VIOMUNDO

Diário da Resistência


Tucanos acusam Dilma de adotar populismo chavista
Política

Tucanos acusam Dilma de adotar populismo chavista


08/12/2012 - 12h16

07/ 12/ 2012 às 18:39
NOTA À IMPRENSA – Os governos de SP, MG e PR já garantem energia mais barata

Em São Paulo, Minas Gerais e Paraná, estados governados pelo PSDB, os brasileiros mais pobres já pagam menos pela energia elétrica.

Isso foi garantido graças à decisão desses governos de zerar o ICMS (um imposto estadual) da tarifa daqueles que consomem até 90kW/hora, como é o caso de São Paulo e Minas, e do subsídio estabelecido no Paraná a 200 mil famílias que gastam até 100kw/mês, que sequer pagam pela energia consumida.

Se o governo abrisse mão de pelo menos parte dos 10 tributos e encargos federais que incidem atualmente sobre a conta de luz, a tarifa de energia de todos os brasileiros já poderia custar menos e há muito mais tempo.

Mas em vez de cumprirem a promessa, feita em plena campanha municipal, de reduzir em 20% a tarifa de energia dos brasileiros, a presidente Dilma Rousseff e o PT tentam jogar em cima da oposição a responsabilidade por não fazer aquilo que prometeram.

Com a politização do debate sobre a redução da tarifa de energia, a presidente e seus companheiros de partido tentam criar uma cortina de fumaça para desviar a atenção dos brasileiros sobre as novas denúncias que pesam contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-chefe da gabinete da Presidência da República Rosemary Noronha e a cúpula da Advocacia-Geral da União.

Para proteger Lula, Rosemary Noronha e sua rede de relacionamentos, o PT vem liderando uma ação no Congresso Nacional para impedir a convocação dos principais envolvidos neste novo escândalo de tráfico de influência e venda de pareceres.

O PSDB teme que a presidente Dilma esteja seguindo as ações populistas e intervencionistas de seu colega Hugo Chavez, que na Venezuela tiveram impacto desastroso sobre a PDVSA (estatal venezuelana) e no Brasil já estão sendo sentidos fortemente na Petrobras e Eletrobras, que estão sofrendo sucessivas perdas de valor do mercado.

Brasília, 7 de dezembro de 2012

Deputado Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB

Leia também:

O embate entre Dilma e os tucanos nas contas de luz

Entidades sindicais e movimentos populares criticam Alckmin: É boicote à redução da conta de luz

Heitor Costa: Democratizar as decisões sobre o sistema eltétrico





47 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Matheus

10 de dezembro de 2012 às 17h36

Quando um tucanalha abre a boca, meu estômago começa a se revirar.

Responder

Rose PE

09 de dezembro de 2012 às 22h25

O que essa corja do PSDB diz não deve se levar a sério, chamar ações que beneficiam o povo de populismo ou estratégia de acobertamento de escândalo político é uma lorota, vindo logo de quem? Conta outra , sr. Sérgio Guerra!

Responder

João-PR

09 de dezembro de 2012 às 18h41

Os funcionários da COPEL (Paraná), depois de 23 anos entraram em greve.
Segue matéria a respeito:

“Deu na Gazeta do Povo: “Copel terá sua primeira paralisação em 23 anos”
Publicado em 20/11/2012

(20/11/2012 – Gazeta do Povo) Funcionários da Copel farão uma “paralisação de advertência” na quinta-feira em todo o estado, como parte de sua campanha salarial. Os trabalhadores querem reajuste de 8,5% – o que representa um aumento real de pouco menos de 3% –, mas a estatal ofereceu somente o repasse da inflação em 12 meses, de 5,58%.

Segundo comunicado conjunto dos 15 sindicatos que representam 99% dos mais de 9 mil copelianos, será a primeira parada em 23 anos. Os representantes dos trabalhadores afirmam que vão seguir a lei, mantendo pelo menos 30% do quadro da empresa trabalhando.

A paralisação foi aprovada por 73,5% dos votos válidos em assembleias realizadas no estado nos últimos dias. Os trabalhadores vão se reunir, a partir das 8 horas, em frente à sede da empresa, na Rua Coronel Dulcídio, em Curitiba, para uma manifestação contra o que chamaram de “proposta indecorosa” da empresa e do governo, seu principal acionista. Haverá protestos semelhantes em outras unidades da empresa no estado”.

Quem se informar mais sobre a verdadeira situação da COPEL, entrem no site http://coletivocopel.wordpress.com/, e terão maiores informações.

Responder

Moramed

09 de dezembro de 2012 às 16h56

Decididamente os tucanos não querem saber de melhorar a vida do povo, tão pouco estão preocupados com o desenvolvimento do país, são entreguistas privatistas, traidores da nação brasileira, venderam centenas de empresas públicas a troco de banana…. só estão preocupados em se manter no poder para engordar suas contas bancarias….otário é quem vota nesses #[email protected]¨%$

Responder

RicardãoCarioca

09 de dezembro de 2012 às 16h30

Fica combinado assim:

1) Os tucanos não deixam as companhias elétricas reduzirem seus preços;

2) A Dilma vai cobrir a diferena com o Tesouro até 2015/2017 quando essas empresas serão leiloadas;

3) O governo federal atinge os 20,2% prometidos;

4) Os governos tucanos dão um aumentozinho no ICMS da conta de luz;

5) A redução final, com isso, fica abaixo dos 20,2%;

6) Todo o PiG vai bater no governo federal por não ter cumprido com a promessa, omitindo o motivo: a manobra tucana do aumento do ICMS;

7) Governo federal ficará calado.

Responder

Ricardo Homrich

09 de dezembro de 2012 às 14h58

A preocupação deles não muda: “Valor de mercado das empresas estatais.”

Responder

flavio jose

09 de dezembro de 2012 às 14h31

O problema tucano “udn” e não acreditar qe o Brasil mudou.Eles ainda vivem pensando que o Brasil é um pais de ignorante e analfabeto como acontecia até a decada de 90, seculo passado. Hoje o Brasil é a sexta economia do mundo graças ao nacionalismo do PT com possibilidades de passar para a quarta economia do mundo dentro de aproximadadmente 6 anos. A maxima do psdb “udn” é de um Brasil Colonia. FHC o icone da psdb recebeu grana da fundação ford que é um braço da cia. Haja traição a patria amada Brasil

Responder

Jacó do B

09 de dezembro de 2012 às 13h09

Toma tucanos! Do insuspeito Estadão, que deve ser petista, né, estatísticas das operações da PF de 2003 a 2008. O que a PF na era Lula fez em um único ano os tucanos não fizeram em 8 anos de desgoverno mais corrupto do Continente!
http://www.estadao.com.br/especiais/as-acoes-da-policia-federal-no-governo-lula,15734.htm

Responder

Gerson Carneiro

09 de dezembro de 2012 às 07h04

Esse papo de que “Se o governo abrisse mão de pelo menos parte dos 10 tributos e encargos federais que incidem atualmente sobre a conta de luz, a tarifa de energia de todos os brasileiros já poderia custar menos e há muito mais tempo.” é pura demagogia.

Conheço uma monte que dizia que “Se o governo não cobrasse a CPMF daria para contratar ao menos mais um(a) motorista e mais um(a) faxineiro(a)”

CPMF foi extinta e ninguém cumpriu a promessa em função disso.

Agora… eu gosto muito de salada mas, essa de misturar redução da tarifa de energia elétrica com caso Rose, só tucano consegue comer isso.

Responder

Bonifa

09 de dezembro de 2012 às 06h32

Estes tucanos são definitivamente engraçados. Em pouco tempo estarão acusando a Dilma de ser cristã. Eles não têm cérebro suficiente para entender que o que parece péssimo a eles é excelente para o resto da humanidade. Se a Dilma harmonizasse sua têmpera com ao menos um pouco do exuberante populismo chavista, seria a melhor de todas as governantes que o mundo já viu.

Responder

Francisco

09 de dezembro de 2012 às 02h53

Querer que o governo brasilero reduza impostos para redução da conta de luz é como pedir para o governo socializar os prejuizos e privatizar os ganhos das geradoras eletricas.

Esse pessoal segue a lógica “Clarin”: até Pinochet admitiria que é um caso claro de capitalismo abusivo, mas… joga na parede!

Quem sabe aparece um Joaquim Barbosa que diga ser o plano de reduzir despesas eletricas e aumentar competitividade um “plano satânico do PT para dominar o mundo”.

Antecedente já tem!

Responder

    Bonifa

    09 de dezembro de 2012 às 06h36

    Não duvide. Por tudo o que temos visto, seria natural um Joaquim Barbosa falar exatamente isso.

    Roberto Locatelli

    09 de dezembro de 2012 às 08h49

    Bem observado, Francisco! Eles querem fazer o mesmo que os governos europeus estão fazendo: privatizar lucros e socializar prejuízos.

J Souza

09 de dezembro de 2012 às 00h08

Para o PSDB, cortar impostos que financiam Saúde e Educação, pode, diminuir os lucros extorsivos das geradoras de energia (algumas controladas por empreiteiras!), não pode!
Esse é o jeito PSDB de governar: socializa o prejuízo e privatiza o lucro, ao máximo possível…

Responder

roberto almeida

08 de dezembro de 2012 às 23h35

FRANCO ATIRADOR. Diga que não é verdade que o Alckmin falou que é canditatissimo a presidente do Santos. O que ele tem contra o Santos? Por que não ser presidente, por exemplo, do Palmeiras? Com essa, definitivamente, este é um ano pra ser esquecido por nós santistas.

Responder

Roberto Locatelli

08 de dezembro de 2012 às 22h20

É, mas a FIESP (a FIESP!!) disse, sem citar-lhes o nome, que os tucanos “não querem o bem do Brasil”.

Responder

Julio Silveira

08 de dezembro de 2012 às 21h26

Me desculpem a franqueza, mas o partidinho pusilanime esse, que ao invés de discutir a politica de energia vem fazendo ilações sobre a vida do Lula para a vitrina, que sequer tem mandato, querendo desviar o foco do debate. Esse é o foco que eles querem, a desqualificação do Lula, sua penetração popular, que lhes causa horror. Ao contrário do que acreditam, isso só mostra o quão rastejam quando o debate lhes desnudam.
O que indigna é que esses hipocritas são os primeiros a irem para as vitrinas midiaticas parceiras gritar por melhor nivel na politica, mas só quando eles e suas vidas privadas são os alvos. Posam logo de vitimas pedindo um retorno de uma moralidade que vê-se nunca tiveram.

Responder

    Bonifa

    09 de dezembro de 2012 às 06h50

    Também achamos isso, é muito repugnante. Não é mais luta política, é coisa de doentes.

renato

08 de dezembro de 2012 às 21h12

Vamos aos numeros.
PARANÁ.
VALOR DA CONTA – 214,08 R$

energia – 57,70 base de calculo icms 198,14
distribuição – 37,71 valor icms 57,46
transmissaõ – 10,94 valor total da nota fiscal 214,08
tributos – 70,46
encargos – 19,33
total – 196,14
alicota ICMS
1- energia eletrica consumo 431 kw 0,211299 91,07 29%
2- energia eltr uso sistema 431 kw 0,248422 107,07 29%
3- cont. iluminação publica Mun 15,94

Minha REALIDADE É ESTA, ESTA BARATO OU NÃO!
cINCO PESSOAS, 2 TELEVISORES, MAQUINA LAVAR,2 GELADEIRAS,UM PC, UM CHUVEIRO( 220), O RESTO 110, 1 MICRO ONDAS,1 VENTILADOR, LAMPADAS TODAS DE 40 W BRANCA, ferro de passar roupa.

Minha sogra mora sozinha, perto da minha casa, e gasta 24,60 r$, e gasta 56 kw. Tv e geladeira e chuveiro.

Responder

Marat

08 de dezembro de 2012 às 20h49

O Sérgio Guerra foi um dos Anões do Orçamento? Isso é verdade? Aguardo respostas!

Responder

Marat

08 de dezembro de 2012 às 20h47

Sobre os editoriais do Estadão e da Folha, esqueci de dizer: muitos deles são financiados com dinheiro público, pelo PSDB…

Responder

Marat

08 de dezembro de 2012 às 20h45

O PSDB, as vezes, parece levar por demais a sério os editoriais do vetusto e caquético jornal “O Estado de São Paulo”. Essa turma precisa perceber que estamos no século XXI, e que o mundo mudou!

Responder

doutor natas

08 de dezembro de 2012 às 20h41

manas e manos,

ao comunicado do dignissimo presidente nacional do partido da social democracia “do brazil”, partido que abateu a barretadas o chamadao “custo-brazil”, devemos adicionar alguns axiomas:
– a ciencia eh neutra
– a imprensa eh apartidaria
– o psdb nao faz politica
sao eles, afinal, que dao solidez e garantem a sustentabilidade da comunidade de higienopolis de sao paulo…

Responder

eduardo souto jorge

08 de dezembro de 2012 às 17h37

“Com a politização do debate sobre a redução da tarifa de energia, a presidente e seus companheiros de partido tentam criar uma cortina de fumaça para desviar a atenção dos brasileiros sobre as novas denúncias que pesam contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-chefe da gabinete da Presidência da República Rosemary Noronha e a cúpula da Advocacia-Geral da União” Com esse paragrafo, penso que esta decretado o fim da oposicao partidaria no Brasil. Infelizmente. Ficamos entao com so com a oposicao do PIG. A coisa ta feia!

Responder

Marcelo Teixeira

08 de dezembro de 2012 às 17h36

Ao escolher de zerar o ICMS (um imposto estadual)os Tucanos usam o Chapéu de Todos os Contribuinte para proteger as Cabeças e os bolsos dos “Investidores”.

Responder

Apavorado por Vírus e Bactérias

08 de dezembro de 2012 às 17h17

Sergio Guerra, olhe para o seu covil, que ali tem muito podre. Não diga besteiras, pois vocês não colam mais. Acabou seu tempo nefasto. Não tente espernear, sua voz não será ouvida. É gasto tolo de energia. Vai para casa com o velho bufão, que detonou a nós brasileiros e ao Brasil, que já tem gente consertando os estragos medonhos feitos pela corrupção, entreguismo e destruição no País e em seu povo. A cadeia seria o local correto para toda a corja de demotucanos, mas não temos justica decente para tanto. Pelo contrário.

Responder

    Mário SF Alves

    08 de dezembro de 2012 às 22h58

    “A cadeia seria o local correto para toda a corja de demotucanos, mas não temos justica decente para tanto. Pelo contrário.”

    _____________________________________________

    Sim, pelo contrário, caro Apavorado por Vírus e Bactérias. Até porque, esses aí, os demotucanos, são (ou melhor foram) os fiéis depositários dos mais escusos interesses da Casa-Grande-Brasil-Eterna-Senzala. São (até hoje), portanto, enquanto tal, inimputáveis. E eles (a direção, os intelectuais orgânicos) sempre souberam disso. Imagine se a História desse reviravoltas, se a dialética se invertesse e a síntese passasse a ser a anti-títese, e num cenário pra lá de absurdo desse, o PT assumisse o papel do atual PSDB. Pode ter certeza, de imediato, o linchamento do improvado mensalão perderia densidade na mídia e ato contínuo seria de plano anulado.

Ramalho

08 de dezembro de 2012 às 17h11

Dilma precisa sair desta agenda denuncista e destrutiva que a oposição, incluída a imprensa corporativa, quer impor ao país. Tem de criar fatos novos, como o da redução das tarifas de energia elétria. Mas este só não basta, são necessários fatos novos. É a hora, por exemplo, de se pôr o STF no devido lugar, e de se denunciar ministros junto ao Senado, isto sem se falar do Gurgel (o recuo na CPI do Cachoeira pode ter sido fatal para a continuidade do governo petista). Os mexericos de candinha da oposição não interessam ao governo e tampouco ao Brasil, a nada levam de útil, mas podem conduzir a golpe de Estado. A resposta do governo tem de ser eficaz e no campo no qual tem hoje domínio, o campo político. A reposta precisa vir logo. Por fim, populismo chavista é o cacete (a Venezuela nunca esteve tão bem para o Povo quanto agora).

Responder

FrancoAtirador

08 de dezembro de 2012 às 16h20

.
.
Alckmin lidera reação paulista a Aécio

Por Vandson Lima, Cristiane Agostine e Guilherme Soares Dias
no Valor Econômico, via Clipping Planejamento

De São Paulo

O PSDB de São Paulo reagiu ao lançamento do senador tucano Aécio Neves (MG) à Presidência da República em 2014 e tenta adiar a escolha do candidato do partido.

O governador do Estado, Geraldo Alckmin, e o ex-governador José Serra, até então alijados do processo, querem participar da definição do nome.

Às vésperas do desembarque de Aécio em São Paulo, aliados de Alckmin defendem o nome do governador como o um dos pré-candidatos do PSDB para a sucessão presidencial.

Aécio deve apresentar sua pré-candidatura aos tucanos paulistas em visita a São Paulo, planejada para acontecer nas próximas duas semanas, segundo a assessoria do senador.

Alckmin e seus aliados, no entanto, deixaram claro que consideram o momento inadequado para o lançamento da pré-candidatura.

Tucanos próximos a Serra reforçam o coro contra a antecipação da escolha.

Ontem, o governador de São Paulo mostrou seu desconforto com a falta de participação dos tucanos paulistas na definição.

Ao ser questionado se o melhor nome seria o de Aécio, respondeu:
“Você tem algo contra os paulistas? Por que isso exclui os paulistas”.

Rindo, completou:
“Sou candidatíssimo: à presidência do Santos Futebol Clube”, brincou o governador, em entrevista no Aeroporto de Guarulhos, onde lançou edital para a construção de trem que vai ligar o aeroporto a São Paulo.

Braço direito de Alckmin, o secretário estadual de Desenvolvimento Metropolitano, Edson Aparecido, afirmou ao Valor que o governador não deve ser visto como carta fora do baralho.
“O governador é uma liderança nacional do partido, foi candidato a presidente (em 2006), teve 50 milhões de votos.
Claro que é um nome, vai ser sempre um nome lembrado. Mas como ele mesmo diz, ‘tudo a seu tempo’.”

Aparecido comandou a campanha de Serra à Prefeitura de São Paulo neste ano.

O governador e seus aliados defendem que é preciso escolher o futuro presidente do partido, no primeiro semestre de 2013, para depois pensar em quem será o candidato presidencial.
“Primeiro tem que eleger os diretórios municipais. Depois, os delegados definem o estadual e, depois, o nacional”, afirmou Alckmin, indicado que há etapas a serem cumpridas.

O secretário reconhece que o senador mineiro reúne hoje melhores condições para a disputa presidencial de 2014.
No entanto, coloca Serra no mesmo patamar do mineiro para comandar o processo de renovação partidária.
“Temos essas duas figuras nacionais, com condições e visibilidade de fazer uma articulação nacional do partido. Não se pode prescindir de alguém como o Serra nessa articulação”, disse Aparecido.

Para o aliado de Alckmin, o comando do PSDB dará uma “tribuna importantíssima” a Aécio para viabilizar sua eventual candidatura.

O secretário, no entanto, desconversou sobre possíveis dificuldades que o senador mineiro poderá enfrentar para viabilizar-se caso Serra esteja à frente do partido.
“Não sei por qual motivo… Cada problema a seu tempo”.

Ao justificar o adiamento da escolha do candidato à Presidência, Aparecido afirmou que o partido está desestruturado, é cartorial e precisa repensar seu rumo antes de lançar um candidato.
“O PSDB perdeu ao longo do tempo interlocução com a sociedade e isso foi dramático, porque de alguma maneira nos afastou da opinião pública. Você não tem no intervalo entre as campanhas esse contato da sociedade com o partido, a não ser pelas lideranças que estão no governo”, afirmou.

Assim como Alckmin, o secretário disse não ver sentido em escolher o candidato à Presidência antes de o PSDB decidir seu comando e resolver suas contradições internas.
“Primeiro é preciso redefinir o discurso do partido, dar mais consistência. Segundo, fazer um processo de autocrítica. A eleição municipal deixou claras algumas dessas deficiências”.

Com as convenções partidárias marcadas para 2013, Aparecido analisou este período como fundamental para o PSDB se acertar.
“Há uma consciência em relação à necessidade de modernizar o discurso, de aproximá-lo da sociedade, de rever o programa. O PSDB tem que ter coragem de botar o dedo nessas feridas, deixa de ser cartório e passar a ter vida efetiva”.

Aparecido disse que a composição do novo comando nacional do PSDB “não poderá excluir ninguém”.
“Se a nova direção for a síntese do partido, do Fernando Henrique Cardoso, Aécio, Alckmin, Serra, dos senadores, prefeitos de capital e governadores, começaremos o projeto da candidatura à Presidência com o pé direito”.

http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2012/12/7/alckmin-lidera-reacao-paulista-a-aecio

Responder

    Alexandre Tambelli

    09 de dezembro de 2012 às 13h00

    Franco Atirador!

    O José Aparecido falou da necessidade de “modernizar o discurso” e outras coisas mais, mas quando foi falar dos nomes do partido para vencer em 2014 falou de FHC, ALCKMIN, SERRA e AÉCIO (risos).

    Não tem nenhum poste?

Eugenio L. da Costa

08 de dezembro de 2012 às 16h15

Por que passar a limpo o governo FHC, o governo mais corrupto de nossa Republica? Se eles tivesse feito isto a mais tempo teria tão pouca credibilidade.

Responder

Mário SF Alves

08 de dezembro de 2012 às 16h06

O que eles temem não é adoção do dito populismo de Chavez. O que temem de verdade – o que os faz ter pesadelos – é a possibilidade de a nossa querida presidenta radicalizar na dose e adotar de vez o que determina a Constituição Federal de 1988; a Constituição Cidadã. Bastaria isso, C-I-D-A-D-A-N-I-A, para uma dieta de mais “n” décadas a afligir o ego e o bolso dos representantes da elite mais retrógrada do planeta. E isso, companheiros, convenhamos, é insuportável. Não tem ARENA que suporte tanto jejum, tanta crise de abstinência.

Responder

lulipe

08 de dezembro de 2012 às 15h26

É muito cômodo, e mais barato, fazer assistencialismo com o dinheiro dos outros.

Responder

    Ulisses

    08 de dezembro de 2012 às 19h27

    Tu mora aonde? Se for em São Paulo, ótimo. Não precisa ficar reclamando. Você, como representante da camada mais elite azul da sociedade brasileira, que paga uma das maiores tarifas de energia do mundo embora as fontes sejam as mais baratas, energia renovável das hidrelétricas, tudo por causa de seu amado FHC em suas PRIVATARIAS TUCANAS, não precisa reclamar. Aí no seu estado, como são as elites, vão continuar pagando a tarifa mais cara do mundo. E brigam com o PT para pagar mais. Seja feliz!

    Luiz Moreira

    08 de dezembro de 2012 às 22h40

    LULIPE! Voces vão fazer uma REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA? Não esqueçam de chamar o ADEMAR DE BARROS. ROUBAR E FAZER. Devem estar conclamando o pessoal da TFP. Agora todos debiloides, mas espumando pelas ventas cabeludas. Vai pentear macaco na tua freguesia, na CONSOLAÇÃO.

    francisco niterói

    09 de dezembro de 2012 às 10h01

    Dinheiro dos outros?

    O contrato de concessao vence e o bem retorna pro seu proprietario, que no caso é a UNIAO.

    Ela está, entao, impondo condicoes para “o aluguel” do bem em um novo periodo.

    Entre estas, obviamente uma relativa a nao mais se amortizar bens que ja foram amortizados.

    Me desculpe, mas o seu comentario esta abaixo do nivel elementar de qq processo cognitivo, mesmo em se tratando de trollagem.

    abolicionista

    09 de dezembro de 2012 às 10h54

    Poxa, para quem ganha 20 mil por mês, você está soando um pouco sovina demais, não?

    Moramed

    09 de dezembro de 2012 às 17h02

    E ainda tem otário que vota nesse partido-eles não estão preocupados com a melhoria de vida da população, apenas se preocupam em favorecer os seus-elite….PSDB partido elitista, fascista e anti-pobre.

    francisco pereira neto

    09 de dezembro de 2012 às 22h11

    Os dosd outros pode não ser o seu, mas o meu com certeza é. Então fique de biquinho calado.

Edson Augusto

08 de dezembro de 2012 às 15h17

“O PSDB teme que a presidente Dilma esteja seguindo as ações populistas”. Eles preferem governos que sigam ações empresarialistas? Se é o povo que os elege, todos os governos devem seguir linhas que satisfaçam suas populações.

Responder

Rafael

08 de dezembro de 2012 às 14h40

A mídia somente inspira nojo. Quando uma jornalista da globo ficou grávida do FHC foi transferida para a Espanha e lá ficou, ninguém tocou no assunto. O filho aos 18 anos foi rconhecido pelo FHC, tempo depois fizeram o teste de DNA e ficou provado que FHC não era pai. Óbvio que chantagearam FHC. Ms o que importa é que o assunto praticamente nem foi comentado pela mesma mídia que hoje tenta incriminar Lula.

Responder

Jairo Falcucci Beraldo

08 de dezembro de 2012 às 14h18

Nunca vi uma coisa mais infantil, sem noção e idiota como este “manifesto tucano”. Não tem mais nada a falar, fazer e conquistar e choram como criança que lhe tomaram o pirulito.

Responder

Jacó do B

08 de dezembro de 2012 às 14h18

Dispensa comentários! Como diz o PHA: o Sérgio Gerra é um gigante do orçamento!

Responder

    Jacó do B

    08 de dezembro de 2012 às 14h19

    ….Guerra

Emanuel Cancella

08 de dezembro de 2012 às 14h17

Espírito sem luz quer impedir diminuição no valor da tarifa

A presidenta Dilma decidiu diminuir as tarifas de luz, o que vai beneficiar a ampla e esmagadora maioria dos brasileiros. Alguns estados oposicionistas ao governo federal estão contra essa decisão, e, com ajuda da grande mídia, tentam justificar o injustificável. Inclusive a presidente Dilma está fazendo justiça, pois entre outras distorções na tarifa de luz existe até o subsídio a indústria pago pelo consumidor comum. A presente atitude desses estados oposicionistas coloca em suspeição os sucessivos apagões coincidentemente no período eleitoral. Será que esses apagões eram ação da oposição para desgastar o partido do governo? E agora, com a chegada das UPP’s, as operadoras de energia elétrica do Rio estão recebendo os valores das contas de luz dos moradores dessas comunidades, o que amplia em muito seu faturamento. Muito provavelmente as UPP’s vão se estender para todo o Brasil. As operadoras de energia na verdade não têm do que reclamar. Vamos denunciar “os espíritos sem luz” que querem beneficiar os acionistas e prejudicar a grande maioria dos brasileiros!

RIO DE JANEIRO, 07 de dezembro de 2012

Responder

alcides

08 de dezembro de 2012 às 14h16

Usando o mesmo argumento tucano: A oposição está usando a operação da PF no escritório da presidência em SP como cortina de fumaça contra a oposição dos governos estaduais do PSDB e do DEM contra a diminuição da tarifa de energia elétrica.

O fato é que houve uma clara opção destes governos estaduais pelos acionistas das empresas. A CEMIG, por exemplo, elevou à categoria de sagrada a distribuição generosa de dividendos entre os acionistas. Não querem sequer considerar o não pagamento deste regalo. Entre isto e o desconto da tarifa, eles preferem que o país exploda. Enquanto isso, a Apple nunca pagou dividendos. É uma questão de escolha. A oposição deixou clara qual a deles.

Responder

Aline C Pavia

08 de dezembro de 2012 às 13h19

Tucanalhas, chorem na cama que é lugar quentinho.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding