VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Miguel do Rosário: Ética e jogo político


09/09/2011 - 14h35

8 de setembro de 2011

Ética e jogo político

por Miguel do Rosário, no Óleo do Diabo

Milhares de pessoas saem em todo Brasil para cobrar ética na política. O Globo divulga fotos na capa e na terceira e quarta páginas (as áreas mais nobres do jornal). A manchete diz: “Pelo país, protestos contra a corrupção”. O subtítulo: “atos foram convocados pela internet”.

Quem sou eu para ser contra protestos contra a corrupção?

No entanto, acho curioso que os jornais digam que “os atos foram convocados pela internet” se todos eles divulgaram data, local e até mapas na véspera.

É a mesma coisa que aconteceu em março de 1964. A imprensa fez uma grande campanha de mobilização da sociedade, através da força de seus instrumentos de comunicação de massa; entrevistava autoridades e entidades (as mesmas de hoje: OAB, ABI, Fiesp, Firjan…), que afirmavam apoiar a manifestação e que estariam presentes; e depois dizia que as pessoas haviam acorrido “espontaneamente”.

Os órgãos de imprensa, que hoje formam a cabeça do “estamento” político da direita (conforme o conceito de Max Weber), querem associar-se às manifestações de massa para produzirem a impressão de que as suas ideias tem respaldo popular. Mas lhes interessa que essas manifestações não tenham líderes, não produzam organizações civis, que não sejam vinculadas a nenhum movimento social, partido político ou sindicato. Na matéria do Globo, deu-se destaque a hostilidade dos manifestantes a qualquer símbolo de alguma entidade civil organizada.

Quais são as propostas concretas que os manifestantes oferecem à sociedade?

Na verdade, uma manifestação contra a corrupção é como fazer uma manifestação contra a maldade: é uma manipulação da ingenuidade das pessoas.

Tenho me convencido, nos últimos tempos, que a sociedade manipulada pela mídia é inocente. Sinto-me cada vez mais inclinado a ver o que chamamos de classe média conservadora e alienada como vítima. Claro que o egoísmo entra em jogo aqui com muita força. Mas a partir do momento em que a informação disponibilizada para todo um grupo social vem somente de uma fonte, é inevitável que acarrete um processo de homogeneização (no caso, conservadora) ideológica de todo este grupo.

Ora, todos nós somos contra a corrupção. É saudável, da mesma forma, que a sociedade se mobilize para pedir reformas. O lado sombrio dessas manifestações, contudo, é que elas inscrevem-se na campanha sistemática da mídia para satanizar as instituições políticas.

Há muita corrupção no Brasil e ela deve ser combatida. Eu tenho prestado apoio aqui todo meu apoio à “faxina” da presidente, mesmo sabendo que a narrativa das ações governamentais tem sido em grande parte sequestrada por setores midiáticos de oposição. Não tem importância. Em política, assim como nas artes marciais, pode-se usar a força do adversário contra ele mesmo. A mídia quer fazer campanha contra a corrupção? Ótimo. A esquerda política pode dar o drible da vaca e usar isso para, de fato, fazer uma limpeza ética no país, investindo pesadamente em ações da Polícia Federal.

Na última vez que o governo federal fez isso, na era lulista, a mídia pediu arrego, assustada com o desfile de altos empresários, magistrados, políticos, entrando algemados em camburões. A mesma OAB que hoje apoia as manifestações contra a corrupção deu, na época, declarações de defesa aos empresários presos por sonegação de imposto. Não esqueço: presidente e diretores da OAB defendendo as falcatruas das proprietárias da Daslu. Não esqueço: editoriais e mais editoriais contra o “estado policial”.

Na minha opinião, portanto, devemos apoiar as manifestações contra a corrupção, mas dar-lhes uma consequência. Vamos ampliar ainda mais a Polícia Federal. Vamos endurecer as leis contra políticos, funcionários públicos e empresários (sim, não esqueçamos os empresários!) envolvidos em prevaricação. Vamos exigir mais transparência nos gastos governamentais, em todas as esferas. Essa é uma agenda importante, até mesmo prioritária, porque se esses desvios não representam muita coisa (percentualmente falando) a nível federal, eles constituem uma verdadeira tragédia nos municípios.

Não há frase melhor para fechar esse post do que um misterioso verso de Arthur Rimbaud:

“Enquanto recursos públicos se evaporam em festas de fraternidade, um sino de fogo rosa soa nas nuvens.”



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


50 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

ANDRÉ CISP

25 de setembro de 2017 às 15h24

Chega a ser ridículo o nível de corrupção que se vê no Brasil, mas infelizmente isso vai muito além de partidos políticos, começa com cada cidadão.

Responder

Chris

19 de outubro de 2011 às 22h40

Pena que o jornalista comentou algo sem se informar minimamente. Os movimentos que estão ocorrendo no mundo todo e aqui no Brasil estão ligados. Tem suas particularidades, mas basicamente buscam democracia real, fim das grandes corporações e bancos ( ao menos da maneira como existem hoje ) e uma sociedade onde o povo governa, sem representação. Portanto queremos o fim dos políticos e não apenas o fim dos corruptos. O sistema é corrupto. Além de tudo vc nem está por dentro o suficiente para saber o quão está crescendo o grupo pela internet e que mesmo que a mídia tente manipular, estamos concientes e este sistema de mídia também virá abaixo.

Responder

Regina Braga

11 de setembro de 2011 às 16h50

Foi tão natureba o movimento que tinha agenda pronta no pig…Apoiado pelos apolíticos com legendas partidárias…Tudo muito natural…Eh! Pigcamaleão,muda de cor a toda hora.

Responder

Ronaldo Braga

11 de setembro de 2011 às 15h10

Pessoal,
O Eduardo Guimarães (através do Movimento dos Sem Mídia) está convocando (http://www.blogcidadania.com.br/2011/09/ato-contra-corrupcao-da-midia/) um ato contra a corrupção da mídia.
Local: no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp).
Dia e hora: às 14 horas de 17 de setembro próximo.
Para aderir ao evento no Facebook, vá ao endereço http://www.facebook.com/event.php?eid=17213332286

Responder

Brizola Neto, FrancoAtirador e Anônimo: A campanha pelo voto distrital | Viomundo - O que você não vê na mídia

11 de setembro de 2011 às 12h41

[…] por Anônimo, em comentário no Viomundo […]

Responder

Indio Tupi

11 de setembro de 2011 às 12h23

Aqui no Alto Xingu, os índios estranham que ninguem marche contra a brutal desigualdade na distribuição da renda no Brasil. Por exemplo, 23% das famílias — praticamente 23 milhões de brasileiros — vivem com menos da metade do salário-mínimo. Os índios disseram: menos da METADE do salário-mínimo! Nada mais imoral e anti-ético! Evidentemente, esses milhões criam riquezas. Só que, como sóe acontecer, são apropriadas pelos 5% do topo da piâmide social. Evidentemente, os marchadores do triângulo Ipanema-Leblon-Gávea, beneficiários dessa concentração de renda, tradicionais marchadores conservadores, jamais se manifestaram contra essa aberrante imoralidade. Não podem. Dela são beneficiários. Por isso, insuflam os já tradicionais e "manjados" movimentos pseudo-antipolíticos pois abominam a democracia, pois esta ameaça seus privilégios, como se pode constatar com a pequena redução da desigualdade ocorrida nos nove últimos anos, como demonstra o IBGE. E, ainda não se conformaram com o fato de o voto popular os haverem apeado do governo há nove anos. Se fossem coerentes, deveriam ser socialistas democráticos e se juntarem aos partidos que defendem a emancipação dos trabalhadores, os reais criadores das riquezas. E não aparecerem no palco midiático, com o esfarrapado estandante da anti-política, tradicional disfarce dos movimentos fascistas e direitistas.

Responder

Celso

11 de setembro de 2011 às 02h41

O fato é que a corrupção existe e está encrostrada em todas os poderes. O fato é grave , relevante e não há nenhuma proposta efetiva de reforma política , administrativa e judiciária para reduzir essa barbárie que é um legado da nossa história. Direcionar as críticas dessas manifestações para a oposição e para o baronato capitalista e midiático é zombar da inteligência do povo. Ações pontuais da polícia federal que acabam derrotadas na justiça acabarão desmoralizando o governo. Não é por menos que qualquer ação do governo que proponha gastos e investimentos não esteja sombreado pelo espectro da corrupção. Para os conservadores só sobrou essa bandeira, mas não sejamos tolos e inconsequentes, haverá tempos dificeis para a economia, emprego e relacionamento com o mundo. Grandes transformações virão. Enquanto isso o governo da Dilma deve ser mais ousado e deixar de surfar no crescimento enquanto ainda há crédito com a população e propor as mudanças. É urgente.

Responder

M. S. Romares

10 de setembro de 2011 às 21h26

O texto é irretocavel. Preciso, sucinto e abrangente. Espero que a DILMA leia e apresse essa faxina para não dar espaço a essa do turma do Cansei II, o retorno (patético). E que o poder mais corrupto, o Judiciário, seja mais honesto com os anseios e objetivos populares. Verdadeiramente populares e não esse bando de lumpens que sairam por Brasília liderados pelo presidente da OAB, que já teve grandes nomes, e hoje tem o ophir.

Responder

Moacir Moreira

10 de setembro de 2011 às 20h49

Não há corruptos sem corruptores e estes estão blindados.

Responder

ricardo silveira

10 de setembro de 2011 às 19h47

Concordo plenamente com o texto. Fora os usurpadores da Ditadura, nunca vi, no Brasil, um governo com tanto respaldo popular para fazer as reformas necessárias. Mesmo assim, a coisa parece que imperra em alguma coisa, uma hora é o judiciário que joga contra, outra a própria base aliada, e sempre a mídia golpista que estão aí para atrapalhar, mesmo, não obstante, acho que se está avançando muito. No tempo dos tucanos essa roubalheira não era exposta.

Responder

Anônimo

10 de setembro de 2011 às 19h29

A Veja e a espontâneidade do "euvotodistrital.com.br"

1- Os domínio euvoudistrital.org.br e euvotodistrital.com.br NÃO são
mais da Associação comercial de São Paulo.

2- Eles estão registrados pelo Centro de Estudos de Liderança Pública (CLP).

3- A equipe do CLP é relacionada em
http://clp.org.br/sobre-a-clp/equipe/.

Nesta página encontramos:

Luiz Felipe d’Avila Diretor-Presidente do CLP .

Sócio da SYKUE Bioenergya, empresa que produz energia elétrica
ultizando cultura de biomassa (Capim Elefante). É “member at large”
do Conselho do Human Rights Watch. Foi editorialisa dos jornais
Gazeta Mercantil, O Estado de São Paulo, comentarista politico das
TV Manchete (1994) e Record (1995-96) e diretor do Instituto
Brasileiro de Direito Constitucional (1994-1996). Em 1996, fundou
a Editora D’Avila, responsável pela publicação de revistas como
República e BRAVO.

(… E UMA INTERESSANTÍSSIMA INFORMAÇÃO …)

Em 2002, A BRAVO foi vendida para a

(… *VEJA* só ! SURPRESA !!! …)

Editora Abril, onde tornou-se diretor superintendente.

PS.: Desculpe-me pelo email mas quero permanecer anônimo.

Responder

    FrancoAtirador

    10 de setembro de 2011 às 22h39

    .
    .
    DIGA-ME COM QUEM ANDAS E DIREI O QUE QUERES

    Por Brizola Neto, deputado federal, no Tijolaço

    O movimento pelo voto distrital vai ganhando, a cada dia, ações de propaganda que revelam, para quem quiser ver, a sua origem e intenção políticas.

    Depois de José Serra, a Veja. E, agora, Merval Pereira, em O Globo. Que trinca!
    Toda a respeitavel discussão sobre a conveniência deste sistema eleitoral desparece ante a insinceridade dos objetivos.

    Seus organizadores são apresentados com um distanciamento das paixões partidárias que quase faz supor terem chegado ontem de Marte. São “a sociedade”, embora sejam apenas uma parte dela.

    Agora o movimento, que era “espontâneo”, embora tivesse nascido usando um domínio de internet pertencente à Associação Comercial de São Paulo, ligada ao kassabo-serrista Guilherme Afif Domingos, é patrocinado por uma outra instituição, o Centro de Liderança Política, instituição mantida, entre outros voluntários, pelo Itau, Santander, Pão de Açúcar, Vivo e Arab Bank.

    Nada de ilegal nisso.

    Desde que não nos queiram vender a ideia de que o movimento não tem, por detrás de si, senão um simpático grupo de caras-pintadas, idealistas, que estão ganhando tanta acolhida na mídia conservadora por sua expressão na sociedade.

    Porque o que acontece é exatamente o contrário: é a mídia conservadora que está lhe dando seus 15 minutos de glória.

    http://www.tijolaco.com/dize-me-com-quem-andas-e-

    FrancoAtirador

    11 de setembro de 2011 às 14h47

    .
    .
    Caro comentarista 'anônimo'.

    Você esqueceu de acrescentar um dado biográfico do Diretor-Presidente do CLP:

    Luiz Felipe d’Avila é membro do Conselho Consultivo do Grupo Pão de Açúcar.

    http://www.universodoconhecimento.com.br/content/

Bonifa

10 de setembro de 2011 às 19h02

A verdade é que apostaram muitissimo neste golpe do tal movimento contra a corrupção. Há motivos e pistas claras de que foi articulado devotadamente já há bom tempo, pelo menos desde o início do ano. Dele faziam parte os estranhos procedimentos do ministro Jobim, que culminaram com sua saída quase voluntária do governo, para que no governo ficassem apenas os que poderiam ser frontalmente atacados pela direita. Dele faziam parte os apelos do correspondente carrioca do jornal El País, publicados na Espanha e replicados pelo Globo, para que a população brasileira saisse às ruas contra a terrível corrupção. Acontece que a inesperada reação da presidente Dilma limpando de imediato o governo daqueles indigitados por corrupção pela gloriosa imprensa da direita, deixou todo o golpe completamente manco. Como alternativa de urgência, seus articuladores tentaram ainda a desestabilização pela via de fomentar a discórdia na base política aliada do Governo. Queriam tirar o apoio dos partidos de centro à Presidenta. Não conseguiram. Como já estava tudo preparado, resolveram então executar a última parte do plano, até para testar experiências futuras. Estas marchas deveriam estar revirando o Brasil pelo avesso e enfraquecendo à exaustão o Governo. Mas resultaram neste traque pífio que só teve utilidade para mostrar como eles, da direita golpista, ainda têm grande controle sobre a imprensa em todo o país, imprensa esta que teve o demérito de deslustrar uma belíssima festa, uma festa que uniu o povo mais humilde e as forças armadas, em congraçamento sólido, tranquilo e feliz, neste Sete de Setembro.

Responder

FrancoAtirador

10 de setembro de 2011 às 18h42

.
.
.
.
7 PROPOSTAS PARA ERRADICAR A CORRUPÇÃO NO BRASIL

1) Quebra dos sigilos fiscal e bancário de todas as Pessoas Jurídicas estabelecidas no País com faturamento anual igual ou superior a 1 milhão de reais;

2) Quebra dos sigilos fiscal e bancário de todas as Pessoas Físicas com renda anual igual ou superior a 500 mil reais;

3) Auditoria em todas as empresas públicas, estatais e autarquias federais, estaduais e municipais;

4) Revisão de todos os processos licitatórios, em todas as esferas e em todas as instâncias de poder, que tiveram por finalidade a execução de obras públicas e a prestação de serviço público pelo setor privado, inclusive a aquisição de bens móveis e imóveis junto a fornecedores privados;

5) Revisão de todos os contratos firmados por Convênio do SUS com instituições de saúde privadas e do MEC com instituições de ensino particulares;

6) Auditoria para apurar a origem e o destino dos valores que deram causa à Dívida Pública Interna, determinando, inclusive, quem são os principais credores da União no Sistema Financeiro Nacional;

7) Fim da imunidade parlamentar e do foro privilegiado, com a quebra dos sigilos fiscal e bancário de todos os detentores de mandato legislativo nos âmbitos federal, estadual e municipal.

CHEGA DE HIPOCRISIA !

QUEM NÃO DEVE, NÃO TEME !
.
.

Responder

Maria Jose Rego

10 de setembro de 2011 às 14h27

É um textro cristalino do Miguel do Rosário. Como costuma ser em todos que escreve.

Responder

assalariado.

10 de setembro de 2011 às 14h01

Eu como sou anti capitalista, nunca vi ética alguma no jogo politico e no modelo capitalista de sociedade, vou tentando entender o que se passa, nesta manipulação toda, porém, sem perder a minha referência histórica e ideológica de sociedade, que é construir um Estado socialista, no Brasil. Observação: não falei construir um capitalismo de Estado que é a proposta da social democracia capitalista, que é, explorar o povo mas, nem tanto. Vamos tentar politizar, mais um pouco, este post. Nas palavras de Antonio Gramsci:

"ESPONTANEIDADE E DIREÇÃO CONSCIENTE"

Podem ser dadas várias definições sobre a expressão espontaneidade, porque o fenômeno a que se refere é multilateral. Há que se observar, de início, que a espontaneidade pura não se dá na história coincidindo com a mecanicidade pura. No movimento mais espontâneo os elementos de “direção consciente” são simplesmente incontroláveis, sem deixar documentos identificáveis. Pode por isso dizer-se que o elemento da espontaneidade é característico da “história das classes subalternas”, e até dos elementos mais marginais e periféricos dessas classes, os quais não tenham chegado à consciência de classe para si e por isso não suspeitam sequer que sua história possa ter importância alguma, nem que tenha nenhum valor deixar dela rastros documentais. Existe, pois, uma multiplicidade de elementos de direção consciente nesses movimentos, porém nenhum deles é predominante nem ultrapassa o nível da sabedoria popular de um determinado estrato social, do senso comum, ou seja, da concepção de mundo tradicional daquele determinado estrato…" "… Ocorre quase sempre que um movimento espontâneo das classes subalternas coincide com um movimento reacionário da direita da classe dominante, e ambos por motivos concomitantes: por exemplo, uma crise econômica determina descontentamento nas classes subalternas e movimentos espontâneos de massas, por uma parte, e, por outra, determina complôs dos grupos reacionários, que se aproveitam da debilitação objetiva do governo, para intentar golpes de Estado."

É como disse, em outro post, o companheiro anti capitalista, Fabio_Passos:

"É obrigação da esquerda politizar o debate.
É preciso demonstrar que a corrupção é ação característica da "elite" econômica perseguindo privilégios."

Responder

Caracol

10 de setembro de 2011 às 11h39

Concordo com tudo que Miguel do Rosário escreveu, menos com uma coisa: "a sociedade manipulada pela mídia é inocente."
Meu prezado Rosário, há muito que deixei de acreditar nisso. Há muito – principalmente nessa era de democratização da informação – que eu penso que otário não é vítima, otário é cúmplice. Além do mais, não pensa quem não quer.
Já nos tempos do impichamento do Collor, com a novela Anos Rebeldes no ar, meu filho adolescente me disse: Pai, eu vou lá na passeata dos Cara-pintadas. Eu disse a ele: Vai meu filho, isso é bom, atue politicamente, participe de movimentos, faça protestos, a causa é boa, mas fique sabendo de uma coisa e aprenda de vez: você está sendo manipulado.
Ele aprendeu.
Então, Rosário, eu acho muito bom o que você escreveu. Mas "inocente" pode ser no máximo um adolescente, viu? adulto é sempre cúmplice. Ou então é cafajeste, picareta, imbecil ou débil mental.
Ou tudo isso junto.

Responder

    Miguel do Rosário

    10 de setembro de 2011 às 14h13

    Ninguém é inocente, eu sei. Eu digo em relação ao veneno que são obrigados a consumir (para se sentirem "informados") diariamente.

Julio Silveira

10 de setembro de 2011 às 09h59

Caramba, a percepção do autor do texto é gigante, realmente tive um sentimento menor, senti inveja por ter dito tudo que eu gostaria de dizer.

Responder

Fabiana

10 de setembro de 2011 às 09h47

O articulista pergunta: "Quais são as propostas concretas que os manifestantes oferecem à sociedade?", as mesmas que o PT (que sempre teve meu voto) fazia quando era oposição e chamava manifestações contra corrupção no governo FHC… É uma barbaridade adjetivar esse movimento como sendo de "direita". O governismo fez muito mal a "saúde ética" do PT.

Responder

    Renato Lira

    28 de setembro de 2011 às 03h39

    Mas é sim um movimento de direita.

    Com uma das marcas-registradas da direita: o falso-moralismo.

    Que manipula incautos, inocentes úteis.

    O que faz mal é a negação de que se está sendo manipulado por grupos que não estão nem aí pra combater corrupção. Grupos que buscam na realidade atingir interesses políticos e de poder.

    Fosse assim, estes mesmos grupos não fariam campanha contra operações da PF, como fizeram contra a Satiagraha e a Castelo de Areia, porque os envolvidos eram gente deste grupo, como Daniel Dantas.

    E por falar e Dantas, lembram do carnaval que este mesmo grupo "anti-corrupção" fez quando Daniel Dantas apareceu algemado, ou a dona da Daslu foi presa?

    Não sei o que vem a ser "saúde ética", mas, o que quer que seja, este grupo que está por trás dessa "manifestações anti-corrupção" padece, desde sua origem de um mal incurável (inerente à direita), a ética seletiva, o falso-moralismo.

monge scéptico

10 de setembro de 2011 às 09h39

No Fundo, com essa multiplicidade de "opiniões", induzidas pelo "pig", monopolista, o citado(pig),
consegue desagregar o foco principal , dos querem ver os corruptos na cadeia, com nome e so-
-brenome e, com penas estipuladas e cumpridas, sob o rigor da lei. Mas há consenso? Não vejo
entre os navegantes, brilhantes diga-se de passagem, Nada em comum, a respeito dos diversos
aspectos da sociedade brasileira, aspectos esses tornados maus hábitos, que parecem petrificados
por uso capião. è preciso quebrar e eliminar da sociedade aquilo, que nos é pernicioso. É preciso,
começar a formar, um círculo de discussões, sobre o formato que queremos da nossa sociedade.
VAMOS COMEÇAR?
PS. Se não tratarmos os narco/terroristas como o que são, todos nós, poderemos nos arrepender
amargamente, se entrarmos de novo no cano da exceção. Não desafiem as fôrças armadas, pois se
elas entenderem assim……………………………. Parabéns ao exército, pelas atuações; NÂO há excessos;
há maus hábitos adquiridos sob a égide dos TERRORISTAS, que precisam ser retificados.

Responder

Sérgio

10 de setembro de 2011 às 03h00

Eu, como outros quase 200 milhoes de brasileiros, sou contra a corrupção, mas daí a ser manipulado para participar “espontaneamente” de uma marcha (com fins inconfessáveis) vai uma grande diferença.

Responder

dukrai

09 de setembro de 2011 às 22h47

um dia, de tanto ler textos assim, quem sabe eu aprendo rs

Responder

    El Cid

    10 de setembro de 2011 às 00h14

    Miguel do Rosário, como sempre, lúcido em suas colocações !!

    EUNAOSABIA

    11 de setembro de 2011 às 10h53

    Humpf!

    Renato Lira

    28 de setembro de 2011 às 03h19

    Gardenal! Gardenal!

    Jamilo

    10 de setembro de 2011 às 11h24

    Caro colega, estou seguindo o mesmo caminho. Quem sabe, um dia….

    EUNAOSABIA

    11 de setembro de 2011 às 10h53

    Sei.

    Renato Lira

    28 de setembro de 2011 às 03h19

    Aprendestes lendo Mein Kampf, não Richard?

t tonucci

09 de setembro de 2011 às 22h38

O problema é que as manifestações em Londres também foram convocadas pelo face. Cumé que vai ficar o RIO? Ou traficante não tem face?(pelo menos lá eu não deixaria meus filhos participarem)

Responder

Zé Brasil

09 de setembro de 2011 às 22h25

Diz a lenda que um cangaceiro mau feito a peste chega à noite num lugarejo cansado e doido para dormir um pouco. Lá pelas tantas um sanfoneiro daqueles bons começa seus toques num baile próximo ao local onde o cangaceiro dormia e que acorda furioso com todo aquele fudunço.Dá uma meia dúzia de tiros prá cima e pára o baile. Manda que todos se dispam e põe o pessoal em fila formando uma roda e ordena ao sanfoneiro: -seu menino, toque! Dando ordens tal e qual numa quadrilha junina, começa: -todo mundo rodando! Agora, dedo fura-bolo da mão direita na boca e fura-bolo da mão esquerda no fiofó. Chiação geral do povo, contudo debaixo de armas não costuma caber argumento e toca o baile em frente. Lá pelas tantas, o filho de uma égua, invocado feito o capeta, diz: -agora, troca de mão. Lá no meio do salão um infeliz reclama: -êta que tá danado,sô! Ouvindo isto o cangaceiro doido de raiva pula no meio da roda, punhal em riste e pergunta ao infeliz: – tá danado de quê, seu cabra safado? no que ele replica: – tá danado de bão, coroné!
Sei não, vendo estas marchas multifacetadas, cheorosas, incenssadas pelo pig logo logo teremos mais gente no baile do coroné, e pior, gostando muito.

Quando vejo determinadas figuras do pig falando em ética a elas confiro tanta credibilidade quanto a que mereça um seminário sobre a virtude realizado num prostíbulo e patrocinado por rufiões.

Responder

Raphael Tsavkko

09 de setembro de 2011 às 22h07

Que tal fazer um pouco de jornalismo e postar também o que blogueiros falaram em oposição a esta argumentação rasteira de golpismo estilo 1964?

"A mídia é golpista e pronto.

O que não faltam são ataques feitos à mídia pelos "progressistas".

Não que esta não tenha uma agenda política clara, distante dos interesses populares e dos movimentos sociais. Isto é um fato.

Os interesses são empresariais, são até estrangeiros. Mas há uma distância enorme entre criticar os atos da mídia e mesmo daqueles por ela manipulados (a manipulação pura, como se fôssemos todos imbecis, ja foi desmentida por acadêmicos da área da comunicação, vale lembrar) e alertar, com fervor fingido, para um possível golpe aos modos de 1964.

É conversa para boi dormir e tentativa de escapar de seus erros e obrigações.

Ressurreição da marcha da família, como alguns estão chamando a Marcha Contra a Corrupção (ou marchas), é terrorismo pra tentar bater no terrorismo da mídia. Ambos são imbecis. Nós, a esquerda, temos MUITO mais a oferecer do que ficar criando teorias fantasiosas ou lambendo botas desse governo.

E muitos progressistas usam e abusam dos mesmos métodos sujos da mídia para esconder lutas populares, como a greve dos Institutos Federais ou os protestos contra Belo Monte.

Na verdade, adotam o mesmo modus operandi que usaram para a Marcha Contra a Corrupção, dizendo que os que protestam contra Belo Monte são pagos pela USAID, pelos EUA e etc, afirmando ainda que a OEA é vendida, não é confiável (mas curiosametne aplaudem ou se calam quando Dirceu diz que recorrerá contra a Veja na mesma OEA, mas aí a organização é boazinha)!

Qual a diferença desse comportamento para o da mídia chamada de golpista?"
http://www.tsavkko.com.br/2011/09/golpismo-o-reto

Responder

    Renato Lira

    28 de setembro de 2011 às 03h40

    A mídia?

    É golpista!

    Pronto.

julio/Contagem-MG

09 de setembro de 2011 às 21h12

Da série: Para degosto da urubóloga e dos tucanos.

Brasil colherá safra recorde de grãos.

Responder

José do Ceará

09 de setembro de 2011 às 20h25

Para desgosto dos Tucanos e da Urubóloga:

Bahia ganha primeira fábrica do grupo Boticário no Nordeste
Em todo o país, o grupo possui 3.020 lojas, das quais 800 estão no Nordeste

09 de setembro de 2011 – 14:43 | 0 comentário(s) fonte:
Corrigir |
Imprimir | Geração de mais de 700 empregos diretos e outros 100 indiretos. Este será um dos principais resultados do primeiro ano de operação do grupo Boticário, na Bahia, onde deverá se instalar no início de 2012. No período das obras, a previsão é de que sejam criados aproximadamente mil postos de trabalho.

Os investimentos de R$ 355 milhões da primeira fábrica do grupo fora do Paraná foram anunciados, nesta quinta-feira, 8, no Convento do Carmo. Na ocasião, a empresa assinou protocolo de intenções com o Governo do Estado para a implantação de uma unidade industrial e de um centro de distribuição de cosméticos em Camaçari.

Responder

Gerson Carneiro

09 de setembro de 2011 às 18h29

Isso explica a estorinha, contada pelo Estadão, das duas irmãs que, no Facebook, "descobriram" a política.

Responder

    Geysa Guimarães

    11 de setembro de 2011 às 12h51

    Gerson:
    As irmãs "descobrirem"" a política pela internet ainda vá lá, quero descobrir é como o endereço delas foi "descoberto" tão rapidinho.
    Elas precisam passar essa fórmula pra todo mundo sair do aninomato e ir parar nas páginas do Estadicho.

    Gerson Carneiro

    11 de setembro de 2011 às 13h03

    Por isso as aspas. Por isso a minha cisma.

Milton

09 de setembro de 2011 às 15h58

Mentalidade pequeno burguesa, tipica da baixa classe media recém ascendida, que vitimizada pelo pensamento da grande midia, vai se tornando pouco a pouco, mais conservadora, como aconteceu em outros paises.
Infelizmente, abandonarão o trabalhismo e votarão em politicos messianicos e/ou de direita.

Responder

Roberto Locatelli

09 de setembro de 2011 às 15h02

É hora de pegar os corruptores. A maioria são banqueiros e donos de grandes construtoras.

Por isso a necessidade de financiamento público exclusivo de campanha eleitoral. É no financiamento privado que os corruptores cooptam os políticos.

Responder

    Klaus

    09 de setembro de 2011 às 16h29

    Como pegar corruptores se estes são os que financiam as campanhas de TODOS os partidos? Caso haja o financiamento público, nada impedira que haja também o privado por baixo dos panos. Caixa dois, sabe?

    Rafael

    09 de setembro de 2011 às 19h35

    Exatamente Klaus. Aí sim com leis severas punir o político e o financiador.

    Maria Fulô

    09 de setembro de 2011 às 20h59

    São tambem aqueles que bancam a mídia através da propaganda e otras cositas más (de maldade…)…

    Gerson Carneiro

    09 de setembro de 2011 às 21h22

    Klaus, deixa acontecer o financiamento público e o restante a gente vê depois. Ficar traçando teorias não vai levar a nada.

    SILOÉ-RJ

    10 de setembro de 2011 às 20h01

    Se há CAIXA DOIS e sobras de campanhas em todos os partidos, como você mesmo diz:
    Então porquê só contra o PT foi MENSALÃO???
    Porquê só o PT foi PUNIDO e EXECRADO???
    Foi MENSALÃO para fazer a DIFERENCIAÇÃO no têrmo, caso contrário: Teria que se punir à todos que há décadas faziam e fazem o mesmo; com a LENIÊNCIA DO PODER JUDICIÁRIO e a PARTICIPAÇÃO ATIVA DA MÍDIA E DO EMPRESARIADO.

    Fabio SP

    11 de setembro de 2011 às 13h08

    Tem que tomar cuidado… tem um ex-presidente que viaja para Portugal e por aí em jatinhos de empreiteiras, que conseguiu que uma delas construísse um estádio para seu time de coração.

    Renato Lira

    28 de setembro de 2011 às 03h22

    Assim como umex-presidente que, não se sabe como, com salério de professor universtário, senador, e ex-presidente, tem apartamento no Higienópolis e outro na Champs Eliséé.

    Como será que ele conseguiu?

Hildegard Angel e a alpinista social | Viomundo - O que você não vê na mídia

09 de setembro de 2011 às 14h40

[…] Miguel do Rosário: Sobre as manifestações   […]

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!