VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Bob Fernandes: No Supremo, há quem não esconda o desejo de que Lula é o alvo


06/11/2012 - 01h06

no Jornal da Gazeta, sugestão de Stanley Burburinho 

Leia também:

Márcio Meira: Indígenas não ficam congelados no tempo

Gilberto Carvalho: “Nunca soube dessa história de chantagem em Santo André”

Britânicos choram: Thatcher entregou soberania energética aos franceses!

Leitor reclama que parceria foi chamada de “corrupção”

JC: Flertando com uma teoria da conspiração

Altamiro Borges: Mídia prepara bote contra Lula

Carlos Lopes: Passadas as eleições, pressa do STF “sumiu”

Lincoln Secco: PSDB e Eduardo Campos só têm chance em 2014 se houver ”crise catastrófica”

Marcos Valério, o jogo político e a investigação do ex-presidente Lula

Vereador que fez campanha por Serra antecipa proposta de Haddad

Corrigindo o diagnóstico de Aécio Neves sobre o resultado eleitoral

Breno Altman: Quem tem domínio de fato, na democracia, é o povo

Fernando Ferro: Verba publicitária e sadomasoquismo





50 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Dr. Rosinha: “Rua Delegado Fleury, torturador e matador” « Viomundo – O que você não vê na mídia

08 de novembro de 2012 às 22h55

[…] Bob Fernandes: No Supremo, há quem não esconda o desejo de que Lula é o alvo […]

Responder

Messias Franca de Macedo

07 de novembro de 2012 às 17h44

CENAS supremas(!) de uma “suprema” Corte!…

… O Joaquim Barbosa se comporta como um sujeito atrevido, insolente e impertinente!… Hoje (07/11/12), voltou a desrespeitar o ínclito ministro doutor Ricardo Lewandowski! Um dos momentos:
– O ministro revisor quer transformar os réus em santos!
– ministro relator , Joaquim Barbosa, o senhor me respeite! Não fique criando frases de efeito! A partir de agora, eu não irei mais aceitar desacatos do senhor!
– Ah, não vai aceitar?! [Que cinismo e petulância, adendo nosso!]
– Não, não irei aceitar deboches! Nós estamos numa Corte Suprema! Nós estamos envolvidos num julgamento sério, que decide sobre a liberdade e a vida das pessoas!…

(Ao lado, os indefectíveis “assopros dos ‘beiços'” do [impoluto!] Gilmar Mendes; também na cena, o “supremo” Marco Aurélio Mello, o mesmo que afirmou: “A ditadura militar, no Brasil, foi um mal necessário!”… À propósito, se o tal ‘domínio do fato’ não fosse recurso seletivo e de exceção, este senhor deveria ser condenado, sumariamente, pela Comissão da Verdade!)

RESCALDO: no julgamento do mensalão tucanoDEMoníaco [Ação Penal 536], aposto que a ‘Vossa Inclemência’ irá se abster de votar, alegando a condição de presidente do “supremoTF” – e as recorrentes dores na coluna vertebral provocadas pelos bicos de tucanos – perdão, ato falho -, pelos bicos de papagaios!…

Que país é este, sô?! República de ‘Nois’ Bananas, responde, “na lata”, o matuto ‘bananiense’!

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Fabio Passos

07 de novembro de 2012 às 14h26

Em plena luz do dia… e eles acham mesmo que ninguém percebe. rsrs

A sova que tomaram nas eleições deixou o PiG e seus bonecos transtornados.
golpistas vagabundos, respeitem a vontade do povo!

Responder

Elmar Bones: Uma reportagem, duas sentenças « Viomundo – O que você não vê na mídia

07 de novembro de 2012 às 12h21

[…] Bob Fernandes: No Supremo, há quem não esconda o desejo de que Lula é o alvo […]

Responder

“Terrorismo” informativo foi usado contra Guarani Kaiowá em MS, diz antropólogo « Viomundo – O que você não vê na mídia

07 de novembro de 2012 às 12h16

[…] Bob Fernandes: No Supremo, há quem não esconda o desejo de que Lula é o alvo […]

Responder

Matheus

07 de novembro de 2012 às 10h47

Não gosto dessa atitude paranóica e teorias conspiratórias dos novos petistas. Parece ter sempre um vitimismo.

Mas é fato que a privataria tucana vêm sendo ignorada pela mídia e menosprezada pelo judiciário. Aliás, nem precisava do livro do Amaury Ribeiro Jr. (A Privataria Tucana), com suas 115 páginas de evidências documentais, pois o livro do Aloízio Biondi (O Brasil Privatizado I e II) já expunha fatos envolvendo as privatizações do governo FHC que levantavam a grave suspeita sobre os processos, especialmente em casos aberrantes como a privataria da Vale do Rio Doce. Além disso, a roubalheira comprovada que foram as privatarias nas ex-Repúblicas Soviéticas, Chile e Argentina já deveria lançar suspeitas.

Fora isso, além deste aspecto criminal que deve ser investigado, exposto e punido, é a questão social e política da imposição do Consenso de Washington aos povos latino-americanos.

Responder

    Willian

    18 de outubro de 2014 às 01h20

    Não se trata de Teoria Conspiratórias, e sim Fatos.
    Se você quiser realmente a verdade, você encontrara facilmente no You Tube.
    Fato… A Rede Globo é o 4º poder no Brasil, e muito poderosa.
    Fato… A Rede Globo tem uma postura de proteção com PSDB e perseguição ao PT.
    A união do PSDB com a Rede Globo ( poder politico + poder de mídia) resulta numa união tão poderosa, que até o STF se curva diante deles.
    Esse julgamento do mensalão do PT foi uma inquisição, observe que eles conseguem destruir qualquer um, seja que for. E a elite do PSDB sempre permanece intocável, mesmo fazendo um estrago muito maior que qualquer mensalão já conhecido.
    Isso da medo.

Apavorado por Vírus e Bactérias

07 de novembro de 2012 às 10h33

O Supremo é para julgar conforme as Leis e a Constituição. Lá, ninguém pode ter esse ou aquele como alvo, gostar deste ou daquele. Só neste Supremo Tupiniquim, com Ministros Inquisidores Tupiniquins, que evocam com saudosismo um Golpe Militar que matou milhares de pessoas que acontece essas atrocidades. O povo tem que solicitar a mudança do Supremo. Só com votação popular o sujeito pode ser ministro, doa a quem doer. Não podemos ter um Supremo que aja como Legislativo ou Executivo ou ter essa ou aquela ideologia, além da Justiça. Mas aqui, é um Supremo Tupiniquim. E lá, até quem, por raízes, deveria defender o povo, defende com adoração a Casa Grande. Outro, nem tem escrúpulos para ser Ministro. Já deu HC a lavador de dinheiro e a médico de fertilização estuprador de pacientes. É supremo um circo do horror.

Responder

Francisco

07 de novembro de 2012 às 05h40

Estão metendo na cadeia, ou querendo meter, todo mundo que foi preso politico do regime militar.

Estão dando segurança juridica para quem prendeu e tripudiou no regime militar.

Fico com um dúvida: o regime militar, afinal, acabou?

Responder

    Matheus

    07 de novembro de 2012 às 10h35

    Mais ou menos. Andei lendo artigos de um sociólogo político que fala de “semidemocracia brasileira” ou, mais tecnicamente, “democracia submínima”, e demonstra com ótimos argumentos que nosso sistema político ainda é metade regido por normas e práticas autoritárias. Pena que esqueci o nome do cara agora, mas os trabalhos dele são excelentes, e uma coisa rara na ciência política brasileira.

O mensalinho pariu o mensalão « andradetalis

07 de novembro de 2012 às 00h55

[…] Bob Fernandes: No Supremo, há quem não esconda: Lula é o alvo […]

Responder

Regina Braga

06 de novembro de 2012 às 20h58

Se a caçada, em cima do Lula, continuar ferrenha…vamos ter Lula novamente em 2014.E a oposição, como seus afins justos, vão espernear.Nem com Huck,Aético e Eduardo, fazendo um show fantástico,vão conseguir emplacar.A vingança de Lula será mervalística e sem nenhuma cegueira.

Responder

Julio Silveira

06 de novembro de 2012 às 18h55

Hoje, da forma como opera, o judiciario é o melhor sistema para fazer oposição politica. Podendo mesmo servir para enfraquecer a democracia. Explico, é o unico em que podem ser intaladas pessoas politica e ideologicamente identificadas a partidos, sem qualquer voto a não ser os arranjos indiretos. E que, para serem considerados insuspeitos basta que afirmem sê-lo. E o unico poder onde seus membros sabem que, façam o que fizerem, não perderão seus salários publicos, o emprego, geralmente só compulsoriamente.

Responder

Eduardo Oliveira

06 de novembro de 2012 às 17h11

Enquanto a mídia fascista e hipócrita tenta acobertar a Pivataria Tucana, as redes sociais desempenham seu papel brilhante, tornado o livro extremamente difundido no seio do povo em geral. E mais, tem cachoeiras e mais cachoeiras de documentos que comprovam crimes financeiros. Se cair na mão de analfabetos funcionais ou institucionais, sem pusilanimidade, os bens poderão ser ressarcidos ao erário e os criminosos punidos.

Responder

Valério entregou ao ex-procurador os nomes dos políticos do PSDB que receberam dinheiro no mensalão mineiro « Viomundo – O que você não vê na mídia

06 de novembro de 2012 às 17h00

[…] Bob Fernandes: No Supremo, há quem não esconda o desejo de que Lula é o alvo […]

Responder

Helio Filho

06 de novembro de 2012 às 16h19

Continuo achando que nem Gurgel nem o STF terão coragem pra partir pra cima de Lula. E se tiverem, mesmo com o apoio delirante da midia e da oposição, vão dar um tiro de bazuca no proprio pe. Imagina o povão vendo o Homem de vitima, podendo se defender e atacando os ricos que querem voltar ao passado.

Antevejo vigilias e passeatas, talvez o PT (enfim) unido. Quem sabe ate preces coletivas e romarias. O canal de identificaçaõ entre Lula e os brasileiros continua forte, a prudencia recomenda não fortalece-lo.

Estariam fazendo a maior burrice de todos os tempos. Lula, processado e condenado (ou não), elege Dilma e mais um monte de postes Brasil a fora em 2014 e 2016. E tera, sem duvida, o Julgamento da Historia a seu favor.

Estou quas torcendo por isso…

Responder

Isidoro Guedes

06 de novembro de 2012 às 15h23

É natural que veículos da mídia e que jornalistas tenham posicionamento político e ideológico claro, explícito. O que não pode é um jornalismo que se traveste de imparcial (se é que existe imparcialidade jornalística) e sério agir de maneira leviana, sorrateira, desleal, seletiva e golpista. Do tipo: “aos amigos tudo, aos inimigos a Lei”, porque isso é imoral e injustificável. Pessoas de bem assim como corruptos e agentes do mal existem em todos os partidos e correntes ideológicas, o que não se pode fazer (e que a mídia conservadora faz quase sempre) é induzir que determinados partidos (como o PT) são um antro de corrupção e safadeza e que outros (como o PSDB e aliados – DEMO e PPS) são imaculados e puros.
Isso não é jornalismo, é anti-jornalismo. E não há liberdade de expressão que justifique tamanha imoralidade e mau caratismo.

Responder

fabio

06 de novembro de 2012 às 14h31

A questão no que se refere se é mensalão do PT,PSDB,DEM ou outros partidos como são citados, vejo a suprema corte, ela ter ser sempre imparcial, independente e justa, não importa quem seja condenado, que deixe de lado esse pragmartisma, que não se influêncie pela midia ou como quera por partidos politicos que queiram indeferir não sua decisão, não vem ao caso se o comentario é generico ou não ou quem vai falar ou não? Apenas fazer o que é correto e justo.

Responder

    Magali

    06 de novembro de 2012 às 20h16

    Meu caro Fábio…leio e releio e sempre vejo a mesmice…PT x PSDB E OUTROS…COMO se mostrar os crimes dos outros faz com que o deles desparecem na fumaça…Sinto muito..ver isso acontecer precisamos amadurecer..que importa que partido..mas sim a justiça sendo feita a todos que tripudiam sobre nosso País…a corrupção..isso é o roubo com vários nomes… Torço pra QUE ISSO ainda seja visto por nós amantes de nossa Pátria Amada Brasil…

Donizeti - SP

06 de novembro de 2012 às 13h19

É ficção ou realidade ?

Saiu na Carta Maior:

O salve geral da mídia organizada

por Lula Miranda

A orientação é clara: petista bom é petista preso ou esculachado nas manchetes de jornais ou em horário nobre no Jornal Nacional. Já derrubamos, na moral, Zé Dirceu, Genoíno e Delúbio, dentre outros. O alvo prioritário agora é o Luiz Inácio Lula da Silva.

O “documento”, transcrito a seguir, foi encontrado por membros de uma comissão composta por integrantes do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé e do sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo numa batida dada em bocas de notícia de favelas da mídia de São Paulo. Nessa transcrição foi, sempre que possível, corrigida a grafia e a sintaxe, mas foi preservada a linguagem, repleta de gírias de uso comum da “bandidagem”, para assegurar sua autenticidade.

Para todos os irmãos das quebradas das margens fétidas do Rio Pinheiros, nas proximidades da bocada da estação de trem e metrô de Pinheiros e também a rapaziada do trecho do “Mocó do Tô numa Frias”, na Barão de Limeira, mais conhecida como favela do Sovaco da Serpente e, no Rio de Janeiro, a rapaziada da invasão da Caixa de Pandora, no Jardim Botânico, determinamos que todos os irmãos têm a obrigação de enquadrar todos os folgados dos petistas e, notadamente, o tal do Lula, cujo partido apesar das denúncias e manchetes espetaculares do tal do “mensalão” ainda logrou êxito em conquistar praças eleitorais importantes, como São Paulo, e ainda conquistou 634 prefeituras nessas últimas eleições, tornando-se a legenda mais votada.

“Essas medidas estão sendo tomadas no intuito de nos defender, pois somos homens e não iremos nos intimidar com tal covardia(…)” petista, que está sorrateiramente conquistando nossas cidadelas e enfraquecendo o nosso poder.

A cada dia os irmãos deverão colocar na praça uma denúncia nova. O irmão da quebrada da podridão do Rio Pinheiros dá a lança e os irmãos das demais quebradas vão na sequência, no mesmo tom: denúncia seguida de denúncia, enquadre seguido de enquadre, mentira seguida de mentira.

Sendo petista, vale até avacalhar. A face da vítima, a verdade, deverá ser desfigurada, para assim evitar qualquer possibilidade de reconhecimento a posteriori. Não vai ficar gambé vermelho de pé! Apareceu com camisa vermelha e estrelinha branca, pode derrubar que é inimigo. A gente vamos [sic] acabar com essa raça.

O primeiro levante vai ser dar força, vez e voz ao irmão Valério, que, já tava no esquema, ia puxar 40 anos no fechado e agora todos os irmãos vão espalhar esse boato por aí: Valério vai abrir o bico para dizer o que aconteceu, o que não aconteceu e o que a gente gostaria que tivesse acontecido. Quem quiser que assuma o B.O. Vai sobrar delação para tudo que é lado. Vamos colocar na conta de Lula e dos petistas tudo que é bronca: a começar pelo assassinato do prefeito de Santo André; o caso do dinheiro dos aloprados; depois a suspeita morte de JK, de Jango e até o suicídio de Getúlio Vargas. E vai por aí o nosso Salve. Salve Geral! Maloqueiros da imprensa do Brasil, uni-vos!

A orientação é clara: petista bom é petista preso ou esculachado nas manchetes de jornais ou em horário nobre no Jornal Nacional. Já derrubamos, na moral, Zé Dirceu, Genoíno e Delúbio, dentre outros. O nosso alvo prioritário agora é o Luiz Inácio Lula da Silva e Gilberto Carvalho, depois, anotem aí o nome dos elementos, na sequência: Palocci, Mercadante, Padilha, Marta Suplicy, Marinho e, por fim, Dilma. O último vai ser esse novato aí, esse tal de Haddad. É denúncia em cima de denúncia, até derrubar o elemento. Detona geral, irmão, que nós vamos pras cabeças.

Atenção: a ordem Suprema é aliviar para os caguetas [nota: corruptela de alcaguete] do Jefferson e Valério. Eles só dão fita torta e depoimento falso, mas tá branco. A fita é essa mesma, mano. Vamo que vamo avançando pelas sombras das quebradas.

“Sendo assim essa determinação deve ser acatada pela Sintonia Geral e por toda Irmandade de todas as regiões [Veja, Folha, Estadão, TV Globo e afiliadas], pois somos um por todos e todos por um. A união faz a força, em cima de cada ação, cabe a reação. Boa sorte a todos.”

Esse é o “Salve Geral” da mídia organizada [e “oligopolizada”] dos subcomandos da submáfia do crime de opinião. Quem não cumprir os ditames dos irmãos do crime vai entrar na geladeira ou vai levar tiro na mão e pagar pedágio. Não pode deixar de pagar todo dia 1º o arrego dos “colonistas do PIG” [by PHA]; não pode se esquecer de pagar os cabeça [sic] das faculdade [sic] também, os dôtô [sic] da opinião publicada e de sufocar os blogs de esquerda com a mordaça da judicialização (processo neles!). Quem não seguir o estatuto do “partido” vai ser julgado pelo tribunal do crime.

Salve os irmãos do crime da opinião organizada, digo, da mídia golpista!

[N.A. Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com personagens ou instituições da vida real terá sido mera coincidência.]

Lula Miranda é poeta e cronista. Foi um dos nomes da poesia marginal na Bahia na década de 1980. Publica artigos em veículos da chamada imprensa alternativa, tais como Carta Maior, Caros Amigos, Observatório da Imprensa, Fazendo Média e blogs de esquerda.

Responder

    abolicionista

    06 de novembro de 2012 às 15h44

    É a arte imitando a vida…

    Abel

    06 de novembro de 2012 às 20h47

    O PCC vai cobrar royalties…

Zé Capiau

06 de novembro de 2012 às 13h08 Responder

José BSB

06 de novembro de 2012 às 12h41

Até agora o douto chefe do MPF não explicou por que sentou em cima da primeira operação da policia federal que revelera o claríssimo envolvimento de demostenes torres e marconi perilo com a quadrilha do cachoeira, permitindo, assim, a tranquila eleição dos demotucanos do Goiás.

Responder

Fabio Passos

06 de novembro de 2012 às 12h41

E os golpistas ainda acham que ninguém percebe…

Responder

strupicio

06 de novembro de 2012 às 12h24

“Bob Fernandes: No Supremo, há quem não esconda o desejo de que Lula é o alvo”..que especie de frase é essa??? podem traduzir para o vernáculo???

Responder

    Renato

    06 de novembro de 2012 às 13h37

    Hum…

    Vc diz isso porque caberia trocar o “é o alvo” por “seja o alvo”…???

    Talvez seja uma nova modalidade de SILEPSE (Figura de linguagem), em que a concordãncia se dá a partir de uma ideia – a qual se quer atribuir maior destaque – e não por regras gramaticais. Se observarmos que a expressão “é o alvo” aparece no final da frase, posição que, devido à organização do enunciado, favorece a memorização, parece que a tal estratégia foi mesmo consciente…

    Mas essa é só uma suspeita, afinal, quem liga pra isso?

    Mário SF Alves

    06 de novembro de 2012 às 16h01

    Renato,

    Gostei da observação. Em arquitetura, sacrificar o conteúdo pela forma nem sempre é solução; em política, num momento desse, num País deste, e numa situação destas, menos ainda.

Zilda

06 de novembro de 2012 às 12h06

Bob Fernandes cobra do PT o “mea culpa” e não cobra dos outros partidos?!Jornalista de longa data, trabalhou em semanais da melhor qualidade: IstoÉ Senhor, Senhor, Carta Capital e, agora,TerraMagazine e TVGazeta. Sempre foi sério e competente. Mas não me lembro dele fazendo essa cobrança do DEM,PSDB, PMDB, etc. Por que só o PT? Para ser demonizado de vez?!!!!

Responder

    Helio Filho

    06 de novembro de 2012 às 15h58

    Calma, companheira.
    Bob Fernandes continua a ser um jornalista serio e vive cobrando o encobertamento dos escandalos da oposiçao – inclusive neste video citou, mais uma vez, o silencio sobre a Privataria Tucana.

    Marta

    07 de novembro de 2012 às 11h39

    Mas só pediu o mea culpa do PT.O PT não precisa fazer o mea culpa. A mídia se encarrega de culpá-lo todos os dias. Ninguém está obrigado a produzir provas contra si próprio. Nem a mídia, nem o PGR, nem o STF conseguiram provar nada contra o PT. Acusaram e condenaram sem provas. O PT não deve fazer o trbalho que não é dele.

ZePovinho

06 de novembro de 2012 às 10h47

E A PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA VAI LIVRANDO A CARA DA BANDIDAGEM TUCANALHA!!!!!

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/leonardo-pgr-aceitou-tese-de-caixa-2-no-mensalao-mineiro

Leonardo: PGR aceitou tese de caixa 2 no mensalão mineiro
Enviado por luisnassif, ter, 06/11/2012 – 09:44
Autor:
Luis Nassif

Preparei um post sobre a tal confissão de Marcos Valério à revista Veja e, antes de publicar, enviei-o ao seu advogado Marcelo Leonardo, para obter explicações dele. Elas chegaram hoje de manhã, por email (a íntegra no final do post).

Entre outras afirmações, destaco:

1. O vazamento (ao Estadão e à Veja) do depoimento de Marcos Valério à PGR foi feito de forma “seletiva, parcial e ilícita”. Não adianta suas suspeitas sobre quem vazou.

2. Os documentos enviados por Valério em julho de 2005 foram essenciais para as investigações da AP 470. “Tudo isto possibilitou as investigações da Polícia Federal e viabilizou a denúncia do Procurador Geral da República que, apesar do exagero dos quarenta acusados, não foi além dos nomes e dados fornecidos naquela atitude de colaboração com a Justiça, o que assegura direito à redução de pena. Não há nada de novo sobre este assunto, até porque a instrução na AP 470 está encerrada faz tempo”.

3. O chamado “mensalão mineiro” está em fase bem mais adiantada do que se imagina. E informa que o ex-Procurador Geral da República, Antonio Fernando, “ao oferecer denúncia no caso chamado de “mensalão mineiro” contra Eduardo Azeredo (hoje deputado federal), Clésio Andrade (hoje Senador) e outras quatorze pessoas, deixou de propor ação penal contra os deputados e ex-deputados que receberam os valores, porque entendeu, expressamente, que o fato seria apenas crime eleitoral (artigo 350 do Código Eleitoral – “caixa dois de campanha”), que já estava prescrito. Este entendimento não foi adotado no oferecimento da denúncia e no julgamento da AP 470”.

Aqui, o post que enviei ao advogado e a sua resposta:

De LN

Na defesa que fez de Marcos Valério, no julgamento do “mensalão”, o advogado mineiro Marcelo Leonardo demonstrou enorme competência. Não abusou da retórica, tão a grado dos advogados e magistrados. Foi objetivo ao descrever as acusações e ao rebater o mérito. Escrevi na época que me pareceu o mais brilhante dos advogados que atuaram no processo.

Ser bem sucedido ou não na defesa não depende apenas do advogado, mas do próprio estado de espírito dos julgadores.

Agora, dá seu lance mais ousado, ao orientar um cliente desorientado a adotar uma linha de defesa de alto risco.

Diriam os operadores de direito que é papel do advogado recorrer a todos os instrumentos em defesa do seu cliente. Digo eu: é possível que Leonardo esteja colocando em risco até a vida do seu cliente para defender outros possíveis clientes mineiros.

A lógica é simples:

1. Há dois processos envolvendo Marcos Valério: o mensalão petista, que está no fim; e o mensalão mineiro, que está no começo. Valério já contou tudo o que podia sobre o mensalão petista e tem tudo a contar sobre o mensalão mineiro. Qualquer pedido de delação premiada, portanto, deveria ser em relação ao mensalão mineiro, que não foi julgado.

2. Qual a explicação para um advogado experiente, como Leonardo, solicitar a delação premiada e, mais, a proteção da vida do seu cliente, em cima de um depoimento fantasioso, referente ao processo que já está no fim? Qual a lógica de insistir em uma estratégia na qual aparentemente seu cliente tem muito pouco a ganhar, em termos de redução de pena; e deixa de lado a outra, na qual seu cliente poderá sofrer novas condenações, com agravantes?

3. Em Belo Horizonte, há mortes que se tentam relacionar com o “mensalão mineiro”. Há uma modelo que foi assassinada e um advogado que diz ter sido vítima de atentado. Pode ser verdade, pode ser algo tão fantasioso quanto as versões criadas em torno da morte de Celso Daniel. De qualquer modo, durante algum tempo, Marcos Valério mostrou uma preocupação genuína ao enfatizar que jamais delataria alguém. Para quem ele falava? Para os réus do mensalão petista ou do mensalão mineiro?

4. Agora, analise a seguinte hipótese: uma peça relevante na montagem do esquema Valério em Minas, alguém que sinta-se ameaçado por futuras delações de Valério sobre o mensalão mineiro, que já tenha sido indiciado ou que ainda não tenha aparecido nas investigações. Tem-se uma ameaça potencial – Marcos Valério -, que já se diz ameaçado e lança as suspeitas de ameaça sobre o lado petista. Qualquer atentado que sofra será debitado automaticamente ao lado petista. Não é prato cheio?

5. É apenas uma hipótese que estou formulando, mas perfeitamente factível. Ao tornar público o pedido de proteção a Valério, insinuando que sua vida está em risco, e ao direcionar as suspeitas para o caso Celso Daniel, Marcelo Leonardo expõe seu cliente a possíveis atentados.

6. Aguardo uma explicação de Marcelo Leonardo, pelo respeito que dedico, até agora, à sua competência de advogado.
De Marcelo Leonardo

Prezado Luis Nassif,

Em primeiro lugar agradeço as referências elogiosas feitas ao meu trabalho profissional. Fiquei lisonjeado.

Sobre matérias veiculadas pela revista Veja e pelo jornal Estadão, contendo referências a suposto pedido de delação premiada, suposto pedido de proteção pessoal e suposto depoimento de Marcos Valério em setembro do corrente ano, não tenho nada a declarar, uma vez que tenho por hábito cumprir meus deveres ético-profissionais. Se alguém “vazou” de forma seletiva, parcial e ilicitamente alguma providência jurídico-processual que está sujeita a sigilo, eu não tenho absolutamente nada a dizer, a confirmar ou não confirmar. Obviamente, não tornei público nada sobre este tema sobre o qual não falei a nenhum veículo de comunicação.

Quanto a AP 470 o processo já se encontra em fase final de julgamento. A defesa de Marcos Valério desde suas alegações finais escritas, apresentadas em setembro do ano passado, vem pleiteando a redução de suas penas, em caso de condenação, pela sua condição de “réu colaborador”, em face das atitudes tomadas pelo mesmo desde as suas primeiras declarações ao Ministério Público, em julho de 2005, em virtude de haver fornecido, voluntariamente a lista com nomes e valores de todos os beneficiários dos repasses feitos a pedido de partido político para integrantes da base aliada e fornecedores da campanha eleitoral de 2002, acompanhada dos respectivos documentos e recibos, bem como, na mesma época, ter fornecido as informações e dados sobre os empréstimos bancários. Tudo isto possibilitou as investigações da Polícia Federal e viabilizou a denúncia do Procurador Geral da República que, apesar do exagero dos quarenta acusados, não foi além dos nomes e dados fornecidos naquela atitude de colaboração com a Justiça, o que assegura direito à redução de pena. Não há nada de novo sobre este assunto, até porque a instrução na AP 470 está encerrada faz tempo.

Quanto ao chamado “mensalão mineiro”, o andamento do caso está em fase bem mais adiantada do que se imagina. A etapa das investigações já foi concluída e nela Marcos Valério forneceu todas as informações , inclusive os nomes dos políticos ligados ao PSDB (deputados e ex-deputados) que receberam, em contas bancárias pessoais, recursos financeiros para custear as despesas do segundo turno da tentativa de reeleição do então Governador Eduardo Azeredo, em 1998, tendo entregue as cópias dos depósitos bancários realizados.

É importante saber que o ex-Procurador Geral da República, Dr. Antônio Fernando, ao oferecer denúncia no caso chamado de “mensalão mineiro” contra Eduardo Azeredo (hoje deputado federal), Clésio Andrade (hoje Senador) e outras quatorze pessoas, deixou de propor ação penal contra os deputados e ex-deputados que receberam os valores, porque entendeu, expressamente, que o fato seria apenas crime eleitoral (artigo 350 do Código Eleitoral – “caixa dois de campanha”), que já estava prescrito. Este entendimento não foi adotado no oferecimento da denúncia e no julgamento da AP 470.

Sobre o “mensalão mineiro”, atualmente, correm três ações penais distintas. Duas no STF, uma contra Eduardo Azeredo e outra contra Clésio Andrade. A terceira, na qual é acusado Marcos Valério, tramita perante a 9ª Vara Criminal da Comarca de Belo Horizonte (Justiça Estadual), contra todos os demais denunciados que não tem foro por prerrogativa de função, pois neste caso o STF deferiu o pedido de desmembramento do processo, o que não ocorreu na AP 470. Aquela última ação penal encontra-se na etapa adiantada destinada a inquirição de testemunhas de defesa. Nela meu único cliente é Marcos Valério. Não atuo na defesa de qualquer outro acusado em nenhuma destas ações.

Atenciosamente,

Marcelo Leonardo

Responder

FrancoAtirador

06 de novembro de 2012 às 10h14

.
.
A CARTA DO ADVOGADO DE VALÉRIO A LUIS NASSIF

“PGR aceitou tese de caixa 2 no mensalão mineiro”

Por Luis Nassif

Preparei um post sobre a tal confissão de Marcos Valério à revista Veja e, antes de publicar, enviei-o ao seu advogado Marcelo Leonardo, para obter explicações dele.
Elas chegaram hoje de manhã:
.
.
De Marcelo Leonardo

Prezado Luis Nassif,

Em primeiro lugar agradeço as referências elogiosas feitas ao meu trabalho profissional. Fiquei lisonjeado.

Sobre matérias veiculadas pela revista Veja e pelo jornal Estadão, contendo referências a suposto pedido de delação premiada, suposto pedido de proteção pessoal e suposto depoimento de Marcos Valério em setembro do corrente ano, não tenho nada a declarar, uma vez que tenho por hábito cumprir meus deveres ético-profissionais. Se alguém “vazou” de forma seletiva, parcial e ilicitamente alguma providência jurídico-processual que está sujeita a sigilo, eu não tenho absolutamente nada a dizer, a confirmar ou não confirmar. Obviamente, não tornei público nada sobre este tema sobre o qual não falei a nenhum veículo de comunicação.

Quanto a AP 470 o processo já se encontra em fase final de julgamento. A defesa de Marcos Valério desde suas alegações finais escritas, apresentadas em setembro do ano passado, vem pleiteando a redução de suas penas, em caso de condenação, pela sua condição de “réu colaborador”, em face das atitudes tomadas pelo mesmo desde as suas primeiras declarações ao Ministério Público, em julho de 2005, em virtude de haver fornecido, voluntariamente a lista com nomes e valores de todos os beneficiários dos repasses feitos a pedido de partido político para integrantes da base aliada e fornecedores da campanha eleitoral de 2002, acompanhada dos respectivos documentos e recibos, bem como, na mesma época, ter fornecido as informações e dados sobre os empréstimos bancários. Tudo isto possibilitou as investigações da Polícia Federal e viabilizou a denúncia do Procurador Geral da República que, apesar do exagero dos quarenta acusados, não foi além dos nomes e dados fornecidos naquela atitude de colaboração com a Justiça, o que assegura direito à redução de pena. Não há nada de novo sobre este assunto, até porque a instrução na AP 470 está encerrada faz tempo.

Quanto ao chamado “mensalão mineiro”, o andamento do caso está em fase bem mais adiantada do que se imagina. A etapa das investigações já foi concluída e nela Marcos Valério forneceu todas as informações , inclusive os nomes dos políticos ligados ao PSDB (deputados e ex-deputados) que receberam, em contas bancárias pessoais, recursos financeiros para custear as despesas do segundo turno da tentativa de reeleição do então Governador Eduardo Azeredo, em 1998, tendo entregue as cópias dos depósitos bancários realizados.

É importante saber que o ex-Procurador Geral da República, Dr. Antônio Fernando, ao oferecer denúncia no caso chamado de “mensalão mineiro” contra Eduardo Azeredo (hoje deputado federal), Clésio Andrade (hoje Senador) e outras quatorze pessoas, deixou de propor ação penal contra os deputados e ex-deputados que receberam os valores, porque entendeu, expressamente, que o fato seria apenas crime eleitoral (artigo 350 do Código Eleitoral – “caixa dois de campanha”), que já estava prescrito.

Este entendimento não foi adotado no oferecimento da denúncia e no julgamento da AP 470.

Sobre o “mensalão mineiro”, atualmente, correm três ações penais distintas.
Duas no STF, uma contra Eduardo Azeredo e outra contra Clésio Andrade.
A terceira, na qual é acusado Marcos Valério, tramita perante a 9ª Vara Criminal da Comarca de Belo Horizonte (Justiça Estadual), contra todos os demais denunciados que não tem foro por prerrogativa de função, pois neste caso o STF deferiu o pedido de desmembramento do processo, o que não ocorreu na AP 470.
Aquela última ação penal encontra-se na etapa adiantada destinada a inquirição de testemunhas de defesa.

Nela meu único cliente é Marcos Valério. Não atuo na defesa de qualquer outro acusado em nenhuma destas ações.

Atenciosamente,

Marcelo Leonardo
.
.
Íntegra do ‘post’ em:

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/leonardo-pgr-aceitou-tese-de-caixa-2-no-mensalao-mineiro

Responder

    FrancoAtirador

    06 de novembro de 2012 às 10h36

    .
    .
    Destaco:

    “…alguém ‘vazou’ de forma seletiva, parcial e ilicitamente
    alguma providência jurídico-processual que está sujeita a sigilo…”

    Questiono:

    Esse “alguém” que “vazou ilicitamente” matéria processual sob sigilo
    seria pessoa de dentro da Procuradoria Geral da ‘ré-pública’ ?

    Não fica parecendo que, dentre os princípios básicos da Administração Pública estabelecidos no artigo 37 da Constituição Federal da República
    (legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência),
    a PGR prima muito mais pela ‘publicidade’ do que pela legalidade e pela moralidade ?

    http://www.dji.com.br/constituicao_federal/cf037a038.htm

    Jose Mario HRP

    06 de novembro de 2012 às 11h51

    Cachoeira tem uma preferencia por corromper procuradores, promotores e outros quetais!
    Desmostenes, esse Gurgel, espinhas vertebrais altamente flexíveis e fortemente influenciaveis pelo dinheiro!
    KKKKKK….

Fabio Passos

06 de novembro de 2012 às 09h23

Onde quer que estejam, seja em uma redação da mídia oligárquica ou debaixo da toga de juiz, é preciso enfrentar aqueles que não respeitam a democracia:

golpistas vagabundos, respeitem a vontade do povo!

As viúvas da ditadura voltaram decididas a completar o golpe que falhou em 2005.

Responder

Bob Fernandes: o alvo é Lula « Ficha Corrida

06 de novembro de 2012 às 09h14

[…] Bob Fernandes: No Supremo, há quem não esconda: Lula é o alvo […]

Responder

Donizeti - SP

06 de novembro de 2012 às 08h52

Para desgraça do partido da mídia, agora há a guerra civil no estado de São Paulo para ofuscar seu assunto predileto, o julgamento de cartas marcadas do mensalão do PT e a busca do alvo final desse julgamento, que sempre foi o ex-Presidente Lula.

A situação de descontrole da segurança pública no estado governado há 20 anos pelos tucanos, último bastião da direita brasileira, é uma verdadeira e grande “rocha no pé” da mídia partidarizada, pois não tem com omitir essa tragédia na sua cobertura diária.

A “batata do PSDB” no Estado de São Paulo pelo jeito comecou a assar cedo, bem antes de 2014.

Responder

Ary

06 de novembro de 2012 às 08h30

Quando se fala em liberdade de imprensa, o PiG jura que é com ele. Para o PiG, liberdade de imprensa pode ser assim resumida: falar o que quiser, de quem quiser, quando quiser, se quiser, do jeito que quiser, omitindo o que quiser, interpretando do jeito que quiser, com os meios que quiser. Se alguém reclamar, conceder direito de resposta, se quiser. Se a justiça condenar ao direito de resposta (o que é raro), que a resposta seja num rodapé e que não haja replicações pelos comentaristas. Chamam isso de imprensa e se chamam, a si mesmos, de jornalistas.

Responder

Roberto Locatelli

06 de novembro de 2012 às 07h57

PSDB e Dem são protegidos e incensados pela mídia. Basta lembrar que o senador cassado Demóstenes Torres aparecia praticamente todos os dias no Jornal Nacional berrando contra Lula e o PT. Hoje sabemos que ele é membro da quadrilha de Cachoeira, assim como o jornalista da Veja Policarpo Jr, o “Poli”.

O PT optou, no final da década de 80, por ser um partido “normal”, e não um partido que organiza a classe trabalhadora. Passou a fazer quase tudo o que os outros partidos faziam, inclusive conseguir verba de campanha com gente como Marcos Valério.

Não existiu “mensalão” do PT, pois nunca houve pagamentos mensais a partidos aliados para que votassem em projetos do governo. Ao contrário do mensalão do PSDB, no qual há provas, por exemplo, de que a reeleição de FHC foi comprada.

O alvo agora é Lula pois esse é o cronograma do golpe de estado. A fase 1 era condenar Dirceu e Genoino. Agora estamos na fase 2, que é condenar Lula e cassar seus direitos políticos. A fase 3, a ser implementada ainda em 2013, é cassar o mandato de Dilma. E a fase 4 é cassar o registro do PT, impedindo que o partido volte a disputar eleições.

Responder

    Willian

    06 de novembro de 2012 às 09h26

    Não houve o mensalão do PT pois não há provas de que houve pagamentos MENSAIS para que partidos votassem com o governo.

    Pergunto ao Locatelli: há provas de pagamentos MENSAIS dos tucanos para que partidos votassem com o governo?

    Dentro da sua perspectiva, os dois casos não seria idênticos, pois não há provas de pagamentos MENSAIS (como você gosta de frisar) para cooptar partidos?

    J Fernando

    06 de novembro de 2012 às 10h54

    É que para pessoas como você, tem que desenhar.
    Não há mensalão (pagamentos mensais). A utilização da palavra “mensalão” é um contraponto à palavra “apagão”, que marcou o governo FHC.
    Houve caixa dois de campanha, crime político.
    Para ambos os partidos.

    abolicionista

    06 de novembro de 2012 às 12h21

    Não tem voto e quer ganhar no tapetão, fascistinha? Seu partido virou vinagre? Chamem as otoridades! Só que não podem tocar no Lula, neném, e seria interessante que tentassem. Portanto, como disse o craque portenho: “que la chupen y sigam chupando!” ;)

    Rogerio Barros

    07 de novembro de 2012 às 19h02

    J Fernando

    1) o termo MENSALÃO foi criado por Roberto “Cheque em branco” Jefferson, aliado de Lula…

    2) O “MENSALÃO” não é cx 2 e sim esquema da corrupção! o chamado cx 2 para pagamento de despesas de campanha deveria ser utilizado exclusivamente para PAGAMENTO DE DESPESAS DE CAMPANHA o q não aconteceu!

    Apenas 1 acusado do nucleo político conseguiu provar q usou o dinheiro q recebeu pra pagar dividas de campanha, o resto não…

    Esse dinheiro foi usado até para comprar apartamento pra amante do presidente do PTB q morreu em desastre de avião, o q descaracteriza por completo o MENSALÃO como cx 2…

    3) Segundo entendimento do STF, mesmo q o dinheiro recebido pelos corruptos tivesse sido usado pra construir creches e hospitais, o crime de corrupção continuaria sendo tipificado!

    Sendo assim, seu argumento de q o MENSALÃO seria cx 2 e isso serviria para minimizar a culpa de corruptos e corruptores não faz sentido!

    Rogerio Barros

    07 de novembro de 2012 às 20h01

    Extra, Extra!

    O Mensalão nunca existiu pq… não era mensal!

    Esse argumento nem foi usado pela defesa, olha q dó…

    Houve corrupção, houve compra de apoio político, houve desvio de dinheiro publico, houve fraude nos empréstimos do Banco Rural ao PT mas…

    O Mensalão não era mensal!!!

    Bora absolver todo mundo !!

    ps: é pra levar a sério?

Mailson

06 de novembro de 2012 às 07h51

CONFIAR EM QUEM?

Sugiro ao Bob Fernandes, jornalista pelo qual eu tenho consideração e respeito, que detalhe as relações de “camaradagem” entre todos os partidos políticos e Daniel Dantas. Desconfio que a maior bancada do Congresso não é a do PT, PSDB, DEM ou de outro partido qualquer, mas sim a bancada de Daniel Dantas. Por que, por exemplo, Daniel Dantas nunca foi convocado para depor numa CPI, mesmo quando se tem indícios de sua participação em algumas trambicagens?

Mas para mim nunca ficou claro o porquê do poder de Dantas sobre uma parcela considerável dos parlamentares de todos os partidos, no congresso. Ele financiou a campanha desse povo? A agência de Marcos Valério foi alimentada com dinheiro de Daniel Dantas?

O problema, meu caro Bob Fernandes,é que quando a imprensa, e agora a Suprema Corte, toma partido nessa luta de foice pelo poder, as coisas ficam muito nebulosas e difícil de enxergar. E a pessoa escolhe uma trincheira na defesa daquilo que considera mais justo. Se não existe no mercado informações confiáveis, em quem confiar?

Responder

Rodrigo Leme

06 de novembro de 2012 às 06h10

Adoro o comentário genérico…elimina a necessidade de bancar o que fala. Quem são essas pessoas? Quais juízes?

Se tem substancia, é só dar nome aos bois, senão parece um mimimi pra causar.

Responder

    J Fernando

    06 de novembro de 2012 às 10h56

    Quando veja, estadão, folha, globo e emissoras globais utilizam deste subterfúgio, tudo bem, né?
    Mas, quando isto não favorece a direita, então exigem que se dê nome aos bois.
    Essa “imparcialidade” de alguns comentaristas é risível…

    Sandro

    06 de novembro de 2012 às 11h04

    Adoro comentários paralelos pseudo-sarcasticos pois não comprometem,
    são cômicos e de uma leveza que realmente causam impressão de que há
    alguma atividade intelectual por traz deles. De virar os olhos.

    Hélio Pereira

    06 de novembro de 2012 às 11h04

    Ora ora Rodrigo,sera que você não sabe mesmo quem são estas pessoas?
    Rodrigo sua “inocência é um espanto”!


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding