VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Governador, o senhor vai seguir no Metrô a “aula de democracia” pregada aos alunos da USP?


19/11/2011 - 21h51

por Emílio Rodriguez e Paulo Dantas

Em 8 de novembro, quando a Polícia Militar retirou os alunos da reitoria da USP em cumprimento a uma decisão judicial, o  o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse:

“Alguns estudantes precisam ter aula de democracia, de respeito à decisão judicial, de respeito ao patrimônio público porque a população que paga impostos, população que é mais pobre, que mantém a USP, que é todinha dinheiro público”.

Curiosamente, o “professor” Alckmin despreza essa aula de democracia, que recomendou aos estudantes da USP, quando trata de corrupção em seu governo, mais precisamente em contratos de construção da Linha 5 — Lilás, do Metrô.

Desde setembro do ano passado, o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE-SP) investiga fraude nessa licitação.  Reportagem publicada pela Folha de S. Paulo revelou, na ocasião, que os vencedores dos oito lotes estavam definidos seis meses antes.

Em abril deste ano,  o MPE-SP constatou que, com base no modelo de edital escolhido para a licitação, os contratos decorrentes daí teriam um superfaturamento estimado de R$ 304 milhões (hoje, R$ 327 milhões). Ou seja, um prejuízo milionário aos cofres públicos, superior a R$ 300 milhões.

A despeito disso, o governo Alckmin e a direção do Metrô anunciaram a retomada das obras, mantendo os contratos com as empresas suspeitas de conluio em licitação.

Em agosto último, os promotores fizeram uma recomendação administrativa à direção do Metrô, concedendo o prazo de um mês para cancelamento da licitação e dos contratos.

A empresa e o governador Alckmin ignoraram a proposta. O Ministério Público ingressou então no início de novembro com ação civil pública, pedindo, além da anulação da licitação e respectivos contratos —  prejuízo estimado de R$ 327 milhões aos cofres públicos –, o afastamento do presidente do Metrô de São Paulo, Sérgio Henrique Passos Avelleda.

Nessa sexta-feira, 18 de novembro, a juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti, da 9ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, acatou a proposta de medida cautelar, reivindicada pelo MP na ação civil pública, determinando o afastamento de Avelleda da presidência do Metrô e a suspensão imediata da execução dos contratos.

O descumprimento da determinação judicial acarretará em multa diária de R$ 100 mil.

Agora, como fica a “aula de democracia” que o senhor governador propôs aos estudantes da USP, mas que até o momento não adotou em relação aos indícios  de corrupção no Metrô?

Até quando o senhor governador e a direção do Metrô vão continuar negando as fraudes constatadas pelo Ministério Público e convalidadas pela Justiça, que concedeu liminar, determinando a paralisação das obras da linha 5– Lilás, do Metrô, com a suspensão dos respectivos contratos e afastamento de Avelleda da presidência da empresa?

PS 1: É fartamente sabido que o governador Geraldo Alckmin é um “admirador” da Opus Dei. No meio acadêmico, muitos também sabem dos vínculos estreitos entre o atual reitor da USP e a Opus Dei. Especula-se que a indicação de João Grandino Rodas fez parte de um grande acordo político dessa organização religiosa com o ex-governador de São Paulo, José Serra. A reitoria da USP teria sido a moeda troca para o apoio da Opus Dei à candidatura de Serra a presidente da República. O baixo nível da campanha eleitoral e da defesa moralista de Serra contra o aborto, inclusive com o apoio do Papa, sinalizam ser provável essa possibilidade.

PS 2: Quem dizer consultar o processo, é só clicar AQUI.

Emílio Lopez é historiador formado pela USP, e Paulo Dantas, advogado

Leia também:





111 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

@danlav

24 de novembro de 2011 às 13h15

Aaaaaaaaah, se esse escândalo fosse ligado ao PT… teria matérias e mais matérias denunciando, entrevistas, fotos, fotinhas, banners, frases, "evidências", nomes e mais nomes ligados ao governo do PT, trechos de matéria da Veja, do Globo, do Estadão, da Folha, do blog do Zé, etc, etc, ao cabo de meses e meses, capas e matérias de capas de inúmeras edições de jornais e revistas, telejornais da Globo, Band, etc, etc.

A imprensona iria extrair até a última gota de informação desse caso e iria querer ver pra onde foi cada centavo do dinheiro… mas……………….. como é do PSDB, sabe como eles pensam, né?……………….. pois é……………………….. vão só colocar uma materiazinha no jornal, revisar todo o texto para se certificar que a sigla PSDB não aparece em nenhum momento na notícia, nomear um bode expiatório (no caso o presidente do metrô) dizer que o cara foi punido e se fez justiça…………………….. no dia seguinte ninguém fala mais no assunto……………..

Responder

SILOÉ-RJ

23 de novembro de 2011 às 02h01

E por falar em democracia;
Foi preso com sua mulher e séquito, o prefeito de TRAIPÚ- ALAGOAS do partido que vem liderando o ranking nesse tipo de conduta. Apropiação indépta, desvios de verbas, formação de quadrilhas, entre outros.
Por ser da oposição, não tem na velha mídia, o seu nome revelado.
PTB: Aquele do qual o famigerado ROBERTO JEFERSON é o DONO.
Porque será???

Responder

Marcão

22 de novembro de 2011 às 12h37

Esse tal de Lucas deve ser um destes "advogadinhos" metidos a besta que adoram falar besteira, pensando que sabem das coisas e achando que o Judiciário realmente funciona. A começar pela fonte pesquisada " UOL ". tadinho dele !! rsrsrsrs…

Responder

Luiz Moreira

21 de novembro de 2011 às 23h12

Pessoal!
Ja que estão falando de METRO, olhem o substituto ideal para o mesmo. vantagens: 1-Nacional
2-Muito mais barato 3-Muito mais rapido de construir 4-Desenvolve a tecnologia nacional
Defeito por ser mais barato e nacional, diminui a margem de "achacamento=Desvio"
Vejam no Google como MAGLEV Cobra+Coppe
Temos alternativas, inclusive para a RIO-SP

Responder

Ricardo

21 de novembro de 2011 às 21h16

Pelo visto é melhor desobedecer o judiciário que a mídia. Quem tem menos credibilidade hoje em dia? Fica a pergunta. Justiça? Que justiça. Poderes? Quais e representam quem?

Responder

will

21 de novembro de 2011 às 18h47

na foia saiu a reporcagem mas não houve repercursão: http://www1.folha.uol.com.br/poder/820054-resulta

Responder

    Conceição Lemes

    21 de novembro de 2011 às 19h31

    A que reportagem da Folha vc se refere, Will? O link está quebrado, não dá pra saber. abs

    will

    22 de novembro de 2011 às 13h00

    Desculpe Conceição!
    são duas reportagens:

    – 26/10/2010 – 03h00 ( 1 ano atrás !!!)
    Resultado de licitação do metrô de São Paulo já era conhecido seis meses antes
    RICARDO FELTRIN http://www1.folha.uol.com.br/poder/820054-resulta

    -04/11/2011 – 16h27
    Ação pede afastamento do presidente do Metrô de SP
    JOSÉ BENEDITO DA SILVA http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1001677-ac

    Fico perplexo . Da denúncia estar registrada em cartório…Alckmim quer por que quer desqualificar a prova.
    e só pra variar, não há nada, nenhuma notícia nos jornalões pig, numa pesquisa básica no google:

    "-Justiça afasta presidente do Metrô de SP e obras … – G1 – Globo.com
    3 dias atrás(!!!!) … O Ministério Público de SP diz que o presidente do Metrô deve ser
    responsabilizado por ter seguido com as obras de ampliação da Linha … http://g1.globo.com/videos/globo-news/jornal-das-

    Conceição Lemes

    22 de novembro de 2011 às 14h00

    Obrigada, Will. abs

Paulo Cavalcanti

21 de novembro de 2011 às 18h36

Caso não acreditem, cliquem aqui: http://www.migalhas.com.br/mig_hoje.aspx

Metrô

Numa colossal injustiça, daquelas que justificam a 2a instância, a juíza Simone Casoretti, da 9ª vara da Fazenda Pública, determinou o afastamento de Sérgio Avelleda da presidência do Metrô de SP e a suspensão dos contratos para extensão da linha 5-lilás por suspeita de fraude na licitação.

Fiscal da própria lei

Ao acusar por acusar, e não raras vezes peticionando primeiro na mídia, o MP não percebe o que faz, afugentando as pessoas de bem dos cargos públicos. O caso do presidente do Metrô bandeirante é um bom exemplo. De fato, como um cidadão de bem, competente, probo até não poder mais, vai, além de assumir um investidura cheia de responsabilidades, correr o risco de ver sua honra ser questionada em cadeia nacional, com armas menos, digamos, ministeriais ? Para confirmar certos absurdos do parquet, não é preciso ir muito longe.

Responder

eduardo di lascio

21 de novembro de 2011 às 13h06

O Alckimin é o político mais perigoso do PSDB, essa faccia de bonzinho engana muita gente. O mais interessante a respeito dele é que responde a todas a críticas de mesma forma: desenrolando um monte de intenções futuras e projetos que teoricamente resolverão (no futuro, claro) o problema em questão. Reparem e me corrijam se eu estiver errado.

Responder

    Geysa Guimarães

    22 de novembro de 2011 às 17h13

    A resposta que deixei para o Locatelli (acima) se adapta a seu comentário.
    Acrescento: quem não sabe as diferenças entre os truculentos Serra /Aloysio e o simpático Alckmin, venha até aqui que a gente mostra.
    "Aqui" é a democradura de Guapiaçu, a 13 km de São José do Rio Preto.

zuleica jorgensen

21 de novembro de 2011 às 11h56

Cadê o livro do Amaury? Juro que começo a achar que esse livro jamais existiu, ou se existiu, jamais será publicado. Vai se tornar um desses mitos das Internet que aparecem de vez em quando. Nós somos público, mas não somos besta, sô!

Responder

    Aline C Pavia

    21 de novembro de 2011 às 15h23

    Apenas 9 dias e minha aposta, que lancei há quase 1 ano e meio, estará ganha.
    Apostei que esse livro não ia sair nunca.
    PHA no Conversa Afiada disse que ia sair este mês.
    Esperemos deitados, pq de pé cansa e sentado dói os quartos.

    SILOÉ-RJ

    22 de novembro de 2011 às 02h38

    Eu falei que esse filho seria abortado, como o outro.

Wladimir

21 de novembro de 2011 às 10h55

O governo tucano paulista é um "desobediente contumaz" no descumprimento de decisões judiciais, de leis, e da própria constituição (Federal e Estadual) e nada acontece! No Estado de São Paulo "todos são iguais perante a lei; o governo tucano paulista, porém, é mais igual que os outros"!

Responder

Edson

21 de novembro de 2011 às 10h49

Hoje me pergunto, o que é democracia? Será aquela onde você defende os interesses seu e dos seus? Procura sempre se esconder nessa quimera chamada "democracia". Porque usamos dessa nomenclatura para justificar essas atrocidades que estão nos corroendo, procurando justificar um passado que nasceu sem perpectiva, que não foi pensado de forma democratica. Qual será o futuro democratico para nossa geração futura, que é vitma dessa tal democracia que esta mais para demagogia ou de certa forma utopia. Afinal a quem vocês querem convencer?

Responder

FrancoAtirador

20 de novembro de 2011 às 18h42

.
.
Alfinetada da Carta Maior:

"Até agora, nenhum colunista do dispositivo midiático conservador

convocou passeatas contra a corrupção tucana no metrô de SP"
.
.

Responder

Regina Braga

20 de novembro de 2011 às 17h05

Parece que não é só no metrô,que o governador não quer cumprir decisões judiciais…Projeto que incorpora instituto do câncer ao HC abre polêmica( folha-18/11/2011)…Foi votado na Assembleia e aprovado o projeto para transformar o HC em autarquia,,,Para o Promotor Arthur Pinto Filho,È uma insistência para vender leito público para planos de saúde…O Objetivo é chegar no Icesp…Manobras e Maracutaias,esse é o Choque de gestão dos demotucanos.

Responder

@luisk2017

20 de novembro de 2011 às 16h35

Tenha paciência, Conceição. Quando os chatos e os carentes lhe acusarem de censura, lembre-se sempre: "bem mais sofreu Jesus" ( e olhe que é um comuna lhe aconselhando).
Quanto ao tema do post, é mais fácil o "picolé" mandar prender a "justiça" e o ministério público!

Responder

O_Brasileiro

20 de novembro de 2011 às 16h25

Agora é só esperar a PM invadir o Metrô de SP com cavalos, cães, fuzis e helicópteros! Para que a decisão judicial seja cumprida…

P.S.: O objetivo dos criminosos é justamente esse, desviar a atenção do povo com falsas denúncias para que eles possam roubar livremente, principalmente onde o sistema não lhes causa problema. Por isso o foco de denúncias está sempre no plano federal, enquanto que a roubalheira grossa ocorre nos Estados.

Responder

Francisco

20 de novembro de 2011 às 16h17

Fico me perguntando se:
1) esses caras chegariam na TV para explicar o que é e o que quer essa tal de "Opus dei";
2) se eles conseguiriam explicar a diferença entre "Opus dei" e TFP (Tradição, Família e Propriedade) e;
3) se eles conseguiriam explicar a diferença das duas para o Santo Oficio…

Falar nisso, alguém aí sabe me explicar a diferença entre manicômio e hospício?

Responder

Lucas Vila

20 de novembro de 2011 às 15h45

De duas uma: o autor do texto é DESONESTO ou burro.

Amigo, entenda…

A justiça decidiu ONTEM (sexta-feira) a respeito do afastamento do presidente do metrô.

Na justiça, no mundo real, numa democracia, as coisas não funcionam como vocês esquerdistas gostariam: na base do GRITO!

Existem três poderes constitucionais no Brasil: Judiciário, Executivo e Legislativo.

Esses poderes se comunicam FORMALMENTE, através de atos solenes. Quando a justiça resolve algo, ela tem que comunicar (citação, intimação, notificação etc) suas decisões através desses atos.

Ontem saiu a decisão sobre o metrô paulista, o governo deve ser intimado da sentença (ato solene, lembra?) dessa decisão e isso não é feito aos sábados, a regra é que as intimações sejam feitas em dias úteis.

Ao contrário dos "estudantes" maconheiros da USP, tenho plena convicção de que quando o governo de SP for comunicado pela justiça que o presidente do metrô deve ser afastado, ele o será.

Lembrando que o governo tem o direito de recorrer dessa decisão.

Isso é democracia, a ação legal dentro do estado democrático de direito e respeito pelas instituições.

Você deveria cobrar o governador se ele imitasse os TROGLODITAS Neandertais daquela facção esquerdista e ignorasse uma decisão judicial mesmo depois do governo ser intimado (o que ocorreu no vergonhoso caso da USP).

Fazer um paralelo entre as ações criminosas daquela corja que invadiu a reitoria da USP e ignorou uma decisão da justiça com o fato do governo de são paulo ter uma decisão contraria numa sexta-feira e não tê-la obedecido por ainda não ter sido intimado, é de uma covardia e mau caratismo típicos da esquerda.

Pelo menos o autor do texto não nega sua natureza: desonestidade intelectual pura.

Responder

    Jotage

    20 de novembro de 2011 às 16h41

    Lucas.
    Você descobriu isto ontem. Isto nunca valeu para vocês.
    O Zé Dirceu foi cassado por vocês, sem nenhuma prova. Só baseado (não é o baseado do FHC) na palavra de um inescrupuloso que agora negou tudo.
    O ministro dos esportes foi afastado com base numa denúncia de um salafrário.
    O ministro Luppi está sob fogo porque voou em um avião particular e não sabe quem pagou.
    O governador de Brasília está sob fogo por uma declaração de alguém que agora diz que foi pago para faze-la, ou pelo menos tinha a palavra que receberia.
    A Justça está determinando o afastamento do presidente do metro, com provas cabais da falcatrua.
    Na sua visão a justiça para os adversários deve ser por antecipação e para vocês "ad eternum".

    Guanabara

    20 de novembro de 2011 às 18h34

    Se todo esse trâmite que você evoca fosse aplicado a todos no Brasil…. uma pena que defesas como essa não sejam vistas em casos de todas as "acusações" como você pode ver aqui:
    http://www.blogcidadania.com.br/2011/11/quando-is

    E os "cansados" contra a corrupção vão sair às ruas de preto com seus ray-ban ou quando é do tucanato "póde"?

    Lucas Vila

    20 de novembro de 2011 às 19h07

    É isso aí, mudem de assunto.

    ana

    21 de novembro de 2011 às 15h48

    nossa, quanta besteira. era melhor não ter lido. então esse é o tal reinaldinho da veja? horror.
    idiota: você não escutou o geraldinho opus dei dizendo que não vai cumprir? te falta informação? ou você é mesmo apenas um canalha?

    Lucas Vila

    22 de novembro de 2011 às 01h10

    Aqui retardada:

    21/11/2011 – 20h02
    Notificado, Metrô de SP paralisa obras na linha 5-lilás

    "O Metrô de São Paulo foi notificado e determinou, nesta segunda-feira, a paralisação das obras na linha 5-lilás, do trecho entre as estações Adolfo Pinheiro e Chácara Klabin."

    Conseguiu entender?

    DEPOIS DE NOTIFICADO (é assim que funciona, nao na base da fofoca e do bilhetinho) o metrô suspendeu as obras da linha 5.

    Segue a noticia…

    "Apesar da paralisação nas obras, Avelleda continua no cargo porque a Secretaria dos Transportes Metropolitanos ainda não recebeu a notificação sobre a medida, informou a assessoria de imprensa do Metrô."
    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1009931-no

    Conseguiu entender ou tenho que desenhar?

    Vou ajudar um pouco e traduzir: como o metrô AINDA não foi notificado a respeito do afastamento do seu presidente, ele continua no cargo.

    Quando a notificação for feita e se nao houver liminar determinando a permanência dele, será afastado.

    É isso o que a lei prevê, assim é a democracia.

    Eu sei que é "chato", que no seu mundo calhorda as coisas deveriam ser diferentes (na base do prendo e arrebento, do chicote, do genocídio, do "estado todo poderoso").

    Mas aqui é um estado de direito e a as instituições e manifestam dentro dos limites legais, ao contrário do que voces querem, graças a Deus.

    Ginah

    22 de novembro de 2011 às 15h14

    É sobre este estado de direito que você fala:

    "Aliás, eu não admito uma decisão às 15h30 de sexta-feira quando você não consegue mais recorrer de nada" – Alckmin – 19/11/2011 – 13h31 http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1009077-af

    Quer dizer que nosso governador, agora em sabor "Opus Dei" (só para sacanear o saudoso Henfil), se acha no direito de não admitir uma decisão judicial, ele deseja ser consultado sobre o melhor horário para a Justiça emitir uma decisão!

    Aliás, rapaz, o que você está fazendo neste blog? Você é masoquista, sádico…? Eu, por exemplo, não tenho estômago para ler blogs de reinaldos, jornais folhas, estados e ver globos. Esse tipo de coisa faz mal para minha saúde. Eu acho que você está doente! Precisa procurar um médico!

    Fabio_Passos

    23 de novembro de 2011 às 00h00

    ler revista veja é auto-flagelo.

    Jason_Kay

    23 de novembro de 2011 às 03h05

    ahahaahah

    Olha o nível…

    Não interessa a OPINIÃO do governador, tapadinha. Ele nao é dono do executivo, decisão judicial tem que ser cumprida, independente da mera opinião de quem quer que seja.

    Ps.: Pela agressividade, notamos o desespero dessa bobinha ao querer justificar de forma pífia o total desconhecimento a respeito do papel das instituições.

Reg

20 de novembro de 2011 às 15h35

Quanta diferença no discurso, e não é que a band agora acha que não se deve interromper as obras?
Quando são as do governo federal o discurso é outro.
Tucanos é o que são.

Responder

Lucas Vila

20 de novembro de 2011 às 13h37

Gostaria de saber porque meu comentário está sendo censurado nesse post.

Responder

    Conceição Lemes

    20 de novembro de 2011 às 15h42

    Lucas, nenhum comentário seu foi vetado. abs

    GilTeixeira

    20 de novembro de 2011 às 15h46

    Quer dizer que não é só comigo? postei tem quase 2 horas e até agora nada! Sei que não há censura nesse blog, o que acontece raramente quando o postulante ultrapassa a barreira da civilidade, mas tem vezes que meu comentário não é publicado. Será alguma coisa com o Intese debate?

    FrancoAtirador

    20 de novembro de 2011 às 19h11

    .
    .
    É com o IntenseDebate.

    2 ou 3 comentários meus não entraram.
    .
    .

    GilTeixeira

    21 de novembro de 2011 às 12h41

    apareceu a margarida!

    FrancoAtirador

    20 de novembro de 2011 às 16h02

    Que pena !

    FrancoAtirador

    20 de novembro de 2011 às 16h14

    Esse é o João Pedro Ricardo Lucas José Reinaldo Azevedo Vila e Silva

    SILOÉ-RJ

    22 de novembro de 2011 às 02h40

    E Chato!!!

    Alexandre Felix

    21 de novembro de 2011 às 12h47

    Caro Lucas.

    Não acredito em censura neste blog, sinceramente. Acontece que esse ambiente de internet tem muita instabilidade…as vezes funciona bem…outras vezes, não. Se seu comentário foi honesto e respeitoso; mesmo que não estivese alinhado com as questões expostas, certamente seria publicado. Abraço.

    Thomas

    24 de novembro de 2011 às 15h37

    Porque pode

    cronopio

    25 de novembro de 2011 às 20h27

    Tenho certeza de que perdemos verdadeiras pérolas. Minhas condolências.

RicardãoCarioca

20 de novembro de 2011 às 12h54

Já viram essa dos skinheads sobre a USP? http://agenorbevilacquasobrinho.blogspot.com/2011

Responder

GilTeixeira

20 de novembro de 2011 às 12h45

Lógica no Tucanistão (Boa, Benedito), referendada pelo seu filósofo mor EUNAOSABIA: "Quando eu mando é democracia, quando vocês mandam é ditadura"

Responder

O Maldoror

20 de novembro de 2011 às 12h42

OPUS DEI!!!??? …QUE DEUS ME PROTEJA!!!!!!….

Responder

Ananda

20 de novembro de 2011 às 12h41

Não, não, não nos representa http://www.youtube.com/watch?feature=player_embed

Responder

Bernardino

20 de novembro de 2011 às 12h30

Meus caros internautas,TUCANO (PSDB) ´é bicho PREDADOR. Eles PRIVATIZAM e dao Dinheiro aos RICOS Que em troca financiam suas campanhas,tudo acobertado pela IMPRENSA,corrupta ,manipuladora e antipatriota nas maos de meia duzia de Famiglia.Nao é a toa que os serviçpa publicos:saude e segurança estao sucateados neste estado e baixo salarios.
BENEDITO,parabens pela novo nome de SAO PAULO— TUCANISTÃO. É pra ser divulgado em todos os BLOGS como a meljhor peça publicitaria do ANO 2011

Responder

Morvan

20 de novembro de 2011 às 12h15

Bom dia.

Lobo em pele de cordeiro (como bem pontua nosso amigo FrancoAtirador) e com o beneplácito do PIG. É o "Geraldo", como os "gênios" marqueteiros tentaram emplacar, em 2006. Felizmente, para o bem do meu país, nem com o narigudo, intrometido do papa – minúsculo mesmo – deu certo para eles (pensa ele, o Ratzinger, que todo mundo ainda vive na idade média, como ele e muitos desta seita escro&* chamada igreja); Geraldinho Opus Dei, o amigo do Marcola, ou, como diz o PIG, "chefe de uma organização criminosa". O PIG não diz o nome (PCC!). É [apenas] uma "organização criminosa"…
Cambada de cafajestes (incluindo, claro, o sr. Ratzinger).

:-)

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

José Ivan Aquino

20 de novembro de 2011 às 11h50

E as emendas na ALESP? PSDB com 22 deputados = 180 milhões; PT com 24 = 120 milhões. A imprensa golpista também não viu?

José Ivan Mayer de Aquino
Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e Pela Vida

Responder

JOACIL CAMBUIM

20 de novembro de 2011 às 11h39

É importante que se apure se as empresas acusadas de fraude no Metrô de São Paulo fizeram "doações" (as aspas são necessárias) de campanha. Este inocente internauta nunca acreditou em "doações" por empresas que, depois, recebem vultosas quantias em troca da prestação de serviços ou do fornecimento de materiais ao Poder Público.

Responder

    Roberto Locatelli

    20 de novembro de 2011 às 14h48

    Verdade, Joacil!!

    Financiamento público EXCLUSIVO de campanha, já!

    Chega de deputados comprados por empreiteiras, bancos e petroleiras dos EUA.

Julio Silveira

20 de novembro de 2011 às 11h37

Gostaria de ver mais pluralidade para tratar assuntos correlatos, esse negocio da USP já está cansando. Temos problemas semelhantes em outros locais, como em Rondonia, sem a mesma cobertura. Assim parece paulistização coisa que se criitica a todo instante. Vamos criticar sim, mas abrir os horizontes.

Responder

Lu_Witovisk

20 de novembro de 2011 às 11h34

É.. multa de 100 mil por dia tb sai do bolso do povo pobre. Assumiu de vez que é corrupto nessa.

Responder

Ana Giulia Zortea

20 de novembro de 2011 às 11h33

Pelo que vejo o governador acredita que leis e decisões de juízes só devem ser cumpridas pela sociedade comu(ou seja pobres mortais).
Ele pensa que esta acima do bem e do mal e nao deve satisfações a ninguém,que ele eh o Próprio poder e a própria lei.

Responder

    FrancoAtirador

    20 de novembro de 2011 às 13h00

    .
    .
    É verdade, Aninha.

    Ainda bem que ainda temos magistrados com incontestável reputação ilibada e notório saber jurídico para proferir decisões como esta da Digníssima Juíza de Direito Simone Gomes Rodrigues Casoretti:

    (…)

    Na verdade, tal postura não se coaduna com os princípios da Administração Pública, calcados na legalidade, moralidade, publicidade, isonomia e eficiência. Estavam (e estão) em jogo valores elevados, que não podem ser tratados com desprezo, porque faz parte do patrimônio público, visto que o acionista majoritário do Metrô é o Estado de São Paulo.

    Ademais, é uma obra de grande porte e, a possível existência de “conchavo” entre os licitantes, a partilha da obra pelas empresas e consórcios vencedores, por si só, já justifica a anulação de todo o certame e, agora dos contratos, visto que não se trata de dar maior celeridade na construção de transporte coletivo de passageiros, mas sim de efetivamente aplicar o dinheiro público em prol da coletividade, sem abusos, sem falcatruas, sem aumentar, cada vez mais, o desgosto do povo brasileiro com seus administradores.

    Trata-se, pois, de instrumento a serviço do interesse público realizado em consonância com os princípios da publicidade, igualdade e objetividade de julgamento voltado à contratação da melhor proposta, capaz de atender os critérios fixados previamente pelo Poder Público.

    E, no caso, a notícia da antecipação do resultado da licitação para os lotes 2 a 8 demonstra, sem sombra de dúvidas, acerto prévio entre os consórcios vencedores, em nítido prejuízo à Administração Pública, com a omissão do réu, Sérgio Avelleda que deveria ter determinado a invalidação do certame.

    Assim, diante dos documentos que acompanham a inicial, verifico defiro as medidas liminares para o imediato afastamento do Sr. Sérgio Henrique Passos Avelleda de suas funções, em face de suas omissões dolosas, pois deixou de invalidar a licitação e/ou suspender as assinaturas dos contratos. Além disso, os contratos já estão em andamento, bem como as obras e a continuação implicará em mais prejuízos aos interesses públicos, porque é inaceitável que uma obra pública seja objeto de “partilha” entre empresas de engenharia e consórcios, que sem escrúpulos, manobraram o resultado do certame em seu favor.

    E, como apontado na inicial, a sua permanência no cargo, neste atual momento, apenas iria demonstrar a conivência do Poder Judiciário com as ilegalidades praticadas por administradores que não respeitam as leis, a moral e os demais princípios que devem nortear a atuação de todo o agente público, visto que “poderá, no mínimo, destruir provas, ou mesmo continuar beneficiando as empresas fraudadoras que, todos sabem mediante divulgação na imprensa, a maioria também está envolvida em outras fraudes em licitações das quais participaram.

    A suspensão de todos os contratos e aditamentos oriundos da concorrência 41428212 é medida que se impõe, como forma de resguardar o patrimônio público e fazer valer os princípios da legalidade, moralidade e isonomia.

    Eventual atraso na conclusão de tal linha do Metrô não será tão desastroso do que a continuidade de uma fraude, ou melhor, a chancela de um conluio entre particulares em benefício próprio (objetivando mais lucros e menos gastos com a obra pública).

    Há muito tempo o povo paulistano espera por obras de expansão do Metrô, diante da situação insustentável do trânsito, e tal justificativa, no mínimo, é indecente, configura desprezo para com a população que teria que “engolir” uma obra acima do valor de mercado, realizada para favorecer grandes empresas do setor de engenharia. É melhor parar a construção e realizar outra licitação, com observância de todos os princípios previstos em lei, com clareza, honestidade, principalmente, com a observância da ética no trato com a coisa púbica.

    Sendo assim, defiro a medida liminar para determinar o imediato afastamento do réu Sérgio Henrique Passos Avelleda de suas funções como Presidente da Companhia do Metropolitano de São Paulo, até final julgamento da presente e, para tanto, deverá ser intimado o Secretário de Estado dos Transportes de São Paulo para cumprir a ordem, sob pena de multa diária de R$ 100.000,00 (cem mil reais).

    Defiro a suspensão imediata da execução dos contratos e aditamentos do edital 41428212, celebrados entre o Metrô e as empresas vencedoras do certame, mencionadas no item B) à fl. 52 da inicial, até julgamento da presente e, para tanto, a Companhia do Metropolitano de São Paulo deve ser intimada para tomar as providências necessárias para o integral cumprimento da decisão, sob pena de multa diária de R$ 100.000,00 (cem mil reais).

    São Paulo, 18 de novembro de 2011

    Simone Gomes Rodrigues Casoretti
    Juiz(a) de Direito
    .
    .

    Lu_Witovisk

    20 de novembro de 2011 às 13h03

    Isso aí! :D

Marat

20 de novembro de 2011 às 11h26

Sou de SP-Capital, mas não posso deixar de indicar minha insatisfação: Antes era Maluf, agora é qualquer um que tenha algum tipo de similitude com o decrépito líder direitista. Não sei qual o tipo de patologia coletiva acomete meu suscetível povo, mas que está cada vez mais desagradável, está! E adivinhem quem será eleito prefeito???

Responder

trombeta

20 de novembro de 2011 às 09h58

A obssessão da elite tucana em puxar o saco de americano é doentia, não bastasse os informantes do departamento de estado dos EUA, Wiliam Waack e Fernando Rodrigues, tem o Serra malafaia com a chevron e o filho de FHC com a disney.

Tem cura?

Responder

Benedito

20 de novembro de 2011 às 08h42

Desde 1995 que São Paulo mudou de nome. É preciso avisar aos paulistas (sou paulista!). Aqui, vivemos no Tucanistão.

Responder

    Marcelo Sant'Anna

    20 de novembro de 2011 às 11h58

    Muito boa, parabéns!

Fabio

20 de novembro de 2011 às 08h25

Este Alckmin é um canalha, nada mais. Fico imaginando o que se seria do Brasil com os tucanos no poder. Basta para estes tipos!

Responder

Moacir Moreira

20 de novembro de 2011 às 06h50

FASCISTAS PATRULHEIROS?

Cansados de apanhar, os carecas do ABC e simpatizantes se aliam à PM.

É como dizia o velho deitado: "Se não pode vencê-los, una-se a eles.

Ou será mais uma invenção da imprensa gorda?

Senão vejamos a manchete da Falha de S. Paulo:

Skinheads colam cartazes com ameaças a estudantes na USP

www1.folha.uol.com.br

DIZEM OS DEFENSORES DA LEI:‎

"Atenção drogado: se o convênio USP-PM acabar, nós que iremos patrulhar a Cidade Universitária!"

Responder

Roberto Locatelli

20 de novembro de 2011 às 06h30

Esse apelido de "picolé de xuxu", para dizer que Alckmin não é nem lá nem cá, que é apenas um sujeito insosso, é uma mentira. Alckmin é de extrema-direita, assim como seus mentores na Opus Dei. Sujeitinho tenebroso, esse governador.

Responder

    Cenossaum

    20 de novembro de 2011 às 18h09

    sensacional, @roberto locatelli. tenho a mesma impressão que ti. digamos que o alckimin como governador vitalício já perdeu a graça, estamos a caminho do trágico.

    Roberto Locatelli

    20 de novembro de 2011 às 21h08

    Verdade, Cenossaum. Qualquer dia desses, o PCC dá um golpe e toma o governo do estado. Não, pensando bem, o PCC tá feliz com o Alckmin, não precisa dar golpe nenhum.

    JOSE MARIO HRP

    22 de novembro de 2011 às 07h11

    KKKKKKKKKKK………..
    E a PM corre para dentro dos quartéis com em 2006, com rabinho entre as pernas!

    Scan

    21 de novembro de 2011 às 01h01

    Locatelli, acho que quando o José Simão cunhou o epíteto, ele não estava pensando na veia política do celerado.
    Acho que foi só pela cara dele mesmo, sem graça, insosso.
    Parece o John Wayne com suas duas expressões: com chapéu e sem chapéu

    Ginah

    22 de novembro de 2011 às 14h57

    Ele foi além, quando recebeu a noticia do afastamento do cara do Metrô pela Justiça, disse literalmente que "não admitia". Se não admite nem decisão judicial, que dirá do resto…

    Geysa Guimarães

    22 de novembro de 2011 às 17h07

    Se Alckmin é extrema-direita, o que será o Serra? Plus-categoria?
    E se acha que o Xuxu é tenebroso, certamente não sabe o que é o jugo Serra-Aloysio.
    Perto deles, vira um docinho de coco.

Gartzia

20 de novembro de 2011 às 04h56

Infelizmente não ia acontecer nada.
Nem o Alckmin vai seguir a aula de democracia que ele apregoa e nem o MP irá em frente com o processo (não acredito no MP de São Paulo). Tá tudo dominado pelo trio PSDB/DEM/PPS.

Responder

EUNAOSABIA

20 de novembro de 2011 às 02h03

A Bala de Prata de vocês é essa??… mais uns 40 anos no Palácio Bandeirantes… Palácio Tucarantes…

Proucurem o que fazer, vai.

Responder

    Julio Silveira

    20 de novembro de 2011 às 09h49

    Muito coerente sua atitude, não poderia ser diferente vinda de que vem.

    fog

    20 de novembro de 2011 às 11h24

    Você é persistente, não é? Não cansa, você?
    Eu já cansei da tua ignorância e má fé.

    Agora um elogio: teu nick é perfeito para você…

    El Cid

    20 de novembro de 2011 às 11h25

    obrigado por sua "bela contribuição" de hoje…

    Gersier

    20 de novembro de 2011 às 12h14

    ….eita mininin sabido sô.

    Leider_Lincoln

    20 de novembro de 2011 às 14h42

    Você não engana é ninguém, Richard…

    ana

    21 de novembro de 2011 às 15h50

    isso não é bala de prata, é denúncia, entendeu?

    SILOÉ-RJ

    22 de novembro de 2011 às 02h36

    Que mané prata, cara!!!
    Calma aí!!!
    Por enquanto vocês estão só nas pretas.
    Preta da lama do Tietê,
    Preta da fumaça dos incêndios,
    Preta do Paulo Preto, lembra????
    Preta também a do petróleo, sacou???
    Ainda tem muitas pretas por vir,
    Não sei não!!!
    Pelo visto vocês vão se detonar,
    Só com as pretas mesmo!!!

Paulo Araújo

20 de novembro de 2011 às 01h46

Chiiiii, notícias péssimas para Alckmin e sua família: Além desta pisada na bola feia e grotesca de sua Excelência, o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), em relação às fraudes no Metrô de SP, a Justiça Federal bloqueou, nesta semana,os bens de Paulo César Ribeiro, cunhado de Alckmin, por envolvimento com a “Máfia da Merenda” e financiamento eleitoral ilegal em Pindamonhangaba (SP). Clique aqui: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,justi
Mais notícias, a respeito do meu amigo, Paulão, cunhado de sua Excelência, o governador Geraldo Alckmin, clique aqui: http://www.google.com.br/search?q=%22paulo+cesar+

Responder

Cesar Constantino

20 de novembro de 2011 às 01h20

Ah, pessoal! Que isso? Não li nada sobre este caso nos sites do Grobo, do Estadão e da Fulha! Então, é porque não existe! Vocês estão inventando coisas!
.
.
.
.
Isto foi uma ironia!

Responder

    ProfeGélson

    20 de novembro de 2011 às 09h37

    Concordo, também não li: ISSO É UMA MENTIRA!!!!rsrsrsrs

    Peroba

    20 de novembro de 2011 às 14h01

    Eu tumém não li, não ouvi e nem vi nadica de nada do que ocêis iscreveram, se a grobo, a foia, o estadinho, a oia não nuticiaram intão não inxiste. rsrsrsrsrsrsrs

    Gersier

    20 de novembro de 2011 às 12h16

    "O importante não é o que a gente divulga,mas o que a gente não divulga."

    De quem é mesmo essa frase?

    Morvan

    20 de novembro de 2011 às 12h21

    Boa tarde.

    Eu e o prof. Hari Prado concordamos com você. Isso é coisa inventada por estes blogueiros vermelhuscos.
    Só pode é ser.

    Ah, ah, ah…

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

pereira

20 de novembro de 2011 às 01h18

Mas não era o alckmin, que deveria ter saido, a ordem esta errada.é o governador que deve ser afastado, imediatamente.

Responder

Cleverton_Silva

20 de novembro de 2011 às 01h09

Picolé de chuchu, desgovernador da massa cheirosa de São Paulo, desce pau nos estudantes para dar aula de DEMocracia à moda DEMo. Empolgado que é, se acha um governador dos EUA e fica imitando os repressores que estão com medinho dos 99%. A casa está caindo para esses oligarcas. Sobre Alckmin combater a corrupção entranhada no governo e na gestão que comanda, só no discurso mesmo.

Responder

snd

20 de novembro de 2011 às 00h37

e a privataria do hospital das clínicas de sp? não para esta lei ilegal e imoral. certos estão os estudantes da USP. eles que estão dando uma aula de democracia. a todos que lutam pela saúde pública: vamos revogar esta lei.

#Enquanto Lupi está na gangorra e os grandes meios de comunicação exploram mais uma vez a fragilidade do governo brasileiro em fiscalizar as ações do ministérios (crítica que cá entre nós deveria ser ouvida sem o ranço do golpismo e as devidas providências tomadas para que os desvios, tanto de caráter quanto do nosso dinheiro não ocorram) um outro escândalo passa quase incólume, não fossem umas e outras vozes. A Assembléia Legislativa de São Paulo aprovou dia 16 o projeto de Lei que transforma o Hospital das Clínicas de São Paulo em Autarquia. http://elaineberti.blogspot.com/#

Responder

Abdula Aziz

20 de novembro de 2011 às 00h21

Governador e os precatórios. A justiça já deu ordens para o senhor efetuar os pagamentos. Vossa Excelência está precisando de umas aulas de democracia e respeito a justiça. A população mais pobre é a que paga impostos e banca toda gastança dos banqueiros e politicos. Vai pagar ou não?

Responder

    Benito

    20 de novembro de 2011 às 23h28

    Na justiça precisa de ministros, desembargadores, juizes e promotores que façam cumprir a lei. Não obedeceu a determinação da justiça cadeia, pois se assim não o fizer ela continuará desmoralizada.

FrancoAtirador

20 de novembro de 2011 às 00h05

.
.
Trecho da Decisão da Juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti

Assim, diante dos documentos que acompanham a inicial, verifico defiro as medidas liminares para o imediato afastamento do Sr. Sérgio Henrique Passos Avelleda de suas funções, em face de suas omissões dolosas, pois deixou de invalidar a licitação e/ou suspender as assinaturas dos contratos.

Além disso, os contratos já estão em andamento, bem como as obras e a continuação implicará em mais prejuízos aos interesses públicos, porque é inaceitável que uma obra pública seja objeto de “partilha” entre empresas de engenharia e consórcios, que sem escrúpulos, manobraram o resultado do certame em seu favor.

E, como apontado na inicial, a sua permanência no cargo, neste atual momento, apenas iria demonstrar a conivência do Poder Judiciário com as ilegalidades praticadas por administradores que não respeitam as leis, a moral e os demais princípios que devem nortear a atuação de todo o agente público, visto que “poderá, no
mínimo, destruir provas, ou mesmo continuar beneficiando as empresas fraudadoras que, todos sabem mediante divulgação na imprensa, a maioria também está envolvida em outras fraudes em licitações das quais participaram.

A suspensão de todos os contratos e aditamentos oriundos da concorrência 41428212 é medida que se impõe, como forma de resguardar o patrimônio público e fazer valer os princípios da legalidade, moralidade e isonomia.

Eventual atraso na conclusão de tal linha do Metrô não será tão desastroso do que a continuidade de uma fraude, ou melhor, a chancela de um conluio entre particulares em benefício próprio (objetivando mais lucros e menos gastos com a obra pública).

Há muito tempo o povo paulistano espera por obras de expansão do Metrô, diante da situação insustentável do trânsito, e tal justificativa, no mínimo, é indecente, configura desprezo para com a população que teria que “engolir” uma obra acima do valor de mercado, realizada para favorecer grandes empresas do setor de engenharia. É melhor parar a construção e realizar outra licitação, com observância de todos os princípios previstos em lei, com clareza, honestidade, principalmente, com a observância da ética no trato com a coisa púbica.

Sendo assim, defiro a medida liminar para determinar o imediato afastamento do réu Sérgio Henrique Passos Avelleda de suas funções como Presidente da Companhia do Metropolitano de São Paulo, até final julgamento da
presente e, para tanto, deverá ser intimado o Secretário de Estado dos Transportes de São Paulo para cumprir a ordem, sob pena de multa diária de R$ 100.000,00 (cem mil reais).

Defiro a suspensão imediata da execução dos contratos e aditamentos do edital 41428212, celebrados entre o Metrô e as empresas vencedoras do certame, mencionadas no item B) à fl. 52 da inicial, até julgamento da presente e, para tanto, a Companhia do Metropolitano de São Paulo deve ser intimada para tomar as providências necessárias para o integral cumprimento da decisão, sob pena de multa diária de R$ 100.000,00 (cem mil reais).

São Paulo, 18 de novembro de 2011
Simone Gomes Rodrigues Casoretti
Juiz(a) de Direito
.
.

Responder

Aline C Pavia

19 de novembro de 2011 às 23h33

Alckmin, como estão as investigações sobre fraudes em licitações envolvendo uma galera da sua família, em Pindamonhangaba? E a sua amicíssima Eliane Tranchesi, ex-patroa da sua filha, já se recuperou daquela "depressão" de 90 milhões de dólares? E sua esposa, continua fazendo aquelas reuniões de benemerência? Manda um beijão para os vereadores do PT e do PDT da sua cidade, quando for fazer uma visitinha? Abraço procê viu Alckmin!!

Responder

    Abdula Aziz

    20 de novembro de 2011 às 00h25

    É a turma da Daslu, né. Ou Daspu?

    fog

    20 de novembro de 2011 às 11h31

    Abdula, a Daspu é uma marca das mulheres prostitutas do Rio. Dá de 10 em seriedade, profissionalismo e honetidade na Daslu.

Zé Francisco

19 de novembro de 2011 às 23h26

O processo de redemocratização no Brasil anda a passos de formiga (e sem vontade). Corremos o sério risco de sofrermos um retrocesso político, basta a economia dar sinais de fraqueza para que tenhamos um fascista neolioberal a partir de 2015. Sem a democratização da informação e controle da mídia, este cenário será certo.

Responder

André Luis

19 de novembro de 2011 às 23h23

Entre as expressões de Lula, uma em especial, a qual argui no caso da ocupação da Reitoria, e concordo em gênero, número e grau, é a que ele diz : Decisão Judicial não se discute. Se cumpre !" Essa é a visão de qualquer democrata. Já o Governo do Estado de SP, por pagar o salário deste promotor atrevido, com certeza irá retaliar. Talvez ele mande a tropa de choque invadir o Metrô para garantir a permanência do presidente afastado.

Responder

Gerson Carneiro

19 de novembro de 2011 às 23h19

No Estado democrático do Geraldo Alckmin existe até a delação premiada do Comércio: a nota fiscal paulista.

"Cabeça vazia é morada do diabo"

E é mesmo. Os caras ficam 24 horas por dia matutando idéias mirabolantes de como arrancar dinheiro do povo.

Responder

FrancoAtirador

19 de novembro de 2011 às 22h49

.
.
"Sub ovium pellibus lupi"
.
.

Responder

    Peroba

    20 de novembro de 2011 às 23h22

    Com certeza.

Polengo

19 de novembro de 2011 às 22h38

É que o Presidente do Metrô não é maconheiro.
Ass. Geraldo Alckmin.

Responder

    Marat

    20 de novembro de 2011 às 11h27

    Pode não ser maconheiro, mas é viciado em drogas pesada$$$ – rsrsrsrs

Tarso Freire

19 de novembro de 2011 às 22h21

Para o Sr. Alckmin: "Decisões judiciais são para ser cumpridas."

Responder

    FrancoAtirador

    20 de novembro de 2011 às 15h45

    .
    .
    Em tese, meu caro Tarso Freire.

    As decisões judiciais proferidas

    contra os criminosos ricos

    são para serem recorridas

    até que prescrevam as penas.
    .
    .

    Jairo_Beraldo

    20 de novembro de 2011 às 19h06

    Ou que os ministros essetefeanos darem habbeas corpus para que fujam do país, ou fiquem em casa regendo o crime organizado…..e dizem que em troca de vulto$a$ quantia$….

    FrancoAtirador

    20 de novembro de 2011 às 19h51

    Ou para que sejam anuladas no STJ

eujasabia

19 de novembro de 2011 às 22h10

esse opus boy…

Responder

Marat

19 de novembro de 2011 às 22h09

E desde quando o PSDB-SP deve satisfações a alguém? Isso aqui é um feudo deles: Justiça e políticos locais estão nas mão$$$ deles, afinal de contas, nem CPI aqui vai pra frente. Aqui é coronelismo do brabo!!!!!!!

Responder

    Se Nagao

    19 de novembro de 2011 às 22h59

    Irretocável! Nada a acrescentar.

    Gerson Carneiro

    20 de novembro de 2011 às 07h38

    Complementando, Marat: justiça, deputados, Imprensa, e até o crime organizado, estão subordinados pelo, ou mancomunados com o, PSDB em São Paulo. Fala-se muito em suposto acordo do Geraldo Alckmin e o vice-governador vitalício, Marcos Willians Herbas Camacho, vulgo Marcola.

    [youtube vsRynm18_Eg http://www.youtube.com/watch?v=vsRynm18_Eg youtube]


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding