VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Emir Sader: Antes, a direita recorria aos quartéis, agora usa a mídia para apelar ao Judiciário


03/11/2012 - 20h41

por Emir Sader, no seu blog

Até 1930 a direita brasileira dispunha a seu bel prazer do Estado, colocava-o totalmente a serviço dos interesses primário-exportadores, desconhecendo as necessidades das classes populares. Getúlio fez a brusca transição de um presidente – Washington Luiz, carioca adotado pela elite paulista, como FHC – que afirmava que “Questão social é questão de polícia”, para o reconhecimento dos direitos dos trabalhadores pelo Estado.

Com o surgimento da primeira grande corrente de caráter popular, a direita passou a ficar acuada. A democratização econômica e social foi seguida da democratização política, com o processo eleitoral consagrando as candidaturas com apoio popular. Sucessivamente, em 1945, 1950, 1955, a direita foi derrotada e acostumou-se a bater na porta dos quartéis, pedindo golpe militar.

Sentido-se esmagada pelas derrotas, a direita chegou a pregar o voto qualitativo, em que, segundo eles, o voto de um médico ou de um engenheiro valeria 10, enquanto o de um trabalhador (“marmiteiro”, diziam eles, zombando dos trabalhadores que levavam marmitas pro trabalho) devia valer 1. Só assim poderiam ganhar.

A efêmera vitória de 1960, com a renúncia do Jânio, foi sucedida pela nova tentativa e golpe militar de 1961 e, logo depois, pelo golpe efetivamente realizado em 1964. Só pela força e pelo regime de terror a direita conseguiu triunfar e colocou em prática sua revanche contra o povo, pela repressão e pela expropriação dos direitos da grande maioria.

Foi no final da ditadura, com uma votação indireta, pelo Colégio Eleitoral, passando pela morte de Tancredo, que a direita deu continuidade a seus governos, agora com um híbrido de ditadura e de democracia, mas que favoreceu a eleição de Collor, outra versão da direita. Tal como Jânio, teve presidência efêmera.

O governo FHC foi a melhor expressão da direita, renovada, reciclada para a era neoliberal. Naqueles 8 anos a direita brasileira pode realizar seu programa, que terminou numa profunda e prolongada recessão e a derrota sucessiva da direita, por três vezes.

A direita repete, na Era Lula, os mesmos mecanismos da Era Getúlio. Enquanto os governos desenvolvem políticas econômicas e sociais que favorecem à grande maioria, recebem dela o apoio majoritário e derrotam sistematicamente a direita, resta a esta atividades golpistas. Se antes batiam às portas dos quartéis (eram chamadas de “vivandeiras de quartel”), agora usam a mídia para bater às portas do Judiciário.

São partidos e mídias cada vez mais minoritários, derrotados em 2002, em 2006, em 2010, voltaram a ser derrotadas agora em 2012. São governos que os derrotam com o apoio das grandes maiorias beneficiárias das suas políticas sociais. Quem não tem povo, apela para métodos golpistas, ontem com os militares e a mídia, hoje com a mídia e o Judiciário.

Leia também:

Carta Maior e o filme B de Marcos Valério: Amanhã tem mais

As mortes atribuídas a Bill Clinton

Lula e o exorcismo que vem aí

Paulo Moreira Leite: Quem não tem voto caça com Valério

JC: Flertando com uma teoria da conspiração

Altamiro Borges: Mídia prepara bote contra Lula

Carlos Lopes: Passadas as eleições, pressa do STF “sumiu”

Lincoln Secco: PSDB e Eduardo Campos só têm chance em 2014 se houver ”crise catastrófica”

Marcos Valério, o jogo político e a investigação do ex-presidente Lula

Corrigindo o diagnóstico de Aécio Neves sobre o resultado eleitoral

Breno Altman: Quem tem domínio de fato, na democracia, é o povo

Fernando Ferro: Verba publicitária e sadomasoquismo

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



45 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Advogado argentino: Imprensa não deve temer regulação do Estado « Viomundo – O que você não vê na mídia

28 de novembro de 2012 às 13h39

[…] Emir Sader: Antes, a direita recorria aos quartéis, agora usa a mídia para apelar ao Judiciário […]

Responder

José Carlos Araújo

05 de novembro de 2012 às 21h40

“A melhor defesa é o ataque” e “A pior dor é a do bolso”…
1. O PT tem que atacar…Não pode ficar só na defesa;
2. O Governo tem que Alterar os Critérios da Divisão das Verbas de Publicidade do Governo e das Estatais;
3. O PT tem que apresentar Emendas para fazer uma Reforma Geral no Judiciário: Códigos, Leis, Recursos, Instancias, Habeas Corpus, Acesso dos Juizes aos Tribunais, etc;
4. O Governo tem que rever as Concessões das Comunicações e da Energia Elétrica;
5. Etc.

Responder

Regina Braga

05 de novembro de 2012 às 11h59

Acabou a esquerda e direita no Mundo Globalizado…Só restou na Mão e na Contra Mão.Na Mão,o pig e seus afins…stf,psdb,dem,Huck,e ,todo o show do fantástico.Na contra Mão,o PPPP(petistas,pobres,etc),nacionalistas e afins, e,o grande espetáculo da corrupção.O pessoal da Mão ,mudou de cartilha,em vez dos quartéis a legalidade…e vez de defesa, o pau no réu…Ficaram criativos?Não…Continuam parodiando o Golpe!

Responder

Roberto Locatelli

05 de novembro de 2012 às 09h11

A direita insiste em seu mantra de que “não existe mais esquerda e direita”.
Mas a comparação entre a situação da Europa – desemprego, miséria e fome – com a situação da América do Sul – crescimento, ainda que pequeno – mostra que existe, sim.

Responder

Roberto Locatelli

05 de novembro de 2012 às 08h04

Presidente golpista do Paraguai já avisou que impedirá o presidente deposto pelo golpe, Fernando Lugo, de disputar eleições.

Aqui no Brasil, o esquema do golpe é o seguinte:
1) condenar Dirceu e Genoino – fase completada
2) condenar Lula, cassando seus direitos políticos – fase em andamento
3) cassar o mandato de Dilma – fase programada para 2013
4) cassar o registro do PT, proibindo-o de participar de eleições – fase também programada para 2013

A direita tem em suas mãos o STF, a Procuradoria Geral da República e o PIG (Partido da Imprensa Golpista). Certamente os golpistas contam com apoio de boa parte dos militares.

Responder

    nina rita de cássiar

    05 de novembro de 2012 às 17h07

    Não. Eles não vão tão longe. Não tem cacife para isso. Era preciso apoio de mais forças políticas para tal. Não falta quem afirme que, nos outros 2 golpes, pretensamente perpetrados pelo Judiciário, havia apoio militar. Não se esqueça dos militares. Hugo Chávez se sustenta no poder pelo apoio dos militares, ele também é um militar.

Fabio Passos

04 de novembro de 2012 às 20h00

vivandeiras de tribunal

os golpistas, humilhados pelo povo nas eleições, correm prá debaixo da toga de juízes incitando a derrubada de um governo eleito democraticamente.

O PiG e seus adestrados não tem vergonha na cara.

Responder

Julio Silveira

04 de novembro de 2012 às 19h14

Antes a esquerda dizia saber as diferenças entre esquerda e direita. Depois da queda do murro de Berlim perdeu-se as referencias e hoje sob todas as argumentações de necessidade associam-se em conveniências intrigantes e imorais, tornando errado, um dinossauro, aqueles que não entende tal procedimento.

Responder

    nina rita de cássiar

    05 de novembro de 2012 às 18h59

    No Brasil ainda não existe direita e esquerda. É que os conservadores locais ainda não chegaram à época da Revolução Francesa, e essa diferenciação é pós esse fato. Os conservadores nacionais, representados por ministros do STF, acreditam, como os monarcas, que o poder emana de Deus, que se faz representar através de suas mentes privilegiadas de seres superiores. Ouviram falar que na França houve esse tal movimento popular, mas pensam, “aqui não”. Aqui não tem nada disso de Liberdade, Igualdade e Fraternidade, o “zé povinho” que fique no seu lugar; não admitiremos que usurpem o poder.

Urbano

04 de novembro de 2012 às 15h37

Apelação não; cooptação e anuência.

Responder

Bernardino

04 de novembro de 2012 às 13h58

A ESquerda brasileira é a mais covarde de toda a America latina com certeza nao fizeram o dever de casa como a Argentina com o grande Nestor Kichner.Aqui o Bandido Togado é mais covarde que o fardado.Lá Kichner sentou o pe na bunda de seis vagabundos do Supremo nomeados pelo MENEM,depois partiu pra cima da milicada,colocando os milicos golpista na cadeia alem de querbrar o retrato do DITADOR Vedela nos pés do comandante do exercito em solenidade na Academia militar de PALOMA e por fim peitou a MIDIA corrupta e golpita de lá.Aqui nada aconteceu Por quê? Porque viemos da Cultura portuguesa corrupta e covarde.O portugues fugiu de suas colonias em 1975 com medo das tropas cubanas 30 mil soldados aqui aguentamos 20anos de ditadura e o COLLOR tomou o dinheiro de todo mundo e ninguem reagiu,ate o direitista Roberto Campos falou na epoca se fosse outro pais,estaria havendo quebra-quebra e Pres sairia no TAPA,portanto meus caros esta aí a origem de tudo.GOIabeira nao da PESSEGO!!

Responder

Rodrigo Leme

04 de novembro de 2012 às 13h41

E a esquerda apela ao que sempre apelou: derrubar as instituições que lhe opõem com a legalidade.

Responder

    Sergio

    04 de novembro de 2012 às 16h07

    Parafraseando Nelson Rodrigues:

    Se as Instituições não me servem, problema das Instituições!

    Marcelo

    04 de novembro de 2012 às 21h06

    Realmente você não deve ter estudado história. Por acaso em 1964 foi a esquerda que derrubou a direita? Lamentável.

anac

04 de novembro de 2012 às 12h25

Sendo um das poderes constiuidos é obvio que o Judiciario em tese tem legitimidade e força. É legitimado pela sua propria egide constitucional. O Poder Judiciario como instituição democratica não se descute. Mas na pratica como vê o povo brasileiro os Juizes que compõem o Judiciario, que deveria aplicar a lei com isonomia?
O povo respeita e confia no judiciário brasileiro? O povo se acha justiçado?
Como operadora do direito sou testemunha que existe uma enorme frustração, raiva e decepção daqueles que procuram por Justiça. Então a palavra (sentença) de um Juiz na mente do nosso povo nada tem haver com Justiça. Tem haver com interesses dos poderosos. Que se confirma quando Daniel Dantas que desviou BILHÕES DE REAIS da economia brasileira;ofereceu UM MILHÃO DE REAIS DE SUBORNO a um DELEGADO DA PF e…É SOLTO PELO MINISTRO GILMAR MENDES, enquanto, um homem ficou preso, no paraná, mais de dois anos por furtar doze pés de alface e cinco cabeças de repolho. Outro, dezesseis vassouras. Outro, uma dúzia de telhas Eternit, e outro, acredite, um pacote de cigarro;Uma empregada doméstica NEGRA, ficou 06 MESES PRESA por furtar UM POTE DE MARGARINA!
ISSO É JUSTIÇA?

Esse Judiciario, representado pelo STF, tem legitimidade para condenar LULA, que retirou 40 milhões da indigencia e consequentemente das prisões imundas a que são condenados pelos doutos Juízes?

Responder

Apavorado por Vírus e Bactérias

04 de novembro de 2012 às 11h46

Supremo Golpe Ianque-Paraguaio. A Justiça brasileira não é para marmiteiro. Para marmiteiro, a mão de ferro da Justiça. Para a elite, os favores da Justiça. Que o digam Dantas e os Mensaleiros. Além do mexilhão Abdelmassih, médico da elite, especializado em estupro de mulheres que buscavam ter seu filho. Viva a Suprema Justiça que fazem alguns. Legítima Justiça da elite demotucana Brasileira, a serviço dos próprios interesses e em busca da retomada de seus poderes usurpados. Que o Diga Mello, saudoso do Golpe e Barbosa o tecelão do tecido tosco de uma Justiça Própria.

Temos que ir às ruas em todo o Brasil e fazer o Dia D, Contra o Supremo Golpe. Lula, estamos com você. Não o abandonaremos. Essa Guerra vale a pena.

Responder

anac

04 de novembro de 2012 às 11h31

É a Historia do Brasil. É recorrente. Hoje os militares estão recolhidos aos quarteis e parecem não estão dispostos a serem bodes expiatórios, os unicos culpados pelo golpe, enquanto a midia que apoiou e incentivou o golpe sai como vitima da ditadura. Os golpistas donos do Estadão, Globo, Folha e cia limitada hoje se arvoram nos maiores defensores da democracia, da liberdade de expressão. A midia permaneceu a mesma atenando contra o Estado democratico de direito e se escondendo atras da liberdade de expressão para conspirar contra a democracia. E a malta ainda repete que a criação da lei dos medios, existente nos USA, Inglaterra e França será uma ofensa a democracia ao atingir a liberdade de expressão. Não existe liberdade de expressão para praticar crimes.

Responder

wlademiro tiradentes

04 de novembro de 2012 às 10h31

Professor, porque a Dilma continua financiando a grande mídia com os recursos publicitários do governo federal? Porque não distribui igualmente os recursos ao invés de dirigir 60% dêles a Globo?

Responder

    Sergio

    04 de novembro de 2012 às 10h54

    Deve ser pq a Globo tem 60% do market share…

    qual o outro critério pra distribuição da verba de publicidade q o Sr propõe?

    Carlos Ribeiro

    04 de novembro de 2012 às 14h40

    Ibope e Globo estão juntos nessa há tempos. Quem acredita no Ibope? Eu não.

    Sergio

    04 de novembro de 2012 às 15h43

    O IBOPE presta serviço a TODAS as redes de TV…

    Se o problema for esse, q o Governo contrate outro instituto pra basear a distribuição de verbas de publicidade!

    Alguem acha q vai ser muito diferente do q está hj?

spin

04 de novembro de 2012 às 10h25

http://www.advivo.com.br/blog/sergio-saraiva/a-estrategia-dora-kramer-para-o-golpe-constitucional

O outro motivo para Valério ser incluido no serviço de proteção a testemunhas é que, mudando de nome, de identidade e endereço, não vai complicar os tucanos no processo do mensalão tucano

Responder

Sergio

04 de novembro de 2012 às 10h16

muito melhor recorrer à justiça do q aos quarteis, não é?

recorrendo à justiça, no estado de direito, com todas as instituições funcionando normalmente, é tudo menos golpe…

O PT e os petistas mais revoltados (ou retardados) tem q aprender a reconhecer seus erros e aceitar as consequências dos seus atos…

foi pego roubando, vai preso!

isso está longe de ser golpe…

Responder

    anac

    04 de novembro de 2012 às 11h34

    Usar uma instituição como o Judiciario legitima o golpe, como ocorreu no Paraguai. É diferente de usar armas e a violencia.

    Sergio

    04 de novembro de 2012 às 15h41

    na boa…

    sobre fantasias e achismos fica dificil de conversar!

    No Brasil tá tudo indo bem, dentro da maior normalidade e legalidade…

    O Governo tá governando, o congresso tá legislando e o judiciário tá julgando… pessoas são condenadas e outras absolvidas!

    Ver golpe ou tentativa de golpe é viagem e nada mais…

    paulo roberto

    05 de novembro de 2012 às 14h08

    Pô, Sérgio, vc é tapado, mesmo! Leia mais, mas saia do círculo PIG (Estadão, Veja, Globo e que tais). Acreditar que temos uma justiça justa e imparcial é ser mesmo muito inocente (ou burro/desinformado)…

Mailson

04 de novembro de 2012 às 08h51

O problema, Emir Sader, é que na hora do golpe ninguém sabe para onde vai pender o fiel da balança, os militares. Sem dúvida, a escolha de Celso Amorim, um diplomata, como Ministro da Defesa foi uma escolha de mestre da Dilma. Por isso eu temo que depois deste meu simples comentário a extrema direita comece a atacá-lo (atacar o Celso Amorim), que anda meio esquecido pelos mervais da vida. Sob que acusação? Qualquer uma. Lembre-se que nada precisa ser provado neste país para alguém ser condenado, desde que o acusado seja previamente exposto a um linchamento midiático.

Será que o Celso Amorim é um bom ministro da defesa? Ele é considerado um bom ministro pelos militares? Eu acredito que sim. Mas será que isto é suficiente? Ou será que o Amorim não é uma peça importante nesse momento, nesse eterno jogo golpista envolvendo trabalhismo x entregismo?

Responder

Otto

04 de novembro de 2012 às 07h56

Os esquerdopatas estão desesperados mesmo…

Responder

    Marcelo

    04 de novembro de 2012 às 21h18

    O desespero é ter que ler essa pérola escrita por você…

nina rita de cássiar

04 de novembro de 2012 às 07h16

Outra pergunta me sobressalta: o que realmente foi fazer Barbosa na Alemanha ?

Responder

    luiz mattos

    04 de novembro de 2012 às 10h24

    Dizem que foi mudar o disco.

    nina rita de cássiar

    04 de novembro de 2012 às 13h08

    Hummmmmmmmmm, agora se chama “mudar o disco”. Vamos ver quando voltar, com disco novo.

    Willian

    04 de novembro de 2012 às 13h05

    Receber dinheiro da Angela Merkel para prejudicar o PT. O mundo está contra o PT, todos o perseguem. Há uma conspiração planetária, quiçá interplenatária conta o PT, só porque ele quer fazer o bem aos pobres do Brasil e todo o mundo e todos são contrários a isto.

    Satisfeita?

    MARCELO

    05 de novembro de 2012 às 13h31

    Esse Willian conta cada
    historinha de pescador….

simas

04 de novembro de 2012 às 03h41

O Sader e mtos insistem em enquadrar, equivocadamente, nomes à direita ou à esquerda. Desconsideram q o fascismo pratica o nacionalismo. Interessante, eu sempre soube q Vargas andou namorando o nazismo… Só não foi adiante, pq o povo exigiu uma definição anti-nazista. Ou, na época, não aconteceram marchas, empastelamentos de propriedades alemãs, coisas do gênero?… Tdo bem, a imprensa deu sua ajudinha, como sempre. Mas, em resumo, Vargas admirava o esquadro nazista, tanto, q acabou por entregar a pobre Olga aos nazistas, alemãs. Ou será, q esse fato, foi, apenas, consequência da perseguição q movia contra os comunistas? Juntando tdo, entendo, limitado por minha pobre ignorância, q ele, Vargas, perseguia a quem lhe cruzasse seu caminho… com sua polícia política, maldita. E os fleury’s da vida, não passam de seus herdeiros…
Ao q eu saiba, o Vargas só participou de eleição, uma vez: após ser deposto pelos militares, qdo as CA’s se “adaptaram”, finalmente, aos modelos americanos… Ou antes da II Guerra, os livros dos militares brasileiros não eram escritos em francês e, depois, o parâmetro não passou a ser… americano?
Lembram?… meu querido Sader e meus companheiros – pq eu acho q foi isso q entendi, de minhas andanças, nossos militares sempre se envolveram em política. No império, eles, os mais destacados… na classe social, eram, até, nobres… Está, aê, o patrono do Exército, o Duque de Caxias…
Ora, será q devo repensar minhas observações e tomar, como exemplares, quem perseguiu aos q lhes passassem pela frente, distilando democracia, liberdade de opinião, igualdade de direitos; coisas, assim?…
Então, se antigamente os quartéis e os militares eram chamados pra impor uma determinada ordem, diversa da q vigorava, isso acontecia devido a fragilidade das instituições, ao nível do desenvolvimento econômico e social, tbm. Ora, no momento, convenhamos, não existe qq possibilidade de golpe militar, simplesmente, pelo nível de nosso desenvolvimento social, econômico; simplesmente, pq nossas instituições não são mais, aquelas, como por exemplo, a de possuir uma polícia política…
Qdo o Lula ganhou a sua primeira eleição, o conseguiu com a “ajudinha” da famosa Carta aos Brasileiros. Em seguida, pra tomar posse, foi a Washington, conversar e retornou com o nome do Meirelles no bolso… Essas atitudes, gente, foram duas grdes concessões abertas à elite, dominante, conservadora.
Tdos os primeiros 4 anos de governo Lula foram de disputas políticas, contra a oposição, conservadora. E convenhamos, durante esses anos, o Pres Lula praticou o q aprendeu em sua vida de sobrevivente… Ele próprio declarou, num momento de aperto, q não desistiria, jamais; deixando, claro, a maneira de agir e se comportar, dele e de seu Partido dos Trabalhadores – a contemporização. Não havia e nem cabia margem, pra se efetivar mudanças necessárias; reforma política, por exemplo.
Agora, na verdade, as forças políticas, conservadoras, estão se revelando, cada vez mais… envolventes. Vejamos; quem pauta e determina o futuro, o horizonte, é o Pres Obama; e ele vem repetindo q vivemos em outros tempos. Q, modernamente, as guerras de ocupação, arcaicas, estão dando lugar às políticas de envolvimento, ideológicos, via internet, mídias, “boas relações”… De nossa parte, estamos assistindo crise financeiro-econômica criada desde o próprio EEUU; atingindo a Europa e o Japão. Encorajador… a nossa Corte Suprema resolver fazer política e justiçar nomes de vanguarda do Partido dos Trabalhadores. Nada de mais… se pudermos tirar a idéia de q classe pertenceria os componentes dessa corte. E se as CA’s jamais tomarão qq atitude contra o povo, em particular; pra quem iria se voltar a elite, nessa hora? Se antes, eram os militares os meios disponíveis pra recuperar o poder, perdido; atualmente, em conformidade com o chefão, dos chefões… nada de força: golpes partindo de dentro das instituições, “made Paraguay”.
No momento, vencida mais essa eleição, assegurada alguma garantia institucional, pelas mãos do povo… por força do povo, urge q alguma coisa seja feita no sentido de enquadrar o tal do “quarto poder”, aos limites da lei. Sem isso, continuaremos, nós Estado, submissos a meia dúzia de famílias q se alimentam de seiva do próprio Estado de Direito. Isso não pode continuar, pelo bem da democracia, plena, participativa.
É o q entendo.

Responder

Francisco

03 de novembro de 2012 às 23h59

Que pena ACM Jr… Jacques Wagner não é ACM e, portanto, você não vai passar o que passou Lidice da Matta…

Responder

Messias Franca de Macedo

03 de novembro de 2012 às 21h54

ANTES MESMO DE COMEÇAR (sic), A DITADURA E A MALVADEZA JÁ RETORNARAM À BAHIA! ENTENDA

######################

Site De olho em ACM Neto sai do ar e criador da página diz ter recebido ‘e-mails estranhos’

O site “De olho em ACM Neto”, criado logo após a eleição do novo prefeito de Salvador, saiu do ar nesta sexta-feira (2). No domínio e na página do Facebook ligada ao projeto, era indicado que o objetivo da proposta era a fiscalização da gestão através de colaboração dos internautas. Em nova fanpage na rede social, desta vez com o nome “De olho no gestor ACM Neto”, o administrador do site, que prefere manter o anonimato, explica que pretende continuar apenas com a página do Facebook. “A página do facebook vai ficar no ar e gostaria de passar esta tarefa para outras pessoas que entenderam o objetivo e podem continuar com o projeto”, esclarece. Segundo ele, na quinta-feira (1º), recebeu contatos com o intuito de prejudicar a proposta. “Ontem, 01/11, foi um dia complicado, recebi emails estranhos, telefonemas estranhos e um movimento sistemático de algumas pessoas com o objetivo único de perturbar o projeto. Surgem perguntas: será que vale a pena me expor? Quando o grupo A ou B descobrirem quem eu sou e para quem foi meu voto e minha campanha? Como reagirão? Como fica a minha empresa? Minha família?”, justifica. “Reconheço e fico feliz por saber que este pode ser um projeto importante para a democracia e o exercício da cidadania, mas fico triste em saber que isso tem um preço. E eu não posso pagar sozinho”, completa.

CACHOEIRA – perdão, ato falho -, FONTE: http://www.bahianoticias.com.br/

##############################################

Que país é este, sô?! República Destes Bananas da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL, fascista, histriônica, terrorista, MENTEcapta, aloprada, alienada, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta,… (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Euler

03 de novembro de 2012 às 21h50

O problema de algumas análises pró-PT (ou anti-PT, no caso do PSTU/PSOL, por exemplo) é que só enxergam um lado da questão. Não fazem reflexão sobre os equívocos do PT no governo, além dos méritos. Por exemplo, sobre os dois instrumentos de golpismo citados no texto: a mídia e o STF. No primeiro caso, em 10 anos de governo federal já era tempo do PT ter quebrado o monopólio da mídia, nas mãos de meia dúzia de famílias claramente a serviço da direita, dos tucanos, das elites empresariais internacionais e nacionais. Poderia ter baixado decreto-lei democratizando a mídia, abrindo a concessão de TVs para cooperativas de jornalistas independentes, e financiado essa iniciativa com publicidade das estatais. Já que dão dinheiro para a direita, por que não distribuir publicidade para jornais, revistas e TVs de pessoas comprometidas com as lutas sociais?

Quanto ao STF, foi majoritariamente indicado pelo presidente Lula. Claro que ele não podia imaginar que colocaria cobras prontas para devorá-lo na primeira oportunidade. Mas que fez escolhas erradas, fez. As escolhas de FHC, tendo Gilmar Mendes como maior expoente, jamais se voltaram (e votaram) contra o dito cujo e seu grupo. Se o PT se aventurou a tocar práticas não republicanas, comuns à direita, como o caixa 2, ao invés de fazer uma ampla reforma política, deveria ter calculado os riscos e escolhido melhor os integrantes do STF.

Claro que a melhor opção seria realizar reformas a favor do povo pobre e convidar este mesmo povo para defendê-las nas ruas, e nem precisaria comprar deputados. Mas, como, ao lado de medidas sociais, o PT manteve no essencial a política neoliberal de FHC, precisou comprar deputados, por exemplo, para fazer reformas na previdência tirando direitos dos trabalhadores.

Dirão que é este o preço a pagar para se manter no poder. Ora, se é este o preço a pagar, não reclamem do permanente estado de golpe que se vive no Brasil, já que as estruturas que dão sustentação a este golpismo não foram rompidas. Ganhar os governos eleitoralmente mostrou ser uma parte importante do jogo, mas não basta. Para avançar, é preciso mexer nas estruturas que sustentam essa democracia de fachada. A direita vai sempre poder contar com os quartéis, com a mídia golpista, e com o sistema do capital, cuja reprodução a favorece; e a esquerda? Ou as esquerdas? Quais são os projetos e iniciativas que podem se contrapor aos golpismos, além da conquista eleitoral de alguns governos? A esquerda não tem uma mídia nacional de peso, por exemplo; não conseguiu quebrar o monopólio da mídia tucana; não conseguiu discutir e realizar uma reforma política que garantisse maior participação e controle da população pobre sobre os instrumentos de poder; e alimentou um sistema sindical atrelado ao estado e aos partidos, sem autonomia para uma resistência aos golpes da direita, etc. A Internet talvez seja a única grande conquista autônoma de pessoas independentes e dos movimentos sociais.

Responder

    Messias Franca de Macedo

    03 de novembro de 2012 às 22h48

    Prezado Euler, “… Ora, se é este o preço a pagar, não reclamem do permanente estado de golpe que se vive no Brasil,…” E todo o texto: parabéns! É salvar e/ou imprimir, o importante é guardá-lo, depois de muita reflexão! E, quiçá, ações no campo concreto da resistência!…

    EM TEMPO: eu também já “estou de saco mais do que cheio” com este estado insano de constante golpismo MERDIÁTICO – perdão pela má palavra, considere o termo midiático!…

    Felicidades!

    AS RUAS, BECOS E AVENIDAS ESPERAM – E CLAMAM -, ANSIOSAS, POR VOZES! OU NÃO?!…

    AVANTE POVO BRASILEIRO!

    Até a vitória sempre!

    BRASIL NAÇÃO – em homenagem ao honesto, sapiente e valoroso povo trabalhador brasileiro

    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

    anac

    04 de novembro de 2012 às 11h51

    O jeitinho brasileiro – anistia – permitiu que os idealizadores do golpe continuassem na ativa conspirando contra a democracia. Os militares eram reles paus mandados que limitavam-se a colocar a mão na eme e davam a cara para bater. Quantos miltares – figueiredo, medici,geisel – sairam milionarios do processo? Não estou dizendo que eram santos. Não eram mas serviram para fazer muitos civis milionarios.
    A Historia vai cobrar caro dos golpistas. Daqueles juizes que colocaram a mão no esgoto como ocorreu com os militares brasileiros.

    A pergunta que não quer calar: estarão dipostos os membros do Judiciário assumirem os onus do golpe como fizeram os militares? Os bonus sabemos ficarão com a Globo, Esatdão, Folha, empresarios, etc.

    Os donos da midia dirão como sempre que se limitaram a divulgar os atos golpistas dos Juizes ministros do STF, devendo estes responderem exclusivamente pelos seus atos. Assim fizeram com os militares que, não obstante a anistia, ainda hoje são vistos com desconfiança pelo povo.

    Lembrando ainda que vivemos em um tempo diferente daqueles, a midia não tem mais o monopolio da informação, a internet hoje é uma poderosa arma contra os golpistas. A maior prova: elegemos Lula em 2002, 2006. Dilma em 2010 E agora Haddad em 2012, não obstante a campanha sordida do PiG contra o PT. 80% aprovam Lula e Dilma.
    Se o PiG quer guerra teremos guerra. Vamos ver quem vai perder?

    Thelma Oliveira

    04 de novembro de 2012 às 07h32

    Já salvei o seu texto, se me permite. É o que sinto, mas não conseguia expressar. Lembro que na época do mensalão eu deixei de ler e ver notícias, tão triste e decepcionada fiquei. Depois, voltei ao meu estado normal de apoio ao PT e ao governo federal. Mas hoje, me sinto meio injustiçada, pois essas mudanças que você citou no seu texto não vieram, e aí fico me perguntando porque passar por esse perrengue todo, em época de eleição e fora dela, se não há a contrapartida das reformas necessárias. Espero que o PT e a Dilma acordem logo, porque a situação está ficando insustentável e eles têm que aproveitar o apoio que tem da população.

João Brasileiro

03 de novembro de 2012 às 21h49

Olá, Emir Sader, Azenha e demais

Está muito claro que estão tramando contra o Brasil e o Povo Brasileiro mais uma vez. Eu pergunto: os outros dois poderes republicanos, o legislativo e o executivo, não podem fazer nada para se contraporem a essa falta de pudor deste outro poder republicano? Afinal uma República só existe de fato não é com a união destes três poderes? Por que os outros dois poderes, legislativo e executivo, não chamam esse terceiro poder às falas?
Todo o povo brasileiro está cansando desta novela mexicana que pode terminar com mais um dramalhão paraguaio!!!
É preciso reagir já antes que a nossa democracia seja jogada ao lixo!!!

Responder

ricardo

03 de novembro de 2012 às 21h27

Quem não tem povo? E quem o sofisticado sociólogo imagina ser o dono do povo?

Responder

    nina rita de cássiar

    04 de novembro de 2012 às 11h28

    Não, o sofisticado sociólogo e cientista político julga ter informações sobre as preferências eleitorais. Julga isso a partir de dados, pesquisas. Não só ele julga, mas TODOS QUE ACOMPANHAM OS FATOS.

    Marcelo

    04 de novembro de 2012 às 21h32

    Leu, mas não entendeu. Releia, por favor.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.