VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Leitor Euler: PT perdeu capacidade de reagir


12/12/2012 - 00h54

Em comentário no site

Ao que parece, de tão golpeado, o PT perdeu a capacidade de lutar e de reagir aos ataques da direita. Uma nota de repúdio, apenas, é algo ridículo diante do que tem sido vítima diariamente. Se o PT não reagir à altura (ou à baixeza dos inimigos), será melhor pedir perdão aos brasileiros e entregar o governo.

É inaceitável, nestes 10 anos de governo federal, que o PT não tenha conseguido uma mídia de grande alcance para se defender. Poderia incentivar um grupo de jornalistas independentes, em cooperativa, a adquirir uma TV nacional, rádios e jornais regionais, com o patrocínio de bancos e empresas estatais. Até o bispo Macedo conseguiu montar uma máquina midiática nacional para se defender dos ataques da Globo; só o PT leva cacete dia e noite e permanece incapaz de reagir.

O PT não consegue sensibilizar e mobilizar a militância e nem tampouco os aliados, mesmo os fisiológicos, que disputam cargos no governo, mas se abstêm de defender as lideranças e o governo federal.

Ora, o que está em jogo, por parte da mídia dos tucanos (Globo, Folha, Veja, Estadão, jornais e rádios regionais) e do STF majoritariamente tucano (apesar ter sido indicado majoritariamente pelos governos petistas) é a destruição da imagem do principal líder do PT, do próprio PT e do governo Dilma. Uma coisa é a crítica à esquerda ao governo do PT, por não ter tido a coragem de enfrentar as elites em questões fundamentais, como: reforma agrária, investimento na Educação básica, monopólio da mídia, juros da dívida interna, etc; outra coisa é esse agressivo ataque moralista da direita udenista. Até quando o PT vai engolir isso sem esboçar uma reação que mereça o respeito da maioria dos brasileiros?

Pode ser que essa incapacidade de combate se deva à inexistência de quadros políticos capazes de conduzir este enfrentamento com a direita. Algumas das principais lideranças do PT foram feridas de morte com o processo do mensalão. O partido foi tomado em grande parte por oportunistas que sabem apenas defender os seus interesses pessoais e dos grupos que os apoiam eleitoralmente.

O principal líder do partido está sendo diariamente massacrado pela mídia, inclusive em assuntos pessoais. E a presidenta Dilma talvez tenha se dado conta de que não conta com uma força política capaz de defender seu governo, e com isso tenta, em vão, salvar-se com uma certa distância dos fatos. Mas é claro que ela está na mira da direita, que já se prepara para golpeá-la, como agora fazem com Lula e outras lideranças.

Ao aceitar jogar o jogo da direita fazendo todas as concessões, o PT se tornou muito igual aos partidos das elites; e o que ganhou em votos para eleger prefeitos e presidentes, parece ter perdido em apoio social dos movimentos organizados. Hoje, quem defende o governo federal são alguns poucos jornalistas independentes, através da Internet. Os sindicatos e centrais sindicais, ao agirem como autarquias do governo, perderam credibilidade e não conseguem mobilizar os trabalhadores em defesa do governo federal – que por sua vez, não consegue discutir um projeto de política social mais radical, capaz de empolgar os movimentos sociais.

Neste dramático quadro, se a economia declinar, a direita terá condições de derrotar o governo do PT. O que representará um enorme retrocesso para a maioria da população. Não pelo fim em si do governo petista, que muito deixa a desejar, mas pelo retorno das piores forças do atraso ao governo federal.

Leia também:

A SIP e a democracia elitizada e excludente

Caros Amigos: Um outro caso que a mídia “desconheceu”

Dr. Rosinha: Retirada do nome do relatório da CPI não absolve Gurgel

Mino Carta: O PT não é o que prometia ser, demoliu seu passado honrado

Folha vai à suíte presidencial para sugerir caso de Lula com Rose

Leandro Fortes: Cardozo fica de fora da Operação da PF, constrangendo governo e PT

Kasrils:”O que Israel faz com os palestinos é pior que o apartheid”

Bandeira de Mello: “Não se condenará mais ninguém por pressuposição”

Relatório Leveson propõe órgão independente para monitorar jornais

Promotor italiano que condenou donos da Eternit é por banir amianto aqui

Dr. Rosinha e a CPI do Cachoeira: Policarpo cometeu um crime

No Senado, Collor diz estranhar decisão de omitir indiciados

 Carta Maior denuncia o modo ‘Folha’ de fazer jornalismo: Vergonha!

Procuradora Fairbanks: Não existe conversa de Rosemary com Lula



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


38 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Julio Silveira

13 de dezembro de 2012 às 07h52

O PT está em crise de consciência.

Responder

Donato Nada Seespera

13 de dezembro de 2012 às 06h34

“O partido foi tomado em grande parte por oportunistas que sabem apenas defender os seus interesses pessoais e dos grupos que os apoiam eleitoralmente.” concordo em parte com esta afirmação. Eu não usaria as palavras “ẗomado em grande parte”. porque ainda há muita gente honesta no PT, mas concordo que tem uns graúdos no Governo Federal que se puderem entregarão a cabeça do Lula numa bandeja, tudo para resguardar os seus sonhos de serem alguma coisa na vida, principalmente o de ter um cargo vitalício ou a alcunha de governador.

Responder

Almeida

13 de dezembro de 2012 às 01h49

O PT não reagirá, continuará sua agenda política e econômica. Porém isso por si só já é uma afronta e uma resposta a altura. Deixemos a mídia com seus castelos de areia. Se dificuldades econômicas chegarem, o PT será competente o suficiente para lidar da melhor forma possível e a população reconhecerá isso. Não vamos seguir o exemplo de certo jornalista e comparar nossa gente a “Homer Simpsons”.

Responder

Marc

12 de dezembro de 2012 às 22h46

Mudar a relação com a imprensa via CPI, STF, “lei de medios” é valido mas muito difícil na atual conjuntura, estes caminhos representam o “atacado”.

Minha sugestão?

O varejo.

Comer pelas beiradas.

O PT deve recorrer a justiça comum para se defender quando for atacado, afinal, hoje, qualquer um pode inventar qualquer coisa contra Lula e o PT sem se preocupar com as consequências, esta apatia é responsável por muitos dos excessos e loucuras da mídia, alem disso, para muita gente boa, o silencio do PT é uma confissão de culpa.

O PT não é uma ONG pobre e desprotegida, o PT é um partido politico forte, ligado a sindicatos e movimentos sociais com recursos humanos e financeiros para enfrentar disputas jurídicas.

Recorrer a justiça independente do resultado é um sinal de coragem, pois mesmo sendo derrotado o PT terá na pior da hipóteses, a chance de divulgar a sua versão dos fatos, influenciar os ânimos dos juízes e mapear as tendencias dos magistrados.

Alem disso tudo, vamos ser pragmáticos, o governo federal tem direito a um grande leque de nomeações e indicações a fazer, seja nos TJs, TCUs, etc.

Qual o critério usado?

Eu não sei, mas se o PT investir na justiça comum poderá identificar quais são os magistrados que compartilham de seus valores e aspirações e usar isto para melhor fazer suas escolhas.

Isto é legitimo e democrático.

Responder

Nisio

12 de dezembro de 2012 às 22h26

Parabéns Euler pelo artigo.
Foi preciso e direto em todos os pontos. Realmente falta força política. Gostaria de comentar outras ações necessárias do PT: deveria pedir a renúncia do zé (do dantas) cardozo e do ibernado. Além disso, cortar as verbas de publicidade do governo e das empresas estatais no PIG e com estes recursos fortalecer a imprensa alternativa.

Responder

denis dias ferreira

12 de dezembro de 2012 às 21h25

A militância mais ativa e mais valorosa há muito que saiu do partido. Restaram aqueles que têm algum carguinho em alguma prefeitura ou ministério. Ou ainda aqueles que têm algum empreguinho na burocracia pesada do partido.Todas as instâncias partidárias estão no poder da direita do partido. O PT, hoje, é um partido de oportunistas fracos e frouxos. É um partido sem culhões!

Responder

Eduardo Raio X

12 de dezembro de 2012 às 19h59

Essa realidade tem mostrado o quanto precisamos nos unir em torno da defesa e proteção do Brasil! Infelizmente a cúpula do PT deu as costas como resposta para sua militância, eles somente tem olhos, ouvidos e bocas caladas para agradar a mídia! Um ditado bem brasileiro diz o seguinte, ‘Quem cala consente’! Consente com as mentiras e falsidades. Estes jeitos sem sentido de fazer política conciliatória não faz a menor diferença para a mídia e a elite, não querem, não desejam e não buscam entendimento, compreensão ou união, sua intenções é a destruição total do que foi construído e realizado. PT sem força, energia e coragem, hoje é um partido como os outros um PMDB, PTB ou coisa que valha, cadê a reação, a busca por indignação real??? Temos que aceitar uma verdade bem dura, PT e seus dirigentes fizeram uma senhora CAGADA MONUMENTAL ao unir forças com gente da laia de Roberto Jefferson e companhia. A presidenta Dilma que saia dessa letargia e passividade. O primeiro da lista foi José Dirceu, Lula já esta com a corda no pescoço e a presidenta Dilma esta sendo vista na luneta da mira! Acorde, desperte PT!

Responder

J Souza

12 de dezembro de 2012 às 19h56

Acostumados a dar golpes nos gaúchos, os plutocratas esquecem que a Dilma é mineira…
… Esquecem que o Dirceu já foi preso, exilado e caçado… e depois elegeu o Lula presidente!
O erro do PT foi ter aberto mão de guerreiros no partido.
Deixou apenas alguns “moleques” “bons moços” incapazes de entender e que não têm coragem de lutar a guerra política entre esquerda e direita.
Ser parlamentar parece que estraga os brios da maioria dos políticos.
Ao abdicar da esquerda, só resta ser ultra-direita ou moderado de direita. O sonho dos plutocratas!

Responder

Bia

12 de dezembro de 2012 às 17h21

Esse comentario expressou tudo que ando sentindo há tempos, se nao reagir agora o pior pode acontecer para a população, principalmente a menos exclarecida que é facil de ser manupulada e que foi a mais se beneficiou com os programas sociais implantados nos ultimos anos. Fico pensando esse povo todo que passou a comer, a fazer faculdade, a ter carro , a ter casa propria, a tem acesso a lazer, roupas, celulares o que vão fazer se o Brasil voltar para a mãos da tucanada? Nem gosto de pensar nisso, chega dá arrepios, porque no minimo entrariamos numa guerra civil. O PT tem obrigação de alertar a população do que está acontecendo, mostrar o que está por trás de toda essa campanha suja que a midia e o STF vem fazendo dia após dia para destruir o partido e sua maior liderança, o presidente Lula. tem que mostrar que com a volta da Tucanada o maior prejudicado será o POVO brasileiro.

Responder

lulipe

12 de dezembro de 2012 às 15h51

Frente a tantos escândalos vai acabar faltando petista para reagir…

Responder

assalariado.

12 de dezembro de 2012 às 15h47

Pessoal, sou um dos que vivem cobrando atitudes desse governo, ora em vigor. Sim, eu sei, enquanto a Dona Dilma “governa”, o partidos das esquerdas deveriam estar fazendo, o que mesmo? O que quero dizer como “revolucionário” digital, quando faço isto? Sabemos que, todos os governos dito populares que governaram e governam o Brasil (mesmo com o rabo entre as pernas), foram decapitados do poder de forma aberta ou camuflada, pela burguesia capitalista alçada pelo seu Estado burgues.

O QUE? Voces veem contradição nesta minha afirmação? Oras, como, já se esqueceram o post colocado por aqui: os governos não governam. Isto é, o governo da vez, é apenas um dos componentes do Estado, que por sua vez, é manipulado juridica, economica e militarmente, por quem mesmo? Tem até uma carta magna que diz que somos um país “republicano”. Então qual a saida? Até hoje nesse processo de luta de classes no Brasil, os partidos que se dizem de esquerda cometem uma falha histórica, e abismal, para com os seus protegidos. Ou seja, de nunca se olharem no espelho da história e observar, decifrar e confiar e fazer uma aliança concreta junto as suas bases sociais.

Desta forma, creio eu, se abrirá a porta da esperança organica que falta entre a sociedade e os “seus” partidos. Confiança não se compra, se conquista, é isto que ensino para minhas filhas, e assim atuo no movimento. Onde está o erro? Só tem duas saidas: ou encostam no povo; ou encostam no povo. Ou os partidos atuam de forma organica junto as massas(Lenin explica), ou estaremos mais uma vez, condenados a mais derrotas, que a direita sempre nos impõe, através dos tempos. Estas são as duas saidas para tontear o capital e os seus serviçais de plantão. Para eu é o que basta, o resto tiraremos no campo de luta, seja qual for. Só assim haverá possibilidades de conseguirmos a hegemonia social, perante o inimigo de classe, as elites do capital. Vamos acabar definitivamente com esse papo de massas de manobra, isto é coisa de direita. Portanto, caminhemos, ….

Saudações.

Responder

Geraldo Souza

12 de dezembro de 2012 às 15h06

Perdeu a “capacidade de reagir” por incompetência política tentando uma postura do “paz e amor”! A eleição acabou – o mundo real voltou a influir nos desígnios políticos da Nação e dos que nele são responsáveis. A individualidade e o narcisismo político está presente nos líderes do PT no Congresso. Querem sobre si o foco da mídia para interesses particulares – eleições 2014! Nesta hora, precisariam serem corporativistas políticos e partidários… isto é palavrão? Ao governo petista cabe igualmente despir-se da esquizofrênica receita de ativismo econômico, de um lado, e alucinado menosprezo ao engajamento político, do outro. Enquanto isto, a oposição arrasa de forma escandalosa na mídia, tentando anular tudo de positivo que o país possuiu a partir do Governo Lula e continua com a Dilma! As forças de esquerda, especialmente o PT, precisam reavaliar o cenário. Não podem ficar acuadas em função das visões pragmáticas e conciliadoras. O momento exige partir para a ofensiva. Antes que seja tarde!

Responder

Nilson Moura Messias

12 de dezembro de 2012 às 14h23

Azenha, estou enviando um comentário para todos os blogs e sites comprometido com um Brasil, mais justo e sem golpismos, solicitando à vocês que têm mais influência e facilidade de acesso as pessoas do Governo e ao PT, que esqueçam o pragmatismo e a acomodação e reajam a esta de tentativa de golpe pela velha nova direita. Obrigado.

Responder

Rasec

12 de dezembro de 2012 às 12h58

O PT não pode cair em provocação! A direitona e seus candidatos estão desesperados! Muita calma nessa hora. O PT está certíssimo. Olha o período que a mídia resolveu deflagrar uma crise: fim de ano, Natal, Reveillon! conversem com amigos e parentes: Não estão nem aí. Só querem saber de pagar dívidas e gastar… …e muito.
Na hora certa o PT reagirá! A hora não é agora!
De uma conversa na padaria: se esse partido é tão fiscalizado pela mídia, é melhor que ele continue no poder! Risos
E vamo que vamo!

Responder

ALBERTO SANTOS DE FARIA

12 de dezembro de 2012 às 12h47

Confesso que estou desapontado,vejo jornais,televisao,revista,massacrando o PT,partido que sempre adimirei,de bracos cruzados, porque, vomos a luta companheiros.

Responder

Marcelo de Matos

12 de dezembro de 2012 às 12h32

O PT vai continuar recebendo ataques à direita e à esquerda, do PIG e dos revolucionários digitais, mas, manter-se-á firme em sua trajetória. Não há o que fazer nessa área. Só os regimes ditatoriais têm imprensa estatal. Nos chamados estados democráticos de direito a imprensa é livre, isto é, tem amplos e ilimitados poderes para defender a classe dominante. Dirão que na Alemanha, ou não sei onde, há imprensa de esquerda. Aqui já tivemos semanários de esquerda que eram dependurados com grampo de varal nas bancas de jornal: Novos Rumos, do PCB, no qual trabalhou Elio Gaspari; O Semanário, nacionalista, pois naquele tempo existia movimento nacionalista; A Classe Operária, do PCdoB. Hoje temos alguns blogs de esquerda, mas, a grande maioria é composta de revolucionários digitais, inimigos do PT. La nave va: quando chegar a época da propaganda eleitoral o PT vai dar muita porrada. Os tucanos não perdem por esperar, porque têm telhado de vidro. Aí vamos contabilizar os mortos e os ônibus incendiados durante o desgoverno Alckmin.

Responder

Mário SF Alves

12 de dezembro de 2012 às 12h23

Ih! Ferrou. Com um comentário deste (publicado com destaque aqui no Viomundo)… só faltou pregar na testa dos petistas o rótulo de “AVENTUREIRO POLÍTICO”, “HOLOFOTEIRO” e/ou “OPORTUNISTA EGOCÊNTRICO”.

_______________________________________

Tá, mas agora, passada a ira, imaginemos, ainda que só por uns instantes, que a realidade não seja exatamente esta, a que ora referencia o texto; que a aparência não seja de fato a essência. Imaginemos o Brasil do atraso; o Brasil do capitalismo secularmente subdesenvolvimentista; o Brasil da elite mais retrógrada do mundo; o Brasil onde a mídia corporativa tem plena liberdade para ser, inclusive, de ser a mais corruptora do mundo; ora, reconsideremos. Num cenário desse tudo é muitíssimo mais complicado e mais difícil. Acresça-se a isso a pressão externa com vistas ao eterno sequestro de nossas riquezas. E, quem, que partido político, numa circunstância dessa, poderia ter agido diferente? E nós, o que fazemos? O partido não é nosso também? Ou será que o PT virou um S.A.?

___________________________________________________

Temos de ter muito cuidado em nosso julgamento, pois existe a possibilidade de em lugar dos tais rótulos, o que estaríamos a “advogar” poderia ser a inscrição de uma outra estrela, não a do PT, e não na testa dos petistas, mas nos ombros, a exemplo daquelas que foram aplicadas aos judeus nos campos de concentração.

Mas… enfim, concordo com parte do que se expôs no texto. Aparentemente talvez seja sensato isso: “… se o PT não reagir à altura (ou à baixeza dos inimigos), será melhor pedir perdão aos brasileiros e entregar o governo.”
Entregar pra quem? Pro PMDB do Temer? É… pode não ser de todo má ideia; seríamos sugados política e financeiramente, mas, ao menos o xadrez da política se revelaria em sua torpeza toda.

Responder

Jayme Vasconcellos Soares

12 de dezembro de 2012 às 11h22

A Senhora Dilma e o PT não estão dando a mínima para os aposentados, que a cada dia vêem seus salários achatados, sem direito ao mínimo de sobrevivência, juntamente com os seu dependentes. Será que estes políticos pensam que os aposentados não influenciam nos votos de seus dependentes? as urnas responderão por esta insensibilidade, nas próximas eleições. Votamos, eu e meus filhos, para Lula e para Dilma; mas mediante esta nova postura do partido do governo, não votaremos em seus candidatos. A teoria marxista e a ideologia socialista contemplam, essencialmente, a classe dos trabalhadores, não a elite dominante, exploradora da mais valia destes.

Responder

Mardones Ferreira

12 de dezembro de 2012 às 11h17

Infelizmente, a cúpula petista age como a de qualquer outro partido grande no Brasil. São intocáveis, inacessíveis e insensíveis.

Sem falar naqueles petistas que não resistem aos holofotes do PIG para desfilar uns segundos da edição do jornal.

O Brasil viu Jango bater em retirada sem reagir ao golpe. E agora o PT – que nem chega aos pés da coragem que Jango teve em colocar em marcha as reformas estruturais, com auxílio do PC – repete o ato de acuamento.

Jango, ao que parece, não tinha os pecados que muios petistas têm hoje. E no grupo dos ‘pecadores’ se destacam as figuras de (Palocci, Eduardo Cardozzo, Delcídio Amaral).

Responder

Jorge Moraes

12 de dezembro de 2012 às 10h57

Em 2005/2006, as avaliações sobre a resposta do partido e das siglas aliadas (as mais à esquerda) às acusações moralistas relativas ao mensalão não foram muito diferentes das que são feitas agora. De uma maneira geral, tidas por insuficientes, frágeis.

Fato é que, a despeito disso tudo, o governo acabou se firmando, reeleito Lula, saindo-se razoavelmente em 2008, elegendo Dilma em 2010 e ganhando a prefeitura de São Paulo neste ano. Do ponto de vista eleitoral, que não é tudo, mas é importante, inegável calhar bem o uso do “time que está ganhando não se mexe”.

Concordo com o teor do post, mas não creio que os bastidores estejam se movendo da forma imaginada.

A tática meio “blitzkrieg” das oposições acham-se expostas. A artilharia midiática, os pelotões de fuzilamento do Judiciário, a logística dos setores rentistas inconformados com a determinação de rebaixamento dos juros e de parte do capital internacional (EUA, principalmente) com a política externa SUL-SUL, os peões da classe média brasileira. Eles são fortes, muito fortes.

Não há uma resposta simples. Somos o “time pequeno”, ainda. Temos de suportar a pancadaria preparando o contra-ataque, que não pode ser, concordo com o analista, apenas eleitoral.

Responder

Rose PE

12 de dezembro de 2012 às 09h59

Se o PT se encontra nas condições descritas neste texto, o que resta agora é só o GOLPE. Estaremos ferrados com essa oposição no poder. Deus, nos salve!

Responder

FrancoAtirador

12 de dezembro de 2012 às 09h48

.
.
Eternas Ondas
(Zé Ramalho)

Quanto tempo temos antes de voltarem aquelas ondas
Que vieram como gotas em silêncio tão furioso;

Derrubando homens, entre outros animais,
Devastando a sede desses matagais;

Devorando árvores, pensamentos; seguindo a linha
Do que foi escrito pelo mesmo lábio tão furioso.

E se teu amigo vento não te procurar
É porque multidões ele foi arrastar.

http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=17058

http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=18402

http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=5185

Responder

Romanelli

12 de dezembro de 2012 às 09h45

pois é…

Responder

Paulo

12 de dezembro de 2012 às 09h24

O problema é que o PT passou a adotar as mesmas práticas dos partidos de direita. Se defende como assim?

Responder

Carlos Ribeiro

12 de dezembro de 2012 às 08h47

Se o PT perder essa guerra, nunca mais volta.

Responder

abolicionista

12 de dezembro de 2012 às 08h47

Assino embaixo. Vale notar que os Petistas, quando vão se defender, evitam tocar no assunto da parcialidade da mídia e no fato de que ela age como um verdadeiro partido de oposição. Nesse ritmo, é bem possível que o PT realmente perca a próxima eleição presidencial. Lamentável…

Responder

Carlos Coutinho

12 de dezembro de 2012 às 08h09

E isso que da’ se afastar das bases. O PT nao e’ mais aquele partido construído pelo povo.

Responder

    Luiz Clete

    13 de dezembro de 2012 às 11h25

    Isso de se afastar da base se deve muito a profissionalização da militancia e o afastamento a militancia critica e historica. O erro do PT foi achar que fazendo um bom governo sem mexer nas diretrizes impostadas pelos contratos firmados entre a elite e os setores privados, iria conquistas corações e mentes. Assim, o PT caminha para ser um pmdb atucanado.

Paulo

12 de dezembro de 2012 às 08h03

Prezado Euler

Fique em paz. Não é de agora que o PT e seus representantes são alvos de falsas denúncias e mentiras grosseiras. E a mídia nativa se excita com isso. Mas lhe digo, meu caro, que o PT, a cada ano que passa, se fortalece ainda mais. Claro, que se não fosse toda essa mentirada, este processo de fortalecimento seria ainda mais rápido. Acredito que para nos defender, não precisamos utilizar o modo rasteiro que a mídia nativa se utiliza, até porque seríamos iguais a eles. Sei que é difícil, mas tenha a certeza de que a população que foi e está sendo beneficiada por Lula/Dilma, nunca os esquecerá.

Responder

    José Ricardo Romero

    12 de dezembro de 2012 às 16h01

    Eu também acredito em papai noel, fadinha e colarzinho com dente de leite prá dar sorte.

LEANDRO

12 de dezembro de 2012 às 06h57

“será melhor pedir perdão aos brasileiros e entregar o governo.”

Isso não é novidade, lula já fez isso antes, tá acostumado..

“Eu me sinto traído, traído por práticas inaceitáveis, das quais não tive conhecimento”

“Não tenho nenhuma vergonha de dizer ao povo brasileiro que nós temos de pedir desculpas”

E agora diz que o mensalão nunca existiu…

Responder

Mohamed

12 de dezembro de 2012 às 05h02

Falou tudo !

Responder

Evaristo Solimões

12 de dezembro de 2012 às 03h51

Fácil. Extremamente fácil, diria Jota Quest.
A responsabilidade do PT é com a manutenção do diálogo, da democracia “surgente” e urge. Urge porque emana de vontade popular, de quem precisa. Não à toa a aprovação do governo Lula se aproximou dos cem por cento. Afora os “cansados”, moribundos e quetais, sobrou pros alijados de verba gratuita mas com câmeras na mão. Urge no momento mais cruel à “Lanterna na popa”, o fundilho da canoa vaza pra dentro, sem quilha, apenas o farol aceso. Farol que num naufrágio em águas rasas apaga-se sem o menor pudor. Repito: Na popa. Lá no fundo. Na retaguarda do avanço social conquistado mas sem brilho ou fulgor. Falei das câmeras na mão. Não tenhamos medo, tampouco vergonha do que fazemos pelo bem da participação de milhões nesse processo. As cãmeras ainda se dirigem e mostram uma parte da história recente do endeusamento efêmero e comprometedor, no qual se envolveu um daqueles poderes que deveria ser um esteio de retidão, o STF. Revelou-se ao vivo e a cores partidário de antigas práticas de domínio e usurpação de direitos.

Responder

Gerson Carneiro

12 de dezembro de 2012 às 03h01

A militância faz o papel dela. O problema é que a cúpula do PT vira as costas para a militância. Como aconteceu quando há duas semanas retiraram o Gurgel do relatório final da CPI do Cachoeira.

A cúpula do PT brinca com a sorte. Como se diz no Nordeste: “pensa que bosta de pinto é pipoca”.

Responder

    Roberto Locatelli

    12 de dezembro de 2012 às 11h07

    Exatamente! O que o PT precisa fazer, URGENTEMENTE, é voltar às suas raízes no movimento popular. Mas, para isso, tem que abrir mão de propostas de “flexibilizar” direitos trabalhistas, fazer “concessões” de aeroportos, e outras. Ou seja, tem que ir mais para a esquerda.

    Ou isso, ou o golpe virá, em 2013.

    Marcos Rocha

    12 de dezembro de 2012 às 17h44

    Locatelli

    Quando os petistas passaram a andar menos com o Frei Beto e mais com o Marcos Valério e outros do tipo, o caldo entornou.

    O Suplicy, sempre um modelo de dignidade, virou um “traíra” . Bom mesmo, hoje, são os Vacarezzas, os Tattos…

    Aquele ditado, “diga-me com quem anda e direi quem és” ainda vale.

    O PT nunca conseguiria se associar a um mafioso como o Valério e sair com a reputação intacta.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!