VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Dono de rádio do Guarujá usou texto falso de Carlos Chagas


06/07/2013 - 05h16

por Conceição Lemes

No início dessa semana, Clara Gurgel, via Facebook,  nos enviou uma mensagem, denunciando  um fato ocorrido em 25 de junho, no programa Rotativa no Ar, na rádio Guarujá.

Ao vivo,  o diretor e proprietário da empresa, Evandro Rampazzo, interrompeu um debate com convidados, para ler um texto, que dizia ser do jornalista Carlos Chagas.

“Um verdadeiro discurso panfletário em prol do governo militar”, afirmou Clara. “Um descalabro que abre um precedente muito perigoso.”

Achamos estranho o texto, fui então investigar se ele era mesmo do jornalista ou não.

Com a ajuda do colega Tejota Menezes, da rádio Jovem Pan, onde Chagas até recentemente era comentarista político, enviei-lhe uma mensagem.

Realmente o artigo Os generais-presidentes é de Chagas, mas o final foi modificado. Acrescentaram o último parágrafo em que fazem referências indiretas ao ex-presidente Lula, numa comparação com os ditadores que torturaram, mataram, exilaram e censuraram:

“Nenhum deles mandou fazer um filme pseudo-biográfico, pago com dinheiro público, de auto-exaltação e culto da própria personalidade. Nenhum deles usou dinheiro público para fazer parque homenageando a própria mãe. Nenhum deles usou o Hospital Sírio Libanês. Nenhum deles comprou avião de luxo no Exterior. Nenhum deles enviou nosso dinheiro para ajudar outro país. Nenhum deles saiu de Brasília ao fim do mandato acompanhado por 11 caminhões lotados de toda espécie de móveis e objetos roubados. Nenhum deles exaltou a ignorância, nenhum deles falava errado. Nenhum deles apareceu embriagado em público. Nenhum deles urinou em público. Nenhum deles passou a apoiar notórios desonestos depois de tê-los chamado de ladrões”.

Segue a nota do jornalista.

Para ouvir o texto e o acréscimo como foram lidos na emissora, clique abaixo:

Texto original, conforme o jornalista (na internet circulam várias versões com uma série de acréscimos, entre as quais uma com referência ao filho de Lula):

OS GENERAIS PRESIDENTES

Carlos Chagas

Erros foram praticados durante o regime militar, eram tempos difíceis. Claro que no reverso da medalha foi promovida ampla modernização de nossas estruturas materiais. Fica para o historiador do futuro emitir a sentença para aqueles tempos bicudos.

Mas uma evidência salta aos olhos.

Quando Castelo Branco morreu num desastre de avião, verificaram os herdeiros que seu patrimônio limitava-se a um apartamento em Ipanema e umas poucas ações de empresas públicas e privadas.

Costa e Silva, acometido por um derrame cerebral, recebeu de favor o privilégio de permanecer até o desenlace no palácio das Laranjeiras, deixando para a viúva a pensão de marechal e um apartamento em construção, em Copacabana.

Garrastazu Médici dispunha, como herança de família, de uma fazenda de gado em Bagé, mas quando adoeceu, precisou ser tratado no Hospital da Aeronáutica, no Galeão.

Ernesto Geisel, antes de assumir a presidência da República, comprou o Sítio dos Cinamonos, em Teresópolis, que a filha vendeu para poder manter-se no apartamento de três quartos e sala, no Rio.

João Figueiredo, depois de deixar o poder, não aguentou as despesas do Sítio do Dragão, em Petrópolis, vendendo primeiro os cavalos e depois a propriedade.

Sua viúva, recentemente falecida, deixou um apartamento em São Conrado que os filhos depois colocaram à venda, ao que parece em estado lamentável de conservação.

Não é nada, não é nada, mas os cinco generais-presidentes até podem ter cometido erros, mas não se meteram em negócios, não enriqueceram, nem receberam benesses de empreiteiras beneficiadas durante seus governos. Sequer criaram institutos destinados a preservar seus documentos ou agenciar contratos para consultorias e palestras regiamente remuneradas.

Bem diferente dos tempos atuais, não é?

[Ajude o Viomundo em nossa campanha de assinaturas, clicando aqui]

As crianças e a tortura dos pais from Luiz Carlos Azenha on Vimeo.

Leia também:

Igor Grabois: Os monopólios que foram cevados na ditadura

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


66 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Marcia Fernandes

13 de maio de 2014 às 20h27

Lendo comentários acima, agora em maio de 2014! Que comédia!

Responder

Giovani

07 de julho de 2013 às 21h42

Carlos Chagas, no Jornal do SBT de 03/07/2013, incita os militares a porem ordem “na casa”, ou seja, a voltarem ao poder !!!

Assista o seu comentário a partir dos 0:40 segundos, do terceiro vídeo:

http://www.sbt.com.br/jornalismo/noticias/33233/INTEGRA—SBT-Brasil—3-de-julho.html

Responder

José Henrique

07 de julho de 2013 às 14h25

Esse ai é pai da Helena Chagas. Coitada da Dila. Acorda Dilma.

Responder

Martins Andrade

07 de julho de 2013 às 12h01

O que o Carlos Chagas escreveu, foi uma “deixa”, como se diz no rádio e na televisão,para a ultra direita complementar com o que ela quiser. E foi isso que eles fizeram.
Recentemente um jornal britânico, parece-me o Financial Time, falou sobre essa suposta riqueza de Lula, inclusive com gozações sobre a qualidade desse patrimônio, onde citava que o carro era antigo, o apartamento carecia de uma pintura e os valores monetários eram próprios de quem fez poupança como os salários, porque o cargo permite que as despesas pessoais sejam custeados com dinheiro público, como fazem os prefeitos, governadores, generais comandantes e outros cargos públicos.

Responder

Valdeci Elias

07 de julho de 2013 às 08h36

Quanto mais, os herdeiros esconderem, menos impostos eles pagam. Os bens citados no artigo, são os bens oficiais, que não puderam ser camuflados nos espólios.

Responder

anac

07 de julho de 2013 às 08h26

Acusam Lula, entretanto, sem privataria, ele deixou no caixa 300 milhões e tirou 40 milhões de brasileiros da indigência, enquanto FHC que vendeu empresas estatais e paraestatais com financiamento do BNDES aos amigos deixou mo enorme divida publica e para pagar apenas o serviço da divida, com a recusa do FMI de emprestar dinheiro a um Brasil quebrado, foi mendigar a Clinton o empréstimo de 40 bi.
Um dos dois principais motivos alegados para a privatização das empresas estatais era o pagamento da dívida pública: com os recursos oriundos da venda destas empresas, reduziríamos a dívida. O que ocorreu de fato?
As empresas foram vendidas, mas a dívida, tanto a externa quanto a interna, aumentou exponencialmente. A dívida externa passou de US$ 148 bilhões para US$ 248 bilhões, entre 1995 e 2002, e a dívida interna decuplicou, passando de R$ 62 bilhões para R$ 662 bilhões, no mesmo período.
Quando Fernando Henrique Cardoso chegou ao poder, nossa carga tributária correspondia a 29% do PIB. Ao sair, oito anos depois, ela tinha subido para 35,5% do PIB.o Estado extrai mais impostos dos cidadãos, mas não para melhorar os serviços públicos, mas sim para pagar a dívida e seus juros. O Estado é reduzido ao mínimo para o social – saúde, educação, habitação, transporte, trabalho etc. -, mas é aumentado para o capital financeiro.

Responder

    anac

    07 de julho de 2013 às 08h36

    A direita chantageia Dilma para aumentar a taxa de juros, que remunera os rentistas e banqueiros(1%), desviando recursos destinados a saúde, educação, habitação, transporte, trabalho etc . para remunerar o capital financeiro.
    O povo que está indo as ruas, tirando os aproveitadores que querem desvirtuar as manifestações, quer o aumentos de recursos para saúde, educação, habitação, transporte, trabalho etc. Já o PiG, PSDB, DEM e cia querem o arrocho fiscal e o aumento da taxa de juros, que remunera o capital financeiro.

Jaime Balbino

06 de julho de 2013 às 23h55

Fala sério! Quem pagaria a um general militar brasileiro, ex-ditador, qualquer coisa para dar palestras? O que teriam eles para panfletar que qualquer fascistazinha melequento não sabe de cor?
E alguém imagina um milico criando instituto para preservação do seu legado no governo ditatorial? Quando saíam ou morriam no cargo nenhum deles queria mesmo ser lembrado exatamente por causa dos “erros” que o Carlos Chagas ao menos admite que cometeram.

Responder

Luciano Baía Meneghite

06 de julho de 2013 às 23h43

O texto de Carlos Chagas dá uma visão aos mal informados de que os generais eram idealistas bem intencionados. Eles roubaram sim e não foi pouco. Roubaram a liberdade, roubaram a vida e a dignidade de muitos, roubaram o futuro do país. As mazelas que hoje motivam protestos não foram criadas agora, mas muitas fruto da maldita ditadura iniciada em 1964. O fato de não terem amealhado fortunas pessoais não melhoram suas imagens em nada. Eles roubaram o controle do país que deveria ser do povo.

Responder

Francisco

06 de julho de 2013 às 23h13

Todos os presidentes dos EEUU criam institutos e ninguém questiona. Quanto a dar palestras, sinto muito, mas qual a diferença entre eles e os jornalistas que “palestram” na TV? Não são remunerados, ambos?

Apenas, uns são mais raros que outros. Quantos ex-presidentes de países democráticos existem no mundo? Seiscentos? Setecentos? Quantos, de países da riqueza e complexidade do Brasil? Dez? Quinze?

Muito bem. Agora quantos hagiógrafos e apologetas de ditadores sanguinários do terceiro mundo? Vê? Independente de qualquer juízo moral, Carlos Chagas tem o valor que lhe cabe. Sarney, FHC e Lula cumpriram quarentena legal e não devem nada a ninguém.

Responder

anac

06 de julho de 2013 às 22h53

Carlos Chagas, filhote saudoso da ditadura. Os milicos eram tão somente cães de guarda que se contentavam com migalhas enquanto seus donos pilhavam a nação. São tão culpados quanto aqueles que saquearam.

Responder

Bonifa

06 de julho de 2013 às 22h52

Este acréscimo ao texto de Carlos Chagas não deve ser entendido como complemento às afirmações do jornalista, e o mais possível é que quem escreveu soubesse que estava roubando um texto para nele enfiar uma tentativa de destruir a imagem de um grande líder político do Brasil. Carlos Chagas, inclusive, sempre foi do PMDB histórico, mas sua honestidade intelectual fez com que sempre admitisse que os governos militares foram, apesar de tudo, nacionalistas, e fizeram realizações enormes em favor do desenvolvimento do Brasil. Este oportunismo ideológico sobre o texto de Chagas não parece coisa de militares conscientes, mesmo de pijama. É claramente racista, e isso não faz parte do ideário sequer dos antigos militares. Apenas, eles confiavam demasiado em agentes estrangeiros que não mereciam confiança e os levaram a fazer coisas que um militar brasileiro jamais fez ou deve fazer. Eles também estavam convictos que a elite brasileira tinha a missão e o privilégio eterno de governar o Brasil. Hoje se sabe que a elite brasileira é a pior elite do mundo, e é incompetente. O Exército, sempre voltando a Caxias quando em crise de convicção, sempre foi o exército mais democrático do Mundo, e apenas sofreu turbulências, como todos os exércitos sofrem.

Responder

    Mário SF Alves

    07 de julho de 2013 às 02h04

    “…mas sua honestidade intelectual fez com que sempre admitisse que os governos militares foram, apesar de tudo, nacionalistas, e fizeram realizações enormes em favor do desenvolvimento do Brasil.”
    __________________________________
    Enormes realizações, Chagas? Contextualize companheiro, contextualize. Por favor. Em nome dessa mesma dita honestidade intelectual.
    _____________________________________________
    Comecemos por:

    1) Endividamento externo sem precedentes e à custa dos petrodólares que até então flutuavam aleatoriamente no sistema;

    2) Sem oposição, sem PiG e sem ninguém nas ruas para contestar, e autoritariamente, depois de cassar a maioria dos políticos, até eu que sou mais jegue.
    ____________________________________
    E por falar nisso, e o Estatuto da Terra, hein? Que obra! Pena que nem assim tiveram peito pra tirar ele da gaveta.

    Bonifa

    07 de julho de 2013 às 12h38

    Podemos ressaltar algumas grandes realizações do período militar: Embratel, Embrapa, Tucuruí, ocupação da Amazônia, desenvolvimento de arma nuclear (depois soterrada no campo de experiência da Serra do Cachimbo pelo primeiro presidente eleito pela elite,Funrural (que salvou da morte certa milhões de camponeses pobres do interior do Brasil), sem falar nas estruturas modernas da administração capitalista, como por exemplo o imposto de renda. Se não reconhecemos o que foi feito de bom, não temos o direito de denunciar o que foi feito de mau.

    JOTACE

    07 de julho de 2013 às 16h01

    Caro Bonifa,

    Imagino que alguns historiadores de crédito podem enunciar obras importantes em certos campos de ditadores como Franco e de Hitler. Mas não creia que sejam motivos para de uma alguma forma justificar, sequer atenuar, os crimes que tais expoentes da maldade cometeram a partir de uma cegueira assassina, do seu racismo e xenofobia. As obras que a ditadura deixou no Brasil jamais que poderão ser pagas pelos crimes praticados. Desde a tortura, o estupro, o assassinato, a entrega do patrimônio a estrangeiros, e o roubo. No último caso até o roubo do futuro de muitos brasileiros e que ainda hoje vivem distantes de sua terra nativa. Que há no nosso exército muitos militares decentes, patriotas, que pensam como brasileiros, não há dúvidas. Mas afirmar que é ele o mais democrático do mundo, suponho que é um grande escorrego da elevada brasilidade do amigo. Um abraço pra ti, do Jotace

    JOTACE

    07 de julho de 2013 às 16h20

    Caro Bonifa,

    Imagino que alguns historiadores de crédito podem enunciar obras importantes em certo campos de ditadores como Franco e de Hitler. Mas não creia que sejam motivos para de uma certa forma justificar ou sequer atenuar os crimes que tais expoentes da maldade cometeram a partir de uma cegueira assassina, do seu racismo e xenofobia. As obras que a ditadura deixou no Brasil jamais que poderão ser pagas pelos crimes praticados. Desde a tortura, o estupro, o assassinato, a entrega do patrimônio a estrangeiros, e o roubo. No último caso até o roubo que praticaram do futuro de muitos brasileiros e que ainda hoje vivem distantes de sua terra nativa. Que há no nosso exército militares decentes, patriotas, que pensam como brasileiros, não há dúvidas, mas dizer que é ele o mais democrático do mundo, suponho que é um grande escorrego da elevada brasilidade do amigo. Um abraço pra ti, do Jotace

Julio Silveira

06 de julho de 2013 às 21h18

A diferença é pequena entre os dois. O que ufana a Ditadura em palavras, e o que acrescenta mais palavras para fazer, do escrito alheio, seu manifesto de apologia a ela. Essas pessoas, que podemos perfeitamente classificar como cultas, demonstram a mais perfeita ignorância em conteúdo democrático. Eles escondem a maior de todas as deficiências, a cultural sobre o sentido do que vem a ser cidadania. São como pássaros, que após muito tempo obrigados a ficarem aprisionados em gaiolas, passaram a acreditar que suas vidas e seu universo se encerram naquele espaço, naquela forma. Coitados.

Responder

Tony-SC

06 de julho de 2013 às 20h27

Direitista, adorador dos militares, só não entendo como a sua filha Helena Chagas é ministra de um governo “supostamente de esquerda”…
A direita burra e mal intencionada parece que gosta de pegar artigos dele e transformar em hoaxes…
Tem o caso abaixo relatado no Wikipédia:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Chagas_%28jornalista%29

Caso Sociedade dos Amigos de Plutão
Em 2 de setembro de 2006, o jornalista Carlos Chagas publicou no site da revista Brasília em dia uma notícia sobre a criação de uma ONG chamada Sociedade dos Amigos de Plutão.2 Nesta notícia, o jornalista divulga detalhes sobre a suposta ONG, apontando número de diretores, valores destinados à organização, e uma ligação íntima entre o presidente da ONG (supostamente um ex-líder sindical, filiado à CUT e ao PT) e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A notícia em questão gerou grande repercussão dentro e fora da Internet, atingindo seu ápice quando o senador Heráclito Fortes do então PFL (atual Democratas) propôs uma CPI para apurar a criação da suposta ONG.

O jornalista Carlos Chagas publicou uma retratação no dia 2 de outubro em sua coluna na Tribuna da Imprensa. Nela afirmou que tudo aquilo não passava de uma metáfora, que, entretanto, não estava devidamente caracterizada.

Responder

Alex Gonçalves

06 de julho de 2013 às 20h04

Duvido muito que essa ‘pobreza’ dos generais resista a uma investigação mais séria…

Responder

Zé Brasil

06 de julho de 2013 às 19h16

Do Carlos Chagas o que eu gosto mesmo é da cantilena chorosa dele depois de apoiar e lamber os pés do Collor, a Zélia sequestrou a poupança e o sujeito quase chorou ao vivo se lamentando. Parecia uma criança enganada de quem lhe tiraram o brinquedo.

Sobre a ode a virtude descrita pelo Chagas em seu artigo, quem tiver aptidão e coragem jornalística que investigue e resgate as histórias de uma certa moto de alta cilindrada e seu motoqueiro que rasgavam as madrugadas de Brasília e davam olé em seus seguranças em suas escapadas sabe-se Deus para onde!

Responder

PauloH

06 de julho de 2013 às 19h05

Só faltava agora ditadores terem criado institutos pra “preservar sua memória e seus documentos”. Presidentes eleitos têm legitimidade de querer preservar seu legado (goste-se dele ou não). Já a única utilidade do legados de ditadores é servir como exemplo do que não devemos repetir. Não me interessa se os generais-presidentes morreram pobres ou ricos. O que eles roubaram do país é muito, mas muito pior do que qualquer caso de corrupção.

Responder

Karl

06 de julho de 2013 às 18h12

Esse direita capitalista CHAGAS, não é só uma “doença”. Ele espalha sua virotica doença, pelos corredores do planalto central.
É só mais um desclassificado.

Responder

Valcir Barsanulfo

06 de julho de 2013 às 17h46

É apenas mais concessão pública desvirtuada, está tambem na bolsa premiada da Andreinha Neves, a DAMA de 2BILHÕES DE REAIS(segundo o Novo Jornal).

Responder

Iza

06 de julho de 2013 às 14h56

Criminosos, bandidos, cafajestes, como esses tal de Evandro Rampazzo, não merece qualquer perdão.
Tem que pegar um sujeito desse, e dar uma surra em praça pública!

Responder

    Abel

    06 de julho de 2013 às 16h26

    Melhor: boicotar todos os que anunciarem lá.

    silveira

    06 de julho de 2013 às 16h59

    Iza

    Você leu atentamente o texto do Chagas.Observe a frase final’ bem diferente dos tempos atuais, não é”. Antes da indignação é necessário saber quem é ou foram presidente nos tempos atuais.

Scan

06 de julho de 2013 às 13h23

Ora, ora, ora.
Se não é o digníssimo pai da preclara Helena Chagas, o poço de virtudes, competência e perita em análises “técnicas” da SECOM.
Biologia é destino…

Responder

Francisco de Assis

06 de julho de 2013 às 13h03

Paulo Maluf já disse, atenuando os crimes dos violentadores de mulheres: “Estupra mas não mata”.

Carlos Chagas, em defesa da ditadura, diz algo como: “Estupra, tortura e mata, mas não rouba para si, que isto eu não admito”. E agora diz que não tem “nada a retificar”. E ainda vem criticar o seu semelhante Evandro Rampazzo. É muita hipocrisia.

Carlos Chagas é o típico jornalista lambe-botas das ditaduras e dos tubarões da imprensa. Daqueles que chamam o patrão de colega, como diz o Mino Carta.

Vê-se agora que transmitiu direitinho o seu bê-a-bá aos descendentes, com a sua filha, Helena Chagas, alimentando muito bem os “colegas” tubarões da imprensa, seus ex e futuros patrões. “Desde que não roube para si, filha, tudo bem”, é como diria.

Responder

Willian

06 de julho de 2013 às 11h57

Só se sabe a verdadeira riqueza de um político quando ele morre e os herdeiros começam a brigar pela herança, vide o Quércia. Quando o Lula se for, vocês levarão um susto.

Responder

    francisco pereira neto

    06 de julho de 2013 às 13h12

    Palavras sábias! Falou a pitonisa de plantão.

    Scan

    06 de julho de 2013 às 13h16

    Bobagem: seja o que for, será completamente eclipsado pelos montantes amealhados pelo punguista FHC, teu dono.
    Ou tu achas que é fácil batê-lo neste quesito?
    Meu filhote, foram US$ 100 bilhões em privatizações. CEM BI!
    Pra ti, pobre coitado, sobrou alguma migalha?

    francisco pereira neto

    06 de julho de 2013 às 17h42

    Scan
    Para não pairar dúvida, você respondeu à mim, ou ao Willian?

    Scan

    06 de julho de 2013 às 18h35

    Respondi ao celerado aí de cima, Willian.
    []’s

    CarmenLya

    06 de julho de 2013 às 15h00

    Pelo que eu sei a família do Médici está brigando na justiça, inclusive a neta que ele adotou como filha para herdar a sua pensão!!!!!!!

    Geysa Guimarães

    07 de julho de 2013 às 01h16

    A fortuna de Quércia – o deputado que tinha um único terno xadrez, segundo a colega Conceição da Costa Neves – foi amplamente divulgada pelo Estadão, tão logo o político chegou ao Senado.
    Daí pra frente, Quércia não ocupou mais a tribuna nem para falar “Campinas!”.

maria nadiê rodrigues

06 de julho de 2013 às 11h21

Carlos Chaga é, também, uma das chagas deixadas pela ditadura militar. Ele é tão vil quanto todos que participaram diretamente daquele período triste da nossa história. Se alguém tá usando o nome dele de forma violenta, é pouco para o que ele e tantos fizeram contra o nosso povo.

Responder

Romanelli

06 de julho de 2013 às 11h16

Bem, e dessa parte atribuída e que não foi escrita pelo tisico jornalista:

“Nenhum deles mandou fazer um filme pseudo-biográfico, pago com dinheiro público, de auto-exaltação e culto da própria personalidade. Nenhum deles usou dinheiro público para fazer parque homenageando a própria mãe. Nenhum deles usou o Hospital Sírio Libanês. Nenhum deles comprou avião de luxo no Exterior. Nenhum deles enviou nosso dinheiro para ajudar outro país. Nenhum deles saiu de Brasília ao fim do mandato acompanhado por 11 caminhões lotados de toda espécie de móveis e objetos roubados. Nenhum deles exaltou a ignorância, nenhum deles falava errado. Nenhum deles apareceu embriagado em público. Nenhum deles urinou em público. Nenhum deles passou a apoiar notórios desonestos depois de te-los chamado de ladrões”.

..tirando o avião de luxo, os caminhões carregados de móveis roubados, o urinar em público, e de aparecer (em período de mandato) embriagado, destes fatos que nada sei ..convenhamos, verdade mesmo é que ficaram algumas coisas do governo lulista a se esclarecer, ou não ? ..e nem me venham contra argumentar com os tempos golpistas de THC, hein ?!

Ademais, CONCORDO plenamente com o colega que lembrou dos empresários enricados com subsídios, doutro que lembrou dos ministros do arbítrio, ou outro que ainda falou-nos das pensões bilionárias deixadas pras filhas titias, casadas envergonhadas, ou amasiadas farsescamente

..mas aqui tb temos um ponto, sem duvida que os filhos dos de hoje também NÃO saem com as mãos abanando, ou saem ? ..e pode isso Arnaldo ?

nota – aliás, é só lembrar do filho do barbozinho, isso pra não falar do lulinha, ou dos herdeiros dos caudilhos hereditários, tipos os sarneys, magalhães, dirceus, brizolas, arraes, virgilios, maias, borhausens etc

Responder

    Neotupi

    06 de julho de 2013 às 12h43

    Como é fácil espalhar mentiras e subverter a história.
    O general Figueiredo foi operar de ponte de safena em Cleveland, nos EUA, apesar de haver vários médicos de renome no Brasil.
    Geisel morreu na Clínica São Vicente, na Gávea, a mais cara do Rio de Janeiro. Geisel deixou uma herança de US$ 20 milhões segundo o jornalistas Hélio Fernandes.
    Médici pouco antes de morrer fez uma manobra de esperteza para ter privilégios pouco republicanos: adotou como filha a própria neta, para ela ficar com pensão vitalícia paga pelo contribuinte, mesmo com o pai da moça (e filho do general) estando vivinho da silva. Agora essa moça briga na justiça com o pai e o tio pela herança do avô. É duvidoso que Médici tenha morrido tão pobre quanto dizem se há essa disputa pela herança.
    O filme sobre Lula não usou dinheiro público, nem recorreu a incentivos como a Lei Rouanet, justamente por causa destas críticas serem mais do que previstas. Parques são públicos, para uso popular, não é usar dinheiro público apenas para dar nome. A crítica é tão idiota como dizer que a Rodovia Presidente Dutra foi construída apenas para homenagear o ex-presidente Dutra.

    Scan

    06 de julho de 2013 às 13h20

    Neotupi, desculpe, mas é só o Romanelli vociferando.
    Dê um desconto…
    []’s

    Bertold

    06 de julho de 2013 às 16h34

    Tem certeza do que fala Mr Romanelli? Não vou me extender e citar “otros” casos mas que tal você explicar a relação de um de seus amados ditadores, digamos a relação de Ernesto Geiseil com o grupo ultra? Estamos esperando…

    M. S. Romares

    06 de julho de 2013 às 22h29

    Você parece bula de remédio: mente sem piedade. E sempre desvirtuando o contexto, adulterando o texto e tudo o que seu patrão exigir. Simplesmente nojento!

    Romanelli

    07 de julho de 2013 às 07h55

    epa epa epa eparema ??!! ..em algum momento eu disse que concordava com o artigo ? ..voltem lá de BOA FÉ e LEIAM o que eu escrevi.

    e por que eu estaria espalhando mentira se EU mesmo questiono alguns pontos do parágrafo que EU mesmo destaquei ? (dentre eles que Lula teria urinado em publico enquanto presidente)

    Que tal usarem o cérebro ao invés do figado pra atacar ou do coração pra defender, hein ?

    e sobre outras partes do TRECHO que eu destaquei, aquelas que dizem:

    “..Nenhum deles mandou fazer um filme pseudo-biográfico, pago com dinheiro público, de auto-exaltação e culto da própria personalidade … Nenhum deles usou dinheiro público para fazer parque homenageando a própria mãe …Nenhum deles usou o Hospital Sírio Libanês …Nenhum deles enviou nosso dinheiro para ajudar outro país …Nenhum deles exaltou a ignorância, nenhum deles falava errado …Nenhum deles passou a apoiar notórios desonestos depois de te-los chamado de ladrões”.

    tai, é isso que eu tentei dizer, com estes trechos e afirmações eu concordo mesmo, e acho que são ALGUMAS das máculas do governo de LULA (sendo que a maior delas, pra mim, são as cotas RACISTAS)

Douglas da Mata

06 de julho de 2013 às 11h09

Eu creio que este texto nos dá a verdadeira dimensão de quanto é idiota o macartismo político brasileiro.

É isto, exatamente isto!

De que nos adianta assassinos probos? Hitler também morreu sem grandes sinais exteriores de riqueza!

Mas o fato é que pela sua intensa ficha de crimes contra a Humanidade, sequer deveriam estar nos lugares que ocuparam!

Generais-assassinos deveriam ter saído da presidência, algemados, e deveriam ser conduzidos diretamente a uma cadeia.

Se é para defender assassinos pobres, é só recrutar nos presídios do país.

Há sádicos de todo calibre, uma boa parte deles com “alto” senso de moral e honestidade, não por coincidência, muito parecidos com o ideário da direita.

Este texto do Carlos Chagas, embora esta não tenha sido sua intenção original, é um tratado que revela a inutilidade do moralismo na política, como uma referência em si.

Chagas deveria se assustar com o fato de que os generais-assassinos terminaram pobres, mas além de tudo…impunes.

Responder

    Douglas da Mata

    06 de julho de 2013 às 11h12

    PS: O que mais me assusta é a pretensa repulsa de Chagas a modificação de seu texto.

    Quem se der ao trabalho de analisá-lo(se tiver estômago), verá que a estrutura permite que se inclua nele o sentido dado pelos falsificadores, sem qualquer comprometimento de sua lógica.

    É o caso de saber quem é pior: quem escreveu ou quem adaptou.

    Scan

    06 de julho de 2013 às 16h59

    Douglas, é difícil afirmar neste caso que a emenda é pior do que o soneto, hein?
    []’s

Jose Mario HRP

06 de julho de 2013 às 10h59

São todos uns babacas esses que falam de LULA!
Está aí , na cara, para quem quiser ver o legado de LULA!”
Menos fome, menos miséria, masi e muito mais emprego, pujança, menos concentração de renda, Gente feliz nas ruas, gente protestando porque estamos numa democracia!
Lula enriqueceu?
Provem!
Desafio a todos os linguarudos de plantão a provar que dois imóveis , um sítio são sinais de enriquecimento!
Generais da ditadura são algo de tão despreziveis, generais presidentes nunca!
Ditadores, que levaram nosso país a perder 30 anos de possibilidades!
Lavem a boca com sabão todos, Carlos Chagas e todos esses outros perdedores de plantão!
Em 56 anos de vida nunca vi um tempo em que , como hoje, houvesse pleno emprego!
Nunca vi o país passar por uma tão grande onda de protestos e nao cair o governante no exercicio do poder!
Viva Lula!
Votaria nele tantas vezes houvesse a necessidade para que o povo pobre tivesse vez como com ele!
E a direita, os amigos da ditadura e todos esses perdedores lamurientos que se f**************!!!

Responder

    Sr.Indignado

    06 de julho de 2013 às 14h03

    Concordo.

Malvina Cruela

06 de julho de 2013 às 10h55

“O povo quanto mais tem mais quer”, justificou Dilma, segundo participantes…” o grande problema dos políticos é não poder trocar o povo periodicamente..eta povo ingrato sô

Responder

maria ferreira

06 de julho de 2013 às 10h00

Excelentíssimo senhor PAI da MAIS INCOMPETENTE SECRETÁRIA DE COMUNICAÇÃO que este país já teve.

Poderia o senhor nos informar para quantas palestras os “notáveis generais” foram convidados após deixarem a Presidência? E quanto receberam por elas? Quais países tiveram a grande oportunidade de ouvir os que esses trogloditas tinham a dizer?

No seu texto o senhor menciona ou deixa implícito que houve roubo por parte dos presidentes legitimamente eleitos. Creio que deve estar incluído aí o seu amigo FHC.

O senhor limitou-se a abordar o cunho patrimonial (típico da “massa cheirosa”, a qual o senhor pertence).
Os absurdos valores gastos com a Trans-amazônica o senhor nao menciona. Dinheiro que foi gasto para uma estrada inacabada onde sequer há 1 km de asfalto.

Os seus ídolos de farda roubaram SONHOS, ESPERANÇAS, PROGRESSO, VOZES……..roubaram pais, irmãos, filhos, professores, historiadores e jornalistas de suas famílias.

Na época desses militares, a simples reunião entre 3 colegas para planejar uma passeata ou manifestação já era motivo bastante para prendê-los, torturá-los e matá-los.

A apologia à volta dos militares ao poder é crescente no país. Talvez por sua idade avançada o senhor não tenha a oportunidade de ver o quanto contribuiu com o atraso e o retrocesso que este país poderá enfrentar.

Responder

    Ideraldo

    06 de julho de 2013 às 11h08

    Gostei de sua colocação Maria Ferreira principalmente sobre a Transamazônica onde foi enfiado muito e muito dinheiro que inchou a dívida externa brasileira. Não me lembrava mais da Transamazônica e da Tranamazônica é lembrar de Amaral Neto, o repórter, uma das maiores apologias da Globo ao regime militar. Lembrar também de Angra I e II, quanto se pagou para a Alemanha por tais usinas atômicas e o que elas renderam até hoje. Lembrar dos militares é lembrar da SUDENE é o quanto não se roubou ali. Lembrar dos militares é lembrar de Delfim Netto, Mario Henrique Simonsen, entre outros. Lembrar dos militares é lembrar do clima pesado e de medo que pairava sobre a sociedade brasileira, onde qualquer pessoa podia ser presa sem qualquer acusação.

    Marcio

    06 de julho de 2013 às 11h31

    “Os seus ídolos de farda roubaram SONHOS, ESPERANÇAS, PROGRESSO, VOZES……..roubaram pais, irmãos, filhos, professores, historiadores e jornalistas de suas famílias.”

    Simplesmente não dá pra sintetizar melhor do que isso. Parabéns.

Isidoro Guedes

06 de julho de 2013 às 09h47

Essa tal Rádio Guarujá (e o seu diretor, esse tal de Rampazzo, não sei das quantas) apenas repetem os velhos esquemas de manipular informações dos grandes veículos da mídia direitista e reacionária.
No “debate” ao vivo foram covardes até no ato de cortar a discussão em que um dos presentes questionava as barbaridades ditas pelo tal Rampazzo, e posteriormente voltar ao ar para espinafrar o rapaz sem a presença dele para se defender.
Ademais, estamos em uma democracia. Se o Lula ou o filho dele cometeram algum delito, para isto existe justiça no país para apurar os fatos. Se nada foi apurado é porque nada houve para ser apurado e nada houve de desonesto (até porque se houvesse a mídia de direita teria imenso prazer em levar isso adiante, pois seu esporte predileto é difamar e macular a imagem do ex-presidente Lula, que no mundo inteiro é reconhecido por ter sido um presidente preocupado com as questões sociais e o combate a miséria – e talvez por isso seja tão odiado).
No mais, enxertar parágrafo ofensivo a honra do ex-presidente Lula em artigo assinado por Carlos Chagas é de um mau caratismo sem limites.

Responder

walaci Henrique Machado

06 de julho de 2013 às 09h35

Bom dia…
Não acredito e nem credito que os generais-presidentes tenham findado a vida na pobreza, afinal, não conheço ninguém que anda dizendo o que tem(possui), porém, eles não adquiriram riqueza (exagerada) utilizando os benefícios ilícitos da máquina pública. Os grupos de oposição ao PT, citam raivosamente sobre o fato de o ex-presidente Lula ser hoje, um rico, milionário, mas não citam Fernando Henrique, que segundo consta, tanto ele quanto seu filho possuem grandes negócios rentáveis…
O discurso denunciativo sobre o enriquecimento de Lula torna-se uma desvantagem para o PT, tudo bem, mas o que a sociedade brasileira precisa mesmo é saber de onde e como proveio essa tal riqueza que alguns tanto falam em relação a Lula e FHC…eles deveriam ser transparentes, mas por que não transparece?
Quando analisamos o Privataria Tucana, dá-se a entender que o autor(Amauri) é sério e transparente e contextualiza de uma maneira que o leitor mesmo que não seja crítico do PSDB, compreende os fatos e desconfiam, ao contrário dos que escrevem condenando lula , Zé Dirceu e o PT, fazem por chacota e abastecem suas canetas com fel do próprio fígado…a torneira aberta da desfatez pessoal, afinal, não sou louco de ler algum livro chacótico e desqualificador do Diogo Mainardi, e muito menos levar sua opinião a sério. Se o Privataria Tucana mexe com a honra pessoal do senhor José Serra, então que vá a público, se manifeste e prove o contrário…e quanto as denúncias em relação ao PT, não seremos ingênuos e nem partidários, muito menos acreditar na pureza de um partido que diz ser pós neoliberal, ora o senhor Emir Sader que me desculpe, mas errou feio…o PT precisa ser investigado e com muita seriedade, é isso mesmo, com muita seriedade…

Responder

    Neotupi

    07 de julho de 2013 às 14h37

    Caro, os membros do PT não tiveram a vida devassada? Claro que tiveram. Os julgados pelo mensalão foram investigados oficialmente, com seus sigilos quebrados. Os outros, inclusive Lula e Dilma, foram espionados pela arapongagem dos esquemas da Veja, Cachoeira, Globo e dos dossiês da turma do Serra e Alvaro Dias. Além de terem sido vasculhados por CPIs.
    Lula mora no mesmo apartamento que morava em São Bernardo antes de ser presidente. O dinheiro que ele ganha após a presidência é por palestras para empresas, ou seja, por sua boa imagem mundial, semelhante à de Mandela. Não tem nada de ilegal, nem imoral ganhar dinheiro desta forma. E Lula usa o dinheiro que ganha também para manter suas atividades em prol de políticas públicas e consensos humanitários mundiais, no Instituto Lula. Quem dera todo político fosse igual a Lula.
    O Delúbio mora na casa da sogra e seu único crime foi fazer caixa 2. Genoino mora na mesma casa há 26 anos. José Dirceu parece ter mais recursos porque trabalha como advogado e tem consultoria (devidamente vasculhada pela imprensa e pelas quebras de sigilo na justiça). Se isso é crime, tem que prender todos os advogados muito mais graúdos do que ele, no Brasil.
    O PT precisa sim admitir erros, e admitiu que fez Caixa 2 desde o início. Alias isso abriu as portas para mudanças profundas através de uma reforma política, mas as oligarquias, via velhas raposas da política e da imprensa, é que quiseram e querem “sangrar” e criminalizar só o PT, em vez de fazer reformas institucionais, para enganar o povo, e o resto continuar tudo como era antes, na velha ordem demotucana, sem mudanças.

edir

06 de julho de 2013 às 09h16

Os presidentes militares näo enriqueceram, mas nós povo pagamos 4 bilhöes de reais por ano com a pensöes vitalicias às filhas de militares, que nunca contribuem com um centavo se quer para ter o direito a esse benefício. Eles morreram pobre, mas as filhas de todo militar vivem bem às custas do povo.

Responder

    francisco niterói

    06 de julho de 2013 às 10h07

    muito bem lembrado

    Se eles nao criaram patrimonio( tenho minhas duvidas), criaram patrimonio para seus familiares. Foi o roubo a prestacao que pagamos ate hoje e oagaremos por muitos anos ainda no futuro.

    Ed.Lima

    06 de julho de 2013 às 10h19

    E os Ministros da Ditadura,isto é verdade,saíram riquíssimos!

    Neotupi

    06 de julho de 2013 às 12h50

    Geisel deixou uma herança de US$ 20 milhões segundo o jornalistas Hélio Fernandes.
    Médici, pouco antes de morrer fez uma manobra de esperteza para ter privilégios pouco republicanos: adotou como filha a própria neta, para ela ficar com pensão vitalícia paga pelo contribuinte, mesmo com o pai da moça (e filho do general) estando vivinho da silva. Agora essa moça briga na justiça com o pai e o tio pela herança do avô, já que oficialmente se tornou filha. É duvidoso que Médici tenha morrido tão pobre quanto dizem se há essa disputa pela herança.

    Abel

    06 de julho de 2013 às 16h27

    Esse é o verdadeiro rombo da Previdência – não foi provocado por quem se aposenta com salário mínimo!

sérgio

06 de julho de 2013 às 08h49

A apropriação do seu texto é criminosa, mas, ele é admirador dos militares.Lamentável e verdadeiro.

Responder

francisco niterói

06 de julho de 2013 às 08h18

Conceicao

“os cinco-generais presidentes até podem ter cometido erros”.

Isto o Carlos Chagas nao nega ter dito.

Onde encaixar “até podem ter cometido erros” com a morte do Herzog, por ex?

Por outro lado, um jornalista de minimo nivel moral escreveria “cinco-generais presidentes” ou “CINCO-GENERAIS DITADORES”?

Nao me admira a razao pela qual generais propagam este absurdo. Me admira a Dilma manter com a verba de publicidade nas maos uma senhora helena chagas que, por ser filha, foi criada num ambiente de apologia ao regime militar. Ela pode ate ser diferente, mas na maioria das vezes o que vejo sao filhos reproduzindo os preconceitos dos pais.

Este Carlos Chagas envergonha o jornalismo. E olha que no Brasil, pra envergonhar o jornalismo, vc tem que ser um “jornalista muito talentoso” pois o que nao falta é concorrencia.

Responder

    francisco niterói

    06 de julho de 2013 às 08h56

    Em tempo: a frase do Carlos Chagas em epigrafe é a versao DITABRANDA do jornal do “seo” Frias.

    Com licença que eu vou vomitar.

    francisco niterói

    06 de julho de 2013 às 10h00

    Desculpas, mas mais um em tempo.

    É CLARO que os GENERAIS DITADORES nao criaram institutos para agenciar palestras,etc.

    Iriam palestrar sobre o que? Sobr como rasgar uma Constituicao, ensinar a fechar o Congresso, ENSINAR A TORTURAR?

    Engracado o senhor Carlos Chagas. VIRALATICE TOTAL POIS EX-MANDATARIOS FAZEM ISSO NOS EUA, REINO UNIDO, ETC, E LA ELE NAO LEVANTA SUSPEICOES,

    Pode ser que os nossos dois institutos de ex-presidentes conhecidos façam merda, mas nao porque sejam institutos de ex-presidente. ENTAO FICAMOS COMBINADOS ASSIM: O CLINTON PODE. O TONY BLAIR PODE. INCLUSIVE UM DESSES JA ESTEVE AQUI A CONVITE DE BANCO PRIVADO.

    CARLOS CHAGAS, o supra-sumo da VIRALATICE.

    JOTACE

    06 de julho de 2013 às 18h38

    Caro Francisco Niterói,

    Valeu o teu comentário! O sabujismo de Chagas nunca teve realmente limites. Como e por que elogiar os generais golpistas, que trairam os seus juramentos de militares, venderam a Pátria e covardemente torturaram, estupraram e mataram ? E, ainda por cima, quer ele hoje caminhar por cima do muro, ou por cima das águas da revolta contra a ditadura como um novo Jesus Cristo na parábola? Ainda, doi em todos os brasileiros que, de fato, contestaram o golpe de 64 e as bandalheiras de todos os ditadores e seus sequazes, ver a Helena Chagas, filha desse jornalista de dupla face, a comandar a Secom… Não há memória nesse governo? Está visto que a ‘ministra’ favorece, no cargo, a imprensa- esgoto do país, a qual sabidamente apoia um novo golpe contra o povo.

Alexandro Rodrigues

06 de julho de 2013 às 07h24

Esse tal aí é o pai da ministreca Helena Chagas não é?

Tá explicado!!!

Tem horas que me vontade de apertar o botão do f…. e torcer pra Dilma perder, para ela deixar de ser idiota!

Responder

FrancoAtirador

06 de julho de 2013 às 07h10

.
.
Reacionários safados como esse dono do Buteco de Guarujá, que ele chama de Rádio, há aos montes espalhados pelo Brasil afora.

O problema é que, de uns tempos pra cá, dada à impunidade, esses bandidos midiáticos fascistas não se constrangem mais em fazer, em público, apologia a crimes praticados contra a Humanidade.

Porém, o sr. Chagas colaborou bastante para que se acrescentassem parágrafos ao texto original.

Aliás, está bem ao estilo Ditabranda dos Frias.

Observe-se que somente agora na nota de esclarecimento, acima publicada, é que o sr. Chagas se viu obrigado a mencionar a palavra ‘ditadores’ ao se referir aos ‘generais-presidentes’.

Os ‘generais-presidentes’, sr. Chagas, não precisavam pensar em enriquecer, porque tomaram o poder de assalto para se apropriar de todo o território do Brasil, como se fosse uma grande Fazenda de propriedade particular deles, e o Povo brasileiro era o gado cevado no pasto da ameaça, do medo, da repressão, que a qualquer momento poderia ser mandado p’r’o abate.

Sr. Chagas,
“GADO A GENTE MARCA,
TANGE, FERRA, ENGORDA E MATA,
MAS COM GENTE É DIFERENTE”.

(http://letras.mus.br/geraldo-vandre/46166)
.
.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!