VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Carnaval 2012: O obscurantismo vence a saúde pública

14 de fevereiro de 2012 às 14h11

por Conceição Lemes

Em 2011, para cada 16 homossexuais de 15 a 24 anos vivendo com HIV/aids,  havia 10 heterossexuais. Em 1998, essa relação era de 12 para 10. Um aumento de 10,1% entre os gays de 15 a 24 anos ao longo dos últimos 12 anos.  Já a porcentagem de casos na população heterossexual da mesma idade caiu 20,1%.

Daí o Ministério da Saúde (MS) ter decidido que um foco prioritário da campanha de prevenção de HIV/Aids no Carnaval 2012 seria o jovem gay. A campanha completa, com peças publicitárias destinadas também ao público heterossexual, foi lançada em 2 de fevereiro na quadra da escola de samba da Rocinha, no Rio de Janeiro.

Na cerimônia, exibiram os quatro vídeos abaixo que seriam veiculados na TV, sendo três antes do Carnaval e um após. Uma campanha  muito bem-feita,  sensível, inteligente, moderna, criativa, bem-humorada, sedutora.

No dia seguinte, 3 de fevereiro, eles foram colocados no site do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do próprio Ministério da Saúde, inclusive o com dois rapazes numa boate.

Ficou lá quatro ou cinco dias, quando foi retirado do ar por determinação do ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Militantes,  movimentos e ONGs de aids chiaram: o governo censurou o vídeo anti-aids para gays.

O Ministério da Saúde nega o veto. “Esse vídeo não é para TV nem para internet; foi postado por engano. É para ser veiculado apenas em ambientes fechados, como boates”, disse a esta repórter na quinta-feira passada, 9 de fevereiro, o coordenador da Assessoria de Imprensa, o jornalista Leônidas Albuquerque. “O vídeo para TV está em fase final de produção.”

No twitter, o Ministério da Saúde postou esta nota oficial:

E, ontem, disponibilizou no seu site o único vídeo  que será veiculado na TV aberta. A exibição começa  nesta terça-feira.

Como repórter especializada na área de saúde há 30 anos, acompanho a epidemia de HIV/aids desde os anos 80. Já vi muitas campanhas de prevenção da transmissão sexual do HIV/aids e garanto: o novo filme é medíocre, só pra cumprir tabela; é uma das piores  campanhas de carnaval já vistas em toda a história do programa de aids brasileiro.

Esse filme me faz lembrar matérias do gênero “não vai faltar peixe na Semana Santa”, que são exibidas todo ano.  A rigor, nem precisariam ser feitas novamente. Elas “vão sozinhas” para a TV. O filme para TV da campanha do Ministério da Saúde para o carnaval deste ano, também.

“Esse vídeo burocrático, sem criatividade, apenas com dados do boletim epidemiológico, feito de improviso, a toque de caixa, só comprova que houve censura e veto à campanha original”, denuncia Mario Scheffer, ativista da luta contra a aids e presidente do da luta contra a aids e presidente do Grupo Pela Vidda-SP (ONG aids fundada em 1989). “A censura imposta ao vídeo original é clara demonstração de discriminação e violação aos direitos dos homossexuais, população altamente vulnerável à infecção pelo HIV e que demanda, portanto, campanha de saúde pública de grande alcance. Essa discriminação imposta aos gays, dentro do próprio governo, é co- responsável pelo crescimento da epidemia nessa população.”

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids  (Unaids) é parceiro do Ministério da Saúde nessa campanha. Os quatro vídeos da campanha estão postados no seu site.

Release enviado à mídia pelo Departamento de Aids do Ministério da Saúde por ocasião do lançamento da campanha do Carnaval 2012 tem um parágrafo destinado aos vídeos. É dito com todas as letras que os filmes serão exibidos na televisão e na internet.

O PDF do folder da campanha Carnaval 2012, que estava postado no próprio site do Ministério da Saúde também desmente a versão oficial de que o vídeo com o casal gay para a campanha do Carnaval 2012 contra a aids era desde o início destinado a “ambientes fechados”.

O QUE ESTÁ POR TRÁS DO VETO Á EXIBIÇÃO DO FILME EM TV ABERTA

“O Ministério da Saúde se rendeu à patrulha religiosa dos fundamentalistas e aos conservadores de plantão da base aliada que tanto influenciam as decisões governo hoje”, afirma Scheffer. No ano passado, aconteceu a mesma coisa. A campanha  do Ministério da Saúde prevista para 1 de dezembro, Dia Mundial de Luta Contra a Aids, iria abordar os jovens gays. Mas o tema  foi ‘abortado’, dando lugar a uma campanha genérica sobre preconceito.”

Mario Scheffer não fala apenas como ativista. Tem expertise em Saúde Pública e Comunicação; é sanitarista,  pesquisador na área e pós-doutor em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP .

“A abordagem  não pode estar restrita a peças especificas para guetos, como quer o ministro Padilha ao veicular o vídeo só em locais de freqüência gay”, argumenta. “A divulgação em larga escala do filme abordando gays e prevenção do HIV é importantíssima, porque ele enfrenta um problema de saúde pública que estão jogando pra debaixo do tapete.”

Primeiro, porque jovem gay “não existe” socialmente. Jamais uma pesquisa vai trazer quantos jovens se declaram homossexuais. Ao se referir à adolescência, os testemunhos de gays adultos quase sempre evocam sentimentos que eram marcados pelo silêncio e incertezas.

Segundo, porque no momento em que a sociedade toma conhecimento, via mensagem sensível mas realista da realidade homossexual, o jovem gay  confronta-se com a construção íntima de sua identidade. A auto-estima é um passo importantíssimo para a prevenção eficaz.

Por tudo isso, o Fórum de ONGs Aids de São Paulo, que já havia repudiado o veto ao vídeo, decidiu denunciar internacionalmente a conduta do governo brasileiro, que viola os direitos humanos dos homossexuais à prevenção.

“Ao mesmo tempo”, acrescenta Mario Scheffer, “faremos uma representação ao Ministério Público Federal, para que seja apurada a conduta discriminatória do governo federal, bem como o desperdício de recursos públicos com a produção de uma campanha sem a devida veiculação em canais adequados.”

Em tempo: matéria publicada nesta terça-feira pela Folha de S. Paulo dá a versão de que o veto ao filme destinado aos jovens homossexuais seria da presidenta Dilma, que também teria barrado o do elefante. Diz que ela teria gostado apenas do vídeo na praia, destinado ao público heterossexual.

Independentemente de quem tenha vetado essa campanha, uma coisa é certa: o obscurantismo venceu a saúde pública.

PS do Viomundo: Em 1994, Conceição Lemes desenvolveu um projeto especial sobre prevenção de HIV/Aids para a revista Playboy, na época dirigida pelo jornalista Juca Kfouri. Público-alvo: a população masculina heterossexual.  O resultado foi a reportagem “Aids — A Distância entre Intenção e Gesto”, elogiada internacionalmente pela abordadagem inédita. Pela primeira vez no mundo, a Playboy tratava da questão aids e comportamento sexual.

O projeto que desenvolveu para essa matéria foi selecionado para apresentação oral na 10ª Conferência Internacional de Aids, realizada no Japão. Pela primeira vez um jornalista brasileiro teve o seu trabalho aprovado para esse congresso. Concorreu com cerca de 5 mil trabalhos enviados por pesquisadores de todo o mundo. Aproximadamente 300 foram escolhidos para apresentação oral, sendo apenas dez de investigadores brasileiros. Em conseqüência, Conceição Lemes  foi ao Japão como convidada da Organização Mundial da Saúde.

Leia também:

Cresce número de entidades contra MP 557

Apoie o VIOMUNDO

Crowdfunding

Veja como nos apoiar »

O lado sujo do futebol

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Entre os mais vendidos da VEJA, O Globo, Época e PublishNews. O Lado Sujo do Futebol é o retrato definitivo do que acontece além das quatro linhas. Um dos livros mais corajosos da história da literatura esportiva, revela informações contundentes sobre as negociatas que empestearam o futebol nos últimos anos. Mostra como João Havelange e Ricardo Teixeira desenvolveram um esquema mafioso de fraudes e conchavos, beneficiando a si e seus amigos. Fifa e CBF se tornaram um grande balcão de negócios, no qual são firmados acordos bilionários, que envolvem direitos de transmissão e materiais esportivos. Um grande jogo de bolas marcadas, cujo palco principal são as Copas do Mundo.

por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet.

Compre agora online e receba em sua casa!

 

140 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Pesquisadores repudiam censura do MS à campanha para as prostitutas - Viomundo - O que você não vê na mídia

05/06/2013 - 20h44

[…] Carnaval 2012: O obscurantismo vence a saúde pública Ana Maria Costa: Saúde das mulheres brasileiras, celebrar o quê? […]

Responder

"Padilha colocou o moralismo acima da ciência; mortes virão" - Viomundo - O que você não vê na mídia

05/06/2013 - 14h56

[…] Carnaval 2012: O obscurantismo vence a saúde pública Ana Maria Costa: Saúde das mulheres brasileiras, celebrar o quê? Alaerte Martins: A morte materna invisível das mulheres negras […]

Responder

Alaerte Martins: A morte materna invisível das mulheres negras. | Blog do Mauro Alves da Silva

24/02/2012 - 08h28

[…] Carnaval 2012: O obscurantismo vence a saúde pública […]

Responder

Ricardo Pereira

23/02/2012 - 19h50

Amigos, são tantos comentários a favor e contra esse suposto "veto", que nem preciso mais opinar sobre isso. Entretanto, mesmo não sendo da área, considero o filme que foi veiculado de baixa qualidade, que parece algo feito no improviso mesmo.

Responder

Rodrigo

17/02/2012 - 13h28

Ecos da campanha do Serra…
http://blogdacoroa.wordpress.com/2010/10/29/capa-

Responder

SôniaG.

15/02/2012 - 20h55

Entre a criatividade e contemporaneidade versus o convencional e padrãoB, venceu e o segundo.

Fico com a Aracy: "Ministro Padilha, campanha sobre uso de preservativo na TV aberta não pode, mas um suposto estupro no BBB na TV paga pode? "

Responder

Sex Politics » Blog Archive » Recomendamos

15/02/2012 - 17h12

[…] Carnaval 2012: O obscurantismo vence a saúde pública, por Conceição Lemes, publicado no blog Vi o Mundo, sobre a recente suspensão da veiculação em […]

Responder

Rodrigo Leme

15/02/2012 - 16h12

Vou perguntar sem sacanagem, ironia ou panfletagem nenhuma: é necessário campanhas segmentadas para heteros e homos? A prevenção não é uma mensagem universal, independente do tipo de sexo que se faça? Pq deve haver mensagem específica para o homossexual?

Responder

    Miguel

    15/02/2012 - 19h57

    porque a propria concepcao de propaganda, em qualquer teoria da comunicacao que voce for consultar, funciona assim: seleciona-se um publico alvo para a mensagem ter maior impacto. e as pesquisas apontaram um crescimento alto de infeccao entre homossexuais, e reducao entre os hetero, o que justifica que esse grupo especifico tenha primazia sobre os demais.

    Rodrigo Leme

    15/02/2012 - 20h40

    Miguel,. do ponto de vista comunicação eu entendo (eu sou da área), mas a minha questão foi na parte argumentativa mesmo: a mensagem é universal o suficiente para que não se segmente a veiculação.

    Na parte comunicação, eu questiono se um meio de massa seria eficaz para transmitir uma mensagem para um nicho. E quando falo "nicho" não é de forma discriminatória, mas sim de pequeno grupo de pessoas perto do universo total da população. Nesses casos, a comunicação direta ou em meios específicos funcionam bem melhor.

    Miguel

    16/02/2012 - 03h26

    e' assim com todo programa. tem programa pra adolescente, pra dona de casa e desemprego que ficam em casa a tarde, pra crianca de ferias, pra crianca em aula, pra familia no domingo. do mesmo jeito funciona com as campanhas publicitarias: compara anuncio do jornal hoje com jornal da globo e vai ver como tudo funciona por nicho

beattrice

15/02/2012 - 13h54

E alguns propõem como solução para o fim da AIDS
acabar com o carnaval, revivendo a famosa piada
de que a solução da traição conjugal é tirar o sofá da sala???
Entendi direito?
A PERGUNTA FOI RETÓRICA!
Sempre é bom avisar porque os fundamentalistas não entendem
"irony mode on" e me respondem!
Essa solução vai instalar o Brasil calvinista. Bravo.
Nos EEUU de Bush Jr. a pregação pela abstinencia sexual nas escolas
elevou assustadoramente a gravidez na adolescencia.

Responder

beattrice

15/02/2012 - 13h51

E alguns propõem como solução para o fim da AIDS
acabar com o carnaval, revivendo a famosa piada
de que o marido traído resolve a situação tirando o sofá da sala???
Entendi direito?
A PERGUNTA FOI RETÓRICA!
Sempre é bom avisar porque os fundamentalistas não entendem
"irony mode on" e me respondem!
Essa solução vai instalar o Brasil calvinista.

Responder

ZePovinho

15/02/2012 - 12h01

Aqui o filósofo Gerônimo em ação:

[youtube 7udRzheO3eg http://www.youtube.com/watch?v=7udRzheO3eg youtube]

Responder

ZePovinho

15/02/2012 - 11h57

O filósofo Gerônimo já dizia:"Um homem sem chifres é um homem desarmado".Da mesma forma,nós,se não criarmos uma mídia que construa outra agenda na cabeça do povo estaremos condenados a esperar pelas decisões de uma burocracia partidária dentro de um governo de coalização.
Vejam a quantidade de órgãos de imprensa que deveriam continuar existindo e sumiram:

[youtube acu7nZzeiEw http://www.youtube.com/watch?v=acu7nZzeiEw youtube]
http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostra

13/02/2012
Os novos cães de guarda

“Por que os jornalistas não deveriam responder por suas palavras, dado que eles exercem um poder sobre o mundo social e sobre o próprio mundo do poder?” Assim o atual diretor do Le Monde Diplomatique francês, Sege Halimi, abre o seu livro “Os novos cães de guarda”. O livro retoma, no seu titulo, o livro de Paul Nizan, “Os cães de guarda”, publicado originalmente em 1932, e tornado famoso pela sua reedição em 1960, quando Sartre prefacia um outro livro de Nizan, Aden Arabie, relançando sua obra.

Nizan dizia que os intelectuais não devem ser os taquígrafos da ordem, mas aqueles que saibam a necessidade de superá-la, isto é, de subvertê-la. “O homem jamais produziu nada que testemunhasse a seu favor, senão com atos de cólera: seu sonho mais singular é sua principal grandeza, reverter o irreversível.” Recusar “esconder os mistérios da época, o vazio espiritual dos homens, a divisão fundamental de sua consciencia, e esta separação cada dia mais angustiante entre seus poderes e o limite real de sua realização”.

Halimi escreveu “Os novos cães de guarda” (Jorge Zahar, no Brasil), na coleção de combate dirigida por Pierre Bourdieu, para atualizar o fenômeno, que tornou-se um fenômenos essencialmente midiático nos nossos dias. A mercantilização neoliberal arrasou o campo midiático: “A informação tornou-se um produto como outro qualquer, comprável e destinado a ser vendido…”

Halmim faz um livro devastador, porque simplesmente retrata como são produzidas as informações e as interpretações a favor do poder e da riqueza. “Reverência diante do poder, prudência diante do dinheiro…”- resume ele, que revela as tramas de cumplicidade e de promiscuidade entre a velha mídia e os poderes economicos e políticos. E, também, como esses empregados das empresas de comunicação se promovem a si mesmos, alegremente, numa farsa de fabricação de opinião publica – expressão de Chomsky – de forma oligárquica e elitista………………………

Responder

professor3f

15/02/2012 - 11h27

….
Agora, vem o blogue REACIONÁRIO que se intitula Os Amigos do Presidente Lula com esta posturazinha puxa saco. Ora… ora…. vá se catar.
….. http://partidodaimprensagolpista.wordpress.com/20
.

Responder

    J Fernando

    15/02/2012 - 14h03

    Por que?
    Opinião divergente, só a desse blog e a sua?
    Gostei muito mais da matéria deles do que a deste blog.

    Neo-tupi

    15/02/2012 - 15h20

    Não vi nada de reacionário, vi uma visão de neutralidade do governo nas questões vida privada das pessoas e da diversidade, centrando a questão na saúde pública.

professor3f

15/02/2012 - 11h25

O preconceito é fortemente presente nos lares e bares em todo o Brasil. Mas, o Estado brasileiro deve comportar-se como indutor de mudanças que visem ao apoderamento dos brasileiros. Não pode se manter reféns de grupos específicos e arcar com o custo do aumento de mortes e de morbidades por conta de preconceitos.

É fácil perceber e entender o que poderia ter motivado a um provável veto da presidência da república e/ou do Ministério da Saúde aos vídeos direcionados ao público gay e público em geral, assistindo a dois dos vídeos censurados.

Fácil entender que um deles seria facilmente tolerado pela sociedade, e que o outro resultaria em forte resistência. Mas, também, é fácil entender que já passa da hora de mudarmos nossos comportamentos e visões hipócritas, preconceituosos e insensíveis. É necessário coragem para mudar esta conduta. Pois que tenhamos todos, inclusive os poderes executivos.
http://partidodaimprensagolpista.wordpress.com/20

Responder

Maria Paula

15/02/2012 - 10h16

Oa videos são bem legais, sensíveis e divertidos. Uma coisa é baixaria outra é o alerta e cuidado. Censurá-los é negar a sensualidade e as mudanças da sociedade. Penso que a garotada iria prestar bastante atenção.

Responder

Fernando

15/02/2012 - 09h47

Por que não Jandira Fegali pra ministra da Saúde?

Uma comunista que sempre militou na área.

Responder

    Neo-tupi

    15/02/2012 - 13h03

    Ela não tem mandato? Precisa ser ministra para falar, para propor projetos de lei? Por que ela não sobe na tribuna da Câmara para responder à bancada religiosa? E se não atua no parlamento, isso lhe credencia como candidata a ministra "progressista"?

    beattrice

    15/02/2012 - 13h42

    Ela fala, sobe e atua.

    Neo-tupi

    15/02/2012 - 15h31

    Então por que a gente não vê? Por que esse blog, o portal vermelho, não publica em alto e bom som, como fazem a bancada religiosa? E porque vocês não repercutem nas redes sociais?
    Falar em reunião fechada para seu público interno é fácil. Difícil é enfrentar o embate público para fazer o contraponto à bancada religiosa, por medo de patrulhamento na próxima eleição.

    Maria 1

    15/02/2012 - 16h13

    Pois é, Neo-tupi. Ficam todos fugindo de temas e confrontos espinhosos. No Senado, uma comissão de juristas estuda a reforma do código penal (já aprovada na Câmara). Ao que tudo indica, a descriminalização do aborto não está contemplada na proposta. Nunca li ou ouvi qq notícia sobre pressão de grupos feministas junto à tal comissão para, enfim, conseguir o que pretendem. Atacam o governo por se render aos grupos religiosos, esquecendo que em campanha, a então candidata se comprometeu a deixar esse tema para o Congresso. E a questão está no Congresso, mas, ao que parece, ninguém quer ir lá.

    beattrice

    16/02/2012 - 12h20

    Chegando ao VIOMUNDO hj???
    Ok.
    Este e outros espaços estão roucos de difundir a voz dos movimentos feministas.
    Quanto às alianças escusas entre este governo e os grupos religiosos, ela vai muito além da descriminalização do aborto, passa pela homofobia e bate até no credenciamento indevido de "comunidades terapeuticas" conveniadas ao SUS e que recebem $$$ público para tratar dependentes com a "bíblia".

    Neo-tupi

    16/02/2012 - 22h14

    Vejo muitas vozes feministas aqui no Viomundo. Todas sem mandato e sem votos a perder. Nenhum(a) parlamentar. Atuação legislativa sobre descriminalização do aborto, todo mundo submergiu nas últimas legislaturas, tanto é que desde 1991 em todas as legislaturas a PL 1135/91 era desarquivada. Nesta, que iniciou há mais de um ano, ninguém desarquivou.

    Miguel

    15/02/2012 - 16h13

    filho, acompanhe a atuacao da jandira antes de falar asneira. Dizer que ela so fala em reuniao fechada e completamente fora da realidade

    Neo-tupi

    15/02/2012 - 17h04

    Me cite um discurso dela nesta legislatura na direção das coisas que são cobradas dos ministros de Dilma aqui neste blog. Conferi no site da Câmara. Não tem nenhum. E acho que ela está certa. Já votei na Jandira para o Senado em 2006 e para a prefeitura no Rio em 2008. Em 2006 ela foi vítima da mesma campanha sórdida anti-aborto feita contra Dilma. Ela também amenizou o discurso de lá para cá. Mediu forças e recuou. Está certa (assim como Dilma). Ela não é candidata de um tema único, tem outra agenda importante também a cumprir, e só quem não tem o que perder é que se mete em briga para perder.

    Miguel

    15/02/2012 - 19h52

    nenhuma das duas campanhas dela que eu participei teve tema unico. so parece que ela so fala de aborto porque essa e' a melhor estrategia da direita fluminense para criar a imagem de uma comandante das forcas de exterminio de bebezinhos.

    LuisCPPrudente

    15/02/2012 - 17h39

    Esse " a gente não vê" é falta de interesse de pessoas que sabem onde procurar os assuntos, mas " a gente não vê" não procura estes assuntos.

    Se se interessar, assista a TVCâmara pela parabólica, assista a TVSenado pela parabólica. É tudo gratuito, você não paga nada…mas quando falta interesse " a gente não vê", depois só critica. Né!!!!

    Neo-tupi

    15/02/2012 - 17h57

    Por que ela não requereu desarquivar no início desta legislatura, o Projeto de lei n. 1135/91que ela relatou em 2005? É justamente sobre a descriminalização do aborto. Finda a Legislatura passada, sem aprovação, foi arquivado. Quem se habilita a requerer seu desarquivamento para continuar tramitando?

Neo-tupi

15/02/2012 - 09h45

1) É preciso olhar os outros lados da questão: Quando a AIDS era novidade, precisava de campanhas impactantes. No Brasil de agora, queremos combater o turismo sexual e prostituição infantil. Então não é necessariamente interessante exaltar sexo livre no carnaval em TV aberta.
2) Todo mundo que seria o público alvo da propaganda, já é grandinho para soltar a franga, se quiser, sem precisar de propaganda oficial para isso. A propaganda deve focar na prevenção.
3) Não acho que campanha governamental deva mostrar pegação, assim como não deve fazer proselitismo religioso. São duas faces opostas da mesma moeda.
4) Propagandas vanguardistas (antes de seu tempo) costumam ser incompreendidas e contra-producentes e isso vale tanto para produtos como para governos.
5) Costumes é a sociedade que tem que mudar por si. Se nem canal gay em tv fechada existe no Brasil (eu acho), não cabe ao governo o vanguardismo. Cabe ao governo garantir direitos e combater preconceitos e intolerâncias.
6) Igual o PIG colocava culpa em Lula até por buraco na rua que o prefeito não tampa, o viomundo precisa ter foco de que nem tudo é atribuição do poder executivo federal. Quem quer debater moralidade nos costumes com o Malafaya ou outro, que trave o debate na sociedade, sem querer terceirizar para o governo, que tem outras atribuições a fazer, e governos são de todos, inclusive de quem não temos afinidades, com toda a diversidade cultural, regional, de tradições, costumes, que existem no Brasil.
7) Em sociedades democráticas civilizadas existe aquela regra básica entre os diferentes: para ser respeitado é preciso respeitar o outro.

Responder

André Oliveira

15/02/2012 - 08h57

Eu não sei se é a bancada cristã que está errada ao tentar mostrar de forma impositiva de que tem uma forma diferente de ver o sexo ou se é a chamada "esquerda progressista" que peca ao tentar impor campanhas de comunicação que ferem os princípios de um grupo importante da sociedade. O direito a manifestação de uma parcela da sociedade deveria acabar onde inicia o outro..A chamada esquerda progressista tem um profundo preconceito contra os cristãos brasileiros..Eles são toscos, teleguiados de pastores e padres, ignorantes, fundamentalistas, incapazes de pensar..Ao contrário dos "progressistas", que como já disse a pesquisa são mais inteligentes…Estranho isso..Democracia só vale quando é a favor das nossas teses ?

Responder

Marcos W.

15/02/2012 - 06h41

Os governos do PT,com o Lula e agora com a Dilma,foram os piores governos de toda a história desse país,visto que colocaram,segundo números do próprio governo e que ninguém contesta,quarenta milhões de pessoas nas classes médias,classes médias conservadoras,retrógradas,neo-evangélicas,fascistas,contrárias ao uso da camisinha,do aborto,do homossexualismo,etc,etc,etc…E dá-lhe felação,quis dizer,falação!

Responder

Lucas Secanechia

15/02/2012 - 00h35

Dilma é coerente, o vídeo era propaganda de opção sexual segundo seus critérios toscos e homofóbicos.

Se preparem que até o final do mandato, com Padilha e Dilma, pode rolar propagandas pela abstinência sexual, o ministro inclusive já anda discutindo com a bancada teocrata.
http://oglobo.globo.com/politica/parlamentares-ev

Responder

Ceiça Araújo

15/02/2012 - 00h14

Penso que supervalorizam o Carnaval como a festa do sexo, em detrimento da alegria e dos aspectos culturais. Que tal se mostrar a história do nosso Carnaval, seus blocos, suas escolas de sambas, seus maracatus, seus caboclinhos (e outros mais), valorizando-os como um bem imaterial da nossa cultura, de forma que a brincadeira e a alegria se sobressaiam. Assim, a festa que expressa tanto a criatividade do nosso povo poderia ficar mais ligada a esses valores. As campanhas, não só da prevenção das doenças sexualmente trasmissíveis, como também, da violência no trânsito, sempre deveriam estar nas várias mídias. Não apenas no Carnaval. Chega a parecer que o Carnaval é o grande responsável pela desgraceira toda. As baladas estão por aí, durante o ano todo. Motoristas embriagados estão a matar, durante o ano todo. E não se vê campanhas dessa natureza, com tanta intensidade como no Carnaval. Vamos exorcizar o Carnaval.

Responder

    beattrice

    16/02/2012 - 12h48

    Vc também pensa que "supervalorizam" a AIDS e a transmissão do HIV?
    Exorcizar o carnaval?
    Cada uma que francamente.

    carlos nasses

    16/02/2012 - 17h54

    não estamos falando de Cultura Popular (lá vem as pernambucanos com esta história de caboclinhos e outras coisitas) Está-se falando de saúde pública! Para de só pensar em frevo!!!!!

    Regina

    20/02/2012 - 22h45

    Vc foi brilhante! Parabéns! Deixou os papa defuntos e agntes funerários de plantão boquiabertos, hehe

almerio

14/02/2012 - 23h58

confesso que não consegui acompanhar as estatísticas apresentadas no texto, de 12 para 10 e 16 para 10, o aumento é de 33% e não 10,1%. também não vejo sentido estatístico em comparar aids em homossexuais com aids em heterossexuais,isso seria uma estatística discriminatória, para dizer o mínimo. Para isso, teríamos que saber o percentual gay da população, número não informado na matéria. Ainda assim, não vejo sentido em campanhas exclusivas para gays, dados os números da matéria. A campanha deveria abordar a aids, independente das preferencias sexuais das pessoas, A essa altura, até o mais alienado já deve estar careca de saber a respeito desse assunto.

Responder

    beattrice

    16/02/2012 - 12h49

    Desculpe, mas vc confunde dois conceitos claros em saúde pública: prevalência e incidência, informe-se.

Milani

14/02/2012 - 23h27

Esqueçam o foco da propaganda, esqueçam a mensagem, esqueçam tudo isso. O problema no Brasil é CULTURAL. Aqui todo mundo acha bonito fazer o que não pode, só pra levar vantagem em cima do outro. Aí, quando se deparam com a dor de cabeça provocada pelo ato irresponsável, se posam de vítimas, de coitadinhos. No carnaval todo mundo "despiroca", isso é histórico e vem piorando dada a facilidade com que a molecada de hoje acessa material inadequado na Internet. Não é propaganda sazonal bem ou mal feita na TV que vai mudar esse cenário. A conscientização tem que vir de 2 endereços bem conhecidos: Família e escola. O resto é firula e debate sem fundamento. E tenho dito!

Responder

Gerson

14/02/2012 - 23h25

Campanha de prevenção contra DSTs tem que haver 365 por ano.

Sexo seguro é com camisinha, seja para não contrair DSTs ou para evitar filhos e sem mais delongas.

Uma campanha ao uso da camisnha, só em determindas épocas do ano ou festividades, na cabeça de muita genta, pode parecer uma apologia ao vale tudo.

Na minha visão, forçam uma barra desnecessária.

Responder

Fabio_Passos

14/02/2012 - 23h22

Jesus Cristo nada tem a ver com estes medievais.
Cristo é a vanguarda!

<img src=http://freethinker.co.uk/wp-content/uploads/2009/05/condomjesus.jpg>

Responder

    rodrigo.aft

    15/02/2012 - 00h28

    Fabio,

    só para ser coerente e se mostrar laico, vc deveria colocar um quadro desse tipo com o deus islâmico e o deus judeu.

    ao ser "revoltado" contra apenas uma religião, debochando ou satirizando, vc está lutando, na verdade, para o fortalecimento de outras.

    então, seja sincero como eu: se eu não gosto de lobbies, não tolero o lobby judeu, o islâmico, o evangélico, o maçon, o opus dei, o ortodoxo, o do crime organizado e qquer outro.

    então, por favor, para mostrar q vc é um crítico sobre esse ópio q é a religião, qquer religião, coloque esse mesmo tipo d quadrinho mostrando os representantes do judaísmo e do islamismo usando "codoms".

    ao ser "contra" uma só religião, vc está sendo instrumento das outras.

    resumindo, Fabio, qdo for debochar ou satirizar de uma religião, deboche ou satirize TODAS (ou nenhuma, para não passar de BOBO a serviço, mesmo ser saber, de outras religiões).

    (estou esperando os quadrinhos dos deuses judeu, islâmico e budista usando "codoms"… vc tem coragem? ou só faz isso com os cristãos por eles serem tolerantes e vc só faz papel de "valente" com pessoas tolerantes, sabendo q elas não vão te "caçar"?)

    vlw! (belo quadro… estou curiosíssimo para ver os outros!!!)

    Fabio_Passos

    15/02/2012 - 08h44

    Que tolice.
    O que você escreve não faz o menor sentido.

    Esta é uma homenagem a Jesus Cristo e a seu principal legado a humanidade: O amor.

    Isto só pode ser tomado como agressão pelos medievais que fraudaram cristo como apologista da dor e da infelicidade.
    Sai dessa.

    Conservador316

    15/02/2012 - 15h15

    Caro Rodrigo, ele não vai fazer isso não. Pois esses "progressistas" so tem coragem pra atacar o cristianismo, pois sabem que jesus mandou os cristãos oferecerem a outra face. Os cristãos não vão matar os progressistas.
    Eles não tem coragem de falar contra o islamismo pois sabem que os islamicos brigam com quem faz piadinhas sobre maomé.
    Nos paises islamicos o homossexualismo é proibido, os gays são perseguidos e punidos. Mas os nobres progressistas não falam sobre isso.
    Ps: Os islamicos são contra os Eua, e os progressistas também são contra os EUA, por isso estão juntos.
    Finalizando faço um comentário sobre o artigo:
    "Essa discriminação imposta aos gays, dentro do próprio governo, é co- responsável pelo crescimento da epidemia nessa população.”"

    Ou seja as pessoas tem relações sexuais promiscuas, pegam AIDS e o culpado é o governo, a sociedade.

    Miguel

    15/02/2012 - 16h11

    nao, conservador desinformado, ser "ateu" nao significa ser "contra cristianismo". desdenho, debocho, ridicularizo e nao admito ingerencia em assuntos publicos de nenhum sistema de crencas baseado em amiguinho invisivel.

    Fabio_Passos

    15/02/2012 - 16h02

    Prezado,

    Não há nenhuma ofensa nesta imagem.

    É uma homenagem a Jesus Cristo e seu grande legado deixado a humanidade: O Amor.

    Pervertidos que fraudaram a imagem de Cristo com apologia a dor e sofrimento é que se sentem chocados com a imagem .

    Sai dessa fossa… ou vai acabar como o sujeito que apareceu aí te elogiando.

    rodrigo.aft

    15/02/2012 - 20h54

    Fabio,

    não sou nada conservador, e vc sabe disso.

    inclusive, eu sabia q vc não colocaria um desenho desse tipo principalmente de islâmicos e judeus… vc ficou com o ** na mão e saiu de fininho com outra conversa…

    até o desenho está tendencioso, e o próprio traço do desenho denuncia quem fez, mas prefiro não entrar nessa questão.

    pois é… outras religiões (eu não sigo nenhuma, mas gosto de vários aspectos de diversas religiões como cultura filosófica) até fazem esse tipo de deboche do cristianismo, principalmente uma certa ala da religião judia, e vc serviu direitinho aos propósitos deles…
    achou q está "abafando" como pregador da liberdade e visionário filosófico e não foi nada mais q menino de recados.

    cara, mostre q é impetuoso como ao colocar esse desenho (de mau gosto, ailás, pela agressão gratuíta SÓ aos cristãos, como se só eles fossem culpados pelo conteúdo ideológico de todas religiões):
    – MANDA UM DESENHO DESSE TIPO DO ISLAMISMO
    – MANDA UM DESENHO DESSE TIPO DO JUDAÍSMO
    – MANDA UM DESENHO DESSE TIPO DO INDUÍSMO
    – MANDA UM DESENHO DESSE TIPO DO BUDISMO

    (e eu sei q vc não mandar pq viu a cagada q fez, e se ACHA q não fez, DUVIDO Q MANDE OUTROS DESENHOS DESSE TIPO PRINCIPALMENTE DO ISLAMISMO E DO JUDAÍSMO)

    tái… "socialista" bate forte em quem não reage… e eu achando q "socialista" cativa as pessoas pelo discurso e pelo exemplo… bons tempos em q filosofia, educação e atitude andavam juntas…

    (eu, na verdade, nem em incomodei com o desenho, nem com o fundo religioso, mas achei de um mau gosto e de uma agressividade gratuita tremendos, e tinha certeza q vc "afinaria" mandar esse tipo de mensagem de mau gosto abordando outras religiões)

    de resto, um abraço solidário, igualitário e libertário! (e esperando mais desenhos… rsrs)

    Fabio_Passos

    15/02/2012 - 21h27

    Você ainda parece bem confuso.

    Por que ao invés de fugir do assunto você não tenta explicar onde viu satirização ou deboche?
    E agora fala em desenho tendencioso… realmente não entendo.

    Repito: É uma homenagem a Jesus Cristo e seu grande legado deixado a humanidade: O Amor.
    Não é o que lhe parece?
    Por que?

    rodrigo.aft

    15/02/2012 - 22h22

    Fabio,

    não dissimule!

    cadê a coragem para mandar esse tipo de desenho relativos a islâmicos e judeus, principalmente? tbém devem ser muito bonitos e amorosos e todas essas coisas sem sentido q vc fala…

    que tem na internet, tem!!! pode procurar!!!

    como se diz muito em debates e assembléias, não tergiverse e mande os outros desenhos!!!

    ou

    admita q está com medo de mandar!!! simples, não?

    (no Nassif tbém havia uns "iluminados" e "despreconceituosos" q vira e mexe mandavam desenhos desse tipo só sobre o cristianismo e sobre o papa — não q não mereçam críticas — e qdo foram convidados a apresentar desenhos de outras religiões, FIZERAM CARA PAISAGEM, FINGIRAM Q NÃO ERA COM ELES E SAIRAM DE FININHO, SEM AO MENOS RESPONDER PQ NÃO MANDARAM OUTROS DESENHOS)

    quer esculachar instituições, criticar, panfletar, ser polêmico, "amoroso", boas!!!
    só q faça isso com todos segmentos correlatos (tipow… todas religiões), senão vc passa de ingênuo e moleque de recados.

    novamente,

    um abraço solidário, igualitário e libertário (libertar-nos, inclusive das nossas próprias limitações)!

    inté!

    Fabio_Passos

    15/02/2012 - 22h54

    Prezado,

    Desculpe, mas não há como entender.

    O tema aqui é camisinha no carnaval. Governo censurando comerciais e discriminando homossexuais por pressão de fundamentalistas religiosos.

    Você, pelo jeito, ficou ofendido com um belíssimo trabalho do cartunista Ben Heine que icentiva o sexo seguro.
    Tudo o que deveria fazer é ser capaz de explicar a razão de seu destempero.

    Mas você… não consegue.

    passar bem.

    Miguel

    15/02/2012 - 16h12

    acho que voce vai esperar bastante tempo por um quadro desses com o "deus budista"…

    J Fernando

    15/02/2012 - 14h10

    Sou contra a ingerência da religão em assuntos governamentais.
    No entando, acredito que a propaganda veiculada está correta, deve ser simples e direta. A insistência em mostrar beijo gay, pegação, etc, mais parece necessidade de utilizar o governo para atingir outros fins.

    Ah, sim, o quadro acima desmerece toda a seriedade do post. Estamos de volta à briga de religião x carnaval x gay x camisinha.

    Fabio_Passos

    15/02/2012 - 15h57

    Na verdade os religiosos medievais é que estão usando o Estado para discriminar gays e as pessoas que praticam sexo…

    Seu comentário preconceituoso desmerece o belíssimo trabalho do cartunista Ben Heine.

    J Fernando

    17/02/2012 - 10h46

    Outros pediram, não custa repetir.
    Porque não tem "belíssimos trabalhos" do cartunista com o mesmo tema, mas com evangélicos, budistas, islâmicos, entre outras religiões?

    Comentário preconceituoso porque não gostei do cartum, das imagens de pegação e beijo gay? Esse é o SEU preconceito: para você, quem não apoiou os vídeos mais picantes é homofóbico. Isso sim, vem estragando todo o debate em favor das causas e conquistas homossexuais. Qualquer crítica dissonante e já tascam: homofóbico, preconceituoso.
    Assim fica difícil debater…

    Fabio_Passos

    17/02/2012 - 13h29

    Outros já pediram… e aprenderam a não escrever tolices.

    Além de homofóbico você tem algum preconceito contra o islã e outras religiões?
    Por que então a fixação?
    Você sugere que os fundamentalistas que praticaram censura e discriminação eram budistas?
    Você está bancando o bobo?

    Você foi claro: afirmou que a imagem do cartunista "desmerece toda a seriedade do post".
    Sabe explicar por que?

    Ou vai fugir como o outro covardão?
    Não adianta fugir… no final você vai ter de prestar contas.
    Não te ensinaram isso?

Evandro

14/02/2012 - 22h54

O Ministério da Saúde faz muito bem em não veícular essas peças.

Só pra deixar claro, sou 100% a favor da uniãi civil entre homossexuais, 100% a favor a adoção de crianças por homessexuais e etc, etc, etc…

Só acho que as propagandas são de péssimo gosto para serem veiculadas na TV. E não é por mostrarem homossexuais se abraçando, não. O vídeo do casal hétero rolando na areia é escroto.

Essa erotização toda fica bem para as novelas da Globo, que passam às 21h em SP e às 18h no Acre.

O estado tem que orientar e ponto. Nossa sociedade é plural e deve ter gosto pra tudo. Só não quero que minha filha de 4 anos de idade seja surpreendida com uma propaganda dessa na TV.

Pode ser hétro, homo, o que for. Até quando o NatGeo mostra dois bichos transando é desagradável se você estiver jantando…

E isso não é moralismo, não…

Sou contra o governo financiar ensino religioso e sou contra o governo mostrar "pegação", seja hétero ou gay.

E antes que me esqueça: usem camisinha.

Responder

    André

    15/02/2012 - 09h48

    A TV é um modo de alienação e emburrecimento. Destroi nossas relações, nossa capacidade de escolha e nos dispensa de pensar. Se voce quer ter uma atitude de esquerda(suponho que voce seja de esquerda), emancipatória aqui vai uma singela sugestão: porque voce não conversa com sua filha na hora do jantar ao invés de ficar vendo TV?

    Evandro

    15/02/2012 - 11h50

    Acho que na sociedade do espetáculo, onde todas as relações se dão por intermédio da mercadoria, é injusto taxar a TV como um modo de alienação, já que tudo é alienação. O emburrecimento varia dependendo do conteúdo que cada um gosta de assistir. Isso funciona com livros e revistas também. Há milhares de livros que não valem um minuto de nosso tempo.

    Fora isso, acho muito instrutivo e inteligente confraternizar com os amigos ao assistir um jogo do Timão na TV ou assistir um bom filme argentino com os trutas metidos a intelectuais.

    Sobre conversas na hora do jantar, acho isso um ritual muito burguês. Me sentiria no século XIX com um ritual desse todos os dias… Mas pode ficar tranquilo, diálogo com os filhos é o que não falta por aqui…

Sérgio Alfa

14/02/2012 - 22h48

Sejamos sensatos. Os indivíduos gays perecisam tomar as redeas de suas vidas e deixar de esperar do governo e da sociedade condescendência. Qualquer um, homo ou hétero, que tenha mais de treze anos e queira se esbaldar sexualmente no carnaval, conhece muito bem as consequências da irresponsabilidade. Não é preciso uma campanha publicitária para demonstrá-las. Mas, a verdade é que a maioria dos gays não quer esclarecimento, mas apenas propaganda e apologia de sua identidade sexual. Se chocar os contrários, melhor ainda, só para, assim, suprir seu déficit de auto-estima. Lamentável.

Responder

    Miguel

    15/02/2012 - 19h59

    lamentavel e' preconceito disfarcado de discurso ponderado, razoavel e neutro.

Fabio_Passos

14/02/2012 - 22h20

Sensacional!
Assistam um sabotador do min da saúde levar uma sova de Jesus Cristo:

Jesus diz Sim para a Camisinha!

[youtube X_HyyIXAC6c http://www.youtube.com/watch?v=X_HyyIXAC6c youtube]

Responder

Fabio_Passos

14/02/2012 - 22h08

O governo fazendo censura e discriminando os homosexuais é algo inadimissível.
Este ministro padilha é realmente um tremendo babaca.

Responder

    Morvan

    15/02/2012 - 11h00

    Bom dia.
    Fabio_Passos, vou dizer reiteradamente: o sinistro das doenças é boi de piranha. Quem faz os acordos com os fundamentalistas é Dilma Roussef. O ministrinho é um inocente (nem tanto) útil. Ele está sendo usado, mesmo concordando com os acordos e acochambros.
    Aliás, acima, Beattrice postou o elo de acesso para artigo falando sobre isso (http://twextra.com/a8d176).
    Li e a partir de agora, para mim, Dilma tem um novo vocativo: Dilma Solange (para quem não lembra, a censora da "ditabrava", aquela que barrou imagem do Cebolinha nuzinho). Dila.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    beattrice

    15/02/2012 - 13h44

    Morvan,
    depois do Torquemada e do Zezinho Dantas, Dilma Solange,
    realmente vc tem um dom para epítetos.
    Saudações.

    Morvan

    15/02/2012 - 15h19

    Boa tarde.

    Obrigado, Beattrice; no caso do Zezinho Dantas, o direito autoral é do Paulo Henrique Amorim. Eu só fiz o diminutivo, pois o PHA o chama simplesmente de "Zé". Agora, o da "Dilma Solange" foi dila. Ri até não querer mais.
    Não conseguia esquecer a Solange (a verdadeira) censurando o Cebolinha nu – um desenho. Maurício de Sousa deve ter ido e voltado.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    rodrigo.aft

    15/02/2012 - 11h32

    Fabio,

    só para ser coerente e se mostrar laico, vc deveria colocar um quadro desse tipo com o deus islâmico e o deus judeu.

    ao ser "revoltado" contra apenas uma religião, debochando ou satirizando, vc está lutando, na verdade, para o fortalecimento de outras.

    então, seja sincero como eu: se eu não gosto de lobbies, não tolero o lobby judeu, o islâmico, o evangélico, o maçon, o opus dei, o ortodoxo, o do crime organizado e qquer outro.

    então, por favor, para mostrar q vc é um crítico sobre esse ópio q é a religião, qquer religião, coloque esse mesmo tipo d quadrinho mostrando os representantes do judaísmo e do islamismo usando "codoms".

    ao ser "contra" uma só religião, vc está sendo instrumento das outras.

    resumindo, Fabio, qdo for debochar ou satirizar de uma religião, deboche ou satirize TODAS (ou nenhuma, para não passar de BOBO a serviço, mesmo ser saber, de outras religiões).

    (estou esperando os quadrinhos dos deuses judeu, islâmico e budista usando "codoms"… vc tem coragem? ou só faz isso com os cristãos por eles serem tolerantes e vc só faz papel de "valente" com pessoas tolerantes, sabendo q elas não vão te "caçar"?)

    vlw! (belo quadro… estou curiosíssimo para ver os outros!!!)

Danilo

14/02/2012 - 20h07

Muito barulho por nada.

Se houvesse a divulgação dos demais vídeos, ótimo. Se exibirem somente o último, ótimo também, já que cumpre muito bem o seu objetivo de informar e estimular a prevenção.

Por conta de outros motivos, o Viomundo me parece predisposto a atacar o governo e o Padilha a qualquer custo.

Uma pena, pois perde a credibilidade que ganhou com outras abordagens, bem mais corretas.

Responder

    beattrice

    14/02/2012 - 22h03

    A hashtag #MinSaudeMENTE atravessou o dia no twitter, o padilha não precisa ser atacado, ele proprio se desmoraliza a cada dia.

    gibranspindola

    14/02/2012 - 22h27

    Danilo, vamos usar um pouco a cabeça.

    a)Os quatro primeiros videos foram pagos com dinheiro público – não foram baratos – e não serão exibidos. Ou seja, dinheiro jogado no lixo. Você acha que o governo vai pedir o dinheiro de volta?

    b)Os primeiros quatro comerciais são extremamente bem feitos, com texto criativo e humor, possuem muito mais força e atrai a atenção do público alvo.

    O nome disso é publicidade, e para vender um produto (no caso, uma ideia de saúde pública) ele deve ser chamativo e ter efeito.

    Neo-tupi

    15/02/2012 - 15h09

    a) Não houve dinheiro jogado fora, já que a maioria dos vídeos estão no caqnal do Ministério da Saúde na Youtube para compartilhar nas redes sociais, conforme a cultura de cada um.
    b) A TV aberta não é para público segmentado, e atinge muito além do público alvo. Na TV aberta não há interesse em atingir a sexualização infantil precoce, e alguns filmes atingem. Não há interesse em exaltar o turismo sexual, e alguns filmes acabam por exaltar o carnaval como se fosse principalmente para isso.
    Para dar outro exemplo: uma campanha com o anúncio voltado só para o público gay num canal por assinatura com programação gay funciona 100% bem. Na TV aberta é um tiro no pé: voltará a associar a AIDS como se fosse uma doença de gays, retrocedendo 20 anos no tempo que foi necessário para retirar este estigma.

    beattrice

    16/02/2012 - 12h22

    Não estão mais.

    Cesar Menezes

    15/02/2012 - 15h23

    Discordo, Danilo, Viomundo não está atacando Padilha e governo gratuitamente. Está sim prestando um grande serviço com jornalismo da melhor qualidade, ao expor a contradição de um Ministro duas caras. Num dia posa de amigo das ONGs e dos gays, faz festa com a campanha em quadra de escola de samba e no outro dia censura a mesma campanha , por ordem do planalto , num agrado aos evangélicos que prometem trucidar Haddad esse ano e podem atrapalhar Padilha que se joga candidato desde já ao governo de Sâo Paulo. Dois movimentos sociais importantes, as ongs de luta contra a aids e o movimento lgbt , do qual faço parte, que apoiam o atual governo, estão contra a atitudade do Padilha. Viomundo , que conta com a melhor jornalista de saude do Brasil, Conceição lemes, está de parabens!

    Pedro Henrique

    15/02/2012 - 16h11

    Assino embaixo, César. Sorte a do Viomundo e nossa, pois a Conceição Lemes é disparadamente a melhor e mais premiada jornalista brasileira na área de saúde. O ministro da Saúde vai à Rocinha, mostra os vídeos, conta pra todo mundo que eles vão pra TV, o Departamento de Aids do PROPRIO Ministério da Saúde coloca os vídeos no ar, diz que eles irão pra TV. Depois, o Padilha tira do ar, e diz que não era pra tv aberta. Gente, o Padilha mente e aí vc, Danilo, acha que o Viomundo está atacando o ministro. Cara, acorda! Padilha acha que todos somos idiotas. Obrigado, Conceição Lemes e Luiz Carlos Azenha, por nos mostrarem a verdade dos fatos.

    beattrice

    16/02/2012 - 12h24

    E além de tudo é reincidente, pergunta pra Irany Lopes.

    Pedro Henrique

    15/02/2012 - 16h14

    César, o mais engraçado é que esses filmes vetados são água com açúcar em relação ao que vemos hoje na tv aberta no horário das novelas, por exemplo. Santa hipocrisia!

    beattrice

    16/02/2012 - 12h23

    Sabe quando esse Torquemada se elege para o governo de SP?
    No mesmo dia em que o Cascão tomar banho,
    o que nem vai aparecer porque dona Dilma Solange vai censurar.

beattrice

14/02/2012 - 19h56

Conceição
a sua súmula é histórica, precisa e perfeita.
obrigada.
Ao que tudo indica, conforme circulou hj na rede,
o veto à diversidade sexual e pela homofobia
na campanha contra a AIDS partiu diretamente da dona Dilma http://twextra.com/a8d176

Responder

    André

    15/02/2012 - 09h53

    Não espanta se for verdade. Os gays historicamente foram trancados no armário pela direita e pela esquerda. Dona Dilma é formada na velha esquerda para qual a homossexualidade é 'desvio burguês'

    beattrice

    16/02/2012 - 12h30

    Há divergências, segundo a militância de esquerda na AL há muito tempo dona Dilma Solange tornou-se mais conhecida como ambidestra. Vai á direita ou à esquerda, conforme lhe convém.

    Maria S. Magnoni

    15/02/2012 - 11h31

    Sem dúvida Beattrice, Conceição como sempre mandou muito bem!! E com todo respeito aos demais que reclamaram em outros post, D. Dilma ou seja lá quem foi que vetou tem mentalidade medieval!! Pegação rola solta na TV em qualquer horário, basta ligá-la!! Nada mais justo do que usar a mesma linguagem para esclarecer e prevenir, já que não se enfrenta a questão principal, que é o marco regulatório da mídia, não? Sou professora e sei muito bem qual é a realidade dos jovens que cada mais cedo de deparam com as angústias e incertezas sobre sua opção sexual e estou falando de jovens pobres, negros, moradores da periferia, estudantes de escolas públicas. Será que eles têm acolhimento e orientação? Claro que não!! Mas me parece que o Governo pelo qual lutei tanto para que fosse eleito não está preocupado com eles!! Uma pergunta: será que Lula teria vetado os videos?
    De resto, como vc. disse, aguardemos, já que não oremos!!
    Abs

    Acabar com o carnaval? Só rindo pra não chorar!!

Eudes H. Travassos

14/02/2012 - 19h48

Este ministro é decepcionante!! Presidenta, Dilma, por favor, priorise ele na sua reforma ministerial, já.

Responder

    Morvan

    14/02/2012 - 22h35

    Boa noite.

    Eudes H. Travassos, este ministrinho das congregações é "imexível" (sic! D. A. para o Magri, Rogerio). Ele é uma espécie de saco de pancadas de Dilma Roussef.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

francisco p. neto

14/02/2012 - 19h27

Não estou entendo nada.
Não sei se houve censura.
Mas a escolha do vídeo realmente é ridícula.
A do caranguejo é genial.
Deveria ser a escolhida.

Responder

Porco Rosso

14/02/2012 - 19h23

O Governo fez bem em vetar esse vídeo. Vai que a bancada evangélica ou o Bolsonaro ficam chateados.

Responder

    Fabio_Passos

    14/02/2012 - 22h09

    foi um engano.
    O vídeo escolhido para o carnaval foi preparado para a quaresma.

Jairo_Beraldo

14/02/2012 - 18h47

"Uma das piores campanhas de prevenção já vistas em toda a história do programa brasileiro de aids "

É o neo-petismo de Dilma Traíra, Zé Caridozo, Merca – Dante, Tony Malocci….caminhando e levando o povo para o precipício…nem a Ideli haverá de "salvatti" Dilma!

Responder

    P Pereira

    14/02/2012 - 22h28

    Andas lendo o uncle king?

    Jairo_Beraldo

    15/02/2012 - 00h23

    Ando vivendo o dia a dia por aqui…e voce? Vive no Brasil?

Aracy_

14/02/2012 - 18h30

Ministro Padilha, campanha sobre uso de preservativo na TV aberta não pode, mas um suposto estupro no BBB na TV paga pode?

Responder

    Fabio_Passos

    14/02/2012 - 23h53

    Do jeito que vai é capaz do ministro padilha fazer coro com dom luiz bergonzini e afirmar que as mulheres consentem o estupro.

    "Bispo diz que mulheres mentem sobre estupro para praticar aborto" http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=8

Morvan

14/02/2012 - 17h50

Boa tarde.

Não estou a defender este Governo, Leider_Lincoln. Você deve ter acompanhado meus Posts, onde, sem qualquer tipo de escaramuça, tenho apontado o grande retrocesso em várias questões, mormente na questão da laicidade do Estado.
Mas não dá para comparar. Se tivéssemos votado no Nosferatu, a esta hora, certamente estaríamos tentando entender o que houve com a PetroBras. Você sabe que ela foi "prometida" à Chevron. Então, para sucintez, este Governo é um pouquinho menos reacionário do que o do Zé Torquemada.

:-)

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

    beattrice

    14/02/2012 - 19h53

    Morvan,
    sou testemunha da sua independencia e clareza de opiniões,
    mas depois da privataria dos aeroportos, aguardemos.
    Já que não oremos, pelo menos eu não.

    Morvan

    14/02/2012 - 22h27

    Boa noite.

    Beattrice, o seu testemunho me enaltece, pois admiro sua firmeza e a transparência com a qual você emite suas opiniões.
    Não, eu não rezo. Nunca tive deidade. Acho que a qualidade do humano está na práxis.
    Um grande abraço e à luta companheiros e companheiras.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    joao

    15/02/2012 - 09h08

    É fácil só xingar na internet o governo, mas na hora de ir pra rua juntam-se uns 100 gatos pingadíssimos p qualquer causa nesse país, e pior na hora de votar votam em deputados e senadores que não tem nenhum compromisso com essas causas, porque o congresso está lotado de religiosos fanaticos, de bancada ruralista, bancada da bala, bancada de tudo que é possível a favor de interesse de ricos ou grupos poderosos? Alguém está muito errado nessa estória e esse alguem é o eleitor que coloca lá um traste e depois quer q o presidente faça milagres com a podridão obtusa que colocaram no congresso, quem quer mudança elege gente que tenha compromisso claríssimo com as causas porque se a presidente não tem apoio no congresso ela não pode dar murro em ponta d faca, ela cede p um grupo aqui e na próxima votação recebe um belo de um chute das bancadas agiotas, vendidas,fanáticas do congresso e não vai conseguir fazer + nada refém dos terroristas que foram ELEITOS e aí?

    LULA VESCOVI

    14/02/2012 - 21h51

    Chega uma hora que se tem de dar um basta.Eu dei o meu ainda no início do governo Lula,quando da nomeação do Meirelles e da expulsão da Luciana,Heloísa.Acho que,sem querer ser arrogante,vai chegar a hora que vários companheiros,como o Morvan,vão se dar conta que essa história de menos pior só atrasa.Fora PT.

    Morvan

    14/02/2012 - 22h21

    Boa noite.

    LULA VESCOVI, eu não sou partidário do "menos ruim"; se deixei transparecer isto a você a outrem, peço desculpa. Desde o meu tempo de movimento estudantil que eu combato a política de migalhas e de etapismo. Como eu já disse inúmeras vezes, esta política é uma das responsáveis pelo nosso atraso.
    Agora, é bom situarmos em que pé estamos, somente com o intuito de não ceder um milímetro sequer. Não é achar que o Governo Dilma é o possível. O possível é o nosso engajamento quem determina.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

Wladimir

14/02/2012 - 17h40

Em relação a postura adotada, devemos sim nós incomodar ! São recursos públicos federais, dados epidemiológicos descrevem a necessidade de politicas públicas direcionadas a populações especificas, a sociedade civil organizada que tanto contribui para a excelência deste Programa de AIDS do Brasil, deve estar extremamente incomodada.

Saber desta postura é incoerente com o discurso politico deste governo, em nome da governabilidade a identidade politica perde-se e os acordo se multiplicam, tai os ministros corruptos.

Responder

Roberto

14/02/2012 - 16h46

A melhor campanha é não fazer campanha nenhuma. Todas as famílias do mundo sabem muito bem o que é a AIDS. Sempre uma campanha vai agradar uns e desagradar outros.
E tem mais, Carnaval é festa para se brincar e dançar, fica parecendo que o carnaval foi feito para todo mundo transar. Depois reclamam que tem tando pedófilo,tarado,estuprador etc, pô até para uma festa popular ficam todos associando ao sexo, sexo e mais sexo. Vamos todos trepar então, e viva a sacanagem!!!!

Responder

    P Pereira

    14/02/2012 - 17h39

    Viva!

    Alberto

    14/02/2012 - 18h09

    Você não pé bicho-grilo é cabeça de grilo mesmo

    rodrigo.aft

    14/02/2012 - 19h55

    Roberto,

    concordo!!!

    parece q as campanhas são feitas a partir de uma premissa:
    "VC TEM Q FAZER SEXO NO CARNAVAL, E JÁ Q VC VAI FAZER SEXO NO CARNAVAL, O GOVERNO VAI DAS AS CAMISINHAS PRA VC TRANSAR FEITO LOUCO, TODAS AS NOITES DE CARNAVAL. PEGUE LOGO UMA CAIXA DE PRESERVATIVO POR PESSOA E BOA ORGIA… QUER DIZER, BOM CARNAVAL!!!"

    isso é campanha na área de saúde pública? colocar o sexo antes da diversão? ou estão fazendo apologia tipow… "no carnaval ningúem é de ninguém; deixe rolar o q seu instinto animal lhe aprouver!"

    e essa campanha contra aids, principalmente entre a gayzada, foi vetada pq parte do princípio:
    "VC >>>TEM<<< Q FAZER SEXO GAY, E JÁ Q VC VAI FAZER SEXO GAY, NÃO ESQUEÇA A CAMISINHA, E JÁ Q VC VAI FAZER SEXO GAY, NÓS DAMOS AS CAMISINHAS… PEGUE LOGO 1 CX POR PESSOA E TRANSE FEITO UM LOUCO ATÉ ARREBENTAR AS PREGAS E IR PRO PRONTO SOCORRO!!!
    SEXO GAY… É TUDO DE BOM! VC MERECE E O GOVERNO APOIA!!!"

    antes q a patrulha ideológica venha cair de pau (epa!) em cima de mim (aqui não, gavião), o problema não é o sexo, ou a campanha preventiva… mas COMO dando o enfoque nas mensagens.

    e tem outra… sempre q pode, o lobby gay tenta colocar uma opinião favorável (tipo… sexo homo é melhor q sexo hétero e vc deve experimentá-lo desde criança), e não fazer uso do tempo do anúncio para cuidar das pessoas e educá-las, como seria o objetivo do anúncio.

    tenho um grande palpite q o anúncio foi vetado por fazer apologia ao relacionamento gay, não por chamar a gayzada à responsabilidade na hora de transar, o q seria o "normal" num anúncio de saúde pública.

    a gayzada tentou achar uma brecha para fazer apologia homossexual e algumas pessoas, mais conservadores, aproveitando essa "apologia escondida" no anúncio para a campanha de prevenção, vetaram a campanha e fizeram outro filme "neutro" a toque de caixa.

    reiterando, nada contra as opções sexuais das pessoas, MAS NÃO TENTEM FAZER APOLOGIA HOMO, DIVULGAÇÃO INTENCIONAL DE SUAS OPÇÕES, TRAVESTIDAS DE INOCENTES CAMPANHAS DE SAÚDE PÚBLICA.

    vlw!

    Miguel

    14/02/2012 - 20h14

    beleza, entao pra voces conservadores com suas cruzadas moralistas, o melhor e' tapar o sol com a peneira e fingir que isso acontece porque o governo incentiva. francamente…

    Luiz Felipe

    14/02/2012 - 20h25

    Perfeito.

    YACOV

    14/02/2012 - 21h53

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK… Não adianta dourar a pílula. CARNAVAL é a 'festa da carne', a festa pagâ por natureza… Todo mundo pelado, transpirando e pensando só 'naquilo'!! Ahhh… Os carolas… Só que essas campahas não deveriam se restrigir ao carnaval ou a lugares específicos, mas a toda a população. Universalizar a Informação é esclarecimento.

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na glOeBBBels – O que passa na gloeBBBels é um braZil para TOLOS”

sávio

14/02/2012 - 15h46

agora, um povo que precisa de uma linguagem criativa pra entender que a AIDS não tem cura, brincadeira…

Responder

@orivaldog

14/02/2012 - 15h42

Mais uma prova de que estamos à beira de um precipicio chamado teocracia conservadora e moralista, mas não é só isso, essa nova classe média, denominada classe C, é totalmente despolitizada, consumista e individualista, além de que o acesso à educação, apesar de louvável, não está vinculado à cultura, mas sim exclusivamente ao mercado de trabalho e, se não queremos ver, estamos chocando o "ovo da serpente". Precisamos retomar um projeto de Brasil laico, democrático e pacífico!

Responder

    Maria das G. Dourado

    14/02/2012 - 17h07

    Tem toda a razão do mundo

    joao

    14/02/2012 - 19h37

    Além de todas essas caracteristicas aí a maioria da classe C é evangélica, conservadora, fanatica, e é por isso que o governo está andando p trás, e juntando com os católicos que decidiram fazer opção pelos ricos e lutar com unhas e dentes contra as mulheres e ambos levantando bandeira anti aborto como lema de campanha e que quase derruba Dilma o q vcs esperavam? Ou lota-se o congresso com gente que compartilhe suas idéias ou filiem-se na igreja mais próxima.

Antonio

14/02/2012 - 15h41

Seria melhor acabar com o carnaval, economizariamos milhões em campanhas de prevenção e bilhões com gastos saúde com acidentados e drogados.

Responder

    Anônimo do Prado

    14/02/2012 - 17h51

    Isso mesmo. Acabemos com essas festas pagãs.
    Precisamos também extinguir os insólitos feriadões. Esse povo tem de ir trabalhar e voltar para o doce lar.
    Lancemos a campanha: " trabalho e casa".
    Que São Serapião nos proteja.

    André

    15/02/2012 - 09h51

    Essa é a nova campanha da TFP????? Será que Alkmin vai decretar o fim do carnaval em São Paulo?

    Miguel

    15/02/2012 - 16h19

    nao precisa ser conservador pra ser contra o carnaval, assim como e' possivel ser conservador e exaltar o carnaval. Por acaso ja leu Roberto da Matta? o dignissimo professor e' capaz de sustentar que o carnaval e' "um ensaio de democracia do povo brasileiro". Maravilhas do conservadorismo, uma semana de "democracia" de fantasia para justificar outras 51 de opressao.

    Miguel

    14/02/2012 - 20h18

    nao pelos mesmos motivos moralistas conservadores, mas tambem me agradaria o fim do carnaval. Pra mim, uma verdadeira exaltacao do individualismo, em que os tais folioes usam a desculpa da "festa popular" para nao respeitar nenhum principio de vida em coletividade. e so ver a quantidade de brigas, acidentes, depredacoes, "mijoes"…

Claudio

14/02/2012 - 15h22

Muito criativas e interessantes as propagandas feitas! Iria chamar muito a atenção e prestar um grande serviço público…
Conseguiram ser chamativas e bem humoradas, sem para isso deixar de passar a mensagem.
Uma pena que foram vetadas em favor de uma propaganda que parece um boletim da Justiça Eleitoral.

Responder

    Fabio_Passos

    14/02/2012 - 22h42

    Isso mesmo. Propagandas muito divertidas que iriam chamar a atenção.
    Nada demais. Desrespeito algum a ninguém.
    Injustificável a censura e a discriminação praticadas pelo governo.

Leider_Lincoln

14/02/2012 - 15h08

O problema é esta maldita aliança pela "governabilidade"… Que diferença faz ter esta "governabilidade"? Se a porcaria do Serra tivesse sido eleita, seria tão diferente assim? Ou o PT volta a ter a cara de PT ou na próxima eleição meus votos serão PSOL de cima a baixo!

Responder

    P Pereira

    14/02/2012 - 17h56

    Leider, desculpe-me, mas sua opção também não fará diferença.

    joao

    14/02/2012 - 19h30

    Porque as associações de defesa dos direitos LGBT e artistas não fazem vídeo com as caracteristicas que julgam ser as corretas e postam no youtube para atingir o público jovem e todos aqueles que tem interesse? As pessoas se encarregam de espalhar o vídeo que atinja o publico da maneira que desejam e não tem essa guerra inócua com os fanáticos religiosos de plantão. A briga tira o foco da prevenção, não é esse o interesse? E na mesma linha fazer vídeos anti homofobia do jeito que quiserem sem interferencia de nenhum governo, os artistas podem colaborar muito com a idéia e inclusive fazer com q eles fiquem menos CHATOS como qq video institucional, mas parece que a briga é mais interessante do que resolver a situação, parece render mais mídia, mais gasolina no fogo, e p vencer as bancadas conservadoras no congresso é preciso ELEGER representantes comprometidos, quantos tem lá em Brasília com compromisso firmado? Comecem a se organizar p lançar candidatos sérios que defendam a luta dos DH, do LGBT, das Mulheres e seu direito a decidir sobre seu corpo etc, sem representantes LÁ a choradeira será eterna, eleição de gente comprometida ou reclamação eterna. Eleitos lá c compromisso deve ter uns 10, é pouco, tem que se mexer e ELEGER + gente.

    Jairo_Beraldo

    14/02/2012 - 18h53

    Essa merda deste sinistro da saúde achou lindo estar em Goiás e encher a algibeira do reizinho M. Perigo para ele repassar para seus asseclas detonarem o idiota do prefeito goianiense Paulo Garcia. Esses neo-petistas são uns sabichões!!!

    Fabio_Passos

    14/02/2012 - 23h12

    Ainda mais porque esta "aliança pela governabilidade" está deixando o governo… desgovernado!

    beattrice

    16/02/2012 - 12h50

    Anotei, excelente!

_Rorschach_

14/02/2012 - 14h57

Deixa de ser inocente…Quem vetou o kit-gay outro dia foi a chefe dele

Responder

    Maria das G. Dourado

    14/02/2012 - 17h07

    Tem certeza inocente?

Fernando

14/02/2012 - 14h29

Não sei que é o ministro da Saúde, mas ele deve ser demitido urgentemente.

Responder

    Jairo_Beraldo

    14/02/2012 - 18h48

    Não se preocupe…os sabichões neo-petista tomarão no lombo já agora em 2012. Espere e verá!

    beattrice

    14/02/2012 - 19h52

    É um metodista de formação, vulgo Torquemada.
    Nas horas vagas recita a bíblia em reuniões com a dita "bancada evangélica":__
    http://oglobo.globo.com/politica/parlamentares-ev

    E faz isso dentro do Ministério, durante o expediente.

    Miguel

    14/02/2012 - 20h15

    botar crente no ministerio da saude e' botar vegetariano na pasta de pecuaria

    Vlad

    15/02/2012 - 01h26

    Da pecuária infelizmente ainda não temos nessepaís; só o ministério dos peixes.

    Miguel

    15/02/2012 - 16h22

    Ah, nao existe nao? Procura no Sr. Google "Ministerio da Agricultura, Pecuaria e Abastecimento"

    Morvan

    14/02/2012 - 22h31

    Boa noite.

    Em nome da justiça para com os fatos, Beattrice, você – salvo engano – foi quem primeiro alertou para esta campanha do Torquemada e de sua trupe, com relação ao carnaval. Bem cedo, muito cedo você falou sobre isso.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    beattrice

    16/02/2012 - 12h27

    E em nome da justiça para com os fatos, tão logo tive conhecimento das tais reuniões passei a perguntar sobre elas diretamente ao Torquemada no twitter, advinhe meu caro Morvan se alguma vez houve resposta.

    Morvan

    16/02/2012 - 17h02

    Boa tarde.

    Acredito que silêncio Sepulcral da parte dele, já que ele é Caiado.
    Ah, ah, ah…
    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

Deixe uma resposta