VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

A polêmica sobre os eliminados por compartilhar imagens do Enem


04/11/2012 - 21h09

Enem

Nos dois dias, 65 estudantes são eliminados por postar imagens

Domingo, 04 de novembro de 2012 – 18:40

do site do MEC, via Maria Frô

por Paula Filizola

Durante os dois dias de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Ministério da Educação monitorou todo o processo nas redes sociais. Neste domingo, 4, segundo dia, foram eliminados e retirados das salas de exame 28 candidatos que postaram imagens digitais durante a realização da prova. No sábado, 3, primeiro dia, foram eliminados e retirados 37 candidatos. Os casos foram registrados em várias unidades da Federação.

Durante a aplicação do exame, de acordo com o item 12.3 do edital do Enem, o participante não pode, sob pena de eliminação, portar dispositivos eletrônicos como máquinas, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones, tablets, i-pods, pen-drives, mp-3, gravadores, relógios, alarmes ou qualquer espécie de receptor ou transmissor de dados e mensagens.

O candidato também não pode fazer nenhuma espécie de consulta ou comunicar-se com outros participantes durante as provas. Não é permitido portar lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impressos e anotações.

O edital ainda prevê, no item 12.5, que o participante deve guardar, antes do início da prova, na embalagem porta-objetos fornecida pelo aplicador de provas, itens como telefone celular, desligado, outros equipamentos eletrônicos, também desligados, e demais objetos não permitidos.

PS do Viomundo: Segundo a blogueira Conceição Oliveira, a Maria Frô, a revista Veja estimulou o compartilhamento de imagens do Enem via tweet, reproduzido no topo. Mas o tweet da revista não especificou que tipo de foto do Enem esperava dos candidatos. É fato que o site de Veja reproduziu fotos de dentro de locais de exames, capturadas do Instagram, ao noticiar que o MEC havia monitorado as redes sociais.  É impossível determinar se os estudantes eliminados tiraram fotos estimulados pela mensagem de Veja. Abaixo, mensagens sobre a polêmica no twitter, reproduzidas do Universia.

Leia também:

JC: Flertando com uma teoria da conspiração

Altamiro Borges: Mídia prepara bote contra Lula

Carlos Lopes: Passadas as eleições, pressa do STF “sumiu”

Lincoln Secco: PSDB e Eduardo Campos só têm chance em 2014 se houver ”crise catastrófica”

Marcos Valério, o jogo político e a investigação do ex-presidente Lula

Vereador que fez campanha por Serra antecipa proposta de Haddad

Corrigindo o diagnóstico de Aécio Neves sobre o resultado eleitoral

Breno Altman: Quem tem domínio de fato, na democracia, é o povo

Fernando Ferro: Verba publicitária e sadomasoquismo

 





111 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Gabriel Oliveira - ENSA

11 de novembro de 2012 às 16h05

Todas as normas e regras sobre a realização do ENEM, são passadas e repassadas aos candidatos dias antes e nos devidos dias e locais das realizações das provas. Normas e regras que devem ser obedecidas severamente, no entanto, ainda existem candidatos que colocam à prova a capacitação dos aplicadores das mesmas. Eles receberam a devida punição corretamente; que sirva de exemplo a todos os participantes do ENEM.

Responder

Matheus Teixeira

11 de novembro de 2012 às 13h22

Como podemos perceber temos mais uma vez a revista Veja fazendo polemica, ferindo o principio etico que deve ser respeitado ao fazer a prova do ENEM e deve ser feito a punicao da revista por ter publicado conteudo considerado prejudicial ao aluno que fez a prova por ter divulgado, indevidamente, com o fim de comprometer a credibilidade do aluno.

Responder

Carbone

11 de novembro de 2012 às 08h50

O pior é saber que se depender da Dilma a lei dos médios não vai sair nunca…Só faltava essa a mulher lutou contra a ditadura, foi torturada etc e tal e, agora tem medo do PIG-os mesmos que deram suporte para o regime militar…Não adianta, a mobilização tem que partir da sociedade, vamos para a luta, fazer abaixo assinado, passeatas, mobilizações em conjunto com os movimentos trabalhistas,professores,união estudantil, movimentos sociais, redes sociais, blogueiros-sujos, MST,Movimento dos sem teto…

Para que o movimento seja aceito pela sociedade temos que conscientizar os alienados, fazer panfletagem, divulgar através da internet, abrir a cabeça das pessoas para que elas enxerguem que esta mídia não atende aos interesses da sociedade…mostrar que a programação deles não tem controlee são maléficas: nas novelas eles fazem apologia ao adultério , promiscuidade, sexualidade precoce(crianças,adolescentes)…na programação muitas vezes são usados conteúdos racistas-preconceituosos contra pretos, nordestinos e homossexuais, preconc. religioso e de classes sociais… esta imprensa é tendenciosa e partidarista, esta envolvida com casos de corrupção…São partidaristas e elitistas : encobrem as mazelas dos partidos dos ricos-PSDB-DEM e persegue os partidos voltados para os pobres PT-PC do B…São golpistas, estão querendo dar um golpe de estado no governo atual, etc..

O povo tem que ficar consciente e apoiar, porque a mídia vai se defender afirmando que estão querendo impor a censura e blá blá blá
Não podemos mais ficar reféns de 1/2 dúzia de famílias que se acham donas do Brasil= Globo-Band-Folha-Estadão-Veja-Editora Abril…

Chega , basta !

A voz do povo é a voz de Deus – “A verdade vos libertará”

Responder

Thaís de Lelis - ENSA

10 de novembro de 2012 às 15h29

A ética é o princípio de tudo. Infelizmente no nosso país isso não é respeitado. Críticas são totalmente bem vindas, entretanto isso não é suficiente para quem não leva a realidade a sério. Sinceramente, atos como este são totalmente desmerecidos, e deixa a ser duvidosa, novamente, a competência e a seriedade de uma revista tão nomeada no país. Pior ainda são os candidatos se aderirem a isso, eles deveriam ter pensado em todas as consequências de um ato irresponsável, porque atos assim geram consequências graves no futuro, por exemplo, a credibilidade no profissional.

Responder

Kkk

07 de novembro de 2012 às 22h16

Kkk… Como tem gente ignorante q acredita nessa matéria.

Responder

Regina Braga

07 de novembro de 2012 às 10h53

E a Veja se revela,cada dia mais.Cada dia mais bandida,mais parecida com o PCC.

Responder

Fabio Passos

05 de novembro de 2012 às 23h43

É uma pena que ainda há quem goste de chafurdar no esgoto…

Responder

Fabio Passos

05 de novembro de 2012 às 23h39

E mais uma vez a veja virou chacota por toda a rede.
Os patetas não acertam uma. rsrs

Responder

    FrancoAtirador

    06 de novembro de 2012 às 11h24

    .
    .
    Genial !!!

    REVISTA VEJA É O PCC DA COMUNICAÇÃO.

    E A EDITORA ABRIL É A MARGINAL DO TIETÊ.
    .
    .

João Brasileiro

05 de novembro de 2012 às 21h51

lulipe, willian, Rodrigo Leme e demais crentes da veja e que tais

Deixem de infantilidades!!!
A veja induziu os candidatos a se ferrarem e para ela ferrar o ENEM, mais uma vez!!!
Como vocês mesmo sabem a quadrilha midiática (GLOBO/VEJA/FOLHA/ESTADÃO e que tais trabalham diuturnamente contra o Brasil e os Brasileiros!!
Sejam felizes!!
Um abraço.

Responder

    Rodrigo Leme

    06 de novembro de 2012 às 06h15

    É mesmo, vc tem razão! Estou convencido!

lulipe

05 de novembro de 2012 às 21h23

Notícia de última hora:

O Governo americano decidiu processar a Veja.A CIA descobriu que mensagens subliminares em publicações da revista influenciaram os terroristas de 11 de setembro.Onde este mundo vai parar????

Responder

    Decio J V Braga

    05 de novembro de 2012 às 22h41

    Lulipinho…
    Você de novo aqui, trolzinho?
    Tenho que admitir, você é insistente…
    Assim como eu insisto: nominho mais feio esse seu. L U L I P E
    Que sujeito sério usa um nome desses?
    Sabe o que mais me impressiona em pessoas como você?
    Nem sequer são pagas para bancar o trol da elite. Faz por gosto. Pensa que está agradando seus “patrões”.
    É duro admitir né, que o Lula e a Dilma mudaram o Brasil, e que agora o Haddad vai fazer parte da patota do PT. Ká, Ká, Ká.
    Mané…a senzala está invadindo a casa-grande, e você fica aí, bancando o defensor do mais puro nazismo tupiniquim: PSDB-DEM.
    Quando você vai acordar, cara?

    Luís Felipe

    07 de novembro de 2012 às 21h53

    duro são esses seus argumentos… criticar o nome do cara… a esquerda cada vez mais infeliz… tem tantos bons argumentos, mas a popularização mostra as caras pessoas que não conhecem a ideologia e suas bases.

Carbone

05 de novembro de 2012 às 21h21

Mercadante tem é que botar a PF nos calcanhares do Civitão que tentou boicotar a prova mais importante do Brasil, o ENEM que coloca pobre na universidade. PF NOS MELIANTES, JÁ!!!!!!!!!!

Responder

Urbano

05 de novembro de 2012 às 20h11

O zé-mané tem mais é que pastar…

Responder

FrancoAtirador

05 de novembro de 2012 às 19h48

.
.
MEC desclassifica estudantes postando fotos do Enem

O Ministério da Educação (MEC) informou neste sábado que eliminou todos os candidatos que entraram com celular nos locais de prova do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), fotografaram os cartões das provas e postaram em páginas de redes sociais.

Segundo a assessoria do ministério, o episódio aconteceu em vários locais.

UMA LISTAGEM COM OS NOMES DE TODOS OS ESTUDANTES ENVOLVIDOS NA IRREGULARIDADE
FOI ENCAMINHADA À POLÍCIA FEDERAL (PF) PARA INVESTIGAÇÃO.

Fonte: Wilker Muniz, no Cariri em Foco
.
.

Responder

Rafael

05 de novembro de 2012 às 19h43

É muito nítido o comportamento anti-povo da globo e parceiros. A coberura do ENEm pela globo foi numa esperança de uma fraude. Para mim nunca foi tão evidente a esperança, a torcida para denigrir o ENEM, na sequência o ministério da Educação, depois o Haddad para no final o PT e Lula. Fica claro que não gostam do ENEM, que pdeiam o povo.

Responder

FrancoAtirador

05 de novembro de 2012 às 19h26

.
.

LIXO TÓXICO POLUI RIO TIETÊ EM SÃO PAULO

Responder

sandro

05 de novembro de 2012 às 19h22

Putz” zoin virado” você considera automobilismo esporte?
Deve achar que baleia é peixe também.

Responder

    Abel

    05 de novembro de 2012 às 19h45

    Baleia só é peixe pro Santos :)

Nilda

05 de novembro de 2012 às 19h07

Mais um ano a Veja tentando sabotar o ENEM

Responder

Jose Saguy Tenorio

05 de novembro de 2012 às 17h26

Pessoal,

Engraçado nisso tudo é que a chamada “grande mídia” faz cara de paisagem, como se nada tivesse acontecido.

O Governo e o PT tem de deixar de ser medroso.

Responder

sandro

05 de novembro de 2012 às 17h22

Bem , se a idéia da “vejja” era tumultuar então conseguiu.
Adolescente curti isso , a Vejja se expos legal.Tirão-no-pé!

Responder

Willian

05 de novembro de 2012 às 17h21

Gostaria de pedir ao moderador de Viomundo que colocasse mais posts deste tipo. É divertido demais de ler os comentários!!!!!

Tem maluco pedindo processo contra a Veja!

Quero mais, quero mais!!!!!rs

Responder

    sandro

    05 de novembro de 2012 às 19h09

    Tem maluco pedindo processo contra o “viomundo” também!

    Willian

    05 de novembro de 2012 às 20h22

    Maluco é o que não falta.

    Luís Felipe

    07 de novembro de 2012 às 21h57

    Me desculpem os proprietários do site, mas a notícia falsa é daqui mesmo, até agora não vi aonde a revista recomenda fotos da PROVA DO ENEM. é uma tremenda falta de interpretação. É uma conspiração muito maior do que aquela que vocês falam que a revista exerce. Sinceramente a esquerda tem argumentos muito melhores que este, não precisa mentir, inventar. Não é mais fácil analisar as administrações e mostrar os erros delas? mostrar a perversidade da Direita?
    Acho que seria muito mais efetivo, pois deste jeito parece que estamos num vale tudo, vale até mentir.

    Luiz Moreira

    06 de novembro de 2012 às 09h41

    Não adianta processo, pois eles tem muitos juízes na gaveta. É só elimina-los de todas as concorrências e não dar entrada aos seus enviados a nenhum local para reportagens. Mata-os de fome. Só ganham propagandas de governos DEM-PSDB. Eles atuaram de modo bem mais forte no período da DITABRANDA. Nesta fase, eles colocaram a Ultima Hora na parede e apresentaram os substitutos escolhidos por eles. Praticaram uma transferência forçada de propriedade

Luiz Moreira

05 de novembro de 2012 às 16h37

Os que se sentiram lesados (e é o que estes estudantes pau mandado são), aBRAM UM PROCESSO CONTRA A Veja OU FAÇAM pichamento nas bancas contra a VEJA, para criar um prejuizo à mesma. É o esquema “olho por olho, dente por dente”

Responder

Fabio

05 de novembro de 2012 às 15h46

Alguns fizeram uso do celular. Outros do cérebro.

Responder

José Ricardo Romero

05 de novembro de 2012 às 15h38

Quem acha que a Veja, por ter dito apenas fotografem o ENEM, é inocente ou inimputável precisa tomar gardenal. É o mesmo que dizer: vamos assaltar o BB. Eu não disse arrombar o cofre e nem pegar o dinheiro , hein? A Veja incitou o crime, sim. O ministério público, o ministro da justiça, da educação, os responsáveis pelo ENEM não vão fazer nada?

Responder

Fabio Passos

05 de novembro de 2012 às 15h33

Evidente que a veja incentivou os estudantes a cometer atitude irregular.
Os coitados que leem veja, tratados como idiotas pela revista, de deram mal porque acreditam no lixo divulgado pela famíglia civita.

Responder

    Abel

    05 de novembro de 2012 às 19h44

    Pelo visto, não é só maconha que emburrece…

    paulo roberto

    08 de novembro de 2012 às 00h21

    São tratados como idiotas porque são idiotas. Nisto a Veja tem toda razão.

Fabio Passos

05 de novembro de 2012 às 15h24

Tem de puxar a descarga! rsrs

Responder

Willian

05 de novembro de 2012 às 14h35

Lembrem-se que o uso do cachimbo deixa a boca torta.

Responder

    M. S. Romares

    05 de novembro de 2012 às 17h00

    O não uso do cérebro, deixa torto o corpo inteiro.

    abolicionista

    05 de novembro de 2012 às 19h11

    E o uso de supositório tucano, faz o quê? Conta pra gente? ;)

Almerindo

05 de novembro de 2012 às 14h09

“É impossível determinar se os estudantes eliminados tiraram fotos estimulados pela mensagem de Veja.”

Pode até ser impossível, mas se o candidato que postou as fotos tiver feito isso estimulado pela revista(?) e puder prová-lo, imagino que possa processá-la por sua eliminação, não?

Responder

abrantes

05 de novembro de 2012 às 13h32

Com certeza a veja quis tumultuar o ENEM, pois o grupo abril controla o curso ANGLO vestibulares, um dos maiores do brasil.

Responder

    Lais

    08 de novembro de 2012 às 09h08

    O Anglo é um dos maiores e MAIS caros. É muito dinheiro que rola neste negócio de cursinho pré-vestibular. Com o sucesso do ENEM os empresários do setor ( não por acaso os maiores estão em SP) estão entrando em desespero. Boicote ao Enem aqui é cartel.
    Vale lembrar ainda que a Gráfica Plural ( Grupo Folha) foi condenada a pagar R$73 milhões de indenização pelos prejuízos causados pelo vazamento das provas em 2009.
    Isto os papagaios de direita que vem fazer currupaco aqui não comentam, né ?

Marianne

05 de novembro de 2012 às 13h18

Não defendo a Veja, que, creio eu, agiu maliciosamente. Mas o edital é bastante claro quanto a utilização de celulares. E o mesmo vale para qualquer vestibular e concurso público, e os alunos sabem disso. Talvez estejam acostumados com a escola, onde a probição existe e não é respeitada, sem nenhum problema. Mas esses alunos estão na idade de aprender que desrespeitar as regras pode trazer consequências. Aliás, me parece uma idade bastante tardia para se conscientizar desse fato, se é que foi isso o que ocorreu. Quando forem fazer o exame novamente, no próximo ano, com certeza desligarão e guardarão seus celulares como é solicitado na sala.

Responder

Antonio Kleber Mathias Netto

05 de novembro de 2012 às 13h09

O Partido da Imprensa Golpista abriga a gente mais escurril da América Latina. Acontece que essa molecada tem cérebro mole. Quanto mais erra, mais se endoidece à volta do erro. E vai assim nesse crescendo, a ponto de “pirulitar”, idiotizar-se, alimentar o lado sórdido das relações só para criar tragédias. Esses profissionais feitos de tampa de panela de barro são uns verdadeiros gusansos. Deles, só podemos esperar moscas de defunto. Agora mesmo, a revista VEJA tenta colocar areia no bolo do ENEN e se deu mal! Evidente que praticou um crime:

Art. 311-A. Utilizar ou Divulgar, indevidamente, COM O FIM DE … COMPROMETER A CREDIBILIDADE DO CERTAME, conteúdo sigiloso de:

I – concurso público;
II – avaliação ou exame públicos;
III – processo seletivo para ingresso no ensino superior; ou
IV – exame ou processo seletivo previstos em lei:

Pena – reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa.

§ 2º Se da ação ou omissão resulta dano à administração pública:

Pena – reclusão, de 2 (dois) a 6 (seis) anos, e multa.

Não sei onde esses palermas da Imprensa filiada ao PIG querem chegar. No meu entender, já poderíamos colocar no xilindró o cérebro apodrecido ROBERTO CIVITA, em cujas veias corre ódio, maldade, mesquinharia, cafajestice, sabujice e embustes!

Responder

lulipe

05 de novembro de 2012 às 12h16

Eu já estou começando a achar que a Veja teve também participação no furacão Sandy!!!

Responder

    Neotupi

    05 de novembro de 2012 às 16h46

    No furacão em si pode não ter tido culpa. Mas quem sabe a revista não tenha inspirado Nana Gouveia tirar fotos posando sobre uma paisagem de terra arrasada após o furação, e compartilhar na internet?

    sandro

    05 de novembro de 2012 às 17h17

    Claro que não Lula-ipe”.
    O furacão é coisa do Lula ou do Zé dirceu

    Lais

    08 de novembro de 2012 às 09h54

    Não , bobinho, a culpa do Furacão Sandy ( e dos próximos que vierem) é do Zé Dirceu e do PT todo..

João Brasileiro

05 de novembro de 2012 às 11h58

Para aqueles que acreditam na inocência de veja em solicitar fotos do ENEM, basta lembrar que ela trabalha diuturnamente contra o Brasil e os Brasileiros!!!
Veja é o maior exemplo de mídia quadrilheira que existe!!!
Um abraço!

Responder

    maria olimpia

    05 de novembro de 2012 às 18h32

    Concordo.

ana

05 de novembro de 2012 às 11h30

Os alunos sabem as regras… pena terem seguido os “conselhos”, ou minimamente, o “foguinho” da veja… a prova deles vai ser anulada e pronto… a veja vai alegar que não “fez nada demais”, afinal ficou ao arbítrio do “aluno” publicar o que quisesse sobre o enem…
fazer o que né? as pessoas, cada vez mais, só faltam tirar foto da bunda, no momento que estão produzindo merda p mostrar pros coleguinhas o formato!!!

Responder

Rodrigo Leme

05 de novembro de 2012 às 11h11

Nossa, eu co meço a achar que a “grande mídia” não está decadente com dizem por aqui. Porque essa acusação é a pura falta do que fazer.

“Viu um acidente de carro? Publique a foto aqui” – aí o cara vai lá e soca o próprio carro em um poste?

Afe maria, a blogosfera “progressista” (sic) já foi melhor nesse serviço.

Responder

    Sandro

    05 de novembro de 2012 às 11h53

    KKK Nunca a expressão “aff” caiu tão bem com uma foto!
    “Aff “é de virar os olhos..kkkk

    Fabio

    05 de novembro de 2012 às 12h28

    O sr. Rodrigo Leme deve ter algum déficit de intelecto mesmo, com todo o respeito com as pessoas que têm, mas não é possível.
    A questão absurda de moleques de 16, 17, 18 anos, postarem fotos do ENEM, mostrando desrespeito com milhões de alunos que estudaram arduamente para a prova, com milhares de funcionários envolvidos para que tudo ocorra bem e com a própria prova, não exime o fato desta revista, que tem lado, claramente tentar manipular e desestabilizar a prova.
    Então qual era a intenção da proposta da Veja? Fazer os alunos postarem fotos antes de entrarem porta adentro, do tipo, olha eu aqui nervoso esperando para fazer o ENEM? Se fosse este o argumento, o mesmo já estaria inviabilizado pelo simples fato da própria Veja, ter colocado fotos das provas,ou ter aceitado os posts das mesmas, indicando aí sua real intenção com a proposta.
    Meu caro, o senhor pode ter a preferência política que melhor lhe convier, mas não brigue com os fatos, eles estão aí na sua cara.

    Rafael

    05 de novembro de 2012 às 13h14

    Não há dúvidas que a Veja estimulou esse comportamento. Não se pode responsabilizar a Veja pelas expulsões, mas a Veja estimulou o comportamento que os fez serem expulsos. Questão é que essa atitude da revista é muito errado. Muito semelhante ao que ocorre no trânsito, é muita propaganda sobre cerveja, estimulam jovens a beberem e depois notícias de centenas de mortos e a mesma empresa que anuncia a compra de cerveja faz campanha para não beber álcool.

    fabiogunkel

    05 de novembro de 2012 às 14h41

    Vale lembrar que o público influenciado era um grupo de adolescentes de em média 17-18 anos. E a Veja é (vergonhosamente) uma das revistas mais influentes do país. Se a Veja publica algo dúbio, ela tem sim (em parte) responsabilidade pelas consequências.

    Maria Amélia Martins Branco

    05 de novembro de 2012 às 15h33

    Vai tomar banho Tucano defensor da Veja que esconde os roubos da tua turma.

    Neotupi

    05 de novembro de 2012 às 17h23

    Duplamente infeliz sua comparação.
    Sua intenção foi comparar uma quebra de sigilo onde é proibido fotografar com um acidente fortuito em local público onde seria permitido fotografar, e mesmo assim errou. Vítimas de acidentes tem direito a privacidade e dignidade de não ter suas imagens expostas em situação de sofrimento e dor. Nem jornalismo de mundo cão chegam a este nível de morbidez, tanto que não publicaram fotos da princesa Diana agonizando.

Sandro

05 de novembro de 2012 às 11h05

Essa modalidade de colocar infiltrados em locais estratégicos até parecia paranóia da ditadura.Mas esta em pleno vigor,atuando como
guerrilha, seguindo a cartilha do instituto “millenium” entre outros.
Como são “trolls” volta e meia descobrimos alguns se vangloriando
de seus feitos num boteco qualquer de pinheiros.Vai vestir ou vai calar?

Responder

Sandro

05 de novembro de 2012 às 10h52

Caro Azenha, or favor verifique essa informação que acredito estar sendo abafada:Semana passada um grupo de alunos da Usp descobriu acidentalmente
diversas “micro-câmeras” espalhadas pelo “bandejão. Não se trata das convencionais e sim de muitas outras colocadas em locais estratégicos.
Houve confusão pois a segurança do campus tentou impedir filmagens
ou fotos.Resultados disso tudo: Há um monitoramento clandestino em
toda Usp , inclusive com arapongagem e possivelmente infiltrados.

Responder

Alexandre Tambelli

05 de novembro de 2012 às 10h47

Foi apenas uma mudança de agentes da fraude! Que ano foi que as Organizações Globo infiltrou seus repórteres para mostrar que era possível fraudar o ENEM? Um repórter conseguiu, pelo menos, e fez até reportagem. Certamente, tinha vários espalhados pelo País e um conseguiu furar a fiscalização do ENEM.

Neste ENEM A VEJA mudou o foco para os próprios estudantes, para não se comprometerem como no caso do Jornalista que burlou a prova. E por que instigar os próprios estudantes, mesmo que de uma maneira disfarçada? Porque existem 6 milhões de inscritos. Imagina se existirem 6 milhões de “ingênuos” o caos que seria a prova. Mas, felizmente, o discernimento dos jovens é muito maior e a responsabilidade, também! Precisa ser muito ingênuo ou mal-intencionado (aqui pode haver até algum infiltrado) para burlar o regulamento e perder a oportunidade de uma vaga no ensino superior público, não é verdade?

Responder

Mateus Linhares

05 de novembro de 2012 às 10h35

Só podem estar brincando né? Agora se eu pedir para uma pessoa se jogar do 10º andar de um prédio e ela se jogar a culpa é minha?!?!?!
Não critico nem elogio a Veja, no entanto lógico que é questão de interpretação o que eles escreveram. Fotos do ENEM não está dizendo FOTOS DA PROVA do ENEM!!!! Fotos do ENEM podem ser fotos antes de entrar na prova, depois, da movimentação…
Acho que quem julga a Veja como culpada nisso tudo tem a mesma falta de discernimento do que as pessoas que foram excluídas por tirar fotos na prova!!!

Responder

    Pafúncio Brasileiro

    05 de novembro de 2012 às 12h28

    Mateus,
    Desculpe-me, acho que você está sendo ingênuo em relação a Veja. Existem interesses ocultos, e muitos. A Veja jamais iria pedir para fotografarem as provas, mas incentivaria de forma genérica fotografar sobre o ENEM, como foi pedido. Para seu conhecimento: a famíla Civita é dona do Curso Anglo. Isto não o levaria a pensar sobre os interesses envolvidos ?

    paulo roberto

    05 de novembro de 2012 às 13h25

    Em se tratando de leitores da Veja, é possível, sim. Quem é imbecil o suficiente pra gastar dinheiro com um lixo desses e ainda achar que é inteligente e está bem informado é capaz de fazer qualquer coisa.

    J Fernando

    05 de novembro de 2012 às 14h12

    Tudo bem, eu também não credito a culpa desta polêmica somente à revista veja. Os estudantes foram de uma ingenuidade…
    Mas, a revista foi esperta: ela lançou uma “pegadinha” muito boa, via twitter, sobre fotos do ENEM. Os estudantes mais ingênuos cairam na pegadinha e colaboraram com a próxima reportagem da revista, que você pode apostar que será sobre a falta de fiscalização no ENEM.

    E Mateus, respondendo a esta sua pergunta:
    Agora se eu pedir para uma pessoa se jogar do 10º andar de um prédio e ela se jogar a culpa é minha?!?!?!
    Não, a culpa não será sua, mas se a pessoa que se jogou tinha tendências suicidas, um bom advogado o acusará de ter incitado o indivíduo a pular.

    barreto

    05 de novembro de 2012 às 16h20

    A ignorância é o pior mal que pode afligir o homem.
    É claro que vc tem culpa se incentiva o suicídio ou o cometimento de crime.
    Dê uma olhada no código penal e observe que a apologia e incentivo ao crime é crime, assim como a incitação ao suicídio.
    Se a Veja incentivou a fraude, pode ser responsabilizada, tanto civil como criminalmente.
    Inclusive os alunos que foram prejudicados podem entrar com uma ação cobrando “a perda de uma chance” ( ação nova, mas que tem se mostrado factível em alguns casos).

Santiago

05 de novembro de 2012 às 10h19

Conhecendo os métodos da Veja, não é improvável que ela tenha lançado uma cortina de fumaça com este twitter para despistar gente que ela cooptou ou simplesmente colocou no exame para fazer isso mesmo, tirar fotos que comprometessem a segurança do ENEM. É só olhar as fotos que a revista escolheu para publicar. Daqui a pouco surge uma matéria “denúncia” a respeito da desorganização do ENEM. Fora isso, qual o problema desses jovens que precisam compartilhar cada passo de suas vidinhas medíocres na internet? A Matrix é cada vez mais real.

Responder

Horridus Bendegó

05 de novembro de 2012 às 10h12

Veja se utiliza de sua prática matricial, que é a de aboiar a boiada… hêêêi, boi!!!

Agora, aboiou criminalmente!

Responder

Hélio Pereira

05 de novembro de 2012 às 10h05

A grande midia faz de tudo para desacreditar o ENEN,até a Gráfica da “Falha de SP” foi responsável por vazamentos que acabaram por cancelar o exame durante a administração de Fernando Haddad.
A “Falha de SP” vive cobrando ética e eficiência do Governo,mas foi a primeira a facilitar a FRAUDE atravéz da Gráfica Plural do Grupo Frias.
Agora a Revista Veja vem novamente tentar “Melar” este exame,incentivando uma pratica criminosa,mas da VEJA BANDIDA não se poderia esperar outra coisa,afinal quem se abastece na “Fonte do Cachoeira” é capaz de tudo!

Responder

Mello

05 de novembro de 2012 às 09h57

Se eram estudantes concorrendo seriamente, merecem.
Pagaram prá ver, e se [email protected]$%[email protected] Bem-feito. Assinaram no “Grande Livro dos Otários”. Falta inteligência para frequentar uma universidade. Aliás, já provam antes de mais nada que não tem discernimento para a vida acadêmica.

Se não faziam o enem concorrendo, merecem ser investigados por burla da prova. E se couber, julgados e condenados.

Responder

Willian

05 de novembro de 2012 às 09h44

“Yoko Ono nega que Veja tenha instigado Beatles ao rompimento.”

Responder

Garapuvu

05 de novembro de 2012 às 09h01

Tenho nojo da VEJA, mas acho equivocado colocar a culpa nela. Primeiro porque tenho certeza que nenhuma, nenhuma pessoa que publicou fotos nas redes sociais as fez por indicação da VEJA. Duvido que essas pessoas leêm a VEJA. Hoje o cara come um sushi e publica a foto, vai num boteco e publica a foto. Acredito que se vasculharem mais as redes aparecerão centenas se não milhares de compartilhamento de fotos do ENEM e não apenas os 65 alunos. Outra coisa, pedir foto do ENEM é como pedir fotos das eleições que quase todos os portais da internet pediram. Assim como ninguém pediu para o cidadão bater a foto da urna eletrônica, ninguém pediu para bater da especificamente da prova.

Responder

    Vlad

    05 de novembro de 2012 às 10h25

    Sigiloso, diz a lei.
    Tipicidade cerrada.
    Ou não?

Willian

05 de novembro de 2012 às 08h36

É tudo uma questão de interpretação de texto, o que aliás é muito cobrado no ENEM. Se o candidato é estúpido o suficiente para entender que compartilhar fotos do ENEM é compartilhar fotos de seu cartão de resposta, então merece ser elimindado. Outra coisa: quantos adolescentes de 16 a 18 anos vocês conhecem que leem Veja? Quantos destes que foram eliminados o fizeram por que VEja os teria instigado.

Risos, muito risos…. Vocês quando escolhem um inimigo vão fundo. Típico.

Responder

    RicardãoCarioca

    05 de novembro de 2012 às 09h47

    Podem não ler a Veja, mas de boca em boca, de twite em twite, os mais bobocas, que também não leem edital, fizeram essa besteira.

    Erro típico de jovem. Mais cuidado na próxima vez e… leiam o edital!

    paulo roberto

    05 de novembro de 2012 às 13h32

    Existe gente suficientemente estúpida para qualquer coisa, até mesmo para defender a Veja…

    Lais

    08 de novembro de 2012 às 09h49

    Risos para vc também William

    “Risos, muito risos…. Vocês quando escolhem um inimigo vão fundo. Típico” realmente típico. Só vcs , da direitona é que tem direito de escolher um inimigo e ficar 50 anos dando porrada de todo jeito, né ? Típico de vocês não conseguirem suportar que o outro lado pense, reaja, argumente..Nós somos sempre os bobocas, os paranóicos, os “loosers”… Tá certo, é pra rir mesmo. Vai rindo

Gerson Carneiro

05 de novembro de 2012 às 08h32

A @VEJA dando aula de banditismo. Instigando a molecada a transgredirem as regras do ENEM. A porcaria é que fica por isso mesmo.

Responder

    Willian

    05 de novembro de 2012 às 09h42

    Onde, no texto apresentado, a Veja pede que se tire fotos do cartão de respostas?

    Neotupi

    05 de novembro de 2012 às 17h07

    Enem é Exame Nacional do Ensino Médio.
    Estimular alguém a fotografar “o Enem” é estimular fotografar o exame.
    No bom português, o que você entende por fotografar o exame?
    Obviamente que é fotografar a prova.

Roberto Locatelli

05 de novembro de 2012 às 08h00

A direita odeia o Enem pois ele representa oportunidade aos pobres de melhorar sua condição financeira. Enem é distribuição de renda. A elite é contra.

Responder

Marcelo Pinheiro

05 de novembro de 2012 às 07h27

Até quando teremos de conviver com esse tipo de coisa? Até quando teremos de ver pessoas com intenções duvidosas, protegidas pela tal liberdade de imprensa, fazerem o que bem entendem?

Responder

Gerson Carneiro

05 de novembro de 2012 às 07h09

Ótimo. Tem que retirar a prova mesmo. Depois vão dizer que o ENEM tem falha e blábláblá. E para aqueles que reclamaram no twitter porque chegaram atrasados e não puderam prestar, voltem pra casa e vão curtir o Restart.

Responder

Araújo

05 de novembro de 2012 às 06h49

Esta mídia continua abusando de nós. Pagamos fortunas em impostos que o governo transferi para essa imprensa golpista através de verba publicitária. É um descomprimisse com o futuro desse país.

Responder

Ceiça Araújo

05 de novembro de 2012 às 03h10

Esses estudantes(?) mostraram bem qual seu propósito. Esse tipo de gente não é digno de entrar em universidade alguma. Tampouco, no mercado de trabalho! A não ser que esteja com vaga garantida na vejinha! Parece que é assim que ela escolhe seus empregados…

Responder

Vlad

05 de novembro de 2012 às 02h23

Putz…que viagem!
Só falta os rábulas comentaristas defenderem por a molecada na cadeia.
Cartão resposta EM BRANCO é sigiloso? Certeza?
A infração dos moleques foi administrativa: o edital previa que não podia usar eletrônicos…e deu.
Párem de abobrinhagem.

“Sem nenhum grande incidente registrado durante a realização do Enem, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, comemorou a não repetição de algo que já vinha se mostrando uma rotina nas edições anteriores do teste. “Nós não tivemos nenhuma fraude no Enem. Nenhum indício de qualquer episódio que pudesse arranhar a credibilidade, seriedade e eficiência da prova. É o segundo maior exame do planeta”, disse o ministro na noite deste domingo.”

Agora, o mané que divulgou falsamente o cancelamento da prova, esse sim devia pagar uma boa multa (multiplicada pelo número de candidatos que ficaram apreensivos)por perturbação da tranquilidade pra servir de exemplo.

Responder

rita

05 de novembro de 2012 às 00h51

o que veja fez foi imperdoavel. mas houve falha na fiscalização.

Responder

Adão Junior

05 de novembro de 2012 às 00h32

Fato cômico. Todavia, difícil de acreditar que isso foi escrito de forma inocente, porque nenhum veículo midiático escreve sem um propósito. Na minha opinião, há uma prática costumeira por parte da Revista Veja no sentido de ‘desmoralizar’ o ENEM, no entanto, como esse ano o ENEM ainda não deu o que ‘falar’, fizeram essa proposta aos alunos para que depois eles pudessem fazer uma matéria colocando a credibilidade do ENEM em ‘cheque’, dizendo que os alunos em vários estados brasileiro utilizaram aparelhos celulares e afins na prova e aonde estaria a fiscalização, também renderia matéria sobre a impunidade dos alunos, etc. Mas se essa foi a intenção, esqueceram que o tweet seria visto por um grande número de pessoas, inclusive pelos integrantes do MEC que ficaram em alerta. Enfim, minha opinião que não passa de achismo.

Responder

    FrancoAtirador

    05 de novembro de 2012 às 09h43

    .
    .
    É isso mesmo, caro Adão Junior.

    Não é achismo, não.

    O objetivo da máfia midiática é e sempre foi

    o de “comprometer a credibilidade do ENEM”.

    Só que, neste caso, os donos da Editora Abril

    ultrapassaram os limites da legalidade:

    CÓDIGO PENAL

    Art. 311-A. UTILIZAR ou DIVULGAR, indevidamente, COM O FIM DE … COMPROMETER A CREDIBILIDADE DO CERTAME, conteúdo sigiloso de:

    I – concurso público;
    II – avaliação ou exame públicos;
    III – PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NO ENSINO SUPERIOR; ou
    IV – exame ou processo seletivo previstos em lei:

    Pena – reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa.

    § 2º Se da ação ou omissão resulta dano à administração pública:

    Pena – reclusão, de 2 (dois) a 6 (seis) anos, e multa.
    .
    .

    Luís Felipe

    07 de novembro de 2012 às 21h51

    Certo, agora só falta provar aonde a veja pediu pra tirar fotos da PROVA do ENEM. Até mesmo por que na mensagem fala que as melhores fotos serão divulgadas e se eles quisessem fotos da prova, que são todas iguais, como competiriam as fotos para serem escolhidas?
    Esse pensamento de vocês é muito fraco, falta educação no Brasil mesmo, qualquer pessoa que consegue ler e interpretar um texto simples não confundiria fotos do ENEM com fotos da PROVA do ENEM. é até infantil.

    will

    05 de novembro de 2012 às 14h47

    parece que você matou a charadinha mequetrefe da veja:

    Saiu no pig globo/ g1
    “Uma estudante foi desclassificada do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Sorocaba (SP) por trocar mensagens de celular com a mãe durante a prova.

    Nas mensagens, a estudante passa o endereço de internet citado em uma das questões de português, pergunta o que significa mediana, em matemática, e cita trechos do tema da redação. A troca de mensagens durou mais de uma hora.

    Sobre a troca de mensagens, a mãe nega que ajudaria na prática a responder as perguntas. “De maneira alguma, até porque, como eu sei que ela é treineira, não ia fazer diferença se eu ajudasse ou não.” Maria Lúcia Diniz Abdalla decidiu ir até o local do exame alertar a direção sobre a irregularidade cometida pela filha. “Em momento algum eu quis prejudicar minha filha ou qualquer pessoa. Mas eu não acho certo isso que aconteceu. Eu não sei quantas pessoas estavam com o celular ligado e mandando mensagens”, comenta a mãe.

    A direção foi avisada depois que porteiros ouviram a mãe da candidata contar a história para outra pessoa. A coordenação do exame foi até a sala e eliminou a estudante.

    Outra filha de Maria Lúcia que também fazia a prova teve o celular verificado pelos fiscais. Como não havia mensagens, ela continuou fazendo o exame.

    A candidata eliminada, que fez o Enem como treineira, não quis gravar entrevista. A mãe dela critica a falha dos fiscais, que permitiram que a menina quebrasse as regras do exame. Ela teme que candidatos que estão disputando uma vaga tenham sido prejudicados por outros estudantes mal intencionados. “Se é uma outra pessoa que dá a resposta, a pessoa vai bem no Enem. E aquela que não tem essa possibilidade de mandar mensagem é desfavorecida. Então eu não acho um meio lícito”, desabafa Maria Lúcia.
    Sacos plásticos eram disponibilizados para que os estudantes guardassem os aparelhos eletrônicos e lacrassem antes da prova. Para saber por que neste caso a regra não foi cumprida, a equipe de reportagem da TV Tem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Inep, mas não obteve resposta. A direção do local da prova não quis dar entrevista.”

spin

05 de novembro de 2012 às 00h14

Impossível determinar a ação da Veja? O certo seira dizer é possível determinar a ação quadrilheira da Veja

Responder

Jonas Gerb

04 de novembro de 2012 às 23h16

Veja+Globo+Estadão+Folha = Golpistas

Responder

Arlete

04 de novembro de 2012 às 23h10

Acho que o MEC/PF deveriam investigar se realmente estes babacas precisavam fazer o ENEM, ou foram plantados pela veja asquerosa e CIA limitada para tentar desmoralizar mais uma vez o ENEM.

Responder

    rita

    05 de novembro de 2012 às 00h52

    verdade!

    Luís Felipe

    07 de novembro de 2012 às 21h50

    hahahaha é brincadeira né??? hahaha… até onde vai o fanatismo de vocês?

Fabio Passos

04 de novembro de 2012 às 22h49

Para a veja não basta apenas tratar seu leitor como imbecil… agora ela estimula seu leitor a ser, de fato, imbecil.

O PiG é uma máquina de idiotizar brasileiros.

Responder

    Luís Felipe

    07 de novembro de 2012 às 21h48

    Discordo, uma maquida de manipular é essa pouca educação que temos no Brasil. Qualquer pessoa com um mínimo de conhecimento de português, alguém que consegue ler e interpretar um texto simples não confundiria fotos do ENEM com fotos da PROVA do ENEM, até mesmo por que o uso de aparelhos eletrônicos nas salas de prova é proibido e quem LEU o edital, estava ciente sobre o uso.
    Na frase em que vocês alegam que a revista recomende o uso esta escrito que as melhores fotos serão selecionadas. Se as melhores fotos serão selecionadas, por que seriam fotos da prova do enem? ELAS SERIAM TODAS IGUAIS!!!!
    não faz sentido essa alegação sem fundamento lógico de vocês.
    Estou vendo quem é a tal imprensa golpista..

ccbregamim

04 de novembro de 2012 às 22h47

para dizer por aí..

“você lê veja?!
a do cachoeira?

ninguém lê
veja, ‘magina
ninguém mais lê isso..
a revista do mafioso do bingo, qu’é isso..

veja who?”

menos um golpe. ponto para o enem.

Responder

ccbregamim

04 de novembro de 2012 às 22h31

é fato que a veja incitou
estudantes a agirem contra si mesmos

se eles o fizeram por sua causa não interessa.
eles descumpriram uma regra da qual deveriam estar conscientes.

não vejo polêmica.

Responder

Eduardo Raio X

04 de novembro de 2012 às 22h31

Pois é o diabo Veja sabe muito bem como convencer seus incautos leitores pau mandado! Chapéu de trouxa é marreta! Nota zero!

Responder

Horridus Bendegó

04 de novembro de 2012 às 22h19

Quem lê Veja sempre se dá mal!

Responder

Gabriela

04 de novembro de 2012 às 22h03

Que tipo de benefício pode trazer à sociedade aquele que acima de tudo se sabota por sugestão de uma revista? Imagine um estafermo desses funcionário de uma empresa! Venderia qualquer segredo dela por uns trocados e o que mais, o prazer sinistro de ser um idiota juramentado?
Talvez sonhem em ser jornalistas da Veja. Isso explicaria a linha (torta)que seguiram.

Responder

Paulo Roberto Álvares de Souza

04 de novembro de 2012 às 21h56

Até quando a Veja cometerá atos criminosos e permanecerá impune? Que poder detém esta revista que consegue bloquear a ida dos seus jornalistas para deporem em uma CPMI, criada para investigar seu envolvimento, provado à exaustão, com o bandido Carlinhos Cachoeira?
O fiasco da CPMI, sua desmoralização, tem a marca indelével do Governo e dos seus aliados, PT e PMDB, intimidados, melhor dizer chantageados, pelos chefões da máfia midiática que manda no país. Triste Brasil.

Responder

Jorge Portugal

04 de novembro de 2012 às 21h53

Como foi fotografado? Para que serve os fiscais de prova?
Em uma prova de vestibular para UFRJ, meu filho resolveu ir ao banheiro, ao entrar passou por um detector de metal, e ele estava com celular e sem bateria, pois, a retirara antes da prova, mas mesmo assim foi eliminado. Em nenhum momento antes da prova ninguém o avisou que não podia eu deu os saquinhos para que os candidatos pudessem guardar seus pertence, mas ele foi eliminado por que estava no edital. A fiscalização destas provas é uma bagunça. No edital diz que não pode, mas levam celular câmera fotográfica, ponto eletrônico e ninguém faz nada, só faz quando aparece, como agora.

Responder

FrancoAtirador

04 de novembro de 2012 às 21h44

.
.
Código Penal – CP

Parte Especial
Título X
Dos Crimes Contra a Fé Pública
Capítulo V
Das Fraudes em Certames de Interesse Público

Fraudes em Certames de Interesse Público

Art. 311-A. Utilizar ou divulgar, indevidamente, com o fim de beneficiar a si ou a outrem, ou de comprometer a credibilidade do certame, conteúdo sigiloso de:
I – concurso público;
II – avaliação ou exame públicos;
III – processo seletivo para ingresso no ensino superior; ou
IV – exame ou processo seletivo previstos em lei:

Pena – reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa.

§ 1º Nas mesmas penas incorre quem permite ou facilita, por qualquer meio, o acesso de pessoas não autorizadas às informações mencionadas no caput.

§ 2º Se da ação ou omissão resulta dano à administração pública:
Pena – reclusão, de 2 (dois) a 6 (seis) anos, e multa.

§ 3º Aumenta-se a pena de 1/3 (um terço) se o fato é cometido por funcionário público.

http://www.dji.com.br/codigos/1940_dl_002848_cp/cp311_a.htm

Responder

ZePovinho

04 de novembro de 2012 às 21h40

O cara pratica um crime,a Veja icita o crime os competentes leitores da Veja ainda assumem o crime em público para milhões de pessoas!!!!!!!!!!
Bem que Nelson Rodrigues falava dos cretinos fundamentais.Agora eles pensam com a cabeça da Veja.

Responder

    FrancoAtirador

    04 de novembro de 2012 às 22h57

    .
    .
    A Revista Veja não só incitou como também praticou o crime:

    CÓDIGO PENAL

    Art. 311-A. UTILIZAR ou DIVULGAR, indevidamente, COM O FIM DE … COMPROMETER A CREDIBILIDADE DO CERTAME, conteúdo sigiloso de:

    I – concurso público;
    II – avaliação ou exame públicos;
    III – processo seletivo para ingresso no ensino superior; ou
    IV – exame ou processo seletivo previstos em lei:

    Pena – reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa.

    § 2º Se da ação ou omissão resulta dano à administração pública:

    Pena – reclusão, de 2 (dois) a 6 (seis) anos, e multa.
    .
    .
    O irônico é que disseram que,

    depois do pré-julgamento do STF,

    havia acabado a impunidade.
    .
    .

    abolicionista

    05 de novembro de 2012 às 19h13

    Perfeito, FrancoAtirador, encerrou a discussão!

    Luís Felipe

    07 de novembro de 2012 às 21h45

    Certo, agora só falta provar aonde a veja pediu pra tirar fotos da PROVA do enem. Até mesmo por que na mensagem fala que as melhores fotos serão divulgadas e se eles quisessem fotos da prova, que são todas iguais, como competiriam as fotos para serem escolhidas?
    Esse pensamento de vocês é muito fraco, falta educação no Brasil mesmo, qualquer pessoa que consegue ler e interpretar um texto simples não confundiria fotos do ENEM com fotos da PROVA do ENEM. é até infantil.

Lucas Costa

04 de novembro de 2012 às 21h30

Mais uma para a coleção da Veja.

Contudo, o edital já previa a eliminação de quem fizesse o que os eliminados fizeram. Portanto, quem “dançou” mereceu a sorte que teve: não leu o edital.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding