Nassif: Fatos exigem a reabertura do inquérito do grampo sem áudio

Tempo de leitura: 3 min

por Luis Nassif, no seu blog

Em 1º de julho de 2009, a Polícia Federal concluiu  o inquérito do grampo sem áudio. Depois de dez meses de investigação, os delegados William Morad e Rômulo Berredo não encontraram qualquer registro gravado de uma conversa entre o ex-presidente do Supremo, ministro Gilmar Mendes, e o senador Demostenes Torres, do DEM de Goiás. Ninguém apresentou fita, CD ou dragão para comprovar o suposto grampo de uma conversa inócua.

Não foram encontrados indícios de que a Abin ou a PF estivessem ouvindo os telefonemas do presidente do STF – ao contrário do que alardeou a revista Veja em agosto de 2008, com ampla repercussão na imprensa, no Congresso e na Corte Suprema. Não se incriminou a Abin, como queriam a revista, o senador e o ministro, nem se chegou às origens da farsa, seus autores e suas motivações.

As investigações da operação Monte Carlo e suas predecessoras na Polícia Federal, agora de conhecimento público, trazem novos elementos para iluminar aquele episódio. O mais importante desses fatos novos é a revelação de que o bicheiro Carlinhos Cacheira detinha informantes bem posicionados na Polícia Federal, incluindo os delegados (hoje presos) Deuselino Valadares dos Santos e Fernando Byron, além dos arapongas “autônomos” Idalino Matias, o Dadá, e Jairo Martins, ambos associados à sucursal da revista Veja em Brasília.

O inquérito da Monte Carlo demonstrou que o delegado Deuselino Valadares foi cooptado pela quadrilha de Cachoeira depois de ter produzido, em meados de 2006, três relatórios para a PF sobre as atividades do bicheiro e suas ligações políticas, incluindo Demostenes Torres. Deuselino, a quem o bicheiro chama de Neguinho, abriu a empresa Ideal Segurança, com participação oculta de Cachoeira.

Em 2008, a Polícia Federal voltou a investigar Cachoeira e sua rede, por meio da Operação Las Vegas. Aqui, na reportagem da Carta Capital:

A participação do senador Demóstenes Torres só foi novamente levantada pela PF em 2008, quando uma operação também voltada à repressão de jogo ilegal, batizada de “Las Vegas”, o flagrou em grampos telefônicos em tratativas com Carlinhos Cachoeira.”

O relatório final da Operação Las Vegas foi encaminhado ao procurador-geral da república, Roberto Gurgel, em setembro de 2009, e estranhamente engavetado, como demonstrou reportagem de Jailton de Carvalho, no Globo.

O que a Polícia Federal não sabia em 2008 nem em 2009 é que o delegado Deuselino Valadares era informante de Cachoeira e seu bando , e poderia tê-los deixado a par das investigações. Provavelmente a PF não conhecia também a profunda infiltração dos arapongas Dadá e Jairo no aparato policial, fatos que só se tornaram evidentes e comprovados agora, na Operação Monte Carlo.

Estão aí os novos elementos para que seja reaberto Inquérito do Grampo sem Áudio: a descoberta da infiltração na Polícia, a conexão entre os agentes de Cachoeira e a revista que bancou o grampo e, por fim, uma nova motivação para a farsa: desqualificar a Operação Las Vegas.

O Ministério Público e a PF precisam apurar se Demostenes e Cachoeira sabiam que estavam sendo investigados e seus telefonemas, grampeados. Se de fato sabiam, é preciso apurar se eles engendraram um plano para desqualificar e embaralhar as investigações. Nesta hipótese, o senador disparou o conhecido golpe do pega-ladrão: espalhou aos quatro ventos, com a ajuda da revista Veja, que estaria sendo grampeado, não por policiais com autorização judicial, mas por arapongas a serviço do governo. De quebra, mas não menos importante, ajudou a desqualificar a Operação Satiagraha.

Leia também:

Paulo Moreira Leite: Os dois grampos do senador


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Piragibe S Borges

Discordo dantescamente, mas concordo e aplaudo diogenesmente.
Como dizem alguns policiais em operações de busca:
TODO MUNDO NO CHÃO! A CASA CAIU!

RicardãoCarioca

Eu acho que chegou a hora do grande embate. O PiG vem dobrando a aposta faz tempo. Agora é a hora: ou a CPI vai descarar o PiG ou o PiG vai detonar o governo. É tudo ou nada. Se o PT recuar dessa vez, já era.

Lenin

Pensei q eles estavam c/ tuo…tão n;tá parecendo q terão q beijar o pé do caboclo.

Sérgio Ruiz

Nassif sabe o que diz e escreve. CPI da Veja JÁ.

Gustavo Pamplona

Ok… acho que está na hora de acordar vocês para a realidade novamente…

Bom… eu vi a seguinte notícia: http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-04-1

Bom… como vocês sabem… o PORCO anda fazendo o possível para não falar da Veja no processo e já estão envolvendo membros do goveno, do distrito federal (Agnelo Queiroz) e hoje notei isto aqui, envolvendo o nosso paladino da justiça intitulado Protogénes Queiroz
http://g1.globo.com/politica/noticia/2012/04/prot

Além do mais… acho muito difícil este PT e este PMDB aí terem peito suficiente para processarem criminalmente a revista Veja e que não vai dar em nada (vocês sabem como é a justiça basileira) afinal de contas… é segundo eles (a editora Abril) a "maior revista semanal de informação"

E não se esqueçam da chamada "liberdade DA imprensa" (notem o "da"), vão falar que estão censurando e com toda certeza a ANJ comandada pela Judith Brito (bom… vocês sabem quem é) vai invocar

Mas deixa eu contar para vocês o que é que vai acontecer realmente e como as coisas funcionam … ou talvez isto aqui seja um mero exercício de imaginação.

Muito provavelmente vão chegar perto do Lula (o expoente e líder máximo do PTismo) e vão falar para ele:

"Olha.. Lula….o que é que você acha de nos contar a 'experiência' do câncer (nas páginas amarelas ?) e em troca a gente 'abranda' as denúncias"

Bom… o falecido José Alencar já tinha feito isto várias vezes… ele sempre dava entrevistas a Veja:
http://veja.abril.com.br/blog/acervo-digital/bras

Bom… outro dia o FHC foi lá visitar o Lula no Sírio Libanês e fico me perguntando como ele foi capaz de receber aquele lá… tá… digamos que foi uma visita de cortesia (ou talvez o FHC queria ficar bem na foto)

Aí… eu pergunto para vocês: E aí?

Se o Lula fizer isto vocês vão começar a tratá-lo como agora estão tratando a Dilma? Vocês vão falar que ele está traindo vocês?

E mais uma: A última pesquisa do GLOBOPE falando que ela teve 77% de aprovação foi a primeira pesquisa que realmente desconfiei… (vai ver que é porque sou mineiro e mineiro é desconfiado mesmo )

Eu explico: No mínimo.. no mínimo estão enchendo a bola da Dilma (e por tabela a massa PTista) para ver se conseguem demovê-la (e do PT / PMDB e partidos aliados) da idéia de fechar aquele detrito de maré baixa chamado Veja. (de acordo com o PHA)

—-
Desde Jun/2007 explicando como funciona o PORCO no "Vi o Mundo"! ;-)
Fundador do PORCO – Partido de Oligarcas Represenantes de Capitalistas Opressores (PIG)

Julio Silveira

Isso é gravissimo por que pode ter sido uma jogada para salvaguardar interesses, maus interesses, de personalidades, que a Satiagraha desvendava. Agora, mais do que nunca, a apresentação do audio por quem gritou sua existencia devia ser um questão de honras, sob pena de todos os envolvidos no caso serem suspeitos de fazerem parte dessa quadrilha do Cachoeira, que prejudicou gente integra que procurava servir ao País com dignidade.

Elton

Bom agora podemos ouvir alto e claro o áudio do grampo sem áudio…
O chiado na fita não é ausência de áudio e sim o límpido som de uma cachoeira…
E agora querem desqualificar o Sr. Protógenes.
Passou da hora do PIG ir pro chiqueiro.

Marcio H Silva

Esta CPI vai ser uma "barata voa" em Brasília. Vamos ver se algum figurão vai ser enquadrado. Já esztou enjoado de comer pizza……

claudio

Volto a insistir , o lamaçal é gigantesco e conhecendo o Brasil que é uma país que possui donos, todo esse alarde não resultará em nada, infelizmente os poderosos sairão ilesos e continuarão a farra de sangrar o país.

Marat

Uma funcionária da CBN, Míriam Leitão ou Lúcia Hipólito (nem sei se ambas são duas personalidades de uma só pessoa!) falou algo sobre grampolândia… Quer dizer, alguém lança uma idéia (mentirosa) e um monte de pseudo-jornalistas reverberam isso a torto e a direito… Como é que fica?

Carlos

Tem que ser reaberto , sim. Um supremo juiz supremo do supremo tribunal supremo tem que ser chamado às falas no congresso. E o delegado Lacerda tem que ser repatriado ao nosso Brasil.

FrancoAtirador

.
.
Cachoeira pode afogar Abril: Deputado quer Civita interrogado pela CPI

Por Rodrigo Vianna, no Escrevinhador

Saiu no R-7 : o deputado Fernando Ferro (PT-PE) vai pedir que Roberto Civita (dono da Abril) seja convocado para depor na CPI do Cachoeira.

A CPI deve mesmo ser instalada. Houve acordo entre os presidentes da Câmara e do Senado, para que seja criada Comissão Mista – com representantes das duas casas.

Importante: a CPI tem força legal para pedir ao Supremo todos os autos do processo. O STF decretou sigilo do caso. Correm em Brasilia boatos de que, além do diretor da “Veja”, haveria outros jornalistas da chamada grande imprensa citados nos autos. Ou seja: mais gente se banhou na cachoeira. Estranhamente, a Globo tinha solicitado acesso aos autos. Interesse jornalístico? Ou medo? No mesmo dia, o site CartaMaior também pediu acesso à íntegra do processo. O que fez o Supremo? Fechou tudo.

Agora, a CPI pode lançar luz sobre tudo que está lá. A situação mais complicada, não resta dúvida, é a da editora Abril. Há 8 anos, a “Veja” abre espaço para todo tipo de “operação” jornalística. Colunistas fanfarrões e irresponsáveis (um deles até fugiu do Brasil) chafurdam na lama, repórteres são “obrigados” (!) a provar teses malucas (como a de que o PT trouxe dinheiro de Cuba em caixas de whisky, para ajudar na campanha de Lula), e a revista abre espaço para capas lamentáveis – como aquela em que Lula levava um chute no traseiro, ou aquela outra (“barriga” monumental) em que a Veja comemorava a queda de Chavez em 2002, no momento exato em que o presidente da Venezuela debelava o golpe e voltava ao poder nos braços do povo.

Essa foi a “obra” dos comandados de Bob Civita. A cereja no bolo é a relação promíscua com Cachoeira. Bob Civita corre o risco de virar um Murdoch. A “Veja” se banhou na Cachoeira, com mais de 200 telefonemas. A “Veja” também teria-se abastecido com arapongas de Cachoeira para criar o “Mensalão”? Foi o que disse o ex-prefeito de Anapolis a PH Amorim, na Record.

Hoje, Hildegard Angel lembra o que Bob Jefferson disse, em sua defesa ao STF: o “Mensalão” não era bem um mensalão. Era o que? ”Força de expressão”?

E agora?

Eu diria que, dos dois Bobs, Jefferson está em melhor situação. Bob Civita é quem corre risco de se afogar na cachoeira de lama para onde a Veja tentou arrastar o Brasil.

Leia a matéria completa »

http://www.rodrigovianna.com.br/geral/deputado-qu

Deixe seu comentário

Leia também

Política

Berenice Bento: Carta aos que não sepultei

Não sairemos iguais após o horror em Gaza

Política

Paulo Nogueira Batista Jr: Os desafios da esquerda

Emprego, renda, injustiça social, imigração

Política

Jeferson Miola: Impunidades diplomáticas

Simas Magalhães, Eduardo Saboia, Ernesto Araújo…