VIOMUNDO

Diário da Resistência


Você escreve

Brasil ultrapassa Reino Unido e se torna sexta economia do mundo


26/12/2011 - 13h02

O Brasil deve superar a Grã-Bretanha e se tornar a sexta maior economia do mundo ao fim de 2011, segundo projeções do Centro de Pesquisa Econômica e de Negócios (CEBR, sigla em inglês) publicadas na imprensa britânica nesta segunda-feira 26.

De acordo com a consultoria britânica, especializada em análises econômicas, a queda da Grã-Bretanha no ranking das maiores economias continuará nos próximos anos com Rússia e Índia empurrando o país para a oitava posição.

O jornal The Guardian atribui a perda de posição à crise financeira de 2008 e à crise econômica que persiste em contraste com o boom vivido no Brasil na rabeira das exportações para a China.

Daily Mail, outro jornal que destaca o assunto, informa que a Grã-Bretanha foi “deposta” pelo Brasil de seu lugar de sexta maior economia do mundo, atrás dos Estados Unidos, da China, do Japão, da Alemanha e da França.

Segundo o tabloide britânico, o Brasil, cuja imagem está mais frequentemente associada ao “futebol e às favelas sujas e pobres, está se tornando rapidamente uma das locomotivas da economia global” com seus vastos estoques de recursos naturais e classe média em ascensão.

Um artigo que acompanha a reportagem do Daily Mail, ilustrado com a foto de uma mulher fantasiada sambando no carnaval, lembra que o Império Britânico esteve por trás da construção de boa parte da infraestrutura da América Latina e que, em vez de ver o declínio em relação ao Brasil como um baque ao prestígio britânico, a mudança deve ser vista como uma oportunidade de restabelecer laços históricos.

“O Brasil não deve ser considerado um competidor por hegemonia global, mas um vasto mercado para ser explorado”, conclui o artigo intitulado “Esqueça a União Europeia… aqui é onde o futuro realmente está”.

A perda da posição para o Brasil é relativizada pelo The Guardian, que menciona uma outra mudança no sobe-e-desce do ranking que pode servir de consolo aos britânicos. “A única compensação é que a França vai cair em velocidade maior”.

De acordo com o The Guardian, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, se orgulha da quinta posição da economia francesa, mas, até 2020, ela deve cair para a nona posição, atrás da tradicional rival Grã-Bretanha. O enfoque na rivalidade com a França, por exemplo, foi a escolha da reportagem do site This is Money (Isso é  Dinheiro) intitulada: “Economia britânica deve superar francesa em cinco anos”.

Leia também:

João Sicsu: Europa não precisa de ‘bola de cristal’ para saber futuro

Juan Gasparini: Assassinato por papel-jornal

Fernando Brito: As barbas do vizinho

Pedro Estevam Serrano: O Natal e o capital

Thiago Barison: Escola de futebol versus individualismo social

Coletivo Universidade em Movimento: Uma luta pelo direito de lutar

Fátima Oliveira: O sonho da Sibéria maranhense

Governo dá novo alívio a desmatadores

Gilberto Maringoni: Sobre relações ambíguas com a mídia

Marcio Sotelo Felippe: A vendedora de ovos e os perdigotos

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



140 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Ronaldo Irion

10 de janeiro de 2012 às 13h24

A decadência econômica segue-se à decadência moral, de um país que acostumou-se a parasitar outros povos, discriminando-os pela cor da pele (assassinando brasileiros no metrô), e prendendo aqueles que lutam pelo direito à informação verdadeira (como o Julian Assange do Wikileaks). A decadência é a consequência natural da adoção por um povo imbecil dos "valores" do comodismo e hipocrisia.

Responder

    aroldo de souza ferraz de carvalho

    29 de junho de 2016 às 17h54

    Estes políticos safados, sem vergonha e desocupados da oposição medíocre, vagabundos, e sem cinismo, golpistas sujos, dissimulados, ladrões, e verminosos, deviam pelo menos ter vergonha no expulsador de detritos fisiológicos, em vez de ficarem vomitando merda, porque o Brasil só conseguiu deslanchar, a economia com a velocidade da formula 01 nos governos Lula e Dilma, chegamos a está na frente do Estados unidos, a economia colocou o Brasil como sendo a 6ª economia mundial, e quando expulsaram ela da presidência, nós estávamos na 7ª posição economicamente dentre centenas de países do mundo. Hoje a economia brasileira está ameaçada, com um presidente impostor, que tem 87% de rejeição. No Brasil pode tudo, só não pode ser honesto, que os ladrões expulsam. Mais tenho certeza que depois das testemunhas, que demonstraram que a presidenta, não tem nada a ver com pedaladas, e crime de responsabilidade, voltará sim nos braços de mais de 56 milhões de brasileiros, Crime é tomar um país em crescimento, e afrontar a democracia brasileira, e desmoronar com a nossa economia, outra coisa a presidenta não é babá de ministros, políticos e funcionários que roubaram o dinheiro. público, estes ladrões é que devem pagar não ela, no Brasil quem paga o pato, não são os ladrões, e sim as pessoas honestas. E podem ter certeza o Brasil só vai equilibrar contas e economia quando a presidenta Dilma estiver na presidência. Então prestem atenção, este senhor tal de Henrique Meireles, já esteve no ministério da economia e não fez nada X nada, e agora diz que vai fazer, porque ele não fez antes quando era ministro da fazenda, tudo balela, mentira. O Brasil é o país das delongas.

Gerson Carneiro

28 de dezembro de 2011 às 13h36

Agora foi a vez de Bob Freire.

"Fosso de desigualdades separa Brasil do Reino Unido, alerta presidente do PPS – @freire_roberto"

Que agouro é esse, Bob Freire?

Bob Freire tava quietinho, foram falar pra ele que o Brasil ultrapassou a Inglaterra…

O que torna engraçado é a rapidez com que se tornam especialistas apenas para tentar desqualificar qualquer notícia boa sobre o Brasil.

São uns corvos, mesmo.

Responder

Marat

28 de dezembro de 2011 às 11h25

Não podemos ser Polianas, pois sabemos que temos inúmeros problemas pela frente e ainda estamos muito atrasados, porém, os abutres da Globo só apelam ao pessimismo e à mentira. Eles somente apóiam as iniciativas que dão certo no governo do Estado de SP, quanto ao Federal, só críticas…

Responder

Gerson Carneiro

28 de dezembro de 2011 às 07h33

William Waack diz no Jornal da Globo que “já era previsto desde os anos 90 que o Brasil seria a 6ª economia mundial”.

Eu também digo que em dezembro de 2012 haverá um show do Roberto Carlos na TV Globo.
http://www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com/

Responder

    luiz pinheiro

    28 de dezembro de 2011 às 09h17

    É empulhação cínicva e desabrida do Waak, na tentativa de manter a lavagem cerebral dos (muito) imbecis. Com FH o PIB do Brasil perdeu várias posições no "ranking" mundial. Com Lula, ao contrário, ganhou muitas posições. Ainda bem que Lula superou a herança maldita do FH. Já imaginaram como estaria o Brasil hoje, com desemprego de 12,5% (IBGE) e de 22% (Dieese), com dolar entrre R$ 3,5 e e R$ 4? Salário minimo de R$ 200? Com PIB de U$ 550 bi (são U$ 2 tri e 370 bi hoje); com PIB per capita que não chegava a U$ 3 mil, contra mais de U$ 12 mil hioje:? Com o pires na mão suplicando ao FMI, convocando os candidatos a presidente a apoiar a súplica, enquanto hoje temos reservas líquidas, quer dizer, superiores à dívida? Dá para comparar? Ou compara mesmo sem dar?

souza

27 de dezembro de 2011 às 23h29

desculpa aí, (china, índia, rússia) não dá nada, a 1ª economia será nossa.

Responder

souza

27 de dezembro de 2011 às 23h26

sinto muito rapaziada (eua, japão, alemanha, frança, itália) nosso destino é ser a 1ª economia do globo-desculpe o nome feio, nosso destino é ser a 1ª economia da terra, assim fica melhor, não dá nada, quem pode pode.

Responder

    Romilso Lima

    28 de dezembro de 2011 às 12h14

    Não eramos a 5º economia do mundo?

Bonifa

27 de dezembro de 2011 às 22h40

Cristina Kirchner com câncer na tireoide. Mais um ataque terrorista de câncer em líderes progressistas da América Latina. Agora TODOS estão com câncer. Um caso para o Conselho de Segurança da ONU.

Responder

    ZePovinho

    27 de dezembro de 2011 às 22h58

    Já ouviu falar de HAARP,Bonifa??????????O Parlamento europeu leva a sério aquilo que Chávez falou e foi ridicularizado.
    Eu acho estranho essa série de cânceres atingindo presidentes na América do Sul.O HAARP pode ser uma resposta possível.
    http://www.europarl.europa.eu/sides/getDoc.do?pub

    …………HAARP – um sistema de armamento que perturba o clima

    Em 5 de Fevereiro de 1998, a Subcomissão da Segurança e do Desarmamento, do PE, organizou uma audição pública sobre, entre outras coisas, o projecto HAARP. Estavam também convidados representantes da NATO e dos EUA, mas decidiram não participar. A comissão lamenta que os EUA não tenham enviado ninguém à audição ou usado da possibilidade de comentar o material apresentado(22).

    O HAARP – Programa de Investigação de Alta Frequência Auroral Activa (High Frequency Active Auroral Research Project) é da responsabilidade conjunta da Força Aérea e da Marinha dos EUA, em colaboração com o Instituto de Geofísica da Universidade do Alasca, de Fairbanks. Experiências semelhantes decorrem também na Noruega, provavelmente na Antárctida, mas também na antiga URSS(23). O HAARP é um programa de investigação em que é utilizado um dispositivo terrestre, uma rede de antenas, cada uma alimentada pelo seu próprio transmissor, cujo objectivo é aquecer sectores da ionosfera(24) graças a potentes raios de frequências de rádio de impulsos. Deste aquecimento de sectores da ionosfera resultam buracos ionosféricos e lentes artificiais.

    Isto pode ser utilizado para muitos fins. Através da manipulação das particularidades eléctricas da atmosfera é possível controlar energias gigantescas. Utilizadas como arma militar contra um inimigo podem produzir efeitos devastadores. Com as técnicas do HAARP pode-se dirigir para um ponto determinado uma energia milhões de vezes superior à que é possível controlar com um emissor clássico. A energia pode também ser dirigida contra alvos móveis, o que poderia ser utilizado contra mísseis inimigos…………………………..

    Bonifa

    28 de dezembro de 2011 às 09h27

    Isso confirma as possibilidades técnicas, que sabemos que existe. Mas a verdade é que com uma boa inteligência, poderiam ser obtidos indícios de alguma coisa que esteja de fato ocorrendo, porque não dá mais para acreditar em acaso.

    francisco.latorre

    28 de dezembro de 2011 às 11h39

    se é possível. foi construído.

    se foi construído. está em uso.

    ..

    feio o lance.

    ..

    Leider_Lincoln

    28 de dezembro de 2011 às 00h00

    Imensamente suspeito…

O Chacal

27 de dezembro de 2011 às 21h45

esse video é bom![youtube 6icggCtQRtw&feature=channel_video_title http://www.youtube.com/watch?v=6icggCtQRtw&feature=channel_video_title youtube]

Responder

ZePovinho

27 de dezembro de 2011 às 21h41

Acho que o Professor Hariovaldo também gosta do Ibrahim………………
http://www.hariovaldo.com.br/site/2011/12/26/a-in

A insolência da periferia: Brasil ultrapassa Reino Unido

A insolência tupiniquim não tem mesmo limites sob o desgoverno da Búlgara Usurpadora e desde que o Exilado de Garanhuns em lamentável golpe de Estado, tomou o poder em 2002. Agora chegamos ao limite: segundo informações divulgadas pela imprensa neocomunista para estragar o Natal dos bons homens de Benz deste Paíz, esta gente amorenada acaba de passar o Reino Unido e se tornar a 6ª maior economia do mundo atual.

De acordo com dados do Centro de Economia e Pesquisa de Negócios (CEBR, em inglês), consultoria responsável pelos resultados, “a crise bancária de 2008 e a consequente recessão foram os pivôs da queda britânica, que pela primeira vez é ultrapassada por um país sul-americano no ranking das maiores economias do planeta” conforme informam no amanhecer desta segunda feira após o Natal, os jornais The Guardian e Daily Mail…………………………………………………..

Responder

ZePovinho

27 de dezembro de 2011 às 21h31

Eu proponho um negócio diferente.Vamos analisar a participação da economia de São Paulo na economia do Brasil,desde que os tucanos chegaram no poder:

A fatia de São Paulo no PIB nacional caiu de 37,3% para 33,9%(página 18)
http://pt.scribd.com/doc/58552182/Diagnostico-do-

Responder

betinho2

27 de dezembro de 2011 às 15h42

CLAUDIO LUIZ PESSUTI
É só você ver o Maluf, Dantas, Serra e tantos outros soltos e os processos desses criminosos parados, que você vê onde está a culpa do Judiciário. A impunidade, pela morosidade e em alguns casos a cumplicidade do Judiciário, mantém a corrupção.

Responder

    CLAUDIO LUIZ PESSUTI

    27 de dezembro de 2011 às 18h03

    Meu caro, não estou defendendo o Judiciário, mas simplesmente temos que considerar isto um sistema.Nao e 'O Judiciário'.Sabe quem escolhe 100%, TODOS os juízes dos tribunais superiores , e quando digo todos, quero dizer TODOS mesmo??O PODER EXECUTIVO meu caro, sendo depois sabatinados pelo Senado.Especificamente o presidente ou presidenta da republica.Portanto, o problema e de falta de independência do judiciário, em grande parte, por isso que ocorre estes casos ai em cima.Se você e indicado por políticos, fica devendo favor…Se houvesse um sistema diferente de escolha, grande parte do problema seria resolvido.Contudo , você acha que o Executivo e o Legislativo querem mudar isto?
    Claro que não né!
    Infelizmente , muitos gostam de criticar o Judiciário, contudo não conhecem o funcionamento do sistema.

betinho2

27 de dezembro de 2011 às 15h33 Responder

CLAUDIO LUIZ PESSUTI

27 de dezembro de 2011 às 15h12

Agora e moda culpar o judiciário, deve ser a nova ordem dentro do PT "culpar o Judiciário".O SUS ser uma porcaria e culpa do Judiciário?A educação ser uma lastima e culpa do Judiciário?O Judiciário tem culpa se os governantes não cuidam das encostas dos morros do Rio?O Judiciário tem culpa da corrupção da policia carioca?O Judiciário e que determina que METADE do orçamento da União seja para pagar juros para banqueiros e ricaços?O judiciário tem culpa da corrupção nos ministérios, secretarias, municípios, assembleias legislativas e municipais deste pais?E o Judiciário que e o responsável pela falta de saneamento básico, poluição dos rios, mortes de sindicalistas?Se alguém responder afirmativo a qualquer uma das perguntas , e simples, e um mentiroso.

Responder

Eduardo Di Lascio

27 de dezembro de 2011 às 13h29

Enquanto o abismo social não for drasticamente reduzido, esse tipo de notícia não me importa. É aquela história de crescer o bolo para depois dividir que tanto se falava no regime militar.

Responder

Leider_Lincoln

27 de dezembro de 2011 às 13h27

Noruega, Finlândia e Japão não contam?

Responder

ZePovinho

27 de dezembro de 2011 às 13h26

O Ibrahim era chegado na burguesia,mas tinha suas não linearidades e fazia a festa do povão."De leve",como ele dizia:

[youtube HjfTFfLfqLU http://www.youtube.com/watch?v=HjfTFfLfqLU youtube]

Responder

denis dias ferreira

27 de dezembro de 2011 às 12h33

Que péssima notícia! O fato de ultrapassarmos a Inglaterra e nos tornarmos a sexta maior economia do mundo gorou a festa de fim de ano de alguns brasileiros. Que notícia desagradável! Não é que existem pessoas que acreditam que a realidade não muda, que há os que creem que a Europa sempre será o centro do Universo, que ainda no Brasil vicejam terríveis e assustadoras criaturas que não admitem, nunca, que nós, brasileiros eternamente incapazes e impotentes, conseguiremos (a curto e médio prazo) equacionar e encontrar soluções para as nossas mazelas econômicas e sociais herdadas do passado? Quem julga que estas mudanças que estão ocorrendo no Brasil é mais um daqueles projetos de modernização conservadora impostos ao país pela nossa velha elite econômica, está com saudades daquele Brasil pobre e atrasado, condenado para sempre a viver nas trevas do sub-desenvolvimento. Provavelmente, ao contrário do Brasil, é o mau humor desses elitistas saudosistas que não tem cura.

Responder

Jonas Resende

27 de dezembro de 2011 às 12h18

Dá-lhe, presidenta Dilma, valeu ( está valendo), (ex)presidente Lula!

Responder

Marcelo de Matos

27 de dezembro de 2011 às 11h35

É claro que muita coisa ainda precisa mudar ou melhorar. O Alexandre Garcia insistiu na educação que, segundo disse, é nosso ponto fraco. O futebol, nossa paixão nacional, tem uma organização (ou desorganização) do século retrasado. Até quando continuaremos a vender nossos craques para os países quebrados da Europa?

Responder

    Marcelo de Matos

    27 de dezembro de 2011 às 11h36

    Em tempo: agora ficará mais fácil porque nossa autoestima melhorou.

Gustavo Pamplona

27 de dezembro de 2011 às 11h33

Perguntem para o PIG o porque não temos a "o padrão e qualidade de vida de um europeu"

Mas eu também pergunto o seguinte: Analisando aquelas naçoes arcaicas da Europa, aquelas monarquias, aquelas tradições, aqueles costumes, aquele conservadorismo e tudo mais eu confesso que prefiro o "padrão e qualidade de vida de um brasileiro" do que o deles lá.

Responder

Caio

27 de dezembro de 2011 às 11h21

Aposto que educação, saúde e transportes deles estão muito mais atrasados que o nosso…
hehe

Responder

Julio Silveira

27 de dezembro de 2011 às 10h13

Vejo nesses 6% um diferencial em relação a outros bons momentos economicos pela qual já passamos.
Com todas as criticas que ainda possamos ter sobre o desempenho politico de nossos atuais administradores, estamos construindon algo novo em termos de educação, e nisso merito do Lula sim, que mais que dobrou o numero de universidades federais, e apoiou a criação de universidades estaduais. Criou muitas escolas tecnicas, e ampliou enormemente o acesso a ensino basico, medio e universitário através de programas de inclusão tipo proune dentr outros. No nivel municipal, vejo uma clara mudança no engajamento pela educação, e tenho como provar pessoalmente, minha esposa ganhou bolsa de pós graduação, através de concurso, numa prefeitura de administração petista. Para mim isso é mudança de postura, mudança cultura. A Dilma criando programa para levar alunos a cursar especialização no exterior, quando se viu isso no Brasil algum dia? O Brasil cresce e qualifica mudou-se o paradigma, e não adianta os adeptos do farol quererem tirar esse brilho do nosso ex-presidente e carregarem invejosamente para seu idolo. O unico legado do FHC nem foi dele, fui uma tungada no Itamar, com apoio de seus parceiros midiaticos como já faziam o bons nazistas de antigamente.

Responder

    Julio Silveira

    27 de dezembro de 2011 às 13h43

    Onde se le 6%, quiz dizer sexta posição, desculpem. Feliz Ano Novo a todos antes que eu esqueça.

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 18h04

    Concordo plenamente Julio, só com varinha de condão para corrigir tantos anos de mazelas.
    E não vi à época nenhum deles abriu a boca pra reclamar.

Vlad

27 de dezembro de 2011 às 09h01

Eu comprei um Opala!.
Agora meu carro é maior que a BMW do vizinho!
Uhuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!

Responder

Paulo P.

27 de dezembro de 2011 às 05h59

Portugueses desmascaram anúncio da Coca-cola
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embed

Responder

Adilson

27 de dezembro de 2011 às 02h34

Azenha,

Se os neoliberais brasileiros – demotucanos não tivessem cometido crime de lesa-pátria, ou seja, a privataria, com os pés nas costas o Brasil no mínimo já era a 3ª economia do planeta.
Alguns colonistas do PIG assim dizem: não foi a economia brasileira que cresceu, foi a economia da europa que diminuiu, por analogia é o mesmo que afirmar: o Flamengo de Zico, Júnior, Adílio, Andrade e Tita ou o Corinthians de Socrátes, Eduardo, Zenon, Alfinete e Wladimir não eram times bons, os outros times que eram ruins, francamente, esse pensamento retrógrado do PIG ainda o exterminará por autofágia.

Responder

Yarus

27 de dezembro de 2011 às 00h47

Evolução do Salario Mínimo em U$
FHC
Em 1995 = 111
Em 1998 = 95
Em 2002 = 86
Lula
Em 2003 = 77 (Herança MALDITA…)
Em 2006 = 165
Em 2010 = 291
Dilma
Em 2011 = 325 (Herança BENDITA…)
Em 2012 = 336

Evolução do DESEMPREGO
FHC
E m 1995 = 8,4%
Em 1998 = 11,1%
Em 2002 = 12,2%
Lula
Em 2003 = 12,3%
Em 2006 = 10,0%
Em 2010 = 6,8%
Dilma
Em 2011 = 5,2%

Responder

carlos bandeira

27 de dezembro de 2011 às 00h31

de que adianta chegar ao primeiro lugar dos PIBs sem escola, hospital, moradia, reforma agrária e com a necessidade de bolsa família?

Responder

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 20h12

    Justamente para cobrir toda essa carência é que presisamos de governantes voltados para o social e não para as privatarias que com certeza você defendia, e que nem isso recebeu em troca.

Marat

27 de dezembro de 2011 às 00h25

A matéria do Jornal da Globo sobre este tema foi hilária: Primeiro perguntaram se o Brasil iria para o primeiro mundo, se o Brasil passaria a Inglaterra em qualidade de vida etc., etc., etc…. Que o Brasil só cresceu devido à desgraça alheia… que o Brasil já vinha crescendo desde o Plano Real (é lógico), e que as exportações para a China aumentaram bastante.
É impressionante como a Globo odeia o Brasil, como eles usam as adversativas, e como torce para os tubarões internacionais… mas eles terão de engolir o nosso crescimento e colocar (mais uma vez) o rabinho entre as patas…

Responder

denis dias ferreira

26 de dezembro de 2011 às 21h09

Noto, pelos comentários, que a notícia não agradou grande parte dos leitores desta notícia. Ou são tucanalhas e seus envergonhados aliados do PSOL que invadiram este blog, ou é a turma do PCO e do PSTU ( a extrema-direita travestida de extrema-esquerda) que, num ataque de ira, tenta desqualificar o desempenho da economia brasileira. Imaginar que, em nove anos de governo, seria possível resolver todos os problemas sociais acumulados durante quinhentos anos de exploração insana e irracional é um raciocínio, no mínimo, estapafúrdio.

Responder

José do Ceará

26 de dezembro de 2011 às 20h59

Aqueles que desdenham dos avanços querem que a gente acredite que só o psdb é capaz de nos dar educação,saúde,segurança,emprego, renda….etc.Eles estiveram no governo por 08 anos e tudo isso aconteceu ao contrário;Fizeram um governo para POUCOS, excluíram a maioria e agora vem com esse papo furado.Acham que a gente é bobo ?

Responder

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 20h17

    Desde 1964 que a direita está no poder, e só afundaram o Brasil.

José do Ceará

26 de dezembro de 2011 às 20h50

Aqueles que desdenham do 6 lugar devem ser tucanos cheios de inveja.Parcialmente, eles têm razão, pois somente podemos comemorar ativamente quando tivermos qualidade de vida equivalente ao peso do PIB.
No entanto, para que não se esqueçamos, no periodo tucano,cresceu o desemprego, a desigualdade,o país recorreu sistematicamente ao FMI (falido). Então,eles não têm moral para cobrar aquilo para o qual não contribuíram.Lula recebeu o Brasil na 14 posição (2003) e hoje,(2011) ,já é o 6 ¨PIB mundial.Quem foi mais EFICIENTE e EFICAZ ? Isso é a prova da incompetencia demotucana.Os números não mentem jamais…

Responder

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 21h57

    É isso aí!!! Esse povo da direita tem memória curta e acha que a gente também.

FrancoAtirador

26 de dezembro de 2011 às 20h08

.
.
Comemorarei no dia em que o mais pobre trabalhador brasileiro estiver recebendo o salário mínimo constitucional, isto é, próximo ao PIB per capita do Brasil que em 2010 foi de 10.814 dólares ou cerca de 20.740 reais por ano.
.
.
Constituição Federal – CF – 1988
Título II
Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Capítulo II
Dos Direitos Sociais

Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.

Art. 7º – São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:
(…)
IV – salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim;

http://www.dji.com.br/constituicao_federal/cf006a

Responder

    FrancoAtirador

    27 de dezembro de 2011 às 14h46

    .
    .
    Adendo:

    De acordo com o DIEESE, o salário mínimo previsto no art. 7º, inciso IV, da CF, deveria ser de R$ 2.349,26, no mês de novembro de 2011, ou de R$ 28.188,00 no ano, portanto cerca de 40% maior que o PIB per capita do Brasil.

    O DIEESE calcula mensalmente o "salário mínimo necessário ao trabalhador e sua família", como prevê a Constituição Federal, ponderando o gasto familiar, considerando uma família composta de dois adultos e duas crianças, sendo que estas consumindo o equivalente a um adulto.

    http://www.dieese.org.br/rel/rac/salminMenu09-05….

Yarus

26 de dezembro de 2011 às 19h57

Notícia que a Urubóloga/Al Kamei gostariam de dar hoje:

(Ele afirmou que os números DERRUBAM O MITO de que o Brasil seria a 8ª ou 10ª economia do mundo)

“01/10/2003 – 11h32
Brasil deve cair de 12ª para 15ª maior economia mundial

O Brasil está ficando para trás em relação às maiores economias do mundo. Segundo estudo da consultoria Global Invest, o país deve perder este ano três posições no ranking que mede a soma das riquezas (PIB) dos países e amargar a colocação de 15ª economia mundial, caso seja confirmada a previsão de crescimento abaixo de 1%.

Em 1998, o país ocupava a 8ª posição no ranking, mas nos últimos cinco anos foi ultrapassado por Canadá, Espanha (em 1999); México (em 2001); Coréia do Sul (em 2002); e agora deve perder posições para Holanda, Índia e Austrália.

Segundo o economista Alexsandro Agostini, um dos responsáveis pelo levantamento, a queda do Brasil no ranking se deve ao baixo crescimento da economia nestes anos –uma média de 1,49% ao ano– e à desvalorização do real frente ao dólar, já que o valor do PIB é convertido de uma moeda para outra na hora da comparação.

Ele afirmou que os números derrubam o mito de que o Brasil seria a 8ª ou 10ª economia do mundo. "O Brasil foi o país que mais perdeu posições no ranking", disse Agostini.

Crescimento "pífio"

A estimativa para 2003 –a maior queda no ranking no período estudado– está baseada nos dados do PIB brasileiro no primeiro semestre do ano divulgados ontem pelo IBGE, de R$ 711 bilhões, e na estimativa de que as somas das riquezas no ano cheguem a US$ 467 bilhões. Em 1998, o PIB era de US$ 788 bilhões.

"Em 2003, o cenário permite projetar um crescimento pífio da economia, que é insuficiente para acompanhar o desempenho dos demais países", afirmou.

O peso da economia brasileira entre os 15 maiores PIBs do mundo caiu quase pela metade neste período, segundo o levantamento, passando de 3,3%, em 1998, para 1,7% em 2003.

Nestes anos, o país sofreu com uma série de crises internas e externas, que contribuíram para drenar as riquezas do país. Mesmo com a desvalorização do real em 1999, o país ainda conseguia se manter entre as dez maiores economias. Mas a redução do crescimento, agravada pelo racionamento de energia e efeitos da crise argentina, além das seguidas desvalorizações do real a partir de 2001, fizeram com que o país fosse ultrapassado no ranking.

Segundo ele, para voltar ao grupo das dez maiores economias, o Brasil teria de crescer a taxas de 3,5% ao ano e ainda contar com uma valorização da moeda.
EUA
Um exemplo de país que seguiu uma trajetória totalmente oposta à do Brasil é a China, que em 1998 estava apenas uma posição na frente (7ª), se manteve entre o 6º e 7º lugar nos anos seguintes, mas para sustentar a posição cresceu o equivalente a um PIB brasileiro.

A maior potência mundial continua sendo os EUA, que viram suas riquezas crescerem de US$ 8,7 trilhões para US$ 10,9 trilhões no período." http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91

Responder

    Helio Filho

    27 de dezembro de 2011 às 00h07

    Recordar é viver…

pperez

26 de dezembro de 2011 às 19h56

Quem escuta hoje uma noticia vinda do PIG que a imprensa inglesa afirma que o Brasil é a sexta economia do planeta, em meio a uma avalanche economica e social que vem soterrando lentamente parte do mundo desde 2008 tem mais é que exultar mesmo, após dezenas de anos comendo o pão que o diabo e a elite governante e mesquinha deste país nos legou!
Viva o Brasil e vamos lutar junto com Dilma pela quinta posição gente!

Responder

Tomudjin

26 de dezembro de 2011 às 19h56

Como disse a miss pig: a India vem ai. Com a ajuda, é claro, de São Paulo.
Aliás, o Tietê está para São Paulo assim como Varanasi está para o Ganges.

Responder

Gustavo Pamplona

26 de dezembro de 2011 às 19h38

Será que sai no Jornal Nacional?

Responder

Richardson Querubim

26 de dezembro de 2011 às 19h36

Tá certo, tem muito problema, Mas é melhor estar em 6º do que em 14º, porque quando em 14º (valeu, dotô honoris causa) o IDH era bem pior, o salário-mínimo menor que 1/3 do atual, enorme desemprego, com Privataria, e dívida externa sem soberania. Então, de uma maneira geral realmente melhorou. Estranho é que todo brasileiro deveria ficar contente com isso, mas tem um pessoal que parece sofrer com boas notícias. Particularmente, acho que tem a ver com hemorróidas ou inveja.

Responder

CC.Brega.mim

26 de dezembro de 2011 às 19h34

acho que não é só uma questão de ânimo
mas de foco.
a luta é árdua e continua.
nada nos foi dado
tudo conquistado.

agora é a nossa hora
foco no inimigo.

Responder

O Chacal

26 de dezembro de 2011 às 19h29

O Brasil tem que parar com a agricultura intensiva e fazer logo a reforma agraria.

Responder

Luiz Fortaleza

26 de dezembro de 2011 às 19h13

Os tucanitos estão pavorosos…kkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Acácio

26 de dezembro de 2011 às 18h28

Concordo com a Sansone (acho que é "a", pois o avatar é uma boneca). Esse ufanismo todo pode virar decepção. Decerto que o Eike Batista e confrades estão exultantes com a noticia de vez que hoje ele é o maior investidor do pais. No quesito social o resultado ainda é fraco para o Brasil. A direita reacionária continua dando as cartas nos bastidores da politica, e a prova maior disso é que derrubam ministros quando querem. E mais: notemos que a pauta do governo Lula/Dilma é neoliberal, sistema que só privilegia os mais poderosos. Aos mais fracos, só as migalhas que caem da mesa.

Responder

    Eduardo Di Lascio

    27 de dezembro de 2011 às 13h30

    Perfeito Acácio, parabéns pelo post.

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 19h34

    Você está sendo injusto. Política não é radicalismo, radicalismo é burrice.
    Não se dá murro em ponta de faca, precisamos tira-las das mãos dos adversários.
    Foi isso que LULA fez, e é isso que Dilma está fazendo.
    Os ministros foram denunciados pelo PIG, na tentativa de atingi-la, se deu mal.
    Pois, espertamente ela se apossou da vassoura e colocou todos sob júdice, inclusive o PIG sob julgamento popular. Onde ficou claramente evidenciado o conlúio com a direita e o ilícito e o uso de dois pesos e duas medidas para suas informações sempre manipuladas.
    Quem ela achou que não tinha culpa, apesar de toda pressão, permaneceu.

EUNAOSABIA

26 de dezembro de 2011 às 18h09

Gente, o primeiro ministro inglês quando fica doente, procura tratamento no mesmo hospital que a cozinheira da casa dele, deu para sacar a diferença?

Sabe aquele hospital que Ronaldo Fenômeno fez suas cirrugias e tratamento de joelho na França? é público.

E mais, nem foi o Brasil que teve o seu PIB aumentado, ainda se fosse, seria de pouca valia, na verdade foi a Inglaterra que caiu.

Se tamanho de PIB por si só fosse alguma coisa, Suíça e Noruega não seriam os países com maior qualidade de vida do mundo.

O Brasil está atrás da China, mas somos melhores do que eles… anos luz melhores…

Responder

    Marcio H Silva

    26 de dezembro de 2011 às 21h42

    Este é o velho EUNAOSABIA mascote do blog? ou é um troll do troll?
    Bem, compararmos Brasil a China não dá, é covardia. Sim estamos anos luz a frente deles no aspecto eliminação da pobreza, política e justiça social e trabalhista. A China, segunda maior economia do mundo tem 1,3 bilhões de habitantes, e aproximadamente 200 milhões ( um Brasil ) é classe media ou alta, os outros 1,1 bilhões de pessoas estão abaixo da linha de pobreza. Eles tem muito, mas muito mais a fazer para melhorar a v ida destes 1,1 bilhão de cidadãos chineses. O que eles estão a nossa frente: EDUCAÇÃO. O Governo chines investe maciçamente em educação a mais de 30 anos.
    O PIB da Inglaterra pode ter caído, mas o nosso aumentou 3% em 2011.

João Paulo

26 de dezembro de 2011 às 17h43

Salve, o Brasil é 6ª economia mundial, mas perderá esse posto para a Índia daqui a dois anos. Agora, essas posições do nosso país NÃO SERÃO SUSTENTÁVEIS SE NÃO FIZERMOS INVESTIMENTOS NA EDUCAÇÃO, no caso, tornarmos toda a Educação de competência da União.

A sugestão é a seguinte:

União ficaria com os projetos pedagógicos e remuneração dos professores.
Estados e Municípios, com a proteção da rede física e dos equipamentos pedagógicos, bem como as reformas necessárias que a rede física exigir.

Responder

Apolônio

26 de dezembro de 2011 às 17h37

A subida do Brasil para sexta economia do mundo, é muito alvissareira, embora isto , falta ainda para ser confirmado pela ONU e o banco Mundial. O Brasil vem caminhando muito bem desde o governo Lula. Ele conseguiu uma coisa das mais difíceis, isto é, crescer e distribuir renda. Todos governos anteriores tentaram e fracassaram. Foi preciso que um retirante do nordeste, sem curso superior o fizesse. Isto foi para provar que escolaridade, não tem ligação nenhuma com inteligência e sabedoria. Haja vista nosso maior escritor de todos os tempos Machado de Assis. Devemos ser mais patriotas e comemorarmos os avanços que tem sido feito, apesar de muita coisa ainda, tenhamos que fazer. Os países são mais avançados em muita coisa, mas, falta uma qualidade, que temos de sobra, somos solidários e sensíveis.

Responder

Bruce Guimarães

26 de dezembro de 2011 às 17h36

Só falta, agora, ter o nível de Educação e de Saúde inglesa. Pena que ainda estamos muito distante

Responder

    Marcio H Silva

    26 de dezembro de 2011 às 22h44

    Qual nivel de educação? a acadêmica ou a c ultural onde eles discriminam, roubam e exploram o resto do mundo?

    Aline C Pavia

    27 de dezembro de 2011 às 11h55

    Saúde na Europa e EUA é paga. Lá não tem SUS.
    Educação? Aquela educação das deportações nos aeroportos? Ou do assassinato de inocentes no metrô? Passo.

    Pedro

    27 de dezembro de 2011 às 12h15

    Nem poderia ser diferente , vc não concorda meu caro Bruce????? pois enquanto eles tinham governo, nós tinhamos a corja Demotucana entregando o país, o que você poderia esperar da saúde e da educação num país onde o ministro do planejamento e o presidente organizaram quadrilhas de LAVAGEM DE DINHEIRO para embolsar a grana apurada com as PRIVATIZAÇÕES. Você já ouviu falar do livro do Amaury Ribeiro Jr- Privataria Tucana, ou do livro do Aloysio Biondi- O Brasil Privatizado, Nãoooooooooooooooo, que é isso cara!!!!!! todo brasileiro tem a obrigação de ler, ai ficará claro porquê falta tanta coisa BÁSICA neste país!!!!!!

    Bruce Guimarães

    28 de dezembro de 2011 às 19h09

    Prezado Pedro,
    Desculpa mas não compatilho de algumas das suas argumentações. O Governo FHC teve suas falhas, mas deve seus acertos também, só para citar 3 deles: Plano Real, PROER e Lei de Responsabilidade Fiscal. Nas questões das privatizações eu enxergo que foi exelente para o Brasil, pois antes das privatizações a VALE dava 400 milhões de lucro e servia mesmo de cabide de emprego para apadrinhados politicos, hoje ela paga mais de 10x esse lucro em impostos!! Onde está o ruim??? Sobre o livro do Amaury Jr, já estou terminando de ler, mas até o momento não vi nenhum documento que liga as empresas da Verônica Serra com o dinheiro das privatizações. Você viu??? Poderia me citar a página???

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 20h02

    Educação??? não sei não!!!
    Pelo menos o índice cultural e educativo das mulheres brasileiras são superiores e muito, aos das inglesas e americanas, pesquisa deles mesmos.

    Ronaldo Irion

    09 de janeiro de 2012 às 13h30

    "Civilidade" para os anglos é bombardear e invadir povos colonizados, para rapinar seus recursos naturais. Assim sua civilidade se resume a massacrar afegãos, iraquianos, líbios, etc., além de assassinar impunemente brasileiros no metrô, distinguindo-os pela cor da pele. Também prendem e extraditam os verdadeiros heróis que resolvem fazer alguma coisa pela decência mundial, como o Julian Assange, em afrontoso desrespeito ao direito de livre expressão. ESSA É A CIVILIDADE DOS ANGLOS, que a hipocrisia renitente (duplipensar) não consegue vislumbrar…

Gerson Carneiro

26 de dezembro de 2011 às 17h32

Brasil é 6ª Economia Mundial e ultrapassa a Inglaterra. Miriam Leitão disse:

" isso é bom para a Inglaterra porque os últimos serão os primeiros”.

<img src=http://4.bp.blogspot.com/-Y2fhIpNc5xU/TaOBoN5KSmI/AAAAAAAAC6Q/ZWfzOsq9usg/s1600/Miriam_Leitao01.jpg>

Responder

    Alexandre Felix

    27 de dezembro de 2011 às 12h23

    Por que toda economista chapa branca usa o mesmo corte de cabelo? Lembrei da ex mulher do Chico Anísio….

    Rodrigo R

    27 de dezembro de 2011 às 14h50

    Pois é mermão, parece que se traduzir o inglês para o Francês o povinho da massa cheirosa talvez de uma lidinha….

    Enquanto isso, fico com sua dica em traduzir a Privataria para o francês, assim o Farol talvez prestigie seu obituário…

nelson

26 de dezembro de 2011 às 17h27

Quando o sociólogo entregou o Brasil em 2002,estávamos no 17¨ugar,com o país quebrado,as estatais entregues a preço de banana,apagão,queda da P36,desemprego,salário cr$70,00,agora vem o pé no saco do noblat vomitar contra o governo do PT,perguntem ao povão se querem ser governados por tucanos novamente,nunca mais.

Responder

monge scéptico

26 de dezembro de 2011 às 17h26

Dizia eu lá no PHA, que o BRASIL não deve entrar num clima de ôba, ôba, para depois
ser solapado pela usa/uk e títeres. Devemos continuar crescendo, cuidando ciosamente,
da aplicação dos recursos do tesouro, aplicando-os na criação de empregos, que inde-
pendam da "iniciativa privada" cujo foco está na exploração impiedosa da mão de obra e,
da corrida louca pelos lucros, especialmente se forem fáceis.
Geridas com rigor militar, empresas criadas pelo governo, auditadas rigorosamente, po-
-derão até dar lucro ao estado, sem incorrer para isso em "cortes" periódicos de pessoal,
que seriam sim remanejados em caso de extrema necessidade.
Outros casos são saúde, EDUCAÇÂO etc.
Quanto a segurança, vejo com desconfiança, a "travecagem" de nossas polícias, com os
swat uniforms, que na verdade, dão uma sensação de aumento da insegurança, porque
bandidos zémané estão armados até as gengivas(muitos ñ tem dentes) e assaltando e
aterrorizando prá burro. Desculpe a generalização aí. BOAS FESTAS AO AZENHA E EQUIPE
E A NÓS NAVEGANTES DE PASSAGEM.

Responder

edv

26 de dezembro de 2011 às 17h14

Próximo: França…
Enquano isso, continuar e acelerar a distribuição de renda, o per capita, o IDH, o Gini, educação…
Se continuarmos tendo governos interessados na nação, náo há porque não acontecer.
Com pessoas em mehor situação, o resto vem junto.

Responder

trombeta

26 de dezembro de 2011 às 16h41

Apesar da turma que não deixa a roda da história girar mais rápido o Brasil vai de vento em popa: crescendo com distribuição de renda.

Luto no PIG!

Responder

Morvan

26 de dezembro de 2011 às 16h33

Boa tarde.

Vi esta notícia e exultei; sei que há muito ainda a percorrer, mas, se pensarmos que, logo após sairmos da "ditabranda", quebrados, exauridos, com os "amigos" do norte (estadunidenses) levando toda a "derrama", com o beneplácito do PIG, caímos direto em um Sarney e dois Fernandos, os quais acabaram de fazer a transferência das divisas, via privadizações, não estamos tão mal assim, na fita!
O que não pode haver é solução de continuidade, ou seja, o retorno dos privadistas. Nisto, Dilma, não se sabe se conscientemente ou não, tem enorme responsabilidade. O legado de Lula não pode ser vilipendiado, entregue, de mão beijada, para os privadistas, pois isto implicaria o retrocesso e a derrocada do modelo que vem dando certo para o país.
Precisamos avançar, devagar e sempre, priorizando a educação, saúde e as pastas ciência e tecnologia para, além do modelo distribuidor de renda, também sermos modelo independente e pujante. E com justiça.

:-)

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

Mel

26 de dezembro de 2011 às 15h59

Ô pessoal desanimado. Precisamos melhorar muita coisa sim, afinal foram séculos de roubo e má gestão. Agora estamos crescendo e distribuindo renda, o que nunca aconteceu e isso já é um avanço. O próprio Mantega disse que levará de 10 a 20 anos pra atingirmos a qualidade de vida de um europeu, mas estamos indo. Vamos comemorar o nossos avanços e as nossa melhoras. Por favor!

Responder

    MARCELO

    26 de dezembro de 2011 às 16h17

    Enquanto em Londres temos metrô pra tudo que é lado,até nos bairros ricos,aqui construir metrô é
    um crime hediondo.Não querem a tal "gente diferenciada",mas querem mais shoppings.Vergonha!
    Na Inglaterra,a saúde e educação publicas dão de goleada nos EUA.De que adianta o Brasil ser
    mais rico que os ingleses?Não temos saneamento básico,saude,segurança,educação,habitação,
    transporte,etc.Brasil,sexto maior PIB do mundo?Dá vontade de cantar o jingle dos Trapalhões!

    Jorge Nunes

    27 de dezembro de 2011 às 08h12

    Quanto tempo demorou para a Inglaterra ter essa qualidade de vida?

    Acho que nós estamos caminhando, já temos a ideia que o sistema público de saúde de ser universal. E que transporte público é importante.

    Mas tudo depende da democracia para chegar ao nível de desenvolvimento europeu. E claro dos caminhos que os votos vão nos levar.

    Os ingleses estão desmontando o seu Estado, eles distribuíam no passado leite nas escolas. Hoje nós fazemos isso eles não.

    Hoje nós temos o SUS se desenvolvendo e eles tem um Serviço Nacional de Saúde se limitando.

    De jeito que o mundo está dando voltas, vamos acabar virando exemplos para eles.

    Recomendo este documentário:
    [youtube afGIxp775G0&feature=share http://www.youtube.com/watch?v=afGIxp775G0&feature=share youtube]

    Naor

    27 de dezembro de 2011 às 10h15

    Marcelinho continuem votando no Serra e na turma do PSDB, que vocês paulistanos continuaram com esse metro chinfrim……………………………………………… E continuem indagando que ainda não somos sexto em IDH, em saúde, em educação…. Alias continuem reclamando de tudo, que dai Minas sabe aquela piadinha " moço me dê uma estado atrasado!!! Pois não eis um mapa do estado de Minas Gerais, que voçes paulistas adoram contar" Virão os outro estados ultrapassarem SP, pois grande parte da saúde e da educação do resto do Brasil, ser atrasado ou deficitário se deve a antiga locomotiva, a qual o Brasil não necessita mais….. Precisamos de muitas locomotivas e isso Dilma está trabalhando como nunca. alias dá uma passada aqui no NE.

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 17h05

    Calma Marcelo, se tivessemos nos indignado antes, no governo da privataria, talvez todos esses problemas nem existisse mais.
    Não dá agora para fazer tudo num curto espaço de tempo, mas chegaremos lá!!!

    adriano

    26 de dezembro de 2011 às 16h42

    "O próprio Mantega disse que levará de 10 a 20 anos pra atingirmos a qualidade de vida de um europeu"

    Tá otimista o Mantega, hein?…rs.rs.rs.

    Qual Europa ele se referiu? França, Suécia, Noruega, Inglaterra, Alemanha, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Suiça, Islândia….ou Portugal, Grécia, Polônia, Hungria, Romênia, Bulgária?….

    Se for relativo ao segundo bloco, pode até ser…com um pouquinho de boa vontade e se o Brasil continuar nos próximos 20 anos fazendo a lição de casa no que se refere a educação, saude, distribuição de renda etc.

    Mas se ele se referiu ao primeiro bloco…20 anos?!!! Nem com todo otimismo do mundo.

    abs

    Helio Filho

    27 de dezembro de 2011 às 00h11

    Benvindo A(d)riano!

    adriano

    27 de dezembro de 2011 às 16h11

    Leider e Helio,

    ao contrário, não estou no time dos Tucanos e nem sou troll ou coisa que o valha. Aliás, muito pelo contrário.

    Minha intervenção foi no sentido de chamar a atenção para duas coisas: crescimento econômico, por si só, não garante melhoria de vida automaticamente; e no Brasil atual, o que precisa ser comemorado não é termos passado a Inglaterra no PIB, mas sim o início e a continuidade de algumas políticas anti-neoliberais que estão dando algum resultado efetivo. No entanto, essas políticas ainda são tímidas. Poderiam ser bem mais "agressivas". Estamos longe de qualquer "estado do bem estar" Europeu, seja do ponto de vista de garantias sociais, seja do ponto de vista de garantias políticas ou mesmo no sentido de definição do papel do Estado na sociedade: aqui, port exemplo, brigamos contra a Globo (e está correto), mas não vejo ninguém propor ou defender sistematicamente a criação/ fortalecimento de uma TV estatal. Não temos uma BBC, como a Inglaterra tem, por exemplo. Enfim…

    E com essa timidez atual não creio que o Brasil em 20 anos atinja países de longa tradição (ao menos desde o pós II Guerra) de "bem estar social" como a França, Suécia, a Noruega ou a própria Inglaterra, no tocante a qualidade de vida. O Mantega está equivocado nisso. Eu vi a entrevista dele e não faz muito sentido o que ele disse, levando-se em conta os problemas graves do Brasil e o tempo estimado por ele (os tais 20 anos).

    Em 20 anos, mal dá tempo pra se formar um PHD, por exemplo. Uma pessoa, do jardim da infância até o término do doutorado, leva muito mais tempo que isso. E para nos igualarmos a um país europeu de ponta, sem sombra de dúvida que precisaremos de muito mais gente com nível superior no país do que temos hoje (nossa população universitária, mesmo crescendo um pouco desde o Lula, é pequena e se levarmos em conta que grande parte dela estuda nas "universidades" do Di Genio e Cia ltda, então ela se torna efetivamente ainda menor), precisaremos de mais qualificação tecnológica, em suma, precisaremos de mais "cérebros"…pois isso, entre outras coisas, qualifica tanto a sociedade quanto o trabalho e a riqueza produzida. Claro que só dei um exemplo, o mundo também não se resume à universidade. Mas este é um dado importante, até mesmo para pensarmos a desigualdade social do país (uma das maiores do mundo ainda).

    vcs citaram e me compararam a umas figuras que não faço a mínima idéia de quem sejam…

    Mas aprendi com um filósofo, talvez vcs o conheçam, chamado Walter Benjamin, que um dos grandes erros estratégicos da esquerda era se acomodar com conquistas episódicas e pontuais. A trajetória da esquerda no mundo, desde sempre, foi de vitória em pequena escala e derrotas em largas escalas, como diria o Bejamin. Um dos motivos disso ocorrer é justamente a acomodação, achar que se está nadando a favor da correnteza, e se essa acomodação for misturada a euforia um tanto quanto irracional fica ainda pior, pois perde-se a dimensão do papel hitórico que a própria esquerda tem a cumprir.

    Helio, agradeço o seu "benvindo"…mas não sou ariano, aliás, sou descendente remoto de alemães, ou seja…nada que ver com arianismo. Embora eu goste muito de música indiana tradicional, baseada no Rig-Veda. Coisas como este exemplo aqui, com o Ravi Shankar:
    http://www.youtube.com/watch?v=Mng2S39CGQs

    abs

    ps. Desculpem os erros de digitação dos outros posts, mas minha vista já não é a de uma criança e o espaço deixado no blog para escrever é pequeno…tentei melhorar agora…espero que não tenha digitado muita coisa "sem sentido".

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 16h56

    E bem vindo você também, no bloco europeu socialista em que o BRASIL vai se encaixarem breve. Felizmente todos nós seremos beneficiados, incluindo vocês, que ficaram à deriva, decepcionados pelos seus ídolos privativistas.

    Leider_Lincoln

    27 de dezembro de 2011 às 11h03

    Interessante este 'novo' troll: tem o "rs" típico do Dvorak e as "…" tão comuns ao Paulo Amaral. Será que nosso troll de muitos nomes anda perdendo a criatividade?

    adriano

    26 de dezembro de 2011 às 17h12

    Aliás, refazendo o meu comentário: vamos deixar a Europa de lado. Estamos anos-luz de distância da Europa.

    vamos pensar realisticamente: Quando é que o Brasil vai se igualar ao Chile e a Argentina no quesito IDH? Essa pergunta fica mais interressante.

    O Brasil ocupa (hoje, 2011) o lugar 84, dentre os 187 países pesquisados no índice de IDH. O Chile ocupa a 44 posição e a Argentina a 45 posição. Perdemos também para o Uruguai, Cuba, Mexico, Peru enfim….estamos péssimo colocados neste ranking.

    Tá, tudo bem, nos tornamos a sexta economia do mundo, os EUA são o primeiro a China o segundo e bela "m"….Mas se não houver um acompanhamento de uma melhora significativa no índice de IDH, não se trata de conquista não.

    A melhor maneira de comemorarmos isso é cobrarmos da Dilma uma melhora do índice de IDH para os próximos 3 anos. Se se pode colocar metas de inflação, pode-se e deve-se colocar índice de melhora do IDH. Será que poderemos falar com toda certeza que ao final dos próximos 3 anos estaremos, ao menos, em pé de igualdade com Cuba ou com o México no IDH? Se isso ocorrer seria, de fato, uma conquista. Cuba ocupa a 51 posição e o México a 57.

    abs.

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 05h34

    Há controvérsias nos métodos de avaliação desses índices.
    Eles utilizaram dados de pesquisas nossa de anos anteriores ao que deveria ser pesquisados.
    Isso está sendo questionado judicialmente,pelos órgãos competentes.
    Não é só o Brazil que quer garfar o BRASIL.

    adriano

    27 de dezembro de 2011 às 15h09

    Siloé,

    isso é verdade. Concordo com vc. Apenas quis chamar a atenção para a ideia de que somente o crescimento econômico não diz muita coisa, embora, no Brasil recente, esse crescimento vem sendo acompanhado de distribuição de renda…isso é inegável.

    No entanto, ainda estamos longe do Chile (por exemplo), por quaisquer quesitos de comparação de IDH ou coisa semelhante. Creio que o crescimento econômico pode facilitar a melhoria do IDH, sem dúvida, mas não é o único fator e talvez nem o fator principal, pois se fosse, Cuba não estaria entre os países de melhor IDH das Américas (bem a frente do Brasil), certo?

    Só espero que não confundam o que eu disse, com as versões do PIG sobre o assunto…para o PIG, a economia do Brasil era maior quando era menor…um "duplipensar" estilo Orwell…coisa incrível!!!

    abs.

JULIO/Contagem-MG

26 de dezembro de 2011 às 15h49

E pensar que nos anos duros do boca de suvaco caimos da oitava para decima quarta posiçaõ.

Responder

ZePovinho

26 de dezembro de 2011 às 15h41

O Ibrahim,por uma dessas coincidências de vida,degustava uma média(pão com manteiga e café,no Rio de Janeiro) no mesmo bar onde meu velho costumava ir,nos anos 1950.O velho gosta dele até hoje.
Como Ibrahim dizia:"SORRY,PERIFERIA"………………..
http://www.cartacapital.com.br/economia/brasil-su

luiz mattos disse:
2011-12-26 14:01:35
No início do ano ano de 1980 fui levado por um amigo a uma manifestação dos metalurgicos quando pela primeira vez tive o prazer de apertar a mão daquele que nos devolveria o orgulho e a dignidade de sermos brasileiros.Ao ouvir sua parábola sobre como um dirigente deveria agir para governar o Brasil usando comparativamente a construção de uma casa lembrando da necessidade de alicerces robustos que resistissem as enchentes pois quando a tempestade passar a casa continuará no mesmo lugar e no caso do Brasil o alicerce eram os pobres e o dia em que o pobre tivesse um dinheirinho para comprar um arroz e feijão o crescimento se transformaria em uma bola de neve porque para produzir este arroz e feijão eram necessárias outras cadeias produtivas e todos seriam obrigados a investir e produzir.Nunca me esqueci da simplicidade e sabedoria daquele barbudo ligado na tomada,comentei com o amigo que era uma pena um homen do povo simples e inteligente jamais chegar a presidente pois a barreira do preconceito era impossível de ser quebrada.Mas,LULA quebrou todas as barreiras e me demonstrou que quando queremos podemos e apesar do meu pessimismo fiz-me petista e um de seus fiéis cabos eleitorais e hoje eis o resultado.Aos que por preconceito ou ódio incompreensível não reconhecem o mérito deste homen digo:-Curtam o País que um retirante nordestino sempre acreditou ser possível.Feliz ano novo LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA!

Responder

    Morvan

    26 de dezembro de 2011 às 19h48

    Boa noite.

    Camarada ZePovinho, eu sempre digo que o visionário Lula da Silva (é povo até no nome; arre egua!) fez o que fez por causa de um mantra do Software Livre: "Não Sabendo que Era Impossível, Foi Lá e Fez!".
    Enquanto a direita pregava o fim do mundo (antes de 2012, se antecipando aos Maias!), o Armagedon, Lula pregava aos quatro cantos, em 2008: "Comprem, comprem, comprem" (ele e o Ciro Botino diziam a mesma coisa, em contextos diferentes. Ah, ah, ah…).

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    beatriz

    26 de dezembro de 2011 às 21h03

    Alguns aqui podem dar as mãos à apresentadora do Jornal do SBT Raquel Sheherazade que reagiu INDIGNADA à noticia da subida de posição do Brasil, nós sabemos que tem MUITO ainda por fazer mas reagir igual a impren$a que está com ódio de dar essa notícia é osso heim?

Valdeci Elias

26 de dezembro de 2011 às 14h21

O aumento da classe média, é só um detalhe. O que importa são ao pessoas saindo da classe baixa e da miséria.

Responder

    Morvan

    26 de dezembro de 2011 às 19h42

    Boa noite

    Perfeito, Valdeci Elias.

    Mobilidade Social. Ascensão. Igualdade de oportunidades. Políticas afirmativas, como o Primeiro Emprego, o Bolsa-Escola e as Quotas Étnicas.

    Viva o visionário Lula.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

Sansone

26 de dezembro de 2011 às 14h11

Vale notar que os países nos quais há menor desigualdade social, melhor qualidade de vida, mais bem-estar social e respeito aos direitos humanos e meio-ambiente, entre outras coisas, não se encontram entre as maiores economias do planeta.

Não digo que é impossível uma potência econômica ter justiça social, mas até hoje nunca houve uma na História que tivesse, e o Brasil, infelizmente, segue para o topo da lista com uma filosofia desenvolvimentista que é contrária à justiça social.

Responder

FrancoAtirador

26 de dezembro de 2011 às 13h52

.
.
E que lugar ocupa o Brasil em Civilidade?

E em Distribuição de Renda, Educação e Saúde ?

E em Respeito à Dignidade da Pessoa Humana ?

E em Eqüidade, Liberdade e Solidariedade ?

Afinal, que lugar ocupa o Brasil em Igualdade e Justiça ?
.
.

Responder

    O_Brasileiro

    26 de dezembro de 2011 às 15h29

    O dinheiro não traz civilidade… pelo contrário…
    Nas capitais onde houve maior redução da pobreza, no Norte e no Nordeste, foi onde houve maior aumento da violência, com aumento nas taxas de homicídios (por 100.000 hab). O que mostra que a questão não é o quanto se tem, mas o que se faz com o que se tem.

    Marcio H Silva

    26 de dezembro de 2011 às 15h36

    Pô Franco Atirador, não sei que lugar o Brasil ocupa nos ítens citados por voce, mas garanto que pouquíssimos países do mundo ocupam lugar de destaque nos ítens Civilidade, Renda, Saude, equidade, liberdade e solidariedade. Uns são melhores neste ou naquele ítem, mas em Solidariedade ganhamos disparado do resto do mundo, estou falando da massa popular.

    Lenin

    26 de dezembro de 2011 às 20h35

    Márcio,há pessoas q são "do contra",e pronto!N tém como contra-argumentar.Eunaosabia,por exemplo,deixa bem claro…E vano nessa!

    O Chacal

    27 de dezembro de 2011 às 21h35

    mas essa renda é distribuída de forma desigual.

    flavio jose

    26 de dezembro de 2011 às 15h52

    faz-se necessario que o sr. franco atirador saiba que hoje o Brasil tem primeiro lugar no aumento da distribuição de renda, segundo a ONU. Quando o caso da justiça é bom lembrar que o judiciario é um poder independente e que a responsabilidade do engrandecimento não depende nem do executivo nem do ligisiativo.

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 04h03

    No momento, depende da MM. Helena Calmon, que também sàbiamente, se apossou da vassoura, varreu todas as cascas de bananas jogadas pelo MST e o PIG e depois do recesso com a ajuda do povo, iniciará uma verdadeira faxina, a começar pelos vidros da transparência que estão totalmentes opacos.
    Para isso ela conta com nossa ajuda e não podemos deixa-la na mão.

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 17h10

    STF no lugar de MST.

    Almir

    26 de dezembro de 2011 às 15h54

    Calma aí, ô rapa´! Não dá pra resolver todos os problemas de uma vez. E mais: se não houvesse problema algum, não precisava de governo (dos vermelhinhos), não é?

    Eduardo Di Lascio

    27 de dezembro de 2011 às 15h01

    Não tem vermelhinho nenhum. É Neo-Trabalhismo.

    Luana

    26 de dezembro de 2011 às 15h56

    Tenho medo dos números relativos à igualdade, distribuição de renda e justiça!

    luiz pinheiro

    26 de dezembro de 2011 às 16h33

    São perguntas fundamentais, e o bom da história é que estamos avançando na resposta a todas elas, principalmente na distribuição de renda.

    EUNAOSABIA

    26 de dezembro de 2011 às 19h19

    Pela primeira vez velho, concordo integralmente com suas palavras.

    100% de acordo.

    Terás o meu positivo, e olha que não dou positivo nem pra mim mesmo.

    FrancoAtirador

    26 de dezembro de 2011 às 21h59

    .
    .
    Por favor, me digam, onde foi que eu errei ?!?
    .
    .

    ZePovinho

    27 de dezembro de 2011 às 01h47

    Acho que de tanto ler as porcarias do nosso companheiro que não sabe nada,acabamos por adquirir alguns cacoetes dele.

    FrancoAtirador

    27 de dezembro de 2011 às 21h29

    .
    .
    Bah, ZePovinho!

    Nem diz uma coisa dessas!

    No dia em que eu adquirir
    cacoete de troll tucano,
    me enforco num pé de couve.
    .
    .

    Aline C Pavia

    27 de dezembro de 2011 às 11h54

    George Orwell 100 anos atrás. O Brasil é igual para todos, mas alguns são mais iguais que os outros.

    FrancoAtirador

    27 de dezembro de 2011 às 22h12

    .
    .
    Caríssima Aline.

    Falando nisso, encontrei na rede uma monografia escrita em 2002, por Christian Hygino Carvalho, então bacharelando em Letras: Ênfase em Tradução – Inglês pela Universidade Federal de Juiz de Fora, que faz uma interessante analogia:

    A REVOLUÇÃO DOS BICHOS, DE GEORGE ORWELL:
    TRADUÇÃO E MANIPULAÇÃO DURANTE A DITADURA MILITAR NO BRASIL

    http://www.ufjf.br/bachareladotradingles/files/20

    Aline C Pavia

    28 de dezembro de 2011 às 14h59

    Obrigada!! Abraço pra vc, caríssimo amigo!

Renan

26 de dezembro de 2011 às 13h18

Muito bom, embora ainda falte muito para sermos um país desenvolvido em todos os sentidos da palavra.

Responder

    Marcio H Silva

    26 de dezembro de 2011 às 15h49

    Cresci ouvindo isto. Em 69/70 chegamos a ser a oitava economia do mundo, perdemos terreno, chegamos a 14º, e agora chegamos a 6º. Falta muito mesmo, mas enquanto não cortarmos o mal pela raiz, não progrediremos neste sentido. Enquanto tivermos este judiciário corporativista, enquanto não tratarmos todos os bandidos iguais, enquanto tivermos esta imprensa de 5º categoria, enquanto tivermos governadores que não valorizam e nem desenvolvem programas serios para a educação, enquanto tivermos uma área de saúde de terceira categoria, não seremos desenvolvidos mesmo. Tem-se que mudar a mentalidade do topo da pirâmide para que venhamos a ser um país mais humano, igualitário, com melhores distribuição de renda, com educação plena, saúde idem. Melhoramos muito nas ultimas decadas, e se mantivermos um governo com a linha de pensamento do atual, melhoraremos muito.

    luiz pinheiro

    26 de dezembro de 2011 às 16h36

    Concordo total, Márcio. Só faltou deixar claro que, em matéria de PIB, estavamos em 14º lugar justamente quando Lula tomou posse, e de lá para cá ganhamos nada menos que oito posições.

    carlos bandeira

    26 de dezembro de 2011 às 17h09

    não foi o lula, foi a crise que derrubou as maiores economias.

    que fetichismo lulista…

    EUNAOSABIA

    26 de dezembro de 2011 às 19h17

    Carlos Bandeira é um golpista leitor de Veja, Falha, Estadão e Grobo.

    Foram eles sim que cairam, alguns deles tiveram PIB negativo, outros próximos de ZERO, mal comparando, seria como ganhar uma partida de futebol com o time adversário fazendo gol contra.

    Mas isso não interessa por aqui não é mesmo??? deixa eles se auto enganarem.

    Eles se quer chegam a um acordo, a ânsia em proferir sandices sem sentido os torna capazes de tudo… uma hora FHC nos levou a 12 economia do mundo… outra a 17… outra a 23… e por aí vai…

    Somos a rabeira dos BRICS, mas eu jamais vou criticar o Brasil por isso, sou realista, somos países muito diferentes.. querer por Brasil, Rússia, China e Índia no mesmo barco é um completo deserviço, mas que sempre somos os últimos, somos…

    De 5 milhoes de favelados, depois de 10 anos (nove com eles no poder), já somos 12 milhões, outra coisa, a maior parte dos novos empregos criados neste mesmo período, não alcança 2 salários mínimos de renda mensal… isso não é emprego, é sub emprego.

    Tem muita propaganda… e nada mais…

    Mal comparando… mas pra quem entende um pouco de história econômica, os governos Lula e Dilma são muito parecidos com o de Figueiredo, fico por aqui.

    carlos bandeira

    26 de dezembro de 2011 às 21h19

    nananaã, caro EUNAOSABIA.

    não tenho afinada ideológica com EUNAOSABIA.

    não leio essas porcarias.

    mas não sou daqueles que simplificam a realidade.

    não sou daqueles que o governo lula só fez mal ao país nem acho que ele inventou tudo de bom.

    Marcio H Silva

    26 de dezembro de 2011 às 22h04

    Somos a rabeira dos BRICs, porque? dentre os quatro grandes dos BRIC, temos a menor população, estamos em segundo por PIB, atrás somente da China,
    Considerando o PIB per capita estamos atrás somente da Russia.
    No ítem IDH, O Brasil ( 84 ) está no grupo de desenvolvimento alto junto com a Russia ( 66 ), enquanto China ( 101 ) e India ( 134 ) estão no grupo de desenvolvimento médio.
    explica melhor esta rabeira, por favor.
    Em todos os indices a argentina é melhor que a àfrica do Sul e nem por isto foi considerado entrar neste grupo. A África do Sul entrou por questões políticas, porque sua economia é irrisória, menor que a da argentina, comparada aos quatro grandes.

    Leider_Lincoln

    27 de dezembro de 2011 às 11h02

    Quando estávamos governados pela quadrilha comandada por FHC e Serra (PSDB-SP) éramos a 14ª economia do mundo… Naquela época estávamos também nos "auto-enganando", Richard?

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 14h59

    Também acho o mesmo de você.
    Todo mundo sabe, que o PIB da maioria das nações europeias caíram, o diferencial que fez o BRASIL chegar a 6ª economia, foi que ele não caiu junto.
    Se vários caiem e um sobe por obra e graça do governo LULA, fazer o quê, Né???
    Só bater palmas mesmo!!!
    E tem mais:
    Agradeço aos governos de direita, e ao PIG que garfaram duas eleições do LULA
    a ESTAGNAÇÃO econômica em que vivemos desde o ATRASO da NEFASTA DITADURA.
    Não fosse isso com certeza hoje seríamos a 1ª economia mundial HÁ MUITO TEMPO.
    E ainda ouso mais:
    No final do governo DILMA seremos a 5ª economia, baseada na queda vertiginosa da França, e da subida igualmente vertiginosa do BRASIL.
    Quer apostar????

    Raphael

    26 de dezembro de 2011 às 19h37

    Pois é, uns dez anos atrás eles espirravam e nós pegávamos pneumonia.
    Hoje eles estão com pneumonia, e nós, bem, nós somos a 6ª economia.

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 05h22

    Claro!!! Você tem toda razão!!! Mas todos nós sabemos disso.
    Só que: Foi mérito do LULA, transformar esse tsunami mundial, em marolinha, aqui.
    O que nos proporcionou alcançarmos hoje, o patamar da 5ª economia mundial.
    Fazê-la crescer, mesmo diante de tamanha crise, com a urubuzada e a tucanada torcendo contra, e ainda deixar preceitos à serem seguidos para superar as demais crises:
    Não é para qualquer um não!!!
    É um feito que só um entendedor profundo de Karl Max poderia aplicar.
    Transformar e adaptar o "FETICHISMO DA MERCADORIA" no FETICHISMO LULISTA , e com grande êxito que foi, a ponto de ser elogiado e também copiado em vários países do mundo. Só mesmo com muita sabedoria!!!
    Isso nos mostra que LULA; além de estadista e gênio da política, é também um ILUMINADO.

    ana

    27 de dezembro de 2011 às 10h30

    morde o cotovelo, carlos bandeira. e, cuidado, inveja mata

    adriano

    26 de dezembro de 2011 às 17h26

    Caro Luiz Pinheiro,

    mas não é bem isso que temos que comemorar. Não é se pulamnos de 14 para o sexto entre as amiores economias do mundo.

    O que precisamos comemorar, e é isso que eu acho que os blogs progressistas deverias estar destacando, é que o Brasil vem melhorando no IDH.

    quem quiser ver o desempenho do Brasil, confira aqui:
    http://geoconceicao.blogspot.com/2011/11/idh-do-b

    estamos ainda muito longe de países como Cuba e Chile, mas estsamos melhorando. O que a Dilma precisa fazer nesses próximos anos é dar uma turbinada nessa melhora. Estamnos melhorando mas ainda a passos lentos demais.

    Quanto a ser a sexta economia do mundo, não é tão importante. Aliás, tendo em vista o tamanho e potencialidade do Brasil e de sua população, ainda é vergonhoso estarmos atrás de países bem menores como Alemanha, França e Japão neste quesito. Aceito perder pra China e empatar com os EUA e India neste quesito. Acho que chegaremos em breve a isso. Mas antes precisamos empatar com o Chile no quesito IDH, senão não vou comemorar muita coisa não.

    abs

    luiz pinheiro

    27 de dezembro de 2011 às 01h34

    Tô com voce, Adriano.
    Acho o crescimento econômico muito importante. Desde que, é claro, venha junto com a inclusão social, seja desenvolvimento efetivo, no sentido dado pelo Celso Furtado.

    carlos bandeira

    26 de dezembro de 2011 às 17h16

    brasil pode ser rico, mas nunca será desenvolvido.

    a trajetória do brasil e dos países desenvolvidos é diferentes e não chegarão ao mesmo lugar.

    um país sob o julgo do imperialismo e das grandes empresas transnacionais nunca será desenvolvido.

    pelo contrário, sustentará o retomada econômica dos países desenvolvidos…

    tanto é, que estão vocês aí, com
    – computador dell, sony, acer, apple, samsung
    – tênis nike ou adidas
    – televisão samsung, sony
    – carro volks, fiat, chevrolet, ford

    de brasileiro, só a força de trabalho superexplorada, com níveis de salário menores que na europa e eua.

    o que o brasil tem oferecer ao mundo é a força de trabalho superexplorada (igual a salários baixos), desigualdade social e recursos naturais.

    Daniel

    27 de dezembro de 2011 às 11h37

    Nunca diga nunca, sua língua pode queimar…

    Aline C Pavia

    27 de dezembro de 2011 às 11h52

    Mude daqui Carlos. Vá para a Espanha, Itália, Portugal, Inglaterra, Alemanha, Grécia.
    Vá para a Europa ou para os EUA – onde o Katrina afogou 1 milhão de negros e o presidente só apareceu por lá 20 dias depois.
    Os países "desenvolvidos" é que são bons.
    "Fico com a pureza da resposta das crianças". Feliz 2012 para vc. Espero que num país melhor, a seu gosto.

    Eduardo Di Lascio

    27 de dezembro de 2011 às 13h26

    Ame-o ou deixe-o? É isso mesmo que eu entendí?

    Antonio C. Segatto

    27 de dezembro de 2011 às 14h30

    Companheiros, o Sr. Carlos Bandeira, com todo respeito, tem complexo de vira-latas ou melhor…complexo de girafa…com pés em terras brasileiras e pescoço voltado para a Europa….tem gente que não se conforma em saber que nós, pobres brasileiros, aos poucos estamos superando as elites européia e norte americana. Um forte abraço a todos e feliz 2012…..e Viva o Brasil a 6a. Economia do Mundo…rumo a liderança.

    Alvaro Tadeu Silva

    27 de dezembro de 2011 às 12h04

    Carlos Bandeira, se você conhece a História recente do Brasil, deve saber alguma coisa do antigo PTB (Era Vargas). Nas eleições que elegeram Jânio Quadros Presidente da República, Paulo Martins, candidato à Câmara Federal por aquele partido, publicou uma cartilha chamada "Um Dia Na Vida de Brasilino", onde mostra que desde a hora em que acorda (despertador suíço), até a hora de dormir (escova os dentes com Colgate), Brasilino paga dividendos ao capital estrangeiro. Você pode não acreditar, mas já foi pior. Estou teclando de um teclado Microsoft sem fio e lendo o resultado num monitor Samsung. Mas antes, datilografava-se em máquinas Olivetti (italianas) ou Remington (norte-americanas). Tudo mudou para continuar na mesma. Pelo menos hoje, o FMI não chuta as portas do BACEN para entrar, nem a segurança do BACEN corre solícita para abrir as portas das limousines carregando funcionários daquele órgão estrangeiro. Se não melhoramos sob Lula, estamos menos pior.

    Mazza

    27 de dezembro de 2011 às 13h34

    Eu que estou aqui com meu:

    – Computador Positivo.
    – Tenis Democrata.
    – Telivsão Semp (Sociedade Eletromercantil Paulista, em 1977 a Toshiba entrou na parada).
    – A moto é Yamaha mas também tenho uma scooter da Sundown, q está falida mas se recuperando.
    – Minha mãe tem um Celta da GM, que foi concebido e desenvolvido em São Caetano do Sul.
    – Acabei de viajar pela Azul, num Embraer.
    – Movéis feitos no Paraná, faqueiro Tramontina.
    – Som Gradiente.

    Do café de toda manhã ao petróleo/etanol de todo dia, tenha calma. Temos muito o que fazer mas não estamos com a bunda na janela. De qualquer forma, nunca é uma utopia. Com força talvez vc alcance …

    SILOÉ-RJ

    27 de dezembro de 2011 às 16h20

    Você acha que país rico e desenvolvido são o que exportam supérfluos??? Não acredito!!!.
    Se qualquer ou todos esses produtos forem boicotados, não fará a menor diferença em nenhum país.
    Mas se boicotarem, petróleo, ferro, silício, urânio…etc… ,gêneros alimentícios tipo soja, café, açucar etc… etc… os quais temos em abundância, aí sim o mundo entra em polvorosa!!!!
    Sempre tivemos tudo para estar no tôpo do mundo, mas a visão estreita e a ganância pessoal alargada dos governantes anteriores desse país, fizeram com que amargássemos até hoje essa vergonha do subdesenvolvimento, que agora, embora tardiamente, começa a ser reparado. Graças a visão e posição estadista do LULA e da DILMA que em todos os sentidos colocará essa próspera nação entre as melhores do mundo.

    Pedro

    27 de dezembro de 2011 às 12h25

    Sim meu caro!!!!! isso é óbvio, mas você concorda que já faltou muito mais?????? a casa estava caindo, mas uma reforma começou a ser feita, se continuar a casa ficará firme, e para continuar precisa apenas de nós , os brasileiros!!!!!!


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.