VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Carta Maior: Vereadores da CPI de Incêndios em Favelas de SP são financiados pelo setor imobiliário


28/09/2012 - 00h30

Todos os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) montada na Câmara Municipal de São Paulo para investigar os incêndios em favelas são financiados por empresas ligadas à construção civil e ao setor imobiliário. Juntos, os seis membros da comissão receberam na eleição de 2008, mais de R$ 782 mil, segundo as prestações de contas apresentadas à Justiça Eleitoral.

por Fábio Nassif, em Carta Maior, sugestão de Stanley Burburinho

São Paulo – Todos os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) montada na Câmara Municipal de São Paulo para investigar os incêndios em favelas são financiados por empresas ligadas à construção civil e ao setor imobiliário. Juntos, os seis membros da comissão receberam na eleição de 2008, mais de R$ 782 mil, segundo as prestações de contas apresentadas. E na atual briga para a reeleição, suas prestações de contas parciais já contabilizam mais de R$ 338 mil em doações. Os valores totais podem ser muito maiores já que algumas doações estão registradas em nome pessoal ou dos comitês financeiros dos partidos.

A comissão instalada em abril deste ano realizou apenas três sessões e cancelou outras cinco. Na última quarta-feira (27), movimentos sociais e familiares compareceram à Câmara para acompanhar a reunião que estava agendada. Diante dos manifestantes, o presidente da CPI Ricardo Teixeira (PV) justificou o cancelamento, por falta de quórum e compromisso dos demais vereadores. Entre os colegas de Comissão, Teixeira é o campeão de arrecadação de doações por ter recebido mais de R$ 452 mil no pleito de 2008. E ao mesmo tempo que preside a comissão, já acumula mais de R$ 150 mil de contribuição do setor imobiliário para conseguir sua reeleição.

Comissão suspeita

Ushitaro Kamia (PSD), Toninho Paiva (PR), Anibal de Freitas (PSDB), Edir Sales (PSD) além de receberem investimentos de construtoras, empreiteiras e empresas relacionadas, haviam registrado em 2008, junto com Ricardo Teixeira (PV), doações da Associação Imobiliária Brasileira (AIB). A entidade foi investigada por doações irregulares de R$ 6,7 milhões a 50 candidatos e oito comitês de campanha.

Por este motivo, em outubro de 2009, o promotor eleitoral Mauricio Antônio Ribeiro Lopes, do Ministério Público, pediu a revisão das contas para a Justiça Eleitoral. Trinta dos 55 vereadores paulistanos poderiam ter seu mandato cassado, incluindo os membros da CPI dos Incêndios em Favelas Ricardo Teixeira e Ushitaro Kamia. A ameaça de cassação também caiu sobre o prefeito Gilberto Kassab (PSD) e sua vice Alda Marco Antonio, em 2010, por captação ilícita de recursos, mas todos eles conseguiram reverter a decisão judicial.

As empreiteiras lideram o ranking de doações para as campanhas eleitorais em todo o país em 2012. As seis maiores da lista (Andrade Gutierrez, OAS, Queiroz Galvão, Carioca Christiani Nielsen, UTC e WTorre) gastaram mais de R$ 69 milhões, entre doações ocultas e não ocultas.

Em texto recente, Guilherme Boulos, militante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), afirma que “as construtoras Camargo Correa, EIT, OAS e Engeform (que constam entre as maiores do Brasil) doaram juntas para a campanha de Kassab em 2008 cerca de R$ 6 milhões e em troca somaram em contratos junto à prefeitura nos 4 anos seguintes, nada menos que R$ 639 milhões”. O militante ainda destaca que “a prefeitura destinou em 2011 o valor absurdo de R$ 1mil reais para a compra de áreas para a construção de habitação popular”.

Incêndios criminosos

A CPI surgiu para investigar o aumento de incêndios em favelas e moradias precárias na cidade e as suspeitas de serem criminosos, inclusive por acontecerem em regiões de valorização imobiliária.

Somente este ano, segundo o Corpo de Bombeiros, foram mais 68 incêndios em favelas. Desde 2005, foram mais de 1000 ocorrências de incêndios. Em 2011, foram registrados 181 incêndios na cidade de São Paulo. Em 2010 foram 107; em 2009, 122; em 2008, 130; em 2007, 120; em 2006, 156; e em 2005; 155. Pelos registros da ocorrências que consideram incêndios em barracos e em outras cidades do estado, os números são muito maiores. Planilhas enviadas pelos Bombeiros para a Carta Maior em janeiro mostram por exemplo que, em 2009 foram 427 ocorrências (295 em barracos e 132 em favelas). Em 2010, foram 457 ocorrências (330 em barracos e 198 em favelas). Esses números, no entanto, não coincidem com o de outros órgãos.

Os dados do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil já foram apresentados aos membros da CPI, assim como se tentou ouvir representantes das subprefeituras. A próxima reunião ficou marcada para o dia 17 de outubro, quando, os moradores que buscam explicações, mesmo se saírem sem saber a causa dos incêndios e sem soluções para a falta de moradia, saberão o valor total das doações do setor imobiliário para cada um dos vereadores da comissão.

Leia também:

Altamiro Borges: Incêndio em favelas de SP, acidente ou crime?

Incêndio destrói mais uma favela em São Paulo

Brasil Atual: Serra desativou programa de prevenção de incêndios em favelas de SP

“Pra ser cidadão em São Paulo, tem que pagar”

Brasil Atual: Quem doou a Kassab se deu bem

Ermínia Maricato: Os motivos para o “terror imobiliário”

Juliana Machado: Varrendo os pobres do centro de São Paulo





17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Adriano

29 de setembro de 2012 às 18h20

Entrei no site da policia federal e diz uma denuncia! Se mais pessoas tambem fizerem a denuncia, talvez consigamos que o Gov federal tome alguma atitude. Temos que botar a boca no trombone!!!!

Responder

Regina Braga

29 de setembro de 2012 às 11h43

Só uma palavrinha…Criminoso.

Responder

Serra: “Eu não respondo pergunta de sem-vergonha” « Viomundo – O que você não vê na mídia

28 de setembro de 2012 às 22h40

[…] Carta Maior: Vereadores da CPI de Incêndios em Favelas de SP são financiados pelo setor imobiliár… […]

Responder

Maria

28 de setembro de 2012 às 16h22

Há muito assistindo os noticiários já havia chegado a conclusão que esses incêndios eram criminosos. Com a quantidade de favelas, barracos espalhados por esse Brasil afora, seria de se esperar uma frequência imensa de incêndios. No entanto eles só acontecem em São Paulo. Eta humanidadizinha sordida. ……

Responder

assalariado.

28 de setembro de 2012 às 13h16

Ora, os Estado burgues e seus tentáculos, não é o capital organizado em forma de leis e seus cambalachos. Os moradores das periferias, dos pés de morros, das beiras de rios são vitimas desta corja duplamente, triplamente,… Mesmo porque este é o modo tiranico e global de viver (ou sobreviver?), do modelo capitalista de produção. Porque estas situações sociais nada mais são que os efeitos colaterais e frutos dos salários miseraveis que os patrões nos pagam.

Como já disse no meu local de trabalho quando os desavisados questionam porque moram ali? Respondo: o dia que os patrões pagarem um salário digno todos iremos morar, comer, beber, estudar dignamente só que, isso não se dará sob o teto do capitalismo. As casas legislativas (nos três niveis = camaras municipais, assembleias estaduais e o congresso federal) e, também, os tribunais, os executivos em regra, não são elos de uma mesma corrente capitalista? Então pergunto: Estas instituições estão a serviço, de quem mesmo?

Saudações Socialistas.

Responder

Dialética

28 de setembro de 2012 às 13h02

Por isso ninguém mais quer justificar o voto em Serra. Prefere mudar para o novo.

Responder

madelise

28 de setembro de 2012 às 12h27

“Trinta dos 55 vereadores paulistanos poderiam ter seu mandato cassado, incluindo os membros da CPI dos Incêndios em Favelas Ricardo Teixeira e Ushitaro Kamia. A ameaça de cassação também caiu sobre o prefeito Gilberto Kassab (PSD) e sua vice Alda Marco Antonio, em 2010, por captação ilícita de recursos, mas todos eles conseguiram reverter a decisão judicial.”

Quem puder obter e publicar mais informações sobre esses “Trinta dos 55 vereadores paulistanos” pode prestar um grande serviço, alertando eleitores.

Responder

Azuir Ferreira Tavares Filho

28 de setembro de 2012 às 12h06

Azuir Disse:

Sem provas condenando, é o Judiciário e a televisão.
Estão as Leis desrespeitando, na força do Mensalão.
Eleição não tarda a chegar, será a hora do vamos ver.
Toda infâmia vai contar, vão lamentar e arrepender.

INCÊNDIOS EM FAVELAS, ANTES NÃO TINHAM E AGORA TEM.

O sofrimento é desumano, é forma de crucificação.
É dar pra vida o abandono, é uma infinita negação.
Não são coisas belas, são do sofrimento mais além.
Incêndios em favelas, antes não tinham e agora tem.
.
Gente cheia de esperança, ante a vida dura a passar.
Sem terem nenhuma bonança, esperam a hora chegar.
Nas feridas aquarelas, gente a sofrer como ninguém.
Incêndios em favelas, antes não tinham e agora tem.
.
Alguém esta interessado, de da pobreza se livrar.
Um Crime perpetrado, que ninguém vai reclamar.
Reduzidas e singelas, esperando um dia que vem.
Incêndios em favelas, antes não tinham e agora tem.

Vai ser uma Higienização, ninguém pode reclamar.
Os que ordenavam cada ação, tem de agora explicar.
Não é passar em pinguelas, é conviver tudo que tem.
Incêndios em favelas, antes não tinham e agora tem.

Prefeito e Governador, com a palavra pra explicar.
Não tem de esperar a lei impor, tem logo é de falar.
Como fechando cancelas, não importando ninguém.
Incêndios em favelas, antes não tinham e agora tem.

Tem de fundo apurar, pois afinal esta ali se dando.
Isso é pra envergonhar, no mínimo estão descuidando.
Vivendo terror de novelas, humano sem valer vintém.
Incêndios em favelas, antes não tinham e agora tem.

Não é só uma crueldade, e não esperar o que vai dar.
É Crime contra a Humanidade, é criminoso a pegar.
Coisa dos cães e Cadelas, cruéis que valores não tem.
Incêndios em favelas, antes não tinham e agora tem.

Toda sorte esta lançada, é urgentíssimo solucionar.
Sendo Turma Criminosa danada, prisão é seu lugar.
Com Criminosas tutelas, e seus crimes mais de cem.
Incêndios em favelas, antes não tinham e agora tem.

Azuir Filho e Turmas de Amigos: do Social da Unicamp, Campinas, SP,de Rocha Miranda, Rio de Janeiro, RJ e de Mosqueiro, Belém do Pará.

Responder

Abdula Aziz

28 de setembro de 2012 às 11h47

Quando vejo as noticias em que favela tá pegando fogo logo desconfio que a quadrilha ou máfia das imobiliarias acabaram de agir. Esse não pega a toa, não. Agora vem falar em butijão de gás e curto circuito. Conta outra, meu.

Responder

abolicionista

28 de setembro de 2012 às 11h22

Com certeza será um julgamento isento, neutro. Como é possível uma coisa dessas? Alguém tem alguma dúvida de que esses membros não vão cuspir no prato em que comeram? As Pollyanas ainda acreditam nisso? São Paulo é uma piada pronta. Kassab, filhote prodígio da especulação imobiliária, ele mesmo um ex-corretor, vai acobertar esses incêndios criminosos. Fico impressionado de ver que tudo em São Paulo funciona na base da máfia, da pilantragem mesmo. E ai de quem tentar mudar um palito. Isso aqui só se resolve na base da guilhotina…

Responder

JULIO/Contagem-MG

28 de setembro de 2012 às 10h12

Sr super-barbosao, isso não configuraria compra de voto.

Responder

Zezinho

28 de setembro de 2012 às 09h47

Porque não tem os dados respectivos aos anos da gestão da Marta em relação ao número de incêndios em favelas?

Como podemos verificar os dados apresentados? Qual é a fonte? Essa mesma pergunta foi feita por diversos leitores no blog do Reinaldo( o preferido de vcs) e nada foi divulgado. Com exceção a 2011 e aos anos da gestao da Marta, que não foram divulgados aqui, os números batem e indicam uma queda do número de incêndios ao decorrer dos anos. Os dados de 2011 parecem muito fora da reta, tá estranho.

Responder

    rodrigo

    28 de setembro de 2012 às 12h24

    Zé Pequeno, quem gosta de se basear em estatística é porque ou não consegue enxergar ou quer distorcer a realidade. Veja a política de exibição de dados da SSP-SP e a realidade das ruas no estado de São Paulo.
    Às vezes faz bem, sabe? Máscaras caem…

    :*

Rodrigo Leme

28 de setembro de 2012 às 08h23

Quem não é financiado por empresas desse setor hoje em dia?

Quanto as empresas trabalhando em obras do PAC hoje doaram para a campanha de Dilma ontem? Calma, calma, eles tbm coocaram dinheiro na campanha de Serra.

Ou seja, quer dizer tudo mas não quer dizer nada ao mesmo tempo.

Responder

    fabio fernandes

    28 de setembro de 2012 às 08h55

    Perfeito comentário…

    JULIO/Contagem-MG

    28 de setembro de 2012 às 10h14

    Aos amigos tucanalhas, tudo…
    aos inimigos, o $TFede…

Mr. Chance

28 de setembro de 2012 às 07h22

A Máfia financia a CPI para investigar a Máfia… Viva Serra… Viva Kassab!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding