VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

As dúvidas sobre a blogueira cubana


02/03/2012 - 03h05

Quem está por trás de Yoani Sánchez?

Salim Lamrani, no La Jornada, publicado no Pragmatismo Político, sugestão do Tiago Tobias

Yoani Sánchez, famosa blogueira cubana, é uma personagem peculiar no universo da dissidência cubana. Nenhum opositor foi beneficiado a exposição midiática tão massiva, nem de um reconhecimento internacional semelhante em tão pouco tempo. Após emigrar para a Suíça em 2002, ela decidiu retornar a Cuba dois anos depois, em 2004. Em 2007, integrou o universo de opositores a Cuba ao criar seu blog “Generación Y”, e se torna uma crítica feroz ao governo de Havana.

Nunca um dissidente cubano – muito menos no mundo – conseguiu tantos prêmios internacionais em tão pouco tempo e com uma característica particular: deram a Yoani Sánchez dinheiro suficiente para viver tranquilamente em Cuba até o resto de sua vida. Na realidade, a blogueira tem retribuído à altura os 250 mil euros que recebeu, o que equivale a mais de 20 anos do salário mínimo em um país como a França, a quinta potência mundial. O salário mínimo em Cuba é de 420 pesos, o equivalente a 18 dólares ou 14 euros. Isto é, Yoani Sánchez recebeu 1.488 anos de salários mínimos cubanos por sua atividade opositora.

Yoani Sánchez tem estreita relação com a diplomacia estadunidense em Cuba, como demonstra um documento “secreto”, por seu conteúdo sensível, emitido pela Seção de Interesses Norteamericanos (Sina). Michael Parmly, ex-chefe da Sina em Havana, que se reunia regularmente com Yoani Sánchez em sua residência diplomática pessoal como indicam os documentos confidenciais da Sina, manifestou a sua preocupação em relação à publicação dos documentos diplomáticos dos EUA pelo WikiLeaks: “Ficaria muito incomodado se as numerosas conversações que tive com Yoani Sánchez fossem publicadas. Ela poderia pagar as consequências por toda a sua vida”. A pergunta que vem imediatamente à mente é a seguinte: por quais razões Yoani Sánchez estaria em perigo se a sua atuação, como afirma, respeita o marco da legalidade?

Em 2009, a imprensa ocidental divulgou massivamente a entrevista que o presidente Barack Obama havia concedido à Yoani Sánchez, e que foi considerado um fato excepcional. Yoani também afirmou que enviou um questionário similar ao presidente cubano Raúl Castro e que o mesmo não se dignou a respondê-lo. No entanto, os documentos confidenciais da Sina, publicados por WikiLeaks contradizem essas declarações. Foi descoberto que foi um funcionário da representação diplomática estadunidense, em Havana, quem, de fato, redigiu as respostas à dissidente e não o presidente Obama.

Mais grave ainda, Wikileaks revelou que Yoani, diferente de suas afirmações, jamais enviou um questionário a Raúl Castro. O chefe da Sina, Jonathan D. Farrar, confirmou a informação através de um e-mail enviado ao Departamento de Estado: “Ela não esperava uma resposta dele, pois confessou que nunca enviou (as perguntas) ao presidente cubano”.

A conta de Yoani Sánchez no twitter

Além do sítio Generación Y, Yoani Sánchez tem uma conta no twitter com mais de 214 mil seguidores (registrados até 12 de fevereiro de 2012). Somente 32 deles moram em Cuba. Por outro lado, a dissidente cubana segue a mais de 80 mil pessoas. Em seu perfil, Yoani se apresenta da seguinte maneira: “Blogger, moro em Havana e conto a minha realidade através de 140 caracteres. Tuito, via sms sem acesso à web”. No entanto, a versão de Yoani Sánchez merece pouco crédito. Na realidade é absolutamente impossível seguir mais de 80 mil pessoas apenas por sms, a partir de uma conexão semanal em um hotel. É indispensável um acesso diário para isso na rede.

A popularidade na rede social twitter depende do número de seguidores. Quanto mais numerosos, maior a exposição da conta. Da mesma maneira, existe uma correlação entre o número de pessoas seguidas e a visibilidade da própria conta. A técnica que consiste em seguir diversas contas é utilizada para fins comerciais, assim como para a política durante as campanhas eleitorais.

O sítio www.followerwonk.com permite analisar o perfil dos seguidores de qualquer membro da comunidade do twitter. O estudo do caso Yoani Sánchez é revelador em vários aspectos. Uma análise dos dados da conta do twitter da blogueira cubana, realizada através de seu sítio, revela que a partir de 2010 houve uma atividade impressionante de sua conta. A partir de junho de 2010, ela se inscreveu em mais de 200 contas por dia, em uma velocidade que poderia alcançar até 700 contas em 24 horas. Isto é, passar 24 horas diretas fazendo isto – o que parece improvável. O resultado é que é impossível ter acesso a tantas contas em tão pouco tempo. Então, parece que isto só é possível através de um robô.

Da mesma maneira, descobrimos que cerca de 50 mil seguidores de Yoani são, na realidade, contas fantasmas ou inativas, que criam a ilusão de que a blogueira cubana goza de uma grande popularidade nas redes sociais. Na realidade, dos 214.062 perfis da conta @yoanisanchez, 27.012 são novos (e sem fotos) e 20.600 são de características de contas fantasmas com atividades inexistentes na rede (de 0 a 3 mensagens enviadas desde a criação da conta). Entre estes fantasmas que seguem Yoani no twitter, 3.363 não têm nenhum seguidor e 2.897 seguem somente a blogueira, assim como a uma ou duas contas. Algumas apresentam características bastante estranhas: não têm nenhum seguidor, seguem apenas Yoani e emitiram mais de duas mil mensagens.

Esta operação destinada a criar uma popularidade fictícia, via twitter, é impossível de ser realizada sem acesso à internet. Necessita de um apoio tecnológico e um orçamento consequente. Segundo uma investigação realizada pelo diário La Jornada, com o título “El ciberacarreo, la nueva estrategia de los políticos en Twitter”, sobre operações que envolviam os presidenciáveis mexicanos, diversas empresas dos Estados Unidos, Ásia e América Latina oferecem este serviço de popularidade fictícia (“ciberacarreo” ou em português ciber transporte) por elevados preços. “Por um exército de 25 mil seguidores inventados no twitter , escreveu o jornal, pagam até dois mil dólares, e por 500 perfis manejados para 50 pessoas é possível gastar entre 12 mil a 15 mil dólares”.

Yoani Sánchez emite, em média, 9,3 mensagens por dia. Em 2011, a blogueira publicou uma média de 400 mensagens por mês, O preço de uma mensagem em Cuba é de um peso convertido (CUC), o que representa um total de 400 CUC mensais. O salário mínimo em Cuba é de 420 pesos cubanos, ao redor de 16 CUC. Yoani Sánchez gasta, por mês, o equivalente a dois anos de salários mínimos em Cuba. Assim, a blogueira gasta em Cuba com o twitter, um valor correspondente, caso fosse francesa, a 25 mil euros mensais ou 300 mil euros por ano. Qual a procedência desses recursos para estas atividades?

Outras perguntas surgem de maneiras inevitáveis. Como Yoani Sánchez pode seguir a mais de 80 mil contas sem acesso permanente a internet? Como conseguiu se inscrever em 200 contas diferentes por dia, desde de junho de 2010, com índices que superam até 700 contas/dia? Quantas pessoas seguem realmente as atividades da opositora cubana na rede social? Quem financia a criação das contas fictícias? Qual o objetivo? Quais os interesses escusos detrás da figura de Yoani Sánchez?

* Salim Lamrani é graduado na Universidade de Sorbone, professor encarregado dos cursos da Universidade Paris-Descartes e da Universidade Paris-Est Marne-la-Vallée e jornalista francês, especialista nas relacões entre Cuba e Estados Unidos. Autor de Fidel Castro, Cuba y Estados Unidos (2007) e Doble Moral: Cuba, la Unión Europea y los derechos humanos (2008), entre outros livros.

Leia também:

Naomi Klein: Não falta dinheiro para comprar balas de borracha e canhões de água

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



116 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jotace

19 de fevereiro de 2013 às 18h56

Como a blogueira cubana arrolou a Espanha como país que respeita os direitos humanos e por isso o incluiu em sua agenda de “países-cofres” a visitar, duas sugestões para ela: a primeira, investigar porque, contando aquele país com direitos humanos tão respeitados, vêm se sucedendo os suícidios publicos, imolações pelo fogo à moda de bonzos budistas. A segunda sugestão seria de investigar – e publicar os resultados quanto à corrupção reinante no governo e até na “Casa Grande” local. Ela, segundo grande parte da imprensa internacional estaria envolvendo também o Rei franquista e uma de suas amantes, a Princesa Corinna Zu Sayn-Wittgenstein. Jotace

Responder

Jotace

19 de fevereiro de 2013 às 18h15

Excelente esta pesquisa do Prof. Salim Lamrani. Pois revela com dados incontroversos, absolutamente incontestáveis, os mais sórdidos e desumanos intentos do capitalismo internacional praticado por grandes potências e disposto a escravizar o povo cubano como já o fez no passado. Para isso se vale do abjeto caráter da vendepátria Yoani Sanchez, ser apodrecido e merecedor do maior desprezo de toda a humanidade. Jotace

Responder

trombeta

19 de fevereiro de 2013 às 18h00

A dúvida é quem é mais laranja, a blogueira cubana ou a Marina Silva?

Responder

Hélio Pereira

19 de fevereiro de 2013 às 17h00

Yoni Sanches não passa de uma “Laranja” a serviço do Capitalismo Norte-americano.

Responder

Maria Izabel L Silva

19 de fevereiro de 2013 às 16h49

Não vou mentir. Não tenho a minima vontade de conhecer Cuba. Nem tenho inclinação esquerdaloide para ficar entoando as conquistas da revolução cubana. Posso ser um pouco tonta, mas não a ponto de acreditar nas intenções dessa moça. Tá na cara que ela não passa de uma tremenda picareta, de vida mansa, a serviço de interesses bem sinistros, muito longe da pose de “santa martirizada”, como que ela costuma aparecer. É um “produto” muito bem trabalhado e muito bem pago, meticulosamente construido e calculado, mas de um vazio de ideias tão grande que dá nos nervos. Ainda esta para nascer um dissidente cubano que tenha algo de interessante a dizer, sem repetir as baboseiras que a CIA coloca na boca deles. Tenha santa paciencia …

Responder

    CarmenLya

    20 de fevereiro de 2013 às 00h13

    Maria Isabel…estive em Cuba em 2009…vale a pena, posso te garantir. Fui de Havana a Santiago de Cuba, parando em várias cidades. Moro no Rio de Janeiro, no bairro do Leme, atualmente um território sem lei e sem ordem, cercada de moradores de rua, mendigos, viciados e grades por todos os lados. Portanto, liberdade de ir e vir é apenas um eufemismo.
    Claro que Cuba não é um paraiso, pois nenhum lugar no mundo o é. Mas me senti bem mais segura que no Rio de Janeiro. Sinceramente,tive sensações como na minha pequena cidade do interior, no RGS, nos anos 50. Quero voltar…
    Quanto a Yoani, depois que se tornar inútil para os planos do Império, a história lhe reservará um lugar junto de Gorbachev, Lech Walesa e outros, desprezados dentro de seus próprios países e no ostracismo.

Urbano

19 de fevereiro de 2013 às 15h42

Na Suíça??? Por que terá sido?

Responder

Mário SF Alves

19 de fevereiro de 2013 às 15h24

Essa é do Gerson, e também vale replicar:
_________________________________________________
“Ninguém que foi exilado na ditadura brasileira retornou ainda durante a ditadura e pode viver livremente criticando o regime. Isso acontece apenas com a Yoani Sánchez.”
_________________________________
Simples assim. Valeu, Gerson.

Responder

Marcio H Silva

19 de fevereiro de 2013 às 15h07

Com a vinda desta menina mimada pela CIA ao Brasil, fui ler este post. Mas num Deja Vu, achava que já tinha lido esta matéria aqui no blog. Fiquei lendo os comentários, e um, particularmente, me chamou a atenção, transcrito abaixo. Foi quando me dei conta que não era um Deja Vu, fui ver a data da sua publicação, Março de 2012. Aí entendi o post do William, serrista de carteirinha, tentando desqualificar os blogs sujos:

Postado por William, em 02/02/2012:
Gente, nem a blogosfera progressista vai impedir que o Serra se eleja prefeito e nem a blogosfera cubana (existe?) vai derrubar o regime castrista, apesar de ambos sustentados a leite de pata!

E o Haddad venceu, quem diria……..

Responder

Mário SF Alves

19 de fevereiro de 2013 às 14h11

Prezada Geysa Guimarães,

Essa não pode passar em branco. Merece ser republicada.
____________________________________________________
“Troco de “cadeia” com ela.
Estou numa de “serraticus caipiroides”, em feudo aloysista da região de Rio Preto.
Venha para a Democradura, Yoani!”
_______________________________________________________
E, “serraticus caipiroides” é simplesmente sensacional. A propósito, será que o povo cubano ainda apresenta algum sintoma desse tal “caipiroides tucanocefalus”?
__________________________________________________________
Bravo!

Responder

Mário SF Alves

19 de fevereiro de 2013 às 13h02

Sugiro a ela passar uns anos na Flórida; mais especificamente naquela cafonice robotizada chamada Miami. Se se descuidar, vai tomar indigestão de tanta poluição mental. Vai ver o que é ter até a alma intoxicada.
_______________________________________
Isso se de fato ela tiver um miligrama sequer de cultura cubana.
________________________________________________________________
Lógico, se fosse braZileira, estadunidense ou assemelhado, iria ter orgasmos de tanta felicidade [ilusória].

Responder

    Willian

    19 de fevereiro de 2013 às 14h13

    Deve ser por isto que há tantos estadunidenses fugindo de Miami a caminho de Cuba.

    abolicionista

    19 de fevereiro de 2013 às 18h31

    Já estive em Miami e não encontrei uma livraria, nunca vi lugar mais brega. As praia é linda, mas isso devemos ao bom Deus. Os cubanos estavam lá, trabalhando de garçons nos restaurantes de Miami Beach e outras atividades do tipo. Quanto o debate ideológico, não se iluda, Willian, o cubanos não vão para Miami atrás de liberdade, mas sim atrás de dinheiro. Aliás, você deve ter estudado história nas livrarias de Miami, não sabe o que era Cuba antes de Castro? Não sou grande fã da política cubana e nem do Fidel, mas reconheço uma farsa quando vejo uma, e essa tal blogueira é puro 171, como a gente diz lá na Zona Sul.

    Willian

    19 de fevereiro de 2013 às 19h31

    Talves você devesse ter propurado por bookstore, Abolicionista.

Julio Cesar Montenegro

19 de fevereiro de 2013 às 12h44

liberdade! liberdade!
saudosos tempos para a casa grande brasileira
quando ela branca eurodescendente católica podia livremente matar os índios escravizar os negros e pagar salários minimíssimos a nordestinos
saudosos tempos pros wasp (brancos anglo saxões protestantes) norte-americanos quando fumavam havana e usavam a pérola do caribe como prostíbulo com o batista como proxeneta
mas o aumento da população e de suas conexões
dificulta cada vez mais
os muros
seja em berlim
na fronteira eeuu méxic
ou nas “no$$as” mansões

Responder

Jose Roberto

19 de fevereiro de 2013 às 12h30

Jose Dirceu e Genoino manipularam milhões e são inocentes. A blogueira recebeu alguns dolares e é culpada.

Responder

    Marcia Noemia

    19 de fevereiro de 2013 às 14h05

    Alguns doláres? Pelo que li,muito, muuuuiiiitos doláres, fora os prêmios milionários. Eu desculpo a sua pequena argumentação em misturar alhos com bugalhos.

Jose Roberto

19 de fevereiro de 2013 às 12h29

Todo mundo que critica Cuba é farsante?

Responder

Willian

19 de fevereiro de 2013 às 11h59

Reunião na CIA. Todos os mais altos funcionário presentes.

Decidem acabar de uma vez por todas com o regime cubano. Como fazer? Uma invasão?

Não, vamos financiar uma blogueira.

Quem diz que isto está acontecendo são vocês, eu só resumi a história.

Responder

Mário SF Alves

19 de fevereiro de 2013 às 11h57

Canción por la unidad latinoamericana
Chico Buarque

El nacimiento de un mundo
Se aplazó por un momento
Fue un breve lapso del tiempo
Del universo un segundo

Sin embargo parecia
Que todo se iba a acabar
Con la distancia mortal
Que separó nuestras vidas

Realizavan la labor
De desunir nossas mãos
E fazer com que os irmãos
Se mirassem com temor

Cunado passaron los años
Se acumularam rancores
Se olvidaram os amores
Parecíamos estraños

Que distância tão sofrida
Que mundo tão separado
Jamás se hubiera encontrado
Sin aportar nuevas vidas

E quem garante que a História
É carroça abandonada
Numa beira de estrada
Ou numa estação inglória

A História é um carro alegre
Cheio de um povo contente
Que atropela indiferente
Todo aquele que a negue

É um trem riscando trilhos
Abrindo novos espaços
Acenando muitos braços
Balançando nossos filhos

Lo que brilla con luz propia
Nadie lo puede apagar
Su brillo puede alcanzar
La oscuridad de otras costas

Quem vai impedir que a chama
Saia iluminando o cenário
Saia incendiando o plenário
Saia inventando outra trama

Quem vai evitar que os ventos
Batam portas mal fechadas
Revirem terras mal socadas
E espalhem nossos lamentos

E enfim quem paga o pesar
Do tempo que se gastou
De las vidas que costó
De las que puede costar

Já foi lançada uma estrela
Pra quem souber enxergar
Pra quem quiser alcançar
E andar abraçado nela

Já foi lançada um estrela
Pra quem souber enxergar
Pra quem quiser alcançar
E andar abraçado nela

Responder

    Willian

    19 de fevereiro de 2013 às 14h13

    Chico gosta de Cuba, mas passa as férias em Paris.

    CarmenLya

    20 de fevereiro de 2013 às 00h24

    William…férias em Paris ou Cuba não é para qualquer um. O CUC (moeda para estrangeiros em Cuba) é cotado pelo euro. Tem que ter cacife. Não dá para fazer aquelas viagens de visitar 20 países em 15 dias, hehehehe

Paulo Ribeiro

19 de fevereiro de 2013 às 11h50

Esta senhora deve ter problemas de extrema carência em sua vida amorosa para ter tempo para poder ficar inventando mentiras sobre seu país. Quem sabe ela encontre um negão na Bahia e resolva de vez os seus problemas.

Responder

Mário SF Alves

19 de fevereiro de 2013 às 11h35

Esquecendo um pouco essa testa-de-ferro chamada Youná, sei lá. O que podemos ter com a mais absoluta certeza é que o boicote dito econômico-político imposto à Cuba é o seguinte:

O imenso e poderosíssimo EEUU e ecossistemas associados tremem diante da pequenina Cuba. Por que será, hein?
_______________________________________
A sempre o repeteco da antiga estória de Golias caindo de quatro ante o senso prático de um Davi, sempre. Ah! Mundão, caba, não! És a um só tempo louco e genial.

Responder

Tomudjin

19 de fevereiro de 2013 às 11h25

Ora, se até cantor de Funk e jogador de futebol, nos tempos de hoje, têm apoio financeiro para percorrer o mundo – e voltar -, porquê não uma blogueira cubana?

Responder

Leandro Fortes: Faltou um Google à antenada blogueira cubana « Viomundo – O que você não vê na mídia

19 de fevereiro de 2013 às 11h07

[…] As dúvidas sobre a blogueira cubana […]

Responder

Mário SF Alves

19 de fevereiro de 2013 às 11h05

Ao: marcosomag

Bem lembrado: Se fosse nos EUA, com um estadunidense escrevendo contra o sistema estadunidense e ainda participando de reuniões secretas da inteligência chinesa, já estaria preso (sem processo), incomunicável e sendo torturado como está sendo o Bradley Manning.

___________________________
Em boa hora.

Responder

Tiago

19 de fevereiro de 2013 às 10h57

Bem bacana o texto, já não é de hoje que está claro que os objetivos e os meios da blogueira cubana não são lá os mais nobres.

Tão triste quanto isso é ler aqui os comunistóides fascistas tupiniquins, apoiadores de ditadores, déspotas e assassinos, a simplesmente desqualificar e ofender a blogueira.

Isso é ser “progressista”.

Responder

Gerson Carneiro

19 de fevereiro de 2013 às 10h44

Tô falando…

Em debate realizado na cidade de Feira de Santana (BA), a blogueira cubana Yoani Sánchez foi convidada a assinar uma declaração em que atesta ser contra o bloqueio econômico imposto pelos EUA à Cuba e que defende a libertação dos cinco heróis cubanos presos em solo estadunidense. E se negou. Não quis assinar a declaração para não prejudicar os interesses de seu patrão: o governo dos Estados Unidos.

http://juventudenarede.wordpress.com/2013/02/19/yoani-sanchez-e-desmascarada-e-se-recusa-a-assinar-declaracao-contra-o-bloqueio-dos-eua/

Yoani Sanchez deveria ter lido sobre a Bahia. Aqui é o berço de Canudos, Gregório de Matos Guerra, Castro Alves, dos comunistas Jorge Amado e Carlos Marighella.

Achou que fosse chegar na Bahia e encontrar alienados?

AQUI É BAHIA, RAPÁ!!! NÓS TEMOS HISTÓRIA.

Responder

    Tiago

    19 de fevereiro de 2013 às 11h00

    Então quem não é comunista é “alienado”? É isso?

    Qual o orgulho em dizer “aqui é terra de comunistas”?

    renato

    19 de fevereiro de 2013 às 11h18

    Ele não disse isto, você disse isto!
    E isto o coloca numa situação privilegiada
    a de NÃO alienado, Parabéns!
    E se é Baiano, deve ter ido lá, e contestado
    ou aprovado os atos desta mulher, que esta
    ” passeando pelo Brasil, para ver como é a
    NOSSA democracia”.
    Lindo, tenho vontade de chorar!
    Será que ela vem a Curitiba…
    Acho que vou viajar até lá, para pegar um
    autógrafo. Quem sabe até consiga uma foto
    ao lado dela…

    Gerson Carneiro

    19 de fevereiro de 2013 às 11h42

    Alienados não entendem o que eu digo. Tampouco entendem qual o orgulho em dizer “aqui é terra de comunistas”. Sorry.

    Tiago

    19 de fevereiro de 2013 às 14h12

    Prezado Gerson Carneiro, sou todo ouvidos para que elabore mais o seu conceito de “alienação”.

    Gerson Carneiro

    20 de fevereiro de 2013 às 10h59

    Nobre Tiago,

    Eu só te digo uma coisa: eu não te digo é nada.

    E digo mais: eu só te digo é isso.

    Mário SF Alves

    19 de fevereiro de 2013 às 11h25

    Rapá…! E sabe porque ela não assinou? Simples, caro Gersón. Assinar uma declaração dessas agora, além de criar uma expectativa enorme em relação ao tal criminoso e abominável boicote econômico [em realidade político], poderia de certa forma melar os planos de re-dominação que se encontram há tempos prontinhos nos cofres do “amicíssimo” establishment norte-americano.
    _____________________________
    Bom, pelo menos, assim é, se assim nos parece [:)
    ___________________________________________________
    Ou, na pior das hipóteses: não assinou porque ela é testa-de-ferro, mesmo.

    Mário SF Alves

    19 de fevereiro de 2013 às 12h14

    E a dizer que essa pessoa tomou leite produzido por vaquinhas criadas em solo biologicamente vivo, fértil e não poluído por pesticidas norteamericanos e outros. Vá entender.

    Willian

    19 de fevereiro de 2013 às 11h55

    Os cubanos não passam de animais num zoológico. Têm comida mas não tem liberdade. Trocam a segurança pela liberdade…

    Cuba é o exemplo a ser seguido pelos comunistóides tupiniquins (comunistoides pois nem embasamento teórico tem). Nem a China leva isto a sério. Só mesmo na América Latrina para idiotas assim ainda serem levados a sério.

    Só o tempo, só o tempo…

    Mário SF Alves

    19 de fevereiro de 2013 às 13h57

    Ei, Willian, aproveita o embalo e diz aí em linhas gerais o que é o tal embasamento comunista. Quem sabe a gente não se corrige, né não?

Mário SF Alves

19 de fevereiro de 2013 às 10h39

Li hoje, 19/02/13, num adesivo colado no vidro traseiro de automóvel fabricado pela Nissan: tenho vergonha dos políticos do Brasil. Lembrou-me o Collor quando dizia ter vergonha de ser brasileiro. Melhor seria ele ter dito e o adesivo acatado: tenho vergonha do Brasil. Aí, sim, talvez, a gente pudesse começar a se entender.
_____________________________
E, lógico, o problema, definitivamente, não eram as carroças.
______________________________________
Aí, Yoany, leve sua cantilena bem pra lá, ENTREGUE-A aos seus patrões do Norte, pois, aqui, o que precisamos mesmo é de um belo, indubitável e inadiável CHOQUE DE SOCIALISMO.

Responder

Gerson Carneiro

19 de fevereiro de 2013 às 10h30

Aqui nesse link há 40 perguntas que revelam a farsa da blogueira cubana.

http://operamundi.uol.com.br/conteudo/opiniao/27260/40+perguntas+para+yoani+sanchez+em+sua+turne+mundial.shtml?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

Além disso, pergunto se Yaoni Sanchez comparecerá ao Fórum da Barra Funda em Sâo Paulo para defender os irmãos Bocchini da censura imposta pela Folha de São Paulo.

https://www.viomundo.com.br/voce-escreve/lino-bocchini-o-julgamento-do-caso-da-falha.html

Yoani Sanchez deveria ter lido sobre a Bahia. Aqui é o berço de Canudos, Gregório de Matos Guerra, Castro Alves, dos comunistas Jorge Amado e Carlos Marighella.

Achou que fosse chegar na Bahia e encontrar alienados?

Responder

    Fabio SP

    19 de fevereiro de 2013 às 13h02

    Quem pagou a viagem para quase bater na blogueira em Feira? A CIA? ou a embaixada Cubana?

Jairo Falcucci Beraldo

19 de fevereiro de 2013 às 10h27

VOLTA AO MUNDO MADE IN USA

CRONICAS DO MOTTA

Não consigo entender por que os Estados Unidos ainda mantêm o bloqueio econômico à Cuba, tanto tempo depois da dissolução da União Soviética, país que sustentava o regime da ilha.
Não faz mais nenhum sentido esse embargo, se o seu objetivo é forçar a queda do regime socialista. O fim do bloqueio permitiria, mais dia, menos dia, que a ilha se abrisse totalmente ao mundo e a sua população tomasse um banho de capitalismo.
Não é isso o que querem os americanos?
Mas eu acho mesmo é que o embargo persiste porque os americanos, passado tanto tempo, ainda não se conformam em ter perdido a ilha, que eles consideravam sua propriedade, para aquele grupo de orgulhosos barbudos.
Por isso, creio, eles tentam de todas as maneiras acabar com o que restou da revolução cubana. com seus símbolos, seus líderes e seus sonhos.
Vingança, pura vinhança.
Uma dessas formas é a contrapropaganda, é usar a tremenda máquina publicitária que têm à sua disposição para desqualificar tudo o que o regime socialista fez de bom para o povo cubano.
É fazer o mundo crer que a ilha é uma enorme prisão, que a sua população é composta de milhões de seres tristonhos e sem nenhuma esperança de vida, que os irmãos Castro não passam de ditadores crueis dispostos a prender, torturar e matar qualquer um que lhes faça oposição.
Um inferno na Terra.
Uma das armas mais eficientes dessa máquina de propaganda, nesses últimos anos, tem sido a tal blogueira Yoani Sánchez, que nesta semana iniciou, pelo Brasil, uma volta ao mundo que tem como único objetivo esculhambar o regime cubano.
Nem vou perder tempo explicando quem é a tal blogueira, pois os leitores destas “crônicas” devem saber mais que eu sobre seu passado, suas ações e os seus interesses.
Mas as informações de que ela faz parte da diretoria da Sociedade Interamericana de Imprensa, a notória SIP, e que, articulista do Estadão, fará uma “conferência” no jornal, são relevantes, explicam muita coisa.
Explicam, por exemplo, porque os jornalões não fazem perguntas que poderiam desvendar um pouco do caráter da nossa personagem e apenas servem de press releases para a sua propaganda anticubana.
O site Opera Mundi felizmente preencheu essa lacuna e publicou um artigo que, na forma de questionário dirigido à tal blogueira, mostra o que vai atrás daquela expressão sonsa e sofredora com que aparece em todas as fotografias.
São 40 perguntas que ninguém fará a essa heroína do capitalismo. Vamos a elas, portanto:

1. Quem organiza e financia sua turnê mundial?
2. Em agosto de 2002, depois de se casar com o cidadão alemão chamado Karl G., abandonou Cuba, “uma imensa prisão com muros ideológicos”, para imigrar para a Suíça, uma das nações mais ricas do mundo. Contrariamente a qualquer expectativa, em 2004, decidiu voltar a Cuba, “barco furado prestes a afundar”, onde “seres das sombras, que como vampiros se alimentam de nossa alegria humana, nos introduzem o medo através do golpe, da ameaça, da chantagem”, onde “os bolsos se esvaziavam, a frustração crescia e o medo se estabelecia”. Que razões motivaram esta escolha?
3. Segundo os arquivos dos serviços diplomáticos cubanos de Berna, Suíça, e de serviços migratórios da ilha, você pediu para voltar a Cuba por dificuldades econômicas com as quais se deparou na Suíça. É verdade?
4. Como pôde se casar com Karl G. se já estava casada com seu atual marido Reinaldo Escobar?
5. Ainda é seu objetivo estabelecer um “capitalismo sui generis” em Cuba?
6. Você criou seu blog Geração y (Generación Y) em 2007. Em 4 de abril de 2008 conseguiu o Prêmio de Jornalismo Ortega e Gasset, de 15 mil euros, outorgado pelo jornal espanhol El País. Geralmente, este prêmio é dado a jornalistas prestigiados ou a escritores de grande carreira literária. É a primeira vez que uma pessoa com seu perfil o recebe. Você foi selecionada entre cem pessoas mais influentes do mundo pela revista Time (2008). Seu blog foi incluído na lista dos 25 melhores blogs do mundo pela cadeia CNN e pela revista Time (2008), e também conquistou o prêmio espanhol Bitacoras.com, assim como The Bob’s (2008). El País lhe incluiu em sua lista das cem personalidades hispano-americanas mais influentes do ano 2008. A revista Foreign Policy ainda a incluiu entre os dez intelectuais mais importantes do ano em dezembro de 2008. A revista mexicana Gato Pardo fez o mesmo em 2008. A prestigiosa universidade norte-americana de Columbia lhe concedeu o prêmio María Moors Cabot. Como você explica esta avalanche de prêmios, acompanhados de importantes quantias financeiras, em apenas um ano de existência?
7. Em que emprega os 250 mil euros conseguidos graças a estas recompensas, um valor equivalente a mais de 20 anos de salário mínimo em um país como França, quinta potencia mundial, e a 1.488 anos de salário mínimo em Cuba?
8. A Sociedade Interamericana de Imprensa, que agrupa os grandes conglomerados midiáticos privados do continente, decidiu nomeá-la vice-presidente regional por Cuba de sua Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação. Qual é seu salário mensal por este cargo?
9. Você também é correspondente do jornal espanhol El País. Qual é sua remuneração mensal?
10. Quantas entradas de cinema, de teatro, quantos livros, meses de aluguel ou pizzas pode pagar em Cuba com sua renda mensal?
11. Como pode pretender representar os cubanos enquanto possui um nível de vida que nenhuma pessoa na ilha pode se permitir levar?
12. O que faz para se conectar à Internet se afirma que os cubanos não têm acesso e ela?
13. Como é possível que seu blog possa usar Paypal, sistema de pagamento online que nenhum cubano que vive em Cuba pode utilizar por conta das sanções econômicas que proíbem, entre outros, o comércio eletrônico? 14. Como pôde dispor de um Copyright para seu blog “© 2009 Generación Y – All Rights Reserved”, enquanto nenhum outro blogueiro cubano pode fazer o mesmo por causa das leis do embargo?
15. Quem se esconde atrás de seu site desdecuba.net, cujo servidor está hospedado na Alemanha pela empresa Cronos AG Regensburg, registrado sob o nome de Josef Biechele, que hospeda também sites de extrema direita?
16. Como pôde fazer seu registro de domínio por meio da empresa norte-americana GoDady, já que isto está formalmente proibido pela legislação sobre as sanções econômicas?
17. Seu blog está disponível em pelo menos 18 idiomas (inglês, francês, espanhol, italiano, alemão, português, russo, esloveno, polaco, chinês, japonês, lituano, checo, búlgaro, holandês, finlandês, húngaro, coreano e grego). Nenhum outro site do mundo, inclusive das mais importantes instituições internacionais, como por exemplo as Nações Unidas, o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional, a OCDE ou a União Europeia, dispõem de tantas versões linguísticas. Nem o site do Departamento de Estado dos Estados Unidos, nem o da CIA dispõem de igual variedade. Quem financia as traduções?
18. Como é possível que o site que hospeda seu blog disponha de uma banda com capacidade 60 vezes superior àquela que Cuba dispõe para todos os usuários de Internet?
19. Quem paga a gestão do fluxo de mais de 14 milhões de visitas mensais?
20. Você possui mais de 400 mil seguidores em sua conta no Twitter. Apenas uma centena deles reside em Cuba. Você segue mais de 80 mil pessoas. Você afirma “Twitto por sms sem acesso à web”. Como pode seguir mais de 80 mil pessoas sem ter acesso à internet?
21. O site http://www.followerwonk.com permite analisar o perfil dos seguidores de qualquer membro da rede social Twitter. Revela a partir de 2010 uma impressionante atividade de sua conta. A partir de junho de 2010, você se inscreveu em mais de 200 contas diferentes do Twitter a cada dia, com picos que podiam alcançar 700 contas em 24 horas. Como pôde realizar tal proeza?
22. Por que cerca de seus 50 mil seguidores são na verdade contas fantasmas ou inativas? De fato, dos mais de 400 mil perfis da conta @yoanisanchez, 27.012 são ovos (sem foto) e 20 mil têm características de contas fantasmas com uma atividade inexistente na rede (de zero a três mensagens mandadas desde a criação da conta).
23. Como é possível que muitas contas do Twitter não tenham nenhum seguidor, apenas seguem você e tenham emitido mais de duas mil mensagens? Por acaso seria para criar uma popularidade fictícia? Quem financiou a criação de contas fictícias?
24. Em 2011, você publicou 400 mensagens por mês. O preço de uma mensagem em Cuba é de 1,25 dólares. Você gastou seis mil dólares por ano com o uso do Twitter. Quem paga por isso?
25. Como é possível que o presidente Obama tenha lhe concedido uma entrevista, enquanto recebe centenas de pedidos dos mais importantes meios de comunicação do mundo?
26. Você afirmou publicamente que enviou ao presidente Raúl Castro um pedido de entrevista depois das respostas de Barack Obama. No entanto, um documento oficial do chefe da diplomacia norte-americana em Cuba, Jonathan D. Farrar, afirma que você nunca escreveu a Raúl Castro: “Ela não esperava uma resposta dele, pois confessou nunca tê-las enviado [as perguntas] ao presidente cubano. Por que mentiu?
27. Por que você, tão expressiva em seu blog, oculta seus encontros com diplomáticos norte-americanos em Havana?
28. Entre 16 e 22 de setembro de 2010, você se reuniu secretamente em seu apartamento com a subsecretaria de Estado norte-americana Bisa Williams durante sua visita a Cuba, como revelam os documentos do Wikileaks. Por que manteve um manto de silêncio sobre este encontro? De que falaram?
29. Michael Parmly, antigo chefe da diplomacia norte-americana em Havana afirma que se reunia regularmente com você em sua casa, como indicam documentos confidenciais da SINA. Em uma entrevista, ele compartilhou sua preocupação em relação à publicação dos cabos diplomáticos norte-americanos pelo Wikileaks: “Eu me incomodaria muito se as numerosas conversas que tive com Yoani Sánchez forem publicadas. Ela poderia sofrer as consequências por toda a vida”. A pergunta que imediatamente vem à mente é a seguinte: quais são as razões por que você teria problemas com a justiça cubana se sua atuação, conforme afirma, respeita o marco da legalidade?
30. Continua pensando que “muitos escritores latino-americanos mereciam o Prêmio Nobel de Literatura mais que Gabriel García Márquez”?
31. Continua pensando que “havia uma liberdade de imprensa plural e aberta, programas de rádio de toda tendência política” sob a ditadura de Fulgencio Batista entre 1952 e 1958?
32. Você declarou em 2010: “o bloqueio tem sido o argumento perfeito do governo cubano para manter a intolerância, o controle e a repressão interna. Se amanhã as suspenderem as sanções, duvido muito que sejam vistos os efeito”. Continua convencida de que as sanções econômicas não têm nenhum efeito na população cubana?
33. Condena a imposição de sanções econômicas dos Estados Unidos contra Cuba?
34. Condena a política dos Estados Unidos que busca uma mudança de regime em Cuba em nome da democracia, enquanto apoio as piores ditaduras do Oriente Médio?
35. Está a favor da extradição de Luis Posada Carriles, exilado cubano e ex-agente da CIA, responsável por mais de uma centena de assassinatos, que reconheceu publicamente seus crimes e que vive livremente em Miami graças à proteção de Washington?
36. Está a favor da devolução da base naval de Guantánamo que os Estados Unidos ocupam?
37. Você é favorável à libertação dos cinco presos políticos cubanos presos nos Estados Unidos desde 1998 por se infiltrarem em organizações terroristas do exílio cubano na Florida?
38. Em sua opinião, é normal que os Estados Unidos financiem uma oposição interna em Cuba para conseguir “uma mudança de regime”?
39. Em sua avaliação, quais são as conquistas da Revolução Cubana?
40. Quais interesses se escondem atrás de sua pessoa?

Responder

    Mário SF Alves

    19 de fevereiro de 2013 às 11h44

    Duas hipóteses, caro Jairo Falcucci Beraldo; as duas plenamente verificáveis. Parabéns pelo comentário.
    ____________________________________
    1-Vingança, pura vinhança.

    2- Uma dessas formas é a contrapropaganda, é usar a tremenda máquina publicitária que têm à sua disposição para desqualificar tudo o que o regime socialista fez de bom para o povo cubano.
    É fazer o mundo crer que a ilha é uma enorme prisão, que a sua população é composta de milhões de seres tristonhos e sem nenhuma esperança de vida, que os irmãos Castro não passam de ditadores crueis dispostos a prender, torturar e matar qualquer um que lhes faça oposição.
    Um inferno na Terra.
    ______________________________________________
    Seja como for, a Ilha, pequenininha que só ela, não fosse o maldito boicote iria fazer o dragão do Norte se estrebuchar de vergonha.

Marcelo de Matos

19 de fevereiro de 2013 às 10h16

Diz o ditado que santo de casa não faz milagre. Por quê? Porque os de casa conhecem melhor a vida e a obra de tais milagreiros. O UOL publica hoje que santa “Yoani Sánchez é mais famosa fora do que dentro da ilha, onde não tem um décimo da popularidade que desfruta no exterior”. Para justificar tal disparidade o portal diz que isso é “natural no país com menor taxa de penetração de internet das Américas – 22%”. Nesse particular o UOL começou a enrolar – não é bem assim. “O número de cubanos ligados à intranet controlada pelo Estado saltou mais de 40% em 2011, em comparação com o ano anterior, e o uso de telefone celular subiu 30%”, informa o Terra. O portal fala em “intranet controlada pelo Estado”, para dar uma conotação de controle estatal sobre as comunicações, mas, a própria blogueira diz: “Não paro de me surpreender com a possibilidade de acessar a internet num hotel, sem problemas”. O bloqueio americano pesou muito, mas, já foi instalado um cabo de fibra ótica de 1.600 Km, parceria cubana com a Venezuela.

Responder

Gilvan

19 de fevereiro de 2013 às 09h58

Então combinamos assim:

Que haja imprensa e livre pensamento em Cuba para todos ali residentes. PRONTO.

Responder

Willian

19 de fevereiro de 2013 às 09h52

Ah, a democracia cubana! Quanta inveja de um país sem oposição, sem imprensa, e que a transferência de poder se dá (quando se dá) para o irmão do governante. Coisa de família! Que judiciário maravilhoso, alinhado com os interesses do povo (coincidência que os interesses do povo são EXATAMENTE iguais ao PARTIDO/ESTADO/GOVERNO (que se confundem e se misturam).

Mas a ração diária (pouca), o estudo e a saúde estão garntidos. Cubanos são bichos e devem se contentar apenas com o mínimo dado pelo governo. Muitas das coisas que nos diferencia dos animais irracionais lhes é negado.

Um dia, como aconteceu na URSS e nos países da Cortina de Ferro, estarão livres para escolher entre o Estado-Pai que lhes “dá” “tudo” ou tomarem conta de suas próprias vidas.

Blogueiro recebendo dinheiro, onde já se viu isto, meu Deus?

Responder

    Mário SF Alves

    19 de fevereiro de 2013 às 10h27

    E onde estariam mesmo as fronteiras entre ingenuidade, ignorância, indiferença e má-fé?
    ________________
    Diz aí, Willian.

    Willian

    19 de fevereiro de 2013 às 11h52

    Nós dois,mesmo com nossos cabelos brancos, ainda veremos Cuba livre, meu caro. Lembra da URSS e todo seu poderio? Acabou.

    Agora, você vê como é ótima a democracia. Estamos nós dois, livremente, você com a sua opinião, eu com a minha, acessando a nossos computadores livremente e participando de uma discussão política. Por que você nega isto aos cubanos?

    Mário SF Alves

    19 de fevereiro de 2013 às 13h51

    Eu nego isso aos cubanos?!! Quem impõe e sempre impôs sanções à Cuba é o poderosíssimo gigante do Norte. Quem treme de medo da pequenina ilha é pai da “democracia big-stick” que tenta varrer e se impor como verdade ao mundo.
    ________________________________________
    Não, caro, Willian, eu não nego isso aos cubanos. É diferente. Eu os respeito e quero bem a eles. E eu não os conheço pessoalmente. Pra mim, Willian, e sem nenhum favor a eles, os cubanos são um povo heróico. Cuba, apesar do desumano e terrível boicote econômico-político imposto pelos EEUU, é e sempre será um belo e valiosíssimo exemplo de civilização e de liberdade de escolha de sua própria história. Ou você acha mesmo que Cuba resistiu a tudo isso [e até hoje] por magia ou repressão militar comandada pelo Fidel?
    __________________________
    Pois é, acredite ou continue acreditando em destino manifesto, em infabilidade papal, e logo, logo, seu blog de preferência será outro. Se é que não é, né, meu caro.
    __________________________________
    Quanto aos nossos cabelos, sim, tenha, certeza, os meus estão brancos.

    Um abraço.
    ________________________________________
    Saudações verdadeiramente democráticas. E sem boicotes, claro.

    Luiz (o outro)

    19 de fevereiro de 2013 às 10h38

    Judiciário maravilhoso temos nós, onde certos procuradores e ministros também defendem o interesse do povo… mas de um povinho privilegiado, alinhado com a demotucanalha… quanto a blogueiro recebendo dinheiro, nada de novo… a diferença é que alguns recebem de forma transparente, até pelo sucesso que fazem de audiência… outros têm familiares enrolados na justiça por ligações suspeitas com um certo partido de oposição ao governo federal… mas tem gosto pra tudo, né?

Vito

03 de março de 2012 às 04h22

Mais uma vez, Salim Lamrani
"desnudou" a coitadinha de washington.
Ótimo texto.

Responder

Marat

02 de março de 2012 às 22h27

Ela ganha mais ou menos o que o PIG aqui do Brasil ganha para falar mal do Brasil e bem do Império do IV Reich…

Responder

aurica_sp

02 de março de 2012 às 20h56

Esse texto só confirmou o que eu já desconfiava essa dai é uma fingida. E para quem é opositor perseguido e o escambau, ela sempre está muito bem….“Generación Y” de la invención"

Responder

Regina Braga

02 de março de 2012 às 18h44

Tadinhos dos seus seguidores…

Responder

marcosomag

02 de março de 2012 às 17h56

Esta senhora já foi desmascada de forma tão definitiva pelos meios independentes que acho que os EUA vão arrumar um novo "$ímbolo" da "luta" contra Cuba. As pataquadas desta Senhora Yoaní não enganam mais nem os aloprados que torram seu dinheirinho com a Veja.

Responder

Julio

02 de março de 2012 às 17h06

Recomendo a leitura da longa e muito reveladora entrevista da blogueira cubana concedida ao mesmo autor, Salim Lamrani. Está no final do post abaixo linkado, do jornalista Lúcio de Castro, em seu blog na página da ESPN Brasil (aliás, o post também vale a pena ser lido). http://espn.estadao.com.br/luciodecastro/post/238

Responder

betinho2

02 de março de 2012 às 16h16

Que dó que eu tenho do nosso troll Richard EUNAOSABIA, tendo que ler o luxo que é ser uma troll profissional. Os States te esperam em Cuba, Richard, como subsecratário de assuntos domésticos da Yoani "daslu" Sanches

Responder

Rodrigo

02 de março de 2012 às 14h30

250 mil euros pra falar mal do governo no conforto do lar?

Queria um emprego assim.

Responder

Bley

02 de março de 2012 às 12h40

Como se diz popularmente: o buraco é mais embaixo! Sempre. Os Estados Bélico-Teocráticos de Mercado da América adotam ainda tais ardis na promoção de seus interesses… Que m**** de mundo é esse?

Responder

augusto

02 de março de 2012 às 12h10

Eles fizeram o que sabem.
Treinaram a cavala de troia até o limite.
A gente só treina outros no que a gente melhor sabe fazer.
Eles (quem seriam eles?) sabem: ameaça, opressão, agressão, chantagem, cooptaçao financeira,
mentira e manipulaçao midiaticas e busca e defesa ativa (eu disse ativa) e onipresente dos interesses dos estados unidos. Ou de tudo aquilo que a elite economica-milica-segurança-financeira entende que
sejam no momento os interesses dos usa. MAIs claramente: os interesses dos 1,0% ,um por cento.

Responder

Elias

02 de março de 2012 às 11h48

“Generación J/Y”

Laranja / Laranjeira / Laranjal = Yoni / Yankee / Ya-ta-ta (diz-que-diz)

Salim Lamrani soprou o castelo de cartas e a dama de ouro caiu de bruços.

Responder

dukrai

02 de março de 2012 às 11h47

é guardar o texto e esfregar na cara do primeiro palhaço (des)informado leitor de inVeja e falha de sp que vier falar abobrinha.

Responder

Ninha

02 de março de 2012 às 11h44

Ela escreve tbm para El Universo, aquele que Rafael Correa mandou pra cadeia dois editores e um jornalista, só não foram porque ele mesmo conceceu perdão. Ontem dei uma olhada e vi que ela é uma das comentarista do quadro Opinión do PIG equatorenho.

Responder

    Cristiana Castro

    02 de março de 2012 às 14h27

    Aqui é a queridinha do Millenium; Nelson Mota não se cansa de incensá-la.

    Jotace

    19 de fevereiro de 2013 às 18h02

    Em vista de ser ela correspondente do PiG equatoriano, sugiro à traíra vendepátria, a mercenária Yoani Sanchéz se ilustrar com os golpistas da imprensa daquele país das razões porque Rafael Correa, teve tão esmagadora vitória nas eleições de domingo passado inclusive conquistando maioria absoluta no Parlamento do Equador. E, pra não perder a oporunidade, pergunto à fiel devota do fascismo de Aznar, de Rajoy e da “Casa Grande” espanhola, o que acha das notícias de hoje que dão “El-Rey” e uma de suas amantes como envolvidos nos escândalos de corrupção? Jotace

Taques

02 de março de 2012 às 11h31

Se as informações tiradas do Wikileaks fossem sérias e confiáveis a situação do "nosso guia" estaria pra lá de complicada.

Ele revela, por exemplo, que a concorrência para compra dos caças da FAB "seria a aposentadoria do Lula".

Com relação a blogueira cubana o fato puro e simples é que ela é uma prisioneira política assim como os agentes cubanos que estão presos nos EUA por espionagem contra os anticastristas radicados na Flórida.

O resto é conversa fiada.

Liberdade para todos, já!

Responder

    George A.F.Gessário

    02 de março de 2012 às 12h15

    O que o Wikileaks fala é q um agente americano disse q não via lógica na compra dos submarinos franceses e q pra ele isso só se justificaria se houvesse alguma propina pro LULA O Q NO ENTANTO ELE NÃO TERIA PROVAS, ou seja eram apenas suposições de tal agente. Lula não é meu líder, apesar de eu admirar algumas realizações do governo dele e achar o governo dele superior ao do FHC, do Itamar, do Sarney e do Collor. Os documentos constantes no Wikileaks não foram desacreditados NEM PELOS EUA, principal interessado, não entendo porque ainda os desacreditam no Brasil.

    Jorge Nunes

    02 de março de 2012 às 12h31

    é só você ler direito.

    Tudo indica que o relatório é opinisão de jornalista brasileiros sobre as compras da FAB misturado ao choro mal perdedor.

    Chamaram de M o Gripen que é um projeto (não se sabe se será ou M ou Não);
    Chamaram de M o Rafale, que até onde tudo indica é mais funcional que o F-35 e o F-22 (Mande In USA).
    Só o F-18 é bonzão… segundo a dita opinião. Aí no comentário eu senti presença de jornalista brasiliro – de que Lula teria (teria) levado algum (e omite que o principal interesse do Brasil é fabricar o caça localmente).

    Outra chamaram de M o Scorpene, um submarino capaz de lançar míssel anti-navio e somaram a ele o desejo de Lula garantir a aposentadorai. Aí aponta mais para ignorância de jornalista brasileiro. Até hoje o Brasil não tinha submarino com pacidade de lancar mísseis (fora que poderia ser construído locamente)

    As informações da weakleaks são e-mails vazados, este aí mostra como certas pessoas querem puxar-saco, no caso inflar o ego dos "honestos bonzinhos americanos" e garantir uns trocados.

    sergio m pinto

    03 de março de 2012 às 10h43

    Acho que não poderíamos chamar de "ignorância" de "nossos" jornalistas. Na verdade, isso tem outro nome…

    Coutinho

    02 de março de 2012 às 12h35

    Liberdade semelhante à dos iraquianos, líbios afegãos? Liberdade como no tempo de Batista, Pinochet e tantos outros?

    Mário SF Alves

    19 de fevereiro de 2013 às 10h58

    Qual será liberdade à qual ele se refere?

    Hipótese I: liberdade de livre circulação da mentira e hipocrisia?
    Hipótese II: liberdade de semelhante oprimir, extorquir e explorar até à miséria seus semelhantes?
    Hipótese III: liberdade de ser colonizado e continuar sendo um feliz escravo do que há de pior no capitalismo mundial?
    Hipótese IV: liberdade de virar as costas para o seu próprio País?
    Hipótese V: liberdade de ser diuturnamente envenenado por uma mídia cada vez mais for-da-lei?
    ___________________________________
    E, em sendo assim, tal liberdade seria etica, biológica e espiritualmente melhor do que a relativa falta de liberdade condicionada por um projeto coletivo de Nação? Claro, não falo de projeto coletivo de Nação que tenha sido sequestrado por nenhum tipo de burrocracia ou autoritarismo estatal [veja bem, não é autoridade estatal]. Refiro-me a restrição de liberdade de opinião em razão de desumano e ilegítimo boicote político imposto por poderosíssimos adversários ideológicos.

    Jairo Fernando

    02 de março de 2012 às 12h39

    Kkkkkkkkkkkk
    Seu comentário é a maior piada, depois da blogueira "prisioneira política" que resolveu voltar para Cuba e ganhar os aplausos mundiais por sua resistência ao regime cubano (em tempo: fora de Cuba não estava dando muito ibope… então…)

    marcosomag

    02 de março de 2012 às 17h35

    Como diria o "filósofo" e economista neoliberal-até-os-ossos Eduardo Giannetti da Fonseca: acreditar nas bizarrices do Taques é um auto-engano.

    Bonifa

    02 de março de 2012 às 18h58

    Ele, Wikileaks, não revela nada disso. Não faça como seus heróis da imprensa, a distorcer fatos. O que ele revela é a lingua frouxa do diplomata falando minhocações de sua lavra, em momento de fúria pela aparente inclinaçãodo governo em favor dos franceses e não dos americanos, no caaso da compra dos caças. Diga-se de passagem que os informantes jornalistas brasileiros devem ter passado ao desavisado diplomata a convicção de que todos os brasileiros, sem qualquer exceção, são altamente corruptos. Corrupto gosta de pensar que todos são iguais a ele. Acreditando piamente nisso, o diplomata falou com sua boca enorme, em tradução livre, mais ou menos o seguinte: "O Brasil é um país incrivelmente corrupto e os franceses são bons em trabalhar com corruptos. Vai ver esta transação garantirá uma aposentadoria tranquila para o Lula."

    Paulo Figuiera

    19 de fevereiro de 2013 às 13h22

    Os agentes cubanos estão presos, a referida blogueira passeia pela América do Sul a convite do PIG.

Hans Bintje

02 de março de 2012 às 11h25

O Azenha é malvado.

Essas contas estão substimadas: numa operação do gênero, os valores reais são dez vezes superiores.

Imagine o exército de pessoas que esse dinheiro sustenta, pais e mães de família, com crianças para criar.

Repito: o Azenha é malvado!

O governo dos EUA deveriam aumentar ainda mais o apoio a essa campanha: teríamos um bolsa-família de bom tamanho.

Que tal elevar o número de seguidores da mulher para um milhão?

Todos ficariam felizes, a propaganda seria um sucesso, mais comida no prato.

Isso sim relançaria a economia dos EUA – empregando pessoas! – e não ficar dando dinheiro para banqueiro.

Responder

Bertold

02 de março de 2012 às 10h40

Ah, ah, ah… a casa tá caindo para a traíra entreguista!

Responder

    Marat

    02 de março de 2012 às 15h45

    Será que o governo cubano é masoquista, para ficar com uma estúpida paga pelos porcos capitalistas?

    marcosomag

    02 de março de 2012 às 18h10

    O ideal seria que fosse processada por conspiração pois são fartas as provas do seu conluio com países estrangeiros para desestabilizar o governo de seu país. Porém, acho que a imprensa dos EUA e seus prepostos pelo mundo iriam tornar a mercenária em mártir. Então, seria melhor que fosse processada, seus crimes apresentados ao povo cubano, e expulsa para morar com os outros mafiosos de Miami. Se fosse nos EUA, com um estadunidense escrevendo contra o sistema estadunidense e ainda participando de reuniões secretas da inteligência chinesa, já estaria preso (sem processo), incomunicável e sendo torturado como está sendo o Bradley Manning.

    Bertold

    19 de fevereiro de 2013 às 11h22

    Até dá para concordar com o estilo do comentário mas a verdade é que não fui eu quem fiz este aí, logo tem troll clonando meu nick-name. Talvez um(a) fã com origem nas ordas demo-tucana. Se o Viomundo tiver um sistema de monitoramento de e-mail confirmará que eu sou o autêntico Bertold.

Marat

02 de março de 2012 às 10h29

Quem lê, e leva o Estadão, ou a revista Veja, à sério, crê cegamente na Yoani. É por isso que nosso nível de politização é tão baixo, e nossa ignorância política é paquidérmica!

Responder

    Mário SF Alves

    20 de fevereiro de 2013 às 00h30

    É a mais pura verdade. Os caras não questionam nada; engolem até o talo tudo o que essa mídia cada vez mais fora-da-lei lhes enfia pela guela abaixo.

Willian

02 de março de 2012 às 10h05

Gente, nem a blogosfera progressista vai impedir que o Serra se eleja prefeito e nem a blogosfera cubana (existe?) vai derrubar o regime castrista, apesar de ambos sustentados a leite de pata!

Responder

Eduardo Di Lascio

02 de março de 2012 às 10h01

A esquerda não tem a patente da solidariedade, liberdade e igualdade. Dá para ser democrático e libertário, dá para lutar contra o consumismo fora dessa denominação.

Responder

    Mário SF Alves

    19 de fevereiro de 2013 às 11h12

    De fato. Só que em países onde se impõem o singular subdesenvolvimentismo capitalista, onde a mídia funciona como guia supremo e determinante no cumprimento de tal imposição, agir democraticamente é ser classificado como sendo de esquerda. Ou não?

Eduardo Di Lascio

02 de março de 2012 às 09h59

Pode ser tudo verdade, mas eu acho que os EUA ligam cada vez menos para o que acontece em Cuba.

Responder

Evandro

02 de março de 2012 às 09h20

Acho que dá sim pra ela sustentar essa enorme conta no twitter. Recentemente soube-se de um motoqueiro de SP que acumulava mais de 300 mil pontos na sua carteira de habilitação. Se isto é possível para esse pobre motoqueiro, para a Yoani é tudo fichinha.

Responder

NELSON NISENBAUM

02 de março de 2012 às 08h51

Sempre desconfiei da gaja.

Responder

    Oxaguiam

    02 de março de 2012 às 15h25

    Eu nunca desconfiei dela. Sempre tive certeza de que não vale nada.

raulravanellineto

02 de março de 2012 às 08h14

defender o statos quo é sempre lucrativo..

Responder

gilberto

02 de março de 2012 às 08h07

Pagou éla na mentira ….deveria chamar éla para se explicar em uma entrevista com o Azenha ou o PHA.

Responder

Renato

02 de março de 2012 às 07h55

Desqualificando a ré. Mais uma tentativa de defender o indefensável. Cubano não consegue sair de Cuba sem autorização do governo. Ela tá presa em Cuba, na realidade ela tem uma liberdade assistida.
Tem que invadir cuba e derrubar esse regime escravocrata.

Responder

    Jorge Nunes

    02 de março de 2012 às 09h20

    Ela já havia saído de Cuba. Pois a mesma morava na Suiça e voltou para Cuba por livre iniciativa. Ela não ganharia tanto morando na Suíça. Ela fez um bom negócio.

    Miguel

    02 de março de 2012 às 11h25

    pergunta pra um cubano se ele acha escravocrata.

    marcosomag

    02 de março de 2012 às 17h39

    Na realidade, ela está pre$a nas garra$ da CIA. Uma pri$ão muito bem remunerada. Sempre iguais, estes di$$identes.

Marat

02 de março de 2012 às 07h37

Creio que essa embusteira deveria ir morar nos EEUU, especialmente na cafona Miami com os sujos gusanos!

Responder

    lulipe

    02 de março de 2012 às 10h21

    Como?Se o governo cubano não permite que ela saia do país??

    Marcos Marques de Sousa Trindade

    19 de fevereiro de 2013 às 10h56

    Realmente, o governo cubano não permite que ela saia do país.

    Essa que estamos vendo aqui no Brasil sendo alvo de protestos, é uma sósia perfeita ou uma irmã gêmea perdida por aí.

    É cada um que aparece por aqui.

    Daniel

    19 de fevereiro de 2013 às 11h48

    É sempre bom que a realidade seja sempre atualizada…cadeia? impedida de sair do país? É…a verdade vai sempre bater à porta de quem não tem muito compromisso com ela…

    Horridus Bendegó

    02 de março de 2012 às 11h04

    Está claro que essa celebridade imposta, fabricada, com ajuda financeira estyrangeira está conspirando contra o povo cubano.

    Por mim, Raul deveria colocá-la na cadeia.

    Taques

    02 de março de 2012 às 11h21

    Ela já está numa cadeia pois está impedida de sair do país.

    Geysa Guimarães

    03 de março de 2012 às 12h35

    Troco de "cadeia" com ela.
    Estou numa de "serraticus caipiroides", em feudo aloysista da região de Rio Preto.
    Venha para a Democradura, Yoani!

    marcosomag

    02 de março de 2012 às 17h59

    Se fosse um estadunidense em New York escrevendo contra o sistema estadunidense, e ainda flagrado em encontros secretos com agentes da inteligência chinesa, já estaria preso, incomunicável e sendo torturado nos EUA mesmo ou nas muitas prisões secretas que este país tem em ditaduras "amigas".

ZePovinho

02 de março de 2012 às 07h16

Ser anti-esquerda sempre foi um ótimo negócio.Oportunistas,como o cabo Anselmo,existem em todos os países e os EUA são mestres em arrebanhar bandidos para as piores torpezas.

Responder

Lu_Witovisk

02 de março de 2012 às 06h43

Picaretagem!!! da grossa!!! vai ver ela so emprestou o nome… que sem vergonha.

Responder

Gerson Carneiro

02 de março de 2012 às 03h39

Yoani Sánchez é a perseguida política fake.

A única perseguida no mundo que fugiu para dentro do país.

Yoani Sánchez é uma piada.

Responder

    tiago tobias

    02 de março de 2012 às 09h24

    Foi embora do inferno cubano, morou na Suíça e inexplicavelmente, voltou pra Cuba.

    George A.F.Gessário

    02 de março de 2012 às 12h18

    Olha, vários dissidentes da ditadura militar brasileira fizeram o mesmo, o Brizolla por exemplo, creio então q únicamente o fato de ela ter voltado a CUBA não lhe valha a pecha de FAKE, agora, os outros fatos apresentados na matéria sim nos levam a pensar.

    marcosomag

    02 de março de 2012 às 17h37

    Uma diferença básica entre esta Senhora e o grande Brizola é que ele era um dissidente, e ela é uma di$$idente.

    Gerson Carneiro

    02 de março de 2012 às 19h04

    Ninguém que foi exilado na ditadura brasileira retornou ainda durante a ditadura e pode viver livremente criticando o regima. Isso acontece apenas com a Yoani Sánchez.

    George A.F. Gessário

    02 de março de 2012 às 21h43

    Desculpa mas livremente (TOTALMENTE LIVRE)… bem, ela não vive, já teve o blog bloqueado em 2008 por ex… Citei o Brizola por erro, ele só voltou ao Brasil após a anistia, durante a ditadura é verdade, porém depois de anistiado, MAS outros dissidentes saíram e voltaram ao país pra integrar a luta armada. Não faço com isso nem defesa da ditadura Brasileira nem tampouco comparação com a ditadura cubana, mas q o fato em si dela ter saído e voltado apenas não depõe pra q ela seja taxada de "perseguida fake", até porque a melhor forma de se denunciar algo ao mundo e ser ouvido é estando dentro do mesmo, DE QUALQUER FORMA as demais informações trazidas na reportagem nos levam sim a pensar.

    Gerson Carneiro

    02 de março de 2012 às 22h48

    enfim… há um leque de motivos que a torna uma "perseguida fake".
    escolha um ou a combinação de vários.
    rs

    George A.F. Gessário

    02 de março de 2012 às 23h16

    É de fato. rsrs

    sergio m pinto

    03 de março de 2012 às 10h41

    Só que é uma piada com objetivos mais do que claros: enganar trouxas

Augusto Sperandio

02 de março de 2012 às 03h39

MARAVILHA ESSE TEXTO.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!