VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Folha: Maioria quer condenação antes mesmo de ouvir a defesa


12/08/2012 - 20h27

por Luiz Carlos Azenha

Um dado preocupante da pesquisa do Datafolha publicada neste domingo a respeito do mensalão é que os brasileiros parecem dispostos a condenar os réus antes mesmo de ouvir todos os argumentos da defesa.

[“Segundo pesquisa feita pelo Datafolha, 73% acham que os acusados devem ser mandados para a cadeia”]

A Folha informou que os dados da pesquisa foram coletados na quinta-feira, 9 de agosto.

O jornal não disse se os dados foram coletados depois da apresentação, naquele dia, da argumentação dos advogados de defesa no Supremo Tribunal Federal, que terminou por volta das 20 horas.

É improvável.

Tudo indica, portanto, que a pesquisa do Datafolha tenha sido feita considerando apenas a repercussão de 3 dias de defesa — 6, 7 e 8 de agosto –, ou seja, depois da apresentação dos argumentos dos advogados de defesa de apenas 15 dos 38 acusados.

Mais preocupante ainda é que 59% dos entrevistados se disseram mais ou menos informado (39%) e mal informado (20%), quando perguntados “você sabe que 38 pessoas foram denunciadas pelo mensalão e estão sendo julgadas agora pelo STF?”.

Conclusão óbvia: o tribunal da opinião pública aferido pela Folha confessa majoritariamente que não está bem informado sobre o caso e condena todos os réus, indistintamente, antes mesmo que a maior parte deles tenha tido oportunidade de se defender formalmente.

É esta a opinião pública que os juizes do STF deveriam seguir?

Leia também:

Brasil em 67˚ lugar em medalhas per capita

Muniz Sodré: É a educação, ministro Carvalho!

Gilson Caroni Filho: FHC, o eco do desencanto

Maierovitch: Dúvidas sobre quais votações foram “compradas”

Collor volta a atacar no Senado





31 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Marcos Coimbra diz que pesquisa Datafolha “parecia de encomenda” « Viomundo – O que você não vê na mídia

15 de agosto de 2012 às 16h49

[…] Pesquisa foi feita antes da defesa da maioria dos réus […]

Responder

Maierovitch: Bastam quatro votos divergentes para um réu pedir novo julgamento « Viomundo – O que você não vê na mídia

13 de agosto de 2012 às 19h00

[…] Folha: Maioria quer condenação antes mesmo de ouvir a defesa […]

Responder

Mailson

13 de agosto de 2012 às 11h08

EXTRA! EXTRA!

Vejam o que o advogado do ROBERTO JEFFERSON vai dizer em defesa do seu cliente, no jualgamento do “mensalão”, hoje, segunda-feira, à tarde: “ELE VAI DIZER QUE O JEFFERSON INVENTOU O MENSALÃO PARA SE VINGAR DO DIRCEU”.
(ver http://www.conversaafiada.com.br/politica/2012/08/13/jefferson-inventou-mensalao-para-se-vingar-de-dirceu/)

A manchete poderia também ser: o homem que inventou o “mensalão” para alimentar o PIG, vai desmenti-lo para frustar (ou furar, tanto faz) o PIG.

Mas o PIG não vai desistir e já está preparando as suas manchetes para lançar dúvidas sobre A CONFISSÃO DO JEFFERSON, via advogado de defesa.

Uma sugestão de manchete para a Folha de São Paulo de amanhã: “Jefferson deve ter recebido mais 4 milhões para desdizer o que disse”.

Espero ver o Jefferson novamente no julgamento da Lista de Furnas. Os tucanos e o PIG não perdem por esperar.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Responder

Janio de Freitas: Contestações mais convincentes do que acusações « Viomundo – O que você não vê na mídia

13 de agosto de 2012 às 10h52

[…] Folha: Maioria quer condenação antes mesmo de ouvir a defesa […]

Responder

Emiliano José: Lula e a crise mundial « Viomundo – O que você não vê na mídia

13 de agosto de 2012 às 10h37

[…] Folha: Maioria quer condenação antes mesmo de ouvir a defesa […]

Responder

augusto2

13 de agosto de 2012 às 10h29

quando alguem perto de voce, quer matar e enforcaros politicos, vc poderia primeiro manifestar sua compreensao com uma frase simples qualquer.
Mas em seguida lhe perguntar tres coisas:
-Voce trabalha e tem ferias? Pois quem lhe deu os 30% de salario adicional sobre ferias foi uma lei de um politico, apoiada por outros politicos.
-Voce é casado (a) ou tem amigos assim que nao estao bem casados? pois quem
deu-lhe a chance de ter um divorcio foi um politico e lutou muito pra isso.
-Voce ou seu pai trabalhou muitos anos numa mesma empresa? Pois existe desde 1988 a possibilidade de haver um aviso previo maior pra trabalhador nessa condiçao – e só foi feito agora porque vc nao pressionou seu represente politico pra fazer isso antes. E pode ser aumentado:pressione.

Responder

José Maia

13 de agosto de 2012 às 10h27

As intervenções de Joaquim Barbosa quando das sustentações orais da defesa tem algo de estranho. Pode-se ler e antecipar, da sua postura, uma férrea decisão condenatória a tudo e a todos, que não parece admitir mudança de visão mesmo diante de evidências. Parece ficar furioso quando um advogado, ou a Defensoria Pública, como foi o caso, encontra argumentos que possam contradizer um voto condenatório já preparado. Começo a crer que Joaquim Barbosa tem alguma questão íntima não resolvida com o PT, ou, mais provável, com o Presidente Lula. Alguma mágoa, algum questão de fundo de auto-afirmação ou relacioanada a racismo?

Responder

Julio Silveira

13 de agosto de 2012 às 10h26

Acredito que a pesquisa possa ser verdadeira. Mas também acredito possa ter sido altamente capciosa, onde o universo dos pesquisados, como sempre ocorre com esses grupos, está dentro da área de interesse deles, podendo ser até dentro da propria redação.
Também não podemos descartar outra possibilidade, a do alto grau de lavagem cerebral a que estão submetidos nossos cidadãos, visto o poder de penetração dos grupos de interesse economicos midiaticos. Que tem a força, alcanda pela quase exclusidade na mensagem, se tornando portadores da verdade ética de seus proprietários. A maioria dos cidadãos frageis, suscetiveis a forma de condução desses grupos quase monopolistas na informação, fazem barba, cabelo e bigode.

Responder

Jose

13 de agosto de 2012 às 10h19

Excelentes matérias:
http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/74912/Mensal%C3%A3o-foi-conluio-da-imprensa-contra-Lula.htm
http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/74919/Testemunha-nega-insultos-de-Toffoli-a-jornalista.htm
http://www.brasil247.com/pt/247/poder/74916/Sete-anos-depois-Jefferson-conta-sua-nova-vers%C3%A3o.htm
http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/74842/Da-rejei%C3%A7%C3%A3o-%C3%A0-ades%C3%A3o-como-a-Abril-de-Civita-dilmou.htm

Responder

Luiz Moreira

13 de agosto de 2012 às 09h46

Como a presidenta( ou presidente) da republica foi muitas vezes atacada tambem, através de meias(ou inteiras) palavras pela mídia, ela deveria vir a público, em horario nacional, colocar a questão da corrupção, do apoio da imprensa a corruptos de partidos de direita( COM TODA A FRANQUESA E LETRAS), e contra os programas sociais pela imprensa direitista e que apoiou o golpe de 64, dizendo com todas as letras que o regime que eles apoiaram torturava, matava e queimava os cadaveres, e isto é bem característico dos nazistas. O povo pensa que o lixo da FOLHA, do ESTADÃO e da VEJA defendem a anti-corrupção e a lisura em relações políticas e econômicas. Tem ela , nesta altura do campeonato, mostrar que eles, políticos de direita e imprensa marron, sempre manejaram para manter o povo burro e alienado, e fizeram e continuam fazendo uma corrupção aberta (mas bem tapeada).Como antes os coroneis fechavam as urnas eleitorais e votavam pelos mortos, eles usam atualmente métodos mais refinados, que, infelizmente, alguns políticos que se dizem de esquerda, resolveram adotar, na tese que se eles fazem, nós tambem devemos fazer. Vamos DILMA. Estes canalhas nunca sofreram um choque elétrico. Tem de colocar os pingos nos iis.

Responder

Eduardo Guimarães

13 de agosto de 2012 às 09h45

A pesquisa é falsa

Responder

Hélio Pereira

13 de agosto de 2012 às 09h30

A Folha ao perguntar se os acusados pelo mensalão deveriam ser condenados já sabia a resposta,uma vez que pra maioria do Povo todo Politico é corrupto e em caso de julgamento o Povo sempre espera a condenação de qualquer Politico não importa o Partido ou se os mesmos podem ser inocentes!
A Folha deveria perguntar se conhecem alguma Prova que justifique tal condenação!
Deveria perguntar se as pessoas conhecem os argumentos da defesa,se sabem que não existe uma unica prova contra os acusados de compra de votos,se sabem que a origem de tudo foi no “esquema” de Marcos Valério e Eduardo Azeredo em MG.
A Folha deveria perguntar se o Povo concorda com a condenação de inocentes sem nenhuma Prova,apenas pra atender os interesses da midia!
A Folha quer repetir o triste episódio da Escola Base,onde acusou,julgou e condenou inocentes e naquela época também a maioria do Povo pedia a condenação de inocentes exatamente como ocorre agora!

Responder

FrancoAtirador

13 de agosto de 2012 às 09h27

.
.
O FACTÓIDE DO SÉCULO

CALL CENTER G.A.F.E. DO “MENÇALÃO”

PARA CONDENAR PETISTAS DISQUE 0800 1

PARA ABSOLVÊ-LOS DISQUE 999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999 …

NÓS PAGAMOS PELA LIGAÇÃO
.
.

Responder

RicardãoCarioca

13 de agosto de 2012 às 08h53

Não consegui achar na Internet. Mas, uma vez, li na coluna do Ancelmo Góis que correligionários de um candidato a prefeito, promoveram uma ‘pesquisa’ eleitoral, cujo resultado dava 95% de aprovação, por parte da população, à administração daquele prefeito, com 7% de margem de erro! 102% de aprovação? Nem Jesus conseguiu!

Ao ver essa pesquisa da Folha, na hora eu lembrei dessa história.

Responder

José Balbino Almeida

13 de agosto de 2012 às 07h38

Redes sociais não deixam Mensalão sair de pauta.

Os brasileiros estão usando a internet para se informar sobre o mensalão -e também para produzir informação sobre o julgamento. Já influenciam a pauta. É do usuário @ahvalentino, desconhecido para a imprensa, a mensagem sobre o mensalão com o maior número de referências no Twitter. Enquanto tuítes de órgãos da imprensa são repassados por, em média, uma dezena de outros usuários, a frase de @ahvalentino obteve mais de 600 retuítes: “Julgamento do mensalao, greve nas federais, guerras civis no mundo arabe e o q o fantástico mostra é um quadro retardado sobre fantasmas.”

Segundo o medidor imparcial Twitalyzer, esse anônimo brasileiro é mais influente na rede social que órgãos da imprensa, o STF ou mesmo José Dirceu. Esse é um indicador de que a discussão não é ditada apenas pela mídia tradicional ou pelo governo: cidadãos comuns são muito influentes, organizam a produção de informações e ativamente influenciam os rumos da opinião pública nacional.

O Google e a Wikipédia são dois indicadores do interesse dos internautas. Se um brasileiro digita “mensalão” no buscador, antes que ele aperte a tecla Enter, são oferecidas quatro sugestões: “mensalão mineiro”, “mensalão prescreve”, “mensalão julgamento” e “mensalãopt”. A função autocompletar do Google oferece essas opções porque essas pesquisas foram realizadas com maior frequência no país. Isso mostra, por exemplo, que o brasileiro está atento à possibilidade de prescrição.

Nos próximos anos, quando centenas de milhares de adolescentes brasileiros quiserem saber o que foi o mensalão, sua fonte provavelmente será a Wikipédia. O verbete “escândalo do mensalão” na enciclopédia on-line foi produzido e é atualizado, desde 2005, por mais de 400 editores. Neste mês, os colaboradores mais experientes coibiram alterações inapropriadas no verbete feitas por alguns usuários com histórico de contribuições duvidosas e políticas. A Wikipédia tornou-se campo relevante de disputas de interesse -campo esse aberto à participação de todos.

Uma montagem usando a capa da edição da revista “Veja” na semana após o início do julgamento está circulando muito no Facebook. A capa, que destaca a novela “Avenida Brasil”, é guarnecida dos dizeres: “No mês em que o país passa pelo maior julgamento político da sua história… Essa é a capa da revista ‘Veja’. Acorda Brasil”. Na internet, os brasileiros estão acordados -para o mensalão e todo o resto.(Da Folha de São Paulo)

Responder

Paciente

13 de agosto de 2012 às 05h13

Mas a população já foi informada! de muitas formas e horas a fio… Pelo PIG. Em tese (é essa a finalidade da sua concessão pública de rádio e TV) a função do PIG seria manter a sociedade ao par dos fatos para participar melhor.

Não tem cumprido isso? Puxa que pena… Deveria ser enquadrado na legislação especifica sobre o assunto. Puxa que pena… O PT não fez ainda a Lei de Mídia…

Qualquer condenado pelo STF deveria entrar com uma ação contra o Estado brasileiro. É responsabilidade dele não ter regulado o setor de comunicação como o exige há muito a legislação CONSTITUCIONAL. Os condenados pelo mensalão só podem colocar a culpa em uma única instituição: a letargia e frouxidão do PT!

Responder

    Valmont

    14 de agosto de 2012 às 17h13

    “letargia e frouxidão do PT”
    Este é o ponto!
    Dedo na ferida.
    Enquanto esse governo não acordar e assumir atitudes coerentes, vamos continuar batendo no ponto certo: “letargia e frouxidão” de um governo acomodado diante de situações em que deve atuar sem demora, sem prevaricação.

Mailson

12 de agosto de 2012 às 23h08

Essa pesquisa (Datafalha) deve ter sido feita somente na redação da Folha de São Paulo. Os repórteres que estavam na rua ficaram de fora. E eu pergunto ao Otavinho: é a fúria da opinião publicada que vai decidir sobre a condenação dos réus do mensalão? Tenha dó, meu senhor!

E vocês sabem qual é o slogan da Folha de São Paulo? ” Folha, um jornal a serviço do Brasil”.

Para mim, um jornal a serviço das trevas.

Nem como papel higiênico este jornal serve: é hemorróida na certa.

Mas não é só a Folha. Hoje mesmo apareceu um troglodita no Band-News, com a aparência de um membro do “Tea Party” Brasileiro, exigindo a condenação dos réus.De vez em quando a Band chama um animal desse para precionar os juízes da Suprema Corte. Mas é gente ridicularmente estúpida e com cara de picareta: nenhuma convicção com relação ao que estão dizendo, nenhum comentário a respeito do julgamento. Uns palhaços medievais, esse povo que aparece de repente no noticiário do bigodudo Saad, exigindo “justiça”.

Responder

Thomaz

12 de agosto de 2012 às 22h43

Juízes não levam opiniã pública em conta para julgar. E pesquisa não faz isso e nem aquilo, pesquisa só mostra.

Responder

denis dias ferreira

12 de agosto de 2012 às 21h52

A grande mídia, o Pig, e a bancada conservadora da opinião pública acusaram, julgaram e condenaram os réus envolvidos com o “mensalão” do PT e absolveram, sem acusar e sem julgar, os envolvidos com o mensalão do PSDB. Se o STF repetir o veredicto do PIG e seus aloprados teleguiados, deveria, após esse “julgamento”, fechar suas portas e encerrar para sempre suas atividades. As funções que o STF deveria executar tecnicamente, com isenção e sem se deixar influenciar pela decisão tomada pelo PIG e seus aliados na opinião pública, seriam , então, a partir das constrangedoras exéquias do STF, atribuições reservadas unicamente ao conclave chefiado pela poderosíssima rede Globo.

Responder

José X.

12 de agosto de 2012 às 21h26

Uso transporte público em SP diariamente, e não ouvi até hoje NENHUM comentário sobre o “mensalão”.

No meu serviço, onde o pessoal é classe média paulistana típica (ou seja, meio alienada e reacionária), mesma coisa.

No restaurante onde almoço, idem: não ouvi nada, e nestes a tv fica mostrando algum evento das Olimpíadas.

Em outras palavras, pelo menos até agora a maciça campanha da rede Globo em cima do “mensalão” não está dando em nada.

Falo da Globo e não da Folha porque nem se compara o alcance das duas mídias: a Globo “atinge” (literalmente) muitos milhões de pessoas, enquanto que o restante do PIG atinge só os mesmos gatos pingados de sempre.

A campanha da Globo obviamente está sendo feita também (ou principalmente) com propósitos eleitorais, mas ao que parece também nesse caso corre grande risco de não dar em nada.

Responder

    Lu Witovisk

    13 de agosto de 2012 às 07h48

    Adorei a tua descrição da classe media paulistana.

dioniso artuffo

12 de agosto de 2012 às 21h23

A opinião publica, assim como a grande mídia nacional, não julga, lincha. É assim desde a condenação de Jesus Cristo, quando aquele que deveria julgar abriu mão de sua função e atribuiu-a à opinião pública da época. Será que o STF (um antro de conservadores?), para não se indispor com o “povão”, acabará adotando a mesma solução?

Responder

    augusto2

    13 de agosto de 2012 às 10h10

    dioniso, tua frase é precisa e fiel aos fatos.
    Mas nao consigo deixar de notar que naquela ocasiao, em jerusalem, houve paralelamente um cara importante que simplesmente lavou as mãos.

Wagner

12 de agosto de 2012 às 21h13

Azenha

Eu acho que não há polêmica alguma. A verdade é que o brasileiro anda com ojeriza a políticos. Ponto.

Não quer dizer que tem ojeriza a políticos deste ou daquele partido. Simplesmente bota todos no mesmo saco como ladrões.

A hora em que se pergunta se o cidadão quer ver um político condenado a resposta óbvia é o sim (e se possível, fuzilado depois).

Injusto?

Talvez, mas a Justiça para com o povo também não é das melhores…

Responder

    Paulo

    12 de agosto de 2012 às 21h46

    Como é bom sentir um ar fresco e ler um comentário descontaminado da política militante reinante!

    augusto2

    13 de agosto de 2012 às 10h21

    Voce, sim ou nao, incluiu ai a opiniao CONTAMINADA militante das capas da veja e das manchetadas do JN?? e mais a do orador militante atual PGR?

    Rodrigo Leme

    12 de agosto de 2012 às 21h58

    Esse raciocínio do Waghner é tão óbvio, mas tão óbvio que qualquer outra reflexão é inútil. Povo quer ver político na cadeia, o resultado da pesquisa era previsível.

    Mas é bom ver isso pra dismistificar o “o povo irá às ruas pela inocência de José DIrceu”. Mostra que isso é uma retórica que só cehga perto da verdade quando os serventes alojados em sindicatos, “movimentos sociais” e afins agem, manobrando seus inocentes úteis.

emerson57

12 de agosto de 2012 às 21h12

eu também fiz uma pesquisa.
a margem de erro é de 0% (zero).
a totalidade das pessoas ouvidas por mim, declararou não acreditar nas afirmações ou nas pesquisas da folha.

a folha, todos sabem que omite, aumenta e inventa.
contra mim, não tem prova.

Responder

Zé Brasil

12 de agosto de 2012 às 21h11

Talvez o pessoal da falhadesãopaulo pudesse se debruçar sobre a biografia de Marat, o Amigo do Povo, da Revolução Francesa e seu indigitado fim na criação de Dr. Guilhontin. Pediu tantas cabeças que acabou dando a sua própria à causa. PIG, a sua batata está assando em fogo brando….

Responder

Fabio Passos

12 de agosto de 2012 às 20h58

O sonho do PIG é que as pessoas sejam condenadas com base em suas “reportagens” fraudulentas.

A absolvição da maioria dos réus por absoluta falta de provas vai causar reações diversas.
Muitos vão prematuramente questionar a impunidade no Brasil.
Outros, mais perspicazes, vão perceber que foram mais uma vez enganados por uma mídia que criminaliza seus adversários quando leva surra nas eleições.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding