VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

O discurso de Dilma e a reação do PSDB


09/09/2012 - 11h17

do IG

O uso indevido da máquina pública

Se não bastassem as dificuldades de o PT conviver com o contraditório, seus principais representantes no governo federal agora se valem da máquina pública para atacar adversários, tentar reduzir o desgaste sofrido pelo avanço das condenações no julgamento do mensalão e ainda beneficiar os candidatos da base aliada nas eleições municipais deste ano.

Foi exatamente isso que o país assistiu em cadeia nacional de rádio e TV, convocada pela presidente Dilma Rousseff no último dia 6 de setembro. O tradicional pronunciamento presidencial em comemoração ao Dia da Independência, este ano, ganhou contornos inusitados.

A menos de um mês das eleições municipais _ nas quais seu partido vem registrando um desempenho sofrível, tendo em vista que só lidera a disputa em uma das 27 capitais do país _ a presidente Dilma não se conteve apenas em exaltar seu próprio governo, anunciando a redução das tarifas de energia, uma medida que, curiosamente, só seria implementada de fato a partir de janeiro do próximo.

A exemplo do que alguns de seus ministros vem fazendo nas campanhas municipais, prometendo tratamento privilegiado para os municípios que elegerem candidatos do PT, a presidente Dilma se valeu da prerrogativa de convocar uma cadeia nacional de rádio e TV para atacar a política de privatizações adotada pelo governo tucano do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, como se seu governo não tivesse aderido à mesma tese para garantir a retomada do crescimento da economia brasileira e obras indispensáveis para a infraestrutura do país.

Por isso, o PSDB vem a público mais uma vez para anunciar que usará dos meios legais e compatíveis para defender a democracia brasileira e denunciar o uso indevido e eleitoral do último pronunciamento da presidente Dilma em cadeia nacional de rádio e TV.

Sérgio Guerra, Presidente nacional do PSDB e deputado federal”

*****

“O PT recebeu com muito entusiasmo o pronunciamento da presidenta Dilma Rousseff em rede nacional, principalmente quanto à decisão de reduzir as tarifas de energia elétrica. Trata-se de uma medida de grande alcance, que reafirma o seu compromisso com o crescimento da economia brasileira e a melhoria da qualidade de vida da população.

Rui Falcão, Presidente nacional do PT e deputado federal”

*****

PS do Viomundo: E segue, assim, a polarização entre PT e PSDB; às vezes acho que combinam, para manter o monopólio da política brasileira.

 

Leia também:

Maria do Rosário: Campanha promove ódio contra a comunidade LGBT

Leandro Fortes: Mais um surto político de catapora infantil

Marcos Coimbra: Pesquisas confirmam quadro previsível

Vladimir Safatle: A perda de hegemonia da esquerda

Cuba, sem o bloqueio informativo da mídia

Miguel do Rosário: O ódio contra a democracia

Mauro Santayana: Getúlio e a Nação dos brasileiros

Gilson Caroni Filho: 7 de setembro, as margens ainda são plácidas?

Laurindo Leal Filho: Criminalizar a política é convite ao golpismo

Joel Leite: Chávez, de novo; feito o Roosevelt

Janio de Freitas: Apresentação das defesas fez ruir pretensas provas da acusação

Mino Carta: Que diriam Brizola e Ulisses de como ficaram seus partidos?





74 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Barão de Itararé: Querem sufocar a blogosfera « Viomundo – O que você não vê na mídia

12 de setembro de 2012 às 11h11

[…] O discurso de Dilma e a reação do PSDB […]

Responder

Laurindo Leal Filho: Síndrome de Jango, aos 50 anos « Viomundo – O que você não vê na mídia

11 de setembro de 2012 às 18h04

[…] O discurso de Dilma e a reação do PSDB […]

Responder

Fabio Passos

10 de setembro de 2012 às 22h24

Azenha pode ter razão.

Eu desconfio que os trolls direitistas do blog na verdade são petistas que tentam inibir, com sua participação caricata, críticas sérias ao PT e aos governos Lula/Dilma.

As pessoas ficam constrangidas a criticar os governos do PT e ficarem ao lado de imbecis…

Responder

Rodrigo Leme

10 de setembro de 2012 às 09h36

Não é à toa que os dois vão perder a prefeitura pra IURD.

Responder

Pedro

10 de setembro de 2012 às 08h48

Com quem mais o PT poderia polarizar????? talvez com o PV?? Enquanto nosso país ficou nas mãos da corja DT ( DEMOTUCANA), alem de acampar em frente ao FMI e outras cositas más, pra onde mais nós fomos??? . Se mídia podre deste país não protegesse a qualquer custo esses canalhas, escondendo suas sujeiras da sociedade, eles já teriam sumido do mapa !!!! Brasileiros e brasileiras passou da hora de cair a ficha, DEM E PSDB são lixo puro e fim!!

Responder

Mardones Ferreira

10 de setembro de 2012 às 08h35

Pior é que ”consiguiram” afastar do cenário político as grandes e importantes decisões nacionais, como as reformas estruturais. Reduziram a política à mera quantificação de ações que ajudam a uns e outros. Discussão de envergadura nacional foi por água a baixo.

Já perdenos 12 anos nessa história. Vimos a esquerda ser engolida por um messianismo com ar populista e a direita voltar à tona com suas campanhas mais agressivas e antidemocrática.

Responder

Julio Silveira

10 de setembro de 2012 às 08h26

São os rotos falando dos esfarrapados.

Responder

Julio Silveira

10 de setembro de 2012 às 08h24

Estou com o PS do Vi o mundo.

Responder

Tony Araujo - Recife

10 de setembro de 2012 às 06h48

O que Sérgio Guerra diz não se considera. Aqui em Recife, pelo menos, ninguém dá a mínima atenção ao que ele diz. É por isso que ele só dá entrevista à Veja e à Folha de SP. Ele é tão querido por aqui que o candidanto do partido dele, Daniel Coelho, não o coloca no seu guia, porque sabe o onus de ter Sérgio Guerra ao seu lado! Enquanto puder esconder, ele esconde o Presidente do Partido.

Responder

Jose Mario HRP

10 de setembro de 2012 às 04h35

Guerra?
Quem é Guerra?

Responder

Zezinho

10 de setembro de 2012 às 04h25

Esse é o PT. Mais uma vez enganando os trouxas. Mais uma vez fazendo uso da máquina do estado para fazer campanha política. Mais uma vez atropelando as instituições e tratando tudo como uma coisa só, o partido.

Essa da conta de luz foi boa mas felizmente não parou em pé nem um dia sequer. Foi muito rápido e muito bem identificado que esta redução nada mais é do que uma decisão que seria tomada de qualquer forma devido à cobrança indevida que ocorre há mais de 7 anos.

Essa foi como a estória do pagamento da dívida com o FMI. Todas as parcelas vinham sendo pagas em dia. Quando faltavam apenas duas, pagou-se a da vez mais a última e alardeou-se que o Dr Honoris havia acabado com a dívida externa. Na verdade foi trocado uma dívida com juros de 6% por outra de 12%. E a galera aplaudindo.

Responder

Apavorado por Vírus e Bactérias

09 de setembro de 2012 às 23h36

Viva Dilma! Viva Lula! Chora Se-erra, chora Se-erra, grande construtor do cano entre Ceará e Sergipe. Embuste número um de SP.

Responder

Paciente

09 de setembro de 2012 às 23h27

Se o Sérgio Guerra quiser entrar com uma ação que impeça a redução da conta da luz elétrica, ele pode. Até, deve!

Ele vai ganhar muitos votos com isso…

Um dia ele vai perceber o seguinte: governe bem, como estadista e os votos vão lhe sorrir… Governe como só um tucano sabe e… bem, ele sabe…

Responder

Leonardo

09 de setembro de 2012 às 22h08

Zé Bolinha e sua turma fatídica de famigerados protomensaleiros estão precisando ler Althusser para saber o que é aparelhamento: é o que Zé Bolinha fez, entrando nas igrejas e jogando os padres uns contra os outros. Isso é aparelhamento puro, é a tentativa de captar e dividir as igrejas para ganhar votos. Mas, para Zé Bolinha, só que faz aparelhamento é o PeTê, e só ele Zé Bolinha é quem fala a verdade, afinal, segundo ele, Chalita mente.
Esta acanalhada tuca só sabe falar em aparelhamento do Estado, eles estão obcecados com aparelhos, é de irritar qualquer um.
Fosse o Chalita, eu mandava o Zé Bolinha catar coquinho!

Responder

Porco Rosso

09 de setembro de 2012 às 21h30

Não fosse esse PS de duas linha, esta notícia teria só uns 10 posts até agora. Muito bom, Luiz Carlos.

E parece que você só foi acusado de ter ido para o PSTU/PSOL uma vez, até agora.

Responder

    Cibele

    09 de setembro de 2012 às 23h22

    Claro, foi pela audiência! Como não pensamos nisso antes? Ah, deixa pra lá, vou dar uma espiadinha em outro sujo agora. Até amanhã.

    Luiz Carlos Azenha

    09 de setembro de 2012 às 23h31

    Mas volta, que a gente está precisando… rs… abs

Rasec

09 de setembro de 2012 às 20h32

Que polarização combinada, Azenha? Eu, hein. Os jornalistas ansiosos tendo que dizer alguma coisa, sobre tudo e todos, ao mesmo tempo agora. Nada a ver!

Responder

HerminioPC

09 de setembro de 2012 às 20h11

Sobre a polarizaão entre dois partidos, está totalmente correto, deveria haver somente partido gom no mínimo 15% de representatividade no congresso, no inicio como a maioria dos partidos que tem base começam com 0 de mandatos esperaria-se dois pletos pros mesmos cargos e se não conseguissem o total estipulado por lei, estão findava-se o mesmo e também os partidos deveriam se manter com arrecadação dos seus filiados . Assim acabariam os partidos de aluguel e os cofres públicos deixariam de ser sangrados. Aqui no Maranhão existe partidos nanicos sem nenhuma representatividade que só serve pra receber fundo partidário e manter famílias como seus donos, pode?

Responder

Hélio Pereira

09 de setembro de 2012 às 19h57

Eu não vi nada de mais no pronunciamento de Dilma que sequer citou o PSDB!
Dilma apenas citou a forma como encontrou o Governo ao recebe-lo das mãos de Lula e como Lula encontrou o Governo ao receber o mesmo de FHC!
Ora a Presidente Dilma tem todo o Direito de fazer comparações e explicar a diferença entre a forma atual de Governar e a Forma anterior baseada no liberalismo excrachado dos antecessores baseados unicamente em Privatizações do Patrimônio Público!
As eleições Municipais nada tem a ver com pronunciamentos da Presidente Dilma,pois quem mora nas Cidades se preocupa em escolher o melhor candidato pra administrar cada Municipio,não importando a que Partido ele pertença.
Eu acho que os Governadores tem mais influência no voto do eleitor do que a Presidente Dilma e eles sim podem ganhar votos caso sejam bem avaliados.

Responder

Indio Tupi

09 de setembro de 2012 às 18h44

Aqui do Alto Xingu, os índios não tem a menor dúvida em afirmar que a marolinha que o deputadozinho tenta criar é pura manobra diversionista, pois objetiva tentar lançar uma cortina de fumaça sobre o que a Folha de Sao Paulo divulgou poucos dias atrás sobre o “ético” partido a que ele pertence, e que os índios transcrevem abaixo:

“” Folha de São Paulo 8/9/12:

“”Os TREs (Tribunais Regionais Eleitorais) barraram até agora a candidatura a prefeito de 317 políticos com base na Lei da Ficha Limpa, mostra levantamento da Folha nos 26 Estados do país.

O número deve aumentar, já que em 16 tribunais ainda há casos a serem julgados.

Análise: Sem a ‘grande reforma’, Ficha Limpa ajuda a depurar classe política

Entre esses fichas-sujas, 53 estão no Estado de SP.

Na divisão por partido, o PSDB é o que possui a maior “bancada” de barrados, com 56 candidatos –o equivalente a 3,5% dos tucanos que disputam uma prefeitura. O PMDB vem logo atrás (49). O PT aparece na oitava posição, com 18 –1% do total de seus postulantes a prefeito.””

Responder

Preto Velho

09 de setembro de 2012 às 18h32

Engraçado que, em outros países, os governantes “usam a máquina pública” para rebaterem acusações e ninguém diz nada.

Responder

Indio Tupi

09 de setembro de 2012 às 18h23

Aqui do Alto Xingu, os índios lembram que o anãozinho em votos, eleito deputado federal em sexto lugar, em 2010, com apenas 167 mil votos (quase que imperceptíveis 3,79% dos votos válidos) tem a pretensão de se julgar à altura de poder dialogar com quem tem a gigantesca dimensão de 55.752.529 votos, com os quais Dilma Rousseff foi eleita Presidenta da República. Se enxerga, rapaz!

Responder

Carlos Ribeiro

09 de setembro de 2012 às 18h22

Azenha, hora penso que fui o único que entendeu o que você falou e hora penso que fui o único que NÂO entedeu o que você falou. Entendeu?

Responder

tiago carneiro

09 de setembro de 2012 às 18h20

Hahahah! é patético como os petistas com bitolas e cenouras na frente ficaram com raiva dos comentários do Azenha.

“Eu acho que o Azenha deveria votar no Russomano.” –> i.e., é melhor votar no PT, pois ele faz concessão de dois mil trezentos e noventa e cinco anos, mas não vende.

Já que ele acha que PT e PSDB são iguais, né? –> Pra mim não sao iguais, mas estão bem parecidos.

Afinal, o PT não fez nada no governo. –> Sim governo do Lula foi muito bom, porém estou muito ”surpreendido” com a FHC de saias, negativamente, claro.

Não distribuiu renda, não baixou os juros, não criou 15 milhões de empregos, não construiu 250 escolas técnicas, não levou pobre pras universidades, não criou 50% de cotas para os desfavorecidos.

—> Sim, e daí? Agora temos que aceitar tudo daqui pra frente e não podemos pensar diferente de vocês, bitolados, que não enxergam um palmo a sua frente? Pense por 10 segundos e irá ver que o governo da FHC de saias e do FHC não tem tanta diferença assim.

O PSDB fez a PRIVATARIA e então é igual ao PT. –> É PSDB fez privataria tucana, e o PT está fazendo a ”privataria travestida”, chamada de ”pacote de bondades”. Não para o povo, mas para os mais ricos.

Responder

    Carlos Ribeiro

    09 de setembro de 2012 às 18h41

    Quanto é mesmo o quilo da abobrinha?

    Yacov

    09 de setembro de 2012 às 19h20

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK… A menos que os nobres camaradas estejam defendendo o ‘enfrentamento armado’ das forças econômicas, que queiram ou não, É o poder hegemônico de toda a sociedade capitalista (olha o MARX aí geeente!!!), mesmo as que se dizem DEmocráticas, penso que o diálogo e a negociação é tudo o que nos resta. Isto posto, o que vejo é um PSDB que negocia de ‘calças-arriadas’ com o Capital (tirando muito PRAZER dessa relação, ao que parece) e dando uma BANANA para o POVO e para a História, e o PT, reconhece suas responsabilidades, assume e cumpre seus compromissos, negociando de forma madura, de igual para igual com o Capital, do qual precisamos, mas que também necessita do trabalhador, na mesma medida. Creiam… Isso não tem NADA a ver com fanatismo, mas LULA SEJA (LU) LOUVADO!!

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na gloBo é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Urbano

09 de setembro de 2012 às 17h52

O biu sérgio war passa a vida a dormitar e quando entreabre um olho é para dizer bósnia. Agora mesmo, aproveitou a oportunidade para dividir o ônus da privataria tucana com o Governo Dilma.

Responder

Sônia Bulhões

09 de setembro de 2012 às 17h16

Percebo que o Azenha está mais é para PSOL ou PSTU. Faz é tempo. Mas os extremos se encontram e os igual se juntam…… logo ….

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    09 de setembro de 2012 às 17h50

    Percebeu errado… abs

    Luiz Carlos Azenha

    09 de setembro de 2012 às 18h22

    Numa democracia, não deveria haver nada de intrinsicamente errado em pertencer a outro partido que não o de nossa preferência…

eduardo souto jorge

09 de setembro de 2012 às 17h04

Azenha, por favor, nao caia nessa. Voce e’um cara bacana, nao tem nem cacuete de intelectualoide burgues. Permaneca assim. Lendo esse seu comentario, me pergunto: Sera que o Azenha combinou essa teoria com o povo ? Que democracia voce quer afinal? A que esta nos seus delirios e de toda a intelectualidade burguesa, ou a do povo? Ou melhor e’a ditadura? Ou o que? Voces tem que deixar o muro. Botar a cara a tapa. Quero ver voces defenderem solucoes reais. O pedreiro, o taxita, o enfermeiro, o micro empresario, a faxineira, nao querem saber de delirios burgueses.A forca politica esta diretamente ligada aos votos que um partido tem. Ou voce acha que , por um passe de magica o PSOL, ou o PSTU ou o PSB, com seus minguados filiados e eleitos vao protagonizar alguma coisa? Tem que arrumar votos. E’ simples. O meu amigo Erao, mestre de obras, la de Nova Friburgo, sabe disso. O triste e’ que voce sabe tambem, mas fica com medo de sentar num bar com seus pares jornalistas e dizer isso. Nao tenha medo. O Erao nao tem.

Responder

    rodrigo

    09 de setembro de 2012 às 20h45

    Democracia direta? Mudança profunda de mentalidade? Mudança REAL na correlação de forças, e em TODA a sociedade?
    Que tal?

Avel Alencar

09 de setembro de 2012 às 16h39

Azenha, qual a sua proposta de oposição ao PT? Acho bom termos oposição, nos deixa menos confiantes, mais cuidadosos, mais apegados ao que nos diferencia dos outros. Só uma coisa é fato, nòs não odemos escolher nossa oposição. Existem duas estradas e cada um oPTa pela sua.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    09 de setembro de 2012 às 16h55

    Quem sou eu para apresentar tal proposta… Porém, discordo que existam apenas duas estradas. E, frequentemente, há estradas com traçados distintos que levam ao mesmo destino, abs.

    Yacov

    09 de setembro de 2012 às 19h59

    Modestamente, Penso que a ‘oposição’ poderia fazer valer seus ‘valores’. O que os neliberais pregam não é um Estado tão eficiente quanto a iniciativa privada, na lida com suas ‘poucas’ atribuições, como saúde, educação, segurança, transporte, meio-ambiente, etc?? Cadê essa eficiência, meu amigo?? A grande DEMagogia dos direitóides endinheirados é defender direito humanos só quando o seu traseiro (leia-se a sua Bufunfa) está na reta… , ‘pimenta no rabo dos outros é refresco’. Querem a todo o custo pregar ao conceito de SOCIAL todas as merdas humanas… blz!! E aí??? Vamos sufocar as massas ou educá-las???

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na gloBo é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Marcio H Silva

09 de setembro de 2012 às 15h51

Porque temos eleições de 2 em 2 anos? porque não junta tudo para termos eleições de 4 em 4 anos? ficaria mais barato para o país e evitaria esta entresafra política no meio do mandato federal e estadual…..

Responder

Cibele

09 de setembro de 2012 às 15h15

Azenha, desculpe, mas você exagerou. Tá certo, o blog é seu. Mas dessa ninguém gostou.

Responder

Francisco Oliveira

09 de setembro de 2012 às 15h12

A tentativa de FHC, do PIG, de parte do Judiciário,do PSDB e demais forças reacionárias, neste momento é justamente procurar isolar o PT. Para isso não mede esforços para tentar criar contradições, intrigas e conflitos entre o PT e os demais partidos que compõem a coalizão que dá sustentação à Presidenta Dilma. A idéia é enfraquecer o PT para que a direitalha neoliberal tenha chance de voltar ao poder…!!! O PT realmente encabeça um Governo que está transformando o País; e o PSDB lidera a oposição à este Governo Vitorioso. A polarização reproduzir-se, em parte, nas eleições municipais é um processo “natural”.

Responder

Gerson Carneiro

09 de setembro de 2012 às 15h02

Teria ficado preocupado se o PSDB estivesse contente com o pronunciamento da Dilma.

Responder

Gerson Carneiro

09 de setembro de 2012 às 14h54

“@folha_poder Serra diz que Dilma usou o pronunciamento para fazer Política.”

Quem sabe no próximo pronunciamento a Dilma comenta a novela ou o jogo da seleção do Mano Menezes.

Responder

Roberto Locatelli

09 de setembro de 2012 às 14h45

“E segue, assim, a polarização entre PT e PSDB; às vezes acho que combinam, para manter o monopólio da política brasileira.”

E segue, também, grande identificação entre o PSOL e a Globo. Às vezes parece que eles se reúnem juntos no Instituto Millenium para combinar as estratégias contra Lula e Dilma.

Responder

    Cibele

    09 de setembro de 2012 às 15h17

    Boa, Locatelli!

Roberto Locatelli

09 de setembro de 2012 às 13h34

PSDB pensa em entrar no STF contra Dilma. É um balão de ensaio para ver como o Supremo reage. Se houver golpe de estado, ele passará pelo STF.

Responder

O_Brasileiro

09 de setembro de 2012 às 13h23

“Usará dos meios legais”, ao invés de argumentar, debater politicamente.
É de lá, do judiciário, que a burguesia atualmente tenta governar o país!

Responder

Marcelo de Matos

09 de setembro de 2012 às 12h44

O UOL publica hoje, com destaque: “O partido de Russomanno é comandado por pastores e bispos da Universal, e alguns deles ocupam os principais cargos da coordenação de sua campanha. O candidato, no entanto, tenta desvincular sua candidatura da igreja”. “No interior do prédio, a reportagem foi convidada para trabalhar na campanha de Russomanno por um jovem. Ele ofereceu R$ 150 por semana para uma jornada diária de sete horas. Disse que o pagamento é feito no local”. Como a gente costuma dizer nos e-mails que manda – Estou apenas repassando…

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    09 de setembro de 2012 às 12h50

    Você deve estar imaginando que a Folha quer ajudar o Haddad. A pauta é: Serra sobe recuperando votos do Russomano e deixa Haddad fora do segundo turno. Completo: com a ajuda de petistas ingênuos. abs

    Cibele

    09 de setembro de 2012 às 15h34

    Lógico que não! O pig quer Serra e Russomano. Contudo, não sei se haveria alguma diferença entre os governos desses dois. Serra seria pior, talvez. Mas temos que combater os dois. Não há opção além de Haddad. Estou convencida. Não sou, entretanto, filiada a partido algum. Não somos “petistas ingênuos”. Que é isso? E o Marcelo nos trouxe uma ótima informação. Já sei, o Giannazi é melhor, né? Kkkkkkkk….
    Azenha, não é legal menosprezar seus leitores assim.

    Luiz Carlos Azenha

    09 de setembro de 2012 às 16h28

    Vou responder a você, Cibele: esta é uma eleição em dois turnos, um muito próximo do outro. Ninguém vai esquecer o que foi feito na campanha do primeiro turno. Cálculo do Serra: uso o mensalão contra o PT para lembrar que represento o antipetismo; uso o medo dos evangélicos para atrair católicos de classe média que estão com o Russomano. Mas tenho de fazer isso através de terceiros, já que posso precisar dos votos dos evangélicos num segundo turno contra o Haddad. Quem são os terceiros de Serra? Os de sempre, né. Note que eles não detonaram o padre Marcelo Rossi quando ele abençoou o Serra… Lembre-se também que houve um expressivo contingente de evangélicos que votou na Dilma em 2010. Num segundo turno contra o Serra, o PT vai descartar estes votos? Lógico que não, motivo pelo qual o Haddad focou em buscar votos do Russomano na periferia usando a Marta, a Dilma e a Erundina. Em minha opinião de leigo, é a estratégia correta para este momento. O jogo só muda quando Haddad garantir vaga no segundo turno.

    Cibele

    09 de setembro de 2012 às 21h46

    Azenha, vou continuar um pouquinho mais. Sábio guru (sem zoeira), quem sou eu para rebater sua análise? Nosso único incômodo, a meu ver, foi o fato de você ter associado os dois partidos. Também acho que a estratégia do PT está correta. Minha esperança é sempre que alguém do povo possa ler algum comentário e perceber as coisas através de algum blog. Só isso. Nunca falo apenas para que os eruditos leitores concordem comigo. Se acontecer, ótimo. Sou do povo e meu sonho é ver essas pessoas que me cercam tornando-se mais saudáveis mentalmente, menos controladas. Nesse sentido, politizadas. Só que, confesso, gostaria que o primeiro colocado estivesse com menos vantagem, se essas pesquisas estiverem mesmo corretas. Estou meio assustada. Vamos nos perguntar: o que vai ser desta cidade? Isso é o que importa. Em quem você vai votar, ou eu, ou sei lá quem, não é importante agora. A coisa ficou séria, temos que tomar cuidado. E, neste mundo de impérios, infelizmente só há dois caminhos. Ou três, mas o terceiro é a violência. Não é o que eu queria, mas é assim. Desculpe por ter falado do candidato do PSOL, mas não gosto dele. Por que cê foi falar que o PT e o PSDB combinariam qualquer coisa, seja lá o que for? Cê tá apanhando aqui, hein? A gente fica triste de “brigar” com você.

João M. Lima

09 de setembro de 2012 às 12h38

Azenha, seu comentário final foi de doer. Tudo bem. Todo mundo, de vez em quando, dá suas barrigadas. Não é por isso que deixarei de lê-lo.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    09 de setembro de 2012 às 12h42

    Sai do script, foi? abs

    Marcelo de Matos

    09 de setembro de 2012 às 12h54

    Você me fez lembrar o conto de um escritor espanhol. O macaco disse que queria ser escritor satírico. Todo bicho que passava à sua frente recebia críticas. Até que, certo dia, o macaco começou a ficar mais moderado em seus ataques, fazendo até elogios a alguns bichos. Aí a bicharada resolveu ir à casa do macaco para saber o que estava acontecendo com ele. Constataram, então, que o símio havia ensandecido.

Jairo Beraldo

09 de setembro de 2012 às 12h28

Aqui em Goiás, a energia subirá 12,17%(residencial) e 15%(industrial)agora em setembro. Mas já havia sofrido reajustes de 8%(residencial) e 20%(industrial)em julho.

Responder

    Ruy Acquaviva

    09 de setembro de 2012 às 12h42

    O governador é o tucano MArconi Perillo, o sócio do Cachoeira…

    Jairo Beraldo

    09 de setembro de 2012 às 14h03

    Vale ressaltar que a realeza M.Perigo, o Cascateiro não tem culpa muita neste aumento. A CELG hoje,graças ao meliante que governa provisoriamente (o governador de fato está em retiro espiritual na “tranquila Papauda” no DF), é gerida por indicação federal, que detém 51% das ações da autarquia através da ELETRONORTE. E o aumneto foi concedido pela ANEEL, com o argumento que desde 2006 não havia reajuste nas tarifas. E ao contrário do que colocou, M.Perigo não é sócio do Cachú, mas serviçal do distinto.

    Herivellto Pardales

    09 de setembro de 2012 às 18h18

    Só rindo mesmo… se aumenta, é o governador… se abaixa, é a presidenta! Hipócritas….

Bertold

09 de setembro de 2012 às 12h27

Ah… os jornalistas que acham que são o suprasumo da consciência correta das coisas poderiam mostrar mais racionalidade algumas vezes!

Responder

    Preto Velho

    09 de setembro de 2012 às 18h38

    Racionalidade esta promovida pelos comentaristas políticos que passam por aqui, certo?

Marcelo de Matos

09 de setembro de 2012 às 12h26

“PS do Viomundo: E segue, assim, a polarização entre PT e PSDB; às vezes acho que combinam, para manter o monopólio da política brasileira”. Se essa frase estivesse escrita em outro local tanto poderia ser de autoria do Azenha, do Rodrigo, do Kotscho ou do próprio Russomanno. Não sei o que pode estar havendo com alguns blogs – talvez um provimento episcopal interno. Nós que conhecemos o Viomundo de outras eleições, estranhamos sobremaneira essas críticas à “polarização”. Chegamos ao fim da História? Esta é a hora de resolver as desavenças políticas, os conflitos de classe? Tudo bem: então vamos apaziguar os espíritos. Que tal propormos um acordo com Serra: quem for para o segundo turno com Russomanno apoia o adversário tradicional? Isso não foi feito contra Maluf para beneficiar Covas e, depois, para beneficiar Marta? Se a polarização PT/PSDB é o mal maior, por que não extirpá-lo pela raiz?

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    09 de setembro de 2012 às 12h38

    A polarização só é aguda durante as campanhas eleitorais. Depois, esquecem a política. abs

    FrancoAtirador

    09 de setembro de 2012 às 20h20

    .
    .
    Após, retornam às triviais “relações institucionais” amistosas.
    .
    .

    Darcy Brasil Rodrigues da Silva

    10 de setembro de 2012 às 00h44

    MARCELO DE MATOS, inicialmente, um grande abraço!Penso que o seu comentário, em vez de rebater a crítica correta de Azenha como você desejava, a confirma. Desde quando a polarização eleitoral-institucional
    PT x PSDB existe por refletir a polarização de classes,os conflitos, entre os trabalhadores e a burguesia? Há uma pretensão aqui que eu não posso aceitar: a de que o PT é o representante autêntico, único e EXCLUSIVO dos trabalhadores. Essa é uma grave ilusão petista. Esse é um grave erro político. Para mim os partidos que representam autenticamente os trabalhadores só podem ser encontrados entre aqueles que estejam empenhados em mobilizar, organizar e colaborar com o processo de educação política do povo ( que nada tem a ver com doutrinação política).Sectarismos e exclusivismos à parte, permite-nos afirmar que há dentro do PT setores com esse perfil, que compõem os segmentos vinculados a uma tradição marxista, refratários à socialdemocracia europeia tal como ela resultou a partir dos últimos 30 anos. Porém, há dentro do PT setores que atualmente e sempre hegemonizaram a direção desse partido que possuem precisamente a tendência em degenerar o PT em um partido socialdemocrata tal como ele se configurou na Europa atualmente. Esse segmento majoritário, que tem suas raízes políticas fortemente fincadas entre os trabalhadores que ideologicamente pertencem aos estratos sociais pequeno-burgueses, entre eles operários oriundos daqueles setores a que Engels designava “aristocracia operária” ( por sinal base social de sustentação original da social-democracia europeia), atuam, sim , como se estivessem acordados com a direita no sentido de transplantar para a realidade política-institucional algo semelhante ao que existe nos EUA ou na própria Europa. É por isso que José Dirceu, quando indagado sobre que reforma política defende, não revela nenhuma originalidade , assumindo publicamente que deseja transplantar para o Brasil basicamente o mesmo sistema político existente na Alemanha, com cláusulas de barreira, voto distrital misto (propostas tipicamente conservadoras e de direita), combinadas com o financiamento público de campanha e o voto em lista (que podemos considerar como uma concessão `a esquerda, que pouco importa na medida em que se aprove o voto distrital misto , que legitimaria a bancada despolitizada, fisiológica, não ideológica, já existente no Congresso Nacional). A cláusula de barreira,por sua vez,é um instrumento que converteria a liberdade de organização política e partidária em uma liberdade absolutamente formal, tendente a realizar o bipartidarismo sonhado pelas elites como instrumento que, longe de refletir a luta de classes como você supõe, Marcelo, visaria administrar esses conflitos dentro de limites “civilizados”, permitindo ao sistema capitalista atravessar suas sucessivas crises de forma a que continuasse sobrevivendo. E não foi exatamente com esse propósito que surgiram e continuarão surgindo, sempre nos momentos de crise do capitalismo, os Obamas e os Hollandes? Há que se buscar sim uma terceira via à esquerda ( assim como se pode supor que exista uma terceira via à direita, como as ditaduras e os fascismos). Essa terceira via sustentar-se-á no povo mobilizado, organizado e consciente. Uma das tarefas fundamentais dessa terceira via é identificar as lideranças naturais do povo que vegetam na ignorância política,pelas mais diferentes razões, sendo a principal o afastamento, o descaso da esquerda em relação à sua responsabilidade com os movimentos sociais,para onde tais lideranças podem se sentir atraídas. Nesse sentido, me parece que as críticas produzidas pelos setores que se designam “Consulta Popular”, assim como as críticas semelhantes vertidas pelo MST e pela Via Campesina procedem, embora o descaso pela organização partidária , pela teoria dos partidos produzidas pelo marxismo-leninismo, sejam , em minha opinião, os seus grandes defeitos teóricos decorrentes contraditoriamente de um desejo de inovar teoricamente. Nem toda a teoria produzida pelas ciências sociais precisam estar o tempo todo sendo revista e renovada como muitos teimam em pensar, acreditando que este sistema teórico padece de uma inevitável caducidade tal como se um sistema biológico o fosse. Claro que tudo muda, que tudo está em transformação,sendo que os próprios sistemas teóricos humanos que refletem a sistematização do conhecimento estão sempre exigindo que se os repense. Não obstante, a meu ver, o que mais nos prejudica a travessia para uma sociedade socialista é o descaso para a aplicação da teoria já existente,e confirmada por diferentes experiências na prática social, adaptando-a à nossa realidade. Para isso, necessita-se de um partido. O PT cada vez mais se descredencia como partido capaz de conduzir essa transformação de fundo. Desse modo, penso que , ao mesmo tempo em que não se deve perder de vista que, na atual conjuntura , o PT pertence ao campo popular,e que,portanto, devemos procurar marchar ao seu lado para conquistar avanços imediatos e urgentes demandados pelo nosso povo,derrotando as forças do neoliberalismo que ainda possuem energias suficientes para fazerem retroceder a roda da história para antes de 2002,acredito que se deve estar cada vez mais atento à degenerescência que se verifica internamente ao PT que o tem convertido cada vez mais em um partido de tipo e ação socialdemocrata, tal como o são os partidos socialdemocratas europeus, convertidos em administradores do sistema capitalista em períodos de crise, adotando políticas que visam sempre “muito mudar para que tudo continue do mesmo jeito que sempre esteve”.

Ana Cruzzeli

09 de setembro de 2012 às 12h16

¨E segue, assim, a polarização entre PT e PSDB; às vezes acho que combinam, para manter o monopólio da política brasileira¨.

NÃO SEJA MALDOSO , Azenha, gosto docê menino, mas as vezes ocê pega pesado dilmais com nois…

O PT só reage, jamais ataca essa burguesia que quer ganhar no grito.
Com relação a Serguei War…ele tem o rabo preso no escândalo do orçamento e outras coisas mais, isso sim que foi usar a máquina governamental a favor do ilícito contra a democracia. Esse imoral não pode falar nada sobre o que é usar os poderes pelos petistas

De resto a Dilma usou o horário publico de rádio e TV do 7 de setembro que é de direito do governante para saudar as boas novas no campo eletrico, coisa que os tucanos odeiam, afinal eles achavam que a patuléia deveria tomar banho de bica e se esquentar ao sol tropical, e agua encanada e aquecida é luxo dada a poucos como foi no apagão eletrico.

Enquanto no governo do Lula era:

LUZ PARA TODOS

No governo de Bambi era:

LUZ PARA POUCOS

A direita que não tem projetos que não seja vender tudo na bacia das almas é que quer aparecer nas costas da Dilminha e seu padrinho.

Como aqui
http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSW4dVTO261gBQIgavaUp5a029CWIANkLmMRtBya7pMWPkpbWzhIw

E aqui

http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRFmn5IWfBl3S1BvkdYfFmtwysgF2ESZ6gECy0Upc9souqXJrv_

O resto é historia para boi dormir, ou cantiga de ninar como cantava Caymi para Nana

Essa direita que aí está não pode falar um A do que é governar, muito menos parlamentar nas ondas de rádio.

Responder

    ricardo vianna

    09 de setembro de 2012 às 12h43

    Polarização descarada com que de infantil.Azenha ta certo.E a intelectude vaidosa,vide dona Chauí,é que adora culpabilizar a classe média por tudo,inclusive por almejar a burguesia.Coisas do seculo passado…

Rafael

09 de setembro de 2012 às 12h11

Combinam no quê? São posições diferentes, opostas. O PT para ter governabilidade teve que se adaptar, abrir mão de bandeiras históricas, se aliar com o PMDB que sempre foi o que o PT criticou. Mas não fosse isso aconbteceria no Brasil o que aconteceu no Paraguai, Honduras. Tenho certeza que esses que criticam estivessem no lugar da Dilma, do Lula teriam feito as mesmas alianças. Eu teria feito. Pensem quanto o PT cresceu, quanto mudou a vida do país e infelizmente não fosse essas alianças nada teria acontecido. O PSDB como todos aqui sabem é a UDN de anos atrás, é o poder da elite, é o braço político da globo e o PT sempre vai ser a pedra no sapato dessa gente que se desdenhou o Brasil e seu povo.

Responder

Luã

09 de setembro de 2012 às 12h11

Eu acho que o Azenha deveria votar no Russomano.
Já que ele acha que PT e PSDB são iguais, né?

Afinal, o PT não fez nada no governo.
Não distribuiu renda, não baixou os juros, não criou 15 milhões de empregos, não construiu 250 escolas técnicas, não levou pobre pras universidades, não criou 50% de cotas para os desfavorecidos.

O PSDB fez a PRIVATARIA e então é igual ao PT.

FAZ-ME RIR…

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    09 de setembro de 2012 às 12h17

    Vou votar em quem você mandar. abs

    Luã

    09 de setembro de 2012 às 12h58

    Eu sei…

    Leonardo Meireles Câmara

    09 de setembro de 2012 às 22h05

    E fez de Eike Batista um bilionário com dinheiro público e faliu as elétricas estatais para beneficiar seus amigos endinheirados e fez um consumidor pagar um conta de luz altíssima par este mesmo último fim.

    Se é pra falar de uma partido, abra o portifolio todo, não seja tendencioso.: http://www.adusp.org.br/files/revistas/51/r51a01.pdf

    O PT traiu seu eleitor histórico. Ponto.

    PT e PSDB nunca mais.

FrancoAtirador

09 de setembro de 2012 às 12h05

.
.
No transcurso da história da “Terra de Santa Cruz” – e já lá se vão mais de 500 anos – a política sempre esteve nas mãos dos latifundiários rurais, dos oligopólios industriais e dos cartéis financeiros.
Mudam apenas os porta-vozes.
.
.

Responder

    maria ribeiro

    09 de setembro de 2012 às 13h43

    Você tem razão. E entre os porta-vozes, parte da mídia (grande parte!)que não quer o Russomano enfrentando o candidato do PT.

Ruy Acquaviva

09 de setembro de 2012 às 11h34

Se os dois combinam, onde está a redução de impostos nos estados e cidades onde o PSDB governa? Sim, porque eles vivem dizendo que os impostos são altos, mas eles nunca reduzem impostos, só aumentam.
Está na cara que o PSDB ataca o PT para tentar colocar-se como principal antagosnista do partido, mas eles não são mais, são apenas as marionetes usadas como joguete pela mídia corporativa, nada mais.

Responder

    Marcio H Silva

    09 de setembro de 2012 às 15h52

    e evitaria renuncia dois anos antes. Pelo menos o candidato teria que cumprir 3/4 do mandato, se quisesse pleitear cargo maior……


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding