VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Terra: Dilma faz reunião para tratar de greves


13/08/2012 - 18h25

Dilma comanda reuniões para ver quanto pode oferecer a grevistas


13 de agosto de 2012 • 12h58 • atualizado às 13h39

DIOGO ALCÂNTARA
Direto de Brasília

do Terra

A presidente Dilma Rousseff dedicou a manhã desta segunda-feira para encontrar uma solução que atenda a reivindicação de grevistas por aumento e o controle fiscal. Em reunião com a ministra do Planejamento, Miram Belchior, e o ministro da Secretaria-Geral, Gilberto Carvalho, o grande dilema do Executivo é encaixar qualquer margem de reajuste no orçamento.

“O problema hoje é fazer caber (nas contas do governo). Os reajustes ainda estão em estudo na área econômica”, disse um interlocutor próximo à presidente. Além da reunião da manhã, a presidente convocou uma audiência no início desta tarde com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Também hoje, no horário do almoço, a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann reúne-se com os ministros da Fazenda e do Planejamento para discutir o orçamento de 2013.

Nesta semana, o governo conduz uma rodada de negociações para tentar encerrar a greve que dura mais de dois meses. Se atender a todas as categorias, qualquer percentual de reajuste atenderá a mais de 500 mil pessoas, que compõem o quadro de servidores federais no Brasil.

A presidente já deixou claro a sua equipe que sua prioridade é manter o setor produtivo a pleno vapor para assegurar o nível de emprego no País. Para esta semana, por exemplo, está marcada uma reunião com grandes empresários e também o anúncio de concessões para ferrovias e rodovias.

O movimento grevista

Iniciados em julho, os protestos e as paralisações de servidores de órgãos públicos federais aumentaram no mês de agosto. Pelo menos 25 categorias estão em greve, tendo o aumento salarial como uma das principais reinvindicações. De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), o movimento atinge 28 órgãos, com 370 mil servidores sem trabalhar. O número, no entanto, é contestado pelo governo.

Estão em greve servidores da Polícia Federal, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Arquivo Nacional, da Receita Federal, dos ministérios da Saúde, do Planejamento, do Meio Ambiente e da Justiça, entre outros. O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (Sinagências) informou que dez agências reguladoras aderiram ao movimento.

O Ministério do Planejamento declarou que está analisando qual o “espaço orçamentário” para negociar com as categorias. O governo tem até o dia 31 de agosto para enviar o projeto de lei orçamentária ao Congresso Nacional. O texto deve conter a previsão de gastos para 2013.

No dia 25 de julho, a presidente Dilma Rousseff assinou decreto para permitir a continuidade dos serviços em áreas consideradas delicadas. O texto prevê que ministros que comandam setores em greve possam diminuir a burocracia para dar agilidade a alguns processos, além de fechar parcerias com Estados e municípios para substituir os funcionários parados.

Leia também:

Centrais sindicais rejeitam “toda forma de autoritarismo”

Maria Godói Faria: Mídia reforça preconceito contra servidores

Folha pede ao governo que resista aos servidores

Servidores dizem no STF que decreto de Dilma é inconstitucional

Agência Brasil destaca prejuízo causado pelas greves

Policial Maisa: Sobre a greve da PF

César Augusto Brod: “O PT patrão não aprendeu com sua própria história”

Ricardo Antunes: Para onde vão as nossas universidades

Brizola Neto nega falta de ousadia do governo, se vê como mediador de greve e descarta reforma da CLT

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Sr. Indignado

15 de agosto de 2012 às 22h22

Com essa falta de dialogo, o PT está parecendo aquele hamburger de franquia, na foto uma beleza, mas depois de pagar, que pobreza, a aparência é outra, é muito menor, mas ainda assim é um hamburger com tudo que tem na foto, mas é menor, é fedorento e por vezes parece de plástico.

Responder

Julio

13 de agosto de 2012 às 22h32

Impressionante a mudança de postura do Governo Dilma em relação ao governo Lula!
Algupem ai se lembra de que o pré-sal seria usado para financiar a educação pública nacional? Pois é!

Responder

Fabio Passos

13 de agosto de 2012 às 19h23

“O problema hoje é fazer caber (nas contas do governo). Os reajustes ainda estão em estudo na área econômica”

É sempre um “problema” direcionar mais recursos para remunerar o trabalho.
É sempre uma “solução que agrada aos mercados” transferir recursos da sociedade para o rentismo parasita.

Governar bem é atender os interesses dos seus eleitores… e não de seus financiadores de campanha.

Responder

    André Dantas

    14 de agosto de 2012 às 11h24

    Eles pensam e agem justamente ao contrário…

josaphat

13 de agosto de 2012 às 19h16

Quero que este pt direitão sifo.

Responder

Wagner

13 de agosto de 2012 às 18h47

Responder

    Fabio Passos

    13 de agosto de 2012 às 19h19

    É assim mesmo.
    E não precisava ser assim…


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.