VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Mino Carta: A mídia brasileira e os políticos


07/09/2012 - 17h18

por Mino Carta, em CartaCapital

Quando me convidam para falar em público, quase sempre plateias universitárias, às vezes, se a situação recomenda, proponho: levante o braço quem já leu um livro de Fernando Henrique Cardoso. Ao cabo de décadas de palestras, vi ao todo três braços erguidos. O príncipe dos sociólogos é lido por pouquíssimos.

Fama usurpada? Anos atrás, em conversa com um caro amigo, ousei citar o líder comunista italiano Massimo D’Alema, o qual, sem referir-se ao sociólogo, disse do político: “Fernando Henrique é um presidente de exportação”. O caro amigo me convidou com extrema firmeza a passar o resto dos meus dias na Itália e nunca mais falou comigo. E nem sei se ele leu algum livro do seu herói.

Avento a hipótese de que haja quem coloque FHC sobre um pedestal inviável e lhe atribua um peso específico inexistente, a configurar um mistério brasileiro digno da análise dos cultores do absurdo. Entendo que a presidenta Dilma fique indignada com o artigo que o presidente da reeleição comprada publicou no Estadão de domingo 2 de setembro para denunciar no chamado “mensalão” a herança de Lula. Mas vale a pena abrir portas abertas ou conversar com as paredes para replicar a um texto ditado, antes de mais nada, pela inveja?

Há quem diga que mesmo em Higienópolis, o bairro heráldico de São Paulo, o morador FHC deixou de ser assunto há muito tempo. E quanto há de sofrer o esquecido, devorado pela constatação de que Lula não foi presidente de exportação para ser reconhecido internacionalmente como “o cara” sem precisar atirar-se nos braços do presidente americano. À época da Presidência tucana, Clinton, avalista do neoliberalismo mundial, ao qual FHC aderiu sofregamente.

Estranho, de todo modo, que as autoridades brasileiras atualmente no poder atribuam importância a uma mídia disposta a desancá-las in limine e a priori para apoiar maciçamente o tucanato, com resultados tragicômicos, como se viu em 2002, 2006 e 2010. Nesta semana, a espantosa Veja registra a mudança histórica representada pelas “condenações de mensaleiros”. “O Brasil reencontra o rumo ético”, afirma, e nisto conta com a imediata concordância de Época, a global.

Simples explicar tanto regozijo: Veja e Época consideram-se pontas de lança da mídia enfim vencedora. Sem entrar no mérito da palavra errada, mensaleiros, entregam-se ao estado de graça os mesmos que silenciaram em relação ao “mensalão” tucano, das privatizações em diante. Cabe perguntar por que o Brasil não começou a mudar então.

Os políticos, em geral, ainda não entenderam que esta mídia, pronta a antecipar os veredictos do Supremo, serve exclusivamente à minoria privilegiada, a lhe repetir as frases feitas, a lhe engolir as mentiras, a acreditar em suas invenções qual fossem a própria verdade factual, sem dar-se conta, é óbvio, das omissões. E para impedir a convocação de Policarpo Jr. diretor da sucursal de Veja em Brasília, parceiro de Carlinhos Cachoeira em algumas clamorosas contravenções, destinada à apuração da CPI, basta e sobra que um representante da Abril baixe na capital federal e converse com quem de direito, habilitado a dar um jeito. Ah, sim, o famoso jeitinho brasileiro. Daí, a moral: o Brasil não é o Reino Unido, que manda para casa o senhor Murdoch.

Veja e Época celebram a mudança que lhes convém, expõem-se, contudo, a um risco. E se o Supremo tomar gosto pela fidelidade à deusa vendada e depois do processo em curso partir para outro, o julgamento das falcatruas tucanas? Os dias não têm sido luminosos para o PSDB, à vista, inclusive, da luta intestina a ser precipitada pela possível (provável?) derrota de José Serra na iminente eleição paulistana. Quem será o próximo candidato tucano à Presidência da República, o anti-Dilma? Nuvens plúmbeas estacionam no horizonte.

Desde já, CartaCapital avisa. Tão logo termine o julgamento do chamado “mensalão petista”, nossa capa vai soletrar: E AGORA VAMOS AO MENSALÃO TUCANO. Temos um excelente enredo a desenrolar. Se mudança houve, que seja.

Leia também:

Maria do Rosário: Campanha promove ódio contra a comunidade LGBT

Leandro Fortes: Mais um surto político de catapora infantil

Marcos Coimbra: Pesquisas confirmam quadro previsível

Vladimir Safatle: A perda de hegemonia da esquerda

Cuba, sem o bloqueio informativo da mídia

Miguel do Rosário: O ódio contra a democracia

Mauro Santayana: Getúlio e a Nação dos brasileiros

Gilson Caroni Filho: 7 de setembro, as margens ainda são plácidas?

Laurindo Leal Filho: Criminalizar a política é convite ao golpismo

Joel Leite: Chávez, de novo; feito o Roosevelt

Janio de Freitas: Apresentação das defesas fez ruir pretensas provas da acusação

Mino Carta: Que diriam Brizola e Ulisses de como ficaram seus partidos?





59 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Fabio Passos

09 de setembro de 2012 às 21h36

O PiG é, disparado, a maior organização corrupta do Brasil.

Se a intenção é resgatar a ética, deveriamos trancafiar marinho, civita, frias e mesquita na cadeia.

Responder

Antonio Marcos

09 de setembro de 2012 às 13h14

Fico impressionado com o cinismo desta imprensa manipuladora ao declarar que com o julgamento do “mensalão” – “O Brasil reencontra o rumo ético”,
Quem são eles para falar em ética, é muita hipocrisia, esta imprensa que esta ligada até com o crime organizado quer se colocar como éticos.
Realmente eles estão subestimando a inteligência dos brasileiros, digo, os bem informados….Somente os alienados leem ou assistem o PIG. Infelizmente em um país que ainda existem milhões de analfabetos esta mídia ainda manipula muita gente, para acabar com isso somente o governo deve investir pesado em educação para abrir a cabeça dos brasileiros.
O ignorante sempre será alvo fácil para os urubus do PIG, eles sabem que esse tipo de cidadão não tem senso critico e opinião própria.

Responder

FrancoAtirador

09 de setembro de 2012 às 01h12

.
.
PSDB é o 1º no ranking da corrupção nas eleições de 2012

Tucanos são os campeões nacionais de barrados pela Lei da Ficha Limpa

Dados oficiais do TSE:

https://lh3.googleusercontent.com/-ignq_2FyhuA/UEtuDXu2PYI/AAAAAAAAIkc/_Ht7KKsYhV4/s800/rankcorrup%25C3%25A7%25C3%25A3o.png

http://mariafro.com/2012/09/08/petralha-petralha-mensalao-mensalao-zzzzzzzzzzzz-e-saiu-o-rank-da-corrupcao-no-brasil/

Responder

    tiago carneiro

    09 de setembro de 2012 às 18h21

    Que mentira…. Para as elites e os neopolitizados, verdistas e afins, corrupto é político de esquerda, mensaleiro =P

José BSB

09 de setembro de 2012 às 00h58

Comparativamente e em termos facutais, a produção intelectual do Ferndando Henrique é tão irrelevante quanto a do Lula. Vale dizer também que o Serra estudou economia na mesma faculdade do Tiririca. Ou que a Bruna surfistinha deveria estar na ABL ao invés do imortal global.

Responder

cassio

08 de setembro de 2012 às 23h55

Aécio Neves é solteiro, a hipocrisia brasileira não aceita isto e a mídia porca sabe disto. Faltam 2 anos para as eleições presidenciais, acredito que a mídia vai investir pesado em um novo nome, sem passado político. Um bom samaritano, bom menino, bom empresário, casado, com filho. Um fenômeno novo, prodígio que agradaria gregos e troianos.. é lamentável, mais cedo ou mais tarde vamos ter que engolir o Luciano Huck (um blogueiro já havia comentado isto).. etá Brasil besta!

Responder

Marcelo de Matos

08 de setembro de 2012 às 22h11

“Quem será o próximo candidato tucano à Presidência da República, o anti-Dilma?” É, penso que esse abacaxi vai cair no colo do Aécio. Isso se ele não continuar a ser barrado nas blitz da Lei Seca, ou arrumar briga com mulher em camarote da Sapucaí.

Responder

    Roberto Locatelli

    09 de setembro de 2012 às 06h23

    Olha, Marcelo, não sei se o Aébrio Neves – também conhecido como Menino do Rio – será o anti-tucano.

    A colunista política Mônica Bérgamo publicou que Ronaldo Fenômeno é o vice dos sonhos do nobre senador para 2014. Depois dessa, francamente, acho que o tempo dele já passou, assim como o do Zé Bolinha de Papel.

    Grandes chances de o anti-Dilma ser Luciano Huck. Angélica como vice.

    Marcelo de Matos

    09 de setembro de 2012 às 09h06

    Huck? Já temos um Hulk na seleção. Vade retro!

José Carlos Brandes

08 de setembro de 2012 às 19h31

Porque será que ele não pede para levantar o braço quem já leu um livro do Lula ???

Responder

    Aline C Pavia

    08 de setembro de 2012 às 21h51

    O pessoal da Sciences-Po que o diga.

    Marcelo de Matos

    08 de setembro de 2012 às 22h02

    A vida do Lula é um livro aberto e todos nós aqui no Viomundo a conhecemos e admiramos.

    cassio

    09 de setembro de 2012 às 00h00

    Porque o Mino teria dificuldade em contar os braços erguidos e os franceses, com mais tradição nas ciências matemáticas, não, conforme já mencionado pela Aline.

João Pedro

08 de setembro de 2012 às 17h15

Não sei se a Época é PSDB, mas a Carta Capital é PT. Qual o problema disso??

Responder

O_Brasileiro

08 de setembro de 2012 às 17h08

O que a mídia e a burguesia querem dizer com o “julgamento” (leia-se, condenação sumária!) do “mensalão”:
Somente nós, os burgueses, podemos comprar votos!
Somente nós, os burgueses, podemos pedir empréstimos sem garantia!
Somente nós, os burgueses, podemos comprar apoio político!
Somente nós, os burgueses, podemos lavar dinheiro e enviar para paraísos fiscais!
Somente nós, os burgueses, podemos usar a máquina pública a nosso favor!
Se estas regras não forem seguidas, se os trabalhadores ousarem fazer o mesmo que nós fazemos para manter o poder, nossos vassalos da mídia e do judiciário os condenarão sumariamente, como já fizeram para nós na época da ditadura! Aliás, os militares são somente nosso último recurso…
E, se ousarem usar algum dos nossos artifícios, serão publicamente (“televisionadamente”!) massacrados!

Responder

    O_Brasileiro

    08 de setembro de 2012 às 17h34

    Aos amigos deles, dos burgueses, tudo!
    Aos seus inimigos, a lei!

FrancoAtirador

08 de setembro de 2012 às 16h57

.
.
A GOROROBA QUE ALIMENTA RUSSOMANO

Celso Russomano, que lidera as pesquisas eleitorais em São Paulo, é a criatura fecundada na gororoba que privilegia as aparências, despolitiza os conflitos, ‘suaviza’ e descarna a ideologia e dissimula o embate de interesses por trás dos candidatos, dos partidos e de suas propostas.

O conjunto assim rebaixado assemelha-se a produtos oferecidos a consumidores para uma degustação rápida no supermercado eleitoral.
Se gostou, basta um clique na urna eletrônica. Nenhum empenho mais.

Caso o produto venha com defeito, como tem ocorrido em tempos de e-com, acione quem de direito:
‘Estando bom para ambos os lados, Celso Russomano — aqui, agora’.

Se Haddad for para o segundo turno o PT terá que romper com essa narrativa pastosa a qual também se submeteu.

E contrapor ao ouvidor do varejo a narrativa de uma metrópole cindida, com bolsões endinheirados, periferias conflagradas e classe média espremida.

Para mudar SP — e o Brasil —
é preciso escolher um lado;
ter projeto capaz de beneficiá-lo
e convocar os protagonistas da mudança
para implantá-lo.

(Carta Maior; Sábado – 08/09/2012)

Responder

    FrancoAtirador

    08 de setembro de 2012 às 22h09

    .
    .
    POR UMA SPRINGFIELD MELHOR

    https://lh3.googleusercontent.com/-66-aKBIq1lE/UEo29qJCMlI/AAAAAAAAIjw/NHZ7866sq-s/s800/337337_463410320360125_1076197286_o.jpg

Marcos Sousa

08 de setembro de 2012 às 14h34

A nossa mídia tradicional se reinventa e se supera a cada momento com o objetivo de defender os seus patrões. E quem são estes? Os representantes do grande capital. Qualquer grupo político que lute pela inclusão social e pela redistribuição das riquezas será sempre desqualificado por ela. O problema é que muitos da classe média a segue.
Leia também:
http://mticianosousa.blogspot.com.br/2012/08/seletividade-da-imprensa-brasileira-ii.html

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de setembro de 2012 às 13h39

SOBRE CRONOLOGIA! ENTENDA

Quem nasceu primeiro, ‘o Valerioduto do [DEMotucano] Eduardo AZARedo’ ou o que está sob julgamento no Supremo(!)?…

… Ah, entendi: “os primeiros serão os últimos!” Ou, em se tratando do ‘Brazil’, “os primeiros deverão ser prescritos!” (sic)

NOTA – deve ser a idade do matuto ‘bananiense’: *défice de entendimento! E/ou confusão mental típica da senilidade!
*do original em inglês [preferencialmente, estadunidense!] deficit, segundo FHC & (S)erra!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Ramalho

08 de setembro de 2012 às 13h27

Ainda o “Mensalão”

Não tenho simpatia por José Dirceu. Discordo de seu aparente, pois não o conheço pessoalmente, centralismo e autoritarismo. No entanto, tal não me impede de reconhecer que ele é um dos que mais crédito tem pelas mudanças que melhoraram o Brasil, pois tornou-as possíveis, incluídas dentre elas o combate ao racismo velado e explícito, combate que beneficiou, por exemplo, Joaquim Barbosa, o ministro do Supremo. A luta de José Dirceu pela redemocratização, luta que lhe impôs pesados sacrifícios e riscos pessoais e a seus familiares, foi fundamental para a retomada de alguns objetivos nacionais cujos escopos transcendem o mero favorecimento a uma minoria parasitária e golpista. José Dirceu é um dos principais líderes intelectuais que livraram o Brasil da ditadura militar e, depois, de oportunistas, como Fernando Henrique Cardoso e que, ainda, trouxeram o Brasil à sua melhor fase na história.

Não obstante o inegável valor de José Dirceu, não se ouve dele rompantes como os dos ministros do Supremo. Tais ministros, beneficiários de uma dura luta pela redemocratização para a qual não contribuíram em nada, agem como fossem donos do Brasil, afrontando os demais poderes e a própria Constituição. Por não terem adquirido a têmpera que só a luta concede, agem como mauricinhos, como frutos de redomas cortesãs, sem brilho e nem grandeza, voltados somente para promoção pessoal mesquinha e de efeito fugaz. Estão totalmente divorciados da democracia e da Constituição, quando deveriam ser seus maiores defensores.

Embora sejam homens já avançados em idade, agem sem sabedoria, fingido não perceber que o tempo da aristocracia já acabou. Como adolescentes irresponsáveis, fazem braço de ferro com os outros poderes, buscando ser reis do Brasil. Esquecem-se de que foram conduzidos aos respectivos cargos pelo primado democrático, e que, se tal não houvesse, não haveria, também, como ministros, pessoas tais como Joaquim Barbosa, Rosa Weber, Dias Toffoli, Fux e, mesmo, Lewandovsky – este um ministro sério – e outros. Mas as excelências assumiram, depois de ascenderem a cargos de altíssima responsabilidade, trejeitos e meneios da minoria privilegiada despótica, eles que são egressos de uma revolução popular democrática, quer admitam, quer não. Entristece ver como até ministros do Supremo deixam-se aculturar, presumindo-se ser o que não são – e trata-se de gente velha, teoricamente culta, em tese, portanto, capaz de saber quem é. A vaidade e o aculturamento, no entanto, são uma droga (para não se dizer outra coisa mais própria) e fazem com que as pessoas flertem com a traição.

Quem fez mais pelo Brasil? Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, César Peluso, ou José Dirceu? Frente a José Dirceu, mesmo que não se tenha simpatia por ele, como é o meu caso, só se pode responder que os demais não passam de nulidades cortesãs. Pois bem, enquanto José Dirceu submete-se, como objeto, a toda esta triste tentativa de golpe e de desrespeito concreto à Constituição na busca de desconstruí-lo e, por intermédio dele, de desconstruir a esquerda; enquanto Dirceu presta contas a todo mundo, nulidades relativas como Joaquim Barbosa, cujo ministério se deve à bondade de um governo democrático de esquerda, declara não dever satisfação a ninguém! Ora, o cargo subiu-lhe à cabeça, ministro. O Sr. deve satisfações, sim, se não por força da lei, por força da ética.

As nulidades relativas, pelo andar da carruagem aristocrática do Supremo, pretendem condenar José Dirceu. Isto é perigoso para a estabilidade institucional. José Dirceu, pela sua história de luta, representa os presos, perseguidos, torturados e assassinados pela ditadura, guerreiros vitimados na luta pela redemocratização. Mesmo no Brasil, um país com dificuldades de articulação cívica, há possibilidade de reação. Não pegaram Lula, o líder físico, mas querem pegar Dirceu, o líder intelectual da revolução democrática dos trabalhadores. Não pegaram assassinos e torturadores defendidos que foram por este mesmo Supremo, mas querem pegar Dirceu e, quem sabe, Lula e o PT. Injustiçamento – perdoe-me o neologismo – de Dirceu não pode ser tolerado, quer por discernimento do Supremo, quer pela reação das forças vivas da Nação.

A lição que se tira de todo este circo de injustiças, ilegalidades e retrocessos praticados pelo Supremo é que a Constituição tem de ser revista no que tange ao Supremo, e logo, antes que perpetre golpe de Estado e que seus ministros declarem-se reis do Brasil.

Responder

    Paulo Roberto Álvares de Souza

    08 de setembro de 2012 às 19h52

    Texto lindíssimo, de uma sabedoria que me comove. Quando Dirceu teve o seu mandato cassado, eu me dei conta de que algo muito grave estava acontecendo, e que ali estava tendo início o julgamento do mais perigoso inimigo da direita brasileira, que seria vítima da luta mais ferrenha para destruí-lo. Talvez caiba ao STF o papel do carrasco vil, que fará o trabalho sujo tão bem encomendado pelas forças mais nefastas dessa direita fascista. Mas, oxalá o tiro saia pela culatra, e Dirceu ressurja como o mais destacado líder da política brasileira, e que possa, enfim, dar ao Brasil a contribuição que lhe foi impedida.

    Antonio Marcos

    09 de setembro de 2012 às 13h33

    Você definiu bem alguns ministros do supremo – “Eles acham que são reis do Brasil “

Messias Franca de Macedo

08 de setembro de 2012 às 12h50

‘Os incêndios em favelas, o STF, as coincidências e a causalidade’
Um libelo que deve ser guardado enquanto documento histórico!

Enio Squeff – artista plástico e jornalista
Em http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=5764#

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Amaro

08 de setembro de 2012 às 12h34

Esse FHC é maquiavélico e fez um acordo com o playboy Aócio Never.

O acordo foi o seguinte: “eu entro na campanha do Serra e acabo de lascar ele em bandas. Ele não vai para o segundo turno, se desmoraliza por completo, e deixa de encher o saco da gente para sempre. E em 2014, você, Mr. 100 reais de gorjeta, estará sozinho no páreo”.

E os dois (FHC e Aócio) se comprometeram em comemorar a derrota do Serra tomando uns chopps no Amarelinho da Cinelândia.

-Por que não beber uns chopps no Curral del Rei? – perguntaria um belzontino indignado (vixe, agora eu me lembrei que a Dilma também é de lá).

Por que o Aócio não gosta do microclima frio da Serra do Curral, uai.

-Praia, temperatura elevada e garotas calientes só na Zona Sul carioca- explicaria o playboy mineiro justificando a sua atitude.

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de setembro de 2012 às 12h32

‘Os incêndios em favelas, o STF, as coincidências e a causalidade.’

“… O Supremo Tribunal Federal tem sido exemplar na conclusão de que as evidências falam por si. Como dizia e diz a escolástica da Igreja, as evidências existem em si mesmas, não precisam ser provadas…”

Enio Squeff – artista plástico e jornalista
Em http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=5764#

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de setembro de 2012 às 12h25

AINDA SOBRE *‘COINCIDÊNCIAS’!
SUGESTÃO AO PIG E AO STF: por que não julgar o mensalão mineiro [do PSDB/DEMo] no período da Copa do Mundo de 2014, nos intervalos dos jogos da seleção do Mano Menezes?!… Data venia: é só uma [humilde, respeitosa e desinteressada (sic)] sugestão!…
##################################
*queira ver: ‘Os incêndios em favelas, o STF, as coincidências e a causalidade’
Jorge Luis Borges dizia que quem acreditava em casualidades, não sabia da lei das causalidades. Será? Neste caso, haveria, então, explicações para tantas coincidências; ou não? Mais uma vez, com a palavra a história, ou se quisermos, a verdade histórica, se é que isso exista.
(…)
Enio Squeff – artista plástico e jornalista
em http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=5764#
###############################

Felicidades!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de setembro de 2012 às 09h56

PSDB: O [DISPARADO!] PARTIDO CAMPEÃO DOS ‘FICHAS SUJAS’! ENTENDA

Os TREs (Tribunais Regionais Eleitorais) barraram até agora a candidatura a prefeito de 317 políticos com base na Lei da Ficha Limpa. (…)
Na divisão por partido, o PSDB [de Marconi ‘Periggo’! – adendo nosso] é o que possui a maior “bancada” de barrados, com 56 candidatos –o equivalente a 3,5% dos tucanos que disputam uma prefeitura…

CACHOEIRA – perdão, ato falho -, FONTE: “grande” mídia nativa!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de setembro de 2012 às 09h48

… Ao considerar ‘tênues indícios’ como provas cabais para condenar pessoas por supostos crimes, o STF ratifica a tese capciosa de que uma instância jurídica tem a prerrogativa de realizar um julgamento político (sic)… Neste sentido, muitos dos réus terão duas condenações: uma sentenciada pelo parlamento brasileiro [Congresso Nacional]; outra, pelo *STF, pautado pelo PIG!
*de Gilmar Mendes, o mesmo [ilibado!] jurista que concedeu dois [inéditos] habeas corpus notívagos a favor do **banqueiro bandido e condenado Daniel Dantas. O mesmo Gilmar Mendes que protagonizou o [de novo, inédito!] ‘grampo sem áudio’ em conluio com [o DEMotucano] DEMÓstenes Torres, outro jurista notável(!)… O mesmo Gilmar Mendes acusado pelo sócio dele de crime fiscal!
**segundo o ínclito e impávido delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz

RESCALDO: cabe recurso a uma Corte Internacional?!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de setembro de 2012 às 09h34

O PIG É UMA ORGANIZAÇÃO AUTO-DESMORALIZANTE! ENTENDA

… A cobertura da mídia nativa será tão pífia, tão desprovida de sensacionalismo, de modo que a opinião pública irá perceber todas as nuanças da cumplicidade! [Portanto] Mais uma pá de cal espera a tenebrosa organização, [lúgubre] porta-voz da DIREITONA oposição ao Brasil, fascista eterna, cujo padrão ético é tão consistente quanto a textura de uma bolha de sabão, golpista de meia tigela!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de setembro de 2012 às 09h33

Permito-me destacar este excerto do artigo do iluminado e impávido jornalista Mino Carta: “Simples explicar tanto regozijo: Veja e Época consideram-se pontas de lança da mídia enfim vencedora. Sem entrar no mérito da palavra errada, mensaleiros, entregam-se ao estado de graça os mesmos que silenciaram em relação ao “mensalão” tucano, das privatizações em diante. Cabe perguntar por que o Brasil não começou a mudar então.”
E MAIS: “Veja e Época celebram a mudança que lhes convém…”
###############
ENQUANTO ISTO a compra indecorosa dos votos dos parlamentares para favorecer a reeleição do DEMotucano FHC significa menos do que um penduricalho dos “desvios éticos” da política ‘nacioná’… Daí o silêncio sepulcral- e revelador – do mesmo PIG, capitaneado pelos nefastos e famigerados veículos de comunicação ‘Veja’, Rede Globo e Folha de São Paulo.

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Antônio

08 de setembro de 2012 às 07h54

MÍDIA X MENSALÃO x BRASIL

A pressão da mídia para que os réus do chamado mensalão sejam condenados é impressionante. E provavelmente os advogados dos réus já estão colecionando recortes de jornais e revistas e vídeos do JN para provarem o que dirão à uma Corte Internacional de Justiça: uma pressão avassaladora, sob qualquer ponto de vista que seja considerado.

Ontem mesmo apareceu um gaiato no Band-News (todo santo dia aparece um cretino diferente) falando na responsabilidade de fiscalização do Banco Central (BC), no tempo em que o Sr. Henrique Meireles fazia o que bem entendia, principalmente com relação à taxa selic. E depois de insinuar que o escandalo do “mensalão” tinha a ver com a falta de fiscalização do BC, insinuou ainda que o Presidente (não citou o nome do Lula, mas indiretamente se referiu a ele) teria facilitado às coisas para os mensaleiros. Foi esta a mensagem, embora as palavras não tenham sido exatamente estas.

Ontem também a Band-News deu um espaço generoso para aquela meia dúzia de gatos pingados que participaram das manifestações contra à corrupção em diversas capitais de diversos Estados Brasileiros. Somados, todos os participantes caberiam num fusquinha, se não fossem tão gordos e tão bem alimentados.

Mas o pior é que ninguém sabia contra qual escândalo de corrupção eles estavam protestando. Será que eles estavam pedindo a prisão de Policarpo Jr., ou a prisão da filha do Serra, a Verônica, pela sua participação direta no escândalo das propinas da privataria tucana? Ou será que eles queriam o imediato o fuzilamento do José Dirceu? Fica difícil saber.

A Band-News insinuou ainda que a Dilma tenta abafar os escândalos de corrupção (???) oferecendo descontos na energia elétrica para todos os consumidores, maior para os empresários, como uma forma de enganar os brasileiros com um bombom açucarado.

E para aqueles que duvidam que a “imparcialidade” do julgamento do “mensalão” vai acabar sendo questionada numa Corte Internacional de Justiça, eu sugiro que acessem http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-brasilianas-sobre-o-mensalao

Responder

FrancoAtirador

07 de setembro de 2012 às 23h55

.
.
Conversa Afiada

Pitaco do Dia

“Agora com a participação de FHC na campanha,
até a margem de erro vai ultrapassar o cerra também.”
— Faber

http://www.conversaafiada.com.br/

Responder

Antonio

07 de setembro de 2012 às 23h52

Até aqui temos visto claramente que a mídia e a justiça têm usado dois pesos e duas medidas.

Responder

FrancoAtirador

07 de setembro de 2012 às 23h06

.
.
“No fundo, FHC entrou na campanha de Serra

mais como coveiro do que como cabo eleitoral”.

http://wwwterrordonordeste.blogspot.com.br/2012/09/fhc-entra-na-campanha-de-serra-como.html

Responder

rodrigo

07 de setembro de 2012 às 22h45

Me desculpem pelo off-topic, mas é uma boa dar uma olhada aqui – http://www.belosun.com/Projects/Volta-Grande/default.aspx

Responder

    FrancoAtirador

    07 de setembro de 2012 às 23h21

    .
    .
    Até os gringos canadenses estão tomando conta do pedaço.

Jair Orichio Junior

07 de setembro de 2012 às 22h45

A mídia não vai falar nunca sobre a Lista de Dimas Toledo de Furnas, Depósito na conta de Gilmar Mendes Dantas, indiciamento e aguardando julgamento de Mendonça de Barros, Serra, a irmã do Fernando Gros, Malan, e o cara de Rato que foi presidente do BC Armínio Fraga, Senador Eduardo Azeredo, BMG, CEMIG etc… etc… etc…

Responder

Julio Silveira

07 de setembro de 2012 às 21h22

Ah! como eu gostaria de ver esse augúrio se realizando,mas sei que para isso acontecer vai depender muito do proprios politicos, principalmente os que estão no poder, de terem se sentido tocado nos brios. Mas acho pouco provavel visto que a midia corporativa sabe, bem mais que grande parte do publico, que sacudindo os politicos,quase todos, sempre pode cair uma sujeira nova. E os que não fazem a sujeira se calam no espirito de corpo que os movem. E a propria militancia de todos os partidos mostram isso com seus procedimentos, que demonstram preferir mirar apenas nos seus adversários, ignorando os delituosos da turma. Como já vi até mesmo aqui, argumentarem serem infantis os quem acreditam ser a politica coisa de gente honrada. E é isso o que existe de mais maquiavelico nessa história, parece que a midia corporativa também crê nisso e tem jogado sua credibilidade nisso e está ganhando. Bom para o lado que torcem.

Responder

O_Brasileiro

07 de setembro de 2012 às 21h06

Se o STF julga politicamente, baseado em indícios, e não em provas, que a escolha dos seus membros siga critérios políticos, e não técnicos!
O mesmo deveria acontecer em relação à PGR, que escolhe quem e onde julgar!
Talvez neste aspecto FHC tenha sido mais esperto, ao escolher um “engavetador”…

Responder

    O_Brasileiro

    07 de setembro de 2012 às 21h27

    Além disso, o STF deixou o mensalão do PT furar a fila.
    Havia reeleição do FHC, mensalão do PSDB, Satiagraha, Castelo de Areia, entre outros na frente!

Taques

07 de setembro de 2012 às 21h05

Gozado este Mino!

Esquemas semelhantes, personagens comuns. Para o PT é o “chamado” mensalão que ainda “estar por provar-se”. Para os tucanos não lhe cabe dúvida: é o mensalão tucano.

É ou não é um grandessíssimo…

Responder

    Luiz Moreira

    08 de setembro de 2012 às 08h57

    Taques!
    Se o nome dado pela midia tão cara para ti foi mensalão, e os dois (com o TUCANO ANTES) se assemelham em tudo, ate no articulador, qual o nome
    que o Carta deve dar? Deixe de ser discriminador e puxa-saco! Vai falar com teus comparsas do caso CACHOEIRA, que são gatos de quadrilha!

Raimundo Nonato

07 de setembro de 2012 às 21h03

Parece que muitos não levaram a sério , as duas primeiras páginas daquele jornal tucano em minas . Eles estão arquitetando.

Responder

Willian

07 de setembro de 2012 às 20h19

Nove anos depois, FHC ainda è assunto para os petistas. Desencana, gente!

Responder

    Maria José Rêgo

    08 de setembro de 2012 às 08h56

    Quem começou essa discussão foi o tucano FHC, agora aguenta!

    AntoniO

    08 de setembro de 2012 às 12h14

    Para você ver o estrago que este seu líder fez ao Brasil. Entreguista e traidor é assim mesmo, fica na história pelas barbaridades (e crimes) que cometeu. Assim como o Joaquim Silvério dos Reis…

    Ramalho

    08 de setembro de 2012 às 13h32

    Concordo com vc. FHC já está mesmo morto, esqueceu-se apenas de descer à sepultura.

FrancoAtirador

07 de setembro de 2012 às 20h10

.
.
O çábio çoçiólojo FHX diçe

que a rregeissão ao Çerra

é por “fadiga de material”.

Tal pai, tal filho: jênio.
.
.

Responder

Paciente

07 de setembro de 2012 às 20h10

Vivo repetindo isso:

Se a moral, a legalidade e a ética fossem um lobo feroz e mordessem arrancando do PT a sua parte imoral, anti-ética e ilegal, a vitima sangraria horrores, mais sairia se arrastando pelo chão viva. Alguns curativos depois, talvez puxando da perna, andaria, viva.

E o PSDB?

O PT ainda tem defensores gratuitos no seio do povo (que me importa o STF?) depois de quase meia dúzia das mais selvagens CPIs de que se tem noticia no país. Não sou eu que digo, a imprensa arenista classificou cada uma delas como sendo “a maior da história do país”.

Qual a sobrevida eleitoral do PSDB a uma(01) CPI? A quantos relatórios escritos por um Joaquim Barbosa furioso com o mundo pela dor nas costas os tucanos resistem? A quantos vereditos de um judiciário sem reajuste aguenta a “social-democracia brasileira”?

Dizendo a cisa em termos clássicos: o PT já provou que pode perder quase todas as batalhas e ainda assim permanecer firme na guerra. Quantas batalhas realmente perdidas o PSDB aguenta?

O que, além de conversa fiada, esta agremiação tem para cativar o seu eleitorado a lhe dar mais uma chance após, digamos, uma CPI da Privataria, por exemplo?

O PT não tem mais o que temer do rigor jurídico, mas… e os tucanos?

Responder

    Rodrigo Falcon

    07 de setembro de 2012 às 22h34

    Faço minha suas palavras, com a corruptela de um adendo. O PSDB seria devorado vivo, aos poucos, com requintes de crueldade que Vlad, o impalador, jamais imaginaria. Logo depois regurgitado em carne decomposta para que os vermes e o tempo fizessem o serviço. Estendo esse relato a todos e quaisquer partidos políticos. O fato, a Pedra Filosofal, a Pedra de Roseta da democracia político, tupiniquim tem dois pilares abissais de mármore, apodrecidos pelas péssimas argamassas internas, sustentando um colosso de queixo de vidro. A verdadeira democracia, participativa, inexiste entre nós. Temos uma pseudo-democracia, delegativa, em que a participação civil é ínfima, quase invisível, a nos sustentar. Junto de um sistema político partidário falido; sem representatividade ideológica a democracia inexiste; aparece apenas como um espectro moribundo de uma história que nunca existiu. O colosso em que estamos sustenta-se em pilares de retóricas, maniqueismos e despotismos. A verdade que nunca enfrentamos, mas que como nossa finitude, jamais fugiremos.

Palomino

07 de setembro de 2012 às 19h46

A Dilma vai escolher mais três ministros do STF nos próximos meses. Se ela usar os mesmos critérios equivocados do Lula no preenchimento destas vagas, e na PGR, não só o Lula, mas a própria presidenta acabarão presos. O Paraguai está bem próximo para servir de exemplo.

Responder

    priscila maria presotto

    07 de setembro de 2012 às 20h13

    kkkkkkkk

    José X.

    08 de setembro de 2012 às 08h04

    Pois é, será que agora caiu a ficha da Dilma e do Lula ?

    Eles quiseram ser “republicanos”, respeitar a independência do judiciário e MP escolha de ministros e procuradores, e agora é isso aí: ministros e procuradores mais escrotos de todos os tempos, escancaradamente golpistas. Porque o judiciário fede, simplesmente. Não acho muito distante não essa tentativa de impedimento da Dilma via STF, uma mistura hondurenha/paraguaia.

francisco pereira neto

07 de setembro de 2012 às 19h31

Mino, um jornalista calejado, que viu quase de tudo nesse país, faz uma análise contemplativa sobre o “mensalão” petista e esboça um palpite ainda a ser confirmado. A convicção expressa no seu parágrafo a seguir, denota alguma esquálida esperança que o STF venha colocar o Brasil na linha da justiça “justa”.
– ” E se o Supremo tomar gosto pela fidelidade à deusa vendada (…)”.
O Supremo não governa o país, e portanto não caberia aceitar pressão dos oligopólios midiáticos. Situação essa, que tanto os governos Lula e Dilma cederam. Então o Supremo está jogando para quem? Para a minoria que ainda leem e assistem esses jornalões.
Conheço pessoas que estão esfregando as mãos se regozijando que agora o país começa a fazer justiça. É interessante que essa mesma pessoa quer ver a justiça “justa” nos mensaleiros do PT e dá uma de Zé Mané ao confessar para mim, sem ao menos ter a idéia de que eu sei do seu perfil malandro. E gente iguais a essa, existem aos montes. Todos os políticos não prestam, declara em conversas informais, mas não pode ver um político que já se assanha, como se fosse uma mocinha na puberdade.
Para esses, a justiça deve ser feita a qualquer custo contra qualquer político e partido do qual não cofessa simpatia.
Confesso que não tenho nenhuma esperança que ocorra no Brasil uma Operação Mãos Limpas, como ocorreu na Itália. Não consigo imaginar FHC, Serra, Azeredo, Ricardo Sérgio, Daniel Dantas… todos na cadeia.

Responder

SILOÉ-RJ

07 de setembro de 2012 às 19h24

Será que o GILMAR MENDES sentará nos bancos dos réus???
Já que quadrilha näo deixam provas e é válido tênues índicios além do novo ministro Francisco Falcäo dizer que vai admitir corruptos no magistrado.
Temo tudo pra isso!!!

Responder

    SILOÉ-RJ

    07 de setembro de 2012 às 19h29

    Corrigindo: “NÄO VAI ADMITIR CORRUPTOS NO MAGISTRADO”

Jorge Moraes

07 de setembro de 2012 às 18h22

Longe de mim acusar sem provas. Se isto poderia até credenciar-me à Procuradoria Ge(ne)ral da República, não me faria tranquilo de consciência.

Contudo, pobre mortal que sou, sinto-me tentado a especular, a partir do texto do sempre ótimo Mino Carta (excessos de “mundo mineral” à parte), e do acompanhamento interessado da história do Brasil, se a atuação conjunta dos chamados “principais órgãos da imprensa nacional”, seletivamente acusadora e camaleonicamente omissiva, articuladíssima, não estariam a configurar o que a vox populi, no caso irmanada aos doutos códigos, denomina de “quadrilha”.

Mas é só especulação, claro.

Responder

Ildefonso Murillo Seul Batista

07 de setembro de 2012 às 18h10

Não será o Mino, data máxima venia, que tantos admiram e respeitam, e sua Carta Capital, que assino, mais meia duzia de bloqueiros, que terão forças para arrancar do STF outro espetáculo tão grandioso e extraordinário como esse que os nobres ministros estão a protagonizar. A menos que esses bravos guerreiros sejam capazes de levar a reivindicação às ruas em contraposição ao extraordinário esforço midiático que a grande imprensa realizou nesse episódio, ancorada nas “forças ocultas” que pairam impávidas sobre a nossa pátria desde sempre.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding