VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

“Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém”


22/11/2012 - 18h03

Em homenagem a Barbosa, Fux defende atuação do STF. Foto: Fellipe Sampaio (SCO/STF)

por Débora Zampier

Repórter da Agência Brasil

Brasília – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux saudou hoje (22) a chegada de Joaquim Barbosa à presidência da Corte defendendo a atuação do Tribunal e a independência dos juízes brasileiros. Penúltimo ministro a ingressar no Supremo, Fux substituiu o usual papel desempenhado pelo decano, ministro Celso de Mello.

Grande parte dos mais de 30 minutos de discurso foi usada para defender o papel protagonista que o STF vem assumindo no cenário político e social. Para o ministro, o STF tem que se opor a “qualquer força oposta a seus julgados” e ao “desvario e insensatez antirrepublicanos”. “Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém. Juízes devem se sentir desvinculados de subordinação hierárquica.”

Ao citar os principais casos julgados pelo STF nos últimos anos – validação da Lei da Ficha Limpa, da Lei Maria da Penha, da Lei de Cotas, autorização do aborto de anencéfalos, reconhecimento da união de pessoas do mesmo sexo – Fux disse que “o temor da supremacia do governo dos juízes sequer encontra respaldo na atuação da Corte constitucional, que tem agido com inegável respeito aos demais poderes”.

O ministro ainda elogiou as qualidades morais e técnicas do presidente empossado Joaquim Barbosa, do vice-presidente Ricardo Lewandowski, do ex-ministro Carlos Ayres Britto e da presidenta Dilma Rousseff, a quem agradeceu pela indicação à vaga de ministro do STF no ano passado. “É dela que vem o exemplo para todos os demais poderes”, disse Fux, primeiro ministro do Supremo indicado pela presidenta.

Edição: Carolina Pimentel

Ministro Luiz Fux discursa em homenagem ao novo presidente ressaltando papel do STF

do portal do STF

Em seu discurso de saudação ao ministro Joaquim Barbosa, o ministro Luiz Fux ressaltou o papel da magistratura e do Poder Judiciário na vida institucional do país e afirmou que o Supremo Tribunal Federal tem “agido com inegável respeito às legítimas manifestações dos demais poderes”. Falando em nome dos demais integrantes da Corte, ele destacou a contribuição do novo presidente “para a construção de uma Suprema Corte de vanguarda, comprometida sobretudo com a promoção e a concretização dos direitos humanos fundamentais e na consolidação das instituições democráticas – os dois pilares sobre os quais se funda o Estado de Direito”.

Defesa de direitos fundamentais

Luiz Fux lembrou que foi do ministro Joaquim Barbosa a iniciativa de submeter ao Plenário do STF a primeira ação (HC 84025) que discutia a constitucionalidade da interrupção da gravidez de fetos anencefálicos, na qual assentou premissas relevantes como a reflexão sobre a liberdade da mulher de dispor sobre seu corpo nessa situação e sobre os diferentes graus de tutela penal da vida humana que influenciariam decisivamente o convencimento do STF no julgamento da ADPF 54, favorável à interrupção, em nome da dignidade da vida feminina. Ainda no campo dos direitos fundamentais, o ministro assinalou as posições de Joaquim Barbosa em processos sobre ações afirmativas, a constitucionalidade do ProUni e da Lei da Ficha Limpa.

Críticas

Ao falar sobre a “refundação do Estado Democrático de Direito brasileiro” promovida pela Constituição da República de 1988, o ministro Luiz Fux afirmou que o Supremo Tribunal Federal foi responsável por decisões fundamentais para o aprimoramento do regime republicano – ao decidir sobre temas como fidelidade partidária, a vedação do nepotismo e a constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa. O mesmo se observou no campo da cidadania, na defesa das liberdades individuais e na promoção da igualdade, em decisões sobre a Lei de Imprensa, a liberação do humor nas campanhas eleitorais, os direitos de afrodescendentes, indígenas, homoafetivos e mulheres.

“Não se pode desconhecer que corre pelos corredores das instâncias políticas a crítica de que o STF estaria se arvorando em atribuições próprias dos canais de legítima expressão da vontade popular”, afirmou o ministro. Entre as críticas, está a que questiona a capacidade do Supremo para discutir questões morais, como a descriminalização do aborto, a união homoafetiva e a marcha da maconha. “O debate moral travado perante o STF é sempre relativo a matérias que o poder constituinte quis alçar a um patamar protegido das ingerências de maiorias e do calor das paixões momentâneas”, afirmou, lembrando que os temas exigem uma análise autônoma, isenta e imune a pressões.

Para o orador, o STF tem um importante papel mediador e, “longe de sufocar a esfera de atuação dos demais poderes, convida-os a um debate frutífero”.

Desafios

O discurso lembrou que a pauta do STF tem pela frente diversos desafios, como a bioética, a exploração do pré-sal, o casamento entre pessoas do mesmo sexo, a eutanásia e a ortonásia, o financiamento público de campanhas eleitorais, a Lei Seca e a proibição do amianto. “Esses novos desafios não poderiam encontrar melhor capitaneado o STF do que pela mente e pelo coração de Joaquim Barbosa”, afirmou.

O ministro Fux ressaltou que a Corte está preparada para “os julgamentos mais árduos” e para eventuais confrontos de forças contrárias a suas decisões. “Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém”, afirmou.

O ministro citou o discurso de Martin Luther King no Madison Square Garden, no qual revelou ter sonhado que, um dia, os homens seriam iguais, e trabalhariam e rezariam juntos. “Vê-se hoje que os sonhos não inventam”, afirmou, ressaltando “o amor pela verdade, pela justiça e por essa nossa amada pátria” do novo presidente.

Leia também:

Joaquim Barbosa é empossado como presidente do STF

CPI do Cachoeira adia leitura do relatório final

Dr. Rosinha: A ignorância continua

Janio de Freitas: O poder de cassar deputados federais condenados pelo Supremo é da Câmara

Nassif: Relatório da CPI do Cachoeira mostra ligações diretas entre jornalistas e crime organizado

Celso Amorim: “A nossa defesa é indelegável”

Muniz Sodré: A imprensa reflete o racismo no Brasil por inteiro

Saul Leblon: Policarpo & Gurgel, ruídos na sinfonia dos contentes





88 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Safatle: Escolha dos novos atores políticos é opaca e antidemocrática « Viomundo – O que você não vê na mídia

28 de dezembro de 2012 às 16h05

[…] Luiz Fux: Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém” […]

Responder

Edson

26 de novembro de 2012 às 10h35

Um diz que não deve satisfação a ninguem. O outro que não teme ninguem. É o fim da picada!

Responder

Lincoln Secco: A guerra contra a esquerda no Brasil « Viomundo – O que você não vê na mídia

26 de novembro de 2012 às 00h23

[…] Luiz Fux: “Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém’‘ […]

Responder

Apavorado por Vírus e Bactérias

23 de novembro de 2012 às 17h26

Supremo Tribal, bem coeso. Coitado do Ministro Lewandowski. Ter que aguentar toda aquela trupe ideológica fazendo de conta que age com Justiça deve ser um fardo bem pesado. Pior para nós Pobres, Putas, Pretos e Petistas – mais de 95% da população brasileira na mão desses inquisidores medievais, cassadores de bruxas.

Responder

Jotage

23 de novembro de 2012 às 16h34

“O ministro ainda elogiou as qualidades morais e técnicas do presidente empossado”.
Após o “domínio do fato”, onde não havia nem fato, quanto mais domínio, o presidente terá que abdicar de pelo menos um dos dois adjetivos.

Responder

Urbano

23 de novembro de 2012 às 16h06

Sim! Mas se o fux acreditar que isso será eterno e independentemente do que façam… aí é muita estreiteza de juízo. Essa gente nunca deve nem ter tido notícia sobre alguma situação em que o povo tomou para si a devida solução; só pode ser.

Responder

Willian

23 de novembro de 2012 às 15h58

A partir deste momento, ficam proibidos os trocadilhos infames com o nome do senhor Ministro do Supremo Federal Luiz Fux.

Responder

Messias Franca de Macedo

23 de novembro de 2012 às 15h58

DA SÉRIE “AS BRAVATAS DOS ‘SUPREMOS’”!…

“Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém” – Luiz Fux ministro do STF
em 22 de novembro de 2012 – declaração proferida em meio à pajelança relativa à posse do novo presidente do “supremoTF”

LÁ VEM ‘O DOMÍNIO DO FATO’ DO MATUTO ‘BANANIENSE’!…

… E eu que pensava já ter ouvido e lido – reiteradas vezes – juízes e juízas denunciando a condição de vítimas de ameaças, extensivas aos seus familiares… E eu que pensava já ter ouvido e lido – reiteradas vezes -, juízes e juízas advertirem/alertarem que estão correndo iminente risco de morte – e rogando proteção policial e outros instrumentos de proteção à vida!…

RESCALDO I: “supremos corajosos”! Ou “corajosos supremos”, como queira o “impávido/intrépido” “supremo” Luiz Fux!
RESCALDO II: somente *‘um bananiense típico’ poderia ter ouvido e lido – reiteradas vezes – juízes e juízas proferindo declarações públicas de temor e pavor!
*reles mortal, não contemplado com a primazia “da supremacia”! Felizmente!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Paulo Quadros

23 de novembro de 2012 às 15h08

hahahahahah!!!!!!!

Quero ver qual juiz nao tem medo da onipotente e onipresente globo!!!!!!

RSRSRSRSRSRSRSR!!!!!!!

Responder

Messias Franca de Macedo

23 de novembro de 2012 às 14h48

DA [famigerada] SÉRIE “AS GRACINHAS DO GARCIA!”

O tal do Alexandre Garcia “da Globo” exerce também a função de, digamos, capilarizar o PIG! Todas as manhãs, comentários do jornalista são retransmitidos pelas ‘potentes ondas de muitas emissoras de rádio’ dos rincões do Brasil! Hoje (23/11/12), ao discorrer sobre ‘a pajelança relativa à cerimônia de posse do ministro Joaquim Barbosa’… ‘O comentarista colega dos patrões Marinhos’ ao enfatizar ‘o domínio deste fato’ (sic) aproveitou para – covardemente – desancar a presidente Dilma Rousseff! Abre aspas: “… A presidente Dilma Rousseff ouviu ‘poucas e boas’ dos ministros do STF, especialmente dos magistrados Luiz Fux e Joaquim Barbosa!… Ela ouviu que o poder Judiciário é independente!… [Oh! Que ‘gracinha’ de novidade! [(a)de(n)do sujo nosso!] A presidente Dilma Rousseff foi tratada pelos ministros do STF como presidente, e não como presidenta, porquanto ‘os supremos’ sabem que, no Brasil, o idioma oficial é o português!” [o boçal não passa de um beócio!] Ao enfeixar as considerações, pasme, sobre a cerimônia de posse do novo presidente do “supremoTF”, o Alexandre Garcia, que não pode ouvir falar na Lei dos Meios, demonstrou a sua natureza reacionária, típica de um ex-porta-voz da ditadura militar! Senão vejamos: “A presidente Dilma Rousseff chegou 20 (vinte) minutos atrasada à cerimônia no STF. É isso, neste país onde não há ordem não há como haver progresso!” Para o ex-porta-voz dos milicos, é ‘plausível e crível’ que seja algo, digamos, ‘tênue’, ser um dos atuais porta-vozes do ora em curso ‘golpismo sendo televisionado’!…

República Destes Bananas da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL, fascista, aloprada, alienada, histriônica, impunemente terrorista, MENTEcapta, aloprada, alienada, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’ (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Pelika

23 de novembro de 2012 às 14h41

…Nem nada,Nem ninguém,…Nem a conciência!

Responder

Geysa Guimarães

23 de novembro de 2012 às 13h02

Tá bom!

Responder

Nedi

23 de novembro de 2012 às 12h15

E o POVO se FUX…

Responder

ZePovinho

23 de novembro de 2012 às 11h40

Mais uma mentira que a direita burra anda espalhando é desmascarada por link que a pŕopria direita posta como denúncia.Eita direita BURRA!!!!!!!!!!!!

Reinaldo del Dotore : “Algumas observações:

1. Numa Democracia é lícito que se odeie alguém ou algum grupo, e, especialmente, que se propague esse ódio (desde que, é claro, não seja ódio racial ou oriundo de discriminação, pois neste caso haveria crime);

2. Também é lícito que se tenha preguiça para muitas coisas, entre elas para tentar obter informações de fontes diversas, e, ainda, que se confie em grupos de imprensa que, afundados até as botinas em interesses nada republicanos, fomentem esse ódio entre incautos de boa-fé;

3. Não obstante, é preciso cuidado para não divulgar bobagens que carecem de qualquer fundamento, como essa baboseira que se está propagando aqui… a preguiça não pode ser tanta a ponto de os indignados-cidadãos-pagadores-de-impostos não se darem sequer ao trabalho de clicar no próprio link do processo e abrir a sentença;

4. Eu, que não sou preguiçoso nem repetidor acrítico de nada, verifiquei a sentença e constatei, no dispositivo (a “decisão” propriamente dita, na parte final da sentença):

“Ante o exposto, JULGO EXTINTO o processo, sem resolução de mérito, com base no art. 267, VI, § 3º, do Código de Processo Civil”

5. Uma rápida googlada (para quem não é da área jurídica) pode explanar que a frase acima significa que o juiz nem sequer analisou o processo, pois a via (o instrumento processual, o tipo de ação) não era o correto;

6. Logo… o processo foi extinto sem julgamento do mérito, ou seja, não houve condenação e muito menos bloqueio.

Exerçam, sim, o direito democrático de odiar o partido que ocupa a presidência (embora esse ódio seletivo -visto que os indignados-cidadãos fingem-se de “cachorro morto” diante de casos semelhantes vindos de outros grupos políticos- seja, na verdade, hipocrisia). Mas façam-no com inteligência. Divulgar idiotices como esta cabe muito bem em quem não tem capacidade intelectual crítica, mas, para pessoas inteligentes e teoricamente bem-informadas pega muito mal.

P.S.: O mais risível é que a própria “denúncia-bomba” traz o caminho para ser desmascarada.

P.S..2.: O trecho “A IMPRENSA BRASILEIRA É MUITO BEM PAGA PELO PT PARA PROTEGÊ-LO” quase me fez ter um estiramento de diafragma… estou velho demais para rir tanto. ” Comprovadamente esse link é lixo tudo isso era mentira e agora se sabe . Mas a Midia não se desculpa e nem publica a verdade (adm pag)

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=293995210712805&set=a.283238155121844.59176.270744536371206&type=1&ref=nf
IMPORTANTE ESSA INFORMAÇÃO BOOOMMMBAAA!!!!!!!!!!! SAIU NA IMPRENSA PORTUGUESA PORQUE, COMO TODOS SABEM, A IMPRENSA BRASILEIRA É MUITO BEM PAGA PELO PT PARA PROTEGÊ-LO. ENTÃO, TEMOS QUE FAZER NÓS, INTERNAUTAS, O PAPEL QUE A IMPRENSA NÃO FAZ. O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PEDIU O BLOQUEIO DOS BENS DO LULA NO VALOR DE R$ 9.526.070,64 POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. Já sei, você não acredita não é mesmo? Então confira o processo na Justiça Federal: http://processual.trf1.jus.br/consultaProcessual/processo.php?secao=DF&proc=78070820114013400 Depois de abrir o link acima, clique em “PARTES” e verá o nome do Lula. Se quiser poderá acompanhar o desfecho. Processo: 0007807-08.2011.4.01.3400 Classe: 65 – AÇÃO CIVIL PÚBLICA Vara: 13ª VARA FEDERAL Juiz: PAULO CESAR LOPES Data de Autuação: 31/01/2011 Assunto da Petição: 1030801 – DANO AO ERÁRIO – IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA – ATOS ADMINISTRATIVOS – ADMINISTRATIVO Observação: ASSEGURAR O RESSARCIMENTO DOS BLOQUEIO DOS BENS DO LULA ! A notícia que todo Brasil esperava foi publicada em 23/10/12 no jornal Correio da Manhã em Portugal, quem quiser confirmar é só clicar no endereço abaixo: no site portugues http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/internacional/mundo/ministerio-publico-pede-bloqueio-de-bens-de-lula Isso é a pontinha do iceberg. Se resolverem investigar fortemente o BNDES e Eike Batista iremos chegar a pelo menos US$ 40 bilhões segundo a revista americana FORBES Os PTralhas estão doidos com a notícia se espalhando. Se você ainda é PTista, e continua votando nessa quadrilha, boa sorte, continue assim, e deixará um um belo futuro brasileiro para seus filhos e netos. VAMOS COMPARTILHAR!!!

Responder

    ZePovinho

    23 de novembro de 2012 às 11h46

    A direitaça ama o Lula e o PT.Isso é,como se diz no nordetes,ciúme de homem.É uma fixação anal pelo metalúrgico e pelo PT.

Paulo Ribeiro

23 de novembro de 2012 às 11h16

Ontem foi um dia triste para o Brasil. Homens sem qualquer gabrito assumiram o poder do principal tribunal do país e nos encheram de vergonha por seus atos descabidos e midiáticos. Temos agora um pseudo guitarrista e um negro deslumbrado decidindo emocionalmente como devem ser as leis no Brasil. O povo brasileiro não pode ficar estático assistindo esta farsa. O povo precisa cobrar de seus representantes que façam leis que inibam esta instituição que hoje está desmoralizada após a condenação de José Dirceu e José Genoino.
Fora, Joaquim Barbosa, você não tem legitimidade para ocupar este cargo
Fora, Luiz Fux, ninguém o elegeu para isso.

Presidente Dilma, urge tomar medidas enérgicas contra esta Corte!

Responder

Gersier

23 de novembro de 2012 às 10h29

Pois deviam temer: O POVO
Um dia o brasileiro sairá dessa inércia.

Responder

    Julio Silveira

    23 de novembro de 2012 às 11h59

    Pensei exatamente isso.
    Esse discurso é nada mais que um discurso arrogante, de quem sabe que a posição que ostenta o torna um intocavel, um super homem acima dos meros mortais.

Carlos

23 de novembro de 2012 às 09h39

Temem sim !!
Temem a globo e temem a verdade dos fatos !

Responder

Willian

23 de novembro de 2012 às 09h22

Fux deveria ser grato a Dilma por tê-lo colocado no Supremo? Ou só Joaquim Barbosa é quem tem dever de gratidão com Lula?

Responder

    Mário SF Alves

    23 de novembro de 2012 às 11h22

    Com perdão da quase redundância, mas, “subterfúgio capcioso”, a essa hora do dia, Willian?

Mário

23 de novembro de 2012 às 09h09

O que FUX disse ao humilhado cidadão brasileiro, aquele que paga inclusive o seu salário do ministro, foi “Fux yourself”;

Responder

trombeta

23 de novembro de 2012 às 08h59

Fux não pode ver um pau de luz que se transforma, ontem ele bancou o machão de butequim.

Responder

Mardones Ferreira

23 de novembro de 2012 às 08h47

Nasce um novo deus!

Responder

Apraígio

23 de novembro de 2012 às 08h30

Estamos lascados. Fux é aquele ministro autor da frase “A VERDADE É UMA QUIMERA”.

Ou seja, para ele colocar alguém na cadeia, basta ele não topar com a cara do sujeiro e gritar “a verdade é uma quimera e eu vou condená-lo. Vá reclamar ao bispo”.

E estamos conversados.

Responder

Apraígio

23 de novembro de 2012 às 08h24

OLHA O TOURINHO,GENTE!

Olha o que acontece quando um juiz tourudo se comporta como um deus do Olimpo:

“Alderico Rocha Santos, juiz da Operação Monte Carlo, fez duros ataques ao desembargador Tourinho Neto, que cuida do caso no TRF-1, o Tribunal Regional Federal sediado em Brasília. Acusou-o de “impor constrangimentos” a ele e a outros dois magistrados que atuaram no processo em que figuram como réus Carlinhos Cachoeira e outras 80 pessoas. Acusou-o também de favorecer o bicheiro “criando fases processuais” não previstas na lei.

O juiz Alderico disse tudo isso por escrito, num ofício endereçado a Tourinho, com cópia para o Ministério Público Federal. Sob o número 115/2012, o documento tem três folhas. É datado de 22 de novembro, esta quinta-feira. O blog obteve uma cópia. Trata-se de resposta da 11ª Vara da Justiça Federal de Goiás a uma reclamação protocolada no TRF pela empresa Vitaplan, um laboratório farmacêutico que tem como sócios a ex-mulher e o ex-cunhado de Cachoeira: Andréa Aprígio de Souza e Adriano Aprígio de Souza”.

E para aqueles que pensam que eu estou inventando, dêem uma olhada na matéria completa: http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2012/11/23/juiz-da-monte-carlo-acusa-desembargador-de-impor-constrangimentos-e-favorecer-cachoeira/

Responder

Antonio Donizeti - SP

23 de novembro de 2012 às 08h24

A fala empolada e a pose de manequim de loja do ministro Fux me lembram muito aquele personagem de programa humorístico, o Rolando Lero.

A maioria dos ministros do atual STF parece que vivem num mundo paralelo, não percebem o absurdo de suas últimas decisões no julgamento da ação penal 470, fizeram tábua raza da Constituição Federal, extrapolaram de forma inacreditável os limites da lei e do direito no julgamento do mensalão.

Esse discurso do Fux, certamente de comum acordo com o Joaquim Barbosa é a senha para uma grave crise político/institucional no Brasil, o STF sinaliza para a oposição de direita que está pronto para o confronto com o Governo Federal/PT e uma aventura hondurenha ou paraguaia por aqui.

Eles que tentem.

Responder

Daniel Campos

23 de novembro de 2012 às 08h10

“Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém”

Frase típica de quem pensa ser um Deus.

Pois por mais que a assumida “divindade” pense não dever nada à ninguém, ela DEVE SIM prestar contas à uma certa entidade:

O Povo.

Responder

Messias Franca de Macedo

23 de novembro de 2012 às 07h29

[MAIS UM] MAGISTRADO DO TIME DO PIG REFORÇA *‘O DOMÍNIO DO FATO’ DA EMINENTE E IMPÁVIDA JURISTA ELIANA CALMON! ENTENDA
*”criminosos de toga”!

##########################

Juiz da Monte Carlo acusa desembargador de impor constrangimentos e favorecer Cachoeira

Alderico Rocha Santos, juiz da Operação Monte Carlo, fez duros ataques ao desembargador Tourinho Neto, que cuida do caso no TRF-1, o Tribunal Regional Federal sediado em Brasília. Acusou-o de “impor constrangimentos” a ele e a outros dois magistrados que atuaram no processo em que figuram como réus Carlinhos Cachoeira e outras 80 pessoas. Acusou-o também de favorecer o bicheiro “criando fases processuais” não previstas na lei.
O juiz Alderico disse tudo isso por escrito, num ofício endereçado a Tourinho, com cópia para o Ministério Público Federal. Sob o número 115/2012, o documento tem três folhas. É datado de 22 de novembro, esta quinta-feira…
(…)
Tourinho enviou a Alderico um pedido de explicações. No texto, o desembargador expressou-se em termos inusitados. Anotou que ‘o juiz está na iminência de pular o corguinho”. Ordenou que se explicasse , “sem tergiversação”. Deu razão à Vitaplan (Vitaplan, um laboratório farmacêutico que tem como sócios a ex-mulher e o ex-cunhado de Cachoeira: Andréa Aprígio de Souza e Adriano Aprígio de Souza.):
Alderico abespinhou-se com o teor do ofício. Insinuou que Tourinho não lera seu despacho… “A decisão deste juiz […] fundou-se em novos elementos de prova colhidos no bojo de inquéritos policiais instaurados para apurar crimes de lavagem de dinheiro por parte dos sócios e ‘laranjas’ da empresa Vitapan.” Alderico acrescentou: “A propósito, causam estranheza os termos censórios utilizados por esse douto relator [Tourinho], tanto em relação a este juiz quanto aos demais colegas que aturaram no processo, os doutores Paulo Augusto Moreira Lima e Daniel Guerra Alves.”
Os termos utilizados por Tourinho, escreveu Alderico, “têm imposto constrangimentos e elevada carga de estresse aos juízes que atuaram no processo da Operação Monte Carlo, além de receios, nos juízes que figuram como substitutos automáticos para o processo, de serem publicamente ridicularizados.”
Alderico deu a entender que lhe sobrariam razões para dispensar a Tourinho o mesmo tratamento que recebe dele. Injetou no ofício uma grave acusação. Escreveu que, em decisão “monocrática” (individual), o desembargador estabeleceu “procedimento diverso da lei” para beneficiar Carlinhos Cachoeira.
Tourinho converteu-se em pedra no sapato dos magistrados que passaram pelo processo aberto contra Cachoeira e sua quadrilha. Não fosse pelo desembargador, Cachoeira ainda estaria na penitenciária da Papuda, em Brasília…
O juiz Alderico Rocha Santos informa ao desembargador que enviou cópia do ofício ao Ministério Público Federal. Para quê? A fim de que seja verificada “a prática de improbidade administrativa, quer seja deste magistrado ou do douto relator [Tourinho].” Mais explícito, impossível.
Tourinho deu de ombros para as explicações de Alderico. Deferiu o pedido de liminar formulado pelos advogados da Vitaplan, mandando desbloquear as contas bancárias do laboratório da ex-mulher de Cachoeira.
FONTE: http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2012/11/23/juiz-da-monte-carlo-acusa-desembargador-de-impor-constrangimentos-e-favorecer-cachoeira/
23/11/2012 – 6:31

############################

EM TEMPO I: o desembargador Tourinho Neto [do time do PIGolpista/terrorista] compareceu à cerimônia de posse do “menino pobre que mudou o ‘Brazil’ (sic) na presidência do “supremoTF”?!…

EM TEMPO II: [A bravata do Luiz Fux] “Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém”

Que país é este, sô?!…

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Amaral

23 de novembro de 2012 às 07h05

INSTAURADA OFICIALMENTE

Na posse do Barbosa, o ministro FUX, que está sendo chamado também de Fuck e não sei porque, instaurou oficialmente a DITADURA DO JUDICIÁRIO no Brasil ao pronunciar a frase que nem Hitler teve a petulância de pronunciá-la: ““Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém. Juízes devem se sentir desvinculados de subordinação hierárquica.”

É a própria reencarnação do Führer. Heil Fux!

Responder

Pedro Ribeiro

23 de novembro de 2012 às 03h01

Ele que se FUX.

Responder

Francisco

23 de novembro de 2012 às 01h55

Fux falou que não tem medo. Falou isso se dirigindo a quem? A Dilma que é uma múmia, a Lula esta na India fazendo revolução e recebendo atenção de quem tem bom gosto? A quem se dirigiu tão brancaleonicamente? A quem?

A mim me preocupa que um STF que acredita, até o momento sem se desdizer ou pedir desculpas de joelhos aos parentes dos mortos sob tortura, que a ditadura foi “um mal necessário”, não tenha medo de nada.

Com isso quer dizer que não tem medo da Constituição de 1988 e do povo?

Responder

[email protected]_2

23 de novembro de 2012 às 00h59

pois é, o mini-fuk deixou claro, não pairam mais duvidas: Honduras ou Paraguay, é aqui mesmo.
Aguardemos, não deve tardar o golpe

Bando de safardanas!

Responder

paulo roberto

23 de novembro de 2012 às 00h08

“Juízes devem se sentir desvinculados de subordinação hierárquica.”

Antes de tudo, juízes devem respeitar a Constituição e se subordinarem a ela ao invés de seguirem suas próprias vontades e opiniões.

Responder

Pedro

22 de novembro de 2012 às 23h26

O grande e grave problema senhor Fux, é que a sociedade esta com medo dos Juizes. Alguém precisa avisar a turminha do STF que as coisas mudaram, o tempo que eles aprontavam todas e ficava encoberto já passou. Agora , sempre que vcs agirem com ” muita transparência e lisura, respeitando a constituição e a democracia tal como fizeram no julgamento do mensalão” , imediatamente a sociedade tomará conhecimento. Senhores juizes , os brasileiros estão descobrindo aos poucos onde estavam INTOCADOS e IMUNES, os inimigos desta nação. Não se sintam a cereja do bôlo, pois este pode azedar!!!!!

Responder

Marat

22 de novembro de 2012 às 23h18

Não tememos ninguém, exceto o PIG, exceto a pobreza, exceto a esquerda!

Responder

Fabio Passos

22 de novembro de 2012 às 22h55

Um bando de cagão, pau-mandado do PiG, isto sim.

Responder

assalariado.

22 de novembro de 2012 às 22h44

É bom não esquecer que os tribunais do Estado burgues e seus soldados, nada mais são que, instâncias juridicas a serviço dos capitalistas. Mais um exemplo do que falo. Voces já sabem quem foi solto da cadeia (mais um), no dia de hoje? Nada mais nada menos do que o mafioso capitalista Carlinhos Cachoeira. E agora?

Não, não devemos mais ter ilusões quanto ao papel das elites togadas -(Sim, eu disse elites, quem são eles na vida real?), que atuam dentro da casa grande juridica e seus tribunais, nessa luta de classes, onde os capitalistas, desta vez, se travestem de juizes e fazem mil juras de amor a justiça e ao Estado de Direito, quando na pratica as “leis” e seus atos dizem outra coisa, e tem endereço certo, onde só condenam ladrões pobres e libertam os ladrões endinheirados. Basta dar uma observada nos presidios e nas prisões das delegacias, Brasil afora. Um discurso hipócrita tal qual sua função tecnica de manipular e manusear a carta magna, segundo os criterios do dinheiro no bolso dos cidadãos. Afinal de contas, quem corrompe a sociedade são os ricos ou são os pobres?

Abraços.

Responder

    Mário SF Alves

    23 de novembro de 2012 às 07h11

    Do mensalão/embromation/tudo (só) visando desacreditar o PT(P³), restou provado: o capitalismo é apátrida; não tem preconceito étnico (quando isto lhe convém) e, no Brasil, a terra do rei Pelé, entende o futebol como um grande e imensamente lucrativo negócio (pode isso Arnaldo???); rotineiramente disfarça a cara de nojo e torce “alucinadamente” pelo Flamengo e, convenientemente, odeia a seleção da Argentina. E vai além: bate no peito a toda hora se dizendo defensor da educação de qualidade; tem certeza de que ela é o único caminho para o “desenvolvimento” da Terra Brasilis, contudo, porém, e contraditoriamente, não dispensa um único segundo ao tema educação política (ufa!, mas ainda bem!)
    ________________________________________________
    Moral da história:
    Com Fux ou sem Fux, com JBB ou sem JBB, a verdade jurídica, filha dileta da verdade constitucional (ainda que temporariamente sequestrada) jamais será uma quimera; queiram os seres supersupremos ou não.
    _____________________________________________________________________________
    Democracia Já! Ainda que pra isso tenhamos que engolir mais algumas outras toneladas de cobras, lagartos, morcegos e pererecas, e quimeras.
    Bola pra frente, PT! Eles só entendem mesmo é de” trator”, de força bruta, então, e mais do nunca, engenharia política pra cima deles!

    Mário SF Alves

    23 de novembro de 2012 às 08h00

    Em respeito à educação [política], seguem as seguintes ressalvas:

    1- “… não tem preconceito étnico (quando isto lhe convém)”. Será mesmo? Não. Pensando melhor, na atual etapa do capitalismo, “preconceito” étnico já é um dado totalmente superado. Menos mal. Menos mal? Sim, verdadeiramente menos mal. Pena que tal progresso não chegue ao Oriente Médio (maldito petróleo!).
    Ou… por isso mesmo, nem mal, nem bem, mas, como sempre, eternamente mau. Hoje, mais do nunca, o capitalismo é um mal contra a civilização.

    2- “Engenharia política”? Não, aqui não tem erro, não. Tá correto o raciocínio. Em nosso caso, especialmente num país chamado Brasil, engenharia política é a arma disponível; é a arma contra a arbitrariedade; a arma contra o poder das armas; mais potente do que munição nuclear, é a única arma que quando de uso coletivo é capaz de reinventar a realidade política.

    assalariado.

    23 de novembro de 2012 às 12h40

    Mário SF, a engenharia politica a ser construída nesta sociedade de luta de classes é, começar a ensinar o povo que: quem manda nessa luta entre desiguais, e na sociedade, é quem tem (HEGEMONIA POLITICA). Ou seja, o 1º ato constitucional para os que pensam esquerda é: começarmos a enculcar nas massas que o Estado e suas instituições, tem dono e, quem é esse dono? Em todos os casos a palavra ‘magica’ se chama (HEGEMONIA, Antonio Gramsci explica). Acho que, devemos por uma questão tática nessa luta politica é, usarmos mais esta expressão nos nossos comentários.

    Saudações Verdadeiramente Democraticas.

    Mário SF Alves

    23 de novembro de 2012 às 20h17

    Prezado assalariado.

    Então,

    No comentário sobre o comentário do Darcy, tem uma referência a essa questão da hegemonia. Algo que talvez possa ser útil na reflexão:
    _______________________________________
    “Só adiantando um pouquinho o processo, considere o impacto da informática, especialmente das mídias alternativas, os chamados blogs sujos, resultando em des-hegemonização da velha mídia tradicional capitalista, e vê se uma coisa não impulsiona/determina a outra.”
    ______________________
    A conclusão é otimista em grau máximo:

    “A consolidação da democracia virá. Virá por duas vertentes: povo organizado de um lado e engenharia política de outro. Quem (sobre)viver verá.”

    __________________________
    A propósito, Marx se definia como economista político; isso em meados do Século XIX (1867). Fosse nos dias de hoje, talvez a ele fosse mais razoável a fusão da economia política com a engenharia econômica, artifício teórico que talvez resultasse nisso, na engenharia política.
    ____________________________________________________

Beto Silva

22 de novembro de 2012 às 22h29

Fux se fux dei, kkkk, ele é um traira em suas próprias posições , maria-vai-com-as outras…..Juiz falso é pior que comadre…

Responder

alexandre de melo

22 de novembro de 2012 às 22h01

alias esqueci de mencionar que só dois mineiros
tem mais apreço pela justiça que eu,
que são os irmãos naves de araguari.

alexandre melo
uberaba mg

Responder

NB

22 de novembro de 2012 às 22h00

Medo??? Só da Mídia, né…..

Responder

alexandre de melo

22 de novembro de 2012 às 21h58

tia josefina para ministra do stf.

lancarei agora a cadidatura da tia josefina ao stf pelo
extraodinario fato de que a tia josefina
sabe tudo sobre patavina….

tia josefina.
balão magico

Responder

    Mário SF Alves

    23 de novembro de 2012 às 08h40

    Vai ter eleição? Se tiver manda dizer que voto nela. Especialmente se …

Darcy Brasil Rodrigues da Silva

22 de novembro de 2012 às 21h51

Luiz Fux não passa de um bravateiro. Ando de saco cheio de todos eles! Pois, do ponto-de-vista histórico, estou cada vez mais convencido que todos os agentes das elites deveriam temer um ente muito esquecido por eles chamado povo.Refiro-me não ao povo tal como o vemos, no presente, como “massa informe” , alienada, mas ,sim,ao povo tal como poderemos vê-lo, no futuro, organizado ,consciente e unido. Lógico que não são poucas as forças que tramam para manter o povo no estágio em que se encontra, ou seja, de baixíssimo nível de consciência política. Muita gente no PT e igualmente no PCdoB (só para ficar nesses dois partidos que sustentam o governo Dilma) fala de uma suposta elevação do nível de consciência política do povo. O dado a demonstrar essa osmótica elevação de consciência política seria o fato de ele,povo, não estar sendo mais, como antes, pautado pela mídia, disto decorrendo as seguidas vitórias eleitorais do PT. Pode até ser verdade! Até mesmo penso que, em boa parte, é verdade. Mas o povo também não está sendo pautado pela esquerda. Me aponte uma única bandeira avançada que esteja sendo debatida pelo povo! Quantas pessoas do povo sabem diferenciar o programa do PT do programa do PSDB? Quantos pessoas do povo ( fiquemos aqui somente com aquelas que são lideranças naturais, que têm aquele perfil dito de vanguarda que sempre orientou o recrutamento de militantes entre os partidos de esquerda, principalmente os comunistas) se interessam pela discussão do processo de integração perseguido pela Unasul? E, reduzindo mais ainda a amostra de povo´, ficando apenas com a diminuta parcela do povo que se considera de esquerda, perguntamos: quanta gente dessa esquerda se dá conta de que sem a vitória dessa integração em nosso continente não há como pensar em um Brasil livre, soberano? A mídia golpista não está pautando o debate político entre o povo. Porém, a esquerda também não está. O voto do povo, da maioria do povo, é um voto pragmático, economicista, um voto que compara a geladeira em tempos de PT com a geladeira em tempos de PSDB.Porém, não projeta o futuro,pois não sabe onde o futuro pode ser buscado e nem porque futuro deve-se lutar. Dentro do PMDB, por exemplo, há muita gente que não se opõe a essas políticas distributivas de que tanto se gabam os petistas e o seu governo. Tais políticas , muito distantes de serem marcas dos adeptos do socialismo, são muito mais qualificadoras dos “sociais-cristãos”, que advogam um governo liberal social,tal como a maioria desse partido,o PMDB, defende. No PMDB também não faltam keynesianos desenvolvimentistas. Os mesmos keynesianos desenvolvimentistas podemos encontrá-los no PSB, no PDT e espalhados alhures. Nada disso tem algo a ver com o socialismo ( os petistas, pelo menos a sua grande maioria, dizem-se socialistas) e com o processo de integração unasulino. Pouco tem a ver com a luta pela “Pátria Grande” e menos ainda com a “Revolução Bolivariana”.Sendo assim, reconhecemos que a maioria das políticas sociais defendidas pelo governo Dilma poderiam ( e poderão) ser perfeitamente defendidas pelo PMDB, pois configuram um social-liberalismo que está na raiz do pensamento de muitos peemedebistas históricos , como Ulisses Guimarães. Desse modo,talvez fosse mais correto dizer que, no governo Dilma, o PMDB está pautando o povo, por pautar as políticas do PT.
Por último, para chamar a atenção para a inconsistência política do PT,tivemos que, depois de perder dezenas de oportunidades, finalmente a Executiva Nacional do PT ( à essa altura com José Dirceu e Genuíno Neto condenados) decidiu-se por lançar uma nota combativa , denunciando as manobras golpistas que, em última análise, resultaram nas condenações sem provas de réus vinculados ao campo governista ( politicamente, pouco simpatizo com a corrente de Dirceu, é bom deixar claro). Pois bem, no dia seguinte, o governador Tarso Genro delibera lançar a SUA nota,como se a de seu partido não lhe bastasse. E não apenas isso, mas uma nota que , na prática, desautorizava a primeira , a de seu partido . A primeira nota,redigida pela Executiva Nacional do PT, sinalizava com a necessidade de uma campanha de denúncias a ser conduzida pela militância e destinada a elevar a consciência do povo para preveni-lo da possibilidade de armações golpistas. A segunda nota,a do governador Tarso Genro,destinava-se a ser um alerta para o futuro, uma espécie de documento premonitório, a tecer considerações sobre as imperfeições e falibilidades tanto dos seres humanos ( humanos , demasiadamente humanos como os juízes afinal também seriam) quanto das instituições e,por extensão, do próprio Estado Democrático de Direito (quase que se podia ler nas entrelinhas da nota do governador as palavras de Churchill ” a democracia pode não ser perfeita mas é o melhor que temos”,ou coisa que o valha). Lamenta também o desequilíbrio da balança do julgamento que configuraria um “quarto elemento” ou um “quarto lado” consubstanciado pela mídia, a subverter a relação harmônica formada pelas peças de acusação, de defesa e julgadora. (os três lados supostamente originais e inerentes a um “justo processo legal”).Porém, sendo tudo (pasmem!) admissível no abstrato Estado de Direito Democrático tido como um ser quase que vivo e com vontade própria na fantasia do governador ( e de todos os que se deixaram hipnotizar pela história da carochinha de que existiria um Estado de Direito Democrático concreto em algum lugar). O resumo da obra,que se pode depreender nas entrelinhas da tese de doutorado em que se transformou a nota do governador do Rio Grande do Sul sobre a Ação Penal 470 foi que claramente Tarso Genro não acredita no povo como sendo a força social a quem se deve destinar o papel da realização das transformações sociais que almejamos. Esse é o grande problema que tem a ver com a origem de classe dos Tarsos Genros do PT: a incapacidade de conceber o povo como o agente das transformações que se defende. O PT, para os Tarsos Genros, não é um partido organizado para ajudar o povo a também se organizar, a se auto-conhecer, a se desalienar, a deixar de ser um povo “em si” para ser um povo “para si”, a tomar consciência, portanto , de sua força invencível(“o povo unido jamais será vencido”, não era isso que se dizia?) e de seu papel histórico, na medida em que o povo em nossos dias praticamente se confunde com o próprio proletariado , dado o nível de socialização da produção e de simplificação das classes em relação às que foram conhecidas por Marx . Para os Tarsos Genros, os agentes da mudanças são eles mesmos, os Tarsos Genros,ou seja, os intelectuais bonzinhos que combateriam os intelectuais malvados para proteger a “nossa boa gente”, essa “gente humilde” ( “que vontade de chorar!”) ,ou seja,aqueles que são incapazes de escrever teses de doutorado como os Tarsos Genros e FHCs.
E , no fim de contas,na prática, quem tem pautado o povo são as igrejas pentecostais e a sua ideologia do sucesso individual abençoado por Deus.
A propósito do que estou tentando dizer,há poucos dias li por aqui uma nota do “Consulta Popular”. Essa corrente política me parece ser a mais consequente entre as tantas outros que por aí se contam se arvorando serem socialistas. Embora tenha que discordar de sua concepção organizativa, que , a meu ver, pode se converter em uma concepção democratista,que exacerba algumas opiniões de Gramsci que parecem ter força entre esse grupo (e que, a meu ver, termina por enfraquecer,inclusive, a tarefa tida e definida como precípua, precisamente por não se definir por uma organização de combate revolucionária de tipo leninista ), sou obrigado a reconhecer a correção na ênfase que o “Consulta Popular” dá a atuação em meio aos movimentos sociais , aos sindicatos, às organizações juvenis, de mulheres, etc.Essa deveria ser a linha política de atuação de qualquer partido que mereça ser chamado de esquerda, pois trata-se do único caminho capaz de abrir as comportas que mantém represada a ampla força criativa e revolucionária contida em meio do nosso (e de qualquer outro) povo.
A esse povo, possível de ser encontrado no futuro, desperto de sua alienação, de seu entorpecimento, o juiz Fux ( meu caro bravateiro, como é fácil simular coragem quando nenhuma prova de risco de fato está em disputa!) e até mesmo os Tarsos Genros com seus panos quentes, suas ações enquanto bombeiros da revolução ( aliás, quanto da influência de Tarso Genro informou a escolha de Luiz Fux por Dilma?) deveriam temer.

Responder

    Mário SF Alves

    23 de novembro de 2012 às 11h55

    Prezado Darcy,

    Ainda não cheguei ao fim da leitura de suas considerações, no entanto, já é possível antever bons frutos. Só adiantando um pouquinho o processo, considere o impacto da informática, especialmente das mídias alternativas, os chamados blogs sujos, resultando em deseegemonização da velha mídia tradicional capitalista, e vê se uma coisa não impulsiona/determina a outra.
    ______________________
    A consolidação da democracia virá. Virá por duas vertentes: povo organizado de um lado e engenharia política de outro. Quem (sobre)viver verá.
    _____________________________

    Cordial abraço;
    Com direito a até um certo grau de risco (mau calculado) de socialização ingênua do conhecimento,

    MSFA

Márcio Gaspar

22 de novembro de 2012 às 21h45

“Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém”. Ou seja, somos Deuses.

Responder

    Paulo Pavaneli

    23 de novembro de 2012 às 08h03

    Se são Deuses ou se consideram como sendo, então já estão condenados pois têm o Domínio do Fato, de Todos os Fatos… Se não têm mêdo de nada e de ninguém, eu tenho… Esse tanto de gente de capa preta, sei não… Parece outra coisa, só falta a metralhadora do Tenório Cavalcânti, a Lurdinha…

LEANDRO

22 de novembro de 2012 às 21h36

Tiveram a coragem de enfrentar um partido que queria um judiciário aparelhado por “cumpanheiros” e transformar a democracia brasileira numa cópia da venezuelana. Parabéns STF.

Responder

    flavio

    23 de novembro de 2012 às 09h14

    troll

LEANDRO

22 de novembro de 2012 às 21h32

Corajoso é o dirceu, né….

“Um passaporte vencido em 2007. Foi este documento que a defesa de José Dirceu de Oliveira e Silva teve a coragem de entregar ao Supremo Tribinal Federal.”

“O curioso é que José Dirceu tem um passaporte absolutamente em dia, pois foi renovado em 2011. “

Responder

    flavio

    23 de novembro de 2012 às 09h15

    troll fazendo trollagem………ou seria troleandro???

    Caracol

    23 de novembro de 2012 às 14h42

    Trollice.

Jorge

22 de novembro de 2012 às 21h27

Este tipo de discurso só vem a provar que alguma coisa eles temem sim.

Responder

Regina Braga

22 de novembro de 2012 às 21h24

kkkkkkkkkkkkkk E quem vai acreditar no discurso!?Mas a Dilma,estava séria e brava.Foi,mas não estava lá!!!

Responder

mineiro

22 de novembro de 2012 às 21h14

temem sim bandos de calhordas golpistas,voces ficam de quatro de tanto medo voces tem do pig golpista. voces nojentos do stf, voces sao tao execraveis quanto a elite maldita branca. voces sao braço direito da elite golpista madita . depois desse julgamento de exessao , a moral de voces estao no chiqueiro. voces sao a face maldita do golpe. voces nao inganao mais ninguem no brasil. e a batata de voces estao assando a muito tempo. guerra ao judiciario maldito dos quintos dos infernos antes que o golpe aconteça.

Responder

Marcia Noemia

22 de novembro de 2012 às 21h11

Por se portar como um autêntico puxa-saco, o BatJoaquim brindou o ministrinho que apareceu mais um pouquinho na mídia e com certeza ficará mais conhecido em Ipanema, Barra e Leblon, com seu discursinho de M…

Responder

Preocupado-rj

22 de novembro de 2012 às 21h04

Vamos sonhar como Luther King: Nenhum servidor público, incluindo juizes, terá férias superiores a 30 dias. Juízes que gozam de 60 dias de férias e dois recessos ao ano deveriam se envergonhar com estes privilégios inadmissíveis no nosso país. É um privilégio ilegítimo, anti0ético e imoral. Por que este juíz não segue o exemplo de parlamentares éticos que se recusaram a aceitar o recebimento dos décimos quarto e quinto salários. A nossa Justiça é e sempre foi uma fingidora e os nossos juízes sempre coniventes com estes arbítrios que atendem despudoradamente aos seus egos. O povo, tadinho dele, está sempre de cabeça baixa secularmente.

Responder

M. S. Romares

22 de novembro de 2012 às 21h02

Esse fux é um tremendo cabeça de bagre. Oportunista e inescrupuloso. A toga ser tamanho GG pra esconder tanta sujeira.

Responder

Marco

22 de novembro de 2012 às 20h56

Ministro nem sabe o que disse pois não tem saber.Quando se exige de um magistrado,profundo saber juridico,não se pode supor que um senado cuja grande maioria é calhorda,possa aferir qualidades profissionais nem culturais num homem,para desempenhar funções de poder tão grandes.Não temem à ninguém pois gozam do instituto da ÏMPUNIBILIDADE¨.

Responder

J Souza

22 de novembro de 2012 às 20h51

Temem, sim. Temem a rede Globo, temem a revista Veja, temem os militares… temem, e tremem diante deles!
Para felicidade do povo, há a aposentadoria compulsória aos 70 anos, quando podemos nos livrar de muitos “loucos” togados. Podia ser pior, como nos EUA, onde o cargo é vitalício…

Responder

Ramalho

22 de novembro de 2012 às 20h50

Fux, o radical a favor.

Responder

Willian

22 de novembro de 2012 às 20h45

Uma coisa não se pode negar: o Lula sabe escolher ministro do Supremo.

Responder

    Luiz Eduardo

    22 de novembro de 2012 às 22h40

    Ô trollzinho, quem indicou o Fux foi a Dilma, não o Lula.

    flavio

    23 de novembro de 2012 às 09h18

    Conceição – bloqueia este troll, por favor

kika monet

22 de novembro de 2012 às 20h43

Que arrogânci, uns acham que são Deus. Outros tem certeza

Responder

    Mário SF Alves

    22 de novembro de 2012 às 21h56

    É… verdade, depois esse “Nós, juízes, não tememos nada…” e, alçando um voo um pouquinho mais alto, indo lá pelas bandas do surrealismo transcendental… “esse não tememos nada” pode bater de frente com os ideários religiosos ocidentais. É… pode incomodar feio a direita católica e até outras nem tão ortodoxas assim.

Giordano

22 de novembro de 2012 às 20h35

Esse indivíduo impressiona pela empáfia. Agindo assim, ele vai assumir o posto de Deus nº2, já que o nº1 é do Gilmar, até à morte!

Responder

Ramalho

22 de novembro de 2012 às 19h37

Quando os janotas falam grosso

Essa turma que, quando o pau comeu, ou escondeu-se, ou aderiu submissamente ao ditador da hora, depois de ser levada pelos políticos que restauraram a democracia no Brasil ao estado de autoridade, vem dizer que não teme ninguém: teme sim. Fala grosso no berço de ouro que os políticos lhe deram, mas nem tem coragem de enfrentar a mídia, quanto mais forças de repressão, com as notáveis exceções de Lewandowski e Toffoli. O discurso rídículo de Fux – esse sujeito é de muito baixo nível, um espanto – não passa de radicalismo a favor da elite econômica cujos grilos falantes são alguns colunistas mal afamados. Fala grosso a favor, protegido pela estrutura institucional criada pelos que são por ele e assemelhados injustiçados. Mas as coisas mudarão.

Responder

    Mário SF Alves

    22 de novembro de 2012 às 21h45

    “Quem tem noção da batalha, não fala muito e desconfia do brilho
    Não se atém ao detalhe de que o fogo ainda não pegou… ” C. Vergueiro.

    _____________________________________________
    Destaque 1)
    “O discurso rídículo de Fux – esse sujeito é de muito baixo nível, um espanto – não passa de radicalismo a favor da elite econômica cujos grilos falantes são alguns colunistas mal afamados. Fala grosso a favor, protegido pela estrutura institucional criada pelos que são por ele e assemelhados injustiçados.”

    Destaque 2)

    “Mas as coisas mudarão.”

    Mário SF Alves

    22 de novembro de 2012 às 21h49

    *Pérolas fuxianas:

    1- A verdade é uma quimera;
    2- Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém;
    _________________________________

    Alguém pode ajudar a aumentar a lista de impropérios fuxianos?

    _____________________________________

    *Vai ser pós-moderno assim no raio que o parta! Ou no Paraguai, quem sabe?

Joaquim Barbosa é empossado como presidente do STF « Viomundo – O que você não vê na mídia

22 de novembro de 2012 às 19h37

[…] Barbosa é empossado como presidente do STFLuiz Fux: “Nós, juízes, não tememos nada nem a ninguém” Alunos denunciam câmeras espiãs no bandejão; USP diz que são para ‘monitorar fluxo das […]

Responder

Luana

22 de novembro de 2012 às 19h30

Isso aí é para o povo brasileiro saber em quem votar e finalmente mudar a CF e diminuir o poder destes senhores de toga, ou melhor, bandidos, do contrário ouviremos discurso não de senhores, mas literalmente de deuses. Que sujeitinho detestável.

Responder

ZePovinho

22 de novembro de 2012 às 19h25

KKKKKKKKKK!!!!!!!!O Luiz Fux Fux(sósia de Agnaldo Rayol) está com raivinha!!!

Responder

Roberto Locatelli

22 de novembro de 2012 às 18h55

O “coroné” Gilmar Dantas (dono da cidade de Diamantino – GO) contratou Dadá, o capanga de Cachoeira, para “gerenciar” a central telefônica do stf.

Aposto que o Dadá “gerenciou” muito bem as ligações e tem provas para chantagear muitos ministros. Então, acho que eles têm o que temer, sim.

Responder

Abelardo

22 de novembro de 2012 às 18h53

Deixe de soberba rapaz! Você ainda vai comer muita grama na vida e espero que por causa disso não saia da linha, caso contrário você verá que tem a temer sim e muito mais do que imagina.

Responder

Roberto Locatelli

22 de novembro de 2012 às 18h50

Cargo vitalício, não são eleitos pelo povo e não aceitam críticas, como já avisou Joaquim Batman. Agora vem o Fux avisar que “não tememos nada nem a ninguém”.

É nessas horas que compreendemos porque ocorrem os levantes populares.

Responder

    Mário SF Alves

    22 de novembro de 2012 às 22h07

    É, Locatelli… a verdade, arbitrariamente sequestrada, e publicamente estuprada, espetacularizada, continua sendo apenas isso, uma “quimera fuxiana”.
    _____________________________________________
    Esse Fux, pqp!, vai ser pós-moderno assim lá no … Pelo visto, e pela descontextualização costumeira, parece que andou levando a sério demais o “tudo o que é sólido se desmancha no ar”.

MariaC

22 de novembro de 2012 às 18h45

Se havia tanta gente dando propina ao PT, como diz o Supremo, como é que nenhum deles pensou em gravar uma cena de entrega de dinheiro que fosse, para se garantir contra uma eventualidade? Não acredito mesmo nesse julgamento.

Responder

Rosa de Freitas

22 de novembro de 2012 às 18h30

Dá filme: “Os Intocáveis”. Como o cargo é vitalício, temos que aturar…..

Responder

Bernardino

22 de novembro de 2012 às 18h23

Tem que temer sim ninguem esta acima do bem e do mal,so se for neste pais cretino chamado BRASIL.Ele deu uma no cravo e outra na ferradura,elogiando DDILMA pra agradecer-lhe o favor.Outra indicaçao errada deste sujeito pela propia Dilma.SE a indicaçao tivesse criterio de curriculo,competencia e prazo de 8 anos esse senhor nao estaria LÁ
TODO APOIO ao REQUIAO E SUA EMENDA pra disciplinar dse vez esse tribunalzinho!!!!!

Responder

    [email protected]_2

    23 de novembro de 2012 às 07h33

    acho que a proposta do Requião é timida. SEIS anos no maximo para estes juizes do stf.
    Não mais. E impedimento SEMPRE que TENTAREM burlar a CF88.

    Querem PODER, que o obtenham nas URNAS.

    Bem ou mal é delas que o PODER emana numa suposta DEMOCRACIA.

    Ditadura do JUDICIARIO, NÃO!

    Basta deste Circo de Horrores…

ricardo silveira

22 de novembro de 2012 às 18h19

O STF tem o domínio do fato, interpreta-o como quer e, não há nenhum outro poder da República que conteste esse fato.

Responder

francisco niterói

22 de novembro de 2012 às 18h11

Com exceçao da midia, nao é mesmo ministro FUX?
Conta outra sobr esse destemor…..

O teu livro, de tema tao palpitante para o publico leigo, juiz fux, recebeu mais de um minuto em jornal da globo. Foi claro o recado da globo: posso te dar o ceu ou o inferno.

No caso do ayres brito e o genro, ficou clara a opcao pela paz.

A CONSTATAR: NO PRONUNCIAMENTO DO FUX PERCEBE-SE QUE OS DAVIZINHOS ( BLOGOSFERA À FRENTE), COMEÇOU A INCOMODAR.

SENHOR FUX, a historia te espera e nela o seu papel nao será nobre.

Responder

    francisco niterói

    22 de novembro de 2012 às 18h12

    errata: começaram a incomodar.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding