VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Custo do machismo no país de Rafinha: placas e pinos no braço porque disse “não”

14 de outubro de 2011 às 19h56

por Conceição Oliveira do Blog Maria Frô, twitter: @maria_fro

Sexta feira passada eu e mais nove blogueiras feministas tivemos um encontro fantástico com a ministra Iriny Lopes, discutimos muitos assuntos, entre eles o caso Hope, Rafinha Bastos e outros. Preciso escrever a respeito, mas estou aguardando o vídeo que está sendo editado por uma das blogueiras que fez uma captação profissional.

Abaixo uma das fotos desse encontro:

Há boas notícias para as mulheres: em dezembro, ocorrerá a 3a Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres que já reuniu em mais de 2 mil municípios mais de 250 mil mulheres discutindo políticas públicas voltada para nós.

Uma de minhas questões para a ministra Iriny Lopes versou sobre o fato da pouca comunicação que existe na Secretaria para que os brasileiros entendam quais são as suas atribuições, quais são suas realizações, sua dimensão, seu orçamento, sua autonomia, já que, apesar do status de Ministério, as Secretarias como a de Direitos Humanos, a SEPPIR e a SPM estão ligadas  à Presidência da República.

Ao conhecermos a real importância de uma Secretaria como esta talvez possamos parar de negar o machismo secularmente entranhado em nossa sociedade, parar  de rir de ogros, parar de achar que a publicidade que trata mulheres como objeto e não como um sujeito de vontades e escolhas e ainda diz que o certo é ser objeto não seja uma boa publicidade. Talvez entendamos que é impossível não apoiar ações institucionais que lutem também contra a violência simbólica presente nos programas de humor sem graça alguma. Quem sabe assim, rapazes como o que agrediu a jovem potiguar compreendam, finalmente, que quando dizemos não, queremos dizer: NÃO!

A foto e os depoimentos abaixo foram retirados de O Globo

Rhanna Diógenes, 19 anos, passou por cirurgia para colocação de placa e pinos no antebraço direito (Foto: Arquivo pessoal)

“Estava conversando com minha amiga em um sofá, quando ele se aproximou e já tentou me beijar. Eu disse que não e me afastei. A partir daí, ele começou a me xingar com palavras que me recuso a repetir.”
(…)
Foi aí que ele apareceu de novo, tentando me beijar. Eu expliquei para ele que não o conhecia, que não era para ele fazer aquilo. Ele agarrou meu braço com muita força, como que se fosse me levar para outro lugar. Eu joguei o refrigerante nele e ele me empurrou pelo braço até o chão.”
(…)
Com um ele me empurrava para o chão e com o outro ele puxou o braço para cima. (…) Era muita dor. Vi meu braço virado e só pensava em segurá-lo, meu braço ficou solto.”

Abaixo o vídeo do circuito interno da casa noturna de Natal que mostra o momento da agressão


—-

Leia Também:

Rafinha Bastos e suas piadas de apologia ao estupro denunciados no MPF

Ministra pede punição de Roger Abdelmassih por manipular embriões e abuso sexual

SPM sobre Zorra Total: Solidarizar-se com as mulheres não é pedir censura

30/09 – Conar instaura processo ético para investigar campanha “Bündchen – Hope Ensina”

Ana Arantes: O Sexismo Benevolente

Iriny Lopes: “O que fizemos foi respeitar as solicitações recebidas pela nossa ouvidoria”

Metroviárias de SP denunciam o programa Zorra Total

Sexismo emburrece e mata

Ministra Iriny Lopes: “Sugerir não tira pedaço de ninguém”

SPM sobre Zorra Total: Solidarizar-se com as mulheres não é pedir censura

Apoie o VIOMUNDO

Crowdfunding

Veja como nos apoiar »

O lado sujo do futebol

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Entre os mais vendidos da VEJA, O Globo, Época e PublishNews. O Lado Sujo do Futebol é o retrato definitivo do que acontece além das quatro linhas. Um dos livros mais corajosos da história da literatura esportiva, revela informações contundentes sobre as negociatas que empestearam o futebol nos últimos anos. Mostra como João Havelange e Ricardo Teixeira desenvolveram um esquema mafioso de fraudes e conchavos, beneficiando a si e seus amigos. Fifa e CBF se tornaram um grande balcão de negócios, no qual são firmados acordos bilionários, que envolvem direitos de transmissão e materiais esportivos. Um grande jogo de bolas marcadas, cujo palco principal são as Copas do Mundo.

por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet.

Compre agora online e receba em sua casa!

09 - maio 5

Feministas reúnem-se com Líder do Governo na Câmara para discutir MP 557/2011

Em 10/05/2012, às 9H na Câmara dos Deputados – Gabinete de Arlindo Chinaglia (PT)

01 - maio 4

MPF ajuíza ação contra TV Globo para que produza e exiba campanha sobre Direitos da Mulher

Por Conceição Oliveira, no twitter: @maria_fro A quem pense que com o fim do BBB12 terminou também as acusações que esta edição do programa sofreu. Mas não é bem assim. Em 2010 a rede Globo exibiu um participante do BBB prestando um serviço de desinformação e inutilidade pública ao afirmar que ‘hetero não pegavava AIDS’. Naquele […]

 

74 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Rômulo, agressor de Rhanna, tem habeas corpus preventivo negado | Viomundo - O que você não vê na mídia

23/10/2011 - 11h18

[…] Custo do machismo no país de Rafinha: placas e pinos no braço porque disse “não” […]

Responder

daft

19/10/2011 - 15h57

dica para um post, esse texto precisa de tradução!

A lei universal de Spengler sobre a paridade de gêneros.

"Em cada canto do mundo e em todas as épocas da história, os homens e mulheres de todas as culturas merecem uns aos outros"
http://www.atimes.com/atimes/Front_Page/FB24Aa01….

Responder

Angélica

16/10/2011 - 18h41

Não gostei do título, ficou muito sensacionalista. Chama pelo Rafinha e para os menos desavisados dá a entender que o Rafinha tem alguma coisa a ver com o braço quebrado da moça. Então para defender um a gente usa o Rafinha como crucificador? Não concordo!

Responder

Relator do CONAR sobre Hope: “estereótipos presentes na campanha são comuns à sociedade” | Viomundo - O que você não vê na mídia

16/10/2011 - 18h15

[…] Leia também: Custo do machismo no país de Rafinha: placas e pinos no braço porque disse “não” […]

Responder

Mari

16/10/2011 - 17h50

Conceição creio que o post é mais do que bom. Parabéns. Também é boa a ideia da Secretaria da Mulher se mostrar mais para que as pessoas que ainda não sabem entendam mais a sua função.
Só discordo de você quando diz que :
"Há boas notícias para as mulheres: em dezembro, ocorrerá a 3a Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres que já reuniu em mais de 2 mil municípios mais de 250 mil mulheres discutindo políticas públicas voltada para nós."
Essas conferências são o maior circo de enganações. Já é terceira e o governo nem prestou conta do que definiu a primeira! Como nunca soube que um prefeito, governador ou presidente prestou qualquer conta. Você já foi a uma dessas conferências? Como eu já fui, duas vezes, não preciso ir a mais nenhuma. Então amiga cuidado com o que vai falar sobre essas conferências-circo! Nem se anime.
Basta ir a uma porque todas são iguais.

Responder

ONG Cea

16/10/2011 - 16h51

tipo assim, a pessoa vai numa festa e volta com o braço quebrado pq se negou a dar beijo em um ogro-tipo-rafinhabastos. por essas e por muitas outras que tambem temos que condenar aquela propaganda da Hope. Está tudo interligado gente…qdo que nós mulheres teremos sossego pra viver??

Responder

ROBERTO SALVINO

16/10/2011 - 15h18

Vejam a foto do "gostosão", certamente ele é um dos que morrem de ri com o traficante instantâneo Rafinha Bastos (traficante de besteiras, tolices, preconceitos e do vale tudo). Calma ao admiradores e seguidores do tabacudão! Se vocês não acham nada de demais na forma que ele se dirigiu recentemente a uma repórter, sorriam também quando ele apontar sua covarde metralhadora verborrágica oferecendo seus dotes de adolescente de 34 anos para as suas avós, suas mães, suas tias, suas esposas/namoradas ou irmãs. Vão sorrir? Vão defendê-lo?
http://img10.imageshack.us/img10/132/rmulolemosoc

A fonte da foto:
http://utilefutil.com/2011/10/romulo-lemos-e-o-ca

Um abraço a todos

Responder

oalfinete

16/10/2011 - 14h00

Pensemos bem ao educarmos nossos meninos para não chorar, para ser namorador, para responder brigando aos colegas de escola… ao tratá-los com tapas que não doem.

Estes comportamentos estão a toda parte. E acompanham por toda vida!

Responder

Felipe D'alessio

16/10/2011 - 13h00

É, como eu esperava, censuraram meu comentário…

Responder

GilTeixeira

16/10/2011 - 12h33

O título esta mais que correto, na minha opinião, Rafinha é exemplo de machista ignorante e que ainda acha que tem razão, é como chamarmos o jornalismo dos Civita de Murdochano, ou o abaixo assinado contra um albergue de higiene a la Hitler. Quem semeia vento colhe tempestade. Isso é culpa nossa, da sociedade, que parece está tentando reparar uma cultura centenária de propriedade do sexo dito frágil. Canso de ver e ouvir: 'Mulher minha' não faz isso ou aquilo, e por "mulher minha" está incluso a atual e as eventuais ex. Tenho dois filhos e três filhas, meus garotos respeitam as mulheres por que eu sempre respeitei, nunca ouviram de mim uma frase sexista, e cresceram me vendo lavar louça, limpando a casa e cozinhando, portanto nunca ouvuiram dizer que isso é 'serviço' de mulher, ou seja nós criamos os rafinhas bastos da vida, basta ler a defesa que fez o pai do dito cujo no Blog do Nassif pra entender que a culpa está dentro de nossas paredes. ensinei para os meus filhos qual a diferença entre ser macho e ser machista, simples assim.

Responder

mariafro

16/10/2011 - 12h14

Não vou responder aqueles que sequer leram o post e cobram do Azenha que troque o título ou coisa que o valha. O blog da mulher NÃO É DO AZENHA.

Responder

    rodrigo.aft

    16/10/2011 - 15h21

    mariafro,

    já havia sugerido antes…
    qdo for dar bronca em alguém, troque a foto do avatar, pois com essa carinha simpática e sorridente, vc não "convence" o faltoso a mudar de idéia…

    então, algumas sugestões para colocar na sua fotinha do avatar qdo for "dar bronca", pra colocar um corretivo, um pouquinho de meda no folgado (estão em ordem de "argumentação" crescente:

    <img src=http://1.bp.blogspot.com/_JwKXJ6WnNKg/S84-41vJv4I/AAAAAAAAFuk/zol5douJvWQ/s320/mulher+irritada.jpg>

    <img src=http://www.alienado.net/fotos/2010/01/dicas-pra-provocar-uma-mulher.jpg>

    <img src=http://4.bp.blogspot.com/_qPJy-tthZ64/S518AH5I2MI/AAAAAAAAAKM/wzkJJ4Cmn08/s320/Mulher+dando+bronca.jpg>

    e se nenhuma das anteriores for suficientemente convincente, use esta, mais radical!
    quero ver se o cabra folgado vai te respeitar ou não! rsrs
    <img src=http://lh3.ggpht.com/_Dhp5mJloRUE/S2EDR4RaEXI/AAAAAAAAASY/v5rlj1vyr8o/cxc.jpg>

    vai por mim… sei qdo o alerta masculino dá aviso de "êpa, perigo! mulher nervosa detected"

    (xiii… epa! perigo! vou parar de dar sugestões… rsrs)

    ROBERTO SALVINO

    16/10/2011 - 17h20

    Certamente o covardão de Natal é um dos que morrem de ri com o traficante instantâneo Rafinha Bastos (traficante de besteiras, tolices, preconceitos e do vale tudo). Calma ao admiradores e seguidores do tabacudão! Se vocês não acham nada de demais na forma que ele se dirigiu recentemente a uma repórter, sorriam também quando ele apontar sua covarde metralhadora verborrágica oferecendo seus dotes de adolescente de 34 anos para as suas avós, suas mães, suas tias, suas esposas/namoradas ou irmãs. Vão sorrir? Vão defendê-lo?
    Que machismo explícito! Parece que os defensores do RB quando lembram de terem passado por situação semelhante à do COVARDÃO de Natal, destilam seu ódio de forma sútil e pseudo engraçada. Não me convencem. Dá-lhe MariaFro!

    Marcio

    16/10/2011 - 15h29

    Desculpa, mas apesar do foco do post não ser o ato criminoso do rapaz que quebrou o braço da moça, e sim o machismo e a famigerada luta contra uma cultura hereditária que oprimiu e segregou as mulheres por séculos, ainda acredito que o titulo soou um tanto quanto sensacionalista.

    Se o titulo não é de responsabilidade do Azenha, seja quem for a responsável, você ou a Conceição, permita-me descordar, e achar que, de fato, a correlação foi explicita para expor uma posição social política, mas que diretamente nada (ou quase) tem a ver com o conteúdo do post.

rodrigo.aft

16/10/2011 - 11h58

dicionário básico da semântica feminina:

A PIX sabe que os homens tendem a ter certa dificuldade em compreender as mulheres. Entre outras coisas, a gente verificou que esse é um problema de semântica, ou seja, vocês não entendem o sentido por trás do que a gente fala, neam… Então a gente decidiu dar uma luz pros meninos, olha:

1- “Certo”: Esta é a palavra que as mulheres usam para encerrar uma discussão quando elas estão certas e você precisa se calar.

2 – “5 minutos”: Se ela está se arrumando significa meia hora. “5 minutos” só são cinco minutos se esse for o prazo que ela te deu para ver o futebol antes de ajudar nas tarefas domésticas.

3 – “Nada“: Esta é a calmaria antes da tempestade. Significa que ALGO está acontecendo e que você deve ficar atento. Discussões que começam em “Nada” normalmente terminam em “Certo”.

4 – “Você que sabe”: É um desafio, não uma permissão. Ela está te desafiando, e nessa hora você tem que saber o que ela quer…e não diga que também não sabe!

5 – Suspiro ALTO: Não é realmente uma palavra, é uma declaração não-verbal que frequentemente confunde os homens. Um suspiro alto significa que ela pensa que você é um idiota e que ela está imaginando porque ela está perdendo tempo parada ali discutindo com você sobre “Nada”.

6 – “Tudo bem”: Uma das mais perigosas expressões ditas por uma mulher. “Tudo bem” significa que ela quer pensar muito bem antes de decidir como e quando você vai pagar por sua mancada.

7 – “Obrigada”: Uma mulher está agradecendo, não questione, nem desmaie. Apenas diga “por nada”. (Uma colocação pessoal: é verdade, a menos que ela diga “MUITO obrigada” – isso é PURO SARCASMO e ela não está agradecendo por coisa nenhuma. Nesse caso, NÃO diga “por nada”. Isso apenas provocará o “Esquece”).

8 – “Esquece”: É uma mulher dizendo “FODA-SE !!”

9 – “Deixa pra lá, EU resolvo”: Outra expressão perigosa, significando que uma mulher disse várias vezes para um homem fazer algo, mas agora está fazendo ela mesma. Isso resultará no homem perguntando “o que aconteceu “. Para a resposta da mulher, consulte o item 3.

10 – “Precisamos conversar !”: Fodeu !!, você está a 30 segundos de levar um pé na bunda.

11 – “Sabe, eu estive pensando…” : Esta expressão até parece inofensiva, mas usualmente precede os Quatro Cavaleiros do Apocalipse…

Captaram a mensagem? :)
—————————————————-
fonte: http://derepentemae.com.br/2010/05/30/11-expresso

Responder

rodrigo.aft

16/10/2011 - 11h50

ajudando a entender o universo feminino I

<img src=http://www.advivo.com.br/index.php?q=sites/default/files/imagecache/imagens_blog/imagens/compreender_as_mulheres.jpg>

Responder

rodrigo.aft

16/10/2011 - 11h49

ajudando a entender o universo feminino II

<img src=http://nossaveio.com/fotos/posts/270.jpg>

Responder

    daft

    19/10/2011 - 15h51

    já conhecia essa tirinha…nada poderia explicar melhor como funciona a mente das mulheres!

sonia

16/10/2011 - 11h49

Não li, em momento algum da matéria, que o autor responsabiliza " Rafinha " ao atentado contra a moça. No entanto, é de refletirmos que um comunicador, mesmo que humorista, tem responsabilidade sobre o que diz. Assim, ao dizer piadas machistas, dado ao poder da mídia, reforça o esteriótipo da mulher-objeto e contribui sim para que homens se sintam no direito de impor sua vontade e, se contrariados, espancar o "bjeto" de seu desejo.
De que adianta nas escolas lutarmos contra o machismo se na mídia os maus exemplos se tornam rotineiros?
Fico pasma com as opiniões que desvinculam esses exemplos às práticas sociais. Assim fica dificil.

Responder

Felipe D'alessio

16/10/2011 - 10h52

O "país de Rafinha" é o mesmo de Nartagman. O primeiro fez uma piada cretina; o segundo violentou uma criança de nove anos. Porém, como o segundo foi companheiro de partido e blogueiro progressista, é o primeiro a ser lembrado e indiretamente acusado quando surge um caso de violência contra a mulher. Do segundo nada se fala…

No país de Nartagman e dos blogs progressistas, a "violência simbólica" ganha mais destaque que a violência de fato.

E obviamente este comentário não será publicado, já que contraria o espírito corporativista da blogosfera progressista.

Responder

Alice Cunha

16/10/2011 - 01h36

Realmente, são situaçoes absurdas e inimaginaveis: um humorista talentoso mas de carater duvidoso que influencia muitos jovens ao seu redor, e um rapaz que nao tem noção nenhuma, de respeito humano, me pergunto? onde estava a familia desses dois?sé é que eles possuem alguma…lamentavel, absurdo!

Responder

Morvan

15/10/2011 - 22h16

Boa noite.

Os que não veem conexão entre o [sempre] infeliz, em suas colocações, Rafinha, também não haverão de ver conexão entre os ex-cônjuges que, quando veem a sua ex com outrem a matam. Caso para lá de corriqueiro, infelizmente. Fruto de uma "inducação" sexista, machista, reproduzida por nossos pais, indistintamente. O pior é que este sr. Rômulo, o irresistível (ninguém resiste à violência praticada por ele) sai depois de um "encontro" destes com as muitas Rhanas que ele assediou e diz, para os amigos, tão otários como ele: – Peguei mais uma!…
Deste jeito, qualquer um se torna o "tal". Cadeia para este otário.
Lá, no xilindró, ele vai, ao invés de bancar o machão, se esgueirar para ter sua integridade física respeitada.
Lá, ele vai encontrar um bocado de gente "irresistível".
"Maria da Penha" neste "Pitecantropus Otarius Ultra Violentus".

:-(

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

Roberto Locatelli

15/10/2011 - 22h52

Como o poder de raciocínio das pessoas não é tão grande quanto seria de se esperar, é preciso lembrar o seguinte:

O título do post é: Custo do machismo no país de Rafinha: placas e pinos no braço porque disse “não”

O que a Maria Frô mostrou neste post é que o machismo do brasileiro, alimentado por gente como Rafinha e muitos outros, produz aberrações como esse sujeito que quebrou o braço da moça.

O post NÃO DISSE eu foi o Rafinha. A menção ao nome dele é porque, nos dias de hoje, a figura do "humorista" está indissoluvelmente ligada a machismo, canalhice e imbecilidade.


Acho que os leitores de direita têm que tentar melhorar seu nível intelectual, ao invés de se espelhar em "inteligências" como a do Bush ou da Sara Palin…

Responder

    Marcio

    16/10/2011 - 00h40

    O "desprovido" de poder de raciocínio vai tentar expor um outro ponto de vista:

    O titulo relaciona, indiretamente, o ato de atrocidade desse imbecil com a execração que vem sido cometida contra Rafinha Bastos (não vou nem entrar no mérito das "piadas" infelizes dele).

    O que tem a ver uma coisa com outra? NADA; fato.

    Será que esse imbecil se alimenta das declarações "machistas" do Rafinha e por isso é assim, um idiota completo? Óbvio que não.

    "O post NÃO DISSE que foi o Rafinha". Não mesmo, e nem eu.

    A correlação de um assunto com o outro me remete, diretamente, aos jornalões que fazem uso desta pratica corriqueiramente.

    O Azenha – até onde eu sei – é adepto do jornalismo imparcial (ou pelo menos o máximo possível).

    ——–

    Acho que os leitores de esquerda (o que esquerda ou direita tem a ver com esse assunto????) podem ter seu nível intelectual elevadíssimo, mas, alguns, possuem um pseudo moralismo que os cegam e que os impedem de separar o joio do trigo.

    Pedro

    16/10/2011 - 11h22

    Caro Roberto, era melhor ter ficado calado ao invés de falar tanta besteira. Creio que não cabe aqui a velha disputa direita e esquerda, pois não vi ninguém defender o ato criminoso que esse bandido cometeu contra a menina. O que eu e outros criticamos foi o sensacionalismo de colocar o nome do Rafinha no titulo do post, pois esse ato bárbaro, pelo que parece, não foi motivado pelas piadas sem graça do Rafinha. O que motiva atos criminosos como esse, mais do que o machismo, é a impunidade, a falta de ação da justiça e dos nossos governantes que não fazem leis mais rígidas. Quem garante por exemplo que esse bandido também não faz parte daqueles pitboys que gostam de arrumar confusões nas boates? A problemática é mais complexa do que pode parecer. Espero que esse agressor seja preso e realmente punido.

    Molina

    16/10/2011 - 11h54

    Vai ver que o Márcio é fã do Rafinha e tem vergonha de admitir kkkkkkk

    @Gabriel_Anaya

    16/10/2011 - 02h15

    Caro Roberto, pelo o que eu pude entender o eixo das argumentações da autora está na relação entre violência simbólica (piadas infelizes) e violência concreta (caso da boate). Pude dialogar com a autora através de mensagens por outro meio e tirar minhas dúvidas. Foi um diálogo bastante construtivo. No seu caso, começar um comentário desqualificando o raciocínio dos leitores não me parece uma boa maneira (nem um bom exemplo) para dialogar aqui. Apenas reproduz o que é condenável no eixo da discussão: quem pode mais? Quem é o mais "macho", "capaz" e "fodão" aqui? Se o senhor confiasse mais no seu "potencial físico" que no seu "potencial intelectual" certamente estaria se exibindo mostrando os músculos e dando murros por aí… Porém, você deve pensar que "se garante" pelo seu intelecto… Vou dar uma dica para você aproveitar ainda mais seu potencial: ao invés de usar isso para intimidar os (que você acha) que são intelectualmente menos habilidosos que você, por que você não dá uma lida em toda a lista para entender o que se passou em relação a discussão do título? Outra coisa, pelo seu potencial intelectual invejável você deve saber que eu não sou de direita. Acredito que esse assunto vai além de qualquer pretensa polarização política.

    Marcio

    16/10/2011 - 11h37

    Clap, clap ,clap………disse tudo Gabriel.

    A arrogância, é o que o ser humano pode ter de pior em seu caráter.

    Lamentável.

    Thiago_Leal

    16/10/2011 - 22h58

    Entendo. Ofender a humanidade das oprimidas é algo menos grave que ofender a vaidade dos ignorantes.

    Lamentável mesmo.

    De minha parte, como uma pessoa que foi perdendo seus preconceitos com o tempo (e ainda hoje perco), valorizo muito a energia que os conscientes têm ao me dar broncas merecidas. Quem fala idiotices é, nesse momento, um idiota, ué. Se vai permanecer idiota, depende da escolha que fizer: manter sua vaidade ou buscar a verdade.

    mariafro

    16/10/2011 - 12h10

    Obrigada Locatelli. Há dificuldades de toda a ordem no letramento.

    Luciano Amorim

    17/10/2011 - 05h15

    Pôxa vida… Falou tão bem! Mas no final….: terminar com coisa do tipo: "…Acho que os leitores de direita têm que tentar melhorar seu nível intelectual, ao invés de se espelhar em "inteligências" como a do Bush ou da Sara Palin… ". Aí já é adentrar por uma via perigosa…ufanismo e indelicadeza tipo, julgamento sobre a capacidade intelectual das pessoas, já foge totalmente do assunto em questão. Porque será que as pessoas não podem tão somente dar suas opiniões sobre o assunto postado ao invés de serem maledicentes?

Marcio

15/10/2011 - 21h00

PQP. Vai dizer que o idiota ter quebrado o braço da moça é culpa do Rafinha…..

Azenha seja coerente e use o bom senso – que sei que tem.

TROQUE O TITULO DO POST.

Responder

    Fabio

    15/10/2011 - 22h02

    Velho o rafinha é um idiota, como esse animal ai do video.

Fátima Carozzi

15/10/2011 - 20h08

O trabalho de desmontar o machismo é fundamentalmente da mulher. Digo isto porque vejo constantemente mulhere,s com um nível de escolaridade superior, educarem seu filhos (homens) para mandarem e nunca serem mandados por mulheres, nunca se responsabilizarem pelas tarefas domésticas, estas são deixadas para as meninas, mesmo que não tenham idade para cumpri-las, ou seja, condicionam as crianças a essa divisão homem/mulher. Meninas responsável pelas tarefas domésticas, os meninos livres para o que desejarem fazer.
É dentro de casa que saem os monstros torturadores e agressões que têm pais violentos e mães submissas.

Responder

Angélica

15/10/2011 - 19h51

Azenha por favor veja essa reportagem do JB: http://www.jb.com.br/pais/noticias/2011/10/15/sao

Responder

ROBERTO SALVINO

15/10/2011 - 17h58

Vejam a foto do "Bonzão". A fonte é o link abaixo:
http://utilefutil.com/2011/10/romulo-lemos-e-o-ca
http://imageshack.us/content_round.php?page=done&amp;…

Responder

Pedro

15/10/2011 - 15h46

Lamentável esse ato, mas como outra pessoal comentou – Esse título é sensacionalista por de mais, parece até coisa da Veja. rs

Todo mundo tem direito de não gostar das piadas do Rafinha, mas qual é a relação dele com esse crime?
O covarde que cometeu esse ato contra essa jovem merece cadeia.

Responder

    mariafro

    15/10/2011 - 17h04

    O @Gabriel_Anaya já entendeu, ele pode te explicar, Pedro. abs.

    Mark Kramer

    15/10/2011 - 18h03

    E não é que o agressor só quebrou o braço da moça após ouvir uma piada do Rafinha? Sem o @rafinhabastos isso nunca aconteceria… Perai, não há conexão factual alguma?? Veja fazendo escola!

    Roberto Locatelli

    15/10/2011 - 19h51

    Olha, Pedro, existe uma conexão entre a cultura machista da sociedade, que Rafinha e outros alimentam, e atos como esse.
    Mas é muito complexo pra você entender… Deixa quieto

    Pedro

    16/10/2011 - 11h25

    "Mas é muito complexo pra você entender… Deixa quieto"

    Mais um pseudo-intelectual doutor de coisa nenhuma…

Maria de Fátima

15/10/2011 - 14h08

Veja bem.Na internet,tem a última do SertaNOJO Bruno da dupla Bruno e Marrone onde em um recente show em São Francisco nos Estados Unidos ele se achou no direito de nomear as mulheres brasileiras de "Piranhas".As suas fãs (se é que este estrupício ainda tem alguma)que se cuidem ,pois dele não se pode esperar nada de bom.Daria uma excelente discussão aqui no Vio mundo,a fala deste canalha.

Responder

addictedpinup

15/10/2011 - 11h55

Também já me xingaram muito nas baladas da vida pq eu disse "não". Mas nenhuma agressão a esse ponto. Homem acha que vc tem obrigação de ficar com ele, ou que "na verdade quer". E ainda vem com uns exemplos minguados de garotas que ficaram com caras mais "insistentes". E a maioria acredita nessa merda, conheço gente bacana que conta na maior alegria que uma garota queria ficar come le, mas ficou com nojo depois de vê-lo bêbado e ele achou que ela tivesse obrigação de ficar com ele e "quase estuprou" (e ainda usando hipérbole inadequada). Não age menos como babaca só pq é "legal".

Responder

Dinorah

15/10/2011 - 09h45

Fico me perguntando para que servem as câmeras de segurança em um lugar como esse. Aposto que se ele tivesse roubado dinheiro do caixa não teria escapado com tanta facilidade. Mas mulher apanhando parece não merecer desperdício de energia nem para a "justiça privada", não é?

Responder

    @Gabriel_Anaya

    15/10/2011 - 11h56

    Dinorah, você viu o vídeo? Não acredito que seja essa a questão. Para roubar o caixa ele precisaria de uma arma e isso complicaria as coisas. É muito difícil saber o que está acontecendo na confusão do momento. Mas é fácil falar quando não se está em uma situação com escuridão, jovens com álcool no sangue e correria. Nem os amigos da vítima viram o que aconteceu direito. Pelo depoimento da própria Rhanna os seguranças tentaram alcançar o agressor mas priorizaram os cuidados com o braço de Rhanna. Aqui em Natal a movimentação está grande, o agressor (ROMULO LEMOS) já respondia uma ação movida por sua ex-mulher. Acho difícil ele sair impune. Veja no link http://www.cardososilva.com.br/2011/10/natal-univ

O_Brasileiro

15/10/2011 - 00h13

Se a coisa continuar como está, o Brasil vai virar um faroeste!
Não se surpreendam se a "profecia" de que no Brasil vai acontecer o mesmo que está acontecendo no México se tornar realidade, pois a impunidade no Brasil está passando dos limites, e os criminosos estão se dando conta disso e tomando conta do país!
Olha esse bandido ai do vídeo… Saiu livremente, ninguém o prendeu, ninguém foi atrás dele, e ainda continua livre!

Responder

Marcio H Silva

14/10/2011 - 23h37

Me desculpe o blog, mas este problema de machismo é bem mais antigo do que o Rafinha. A anos vemos casos de agressão a mulher em nosso país, inclusive com morte. Muitos casos não são divulgados, como este divulgado na matéria.

Responder

    mariafro

    15/10/2011 - 11h18

    Marcio o problema do Machismo é secular, mas há os que acham a Lei Maria da Penha uma inutilidade, a secretaria de políticas para mulher uma inutilidade, e os programas de humor sem graça e as propagandas que continuam reproduzindo o machismo e a objetificação da mulher inofensivos. Que tal refletirmos sobre isso?

    Vera Silva

    15/10/2011 - 14h17

    É preciso reflexão mesmo.
    Desmontar preconceitos é trabalho para muito tempo. Quanto mais rápido começarmos, mais chance de conseguir ver algum resultado.
    Começando: a mídia está alimentando o machismo de um modo espantoso. A CN – cartoon networks – apresenta uma série para crianças e adolescentes chamada Gisele e a turma do verde (mais ou menos este é o nome) em que a GB convida os menores para assistirem o programa.
    Pergunto: como uma mulher rica que, para ganhar mais dinheiro, vende sua imagem a um anúncio machista, pode ser a líder de um programa ecológico para menores? Isto não é alimentar o preconceito e desvincular a ecologia da ética? Não é transformar a ecologia em modismo?

    Marcio H Silva

    15/10/2011 - 18h38

    Cara MariaFro, concordo com seu texto acima, mas creio que o problema maior é de nossa justiça, altamente elitista. Reflito e muito sobre o modo de vida em nosso país. A relação homem x mulher em todos os níveis sociais e familiares. A mulher está sempre em desvantagem social e física. Se nossa justiça funcionasse de acordo com o previsto em lei, apenas isso, não teríamos necessidade de termos uma delegacia da mulher, estatuto da criança, leis anti homofóbicas e etc…. Se a justiça, somente funcionasse, os maridos e homens em geral pensariam duas vezes antes de cometer qualquer ato criminoso contra a mulher, gays, idosos etc….Mas, infelizmente o mundo foi feito para os ricos e poderosos….

@Gabriel_Anaya

15/10/2011 - 00h13

Apesar de se tratar de tópicos bastante discutidos, achei o título sensacionalista e desconexo. O texto, diferentemente do título, não faz nenhuma conexão entre Rafinha (e o seu Brasil como sugerido) e a violência ocorrida contra Rhanna. Uma conexão que seria um tanto quanto forçada… Textos dessa natureza devem esclarecer e não confundir o leitor. Se não há nenhuma conexão entre ambos os tópicos, por favor, não o sugira no título! Entendo que pode ser que haja a necessidade de tocar no caso "Rafinha" a partir da violência contra a jovem citada ocorrida aqui em Natal, mas é um "salto mortal" intelectual desajeitado, sugerir no título algo que não se dá conta com argumentos no texto. Admiro algumas abordagens feministas, especialmente noo campo do STS (sou fã de Haraway e Barad) mas achei tudo um pouco confuso…Me desculpe se cometi algum engano pela falta de atenção na leitura.

Responder

    mariafro

    15/10/2011 - 11h25

    Oi Gabriel como disse a vc no twitter, acho que vale a pena discutir a violência simbólica nos casos CONCRETOS de violência física.

    A conexão é exatamente esta no país que temos humoristas que diz que mulher feia deveria agradecer a estuprador, na medida que a SPM por meio de sua ouvidoria AGE diante dos inúmeros casos de violência simbólica e tais ações são diminuídas ou ridicularizadas pela mídia como 'censura' à 'liberdade de expressão', acho que é um bom exercício nos casos de violência como este refletirmos sobre a manutenção reificada deste machismo presente nas piadas sem graça, nas propagandas sem graça, pois sem esta reflexão seguimos educando ogros que não sabem que NÃO É NÃO.

    @Gabriel_Anaya

    15/10/2011 - 12h42

    Realmente a violência concreta e simbólica estão tão próximas que se confundem na prática. Certamente para transformar um não em um NÃO é muito importante acabar com a impunidade e melhorar a educação. Muitos colegas ficaram revoltados com o caso, em determinadas redes sociais cogita-se até mesmo "pegar" o agressor caso a justiça falhe. Como lidar com isso? Os homens deveriam discutir mais sobre esse tópico, somos um dos principais agentes, mas também uma das principais vítimas da educação machista que herdamos.

    mariafro

    15/10/2011 - 14h41

    Gabriel muito bacana sua reflexão. Certamente o combate ao machismo não se faz em mão de via única. Uma educação não sexista é urgente e necessária.

    Minha filha, 15 anos, leu o post e me contou como vai às baladas: só com amigos. Perguntei, mas não é chato isso, ter de ter sempre a proteção de um amigo para poder ter o direito de ir e vir? Ela: é mãe, mas do jeito que está não dá para ir sem ser assim.

    mariafro

    15/10/2011 - 14h50

    Aliás Gabriel, considerando a sua reflexão, acho que gostará de ler um dos primeiros artigos que publiquei aqui: https://www.viomundo.com.br/blog-da-mulher/sexismo… especialmente esses itens: "Eterno ser imperfeito, objeto de prazer, consumo ou de pancada de outrem" e "Não criamos caprinos, devemos formar homens e mulheres saudáveis", abs.

    @Gabriel_Anaya

    16/10/2011 - 02h33

    @maria_fro Obrigado pelo artigo sugerido Conceição. Com certeza deve ser interessantes para pensar sobre esses assuntos. Vou dar uma lida e tentar contribuir de alguma maneira para o diálogo. Abração.

    Vera Silva

    15/10/2011 - 15h46

    Mote: É preciso reflexão mesmo.
    Porque hoje uma mulher precisa estar numa turma com amigos para se sentir protegida em qualquer lugar? O que ocorre?
    Hoje a nossa sociedade tem mais recursos financeiros, sociais, educacionais, de informação – com o advento dos celulares/tablets permitindo a comunicação virtual – e até mesmo de melhores leis de proteção à mulher. Isto deveria ter diminuido os crimes contra as mulheres, não deveria? Por que temos, nós mulheres, a certeza de que isto não ocorreu?
    E por que não ocorreu?
    A reflexão sobre isto deveria ser buscada incessantemente, pois o machismo, além da violência contra a mulher, desajusta as relações familiares, provoca estupros de meninos também, aumenta o número de crianças criadas sem a presença do pai, contribui para problemas emocionais cada vez mais frequentes em crianças e adolescentes, entre outros problemas.
    Refletir é preciso.

dukrai

14/10/2011 - 23h02

sei não, véi, o pitboy vai se encalacrar e isto lava a alma.

Responder

Marcio H Silva

14/10/2011 - 22h49

Poderia ser divulgado o nome dos blogs das meninas. Repercutir blog feminino faz bem….e ajuda.

Responder

    mariafro

    15/10/2011 - 11h26

    Oi Marcio H Silva de fato, farei isso quando voltar ao assunto com o vídeo que está sendo editado. abs.

Marcelo Duarte

14/10/2011 - 22h38

Conceição, e que tal essa notícia:

"Elano processa Nivea Stelmann por enviar fotos de nudez e sexo para sua ex-esposa"

O roteiro era de conto de fadas. Jogador de futebol e atriz global se apaixonam, casam e vivem felizes para sempre. Na realidade, a carruagem não demorou para virar abóbora. Elano Blumer nunca foi estrela principal – nem Nívea Stelmann. Mas o romance particular dos dois terminou na Justiça. Segundo o jogador, em depoimento na quarta vara cível do Rio de Janeiro, a atriz enviou fotos íntimas via SEDEX para o Santos e para a ex-esposa do atleta – e Elano entrou na Justiça para evitar a divulgação desse material. No dia 9 de setembro, os advogados do jogador conseguiram uma antecipação de tutela – que impede que a atriz divulgue fotos ou material íntimo do jogador – sob a pena de pagar R$ 50 mil.

Procurado, Elano diz que não pode se pronunciar já que o processo corre em segredo de Justiça. A pessoas próximas, o jogador disse que só tomou tal atitude para preservar a sua família.

E postou em sua conta no Twitter que estava solteiro novamente.

Em agosto, os dois ensaiaram reatar o relacionamento. Mesmo machucado, Elano esteve com o Santos no

Rio para o jogo contra o Vasco (ele não jogou). Após a partida, foi até o condomínio onde a atriz mora, no
Recreio dos Bandeirantes, e chegou a pular o muro da casa para tentar falar com ela. Nívea chegou a publicar em sua conta no Twitter:

"Bom dia… homem-aranha mesmo".

A má fase de Elano no Santos prosseguiu – com atuações ruins e algumas lesões. Depois de uma última tentativa de recomeçar o namoro – e supostamente descobrir que o jogador estava voltando para sua ex-esposa – a atriz ficou indignada. E, segundo o depoimento de Elano, enviou para o Santos e para a própria esposa do jogador as fotos e áudios íntimos compartilhados durante a fase de namoro.

O processo corre na quarta vara cível da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Na decisão proferida em setembro, em que concede a antecipação de tutela, o juiz Carlos Alfredo Flores da Cunha relata textualmente que fotos íntimas foram enviadas para a sede do Santos – com uma carta em que ameaçava divulgá-las:

" (…) Acrescentou que a ré ficou inconformada com o término do relacionamento em julho de 2011 e passou a ameaçar o autor com a divulgação de suas fotos íntimas na mídia, inclusive eletrônica (internet), bem como através de email para os empregados, amigos e familiares do autor. Informou que a ré ameaça o autor através de mensagens de texto, recados na caixa postal. Aduziu que chegou a trocar o número do seu telefone, bem como que a autora enviou para o seu local de trabalho (Santos Futebol Clube), sedex com cópias das referidas fotografias acompanhada de carta onde a autora manifesta sua vontade de divulgá-las

(…)"

"(…) Argumentou que com a divulgação via internet ou o encaminhamento a terceiros das fotografias íntimas e de natureza sexual, seria impossível cessar sua propagação na mídia, o que lhe acarretaria danos. Desta forma, postulou o autor a concessão de tutela antecipada para que a ré se abstenha de divulgar, publicar ou repassar a terceiros suas fotos íntimas, sob pena do pagamento de multa. A petição inicial (fls. 02/10) veio instruída com cópia das mensagens de texto e emails enviados pela ré (fls. 14/19), o sedex e a carta remetidos para o Santos Futebol Clube (fls. 20/22), bem como um envelope lacrado contendo CD com a gravação de mensagem de áudio deixada pela ré na caixa postal do autor e pen drive com os arquivos das mensagens de texto (…)"

A seguir, o juiz concede a antecipação de tutela:

"Tais fatos, indubitavelmente, são passíveis de causar grave lesão ou dano de difícil reparação, motivo pelo qual DEFIRO A ANTECIPAÇÃO DE TUTELA, de cunho inibitório, com fins de prevenção de ilícito, determinando à ré que se abstenha de publicar as fotos do autor em situações de nudez ou de natureza sexual, em qualquer contexto, sob pena de R$ 50.000,00 por transgressão a esta ordem (…)

A assessora de Nívea Stelmann, Cidinha Santos, disse que a atriz não quer falar sobre o caso:

– O que ela tinha para falar já falou. Ela não vai mais se pronunciar sobre o Elano.

A assessoria de comunicação do Santos disse desconhecer o assunto.
http://www.meionorte.com/noticias/esporte/elano-p

Responder

    mariafro

    15/10/2011 - 11h32

    Marcelo, não sei se vc notou, mas não citei no meu texto a piada infame de Rafinha com Wanessa Camargo. Queria entender o propósito de vc trazer uma fofoca de celebridades (atriz global e jogador de futebol que fazem de tudo para ser notícia – dia desses vi no twitter um link para uma atriz que twittou e deixou ser fotografada tweetando no banheiro), para discutir caso concreto de violência física e simbólica. abs.

    rodrigo.aft

    15/10/2011 - 12h25

    mariafro,

    sem querer me passar pelo autor do comentário, mas tentando ver pelo lado interpretativo masculino, acho (veja bem, acho!) q o autor do comentário quis dizer q qdo o lado feminino é q apronta, qdo a mulher é "pilantrex", ninguém dos "ativistas" vem criticar esse tipo de comportamento "aproveitador"…

    agora, qdo é o homem q pisa fora da faixa, cai um monte de gente (principalmente as "ativistas") "de pau", muitas vezes generalizando, INDEVIDAMENTE, o comportamento masculino.

    qdo mulher agride ou dá golpe no homem, não vem ninguém (PRINCIPALMENTE DAS "ATIVISTAS") falar q elas estão erradas….
    acho q é isso q o colega quis passar nesse comentário…

    (antes q sobre "prosopopéia flácida para acalentar bovino" pro meu lado, tipow… q sou machista. blá, blá, blá, acho q mulheres, homens, crianças, anões albinos homofílicos, são TODOS, ABSOLUTAMENTE TODOS, iguais perante a lei, e não deve haver golpe, aproveitar-se da ingenuidade, violencia, bulling, maus tratos, assédio moral ou sexual d qquer grupo para outro, seja do mais fraco, seja do mais forte, e qquer desvio de conduta deve ter punição exemplar e clara para intimidar qquer outro "espertinho(a)" a não cometer desvios tbém)

    "prosopopéia flácida para acalentar bovino" = CONVERSA MOLE PRA BOI DORMIR!!!

    mariafro

    15/10/2011 - 14h44

    Rodrigo.aft esse certamente não é o caso ou comportamento desta ATIVISTA aqui, abs.

    rodrigo.aft

    15/10/2011 - 15h19

    mariafro,

    e ser solidário a justas causas femininas, ser aberto a novas perspectivas da vida, achar q o aprendizado (inclusive o mútuo, qdo casal) não termina nunca e pode sempre melhorar, e DR (discutir a relação) com uma ENORME paciência e respeito, mesmo qdo os argumentos "lógicos" femininos oscilam mais q montanha russa é o caso deste COMENTARISTA aqui! rsrs

    inclusive não temo conhecer e compartilhar valores íntimos da minha parceira, pois meu lado feminino é sapatão… então não tem problema! rsrs

    [ ]'s too!!!

Zeza Estrela

14/10/2011 - 22h27

Engraçado que na reportagem do Globo o nome do agressor não é citado nem uma vez. O nome aparece apenas no vídeo. Não é estranho? O.O

Responder

Iva

14/10/2011 - 21h27

É por estas e outras que eu acho que a mulher precisa aprender a se defender desde cedo. Em vez de por a filha para dançar balé aos cinco anos, coloca para aprender artes marciais. Fico imaginando que tipo de família cria este tipo de troglodita.

Responder

Esdras

14/10/2011 - 21h15

No Diário da Justiça do RN consta que esse Rômulo já responde por agressão à ex-mulher (Isabella Rocha).

O caso tramita na Comarca de Parnamirim, o número do processo é 0006302-83.2010.8.20.0124.

fonte: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/11665919/djrn

Responder

Esdras

14/10/2011 - 21h01

Que absurdo!

Responder

    Esdras

    14/10/2011 - 21h03

    Esse rapaz merece ser preso.

    Flávio

    14/10/2011 - 22h01

    É mesmo, sr. Óbvio?

    Esdras

    14/10/2011 - 23h29

    Nem tão óbvio, milhares de caso semelhantes são levados à 'justiça' no mundo inteiro, dos países mais 'civilizados' aos menos, e os juízes e jurados consideram que a prisão não se aplica. É tanto que esse rapaz já está respondendo a processo de agressão à ex-mulher há mais de 1 ano está solto para repetir o crime. Que coisa não? Se a justiça considerasse que é óbvio…

    josaphat

    14/10/2011 - 23h36

    Não, merece apanhar. E muito.

Agressão à estudante na Pepper’s Hall repercute na imprensa nacional

14/10/2011 - 20h31

[…] O blog Vi o Mundo, também nacional, traz texto opinativo sobre o caso. […]

Responder

Deixe uma resposta