VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Sindicalistas denunciam HSBC ao Ministério Público por espionar bancários em licença médica


18/07/2012 - 20h20

por Fernando César Oliveira, repórter da Agência Brasil

Curitiba – O Ministério Público do Trabalho (MPT) investiga há um ano o banco HSBC por acusação de espionagem ilegal de bancários em licença médica. A informação foi revelada hoje (18) por dirigentes sindicais da categoria, durante entrevista coletiva realizada em Curitiba.

O caso chegou ao conhecimento do Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região, em junho do ano passado, por meio de uma denúncia anônima. No mês seguinte, a entidade acionou o MPT, que abriu um procedimento de investigação.

“O HSBC contratou uma empresa para saber se os trabalhadores afastados tinham outras atividades fora do banco e, para isso, fez filmagens, fotografias, seguiu as pessoas em supermercados, faculdades, academias, invadindo a privacidade delas e de suas famílias”, afirma o presidente do sindicato, Otávio Dias. “Houve casos de arapongas que se disfarçaram de vendedores ou até mesmo de cabos eleitorais para entrar na casas das pessoas. É assustador.”

De acordo com a denúncia, o HSBC contratou uma empresa privada de investigação para vasculhar a vida privada de pelo menos 164 bancários, entre os anos de 1999 e 2003. A maioria desses trabalhadores estava em licença médica em razão de doenças ocupacionais.

Segundo os sindicalistas, também houve quebra de sigilos bancários, tanto de trabalhadores quanto de seus familiares, inclusive de contas abertas em outros bancos. Eles contam que a espionagem ilegal ocorreu nos estados das regiões Sul e Sudeste. Com sede em Londres, o HSBC tem mais de 800 agências no Brasil.

O procurador do MPT encarregado da investigação, Humberto Mussi, informou que, por enquanto, não dará entrevistas. Por meio da assessoria de imprensa do órgão, o procurador disse que a apuração do caso é complexa e que, por envolver a intimidade dos trabalhadores, também é sigilosa.

Ainda segundo Mussi, muitas pessoas já foram ouvidas nos últimos meses e, “em breve”, ele tomará uma decisão a respeito do caso.As entidades sindicais pretendem fazer a mesma denúncia à Organização Internacional do Trabalho (OIT), ao governo federal e ao Congresso Nacional. Na próxima sexta-feira (20), o ministro do Trabalho, Brizola Neto, participará, em Curitiba, de conferência nacional dos bancários e deve receber em mãos uma reclamação formal sobre o assunto.

“Vamos fazer uma reunião com parlamentares em Brasília e solicitar a realização de audiências públicas sobre toda essa situação”, informou à Agência Brasil o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), Carlos Cordeiro.”Pode até ser o caso de uma CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito].”

A empresa contratada pelo HSBC para fazer as investigações, de acordo com os sindicalistas, foi a SPI Agência de Informações Confidenciais, cujo nome fantasia seria Centro de Inteligência Empresarial. A empresa é a mesma que, em 2001, foi acusada de ter efetuado grampos nos telefones celulares de sindicalistas a mando do HSBC. Na época, o banco negou as acusações.

As entidades sindicais argumentam que a atual denúncia formulada ao MPT está embasada em documentos originais que vazaram de dentro do próprio banco. “Tivemos acesso aos relatórios da empresa contratada, a contratos e notas fiscais, além de fotografias e mais de 18 horas de gravações em vídeo”, relata o advogado Nasser Ahmad Allan, assessor jurídico do sindicato. “Trata-se de uma grave violação da intimidade das pessoas.”

A expectativa dos sindicalistas é que o MPT ingresse com uma ação civil pública contra o banco, solicitando indenização por dano moral coletivo. Ações individuais também estão sendo preparadas. “O HSBC extrapolou todos os limites do bom-senso e os trabalhadores foram duplamente penalizados, em primeiro lugar por terem adoecido no trabalho e, depois, por terem sido vigiados 24 horas por dia”, resume Elias Jordão, presidente da Federação dos Trabalhadores no Ramo Financeiro no Estado do Paraná (Fetec).

Procurado pela Agência Brasil, o HSBC não se pronunciou a respeito da denúncia. Por meio de sua assessoria de imprensa, o banco alegou que acusações relativas ao período de 1999 a 2002 estão em trâmite judicial e que, por isso, a instituição não se manifestará.

Edição: Lana Cristina

Leia também:

Flávio Aguiar: Seção norte-americana do HSBC lavou dinheiro dos cartéis mexicanos de narcotráfico

Mike Whitney: Uma campanha clandestina contra os direitos sociais

Juvandia: Sobre o cavalo e quem paga a conta da alfafa



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


37 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Greve dos caminhoneiros não é dos trabalhadores, é dos empresários, é locaute « Viomundo – O que você não vê na mídia

27 de julho de 2012 às 23h52

[…] Sindicalistas denunciam HSBC ao Ministério Público por espionar bancários em licença médica […]

Responder

Dieese: Empregos no setor bancário equivalem a 70% dos existentes em 1990 « Viomundo – O que você não vê na mídia

22 de julho de 2012 às 21h43

[…] Sindicalistas denunciam HSBC ao Ministério Público por espionar bancários em licença médica […]

Responder

Roxane

19 de julho de 2012 às 20h42

Tenho conta em um banco publico, onde tenho um empréstimo.Esta semana recebi proposta do HSBC ofertando-me dinheiro para quitar o debito. NAO EXISTE SIGILO BANCÁRIO NO BRASIL? Estou apavorada!

Responder

Pedro

19 de julho de 2012 às 19h43

HSBC, O banco que ganhou o Banespa e o Bamerindus.É ele é diferente…muito diferente.

Responder

augusto2

19 de julho de 2012 às 15h02

pitágoras, olha, pra mim é mais facil achar um vascaino vestido c a camisa do flamengo do que um cliente desse Agáesse do Bedecê.
Nao se encontra. E quem ja foi cliente nao o confessa de vergonha. Eu até perguntei pra dilma. E ela: isso eu nao digo nem amarrada.

Responder

Observador

19 de julho de 2012 às 13h57

Caros amigos é simples ou talves pelo poderio do HSBC se torne dificil, mas se um juiz com aquilo roxo deveria dar uma multa ao tal banco da seguinte forma. qunato o banco pagou pelos serviços de arapongagem dos seus funcionários e familiares, digamos 100 mil reais essa quantia multiplicada por 10 seria paga como multa por cada funcionáo e seus familiáres, se um funcionário que teve a mãe, o pai e 2 irmãos investigados seria 100mil pra cada um da familia, ou tranformado essa quantia em ações do banco que só poderia ser vendido prara banco estatal como a caixa ou banco do Brasil, em suma estariamos reestatizando esse banco novamente, que vcs acham ?

Responder

Ricardo Oliveira

19 de julho de 2012 às 12h51

O crime cometido pelo HSBC é gravíssimo. Considerando que o banco também está envolvido com lavagem de dinheiro do narcotráfico, como provado nos EUA, o governo brasileiro tem motivos suficientes para agir e , até mesmo, encampar todas as agências do HSBC no Brasil fortalecendo ainda mais o setor bancário brasileiro estatal. Fica claro que depois desse crime o HSBC terá uma fuga acentuada de clientes. Cabe o governo brasileiro agir com firmeza. A hora é essa. Outro assunto do dia foi a punição das teles, pelo péssimo serviço oferecido aos brasileiros. Fica claro, também, que o governo deve agir no setor propiciando aos brasileiros serviços de telefonia com qualidade e preço justo. A privatização das teles , no desgoverno de FHC, inundou o país com aparelhos de telefonia, e sucateou a qualidade do serviço, além, claro, das tarifas abusivas cobradas pelas operadoras.

Responder

José Eduardo

19 de julho de 2012 às 12h49

Esse banco britânico tem que ser expulso do país. Nos EUA o HSBC está sob investigação do Senado daquele país por lavagem de dinheiro dos cartéis de drogas mexicanos. Aliás, a turma das finanças diz à boca pequena que se não fosse o tráfico internacional de drogas muitos bancos ao redor do mundo quebrariam. Conclusão óbvia: os banqueiros andam de mãos dadas com o crime organizado. Corrigindo, eles são o crime organizado! As máfias propriamente ditas são peixe pequeno se comparadas com o verdadeiro poder criminoso dos grandes bancos. Basta! Todo o sistema financeiro mundial tem que ser estatizado e ponto final!

Responder

Julio Silveira

19 de julho de 2012 às 11h28

Esse grupo que opera no Brasil desde 1997, fez parte de uma daquelas estratégias usadas pelo FHC para aumentar a competitividade no setor e tentar baixar os juros bancários, usurários, que praticavam e ainda praticam os bancos nacionais. Na época o Bamerindus do Andrade Vieira foi o que dançou para dar lugar a esse HSBC. Lembro que com muita bronca da parte dele. Como vemos nenhuma ação desse tipo trará boas consequências, sem antes se verificar a raiz do mal que acomete nosso sistema bancário em geral, com sentimentos como arrogancia, auto-suficiência, prepotência, que parecem serem transmitidos como fundamento ideológico, já que não acretido que em suas matrizes operem dessa forma.
Aonde está a fonte do problema? Minha teoria é que está aqui mesmo, dentro do Brasil.

Responder

    assalariado.

    19 de julho de 2012 às 12h39

    Caro Julio, você pergunta: Aonde está a fonte do problema?

    A fonte de nossos problemas sociais e econômicos estão na forma de como esta montada e organizada esta sociedade burguesa e seu modo de produção capitalista. O capitalismo, não parece um fundamento, sempre foi, um fundamento ideológico, da classe capitalista. Este fundamento tem começo, meio e fim, não tem nada de inocente, na sua lógica de lucros.

    Inocência só existe de nossa parte, quando tentamos desvendar os porquês destas injustiças, sem tentarmos entender sua causa e por consequência, seus efeitos colaterais. Esta inocência, só existe em nossas analises querendo entende-lo, sem buscar uma discussão nas suas raízes e origens. Esta teoria politica, é uma ciência exata, exploração, exploração, exploração, lucros, lucros, lucros, … UFA!! Você se esquece que o imperialismo capitalista, escondidos dentro do G7, é a causa do ‘bem estar’ das matrizes destas multinacionais e, no oposto, é o sofrimento de nós assalariados colonizados?

    Abraços Fraternos.

    Julio Silveira

    19 de julho de 2012 às 12h59

    Prezado Assalariado, devo parecer inocente para muitos por que acredito que a fonte de nossos problemas está aqui e não no sistema. Percebo no mundo que o sistema capitalista é o que tem respondido melhor as questões de valorização do ser humano que busca emergir superando com esforços pessoais. É certo ná ser o perfeito sistema, mas se voce me permite até nações onde a politica socialista domina existe na parte economica um direcionamento para o capitalismo. Por que? A questão principal em nosso país, a meu ver, é que os grupos que comandam politicamente o país tem impedido que sigamos um caminho de reformas em direção a uma sociedade economica mais justa. Não consigo conceber que num país de maioria pobre a representação congressual seja inversamente proporcional ao poder aquisitivo dos eleitores. Por isso o sistema aqui é injusto, por que ele não é representativo de verdade. Os possuidores dos recursos financeiros conseguem, de diversas formas, corromper até aos mais afinados com a pregação do social, quando estão no poder. Todos sem distinção se tornam parecidos, abdicando do papel renovador para o papel adminstrador. Por isso os poderosos podem tanto e de forma quase absolutista no nosso País, nada a ver com o sistema. Tudo a ver com as pessoas.

    mariazinha

    19 de julho de 2012 às 13h39

    Para mim, a razão de todos nossos poblemas, não só este, é a justiça brasileira: inépta, cooptável, incompetente.

    assalariado.

    19 de julho de 2012 às 15h47

    Caro Julio, obrigado pelo bom combate.

    Você afirma que o sistema capitalista é o que tem respondido melhor as necessidades de valorização dos humanos. E também que o socialismo corre para o capitalismo. Por que? Certamente você não vive na condição de explorado por estas pessoas capitalistas, que nada tem de neutralidade ideológica.

    Só para ajudar no nosso raciocínio: Aonde você viu, em que país, a teoria socialista marxista de sociedade ser aplicada, de fato? Ou será que o ‘socialismo’ que deu errado, nunca passou de um capitalismo de Estado?

    A realidade de sobrevivência dos assalariados e dos explorados pelo capital, demonstra justamente o oposto que você afirma. Como pode haver justiça social onde estão de um lado os donos do capital e do outro os explorados pelos mesmos? Sim, neste tipo de ‘democracia’, os explorados entram com o pescoço e os exploradores entram com a corda. O que você acha disso?

    Outra coisa para ser observada por todos que tem sede de justiça é: o sistema é o Estado e o Estado é sistema. Julio e Mariazinha olham com olhares diferentes sobre qual o verdadeiro problema a ser resolvido nesta sociedade e afirmam: Julio, os problemas são as pessoas, enquanto Mariazinha afirma, não ser só este o problema e cita a questão da justiça. Os dois erram porque separam problemas que nascem de uma mesma arvore que reproduz frutos podres com doenças diferentes. Esta é a nossa confusão na hora de analisarmos os frutos podres de uma mesma arvore. Ou seja, fragmentam situações que fazem parte de uma mesma raiz, o sistema capitalista. Agora, da forma como Julio e Mariazinha colocam, vai de encontro justamente ao que o PIG prega em nossas cabeças, todos os dias.

    Em resumo, os problemas sociais, nunca advém do Estado burgues ou do sistema individualista e egoísta que as elites apregoam, vem sim, das pessoas. O capital, nos ensina e quer que pensamos que a solução é sempre partindo de um esforço individualista de exploração, nunca que a saída será coletiva. Por favor não abracem esta ideia.

    Abraços Fraternos.

assalariado.

19 de julho de 2012 às 10h56

Este texto só revela a pratica diuturna, e de como a burguesia patronal é suja, tanto quanto suas leis. Ela é onipresente, esta em todos lugares ao mesmo tempo. ‘Sorria você esta sendo filmado’. Na senzala empresarial onde trabalho, também tenho que sorrir, estou tempo todo sendo filmado e espionado pelo meu algoz, mesmo quando está viajando à Paris, na França. Sim, o capital, para não perder o controle social de exploração, nos seus vários recantos, nos dia de hoje, usam como chibatas as câmeras dentro dos locais de trabalho, nas ruas enfim,… Bem vindos, este é o submundo do capital nesta luta de classes, de interesses opostos, e ela é, muito mais politica do que as mídias mostram, ou escondem?

Sim, é a ditadura do capital, tudo que acontece nesta reles sociedade, gira entorno das necessidades de sobrevivência do capital, sobre a classe assalariada. Qual deles maneja diferente? Na empresa onde sou explorado, o ‘meu’ patrão, tem um judas que recebe ‘x’ a mais no salario só para dedo durar os assalariados que levantam a cabeça e questionam a exploração e as injustiças das elites patronais. Aposto que você que está lendo isto que escrevo, se for assalariado, com certeza, sabe esse tipo de pratica/ tática patronal, no mundo do trabalho. Observem, nunca separem as injustiças da exploração patronal, do seu retrato fiel. Que se expressa através do Estado, eles são os mesmos. Sim, o Estado burgues é o capital organizado para além das suas senzalas. Este, está incumbido de fazer o serviço (também) sujo e necessário, para as elites, nesta luta de classes. Se um ganha, automaticamente, o outro perde, os seus interesses de sobrevivência são opostos, como se diz: É a luta, CAPITAL X TRABALHO.

Por uma sociedade sem exploradores, nem explorados. Rumo ao socialismo!

Responder

    Julio Silveira

    20 de julho de 2012 às 09h45

    Prezado assalariado, certamente concordaria com voce se tivessemos no mundo um sistema socialista implantado que fosse exemplar na solução dos problemas da sociedade por ele gerida. Não vi, pelo menos até hoje, a não ser na utopia. Não me permitirei a ingenuidade a tal ponto, de me ver manipulado pelos estrategistas da luta dos sistemas, que como citei surfam nesses mais variados conceitos apenas para usufruir o poder particularmente e aos seus grupos de mais chegados, navegando sobre a orda de arrojados desmiolados. Transitam parecendo inspirados no eterno dualismo humano do bem contra o mal, e não pretendo cair nessa. Como escrevi antes o problema não é de sistema, é humano. Por que foram criados por humanos e, se estabilizaram-se, sem mais mudanças, é por que atende a grupos poderosos, não só economicos mas também politicos. E aqui, no Brasil, grupos politicos sem excessão usufruem do sistema. Como sou democrata convicto acredito que mudanças em qualquer sistema são possiveis, desde que tenhamos homens publicos comprometidos com a representação de seus eleitores, comprometidos com os aprimoramento dos sistemas rumo ao avanço da sociedade humana. Aqui vejo uma involução, vejo a retorica da canalhice vigorosa, e sendo apoiada por alguns insuspeitos. Então meu caro, fazer o que? enquanto homens com o poder preferem se acovardar, será mesmo covardia ou de caso pensado aproveitar o sistema? Enquanto regimes chamados socialistas tiverem que se socorrer do sistema capitalista para ter ganhos de produtividade e avanços em suas sociedades, quando não sucumbem pelo completo inoperantismo em produzir uma sociedade justa, por mais esdruxula que nesse sistema isso possa parecer, continuarei acreditando que o problema não é o sistema, é humano, meu caro. Talvez seja até mesmo cultural. Uma cultura prevalente de dominio e do egoismo, de predadores, transmitida pelo nosso DNA de homens recem saido das cavernas. Nossa obrigação é mudar isso a partir do momento que pretendemos ser seres sociais, mas muita gente com mente obscura ainda não entende isso.

Mardones

19 de julho de 2012 às 09h35

Não é a toa que os patrões detestam os sindicatos. Quem afinal vai por a cabeça a prêmio para defender a categoria?

Ainda bem que temos a categoria dos bancários, que junto a dos professores, são as mais atuantes em defesa da classe no Brasil.

Fosse o sistema bancário privatizado, como deseja o Farol de Alexandria Brasileiro, hoje o movimento sindical estaria ainda mais fragilizado.

Vamos acompanhar essa história, pois depois da punição da Anatel às operadoras de celulares, esperamos que o governo Dilma acorde para outros setores que andam desrespeitando regras no Brasil.

Isso aqui precisa virar um país sério de uma vez por todas. Não bastasse cobrar taxas altíssimas, pagar mal aos funcionários, o HSBC ainda monta sistema de araponga para vigiar os funcionários. Faça-me o favor.

Responder

    mariazinha

    19 de julho de 2012 às 13h35

    É verdade! O Sindicato é nosso aliado. Em especial o Sindicato dos Bancários dá gosto pois além de olhar a situação do bancário não fatura em cima de greves abusivas; age com prudência e amor pelo BRASIL. Essa greve dos professores/funcionários públicos é mal conduzida, infrutífera e denigre a imagem do BRASIL; é preciso negociar, achar soluções para não parecer uma greve política.

    assalariado.

    19 de julho de 2012 às 16h08

    Mariazinha, qual greve não é politica?

    Abraços Fraternos.

Sérgio C. Franca - Piracicaba/SP

19 de julho de 2012 às 09h02

É impressionante até onde chega a falta de respeito dessas empresas internacionais para com os trabalhadores de nosso país; isso se assemelha muito ao que vem acontecendo com a maioria das montadoras de veículos e eletroeletrônicos provenientes principalmente da Coréia do Sul…
Já está passando da hora de se tomar medidas mais severas com essas empresas que vem pra cá em busca de grandes lucros e da exploração de mão de obra barata.

Responder

RicardãoCarioca

19 de julho de 2012 às 08h51

Há 3 anos abri uma conta neste banco. Há 1 ano a agência desse banco em minha cidade foi fechada e nenhuma satisfacão me foi dada. Tive que ligar para vários números do banco, perdi várias horas atrás dessa informacão e decidi que não utilizaria mais essa conta do HSBC. Na próxima semana, vou lá, na agência que passou a atender os clientes da minha finada agência, para encerrar a conta e qualquer outro relacionamento que eu tiver com esse banco.

Responder

    mariazinha

    19 de julho de 2012 às 13h24

    Ricardão….. Não te esqueças de pedir um documento confirmando o encerramento de tua conta. Tenho amigos que, encerrando sem prestar atenção receberam depois débitos já em cartório. É preciso encerra-la e exigir documento comprobatório. Não és obrigado a aceitar um banco imposto; podes escolher em qual banco desejas depositar teus rendimentos.
    http://expresso-noticia.jusbrasil.com.br/noticias/519016/trabalhador-pode-escolher-conta-salario
    Abração.

Luís

19 de julho de 2012 às 08h45

E cadê o pessoal dos direitos humanos? Ou será que direitos humanos só serve para proteger bandido?

Responder

Gerson Carneiro

19 de julho de 2012 às 08h16

Santander é outro Banco sacana. Com a complacência dos tucanos, é óbvio.
Ouçam o testemunho desse aposentado:

http://www.youtube.com/watch?v=a7_2PSP77tU

Responder

Dinis

19 de julho de 2012 às 07h48

Trabalhador que tem conta em banco privado gosta de ser roubado.

Responder

Fabio Passos

19 de julho de 2012 às 07h34

“Tivemos acesso aos relatórios da empresa contratada, a contratos e notas fiscais, além de fotografias e mais de 18 horas de gravações em vídeo”

É o fim da picada.
Este HSBC parece uma organização mafiosa.
Quem tem de responder por estes abusos injustificáveis é o presidente do banco: andré brandão.

Tivessemos uma mídia séria e um repórtes colocaria um microfone na frente do presidente do HSBC para ouvir explicações… só que o PIG não vai constranger seu anunciante.

Sabemos a índole e o caráter de marinho, civita, frias e mesquita: Propininha(anúncio…) no bolso e bico calado.

Responder

smilinguido

19 de julho de 2012 às 07h25

a “mariazinha” pensa que as pessoas podem escolher banco..é quem paga os salários que escolhe ja que o governo obriga a todos serem escravos do sistema bancário pq de outro modo não recebem seu salario…ou sabe que alguem fora os horistas da construção civil que podem receber na boca do caixa da empresa????

Responder

Pitagoras

19 de julho de 2012 às 00h44

É isso aí. Os chineses tomando conta de tudo, com a colaboração dos inocentes úteis.
E ainda tem besta que mantém conta num banquinho desses…

Responder

Wagner

19 de julho de 2012 às 00h12

“O que é roubar um banco comparado a fundar um?” Brecht

Responder

João-PR

19 de julho de 2012 às 00h03

Eita nóis!!! Com tanto Banco brasileiro, notadamente Caixa e Banco do Brasil, por que não fazemos uma campanha para que todos os brasileiros tirem suas contas do HSBC??????
Fica a sugestão.

Responder

    Willian

    19 de julho de 2012 às 09h10

    Cuidado, João. Uma campanha desta, começada aqui, pode falir o HSBC e levar centenas de milhares de trabalhadores no mundo todo ao desemprego. A blogosfera tem que ter consciência de sua força e, antes de usá-la, refletir bastante. Fica o aviso.

smilinguido

18 de julho de 2012 às 22h24

desconfiem que qualquer um de ocupe as paginas da veja com toneladas de anúncios, e horas de Tv em horário nobre…

Responder

tião medonho

18 de julho de 2012 às 22h22

HSBC??????????? ah sim…aquele que ontem foi denunciado pelas autoridades americanas por lavagem de dinheiro da máfia???

Responder

O_Brasileiro

18 de julho de 2012 às 22h19

Pelo jeito, nesse banco os executivos pensam que seus funcionários são iguais a eles…

Responder

Assediados

18 de julho de 2012 às 21h40

Conheça e faça parte do blog “Assediados”.
http://www.assediados.com
Um espaço onde vítimas de assédio ou dano moral podem relatar suas histórias, compartilhar experiências, e buscar caminhos para tornar o ambiente de trabalho um espaço seguro, onde seres humanos sejam tratados com o respeito e a dignidade que merecem. Um espaço onde você encontrará informações atualizadas sobre Assédio Moral no trabalho.
“Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre”

Responder

ZePovinho

18 de julho de 2012 às 21h28

Recebo minha conta salário lá,Azenha!!!!!!!!!Tô fu……………….

http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=5690

O lado mais sinistro do sistema bancário
Uma investigação de mais de ano, feita pelo Senado dos EUA, concluiu insofismavelmente que a seção norte-americana do banco HSBC lavou dinheiro dos cartéis mexicanos de narcotráfico de 2002 a 2009, apesar dele ter sido advertido por agentes do fisco e até por investigações internas de seus próprios funcionários.

Flávio Aguiar

Responder

    Marci

    18 de julho de 2012 às 22h00

    Eita HSBC ousado!! Entao ele nao sabe que lavar o dinheiro do narcotrafico do mexico é direito exclusivo dos eua!!
    PS. Os incautos ate vao pensar que os eua estao combatendo o crime.
    Ladrao que rouba ladrao…

mariazinha

18 de julho de 2012 às 20h31

Não dá nem para acreditar que brasileiro ainda tenha coragem de abrir conta neste tal aí. Fico estarrecida com a inocência de brasileiros. Coitados desses funcionários, pior que escravos….

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!