VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Você escreve

Safatle: PT puxa a esquerda para o buraco do mensalão


08/01/2013 - 13h03

08/01/2013 – 03h30

O fim do mensalão

por Vladimir Safatle, na Folha

O retorno de José Genoino à Câmara dos Deputados é sintoma de uma bizarra compulsão de seu partido em relação ao chamado mensalão.

É compreensível levantar discussões sobre a extensão e a profundidade das penas, assim como sobre a necessidade de punir com o mesmo rigor a vertente tucana do escândalo. Não é aceitável, porém, agir como se nada tivesse ocorrido, como se o julgamento fosse simplesmente um complô urdido contra a esquerda brasileira.

Ao afirmar que os condenados no mensalão não seriam desligados do partido, ao aceitar organizar uma contribuição para auxiliar tais condenados a pagarem as multas aplicadas pelo STF e, agora, ao achar normal que alguém condenado em última instância assuma uma vaga no Congresso, o PT age como um avestruz que coloca a cabeça na terra e erra de maneira imperdoável.

O mínimo a ser feito depois do julgamento era apresentar uma autocrítica severa para a opinião pública. Tal autocrítica não deveria ser apenas moral, embora ela fosse absolutamente necessária.

Ela deveria ser também política, pois se trata de compreender como o maior partido de esquerda do Brasil aceitou, em prol do flerte com as práticas mais arcaicas de “construção da governabilidade”, esvaziar completamente as pautas de transformação política do Estado e de aprofundamento de mecanismos de democracia direta.

Desde que subiu ao poder federal, planos interessantes, como o orçamento participativo, sumiram até mesmo da esfera municipal do PT, o que dirá a discussão a respeito da superação dos impasses da democracia parlamentar.

No seu lugar, setores do partido acharam que poderiam administrar a política brasileira com os mesmos expedientes de sempre e, ainda assim, saírem ilesos. Agora, mostram-se surpresos com o STF.

Para que todos não paguem por isso diante da opinião pública, há de se dizer claramente que não é a esquerda brasileira que foi julgada no mensalão, mas um setor que acreditou, com uma ingenuidade impressionante, poder abandonar a construção de novas práticas políticas sem, com isso, se transformar paulatinamente na imagem invertida daquilo que sempre criticaram.

Se uma autocrítica fosse feita, o Brasil poderia esperar que certos atores políticos começassem, enfim, uma reflexão sobre a necessidade do aprofundamento da participação popular como arma contra a corrupção do poder.

Ao que parece, no entanto, precisaremos de muito mais escândalos para que tal pauta seja, um dia, colocada em cena.

Leia também:

Notícias quentes da guerra que apavora a periferia de SP

André Caramante: “Policiais à paisana fotografaram minha família durante passeio”

Basta de horror e extermínio em São Paulo!

Quando o genocídio popular em São Paulo vai acabar?

Maria Rita Kehl: Alckmin usa a mesma retórica dos matadores da ditadura

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


59 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

juma

21 de janeiro de 2013 às 15h08

Ué, o Genoino tinha que assumir seu cargo na Câmara sim! E no mais esse artigo do Safatle está equivocado do começo ao fim. Que coisa!

Responder

O pré-debate entre Tarso Genro e José Dirceu sobre o congresso do PT em fevereiro « Viomundo – O que você não vê na mídia

18 de janeiro de 2013 às 21h26

[…] Safatle: PT puxa esquerda para o buraco do mensalão […]

Responder

Cancão de Fogo

10 de janeiro de 2013 às 17h49

Não concordo! Acho que quando alguém se sente injustiçado deve mostrar por todos os meios seu inconformismo. Ademais o Genoino já disse que assumiu porque assim determina a nossa Constituição e que quando esgotar todos os meios de recursos e a sentença se tornar definitiva, vai cumprir, mesmo que revoltado com a injustiça, sua pena. A conformação com uma sentença injusta é uma forma de prestigiar a injustiça.

Responder

MariaC

10 de janeiro de 2013 às 17h40

Não sei quem é Safathe e nem me importa. O julgamento do mensalão é uma farsa assim entendida até pelos bóias frias – estes que nunca leram um jornal na vida. O Supremo mesmo, nos momentos em que nos afirmamos contra o julgamento engasgou por não ter nenhuma certeza do que havia feito a não ser obedecer aos mandantes elitistas.Estejamos atentos e unidos.Não há provas e fim. Se Gurgel teme algo na sua carreira problema dele e da Folha.À Folha digo que basta de futricas.

Responder

Wilson Luiz

10 de janeiro de 2013 às 16h26

Também eu, sou reacionário. Quero que o PT reacione as suas bandeiras antigas (só as boas, claro), como, por exemplo, a da moralidade na política. A da intransigência na defesa do patrimônio público. Quero que o PT reacione sua coragem de dizer ao Sarney, aquilo que ele realmente é. Ao Maluf, o lugar para onde ele deveria ir.

Por favor, PT, reacione a bandeira (ou quase mantra) do orçamento participativo. Da defesa da soberania do Estado, a do respeito às decisões da Justiça. Do mérito e da impessoalidade. Da intolerância com a corrupção intra e extrapartidária. Rechace as práticas e autoritárias e o aparelhamento do Estado.

Creio ser possível eleger-se falando a verdade. Tendo sangue nos olhos e comprometimento com a reconstrução inteligente da nação; com a reforma agrária responsável e fiscalizada; com a busca da excelência na educação, com o zelo permanente para com o patrimônio público. Com a assistência que não vire assistencialismo, que não gere comodismo e nem cristalize mecanismos de dependência do cidadão para com o Estado.

Reacione sua coragem de dar um pé na bunda dos políticos que querem enriquecer à custa do Erário, ainda que eles sejam do seu partido, porque o exemplo vem de casa. À imprensa golpista, responda com transparência e desapego ao Poder. Esfregue na cara deles seu antigo estatuto de lealdade para com a Nação e se afaste do egoísmo, da sede em ter e manter-se no poder a qualquer custo. Expulse os seus canalhas, não os acoite com a justificativa verdadeira mas cínica, de que todos os partidos têm lá, os seus panacas.

Sou, nesse sentido, reacionário. Há muitos, como eu, pode acreditar. Reacione a vergonha na cara. A humildade em reconhecer seus próprios erros. Reacione (restabeleça) a esperança. Ou acabará perdendo o meu voto. Se é que isso ainda importa.

Responder

Ivan Monte

10 de janeiro de 2013 às 11h54

O PT “purinho” é tudo o que a direitona – mídia entre eles – queriam. Não chegaria a NADA! Meio infantil esse artigo do Safatle, tá parecendo aqueles “justiceiros” do STF…hilário…

Responder

abolicionista

09 de janeiro de 2013 às 11h08

É a segunda trapalhada do Safatle. A primeira foi quando disse que os projetos culturais da periferia não deveriam receber apoio do governo…

Responder

    Otto

    09 de janeiro de 2013 às 17h40

    Por que porcarias como funk e pagode devem receber subvenção estatal (ou melhor, do suado dinheirinho que o governo abocanha nos impostos)?

    denis dias ferreira

    10 de janeiro de 2013 às 11h15

    Na periferia só se faz funk e pagode? Realmente você se confessou ignorante e preconceituoso.

    abolicionista

    12 de janeiro de 2013 às 14h20

    Nossa, preciso responder a isso, Sr. Otto? Francamente, seu comentário denuncia níveis de preconceito muito acima dos toleráveis em qualquer democracia. Há muitas iniciativas culturais na periferia, saraus (por exemplo, o dos “mosquiteiros”, na Zona Sul), cooperativas (Cooperifa), rodas de samba tradicional (como o Samba da Vela, na Casa de Cultura de Santo Amaro), movimentos de dança popular, de música, teatro, cinema, literatura, uma infinidade de coisas. Enfim, bastava pesquisar um pouco, caro Otto. Felizmente muitas pessoas na periferia pensam diferente de você, é o que as impede de tomar medidas mais drásticas com esse apartheid silencioso. Agora, sobre o funk e o pagode, eles são parte da indústria cultural, do mesmo modo que os filmes que a Petrobrás patrocina, tem até filme feito por filho de banqueiro. Com isso você não fica indignado?

Hiro

09 de janeiro de 2013 às 10h41

Se não há prova contra Dirceu e Genoino, por que aceitar essas revoltantes condenações? Por que reforçar essa injustiça? Foi usada uma teoria (sim, uma teoria!) e não provas decisivas para condenar.
Pior, o próprio autor da teoria (Claus Roxin) veio ao Brasil para esclarecer sobre o uso indevido dela
no julgamento e a necessidade sim de apresentação de provas. Mesmo a suposta acusação de origem pública de recursos é questionável. Por um lado, Safatle acerta quando critica corretamente o declínio do orçamento participativo e participação popular. Mas erra tragicamente ao fazer coro com o discurso ideológico direitista e do PiG, da “corrupção” e “escândalos” da esquerda. Sob qualquer abordagem, há a necessidade de prova: objetivo elementar em qualquer área do conhecimento. E neste evento trágico da história brasileira, não foi apresentada nenhuma nessas condenações.

Responder

Jose Mario HRP

09 de janeiro de 2013 às 10h37 Responder

Eduardo Guimarães

09 de janeiro de 2013 às 10h17

É absolutamente imprescindível que o PT continue denunciando um julgamento que inverteu toda jurisprudência conhecida a fim de condenar, de forma inédita, os políticos petistas. Coonestar esse julgamento de exceção é afrontar e ameaçar a democracia. Chega a ser surreal que em um país em que nunca antes político algum foi condenado à prisão, de repente ocorra o que ocorreu. E o PT já fez a sua autocrítica há muito tempo: disse que foi caixa 2 e que o partido errou. Agora, querem que o PT diga que comprou votos no Congresso? Isso é piada. Comprou 3 deputados? Cadê os outros “comprados”? Dá até vontade de fazer um trocadilho com o sobrenome do articulista…

Responder

abolicionista

09 de janeiro de 2013 às 10h01

Segundo a lógica do Safatle, se o STF der um golpe para tomar o poder, nós deveríamos aceitá-lo em nome dos princípios democráticos.

Fico me perguntando de que lado o Safatle estaria…

Dá saudades de quando a USP tinha intelectuais como Antonio Candido, que, aliás, escreveu uma bela carta de apoio ao Genoino:

“Neste último dia de um ano tão tormentoso, quero dizer-lhe que tenho pensado muito em ti e
na rede de destino que o colheu de maneira tão injusta. No entanto, todos os que o conhecem
nunca tiveram um minuto de dúvida quanto à sua integridade de caráter e quanto à limpidez
de sua trajetória de vida. Entre eles estou eu, admirador que sempre o considerou um
militante exemplo pela sua dignidade, a coragem e a lucidez, bem como pela clarividência na
evolução ideológica, registrada em livro que li faz anos e é notável como prova de percepção
política.

Com os melhores votos, receba a expressão do constante apreço e o abraço cordial de
Antonio Candido”

Responder

Roper Filho

09 de janeiro de 2013 às 09h41

Prezado Safatle,

Será que a convivência com os “companheiros” de bancada no jornal da cultura afetaram seu discernimento? Seria melhor você fazer auto crítica desse artigo, pois ele é um tiro no pé e vem a calhar como instrumento den propaganda para o PIG nosso verdadeiro inimigo.

Responder

Mardones

09 de janeiro de 2013 às 08h50

Quem escreveu esse artigo assinado pelo Safatle? O Sr Frias?

Responder

Oneill Brickman

09 de janeiro de 2013 às 08h49

Isto tudo é irrelevante. Dilma e Lula estão blindados. O Povão Profundo não os identifica com o PT. O PT só existe porque os dois, em especial Lula, carreiam votos para candidatos da legenda.Não há chance do PT ir para o buraco enquanto não aparecer outro partido de esquerda. Aécio, Alquimim e Serra são brincadeira no páreo com eles. Já o Eduardo Campos ainda não está pronto. E nem se sabe se vai ficar algum dia, com um partido sem discurso e penetração popular nacional.

Responder

Willian

09 de janeiro de 2013 às 08h19

Interessante a reação dos petistas quando alguém sai da fina linha sobre onde têm que caminhar aqueles que apoiam o partido. São tantos os exemplos de “companheiros” atacados aqui porque, em algum momento, ousaram pensar minimamente diferente. Críticas ao partido ou seus membros, só são aceitas aqueles à esquerda, e olhe lá.

Responder

    abolicionista

    13 de janeiro de 2013 às 10h54

    Caro Willian, isso se chama coerência. Quando você vê buracos em um argumento ou discorda de seus pressupostos… bah, por que eu estou respondendo a isso? Você lá sabe o que é dizer o que pensa? Fica com Deus, meu filho, ele tá vendo toda a besteirada que você tá fazendo, viu?

abolicionista

09 de janeiro de 2013 às 07h00

O Safatle deveria pedir desculpas por ter escrito uma bobagem dessas…

Responder

denis dias ferreira

09 de janeiro de 2013 às 02h04

No caso do Genoíno, será que o Safatle ignora que a sentença proferida ainda não é a definitiva e que, portanto, ele, Genoíno, ainda não pode ser considerado culpado. O sr. Safatle, ao afirmar, peremptoriamente, que o julgamento da ação 470 não foi um complô contra as esquerdas, arrisca-se a cometer um grave erro de percepção, análise e avaliação históricos. Os acontecimentos estão frescos demais, para se proclamar um veredito definitivo. No caso desse nosso professor de filosofia é possível compreender tal precipitação: ele é jovem demais para se embrenhar, com segurança e uma boa margem de correção, nas terras pantanosas das análises do jogo real e concreto da política. Ele ainda não descobriu que a realidade e a luta dos homens pela sobrevivẽncia são muito mais complexas que a sua incipiente (ou vã?) filosofia. Como diria Nelson Rodrigues, envelheça Safatle, envelheça.

Responder

    ricardo

    09 de janeiro de 2013 às 09h55

    Safatle é jovem, mas não é burro. Justamente por ser jovem, não quer arriscar muito de sua futura reputação como “intelectual crítico” defendendo o indefensável e acendendo vela para defunto ruim. Dentro de alguns anos essa coisa toda já vai ser história. E a história, tal como o STF, não os absolverá.

ricardo silveira

09 de janeiro de 2013 às 00h35

Uma coisa é criticar o PT por ter abandonado as praticas políticas participativas, que só enriquecem a democracia. Ainda mais porque o PT, hoje, faz o que é conveniente para se reproduzir no poder, vide a palhaçada que foi a CPMI do Cachoeira/Veja. Outra coisa, muito diferente, é aceitar o julgamento do STF da forma como foi feito, como se fosse um julgamento justo. Criticar o PT pelo que foi revelado no julgamento feito pelo STF é jogar água no moinho da direita.

Responder

Messias Franca de Macedo

09 de janeiro de 2013 às 00h28

DA SÉRIE “‘NOIS’ SOFRE, MAS ‘NOIS’ GOZA!”

Serra e Freire viram piada no twitter
Do blog Lado B:

Desde que a imprensa veiculou informação sobre a possível fundação de um novo partido de direita no País para lançar a dobradinha José Serra e Roberto Freire à Presidência da República, tuiteiros de esquerda se divertem na rede social para escolher a nova sigla que represente os dois políticos brasileiros.

Veja algumas sugestões:
(…)

###########################

LÁ VEM O MATUTO PIADISTA!…

…Ah, que tal?!… De improviso,…

PREN (Partido da Renovação ‘Entregalista’ Nacional)

Que país é este, sô?!… “É o ‘brazil’ mudado por um menino pobre chamado Joaquim!”

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

geniberto campos

08 de janeiro de 2013 às 23h58

O Safatle parece estar assimilando, gradativamente ,as verdades elaboradas no Projac da Rede Globo. Ou deve estar se reunindo com o Fernando Gabeira e o Roberto Freire.
Que raciocínio político mais enviesado. No meio de uma guerra violenta e suja, em que a midia capturou a PGR e parte do STF para os seus eternos propósitos golpistas, com o indisfarçado objetivo de destruir politicamente o Partido dos Trabalhadores, através do viés moralista, mal assimilado da antiga UDN, aparece um “!analista” nos convidando a assumir um estranho “mea culpa”. Não, sr. Safatle. Não concordamos com a sua interpretação dos fatos políticos atuais. E podemos caracterizá-la como falsa. E mais,profundamente injusta com toda a Hiatória de luta da Esquerda Democrática Brasileira. Melhor conceituar para outra freguesia.
Quem sabe a Veja. Ou editoriais do Estadão?

Responder

Izaías Almada: A síndrome Safatle/Dutra (I) « Viomundo – O que você não vê na mídia

08 de janeiro de 2013 às 23h57

[…] Almada é uma réplica à coluna de Vladimir Safatle, publicada na Folha e nós reproduzimos (aqui), e à entrevista de Olívio Dutra, na Rádio Guaíba, pedindo a José Genoino que renuncie ao […]

Responder

Apolônio

08 de janeiro de 2013 às 23h09

Esse pessoal fica escrevendo colocando azeitona na empada da direita. João Goulart também foi vítima de uma certa esquerda que queria ser mais realista do que o rei. Todo mundo sabe no que deu. Uma parte da esquerda ajudou a intronizar a direita com ajuda da grande mídia durante 21 anos de ditadura.Temos que ser vigilantes e tomar muito cuidado.

Responder

luiz pinheiro

08 de janeiro de 2013 às 23h01

Por Paulo Nogueira, no blog Diário do Centro do Mundo:

Senhoras e senhores: antes de tudo, excluo os falsamente indignados, aqueles que usam o episódio com finalidades meramente políticas.

Dirijo-me apenas aos sinceramente indignados.

Isto posto, queria dizer o seguinte. Indignação é um bem que devemos usar com cálculo e reflexão demorada, para que não o gastemos erradamente. Se desperdiçamos indignação nas causas ruins, ela nos faltará nas boas.

Genoíno, em quem aliás jamais votei, tomou posse amparado na Constituição. Segundo ela, cabe ao Congresso, e apenas a ele, cassar mandatos. Não é atributo do STF, embora os integrantes deste tenham se concedido esse poder.

Genoíno – cujo patrimônio se resume a uma casa no Butantã, em São Paulo – tinha todas as razões para tomar posse, e nenhuma para não tomar.

Sabemos todos as circunstâncias em que ele foi condenado. No calor dos acontecimentos nos foi dada a oportunidade de conhecer o caráter dos juízes que o condenaram.

Luís Fux, por exemplo, foi buscar o apoio de Zé Dirceu para ser nomeado para o STF mesmo sabendo que teria que julgá-lo, num conflito de interesses que passará para a história como um dos piores momentos da justiça nacional.

Senhoras e senhores: caso vocês tenham lido uma só recriminação à conduta de Fux nos editoriais dos grandes jornais brasileiros, me avisem, por favor.

Joaquim Barbosa comandou as condenações, e também sobre ele soubemos o caminho que percorreu até o Supremo. Impôs sua presença a Frei Betto, então influente no governo, porque sabia que Lula procurava um ministro negro – ou por demagogia ou pela causa anti-racismo, não importa.

E depois JB também foi atrás de apoio de poderosos que poderiam ajudá-lo a realizar suas ambições na carreira.

Senhoras e senhores: passo por cima da controvertida Teoria do Domínio dos Fatos, uma gambiarra jurídica que, se bem usada, permite condenações sem provas convencionais. Se mal usada, facilita aberrações.

Também aí, a questão está em aberto. Cada qual que tire suas conclusões, democraticamente. Lembremos apenas que uma mentira repetida mil vezes continua a ser isso, uma mentira.

O que é indiscutível é que foi um julgamento muito mais político do que técnico. Também parece haver consenso em que os holofotes pesaram sobre os juízes, que evidentemente sabiam que só seriam festejados pela mídia se condenassem.

Também está fora de discussão a bravata do juiz Celso Mello ao dar seu voto decisivo contra os réus. Sem nenhuma necessidade, ele afrontou o Congresso.

Senhoras e senhores: quem foi eleito pelo povo foram os parlamentares, e não os juízes do STF.

Diante de tudo isso, restaria a Genoíno outro caminho se não tomar posse?

Se muitos brasileiros questionam o desempenho do Supremo, que dirá ele? Tomar posse – dentro da Constituição – é uma forma de ele manifestar seu inconformismo com o STF.

É um gesto tão aceitável e tão natural como foi o olhar matador que Dilma dirigiu a um Barbosa estranha e unilateralmente sorridente no enterro de Niemeyer.

Senhoras e senhores: volto ao princípio. Indignação é um sentimento que, como tudo, tem limites.

Indignação, para ficarmos num caso recente, cai muito melhor nas circunstâncias em que se deu a morte do rapper DJ Lah.

Sinceramente.

Paulo Nogueira

Responder

luiz pinheiro

08 de janeiro de 2013 às 22h49

Postado pelo editor Rodrigo Penna – Blog da Dilma em Belo Horizonte:

EXCLUSIVO: Relatório da Polícia Federal sobre o “Mensalão do PSDB”
Relatório desvenda ligações de Aécio Neves com organização criminosa do PSDB mineiro e comprova que lista contendo nome de Gilmar Mendes é legítima
Integrantes da PGR encaminharam, segundo eles, com exclusividade para Novojornal um manifesto acompanhado do “Relatório da Polícia Federal” que fundamentou a denúncia do Procurador Geral da República (PGR), Antônio Fernando de Souza, contra o então senador, hoje deputado federal, Eduardo Azeredo como o chefe da organização criminosa responsável pelo desvio de R$ 100 milhões, incluindo empresas estatais para sua campanha ao governo de Minas em 1998.

No manifesto, Antonio Fernando é acusado de ter poupado o então governador mineiro, hoje senador Aécio Neves. Na página 86 do relatório da Polícia Federal, documento da Diretoria de Combate ao Crime Organizado da Divisão de Repressão a Crimes Financeiros, cita LÍDIA MARIA ALONSO LIMA que, em seu depoimento, confirmou ter recebido R$ 15 mil do esquema, a pedido do deputado estadual Eduardo Brandão, primo do senador Eduardo Azeredo.
Ocorre que o ex-deputado já havia falecido e a justificativa de Lídia Maria Alonso Lima não convenceu a Polícia Federal. Na época do recebimento do dinheiro desviado dos cofres públicos, Lídia Maria Alonso Lima trabalhava na empresa COMERCIAL FACTORING LTDA, de propriedade de Andréia Neves da Cunha. Lídia Maria foi sócia de Andréia Neves, irmã do governador Aécio Neves da Cunha na empresa TAKING CARE. Tudo isso está na página 86 do relatório da PF.
Em seu depoimento na Polícia Federal Lídia confessou ter sido usada para colocar em seu nome rádios e empresas pertencentes à Andrea e Aécio Neves. No mesmo relatório, em sua pagina 11ª, a polícia federal relata em qual documento apreendido fundamentou suas investigações, informando que seria a mesma “Lista do Mourão”, que vem tendo sua autenticidade questionada pelo Ministro Gilmar Mendes.
Gilmar apresentou denúncia contra Carta Capital fundamentando-se na alegação de falsidade. O Relatório da Polícia Federal, esteve “sumido” desde 2004 na Procuradoria Geral da República e no Supremo Tribunal Federal.
Novojornal está checando os fatos denunciados e informados no manifesto recebido dos integrantes da PGR para só então publicá-los.
A verdade é que diante do relatório, comprova-se que a lista divulgada por Carta Capital não e falsa, desta forma merece investigação a presença do nome do Ministro Gilmar Mendes como um dos beneficiados pelo esquema, dando novo rumo ao processo do, ”Mensalão do PSDB”.

Responder

    Messias Franca de Macedo

    08 de janeiro de 2013 às 23h56

    “‘O brazil’ MUDADO POR UM MENINO POBRE CHAMADO JOAQUIM! I”: … Aécio ‘Never’…;

    “‘O brazil’ MUDADO POR UM MENINO POBRE CHAMADO JOAQUIM! II”: … Gilmar Mendes, “o supremo inédito”: réu e juiz da Ação Penal 536, processo que trata do MENSALÃO [DEMo]TUCANO, nascedouro do ‘Valerioduto’!” Que beleza!…

    “‘O brazil’ MUDADO POR UM MENINO POBRE CHAMADO JOAQUIM III”: … [Carlinhos] Cachoeira é condenado pela Justiça brasileira a 40 (quarenta!) anos de ‘restrição da liberdade’ em regime… Aberto!… E “goza”, literalmente!…

    “‘O brazil’ MUDADO POR UM MENINO POBRE CHAMADO JOAQUIM IV”: em nota oficial, o Ministério Público de Minas Gerais confirmou que os documentos são verdadeiros conforme perícias da Polícia Federal – e publicados pelo ínclito, competente e impávido jornalista Leandro Fortes, revista Carta Capital… [Não obstante, o PIG se encarregará de desqualificar as provas insofismáveis (sic)]
    FONTE: ‘os domínios dos fatos’ (idem sic)

    Que país é este, sô?!…

    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

luiz pinheiro

08 de janeiro de 2013 às 22h31

Discordo total do Safatle. O PT está elevando o povo brasileiro, está elevando o Brasil, não está puxando a “esquerda” para buraco nenhum. Essa autodenominada esquerda é que precisa decidir se está ou não com o projeto político do PT. Tomar posse é uma prerrogativa constitucional do Genoíno, que não foi condenado em “última instância”. Ao contrário, foi condenado em instância única, mas cabem-lhe recursos – embargos declaratórios – que irão a votos no STF e poderão mudar a sentença. Se alguma condenação permanecer, Genoíno deverá ser julgado pela Câmara, com direito a ampla defesa, como determina o artigo 55 da Constituição. A construção da governabilidade, com ampla minoria no Parlamento, não foi mesmo tarefa fácil para o PT. Mas os resultados do governo do PT mostram claramente que valeu a pena. Esse Safatle certamente nunca foi candidato, nunca pensou na responsabilidade de governar o país e resgatar o povo brasileiro da miséria, senão não estaria com esse discursinho “politicamente correto”, mas na verdade servil aos ardis da direita, que sempre trabalha com a tese “pros amigos tudo, pros inimigos a lei”. Arreda, Safatle, é melhor ler a carta do Antonio Candido, esse sim, um dos mais ilustres intelectuais – mais que isso, sábios – do Brasil, que, do alto de sua idade avançada, escreveu uma belissima carta apoiando a posse do Genoíno, que tem 92 mil votos para honrar no Parlamento. É preciso lembrar que Genoíno não é nenhum “poderoso”, que todo seu patrimônio, após décadas como deputado federal, é uma casa modesta financiada pelo BNH, onde vive com a família. Não é um corrupto, de jeito nenhum, e o Safatle deveria pensar duas vezes antes de acusá-lo e querer cassar seu mandato. Vá confabular com a sua “esquerda”, Safatle, e fique de lá, bem longe, observando o Brasil caminhar, vencer o subdesenvolvimento e a miséria.

Responder

ricardo

08 de janeiro de 2013 às 22h16

Só discordo quando se o autor se refere à “ingenuidade” dos operadores do mensalão.

Responder

Mário SF Alves

08 de janeiro de 2013 às 22h15

Essa chega em boa hora.

Prezado Saflate, por gentileza, saia dessa:

“Li no jornal sobre uma entrevista de Carlos Drummond de Andrade em que ele dizia: “a esquerda, até agora, no Brasil, tem sido a parte mais errada da opinião pública, a que mais caiu em erros”. O poeta querido afirmava abominar a direita, mas defendia a tese de que é possível “não ser partidário da esquerda e ter um pensamento consequente, que é o pensamento socialista, que não é propriedade da esquerda”. Enfim: ser socialista não é propriedade da esquerda. Uau. Essa frase mexeu comigo.”

_____________________________________
Fonte: http://www.socialistamorena.com.br/

Responder

bento

08 de janeiro de 2013 às 22h15

Para derrubar uma grande arvore…colocamos uma grande cunha em suas rachaduras…e ela acaba caindo…….dias após dias…as cunhas são instaladas nas contradições ideológicas do pt…

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de janeiro de 2013 às 21h59

A “MASSA CHEIROSA”
E AÉCIO É VICE DO CERRA
Depois querem que se leve o PiG a sério !

em http://www.conversaafiada.com.br/economia/2013/01/08/mantega-vs-%E2%80%9Cestelionato-fiscal%E2%80%9D-apagao-e-o-do-fhc/#comment-1016233

IMPORTANTE: acompanha – “de grátis”(!) – um vídeo IM-PER-DÍ-VEL! IMPERDÍVEL! Vale a pena ver de novo! Plim! Plim!…

##############################

LÁ VEM O MATUTO TIETE DO PIG!

… Como erra esta (S)erra(nte) Eliana Cantanhêde “do PIGolpista”!…

… O que é isto televisionado, “seu menino, sua menina”?!…

Que país é este, sô?!…

… República da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL, fascista, aloprada, alienada, histriônica, impunemente terrorista, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’ (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

assalariado.

08 de janeiro de 2013 às 21h14

Pois é, Sr. Vladimir Safatle e petistas de plantão. De agora em diante, até as eleições de 2014 e, para todo sempre, qualquer pessoa que tenha viés politico de esquerda, terá que pensar dez vezes antes de dar entrevistas para o PIG. Embora, não estou entendendo o porque das reclamações dos petistas aqui no blog, dizendo que o senhor esta dando munição para a midia burguesa, embora alguns petistas, os capa preta, façam o mesmo diante dos holofotes. O que fica bem claro nesta maracutaia toda, é que, independente de ser daixa dois ou “mensalão”, a merda está feita, e faz tempo. Há, mais começou pelo PSDB em MG, em 1998. Ora essa, quem mandou abraçar os valores de fazer politica da burguesia capitalista.

Por outro lado, é bom não esquecer que a tática falso moralista dos tribunais da burguesia e seus alto falantes com relação a questão em moda, que é a tal corrupção, é resultado direto da atuação politica da classe burguesa, por dentro do Estado e seus partidos politicos. Sim, estão coerentes, o Estado é a burguesia e, a burguesia é o Estado. Sofrem de um mesmo mal ideologico, que se chama capitalismo e suas variantes. Situação esta (de corrupção), como sabemos, é comandada por (CORRUPTORES) que, em cada dez casos, dez são alimentados pelo deus dinheiro, ou seja, só acabaremos com a corrupção quando acabarmos com o modo de produção capitalista e suas ideias de acumulação de riquezas e lucros, em cima do suor alheio. E, por falar nisto, quem são os donos do deus mercado, e do deus dinheiro? Com certeza, isto não é mera coincidência, é uma necessidade existencial para o seu “bom” funcionamento. Logo, teremos que matar este mal pela raiz.

Saudações Socialistas.

Responder

Marcos Rocha

08 de janeiro de 2013 às 20h59

Se o PT, desde o estouro do mensalão não tivesse tergiversado tanto (não aconteceu, aconteceu mas Lula não sabia, a imprensa inventou, todos fazem o mesmo…) e tivesse, de pronto, afastado os envolvidos e demonstrado que não compactuava com essa tipo de conduta, as coisas não teriam chegado onde chegaram.

Não teria perdido a bandeira da ética que carregou por tanto tempo (hoje ética virou coisa de “golpista”).

Vejam o que disse o Olívio Dutra : nos envolvemos com quem não prestava e temos que pagar com isso.

Por que será que Olívio Dutra, Eduardo Suplicy, Ivan Valente, Celso Amorin, Dr. Rosinha, Tarso Genro, Luciana Genro dentre tantos outros saíram do escandâlo com as mãos e as consciências limpas?

Ah, dirão os fanáticos, mas esses são traidores!

Digo que os traidores são os que mancharam, para sempre, o melhor partido que este País já produziu.

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de janeiro de 2013 às 19h56

O secreto desejo de W.C.Fields
Jornalista Miguel do Rosário
Em http://www.ocafezinho.com/2013/01/07/o-secreto-desejo-de-w-c-fields/#comment-23065

Saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas e antigolpistas,

BRASIL (QUASE-)NAÇÃO
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de janeiro de 2013 às 19h52

Ser gauche na vida
Por Cynara Menezes
em http://www.socialistamorena.com.br/

Saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas e antigolpistas,

BRASIL (QUASE-)NAÇÃO
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

carlos saraiva e saraiva

08 de janeiro de 2013 às 19h35

Já me declarei decepcionado, em outro artigo do Prof. Agora, diante da tela do computador, não sei se me declaro atônito e não encontro adjetivo. Ao ler a carta do grande brasileiro, Antônio Cândido ao Genuino. Este mesmo brasileiro, que ajudou à fundar nos idos de 47 o PSB e tambem junto com o não menos, brilhante brasileiro, Sérgio Buarque de Holanda, fundou o PT. Este mesmo brasileiro, que nunca se auto intitulou “intelectual” de esquerda, mas sempre atuou como um militante de esquerda. A resposta ao meu sentimento no momento, vem muito clara, quem é verdadeiramente, militante de esquerda ou quem apenas,se esconde na autodenominação narcísica de “intelectual de esquerda”.

Responder

    Mário SF Alves

    08 de janeiro de 2013 às 21h48

    Rapá! E não é que é?
    ____________________________
    Dizem os cariocas que, no Rio, carioca fresco toma cerveja de canudinho. Ah! O povo… às vezes bem mais sábio que muito intelectual fernandenriqueano que ainda existe por aí.
    _______________________________________
    Nem toda a ideologia do mundo seria capaz de estragar a sede de vida do ser humano. Nem todos os PiGs do mundo seriam capazes de fazer o povo jogar no lixo a política que lhe garante mais prazer em viver e prosperar.

Yacov

08 de janeiro de 2013 às 18h32

PERAÌ, ô Safatle… Que eu saiba o processo ainda não transcorreu em julgado, portanto, o PT e o GENOÍNO estão absolutamente dentro da LEI. E que eu saiba também, ninguém falou que não houve desvios e mal-feitos e que ninguém deva ser punido no caso do “mansalão” do PT. O DELÚBIO já assumiu o CAIXA 2, que comandou sem anuência ou conhecimento do GEMOÍNO e do ZÉ DIRCEU, que foram condenados sem provas na base do não podia não saber, num julgamento antecipado para cair bem no período eleitoral… Vc quer que o PT aceite isso pacificamente??? Aliás, eu acho que o PT está é tranquilo demais com essa situação. Os parlamentares deviam ocupar a tribuna do senado e da câmara para denunciar isso todos os dias como faz o PiG, em posição diametralmente oposta e/ou deveria convocar o povo para sair ás ruas e exigir a anulação dessa barbaridade que estão fazendo com duas figuras históricas do partido, que supostamente armaram um quadrilha para se perpetuar no poder, ‘comprando 12 deputados e um senador’, e não ganharam nada com isso, pois nada em suas evolução patrimonial demonstra que levaram vantagem pessoal com isso tudo. E como se não bastasse o próprio STF não sabe dizer quanto exatamente foi desviado dos cofres públicos e de que órgão público. ISSO È UMA ABERRAÇÂO TOTAL!!!

NO PASSARÁN!! VIVA GENOÍNO!! VIVA ZÈ DIRCEU!! VIVA A LIBERDADE, A DEMOCRACIA E A LEGALIDADE!! VIVA LULA!! VIVA DILMA!! VIVA O PT!! VIVA O BRASIL!! ABAIXO A DITADURA DO STF E MÍDIA LACAIOS & SEUS ASSECLAS!! CPI DA PRIVATARIA TUCANA, JÁ!! LEI DE MÍDIAS, JÁ!! “O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo – O que passa na gloBO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

    lulipe

    08 de janeiro de 2013 às 23h36

    Você ganhou o quê de papai-noel, Yacov???

    Almerindo

    10 de janeiro de 2013 às 13h58

    Seu contraponto é só isso, Lulu???

izaias almada

08 de janeiro de 2013 às 18h11

Mentira!
Quem puxa a esquerda para o buraco do “mensalão” é a direita, a imprensa dominada pela direita e artigos como esse do Sr. Safatle.
A propósito, para aqueles que se interessarem, leiam artigo que publico no site CARTA MAIOR, na seção OPINIÂO, sob o título: “A síndrome Safatle/Dutra”.

Responder

    Conceição Lemes

    08 de janeiro de 2013 às 18h26

    Izaías, obrigada. abs

    José X.

    08 de janeiro de 2013 às 20h29

    Conceição, publiquem também o artigo do Izaías Almada. Pra servir de contraponto pra essa papagaiada do Safatle…

    Willian

    08 de janeiro de 2013 às 19h46

    Se pobreza é virtude (como querem acreditar aqueles que defendem Genoíno dizendo que ele continua só com o seu sobradinho em São Paulo) Tarso Genro é mais virtuoso então.

Guto Sanches

08 de janeiro de 2013 às 17h54

Depois de pedir a cabeça do Satafle diversas vezes , os leitores reacionários da Folha o tem como ídolo depois desse artigo . Pelas opiniões do Safatle me parece que esse encantamento deve durar até o próximo artigo na Folha enquanto isso seu artigo é celebrado pelos reacionários.

Responder

Tomudjin

08 de janeiro de 2013 às 17h02

A esquerda está em alta no nosso continente. Até o Zé Serra cansou-se da ilusão de ser eleito Presidente, amparado somente pelas muletas dos partidos de direita. Agora ele resolveu definitivamente ser de “esquerda”, evidentemente com a luxuosa ajuda dos nossos “ex-esquerdas”…tais como: a ex-ativista Marina, o ex-comunista Freire e o ex-sindicalista Paulinho “dá” força.

Responder

Lafaiete de Souza Spínola

08 de janeiro de 2013 às 15h53

PARA TRANSFORMAR O BRASIL:

PRECISAMOS DE UM PARTIDO MUITO DIFERENTE DE TODOS!

Torna-se mais fácil construir uma casa nova, evitando as falhas da antiga que apresentou trincas na sua estrutura. Reparos, por melhores que sejam, não oferecem a mesma credibilidade.

Faz algumas semanas, no programa RODA VIVA, foi discutida a segurança. O tema principal foi o brusco aumento da criminalidade no Brasil e principalmente em São Paulo. Tudo girou em torno da polícia militar, polícia civil e presídios. Durante uma hora não se encontrou tempo para que se discutisse a origem de toda essa violência: A injustiça social que impera em nosso país. A nossa classe média não consegue desvendar o caminho da maior prioridade que se chama EDUCAÇÃO.

Os partidos que chegam ao poder prometem mudar o Brasil, porém terminam adotando soluções paliativas, como o bolsa família. Faltam convicção, coragem e determinação para um salto de qualidade. Resolvem governar com e para o sistema financeiro e, agora, talvez, estão se dando conta, tardiamente, do grande erro cometido. Sinceramente, não sei se é um erro ou pura opção.

Votei no Lula sabendo que não se tratava, nem havia condições, de qualquer mudança mais radical. Votei pelo segundo mandato, pois era a melhor opção. Votei na Dilma, no segundo turno. Mas estou totalmente insatisfeito com o tratamento dado à educação que, no Brasil, sofre de doença grave, portanto não pode continuar recebendo, apenas curativos. Toda nação está sendo corroída, principalmente, por essa doença.

SÓ VEJO UMA SOLUÇÃO PARA AS MAZELAS DESTE PAÍS: UM PARTIDO NOVO, DIFERENTE EM TUDO, QUE DÊ ALTA PRIORIDADE À EDUCAÇÃO.

DISCUTIR UM PROJETO DESSE PARTIDO É A GRANDE LACUNA DENTRO DO NOSSO PAÍS. NADA DO PODER SÓ PELO PODER QUE É A NASCENTE DO PARTIDO SÓ PELO PARTIDO.

EXISTE, HOJE, UM PARTIDO QUE QUE LUTE PARA A APLICAÇÃO DE 15% DO PIB NA EDUCAÇÃO? CURATIVOS NÃO RESOLVEM! DIZEM LOGO: É MUITO, É UTÓPICO, O PAÍS VAI QUEBRAR ETC.ETC. DEVEMOS DISCUTIR AS FONTES DESSES RECURSOS!

Pertenço ao conjunto daqueles que desejam ver o ideal, a atuação, de todos que almejam um mundo melhor sendo a popa dessa nau, onde se encontram a hélice que possibilita singrar por esse mar de injustiças e o leme que conduz esse PARTIDO (a nau).

Esse périplo, com destino ao porto dessa viagem, não necessariamente deve ter uma data rígida, mas é urgente. A tripulação dessa nau deve estar atenta à carta de navegação, para evitar um naufrágio ou encalhe. Essa carta é o estatuto com regras de navegação rígidas e claras, com instrumental participativo.

O comandante não poderá, ao seu bel-prazer, alterar essa rota sem o aval da tripulação. No destino desse porto estarão esperando, de braços abertos: a EDUCAÇÃO, logo na frente, clamando por 15% do PIB para que as crianças tenham escolas descentes, em tempo integral, com café da manhã, com almoço, com esporte, com janta e com transporte. A SAÚDE vem em seguida dizendo que apoia, integralmente, esse pleito; pois ela está ciente dos benefícios que terá com tantas crianças bem nutridas e com a certeza que os pais, também, menos estressados e melhor alimentados serão beneficiados, dispensando, inclusive o bolsa família que passa a ser um aporte a esse programa de salvação nacional.

O pequeno agricultor, com todo suporte da Embrapa, passando a ser o principal fornecedor dessas escolas, sentirá as grandes melhorias proporcionadas pela chegada dessa nau (PARTIDO). Tanto essa gente do campo como os marginalizados das cidades, acostumados aos efeitos devastadores das naus piratas ou assemelhadas, ficarão, por certo tempo, reticentes, descrentes, crendo ser, apenas, mais uma.

Como nesse longo périplo estão previstas tempestades; causadas por corruptos, por grandes traficantes, pelos lavadores de fortunas recebidas desses piratas e todos aqueles que vivem desse estado de coisas ou são coniventes ou, simplesmente, indiferentes; então, essa grande embarcação (O PARTIDO) deve ter projeto e estrutura para atravessar esse mar revolto.

A passividade facilita a atuação desses psicopatas. Já dizia Luter King: “O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética… O que me preocupa é o silêncio dos bons.” Ele, aqui, possivelmente, engloba os omissos! Nessa nau todos estarão imbuídos pelo ideal do bem comum. A rigidez do projeto e montagem da sua estrutura não devem sofrer avarias de grande porte ao singrar mar com nuvens negras. O estatuto não permitirá desvios da rota traçada. Tudo deve ser elaborado de tal modo que não haja disputa de poder, só pelo poder; por mais ardilosa que seja. Outras naus existirão e possivelmente os tripulantes com ideais parecidos desejarão mudar de nau democraticamente, pacificamente, ou procurarão meios para adotar estrutura, montagem e estatuto dessas tripulações de modo semelhante. Os honestos, com certeza, notarão que não poderão continuar numa nau que, mesmo com disfarce, esteja sendo usada para a pilhagem. Muitos políticos, do baixo clero, descobrirão que se tornaram reféns do sistema.

Os tripulantes devem ter o conhecimento necessário; para não serem pegos de surpresa pelo discurso de eventuais corruptos, mafiosos e os lavadores de dinheiro proveniente dessa classe de psicopatas; pois há estudos que comprovam a existência dessa praga no meio da sociedade, numa percentagem de aproximadamente 3 a 5%. Eles passam a ter menos influência, quando as leis são devidamente aplicadas e começam a ser identificados. Essa percentagem faz parte de pesquisas internacionais, bem fundamentadas.

Num país de 190 milhões, esses 3% são 5.7 milhões atuando em todas as esferas da sociedade. Pense no efeito multiplicador, devido à enorme influência que esses bandidos exercem sobre aqueles menos informados. Eles, em geral, têm um nível de inteligência acima da média, são dissimulados e bastante ativos no meio em que convivem. Não medem esforços para alcançar o que desejam.

Só um partido, como descrito, chegando ao poder, poderá colocar limites a essa escória, onde se encontram os corruptos, os traficantes e aqueles que lavam todo esse dinheiro. Essa gente convive melhor num ambiente de injustiça social. São contrários a um investimento maciço na educação.

Eles e aqueles que são influenciados sempre irão dizer, procurar convencer, que investir 15% do PIB na EDUCAÇÃO é uma meta ambiciosa, porém inviável, que o país não tem recursos etc. Na verdade, em médio prazo, isso será prejudicial a todos esses mafiosos. Não interessa a eles um povo esclarecido.

Quem pode achar que pessoas com mentes sadias cometeriam: crimes tão horrendos como a corrupção deslavada, atividades mafiosas e a execrável lavagem de dinheiro? É tudo isso que denigre, embrutece, empobrece uma nação. Quando um país se torna rico através da espoliação de outros povos, pode-se identificar o perfil de seus dirigentes que não titubeiam em fomentar guerras, enganando e manipulando seus compatriotas mal informados.

O mesmo comportamento, ou similar, verifica-se, também, dentro do próprio país, quando tudo é feito para manter o status quo que privilegia grupos em detrimento de todo o povo, sonegando-lhe a educação, a saúde e tudo que represente bem estar social. O psicopata, como já disse, é inteligente, é dissimulado, não sente culpa, é um mentiroso, é manipulador, está sempre à procura de estímulos, adora ser líder. Como exímio chantagista, consegue manter os políticos corruptos no bolso.

Esse partido deve prever, em seu estatuto: mandato único em todos os níveis; fim do alto clero que tudo pode, tudo decide; país unitário; lei única; câmara única; deputados estaduais e vereadores só para fiscalização, recebendo, apenas, ajuda de custo; financiamento público exclusivo, evitando que os eleitos se tornem reféns do poder econômico; revezamento constante em todos os níveis desse partido, desde os menores núcleos à toda direção; não haverá coligações; fim da profissão “político”, o deputado estadual, o vereador continuarão sendo o torneiro, o professor, o médico, o taxista, o comerciante etc.etc.

Deputados estaduais e vereadores, como fiscais, devem ter todos os meios para denunciar os malfeitos; o número poderá triplicar para que haja revezamento.

Esse partido, até que essas mudanças não sejam alcançadas, levará ao povo essas mensagens de mudanças. Pouco a pouco irá conseguir a adesão da maioria de nossa população. Esse é o caminho para, pacificamente, transformar esse nosso Brasil.

Não será um partido tirado da manga de um ou meia dúzia de figurões. Será um partido criado e fiscalizado pelo povo para que não seja usurpado! É difícil, mas só assim teremos uma nação forte, em busca de justiça social.

Só que isso é uma heresia para muitos intelectuais e a maioria da classe média. Não estou falando só das centenas de milhares daqueles que se sujeitaram a verdadeiros vexames para conseguir um carimbo de visto, com a finalidade de passar o fim de ano em NEW YORK (fica mais bacana a pronúncia), pois isso exige renúncias.

SUGESTÕES para leitura sobre o crime organizado:

1. Gomorra: livro do Roberto Saviano.
2. Combate à lavagem de dinheiro: livro do Juiz Fausto De Sanctis.
3. As entrevistas de ambos, na internet.
4. Outras fontes.

Responder

    assalariado.

    08 de janeiro de 2013 às 19h46

    Lafaiete, esse partido que tu descreves apareceu em minha frente no ano de 1981. O nome dele? Partido dos Trabalhadores. Nesse ano, fui filiado por um morador do bairro, quando morava em SP, na zona leste. O nome Dele? Arcoverde, um companheiro de idade acima dos 40 que ensinou -me, muito, o que é, e, sobre os caminhos de um partido de cunho socialista/ popular. E de fato, o PT era pela base, por mais que, os seus agora, não militantes, se tornaram apenas panfletários alienados e remunerados em épocas eleitorais. Sim, são e estão militontos, construídos a soldos de mandatos de cabresto, em gabinetes parlamentares e tals que, antes de tudo são mais fisiologicos que ideologicos. Fui politizado em um nucleo partidário, e nesse nucleo, nunca esqueci uma coisa que aprendi, com este companheiro que disse: Do jeito que o PT está organizando os trabalhadores chegará o dia que nem precisaremos fazer boca de urna para ganharmos qualquer eleição.

    Abraços ao todos meus professores de educação politica. Acho que aprendi um bucado. Não adianta chorar o leite derramado. Em todo caso, devido aos desvios ideologicos (sem falso moralismos), sempre é tempo de contruir um partido conforme a lógica marxista/ Leninista, do como um partido de esquerda deve atuar, organizar as massas, mesmo em condição de desvantagem dentro das regras impostas pela “democracia” burguesa, de sociedade.

    Saudações Socialistas.

Julio Silveira

08 de janeiro de 2013 às 15h47

Safatle, diz tudo o que tenho dito. Obrigação de quem tem responsabilidade com a construção da cultura do cidadão brasileiro.

Responder

José Ricardo Romero

08 de janeiro de 2013 às 15h26

Este Safatle é muito ingênuo. Já imaginaram o que o consórcio para o crime judiciário/oposição/mídia vai fazer com essa admissão de responsabilidade pelo PT. Impeachment na Dilma na veia, direto. Cadeia para o Lula. Suspenção dos direitos de atuar como partido do PT. Onde ele pensa que está, na Suiça? Neste patropí desvairado onde tudo vale, depois que o estado de direito foi estrupado pelo STF, tudo o que se espera do PT (e ele não faz) é o enfrentamento, é botar as manguinhas de fora, rodar à baiana, mostrar a que veio e que representa o povo brasileiro (ou deveria representar). Mas, pobre PT, não tem coragem para tanto e ainda querem que ele extenda os braços para a algema?

Responder

Márcio

08 de janeiro de 2013 às 15h07

Touché!

Responder

Fabio

08 de janeiro de 2013 às 14h16

Enquanto Safatle lança dúvidas a constitucionalíssima posse do respeitabilíssimo José Genoíno, cuja história e situação real o autor deve desconhecer, Antonio Cândido, se mostrando solidário ao momento e a imagem de Genoíno, escrevendo uma carta em apoio!
Isso demonstra como o desencontro na esquerda, abre amplas e fáceis possibilidades para que a direita se reestabeleça e saia da defensiva.
Não professor Safatle, não é o PT que puxa a esquerda para o buraco do mensalão, é a direita, representada pela mídia e encarnada por membros do judiciário que lançam o PT, a esquerda e os setores progressitas para o cenário sombrio das acusações de corrupção!
A falta de um julgamento justo, de acordo com a nossa lei e com as provas que tinham (não tinham) somado ao calendário estratégicamente justoposto ao das eleições, é que “puxou” o PT para uma contraofensiva e uma posição pública de negação de tal processo!
A autocrítica está sendo e será feita ao longo do ano, e do próximo PED. Neste momento, aceitar a decisão e tomar medidas contra os condenados, significa, além da vitória do moralismo barato e seletivo que a direita quer, a aceitação de que José Genoíno, por exemplo, teve culpa no cartório e leva uma vida de luxo.
Não professor, a saída não é esta professor Safatle, a saída é a reforma política. A saída é a reforma da mídia!!!

Responder

Willian

08 de janeiro de 2013 às 13h44

Prepare o lombo, Safatle…

Responder

José X.

08 de janeiro de 2013 às 13h24

Deixa ver se entendi,o problema é o PT, não o concubinato PIG/STF/MPF, que condenou pessoes SEM ABSOLUTAMENTE NENHUMA PROVA ?

E o que dizer do concubinato PIG/oposição, que conseguiu melar a CPI do “empresário de jogos” Cachoeira ?

Tá me parecendo que o Safatle deve estar aspirando à vaga do Celso Mello no STF…

Tá bom professor, próximo assunto.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.