VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Marcelo Semer: Silêncios denunciam imprensa


29/03/2012 - 14h51

por Marcelo SemerBlog Sem Juízo, sugestão da secretaria geral do MST

Demóstenes Torres é promotor de justiça. Foi Procurador Geral da Justiça em Goiás e secretário de segurança do mesmo Estado.

No senado, é reputado como um homem da lei, que a conhece como poucos. Além de um impiedoso líder da oposição, é vanguarda da moralidade e está constantemente no ataque às corrupções alheias. A mídia sempre lhe deu muito destaque por causa disso.

De repente, o encanto se desfez.

O senador da lei e da ordem foi flagrado em escuta telefônica, com mais de trezentas ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, de quem teria recebido uma cozinha importada de presente.

A Polícia Federal ainda apura a participação do senador em negócios com o homem dos caça-níqueis e aponta que Cachoeira teria habilitado vários celulares Nextel fora do país para fugir dos grampos. Um deles parou nas mãos de Demóstenes.

Há quase um mês, essas revelações têm vindo à tona, sendo a última notícia, um pedido do senador para que o empresário pagasse seu táxi-aéreo.

Mesmo assim, com o potencial de escândalo que a ligação podia ensejar, vários órgãos de imprensa evitaram por semanas o assunto, abrandando o tom, sempre que podiam.

Por coincidência, são os mesmos que se acostumaram a dar notícias bombásticas sobre irregularidades no governo ou em partidos da base, como se uma corrupção pudesse ser mais relevante do que outra.

Encontrar o nome de Demóstenes Torres em certos jornais ou revistas foi tarefa árdua até para um experiente praticante de caça-palavras, mesmo quando o assunto já era faz tempo dominante nas redes sociais. Manchetes, nem pensar.

Avançar o sinal e condenar quando ainda existem apenas indícios é o cúmulo da imprudência. Provocar o vazamento parcial de conversas telefônicas submetidas a sigilo beira a ilicitude. Caça às bruxas por relações pessoais pode provocar profundas injustiças.

Tudo isso se explica, mas não justifica o porquê a mesma cautela e igual procedimento não são tomados com a maioria dos “investigados” – para muitos veículos da grande mídia, a regra tem sido atirar primeiro, perguntar depois.

Pior do que o sensacionalismo, no entanto, é o sensacionalismo seletivo, que explora apenas os vícios de quem lhe incomoda. Ele é tão corrupto quanto os corruptos que por meio dele se denunciam.

Todos nós assistimos à corrida da grande imprensa para derrubar ministros no primeiro ano do governo Dilma, manchete após manchete. Alguns com ótimas razões, outros com acusações mais pífias do que as produzidas contra o senador.

Não parece razoável que um órgão de imprensa possa escolher, por questões ideológicas, empresariais ou mesmo partidárias, que escândalo exibir ou qual ocultar em suas páginas. Isso seria apenas publicidade, jamais jornalismo.

Durante muito tempo, os jornais vêm se utilizando da excludente do “interesse público” para avançar sinais na invasão da privacidade ou no ataque a reputações alheias.

A jurisprudência dos tribunais, em regra, tem lhes dado razão: para o jogo democrático, a verdade descortinada ao eleitor é mais importante do que a suscetibilidade de quem se mete na política.

Mas onde fica o “interesse público”, quando um órgão de imprensa mascara ou deliberadamente esconde de seus leitores uma denúncia de que tem conhecimento?

O direito do leitor, aquele mesmo que fundamenta as imunidades tributárias, o sigilo da fonte e até certos excessos de linguagem, estaria aí violentamente amputado.

Porque, no fundo, se trata mais de censura do que de liberdade de expressão.

Marcelo Semer é Juiz de Direito em São Paulo. Foi presidente da Associação Juízes para a Democracia. Coordenador de “Direitos Humanos: essência do Direito do Trabalho” (LTr) e autor de “Crime Impossível” (Malheiros) e do romance “Certas Canções” (7 Letras). Responsável pelo Blog Sem Juízo.

Leia também:

Leandro Fortes em CC: Demóstenes ficava com 30% do que Cachoeira arrecadava com jogatina





40 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

marcosomag

30 de março de 2012 às 18h21

O Escândalo Demóstenes pode ser muito mais "cabeludo" do que parece. Quando apareceu o nome do Capitão Arcanjo no rolo, logo me lembrei das ligações suspeitas entre tal senhor e o então Senador Antero Paes de Barros, do PSDB goiano; e também como o Gabeira "livrou a cara" do Senador no relatório da CPI dos Sanguessugas. Agora, a Carta Capital ligou os pontos entre Arcanjo, Cachoeira, Perillo, Demóstenes, Antero. Aparece então a suspeita entre a fabricação do fake "Mensalão", e o nome do panfleto Veja. O mesmo panfleto Veja cujo jornalista da sucursal de Brasília aparece como contumaz contato telefônico de Cachoeira. Confirmadas as suspeitas, será como um tiro de bazuca no coração da imprensa burguesa.

Responder

RicardãoCarioca

30 de março de 2012 às 16h18

Saiu no Estadão, na pág. A8: “MP pede que José Agripino seja investigado”.
O MP do Rio Grande do Norte enviou ao brindeiro Gurgel (isso é um perigo !) pedido para investigar o presidente, líder e coronel do DEMO, Agripino Maia, o Varão de Plutarco do Rio Grande do Norte.
Agripino teria – teria – recebido R$ 1 milhão da máfia da inspeção veicular no Estado.
O dinheiro teria sido pago no sotão do apartamento do ilustre senador, em Natal.
Tudo isso está registrado na Operação Sinal Fechado da Polícia Federal.
http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2012/03/3

Ainda tem mais essa! Eh, o DEM está afundando de vez.
Como o PHA disse no link acima, esse processo irá para as mãos do brindeiro Jô Gurgel. É um perigo, pois ele pode sentar em cima do mesmo e se fazer de bobo por tempo indeterminado.

Responder

CLP

30 de março de 2012 às 15h11

Alias, por falar em "silêncios " que denunciam, o governo acaba de promover mais uma privatização : Previdência publica do servidor aprovada no Senado, com rolo compressor de Dilma , sem verificação de quorum, Dilma de bracos dados com PSDB e DEM e PPS,e distribuição farta de verbas , 2,5 milhões, para cada um.Ah, e continua o silencio sepulcral sobre a entrevista exclusiva, mais uma, de Dilma para o PIG, desta vez a grande vedete , VEJA.O único problema e que o silencio e nos tais "blogs sujos"…

Responder

RicardãoCarioca

30 de março de 2012 às 08h38

O Globo é assim: defende os aliados o máximo que pode até o ponto em que continuar escondendo as informações e mentindo para os seus leitores o prejudicaria. A partir daí, o jornal abre as suas comportas e libera todo o noticiário até então represado. A capa de hoje desse jornal é a prova do que estou falando. Para o resto do PiG é a mesma coisa.

Responder

Antônio

30 de março de 2012 às 07h58

Ricardo, o Ali Kamel sabe que o Demóstenes, pela enxurrada de denúncias acompanhadas de gravações autorizadas pela justiça, já é carta fora do baralho. Nesse caso a Globo está seguindo o slogan que diz que os ratos são os primeiros a abandonarem o navio.

Pega bem para o sistema Globo, constituído pelas 35 das 90 cabeças da Hidra que constituem o PIG (90 em vez de nove, porque a afiliação é muito extensa) chutar um cadáver em decomposição,no caso o Demóstenes.

Eles ganhan audiência principalmente junto à classe média, ou pelo menos junto aquela parcela reacionária da dita cuja, que se julga bem informada porque assiste diariamente, e há anos, ao JN, adora o Boris Casoy e a revista Veja. Além disso, tais denúncias confundem a cabeça do povão.

Não se engane: na Globo como no restante do PIG nenhuma notícia é grátis. Faz parte do intricado esquema de manipulação, corrupçao e mentiras que é a base de todo o sistema de comunicação no Brasil.

Responder

Marat

30 de março de 2012 às 00h15

Até o presente momento, estou estupetafo com o tiro certeiro que deram no Demóstenes!!!
Creio que jamais saberemos qual terá sido o verdadeiro motivo de se jogar o tal Senador às piranhas!

Responder

    RicardãoCarioca

    30 de março de 2012 às 16h13

    Talvez se escavarem mais fundo, acharão o Cerra (esquemas das ambulâncias superfaturadas e dos genéricos de Goiás). Operação explosão do campo de petróleo para estancar o fogo.

paaulo

29 de março de 2012 às 22h54

Caiu a Torre(s).Mas tem mais aí do DEM.Do PSD então…tá cheio.

Responder

pperez

29 de março de 2012 às 22h38

É verdade! o PIG será sempre cego,surdo e mudo com seus pupilos pegos com batom na cueca!
Mas atenção PIG! a sociedade está começando a entender que pode ser um ator importante destes fatos!
Não vai demorar muito para botar a boca no trombome em frente as redações dos jornais e redes de TV. exigindo imparcialidade e isenção.
Olha aí o que está ocorrendo com os monstros da ditadura! Viraram baratas assustadas!

Responder

Fabio_Passos

29 de março de 2012 às 21h54

Nassif continua mostrando as ligações da quadrilha demóstenes-veja-cachoeira-gilmar dantas.

Olha só como a veja está mergulhada até o pescoço na lama:

"Nassif: Cachoeira enterra Veja no crime organizado" http://www.conversaafiada.com.br/pig/2012/03/26/n

"
Não haverá mais como impedir a abertura das comportas: a Operação Monte Carlo da Polícia Federal, sobre as atividades do bicheiro Carlinhos Cachoeira, chegou até a revista Veja.

As gravações efetuadas mostram sinais incontestes de associação criminosa da revista com o bicheiro. São mais de 200 telefonemas trocados entre ele e o diretor da sucursal de Brasilia Policarpo Jr.

(…)

Nos telefonemas, Policarpo informa Cachoeira sobre as matérias publicadas, trocam informações, recebe elogios.

Há indícios de que Cachoeira foi sócio da revista na maioria dos escândalos dos últimos anos.
"

A veja, que já é famosa por ter recebido propina de daniel dantas, agora é flagrada como sócia nas patifarias de carlinhos cachoeira.

A revista veja é uma organização criminosa.

Responder

Antonio

29 de março de 2012 às 21h50

Parabéns ao Juiz Marcelo Semer.
Ele pôs o dedo na ferida!
A mesma imprensa que emprega penas de aluguel poderia divulgar que o ex-senador tem cargo na Sabesp, o presidente o PPS, Roberto Freire que fugiu para São Paulo para se eleger deputado tem cargo no CET e muitos outros políticos afastados pelas urnas estão empregados em tetas comandas pelo PSDB e DEM em São Paulo.
Na imprensa nada, nenhuma nota!
Cadê os Wak, Sardenberg, Catanede, Merdovais e outros cujas penas têm preço?

Responder

Sagarana

29 de março de 2012 às 21h16

Bobagem, trata-se apenas de "recursos naum contabilizados de campanha".

Responder

Marcio Gaspar

29 de março de 2012 às 21h04

O tombo do senador do DEM, partido que está próximo da extinção, está chegando, como o seu partido. Ainda vou ver dois outros paladinos da honestidade indo para o mesmo caminho, o Alváro Dias , e o Sergio Guerra; se esses dois forem, é só passar a régua e fechar a conta da oposiçao. É melhor se cuidarem.

Responder

Fabio_Passos

29 de março de 2012 às 20h39

A rede está tão na frente que já se discute as técnicas da mídia-corrupta – rede globo / quadrilha veja / estadão / fsp – para tentar livrar a pele do senador safado.

Olha só:

"As estratégias para anular as provas da PF" http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-estra

E adivinhem quem está na linha de frente prá proteger o senador lacaio de bandio?

Um outro integrante da quadrilha: a revista veja.

É por isso que só imbecis ainda defendem as oligarquias midiáticas.

Responder

Fátima

29 de março de 2012 às 20h32

A considerada " grande mídia" ainda não se deu conta que está sendo engolida pelas redes sociais.

Responder

Fabio_Passos

29 de março de 2012 às 20h27

As oligarquias midiáticas são as organizações mais corruptas do Brasil: rede globo, veja, estadão e fsp.

Os patifes escondem as ligações do demóstenes com carlinhos cachoeira, escondem a roubalheira do serra na privataria tucana… o negócio das oligarquias midiáticas é esconder as bandalheiras da direita e mentir e difamar a esquerda progressista.

Neste caso a revista veja inclusive é parte da quadrilha: demóstenes-veja-cachoeira-gilmar dantas.

Responder

Samuel Álvaro Leite

29 de março de 2012 às 20h14 Responder

denis dias ferreira

29 de março de 2012 às 20h05

É preciso, sempre, desconfiar de um moralista fanático.

Responder

Gersier

29 de março de 2012 às 19h54

Pois é, "EU NÃO SABIA" que o cachoeira "continuava" na ativa no mundo da contravenção- demóstenes torres.Ah esses demos e tucanoides.Cínicos?Hipócritas?Ou nos julgam todos uns otários?

Responder

Nativo

29 de março de 2012 às 19h39

O Ali Kambalacho não deixou ontem o JN dizer que o Lula tinha agradecido a Deus por ter ficado bom do câncer na laringe. Segundo o JN, Lula teria agradecido a esposa, aos médicos e ponto final. Quer dizer, "esse Lula é um ateu".

Para mim, se Lula fosse ateu não fazia a menor diferença. Mas ele NÃO É. E aí é que entra a manipulação ou a edição manipulada.

Eu imagino o Ali Kambalacho se entendendo com Bonner na hora de redigirem a notícia: "mas nós vamos dizer que o homem agradeceu a Deus?".

– Claro que não – teria dito o Kambalacho.

Responder

ricardo

29 de março de 2012 às 19h35

Tenho o visto o JN e o Jornal da Globo ferrarem o Demóstenes todo dia, no que fazem muito bem. Será que estou sonhando?

Responder

Eunice

29 de março de 2012 às 19h03

Eu ando bem contente com alguns acontecimentos:
A Veja se enrola toda com Cachoeira, FHC tem que usar Lula para se redimir de sua terrivel imagem, jornalistas, um a um, começam a dar as caras timidamente fora do jornal onde ganham o pão. Dra. Calmon tem tido uma vitória atrás da outra. O Supremo se rearranja. A UNE se recompõe e começa a estudar história ( já não é a mesma cara pintada de TV Globo de Veja). Os dinossauros do Congresso são expelidos.A OEA requer abertura do caso Herzog. A Comissão da Verdade se instala e cresce o movimento a favor. O professorado da USP questiona a USP.

Responder

Jose Saguy Tenorio

29 de março de 2012 às 18h31 Responder

Luana

29 de março de 2012 às 18h06

Azenha/Conceição, no site abaixo tem umas reportagens interessantes sobre a operação Monte Carlo e o modus operandi de Cachoeira em Goiás. É impossível Demóstenes e outros bichos serem inocentes.

Os detalhes da atuação dos dois delegados da PF investigados na Operação Monte Carlo dão a dimensão do modo de agir de Cachoeira. Os investigadores descobriram que os delegados vazaram ao empresário da jogatina informações sobre a Operação Apate, realizada em Goiás e em Minas Gerais, em maio do ano passado. A Apate identificou fraudes de R$ 200 milhões na Receita Federal e envolveu diversas prefeituras. Nada tinha a ver com jogos de azar, mas Cachoeira se viu com informações privilegiadas da operação, repassadas pelos delegados da PF de Goiás. Assim, passou a informar os prefeitos envolvidos e a buscar vantagens por deter detalhes de uma operação da PF.

continua…. http://correiodesantamaria.com.br/?p=8108

Responder

Francisco

29 de março de 2012 às 17h33

O cara é amigo de Cachoeira a trocentos anos. Ninguém do "jornalismo investigativo" viu isso?

Se Haddad ou Suplicy forem amigos de um vendedor ambulante de DVD pirata, estariam ferrados há muito tempo!

Responder

Gustavo Pamplona

29 de março de 2012 às 17h21

Toda reunião do BRICS a imprensa e notoriamente o PORCO falam a expressão "países emergentes" naquela completa "servidão" (bom… vocês já sabem como são), mas o mais interessante é o seguinte:

Dos 5 países apenas um poderia ser considerado "emergente" de acordo com o PIB e/ou poderio militar.

Brasil – 6ª economia mundial superando todas as nações européias exceto Alemanha e França.
Russia – 9ª economia mundial mas com um poderio bélico capaz de derrubar a primeira, os EUA.
Índia – 10° economia mundal e também com bombas atômicas.
China – 2ª economia mundia e também se aplica a regra da Rússia, capaz de derrubar os EUA.
Sul, Africa do – A única exceção a regra. E eu confesso que nem sei porque aceitaram.

Bom… o resto vocês já sabem…acho que é o PORCO e que precisa ser "emergido" também, bom… desde que o Brasil ultrapassou 2 trilhões de dólares não considero mais um país emergente.

Ainda tem alguma pobreza em algumas áreas mas se contarmos Sule Sudeste (tirando o norte daqui de Minas) seria considerado país de primeiro mundo.

—-
Desde Jun/2007 emergindo a imprensa PORCA no "Vi o Mundo"
Fundador do PORCO – Partido de Oligarcas Representantes de Capitalistas Opressores (PIG)

Responder

    Gustavo

    29 de março de 2012 às 23h21

    Dããã, aonde a China e a Índia teriam alguma chance do ponto de vista militar contra os EUA??? Meia duzia de bombas atômicas não destruiriam o poderio militar dos EUA, a única que teria alguma chance numa guerra nuclear contra os EUA seria a Rússia, lembrando que desta batalha não haveria vencedores, apenas milhões de mortos dos dois lados. Os EUA possuem um número de pobres totais maior que o Brasil, mas, o único fato que desgrada a minha pessoa em relação a sua é o nome, pena uma pessoa que se acha tanto ter o mesmo nome que o meu, falando tanta abobrinha…que leva a lugar nenhum…

    Quintela

    30 de março de 2012 às 00h46

    Cara… fica calado… v cperdeu uma excelente oportunidade de ficar calado… o pior… documentou essa estupidez…

    RicardãoCarioca

    30 de março de 2012 às 08h34

    Tadinho! Ele não fala lé com cré kkkkk!

    Alexandre Felix

    30 de março de 2012 às 16h40

    Rapá…o EUNAOSABIA pelo menos é bobão engraçado…mas você é um chato de galochas…

Taiguara

29 de março de 2012 às 17h02

Já disse aqui que o Demóstenes apelou para a cirurgia bariátrica para se acomodar no figurino preconizado pelo Nelson Rodrigues que dizia : '"TODO CANALHA É MAGRO". Acho até que o médico deveria ter radicalizado um pouco mais no uso do bisturi. Esse senador, se fosse clérigo, certamente seria um desse padres pedófilos que enganam a todos os incautos com sua conversa mansa.

Responder

leandro

29 de março de 2012 às 16h46

"Os diálogos a que o Jornal Nacional teve acesso estão entre os cerca de 300 gravados pela Polícia Federal em que aparecem referências a parlamentares, entre eles o senador Demóstenes Torres e que agora estão no Supremo Tribunal Federal."

O que fez o cara cair em desgraça foi JN…mania de se fazer de vítima dessa esquerda, enjoa…

Responder

Rodrigo Prado

29 de março de 2012 às 16h20

Quer exemplo de como tratam o caso da consultoria do Fernando Pimentel quando não tinha nenhum cargo público?

Responder

Armando do Prado

29 de março de 2012 às 16h14

Enquanto a vestal do senado cai na lama, a mídia da unanimidade se resguarda pela derrota e faz silêncio em respeito ao defunto da moral, o tal do demóstenes cachoeira. Ambos cínicos.

Responder

José DF

29 de março de 2012 às 16h02

É bom sua Excelência se precaver. Logo, logo entra na mira dos jangunços da veja.

Responder

CLP

29 de março de 2012 às 15h56

Por falar em silêncios, sumiu o post da "Bahia não e terra da felicidade" do "príncipe do Cangaço"…

Responder

H. Back™

29 de março de 2012 às 15h43

Não tenho conhecimento de que a imprensa tenha sido tão parcial quanto está sendo agora.

Responder

CLP

29 de março de 2012 às 15h41

E o denuncismo seletivo da grande imprensa, alem e claro de ter o rabo preso com certos elementos da politica brasileira!

Responder

Luiz Antonio

29 de março de 2012 às 15h27

Esse LIXO, chamado de MÍDIA, é muito sujo no nosso país, eles só tem um alvo, o GOVERNO FEDERAL dos trabalhadores, o resto é o resto.

Responder

Sérgio Ruiz

29 de março de 2012 às 15h22

Para essa mídia nojenta o " interesse público " não é importante, importante para ela são seus interesses.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding