VIOMUNDO

Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas

27 de abril de 2012 às 15h44

por Conceição Lemes

Assim como Eldorado dos Carajás (PA) terá seu nome definitivamente associado ao maior massacre do Brasil rural – o Massacre de Carajás –, São José dos Campos (SP) será sempre lembrado pelo maior massacre do Brasil urbano – a desocupação do Pinheirinho.

No último domingo, 22 de abril, fez três meses que, por ordem da juíza Márcia Loureiro, do governador Geraldo Alckmin e do prefeito Eduardo Cury, 1.600 famílias (cerca de 8 mil pessoas) foram expulsas cruel e violentamente de suas casas com a roupa do corpo.

Uma barbárie perpetrada pela tropa de choque de 2 mil policiais (Guarda Civil Metropolitana e PM), debaixo do nariz do representante do Tribunal de Justiça de São Paulo. Trabalhadores espancados, um baleado nas costas, dois óbitos de alguma forma relacionados à reintegração de posse, pais barbarizados (tiveram armas apontadas para a cabeça) na frente dos filhos, animais mortos a tiros. Tudo o que tinham – de moradia, móveis, geladeiras, computadores, TV a brinquedos, livros, fotos, filmes, documentos – foi destruído.  Gente (a maioria) que ficou sem passado, vive um presente miserável (há pessoas morando na rua) e não sabe qual será o futuro.

“Além de danos físicos, psíquicos e patrimoniais aos ex-moradores, a operação Pinheirinho já custou aos cofres municipais R$ 10,3 milhões e há indícios de irregularidades”, denuncia o vereador do PT Wagner Balieiro. “Suspeita-se que se aproveitaram da desgraça das famílias despejadas para gastos irregulares. ”

“ALGUMA MÃE DINAH AJUDOU PREFEITURA A ‘PREVER’ NÚMERO DE REFEIÇÕES”

Levantamento feito por vereadores do PT de São José dos Campos, com base em dados oficiais, revela desmandos. Chamam a atenção, por exemplo, os R$2,2 milhões gastos com 300 mil marmitex e 150 mil cafés.

“Para começo de conversa, a comida era muito salgada, sem tempero; como regra, arroz, lingüiça ou salsicha e feijão (não todo dia); ocasionalmente, pedaço de carne ou frango; só apareceu um pouco de fruta e verdura em fevereiro, depois muita reclamação”, conta a ativista Carmen Sampaio, que, diariamente, ia de São Paulo (onde mora) aos abrigos dos ex-moradores do Pinheirinho levar doações e solidariedade. “Depois de comer, eles tinham mal-estar, ficavam largados, cansados. No começo, achei que era por conta do sofrimento. Depois, percebi que era sempre após a refeição. Muitos tinham dor de barriga. Formava-se uma fila imensa no banheiro, pois só havia três pra uma porção de gente.”

Nao bastasse a qualidade, o número de refeições contratadas não bate com o número de abrigados.

Explico.

Entre a reintegração de posse do Pinheirinho e o fechamento do último abrigo (no início eram cinco, foram desativados progressivamente) se passaram 47 dias.

Supondo que as 1.600 famílias (em torno de 8 mil pessoas) tivessem ido para os abrigos, seriam 752 mil refeições (almoço e jantar) e 376 mil cafés durante os 47 dias.

Acontece que os moradores não foram na sua totalidade para os alojamentos. De imediato, uma parcela preferiu casa de parentes, conhecidos, amigos. Outra, logo nos primeiros dias, retornou às suas cidades de origem, pois a Prefeitura pagou a passagem. Depois, a partir do dia 31 de janeiro, começou a distribuição dos cheques de  500 reais do auxílio-moradia.

Para consumir os 300 mil marmitex e os 150 mil cafés, 3.150 pessoas teriam de ficar lá durante esses 47 dias. Mas não foi o que aconteceu. “No auge da situação, havia, no máximo, 2 mil pessoas nos abrigos”, observa Balieiro. “Essa informação foi dada pela própria Prefeitura.”

O auge populacional nos alojamentos se deu no período nos dez primeiros dias. Ou seja, de 22 de janeiro a 1 de fevereiro.  A partir daí, eles começaram a se esvaziar rapidamente não apenas por causa da distribuição do cheque de auxílio-moradia, mas também devido à pressão da Prefeitura e às condições precárias.

Supondo, de novo, que os abrigos tivessem mantido a população de 2 mil pessoas durante os 47 dias, seriam 188 mil marmitex (almoço e jantar) e 94 mil cafés.

Conclusão: mesmo que TODOS os abrigados tivessem tomado café da manhã, almoçado e jantado, “sobrariam”, por baixo, 112 mil marmitex e 56 mil cafés. Afinal, tinha gente que saía cedo para trabalhar cedo e não almoçava lá. O que “aconteceu” com eles?

“Como a compra foi de emergência por dispensa de licitação, o certo seria abater do saldo as refeições que fossem sendo consumidas”, atenta Balieiro. “Curiosamente, com ajuda de alguma Mãe Dinah da vida, a Prefeitura conseguiu a proeza de ‘prever’ o número exato. Contratou 300 mil marmitas e 150 mil cafés, gastou 300 mil marmitas e 150 mil cafés.”

Para aumentar essa salada conflitante, outra curiosidade: os abrigados receberam a famigerada pulseirinha de identificação (de plástico, azul) para que pudessem pegar refeições e outros suprimentos Consta que a Prefeitura comprou mil por R$ 5.800. Preço da unidade: R$ 5,80!!!

PREFEITURA GASTOU R$ 1473,11 POR ANIMAL; 114 MORRERAM

Desde o início de fevereiro, já se sabia que policiais mataram a tiros animais de estimação de moradores do Pinheirinho.

Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania, botou a boca no trombone: Mataram os cães das crianças diante delas e foram elogiados.

O Viomundo denunciou a dor de Pablo, 4 anos: Mataram o meu cachorro, foi a polícia.

No início de março, o relatório do elaborado pelo Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana de São Paulo (Condepe-SP) confirmou a chacina: 33 denúncias de agressões e matança de animais de estimação. Infelizmente, as mortes não pararam aí.

“A Prefeitura tinha também responsabilidade em relação aos animais domésticos dos moradores do Pinheirinho”, salienta Balieiro. “Por pressão das ONGs, acabou contratando uma empresa para abrigar e cuidar dos animais que ficaram sem teto, já que seus donos ficaram sem casa.”

Essa empresa recebeu 239 animais de estimação: 212 cachorros, 22 gatos e 5 coelhos. Porém, visita ao local feita pela ONG Cão Sem Dono, em 13 de março, constatou que 114 haviam morrido em menos de um mês após serem recolhidos. Ou seja, quase 50% foram a óbito!

“Os óbitos podem ter sido por vários motivos, doenças, extermínio”, conjectura Balieiro. “De qualquer forma, só reforça a negligência da Prefeitura no cuidado dos animais de estimação.”

Em função ação da ONG Cão Sem Dono, a Prefeitura acabou informando os gastos. Para o resgate e acolhimento dos 239, a prefeitura pagou R$ 352.072,82. Ou seja, R$ 1.473,11 por animal — três vezes o valor do auxílio-moradia.

OPERAÇÃO CUSTARÁ QUASE  50% DO VALOR VENAL DO PINHEIRINHO

Só que o custo financeiro da operação Pinheirinho vai bem além dos R$ 10,3 milhões gastos pelos cofres municipais, segundo o levantamento dos vereadores do PT.

O prefeito Eduardo Cury firmou convênio com o governador Geraldo Alckmin para garantir o auxílio-moradia de 500 reais nas seguintes bases: a Prefeitura arca com 100 reais e o Estado paga 400. O convênio tem duração de 6 meses, renovável por mais 6 meses.

Considerando que 1.600 famílias estão recebendo o auxílio-moradia (dado mais recente do site da Prefeitura), o Estado vai desembolsar R$ 7,68 milhões. Isso sem contar, por exemplo, todas as despesas referentes ao deslocamento da tropa de choque e às horas extras para os policiais.

Resultado: R$ 7,68 milhões + R$10,3 milhões (já incluído o auxílio-moradia até o final de 2012 ) = R$ 17,98 milhões.

Acontece que só de IPTU a Selecta deve aos cofres municipais R$ 14,600 milhões (valores até março de 2012).  A Selecta – leia-se Naji Nahas — é a dona do terreno do Pinheirinho, cujo valor venal é R$ 85 milhões.

Portanto os gastos passíveis de contabilização de Município e Estado:

1. superam a dívida do especulador Naji Nahas com São José dos Campos;

2. representam 21% do valor venal do terreno;

3. se considerarmos apenas gastos do município, eles equivalem 17% do valor venal do Pinheirinho.

“Nós aprovamos na Câmara Municipal uma lei que garante às 1.600 famílias o recebimento de auxílio-moradia até que fiquem prontas as casas prometidas pelo governo do Estado a todos os desalojados”, expõe Balieiro. “Logo após a desocupação, Alckmin garantiu moradia para as famílias em 18 meses. Mas essa promessa não será cumprida.”

Em 27 de janeiro, o governador Geraldo Alckmin anunciou a construção de 5 mil casas em São José dos Campos. Desse total, as primeiras 1.100 moradias estariam prontas em 18 meses.

Porém, só saiu agora o edital da licitação para a escolha da empresa que vai construir essas casas. As empresas interessadas devem enviar os envelopes com as propostas até maio. De acordo com o documento, as moradias serão construídas em 3 anos (36 meses).

Isso significa que:

1. se não houver nenhum  problema na licitação (por exemplo, recurso da empresa não escolhida), as obras devem ter início depois de junho, julho.

2. a quantidade inicial de 1.100 moradias não contempla todos os ex-moradores de Pinheirinho recebendo auxílio-moradia, até porque parte delas será para pessoas vivendo em área de risco;

3. as casas provavelmente só estarão prontas no segundo semestre de 2015, se não houver atraso nas obras. Portanto, o dobro do tempo prometido pelo governador.

4. até a entrega definitiva da moradia, os ex-Pinheirinho continuarão recebendo o auxílio 500 reais,  garantido por lei municipal.

5. A Prefeitura terá de desembolsar sozinha pelo menos mais R$ 24 milhões, caso não consiga renovar o convênio com o governo do Estado para dividir as despesas. Os R$ 24 milhões referem-se ao auxílio aluguel de 2013, 2014 e primeiro semestre de 2015.

Custo estimado (por baixo) da operação Pinheirinho: 17,98 milhões + R$ 24 milhões= R$ 41,98 milhões.

Portanto, quase 50% do valor venal do Pinheirinho.  Isso sem contar a  construção das 1.100 casas (lembrem-se, só parte irá para o pessoal do Pinheirinho!) que custará cerca de R$ 101 milhões.  Portanto, esses valores somados já superam – e muito! – o que seria usado numa eventual regularização do terreno.

“Existe agora pressa da Justiça estadual, principalmente ligada à massa falida,  para fazer o leilão do terreno”,  revela ainda Balieiro. “Eles estão escondendo da sociedade que se preparam para fazer o leilão. Como o terreno está sendo trabalhado para especulação imobiliária, se fizerem o leilão, Naji Nahas vai sair com dinheiro no bolso.”

Leia também:

Morre idoso hospitalizado após ação no Pinheirinho

Conceição Lemes: Se receber alta, Ivo Teles não tem para onde ir

Conceição Lemes: A denúncia original da internação de Ivo

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR

 

44 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

“Façamos exatamente o contrário do que a Globo e outros inimigos desejam” « Viomundo – O que você não vê na mídia

31/03/2013 - 23h29

[…] Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas […]

Responder

Marcio Sotelo: Basta a caneta de Dilma para desapropriar terreno do Pinheirinho « Viomundo – O que você não vê na mídia

22/01/2013 - 00h16

[…] Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas […]

Responder

Um ano do Pinheirinho: Ato, nesta terça, às 18h, em SJC « Viomundo – O que você não vê na mídia

21/01/2013 - 23h26

[…] Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas […]

Responder

Brasil Atual: CNJ cobra explicações de juízes do caso Pinheirinho « Viomundo – O que você não vê na mídia

23/08/2012 - 11h12

[…] Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas […]

Responder

Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas « andradetalis

10/08/2012 - 00h00

[…] “Nós aprovamos na Câmara Municipal uma lei que garante às 1.600 famílias o recebimento de auxílio-moradia até que fiquem prontas as casas prometidas pelo governo do Estado a todos os desalojados”, expõe Balieiro. “Logo após a desocupação, Alckmin garantiu moradia para as famílias em 18 meses. Mas essa promessa não será cumprida.” […]

Responder

“Eu existo” denuncia tratamento cruel dado aos moradores de rua no centro de SP « Viomundo – O que você não vê na mídia

08/08/2012 - 00h25

[…] Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas […]

Responder

Amigos do Pinheirinho: Verdade, justiça e solidariedade « Viomundo – O que você não vê na mídia

23/07/2012 - 19h47

[…] Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas […]

Responder

Azuir Ferreira Tavares Filho

13/07/2012 - 19h53

Azuir Disse:

Pinheirinho é sonho sonhado, o sonho de Teto e Pão.
Tem vivo o Contestado, Canudos e o Santo Caldeirão.
Nada esta abandonado, vendo tem Deus Pai Verdadeiro.
Pinheirinho Abençoado, Ressurge Em Cada Brasileiro.

Do alto acompanhando estão, tudo esta sendo medido.
Serão Justiçados Na Eleição, o Maldito esta perdido.
São do tipo Atazanado, do vil e do infame arengueiro.
Pinheirinho Abençoado, Ressurge Em Cada Brasileiro.

PINHEIRINHO ABENÇOADO,
RESSURGE EM CADA BRASILEIRO.

Houve muita quebradeira, o fero poder não refrescou.
Uma História Brasileira, que São Paulo protagonizou
Daquele povo esmagado, nos toca um amor verdadeiro.
Pinheirinho Abençoado, Ressurge Em Cada Brasileiro.

O Governo não foi Humanista, foi desumano e cruel.
O Famoso PSDB Paulista, a muitos anos neste papel.
Um Governo desumano danado, é covardão por inteiro.
Pinheirinho Abençoado, Ressurge Em Cada Brasileiro.

Do Massacre em São José, sem nada foram em frente
Aquele Povo tem forte Fé, dá fé no coração da gente.
No ferro e fogo martirizados, ainda no amor altaneiro.
Pinheirinho Abençoado, Ressurge Em Cada Brasileiro.

Ali naquela Covardia, desrespeitaram a nossa Nação
Feriram nossa Soberania, e mostrou-se não ser irmão.
Jesus Cristo foi crucificado, num crime tão traiçoeiro.
Pinheirinho Abençoado, Ressurge Em Cada Brasileiro.

Remanescentes da Escravidão, Gente da Ditadura.
Fizeram a Privatização, e toda a maldade perdura
O Povo foi desrespeitado, por criminoso desordeiro.
Pinheirinho Abençoado, Ressurge Em Cada Brasileiro.
.
Do Espírito de Tiradentes, Aimbere, Anita e Zumbi.
Comunidade de valentes, os monstros fizeram destruir.
Com o nosso povo massacrado, há o amor verdadeiro.
Pinheirinho Abençoado, Ressurge Em Cada Brasileiro.

Crime igual sempre se viu, é o Cristo sendo crucificado.
Isso acontece no nosso Brasil, do opressor amaldiçoado
É perdido e condenado, O Brasil avança Companheiro.
Pinheirinho Abençoado, Ressurge Em Cada Brasileiro.

Ficou a grande Lição, é Ceilândia e Mundo a ressurgir.
É Deus Pai dando benção, é O Povo irmão a se Unir.
Pra sempre será lembrado, um povo herói sobranceiro.
Pinheirinho Abençoado, Ressurge Em Cada Brasileiro.

Azuir Filho e Turmas de Amigos: do Social da Unicamp, Campinas, SP, de Rocha Miranda, Rio de Janeiro, RJ e de Mosqueiro, Belém, do Pará.

Responder

PM tentou proibir conselheiro do Condepe de assistir à exumação do corpo de ex-morador do Pinheirinho « Viomundo – O que você não vê na mídia

14/06/2012 - 20h49

[…] Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas […]

Responder

Juristas denunciam desocupação do Pinheirinho à Comissão Interamericana de Direitos Humanos « Viomundo – O que você não vê na mídia

13/06/2012 - 08h09

[…] Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas […]

Responder

Justiça autoriza exumação do corpo de aposentado espancado por PMs no Pinheirinho; será dia 14 « Viomundo – O que você não vê na mídia

12/06/2012 - 20h29

[…] Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas […]

Responder

Revista o Viés

09/05/2012 - 12h20

Perdoem-me pelas palavras: mas que grande merda. Uma raiva.

Responder

Massacre de Carajás: MST espera que comandantes cumpram pena « Viomundo – O que você não vê na mídia

08/05/2012 - 15h34

[…] Leia também: Operação Pinheirinho: Faturando com a desgraça das 1.600 famílias despejadas […]

Responder

FrancoAtirador

29/04/2012 - 11h27

.
.
GOVERNO DO PSDB

CONJUNTO HABITACIONAL PARA POBRES

<img src="http://www.fbb.nu/typo3temp/pics/958b00f486.jpg"&gt;

Responder

    renato

    29/04/2012 - 12h52

    O cara atropelado de filho do AIKE, com certeza não está aí,
    Isto é coisa de rico, pois tem um metido a diferente, com estrelinha.
    Deve ser o sindico.

    FrancoAtirador

    29/04/2012 - 18h04

    .
    .
    FUNERAL DE UM LAVRADOR

    Poema: João Cabral de Melo Neto
    Música: Chico Buarque de Holanda

    Esta cova em que estás com palmos medida
    É a conta menor que tiraste em vida
    É a conta menor que tiraste em vida

    É de bom tamanho nem largo nem fundo
    É a parte que te cabe deste latifúndio
    É a parte que te cabe deste latifúndio

    Não é cova grande, é cova medida
    É a terra que querias ver dividida
    É a terra que querias ver dividida

    É uma cova grande pra teu pouco defunto
    Mas estarás mais ancho que estavas no mundo
    estarás mais ancho que estavas no mundo

    É uma cova grande pra teu defunto parco
    Porém mais que no mundo te sentirás largo
    Porém mais que no mundo te sentirás largo

    É uma cova grande pra tua carne pouca
    Mas a terra dada, não se abre a boca
    É a conta menor que tiraste em vida
    É a parte que te cabe deste latifúndio
    É a terra que querias ver dividida
    Estarás mais ancho que estavas no mundo
    Mas a terra dada, não se abre a boca.

    [youtube HWVhX8yWcl0 http://www.youtube.com/watch?v=HWVhX8yWcl0 youtube]

    MORTE E VIDA SEVERINA

    Íntegra do teleteatro musical produzido em 1981, dirigido por Walter Avancini,
    com versos de João Cabral de Melo Neto e música de Chico Buarque de Holanda.
    O musical aproveita parte do elenco do filme de 1977, de Zelito Vianna:
    http://www.youtube.com/watch?v=u3R3s5XeB-w

Outro Antonio

28/04/2012 - 23h45

Se Pinheirinho fosse o purgatório, o Diabo em Chefe é o Alckmin. A Juíza facista, sua imediata. O Prefeito de São José do PSDB, o administrador do Caos. A Polícia de SP, com seus chefes, subchefes e soldados, os serviçais do demo. Fizeram um inferno da vida daqueles brasileiros moradores de Pinheirinho. Viva Alckmin, viva o PSDB, que todo dia de corrupção mostra ao que veio. Só SP ainda não percebeu.

Responder

Outro Antonio

28/04/2012 - 23h41

Os pilantras do PSDB estão ficando sem de onde tirar dinheiro. Deve ser por isso que inventaram essa desgraça. Sabe como é, eleição pra prefeito e Se-erra é exigente.

Responder

Elias

28/04/2012 - 23h20

"O Massacre – Eldorado de Carajás: uma história de impunidade", livro de Eric Nepomuceno.

A destruição de Pinheirinho, sem dúvida, é mais um livro que deve ser escrito.

o 1º, como bem observou Conceição Lemes, reflete o Brasil rural, e o 2º o Brasil urbano.

Sugiro a Editora Planeta que publicou o 1º que convide Nepomuceno para escrever o 2º.

A juventude atual e a futura devem ter acesso a esses livros/documentos.

Responder

Polengo

28/04/2012 - 23h13

Mathey.
Meu nome é Mathey.

(ass. uma Juíza carniceira sem juízo)

Responder

    LuisCPPrudente

    29/04/2012 - 11h05

    Acaso essa juíza é uma daquelas frequentadoras da Daslu e que não teve nenhuma dor na consciência após ter visto milhares de lares de pessoas "mal-cheirosas" (na opinião dela e da Catanhede) destruídos?

    Essa juíza é mais uma que permite que as "ações entre amigos" do PSDB tirem dinheiro do erário público para colocarem nos bolsos privados de "financistas" como o Nahas e cia?

FrancoAtirador

28/04/2012 - 22h30

.
.
VENAL É ESSE PREFEITO FASCISTA.
.
.

Responder

    NEO

    28/04/2012 - 23h09

    http://www.ovale.com.br/nossa-regi-o/show-sertane

    FARRA DO BOI NA TERRA DO PINHEIRINHO…
    ..
    "Show sertanejo custa mais caro em S. José
    Sem licitação, a Prefeitura de São José contratou no último dia 30 de março a empresa Brandão & Brandão SC/LTDA, no valor de R$ 156 mil, para prestação de serviços artísticos durante o 1º de maio

    São José dos Campos

    A terceirização da contratação do show da dupla sertaneja Gian & Giovani para a Festa do Trabalhador no Novo Horizonte no próximo dia 1º pode ter encarecido o valor do contrato.
    Sem licitação, a Prefeitura de São José contratou no último dia 30 de março a empresa Brandão & Brandão SC/LTDA, no valor de R$ 156 mil, para prestação de serviços artísticos durante o 1º de maio.
    O governo gastou ainda outros R$ 16 mil para pagar outros 14 artistas que irão se apresentar na festa no mesmo dia.
    O valor gasto com a produção do show da dupla Gian & Giovani é 65% maior que o pago pela Prefeitura de Pitangueiras, onde a dupla sertaneja irá se apresentar na próxima segunda-feira.
    Lá, o governo municipal afirmou ter contratado uma empresa para a produção de 18 shows, incluindo o da dupla sertaneja, por R$ 94,2 mil para três dias de festa.
    O VALE entrou em contato com produção de Gian & Giovani. O orçamento encaminhado aponta que o cachê da dupla e da banda, incluindo transporte dos artistas, equipamentos e alimentação, sairia por R$ 68 mil." VIDE
    http://www.ovale.com.br/nossa-regi-o/show-sertane

    LuisCPPrudente

    29/04/2012 - 11h06

    Tal qual o nosso governador fascista de São Paulo.

Paulo

28/04/2012 - 14h42

O Domingo Sangrento de Pinheirinho não deverá ser esquecido, e os fascistas devidamente punidos.

Responder

    LuisCPPrudente

    29/04/2012 - 11h07

    Quando puniremos o nosso governador fascista de São Paulo?

jose

28/04/2012 - 13h45

O despejo "fascista" dos moradores do Pinheirinho não deve ser esquecido. Por isso, acho tão importante canais de comunicação sérios como este blog, para que não se perca na memória episódios como este, que mostram a real face do jeito PSDB de governar. Tenham toda a certeza que São Paulo é muito mais que isso.

Responder

reinaldo carletti

28/04/2012 - 13h19

como anda o processo na corte internacional contra o bandido governador alckimin,digo isso porque a petição inicial, cita-o assim. é chegado o momento de mobilização para o impedimento dessa pessoa no cargo de "governador". a imprensa golpista não noticia nada desse processo, portanto incluo também meu pensamento na cpi da veja/cachoeira, pois assim muita coisa irá mudar neste pais.
reinaldo carletti

Responder

José Eduardo

28/04/2012 - 12h50

Isso é NAZISMO! Definitivamente o PSDB (Serra, FHC e Alckmin à frente) é a versão brasileira e contemporânea do infame partido de Adolf Hitler!
Nuremberg neles, já!

Responder

sergio rodrigues

27/04/2012 - 22h10

A imprensa é tão poderosa no seu papel de construção de imagem que pode fazer um criminoso parecer que ele é a vítima e fazer a vítima parecer que ela é o criminoso. Esta é a imprensa, uma imprensa irresponsável. Se você não for cuidadoso, os jornais terão você odiando as pessoas que estão sendo oprimidas e amando as pessoas que estão fazendo a opressão.
Malcolm X
Avante a CPI do Cachoeira/Veja!
CPI da Privataria Tucana, Ley de los Medios e Papelzinho do Brizola, já!

Responder

O_Brasileiro

27/04/2012 - 21h38

Isso é "só" corrupção ou foi por causa de ódio dos pobres?
Gastar uma FORTUNA de dinheiro PÚBLICO para resguardar os interesses de um criminoso!?
Só muito ódio e muita loucura para explicar o que aconteceu com o Pinheirinho.
O povo de SP está com ódio dos pobres? O judiciário de SP está com ódio dos pobres? Os governantes de SP estão com ódio dos pobres?
Ou então, têm muita gente em SP morrendo de amores por aquele criminoso?
Seria um bom caso para ser analisado pelo Conselho Nacional de Justiça… se é que em SP pode!

Responder

Martinha

27/04/2012 - 21h14

Só posso exclamar "que vergonha".

Responder

C. Roberto

27/04/2012 - 20h56

Fazendo as contas materiais dos custos da desapropriação para o erário público, fica a pergunta: valeu a pena uma operação e para entregar o terreno a um devedor de impostos envolvido em todos os tipos de especulações? Acho que a juíza deveria ter estudado melhor o mérito dessa questão. Tal barbaridade precisa ser investigado para saber quem ganhou dinheiro nisso, porque com certeza alguém lucrou com a miséria alheia!!!

Responder

Aline C Pavia

27/04/2012 - 20h18

Para os trolhas miquinhos amestrados de tucanalhas habitués do blog, com efusivos cumprimentos.
"Quem anda com porcos, lavagem come."
"É preciso dizer a verdade apenas a quem está disposto a ouvi-la." Sêneca

Responder

Zamora

27/04/2012 - 19h11

Que vergonha por ter nascido paulista.

Responder

paulo roberto

27/04/2012 - 18h20

E a massa preocupada com o estado de saúde do filho do Leonardo. Não tenho nada contra o rapaz, mas ele tem quem cuide dele, e muito bem; já os desabrigados do Pinheirinho, e outros milhares (ou milhões) Brasil afora, não possuem ninguém…
E pior, a eleição vem aí e vai ter um monte de abestado que vai votar nos mesmos governantes(?)…

Responder

joão33

27/04/2012 - 18h15

e a lei ,ora a lei , não foi feita pra esses criminosos , onde está o ministério público , pinheirinho só é realidade por que os criminosos sabem que ficaram impunes , pelo te3xto há material para processos contra o prefeito de sjc , ABRIR PROCESSO JÁ , ACOMPANHAR TODAS AS FASES DO PROCESSO DEMORE O TEMPO QUE DEMORAR , VAMOS FAZER ESSA CORJA MOSTRAR A CARA.

Responder

abolicionista

27/04/2012 - 17h44

É o PSDB, trabalhando para estragar a imagem da cidade de São Paulo.

Responder

    LuisCPPrudente

    29/04/2012 - 11h08

    É o PSDB praticando mais uma "ação entre amigos" do PSDB com o dinheiro do erário público!

vicente define neto

27/04/2012 - 16h49

Apenas para informar, nós da ONG CÃO SEM DONO é que denunciamos este fato relativo aos animais, e entramos na JUSTIÇA contra a PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS. Ainda estamos tentando saber do que morreram estes animais. Estamos aguardando posicionamento da Assessoria de Imprensa da Prefeitura sobre o fato.
Parabéns ao Vereador Belieiro pela coragem e também ao Viomundo por publicar denúncia,
Vicente Define
Cão Sem Dono
ONG de Proteção Animal – SP

Responder

    renato

    27/04/2012 - 17h11

    Viamundo é o canal.

    Conceição Lemes

    27/04/2012 - 17h18

    Oi, Vicente, obrigada. Vou acrescentar essa informação. Por favor, nos mantenha informados. abs

ROGERIO

27/04/2012 - 16h23

"No último domingo, 22 de abril, fez três meses que, por ordem da juíza Márcia Loureiro, do governador Geraldo Alckmin e do prefeito Eduardo Cury, 1.600 famílias (cerca de 8 mil pessoas) foram expulsas cruel e violentamente de suas casas com a roupa do corpo."

GOSTEI! Há que toda vez que se referir ao Pinheirinho e a tudo que ocorreu lá e com as pessoas que lá moravam, seja associado o nome dessas torpezas, para que não caiam no esquecimento não só seus atos mas como também suas identidades…

Responder

renato

27/04/2012 - 16h15

Este Pinheirinho já esta dando pinhão?
Conversem com os outros Estados para darem guarida a este povo.
Não os deixem ficar em São Paulo, não deixem os bichinhos com eles.
Os bichinhos não estão recebendo visita de seus donos, onde esta o direito dos animais.
Ia perguntar sobre a Justiça, mas……Acho que já foi embora de São Paulo.
Saiam daí gente, não fiquem aí…Pinheirinho é só o começo.

Responder

Deixe uma resposta