VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Jorge Viana: “Tem eleição e tem uma ação deliberada da elite brasileira contra o PT”


19/09/2012 - 14h53

Transcrição extraída do Conversa Afiada:

Eu venho à tribuna do Senado para tratar de um assunto que, de alguma maneira, se não está na ordem do dia do conjunto dos brasileiros, está na ordem do dia de uma parte importante da imprensa brasileira.

Neste final de semana, vimos uma reportagem que tenta trazer a figura do Presidente Lula para o debate das eleições municipais de 2012. Estou frisando, porque não tem nenhum sentido desprezarmos esta preliminar. Tem eleição e tem uma ação deliberada da elite brasileira contra o PT. Essa intolerância da elite brasileira com o PT está institucionalizada, é real. Eles não aceitaram o Governo do Presidente Lula por oito anos; eles engoliram, mal e porcamente.

Eu sempre tive um diálogo muito franco, aberto, com setores que cumpriram o papel de governar o Brasil durante muito tempo. Sempre tive uma ótima relação com o Governo do PSDB e com o Presidente Fernando Henrique especificamente, que é uma pessoa que tenho na melhor conta. Mas eu começaria dizendo que, se tenho o Presidente Fernando Henrique na melhor conta, o PSDB não tem. O PSDB do Brasil inteiro, depois de oito anos do Governo do Presidente Fernando Henrique, o escondeu, tentou apagar um dos Líderes do PSDB.

E agora o candidato Serra, afundando sua candidatura, sendo o campeão de rejeição no Brasil e com queda nas pesquisas, recorre ao Presidente Fernando Henrique Cardoso para fazer um papel nada nobre na campanha eleitoral, que é a intenção de questionar, num primeiro momento, a Presidenta Dilma, que, prontamente, fez uma nota firme, dura e colocou claramente para o País que a lealdade dela ao projeto que está em curso no Brasil, que começou com o Presidente Lula e de que ela fez parte, esta lealdade ao projeto é inquestionável. A Presidenta Dilma foi firme, surpreendeu aqueles que contavam com algum vacilo dela para cumprir a sua missão de, mesmo depois, no Poder, tentar desconstituir a imagem, a história do Presidente Lula.

O Presidente Lula não governa mais o Brasil, mas tem o direito de seguir lutando pelo Brasil, como tem feito diariamente depois de ter vencido o câncer. O lamentável, numa preliminar, é que toda véspera de eleição temos situações parecidas com esta. O povo brasileiro enfrentou todo tipo de dificuldade na reeleição do Presidente Lula, todo tipo de distorção por essa elite que engoliu quatro anos de Lula, mas não aceitava mais quatro. Vencemos.

O Presidente Lula fez um segundo mandato muito melhor do que o primeiro. Depois, na sucessão do Presidente Lula, é só lembrar, era diário o combate ao Presidente Lula, que, em vez de calar e de se curvar, já pensando em ser ex, enfrentou do primeiro ao último dia o debate e fez a sua sucessora.

E, agora, o Brasil está ainda melhor do que estava quando o Presidente Lula terminou seu segundo mandato. E a Presidenta Dilma tem a responsabilidade, dedica-se diariamente para levar este País à frente, para fazer o Brasil seguir ocupando um espaço privilegiado diante do mundo, mas mais do que isso, assumiu um compromisso de ser a Presidenta que olha, que estende a mão para os brasileiros que passam maior privação, seguindo as lições do Presidente Lula.

Foi para isso que o PT surgiu, é para isso que o PT governa, para inverter prioridades, para estender a mão para aqueles que não sabem, que não podem e que não têm. É um princípio cristão, mas é um princípio também daqueles que fazem a boa política.

Agora, nós estamos a duas semanas da eleição. E o que é que a gente vê? A velha, preconceituosa, elite brasileira se levantando. Não conseguem compreender, aceitar, que a mais Alta Corte de Justiça do País julgue. Não. Querem influir na composição da Corte. Querem decidir o calendário de julgamento da Corte. É isso que o Brasil está vendo. E querem agora conduzir o julgamento da Corte. Isso é um desserviço ao País.

O problema do País, durante muitos séculos, foi sua elite. Não é o seu povo. Isso, os estudiosos da beleza da cultura brasileira já identificaram. Agora, o Presidente Lula foi o que mais trabalhou pelos pobres, pela inclusão social – eu estou falando de dezenas de milhões de brasileiros –, pela geração de empregos, pelo resgate de uma posição de destaque do Brasil diante do mundo, e é, de longe, o mais perseguido Presidente da história do Brasil, por uma parcela da elite brasileira preconceituosa, intolerante com o PT e com o Lula. Não aceitam que o Presidente Lula seja um ótimo ex-presidente. Querem atacá-lo agora como ex-presidente.

A reportagem, no final de semana, da revista Veja, atende mais o calendário eleitoral – é só ler – do que o interesse de ajudar o Brasil, que é legítimo, da Veja, de outras revistas e dos veículos e comunicação, porque a escora de uma boa democracia, a escora da verdadeira democracia, é a imprensa livre.

Lamentavelmente, aqui no Brasil, eu estou aqui na tribuna do Senado, falando alto, pedindo imprensa livre, porque uma parcela da imprensa, me parece, está comprometida em assumir um papel que a oposição fracassou em tentar assumir. Eu acho legítimo. Só não vale sabotagem. Só não vale distorcer os fatos. Só não vale querer destruir a imagem de uma figura como o Presidente Lula.

Estão aí tentando deixar a entender, achando pouco o que fizeram, desmoralizando algumas figuras, que o Presidente Lula pode estar por trás de tudo isso. Não tem nada no processo que aponte esse caminho. Não tem nada que coloque em questionamento a postura do Presidente Lula. Aliás, a vida dele é uma referência, é um exemplo para o Brasil e para o mundo.

Amigos e amigas que nos assistem em casa, Srªs e Srs. Senadores, essa história do mensalão segue muito mal contada no nosso País. É óbvio, eu sou do PT, estou entre aqueles do PT, como disse há pouco para o Líder do PSDB, Senador Alvaro Dias, sou daqueles que acho que existem gravíssimos problemas que envolvem financiamento de campanha no País, que envolve o funcionamento da essência da democracia, que são os partidos políticos.

O Brasil está vivendo um faz de conta. O caixa dois não está diminuindo, está aumentando. O Brasil vive um faz de conta de que nós estamos melhorando o processo de consolidação dos partidos. Nós estamos piorando. Os partidos cartoriais estão aí para quem quiser ver. A disputa em todos os lugares por partidos que tenham tempo de televisão custa caro. Os compromissos são assumidos antes da eleição, durante o processo eleitoral e depois, do mesmo jeito que o PSDB inaugurou em 98 em Minas Gerais.

O PSDB está na origem do mensalão. Não é denúncia do PT, Ministério Público. O processo foi para o Supremo, misteriosamente foi desmembrado e saiu do Supremo com o mesmo argumento com que foi derrotado agora, de que não era o foro, de que tinha pessoas que não eram para ser julgadas pelo Supremo. Mas se é do PT é adequado, tem que julgar. Mas se é para melhorar o País, tudo bem, ótimo. Só não para que a gente venha ouvir lição de moral de quem não tem moral para dar lição a ninguém. Quem criou o mensalão não tem moral para vir questionar o PT.

Falei ainda há pouco num aparte: entre a cópia e o original, eu fico com o original. Isso não significa dizer nenhum tipo de conivência com ações fora da lei por parte do Partido dos Trabalhadores. Mas vamos questionar o PSDB, o PFL. Eles criaram o mensalão em Minas Gerais. Tiraram dinheiro público para financiar seus partidos. Fizeram isso. Alguns podem dizer: “Ah, foram competentes em fazer”. Não sei se a palavra adequada é competência.

Mas o certo é que, naquela época, existia um controle não denunciado pela elite da essência daqueles que deveriam fiscalizar a ação dos que agem fora da lei.

Vamos lembrar que a posição do Ministério Público Federal não foi a de hoje. Ótimo, estamos evoluindo. A própria Polícia Federal, nós tivemos casos absurdos de um comprovado conluio com a elite brasileira para derrubar ministros, autoridades da República do governo do Presidente Lula.

Amigos e amigas que estão me assistindo em casa, o serviço prestado pelo Presidente Lula a este País não vai ser a oposição, não vai ser uma elite atrasada, preconceituosa que vai apagar. Ninguém pode esconder aquilo que foi feito, o trabalho que foi feito.

Não estou dizendo com isso que o PT é um partido infalível, mas o que o PT fez? Vamos para o exemplo e os fatos. O que fez o PT quando assumiu o Governo? Diminuiu a Polícia Federal? Diminuiu as condições de o Ministério Público atuar? Enfraqueceu as instituições que nos julgam a todos ou fez exatamente o contrário? Simples. Era muito simples. O Brasil estava tudo bem, quando surgiu o mensalão do PSDB, nem CPI foi aberta nesta Casa. Quando se comprou voto para reeleição por 200 mil moedas, não se abriu CPI. Estou falando de Deputados do Acre, meu Estado. Foi pago, comprovado. E, agora, sem prova, tenta-se condenar.

Acho que todo o Brasil deve respeitar a mais Alta Corte de Justiça. Eu respeito. Eu sigo confiando, mas vamos deixar a mais Alta Corte do País julgar com a independência que ela precisa ter.

Não vamos fazer esse jogo de tentar a manipulação da opinião pública. Não funcionou uma vez. Tentaram duas vezes, tentaram três. E agora estão achando que estão conseguindo algo. Não conseguem ganhar nas urnas, estão tentando ganhar de outra maneira. Essa é a elite brasileira.

O PT, quando chegou ao poder, não enfraqueceu o combate à corrupção. Foi o primeiro governo neste País que fortaleceu a Polícia Federal. Implantou a Polícia Federal em todos os Estados. No meu Estado havia meia dúzia de agentes; agora tem agente em todos os Municípios. Não tinha estrutura. Agora tem estrutura. O salário dava dó. Hoje, a PF tem salário, que é atrativo. É uma carreira de Estado, com delegados e agentes, que, aliás, precisam sair dessa greve. E nós temos que ajudar para que eles possam sair e conquistar, inclusive, uma melhor estrutura de carreira.

Mas, Sr. Presidente, o PT, no governo, não fez só isso. O PT, no governo, trabalhou para que o Supremo e o Superior Tribunal de Justiça ficassem cada vez mais independentes.

O Presidente Lula foi nobre na hora de escolher a composição do Supremo. Alguns até fazem disso motivo de chacota. Ah, se fosse o PSDB, se fosse o PFL, teriam escolhido ministros para conduzir. Mas nós não pensamos assim. Os ministros têm que ser escolhidos para nos julgar a todos, como temos hoje na nossa Corte. E acho que o Presidente Lula também acertou quando fez essa condução, que segue levada adiante pela Presidenta Dilma. Preferimos esse caminho, porque é bom para o Brasil.

Então, Sr. Presidente, concluo dizendo que nós temos que deixar bem claro aqui hoje: golpe, não! A elite brasileira tem todo o direito de criticar, setores da média não gostam do modelo petista de governar. Não tem problema. Só não vale golpe. Só não vale fazer matérias, só não vale montar esquemas para tentar destruir a história de um partido que tem muitos erros e falhas. Esses erros e falhas têm que ser assumidos por todos nós, corrigidos por todos nós, mas não podem ser traduzidos numa referência, como alguns estão querendo fazer, do que há de pior na história do Brasil.

O que há de pior na história do Brasil não está dentro do governo do PT nesses quase dez anos. Está dentro dos outros governos, que foram acobertados, que foram escondidos do povo brasileiro.

Então, estou vindo à tribuna do Senado. Posso ser uma voz dissonante, uma voz isolada, mas trago aqui a indignação: o Presidente Lula não merece esse tratamento. Os que têm a intimidade do Marcos Valério, que construíram com ele esse esquema criminoso não podem querer vincular que o Presidente Lula tinha encontro com Marcos Valério. Não teve encontros com o Sr. Marcos Valério.

O Presidente Lula é uma pessoa generosa. Eu o conheço bem. Devo a ele a minha formação política. O Presidente Lula merece respeito. Eu falo sem medo de errar e encerro com isso.

Queria muito que o Sr. Marcos Valério viesse falar nos canais de televisão, nos jornais, não a partir de aspas inventadas, mas a sua própria voz, contando a origem dessa organização criminosa de desviar dinheiro público para financiar partidos e base aliada. Certamente, se isso fosse feito, se o Sr. Marcos Valério falasse…

Quem está falando aqui é um Senador do PT. Eu queria muito que nós conhecêssemos a fita ou as fitas ou ouvíssemos a voz e os escritos do Sr. Marcos Valério contando a história, que começou em 98, com o PSDB e o PFL; passou por outros partidos, que estão firmes na República, e alcançou o PT. Lamento pelos erros do meu Partido, lamento que o PT não se conteve e caiu na tentação de achar um caminho fácil para resolver o problema da difícil composição de governo em nosso País por conta da legislação.

Se o Sr. Marcos Valério falar, gravar, contar a história, eu não tenho dúvida de que vai ficar mais fácil para os Ministros do Supremo julgar sem cometer injustiça, mas eu não tenho nenhuma dúvida de que o nosso País ficará melhor, porque a hipocrisia, o faz de conta vai ficar para trás, e aqueles que tentam dar lição de moral, que moral nenhuma têm para nos dar lição de moral, vão ter que dar explicações ao País porque criaram uma organização criminosa e agora tentam jogar a culpa no Partido dos Trabalhadores e tentam trazer o Presidente Lula para um debate do qual ele está muito distante, pela vida, pelo que construiu neste País.

Encerro dizendo: não confundam! É véspera de eleição, duas semanas para o dia da eleição, e essa ação de última hora, desesperada, por conta de disputa de São Paulo e de alguns outros espaços importantes para os nossos opositores, não pode ser usada como instrumento para danificar um dos maiores patrimônios da história deste País e maior patrimônio da história do meu Partido, que é o Presidente Lula.

Muito obrigado, Sr. Presidente.

Leia também:

Marcelo Zero: O ódio irracional a Lula chega aos jogos infantis

Dalmo Dallari: A Constituição ignorada

Rui Martins: Governo Dilma financia a direita

Requião: Não me arrependo de ter extinto a publicidade oficial

Maria Rita Kehl: Retórica de Alckmin é a da ditadura

Safatle: O conservadorismo filho bastardo do lulismo





48 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

souza

22 de setembro de 2012 às 22h23

o senador jorge viana mandou muito bem.
avante brasil.

Responder

Mário SF Alves

20 de setembro de 2012 às 08h43

A coisa desandou tanto na última década que de nobre na glObo só restou o horário das novelonas. O resto passa a anos-luz de qualquer gesto de nobreza. Assim tem sido no Brasil; assim tem sido com o PiG global; assim tem sido com o PiG local; assim caminha a (des)humanidade. Nada de novo no front. E valei-nos santa Mother Jones! Mostrai ao povo o que é o neoconservadorismo norte-americano tão bem representado pelo Mitt Romney, aquele mocinho multibilionário que em off afirma que pobre não tem direito algum.
E o que dizer da incompetência técnica, dos autoritarismos e abusos de toda ordem praticados pela mídia corporativa, como é que fica, heim? Então é assim, pode mentir à vontade? Pode insinuar e caluniar à vontade. Pode arrombar quartos de hotel, e pode se imiscuir com agentes socialmente nocivos à vontade. Pode espetacularizar sem mínimo pudor um julgamento visivelmente inquisitorial no STF (julgamento este que, vergonha!!!, a Corte Interamericana de Direitos Humanos tem o poder de reverter). Pode, inclusive, tentar melar a eleição de um candidato contrário aos seus mesquinhos interesses ao contratar “especialistas” de todo gênero, inclusive aquele que tentou transformar uma bolinha de papel em pesadíssimo rolo de fita crepe. Essa mesma mídia que solenemente aterrorizou e bombardeou a cabeça do povo com aquela estória de que a crise econômica de 2008 chegaria ao Brasil como um tsunami, quando, na realidade, foi exatamente como previu o Lula, só uma marolinha.
Estado de Direito Já! Democracia Já! Pelo bem do povo brasileiro; pelo bem da América Latina; pelo bem da humanidade.

Responder

Joisé Eudes

20 de setembro de 2012 às 07h39

Notem bem esse nome GEISE HOFFEMAN, Ministra Chefe da Casa Civil do Gov. DILMA, essa Srª Senadora do PT do Paraná quando estava no Senado antes de entrar na Casa Civil deu duas estocada no Senador Botox Alvaro Dias que o mesmo pediu socorro a seus colegas de bancada, guardem esse nome, a mesma quando entrou no Governo a coluna radar da finada revista veja disse que a mesma tinha uma casa em Coritiba que valia R$ 900.000,00 ela prontamente disse que a revista vendese a casa por esse preço que ela pagava a comissão, avaliada por corretores da cidade a casa so vale a metada do preço veja disse nunca mais a veja citou a Ministra em suas traquinagem transformadas em reporcagens.

Responder

Antonio Marcos

20 de setembro de 2012 às 06h56

ANOTEM: André Vargas – Secretário Nacional de Comunicação do PT. http://www.senado.gov.br/senado/alosenado/fale_senado.asp. Há um serviço de mensagens direto na Câmara dos Deputados: http://www.2camara.gov.br/participe/faleconosco/fale-com-o-deputado. SÃO ENDEREÇOS PARA QUEM DESEJA MOSTRAR SUA INDIGNAÇÃO.
Não convoco para manifestação de rua, mas sim, para uma grande divulgação na INTERNET, SENTADINHOS, daí mesmo E VOCÊS PODERÃO MOVER EXÉRCITOS EM FAVOR DA D E M O C R A C I A.
Abaixo o golpe de estado. Não se omita. Faça a sua história.

Responder

Antonio Marcos

20 de setembro de 2012 às 02h40

A melhor forma de acabar com o golpe e o jogo rasteiro contra o Lula é colocar o Marcos Valério pra falar e desmentir as farsas do PIG-dessa revistinha envolvida com o crime organizado.

O Marcos Valério tem que abrir a boca e falar para toda a nação o que realmente aconteceu. Tem que falar sobre o processo do mensalão mineiro, o PSDB está atacando o PT, sendo q

Responder

hc

19 de setembro de 2012 às 22h49

O troco mais bem dado contra Elite (SP) e imprensa conservadora, é colocar o LULA no Seios deles, aqui em sampa como Governador, seria o maior golpe democrático e legitimo, contra as pessoas que “tem medo” da classe C.
Está mais que bem claro, é a ultima cartada para segurar o LULISMO, que não é só pão e circo é a inclusão e educação somadas. Ai de quem me contestar.
O LULA em São Paulo para a elite e imprensa é pior que uma base americana no Paraguai.

A DILMA LÁ E O LULA AQUI, COLOCANDO OS QUE “TEM MEDO” NO EIXO DO NOVO BRASIL, AGORA MAIS SOBERANO.

Responder

Francisco

19 de setembro de 2012 às 21h10

ACM, que entendia a natureza do poder, tinha um monte de pastas: azul, verde, rosa…

Talvez ele não abrisse CPI na hora, mas a patinha estava lá…

O PT não fez as pastinhas do PSDB e da ARENA.

Que pena…

Quem mandou ser burro?

Responder

Julio Silveira

19 de setembro de 2012 às 21h03

O Senador está acordando um pouco tarde, espero que ainda dê tempo de corrigir a rota de seu partido, e como tenho dito o PT volte a ser PT, e expurgue os PTucanos que na surdina se apossaram do partido.
Já tem o poder, para consegui-lo no passado travaram o bom combate, contra muitos dos “aliados” de hoje. Muitos foram considerados elite no passado, coroneis etc..etc…nos discursos. Esse discurso do nobre Senador até dá para angariar solidariedade para os desatentos em politica, para fazer chorar algumas carpideiras do partido, por que sabemos que não dá para querer bondades quando há LUTA pelos espaços de poder. Não adianta chorar se o choro for real. Aquele para comover eleitor em época de eleição faz parte. Mas ilógico para quem sabe que adversários em politica estão em disputa pelo poder, não tem bonzinho.

Responder

Pafúncio Brasileiro

19 de setembro de 2012 às 20h33

Azenha,
Belo discurso do Sen. Jorge Vianna. Só tem um probleminha. Ele chama a tal “elite” de elite. Isto não é verdadeiro. Elite, pressupoe algo de bom, de elevado nível de qualidade. O que temos verdadeiramente, no lugar da chamada “elite”, é uma classe dominante das mais perversas do planeta. É algo péssimo para um País e seu povo como o nosso. Então, substituamos o termo “elite”, por classe dominante perversa. Isto é mais verdadeiro. Já não basta o domínio econômico total, agora querem o domínio político completo.

Responder

Vlad

19 de setembro de 2012 às 20h08 Responder

josé maria de souza

19 de setembro de 2012 às 19h35

Belíssimo discurso do Jorge Viana. Mas é claro que o PIG não o “repercutirá” como faz com os discursos reacionários e golpistas do PSDB, PPS e DEM.
josé maria de souza

Responder

Cláudio Régis

19 de setembro de 2012 às 19h02

1º) O Pt paga hoje a juros e correção moinetária quando não fez uma devassa no PSDB de FHC quando assumiu o governo, mas se acovardou fazendo um acordo de cavalheiros;
2º) O PT errou ao não colocar em ação a CPI da privataria, que tinha assinaturas suficiente colhidas pelo corajoso deputado Protogene e escolheu a CPI do Cachoeira, inclusive deputado do PT disse que não se deve olhar pelo retrovisor.
3º) O PT errou com a ´presidente ao puxar o saco do FHC, achando que iria domar a cobra criada, o Plano real deve-se a Itamar Franco e naõ FHC e depois teve que desfazer;
4º) O PT erra quando tem no senado federal senadores amestrados, medrosos e sem brilho de defender o PT e acusar o PSDB constantemente;
5º) Na CPI do Cachoeira, o PT falhou ao não convocar os responsáveis da revista Veja, e se acovardou e calou-se, e
6º)O PT erra, quando a presidente Dilma libera verba de publicidade as Organições Globo no percentual de 70%, para ser difamada, ela e seu governo, o ex-presidente e o PT pela Globo.
Conclusão: o PT paga por seus erros!
6

Responder

    Julio Silveira

    20 de setembro de 2012 às 09h59

    Concordo com o diagnosto, mais somam-se outras mazelas criadas pelo proprio partido.

LEANDRO

19 de setembro de 2012 às 18h39

bom, esse senador agora admitiu que existiu o mensalão (que era o argumento número um da defesa). E falando de elites, atualmente faz parte dela o zé dirceu, o palloci, o filho do lula, etc… ficam com esse discurso de “elites” e ao mesmo tempo entram fundo nela construindo fortunas que nenhum mortal com milênios de anos trabalhando conseguiria.

Responder

    Antonio Marcos

    20 de setembro de 2012 às 02h45

    Vai pousar em outro galho tucano .

eduardo souto jorge

19 de setembro de 2012 às 18h31

Como tem viuvas da UDN e do Lacerda nesses comentarios. Voces sao 10% da popupacao brasileira , mas detem 80% da grana. Estao perdendo os aneis mas ainda conservam os dedos. Sei que nao dormem direito com a possibilidade das esquerdas se unirem e ai sim os dedos vao para o beleleu. Nao vamos nos iludir, essa gente nao vai se entregar assim assim. Temos que comecar a enfrenta-los agora.

Responder

Messias Franca de Macedo

19 de setembro de 2012 às 18h04

AGORA, “ESCUTA ESSA”! II

Longe de ser votado, mensalão mineiro não será relatado por Joaquim Barbosa

Só para registro, vá lá o que escreveu hoje, em sua coluna na Folha de S.Paulo, a jornalista Mônica Bergamo:
O ministro Joaquim Barbosa não será mais o relator do mensalão mineiro, que envolve o PSDB, no STF (Supremo Tribunal Federal). Ele assume a presidência do tribunal em novembro. E não deve levar o processo para o seu novo gabinete.
O ministro que assume o comando da corte pode levar os processos que já estão sob sua responsabilidade para relatar. Mas desde que estejam prontos para votar. E o mensalão tucano, no qual o ex-presidente do partido Eduardo Azeredo é réu, está “longe disso”, segundo um magistrado do Supremo.

19 de setembro de 2012, às 07h00min
FONTE: “grande” mídia nativa!

RESCALDO: quer dizer que – se [se!] o MENSALÃO TUCANODEMONÍACO for votado! – o juiz investigador/relator não será também um dos julgadores a nortear o voto dos demais magistrados?! Ah, bom! Entendi: o golpismo está sempre à espreita!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

19 de setembro de 2012 às 17h57

“ESCUTA ESSA!” Sobre o ‘tênue’ jornalismo tupiniquim!

… Em texto recente, a Eliane Cantanhêde “da Folha” afirmou que “a não entrevista de Marcos Valério à revista ‘Veja’ vale menos pelo que mostra e mais pelo que não mostra, mas insinua. É um recado, um aviso, uma ameaça….”

RESCALDO I: somente no ‘Brazil’ “afirmações não afirmadas” têm valor de afirmações! Pode ‘to be’?!

RESCALDO II: o golpismo está sempre à espreita!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Bonifa

19 de setembro de 2012 às 17h33

O fato de deliberar pelo não julgamento do mensalão tucano e logo depois deliberar pelo julgamento do mensalão petista, solapou as bases da credibilidade do Supremo e pôs em dúvida sua imparcialidade política e ideológica, talvez para sempre. Esperar por uma reforma que venha com a substituição de seus membros é uma ilusão. Os indicados muitas vezes não creditam suas nomeações ao Presidente da República, mas sim a um jogo complicado de bastidores no qual o próprio presidente é apenas o último obstáculo a ser vencido. Daí que é perfeitamente compreensível que indicados venham depois odiar o presidente que os indicou.

Responder

regina gonçalves

19 de setembro de 2012 às 17h29

parabéns senador. Vamos defender o Lula. Não podemos deixar que destruam a figura de homem público e nem o seu legado histórico.

Responder

alexandre silva

19 de setembro de 2012 às 16h56

Qual a ameaça institucional ou democrática esta em curso num país governado pelo próprio partido, com Judiciário e Legislativo independentes? Gente, menos muito menos. Não há nada disso, Dilma tem governar, assim como lula fez por isso foi reeleito e elegeu Dilma mesmo com tudo isso que vcs dizem.

Lula como tal é ex presidente, quem tem que defende lo é o PT e com partido e não presidente de câmera ou senadores, bem como tb acho que a oposição no senado não tem que criticar lula, que critiquem o governo, mas lula já não faz mas “parte’ disso.

Enquanto não vir ameaças as instituições não há porque sair às ruas para defender lula ou partido, isso se dá nas urnas.

Responder

sandro

19 de setembro de 2012 às 16h50

Em tempo.
Para aqueles que volte e meia falam em golpe.
Estamos no olho do furacão agora!
Estamos vivendo um golpe! Sem tanques, sem baionetas.
Estamos vivendo um golpe! Observem o STF!

Responder

    João Pedro

    19 de setembro de 2012 às 17h00

    O que que tem o STF?

    Wladimir

    19 de setembro de 2012 às 17h37

    Cê caiu agora na Terra?!? Chegou de onde “cumpade”?!? Tava nos consfins da Via Láctea?!? Pergunta o que tem o STF?!? Dãããã!

sandro

19 de setembro de 2012 às 16h46

Mas é pouco.
Como se diz por ai : “vamos pras cabeças”!

O psdb é um partido formado em sua maioria por gigantescos”cagões”.
Se apoiam na mídia venal para parecerem musculosos e decididos.
Que coisa. A ideia era realmente prender o Lula. Quando perceberam
a possibiliadde do Marcos Valério falar .calaram.Michel Temer é mais
perigoso prá eles agora. Tão se enrolando.

Responder

Urbano

19 de setembro de 2012 às 16h32

Para sermos mais precisos, a elite de boston, salvaguardando-se uma minoria que compõe a exceção, que Deus queira que haja neste instante. Agora uma pequena pergunta: elite comete bandidagens? Então… a nossa é de boston mesmo.

Responder

Yacov

19 de setembro de 2012 às 16h27

O VALERIODUTO nasceu em MG, com o PSDB, que usou o esquema de desvio de RECURSOS PÙBLICOS para financiar suas campanhas e se perpetuar no poder; Para se locupletar e a todos de sua curriola de ladrões atrás do biombo do PiG; Para torrar o patrimônio público e bancar a cadelinha de estimação do Tio Sam e largando o POVO à míngua. Já o PT, ao chegar ao poder, utilizou o esquema também, com a diferença de que usou dinheiro de EMPRÈSTIMOS DE BANCOS PRIVADOS, e uma vez no poder trabalhou pelo desenvolvimento uniforme do país com distribuição de renda, inclusão social, recuperação das estatais abandonadas e resgate da soberania e do orgulho de ser brasileiro exatamente por se recusar a fazer o papel ridículo de cadelinha de estimação de Clinton, Bush & CIA. E a canalhada de toga vai condenar os petistas e deixar os agenciadores de propinas do PSDB=DEM=PSD, livres??? Eles nos tomam por idiotas a todos… Por isso voto e continuarei votando sempre nos mensaleiros do PT, mas não voto nem amarrado nos PRIVATEIROS, agenciadores de propinas e esnobes do PSDB=DEM=PSD. FORA PiG!! FORA TUCANALHADA MALDITA!! FORA BANDIDOS DE TOGA DO STF!! VIVA LULA!! VIVA DILMA!! VIVA ZÉ DIRCEU! VIVA GENOÍNO!! VIVA O PT!! VIVA O BRASIL !!

“O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glOBo é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

J Souza

19 de setembro de 2012 às 16h17

Agora que o PT está sendo desmoralizado pelo “conluio” Globo-Veja-PGR-STF é que o PT resolve reagir. Espero, sinceramente, que ainda haja tempo…
Os blogs “sujos” vêm avisando o PT há mais de 6 (SEIS) ANOS que seu principal adversário é a quadrilha golpista midiática chefiada pelas “organizações” Globo, do qual a Veja não passa de um capanga.
Esses golpistas midiáticos fizeram suas fortunas em cima do sangue das vítimas da ditadura militar, e por que hesitariam em afundar um partido popular?
Pelo contrário, se regozijam…

O PT achou que o bom governo e os títulos honoríficos do Lula fariam com que este fosse aceito pela “elite”. Jamais será! Jamais será! O bilionários podem se tornar dez vezes mais bilionários. Jamais será! Jamais será!
Porque este é um país “de tolerância” desde que os negros, indígenas, os pobres e os nordestinos que moram no sul e no sudeste saibam qual é o seu lugar designado pela “elite”, e fiquem nele.

Lamento que isto tenha acontecido. E lamento principalmente por causa dos mais pobres, pois estes serão os mais prejudicados com o enfraquecimento do partido dos trabalhadores, pois os partidos de esquerda ainda não têm uma estrutura semelhante que os permita lutar pelos trabalhadores.
A consequência da apatia dos “generais” do PT pode ser catastrófica: pode significar a vitória da direita em várias capitais do país, o que pode ter grande impacto nas eleições de 2014.
Como o Brasil precisou, no início do ano, de discursos como este do senador Jorge Viana…

Responder

Esly

19 de setembro de 2012 às 16h03

Espero que os outros Senadores e Deputados do PT mostrem a cara e sigam o mesmo caminho do Senador Jorge Viana

Responder

Michel Goldfarb

19 de setembro de 2012 às 16h01

E eu que achei que o PT fosse a elite atualmente, será que temos uma elite autofágica? Segundo o Azenha, não é o PT que é o partido do establishment?

Responder

Clovis

19 de setembro de 2012 às 15h57

OS GOLPISTA DE PLANTÃO COM A REVISTA ZÓIA

Esse pseudo ex-comunista, Roberto Freire, vale tanto quanto aquilo que o gato enterra.

Responder

João Pedro

19 de setembro de 2012 às 15h57

O PT tentou usurpar a nossa Democracia, nobre senador Tião Viana!!!

Responder

    Bonifa

    19 de setembro de 2012 às 16h57

    Vossa democracia, João Pedro? Não confunda plutocracia com democracia. O PT quis transformar vossa plutocracia predatória, perdulária e antibrasileira, numa democracia construtiva, progressista e nacionalista.

    João Pedro

    19 de setembro de 2012 às 17h11

    Ah é Bonifa? Então me diga como faz uma democracia construtiva, progressista e nacionalista comprando deputados?

    PedroAurelioZabaleta

    19 de setembro de 2012 às 18h53

    João Pedro,
    pergunta pro FHC?
    essa ele sabe a resposta.

    Mário SF Alves

    20 de setembro de 2012 às 08h32

    Elegantemente didático, caro Bonifa. É isso.

    Dimas Antonio Granado de Pádua

    19 de setembro de 2012 às 18h07

    De fato,João Pedro,o PT ousou usurpar a sua democracia para poucos,para transforma la numa democracia para todos.

Coutinho

19 de setembro de 2012 às 15h40

Parabéns ao senador Tião Viana pelo discurso em que analisa o comportamento da elite brasileira, que tem como porta-voz a grande mídia. Trata-se de uma classe que se julga superior a todos, mas, intimamente se considera inferior aos europeus. Tem razão o senador quando diz que o grande desejo dessa elite é dar um golpe de estado. Para ela, programa social é populismo, mas ajudar aos bancos é aos grandes produtores agrícolas é salvaguardar a economia.

Responder

mardones

19 de setembro de 2012 às 15h31

Agora falou um homem!

Enfim!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Bandido é bandido e ponto.

É essa coragem que falta antes da boma estourar, digo do golpe.

Precisa fazer esses pronunciamentos quando a Globo e a Veja chamam o Temer para impedir a convocação do Poli e do Bob Civitta.

Quando é que o PT vai na veia da Globo? Quando é que vai cortar o financiamento do PIG?

Quando é que vai deixer o Protógenes Trabalhar?

Responder

Carlos Ribeiro

19 de setembro de 2012 às 15h30

Esperei 30 anos por este discurso. Espero que seja apenas o primeiro. Essa elite podre não percebeu que o Brasil mudou. Não vamos tolerar outro golpe. Valeu Senador!

Responder

    Mário SF Alves

    20 de setembro de 2012 às 08h35

    Acresça mais um a esse seus trinta anos de espera. Tô junto.

Willian

19 de setembro de 2012 às 15h07

Para o PT, elite é todo aquele que não vota ou não apoia o PT. Ou vão querer me dizer que este discurso do Tião Vianna é direcionado ao Sarney, Maluf, Renan Calheiros, Romero Jucá e Jáder Barbalho? Estes, para o PT, deixaram de ser elite a partir do momento que apoiaram o partido.

Ou estou errado? Aceito contraponto.

Responder

    Coutinho

    19 de setembro de 2012 às 15h57

    A elite a que se refere o senador são aquelas pessoas que detêm o poder econômico e têm a mentalidade da casa grande, desejando que o povo permaneça na senzala; odeia ver o país governado por uma pessoa sem título acadêmico; que exigem ser chamadas de doutor mesmo sem ter título acadêmico, mas porque tem muito dinheiro. Elas intimamente detestam uma democracia autêntica e se pudessem dariam um golpe de estado. Aliás, ultimamente andam conspirando nos países sul-americanos que elegeram governos populares. Têm a grande mídia como porta-vozes. Infelizmente, algumas pessoas, inocentemente, pensam que pertencem à elite e a defendem.

    Bertold

    19 de setembro de 2012 às 17h31

    Esta errado mesmo amigo. Um partido democrático na sua constituição como o PT sempre respeitou os adversários, inclusive até demais para o meu gosto. Os nomes que vc citou: Renan Calheiros, Sarney, Romero Jucá, Jader Barbalho, Maluf, Michel Temer, são elites e caterva como tantos outros. Infelizmente, eles tem representação política expressiva na sociedade e isso o PT respeita e por isso negocia e compõe o governo como ocorre em qualquer democracia. Governos sempre precisam de maioria e nem sempre essa maioria se dá apenas com os que pensam e agem igual. Para concluir. Na época em que era oposição o PT agia em cima de fatos concretos com provas que a mesma midia defensora das elites produziam. Bem, seus representados estavam no poder ai ela fazia “um meio campo” de imprensa livre e isenta. Mas de 2003 para cá ela já não tem mais os seus puros em ideologia do pensamento único e modus operandi da velha política brasileira. O baronato da mídia que pegava muito dinheiro do bancos publicos e estatais (além das verbas publicitárias, é claro) e não pagava, quer voltar aos esquemas empresariais de grana facil do BNDS …e para o povão nada! Olhe em São Paulo, o governo tucano praticamente sustenta essa imprensa comprando um monte de assinaturas de revistas, jornais, livros e etc. para escolas, universidades, empresas estatais e por ai vai. Por isso que “eles” não engolem um governo do tipo que Lula fez.

    Wladimir

    19 de setembro de 2012 às 17h42

    Tava demorando pro Willian (Waack ou Bonner, quem sabe?!?) reaparecer por aqui; e o mais interessante é que ninguém estava sentido a falta dessa viúva do FHC!

    Willian

    19 de setembro de 2012 às 19h00

    Wladimir sabe quem perguntou por você?

    Ninguém.

    Mário SF Alves

    20 de setembro de 2012 às 08h49

    Deixa o Alfredo falar, Wladimir.

    francisco.latorre

    23 de setembro de 2012 às 12h27

    é um piolho.

    tem jeito não.

    ..


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding