VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Médico legista da ditadura é alvo de escracho em SP


07/04/2012 - 15h55

Médico Harry Shibata é alvo de escracho em SP

do Movimento Verdade e Justiça

Está acontecendo agora (sábado, dia 7) na Vila Madalena, São Paulo (SP) um escracho contra Harry Shibata, médico-legista da Ditadura Militar. Os manifestantes se encontraram às 14h na esquina das ruas Inácio Pereira da Rocha e Fradique Coutinho e caminham em direção à casa de Shibata, na rua Zapara, 81.

Durante a noite, um grupo espalhou mais de 800 cartazes em postes, lixeiras, pontos de ônibus e muros da Vila Madalena, Pinheiros e Alto de Pinheiros, denunciando a atuação de Shibata durante o regime.

Segundo os manifestantes e documentos oficiais, Shibata, assinou inúmeros laudos necroscópicos atestando falsamente a causa da morte de vítimas da ditadura militar. Os cartazes denunciam alguns desses casos e expõe o endereço do legista.

Nos laudos falsificados, Shibata escondia a verdadeira causa do assassinato das vítimas, sob tortura, alegando que tinham sido mortas em tiroteios, atropelamentos ou cometido suicídio. Entre os laudos forjados por ele com a versão de suicídio por enforcamento está o do jornalista Vladimir Herzog.

O médico assinou ainda o laudo de Sonia Maria de Moraes Angel Jones, que depois de torturada, teve seus seios arrancados e foi estuprada com um cassetete. A versão do legista foi de morte em tiroteio. Shibata, que foi diretor do Instituto Médico Legal entre 1976 e 1983, e teve seu registro profissional cassado pelo Conselho Federal de Medicina, instruía os torturadores dos órgãos de repressão da ditadura a não deixar marcas de suas ações nos corpos de torturados. Segundo os manifestantes, hoje tal prática continua sendo utilizada pela polícia, que ensina a não deixar marcas da tortura para o exame de corpo de delito.

Atualmente, Shibata está sendo processado pelo Ministério Público Federal juntamente com outras quatro autoridades da época pelo crime de ocultação de cadáver. O MPF pede que os cinco sejam condenados à perda de suas funções públicas e/ou aposentadoria.

O objetivo dos manifestantes é resgatar a memória dos que lutaram, morreram e desapareceram durante a resistência ao regime; pressionar por uma Comissão da Verdade efetiva; e exigir a punição dos agentes do Estado que praticaram crimes de lesa-humanidade no período, como tortura e ocultação de cadáver.

Fotos: Leonardo Sakamoto

Leia também:

Sakamoto: Protesto expõe médico acusado de encobrir torturas durante a ditadura

Lista de clientes de ex-torturador some de site da empresa

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



18 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Brazil: Activists Protest in Memory of Military Dictatorship · Global Voices

26 de abril de 2012 às 07h42

[…] Posters were also put up [pt] throughout the region renouncing the coroner for the atrocities he committed. Members of the Popular Insurrection have been threatened, and a petition has been going around [pt] as a show of solidarity with the movement. Hundreds of people have also posted photos on a number of social networks [pt] with posters and banners in support of the movement. […]

Responder

Brasil: Ativistas Protestam em Memória da Ditadura Militar · Global Voices em Português

18 de abril de 2012 às 08h52

[…] ainda colados cartazes por toda a região denunciando o médico-legista por seus crimes. Membros do Levante Popular tem […]

Responder

NELO SILVA

11 de abril de 2012 às 09h58

OK

Responder

NELO DA SILVA

11 de abril de 2012 às 09h42

MAUS ELEMENTOS PESSOAS ASSIM TEVEM SERE TOUTURADOS MACACOS?????????

Responder

Marat

09 de abril de 2012 às 10h38

Ele vai provar da própria chibata!

Responder

Rodolfo

09 de abril de 2012 às 10h01

É fácil apontar e julgar os outros depois que a tempestade passou! Queria ver como vocês reagiriam se fossem os legistas daquela época. Vendo tantos corpos torturados, com a mesma coragem que tem agora de apontar os erros no passado, irem contra a ditadura. O legista que ousasse dizer a verdade teria sido torturado e morto também.

Responder

    lucila ferreira

    10 de abril de 2012 às 09h40

    TERIA SIDO MELHOR, ÀS VEZES MORRER É A MELHOR SOLUÇÃO POIS, A MORTE TB É UMA MODALIDADE DE VIDA (assim creio eu), E VIVER COM A CONSCIÊNCIA TRANQUILA AINDA É O MELHOR.

Marat

08 de abril de 2012 às 22h33

Essa é a diferença dos que estão do lado da verdade e da justiça, em oposição aos cansados e outros que tais modistas tolos!

Responder

Marat

08 de abril de 2012 às 22h32

Shibata e Cia Ltda merecem apenas duas coisas: O opróbrio e a mão pesada da Justiça (se é que essa última ainda exista!)

Responder

beattrice

08 de abril de 2012 às 14h17

Esse alvo constitui a ponta do iceberg.
Embora seja válida e respeitável a indignação dos que se revelam cansados
dessa covardia que engessa a investigação dos fatos perpetrados durante a ditadura,
há que constituir uma investigação e apuração institucional,
como ocorreu e ocorre na Argentina.
Mas claro, isso depende de decisão e vontade política do poder Executivo, o que não se vê no Brasil.
Os K, Néstor e Cristina, lutaram contra a infiltração no Judiciário e no Legislativo mas conseguiram arrancar o julgamento e a investigação, com a consequente punição dos culpados, que o diga Videla em prisão perpétua.

Responder

marival a. de souza

08 de abril de 2012 às 11h01

É imoral tais monstros ficarem ileso de qualquer responsabilidade criminal, quando na verdade esses miseráveis, não só mataram e torturaram as pessoas físicas, mas, especialmente o Estado Brasileiro atrasando-o por décadas afio.

E ainda querem responsabilizar os (as) lideranças pelas covardias que perpetraram contra à tudo e todos, sem falar nos acordos nos calabouços da casa branca, operações como: condor, jacarta e etc!!! E ainda querem porque querem dizer que a culpa deles é igual ao do povo que eles torturaram e mataram em nome de um estado estrupado pelos mesmos. Teria nojo de morar vizinho de uns desgraçados, desses.

Responder

ricardo silveira

07 de abril de 2012 às 19h04

Pense nesses jovens torturados barbaramente, pensem em suas famílias, em seus amigos. Eles só lutavam por um país democrático, justo, para todos. É impossível esquecer, fazer de conta que nada aconteceu. Estamos numa democracia, a Ditadura acabou, e na democracia os criminosos devem responder por seus crimes.

Responder

    Geysa Guimarães

    09 de abril de 2012 às 01h03

    Impossível acreditar que Aloysio Nunes tenha lutado por um país democrático e justo.
    Estamos numa democracia? Não aqui, região onde ele manda e não pede.
    A ditadura acabou mas Aloysio implantou a DEMOCRADURA.

Ana Cruzzeli

07 de abril de 2012 às 17h39

Para quem acredita em mensagem do além, o momento é esse.
Vladimir Herzog foi:
– Diretor da TV Cultura
– Morto sob tortura
– Ele era contemporâneo de Serra e alckmim
– A FSP trabalhou ativamente assim como a Globo e tantos outros para a ditadura militar

quase 40 anos depois

O sucateamento da TV Cultura
– Pela turma do Alckmim/Serra
– Para dar de bandeja a FSP.

Se alguém ainda duvida que o Serra era X9 é porque não está prestando atenção nos detalhes .
Se isso não é mensagem do Vladimir para nos guiar eu não sei o que é.
Essas pessoas precisam que seus espiritos descansem em paz , acho que Vladimir Herzog tem assuntos pendentes e esse bonos da FSP junto a TV cultura deve está incomodando e muito seu espirito.

Responder

pperez

07 de abril de 2012 às 17h25

Shibata sem piedade nele!

Responder

    Jotace

    09 de abril de 2012 às 17h47

    Caro Pperez,
    É compreensível sua revolta mas, nfelizmente, Harry Shibata não foi o único serviçal dos torturadores no Brasil. A DHNet, premiada várias vezes por sua ação de defesa dos direitos humanos < http://www.dhnet.org.br/dados/projetos/dh/br/tnma… em seu trabalho ‘Assistência Médica à Tortura’, denuncia inúmeros médicos que serviram aos torturadores. Citados em São Paulo (além de H. Shibata). Arnaldo Siqueira, Abeylard de Queiroz Orsini, Orlando José Bastos Brandão e Isaac Abramovitc; No Rio de Janeiro Elias Freitas, Rubens Pedro Macuco Janini, Olympio Pereira da Silva; em Minas, Djezzar Gonçalves Leite; em Pernambuco, Ednaldo Paz de Vasconcelos. O último deu um atestado falso da causa mortis do estudante Odijas Carvalho de Souza da UFRPE que cursava agronomia, e que foi morto depois das terríveis sevícias que sofreu durante sete dias no Dops de Pernambuco. Abraços,

    Jotace
    ,

José Ricardo Romero

07 de abril de 2012 às 16h35

Viva o Movimento Verdade e Justiça. Eis aí nas ruas os "indignados" que o PIG gostaria de ver fazendo protestos contra o governo, mas não deu certo porque o endereço estava errado. Quero ver o PIG apoiando estes movimentos e dando corretamente as notícias.

Responder

abolicionista

07 de abril de 2012 às 16h20

Apoio irrestrito a esse tipo de atitude! Está na hora de trazer um pouco de ethos democrático para esta cidade.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!