VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Você escreve

Medo! Facebook sabe tudo o que você faz na rede


26/09/2011 - 13h01

Facebook pode saber quais páginas você visita, mesmo que tenha feito logout na rede social

Por Marcos Elias Picão em 26 de setembro de 2011 às 00h48, sugestão da Conceição Oliveira

Problemas de privacidade com o Facebook não são novos: com frequência uma ou outra questão é levantada. Mesmo depois de melhorar a imagem lançando novos controles de privacidade, algumas brechas ainda existem.

Neste final de semana Nik Cubrilovic, um pesquisador curioso, descobriu que os cookies do Facebook permitem o rastreamento de muitos sites que o usuário visita, mesmo depois de ter saído do Facebook (feito logout).

Muitos sites utilizam o botão “Curtir”, que é uma página do Facebook embutida na página do site. O cookie do Facebook armazena algumas informações, como a ID do usuário. Ao acessar um site que tem o “Curtir”, estando logado no Facebook, basta um clique para que a informação vá para seu perfil. Só que mesmo saindo do Facebook explicitamente (logout), o cookie no computador é alterado, em vez de excluído. A ID do usuário continua lá. Então o Facebook fica sabendo de todas as outras páginas em que você navega, desde que estas tenham algum recurso do site – um plugin qualquer ou o mesmo botão Curtir.

Essa informação pode ser valiosa para o site para rastrear a atividade dos seus usuários na rede, possibilitando oferecer sugestões de amigos ou propaganda mais direcionada.

Um experimento curioso relatado pelo mesmo Nik Cubrilovic relata que depois de criar algumas contas fake no Facebook e usá-las por um tempo, o Facebook passou a sugerir a conta dele como amigo ao usar as contas falsas. Como o Facebook ficaria sabendo da relação, sendo que ele sempre saía de uma conta para entrar em outra? Isso coloca em pauta a privacidade ao usar o Facebook em computadores públicos, com acesso de inúmeras outras pessoas.

O ideal seria que limpassem a identificação do usuário, afinal muitas e muitas páginas incluem o botão Curtir, e esse monitoramento – mesmo estando desconectado do Facebook! – em geral não é nada agradável.

Nik Cubrilovic reclama que vem tentando notificar o Facebook há vários meses, sempre sem resposta. O tema foi publicado devido às recentes questões de privacidade envolvidas nas novas APIs, que permitem que um aplicativo do Facebook compartilhe informações sobre as páginas em que o usuário esteve sem que ele precise tomar nenhuma outra ação, nem clique nem confirmação posterior de nenhuma espécie. A situação é preocupante, apesar de só parecer mais um recurso “legal”. Ter seu histórico de navegação parcialmente aberto aos amigos não deve agradar a ninguém, ainda mais quando se trata de rede social, em que muitas vezes, muitos amigos lá são pessoas desconhecidas.

O jeito é sempre limpar os cookies do Facebook, usar algum outro navegador só para isso (talvez o modo anônimo dos navegadores funcione bem), ou simplesmente deixar a rede de lado.

Uma situação parecida é feita de outra forma por outras empresas, especialmente aquelas que controlam anúncios na web, como a gigante Google. Ter o histórico de navegação dos usuários é algo espetacular para quem quer entregar informação complementar ou relevante, que pode atrair ainda mais o interesse das pessoas… Só que sabe-se lá mais o que podem resolver fazer com os dados um dia.

Leia também:

Valor: Lula mais popular depois de deixar o governo

O preconceito contra as brasileiras em Portugal

Feministas perguntam: Dá para melhorar o nível das perguntas?

2010: As candidatas que a mídia julgou pelo aspecto físico

O que precisa de uma ampla faxina é a linguagem sexista

Dilma e a ‘Operação doçura’ na mídia velha

Veja o diálogo que sumiu na edição do Bom Dia Brasil

Dilma: varrer ou voar?, pergunta o UOL

Gilberto Maringoni e os limites da campanha contra a corrupção





36 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Edward Luce: Obama e o tom de falsa intimidade do Facebook « Viomundo – O que você não vê na mídia

22 de maio de 2012 às 23h48

[…] Medo! Facebook sabe tudo o que você faz na rede […]

Responder

Twitter adere à censura prévia | Viomundo - O que você não vê na mídia

27 de janeiro de 2012 às 14h11

[…] Medo! Facebook sabe tudo o que você faz na rede   […]

Responder

Amadeu sugere que PT cobre de Dilma banda larga de verdade | Viomundo - O que você não vê na mídia

26 de novembro de 2011 às 18h41

[…] Medo! Facebook sabe tudo o que você faz na rede   […]

Responder

Google: Mercadoria da idade da informação é ‘atenção’ | Viomundo - O que você não vê na mídia

12 de outubro de 2011 às 18h01

[…] Facebook sabe tudo o que você faz na rede […]

Responder

Alerta na rede: Como o Google nos domina | Viomundo - O que você não vê na mídia

08 de outubro de 2011 às 16h53

[…] Medo! Facebook sabe tudo o que você faz na rede   […]

Responder

Na internet, projeto de Azeredo cria “presunção da culpa” | Viomundo - O que você não vê na mídia

03 de outubro de 2011 às 11h57

[…] Medo! Facebook sabe tudo o que você faz na rede Rastreando os deslogados […]

Responder

Luís

02 de outubro de 2011 às 11h59

Por essas e outras razões é que eu uso essas extensões no meu navegador:

– Ghostery – http://www.ghostery.com/
– Disconnect (antigamente apenas Facebook disconnect) – http://disconnect.me/

Responder

Sérgio

27 de setembro de 2011 às 12h01

A propósito da espionagem do Facebook, relato algo que pode ser considerado normal para os "cibernântropos" mais experientes que eu. Para tirar a dúvida sobre "espionagem eletrônica", fiz a seguinte experiência no Gmail, provedor que utilizo. Enviei para um amigo a mensagem que desejava e, fora do texto e do contexto, digitei o nome de três raças de cães. Imediatamente passei a receber oferta de ração para animais, de filhotes com pedigree, de hotéis para cachorro etc. Verifiquei que isto é uma ocorrência prevista nas próprias regras de confidencialidade do Google, mas dá uma sensação (sensação?) de invasão de privacidade, isso dá!

Responder

    Luiza Helena Santos

    12 de outubro de 2011 às 23h36

    Eu estive pesquisando sapatos femininos e logo depois recebi como propaganda da minha página no Facebook e do gmail publicidade uma loja de sapato on-line.

indio tupi

27 de setembro de 2011 às 11h41

Aqui do alto xingu, os indios lembram que, desde antes da internet, os orgaos de espionagem de um pais ao norte do mexico captavam informacoes de tdo quanto era forma de comunicacao, desde as ligacoes telefonicasate os cabos submarinos e as malas diplomaticas. E isso em escala mundial. Leiam "the puzzle palace", de baumford. Um livro dos anos 1980. Imagina, entao, depois do advento da internet.

Responder

nadiê

27 de setembro de 2011 às 10h37

Detestei o Facebook por ver minha privacidade invadida. Cancelei o cadastro, mas ainda assim a turma me envia diariamente alguma chamada pra que eu retorne.

Responder

Marinho

27 de setembro de 2011 às 09h37

Sobre o assunto privacidade na Internet, permita que eu indique a leitura do livro "Democracia Totalitária" publicado pela editora Cortez de autoria de João Bernardo.

Responder

Silvia

26 de setembro de 2011 às 22h09

Quem quer privacidade não deve entrar em redes sociais…

Responder

Raphael Tsavkko

26 de setembro de 2011 às 21h20

Não tme relação direta, mas é imnportante divulgar. Saiu a sentença do caso Falha de São Paulo. Uma vitória moral do Lino e da Falha!=) bit.ly/qeDkLh

Responder

Regina Braga

26 de setembro de 2011 às 21h00

Vou mandar sinal de fumaça…Ah! Não posso,esqueci do projeto haarp,ou,do darpa.Farei visitinhas ocasionais…

Responder

Wanderson Brum

26 de setembro de 2011 às 18h28

Admiravel mundo digital, enquanto o Wikileaks de Julian Assanje fornece informação confidencial dos governos para o público em geral o Facebook de Mark Zuckerberg fornece aos governos informação confidencial das pessoas em geral aos governos!

Há sim essa conclusão não é minha, na verdade parafrasiei um "esquete" do SNL que vi a um tempinho atrás mas ela não deixa de ser verdadeira só porque é cópia!

Responder

Marcelo de Matos

26 de setembro de 2011 às 17h55

Pelo fato de não estar usando o Facebook e o Orkut, pedi ontem a desativação dos dois. No Facebook havia a opção de desativar definitivamente ou desativar ficando o arquivo para futura reativação. Optei pela segunda hipótese, mas, é possível que mesmo que pedisse a desativação definitiva o cadastro ficasse em algum lugar.

Responder

26 de setembro de 2011 às 17h35

De um modo ou outro todos invadem. Uns mais invasivos outros menos.
Trackers por exemplo :

Vi o mundo tem bloqueado aqui 7
Abc News 9
Estado de São Paulo 6
Michal Moore. com 4
Portal Terra 3
Uol 2

E assim por diante…

Na dúvida simplesmente bloqueio tudo.

Comum em quase todos os sites : Google Analytics e Adsense

Responder

    Vinícius

    26 de setembro de 2011 às 21h53

    Do que você tá falando companheiro?
    Divida conosco.

    Marat

    27 de setembro de 2011 às 08h01

    Quando você visita algumas páginas, podem entrar pequenos programas em seu computador, seja na form de cookie ou de outro tipo de arquivo. Esses arquivos podem rastrear suas informações!

    Beto_W

    27 de setembro de 2011 às 11h10

    Explicando um pouquinho melhor: cada site, além do seu conteúdo próprio, pode possuir código que faz seu computador se comunicar com outros servidores, seja para prover propaganda, seja para coletar estatísticas de uso e acesso do site, seja para que apareça o tal botão "curtir", ou o botão do Google Buzz, ou um feed RSS.

    O Google Analytics, por exemplo, é um serviço que o Google oferece para coletar estatísticas de uso do site. O AdSense, também do Google, serve para distribuir anúncios. E existem vários outros. Cada site decide o que colocar. Isso não necessariamente é ruim (o AdSense, por exemplo, gera renda para o site, já que paga por publicidade), mas os serviços acabam tendo acesso a mais informação do que necessitam – alguns mais, outros menos, como bem disse o Zé.

    Que informações eles podem colher? Um serviço de tracker bem comportado apenas registra estatísticas de uso daquele site, e não associa o mesmo usuário a outros sites que ele venha a frequentar que usem esse mesmo tracker. Já um tracker que tome menos cuidado com a privacidade, intencionalmente ou não, pode revelar não apenas quantas vezes você acessa um determinado site (que utilize esse tracker), mas pode identificar e agrupar todos os sites que utilizem esse tracker que determinado usuário acessa, rastreando assim parte dos seus hábitos online.

    Como eles fazem isso? Através do cookie. Um cookie é um pequeno arquivo que o site manda colocar no seu computador, com um conteúdo especificado por ele – o mais comum é um número que identifique o usuário de maneira única. O mesmo site pode, numa próxima visita, perguntar ao computador do usuário qual o valor atualmente escrito no arquivo de cookie – assim, o site já sabe quem você é sem você precisar se logar de novo. Qualquer site que abra diretamente com um "Olá, Fulano" está usando um cookie para conseguir fazer isso. Os cookies teoricamente são visíveis apenas para o site específico que os enviou em primeiro lugar, ou seja, o Google não consegue ler os cookies que o Facebook gravou no seu computador e vice-versa.

    Cookies são convenientes, mas geram uma questão de privacidade. É possível apagar cookies específicos indo às opções de privacidade do navegador, e também é possível fazer como o Zé, e bloquear todo e qualquer tracker ou propaganda. Mas aí o Azenha e outros sites que já ganham pouco dinheiro com anúncios (chuto que mal dá para cobrir as despesas de hospedagem do site) vão ganhar menos ainda…

    Espero ter esclarecido mais do que confundido.

    beattrice

    26 de setembro de 2011 às 22h53

    Até o MICHAEL MOORE????

EUNAOSABIA

26 de setembro de 2011 às 17h22

Volto para comentar esse tema em pauta, já tinha ouvido falar sobre esse assunto, é interessante… tem mais coisa nesse meio, muito mais… não é so o face não….não tenho e não uso nada disso, confesso que sou um ignorante nessa tecnologia… face, tuiter e aquele outro….esqueci agora.. mas tem mais um desses… não tenho nada disso….somente depois dessa doença do dono da "Epou" é que eu vim ter uma idéia vaga (não pesquisei ainda) do que eram essa tabletes…só uso email, computador normal e um celular velho..

Já ouvi dizer que a rede de satélites americanos conseguem ler qualquer e-mail enviado ou recebido no mundo…. os protocolos IP ainda são monopólio deles???

Eles tem mais de 20 modelos de aviões pequenos, controlados remotamente e que voam a altíssima altiude, não tem como detectar, alguns modelos são armados e poucos países do mundo teriam condições de abatê-los…eu li isso num livro na biblioteca de economia da USP….segundo o que li, mantém vigilância total do planeta 24 horas por dia, inclusive nas áreas chamadas de "terra de ninguém""… como li isso em um livro, acredito ser verdade…

Falando na boa, esses caras ainda estão muito longe de perderem a hegemonia, tanto na economia, quanto na tecnologia…. muito menos no poderio militar…..

Não adianta torcer pela a derrocadas deles…. se leram "O Príncipe" saberão que o melhor a fazer é aliar-se a eles…."conquistar, manter e ampliar reinos""….mas se o reino do príncipe ao lado é muito mais forte do que o seu… tá lá, escrito pelo cara que nasceu em Florença… acho que foi em Florença….

Responder

Dirck

26 de setembro de 2011 às 17h19

Estando no Facebook vc revela à CIA, FBI, Mossad, PF, IR, e Máfia, entre outros, onde vc está, o que esta fazendo, pensando, lendo… E ainda entrega seus amigos.

Responder

EUNAOSABIA

26 de setembro de 2011 às 17h12

Deixa eu fazer uma pergunta…. o que é que esse rapaz que publica um monte de filminhos caricatos acrescenta ao debate do blog…??? ou então, textos enormes e enfadonhos que duvido que alguém perca o tempo lendo.. acho que nem ele mesmo os lê…

Dou mais valor ao El Cid por exemplo, que contrariado com minha opinião ele tasca logo.. "Vai chupar uma dinamite acesa troll e bla bla bla""… dou valor num cara desses e caio na gargalhada… mas meu… um monte de filminho…a troco do quê rapaz???

Dou valor num cara que dá a opinião dele mesmo, escrevendo errado até, falando bobagens…como eu inclusive… mas pelo menos é coisa dele mesmo…. tudo bem, recorrer uma vez ou outra a um texto de jornal, blog ou artigo ainda vá lá…. mas ficar 100% full time and in totun, nesse Ctr C e Ctr V é cruel velho…

Melhor montar um blog só pra ele….

Falo isso na boa….dou valor num Leider…(aliás Leider, outro dia você deu uma subida de tom com um outro postador por aí…nem eu mesmo, o "mais amado do blog" já recebi tais elogios seus…) ou num pomposo Leonardo Camara…ou então no nosso postador da cidade de Corumbá… o Jorge Nunes é outro cara tranquilo…mas esse Ctr C e Ctr V é cruel velho…

Responder

Gerson Carneiro

26 de setembro de 2011 às 16h55

Se você curtiu esse post clique aqui => "CURTI"

<img src=http://ibxk.com.br/materias/hbtsirrtntsnwb003_omh.jpg>

Responder

Jocélio Lim

26 de setembro de 2011 às 16h42

Estamos na matriz….rsrsrss

Responder

Urariano Mota

26 de setembro de 2011 às 16h16

Aí está o verdadeiro Big Brother. Quando George Orwell publicou 1984 (uma inversão do ano do ano em que escreveu o livro, 1948), todos apontaram nele uma crítica feroz à antiga União Soviética. Um crítico marxista respodeu então que o Big Brother era uma consequência natural do desenvolvimento do sistema capitalista. Que a encarnação do Grande Irmão tedia claro para o fascismo. __Taí.

Responder

Operante Livre

26 de setembro de 2011 às 15h59

Se uma pessoa que entende bem de informática tem dificuldades em manter sua privacidade, imagine só os outros 99% da população? A informação é uma das principais, se não a principal arma de guerra. Com ela pode-se conhecer os costumes de um povo, sua cultura e interferir nelas sem autorização. Fica compreensível porque alguns países bloqueiam certos programas dos países "democráticos". O que se pretende com alguns gestos democráticos pode ser o "domínio" de outros povos, claro, visando o bem maior, a grana, a grana, a grana e o puder. Os "democráticos" acusam os outros de "demonáticos" e, no fim das contas, me vejo apenas tentando entender quem é que decide meu destino, "democráticos" ou demonáticos".

Responder

Flavio Lima

26 de setembro de 2011 às 15h58

Compartilhei no FB. Vamos ver se tem alguma censura.

Responder

marcos

26 de setembro de 2011 às 15h40

apesar de estranho que mesmo deslogado o facebook ainda continua de certa forma funcionando é no minimo curioso hehe

Responder

Morvan

26 de setembro de 2011 às 15h30

Boa tarde.
O grande Richard Marshall Stallman, RMS, para os íntimos, é tido como o maior "ludita" * da atualidade, com relação a certos aspectos incidentais e vestigiais da Internet.
Ele, RMS, não usa celular (sabe-se que esta é uma excelente máquina de rastreamento), não utiliza qualquer tipo de "Messenger" e muito menos qualquer mecanismo que se identifique com aquilo a que se convencionou chamar de Internet 2.0 (Sic) **.
Louco; paranoico; alienado, incapaz, ou qualquer "adjetivação", para RMS?
Nenhum deles. Apenas se trata de um dos maiores programadores da atualidade e sabe muito bem com quem e com o que está lidando. Conhece tecnologia e Governos (principalmente o do seu país).

Vai chegar o dia em que a palavra privacidade sumirá de todos os dicionários. O grande Irmão é uma realidade…

* Ludita é o nome que se dá aos operários, nos primórdios da Revolução Industrial, que resistiam a esta violenta e terminantemente, às vezes, quebrando toda a maquinária. Por extensão, dá-se o nome a quem resiste a qualquer tipo de tecnologia.
** Internet 2.0 – termo vago, que é, no mais das vezes, empregado para se referir às redes sociais, ou, comumente, como é mais conhecida, Internet Social. A Internet, como tecnologia (não se confunda aqui com maquinária), não teve nenhum "upgrade" que lhe valha como um salto tecnológico. A mesma Rede Darpa funciona até hoje, com os mesmos princípios. É mais um daqueles "Hipe" de nominar as coisas e lançar modismos.

:-)

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

bissoli junior

26 de setembro de 2011 às 13h17

o assange já levantou a lebre: disse que o tal facebook é a maior rede de espionagem a serviço dos eua, logo da cia, mossad, etc. (aliás, a respeito do mossad, já se disse que qq comentário desfavorável ao povo judeu, via alguma ferramente na net, é encaminhado para os espiões que o defendem. putz, tou frito…afinal, sou pela causa palestina…
brave new world!!!)

Responder

    Beto_W

    26 de setembro de 2011 às 15h55

    Bissoli, pode relaxar. O Mossad tem muitas outras coisas para se preocupar. E é virtualmente impossível que todo comentário "desfavorável ao povo judeu" (espero que você não esteja confundindo as coisas e esteja falando em comentários desfavoráveis a Israel) seja encaminhado a eles, pois o volume diário seria impraticável. Além disso, o Mossad, apesar dos mitos, não tem tantos recursos assim para mandar espiões atrás de cada um que posta comentários a favor da causa palestina – aliás, para começar, eles nem têm recursos para descobrir quem de fato essas pessoas são, nem onde moram, etc. Isso requer um esforço tremendo, que qualquer serviço secreto destina apenas a casos considerados extremamente relevantes.

    Portanto, pode continuar comentando e apoiando qualquer causa que você ache justa.

    Já quanto ao Facebook, o problema é que a cada site que você visita que tenha o tal botãozinho "Curtir", o servidor do Facebook associa essa visita ao seu usuário, mesmo que você não esteja logado. Não tem a ver com espionagem, mas sim com privacidade. O Facebook tem parceiros comerciais que podem acessar dados de quais os sites mais visitados por cada usuário (que tenham no mínimo o tal botão "Curtir") para oferecer anúncios mais "personalizados", e isso não precisa de autorização do usuário – ou melhor, está nos termos de uso do Facebook, que ninguém lê mas todo mundo clica em "Li e aceito"…

    ricardo

    29 de março de 2013 às 21h17

    imagina os caras do mossad lendo as perolas do facebook… ficariam loucos!!! se quer navegar sem ser rastreado use o plugin do firefox : DoNotTrackme e ja era!


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding