VIOMUNDO

Diário da Resistência


Você escreve

Laurindo Lalo Leal: Internet assusta os poderosos


15/09/2011 - 11h37

À medida em que um número maior de pessoas vai tendo acesso à internet, fica cada vez mais difícil para os meios tradicionais de comunicação realizar desvios na produção de notícias. Estão sendo levantados os véus de interesses que recobrem o noticiário divulgado por grandes meios de comunicação, não só no Brasil mas em várias outras partes do mundo.

por Laurindo Lalo Leal Filho, em Revista do Brasil, via Carta Maior

Numa noite de sábado o Jornal Nacional surpreendeu os telespectadores. Depois de um intervalo comercial, os apresentadores titulares do programa (que geralmente não trabalham aos sábados) passaram a ler o princípios editoriais das Organizações Globo. Muita gente ficou intrigada. Porque aquilo naquela hora? Não havia mais nenhuma notícia importante no mundo a ser dada? E porque só agora, depois de 86 anos de existência, a empresa resolveu divulgar na TV suas normas de trabalho?

Milhões de telespectadores em todo o Brasil ficaram sem respostas. Só quem tem acesso à internet soube do que se tratava. A explicação para o inusitado texto lido no Jornal Nacional estava no blogue “O Escrevinhador”, de Rodrigo Vianna. Nele eram reproduzidas informações de um jornalista da Globo sobre como a emissora pretendia cobrir a indicação do embaixador Celso Amorim para o Ministério da Defesa.

Durante os oito anos do governo Lula em que esteve à frente do Ministério das Relações Exteriores, Amorim sempre foi visto com desagrado pelas Organizações Globo. A empresa não engolia as posições do ministro em defesa da soberania nacional, principalmente quando elas não coincidiam com os interesses dos Estados Unidos.

A volta de Amorim ao primeiro escalão do governo foi uma afronta para a Globo. Segundo o jornalista mencionado no blogue a orientação da empresa era clara: “os pauteiros devem buscar entrevistados para o Jornal Nacional, Jornal da Globo e Bom dia Brasil que comprovem a tese de que a escolha de Celso Amorim vai gerar ‘turbulência’ no meio militar. Os repórteres já recebem a pauta assim, direcionada: o texto final das reportagens deve seguir essa linha. Não há escolha”.

Pena que só internautas atentos ficaram sabendo disso. Jornais e revistas não repercutiram o assunto e muita gente acabou achando que, finalmente, a Globo havia tomado a iniciativa magnânima de expor à sociedade seus princípios editoriais partindo de vontade própria.

Mas mesmo atingindo um público relativamente muito menor do que o da televisão, a internet prestou um bom serviço à sociedade. Inibiu um pouco a ação nefasta armada contra o novo ministro e mostrou que a poderosa organização não consegue mais fingir que denúncias e criticas não a atingem. A Globo sentiu o golpe e tentou responder recorrendo a princípios por ela violados várias vezes ao longo de sua história.

Esperava-se uma mudança de conduta a partir daquele momento. Não foi o que ocorreu. Na mesma edição a apresentadora do Jornal Nacional disse o seguinte: “está foragida a merendeira que pôs veneno de rato na comida de crianças e professores numa escola pública de Porto Alegre”, mostrando uma foto da moça de 23 anos.

Poderia até ser verdade, mas o Jornal Nacional baseava-se apenas numa versão da policia, negada pela acusada. Seu advogado havia divulgado a palavra dela, através da Rádio Guaíba, oito horas antes do JN ir ao ar. Mas para não perder uma notícia espetacular – envenenamento de crianças – nada disso foi levado em conta. Nem os tais princípios editoriais.

Se não fosse outra vez a internet, fatos como esse não estariam sendo contados aqui em detalhes. Foi o blogue do Mello que registrou a violação dos princípios editorais da Globo, na mesma edição em que eles foram divulgados, acompanhados da gravação do desmentido da merendeira feito através do rádio.

Dessa forma vão sendo levantados os véus de interesses que recobrem o noticiário divulgado por grandes meios de comunicação, não só no Brasil mas em várias outras partes do mundo. Parece ser um caminho sem volta.

À medida em que um número maior de pessoas vai tendo acesso à internet, fica cada vez mais difícil para os meios tradicionais de comunicação realizar desvios desse tipo.

Leia também:

A jabuticaba que favorece a grande mídia

Ecologia das novas mídias tem Casa Grande e Senzala

Alckmin paga a proba imprensa gloriosa

Ciro Gomes senta a pua no Banco Central

Miguel do Rosário: Sobre o nariz de palhaço

À espera da pílula do ‘bom consumidor’

Privatas do Caribe: Onde foi parar o dinheiro das privatizações?

Vermelho: Nova classe média ainda vive em favelas e cortiços

Altamiro Borges: FHC apoia faxina que nunca fez

Faxina: Risco e oportunidade para o governo Dilma

Delfim Netto: Um viva para a queda dos juros

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



27 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Edu Guim: Caco Barcellos varre o jornalismo declaratório | Viomundo - O que você não vê na mídia

22 de setembro de 2011 às 16h14

[…] Laurindo Lalo Leal: Internet assusta os poderosos   […]

Responder

Paulo Pimenta: Voltando ao caso Folha vs. Falha | Viomundo - O que você não vê na mídia

20 de setembro de 2011 às 13h13

[…] Laurindo Lalo Leal: Internet assusta os poderosos […]

Responder

benjamim

20 de setembro de 2011 às 01h09

Falam em corrupção no governo. Acontece que estes problemas são todos de políticos, deputados e senadores, indicados pelos partidos. Enquanto são ministros os seus pares os chamam de corruptos, mas quando estes mesmos corruptos voltam ao Congresso são tratados de V.Excias. Se entrarem no site http://www.excelencias.org.br – Transparência Brasil, vão observar que temos 231 deputados federais e 31 senadores com problemas na justiça (assassinatos, contrabandos, falsificação de documentos, desvios de verbas, etc.). E o nosso judiciário espera caducar os processos. Vide casos de Paulo maluf, Cássio Taniguchi, Jaime Lerner, Alceni Guerra, etc.
Ben

Responder

Laurindo Lalo Leal: Internet assusta os poderosos « Cirandeiras

18 de setembro de 2011 às 06h27

[…] Laurindo Lalo Leal: Internet assusta os poderosos do Viomundo – O que você não vê na mídia de Conceição Lemes […]

Responder

pperez

16 de setembro de 2011 às 13h20

O Paulo Bernardo poderia fazer um curso de reciclagem com o Rodrigo Vianna.
Talvez assim, tomasse coragem para decidir a regulamentação da mídia que dorme na sua gaveta ha 9 meses!

Responder

leandro

16 de setembro de 2011 às 08h36

Ontem, na convenção do pmdb, foi aprovada a carta compromisso de apoio total a liberdade de imprensa, como são eles mandam, adeus a tal de "ley dos medios"..e a presidente bradou "viva o pmdb". Vão sonhando, vão…querem calar a imprensa para poderem entrar a vontade no galinheiro.

Responder

    Julio Silveira

    16 de setembro de 2011 às 11h30

    Xiii cumpdadi ocê inxiste nessa tapeação, dis a verdade se puder, ocê é colonista juramentado e baba ovo de alguma famirla né?

Sérgio

16 de setembro de 2011 às 01h01

Os princípios éticos da Globo tá mais cabeça de bacalhau.

Responder

Gersier

15 de setembro de 2011 às 19h00

"A volta de Amorim ao primeiro escalão do governo foi uma afronta para a Globo".
E desde quando o Governo Federal tem que dar satisfações aos marinho? E desde quando o Governo Federal tem que ter medo dos marinho? Quem são os marinho no jogo do bicho? Quem tem que dar satisfações ao Governo Federal que representa o POVO é a globo que USA de forma abusiva, uma conssessão federal. Portanto os marinho e sua trupe de puxa sacos que vá plantar batata em outra freguesia, de preferência no quintaL de Obama.

Responder

Observações de Bernardo Kucinski sobre Israel, Palestina e mídia | Viomundo - O que você não vê na mídia

15 de setembro de 2011 às 18h55

[…] Laurindo Lalo Leal: A internet assusta os poderosos   […]

Responder

El Cid

15 de setembro de 2011 às 18h39

Certamente a Internet muito ajudará aos cidadãos para que comecem a ter muito mais senso crítico sobre os noticiários veículados nos meios citados…

Responder

Estudantes querem saber: quando é que vou ganhar dinheiro na rede? | Viomundo - O que você não vê na mídia

15 de setembro de 2011 às 18h11

[…] Laurindo Leal: Internet amedronta os poderosos […]

Responder

Robson Porto

15 de setembro de 2011 às 17h03

A pergunta que não quer calar é a seguinte: Que alternativas eles (PIG) tem? Não podemos nos esquecer que Globo, Folha, Estadão, e Veja, são entidades vazias e abstratas. Sempre que nos referimos a elas, estamos nos referindo aos seus atuais dirigentes e donos, que às vezes são os mesmos. Veja ja foi uma grande revista, quando tinha outros dirigentes (o Mino Carta, por exemplo) a comanda-la. O que os atuais dirigentes destes veículos podem fazer hoje? Absolutamente nada, pois estão pendurados na brocha. Embarcaram numa aventura que não deu certo (derrubar Lula) e não conseguem e nem podem voltar atrás… Seria necessário que os controladores dos citados veículos interviessem… mas eles são ainda menos confiáveis. Como desatar este nó?
Ley de medios… JÁ!

Responder

igor felippe

15 de setembro de 2011 às 16h05

Lalo esquece de registrar que o JN,, da Globo, passou recibo pra blogosfera no dia seguinte à matéria sobre o envenenamento, depois do vídeo no blog do Mello, dizendo que não tinha dado a versão da merendeira por problemas técnicos… Alguma coisa está mudando. E para melhor.

Responder

Maria Lucia

15 de setembro de 2011 às 15h48

Mas que maravilha! O Eduardo Guimarães conseguiu aprontar uma incrível estratégia para desarmar os planos sinistros da direita nacional e internacional! Desestabilizou o esquema do Millenium,injetou doses maciças de consciência crítica pra todo lado e de permeio uniu toda a comunidade troleira , que está dando hora extra, queimando os 5/3 de neurônios que possuem ,em conjunto, para ver se intimidam, confundem, mas qual o quê!
Enquanto isso, o IV Avatar do Rio Meia Ponte, num golpe de mestre em jornalismo investigativo, hoje na madrugada elucidou mistérios Anonymous: http://www.advivo.com.br/blog/iv-avatar-do-rio-me
e Talita,comentando no Blog do Eduardo, descobriu um hino para os atos públicos, que se realizarão no Rio, em São Paulo e em Goiânia,amanhã e depois de amanhã, contra a corrupção na mídia, o Desesperar Jamais, do Ivan Lins: http://www.youtube.com/watch?v=d5QWcGh9aPo
DESESPERAR JAMAIS!
Vamos todos alegres, felizes e contentes para essas manifestações no Rio, em São Paulo e em Goiânia! Que não nos falte alegria e esperanças!
A minha manifestação é aqui no Rio! Em plena Cinelândia, amanhã, sexta, às 17.00H. Felicidades para quem vai se manifestar em São Paulo e em Goiânia.
Trata-se de um grande fenômeno blogosférico! Quem não apoiar as manifestações vai perder o avião a jato da História e periga morrer com a boca cheia de formigas.

Responder

    Laine

    15 de setembro de 2011 às 18h28

    Maria Lucia
    Esses são atos públicos da maior importância. Não podemos faltar de jeito nem maneira!
    É hora de voltarmos às ruas , de reaprendermos a luta solidária, a força da organização popular. E como vc diz, com alegria e esperanças.

Tadeu Colares

15 de setembro de 2011 às 15h25

Daí porque as redes de comunicaçao nao querem nem ouvir falar na LEI de MIDIAS. Arrogantemente dizem que fere a "liberdade de expressao". Mas nada falam no direito de resposta ou à privacidade. Depois que o STF "apagou" toda a chamada "Lei da Imprensa" que remontava à Ditadura, desde entao o Brasil é um dos poucos paises do mundo onde nao existe uma Lei de Imprensa ou dos meios de comunicçao.Parece até que havia um link entre o dito tribunal e as redes de comunicaçao.
Mas quem viver verá….alguém já disse "o tempo é o senhor da Historia…"

Responder

Pyere Costa

15 de setembro de 2011 às 14h31

Prezado Azenha: Lembro me de um fato do ano passado que so reforça a força da internet. Seus eleitores devem recordar que a Globo completava 45 anos e fez propaganda disso semelhante a propaganda dos tucanos. A indignação foi tão grande que a referida propaganda acho que nao ficou nem 48 horas no ar.O império sentiu o golpe e acabou retirando a propaganda dissimulado dos tucanos.Sem a força crescente das novas midias eles jamais fariam isso.

Responder

leandro

15 de setembro de 2011 às 13h44

E o PIG detonou mais um ministro. Eta porquinho arretado esse, quando pensam que ele ta acuado ele derruba mais um. Mas, tambem, usar funcionario publico em casa. Queria o que esse ministro? Depois a culpa é do porquinho. Por isso querem a tal de ley dos medios, pra prender ele e poderem entrar no galinheiro sem vigias.

Responder

    Julio Silveira

    15 de setembro de 2011 às 15h45

    Ué, mais cumpadi, essa tar di lei di medios é pra isso uai? Num é que eu tavu pensando qui era pra modo haver mior distribuição dessa tar di prensa, e ter mais gente nesse negoço. Mais que essas pocas famirlas sérias, honestas? Inda bem qui tem internética para gente feito ocê, lustrar nós.

    Rogério

    15 de setembro de 2011 às 18h32

    Leandro
    Conta outra. Porque o PIG não acha um corruptozinho ou um corruptorzinho sequer nas administrações dos Estados governados pelo PSDB e DEM?
    No mais tanto o povo trabalhador, a maioria do povo do país, como a Presidenta acham é muito bom que os malfeitores sejam desmascarados e caiam do galho. Tá bom demais!

    Gersier

    16 de setembro de 2011 às 08h10

    O leandro não sabe porque deve ser um consumidor costumaz do PIG e o PIG não vai "informar" a ele que recebe uma grana preta(OPS,isso me fez lembrar de um certo paulo) pra ficar quietinha,quientinha não,ficar "urubuservando" só os "inimigos" dos emplumados tucanóides. Né xuxu? Né anestesiado?

O manifesto do Movimento dos Sem Mídia | Viomundo - O que você não vê na mídia

15 de setembro de 2011 às 13h31

[…] Laurindo Lalo Leal: Internet assusta os poderosos […]

Responder

Klaus

15 de setembro de 2011 às 12h11

O autor do texto ( e toda blogosfera independente) desenvolve toda a sua tese de que a Globo apresentou seus princípios editorias porque iria passar a atacar Celso Amorim baseado na informação ANÔNIMA de um SUPOSTO jornalista da Globo? Se não ocorrerem os ataques, foi porque foi denunciado antes, né? Agora, qualquer crítica a Celmo Amorim que vier de lá, a suposta denúncia vai ser lembrada. Isto tá com cara de defesa preventiva do Celso Amorim articulada pela blogosfera.

Lembro-me que um jornalista anônimo da Globo (talvez o mesmo) disse ao mesmo Rodrigo Vianna que a Globo iria aumentar o tempo de exposição de Marina Silva nas eleições passadas. Ocorreu? Acho que não porque não me lembro de grita na blogosfera quanto a isto.

E se este suposto jornalista da Globo não existir? E a palavra do suposto jornalista e, principalmente, de Rodrigo Vianna, tem fé pública? Falou tá falado?

Ley dos Medios já noceis, viu?!

Responder

    Polengo

    15 de setembro de 2011 às 13h14

    A informação era ANONIMA de um SUPOSTO jornalista, mas os princípios foram LIDOS no SÁBADO À NOITE depois de 86 ANOS sem fazer isso… se não fosse verdade, porque a PODEROSA ia tomar essa atitude?

    No mais, se o o Celso Amorim lançou mão de uma defesa preventiva, é porque sabe que com essa mídia, assustada com a internet, joga pesado e duro, apenas pelos seus interesses.

    No mais 2, a Ley dos Medios é para todos. Doa a quem doer. Duvido que algum jornalista que faça jus à sua profissão tenha medo disto.

Marcio H Silva

15 de setembro de 2011 às 12h10

Pode até assustar, porque a balança não vai pender tanto para o lado deles. Para equilibrar ainda vai demorar um pouco, não é ter somente acesso a internet, é desenvolver uma cultura de uso da rede. Mas lembremos que é uma ferramenta a disposição deles também.

Responder

    Julio Silveira

    15 de setembro de 2011 às 14h42

    A questão Marcio é que hoje eles tem algo para se preocupar, antes as ultimas palavras vinham das redações deles. Ainda que tenham força, afinal foram anos e anos de monopolio familiar da verdade induzindo a direção da cultura nacional, de acordo com a forma deles encararem o mundo, a verdade é que hoje existe muito mais proatividade e diversidade de pensamentos, jogados para quem quiser pensar.
    Antes o senso critico era torpedeado pela verdade mopolizada pelas convergentes, nos interesses, familias.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.