VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

“Pra ser cidadão em São Paulo, tem que pagar”


13/03/2012 - 16h03

“Pra ser cidadão em São Paulo, tem que pagar”, diz diretora de Habitação da Prefeitura

Publicado em 13/03/2012, 11:10

Última atualização às 13:53

Reportagem de Leandro Melito, da Rádio Brasil Atual

sugestão de Conceição Oliveira e Michel.FB

São Paulo – Para a diretora da secretaria municipal de Habitação de São Paulo, Maria Cecília Sampaio, para ser cidadão na capital paulista, é preciso pagar. Ela dirige a Habinorte, uma das regionais daquela secretaria, e deu as declarações durante reunião de trabalho com moradores da Favela do Coruja, na Zona Norte da capital paulista.

“Pra morar nesta cidade, pra ser cidadão em São Paulo, que é a terceira maior cidade do mundo, tem que trabalhar, tem que ter um custo e tem que ter condição de pagar. É o preço que se paga pra morar numa cidade como essa. Quem não tem renda a gente pretende começar um processo de desapropriação.”

Em sua fala, Maria Cecília ainda “aconselha” os pobres que a ouviam a procurar cidades menores “para poder aguentar.”

A reunião com a representante do prefeito Gilberto Kassab (PSD) teve a presença de cerca de 25 moradores do Coruja e aconteceu na subprefeitura da Vila Maria e da Vila Guilherme, bairros da zona norte da cidade. No encontro também estava o chefe do gabinete da subprefeitura Josué Filemom.

Em fevereiro, um incêndio atingiu a comunidade e deixou mais de 60 famílias desabrigadas. A prefeitura decidiu, porém, que outras 40 famílias também terão de deixar o local, apesar de não terem tido suas casas atingidas pelo fogo.

Hoje (13), o promotor de habitação do Ministério Público Estadual Maurício Lopes se encontra com representantes da secretaria paulistana de habitação para discutir o futuro das famílias daquela comunidade.

A prefeitura ofereceu aos moradores inscrição no programa Parceria Social – um auxílio-aluguel de R$ 300 e afirma que estuda um projeto habitacional para a comunidade.

Ouça a fala gravada pelo repórter Leandro Melito:

temdepagar

Leia também:

Juiz que condenou Lúcio Flávio chama jornalista de “canalha” e “babaca”



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


127 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Incêndio destroi mais uma favela em São Paulo « Viomundo – O que você não vê na mídia

03 de setembro de 2012 às 20h51

[…] “Pra ser cidadão em São Paulo, tem que pagar” […]

Responder

VAL

10 de agosto de 2012 às 07h22

direitos humanos e liberdade de me expressar, se não gosta do que falo, não leia
Separa logo e mando os nordestino trabalhar la os nordestinos trabalhem lá eles que gostam de nordestino mudem pra Bahia la eles gostam de trabalhar bastantes e la eles farão muito mais que aqui, poque que lá ninguem gera pib não estuda e não trabalha só nas costas dos outros que vira gente boa

Responder

francisco.latorre

15 de março de 2012 às 20h33

inacreditável.

leva o prêmio.

..

Responder

Mateus_Beatle

15 de março de 2012 às 19h23

Não existe amor em SP.

Responder

leandro

15 de março de 2012 às 09h59

"USP leva Brasil à elite do ensino mundial, destaca ranking Times"….é, esse estado é horrível mesmo.

Responder

El Gordo

15 de março de 2012 às 09h50

Agora imaginem se SP tivesse vencido Vargas. Apenas imaginem. Não precisa: seria ISSO.

Responder

Jose Mario HRP

15 de março de 2012 às 08h52

Como filho de pai bahiano sinto orgulho em dizer que após meu pai sair da marinha de guerra foi imediatamente convidado a trabalhar na construção e operação da Refinaria Pres. Bernardes em Cubatão!
Faleceu aposentado pela Petrobrás, como um bem sucedido paulista/bahiano!
São Paulo é isso!
40% da população tem decendencia nordestina ou de outros estados!

Responder

Jose Mario HRP

15 de março de 2012 às 08h49

Essa burra envergonha meu estado!
Fascista, racista e incompetente!
Não é a toa que só 20% dos eleitores ainda aturamo Kassab!
Essa é o tipo de pessoa que se eu vejo num restaurante ou padaria vai ouvir muuuuuuito !
São Paulo na mão do mau caratismo !

Responder

Wagner Guedes

14 de março de 2012 às 17h59

Ora pessoal, até parece que os outros Estados é essa perfeição toda:
1. Palácio de Ondina (Bahia, onde a velha oligarquia também faz o que quer).
2. Palácio República dos Palmares (Alagoas, hahaha essa é boa! Da terra de quem mesmo?! Parece que não é só SP que é separatista).
3. Palácio Setentrião (?! Amapá, 'sesmaria' da 'famiglia' Sarney).
4. Palácio Iracema (Recanto dos Jereissati's, Ceará).
5. Palácio do Buriti (Distrito Federal, onde qualquer um faz a festa, já que está perto de outro, de nível federal e é rico em mazelas).
6. Palácio das Esmeraldas (só se as esmeraldas estiverem com as elites… Em Goiás, mocó do Sr. Marconi 'Perigo').
7. Palácio Rio Negro (negro é o destino da população de Amazonas).
8. Palácio Rio Branco (Acre é um estado?).
9. Palácio dos Leões (Maranhão, propriedade da família Sarney).
10. Palácio Paiaguás (Mato Grosso, onde existe índio só no nome de alguma coisa, se depender de lá).
11. Palácio da Liberdade (Casa Grande do Coronel Aécio Neves, onde ele possui liberdade pra tudo…).
12. Palácio dos Despachos (só se for pra despachar propinas, Pará).
13. Palácio da Redenção (rendeu-se a corrupção, Paraíba).
14. Palácio Iguaçu (Paraná, bunker dos Richas, Lerner e Cia.).
15. Palácio do Campo das Princesas (Pernambuco, nada mais moderno e progressista que a monarquia, ok?).
16. Palácio Karnak (Piauí, ou será o Egito? KKKK).
17. Centro Administrativo Nova Lagoa (Rio Grande do Norte, ufa, até que enfim um lugar que não tem complexo de nobreza! Onde a corja da governadora Rosalba Ciarlini se reúne).
18. Palácio Piratini (Rio Grande do Sul, só o PT acha que não existe malfeitorias ).
19. Palácio Guanabara (onde o crime organizado se reúne no Rio de Janeiro).
20. Palácio Presidente Vargas (Rondônia, onde um governado de nome de sábio chinês, Confúcio Moura (PMDB), só faz confusão e outras mazelas).
21. Palácio Senador Hélio Campos (Roraima, onde não há governo, e futuramente sede do novo país indígena…).
22. Centro Administrativo do Governo (deveria ser nome obrigatório de toda sede de governo (federal, estadual), mas em Santa Catarina, como sabemos não é o governo do Sr. Raimundo Colombo que manda no Estado.
23.Palácio dos Bandeirantes (Sede do Governo da República Constitucionalista de São Paulo, fundada em 09 de Julho de 1932).
24.Palácio de Despacho (Sergipe, prédio que pertence à Caixa Econômica Federal… Se não tem verba para ter uma sede administrativa, e outras coisas como educação, saúde, etc., mas para nomeação de cargos comissionados nunca falta, não é?).
25.Palácio Araguaia (Tocantins, Estado cuja vocação é o loteamento de áreas rurais para quem pagar mais).
26.Palácio Anchieta (Espírito Santo, onde vigora a lei do faroeste).

Responder

Emilio Matos

14 de março de 2012 às 17h54 Responder

RicardãoCarioca

14 de março de 2012 às 16h20

Você é do PiG? Não? Então, tem que pagar!

Responder

RicardãoCarioca

14 de março de 2012 às 16h19

Na grécia antiga, para ser cidadão grego, o sujeito também tinha que pagar. Quanto retrocesso!

Responder

Pedro FORA TUCANOS

14 de março de 2012 às 15h46

Estamos mesmo em São Paulo a terra dos ladrões onde você paga e não tem nada em troca.
Quando um ladrão leva seu dinheiro e não dá nada em troca é roubo.
Se a cidade te cobra e não dá nada em troca é roubo.
Os paulistas se orgulham de serem roubados.
A elite mais podre do País mora aqui.

Responder

Rômulo

14 de março de 2012 às 15h41

Tá dificil ser cidadão aqui no interior de Minas Gerais também… http://ecos-periferia.blogspot.com/2012/03/monopo

Responder

Alexandre Lins

14 de março de 2012 às 14h44

Estou vendo que o Governo da Chuica realmente detesta Pobre! Gostaria de saber, por que os Baroes de SP preferem comprar um “apartamentozinho” num dos lugarem mais suntuosos de Miami, pagando no minimo $ 990,000.00 (Novecentos e Noventa Mil Dolares) em CASH (vivo)??? Se voces forem no Google e marcarem BRICKELL ISLAND, voces vao ver o paraiso em que os homens de fortuna estao vivendo (ou se escondendo). A ilha eh tao famosa que estah sendo chamada de Brazilian Brickell Island!!?? 70% (setenta) dos residentes sao brasileiros, dos quais 90% sao paulistas! O mais interessante eh a forma de pagamento de compra, sempre em CASH. MUITO ESTRANHO, NAO EH???? Enquanto isso, os trabalhadores, classe media e pobres TEM QUE PAGAR para viver na terra que os viu nascer! PS: ISSO DARIA UMA BOA INVESTIGACAO JORNALISTICA E FISCAL!!!!???

Responder

Emerson Sousa

14 de março de 2012 às 14h29

Por que não passou na Globo ou na Veja?

Responder

O_Brasileiro

14 de março de 2012 às 14h15

Sugiro que, ao invés de só atacar São Paulo e os paulistas, os comentaristas, pelo menos para variar, também descrevem as qualidades dos seus Estados e de suas cidades.
Porque a impressão que eu tenho é que São Paulo é a vitrine no qual todos jogam pedra, mas que o problema é nacional.
O que parece é que os ataques são na verdade contra o orgulho dos paulistas e dos paulistanos, assim como contra suas convicções políticas, que temos que respeitar tanto quanto eles têm que respeitar a nossa!
Tolerância, pessoal, tolerância… Senão todos ficarão iguais a essa diretora do Kassab!

Responder

    MRE

    14 de março de 2012 às 15h55

    O Rio é a terra de Tom Jobim, V.inicius, C.Buarque, baianos ( C. Veloso, Caymis, G. Gil, e todos que adotaram o Rio), Noel Rosa, Ary Barroso, sambódromo, C.Redentor, Pão de Açucar, Zico, Garrincha, Romário…., Copacabana, Ipanema da Garota, Angra, Buzios ( eleita a melhor estação turística do mundo, desbancando as européias0.
    O carioca trabalha mais do que o paulista ( saiu no globo de dois anos atrás). Cidade Maravilhosa é cantada no mundo todo e vc não vê carioca se exibindo por aí como os paulistas gostam de fazer. A gente vai a praia a pé; o paulista tem que ir de carro. A capital do país foi aqui, mas para o paulista é lá.
    Dá-lhe Faustão !

    Alexandre Felix

    14 de março de 2012 às 16h28

    Bairrismo fora de moda…

para ser cidadão em São Paulo, tem que pagar. | blog OBSERVATÓRIO paulistano

14 de março de 2012 às 14h12

[…] Fonte: Site Viomundo Share this:TwitterFacebookGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso post. […]

Responder

PCP

14 de março de 2012 às 13h57

Aconselho os pobres a não pagar os IPTUs.

Responder

Carlos.

14 de março de 2012 às 13h02

Será que algum dia os tais "paulistas" que se acham os reis da cocada preta vão se dar conta de que são massa de manobra da elite bandeirante? Eu não me conformo em pensar que pouca gente percebe que a chamada Revolução de 1932 não foi nada mais do que uma tentativa de não perder o comando do país que havia sido conquistado graças à traição do pacto Café-Com-Leite levada a cabo pelos políticos paulistas na eleição de 1930. Por que precisavam manter o governo do Brasil em suas mãos? Por que a elite paulista estava falida, quebrada devido à crise de 1929 e era preciso manter o país inteiro trabalhando pra sustentar os falidos burgueses paulistas. Tanto fizeram que a mídia da época manipulou a opnião pública e um monte de gente foi lutar contra Vargas em defesa dos interesses da oligarquia paulista achando que estava defendendo a democracia.
Se paulista gosta tanto de dmocracia, porque apoiou o golpe de 1964, então? Porque São Paulo não pegou em armas para defender a constituição em 1964? Uai, não é? Paulista só gosta de democracia quando os seus interesses são colocados acima de tudo?
Tem gente que até parece que gosta daquele ditado: "Me engana que eu gosto". Um dia a ficha cai e os paulistas -que já elegeram Jânio, Pitta, Maluf, Quércia, Fleury, Kassab- vão perceber que o tal "orgulho paulista" é invenção da Dona Zelite Bandeirante com o objeto de manter o curral político sob contrôle.

Responder

Geysa Guimarães

14 de março de 2012 às 12h44

Deixa esses sectários de Hitler dizimarem os pobres à vontade!
Quero ver como é que vão fazer na hora de fazer o pesado, de trabalhar na construção civil, de varrer ruas e catar lixo.
Vão fazer isso com suas roupinhas da Daslu ou imitação?

Responder

eunice

14 de março de 2012 às 11h28

A elite de S. Paulo está um lixo só. Não lê nem 1 livro a cada década. Não há um mercado de arte. Se houver ela não entende. Ninguém consome cultura. Apenas faz o roteirinho Miami NY Paris, e volta comentando o avião ao invés de o Louvre. Apenas luta para manter seu lugarzinho à sombra dos States econômicos, e aplaudir quem está pouquitinho acima. Coisa de dar dó. Nesse nível, avança sobre o pobre para culpá-lo, demonizá-lo e usá-lo para diminuir o sofrimento próprio. Pois nenhum ser Humano pode ser feliz nessas condições de auto-desumanização. Acaba por desumanizar o pobre. Ou é mais pobre que o pobre, pois este ao menos só pensa no rico quando quando tem que lhe presta algum trabalho.

Responder

eunice

14 de março de 2012 às 11h22

Essa Sampaio aí deve ser irmã do Carlão Sampaio de Campinas, ou estudou na mesma escola.

Responder

RicardãoCarioca

14 de março de 2012 às 10h22

A diretora da secretaria municipal de Habitação de São Paulo, Maria Cecília Sampaio, desconsidera completamente a CF. Aliás, o governo facista tucano paulista vem dando várias bananas à Constituição Federal faz tempo, como se SP fosse um outro país.

Responder

henrique de oliveira

14 de março de 2012 às 09h59

O que esperar da "elite" mais vagabunda do BRASIL?

Responder

leandro

14 de março de 2012 às 09h52

"A cidade de São Paulo é a quarta no mundo que mais recebeu investimentos estrangeiros em 2011, segundo um estudo divulgado nesta quarta-feira em Paris e que integra 22 grandes cidades internacionais.
A capital paulista avançou três posições no ranking em relação ao ano anterior, segundo o estudo "Observatório dos Investimentos Internacionais" – realizado pela consultoria KPMG e pela agência de investimentos francesa Paris-Ile de France Capital Économique."

E ainda falam do governo paulista…….contra fatos não há argumentos.

Responder

CLP

14 de março de 2012 às 09h30

Ate parece que a diretora disse algo que não seja verdade!Hipocrisia e demagogia barata!

Responder

Murdok

14 de março de 2012 às 08h31

A política da higienização é peceptível em todas as grandes cidades. Principalmente nas capitais. Não é só em São Paulo.
O problema é que não estamos vendo mobilização dos políticos do PT, PC do B e outros de esquerda. Lógico, temos que considerar que a grande imprensa não da espaço para esses políticos discutirem essa questão, que é a de retirar o pobre das grandes cidades.
A higienização beneficia os ricos que se utilizarão dos serviços públicos como metrô, ônibus, segurança pública específica e outros serviços.
Então temos que estar atentos para fazer o contraponto dessa política.
Espero que nos debates, para a prefeitura de são paulo, alguém possa perguntar ao Serra sobre essa questão de que pra viver emsão paulo tem que ter dinheiro, tem que pagar. Onde fica entãos as políticas públicas?

Responder

baader

14 de março de 2012 às 08h12

confesso que nem li tudo dos coment. tanto bairrismo, chovinismo, etc. a tônica que imagino exalar do artigo é o absurdo segregacionista contido na idéia (ou seria ideologia?) da administradora pública. sociedade doente a nossa: SP RJ MG MS MT ES ETC. desgraça.

Responder

MChagas

14 de março de 2012 às 07h54

Em curso mais um PInheirinho. A política social dos tucanos é um ponto fora da curva no Brasil.

Responder

Romanelli

14 de março de 2012 às 07h50

bem, eu não tenho detalhes dos fatos .mas em linhas gerais pelo que já vi e vejo

O projeto CINGAPURA, não fosse a corrupção, falta de continuidade/qualidade, de áreas verdes e de lazer, não fosse a inconsequência na falta de acompanhamento e manutenção, teria sido, na minha opinião, uma boa iniciativa a fim de se dar opção para falta de moradia, ou substituição das precárias

dito isso..

HOJE, muitos dos projetos estão ocupados por pessoas que NÃO pagam e sequer dão valor ao que receberam ..pessoas sem comprometimento, que acham que tudo cai do céu e que seria obrigação da sociedade sustentar seus filhos, mesmo quando estes passam da meia duzia ..ou ocupados por outros que compraram em gaveta (o que é proibido) ..em alguns casos entregue a máfia que os aluga, ou mesmo se prestando ao tráfico por exemplo

consta que por aqui a prestação é algo como R$ 50 (cinquenta), e tem "família" que não dispõe desta grana ? ..ora oras, com tanto programa social pago em espécie até ?

Acho que tudo, nem que simbolicamente, que o cidadão recebe de seu meio, do seu país, tem que vir acompanhado de algum tipo de cobrança de mérito ..caso contrário ninguém praticamente da valor

eu resumo, se quer, tem que pagar SIM, se esforçar pra ter.. nem que, o que seria o caso, pagar um valor simbólico e subsidiado, a altura das posses do beneficiado

Responder

Caracol

14 de março de 2012 às 05h25

Essa diretora aí é parenta do Sarkozi?
Do Le Pen?
Fascistazinha, hein?! Se for da opus dei…Vade retro!

Responder

Gerson Carneiro

14 de março de 2012 às 05h00

Paga-se tudo. Mais um pouco haverá taxa pelo ar que respira-se.

E a contrapartida é que o Palácio dos Bandeirantes joga esgoto sem tratamento diretamente nos rios Tietê e Pinheiros.

O cidadão é multado se não cuida da calçada, e o Palácio dos Bandeirantes faz, e deixa de fazer, o que quer e não é cobrado.

Responder

    baader

    14 de março de 2012 às 12h16

    muito bem lembrado, seu gerson. aqui mesmo uma matéria mostrou isso. esgoto exposto: a vergonha da sexta economia do mundo ocidental. desgraça!

willforlife

14 de março de 2012 às 03h28

com alguma cultura, disposição e criatividade é fácil sobreviver em são paulo.
ganhar a vida e tudo que o capitalismo oferece, tem que fazer muita cutruca…

Responder

FrancoAtirador

13 de março de 2012 às 22h59

.
.
Por que o Grupo G.A.F.E.* tem medo da Ley de Medios.

<img src="http://www.cartamaior.com.br/arquivosCartaMaior/FOTO/86/foto_mat_34044.jpg"&gt;

Novas prisões e investigações sobre o império midiático de Murdoch

Prisão da ex-diretora executiva da News International, Rebekah Brooks (foto), e do marido desta, Charlie Brooks, mostram que escândalo está longe do fim. Com sua própria reputação em xeque, a polícia iniciou três investigações que prometem ser exaustivas. A operação Weeting, que se concentra nas escutas telefônicas; a Elvedon, que trata do pagamento de propinas a policiais; e a Tuleta, da invasão de computadores. O artigo é de Marcelo Justo.

Marcelo Justo – De Londres – com Tradução de Katarina Peixoto para a Carta maior

Londres – A ex-diretora executiva do polvo midiático News International, Rebekah Brooks, ex-editora do falecido dominical News of the World e ex-menina mimada do guarda-chuva do grupo, Ruppert Murdoch, foi presa ontem pela polícia britânica no caso das escutas telefônicas. Seu esposo, Charlie Brooks, velho amigo do primeiro ministro conservador David Cameron, e o chefe de segurança da News International, Mark Hanna, também foram detidos junto com outras três pessoas por sua “tentativa de encobrimento e interferência com a investigação”.

Três investigações policiais, 44 prisões, dezenas de renúncias de executivos da organização e milhões de dólares de indenização para as vítimas não acalmaram um escândalo que terminou sacudindo a organização mãe News Organization, segundo maior conglomerado midiático mundial, com sede em Nova York. A espionagem midiática não conhecia limites. Artistas de fama internacional (Jude Law, Sienna Miller, Hugh Grant), esportistas (Paul Gascoigne, Graham Taylor), políticos (vários ex-ministros trabalhistas, numerosos deputados) e vítimas de crimes (dos atentados de 2005, violações, desaparecimentos) tinham um ponto em comum: podiam fazer disparar as vendas mediante o uso de sofisticados métodos de interceptação.

A reverberação política do escândalo fornece um mapa do “quem é quem” no poder do Reino Unido. Rebekah e Charlie Brooks tem uma casa de campo em Oxfordshire a minutos da casa dos Cameron com quem mantinham uma amizade que, no caso do marido, um colunista da alta sociedade dedicado aos cavalos, vem desde a adolescência e a escola mais elitista do Reino Unido: Eton. Outro protagonista chave das escutas, Andy Coulson, ex-editor do News of The World, durante a primeira fase do escândalo, foi chefe de imprensa de Cameron até que se viu obrigado a renunciar no início do ano passado pelos desdobramentos da investigação policial.

As prisões coincidiram com a visita do primeiro ministro a Washington, um dos eventos mais importantes da diplomacia britânica que faz o impossível para projetar e sustentar a imagem de uma “relação especial” com os Estados Unidos, derivada da história em comum, da língua e de uma suposta comunidade de valores e objetivos. O gabinete de imprensa do primeiro ministro tentou minimizar o fato assinalando que se tratava de um “tema estritamente policial”, mas um dos afetados pelas escutas, o deputado trabalhista Chris Bryant, destacou em sua conta no Twitter o impacto político das prisões. “Cameron foge do país enquanto prendem seus amiguinhos”, escreveu Bryant.

O grupo Murdoch tentou conter o escândalo com uma série de medidas e renúncias de alta voltagem. A última edição do “News of The World” continha um larguíssimo pedido de desculpas pelas escutas. Sem piscar o grupo pagou uma série de indenizações que foram de um mínimo equivalente a cerca de 70 mil dólares a um máximo que chegou aos quatro milhões. A cabeça de Brooks rolou em julho do ano passado, junto com a de Les Hilton, braço direito de Ruppert Murdoch, que neste mesmo dia fez um pedido pessoal de desculpas à família da adolescente sequestrada e assassinada Milly Dowler, cujas mensagens foram interceptadas. Em fevereiro, seu filho e suposto herdeiro, James Murdoch, renunciou ao seu posto de diretor executivo da News International.

Nada adiantou. Com sua própria reputação em xeque, a polícia iniciou três investigações que prometem ser exaustivas. A operação Weeting, que se concentra nas escutas telefônicas; a Elvedon, que trata do pagamento de propinas a policiais; e a Tuleta, da invasão de computadores. Uma das bombas-relógio do escândalo diz respeito a quanto os Murdoch sabiam. Em duas audiências parlamentares, Murdoch filho negou qualquer conhecimento das escutas, mas seu testemunho foi questionado por dois importantes ex-executivos da organização.

A outra bomba é a ramificação política e os motivos que levaram David Cameron a nomear Andy Coulson como seu chefe de imprensa em 2007, pouco depois de renunciar ao seu cargo de editor do News of the World durante a primeira fase do escândalo.

Responder

Yarus

13 de março de 2012 às 22h57

Fora de pauta – PIG em pânico com audiência dos blogs sujos.

“Comentarista da Band briga com blogueiro no Twitter
O comentarista de política da TV Bandeirantes Fabio Pannunzio, sobrinho do deputado federal Antonio Carlos Pannunzio (PSDB-SP), enervou-se com cobrança que lhe fiz por ele ter escrito em seu blog que o seu desafeto Paulo Henrique Amorim, que o processa por calúnia e difamação, seria “chefe da claque governista na internet”.
O post que Pannunzio escreveu apresentou como denúncia contratos de publicidade que PHA tem em seu blog, mas não explicou que ilegalidade haveria nesses contratos, se seriam abusivos, injustificados ou coisa que o valha.
Segundo a Folha de São Paulo, em matéria desta terça-feira que reproduz a acusação tácita de Pannunzio, o blog de PHA teria 7 milhões de acessos por mês. Se assim for – e, pelo que sei, é disso para mais – PHA tem mais leitores do que a Folha – se 10% dessa audiência for de acessos únicos, o blogueiro tem cerca de 700 mil leitores.
Pannunzio também acusa simpatizantes do governo Dilma na internet – a quem chama, genericamente, de “mujahidin”, forma plural de mujahid, que, em árabe, quer dizer “combatente” ou “alguém que se empenha na luta (jihad)”, conceito islâmico que significa “empenho” ou “esforço” – de serem “chefiados” por Paulo Henrique Amorim.
Cobrado duramente – porém sem insultos – por este blogueiro, que exigiu que não se referisse genericamente como “claque governista” a qualquer um que simpatiza com o governo, Pannunzio reagiu com insultos e me acusou de integrar a tal “claque governista”…"
http://www.blogcidadania.com.br/2012/03/comentari

Responder

    Aline C Pavia

    14 de março de 2012 às 00h40

    Pannunzio tá nervosinho? Ali em Santana do Parnaíba perto de onde ele mora tem uns pesqueiros bons, carpa de primeira, com um tupperware de salsicha, amendoim japonês e uma Brahminha bem gelada, passa esse stress rapidinho

EUNAOSABIA

13 de março de 2012 às 22h19

Pessoal, falando sério, vamos deixar de lado essa insanidade contra São Paulo, somos um país único, integrado pela mesma língua, pelo mesmo povo, religões, costumes, somos um povo tolerante, pacífico… pra que essa besteira de ficar metendo o pau justamente só em São Paulo???

Vamos imaginar o seguinte, se São Paulo é tudo isso mesmo que vocês falam, me refiro a essa sandice de fascistas…. nazistas… os brancos da elite e bla bla bla… então é o seguinte. tudo isso que vocês falam de São Paulo, não é contra São Paulo, é contra TODO O PAÍS, já que a maioria dos que aqui vivem vieram de fora, são de outros estados, não são paulistas, a maioria esmagadora é de nordestinos, se levar em conta os filhos, aí que aumenta mesmo, a maioria é o pessoal da rapadura e do cuzcuz… fora de outros países… a
região do Bráz por exemplo é uma "Mini Bolívia"…. parece que estamos em La Paz… um monte de placas escritas em espahol… "casa del pueblo"'… camelôs que vendem CD de cúmbia e camisas dos times de lá, têm o estranho hábito de tomar cerveja quente….

Vamos para com esse insanidade… São Paulo não existe, a maioria dos que vivem aqui veio de fora, o que existe é o estado mais brasileiro de todos os estados… São Paulo do Brasil.

Tá na hora de parar com isso.

Responder

    eunice

    14 de março de 2012 às 11h21

    Caro Eu não Sabia,

    Às vezes você aparece com alguma idéia e até escreve bem, outras, você parece não entender o que lê. Estou preocupada com você.

    RicardãoCarioca

    14 de março de 2012 às 11h42

    Tática esquizofrência do morde e assopra? Qualé, rapá! Falando sério. Por que se fala tanto em São Paulo nos blogs sujos? Porque só nesse estado e principalmente em sua cidade capital, há uma ultra direita tratorando a cidadania dos mais humildes, uma lavagem cerebral intensa por parte do PiG, que os doutrinam a se sentirem os melhores da galáxia, uma mercantilização de tudo, uma parcela da população induzida ao nazi-facismo pelos políticos e imprensa de direita e um caos urbano que não é solucionado, não se buscam soluções e nem são denunciados na imprensa. Torço pela vitória do Serra. Se o Haddad vencesse, seria cobrado por todos os erros demotucanos acumulados nos últimos 2o e tantos anos, não sairía do PiG. Quero ver até onde o paulista aguenta prefeito e governador ruins, metendo o malho no governo federal.

pperez

13 de março de 2012 às 22h14

O comentario dessa medusa aí de cima tem tudo a ver com o estilo demo (niaco) de governar!
Incoerente seria tecer loas ao papel dos imigrantes em especial nordestimos que doaram e ainda doam parte de sua vida para a punjança desta cidade.
Ou que a etica e justiça social são prioridades nas politicas publicas do municipio para erradicação da miseria e a exclusao social dos menos favorecidos da cidade!
E o PT ainda namora uma aliança com esse caras!

Responder

Luiz Rogerio

13 de março de 2012 às 21h50

E daí, vai acontecer a mesma coisa do Pinheirinho, vem o chororô, um monte de politiquinhos fazendo a sua politicagenzinha e o povo tomando de novo. Taí, acho que ela falou a verdade, e a verdade dói… O Brasil não muda mesmo…

Responder

FrancoAtirador

13 de março de 2012 às 21h40

.
.
ANO ELEITORAL

Época excelente para os "empreendedores"

das áreas de mídia e da construção civil:

Farão ótimas "parcerias" público-privadas.
.
.

Responder

EUNAOSABIA

13 de março de 2012 às 21h40

Não adianta estrebuchar. vocês vão tomar é mais uma SURRA na terceira maior cidade do mundo e fim de papo rapaz.

Se São Paulo fosse um país, sozinho seria do G20.

Quantos estados sobrevivem as custas dos impostos que nós pagamos e mandamos para o governo federal redistribuir para os pobres diabos que não geram nem renda para si mesmo?… morreriam era de fome não fosse por São Paulo… os cariocas iriam comer o que?? petróleo cru?.. e olha que o Rio até que ainda produz alguma coisinha aqui e ali…

Ao porra louca raivoso que está metendo o pau na USP, certamente nunca entrou na universidade, nem para pppiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii – apaguei essa parte – quanto mais para estudar.

Vão tomar uma lambada no lombo, mais uma lambada muito bem dada, mas bem dada mesmo nesse lombro lustroso de vocês que é para aprenderem.

Deixo para vocês essas sábias palavras de Diego Mardona: "Que sigam mamando, que mamem todos"

Responder

    Miguel

    13 de março de 2012 às 22h22

    queria ver se estaria no g20 sem a mao de obra do resto do pais, sem ter sido sustentada no inicio da colonizacao, e sem os governos de Vargas pra ca pra favorecer sua industrializacao.

    fascistas em geral costumam inventar uma historia propria pra dar ares de legitimidade a seus devaneios.

    RicardãoCarioca

    14 de março de 2012 às 10h07

    E sem receber o ICMS do petróleo e da energia elétrica, que não são cobrados na origem e sim no destino, GRAÇAS A JOSÉ SERRA, ficaria ainda mais difícil. Esse EUNAOSABIA, além de envergonhar seus conterrâneos, uma hora ainda irá se afogar em tanto sãopaulocentrismo, ódio, xenofobia, preconceito, ignorância e loucura.

    Alvaro Tadeu Silva

    13 de março de 2012 às 23h53

    Veremos, EU NÃO SABIA, resultado da eleição a gente só sabe DEPOIS. Serra vai ganhar? Qual é o currículo dele? Seis meses na prefeitura, doze conchavando para ser presidente, foi passado para trás pelo Adolfo Alckmin, virou governador, não governou, gastou mais dinheiro na propaganda do metrô do que na compra dos trens, que não eram novos, só substituiam os que viraram sucata, inaugurou a Marginal Tietê sem SINALIZAÇÃO, que administrador é esse? Só fanáticos nazistas como você votarão nele de novo. O resultado da eleição, só depois da votação. Essa eu pago pra ver.

    Gerson Carneiro

    14 de março de 2012 às 04h52

    Pura ignorância do ELENAOSABE.

    "Se São Paulo fosse um país…"

    Era só cortar o fornecimento de petróleo que São Paulo não produz.

    E cortar a maioria dos produtos que são vendidos na CEAGESP e CEASAs.

    Não precisa nem ser um país, basta os forasteiros todos decidirem ir embora, São Paulo pára.

    O ensaio de greve de caminhonheiros (de apenas uma categoria de carga transportada) na semana passada é um exemplo de que São Paulo não resistiria sozinho.

    O ELENAOSABE posta esses comentários bobos apenas para chamar atenção.

    RicardãoCarioca

    14 de março de 2012 às 09h50

    Fornecimento de eletricidade também. Aliás, na base da mão grande, Cerra emplacou uma lei que tirou o ICMS do petróleo e da energia elétrica na origem para ser pago aos governos dos destinos, claro, maior parte para SP. Roubo, roubo, roubo. Uma jaboticaba no sistema de tributação do ICMS. Sendo assim, RJ PR sustentam, em parte, SP. E não vejo cariocas babando ódio e sangue sobre os demais brasileiros de SP.

    Gerson Carneiro

    14 de março de 2012 às 05h07

    É por essa estúpida arrogância que São Paulo não consegue eleger um Presidente do Brasil.

    Há quanto tempo não há um Presidente do Brasil paulista?

    Essa arrogância está deixando São Paulo, politicamente, isolado.

    O José Serra carrega essa característica de achar que existe São Paulo, e existe "o resto do Brasil". Não consegue pensar São Paulo integrado na Federação. Que continue assim.

    Julio Silveira

    14 de março de 2012 às 08h24

    Hahahahaha, Robo, vc é um comédia. Dá uma de culto, mas fala cada abobrinha, essa de SP estar no G-20 foi demais. Tua arrogancia paulista, aliás o pior do que alguns paulistas tem, te faz desconsiderar o contexto da construção de São Paulo que só está onde está por causa do centralismo dos governantes paulistas do Brasil, e provavelmente é por isso que os bossais odeiam o Lula, por que ele descentralizou a direção da grana publica. São Paulo deve mais aos trabalhadores brasileiros que construriram São Paulo, tanto dentro como fora de lá, que a seus paulistas, ariocratas e bossais que sequer reconhecem isso. Voces, são despreziveis mas também são riziveis.

    renato

    14 de março de 2012 às 08h30

    EU não sabia, que participas daqueles rituais fetichistas.( lambada no lombo, lombo lustroso, louca raivosa, Que sigam mamando, que mamem todos). estranho!!!!!!!!

    Tenório

    14 de março de 2012 às 09h58

    Você descende de quem, quatrocentão? Borba Gato? Faça uma campanha pra eleger aquela estátua linda do vovô como nona maravilha do mundo moderno.

    Thiago Zahn

    14 de março de 2012 às 12h31

    Pegue em armas e faça a nova revolução constitucionalista.

    Ou inconstitucionalista.

    Sem mais,

    um paulista.

    Márcio Gaspar

    14 de março de 2012 às 15h18

    Voce entrou na USP? Qual a sua "especialidade", além de ser a favor da discriminaçao e do preconceito?

Christian Schulz

13 de março de 2012 às 21h39

São Paulo: Pague-a ou Deixe-a

Responder

Fátima

13 de março de 2012 às 21h29

Agora está explicado o porquê de tantos barracos incendiados … revoltante, o recado dessa "coisa" ; a minha vingança é saber que ela e seus aliados um dia vão feder … quer dizer que pobre não é cidadão, não é ser humana … é algo descartável … mas vale um pobre perto de mim do que mil dessas … pelo menos uma certeza terei : os pobres são solidários.

Responder

rita

13 de março de 2012 às 21h26

verdade. veja o absurdo que é renovar uma simples carteira de motorista em sp, por exemplo…

Responder

    Aline C Pavia

    14 de março de 2012 às 00h42

    Só no estado de SP todo mundo paga uma ilegalidade chamada "inspeção veicular" sem reclamar.
    Que teoricamente visa a retirar das ruas as "sucatas".
    Mas não é aplicável a carros com mais de 10 anos de uso.
    Quando sabemos que todos os carros no Brasil saem de fábrica de acordo com as normas do PROCONVE.
    E todo mundo paga quietinho! Por que não botam um nariz de palhaço?

    RicardãoCarioca

    14 de março de 2012 às 10h19

    No RJ também tem isso. Se é ilegal, cadê o Ministério Público. Não existe pra isso?

    Rodrigo Falcon

    14 de março de 2012 às 10h57

    Inspeção veicular existe só na cidade de São Paulo, mas não tardará e essa patacoada "esperta", daquelas que a população engole, fica quieta e culpa terceiros, se espalhará pelas grandes e debilitadas cidades.

eckunzler

13 de março de 2012 às 21h10

Esses reacionários que controlam São Paulo (na economia e na política, e os seus sabujos da imprensa) estão fazendo a cidade ruir para dentro de si mesma. Tentam passar a imagem de uma cidade cosmopolita, mas são incapazes de respeitar as diferenças; e de lambuja, dia-após-dia dão mostras de que entendem muito pouco (ou nada…) de urbanismo e civilidade. Que os paulistanos de boa índole tenham forças pra lutar contra essa gente, sinceramente.

Responder

    Fabio_Passos

    13 de março de 2012 às 22h32

    Assustador.
    A pior "elite" do mundo considera virtude o preconceito e a discriminação.

Regina Braga

13 de março de 2012 às 20h51

Ela é da turminha da Opus dei? Banco do Vaticano é investigado,como uma das Instituições mais corruptas da Europa…Que exemplo de governo!Longe de mim os pobres…vinde a mim a privataria,controlar,merenda escolar,pois é deles o Estado de Sampa.

Responder

Marcio H Silva

13 de março de 2012 às 20h41

Estava lendo este texto e vendo a catanhede na globonews. Que vozinha nojenta ela tem. Imaginei a voz dela como a da secrateria no texto. O texto ficou mais nojento ainda…….
Eliana fala da Dilma como se fosse sua acompanhante ou secretaria particular, cheia de afirmações sobre Dilma que chegam a beira do ridículo…….serve bem ao novo patrão…….

Responder

Henrique

13 de março de 2012 às 20h34

Isto nada mais é do que o egocentrismo de SP, o esnobismo, o egoísmo e NÃO TER NENHUM COMPROMISSO COM A REDUÇÃO DA DESIGUALDADE SOCIAL.

Responder

Rogério Leonardo

13 de março de 2012 às 20h13

Ao Gustavo Pamplona (desde de 2007 desperdiçando sua erudição em comentários infantis no "Vi o mundo"):

Prezado Colega,

Você não deve ser o Gustavo Pamplona Silva, formado na UFMG e autor do livro "Crimes Políticos, Terrorismo e Extradição: nos passos de Hannah Arendt".

Se fosse ele, certamente não escreveria estas bobagens aqui no "Vi o Mundo".

Sua análises são, em geral, muito superficiais e rançosas para alguém que tenha o grau de inteligência e formação do autor da referida obra.

Está difícil entender um texto tão direto e objetivo?

É difícil perceber que não se pode tratar o problema da habitação sob uma ótica exclusiva do "mercado" e defendendo apenas os interesses dos especuladores imobiliários. Expulsando pessoas que, por direito constitucional, deveriam permanecer nos locais onde vivem e terem ajuda governamental para se estruturar com dignidade (saneamento, luz, pavimentação, etc.).

Estas tentativas de transformar todo o debate em um FLAXFLU (EsquerdopatasXReacionários de Direita), esvaziam os seus argumentos e tornam suas intervenções extremamente pobres e dispensáveis.

Por exemplo: o Post não trata de capitalismo, China ou Cuba e sim de políticas habitacionais (e sociais) da cidade de São Paulo e você faz questão de levar o debate para o campo da masturbação ideológica.

Só para sua informação, é possível em sociedades capitalistas, ter dispositivos de inclusão social e adequação de espaços degradados, com sua integração a áreas mais abastadas da cidade. Aqui mesmo em Belo Horizonte temos o programa "Vila Viva", que revolucionou o Aglomerado da Serra.

Portanto, faça um favor aos comentaristas do "Vi o Mundo", use a inteligência que parece ter e dê contribuições mais elaboradas aos assuntos aqui discutidos.

Abraço de um colega que acredita no seu potencial.

Responder

    Gustavo Pamplona

    13 de março de 2012 às 21h24

    Querido… não sou este aí…. meu nome completo é Gustavo Eduardo Paim Pamplona… ao seu dispor! =D

    —-
    Desde Jun/2007 dispondo no "Vi o Mundoi"! ;-)

    Rogério Leonardo

    14 de março de 2012 às 11h24

    Ufa, que alívio,

    Fico feliz em saber que não se trata da mesma pessoa, eis que corrobora a sensação de que a UFMG ainda pode ser considerada um centro de excelência na formação de humanistas.

    Ainda assim faço votos de que explore melhor o seu potencial.

    Rodrigo Falcon

    13 de março de 2012 às 22h04

    Pode estender esse paciente comentário para todos aqueles que usam o "Vi o mundo" para descarregar frustrações, achismos e instintos dispensáveis.

    Abraços.

Leo V

13 de março de 2012 às 20h06

Isso, tira essa mão de obra de São Paulo, quem vai reclamar são os patrões, que não terão mais a quem contratar. Preço dos serviços vai aumentar.

O problema é a má destribuição de renda.

Responder

Gerson Carneiro

13 de março de 2012 às 19h55

Lembrando. Notícia de maio de 2011:

Kassab veta garagem em novos prédios populares

A prefeitura de São Paulo decidiu que os novos conjuntos da Cohab (Companhia Metropolitana de Habitação) serão construídos sem vagas de garagem.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/909663-kas

Responder

Fabio

13 de março de 2012 às 19h51

Tudo tem um preço. No entanto, ninguém abre mão do baixo preço da mão de obra barata que mora mal, vive mal e só sobrevive para continuar trabalhando e trabalhando e trabalhando. Esta cidade, na qual eu moro, não quer os pobres por perto, porém não pode tê-los longe. Então que se expulsem os pobres? Ninguém chamou esse povo aqui? Onde mais sobreviver num país em que o desenvolvimento não se dá por igual? Viver de que, e onde? Somos, os paulistanos, subempregados, ou subempregadores. Não se pode ter favela, pois bem – que não se possa também haver condições desumanas de transporte. Que não possa haver condições desumanas de educação. Mas não. Não se enganem, não se trata de tirar os pobres da cidade, mas de torná-los invisíveis. Por que ainda serão necessários numa metrópole EGOÍSTA, EXPLORADORA, com tanta gente imbecil o suficiente para acreditar que basta que estejam longe para por milagre "deixarem de existir". Sim, sou contra esse sentimento de nação que o paulistano tem, e muitas vezes tem sim. Tem muita gente facista nessa cidade. Acredito, porém, que a maioria dos leitores desse blog não o é. Somos os que podem fazer a diferença. Mas não, deixe que o problema do outro seja apenas do outro, e se queixe quando o cheiro da pobreza bater na sua porta, e acima de tudo, continue votando para que os donos das coisas permaneçam sempre os mesmos, e quando ver qualquer mendigo, qualquer miséria, pense que você não tem nada com isso, ou dê esmolas para poder dormir bem à noite, e cuide de si como indivíduo, e esqueça que esse país é de todos, e que se aqui muitos comem em muitos lugares do país a fome manda. Seja egoísta o bastante para negar a qualquer outro brasileiro o acesso a esse território, para negar que em uma favela existem muitos paulistanos nascidos de paulistanos, seja imbecil o suficiente para querer os pobres longe, mas não tão longe, afinal ainda precisamos de motoristas, empregadas, porteiros…

Responder

Joao Barbosa

13 de março de 2012 às 19h49

Os Paulistas conseguiram o que eles sempre quiseram, tornaram-se os verdadeiros e legítimos européos, ou seja, um povo mitomaniaco:

1- O Mito: São Paulo é a locomotiva do país que carrega 23 vagões vazios.

A Realidade: A locomotiva virou Maria Fumaça. Na década de 70, a participação de São Paulo, no PIB nacional, correspondia a 40%. Caiu para 36% na década de 80, e 33% em 2007. Se confirmados as tendências e prognósticos, a perspectiva é de que a participação paulista esteja abaixo dos 30% já em 2014.

2- O Mito: A USP é uma das universidades mais importantes do mundo!

A realidade: A USP ja foi uma grande universidade, nos tempos de Lévy-Strauss e outros, mas esse DNA já se tornou “viciado” há muito tempo, porque professor da USP fez graduação na USP, mestrado na USP, doutorado na USP. A USP é a universidade mais endógena e de importancia inflada que se conhece.

Nos últimos 40 anos, qual estudo da USP revolucionou alguma àrea do conhecimento científico ? Nenhum.
Estudam o genoma ? E daí ? Muitas outras universidades brasileiras também estudam.

A USP, tal como as Federais de outros estados, não é vanguarda em nenhuma área científica, apenas acompanha o desenvolvimento científico e tecnológico do primeiro-mundo. Tanto as estaduais paulistas quanto as federais apenas procuram reproduzir estudos estrangeiros.

A ficha só cai quando a USP é comparada a instituições de outros países. Nesse caso o resultado é humilhante: “A Universidade da 3ª maior cidade do mundo é apenas a 232ª do mundo em relevância.”

3- O Mito: Paulistas são ricos, tem dinheiro. O restante dos Brasileiros são pobres e burros.

A Realidade: Abaixo a lista dos 8 maiores Bilionários do país

1º Eike Batista – Mineiro (mora no Rio desde os 4 anos de idade)
2º Jorge Paulo Lemann – Carioca
3º Joseph Safra – Libanês
4º Marcel Telles – Carioca
5º Benjamin Steinbruch – Carioca
6º Carlos Alberto Sicupira – Carioca
7º Antônio Ermírio de Moraes – Paulista (origem nordestina)
8º Aloysio Faria – Mineiro

Onde estão os bilionários paulistas ? No Mulheres Ricas da Rede Bandeirantes?

4- O Mito: Os Italianos industralizaram São Paulo e são os responsáveis pelo que o estado é hoje.

A realidade: Todo Paulista tem seu cérebro lavado, desde criancinha, com a CRENÇA de que os Italianos construíram a riqueza de São Paulo. Mas a verdade é que construiu-se, toda uma mitomania, em torno do empreendedorismo italiano que não se sustenta. Procura-se hoje os reflexos dessa herança e não se acha. Pior: descobre-se que são até inexistentes. Ao analisar-mos as 300 maiores empresas com “sede” em São Paulo listadas no volumoso encarte “Melhores e Maiores” da Revista Exame, verificasse claramente que a esmagadora maioria trata-se de empresas de capital estrangeiro. Logo São Paulo não é “sede” de nada.. “sede” é eufemismo.

São Paulo é apenas “filial”, porque as matrizes (sedes) dessas empresas estão no exterior. Suas ações são negociadas em seus países de origem. O faturamento e o lucro é todo remetido para fora. O empreendorismo paulista, portanto, não é paulista e sim estrangeiro.

Se pegar-mos então outro ranking, mas nesse caso 100% nacional : “As ações mais negociadas da Bovespa de 2010″ e verificamos claramente a inexpressividade do empreendedorismo paulista: Os maiores conglomerados listados entre as dez ações mais negociadas não são empresas nacionais com sede em São Paulo e sim em sediadas em outros estados: Petrobras, OGX, Vale, CSN, Telemar, Usiminas, Gerdau etc. Entre as top 10 apenas uma única empresa representa o inflado empreendedorismo paulista: o Itaú/Unibanco. E é justamente a única blue chip que não é voltada para produção e sim para agiotagem financeira.

5: O Mito: São Paulo é a Nova York brasileira

A Realidade: Todo povo de mentalidade colonizada gosta de nomear a sua cidade mais populosa como a “nova iorque” local. Assim Lagos é a “nova-iorque-nigeriana”, Mumbai é a “nova-iorque-indiana”, Jacarta é a “nova-iorque-indonésia”, Karachi é a “nova-iorque-paquistanesa” e São Paulo é a “nova-iorque-brasileira”.

Mas há também cidades de personalidade tão fortes que não precisam pedir empréstimo a outras para serem conhecidas. Dessa forma no mundo.. Paris é “Paris”, Roma é “Roma”, Buenos Aires é “Buenos Aires” e etc…

Em resumo:

A julgar pela tradicional megalomania paulista, deduz-se que eles se parecem mais uma China superpulosa e miserável, do que numa Suiça minúscula e rica.

Dentro deste contexto, José Chirico Serra sempre será o candidato predileto, dos paulistanos, pois o paulistano não quer mudar, não quer pensar, não quer agir…ele quer apenas poder continuar vivendo em sua Matrix: A cidade de São Paulo.

Responder

    Alvaro Tadeu Silva

    14 de março de 2012 às 00h07

    João Barbosa, venha para São Paulo, fique aqui 6 meses e observe a lavagem cerebral da mídia empresarial. Folha, Veja, Isto É, Bandeirantes e mais a Globo do Rio, para nos achincalhar, aí você verá que não tem razão. Seus números estão perfeitos, a USP foi empurrada para a 232a. por vinte anos de governos tucanos, poderia estar entre as 50 melhores, mas infelizmente, há um reitor que expulsa estudantes e chama a PM para bater nos que ficam. Em pouco tempo aqui, você verá que a herança malufista entronizou-se nos simpatizantes (torcedores) do PSDB. Eu me orgulho de ser paulistano e este ano, estou sentindo um cheiro de renovação no ar. Espere e verá, José Serra será enterrado com pompa e circunstância.

    Joao Barbosa

    14 de março de 2012 às 11h46

    Prezado Alvaro,

    Eu moro no bairro da Aclimação desde 1998….

    Eduardo

    14 de março de 2012 às 07h43

    João Barbosa, segundo sua análise, num grupo de 11 milhões de pessoas, todos, absolutamente todos, pensam e agem da mesma forma, em uníssono e como um monolito.
    E quanto tempo debruçado sobre o que supostamente pensa e como supostamente age o paulistano, para depois demistificar, um por um, os supostos mitos acerca de São Paulo. Vc construiu sua própria tese sobre os paulistanos, parabéns! Logo se vê que vc devota bastante tempo aos moradores da cidade.

    RicardãoCarioca

    14 de março de 2012 às 10h16

    Joao Barbosa, bom texto. Claro que você não está generalizando e suas críticas, de longe, querem ferir orgulhos de ninguém, apenas tentar trazer ao chão pés como os do EUNAOSABIA. Textos como esse precisam ser divulgados para contrapor a lavagem cerebral da mídia corporativa junto aos brasileiros de SP.

    Fabio

    14 de março de 2012 às 15h53

    Arrasou! Além do mais, claro que nem todo paulistano pensa de maneira retrógrada… mas a maioria…

    Jose Mario HRP

    15 de março de 2012 às 09h53

    Na verdade , embora não haja bilionários, em Sampa estão 90% das 6000 mais ricas famílias do país.
    Essa não é a questão, mas a forma erronea como uma boa parte de nós paulistas encara São Paulo em relação ao resto do país.
    São mais de 80 anos de culto a algo que não existe.
    Ainda assim nossa economia como um todo é esmagadoramente necessária a todo o Brasil.
    E essa mulherzinha ridicula não fala por mim!

Uélintom

13 de março de 2012 às 19h35

Esses debilóides com idéias de extrema direita vão começar a ficar inconvenientes para os empresários. Comércio, serviço e indústria já está penando com falta de gente para trabalhar. O empresariado vai ter que escolher entre ser o "paulista de 400 anos", a "raça forte", ou seja, a nobreza fascista paulistana, ou ser um capitalista racional focado no trabalho.

Responder

Alexandre Nunis

13 de março de 2012 às 19h08

É… a mão de obra escrava, sistema escravidão , treis, quatro empregados por residência vão faltar, vai ficar mais caro , essa terra chamada Estados Unidos do Brasil, esta ficando realmente dificil pra essa "gente diferenciada",pelo jeito incêndios em favelas e " Pinheirinhos" vão se multiplicar…

Responder

Fernando

13 de março de 2012 às 19h01

Ser cidadão deveria ser de graça.

Ser consumidor, aí vá lá pagar.

Responder

Edson

13 de março de 2012 às 18h50

“Pra ser cidadão em São Paulo, tem que pagar” — Calma, pessoal, acho que esse recado foi pro Celso Pitta, Paulo Maluff, o Cerra… Afinal, eles embolsaram muito, pagaram NADA!

Responder

Francisco

13 de março de 2012 às 18h35

O bagaço da cana não é doce…

Responder

Arimateia Lobo

13 de março de 2012 às 17h57

A cidade de São Paulo nunca foi acolhedora com pobres; o suposto acolhimento de imigrantes, nordestinos em especial, é apenas para ter serviçais, mão de obra barata, e mais nada. A atitude não é de acolhimento, mas de tolerância enquanto precisa. Mesmo com imigrantes europeus o sentimento sempre foi de mão de obra e não de um igual. Faz parte da "cultura" paulistana receber de braços abertos quem vai fazer o serviço pesado, desde que saiba e se mantenha em seu lugar, od e serviçal. A lenda de São Paulo como a cidade das oportunidades para todos é só lenda, porque há trabalho, mas oportunidades iguais só entre os iguais, já que a mobilidade social depende de cada pessoa: é cada um por si na selva de concreto. Há um preço a pagar e a secretária Maria Cecília Sampaio apenas foi corajosa em verbalizar. Um horror.

Responder

souza

13 de março de 2012 às 17h52

eu aconselho a medíocre secretária que devem deixar a cidade os pobres(de espirito), caso do primeiro escalão do governo municipal de são paulo, leva junto o primeiro escalão do executivo estadual.

Responder

Joe

13 de março de 2012 às 17h48

Esse é o PFL no poder….. hãa…. mudou????

Responder

Gustavo Pamplona

13 de março de 2012 às 17h36

“Pra ser cidadão em São Paulo, tem que pagar” Interessante… mas isto não é o que acontece em qualquer parte do mundo, é cada coisa que se lê.

O que é que vocês acham de: “Pra ser cidadão em Belo Horizonte, tem que pagar”.

É como eu tinha deixado num comentário anterior em outro artigo aqui no "Vi o Mundo", vocês tem uma "pala" nos olhos onde somente enxergam São Paulo, São Paulo e mais São Paulo.

É o capitalismo… é como o sistema funciona. Temos que pagar por tudo ou será que vocês gostariam do comunismo… O da falida Cuba? O estado totalitário da Coréia do Norte? Ou o comunicapitalismo da Rússia?

Ou melhor ainda… O da China onde o Estado pode tomar sua casa a qualquer momento e não te dar uma compensação financeira de volta.

Queridos…. vocês querem saber porque na China as coisas "funcionam"?

Sabem as obras das Olimpíadas de Pequim em 2008 e todo aquele boom imobliário de lá onde edifícios são erguidos quase todo dia. Vocês acham que o Estado restituiu financeiramente as pessoas que viviam nas áreas?

—-
Desde Jun/2007 pagando para ser cidadão belo-horizontino no "Vi o Mundo"! ;-)

Responder

    André

    13 de março de 2012 às 18h26

    kkkkk, gente se fazendo de desentendida é o que mais tem, se vc não entendeu a reportagem não se pronuncie, vergonha alheia, vai se informar meu caro,ADPF 249 – pesquisa aí, depois fala da China.

    Miguel

    13 de março de 2012 às 18h35

    1) nao e' assim em todo lugar do mundo

    2) voce realmentre nao ve a inocngruencia de um agente publico dizer isso?

    desde 2007 sendo ridicularizado por ai…

    Erik

    13 de março de 2012 às 18h40

    Meu caro cidadão obtuso, 1º) sim… todos devemos pagar e como em nosso país a maioria dos impostos são retidos na fonte e se cada cidadão desses ai citados ganhassem apenas 1 salário mínimo por mês eles já estariam pagando em torno de R$ 276,00 mensais entre impostos federais, estaduais e municipais logo eles "pagam".
    2º) É dever do estado (federal, estadual e municipal) através dos recursos arrecadados criar condições, meios de elevar as condição de vida de seus cidadãos e não enviá-los para guetos muito menos deportá-los para outros locais… esse comportamento do PSDB bem como o massacre do Pinheirinho e da Cracolandia só tem precedentes na Alemanha Nazista.
    É o CÚMULO DA INSENSATEZ E DA INCOMPETÊNCIA.

    Aline C Pavia

    13 de março de 2012 às 21h59

    "País rico é país sem miséria"
    Mas para pobreza de espírito não há bolsa-família que chegue

    Daniel Campos

    13 de março de 2012 às 23h37

    Hum… Seguindo a sua linha de raciocínio, quem não têm dinheiro não têm direitos, e quem não têm dinheiro não pode cogitar isso de "viver". Tenho a curiosidade de saber se você é um ser humano.

    Que detalhe inconveniente, a maioria dos que não trabalham não é porquê não querem trabalhar… É porquê eles não têm NO QUE trabalhar…

Polengo

13 de março de 2012 às 17h34

Pra ser cidadão em São Paulo, tem que pagar mesmo.

Mas pra ser a Globo, aí você ganha terreno de graça.

Responder

J,C,CAMARGO

13 de março de 2012 às 17h02

LCAzenha: DESCULPE MEU COMENTÁRIO: quem não está satisfeito, se retire! A porta é a serventia da casa!
São Paulo tem milhões de habitantes, e é a maior cidade nordestina do país! Já imaginou se aquí fosse bom?!
Essa repetição de matérias antipaulistas já está cansando e incomodando a nós paulistas! Ninguém chamou os
migrantes! Por que não se mudam para o Rio, Belô, Curitiba, Floripa, Salvador, Fortaleza, Recife, etc? Essas /
cidades são maravilhosas! Então, por que sofrer aquí?

Responder

    Kilimanjaro

    13 de março de 2012 às 17h56

    camargo, você naum é paulista, você é nazista. A identidade paulista ta em quem trabalha pela cidade, não nos porcos descendentes(europeus) que ganharam terras aqui na base de muito sangue indigêna. Viva o povo das Alagoas, de Pernambuco, do Piauí, do Maranhão, da Paraíba, do Sergipe, da Bahia. Chora nazi você não tem mais aonde se esconder né? acha que o kassab vai te ajudar? e o cerra ganhar a eleição? chora camargo nazista

    Alexandre Felix

    13 de março de 2012 às 18h04

    É só mencionar as palavras: "pobre " – " nordeste" – " favela" que os filhotinhos de Hitler se manifestam. Está cada vez mais fácil reconhecer um "Mussolini Guy". . .

    Kilimanjaro

    13 de março de 2012 às 18h09

    sou paulistano, minha mãe também, minha vó e minha bizavó também são. Viva o povo brasileiro chega de incêndio criminoso nas comunidades(método kassab de retirada das favelas) só morre criança, idoso e mulher o crime continua.

    Sandra Caballero

    13 de março de 2012 às 18h19

    Você deveria se mudar para o inferno.

    André

    13 de março de 2012 às 18h22

    Idiotice isso que vc falou, vc mora aonde?? Quem construiu sua casa, algum paulista engravatado?? O que está cansando é essa mania de difamar os nordestinos, que tanto contribuem para o desenvolvimento da sua cidade, o fato de eles estarem sempre nas camadas de baixo da sociedade e não terem acesso a educação elitista desse País, os tornaram quase que excluídos da nossa sociedade, só que agora as coisas estão mudando meu caro, eles estão tendo acesso e é isso que incomoda os acomodados daqui, são avessos as mudanças, pois podem perder a fatiazinha do bolo que tanto se apegam, o Brasil é grande, São Paulo é grande ao contrário da consciência de alguns paulistas.

    Ricardo

    13 de março de 2012 às 19h58

    Ótimo, se sao tão bons assim, porque nao desenvolvem também seus estados?

    eckunzler

    13 de março de 2012 às 22h19

    O que é "desenvolver"?

    Crescer desordenadamente, sem planejamento, negando às pessoas mínimas condições de dignidade, submetendo-as ao caos urbano diário, sob tensão, com medo de quem está ao lado no trânsito (estar rodeado de "inimigos" é um ótimo sinal de progresso, afinal!)… será esse o resultado do "desenvolvimento" de São Paulo?!

    De que adianta ser uma cidade rica economicamente se essa riqueza está nos bolsos de poucos e não se reflete em evolução da qualidade de vida para todos?
    De que adianta ser uma cidade grande se para percorrer alguns quilômetros leva-se uma eternidade sob condições degradantes (transporte público ridículo, especialmente o metroviário, e ruas abarrotadas de automóveis com motoristas se digladiando e todos combatendo os temíveis motociclistas)?
    De que adianta ser uma cidade rica culturalmente se a sua elite (e parte considerável da classe média) despreza e nega a legitimidade da cultura do povo como verdadeira "cultura popular"?
    De que adianta ser uma cidade frenética se essa loucura rouba a tranquilidade e o discernimento das pessoas?

    Ao ler certas manifestações fica claro porque São Paulo se tornou o que é: uma cidade que tem suas virtudes, é inegável, mas que tenta ignorar seus (graves) problemas esnobando os demais. A arrogância e a prepotência estão corroendo a estrutura da cidade por dentro, mas culpa-se os "estrangeiros" do Nordeste pela falta de competência única e exclusiva dos mandatários locais… Um claro sinal de que a cidade marcha a passos largos para o colapso da civilidade, infelizmente… Essas pessoas, de fato, não merecem nada melhor. Mas a cidade, e grande parte de sua população, definitivamente não merecem ter que dividir o mesmo espaço com tais pessoas.

    Cid

    14 de março de 2012 às 09h06

    Ricardo, ou vc eh muleque, ou adulto com muitissima pouca cultura, para fazer uma pergunta desse naipe. O que foi exposto acima eh para PENSAR…….REFLITIR……..RACIOCINAR……..tomar posição, não para ofender.

    Alvaro Tadeu Silva

    13 de março de 2012 às 23h45

    Em São Paulo, são as nordestinas e nordestinos auxiliares de enfermagem que dão o primeiro banho nos bebês, que costuram suas roupas, que dirigem nossos ônibus, que varrem nossas ruas, que nos atendem nos postos de gasolina, que cozinham nossa comida e nos servem nos restaurantes, que consertam nossas casas, nossos carros e até nossas bicicletas. E quando nos despedimos deste mundo, são os nordestinos que que abrem nossas covas e nos enterram. Portanto, ser um paulistano decente implica em respeitar nossos nordestinos, mineiros, gaúchos, catarinenses, paranaenses, portugueses, espanhois, italianos, alemães e até dinamarqueses que temos por aqui. Recebemos bem os migrantes e imigrantes, mas, infelizmente, há uma súcia formada por boçais armados de computadores e banda larga, que com a bunda larga de se sentarem, na falta do que fazer, demonstram imenso ódio ao próximo. Indivíduos como EUNAOSABIA e associados é que denigrem nossa cidade.

    Francisco

    13 de março de 2012 às 18h34

    Ninguém chamou os imigrantes? Me zanguei! Vou pegar a rodovia DOS IMIGRANTES e voltar para a Espanha, Itália, Orobó, Cabrobó, Icó, Japão, Bélgica…

    E tudo imigrante, não?

    Miguel

    13 de março de 2012 às 18h36

    e ainda tem paulista que aacha que estao fazendo favor "permitindo" que forasteiros venham pra cidade…

    Ricardo

    13 de março de 2012 às 19h56

    Caro,
    Se fosse tão ruim, ninguém vinha. Aqui há alguma oportunidades a se conquistar. Nao que o discurso infeliz seja correto. Mas se fosse ruim, nao tinha mais migração….

    Miguel

    13 de março de 2012 às 22h18

    eu falei algo remotamente relacionado a isso?

    eujasabia

    13 de março de 2012 às 23h10

    o que os atrai não passa de ilusão, só. Suas chances seriam as mesmas em qualquer capital do país:nenhuma!

    Julio Silveira

    13 de março de 2012 às 18h49

    Se vc apoia as palavras da secretária, meu caro, voce é doente.
    Nesse texto, que não creio tenha sido inventado, essa pessoa que sequer pode ser denominada cidadã, afronta contra grande parte dos residentes de sua cidade, mas se tua insensibilidade e tão grande e se for correspondida por grande parte da população daí, se subscrevem isso, passar por São Paulo só mesmo de avião e a muitos quilometros de altura.

    Elton

    13 de março de 2012 às 18h54

    Heil Hitler!!!!

    Maria Libia

    13 de março de 2012 às 18h59

    J.C.Camargo fala da China com admiração porque ainda não percebeu que Spaulo está virando uma China, com mão de obra escrava. 51 trabalhadores resgatados, mantidos em condições análogas às de escravos na manutenção da Ferrovia Santos-Mairique, concedido a empresa, no trecho que cruza a região da Serra do Mar -próximo a Embu-Guaçu. Os trabalhadores são todos nortista, que seguirão os conselhos de J.C.Camargo e, provavelmente não quererão viver no Estado mais rico do Brasil, mas que sempre precisou da mão-de-obra escrava dos nordestinos. Daqui a pouco o governo do estado só admitira trabalho escravo, em São Paulo, se os trabalhadores assinarem que não irão se suicidar, como a Nike fez na China. Outra coisa que só vc não sabe, os migrantes estão indo embora, pois, em 8 anos o Nordeste creceu 42%, e Sergipe foi o que mais cresce=58%. SÃO PAULO CRESCEU: 7%.

    Sérgio Pestana

    13 de março de 2012 às 19h49

    Camargo,

    outra vez eu tenho que ler as tuas babaquices? É o que dar ser paulicentrista, babaca e, sobretudo, tucanalha.

    EUNAOSABIA

    13 de março de 2012 às 22h00

    Babaca são vocês… um bando de babacas e otários que vivem metendo o pau em São Paulo, só porque perdem a eleição por aqui… babacas… vão trabalhar e estudar seus babacas….

    Alvaro Tadeu Silva

    13 de março de 2012 às 23h35

    De eleição, eu entendo. A gente não perde a eleição aqui, vocês, simplesmente, roubam. ROUBAM. As duas últimas, após 4 horas, o TRE-SP só havia apurado 0,5% dos votos, com 70% deles ((0,35% do total) favoráveis aos Demo-Tucanos. Num passe dé mágica, em alguns minutos, a apuração, de repente, termina. Resultados: 60%x40%. Você acha que eu engulo essa? Você, mon ami, é um tremendo ignorante, um parvo, não conhece a História de São Paulo, seus heróis, seus traidores, seus trabalhadores e seus ladrões. Aliás, dos ladrões você talvez saiba um pouco, porque vive defendendo-os. EU NÃO SABIA é um tremendo malufista. Negue que é malufista, se for homem. Não tem coragem para negar.

    josé rodrigues

    14 de março de 2012 às 09h54

    pessoal, ouvi um história interessante, sobre a fundção de são paulo, a história reza que ela foi fundada, aolado de um colégio, mas um historiador, me contou que não foi bem assim, foi ao lado de prostíbulo, sendo assim os que batem no peito e falam que são paulistanos, o resto é tudo forasteiro, que devia sumir…é…f…tirem sua conclusões.

    Marcelo Fraga

    13 de março de 2012 às 22h43

    Já estão cansados e incomodados?

    Vão fazer o quê? Dar outro "coup d'état"?

    renato

    14 de março de 2012 às 08h33

    Não tá desculpado, está perdoado.

    CLP

    14 de março de 2012 às 09h30

    Aplaudidíssimo!Alem disso, fizeram jornalismo estilo "PIG" , pegaram uma frase e descontextualizaram.Alias, não e o partido que esta no poder , o PT que aderiu ao capitalismo?Bem, então sem demagogias, afinal, dizem, no capitalismo " não existe almoço grátis".Infelizmente, dentro do sistema vigente, o que a diretora disse esta CERTÍSSIMO.Talvez a demagogia e a hipocrisia de muitos queira negar isso, e ainda querer tirar uma casquinha eleitoral da situação!

    Carlos.

    14 de março de 2012 às 09h31

    Eu sou paulista-paulistano e não lhe dou o direito de falar em meu nome quando diz que "Essa repetição de matérias antipaulistas já está cansando e incomodando a nós paulistas!"
    Os paulistas precisam abrir os olhos antes que seja tarde. O alemães custaram a perceber a realidade que estava se desenhando e foram acordados pelos sons das bombas lançadas pelos bombardeiros ingleses e estadunidenses em plenop coração da Alemanha.
    O problema que foi gerado devido ao abandono a que o sul maravilha condenou o resto do país por décadas tem que ser resolvido levando em conta o respeito às pessoas e não na base do "A porta é a serventia da casa!" Ninguém sai do estado e cidade onde mora para tentar a sorte tão longe se tiver uma oportunidade de trabalho e renda.

    Plima

    14 de março de 2012 às 16h46

    Com muito orgulho temos muitos nordestinos em BH também, procure se informar.

Juan

13 de março de 2012 às 16h31

Não sei nem oque comentar. Só posso torcer que o povo de São Paulo saiba votar nas próximas eleições, que vote num prefeito decente, que bota tipos como essa mulher dentro do governo.

torço aki do rio pra que os paulistas votem certo aí.

Responder

    Alexandre Felix

    13 de março de 2012 às 18h00

    Obrigado Juan.

    As coisas estão complicadas por aqui, com esse bando de gente conservadora no poder…vamos ver se nas próximas eleições poderemos viver novos tempos…como aí no Rio.

    Abraço fraterno


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!