VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Rômulo, agressor de Rhanna, tem habeas corpus preventivo negado

23 de outubro de 2011 às 11h18

por Conceição Oliveira do Blog Maria Frô, twitter: @maria_fro

Dica do leitor Gabriel Anaya, via twitter @Gabriel_Anaya

Caso Rhanna: agressor de estudante tem habeas corpus preventivo negado

Por Fred Carvalho – Editor, Tribuna do Norte

22/10/2011

O agressor da estudante Rhanna Diógenes, Rômulo Manoel Lemos do Nascimento, teve um pedido de habeas corpus preventivo indeferido pela Justiça potiguar.

O advogado de Rômulo, Durvaldo Ramos Varandas de Carvalho Neto, entrou com o habeas corpus na 2ª vara Criminal da zona Sul de Natal na quinta-feira (20). O pedido, embora ainda não publicado no site do Tribunal de Justiça, foi negado nesta sexta (21).

Rhanna Diógenes teve o braço direito quebrado em duas partes por Rômulo Lemos após se negar a dar um beijo nele. Na madrugada de 30 de setembro passado, os dois estavam em uma boate da zona Sul de Natal. A Polícia Civil já investiga o caso.

Leia também:

Custo do machismo no país de Rafinha: placas e pinos no braço porque disse “não”

Rafinha Bastos e suas piadas de apologia ao estupro denunciados no MPF

Ministra pede punição de Roger Abdelmassih por manipular embriões e abuso sexual

SPM sobre Zorra Total: Solidarizar-se com as mulheres não é pedir censura

30/09 – Conar instaura processo ético para investigar campanha “Bündchen – Hope Ensina”

Ana Arantes: O Sexismo Benevolente

Iriny Lopes: “O que fizemos foi respeitar as solicitações recebidas pela nossa ouvidoria”

Metroviárias de SP denunciam o programa Zorra Total

Sexismo emburrece e mata

Ministra Iriny Lopes: “Sugerir não tira pedaço de ninguém”

SPM sobre Zorra Total: Solidarizar-se com as mulheres não é pedir censura

Apoie o VIOMUNDO

Crowdfunding

Veja como nos apoiar »

O lado sujo do futebol

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Entre os mais vendidos da VEJA, O Globo, Época e PublishNews. O Lado Sujo do Futebol é o retrato definitivo do que acontece além das quatro linhas. Um dos livros mais corajosos da história da literatura esportiva, revela informações contundentes sobre as negociatas que empestearam o futebol nos últimos anos. Mostra como João Havelange e Ricardo Teixeira desenvolveram um esquema mafioso de fraudes e conchavos, beneficiando a si e seus amigos. Fifa e CBF se tornaram um grande balcão de negócios, no qual são firmados acordos bilionários, que envolvem direitos de transmissão e materiais esportivos. Um grande jogo de bolas marcadas, cujo palco principal são as Copas do Mundo.

por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet.

Compre agora online e receba em sua casa!

09 - maio 5

Feministas reúnem-se com Líder do Governo na Câmara para discutir MP 557/2011

Em 10/05/2012, às 9H na Câmara dos Deputados – Gabinete de Arlindo Chinaglia (PT)

01 - maio 4

MPF ajuíza ação contra TV Globo para que produza e exiba campanha sobre Direitos da Mulher

Por Conceição Oliveira, no twitter: @maria_fro A quem pense que com o fim do BBB12 terminou também as acusações que esta edição do programa sofreu. Mas não é bem assim. Em 2010 a rede Globo exibiu um participante do BBB prestando um serviço de desinformação e inutilidade pública ao afirmar que ‘hetero não pegavava AIDS’. Naquele […]

 

14 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Alexandre Felix

07/12/2011 - 10h49

Feliz por saber que este canalha; pelo menos; ficará preso e não poderá agredir nenhuma mulher. Triste por ler alguns comentários recheados de machismo. Não há justificativas para violência, ponto final! Mas fico contente que o debate aconteça…precisamos refletir muito sobre a violência contra as mulheres, principalmente nós, homens. Grande abraço a todos.

Responder

Vinicius Garcia

16/11/2011 - 14h26

Para superar a performance masculina, as mulheres deveriam ter no mínimo 3 séculos de violência contra os homens e olha que seria pouco. Quem pesquisa fatos históricos, sabe…

Responder

Gerson Carneiro

03/11/2011 - 08h11

Cadeia para esse covarde. Já!

Responder

paulo v

24/10/2011 - 10h25

Foto! Por favor, a fotografia do nosso semelhante (eu disse semelhante, não igual)

Responder

Morvan

23/10/2011 - 23h53

Boa noite.

Vez por outra, a justiça funciona. Eis que o patife teve o Habeas Corpus negado. Até mesmo porque o instituto do Habeas Corpus é concedido quando existe a iminência de alguém sofrer coação física ou psíquica, por violência ou abuso de poder, ou seja, não é para ser concedido ao agressor.
"Maria da Penha" neste "Pitecantropus Otarius Ultra Violentus".
Excelente notícia para quem pugna pela justiça; mesmo.

:-)

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

Molina

23/10/2011 - 19h48

Para o Beraldo mulher tem que ser submissa e burra. Prova que alguém pode ser de esquerda e machista ao mesmo tempo.

Responder

O_Brasileiro

23/10/2011 - 12h18

Se este, este caso não servir de exemplo, a barbárie vai tomar conta deste país. Pois, pelo que eu entendi, o cara nem conhecia a moça, e a agrediu por simples vaidade.
Se isto virar "moda"…

Responder

    Jairo_Beraldo

    23/10/2011 - 17h05

    Não se assuste, isso já é coisa comum, e não é só por parte dos homens não. As mulheres estão cada vez mais doentiamente agressivas e partem para cima dos homens da mesma forma. Perderam-se os valores morais, estamos em tempos de provações. Isso é fruto de educadores de UNESQUINAS neoliberais, onde o TER está muito acima do SER, e se ensina o desrespeito ao colega, ao próximo em nome da boa "conduta profissional", onde ÉTICA é vergonhosamente ensinado como uma coisa íntima e individual, não uma regra a ser estabelecida.

    Luana

    23/10/2011 - 19h19

    Jaiso, por favor, não ouse comparar e aproveitar pra dizer que mulheres partem pra cima dos homens da mesma forma. Acho até ofensivo, depois de ler esse caso horrendo, ver alguém tentar minimizar mencionando mulheres agressivas. Nem ouse comparar com a violência COVARDE de homens contra mulheres, uma situação endêmica, rotineira e cultural.

    Jairo_Beraldo

    24/10/2011 - 08h31

    Perfeito Luana, perfeito. Então não se pode mostrar que as mulheres, não sei com que ansia, estão mais violentas. Então não se pode dizer que crimes cometidos por mulheres aumentam de forma assustadora. Não se pode mostrar uma nova realidade. Esse seu discurso parece com aquele, em que, porque alguém nasceu bem, teve boa alimentação, boas escolas, boas vestimentas necessariamente é de direita e ponto final. Me poupe, tem-se que discutir a realidade. Fica muito fácil vir e falar que nós homens somos animais e ponto. E se voce observar, no meu comentário, eu coloquei sobre o geral. Mas, como sempre voces "são vítimas", entenderam que coloquei só sobre as mulheres. Viu a violencia de sua parte?

    ana

    24/10/2011 - 09h37

    Jairo, a qual realidade o senhor se refere? a da moça que teve o braço quebrado por um idiota que não aceitou um não ou a sua, onde as mulheres são culpadas?

    Jairo_Beraldo

    24/10/2011 - 10h55

    Meu pai……dái-me serenidade! A qual a senhora se dispor a acatar…melhor assim!

    priscila presotto

    11/11/2011 - 18h33

    Meu Pai ,tenha misericódia destes comentários…..

    Maria Libia

    24/10/2011 - 16h08

    Jairo, claro que nós estamos mais violentas, até porque somos as mais violentadas e apenas estamos retribuindo o que recebemos durante ´seculos e séculos. Mesmo assim ainda estamos perdendo, pois os números de assassinatos de homens por mulheres (por eexemplo: este ano) é ainda pequeno. Precisamos empatar, não acha, SR JAIRO? Acho que esta linguagem vc vai entender, pois, lutar para parar com estas violências, até no metrô, nós lutamos desde a ditadura, quando, com auxilio exterior conseguimos organizar um SOS MUlher, de onde derivou as delegacias para mulheres. Na época, tivemos que mudar de local várias vezes, pois a polícia destruia, na calada da noite, cadeiras, arquivos, etc., chegaram ao ponto de barrar o dinheiro que recebíamos de uma ong da Holanda, no BC, para ver se nos desistíamos e não desistimos. Conhecemos muito bem tipo como o SR. Nem por isso vamos desistir.

Deixe uma resposta