VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Dilma indica Luís Roberto Barroso para ministro do STF; Serrano elogia

23 de maio de 2013 às 17h02

Barroso defendeu no STF o ex-ativista político italiano Cesare Battisti, as uniões estáveis homoafetivas, as pesquisas com células-tronco embrionárias, a interrupção da gestação de fetos anencéfalos e a proibição do nepotismo. Foto: Elza Fiúza/ABr

Luana Lourenço e Débora Zampier
Repórteres da Agência Brasil

Brasília – A presidenta Dilma Rousseff indicou hoje (23) o advogado constitucionalista Luís Roberto Barroso para o Supremo Tribunal Federal (STF). Barroso vai ocupar a vaga do ex-ministro Carlos Ayres Britto, que deixou o tribunal em novembro de 2012. O anúncio foi feito há pouco pela Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República, após reunião entre Dilma e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

O novo ministro do STF é professor de direito constitucional e procurador do estado do Rio de Janeiro. “O professor Luís Roberto Barroso cumpre todos os requisitos necessários para o exercício do mais elevado cargo da magistratura do país”, diz nota divulgada pela Presidência.

A indicação de Barroso será encaminhada nas próximas horas ao Senado Federal, onde o futuro ministro passará por sabatina.

Barroso é o quarto indicado por Dilma para o Supremo Tribunal Federal – os três primeiros indicados por ela foram os ministros Luiz Fux, Rosa Weber e Teori Zavascki.

Luís Roberto Barroso é natural de Vassouras (RJ) e se formou na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Ele advoga desde 1981 e é especialista em direito constitucional. Seu nome já havia sido cotado para o Supremo. Em diversos julgamentos, especialmente os ligados a temas socais, os ministros costumam fazer referência a suas ideias para fundamentar decisões.

Barroso ganhou projeção nacional devido à atuação no Supremo em vários processos de repercussão. Ele defendeu o ex-ativista político italiano Cesare Battisti, as uniões estáveis homoafetivas, as pesquisas com células-tronco embrionárias, a interrupção da gestação de fetos anencéfalos e a proibição do nepotismo. Em todos esses casos, as teses de Barroso saíram vitoriosas.

Recentemente, na condição de procurador do estado do Rio de Janeiro, conseguiu que o STF suspendesse os efeitos da Lei dos Royalties, que estabeleceria novo regime de partilha dos valores obtidos pela exploração de petróleo e gás natural.

Edição: Nádia Franco

PS do Viomundo:  Há pouco eu, Conceição Lemes, conversei com Pedro Serrano, professor de Direito Constitucional da PUC-SP. Para ele, a escolha de Barroso representa avanço técnico e político.

“No campo técnico, uma melhora na interpretação constitucional, com melhor padrão de racionalidade”, avalia Serrano. “No campo político, um salto progressista. Barroso é um jurista identificado com as liberdades democráticas.”

Leia também:

Kotscho: Tutor de outros poderes não fala de mordomias do STF

Juiz Gerivaldo Neiva: ‘Me esforço muito para o noia não me chamar de canalha e mandar eu …’

A reforma política de Joaquim: voto facultativo e distrital

 

67 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Luís Roberto Barroso: Supremo pode revisar a Lei de Anistia - Viomundo - O que você não vê na mídia

07/06/2013 - 21h09

[…] Dilma indica Luís Roberto Barroso para ministro do STF; Serrano elogia […]

Responder

Pitagoras

28/05/2013 - 23h39

Uma no cravo, outra na ferradura. Desta vez o governo acertou. Que o poder não lhe suba à cabeça, Mnistro Barroso!

Responder

Messias Franca de Macedo

24/05/2013 - 20h10

UM TÍTULO DE UM TEXTO, QUE PODERIA DISPENSAR O PRÓPRIO TEXTO, [TAL] A ROBUSTEZ DAS PALAVRAS, AINDA QUE PARCAS!

###########################

A VOLTA DA MERITOCRACIA NO STF

########################

A VOLTA DA MERITOCRACIA NO STF

Enviado por luisnassif, sex, 24/05/2013 – 08:00
Autor: Luis Nassif
Coluna Econômica

A indicação do jurista Luiz Roberto Barroso para o STF (Supremo Tribunal Federal), ao lado do seu antecessor Teori Zavascki, pode ser o início do resgate do respeito que o Executivo deve ao Judiciário.
A indicação obteve a aprovação unânime, da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) aos próprios integrantes atuais do STF. Afinal, trata-se de um profundo estudioso do direito, um constitucionalista exemplar, cuja indicação não obedeceu nem a ímpetos populistas – como ocorreu com o inacreditável Ayres Britto e com Joaquim Barbosa -, nem a indicações políticas – como ocorreu com Luiz Fux – nem com o propósito de blindagens – como foi com Gilmar Mendes, por Fernando Henrique Cardoso, e José Dias Tofolli por Lula.

***

Quando as indicações deixaram de seguir critérios de reconhecimento jurídico, quebraram os princípios tácitos de moderação, de comportamento, abrindo espaço para toda sorte de aventureirismos. E esse movimento foi agravado pela visibilidade proporcionada pela mídia no episódio do “mensalão”, expondo um deslumbramento vergonhoso da corte, que se tornou refém do pior tipo de populismo.
Dentro do sistema de poderes, a mídia tornou-se o único freio à atuação do Judiciário. O pacto em torno do “mensalão” eliminou o freio. Ministros passaram a ser tratados como os últimos heróis da cidadania. E esse tratamento de show bizz, transformou o STF em um locus de banalidades.
Em um ambiente sem regras tácitas de comportamento, com a discrição deixando de ser valor, Gilmar pode dar vazão ao seu autoritarismo, investindo contra o Legislativo; Joaquim Barbosa pode levar para os palcos do país as jactâncias destinadas a impressionar seus colegas de boteco.
(…)

em http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-volta-da-meritocracia-no-stf

Responder

    Messias Franca de Macedo

    24/05/2013 - 20h16

    A CONCLUSÃO DO TEXTO PRECIOSO DO LUIS NASSIF: A indicação de Barroso repõe o critério do notório saber aos candidatos ao Supremo. Espera-se que sua vida profissional, pautada pela discrição e pelos estudos, ajude a reforçar no Supremo a responsabilidade de seus integrantes em relação ao próprio poder.

Urbano

24/05/2013 - 18h21

Quem escolheu para si certos ministrecos, então continua dentro do figurino…

Responder

xacal

24/05/2013 - 18h00

Não há como saber o comportamento do indicado, antes que ele tenha que enfrentar alguma questão de fato!

Sua atuação como advogado o credenciam em ambos os campos em conflito, e talvez esta tenha sido a intenção: agradar gregos e troianos.

Não acredito neste tipo de “jogada”.

De todo modo, pouco ou nada adianta debater os limites deste ou daquele juiz do stf(só no Brasil juiz de corte suprema é chamado de “ministro”) sem uma drástica alteração em todo sistema jurídico brasileiro, inclusive a estrutura dos tribunais superiores, seu funcionamento, etc.

O fato de ter defendido o assassino Ceasere Battisti, e patrocinar a ação contra a redistribuição dos royalties o colocam, a meu ver, em um campo político pantanoso.

Sua sobre a inconstitucionalidade da nova lei de partilha dos royalties é uma celebração da ingerência do stf sobre o parlamento!

Ruim, por onde quer que se olhe.

Responder

    abolicionista

    24/05/2013 - 21h57

    Você conhece a história do Julgamento de Battisti? Cuidado com juízos apressados, caro Xacal.

    xacal

    28/05/2013 - 17h45

    Abolicionista, o que sei, e me basta, é que o Estado Italiano, à época, era considerado um estado de direito, com Congresso em funcionamento, e todas as instituições abertas.

    Sei também que o Estado Italiano tem, pelo menos, alguns séculos a mais que o nosso em tradição jurídica, e zelo pelas leis.

    Battisti, pelo que sei, é um assassino comum, um embuste. Ou como nós chamamos na polícia: “um sete”.

    A decisão sobre sua permanência aqui, sob os argumentos delirantes(dentre outros) de que a Itália não seria capaz de garantir sua integridade(como se nós fôssemos exemplo neste quesito) são de doer…

    Não é um juízo apressado. Na ocasião, li, debati, e expus minha opinião, que até agora não mudou.

João Carlos

24/05/2013 - 11h07

Sexta-feira, 24 de maio de 2013

REVISTA CIENTÍFICA “THE LANCET” CONCLUI QUE O BOLSA FAMÍLIA REDUZIU MORTES NA INFÂNCIA

Um artigo publicado na revista científica “The Lancet” conclui que o Bolsa Família foi responsável por 17% da queda na mortalidade na infância de 2004 a 2009 no país.(Primeira Página)

Bolsa Família reduziu em 17% a mortalidade infantil, diz estudo

Trabalho foi publicado na revista científica inglesa “The Lancet”

Um artigo publicado na versão online da revista científica inglesa “The Lancet” aponta que o Bolsa Família contribuiu para reduzir em 17% a mortalidade de crianças menores de 5 anos, no período de 2004 a 2009. O estudo analisou dados de 2.853 municípios brasileiros e concluiu que os índices de mortalidade caíram mais nas cidades com maior proporção de beneficiários. […]

Responder

joão ricardo

24/05/2013 - 10h48

Não tenho ilusões. É mais um que na hora H vai ficar na sombra e fingir que não tem nada com isso ou vai fazer como outros que estão lá dentre desfrutando alegremente dos generosos honorários vitalícios que recebem para muitas vezes atrapalhar o país.

Responder

Lando Carlos

24/05/2013 - 10h40

advogou para o dantas apoido pelo cardozo dantas e mais do pig, dilma mais a direita que fhc.

Responder

    Ramalho

    24/05/2013 - 12h35

    Essa história de desqualificar advogado com base nas pessoas que ele defende, mormente se a desqualificação assenta-se nas inclinações políticas do defendido, não é razoável. Igualmente, se tem por base o poder econômico, ou os tipos de crime, cometidos pelo cliente. Isto não difere em nada do critério usado pela imprensa oligopolizada no que tange à superficialidade e parcialidade de seus julgamentos.

    A função do advogado é essa mesma, a de defender clientes que lhe pagam pelo trabalho, independentemente do quão politicamente correto é a situação do constituinte. Todo mundo tem direito a advogado qualquer que seja a acusação, e, se o cidadão que recorre à justiça não puder pagar, tem direito a defensor público. Condenar advogados com base nos tipos de cliente que defendem arrebenta princípios básicos da democracia por negar a função social dos advogados de contribuir para garantia do acesso de todos à justiça.

    Paulo

    24/05/2013 - 12h55

    Atacar os médicos brasileiros (pessoas) porque, segundo o governo petista, se necessita é de médicos “cubanos”, enseja o mesmo tipo de análise crítica num ambiente democrático e regrado pelo mercado.

Mardones

24/05/2013 - 09h27

É preciso ouvir mais vozes sobre a indicação da dupla Rousseff-Cardozo. Rosa Weber e Luiz Fuz são dois desastres atômicos fruto das indicações da Dilma.

Receio que a opinião do Cardozo tenha pesado, mais uma vez, nessa escolha, pois a figura é do time do baiano-orelhudo, Daniel Dantas.

Eu também espero que ele conheça de Direito Internacional – principalmente dos tratados ratificados pelo Brasil, pois o Barbosão mostrou que desconhece um pouco da matéria do julgamento do mentirão.

Num dos diálogos com o mim Mello, Barbosa mostra que desconhece a vinculação do conteúdo dos tratados internacionais à norma nacional. Foi um dos piores momentos do Barbosão no mentirão.

Responder

Jose Mario HRP

24/05/2013 - 07h34

Mais um tipo JB/Rosa Weber/Fux?????

Responder

DARCY BRASIL RODRIGUES DA SILVA

24/05/2013 - 00h54

Acabo de ler um artigo do Paulo Nogueira lá no “Diário do Centro do Mundo” um pouco desalentador em relação a essa indicação. Seu título “O novo ministro do STF defende a reserva de mercado da mídia” e pode ser acessado em http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-novo-ministro-do-stf-defende-a-reserva-de-mercado-da-midia/

Responder

    Ramalho

    24/05/2013 - 12h23

    No artigo que você menciona, pergunta Paulo Nogueira: “Ora, por que as regras seriam diferentes? Por que qualquer empresa estrangeira de mídia no Brasil poderia pegar a bola com a mão?” (Barroso diz que o ingresso de empresas jornalísticas estrangeiras violaria as regras do jogo, seria como se, no futebol, um time pudesse pegar a bola com a mão, e outros não).

    A resposta à pergunta de Paulo Nogueira está no texto do próprio Paulo Nogueira, e é a seguinte: porque as empresas estrangeiras teriam (claro) 100% de capital estrangeiro, enquanto as nacionais só podem ter 30% (por imposição constitucional). É isto obviamente o que Barroso chama de pegar a bola com a mão.

    Veja-se que, com a vinda de empresas estrangeiras, a Constituição não seria mudada, e, sim, violada, coisa que muita gente hoje acha normal, mesmo no STF. Neste ponto, por isto, discordo de Paulo Nogueira e concordo com Barroso, pois este atem-se ao texto constitucional, o que, aliás, é bom sinal: enquanto no STF tem ministro declarando a inconstitucionalidade de artigo constitucional (como perguntou Marco Aurélio a Gilmar Mendes), Barroso, que será provavelmente ministro do Supremo, leva a Constituição a sério. Bom sinal.

    Em outro ponto, Nogueira manifesta-se contrariamente à reserva de mercado. Ser contrário à reserva de mercado para empresas brasileiras é discurso manjado de Roberto Campos, antigo economista de direita pranteado pela direita.

    Nogueira argumenta, para criticar a reserva de mercado para a indústria jornalística, que a quebra da reserva de mercado para a indústria automobilística favoreceu consumidores. Engana-se na crítica, contudo.

    A indústria automobilística não é comparável à indústria jornalística: os fabricantes de automóveis, com a notável exceção da Gurgel (nome que já foi mais respeitável), eram e são todos estrangeiros e as empresas jornalísticas são, ainda, brasileiras.

    Se é verdade que, com a quebra da reserva de mercado de automóveis, o consumidor saiu ganhando (coisa difícil de provar), o que ganharia o consumidor de jornal com empresas jornalísticas estrangeiras? Melhor diagramação? Papel de melhor qualidade? Jornal a R$ 1,50? Análises aprimoradas de nossa realidade sob enfoque espanhol, inglês, francês, ou americano? O que ganharia o consumidor de jornal? Possivelmente, perderia, ampliando o aculturamento que já flagela a classe média (basta ver a programação da TV a cabo), aculturamento que se evidencia nas chamadas redes sociais. Não há como a vida dos galináceos melhorar com mais raposas no galinheiro.

    Outra coisa: só há consumidor se houver trabalho. Na lógica estrita do capital, porque produzir matérias jornalísticas aqui, especialmente comentários e críticas, com todas as facilidades proporcionadas pela informática? Hoje, quando jornalista está indo pra rua e o mercado editorial está anêmico, qual a vantagem das empresas estrangeiras, que podem exportar trabalho, para os trabalhadores das empresas jornalísticas nacionais?

    O furor indignado de Paulo Nogueira, com todo o respeito, é jurássico (uma homenagem a Bob Campos) e especialmente absurdo no caso de empresa jornalística. Por aí, Paulo Nogueira não desconstrói Barroso, muito ao contrário, melhora a imagem deste.

    Neotupi

    24/05/2013 - 19h31

    Assino embaixo. Às vezes na ânsia justa de atacar a hegemonia da Globo, se esquecem de que trocar uma Globo por uma Fox no Brasil, só pioraria as coisas.
    Outro quadro assustador, para ficarmos com outro exemplo, é Berlusconi resolver investir no mercado de TV brasileiro.

Alexandro Rodrigues

24/05/2013 - 00h31

Meu primeiro cometario (nao sei por que) foi censurado! Vou tentar de novo!

Lembro-me do oba oba promovido pelo coerente Paulo Henrique Amorim quando Luiz Fux foi nomeado. O primeiro ministro do STF nomeado pela `JK de saias` tiraria a Corte das trevas imposta por Gilmar Dantas. Depois soubemos que o combinado era livrar o Dirceu da Cana… No entando…

Lembro-me do impacto que teve a nomeacao de Joaquim Barbosa. O menino negro e pobre que venceu na vida pelos estudos, seria o contraponto progressista na Corte. Movimentos sociais, movimento negro, midia progressita, todos estavam em extase! Quando ele enfrentou Gilmar Dantas entao, mereceu ate capa da Carta Capital. No entando… o que ele queria mesmo so viria esse ano, com a capa da Veja… O salvador progressista virou o Batman de Higienopolis!

Lembro-me do silencio ensurdecedor da midia progressista quando Toffoli foi nomeado para ser o Gilmar Dantas do PT. Aquele que nao tinha conhecimento juridico suficiente para ser juiz federal chegou a mais alta corte do pais com ajudinha do partido. Qual seria a fatura a pagar no futuro nao sei…

Agora quem o futuro ministro Barroso… Confesso que e melhor esperar para ver o que vai acontecer! Se ele se colocar. Nos blogs progressitas ele ja aparece como o exterminador de conservadores. Como pensavamos que Luiz Fux seria. Como pensanvamos que Joaquim Barbosa seria. Como os blogueiros pensavam que Toffoli seria. No etando…

Esperar pra ver. Vou guardar esse comentario no meu computador e ver qual vai ser a reacao do Viomundo ou do Conversa Afiada se Barroso nao se opor a revisao das penas do mensalao.

Esperar pra ver, sem exaltacao!

Responder

    Alexandro Rodrigues

    24/05/2013 - 00h33

    Desculpem os erros de portugues e as palavras sem acento. Estou escrevendo do exterior. Meu teclado tem outra configuracao!

    Tiago

    24/05/2013 - 11h44

    Excelente comentário do colega Alexandro.

    “Lembro-me do silencio ensurdecedor da midia progressista quando Toffoli foi nomeado para ser o Gilmar Dantas do PT. Aquele que nao tinha conhecimento juridico suficiente para ser juiz federal chegou a mais alta corte do pais com ajudinha do partido. Qual seria a fatura a pagar no futuro nao sei…”

    Na mosca!

    Suponho que alguns auto entitulados “progressistas” vão esperar a posição do novo ministro sobre a revisão do mensalão, para emitir suas opiniões.

    Se for a favor dos condenados, “Dilma acertou, escolheu um progressista, um conhecedor perfeito da Constituição, aprende Joaquim Barbosa!”.

    Se for contra, “Dilma errou, escolheu mais um reacionário a soldo da direita. Reforma do Judiciário já, a exemplo da Argentina!”.

lulipe

23/05/2013 - 23h29

Os elogios de muitos aqui permanecerão ou não, a depender do voto do ministro, caso ele participe do julgamento do mensalão, votou a favor dos mensaleiros é o melhor constitucionalista do mundo, votou contra, está a serviço da burguesia reacionária, do imperialismo ianque, da CIA, blá blá….

Responder

Luana

23/05/2013 - 23h03

Olha aí o que eu acabei de receber, Conceição/Azenha. Olha aí o que estão dizendo que o PT está fazendo.

ALERTA AOS CRISTÃOS DO BRASIL
NÃO VIRE À ESQUERDA
http://www.youtube.com/watch?v=tFtaTk2e_Iw&feature=share

Publicado em 26/04/2013
GOVERNO PETISTA QUER LEGALIZAR A PEDOFILIA
➨ FACEBOOK: http://www.facebook.com/NaoVireAEsquerda
Palestra / Dr. Damares Alves – Dia 13/04/2013 – 19h

Responder

Gerson Carneiro

23/05/2013 - 22h24

E a Sandra Cureau já está processando Dilma e o PT.

Isso sim é propaganda eleitoral antecipada.

Responder

    Abel

    23/05/2013 - 23h31

    Foi destaque no JN (e nenhuma palavra sobre a “Forbes”, onde Dilma aparece agora como a segunda mulher mais poderosa do mundo)…

FrancoAtirador

23/05/2013 - 21h37

.
.
Se não ficar cego aos holofotes da Globo, já está mais do que bom.
.
.

Responder

Francisco

23/05/2013 - 21h20

Parece ser um liberal.

Os partidos liberais brasilrios deveriam aprova-lo correndo, mas…

Não há partidos liberais no Brasil.

Juiz bom para a oligarquia brasileira é o Mengele…

Feliciano vai perguntar: “tu é fazedor de anjo?”.

Bolssonaro vai levantar um cartaz: “queima a rosca todo dia!”.

Ribanceira abaixo…

Responder

Paulo

23/05/2013 - 20h47

Uma indicação acertada, até que ele vote na AP 470. Dependendo do comportamento dele nos arremates da condenação dos mensaleiros, tudo pode mudar…

Responder

Marat

23/05/2013 - 20h37

O que o Gerson falou é verdade. Precisamos saber a opinião da veja e dos outros esgotos menores, mas, devemos ter esperanças no sentido de ele ser uma pessoa distante da doença do conservadorismo que nos mantêm como um país ora doente, ora moribundo!

Responder

Fátima Oliveira

23/05/2013 - 20h35

Finalemente parece que a presidenta acordou.
O Prof. Luís Roberto Barroso é brilhante e tem sensibilidade para temas difíceis.
ADPF 54 – Anencefalia – Sustentação Oral Prof. Luís Roberto Barroso
http://youtu.be/plUKobkpBB4

Para conhecê-lo mais, indico:
Nasci em Vassouras, no interior do Estado do Rio de Janeiro. Vivi quase toda minha vida no Rio de Janeiro. Passei alguns períodos morando nos Estados Unidos, em Saginaw (Michigan), New Haven (Connecticut), Cambridge (Massachusetts) e Washington, D.C.
Meu pai é membro aposentado do Ministério Público do Rio de Janeiro. Minha mãe, já falecida, foi advogada. Uma das poucas mulheres que se formaram na Faculdade Nacional de Direito, na década de 1950. Minha mãe era judia e meu pai católico. Sinto-me bem nos dois ambientes.
Sou casado e tenho um casal de filhos, ainda jovens. Vivo, atualmente, entre o Rio de Janeiro, Brasília e Itaipava (Petrópolis).

http://www.luisrobertobarroso.com.br/?page_id=55

Responder

Ester Nolasco

23/05/2013 - 20h29

Realmente Dilma deu uam dentro.

Responder

Luiz Fernando

23/05/2013 - 20h17

Merece todo o nosso respeito o jurista Luis Roberto Barroso, que teve a coragem (e deu a cara pra bater), a habilidade e o conhecimento técnico de defender na tribuna – e vencer com as teses apresentadas – o caso do Cesare Battisti, as uniões estáveis homoafetivas, as pesquisas com células-tronco embrionárias, a interrupção da gestação de fetos anencéfalos e a proibição do nepotismo.

Quanto ao futuro juiz Barroso, a nossa preocupação não deve ser se ele é de direita ou de esquerda, mas se irá contribuir com a efetivação dos direitos e liberdades fundamentais do cidadão, o respeito à Constituição e às instituições democráticas e o aprimoramento do Judiciário e do próprio Estado. Acredito que sim.

Nota 10 pra indicação!

Responder

Edição Extra

23/05/2013 - 20h08

Brasil vai leiloar em outubro sua maior descoberta de petróleo, diz ANP

O governo separou a área de Libra, a maior reserva de petróleo já descoberta no Brasil, para leiloar na primeira rodada de licitações de áreas na camada de pré-sal, em outubro, informou nesta quinta-feira (23) o órgão regulador do setor.

A Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) disse ainda que as reservas recuperáveis no prospecto de Libra, na bacia de Santos, poderão atingir entre 8 e 12 bilhões de barris, superando Tupi, com reservas que foram estimadas, em 2007, entre 5 a 8 bilhões de barris de óleo equivalente.

Em abril, a diretora-geral da ANP, Magda Chambriard, havia indicado que Libra teria volumes menores, entre 4 e 5 bilhões de barris recuperáveis. Segundo ela, um novo estudo na região, com dados mais avançados, levaram ao aumento da estimativa da ANP, que apontou ainda volumes in situ de cerca de 26 bilhões a 42 bilhões de barris de petróleo.

De acordo com Magda, o fato de as reservas terem ficado acima do projetado motivou o governo a escolher somente este prospecto para a licitação. Pelo porte do leilão, as grandes petrolíferas do mundo serão atraídas para investir no Brasil, ressaltou a diretora-geral da ANP.

Responder

José BSB

23/05/2013 - 20h01

Responder

Gerson Carneiro

23/05/2013 - 19h39

Tem uns e outros que tá fuçando no google pra ver se descobre algum pecado do Luís Roberto Barroso pra depois vir comentar hehehe… ou tá esperando a opinião do Reinaldo Azevedo rsrsrs…

Responder

    willian

    23/05/2013 - 20h40

    Qual a sua opinião, Gérson? Esperando a opinião de quem?

    Rodrigo Leme

    23/05/2013 - 20h43

    Não que precise procurar muito para achar podre de advogado de assassino italiano “cumpanheiro”.

    Gerson Carneiro

    23/05/2013 - 22h22

    Olhe… não fale assim de ex-advogado da Globo. A Globo vai cortar tua mesada.

    Rodrigo Leme

    23/05/2013 - 20h48

    Sem contar que tbm tem gente aí que está esperando pra ver se o juiz gosta de bandido da esquerda pra dizer se ele é bom ou não.

    Abel

    23/05/2013 - 21h54

    Sossega, neném. Só ouvi elogios ao Barroso no JN (áudio, que eu não vejo lixo)…

    José BSB

    23/05/2013 - 22h17

    Pois é rapaz, um tal ministro chegado numa presepada concedeu habeas corpus ao médico condenado a 278 anos de prisão por estuprar 37 pacientes. Resultado: o sujeito fugiu do país e jamais dormirá um dia sequer na cadeia.
    Sem esquecer, é claro, da fraude do grampo produzido pela revista do bicheiro, escolinha de direito empregando advogados com causas no supremo…
    Mas quem se importa, não é? Mandou prender petista, tá em casa.

    Ricardo JC

    23/05/2013 - 20h50

    Gerson

    Desconfio que você já achou!!! Tem gente que veste a carapuça no ato…

    FrancoAtirador

    23/05/2013 - 21h34

    .
    .
    As reinaldetes tremeram na base.
    .
    .

    Gerson Carneiro

    23/05/2013 - 22h19

    Hahahaha… isso tudo acontecendo e eu aqui no VIOMUNDO dando milho aos pombos.

    Ely Veríssimo

    24/05/2013 - 13h52

    Ou pérolas aos porcos…

Luana

23/05/2013 - 19h06

Dilma fez a maior cagada da vida dela. Um Partido que fica com o discurso com a militância, mas que, mantém nas instituições a direita, não é naturalmente o caminho para quem quer governar, pois a direita tem ideologia e não é O PT que será aceito. Vai acabar perdendo o que tem e não vai ganhar quem nunca teve.

Hoje, chegou no STF, levada pela mão do próprio PT, o voto que faltava para a condenação da AP 470. Será no ano da eleição, com espetáculos e mais espetáculos eu sabia que não era pessoa certa, mas o que acabei de ver no blog do Diário do Mundo é que o cara, também,é advogado das Organizações Globo.

Dilma tem perdido a militância e no momento crucial de precisar dela, não vai estar. Não vai estar o Movimento Social, não vai estar o Sindicato, não vai estar a sociedade, porque mudanças que o país requer, não se dão apenas com Bolsa Família e consumo, se dão também, na forma de pensar e agir das instituições. Hoje, Dilma ratificou o pensamento da direita e colocou mais um homem seu lá.

Se não quer governar como esquerda, é melhor sair do poder do que ficar sem identidade, porque hoje, o que mantém vocês no poder são os programas assistenciais, mas nada que as Organizações Globo e a direita, com a sua própria ajuda, não possa ajudar.

Eu nunca vi tanta cagada política na minha vida!

Responder

    Magda Viana Areias

    23/05/2013 - 21h49

    Luana, se acalme. Pense, por um segundo, que você pode estar enganada. E que Dilma não é a burrinha que você acha. Aliás você se acha mais inteligente que a Dilma e até que poderia ser a presidenta. E por que não é?
    Por que Dilma é a presidenta, tão burrinha, e você tão inteligente e sabichona não é? Ora menina, se acalme! Pense. Luís Roberto Barroso foi indicado pelos seus belos olhos?
    O prof. doutor Barroso possui uma banca de advocacia bem sucedida, logo pode advogar pra quem quiser. Até de graça, como fez no caso dos fetos anencéfalos.

    Luana

    24/05/2013 - 07h15

    Nao , ela nao e burrica, nao, e burlona mesmo. Ou melhor, burrolandia, como dizem na minha terra. Nao, nao sou presidente e nao tenho pretensão de ser, mas burrice tem limite.

    Luana

    24/05/2013 - 08h30

    Nao, ela nao e burra, e burrona, ou melhor, burrolandia, como dizem na minha terra. Nao sou presidente nem pretendo ser, mas burrice política tem limite.

    claudia

    23/05/2013 - 23h31

    Luana, quando vc diz ” o voto que faltava para a condenação da AP 470…”, entendo que vc esperava uma possibilidade de absolvição ou modificação contundente na sentença que poderia surgir com a nomeação de novos Ministros.
    Isso não vai acontecer pq não pode acontecer. Entenda que a condenação já existe,Dirceu e os demais estão condenados. Os recursos´- embargos de declaração – podem, quando muito, alterar as penas.
    Se os embargos conseguirem alterar as penas recebidas, será uma vitória para os réus. José Dirceu por exemplo, poderá afastar o cumprimento de pena incial em regime fechado se o Tribunal acatar a tese de que utilizou-se pena mais gravosa para corrupção ativa do que aquela que vigorava na data dos fatos.
    Ninguém, nem mesmo Clóvis Bevilacqua ressuscitado, poderia transformar a sentença condenatória em absolvição. Isto pq não há previsão legal para que isso ocorra no nosso ordenamento jurídico. O acordão (sentença) já foi dado pelo STF. A condenação já existe. Resta somente verificar se as penas sofrerão alguma redução após apreciação dos recursos.
    Com relação ao novo Ministro Luis Roberto é um nome que traz novos ares ao STF pois é advogado de carreira e isso faz muita diferença. A visão e entendimento de um advogado é sempre mais amplo e flexivel do que o entendimento de quem vem de carreiras públicas na magistratura ou no MP. Joaquim Barbosa, por exemplo, tem a visão e atuação de um Promotor, o que explica suas atitudes.
    O fato de ter entre seus clientes a Globo não o compromete. Advogados atuam em favor de seus clientes, ENQUANTO clientes. Não há vinculação política, emocional, ou qualquer outra nesta relação.O fato de defender este ou aquele cliente não significa que o advogado compactua com os valores e atitudes daquele cliente.Se assim fosse, teríamos que os advogados que atuam no Direito Criminal possuem inclinação ao crime e/ou são criminosos, uma vez que defendem clientes que cometeram crimes!

    FrancoAtirador

    24/05/2013 - 14h54

    .
    .
    Cara claudia.

    Apenas como adendo:

    Os embargos infringentes poderão reverter as condenações

    em que houve pelo menos 4 (quatro) votos pela absolvição.
    .
    .

    Neotupi

    24/05/2013 - 19h47

    Pode haver revisão penal e anulação do julgamento, sim. Por que você acha que o Barbosão perdeu a pressa? Por que com a publicação do acordão há muitas casos em que os advogados deram xeque-mate nele. Ele está querendo ganhar tempo para encontrar uma saída honrosa, ou empurrar com a barriga para que seus erros não sejam julgados ao vivo e em cores.

Eduardo

23/05/2013 - 18h59

Há pouco, o Jornal Estado de São Paulo publicou esta noticia.Ridicula a redação da noticia. Um assunto tão importante para o país e o Jornal insinua que a Presidenta trocou de Ministro porque o Jornal ficou sabendo por quem ela teria optado.Liberdade de imprensa é isso? Intrigar? Talvez quizesse dizer que o escolhido foi o segundo ou terceiro em sua avaliação! Só faltou dizer que não o escolheria porque êle defendeu o Cesare Battisti. O Jornal deveria ouvir quem conhece como o Viomundo fêz, ao contrário de ser oportunista e maledicente! Se tivesse vergonha pediria desculpas ao novo Ministro e à Presidenta. Parabéns Ministro Luis Roberto! Bom trabalho!

Responder

IV Avatar

23/05/2013 - 18h57

Não vai demorar muito para terminar a faxina no STF: Fora Batmam, Fux e Gilmar, garotos de recado da Casa Grande

Responder

andre i souza

23/05/2013 - 18h45

Paulo Nogueira nos dá uma visão não tão animadora, visto que ele defende o status quo da nossa matreira e perigosíssima mídia.

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-novo-ministro-do-stf-defende-a-reserva-de-mercado-da-midia/

Responder

    Carlos Ribeiro

    23/05/2013 - 19h18

    A Globo ganha todas na “justiça” do RJ. Agora ganhou reforço em Brasília.

    andre i souza

    23/05/2013 - 21h35

    Pior, Carlos, meu caro.

    Em se confirmando as suspeitas, vamos ficar num mato-sem-cachorro.

    Aff, mas espero que não. O ar tá ficando irrespirável.

Apavorado por Vírus e Bactérias

23/05/2013 - 18h32

Pelo amor de Deus, o Supremo está precisando de gente decente. Esses ministros asnerentos e midiáticos, além de golpistas, fazem com que as pessoas comuns não acreditem na Justiça brasileira. É preciso renovar.

Responder

Messias Franca de Macedo

23/05/2013 - 18h19

… A indicação foi correta: integridade moral, capacidade intelectual e conhecedor profundo do Direito numa perspectiva avançada, humana, democrática, progressista e civilizatória!…

BRASIL (QUASE-)NAÇÃO
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    Mário SF Alves

    23/05/2013 - 22h36

    Sim, prezado Messias, trata-se de indicação merecedora de elogios. No entanto, e sem reducionismos, sem intenção de negar a dinâmica e importância do processo político, ainda assim, ainda que seja ele um homem honrado, ainda que seja ele um profissional do mais alto gabarito, ainda assim, a questão inexoravelmente passa pela natureza daquela instituição. Quanto a isso, ficou claro, não resta mais dúvida, o STF se confunde com o próprio Estado. Assim, e no fundamental, é instituição radicalmente conservadora. É radicalmente pró-EUA.
    ____________________________________
    Uma instituição na qual seu presidente quaase que se autoproclama o intérprete maior da Constituição; uma instituição como essa… o que esperar dela?
    __________________________________________
    A meu ver nada, pelo menos até que se consolide a democracia no Brasil; até que arranquemo-la das garras da pior elite do mundo, eterna serviçal dos EUA.

    Messias Franca de Macedo

    23/05/2013 - 23h36

    Prezado, lúcido e combativo Mário SF Alves, creio que o jurista Luís Roberto Barroso atuará de forma técnica, inclua-se a postura de recato, apanágio que deveria ser uma regra absoluta, e não exceção em se tratando da atual composição do STF, corroborando com as considerações enunciadas acima pelo amigo. Creio que devemos apostar numa [necessária e urgente] inflexão do ‘modus operandi’ da referida Corte Suprema. Nesse sentido, os sérios, competentes e catedráticos juristas Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso chegam em muitíssima boa hora, juntando-se ao não menos egrégio e impávido ministro Ricardo Lewandovski! Essa ‘tríade de ouro’ poderá reformular a instância máxima da mais elevada instituição jurídica do país… O que não deixa de ser uma contribuição inefável para a consolidação da nossa – ainda – subdemocracia [de bananas!]…

    Felicidades!

    Hasta la Victoria Siempre!

    BRASIL (QUASE-)NAÇÃO
    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

Mira

23/05/2013 - 18h08

Não poderia haver melhor escolha para o STF, hoje presidido por um sujeito que se revelou um déspota assim que colocou a cora na cabeça. Barroso vai dar um novo sopro de democracia ao Supremo. Concordo inteiramente com o Professor Pedro Serrano, viu, Conceição…

Responder

italo

23/05/2013 - 18h03

De todas as defesas que pleiteou, só perdeu uma, a proibição do nepotismo. Proibido pela Constituição de 1988, e definitivamente proibido pelo STF uns 20 anos depois, passados outros 5 anos, NADA. Agora existe nepotismo cruzado, um desembargador contrata o parente do outro e escapa da lei. A sociedade ganha, mas não leva. E NADA!

Responder

Paulo magal

23/05/2013 - 17h52

Já que comandante das forças armadas e juiz do supremo são servidores públicos escolhidos pelo congresso pelo presidente. É preciso fazer antes uma sabatina radical muito criteriosa para não colocar mais açougueiros Maria vai com as outras, menos com os interesses do Brasil em atividades cirúrgicas.

Responder

Tiao Macalé

23/05/2013 - 17h38

“No campo técnico, uma melhora na interpretação constitucional, com melhor padrão de racionalidade”, avalia Serrano. “No campo político, um salto progressista. Barroso é um jurista identificado com as liberdades democráticas.”

ok…ok…mas o que interessa é: e no campo midiático ?!?

Juiz do RJ !!! Huuuummm…logo, logo, estará de joelhos curvados para a Rede Goebbels.

Promotor !!! Huuummmm…logo, logo, estará na turma corporativista da promotoria, como os Joaquinzinho, Gurgelzinho e etc.

Outro tiro no pé…hein Dilma!!!

Fausto Martin De Sanctis…nem pensar, né !?!

Ahã…

Responder

Deixe uma resposta