VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

G1: Mulher de Cachoeira ameaçou usar dossiê contra juiz


30/07/2012 - 13h53

30/07/2012 12h11 – Atualizado em 30/07/2012 13h39

Juiz afirma que mulher de Cachoeira tentou chantagem para soltar bicheiro

Magistrado diz que mulher de contraventor teria dossiê com fotos contra ele.
 Andressa Mendonça presta esclarecimento na manhã desta segunda na PF.

Versanna Carvalho, Do G1 GO, via Amigos do Presidente Lula, sugerido pelo leitor Paulo Roberto

O juiz federal Alderico Rocha Santos afirmou ao G1 nesta segunda-feira (30) ter sido chantageado por Andressa Mendonça, mulher do contraventor Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Santos é responsável pelo processo da Operação Monte Carlo na Justiça Federal, que culminou na prisão do bicheiro em fevereiro.

Segundo o magistrado, Andressa o procurou na quinta-feira (26) afirmando que teria um dossiê contra o magistrado e, em troca da não-publicação, teria pedido um alvará de soltura para Cachoeira.

O juiz diz ter encaminhado ao Ministério Público um papel com nomes escrito por Andressa e imagens de sua entrada e saída no prédio da Justiça Federal.

Andressa prestou esclarecimentos nesta manhã na Polícia Federal em Goiânia e saiu sem falar com a imprensa. A mulher do contraventor terá de pagar fiança de R$ 100 mil e está proibida de visitar o marido, informou a PF.

Segundo o delegado Sandro Paes Sandre, “caso essas medidas não sejam atendidas, Andressa terá a prisão preventiva decretada e ficará presa na PF”.

A suposta conduta de Andressa está prevista no artigo nº 333 do Código Penal, que trata de corrupção ativa, diz a PF em nota.

O G1 tenta contato por telefone com Andressa Mendonça e seus advogados, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Dossiê

Conforme relatou o juiz ao G1, na versão de Andressa, o dossiê teria sido produzido a pedido de Cachoeira pelo jornalista Policarpo Júnior, repórter da sucursal da revista “Veja”, em Brasília.

Procurada, a direção da “Veja” afirmou que seu departamento jurídico “está tomando providências para processar o autor da calúnia que tenta envolver de maneira criminosa a revista e seu jornalista com uma acusação absurda, falsa e agressivamente contrária aos nossos padrões éticos”.

Ainda segundo Santos, Andressa teria pedido para falar com ele mesmo sem a presença do seu advogado. Como ela insistiu em ser atendida, o juiz diz que concordou em recebê-la e chamou uma de suas assessoras para acompanhar a reunião.

Depois de cerca de 20 minutos, diz ainda o magistrado, Andressa teria dito para que a assistente fosse retirada sala. Depois de mais 25 minutos, teria insistido. “Ela disse: ‘Quero falar com o senhor a respeito das minhas visitas ao Carlos e vou falar de questões pessoais. Não queria que questões da minha intimidade fossem reportadas a terceiros’. Então concordei com a saída da minha assessora”, relatou.

Conforme o juiz, Andressa teria dito: “Doutor, tenho algo muito bom para o senhor. O senhor conhece o Policarpo Júnior? O Carlos contratou o Policarpo para fazer um dossiê contra o senhor. Se o senhor soltar o Carlos, não vamos soltar o dossiê”.

O juiz diz também que respondeu que não tinha nada a temer, quando teria ouvido de Andressa: “O senhor tem certeza?”.

A mulher de Cachoeira, conforme o relato do juiz, teria então escrito o nome de três pessoas em um pedaço de papel e perguntado se ele os conhecia: o ex-governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), que teve o mandato cassado em setembro de 2009 por suspeita de abuso de poder político nas eleições de 2006; um fazendeiro da região do Tocantins e Pará, conhecido como Maranhense; e Luiz, que seria um amigo de infância do juiz e supostamente responderia a processo por trabalho escravo.

De acordo com o juiz, Andressa teria dito que o jornalista teria fotos do magistrado com essas três pessoas.

“Não tenho nada a temer. Eu não vejo Marcelo Miranda há mais de quatro anos. O Maranhense, ou quem imagino que possa ser o Maranhense, também não vejo há bastante tempo. Já o Luiz é meu amigo de infância. As terras da família dele fazem divisa com as do meu pai, no Maranhão, há mais de 50 anos”, disse Santos.

O magistrado afirmou ter voltado a dizer a Andressa não ter nada a temer, momento em que ela teria se retirado de sua sala. “Quando ela saiu, guardei o papel onde ela escreveu os três nomes, solicitei as imagens que mostram a sua entrada e saída do prédio da Justiça Federal e encaminhei um documento ao Ministério Público relatando o fato.”

“Eles entenderam que a ação dela se caracteriza crime e que ela deve pagar uma fiança de R$ 100 mil sob pena de prisão”, relatou.

Leia também:

Rafael Castilho: A liberdade de expressão como privilégio dos ricos

Santayana: Tentando segurar o sol com as mãos

Stédile: Três projetos para a América Latina

Leandro Fortes: Sobre o calcanhar de Aquiles de José Serra

A crença míope nos superpoderes de blogueiros

Paulo Nogueira: Internautas antevêem o futuro de Serra

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



49 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Washington Araujo: Crônica da injustiça contra Luiz Gushiken « Viomundo – O que você não vê na mídia

15 de agosto de 2012 às 14h06

[…] Mulher de Cachoeira ameaçou usar dossiê contra juiz […]

Responder

Vinicius Mansur: Faltam 6 votos para levar Veja à CPI do Cachoeira « Viomundo – O que você não vê na mídia

15 de agosto de 2012 às 11h32

[…] Mulher de Cachoeira ameaçou usar dossiê contra juiz […]

Responder

Mauro Santayana: Está faltando bom senso « Viomundo – O que você não vê na mídia

15 de agosto de 2012 às 11h04

[…] Mulher de Cachoeira ameaçou usar dossiê contra juiz […]

Responder

CPI não vota convocação de jornalista da Veja « Viomundo – O que você não vê na mídia

14 de agosto de 2012 às 17h50

[…] Mulher de Cachoeira ameaçou usar dossiê contra juiz […]

Responder

Renato Janine Ribeiro: Um caso quase de vida ou morte « Viomundo – O que você não vê na mídia

14 de agosto de 2012 às 11h29

[…] Mulher de Cachoeira ameaçou usar dossiê contra juiz […]

Responder

Jefferson diz que não vendeu voto e acusa Lula de ser o mandante de tudo « Viomundo – O que você não vê na mídia

13 de agosto de 2012 às 19h48

[…] Mulher de Cachoeira ameaçou usar dossiê contra juiz […]

Responder

Leandro Fortes: Globo tenta salvar Policarpo Jr. com matéria plagiada de CartaCapital « Viomundo – O que você não vê na mídia

13 de agosto de 2012 às 13h48

[…] Mulher de Cachoeira ameaçou usar dossiê contra juiz […]

Responder

monge scéptico

31 de julho de 2012 às 06h01

Estamos expostos aos olhos do mundo, com tanto descaramento. Quando isto vai acabar?.

O blog do PHA está fechado?

Responder

    Conceição Lemes

    31 de julho de 2012 às 07h40

    Não, monge. Acabei de acessá-lo. abs

SILOÉ-RJ

31 de julho de 2012 às 01h29

A briga dos cachorros grandes agora, vai nos mostrar suas entranhas.
Eram 2 novas modalidade de GOLPE. A segunda muito mais abrangente, envolvia os 3 poderes, mídia e empresariado. Encoberto que seria, pela pseudo legalidade das urnas, com desfecho em 2014.
Tava tudo muito bem tava tudo muito bom, mas… tinha infiltrados. Aí danou-se!!!
Só nos resta agora saber, até que ponto as nossas principais estruturas foram por eles contaminadas, e quantos de seus representantes, sofrem chantagens com esses tipos dossiês.

Responder

Paulo Teixeira: Chegou a hora de convocar diretor da Veja « Viomundo – O que você não vê na mídia

31 de julho de 2012 às 01h26

[…] Mulher de Cachoeira ameaçou usar dossiê contra juiz […]

Responder

José DF

30 de julho de 2012 às 22h49

A edição do Jornal Nacional foi mais uma abjeta demonstração da falta de isenção, imparcialidade e compostura dos setores da mídia que atuam como partido político de oposição. Detonaram o PT numa retrospectiva do mensalão mas omitiram a autoria do suposto dossiê que levou à prisão da esposa do bicheiro.

Responder

José Antônio

30 de julho de 2012 às 22h26

Cadeia nessa corja toda do cachoeira e do PIG.

Responder

Avelino

30 de julho de 2012 às 21h52

Gilmar reclama com o king, Andressa fala que o Policarpo está para publicar um dossiê, se o juiz não permitir o HC do quase maridão
Tuto em famiglia.

Responder

Fabio Passos

30 de julho de 2012 às 21h30

E a participação da veja na chantagem ao juiz ganha força.
Há uma semana atrás a veja passava recado ao juiz Alderico Santos.

Confiram lá no Nassif:

“O recado de Veja ao juiz de Goiânia
Enviado por luisnassif, seg, 30/07/2012 – 18:13

Por Luiz Roberto

ATENÇÃO: VEJA MANDOU RECADO AO JUIZ NO DIA 25/07…”
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-recado-de-veja-ao-juiz-de-goiania

A quadrilha de carlinhos cachoeira está cometendo crimes para impedir e sabotar as investigações.

rupert civita e policrápula jr também tem de ir em cana!

Responder

    Roberto Locatelli

    30 de julho de 2012 às 23h13

    Fabio, você apontou uma conexão fundamental!

    Agora não temos mais só a palavra do juiz (se é que ele não gravou a conversa). Temos também essa “reportagem” da Veja que, na verdade, é um aviso ao juiz.

    Civita e Policarpo TÊM QUE SER CHAMADOS A DEPOR.

    Fabio Passos

    31 de julho de 2012 às 07h15

    policrápula jr e rupert civita tem de ir em cana.
    Os bandidos da veja estão participando de chantagem contra um juiz federal… em plena luz do dia.

E. S. Fernandes

30 de julho de 2012 às 21h07

Azenha, perdoe-me pelo assunto paralelo. A instantes vi o JN falando do mensalão. Estou enojado. Pessoas sendo acusadas e condenadas por esta mídia e nada acontece. O contraditório simplesmente não existe. Nenhum acusado é ouvido. Dirceu é o capeta e pronto. O que existe é a certeza da corrupção petista de parlamentares. De nada importam os fatos, só o interesse político da emissora influenciar o julgamento do supremo.

Responder

Fabio Passos

30 de julho de 2012 às 20h56

Impressionante.
A mulher do cachoeira chantageando o juiz… ou libera o bandido ou a veja ataca, com uma “reportagem” do policrápula jr, a reputação do magistrado.

A quadrilha continua em ação.
É preciso prender a esposa chantagista e os bandidos da quadrilha veja: policrápula jr e rupert civita.

Não pode deixar estes bandidos vagabundos livres tentando impedir as investigações.

Responder

Angelo

30 de julho de 2012 às 20h27

Azenha, nao estou conseguindo postar nada no Conversa afiada, tem algo de errado?? O o Padim jah estah atacando??
Obrigado.

Responder

Vlad

30 de julho de 2012 às 18h56

Já vi esse filme; há poucos dias. Tentativa de chantagear o juiz.
Só que da primeira vez foi o juiz que mentiu; agora o juiz não mentiu. Certo?

º,..,º

Responder

    Marcelo

    30 de julho de 2012 às 21h00

    Dessa ve o juiz falou imeditamente, da outra ele demorou um mês. Dessa vez eu tenho dúvidas se o juiz diz a verdade, são necessárias provas (parece que ele as tem). Da outra vez não tenho dúvidas de que o canalha mentia pelo simples fato de ser um canalha comprovado, e, além disso, foi desmentido pela única testemunha presente.

Gerson Carneiro

30 de julho de 2012 às 18h54

Errou o Juíz em dispensar a assistente para ficar a sós com a mulher do Cachoeira.

O Juiz é a figura do Estado, e não pode receber particulares para ouvir problemas pessoais destes. Ainda mais em uma situação delicada e perigosa como essa.

Fosse cauteloso, o Juiz não teria recebido a mulher doCachoeira em hipótese alguma. Por esse vacilo desconfio que esse Juiz tem sim o que temer.

Responder

    Gerson Carneiro

    30 de julho de 2012 às 18h55

    Bem, também tem o seguinte: o PIG nem sempre fala a verdade.

    Vlad

    30 de julho de 2012 às 19h14

    Gerson!!! que ce ta fazeno com a camiseta da editora abril????
    Aaaaaahhhhhhh! Não pode ser!
    Impostor!!!!!
    Devolva o Gerson!

    Glecio

    30 de julho de 2012 às 20h14

    Embaixo do simbolo esta escrito 1° de abril.

    Gerson Carneiro

    30 de julho de 2012 às 21h05

    Vlad, no tweet você pode ver a foto inteira e com mais detalhes.

Francisco

30 de julho de 2012 às 18h47

Deixa ver, deixa eu pensar: um juiz federal recebe uma emissária. uma femme fatale, que quer tratar de assuntos juridicos e “pessoais” no maior escândalo de espionagem da história do planeta Brasil e… não grava nada?

E ela dizendo que foi o Policarpo que fez o dossiê? E a Veja indignada?

Peraí, a Veja fica indignada?!

E entra na justiça? A Veja? A Veja??

Será que a Veja quer que um dossiê (talvez o único…) não feito por Policarpo, seja investigado e ateste que “a Veja não faz dossiê”?

Cachoeira é patrão, empregado ou sócio?

Alguma coisa (deles) escapou do controle nos últimos dias?

Quem mete medo de quem?

Se o fato for exatamente como o juiz descreve (chegamos a esse ponto: duvidar em principio até de juiz de direito – particularmente depois de Gilmar…), porque é tão crucial que Cachoeira saia do país (é o que vai acontecer se ele sair da cadeia, vai dividir mansão com Abdelmassih)?

Cachoeira esta sob risco de vida? Cachoeira quer fugir de quem?

Quem tem mais a perder que ele, com essa história?

Tá faltando capítulo nesse enredo…

Responder

    Marcio H Silva

    30 de julho de 2012 às 21h05

    concordo com tudo dito acima…..

grilo

30 de julho de 2012 às 18h28

O juiz deu bandeira ao ficar a sós com a meliante, mas mesmo assim ela deveria sair presa de lá. O juiz, em seu oficio, tem fé pública e não precisa de testemunha a seu favor. A moça terá de provar o contrário. A solicitação da ausência da assessora já é o suficiente para incriminá-la. De qq forma acho que ela já deveria ter sido presa junto com o marido por cumplicidade explicita.

Responder

narizabatista

30 de julho de 2012 às 18h16

A InVeja realmente deve ter alguma coisa contra o Juiz pois do contrário eles não teriam tanto “peito” a Andressa tem dois, mas é muito pouco pra peitar um Juiz deste. Ai tem algo de esquisito. Ou este pessoal tem munição grossa ou enlouqueceram!
Eu acho que não enlouqueceram ao ponto de rasgar dinheiro ainda não!

Responder

Julio Silveira

30 de julho de 2012 às 17h45

É preocupante aonde estamos chegando. O nivel de ousadia e de demonstração de desprezo pelas instituições, causada pela promiscuidade institucionalizada. Assusta quem se esforça para acreditar que o Brasil póde ser um país sério com autoridades sérias. Os arquitetos a serviço das organizações criminosas conseguiram infiltrar, dentro das mais insuspeitas instituições, seus agentes, para fazer a subversão dos propósitos egoistas. Precisamos acordar para esse novo front de luta, a criminalidade sob as mais variadas capas querem o estado para controlar sua riqueza e produzir uma cidadania corrupta e leniente.

Responder

Zezinho

30 de julho de 2012 às 17h07

Kkkkkk Essa foi ótima. Se ela realmente mencionou que quem confeccionou o dossiê foi Policarpo Júnior então fica claro o desespero do PT em colocar a Veja no meio. Quem é mesmo o advogado do Cachoeira? Ah, o amigao do Lula MTBastos

Essas denúncias estão cada vez mais sem pé nem cabeça.

Responder

    Marcio H Silva

    30 de julho de 2012 às 21h07

    Bem G1 é da Globo, não confunda com g17.
    Será que os Mervais e Kamelos estão agora a proteger o Lula e PT?

jaime

30 de julho de 2012 às 16h26

E é essa liberdade de imprensa que está sendo defendida pelo governo?

Responder

ricardo silveira

30 de julho de 2012 às 16h24

“…acusação absurda, falsa e agressivamente contrária aos nossos padrões éticos”. Pode até ser que a chantagem ao juis foi feita à revelia da Veja, mas a história recente da Veja e o seu envolvimento com Cachoeira é criminoso, o que não indica nenhum padrão ético decente. A revista Veja já deveria ter sido proibida de circular há muito tempo. É um lixo que está demorando a ser tirada de circulação.

Responder

Luiz H

30 de julho de 2012 às 16h09

Mais assassinato de reputação:
27/07/2012 às 19:17
http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/a-justica-se-rendeu-ao-atrevimento-do-bandido-apaixonado-e-sua-mulher-noiva/

Vejam os comentários. A campanha contra o juiz estava em pleno andamento.

Responder

    Marcio H Silva

    30 de julho de 2012 às 21h09

    As velhas práticas ainda não foram extirpadas.
    Nunca será se O Governo Federal continuar com medo desta mídia maldita…..

ZePovinho

30 de julho de 2012 às 16h02

É bom ter cuidado.Quero ver as provas daquilo que o juiz fala.O Carlinhos Cachoeira tem sido um belo patsy(bode expiatório) para o esquecimento de alguém muito mais interessante e suspeito de ter irrigado o chamado “mensalão” do PT:O banqueiro bandido Daniel Dantas.
O Daniel.É ele que nós devemos focar,reunindo o máximo de provas que o liguem ao esquema do Cachoeira que,perto do Dantas,é um bagrinho.É esse sujeiro que vai nos permitir pegar os corruptos dentro do PT e,mais na frente,os do PSDB na CPI da Privataria.

Responder

RicardãoCarioca

30 de julho de 2012 às 15h38

E o PiG dizendo que a CPI do Cachoeira morreu… Agora é que o Poli Jr vai ter que ir depor! Com a merval contrariedade do PiG.

Responder

angelo

30 de julho de 2012 às 15h37

“…“Veja” …acusação absurda, falsa e agressivamente contrária aos nossos padrões éticos”. (…)”

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

PS: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

PS2: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Maria

30 de julho de 2012 às 15h11

Sempre tem uma loura fatal no gênero pulp fiction. Bem ativa a moça, mandou direitinho o recado do ‘boss’, com direito a ameaças de escândalos e publicações de dossiês de Policarpo. De onde mesmo é esse rapaz? Ah, da (in)veja, é claro!

Responder

Maria

30 de julho de 2012 às 15h07

Essa é mais uma loura fatal do gênero pulp fiction. Ativa, a moça. Segue direitinho o roteiro do ‘boss’, com direito a dossiê de Policarpo e ameaça de publicação de escândalos. Onde, mesmo? Na (in)veja, é claro.

Responder

Luiz H

30 de julho de 2012 às 14h59

A “veja” já estava preparando o assassinato de reputação:
25/07/2012 às 10:26
Indicado para conduzir o caso Cachoeira após o juiz Paulo Moreira Lima, ameaçado, pedir afastamento, Alderico Rocha Santos procurou acalmar o contraventor Carlinhos Cachoeira e seus comparsas diante de uma eventual condenação em primeira instância. Titular da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária de Goiás, disse que só condenará o bicheiro e seu bando se estiver “convicto em absoluto”.

“Se terminar o julgamento, aqueles que foram absolvidos, ótimo, acabou”, disse. “Se houver uma eventual condenação, é só na primeira instancia. Essa é a realidade”.

Antes do início do segundo dia de audiências sobre o caso Cachoeira, em Goiânia, o juiz falou sobre a proximidade que tem com alguns advogados do processo, mas garantiu ter independência ao julgar: “A gente brigava e depois tomava cerveja juntos. Só para vocês verem como eu separo a vida extra-autos”.

(Laryssa Borges, de Goiânia)

Responder

    Willian

    30 de julho de 2012 às 15h42

    Este caso da Veja estar participando da chantagem é tão grave quanto o fato de Gilmar Mendes ter recebido dinheiro de Marcos Valério. Espero que o PT e a blogosfera não deixem o caso morrer como, inexplicavelmente, já morreu a denúncia de Carta Capital.

    Mãos à obra!

Luiz H

30 de julho de 2012 às 14h44

A versão da Foia fala em suborno de R$100.000,00 e não fala nada de ameaça.

Responder

roberto

30 de julho de 2012 às 14h21

Interessante é que o magistrado prontamente “botou no papel” a tentativa de chantagem que sofreu.
Já o Gilmar Mendes…só tagarelou no PIG.
E depois “destagarelou”.
Aí tagarelou de novo…haja estômago!

Responder

Amaro

30 de julho de 2012 às 14h21

Imaginem o Cachoeira solto…
Já teria mandado matar uma dezena da desafetos.

E teria usado muitas vezes o Policarpo Júnior, seu braço direito para fuzilar reputações.

Deixa o Cachoeira onde ele está.Mas prende a mulher dele também.

Responder

    Fabio Passos

    30 de julho de 2012 às 20h57

    policrápula jr e rupert civita tbém.
    Cadeia prá toda a quadrilha de carlinhos cachoeira.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.