VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Fórum de ONGs/Aids repudia veto a filme para jovens homossexuais

10 de fevereiro de 2012 às 14h12

Nota de repúdio contra o veto do governo federal ao filme de prevenção em aids dirigido aos homossexuais

do Fórum de ONGs/Aids do Estado de São Paulo

O Fórum de ONGs Aids do Estado de São Paulo, que congrega 92 entidades filiadas, reunido em 10 de fevereiro de 2012, vem a público REPUDIAR o veto do Governo Federal que impediu a veiculação, em TV aberta e canais de grande circulação, do filme dirigido aos jovens homossexuais, como parte integrante da campanha nacional de prevenção em aids do carnaval.

Contestamos a versão divulgada pelo Ministério da Saúde de que o filme censurado não seria veiculado em TV, mas apenas em ambientes fechados freqüentados por homossexuais. São evidências do veto do governo: 1) O filme foi apresentado durante o lançamento das peças da campanha dia 2/02, no Rio de Janeiro; 2) A descrição do filme, como sendo para TV, consta de texto amplamente divulgado pelo Ministério da Saúde; 3) O filme foi retirado sem explicações do site oficial do Departamento de DST-Aids; 4) As características técnicas do filme apresentam o padrão comercial da televisão brasileira , como o formato de 30 segundos, a  linguagem para grande público , estética e  narrativa igualmente características dessa tradicional mensagem publicitária de TV.

Denunciamos que a censura interna imposta pelo Governo ao vídeo é  clara demonstração de discriminação e de violação aos direitos dos homossexuais, população altamente vulnerável à infecção pelo HIV e que demanda, portanto, campanha de saúde pública de grande alcance.

Neste sentido, decidimos pela denúncia formal contra o Governo brasileiro, em instâncias nacionais e internacionais de Direitos Humanos.

Ao mesmo tempo daremos entrada à Representação junto ao Ministério Público Federal, para que seja apurada a conduta discriminatória do Governo Federal, bem como o desperdício de recursos públicos com a produção de uma campanha sem a devida veiculação em canais adequados.

Por fim, apelamos ao Ministro da Saúde, Alexandre Padilha e à Presidenta da República, Dilma Roussef, que derrubem o veto ao filme e autorizem a sua veiculação em veículos de comunicação de massa antes do carnaval de 2012.

Apoie o VIOMUNDO

Crowdfunding

Veja como nos apoiar »

O lado sujo do futebol

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Entre os mais vendidos da VEJA, O Globo, Época e PublishNews. O Lado Sujo do Futebol é o retrato definitivo do que acontece além das quatro linhas. Um dos livros mais corajosos da história da literatura esportiva, revela informações contundentes sobre as negociatas que empestearam o futebol nos últimos anos. Mostra como João Havelange e Ricardo Teixeira desenvolveram um esquema mafioso de fraudes e conchavos, beneficiando a si e seus amigos. Fifa e CBF se tornaram um grande balcão de negócios, no qual são firmados acordos bilionários, que envolvem direitos de transmissão e materiais esportivos. Um grande jogo de bolas marcadas, cujo palco principal são as Copas do Mundo.

por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet.

Compre agora online e receba em sua casa!

 

27 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Fórum de ONGs/Aids de SP: Desativação de leitos do CRT está na contramão da epidemia « Viomundo – O que você não vê na mídia

28/08/2012 - 06h37

[…] Fórum de ONGs/Aids repudia veto a filme para jovens homossexuais […]

Responder

Programa de Aids no Brasil enfrenta falhas e precisa ser ‘replanejado’ « Viomundo – O que você não vê na mídia

26/07/2012 - 11h19

[…] Fórum de ONGs/Aids repudia veto a filme para jovens homossexuais […]

Responder

André

15/02/2012 - 09h32

Não me espanta nem um pouco esse veto. A verdade é que os gays foram trancados dentro do armário tanto pela direita como pela esquerda.A velha esquerda sempre viu o homossexualismo como 'desvio burguês' e Dilma é formada nessa escola. Só os anarquistas historicamente deram voz aos homossexuais na esquerda.

Responder

@mariaturci

10/02/2012 - 22h25

Padilha prefere Michel Teló, gente…

Responder

Pedro PM

10/02/2012 - 21h43

Ninguem quer ver dois gays se beijando na TV. Ponto para o governo Dilma.

Responder

    André

    15/02/2012 - 09h26

    voce não é obrigado a ver TV, nem a ver o anúncio. O controle remoto já foi inventado a muito tempo…realmente a ignorância é a mãe de todos os preconceitos. Agora 'ninguém' já demonstra o seu preconceito: voce está dizendo que gays não são gente, são 'ninguém' já que os gays também vêem TV…

    Fabio Oliveira

    16/02/2012 - 14h43

    Ao mesmo tempo, eu que sou homossexual não quero ver cenas de violência e não as vejo. O que incomoda é que "ninguém" absolutamente preconceituoso não quer ver dois homens se beijando. Mas se matando, ah, isso tudo bem… o que assusta é que a homossexualidade destrói o mundo como é conhecido e organizado, destrói o heterocentrismo. Por que demonstração de afeto entre dois homens ou duas mulheres incomoda tanto? O que está errado nisso? Pare para pensar um pouco. No que isso te agride? É estranho? Por que? Acho que cabe mais as pessoas questionarem o preconceito do que dizerem o que deve ou não deve ser mostrado. Até por que, como gay, é sempre o discurso do "respeito ao outro" que governa. Ninguém sabe o que é amar uma pessoa e nunca, NUNCA poder demostrar isso, só quem é gay ou lésbica. Os héteros simplesmente não sabem o que isso significa e quanto dói. Não queremos que cedam espaço a nós: queremos sim a igualdade. E isso começa demolindo a ideia boba de que não se quer ver isso ou aquilo, mas tolera-se violência, sexo quase explícito, pessoas comendo vermes (a um ano atrás na Globo, num reality qualquer), estupro, assassinatos, exploração de dramas pessoais, enriquecimento ilícito, mortes por acidentes (violentos ou não), miséria humana, seja por pobreza, seja na penitenciária, seja nas favelas. Toleramos tudo, mas nos incomodamos tanto com uma pequena demostração de afeto. O que precisa ser mudado não é a propaganda, mas sim os valores da nossa sociedade, caro Pedro PM

Fabio_Passos

10/02/2012 - 21h27

Inacreditável.
O governo Dilma praticando censura e discriminação.

Votamos pelo avanço mas somos governados pelo atraso.
Do jeito que vai silas malafaia vira petista.

Responder

    beattrice

    19/02/2012 - 21h36

    petista não, vira ministro.

Porco Rosso

10/02/2012 - 19h57

Carícias de gays e héteros são iguais. Bizarro é o preconceito

Tolerância é bom. Porém, legal mesmo não é apenas tolerar, mas acreditar que as diferenças tornam o mundo mais interessante e rico do que a monotonia monocromática da velha ditadura comportamental a que estamos subjugados pela religião, pela tradição, pelo preconceito.

Dizem que falta informação e, por isso, temos uma sociedade que pensa de forma tão tacanha. Que não temos contato com o “outro” e, portanto, continuamos a temê-lo. Mas e quando a informação sobre o outro não flui por medo dos atores públicos que deveriam tornar isso possível? É difícil ser vanguarda na defesa dos direitos humanos, eu sei. Mas o governo pode se esforçar um pouco mais.

Afinal de contas, que mensagem o poder público quer passar barrando a divulgação em massa de campanhas de saúde destinadas aos gays que não se escondam atrás de nossa vergonha heterossexual e mostrem a realidade como ela é? Dois gays ficando em uma balada é uma cena que não difere de um homem e uma mulher na mesma situação – ao contrário do que os autores de novelas querem passar, com aquelas cenas platônicas ridículas, quando envolvem duas pessoas do mesmo sexo, feitas para não ofender os membros da TFP na sala de jantar.

A campanha acima chegou a ser veiculada na internet pelo Ministério da Saúde, que a retirou, considerando sua exposição um “equívoco”. O órgão afirmou que o vídeo deveria ser exibido apenas em locais fechados, para o seu público-alvo.

Mas aí é que está a questão: quem é de verdade o público-alvo? Pois um vídeo como esse, na prática, tem dois objetivos: um é prevenir doenças sexualmente transmissíveis e incentivar o uso de preservativos. Mas o outro, tão importante quanto, é de tornar comum uma cena que deveria ser encarada como comum por toda a sociedade. Nenhuma manifestação de afeto deveria ser taxada de anormal. Anormal é quem torce o nariz para ela.

Mostrar um beijo como esse não choca. O que choca é o medo de exibi-lo.

Esse interdito consciente diz muito sobre nós. Infelizmente.
http://blogdosakamoto.uol.com.br/2012/02/09/caric

Responder

almerio

10/02/2012 - 19h24

a esta altura do campeonato, qualquer pessoa sabe muito bem dos riscos de DST e principalmente de AIDS: e quem se arrisca não dará a mínima importância a nenhuma campanha, portanto é puro desperdício de dinheiro público.

Responder

Marcelo Fraga

10/02/2012 - 18h14

Novamente o governo de quatro para o lixo reacionário que infesta o país.

Responder

Moacir Moreira

10/02/2012 - 17h44

Se a Associação dos Gays tem o direito de esperar que o governo publique seus panfletos, podemos esperar que também qualquer Associação, Igreja, Sindicato ou ONG tenha o seu material publicitário igualmente bancado pelos cofres públicos.

Sendo assim, os chefões e as diretorias dessas associações supostamente privadas e independentes estariam mamando nas tetas de todos nós e deixando de cumprir o seu papel fundamental que é defender, nas diversas instâncias, e com os próprios recursos, os interesses dos associados que afinal são os que bancam, inclusive com dinheiro e ações voluntárias, a sua existência.

Responder

    Fabio

    14/02/2012 - 10h39

    A questão, Moacir, é mais ampla. Veja: o tratamento é bancado pelo Estado. Portanto, todos pagamos a conta, sejamos hétero ou homossexuais. Por que diferenciar então a campanha? Pelo fato de que as necessidades são diferentes, mas os impostos pagos são iguais. Mais que "proteger" uma minoria, trata-se de impedir a disseminação de uma doença (até por que tem muito bissexual que acredita que não pega AIDS por que "só come", e é casado e com filhos). O material é direcionado por isso também. De qualquer forma, há necessidades específicas, é o caso das campanhas pela saúde do homem. Seria um absurdo mulheres não quererem vê-las veiculadas por que "somos maioria numérica, os homens que cuidem de si mesmos"…

    beattrice

    19/02/2012 - 21h34

    A Igreja, ous as igrejasssssssssssss vão querer financiamento de panfletos além de TODA a isenção fiscal de que imerecidamente gozam?
    Corram para as colinas.

Fórum de ONGs/Aids repudia veto a filme para jovens homossexuais

10/02/2012 - 17h36

[…] Fórum de ONGs/Aids repudia veto a filme para jovens homossexuaisBy Paulo Navarro- Atualizado em  10/02/2012Postado em: Equipe do Blog Fórum apela à presidenta Dilma e ao ministro Padilha para colocar filme no ar nos veículos de massa antes do carnaval.Do Viomundo. […]

Responder

ma.rosa

10/02/2012 - 16h45

Realmente este ministerio da saúde (em letras Minúsculas) e seu ministrinho, alexandre padilha está surpreendendo e decepcionando! É lamentável este veto e nao veiculaçao do video. Discrimina sim toda uma parcela da população, que como os demais cidadãos, merece ser informada, alertada e considerada! Fora padilha, opus dei, TFP e demais entidades coercitivas, discriminatórias, repressivas, etc., etc. Muito boa a atitude do Forum, denunciar e denunciar sempre!!! "companhera Dilma, se liga'', tao passando por cima de vc. como um trator!!!!

Responder

    Fabio_Passos

    11/02/2012 - 00h32

    Na reforma ministerial a Dilma vai solucionar este problema.
    Vai mudar o nome de min da saúde para min da inquisição…

_Rorschach_

10/02/2012 - 16h15

A anotem aí : o Hadad não ganha em sampa por causa do kit-gay.

Responder

    João Junior

    10/02/2012 - 18h19

    O Hadda tem que ganhar em São Paulo para por fim ao desgoverno.

    beattrice

    19/02/2012 - 21h37

    Não vai ganhar, o PT-SP é igual ao PSDB e genérico não leva voto.

LULA VESCOVI

10/02/2012 - 15h48

Bah,mas esse governo é só decepção.Os homossexuais,que já são vítimas de tudo o que é preconceito,nem direito a políticas de prevenção tem.Esse material ofende a quem?Fora Dilma,fora PT,Fora falsa esquerda.A esquerda tem de achar um caminho novo,junto aos movimentos,longe dessa institucionalização que só levou a paralisia e a traição.
PS:Alguém tem dúvida de foi a aliança direita cristã e PT que produziu tal veto?

Responder

    Fabio_Passos

    11/02/2012 - 00h35

    Revoltante.
    Assino embaixo. É preciso construir uma nova alternativa de esquerda. O PT sucumbiu. Está praticando o mais puro atraso reacionário.

    beattrice

    19/02/2012 - 21h35

    Não, até porque matérias divulgadas amplamente repercutem as reuniões entre o Torquemada e a dita "bancada evangélica" que exigiu mudanças na campanha contra a AIDS e pregaçãod e abstinencia sexual.

Porco Rosso

10/02/2012 - 15h25

Ah, é só mais um movimento social de um grupo oprimido que ajudou a eleger Dilma e que o governo dela trai (de novo). Normal.

Responder

    beattrice

    19/02/2012 - 21h38

    Pois não é?
    Nada para se espantar por lo tanto.
    É o governo ambidestro de dona Dilma em ação.

Deixe uma resposta