VIOMUNDO

Diário da Resistência


O que você não vê na mídia sobre Gaza
Falatório

O que você não vê na mídia sobre Gaza


24/11/2012 - 22h47

 Enviado por Baby Siqueira Abrão, correspondente brasileira do Brasil de Fato em Ramallah, na Cisjordânia; sugestão de SGeral/MST

Leia também:

Noam Chomsky: Como é tentar sobreviver na maior prisão a céu aberto do mundo 

Eduardo Galeano: “Quem deu a Israel o direito de negar todos os direitos?”

Mauro Santayana: Israel e a nova guerra mundial

Amira Hass: Medo e ódio em Gaza enquanto a ofensiva continua

Israel aprendeu alguma lição com a Operação Chumbo Fundido, de 2008?

Noam Chomsky e colegas denunciam cobertura da mídia sobre Gaza

Conselho Mundial da Paz condena agressão de Israel a Gaza

Julie Lévesque: A guerra contra o antissemitismo global na era da islamofobia

Pacifista: Israel cometeu um erro que custará muitas vidas de “inocentes de ambos os lados”

Mairead Maguire: A degeneração do Nobel da Paz

Pepe Escobar: Como o Mal se tornou o Bem e agora voltou a ser o Mal

Cuba, sem o bloqueio informativo da mídia

Kenneth Waltz: O homem que defende a bomba nuclear do Irã

Robert Fisk: A Arábia Saudita como fonte da democracia

Gilson Caroni Filho: A linha do tempo da barbárie

Jair de Souza: O artigo de Desmond Tutu





38 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Veja o drama (se aguentar) de quem vive sob bombardeio |

28 de novembro de 2012 às 14h30

[…] imagens foram enviadas ao site Viomundo pela repórter brasileira Baby Siqueira Abrão, correspondente do site Brasil de Fato na Faixa de […]

Responder

Stedile: Governo incentiva sulista a plantar laranja no Nordeste « Viomundo – O que você não vê na mídia

28 de novembro de 2012 às 08h52

[…] O que você não vê na mídia sobre Gaza […]

Responder

Cunha agora diz que Veja e Gurgel são “secundários” « Viomundo – O que você não vê na mídia

28 de novembro de 2012 às 08h52

[…] O que você não vê na mídia sobre Gaza […]

Responder

giovani montagner

27 de novembro de 2012 às 21h01

não consegui passar do 5 minutos de video, as lágrimas não deixaram.

Responder

abolicionista

27 de novembro de 2012 às 15h56

Corrijam-me se eu estiver errado, mas o vídeo parece mostrar o uso de fósforo branco. Esse tipo de armamento é proibido pela convenção de Genebra. Caso minha hipótese esteja correta, trata-se de crime de guerra.

Responder

    Cunha

    14 de janeiro de 2013 às 11h46

    Deve ser fósforo branco sim. Uma explosão fraca inicial mas dentro de uma grande área tudo começa a se incinerar, até o concreto, mais um um crime contra a humanidade desses senhores da guerra que se fazem de “coitadinhos”.

maria olimpia

26 de novembro de 2012 às 21h13

Não consegui ver até o fim…
Como não chorar diante de um massacre?
Que Deus ou Alá tenha misericórdia desse povo!

Responder

Márcia Hirata: Sem o direito à cidade, a cidade não vale a pena « Viomundo – O que você não vê na mídia

26 de novembro de 2012 às 18h39

[…] O que você não vê na mídia sobre Gaza […]

Responder

Eduardo Guimarães

26 de novembro de 2012 às 14h28

Esfacelou-me a alma. Que Deus Tenha piedade de nós

Responder

Ricardo Oliveira

26 de novembro de 2012 às 11h06

O jornal nacional da tv globo disponibilizou 19 minutos em um dia para deitar falação sobre a ação penal 470. O povo não esta sintonizado com as necessidades e manipulações panfletárias dos marinhos, tanto que uma pesquisa do ipobe, logo após os 19 minutos de verborragia sobre uma história, aponta uma gigantesca vantagem para PT, Dilma/Lula para 2014. Ontem , domingo 25/11/12, um “comentarista especialista” na radio CBN, do grupo globo, deitou falação sobre o conflito em Gaza dizendo que o Hamas demonstrou um “poderio e resistência” bélica preocupantes. A pérola tinha por objetivo defender as ações terroristas de Israel. Diariamente nas emissoras dos marinhos são veiculadas notícias sobre apreensão de drogas, quase sempre de pequenos vendedores de drogas que nem traficantes são. Também é comum noticiar , com grande destaque alguém detido com um baseado. Entretanto nada se fala sobre o grande negócio do narcotráfico mundial, sobre o crescente consumo de drogas no mundo, sobre o aumento da produção de drogas e como o dinheiro do narcotráfico chega nas instituições financeiras, todas conhecidas, que fazem parte do esquema. A grande mídia brasileira, com veja, folha , estadão , época , a maioria esmagadora dos telejornais, a maioria das emissoras de rádio, produzem e reproduzem fragmentos da realidade em que vivemos. Esses fragmentos, chamados de notícias, visam edificar nas pessoas uma compreensão extremamente limitada e distorcida da realidade em que vivemos através de ocultação de fatos importantes e manipulação dos acontecimentos. As principais agências de notícia do mundo também seguem a mesma linha. Uma nova história só é possível nas mídias independentes.

Responder

    Mário SF Alves

    26 de novembro de 2012 às 20h04

    Pois é, enchem o peito pra falar de educação de qualidade; dizem que a educação é a salvação da lavoura, no entanto, nem por um segundo falam em educação política. Humm… ainda bem, caso contrário, reinventariam o conceito e, deus sabe lá o que fariam com ele.

Sérgio

26 de novembro de 2012 às 09h30

Se repararem bem, o início do video é datado de janeiro de 2008. Portanto, não deveria ser uma referência expressa dos acontecimentos mais recentes, mas um arquivo.

Mesmo assim, isso não importa. Independente do lugar e do tempo do vídeo, o que deve ser discutido é: a interesse de quem crianças, mulheres e homens tem sido mortos e mutilados? Pior, a que interesse?

Responder

Maldoror

26 de novembro de 2012 às 09h07

Vou reafirmar… Essas imagens são de dezembro/2008-Janeiro/2009… O vento tá assoviando muito mais lá em novembro de 2012… O que tá parecendo ruim no video, na verdade é muito pior…

Responder

anac

25 de novembro de 2012 às 23h44

Confesso não tive coragem suficiente de ver.
É gritar alto. Denunciar mesmo que saibamos que assim como na Alemanha de Hitler poucos vão ouvir. Sabendo entretanto que um dia como com Hitler a verdade vencerá.

Responder

Marcelo

25 de novembro de 2012 às 22h30

Será que esse curso de hebraico que está fazendo propaganda no blog ensina a falar palavrāo?

Responder

hc

25 de novembro de 2012 às 22h26

Eles se esconde em auschwitz!!!!!
Uma vergonha!!!
Por isso vão gerando o ódio, igual ao do nazismo.

Responder

Marcelo Lemos

25 de novembro de 2012 às 22h14

Meus sentimentos vendo este vídeo: revolta, medo, insegurança, impotência.
Minhas reações: choro.
Minha conclusões: Genocídio, sem dúvida. Engraçado que não pareceu por aqui nenhum dos hipócritas da patrulha sionista, que estão á postos policiando em todos os sites, chats, até na reunião de condomínio, dando legitimidade aos assassinatos cometidos por Israel.
E eles existem, sim, no Brasil. Creio que estão á espreita, esperando a hora de fazer o mesmo por aqui.

Responder

renato

25 de novembro de 2012 às 21h16

Não sentirei odio!
Não me permitirei sentir ódio!
Sou filho de Deus!
Sou filho do bem!
Apenas chorarei!

Responder

O DOUTRINADOR

25 de novembro de 2012 às 21h08

Depois não querem que sejam comparados aos nazistas! A diferença é que os EUA não eram aliado de Hitler. Obama é um Omisso!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Moacir Moreira

25 de novembro de 2012 às 21h03

vídeo não disponível.

Responder

    Moacir Moreira

    25 de novembro de 2012 às 21h08

    ah, esquece, agora apareceu…video disponivel.

Neiva

25 de novembro de 2012 às 17h14

Nojo

Vergonha

Revolta

Até quando?

Responder

Júlio Borda

25 de novembro de 2012 às 16h03

Essas imagens que jamais serão vistas no JN precisam ser repassadas para que todos vejam a loucura que está acontecendo em Gaza e Cisjordânia. É preciso que haja aqui no Brasil manifestações contra esse genocídio praticado por Israel/EUA.

Responder

Tomudjin

25 de novembro de 2012 às 15h26

Quando o homem delimita áreas, não é porque ele quer conquistar o mundo… é porque ele se sente preso a si mesmo.

Responder

J.Carlos

25 de novembro de 2012 às 14h11

Atacar militarmente a população civil é o produto mais exportado pelo governo estadunidense. Foi assim com Hiroshima e Nagasaki, na Coréia, no Vietnam, no Iraque, no Afeganistão e continua sendo usado no Paquistão através dos drones. Israel se revela seu melhor importador.

Responder

Claudomiro

25 de novembro de 2012 às 13h55

Não existem palavras para comentar os absurdos que essas imagens apresentam.
A guerra precisa acabar. Em todos os lugares.

Responder

Jacó do B

25 de novembro de 2012 às 13h33

Se fosse só mais um filme de guerra já chocava. Mas é tudo real, dilacerante e muito covarde! Não digam nunca que os Estados unidos são a maior democracia do mundo. Eles apoiam Israel de olhos fechados(?). Junto de Israel são os maiores terroristas de estado do mundo!Porque o Jornal Nacional não dá pelo menos 5 minutos dessa tragédia em troca dos 18 min de mensalão (do PT)? Canalhas!!!

Responder

Marco

25 de novembro de 2012 às 12h19

O governo de Israel deve ser detido na sua escalada de terror e assassinato do povo palestino!!!

Responder

Urbano

25 de novembro de 2012 às 12h13

Pior, pois nem de feios podemos chamá-los. Uns tabuzinhos de boston…

Responder

Hermes de Melo OLiveira

25 de novembro de 2012 às 11h03

O holocausto nazista foi terrivel, talvez o maior crime da história. O atual governo de Israel parece que não aprendeu, e estar seguindo o exemplo de Hitler, ao tentar sufocar todo um povo. Esta história de que os judeus são o povo escolhido é um grande mito. Ao ocupar a chamada Terra Prometida, simplesmente se tornaram usurpadores.

Responder

trombeta

25 de novembro de 2012 às 10h25

Isso é jornalismo!

Parabéns Baby Siqueira e o Vi o Mundo pela coragem de publicar as imagens da covardia sionista.

Responder

    Nelson

    25 de novembro de 2012 às 19h45

    Meu caro Claudiomiro. Indo a fundo na definição, em Gaza, como em muitos outros lugares invadidos pelas tropas estadunidenses e ou israelenses, não há guerra, e sim um massacre; mais um.
    Entendo que, para que um conflito entre dois povos seja qualificado de guerra, precisa apresentar uma certa paridade de forças entre os mesmos. Paridade de forças, mesmo que em alguma medida, é algo que nunca existiu no conflito israelo-palestino.
    Paridade é algo que também nunca existiu nos conflitos entre os EUA e o Iraque, entre os EUA e o Afeganistão e entre os EUA e o Vietnam.

Noam Chomsky: Como é tentar sobreviver na maior prisão a céu aberto do mundo « Viomundo – O que você não vê na mídia

24 de novembro de 2012 às 23h27

[…] O que você não vê na mídia sobre Gaza […]

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding