VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Basta de horror e extermínio em São Paulo!


17/10/2012 - 14h11

COMITÊ PAULISTA PELA MEMÓRIA, VERDADE E JUSTIÇA

Ao Exmo. Sr. José Eduardo Martins Cardozo

Ministro da Justiça

Ao Exmo . Sr. Roberto Monteiro Gurgel Santos

Procurador-Geral da República

c/c para a Exma.Sra. Maria do Rosário Nunes

Ministra-Chefe da Secretaria de Direitos Humanos

c/c para a Exma. Sra. Monica Nicida Garcia

Procuradora-Chefe da Procuradoria Regional da República-3aRegião

Bastade horror e extermínio em São Paulo!

Diante da nova escalada de assassinatos cometidos no Estado de São Paulo por policiais militares e por grupos de extermínio supostamente vinculados a integrantes da Polícia Militar, e das ameaças dirigidas a jornalistas que, por dever de ofício, denunciam as violações de direitos humanos que vêm sendo cometidas, o Comitê Paulista pela Memória, Verdade e Justiça e entidades a ele associadas dirigem-se a Vossas Senhorias para fazer as seguintes considerações:

1. Não existe pena de morte no Brasil. No entanto, ela vem sendo sistematicamente aplicada pela Polícia Militar de São Paulo e por grupos de extermínio a ela vinculados. De janeiro a agosto de 2012 a PM de São Paulo matou 338 pessoas (média de 42 mortes por mês), segundo a própria Secretaria da Segurança Pública. Somente em agosto foram 67 mortes, 80% a mais do que no mesmo período de 2011.

2. Nesses números já alarmantes não estão computados os assassinatos atribuídos a grupos de extermínio compostos, segundo fartos relatos da mídia, por policiais militares, que agem livremente e que são comandados ou tolerados por oficiais PM. Um tenente-coronel da própria PM que investigava os crimes de um desses grupos foi assassinado por um policial militar em 2007. Mais recentemente, os grupos de extermínio voltaram a agir com desenvoltura na Baixada Santista e na Grande São Paulo.

3. O Governo do Estado de São Paulo não consegue conter o crime organizado. Por isso, em resposta às ações de criminosos contra policiais, ao invés de agir mediante ações de inteligência policial para desarticular as quadrilhas e capturar os criminosos, tem estimulado a retaliação violenta da PM às populações de regiões periféricas. O saldo das incursões policiais e ocupações de bairros periféricos com imposição de “toque de recolher” e detenções ilegais tem sido a matança de civis inocentes e de supostos “suspeitos”.

4. Jornalistas que noticiam esses acontecimentos vêm sendo ameaçados. O repórter André Caramante, do jornal Folha de S. Paulo, e sua família tiveram de deixar o país em razão das ameaças recebidas, muitas das quais foram postadas em endereço digital pertencente ao tenente-coronel reformado Paulo Telhada, ex-comandante da ROTA, batalhão da PM responsável por diversas chacinas nos últimos anos. A repórter Lucia Rodrigues, da Rede Brasil Atual, também tem sofrido ameaças.

5. Diante de tal situação, este Comitê propõe que sejam adotadas as providências legais cabíveis, sejam elas as medidas que a Constituição Federal prevê nos seus artigos 109 (V-A; e parágrafo 5º), por grave violação de direitos humanos, e 34 (VII, b), para garantir a observância dos direitos da pessoa humana, ou outras quaisquer recomendadas em lei em defesa do direito à vida.

6. Este Comitê manifesta ainda a sua opinião de que é urgente o atendimento da recomendação da Conferência Nacional de Direitos Humanos (2008), da Conferência Nacional de Segurança Pública (2009) e mais recentemente da Organização das Nações Unidas, de que sejam extintas as Polícias Militares.

Atenciosamente,

São Paulo, 17 deoutubro de 2012

Comitê Paulista pela Memória,Verdade e Justiça

Koinonia Presença Ecumênica e Serviço – ACT Aliança

Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos

Grupo Tortura Nunca Mais de São Paulo

Comissão de Ética do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

Leia também:

André Caramante: “Policiais à paisana fotografaram minha família durante passeio”

Bia Barbosa: Dilma não comparece à reunião da SIP; diretor do Grupo Estado compara-a a Collor

Emiliano José: O pesadelo interminável do urubu

David Leigh: Uma taxa mensal para sustentar os jornais

Bia Barbosa: SIP elege Equador e Argentina como alvos principais

Janio de Freitas: A mentira da mesada de Roberto Jefferson

Comparato: Pretos, pobres, prostitutas e petistas

 

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


27 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Laércio

18 de janeiro de 2013 às 16h20

Boa tarde meus amigos, vejo que a discusão sobre tal fato; só se têm uma coisa a fazer é limpar o senado e a justiça federal e dai sim colocar pessoas certas para refazerem todas as leis que temos. Pois todas nossas leis são falhas e não condenam quem devia.Pois para cada lei que pune têm várias emendas que absolvem o condenado por isso digo eu que o nosso lindo Brasil virou no que está hoje.

Responder

Juliana Cardoso: “Visão equivocada de direitos humanos; vai ter confronto” « Viomundo – O que você não vê na mídia

14 de janeiro de 2013 às 21h15

[…] Basta de horror e extermínio em São Paulo! […]

Responder

Heitor Costa: Falar em racionamento é “irresponsabilidade” « Viomundo – O que você não vê na mídia

08 de janeiro de 2013 às 09h41

[…] Basta de horror e extermínio em São Paulo! […]

Responder

CADERNETA DE POUPANÇA BATE RECORDE DE CAPTAÇÃO EM 2012 « FATOS & FOTOS

08 de janeiro de 2013 às 07h04

[…] Basta de horror e extermínio em São Paulo! […]

Responder

Rapper que denunciava violência policial é uma das vítimas de chacina « Viomundo – O que você não vê na mídia

07 de janeiro de 2013 às 17h50

[…] Basta de horror e extermínio em São Paulo! […]

Responder

Os grupos de extermínio em São Paulo « wjtargino

22 de novembro de 2012 às 20h58

[…] Basta de horror e extermínio em São Paulo! […]

Responder

honorato

24 de outubro de 2012 às 13h30

A verdade é uma só criminoso tem destaque na imprensa, é celebridade se mata policial não importa não tem importância para essa sociedade do jornalista. Quanto mais vejo a proteção que se da aos criminosos fico me perguntando o que se ganha pra fazer isto, as mortes que estão acontecendo em todo o estado de policiais não tem valor algum para este tipo de comité da verdade, que se apontado algum policial envolvido ele teve ter todo aparato que lhe garanta ampla defesa e contraditório e que se prove concretamente a culpa, e ainda assim podemos dizer que se provado muitos dos casos foram legitima defesa pois a ameaça é real, mortes sequestros enfrentamento diários. Jornalista ameaçado por quem? Já pediu proteção a justiça federal? já existe investigação? falar que é ameaçado na imprensa é fácil. Eu já fui ameaçado centenas de vezes e não é exagero não é realidade, mas eu preciso me sentir ameaçado pra colocar isso no papel e apurar, nunca me senti realmente ameaçado, mas hoje com videos como este http://www.youtube.com/watch?v=Z99Z2PNfcWs sendo assistido e passando impunes pela sociedade comunidades no facebook, paginas de criminosos com muitos seguidores vemos que inversão de valores passamos, o policial NÃO TEM VALOR, VALOR TEM É O CRIMINOSO enquanto isso não mudar nada muda, e gostaria de dizer uma coisa se isso é questão politica ambos os partidos tem responsabilidade, é uma pena ver que sangue de heróis vem sendo derramado por proteger a população de criminosos cada vez mais perigosos e cada vez mais protegidos

Responder

xacal

19 de outubro de 2012 às 11h39

Erro gravíssimo de estratégia:

O texto aponta uma parte dos problemas, mas sequer toca no âmago da questão.

Ora, os jornalistas que “denunciam” os abusos são uma rara exceção no meio das corporações de mídia que exibem o conteúdo e a linguagem que estimula a o extermínio com corte de classe(só mata pobre e preto), patrocinados pelas empresas que anunciam seus produtos junto a estes conteúdos, e pior: comprados pela sociedade que se diz aterrorizada, mas consome o conteúdo da violência e seus produtos com extremo sadismo voyeurista.

Digo e repito: violência policial não é causa, é SINTOMA, é uma política pública referendada nas urnas, e não forma os marcianos que votaram no governador.

Por fim, o texto nada fala dos policiais mortos, pois sabemos que a esmagadora maioria deles não têm nenhuma relação com as supostas causas de vingança, pois não estariam ligados aos grupos de extermínio.

Textos com estes “erros”(que são escolhas políticas discursivas)afastam ainda mais a possibilidade de diálogo entre polícia e sociedade, para reverter o quadro de violência que é fruto da ação governamental.

Uma pena.

Responder

abolicionista

17 de outubro de 2012 às 23h20

A verdade é que São Paulo tem uma polícia militar estruturalmente corrompida e que se tornou bastante próxima de uma mafia. É preciso que se diga, há bons policiais, mas esses são a minoria perseguida dentro da própria instituição. Não é possível negar que a PM de São Paulo, em grande parte, tornou-se uma organização mafiosa, muitas vezes diretamente associada ao crime organizado e a corrupção. Prova disso é que criminosos como Telhada (coautor do massacre mais covarde que o Brasil pós-ditadura presenciou, o massacre do Carandiru) sejam sistematicamente promovidos dentro da instituição, ainda que não possuam quaisquer méritos profissionais ou administrativos – é comum que, em organizações mafiosas, a meritocracia esteja ausente e elementos incompetentes e truculentos assumam posições de poder, como é o caso na Rota. Há provas abundantes que a Rota, e a PM como um todo, agem à margem do Estado Democrático de Direito: relatórios da ONU, da OEA, dados da própria corregedoria, bem como livros e reportagens abundantes (na verdade, para quem, como eu, mora no centro de SP, basta ir até a esquina para ver PMs recebendo propina dos traficantes, que agem com total liberdade na região há mais de dez anos).
O que mantém a Rota funcionando é sua popularidade entre as classes A e B, justamente aquelas que se beneficiam do imenso abismo social existente na cidade, uma das mais desiguais do mundo. Como sabem de antemão que tal situação é insustentável, recorrem a uma instituição de exceção, responsável por colocar em ação uma política de repressão que nos traz à lembrança a polícia política de regimes totalitários. O fato é que os setores mais ricos (ou que se identificam com os mais ricos, como é o caso da classe média) sentem que, para manter o pobre no seu lugar, para manter a injustiça inalterada (cidades com um índice de desigualdade como o de SP estão quase todas em guerra civil, olhem os índices) precisa de uma polícia violenta e injusta. “É o preço que se paga”, diz a elite. É de se esperar, no entanto, que essas instituições de exceção se cansassem do papel de capitão do mato e se tornassem mais ambiciosas.
Quanto a vigaristas como o Telhada, basta observar que esse senhor declarou um patrimônio de um milhão e meio de reais. É óbvio que ele não adquiriu esse patrimônio com seu salário de policial. A associação com a ilegalidade está evidente, basta investigar um pouquinho que isso vem à tona, mas quem é que vai meter a mão nesse vespeiro?

Responder

Allan

17 de outubro de 2012 às 23h17

Deixe eu ver se entendi.A polícia é a grande vilã e responsável pela escalada da violência, já os criminosos que aterrorizam as ruas e executam policiais e civis, são bonzinhos. Quanta hipocrisia! Ainda bem que nenhum autoridade vai sequer avaliar essa bobagem, tenho certeza! E que assim seja. Cambada de hipócritas.

Responder

    abolicionista

    18 de outubro de 2012 às 08h12

    Pois é, parece que você não entendeu. Não entendeu nem o básico, aliás. Não entendeu, por exemplo, que para combater o crime de forma eficiente é preciso melhorar a qualidade dos policiais, não apenas a quantidade. Até porque policias mal-pagos e mal-qualificados, que não possuem nada além da força bruta, são mais corruptíveis. O grande erro de do governador Alckmin, foi ter feito um acordo com o PCC, o que deu ainda mais poder à instituição. A PM, por sua vez, tornou-se uma organização semi-clandestina, em que seus integrantes agem tanto na legalidade quanto à margem delas. Leia-se os relatórios da OEA, os livros de Caco Barcellos, etc…

    No mundo real, o combate a criminalidade é algo muito mais complexo do que uma luta entre mocinhos e bandidos.

    rodrigo

    18 de outubro de 2012 às 14h19

    Só pra lembrar do Golbery: “Criamos um monstro”.

    gonçalves

    22 de outubro de 2012 às 21h39

    Vou tentar passar pelo zeloso moderador que parece não aceitar opiniões diferentes dos seus “amiguinhos” do blog ,se por acaso conseguir êxito ,digo à você “Alucionista” sua opinião é típica de quem usa de todas as armas para defender sua ideologia política inclusive a mentira,calúnia e difamação igualzinho o PIG ,saiba que na Polícia a maioria absoluta são de abnegados trabalhadores enquanto políticos e “formadores de opinião” bebem wisquies e outros “afins” os defensores da sociedade mal remunerados patrulham ruas ,avenidas,becos sem proteção dessa legislaçao frouxa. Finalizando “Sr Alucionista” o Policial é parte da mesma sociedade a qual você pertence portanto sujeito falhas como qualquer ser humano.

    abolicionista

    22 de outubro de 2012 às 22h48

    Claro que os policiais que estão patrulhando as ruas muitas vezes são pobres coitados que jamais obterão uma patente. O problema é que a instituição se corrompeu, como eu escrevi em meu post. E a arraia miúda não decide nada em instituição nenhuma, como a gente está cansado de saber. A proposta de unificar as polícias não é nova, ela já era pregada por ninguém menos do que Brizola. Agora, que muitos policiais compram a ideologia de que “bandido bom é bandido morto”, disso não tenho dúvida nenhuma.Quanto aos pobres oficiais, o candidato Telhada declarou o patrimônio de um milhão e meio de reais e preciso ficar com pena dele? Você está de brincadeira, né?

    Quanto aos grupos de extermínio, basta consultar os materiais que indiquei… De resto, procure argumentar em vez de tentar desclassificar seu interlocutor. A candidatura de Serra está aí para provar que essa estratégia não funciona. Grato.

Urbano

17 de outubro de 2012 às 19h02

Pelos dois primeiros endereçados, deitem-se e esperem.

Responder

    FrancoAtirador

    17 de outubro de 2012 às 21h47

    .
    .
    Melhor nem esperar e ir dormir logo. E bons sonhos!
    .
    .

    Urbano

    17 de outubro de 2012 às 22h02

    É mesmo, FrancoAtirador. Deve ser coisa até para hibernação.

strupicio

17 de outubro de 2012 às 17h09

o PCC está bem ativo na blogosfera e com total acolhida nos blogs da esquerda…o PCC ainda vira um partido com assento no congresso se depender da “sinistra” patria..

Responder

    strupicio

    17 de outubro de 2012 às 17h14

    E esse PCC nao é partido comunista cubano nem chinês..destaque-se

    rodrigo

    17 de outubro de 2012 às 19h27

    CARA! Você não podia ter escolhido nick melhor…

    Agora só falta você dizer que toda a população da periferia de São Paulo apóia o crime. Daí pra frente você pode começar a falar em “bando de preto e nordestino favelado que só vem roubar os empregos aqui” que ninguém vai achar estranho.

    Como é que era o slogan mesmo? Direitos humanos pros humanos direitos?

    abolicionista

    18 de outubro de 2012 às 08h14

    Te desafio a transcrever uma linha de algum comentador aqui que tenha defendido o PCC.

    Espalhar calúnias e mentiras é uma nova estratégia da retórica tucana?

    gonçalves

    24 de outubro de 2012 às 05h51

    Se fazer de vítima tambem não resolve “Alucionista” fala o que quer tem que saber ouvir o que não quer , sua preferencia por bandidos fica claríssimo em seus “post” , portanto cuidado a parte boa da Policia que é a maioria absoluta não vai se curvar à sua ideologia barata , quem apóia bandido , bandido é também.

francisco pereira neto

17 de outubro de 2012 às 16h26

Carta endereçada ao Zé Cardoso?
Kkkkkkkkkkkk….
Cês tão de brincadeira, né?

Responder

João Vargas

17 de outubro de 2012 às 15h14

Espero que esta carta não seja uma andorinha no verão e que outras manifestações venham se juntar a ela para que alguma coisa seja feita de concreto para acabar com o extermínio em São Paulo.

Responder

arivaldo Lula da Silva Roussef

17 de outubro de 2012 às 15h08

Do Exmo Zé, não esperem resposta, pois ele está dormindo junto com o Hibernardo. Do procurador talvez obtenham uma resposta “Tênue”. Este , inclusive, talvez nem veja este documento (ele só lê a Veja). Se ver, sentar-se-á sobre ele.

Responder

    Jairo Beraldo

    17 de outubro de 2012 às 15h20

    Engana-se o sr. Arivaldo Lula da Silva Roussef sobre o exmo sr. Zé Caridozo Dantas sobre seus afazeres no momento. Na verdade, ele deve se encontrar em alguma propriedade do dono do brasil, consolando sua Manu pela estrondosa derrota nas urnas de POA.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!