VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Leandro Fortes: Todas as informações foram tiradas do relatório da PF


26/03/2012 - 14h34

por Leandro Fortes, no Facebook

Estou compartilhando essa informação porque ela passou a circular pelo noticiário de internet, inclusive na Agência Estado, mas o único que se dignou a me ouvir foi Paulo Henrique Amorim, do Conversa Afiada.

Para início de conversa, jamais me referi a depoimento algum do advogado Ruy Cruvinel à PF, nem muito menos acordei, um dia, e decidi que iria inventar essa personagem de nome exótico e transformá-la no algoz do senador Demóstenes Torres, essa figura impoluta do DEM de Goiás.

TODAS as informações que estão na minha matéria foram retiradas das mais de mil páginas do relatório da Polícia Federal referente à Operação Monte Carlo, de 29 de fevereiro. Nela, foi preso o delegado da PF Deuselino Valadares, acusado de passar informações sigilosas sobre operações policiais para a quadrilha do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Pois bem, este mesmo delegado Deuselino, também feliz proprietário de um Nextel registrado em Miami, foi coptado pela quadrilha porque, em 2006, levantou as primeiras informações sobre a estrutura da quadrilha, justamente, a partir do advogado Ruy Cruvinel. Ele produziu três relatórios, com nomes, quantidades de máquinas caça-níqueis, bingos e valores. Nos relatórios, ele relata que Cruvinel tentou suborná-lo com 200 mil reais e convencê-lo a montar um negócio paralelo ao de Cachoeira. Nestes relatórios é que Deuselino estipula em 30% a parte de Demóstenes no esquema de Cachoeira. Repito: trata-se de autos de um inquérito policial produzido pela Superintendência da PF de Brasília. Documentos oficiais, registrados em cartório judicial e em papel timbrado.

O fato é que o mau hábito de boa parte dos jornalistas brasileiros de, nos últimos anos, publicar matérias sem lastro de provas materiais gerou, por sua vez, essa possibilidade de as fontes redarguirem sem nenhum escrúpulo a uma informação jornalística baseada na verdade factual. O fazem por orientação de advogados, na esperança de intimidar o denunciante, mandar recados para eventuais comparsa de crimes e, no limite, prestar conta para familiares, vizinhos e colegas de trabalho.

Em breve, provavelmente pelo site da CartaCapital, irei disponibilizar a íntegra desses documentos para que, ao invés de se submeterem a esse joguinho calhorda de notas à imprensa e notinhas maldosas em sites e blogs ressentidos, os leitores possam tirar as próprias conclusões e se informar de forma honesta e transparente.

*****

A nota a que refere Leandro Fortes é esta assinada pelo advogado Ruy Cruvinel Neto:

Manifesto minha indignação em relação as mentiras divulgadas na matéria da Revista Carta Capital.

Nunca fui preso nem tive cassino, muito menos “estourado” em operação policial. E não fiz nenhuma declaração acusando o Senador Demostenes Torres de qualquer ligação e muito menos participação em atividade ilícita com quem quer que seja. Não conheço o Senador Demostenes Torres e nunca estive pessoalmente com ele.

Desafio quem quer que seja a apresentar algum documento comprovando que fui preso ou prestei declarações acusando o Senador Demostenes Torres de participação em atividade ilícita exercida pelo sr. Carlos Augusto Ramos,  mais conhecido como Carlinhos Cachoeira, ou por quem que seja.

Goiânia, 24 de março de 2012.

Leia também:





39 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

CLP

27 de março de 2012 às 15h47

Ora, falas da tribuna e uma coisa, e ação para cassar o senador, quando e que vai ocorrer?E o PT, PSOL , PDT, vão ficar esperando o procurador geral da Republica, para que?O procurador faz ou não faz o trabalho dele, e sofrera as consequências se não o fizer, mas o Senado não tem que ficar esperando como o senador Walter Pinheiro do PT/BA, esta falando.Isto e desculpa esfarrapada pra não fazer nada, o Senado não esta adstrito a denuncia do Ministério Publico.Se nada fizer, e conivente, TODOS os senadores!

Responder

Cleverton_Silva

27 de março de 2012 às 09h32

Um primor de denúncia! Leandro mata a cobra (DEMóstenes hipócrita) e mostra o pau (fartas provas, documentos de domínio público, e não dossiês). Bravo!!! A hipocrisia nos poderes não resiste aos fatos narrados em detalhes. Só o pig não dá mais conta de segurar o andor dos demotucanos!

Responder

MChagas

27 de março de 2012 às 08h05

Um escândalo atrás do outro, e a CPI da Privataria vai ficando no esquecimento. Daqui à pouco pode ser eleito o Serra, com indícios de participar de lavagem de dinheiro. E asim, de escândalo em escândalo, a vida segue. Prá desgraça de milhões de brasileiros, a justiça permanece cega e omissa. Dá vontade de mandar tudo prá pqp. Mas aí somos radicais não é?

Responder

Messias Macedo

27 de março de 2012 às 03h09

A CPI vai fechar a Veja ?
Não ! Sim ! Vote !
em http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2012/03/2

#################################
Joga lenha na fogueira, matuto ‘bananiense’!

… A (In)veja está bebendo – e naufragando – na Cachoeira ‘termal’ que o DEMo DEMÓstenes se afogou em chamas!…

(“Nego não: estou mais feliz do que pinto no lixo!”) Para completar o espetáculo, Geraldo Alckimin apóia (S)erra [RISOS]

Que país é este, sô?! República Destes Bananas Irrecuperáveis

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

FrancoAtirador

27 de março de 2012 às 00h59

.
.
Cachoeira e o redator-chefe da Veja

Por Altamiro Borges, no Blog do Miro

A Operação Monte Carlo da Polícia Federal, que levou Carlinhos Cachoeira para a cadeia, segue destruindo a imagem dos falsos moralistas. Após revelar os vínculos do mafioso com o líder dos demos Demóstenes Torres, surgem agora provas sobre as suas intimas relações com o editor-chefe da Veja, Policarpo Júnior – um dos participantes da entrevista desta semana com a presidenta Dilma.
Segundo o blogueiro Luis Nassif, especialista em desmascarar as falcatruas da publicação da famiglia Civita, as escutas telefônicas da PF revelam que Cachoeira e o chefão da Veja se falaram mais de 200 vezes nos últimos meses. Vale conferir a bomba:

*****
Operação Monte Carlo chegou na Veja

Por Luis Nassif

Não haverá mais como impedir a abertura das comportas: a Operação Monte Carlo da Polícia Federal, sobre as atividades do bicheiro Carlinhos Cachoeira, chegou até a revista Veja.
As gravações efetuadas mostram sinais incontestes de associação criminosa da revista com o bicheiro. São mais de 200 telefonemas trocados entre ele e o diretor da sucursal de Brasília Policarpo Jr.
Cada publicação costuma ter alguns repórteres incumbidos do trabalho sujo. Policarpo é mais que isso.
Depois da associação com Cachoeira, tornou-se diretor da sucursal da revista e, mais recentemente, passou a integrar a cúpula da publicação, indicado pelo diretor Eurípedes Alcântara. Foi um dos participantes da entrevista feita com a presidente Dilma Rousseff.
Nos telefonemas, Policarpo informa Cachoeira sobre as matérias publicadas, trocam informações, recebe elogios.
Há indícios de que Cachoeira foi sócio da revista na maioria dos escândalos dos últimos anos.
*****

Os boatos sobre as sinistras relações

Nesta semana, a Veja publicou uma entrevista bastante elogiosa com a presidenta Dilma Rousseff. Ela também, depois de muito relutar, postou uma matéria sobre as relações entre o criminoso Carlinhos Cachoeira e o senador Demóstenes Torres – um antigo queridinho da publicação. Será que os grampos da Polícia Federal, agora revelados por Luis Nassif, explicariam esta estranha guinada?

Desde a eclosão da Operação Monte Carlo circulam boatos sobre as sinistras relações do mafioso com alguns jornalistas da Veja.
Um dos agentes de Carlinhos Cachoeira, o policial Idalberto Araújo, o Dadá, trabalhou com Alexandre Oltramari, ex-repórter da revista, na campanha do tucano Marconi Perillo.
O governador de Goiás também aparece nas gravações da PF como ligado ao mafioso.

Os arapongas da mídia

Na sequência, outro policial, Jairo Martins de Souza, também surgiu nos grampos da PF.
Em 2005, este araponga repassou para a revista Veja o vídeo que detonou o famoso escândalo do “mensalão do PT”.
A fita trazia o ex-funcionário dos Correios, Maurício Marinho, recebendo uma propina de R$ 3 mil. Ela foi entregue ao jornalista… Policarpo Júnior!

Agora, as gravações da Polícia Federal podem fechar o cerco sobre a publicação da famiglia Civita. Segundo o Ministério Público, Jairo Martins e Idalberto Araújo pertencem à quadrilha de Carlinhos Cachoeira. Ambos também foram presos como resultado da Operação Monte Carlo.
E como ficam, então, os mais de 200 telefonemas entre o mafioso e o redator-chefe da revista Veja?

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2012/03/cac

Responder

Marcio H Silva

27 de março de 2012 às 00h35

O delegado desafiou o leandro, pensando que ele age como os jornalistas da veja. Vai se dar mal, porque daqui a pouco os documentos serão mostrados……..quero ver ele emitir outra nota de repudio com desafio….

Responder

Cristiana Castro

27 de março de 2012 às 00h33

A palavra de Leandro Fortes vale muito mais para nós do que qq documento que possa surgir ou sumir, pelas mãos de sua quadrilha, Dr. Ruy Cruvinel. Leandro Fortes não precisa provar nada; já provou faz tempo. QQ criança brasileira, com mais de 5 anos, sabe bem o que significa denunciar criminosos como vcs. Nenhum de nossos jornalistas precisam de PROVAS; nós confiamos, é simples assim. Em alguns lugares a palavra de uma pessoa ainda tem valor; o sr. sabe o que é isso? Vídeos, grampos ( com ou sem aúdio ), documentos ( forjados ou sumidos), nunca substituirão a palavra dos blogueiros e/ou jornalistas sujos. Apresente suas provas e nós continuaremos com a PALAVRA deles. Podemos divergir mas temos certeza que, por aqui, ninguém é mau caráter.Respeito, Dr. Ruy Cruvinel, nossos jornalistas estão se arriscando e nós sabemos disso.

Responder

FrancoAtirador

27 de março de 2012 às 00h15

.
.
ÁGUAS PASSADAS NÃO MOVEM MOINHOS,

MAS FORMAM ENORMES CACHOEIRAS
.
.
RECORD NEWS
ABRIL DE 2010

Monitores de computador com lacres do Senado foram parar em máquinas caça-níqueis.

Os lacres significam que os monitores são patrimônio público do Senado da República.

Os equipamentos foram apreendidos numa casa no centro de Goiânia.

A polícia vai investigar como os monitores saíram do Senado…

[youtube Ay1wpt4AgJE http://www.youtube.com/watch?v=Ay1wpt4AgJE youtube]

Responder

FrancoAtirador

27 de março de 2012 às 00h11

.
.
.
.
Requerimento para criação da CPI dos Caça-Níqueis obtém 181 assinaturas

O deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP) conseguiu reunir 181 assinaturas (dez a mais que o necessário) para propor a criação da CPI dos Caça-Níqueis.

O requerimento foi entregue nesta terça-feira (21) ao presidente da Câmara, Marco Maia, e no momento aguarda análise jurídica da Secretaria-Geral da Mesa Diretora. Os deputados Dr. Rosinha (PT-PR) e Chico Alencar (PSOL-RJ) acompanharam Protógenes no ato de entrega.

Conforme a proposta, o objetivo da comissão é investigar denúncias de envolvimento de parlamentares com o suposto contraventor Carlinhos Cachoeira, preso pela Polícia Federal sob acusação de explorar jogos ilegais em Goiás.

Protógenes afirmou que é preciso investigar os indícios de que alguns parlamentares estão sendo monitorados por escutas ilegais e também a denúncia de que há parlamentares envolvidos com o crime organizado.

“Conforme noticia toda a mídia nacional, a Policia Federal, cumprindo ordem judicial na chamada operação Monte Carlo, prendeu em Goiás integrantes de uma grande organização criminosa que operava com contravenção do jogo de bicho, caça-níquel e corrupção em larga escala de autoridades civis, policiais e políticas”, disse Protógenes.
Segundo ele, o grau de infiltração do crime organizado nos Poderes da República é tão grande que se constitui uma verdadeira ameaça ao Estado Democrático de Direito.

Agência Câmara

Responder

FrancoAtirador

26 de março de 2012 às 23h23

.
.
PISANDO EM OVOS
Senadores pedem a Demóstenes que esclareça novas denúncias de envolvimento com Cachoeira

Em discursos e apartes durante a sessão desta segunda-feira (26), os senadores Jorge Viana (PT-AC), Pedro Taques (PDT-MT) e Ana Amélia (PP-RS) pediram esclarecimentos do colega Demóstenes Torres (DEM-GO) sobre as novas denúncias publicadas pela imprensa que apontam envolvimento dele com o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso pela Operação Monte Carlo da Polícia Federal.

– A situação tem se agravado fortemente. É lamentável, porque o senador Demóstenes é uma pessoa que conquistou o respeito de uma parcela muito grande do nosso país, por sua atuação parlamentar, pela maneira contundente como se posiciona nesta Casa e na sua vida pública. Mas agora ele está sendo questionado – disse Jorge Viana.

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) também abordou o caso em Plenário, afirmando que investigações já estão em curso, e que Demóstenes não pode ser condenado sem provas. Mas concordou que todas as denúncias necessitam de investigação.

A revista Carta Capital do último fim de semana acusou Demóstenes de receber recursos do esquema de exploração de jogos ilegais de Cachoeira. O jornal O Globo acusa o senador de pedir dinheiro ao contraventor. Semanas atrás, Demóstenes foi acusado de receber presentes e de trocar cerca de 300 telefones com Cachoeira, conforme informações da Polícia Federal.

Pedro Taques afirmou que “o caso é grave” e que Demóstenes precisa prestar mais esclarecimentos ao Senado e à sociedade.

– Este caso do senador Demóstenes – e eu disse isso a ele com o respeito do conhecimento que tenho do seu trabalho há mais de 16 anos – é grave e merece esclarecimento – disse Taques.

Ana Amélia também cobrou explicações de Demóstenes e pediu investigações sobre os esquemas comandados por Cachoeira.
Jorge Viana fez coro aos pedidos de mais informações. Taques e Alvaro Dias concordaram que Demóstenes merece respeito de seus pares e não pode ser prejulgado.

– Mas a prudência recomenda que aguardemos a conclusão do inquérito para qualquer manifestação posterior – acrescentou Alvaro.

Jorge Viana disse que toda denúncia precisa ser encarada com cautela.
Segundo o senador pelo Acre, vários integrantes do PT já sofreram no passado por serem “condenados antecipadamente apenas com informações baseadas em denúncias da imprensa, antes das investigações oficiais serem concluídas”.

Na Câmara dos Deputados, o deputado federal Delegado Protógenes (PCdoB-SP) apresentou requerimento pedindo a criação da CPI dos Caça-Níqueis.
A Mesa Diretora da Câmara analisará a proposta, cujo objetivo é criar uma comissão para investigar as denúncias de envolvimento de parlamentares com Cachoeira.

Na semana passada, o líder do bloco de apoio ao governo, senador Walter Pinheiro (PT-BA), apresentou à Procuradoria-Geral da República (PGR) pedido de informações a respeito de parlamentares que possam estar envolvidos com o empresário do ramo de jogos.

Também na semana passada Taques e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) apresentaram requerimento para que o presidente do Senado, José Sarney, solicite ao Procurador-Geral da República informações a respeito da Operação Monte Carlo e do suposto envolvimento de parlamentares.

Agência Senado

Responder

    FrancoAtirador

    26 de março de 2012 às 23h59

    .
    .
    PISANDO EM BRASAS
    Para senador, investigação sobre Demóstenes é constrangedora

    Simone Iglesias, de Brasília, FSP

    O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) disse nesta segunda-feira (26) que investigação que liga o colega Demóstenes Torres (DEM-GO) ao empresário de jogos Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, "cria um grande constrangimento".

    Segundo o senador tucano, é preciso aguardar a conclusão da investigação, mas o envolvimento entre Demóstenes e Cachoeira, demonstrado em inquérito, "cala um pouco uma das vozes mais fortes e autorizadas da oposição."

    Questionado sobre a viabilidade de uma CPI no Senado para investigar as relações de políticos com Cachoeira, Dias afirmou que seria "ridículo" porque o inquérito da Operação Monte Carlo, que flagrou telefonemas entre os dois, é de 2009. "Começaríamos uma investigação no Senado com três anos de atraso", justificou.
    .
    .

    Ivanir Ferreira

    27 de março de 2012 às 09h55

    Senador Álvaro Dias, agora como a acusação é contra um dos seus asseclas, cria um grande constrangimento e é preciso aguardar a conclusão das averiguações, mas quando a acusação é contra alguém ligado ao governo, ninguém fala em constrangimento e que é preciso aguardar conclusão de investigação. Pimenta no .. dos outros é refresco!!!!!!

sergio

26 de março de 2012 às 20h52

O rei está nu, Demóstenes é sujo, um banho de cachoeira encarregou-se de aumentar a sujeira. Renúncia já.

Responder

    Marcio H Silva

    27 de março de 2012 às 00h44

    Renúncia e cadeia…..

alex

26 de março de 2012 às 20h19

SENADOR DO PDT CHAMA DEMÓSTENES NA "CHINCHA"

Simplesmente, constrangedor.

Senador Pedro Taques (PDT/MT) cobra do senador Demóstenes Torres (DEM/GO) esclarecimentos sobre seu envolvimento com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.
http://www.youtube.com/watch?v=fGIN0UOllJk&fe

Responder

    FrancoAtirador

    26 de março de 2012 às 22h23

    [youtube fGIN0UOllJk http://www.youtube.com/watch?v=fGIN0UOllJk youtube]

    _Rorschach_

    27 de março de 2012 às 00h32

    Tive aulas com Pedro Taques, antes de ser eleito senador.

    Não é do tipo que faz concessões!

    Parabén professor!

    El Cid

    27 de março de 2012 às 08h07

    uma pergunta: ele estava entre os "44 bundões" que prestaram apoio ao "senador 30%" ??

    se não estava, palmas para sua coerência !!

    Glauco Lima

    27 de março de 2012 às 13h48

    Ele estava sim!

FrancoAtirador

26 de março de 2012 às 19h33

.
.
OPERAÇÃO MONTE CARLO

Relatório da Polícia Federal

http://www.cartacapital.com.br/wp-content/uploads

Responder

SILOÉ-RJ

26 de março de 2012 às 19h25

Quando o bicho pega, todos viram "santinhos" e todos são inocentes.

Responder

Diniz

26 de março de 2012 às 19h20

Parece que o Senador Demóstenes Torres tombou na "Cachoeira" da imoralidade, revelando que o até então reservatório da ética não passava de cascata. É para lamentar que o parlamentar, em fluência com um ilegal bicheiro, fez fluir para si um fogão bem legal. Mas na geladeira está o povo brasileiro com um parlamento que bichado também está, com frequentes denúncias de afluentes negociatas que concorrem para rios de dinheiro público que, sem nenhum dique, são desviados por diversos canais, enquanto projetos importantes atolam-se no pântano da fisiologia ou congelam-se no freezer da morosidade. Neste mar de lama, o bicheiro canta "22" para a minha sorte e a sua, internauta. Dois patinhos na lagoa.

Responder

pperez

26 de março de 2012 às 19h08

A impunidade dos pes de chinelo, fez escola para os barões!
Agora, alem de Marcola,Anisio,Fernandinho Beira Mar, Demostenes já está na fila para ver o sol quadrado.
Atras dele tem Gilmar,Daniel Dantas etc etcetc

Responder

Flavio Lima

26 de março de 2012 às 18h30

Esse Leandro Fortes é porreta!!

Responder

edson

26 de março de 2012 às 18h12

esse relatório o "Tralha", digo "Tralli", não conseguiu burlar a PF a seu favor ou teve conhecimento mas buscou esconder…

Responder

claudio

26 de março de 2012 às 18h07

E os PIGs Sites não falam nada! Nem do Demo e nem da Fraude do metrô de SP!
Precisamos exigir dos PIGs que relatem sobre tudo que se passa no Brasil!

Responder

    Fabio_Passos

    26 de março de 2012 às 22h19

    Sério?
    Nenhuma palavra no PIG?

    O PIG trata seus leitores e telespectadores como imbecis.

    pperez

    26 de março de 2012 às 22h46

    Sugiro as seguintes mobilizações urgente!
    CPI do privataria já e Fora Demóstenes!.

spin

26 de março de 2012 às 18h05

Promotores do MP SP para que Alckmin dê posse ao mais votado
Pela independência do MP
Pela independência dos Tribunais de Contas
Chega de raposa tomando conta do galinheiro http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/promotor

Responder

Geysa Guimarães

26 de março de 2012 às 17h39

Dá-lhes, Leandro!
Talvez assim eles descubram a diferença entre jornalismo e jornalixo.

Responder

Rui Rômulo Gaspar

26 de março de 2012 às 17h35

Esses elementos sempre tiveram a proteção da midía maldita,está na hora do PT acordar de vez e valer os votos que receberam todos seus candidatos,falo isso porque sempre votei no PT na esfera federal e estadual inclusive em Valter Pinheiro e Lídice.

Responder

Jairo_Beraldo

26 de março de 2012 às 17h28

"Desafio quem quer que seja a apresentar algum documento comprovando que fui preso ou prestei declarações acusando o Senador Demostenes Torres de participação em atividade ilícita exercida pelo sr. Carlos Augusto Ramos, mais conhecido como Carlinhos Cachoeira, ou por quem que seja."

O DEMo DEMOstenes também bradou (ou latiu) nesta mesma linha (ou tom) no parlatorio do senado…e apareceu mais fezes no esgoto que está lotado pela vazão da Cachoeira.

Responder

jose antonio batata

26 de março de 2012 às 17h28

LEANDRO FORTES é o melhor Jornalista da atualidade. Quando uma matéria tem a assinatura do Leandro Fortes você pode saber que o conteúdo é de primeira.

Responder

Polengo

26 de março de 2012 às 16h57

Essa é a diferença entre um bom jornalista e um jornalista da veja, por exemplo.
(afinal, "bom jornalista" é antônimo de "jornalista da veja").

Responder

    Fernando

    26 de março de 2012 às 17h54

    Jornalista da Veja – Antítese é uma figura de linguagem (figuras de estilo) que consiste na exposição de idéias opostas. Ocorre quando há uma aproximação de palavras ou expressões de sentidos opostos.

    Marcio H Silva

    27 de março de 2012 às 00h34

    Não existe jornalista na veja, só bandidos lacaios…..

Sonia santana

26 de março de 2012 às 16h09

Os verdadeiros bandidos desta pais, usam ternos caros , tem imunidade e muitas vezes, usam togas….
Só um tonto acredita que Fernandinho Beira Mar, Marcola e outros é que são os bandidos..
Estão nas altas esferas e volta e meia, saem vociferando contra o que praticam., só para disfarçar e arrumar um
petista para botar a culpa. Estou morrendo de nojo de todos os demos…morrendo de vergonha alheia, pois descubro que no meu Estado ( Goias) de nascimento só tem traste e pior… corruptos corruptores….
Juro que tenho vontade de atirar um ovo de avestruz, na cara safada deste DEMO DEMOSTEMES….e dos grandes…NOJO !

Responder

Márcio Gaspar

26 de março de 2012 às 14h56

o cara de pau diz: Eu nao sou eu, mas eu sou eu mas nao sou eu, ou seja, eu sou eu mas nao sou eu. Entao eu, porque nao sou eu, nao fiz isso.

Responder

    Julio Silveira

    27 de março de 2012 às 09h59

    Ele age assim por que na justiça brasileira isso funciona, no supremo tivemos coisa semelhante, no caso de um tal "brilhante", quando foi pedido a liberação do disco rigido recolhido pela PF uma ministra, à época, de lá negou dizendo que Ele não era Ele, mas Ele. Isso pode ser entendido como apenas o preparativo da defesa, pode já ter sido combinado.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding