VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Leonardo Boff: Por que tentam ferir letalmente o PT?


17/09/2012 - 10h42

 Manter viva a causa do PT: para além do “Mensalão”

por Leonardo Boff, sugestão da sgeral/MST

Há um provérbio popular alemão que reza: “você bate no saco mas pensa no animal que carrega o saco”. Ele se aplica ao PT com referência ao processo do “Mensalão”. Você bate nos acusados mas tem a intenção de bater no PT. A relevância espalhafatosa que o grosso da mídia está dando à questão, mostra que o grande interesse não se concentra na condenação dos acusados, mas através de sua condenação, atingir de morte o PT.

De saída quero dizer que nunca fui filiado ao PT. Interesso-me pela causa que ele representa pois a Igreja da Libertação colaborou na sua formulação e na sua realização  nos meios populares. Reconheço com dor que quadros importantes da direção do partido se deixaram morder pela mosca azul do poder e cometeram irregularidades inaceitáveis.

Muitos sentimo-nos decepcionados, pois depositávamos neles a esperança de que seria possível resistir às seduções inerentes ao poder. Tinham a chance de mostrar um exercício ético do poder na medida em  que  este poder reforçaria o poder do povo que assim se faria participativo e democrático. Lamentavelmente houve a queda.

Mas ela nunca é fatal. Quem cai, sempre pode se levantar. Com a queda não caiu a causa que o PT representa: daqueles que vem da grande tribulação histórica sempre mantidos no abandono e na marginalidade. Por políticas sociais consistentes, milhões foram integrados e se fizeram sujeitos ativos. Eles estão inaugurando um novo tempo que obrigará  todas as forças sociais a se reformularem e também a mudarem seus hábitos políticos.

Por que muitos resistem e tentam ferir letalmente o PT? Há muitas razões. Ressalto  apenas duas decisivas.

A primeira tem a ver com uma questão de classe social. Sabidamente temos elites econômicas eintelectuais das mais atrasadas do mundo, como soia repetir Darcy Ribeiro. Estão mais interessadas em defender privilégios do que garantir direitos para todos. Elas nunca se reconciliaram com o povo. Como escreveu o historiador José Honório Rodrigues (Conciliação e Reforma no Brasil 1965,14) elas “negaram seus direitos, arrasaram sua vida e logo que o viram crescer, lhe negaram, pouco a pouco, a sua aprovação, conspiraram para colocá-lo de novo na periferia, no lugar que continuam achando que lhepertence”.

Ora, o PT e Lula vem desta periferia. Chegaram democraticamente ao centro do poder. Essas elites tolerariam Lula no Planalto, apenas como serviçal, mas jamais como Presidente. Não conseguem digerir este dado inapagável.

Lula Presidente  representa uma virada de magnitude histórica. Essas elites perderam. E nada aprenderam. Seu tempo passou. Continuam conspirando, especialmente, através de uma mídia e de seus analistas,  amargurados por sucessivas derrotas como se nota nestes dias, a propósito de uma entrevista montada de Veja contra Lula. Estes grupos se propõem apear o PT do poder e  liquidar  com  seus líderes.

A segunda razão está em seu arraigado conservadorismo. Não quererem mudar, nem se ajustar ao novo tempo. Internalizaram a dialética do senhor e do servo.

Saudosistas, preferem se alinhar de forma agregada e subalterna, como servos,  ao senhor que hegemoniza a atual fase planetária: os USA e seus aliados, hoje todos em crise de degeneração.

Difamaram a coragem de um Presidente que mostrou a autoestima e a autonomia do país, decisivo para o futuro ecológico e econômico do mundo, orgulhoso de seu ensaio civilizatório racialmente ecumênico e pacífico. Querem um Brasil menor do que eles para continuarem a ter vantagens.

Por fim, temos esperança. Segundo Ignace Sachs, o Brasil, na esteira das políticas republicanas inauguradas pelo do PT e que devem ser ainda aprofundadas, pode ser a Terra da Boa Esperança, quer dizer, uma pequena antecipação do que poderá ser a Terra revitalizada, baixada da cruz e ressuscitada.

Muitos jovens empresários, com outra cabeça, não sedeixam mais iludir pela macroeconomia neoliberal globalizada. Procuram seguir o novo caminho  aberto pelo PT e pelos aliados de causa. Querem produzir autonomamente para o mercado interno, abastecendo os milhões de brasileiros que buscam um consumo necessário, suficiente e responsável e assim poderem viver um desafogo com dignidade e decência.

Essa utopia mínima é factível. O PT  se esforça por realizá-la. Essa causa não pode ser perdida em razão da férrea resistência de opositores  superados porque é sagrada demais pelo tanto de suor e de sangue que custou.

Leonardo Boff é teólogo, filósofo, escritor e doutor honoris causa em política pela Universidade de Turim por solicitação de Norberto Bobbio.

Leia também:

Rodrigo Vianna: Dilma, a ilusão de um acordo com a mídia

Marcos Coimbra: O Paraíso, o Inferno e o mensalão

Maria Izabel Noronha: Apeoesp vai à Justiça contra ensino médio em tempo integral

Saul Leblon: Serra deu uma mega-sena por mês à mídia demotucana

Arthur Virgílio contra Vanessa Grazziotin: Baixaria e truculência

Pepe Escobar: Como o Mal se tornou o Bem e agora voltou a ser o Mal

Requião: Não me arrependo de ter extinto a publicidade oficial quando governador do Paraná

O “surto de pequena autoridade” do reitor nomeado por Serra

Vanete Almeida, a guerreira do semiárido se encantou

Eleonora Menicucci: Partidos não financiam campanhas femininas

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



107 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Regina Braga

21 de setembro de 2012 às 17h11

O Kennedy de Alencar partilha da mesma posição do Boff…Todos parecem sentir,ver e respirar o Golpe…Mas que providências vão ser tomadas?Ou vão seguir a Lei da inércia?

Responder

Alexandro Rodrigues

18 de setembro de 2012 às 17h00

E o contra ataque, quando virá? Material não falta. Privataria, cachoeiroduto, mensalão de Minas…

Sabe o que falta? CORAGEM!

Responder

J Souza

18 de setembro de 2012 às 13h05

Por que ferir letalmente o PT?
Para que os juros disparem e os patrocinadores da mídia golpista ganhem bilhões em alguns dias…
Para que se instale uma crise e o discurso da privatização volte com mais força…
Para que o governo se enfraqueça e fique impedido de regular o “mercado”…
Algumas pessoas destroem países por “alguns dinheiros”!
E quem controla a mídia parece controlar o judiciário… e a mídia e o judiciário são a porta de entrada dos golpes!

Responder

    SideShow Bob

    20 de setembro de 2012 às 14h42

    Não eram os Militares?

Bertold

18 de setembro de 2012 às 12h08

Leonardo Boff demorou (como sempre) para perceber que as elites buscavam o tempo certo para esse intento. Lamentamos pelo PT mas o pragmatismo político e material aliado ao reformismo liberal, assumido após o primeiro congresso em 1990 desiludiu muita gente e espantou pensadores, ficando os militantes profissionais da máquina partidária em seu controle. É verdade, podem dizer, contudo, o partido chegou ao poder e, no governo, conseguiu progressos sociais importantes que sempre foram o foco da sua ação militante. Lênnin chamava isso de economicismo e advertia sobre seus limites a uma conscicência realmente tranformadora da sociedade. Agora o PT não tem mais as massas de pessoas, intelectuais e sindicatos, de outrora que conseguiam grandes passeatas de protestos, pois paulatinamente foi deixando-as na mão, não aprofundou o discurso cultural e filosófico da transformação e as “massas” parecem tão alienadas o quanto antes e o mundo virtual não tem força comunicativa aberta o suficiente para grandes movimentos de massas que , possivelmente, sustaria essa ação da mídia e do tribunal de exceção que se tornou o STF. Enquanto se está no governo federal vale-se de relativa capacidade de manobra no meio desse cerco midiático reacionário. Mas não esqueçamos que o PT é refém da Confederação Nacional da Chantagem e da Corrupção (PMDB) e a qualquer momento pode tirar seu apoio. Ai a casa cai! Fora do governo central o PT certamente terá um longo período de ostracismo e escuridão política.

Responder

Marcelo de Matos

18 de setembro de 2012 às 11h17

Da série: Como se faz um ministro do STF. O informativo Consultor Jurídico, sob o título “Subjetividade Paulistana”, publica: CNJ julga concurso que teve entrevistas secretas. “Mas a senhora está grávida. Não acha que já começaria a carreira como um estorvo para o Poder Judiciário? – Qual sua religião?
– O senhor concorda com a decisão do Supremo em relação à interrupção de gravidez de fetos anencéfalos?– Como é a sua família? Tem bases sólidas? O CNJ irá decidir, nesta terça-feira, se as perguntas acima são legítimas para a escolha de quem deve e quem não deve assumir o cargo de juiz. As questões foram feitas em entrevistas reservadas por desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo aos candidatos do último concurso para a magistratura no estado. As perguntas são uma pequena mostra de tantas outras feitas nas entrevistas reservadas. Há relatos de que desembargadores buscaram, por via oblíqua, tentar descobrir até mesmo a orientação sexual dos candidatos com questões sobre a importância do casamento tradicional.

Responder

SideShow Bob

18 de setembro de 2012 às 11h08

Este artigo faz parte de uma tentativa de desconstruir o PT quando afirma que alguns de seus membros agiram de forma ilegal ou imoral. Isto é mentira. Mais uma falácia tucana. Os dirigentes do partido sempre agiram de forma legal e sempre a serviço do povo e dos mais humildes. É claro que o presidente Lula ao se aproximar de José Sarney, Fernando Collor e Renan Calheiros o fez pelos mais altos motivos republicanos da governabilidade.

Quem afirma que houve qualquer desvio ou malefício durante o governo Lula ou da presidenta Dilma é inimigo do partido e não merece espaço nos blogs progressistas, afinal, não se pode ser revolucionário pela metade.

Responder

Marcelo de Matos

18 de setembro de 2012 às 10h27

Ao contrário das novelas, onde é comum haver quebra de expectativa, revelando-se a babá homicida, ao invés do mordomo, esse processo do mensalão é totalmente previsível. É preciso compreender qual a composição desse tribunal. Dizem que foi o Lula que indicou e coisa e loisa. Na verdade, a indicação do Presidente é meramente formal. O nome do jurista aceito pelo stablishment é lhe soprado e ele encaminha para o Senado sabatinar. Até o Toffoli, que julgavam ser um comissário bolchevique infiltrado na corte, não passa de um bom moço, fiel cumpridor da linha ideológica da casa. Desse mato não sai coelho. Ou sai. Os que não aceitam de fato o pluripartidarismo, não simplesmente aquele esboçado na Constituição, querem ver Genoíno e Dirceu na prisão. Este é o momento de ver se o pluripartidarismo constitucional é letra morta. Já tivemos muitos políticos corruptos. Joaquim Roriz era chamado de “maior freguês da justiça brasileira”. Luiz Estevão fez acordo: devolveu parte da grana e ninguém pede sua prisão. Têm razão os que dizem que prisão é para a turma dos quatro pês?

Responder

abolicionista

18 de setembro de 2012 às 10h01

Espero que o PT aprenda, peremptoriamente, o quanto é fatal para um partido de esquerda abandonar a perspectiva da luta de classe.

Responder

Klauss

18 de setembro de 2012 às 08h39

Resposta ao título: Por que o PT ganhou as eleições mas não governa!

Responder

    Mário SF Alves

    18 de setembro de 2012 às 10h25

    Governa sim, Klauss, e esse é o problema. Os adversários do PT (e do Brasil), aqueles representados pela mídia corporativa, vulgo PiG, lógico, entram em convulsão nervosa só em admitir a hipótese de reeleição da presidenta Dilma. E mais, imagine-os a ficar, sabe-se lá quanto mais tempo, sem rapar a fundo o tacho do Pré-Sal, por exemplo. Imagine a intensidade de urticária que os acomete só em saber que levarão ainda muito mais tempo para enfiar-nos guela abaixo um negócio chamado PETROBRAX.

    LEANDRO

    18 de setembro de 2012 às 13h51

    OPA…adversário do desgoverno petista sim, do Brasil não. Esse rótulo de “ou é a nosso favor ou contra o país” me lembra muita os militares. To fora.

Roberto Ribeiro

18 de setembro de 2012 às 07h08

Compra de votos no Congresso Nacional:
Para o Big Brother Joaquim Barbosa, o PT está sendo julgado e condenado por ser igual ao PSDB.

Responder

    Mário SF Alves

    18 de setembro de 2012 às 10h54

    :)http://pt.wikipedia.org/wiki/Predefini%C3%A7%C3%A3o:Aplauso

    Rs..rs… Faz-me rir. PSDB = PT? Kkkkkkkkkkk……. Nem a genialidade de um Einstein conseguiria digerir isso. Haja relativismo. Pelo visto, a considerar o andar da carruagem, nosso herói, o Tiradentes, teria sido esquartejado à-toa, uma vez que por tal vetusta lógica, quem sabe, bem poderia ter se igualado aos capitães-mor da derrama.
    Das duas uma: ou não se faz mais herói como antigamente, ou…..
    :::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
    … até que, à-toa, / Fostes vender a virginal coroa / Ao primeiro bandido do arrabalde.” – Augusto dos Anjos,

Rodrigo Vianna: Dilma, a ilusão de um acordo com a mídia « Viomundo – O que você não vê na mídia

18 de setembro de 2012 às 00h11

[…] Leonardo Boff: Por que tentam ferir letalmente o PT? […]

Responder

    rodrigo

    18 de setembro de 2012 às 00h32

    tenho orgulho pelo avanço que nosso país fez nos ultimos anos, sobretudo na reduçao das desigualdades, que é o principal problema do Brasil. Confio MUITO na nossa presidenta mas tenho medo que possível retrocesso caso o psdb volte ao poder algum dia, o conservadorismo da populaçao é muito alto e o poder da grande (e podre) mídia é grande. Assim , temos risco de perder esse avanço e retroceder socialmente, caso o governo caia nas mãos de tipos como ‘Jose Serra.”. A soluçao é mudar e diminuir a força desta mídia repugnante.

Jotace

17 de setembro de 2012 às 22h10

Admirável por todas as razões o texto do Teólogo Boff que tenta, como um médico delicado, curar o doente no qual a mosca azul inoculou o vírus do poder que o tem levado a ‘irregularidades inaceitáveis’. Cura difícil ainda que não impossível mesmo para um mal que se tornou crônico tendo em vista dirigentes nos seus quadros como Dilma e Lula, portadores que são de grande capacidade de luta. Meus votos de brasileiro para que tais reflexões possam levá-los a repensar o que tem sido feito nesses anos de governos. Talvez que isto os fizesse abandonar definitivamente a crença de que a direita fascista se amolde aos interesses populares, esquecidos de que isto nunca será possível. Muitas tentativas para isso foram feitas por eles e com abandono até do amor próprio, suponho eu, mas só têm servido para a depreciação cada vez mais dos governos petistas. É como, desarmados, dar pólvora e chumbo que faltavam ao inimigo. A direita que temos, de forma dissimulada ou não, será inamovível no seu propósito que o governo vá até o fim do poço enlameado pela entrega, a renúncia, pela privatização desmedida mesmo dissimulada, e no que mais implicar a apropriação de todos os bens do povo e a desmoralização de qualquer governo de bons propósitos. Lula e Dilma deram todas as provas de boa vontade e de tanto se excederem nas concessões, nas outorgas ao capital, criaram terríveis condições de permissividade dentro dos seus governos. Há que parar com elas pois o país está sendo sangrado, se esvaindo pelas punhaladas desferidas(também)por muitos dos que deveriam ser seus próprios guardiões. Não adianta taparmos o sol com uma peneira, criticarmos a corrupção que tem caracterizado o comportamento dos figurões demotucanos, se aceitarmos inermes tudo que fazem os governos que escolhemos, que ajudamos a se eleger. A luta deve combater sem dúvida figurões do Judiciário que sabidamente têm se esquecido dos deveres mais elementares como brasileiros. A serpente da mídia, como apátrida que é tornou-se, com a ajuda que deles tem recebido. a alavanca determinante da entrega de todas as nossa riquezas ao grande capital, e até a nossa soberania sem a qual nunca seremos um povo livre. E, paradoxalmente, sem liberdade de expressão, de pensamento, justamente o que o que a ‘grande’ imprensa prega diariamente para si. Não é possível compreender como uma mídia tão corrupta e corruptora receba tanto do governo central ao contrário das migalhas da mídia alternativa que, salvo exceções, vem se comportando com dignidade e ajudando o governo com um jornalismo decente. Só um caminho resta ao que foi um partido tão cheio de bons propósitos: agir, pelos seus integrantes, filiados ou não, e de modo especial os governantes que dele fazem ou fizeram parte, para que a ‘grande’ mídia interrompa o seu solerte trabalho. Ele vem tornando o Brasil o pasto predileto das multinacionais e vassalo obediente de grandes potências. Pois vem transferindo para estas todos os nossos bens, a começar pelo que é absolutamente fundamental: a liberdade. Jotace

Responder

oziel f. albuquerque

17 de setembro de 2012 às 21h33

Se a presidenta Dilma não enfrentar o PIG. Temos que tomar as ruas, para defender o país dos tucanalhas.

Responder

    lulipe

    18 de setembro de 2012 às 00h10

    Ok, Oziel, agora acorda!!!!

    renato

    18 de setembro de 2012 às 02h08

    Lulipe, vá dormir!

Francisco

17 de setembro de 2012 às 21h10

Matéria na “Veja do B”, no futuro (a Veja que existirá quando o desocupado no Ministério da Comunicação foi demitido e posto para trabalhar pelo programa de governo):

“Passados trinta anos, os historiadores constatam que o Partido do STF fez o que fez, porque a Presidente Dilma não autorizou o aumento do judiciário como eles exigiram. Ouvir um “não”, pelo bem das contas públicas, magoa.

Vai se descobrir que, se Dilma tivesse pago os mesmos polpudos salários que os militares lhes pagavam todos os meses (salário é uma remuneração paga todos os meses, um “mensalão”), graninha a que estavam acostumados, o processo não teria sequer sido aceito.

Porque podemos “inferir” isso (inferir, de acordo com o Partido do STF, desde então pode – inpunemente)? Porque durante o Regime militar, o judiciário praticou o mesmo “esquema criminoso” com os militares: todo mundo com o cócix entupido de dinheiro e, juridicamente, o regime de exceção não só não existiu ontem, como passou a não existir hoje (Lei da Anistia não revogada).

Quem perdeu? Perdeu o STF, pois dali por diante os arrogãntes menbros do poder não eleito passaram a ser confiormados no cargo pelo voto popular, a cada quatro anos. Pelo voto, não ficou nenhum.”.

(Mas essa “Veja do B”, do futuro, só irá acontecer se o PT resolver começar a cumprir o programa de governo quanto às instituições.
A ditadura não terá sido desarmada enquanto um Mesquita não gaguejar na TV o que pensa sobre tortura de mulheres e genocidio de indios).

“Ontem Dirceu, hoje Lula, amanhã Dilma, depois você”.
(Diretamente do inferno, Bertold Brecht)

Responder

policarpo quaresma

17 de setembro de 2012 às 21h08

Consoladoras suas palavras Leonardo Boff, a quem tanto admiro. Que Deus nos ajude ! Porque as classes pseudo dominantes não fazem a Lula e ao PT um ataque político propriamente dito, são de bem outro ramo que o da Política. Já está bem visível que nem sequer têm uma ideologia política. São articulados por um PLANO bem mais nefasto que o PROJETO POLÍTICO que atribuem ao PT, e, pelo qual o estão condenando. Sabemos que ficaram com olhos grandes, muito arregalados, ao ouvir a palavra “PRÉ-SAL”, que significa muito petróleo, muito dinheiro em seus bolsos. Pensavam já terem se apropriado de todas riquezas nacionais, vendendo nossas empresas, como a Vale do Rio Doce, NÃO SABIAM QUE AINDA TINHA MAIS ( $$$$$$$$. Ao saberem ficaram ourissados, não lhes saí do ouvido essa palavra PRÉ-SAL ( $$$$$$$$$$$$) é muito dinheiro ! Depois, hoje o país desfruta de uma condição privilegiada no cenário nacional: querem usufruir, sozinhos, uns poucos, de tudo que não fizeram.

Responder

Zé Brasil

17 de setembro de 2012 às 20h58

Umas poucas ponderações:
-O dito pessoal do andar de baixo como dizem alguns já provou o gosto da dignidade de ter emprego com carteira assinada, de poder se alimentar mais e de modo melhor, de ter uma vida mais digna, de poder ter um filho seu cursando uma universidade onde só o filho da patroa podia colocar os pés, principalmente nas universidades públicas que se tornaram balneário de riquinhos; de ter uma casa própria bem arrumada com móveis e utensílios domésticos, enfim de poder sonhar e realizar uma vida melhor.
Se a cachorrada voltar e pisotear estas pessoas ou muito me engano, finalmente o sangue redentor vai lavar o chão deste País e aí então a moçada que contribui para um estado de coisas desse tipo ocorrer não haverá França, Suécia ou Chile, este com direito a exílio na casa do patrão do norte, para estes inimigos do Brasil se esconderem.

Responder

geniberto paiva campos

17 de setembro de 2012 às 20h50

Muito estranho o texto do Leonardo Boff sobre o PARTIDO DOS TRABALHADORES. Permite a pergunta: é contra ou a favor ao que estão fazendo com o partido? A essa altura dos acontecimentos, atribuir ao partido culpa pelo “caixa dois”, como se fosse prática exclusiva e inventada pelo PT ao assumir o poder ,soa estranhamente ingênuo. A frase “houve a queda”só piora e confunde tudo. Me deu a impressão de estar a colocar lenha na fogueira inquisitorial do jurista Joaquim Barbosa. Valha-me Nossa Senhora.

Responder

Odonir Oliveira

17 de setembro de 2012 às 20h49

O Enterro de José Dirceu

Hildegard Angel enterra José Dirceu
17/9/2012


Hildegard Angel
Neste momento que vive nosso país, eis aqui uma adaptação livre por esta jornalista do magnífico discurso de Marco Antônio, extraído da peça “Júlio César”, de William Shakespeare, e também cometo a ousadia de interpretar o texto, matando as saudades de meus velhos tempos de atriz. Quem preferir ler do que assistir ao desempenho neste vídeo caseiro, o texto está abaixo.
Beijos, Hilde
“Amigos, brasileiros, meus compatriotas, escutem-me. Vim para enterrar José Dirceu, não para louvá-lo. O bem que se faz é enterrado junto com os nossos ossos, que seja assim com Dirceu. O nobre ministro Joaquim Barbosa disse a vocês que José Dirceu era ambicioso. E, se é verdade que era, a falta era muito grave, e José Dirceu pagou por ela com a vida, aqui, pelas mãos do Relator e dos demais Ministros do Supremo Tribunal Federal, sem esquecer de citar o nobre Procurador Geral da República. Pois Joaquim Barbosa é um homem honrado, e assim são todos eles, todos homens honrados.
Venho para falar neste emblemático “funeral” de José Dirceu. Ele era meu amigo, fiel e justo comigo. Mas Joaquim Barbosa diz que ele era ambicioso. E o ministro Barbosa é um homem honrado.
José Dirceu arriscou sua juventude, os anos mais vigorosos de sua vida, e dedicou todos os seus sonhos a tentar libertar o Brasil de uma ditadura sanguinária. Isto seria uma atitude indigna e ambiciosa de Dirceu? Quando o povo sofria oprimido, Dirceu se solidarizava. Ora, a ambição torna as pessoas duras e sem compaixão. Entretanto, Barbosa diz que Dirceu era ambicioso. E Barbosa é um homem honrado.
Vocês todos souberam que, travando seu bom combate, por três vezes, Dirceu teve que se despojar de tudo, de seu país, de sua família, de seu rosto e até de renunciar à sua identidade. Passou a se chamar Daniel, teve que mudar o nome para Carlos Henrique. Enfrentou o bisturi do cirurgião, desfigurando a própria face. Escondeu da mulher que amava, mãe de seus filhos, o seu passado, para proteger a família do perigo de saber quem de fato ele era, clandestino que estava em seu próprio país. Em nome de uma ideologia, ousou viver e sobreviver despojado dos mais básicos elementos essenciais à auto-estima de um indivíduo. E se despojou de um ministério poderoso, de um governo que ajudou a eleger, para travar nova luta. Seria este um homem ambicioso? Mas Barbosa diz que ele era ambicioso, e Barbosa, todos sabemos, é um homem honrado.
Eu não falo aqui para discordar do que o digno ministro Barbosa falou. Mas eu tenho que falar daquilo que eu sei. Muitos de vocês, se não amaram Dirceu, pelo menos o admiraram, e tinham razões para isso. Qual a razão que os impede agora de homenageá-lo na morte?
Ontem, a palavra deste homem seria capaz de enfrentar o mundo, agora, está aqui, desmoralizada, morta. E um homem de palavra morta é um homem morto.
Ah! Se eu estivesse mal intencionada, disposta a aliciar os seus corações e mentes à revolta, eu falaria mal de Barbosa e de Marco Aurélio ou de Mendes e de Weber ou de Celso e Lucia e Britto, os quais, como sabem, são homens e mulheres honrados. Não vou falar mal deles. Prefiro falar mal do morto. Prefiro falar mal de mim e de vocês do que destes homens e mulheres honrados.
Mas eis aqui um email de Dirceu! Eu o encontrei em minha caixa de correio. É sua carta-testamento. Quando as pessoas do povo a lerem (porque, perdoem-me, eu não pretendo lê-la), elas se lançarão para beijarem os ferimentos de Dirceu e molhar os lenços no seu sangue.
O quê? Vocês exigem que eu a leia? Tenham paciência, amigos, mas eu não devo fazer isso. Vocês não são de madeira ou de ferro e, sim, humanos. E, sendo humanos, ao ouvir o testamento de Dirceu vão se inflamar, ficarão furiosos. É melhor que vocês não saibam que são os herdeiros de Dirceu! Pois se souberem… o que vai acontecer?
Continuam a insistir? Então vocês vão me obrigar a ler o email-testamento do Zé? Façam então um círculo em volta do corpo e deixem-me mostrar-lhes Dirceu morto, aquele que escreveu este testamento.
Brasileiros. Se vocês têm lágrimas, preparem-se para despejá-las. Vocês todos conhecem este manto. Vejam, foi neste lugar que a sentença do ministro Barbosa penetrou. Através deste outro rasgão, o ministro Fux, tão querido de Dirceu, proferiu o seu voto e, quando ele o concluiu, vejam como o sangue de Dirceu escorreu do ferimento. E oh! Deuses, que golpe brutal para Dirceu, que tanto o admirava! Foi neste momento que seu coração parou. Então eu e vocês e todos nós também tombamos.
Sim, agora vocês choram. Percebo que sentem um pouco de piedade por ele. Boas almas. Choram ao ver o manto de José Dirceu despedaçado.
Bons amigos, queridos amigos, não quero estimular a revolta de vocês. Aqueles que praticaram este ato são sábios e honrados e já apresentaram a vocês as suas ponderações, queixas e razões. Eu não vim para agitar seus corações. Eu não sou uma boa oradora, como o notável ministro Joaquim Barbosa. Sou apenas uma mulher simples e direta, que ama os seus amigos.
Mas já que tanto insistem, revelo enfim o conteúdo da carta-testamento assinada por Dirceu.
Para vocês, ele deixou todos os seus sonhos de um Brasil mais cidadão, com menos desigualdades, um Brasil nacional, dono de seu nariz, e para os herdeiros de vocês e para sempre.
Este era José Dirceu. Quando aparecerá outro como ele?”

Responder

    Bonifa

    18 de setembro de 2012 às 02h04

    Esta é uma característica de Boff. oscila da mais profunda compreensão do ser humano à mais rasa ingenuidade lastreada em pureza etérea.

    Mário SF Alves

    18 de setembro de 2012 às 11h49

    E não seria essa uma característica dos democratas convictos, aqueles que acreditam no diálogo, na tolerãncia, na resistência pacífica, na objeção de cosnciência… Não foi assim que o Mahatma Gandhi, o grande alma, expulsou os ingleses e reconquistou a Índia?

    Bonifa

    20 de setembro de 2012 às 04h50

    Esta sua linha está, para os dias atuais, bem próxima de John Lennon. É admirável, mas sem uma forte estratégia política que contemple uma pragmática visão da realidade, não se avança hoje sequer no terreno do pacifismo.

Francisco

17 de setembro de 2012 às 20h41

Como não sou cristão, nem beato, posso falar o meu bom português…

Vou falar o que sempre pensei sobre o assunto (desde o inicio):

Comprar votos da burguesia degenerada para viabilizar um mandato capaz de fazer “a população extremamente pobre (que vive com até 1,25 dólar por dia) decrescer de 36,2 para 8,9 milhões de pessoas”, tem qual diferença com assaltar o cofre do Ademar?

Ouso dizer: nenhuma!

O STF é a patotinha que afinou na hora de revogar a lei da Anistia aos torturadores, tarados, estrupadores e genocidas de nações indigenas.

A validade moral do STF é zero.

Quer saber? A luta nunca parou, todos são os mesmos e estão nos mesmos lugares, os de cá e os de lá, cada qual na sua trincheira.

O STF escolheu o lado e deixou de ser parte da solução. E isto é tremendo. A Lei deixou de ser parte da solução – e essa opção não foi a tomada pelos excluidos, foi tomada por eles.

Então, no que me diz respeito, senhores revolucionários, vocês são um exemplo para esta geração de combatentes, uma referencia moral. Parabéns!

O Araguaia é aqui e agora.

No mais é parar de morder as canelas e partir para abocanhar as gargantas. Até o talo.

Pronto, falei!

Responder

J Claudio

17 de setembro de 2012 às 20h40

A prova cabal de que o alvo só tem um objetivo que é atingir o PT,faço o teste aqui agora: São vários políticos de vários partidos que estão no banco dos réus, e pergunto: Citem 3 nomes fora os do PT(Zé Dirceu, Ze Genoino e Delúbio). Se não lembrar de 3 cite dois ou pelo menos um. Dificilmente alguém se lembrará, porque os demais não interessa para a mídia canalha, mas apenas tentar destruir o partido dos trabalhadores.

Responder

laura

17 de setembro de 2012 às 20h20

Oi Azenha,
Oi Conceição Lemes!
Não estou achando onde avisá-los da seguinte matéria em vídeo no site do estadão:
http://tv.estadao.com.br/videos,PASSAGEIROS-DEPREDAM-ESTACAO-E-TRENS-EM-SP,182304,0,0.htm
Passageiros depredam estação e trens em SP

TV Estadão | 17.09.2012

O tumulto em Ermelino Matarazzo teria começado após a Linha 12-Safira da CPTM apresentar um defeito. A circulação da linha ficou parada entre as 7h30 e as 11h15
Noticias relacionadas:

Um defeito no sistema de tração em um trem da Linha 12-Safira, que seguia no sentido Brás, revoltou passageiros da composição na manhã desta segunda-feira. Conforme informações da Polícia Militar, os usuários do transporte público deixaram os trens e depredaram parte da estação Ermelino Matarazzo, localizada na Avenida Doutor Assis Ribeiro, zona leste de São Paulo. Trens também foram danificados. A circulação da linha 12 só foi normalizada depois de quatro horas.

A falha foi registrada às 6h desta segunda-feira e o tumulto aconteceu por volta das 7h30, segundo a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Houve pancadaria e a PM precisou intervir para conter os protestos dos passageiros. Todos os usuários que aguardavam o retorno da circulação precisaram ser levados para fora do prédio. A PM não soube dizer se houve presos ou feridos.

Não há informações que confirmem a relação do tumulto com o incêndio de grandes proporções que atingiu, também na manhã desta segunda-feira, a Favela do Moinho, em Santa Cecília, região central de São Paulo.

A proximidade da favela com a linha do trem fez com que ao menos duas linhas tivessem a circulação interrompida. De acordo com a CPTM, os trens da linha 8 tiveram circulação interrompida entre as estações Júlio Prestes e Barra Funda. Já a linha 7 parou na Estação Barra Funda, onde é possível fazer transferência para o metrô.

Em nota, a CPTM informou que o excesso de usuários foi o motivo da evacuação do local. Os passageiros não teriam aguardado o restabelecimento da circulação e ocuparam a linha do trem. A partir disso, todo o tráfego da linha 12 foi interrompido por medida de segurança. A circulação da linha ficou parada entre as 7h30 e as 11h15.

A companhia afirmou ainda que os usuários são orientados pelo serviço de som das estações de trens e pelas redes sociais.

Responder

    Conceição Lemes

    17 de setembro de 2012 às 20h23

    Obrigadíssima, Laura. Bjs

souza

17 de setembro de 2012 às 20h18

o pt venceu 2002;
o pt venceu 2006;
o pt venceu 2010; e
o pt vai vencer 2012.

Responder

FrancoAtirador

17 de setembro de 2012 às 20h11

.
.
Golpismo age como se não houvesse amanhã

Por Saul Leblon, no Blog das Frases – Cata Maior

Carlinhos Cachoeira e seu ubíquo braço-direito, o araponga Dadá, não estão mais à solta para emprestar artes e ofício às reportagens’ e ‘denúncias’ programadas por ‘Veja’. Quase não se nota.
Se o plantel perdeu talento específico, o engajamento na meliância política ganhou em arrojo e sofreguidão. A constelação de colunistas que orbita em torno daquilo que ‘Veja’ excreta arregaçou mangas e redobra esforços.

A afinação do jogral não deixa dúvida sobre o alvo mais cobiçado, como mostra a meticulosa análise de Marco Aurélio Weissheimer (http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=20898).

O troféu da vez é Lula, não a pessoa, mas o símbolo de uma barragem que reordenou a política brasileira criando espaço à ascensão do campo popular.

Buliçosos escribas do jornalismo isento sugerem nesta 2ª-feira que podem superar as mais dilatadas expectativas na caça ao tesouro.
As postagens do colunismo amigo de Demóstenes Torres — outro centurião da linha de frente abatido sem deixar vácuo — sugerem a travessia de um Rubicão.

O conservadorismo age como se não houvesse amanhã. A crise econômica não destruiu o governo do PT e o país retoma o crescimento neste 4º trimestre. Então, é agora ou nunca.

Com a ajuda das togas que atiçam o linchamento contra o partido no STF, a mídia demotucana arranca uma escalada preventiva vertiginosa.
Comete-se de forma explícita aquilo que até mesmo Dadá e Cachoeira teriam pejo em praticar desguarnecidos das sombras: a chantagem ancorada em ‘provas’ improváveis, mas tornadas críveis através do incessante centrifugador de carniça de quatro hélices: Veja-colunistas- bancada demotucana-Procuradoria geral da República.

No manuseio dessa engrenagem exibem o que sabem fazer melhor: regurgitar guerra política travestida de jornalismo; incorporar denúncias palatáveis à heterodoxia jurídica; arredondar a massa informe em escândalo e criminalização de forças e lideranças que não derrotam na urna há três eleições presidenciais.

Nas últimas 72 horas uma não-entrevista do publicitário Marcus Valério a ‘Veja’, talvez pela pífia credibilidade e repercussão do meio e da mensagem, transformou-se em ‘entrevista gravada’ — mas cujo áudio a revista ‘estuda’ se vai liberar’, avisam os relações públicas do comboio em marcha.

Ato contínuo, o renitente vácuo de credibilidade é ocupado pelo anúncio da existência de um suposto vídeo, ‘de 4 cópias’ (sempre é oportuno um detalhe para granjear confiabilidade à impostura) em que um desesperado Marcus Valério faria revelações para divulgação imediata — ‘caso sofra um atentado’, acena um operador da usina de carniça midiática, exalando o odor característico que o inebria.

Claro, o indefectível procurador Roberto Gurgel está disponível para dar uma pala, emprestando glacê jurídico aos fuzarqueiros do golpismo; porém, evocando parcimônia: ‘só’ posteriormente ao julgamento em curso no STF, as denúncias de Valério contra Lula — negadas pelo próprio e por seu advogado, até segunda ordem — poderão, eventualmente, ser examinadas pelo ministério público.

No fecho do rally desta segunda-feira, o PSDB e seu rodapé gasto, Roberto Freire, ‘exigiam’ que Lula se pronunciasse sobre a maromba desatada.

Esse é o idioma político adotado pelo dispositivo midiático conservador –que recebeu 70% da publicidade federal do governo Dilma — a dois anos da sucessão de 2014.

http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=6&post_id=1094

Responder

Wagner

17 de setembro de 2012 às 19h06

Muito boa!!!

http://revistapiaui.estadao.com.br/blogs/herald/internacional/foto-de-jose-serra-sorrindo-causa-revolta-no-oriente-medio

Melhores Frases: Em Roma, o parlamento italiano pediu perdão por ter exportado a família Serra para o Terceiro Mundo. A embaixada brasileira no Chipre foi alvejada com bolinhas de papel.

Responder

anac

17 de setembro de 2012 às 19h06

Se me permitem, o odio é ao Brasil a tudo que é brasileiro.
A elite economico financeira serve ao senhor (USA e Europa) assim como outros traidores serviram aos seus senhores para manter o povo na condição de subserviencia e indigencia. São tão somente joaquins silverios dos reis que vendem as riquezas de um povo por moedas. São traidores.

Responder

Idalma

17 de setembro de 2012 às 18h56

O temor da oligarquia em relação ao PT é a sua legitimidade. Pra sair candidato a qualquer cargo político por outro partido basta ter cacife de atrair votos, ficar famoso como ganhar uma medalha olímpica ou aparecer com a cara na telinha de TV, seja cantando ou apresentando programa de repercussão nacional, enfim, basta ser um multimídia. Com o PT é diferente. É preciso ter curriculum como histórico de luta de participação em movimentos sociais, trabalhistas e de oposição ao regime opressor imposto pela selvageria do capital inescrupuloso. Isso incomoda e muito. Quando por exemplo, alguém de um partido qualquer fala em distribuição da renda, o rico,com seu pensamento arcaico e egoístico,
sabe que é bla,bla,bla pra ganhar voto, mas quando se trata de alguem legítimo, o buraco é mais embaixo. O que o abastado esquece é que em um país mais justo, ele também estará, juntamente com os seus familiares, mais seguro, afinal aquele que tem o que comer não irá querer arrebatar o almoço do seu semelhante.

Responder

anac

17 de setembro de 2012 às 18h54

Vemos a luta de classe arraigada até no Imperio USA. Graças ao sistema capitalista selvagem adotado.
Elites econômicas eintelectuais das mais atrasadas do mundo, como soia repetir Darcy Ribeiro e uma das mais perversar ao ponto de negar a uma parte da população, por pura perversão, acesso ao mercado de consumo mesmo que contrariando seus proprios interesses economicos e financeiros. Pura perversão.

Responder

Apavorado por Vírus e Bactérias

17 de setembro de 2012 às 18h39

A direita golpista, que tem Serra como o mão suja, tem um plano para acabar com Lula e Dilma, que começa com o Mensalão. Querem chegar ao Lula, para fazerem dele um ficha suja e depois resolvem o que fazem com Dilma. Talvez ela sofra um acidente fatal e Temer tome a presidência. Os ianques devem estar por trás dessa história, com a ajuda definitiva de um Supremo vendido.

Responder

anac

17 de setembro de 2012 às 18h39

Mais do que no PT, é bater em Lula, o representante da classe operária, ocupante da Senzala, que ousou conforntar os poderosos e ocupar o cargo mais alto da Casa Grande: o Placio do Planalto.
A Casa Grande não tolera que um membro da senzala ocupe o cargo mais alto do poder. É não so luta pelo poder mas pela manutenção do status quo.
O mais tragico é a classe media se achar elite. Não é. São serviçais dos ocupantes da Casa Grande. No maximo os ocupantes da Casa Grande aceitam a classe media desde que ela sirva a seus interesses, dentre os quais, o de manter sob o controle o povo da senszala: membros da policia, do judiciário, do legislativo. Membro da CASA GRANDE apenas aqueles 2% que faturam milhões no mercado financeiro. O resto é resto. Em 1964 não obstante tenha apoiado a elite no golpe, á classe media restou apenas migalhas. Mas ela teima em não aprender.

Responder

Raimundo

17 de setembro de 2012 às 18h25

O PT precisa reagir contra essa mídia nefasta, lutando pela aprovação do marco regulatório das comunicações e pela convocação de Policarpo Jr., editor chefe da revista veja, para depor na CPMI Cachoeira, reduzir sua publicidade nesses veículos da grande mídia, cobrar a dívida que eles deve a Previdência Social e a receita Federal. Como se vê, muito pode ser feito para secar a fonte desse pessoal. É preciso trata-los a pão e água para ver se assim eles aprendem respeitar um governo popular constitucionalmente constituído.

Responder

Abelardo

17 de setembro de 2012 às 18h19

Concordo que quadros importantes do PT se contaminaram e cometeram irregularidades inaceitáveis e decepcionaram muitos eleitores do partido. As atitudes que o atual PT vem tomando é motivo, a meu ver, de grande preocupação. Estamos vendo o PT apanhando por todos os lados e produzir muito pouca reação. Houve, e ainda existem, casos em que as oportunidades de desmascarar os adversários foram tantas e tão flagrantes, que a sua retração e a sua falta de coragem em contra atacar, deixam dúvidas imensas e nos permitem indagar: O que o PT fez, ou gente do PT, de tão grave que não o deixam reagir quando tudo lhe é favorável? Onde o PT se meteu, ou gente do PT, para temer tanto o enfrentamento? Por que deixam escapar oportunidades estratégicas para se fortalecerem em relação aos adversários, exatamente quando mais armas a seu favor surgiram nos últimos tempos? Podemos até desconfiar que exista gente infiltrada dentro do PT, com poder de influência, para ajudar a puxar o PT cada vez mais para o buraco, onde os adversários estariam esperando, com pás nas mãos, para sepultá-lo de vez.
Tudo o que pensarmos de pior para o PT é ele próprio que está incentivando e alimentando, consciente ou não, enganado ou não, ele é o próprio responsável, seja por não reagir e/ou denunciar quando tem oportunidades, seja por não investigar internamente o motivo de tanta fraqueza repentina.

Responder

trombeta

17 de setembro de 2012 às 18h19

O momento é conturbado, direita, PIG e STF estão, orquestradamente, preparando as bases para o golpe que será servido em breve. Defender o PT não é gostar do Lula ou cia. é sobretudo a defesa da democracia e das conquistas dos últimos anos, o PT vai deixar um país muito melhor do que recebeu.

Responder

nona fernandes

17 de setembro de 2012 às 17h58

Com toda a mídia golpista controlada por algumas famílias, da chamada elite ultra conservadora, é muito difícil qualquer governo de ideologia trabalhista, enfrentá-la. Alguns segmentos da sociedade, entendem o que está sendo articulado nas entranhas desses discursos contra a corrupção, a exemplo dos supostos mensalões. Mas, o grosso da sociedade, o chamado povão, só acredita no que “deu na televisão”. Especialmente na Globo. Pessoas de nível razoável, até com curso superior, quando transmitem alguma informação, que seja de alguma forma questionada pelo seu interlocutor, sustentam com argumentos do tipo é verdade, deu no Jornal Nacional. É por essas e outras que entendo a razão de o PT não enfrentar os holofotes mídiáticos. Também,e principalmente, porque esses holofotes nunca são colocados na frente de quem quer que seja de partido de ideologias trabalhista. Assim, fica difícil. Tenho medo nessas horas.

Responder

Irene

17 de setembro de 2012 às 17h52

Atingir de morte o PT,com certeza eles querem. Passo seguinte, atingir de morte os petistas. Acho que a Dilma devia começar a se preocupar seriamente com o cenário que surge no horizonte. Não se brinca com gente de extrema-direita. É hora de começár a levar muito a sério o ódio irracional que essa gente tá externando despudoradamente. É como se eles viessem perdendo os escrúpulos aos poucos e enfim chegado a um ponto de não retorno. As capas de Veja começam a ficar de um vermelho cada vez mais intenso – vermelho-sangue. Por enquanto, chamaram à colação o STF. Podem delirar um pouco mais e sabe-se lá a que outra força do Estado brasileiro podem assediar. Vade retro…

Responder

    Ildefonso Murillo Seul Batista

    17 de setembro de 2012 às 18h46

    Cara Irene. Quem tem que se preocupar somos nós. A Presidenta está fazendo a sua parte, melhor que a encomenda! O que tem que mudar é o imobilismo nosso, do povo. A mídia joga com a falácia de que manifesta a “opinião pública”, ou seja, a nossa opinião!!! Temos que ganhar as ruas e mostrar o que pensamos que é muito diferente do que pensam os espectadores da Globo.

Mário SF Alves

17 de setembro de 2012 às 17h41

“Essa causa não pode ser perdida em razão da férrea resistência de opositores superados porque é sagrada demais pelo tanto de suor e de sangue que custou.”

É sagrada demais, sim. Pelo sangue e suor que custou; pela realidade que a engendrou e que permitiu que tomasse corpo, que ganhasse visibilidade, que conquistasse corações e mentes, ao ponto de ser assim considerada sagrada. Num dos países mais ricos do mundo, nesses muitos séculos de sua história, quantas vidas não se perderam; quantas vidas não foram massacradas; quantos milhões de brasileiros ao longo desses séculos não foram relegados à própria sorte em razão da incompetência, da ganância e/ou da covardia dos antepassados de muitos dos que hoje querem vê-la esquecida, estraçalhada ou desconstruída. Como se isso fosse possível. Pena que ao que tudo indica – e a ação penal 470, o dito mensalão, é parte disso – muito sangue ainda deverá correr até que mudemos o DNA dos que insistem em manter o Brasil no subdesenvolvimento. Parece que aos olhos de muitos nosso país deve continuar como sempre foi: o poder na casa grande e o povo na senzala. Num certo sentido pode ser isso seja mais prático e mais seguro do que admitir a realidade (e as consequências e o esforço intelectual) do jogo institucional democrático; mais prático e mais seguro, talvez, do que admitir o PT como instrumento de mudança. O mesmo PT que desde suas primeiras incursões nesse jogo era escorraçado como “persona non grata”, ameaçado pela declaração de evasão de empresas caso seu fundador chegasse a ser eleito.

Responder

José BSB

17 de setembro de 2012 às 17h25

É preciso discutir, objetivamente, os desdobramentos jurídicos do julgamento do mensalão, já que os réus do chamado “núcleo político caminham para a degola.
O ministro relator afirma que as reformas da previdência e tributária foram aprovadas em obediência ao esquema criminoso.
Se as leis são fruto de corrupção, elas continuarão vigorando? Os aposentados e pensionistas que a 9 anos pagam a contribuição serão reembolsados com juros e correção monetária?
Duvido que a turma que exige o linchamento dos réus entre nesta briga.

Responder

Vinicius Garcia

17 de setembro de 2012 às 15h39

O PT é só uma estrada para um objetivo, não ele. Se colocam um impecílio nessa estrada, pode-se tomar outro rumo, outro atalho, o importante é focar no destino, não na estrada.

Responder

Messias Franca de Macedo

17 de setembro de 2012 às 15h37

A DOSIMETRIA [NULA] REVELARÁ, ENFIM, A FARSA GOLPISTA/TERRORISTA! ENTENDA

Definitivamente, não foram os sopros do acaso que levaram o julgamento do tal mensalão (o do PT!) para as vésperas das eleições; a [sensacionalista e oportunista] cobertura ao vivo das sessões do STF através do PIG é coroada pela manchete de capa da última edição do famigerado e nefasto folhetim que responde pela alcunha de ‘Veja’! Independentemente dos resultados das próximas eleições, podemos inferir que a DIREITONA conseguiu “melar” o processo eleitoral… Um fator de desequilíbrio foi – adrede e ardilosamente – colocado na disputa. No mínimo, o presidente deve impetrar uma ação contra o tal veículo de comunicação, expondo, didaticamente, ao povo brasileiro quem está faltando com a verdade. Mesmo porque a nossa subdemocracia está [mais uma vez] aviltada e sob ameaça…
Culpados ou não, todos os réus do mensalão (o do PT) não serão presos! A fila seguinte torna a razão simples: [DEMotucano] Eduardo AZARedo e o então vice-governador do DEM [Mensalão mineiro, nascedouro do ‘Valerioduto’], Mônica (S)erra, Policarpo Junior “dos Civitas”, Marconi ‘Periggo’, José Roberto Arruda, Paulo Preto, Joaquim Roriz, Daniel Dantas, Paulo Maluf, DEMÓstenes Torres, FHC pela compra de votos em favor da re-eleição dele…
… Aí… Bom, em sendo assim, ‘os deuses da toga’ saberão ‘aterrissar a bola’… E, no máximo, ‘a dosimetria’ será a exigência de trabalho social para alguns ou coisa que o valha!… O veredicto é outro!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

João Vargas

17 de setembro de 2012 às 15h07

Acho que o Leonardo Boff se equivoca quando diz que a elite brasileira não engole um operario como presidente. A elite não se preocupa com quem esteja no governo, a sua única preocuapação são os lucros e as mamatas que o Estado proporciona. e neste ponto, convenhamos,o PT não alterou em nada. Só para citar um exemplo: O BNDES continua financiando a juros subsidiados as grandes empresas e os Eykes Batistas da vida.

Responder

    Marcos C. Campos

    17 de setembro de 2012 às 17h55

    e a SELIC está nas alturas como na era FHC ? Claro que não é tudo igual. É isto que o Boff está falando.

Fabio SP

17 de setembro de 2012 às 14h55

Pelo mesmo motivo que tentam ferir letalmente o PSDB!

Tudo farinha do mesmo saco!

Responder

    Valdeci Elias

    17 de setembro de 2012 às 15h15

    É Fabio, a Globo, a Veja e a Folha, falam sem parar da filha e do genro de Serra, da Lista de Furnas, e de quanto FHC pagou pela re-eleição e quem recebeu.

    adriana m carvalho

    17 de setembro de 2012 às 16h40

    …como é tolinho!!.

Carlos J. R. Araújo

17 de setembro de 2012 às 14h52

Leonardo Boff, como sempre, é simples, direto e esclarecedor. É uma pena que as pessoas, principalmente as das classes médias e que frequentam o mundo midiático dos blogs esclarecidos, teimam em discordar de duas compreensões velhas e onipresentes desde a Grécia Antiga: a política é um mal necessário e a conspiração das elites sempre existiu, principalmente na América Latina, onde proliferam os exemplos até hoje.

Detalhe: os interesses econômicos motivaram, até o final do séc. XIX, a participação da Inglaterra era norteadora e até mesmo direta; e os EUA, desde a doutrina Monroe, afora as seis dezenas de intervenções diretas, patrocinaram, colaboraram e até mesmo determinaram o momento, a forma e a divisão dos ganhos econômico-sociais resultantes dos inúmeros golpes.

Dito de outro modo, os petistas não são e nunca foram anjos salvadores – salvo para os inocentes úteis que os imaginaram assim -, e as elites brasileiras, como suas irmãs da América Latina, são e sempre foram discriminatórias, conservadoras, elitistas e golpistas. A diferença entre ontem e hoje, no Brasil, é que agora falta um Carlos Lacerda e outras figuras da opereta golpista. Enfim, um pouco de leitura adequada modificaria a visão das coisas. E aí, sem ela, só resta o blá, blá, blá.

Responder

Pedro

17 de setembro de 2012 às 14h51

Seu artigo, Boff, demonstra que a luta está se aprofundando. Sua compreensão do momento histórico que vivemos é fundamental para saber de que lado devemos estar.

Responder

Wladmir

17 de setembro de 2012 às 14h33

“…atingir de morte o PT”… Acompanhei e participei ativamente da luta contra a ditadura e das estruturas que tornaram o PT um organismo vivo e com propósito de importância inegável para encaminhar a sociedade brasileira para “destinos” mais igualitários, prósperos, saudáveis e sólidos. Fi e participeiz de campanhas, visitei comunidades por anos seguidos, atuei inclusive como religioso católico inebriado pela Teologia da Libertação. Desejei e lutei junto com amigos e amigas pelas mudanças, por uma re-volução que abrissem as portas da nação e suas riquesa a todos os brasileiros. Recupero o passado de lutas de todos que tornam o PT possível e leio o texto do Boff, a quem admiro. Pois achei o texto lindo e sincero mas, com minhas desculpas, ele não responde mais as realidades duras e inexplicaveis que o próprio PT construiu, consolidou e faz questão de alimentar ainda hoje. O PT de que fala o texto não existe mis.Morreu vitimado não só pelos seus opositores mas sobretudo pela arrogância, despreparo e desprezo pela coisa pública que tomou conta de seus líderes e dos setores, das camadas e dos ativistas cego e “senhores de verdades absolutas” em todas os do partido e fora dele. Não é preciso ir muito longe para saber como isso se deu. Basta uma olhadela na história do Brasil nos últimos 30 anos mas pode ir mais longe se desejar. A ferida de morte do partido e de seu projeto nasceu e cresceu dentro de seus quadros e putrefou seu espírito.. É triste mas o que percebo hoje, depois de tantos anos de luta é que precisamos sim reformular os ideias de nação igualitária e justa e compreender que o PT não é mais o veículo para implementar as mudanças que tanto desejamos e que estão aí por serem feitas. O PT morreu e nos resta “rezar” por sua alma. O julgamento a que todos assitimos boquiabertos em rede nacional é mais que um simples julgamento… é a missa – sem corpo presente – de um ideal traído.

Responder

José Roberto

17 de setembro de 2012 às 14h12

Meu querido Leonardo Boff, só uma perguntinha: Qual elite não se conforma coma vitória do Lula?
A dos banqueiros, que ganharam (e ganham)rios de dinheiro?
A do agronegócio, que foram chamados de heróis pelo então presidente?
A das construtoras, tipo Delta e cia, que estão rindo a toa com tantas obras do PAC?
Não se iluda, se as elites realmente estivessem insatisfeitas teriam derrubado o governo Lula em 2006.
O problema é mais simples do que isso. O problema é que o PT sempre foi bom em apontar o dedo para os outros partidos e dizer “somos diferentes”,mas assim que virou vidraça, ou melhor governo, a fantasia caiu. Mas a maioria dos petistas de carteirinha e simpatizantes, tipo o senhor, não aceitam que o “sonho acabou”, criando teorias conspiratórias.
Se o senhor deseja continuar vivendo na ilusão do puritanismo do PT, é um direito seu, mas por favor, pare com estas teorias conspiratórias ok.
Sds.

Responder

    Ricardo JC

    17 de setembro de 2012 às 20h51

    Reduzir a elite brasileira a uma meia dúzia de banqueiros, de latifundiários e empreiteiros é dose!!! Além do mais, quem está na linha de frente deste movimento golpista (é golpista sim, porque se não conseguirem acabar com Lula vão buscar uma alternativa mais, digamos, ortodoxa…) é a mídia corporativa, que coleciona enormes derrotas nos últimos dez anos, além de ver seu domínio sobre a informação se esvair…
    No mais, pense no contrário…para esta elite brasileira, babaca, o preconceito vem em primeiro lugar. Não basta estar bem de vida…tem que ver o outro (no caso, o povo) ferrado

    policarpo quaresma

    17 de setembro de 2012 às 22h38

    José Roberto, a conspiração é evidente, só não vê quem não quer, isso nem se discute. Mas, é possível que esse conflito não seja bem de natureza política. Essa gente que tanto conspira, bem pouco entende de Política, mas sim de politicagens e reporcagens. O móvel que os aguça é bem de outra ordem, trata-se de um elemento da riqueza nacional que sobreviveu aos saques dos anos 90. É descoberta dos governos petistas, de seu empenho e obra e chama-se PRÉ-SAL ($$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$), é DINHEIRO, muito DINHEIRO, vindo do petróleo, muito petróleo.

    Pensaram ter acabado com tudo, ficaram surpresos com a descoberta, e agora querem retomar o poder ( que deixaram endividado ) na marra. O poder só lhes interessa nessa medida,em que lhes dá acesso ao dinheiro, às riquezas nacionais.

Marcelo de Matos

17 de setembro de 2012 às 14h05

Como ser forma um futuro ministro do Supremo? O blog do Fernando Rodrigues trata hoje dos concursos para juízes: “Em resumo, o Tribunal de Justiça de São Paulo é acusado de realizar “entrevista pessoal e secreta com cada candidato em momento anterior à divulgação das notas das provas orais, bem como a abertura dos envelopes com as notas das provas orais em sessão secreta”. Nessas entrevistas, os candidatos são constrangidos a respeito de suas convicções pessoais. As perguntas exalam preconceito e conservadorismo. Eis alguns dos questionamentos feitos durante as entrevistas secretas feitas pelo Tribunal de Justiça de São Paulo com candidatos a juiz:
– “Mas a senhora está grávida. Não acha que já começaria a carreira como um estorvo para o Poder Judiciário?”– “Gente de Brasília não costuma se adaptar a São Paulo. O senhor está convicto de seus propósitos?”– “Qual sua religião?”– “O senhor concorda com a decisão do Supremo em relação à interrupção de gravidez de fetos anencéfalos?”– “Sua esposa trabalha? Qual a profissão dela? Tem certeza de que se adaptaria?”– “Como é a sua família? Tem bases sólidas?”.

Responder

Marcelo de Matos

17 de setembro de 2012 às 13h51

“Você bate nos acusados, mas, tem a intenção de bater no PT”. Aí está a melhor definição que já vi sobre esse processo kafkiano. Mutatis mutandis podemos dizer o mesmo sobre o processo que resultou da investigação sobre a morte do prefeito de Santo André. Um promotor andreense chegou a dizer que a Justiça acolheu a “tese” do MP de que havia um esquema de corrupção na cidade, comandado por José Dirceu. Como diriam nossos amigos juristas – Estamos em sede proposicional, ou no campo das teses. No processo do mensalão estão desfiando, também, uma pomposa série de teorias penais. O que os ilustres julgadores desses processos queriam, na verdade, é mudar a legislação penal e tornar possível a condenação criminal de pessoas jurídicas. Só assim poderiam fazer o PT, pessoa jurídica de direito privado, sentar-se no banco dos réus.

Responder

Rodrigo Leme

17 de setembro de 2012 às 13h46

Se o mensalão não é o PT, nada tem a temer. Serão condenados aqueles envolvidos e ahistória prossegue.

O problema é que o Boff, assim como ouros instrumentos petistas, querem confundir criando a idéia de que condenar 0,001% de membros do PT seria igual condenar o PT.

Isso para forçar a idéia de que essas pessoas devem ser absolvidas em nome do “projeto” petista. Ou seja, criar uma inimputabilidade de indivíduos em troca de uma promessa corporativa.

Responder

    André

    17 de setembro de 2012 às 15h04

    Ué, vc não entendeu ainda quem está impingindo o mensalão a todo o PT? Reacionários, reacionários vcs são tão patéticos e arrogantes, que as vezes até convencem.

    nina rita de cássia

    20 de setembro de 2012 às 02h49

    Trata-se de destruir símbolos para aniquilar as substâncias que representam. Até a extrema direita sabe disso. Só nas agremiações de pessoas que se dizem “partido político” mas que não o são coisíssima nenhuma, é que punir um é só punir aquele um, aquela “laranja podre”. Nos partidos políticos propriamente ditos, íntegros, como no Brasil só tem o PT, a coisa não funciona assim. O julgamento é político, e atinge não só a todo partido, como vai bem além disso: atinge também seus eleitores. No PT ninguém vende o voto ou troca por favorecimentos pessoais.

Alexandro Rodrigues

17 de setembro de 2012 às 13h33

O PT atual me irrita profundamente, confesso. Mas apesar das minhas provocações aqui no blog, sendo chamado as vezes de tucano, eu não sou ingênuo.

Não há no nosso horizonte a formação de qualquer outra organização político social organizada e capaz de explicitar os pleitos da massa brasileira ao centro do poder como é o PT. Aliás, é por isso que covardias a parte, continuo votando no PT.

Agora cabe a pergunta: quando o PT vai reagir? Eu topo até um acordo de cavalheiros com o PMDB: “viu peemedebistas, eu lhes dou mais alguns cargos, mas vamos pra cima deles, vocês estão nessa com a gente? Vamos investigar a privataria? Vamos investigar a fundo do cachoeiroduto? Vamos investigar a fundo o mensalão mineiro?”

Mas sei que isso não vai acontecer… O PT agora também tem teto de vidro, ele já está quase que totalmente estilhaçado!

Responder

Eugênio José Alati

17 de setembro de 2012 às 12h58

Os crimes que estão sendo provados no julgamento do mensalão, demonstram que somente os que agem de má fé continuam apoiando o PT! Tirante os coitadinhos que têm sido enganados, todos os demais são aproveitadores desta nação! Porém, é necessário ficar atento a uma estratégia muito própria dos que, uma vez desmascarados, fazem uso: a camuflagem! Em São Paulo por exemplo, os petistas renitentes, i.é, os intrinsecamente corruptos, estão se travestindo em eleitores de Russomano uma vez que perderão as eleições com o ridículo e patético lulista/malufista Fernando Haddad! É a autofagia característica daqueles que se vêem perdidos e que norteará Valério e Waldemar da Costa Neto daqui pra frente! A tempestade foi muito forte, o bueiro foi destampado, o lodo pútrido das latrinas começa a retornar, as vísceras corruptas do PT estão sendo expostas e não há mais como recuar!

Viva a República, viva a democracia, viva o Brasil!

Eugênio José Alati

Responder

    André

    17 de setembro de 2012 às 15h09

    Provas, quais são as provas que até agora o exército midiático e seus asseclas “STF” não conseguiram apresentar ? Provas são a que constam contra a turminha de bico grande na Privataria,Furnas, Vale, Metrô de SP, Rodoanel de SP, mas essas a mídia esconde como pode e como não pode também, vai entender pessoas que querem ver o PT na lama mas os azuizinhos que fazem bem pior são vistos como heróis, piada.

    Almerindo

    17 de setembro de 2012 às 16h21

    Larga mão de ser ridículo!!! Vai lá pros sites de extrema direita destilar seu veneno, vai…

    nina rita de cássia

    17 de setembro de 2012 às 23h54

    Cara, por que não vai treinar sua literatura em blogs que têm a ver com a sua ideologia ou preconceitos ? Você acredita mesmo que vai convencer alguém aqui ? Acha que somos idiotas ?

    nilcemar

    20 de setembro de 2012 às 02h58

    Numa coisa você tem razão Eugênio. De fato, na história política que venho acompanhando, é muito comum pessoas de direita não assumirem sua verdadeira posição e camuflarem-se de esquerda, indo se imiscuir no PT. Em todos movimentos tem disso, há também muitos falsos MSTs no Brasil. Mas depois de algum tempo eles saem, ou por conta própria, ou são desmascarados e expulsos.

cid cabeça

17 de setembro de 2012 às 12h42

Irretocável! Obrigado e boa semana, vem chumbo grosso por aí…

Responder

JC Tavares

17 de setembro de 2012 às 12h32

Concordo com o texto, é incontestável. Todos os partidos tem os que saem dos trilhos, o exemplo maior é o PFL que virou DEM após estar cotado a entrar no livro dos recordes como o partido mais fisiológico e corrupto do mundo, mas jamais ouvi alguém dizer que não vai votar no fulano por ser do PFL/DEM ou do PSDB, exemplo atualíssimo, em que esse partido ocupa o topo da lista no ranking dos ficha suja, isso mesmo, é o PSDB(guardado a sete chaves pelo imprensalão, imaginem se fosse o PT até os Extras Terrestres estariam de saco cheio de ouvir a mesma ladainha). A mídia conseguiu em uma parcela da população, que eu refuto como “aquele que tem cérebro mas na verdade quem pensa por ele é a mídia”. Quem não acessar blogs independentes como esse sempre conviverá com meia verdade, e meu caro internauta,meia verdade não existe, passa a ser mentira por inteiro.

Responder

lulipe

17 de setembro de 2012 às 12h25

“… Reconheço com dor que quadros importantes da direção do partido se deixaram morder pela mosca azul do poder e cometeram irregularidades inaceitáveis…”

Os petistas e colaboradores continuam mestres na arte do uso de eufemismos.Como bem está mostrando o julgamento no STF, alguns petistas não cometeram “irregularidades”, Sr.Boff, mas crimes, crimes graves que darão alguns anos de cadeia para os condenados.Ninguém quer acabar com o PT, quer apenas acabar com a mística que invetaram para o partido, de que o mesmo era diferente dos outros, de que era o paladino da ética, da honestidade, que seus políticos eram imaculados etc.Ninguém precisa denegrir a imagem do PT, os próprios petistas, como João Paulo Cunha, Genoíno, Zé Dirceu, Delúbio já fazem isso e muito bem, é só ver o que está acontecendo no STF.Hoje tem mais….

Responder

    nilcemar

    20 de setembro de 2012 às 03h14

    Lulipe, se você quiser mais argumentos para desmascarar os petistas, há um artigo que você deve ler chamado ” O PT que sabotou o PT na campanha de Dilma Rousseff” na obra “Privataria Tucana”. Leia essa obra, na íntegra, e recomende a seus amigos, pode ter mais coisas contra o PT para subsidiar seus argumentos na internet.

Palomino

17 de setembro de 2012 às 12h24

A meu ver o PT errou qdo fugiu do enfrentamento direto com a direita rançosa hj representada pelos demotucanos. O próprio José Dirceu jactava de que o PT nunca iria cair no Chavismo (peitar a direita como fez Chaves) e hoje vemos que ele é a principal vítima dessa gente. O Lula vem em seguida. Esse erro também cometeu o presidente Lugo do Paraguai que achava poder convencer a oligarquia na preferência pelos pobres. Acreditaram em papai-noel, e agora colhem os resultados.

Responder

Julio Silveira

17 de setembro de 2012 às 12h00

O PT que o Leonardo Boff defende é imune as agressões do PIG e do seu conservadorismo. Já no que o PT se transformou, esse forneceu amplos flancos para serem, justamente, golpeados.
Quando se abre mão de princípios, adotando toda a pratica que se condenou, perde-se a honra, e essa é sina dos traidores. Se perdem o respeito até por quem outrora os afiançava, imagina por quem eram combatidos.
Minha sugestão é o PT retornar ao PT afastando os PTucanos oportunistas.

Responder

    Wagner

    17 de setembro de 2012 às 17h51

    Julio você é um estraga-prazeres.

    Sempre que venho escrever algo, descubro que você chegou antes. rrsss

    Costumo concordar 99% com suas opiniões e agora não é diferente.

    O PT paga pelas escolhas que fez.

    Não foi o PIG que inventou o Marcos Valério ou os milhões ilícitos que através dele circularam: A grande mídia apenas se regozija da desgraceira ética que assolou o PT depois de sua adesão a questionáveis modos de fazer política e o abandono dos “velhos ideiais”.

    O PT precisa voltar a se conectar com o povo, com sua base; O Lula precisa parar com essa história de ser cacique e passar por cima dos diretórios regionais: isso dá certo no PFL, mas não é uma coisa que a militância petista tolere.

    Pela queda do O PT dos banqueiros, das empreiteiras, do mensalão eu não me comovo. Mas se destucanizarmos o partido, podem contar comigo.

    Mário SF Alves

    18 de setembro de 2012 às 11h44

    Criticar descontextualizamente qualquer pessoa é muito fácil. Criticar em mesmas bases o PT não é apenas fácil, imagino que seja mais do que isso; imagino que seja até meio que inebriante. Pena que muitos dos que assim se comportam insistem em negar o óbvio, que em se tratando de Brasil, “uma coisa é conquistar o governo, outra coisa, muito diferente, é conquistar o poder”, tudo devidamente explicado pelo professor Plínio de Arruda Sampaio.
    Pois então, por quanto tempo ainda vamos ficar nessa de assistir o circo pegar fogo?
    E pra não dizer que estou sendo tendencioso (e meu deus! que medo de ser tendencioso em questão tão grave como essa), penso que só haveria um meio de esclarecer de vez essa bendita e perigosa dúvida:
    Hipótese 1) O PT antes da Carta aos Brasileiros.
    O que aconteceria se este partido fosse seguir à risca o que está inscrito em sua carta programática? Seria institucionalmente legítimo, claro, quanto a isso não resta dúvida. Mas, quais os desdobramentos que daí adviriam? Por quanto tempo seria possível governar? Teria ele tempo suficiente para se contrapor à injeção diária de mídio-veneno destilado contra tal governo?

    Hipótese 2)
    O PT só oposição, portanto, fora do governo.

    Teria sido esse o caminho mais promissor; a hipótese mais promissora?

    Hipótese 3) O PT da conciliação; do crescimento econômico; da política externa mais linda que se tem notícia; da resistência ao neoliberalismo; o PT do nunca dantes; do ENEM; do concurso público; O PT dos milhares de concursos públicos e consequentemente da preparação intelectual de milhões de brasileiros; O PT da geração de milhões de empregos, o PT que falou firme com os poderosos e com gentileza para com os menos afortunados, o PT da Comissão da Verdade; O PT da melhor polícia federal que se tem notícia; o PT do Brasil Um País de Todos, o PT capaz de firmar e lavar adiante alianças com o PC do B, com o PSB e outros.

    Então, penso que este seja o PT que ora criticamos tão arduamente, que está sob o mais inquisitorial ataque, e, quem sabe, em vias de ser diluído ideológicamente?

    Julio Silveira

    18 de setembro de 2012 às 16h24

    E comigo também. E diferente de muitos que até já me disseram ser eu infantil por acreditar que nada se muda sem ética e jogo limpo, que pensar assim não é coisa de adultos, continuo acreditando que o Brasil precisa é de um choque de ética, respeito com a consequente honestidade. Principios que estão se tornando cada vez mais raros, não só na politica, como na sociedade. Talvez fruto dessa cultura pervertida que, os oportunistas e maus-caracteres, teimam propagar como o mantra de serem essa a cultura de adultos.

José Maia

17 de setembro de 2012 às 11h59

O partido não abriu mão de nada. Vejam os avanços. Agora, sem conquistar e manter o poder como pode executar suas políticas. A verdade é que pessoas como L. Boff são incapazes de ir a rua defender isso que escreve. No vazio e sem o apoio (apoio de fato), o PT tem que sobreviver sozinho. Mas não vai sobreviver, vão abatê-lo diante dos olhos dos que se dizem a favor das políticas que o PT implementou mas são incapazes de defendê-lo.

Responder

    Julio Silveira

    18 de setembro de 2012 às 22h03

    Amigo, ninguem é cego sobre as conquistas havidas no governo Lula. Nem que o periodo FHC foi o atraso, quase um governo estrangeiro no Brasil. Mas não esqueça, no passado já houveram momentos outros de conquista material do Brasil. Lembre-se do periodo ditatorial, que faz chorar muitos saudosos dos arbitrio. Nem por isso ele deixou saudades. Por que a principal marca foi a indignidade contra a cidadania. As conquistas que se mantem são as feita com base em principios, bons principios, aquele que se solidificam dentro da sociedade, como uma marca de solução. Que indicam uma cultura e trasem confiança da necessidade de sua continuidade.

Elias

17 de setembro de 2012 às 11h57

Imaginem que antes de ser Papa, o Sr. Joseph Ratzinger impôs o “silêncio obsequioso” ao professor Leonardo Boff. Onze meses depois foi liberado dessa pena clerical e voltou a lecionar, a escrever e a falar. Então, Ratzinger quis afastá-lo da América Latina, ofereceu-lhe um convento nas Filipinas, onde não poderia continuar a escrever nem a falar sobre Teologia da Libertação. Leonardo Boff, não teve outra alternativa senão abandonar o ministério. Por isso, dá imensa alegria quando se lê seus artigos, porque Leonardo Boff sempre esteve ao lado dos pobres. Portanto, fale Leonardo! Continue falando ao povo até o dia em que os reacionários descubram o quanto erraram por não ouví-lo.

Responder

Abraao

17 de setembro de 2012 às 11h53

Caríssimos.
A ideia de uma elite intelectual e conservadora que é contra a distribuição mais justa de renda, fazia muito sucesso a 100 anos atrás. Com o passar dos anos e as mudanças social e econômica que vem acontecendo desde o mandato do presidente Itamar, continuando na estruturação econômica com FHC, e a continuidade com o Luis Inácio da Silva, demonstra a evidente participação dessas elites, (da qual todos os críticos também fazem parte) na evolução das classes C,D e E. Essa participação e evolução parece ser ignorada por pseudo estudiosos e pensadores, esses sim verdadeiramente retrógrados. Burgueses que ganham muito dinheiro para escrever bobagens.
Poderia ser muito melhor a evolução social igualitária se não fosse a sucessiva roubalheira. Se não se tentasse justificar um roubo com outro roubo. Se não se tentasse proteger ladrões só por ser influente partidário.

Responder

Apolônio

17 de setembro de 2012 às 11h51

Continuo defendendo que os blogueiros progressistas, deveriam criar uma associação, e, em ato contínuo, com muita rapidez, sem titubearem, criar um jornal escrito, para ser portavoz desses blogueiros. O periódico poderia ser distribuido semanalmente, ou quinzenalmente. Acho que deveria ser distribuido para o povão nas ruas e praças públicas, de forma gratuita. Os custos sairiam de doações, publicidades, assinaturas, etc. Essa atitude, serviria para fazer um contraponto à grande mídia.

Responder

ricardo silveira

17 de setembro de 2012 às 11h50

Com a devida data vênia, não acho que políticos de quaisquer partidos sejam santinhos, e nada justifica que não sejam, mas dizer: “Reconheço com dor que quadros importantes da direção do partido se deixaram morder pela mosca azul do poder e cometeram irregularidades inaceitáveis. Muitos sentimo-nos decepcionados, pois depositávamos neles a esperança de que seria possível resistir às seduções inerentes ao poder” sem apontar nomes e muito menos mostrar provas é embarcar na condenação desse bando. Faça o favor seu padre, não seja tão religioso.

Responder

Mardones Ferreira

17 de setembro de 2012 às 11h30

Na verdade, a imprensa golpista financiada com verba pública(Veja, Globo, Estadão, FSP e cia ltda) não tenta ferir o PT, mas sim o que o partido defendeu e abriu mão quando chegou ao poder federal.

Infelizmente, é difícil defender reabilitação de agente público, como fez o Leonardo Boff. Isso, em nada, retira da história do PT a defesa dos projetos de nação de que precisamos e devemos lutar para recolocar na agenda nacional contra todos os interesses da direita aliada aos interesses dos EUA com torcida fervorosa da imprensa golpista e agora de um STF que condena réu sem provas e com indícios.

Responder

sandro

17 de setembro de 2012 às 11h20

Está na hora da “contra-propaganda”.
A guerra começou a dias..só a blogsfera não dá conta.
Sendo objetivo: Que a revista “carta Capital” antecipe sua edição
e traduza para quem não esta entendo todo o esquema montado para
o retorno de um quadro de excessão no Brasil.Tem que por o povo
na jogada ois é esse mesmo povo que deu o matior indice de aprovação
tanto para Lula quanto para Dilma. O pig é gordo mas é pequeno!!!

Responder

    Horridus Bendego

    17 de setembro de 2012 às 11h31

    Eh verdade!

    os caes de caca jah salivam desde Honduras e Paraguai.

    Francisco

    17 de setembro de 2012 às 11h54

    Concordo…porém acho que além do contra-ataque pela mídia e net deveria ter uma reação imediata e contundente dos Parlamentares do PT e de seus aliados…ou seja. o PT fazer uma reunião com os partidos aliados e protestarem contra este tipo de midia que é partidária….Meu Deus!! Ha muito tempo o PT e o Lula deveria ter gritado que a Veja, Folha, Estadão e Globo são seus inimigos….O povo tem que saber que estas midias quando escreverem ou disserem algo contra o PT, Lula e Dilma o fazem por ser inimigos políticos declarados e assim suas denuncias irão perder força…. Mas preferem ser refens desta midia, como Zé Dirceu dar entrevista para a Monica Bergamo…??? E corta as verbas de propaganda destas empresas o Governo não é obrigado a veicular com estas empresas…Corta o soro desses inimigos acaba logo com eles oras…Acho que estão precisando ler novamente Nocoló Machiavel urgente….

Hélio Pereira

17 de setembro de 2012 às 11h17

Frei Leonardo Boff merece todos créditos do mundo!
Eu concordo com o que ele escreveu,mas considero que nossa elite conservadora do atraso não conseguira atingir o PT da maneira que imaginam.
O PT mesmo que tenha todos os “envolvidos no mensalão” condenados,continuara sua marcha pelo Futuro de nosso país.
O Povo não segue a “cartilha” da imprensa como fázia há pouco tempo,hoje uma grande parte da População tem conciência que o PT não é composto apenas de “Santos”,mas considera os avanços do PT no comando do Brasil mais importantes que “eventuais erros” apontados com estardalhaço por uma midia desacreditada!
Eu também não sou filiado ao PT,mas continuarei dando meu apoio sempre que considerar que o PT esta seguindo o caminho correto e o que a Veja por exemplo publica quando se abastece na “Fonte”de Carlos Cachoeira ,de Marcos Valério ou de José Serra pra mim não tem a minima importância,pois este pessoal não me convence de jeito nenhum!

Responder

    Mário SF Alves

    17 de setembro de 2012 às 22h34

    Penso e tenho agido como você e, por coincidência, também não sou filiado ao PT. De certa forma, a lógica que sustenta minhas convicções e ânimo é relativamente simples: inimigo do meu amigo é também meu inimigo. Ou seja, basta um rápido apanhado da história do PT e se percebe claramente quais as forças que sempre o combateram. Dessa forma é interessante e necessário saber a origem dessas forças, assim como qual o papel que elas desempenharam e desempenham ao longo da história do recente Brasil. E mais, tenho certeza de que se o PT se desconstituir (ou for forçado a se desconstituir) agora, ninguém mais, força nenhuma, partido nenhum, irá, pelo menos não tão cedo, devolver a esperança ao povo. Aí, companheiro… só nos restaria imaginar o que seria da esquerda, dos democratas convictos, dos liberais.

    Mário SF Alves

    18 de setembro de 2012 às 12h30

    Correção: “inimigo do meu amigo é também meu inimigo”. Claro, mas só nessas dadas circunstâncias. Nas circunstâncias de golpearem ditatorialmente o projeto que se segue ao Brasil Um País de Todos. Caso contrário seria nada mais nada menos que um estúpido ensaio de cegueira.

Sagarana

17 de setembro de 2012 às 11h13

Boff tem lá os seus fantasmas para defender a mesma tese de Falcão: há uma conspiração das elites contra o PT. Eu vejo diferente, para mim estamos assistindo a mais legítimo funcionamento do Estado de Direito. O mesmo que garantiu o acesso ao poder de um ex operário – motivo de alegria de Boff – agora julga os crimes cometidos pela cúpula petista – motivo de desespero de Boff. Simples assim: tarda mas não falha!

Responder

luca brevi

17 de setembro de 2012 às 11h05

Nossa! Esse é o Leonardo Boff,com injeção de ánimo para que a gente fique
de pé para continuar na luta.Precisamos nos armar com espirito guerreiro e combater as forças do mal. Não podemos deixar nosso pais cair nas mãos de inescrupulosos que vendem nosso patrimonio por ninharia e depois acusar o PT, e a nós militantes, de ladrões e incopetentes. Temos que aproveitar a auto-estima dos brasileiros para construir uma armadura contra os falsos democratas!

Responder

Sergio Costa

17 de setembro de 2012 às 11h01

Parabéns professor Leonardo.Lúcida,franca e objetiva.E também não sou filiado ao PT.Ontem num programa dominical da GLOBO,seu apresentador vociferava,que “Brasil,um pais de todos” que tenham advogados.Abertamente na TV.Privilégios,doem quando são retirados.Vamos adiante.Parabéns pelo artigo.

Responder

    Marcia Noemia

    17 de setembro de 2012 às 15h55

    Este argumento está muito fraco!

Willian

17 de setembro de 2012 às 10h49

Uai, por que a blogosfera progressista tenta ferir letalmente os tucanos? Respondendo esta pergunta, responderão a do Leonardo Boff.

Responder

    Mariano

    17 de setembro de 2012 às 11h11

    Os tucanos aves não. Os tucanalhas sim!

    Fernando

    17 de setembro de 2012 às 11h13

    Vamos considerar que sua afirmação seja verdadeira. Leonardo Boff fala sobre qual é a do PT. Qual é a causa dos tucanos?

    Willian

    17 de setembro de 2012 às 14h17

    Uai, o que todo partido quer: chegar ao poder, pura e simplesmente. Qual a dúvida?

    Ricardo JC

    17 de setembro de 2012 às 20h46

    Neste caso prefiro um que chegue ao poder e ainda faça alguma coisa pelo povo, além de uma meia dúzia de “cansados” elitistas.

    rodrigo

    17 de setembro de 2012 às 11h21

    O pior de tudo troll, é que eu tenho que concordar com você.
    A partir do momento em que o PT quis intitucionalizar a militância virtual, ofendendo não só a inteligência de quem realmente está interessado num processo de REVOLUÇÃO DE CONSCIÊNCIA social no Brasil, mas principalmente o próprio apoio da militância eletrônica, deixando-a de lado por um bando de bajuladores sem consciência crítica, não dá pra se esperar muita coisa…

    sandro

    17 de setembro de 2012 às 18h55

    Engraçado.

    Existe mesmo esta espécie de tucano “vermelho” que frequenta
    blogs e divide as sementes.Devemos continuar lembrando sempre:
    FHC comprou votos -provado
    Lista de furnas-provado
    Privatizações fraudulentas-provado
    Mensalinho(partido pequeno) do Psdb -provado.

    O resto é tucano se passando por abutre.

    O STF é deles por enquanto.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.