VIOMUNDO

Memória: Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474

15 de agosto de 2013 às 14h23

O ministro Joaquim Barbosa, relator da AP 470, e Antônio Fernando de Souza, ex-procurador-geral da República, faltaram com a verdade? Fotos: ABr

por Conceição Lemes

Na quarta-feira 14, o Supremo Tribunal Federal (STF) deu continuidade ao julgamento da Ação Penal 470 (AP 470), o chamado mensalão.

Na segunda passada, o Viomundo encaminhou, via assessoria de imprensa, quatro perguntas ao ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF e relator da AP 470. Todas sobre o misterioso inquérito 2474, mantido em segredo absoluto de justiça há seis anos e cinco meses:

1. O inquérito 2474 foi aberto em março de 2007 e desde então está em segredo de Justiça. Por quê?

2. Há dias, saiu na imprensa, que o senhor teria dito que nenhum inquérito ficaria em segredo de justiça no STF. Por que mesmo assim o 2474 continua em segredo de justiça?

3. Um dos condenados [na verdade, são dois] na AP 470 solicitou acesso ao inquérito 2474, o ministro negou, alegando que não tinha nada a ver com o mensalão. Só que o laudo 2828/2006, do Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal (PF), foi para o inquérito 2474 e não para o 2245, que deu origem à AP 470. Isso não é indício de que o inquérito 2474 tem a ver também com o chamado mensalão?

4. Por que o 2828/2006 foi parar depois na AP 470 sem ter passado pelo inquérito 2245?

No dia 7, a solicitação foi reiterada. No dia 9, fiz várias ligações para a chefe da assessoria de imprensa, que estava “em reunião”, depois “em curso”. Nessa segunda-feira 12, voltei a insistir. Até hoje, 15 de agosto, nem ministro nem a assessoria de imprensa deram qualquer resposta ao Viomundo.

COMO NASCEU O INQUÉRITO 2474, O “GAVETÃO” PARALELO DO 2245

O inquérito 2474 existe. Basta consultar o site do STF  e, na coluna Jurisprudência, buscar Inq2474.

Mas muito pouco se sabe sobre ele (aqui e aqui). O ministro Joaquim Barbosa, seu relator até julho de 2013, decretou segredo de justiça tão logo o criou, em março de 2007.  O ministro Luiz Roberto Barroso assumiu a sua relatoria em 1º de agosto.

Consequentemente, há várias especulações sobre o que motivou realmente Barbosa a manter o inquérito 2474 em sigilo:

* Conteria documentos que mostrariam que a DNA propaganda, de Marcos Valério, teria pago à empresa Tom Brasil, com recursos da Visanet,  R$ 2,5 milhões. Em 2010, a Tom Brasil contratou Felipe Barbosa, filho de Joaquim Barbosa, para assessor de imprensa da casa de shows Vivo, no Rio de Janeiro, revelaram a Rede Brasil Atual  e  O Cafezinho, de Miguel do Rosário. Mais recentemente Felipe foi contratado para trabalhar no programa de Luciano Huck, na Globo.

* Lá também estaria o documento que demonstraria que o Banco Rural, cujos ex-diretores foram condenados por fazer empréstimos ao Partido dos Trabalhadores (PT), teria feito empréstimo semelhante à Globo.

* Abrigaria o laudo 2828/2006 da Polícia Federal que contradiz a denúncia apresentada ao STF pelo então procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, e aceita por Barbosa, contra alguns dos 40 denunciados no mensalão.

* Novas provas produzidas pela PF e anexadas ao inquérito 2474 refutariam a denúncia contra os “40 mensaleiros” sobre fatos que constariam da AP 470.

* O banqueiro Daniel Dantas, do Oportunity, seria um dos investigados  no inquérito 2474.

Não é à toa que o 2474 ganhou o apelido de “gavetão”. Mais precisamente o “gavetão” paralelo do inquérito 2245, que deu origem à Ação Penal 470.

Explico:

* Em julho de 2005, o Congresso instalou a CPI dos Correios, para apurar denúncias de recebimento de propina por funcionário dos Correios, ligado ao então deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ). A partir da entrevista- denúncia de Roberto Jefferson à Folha de S. Paulo, em 6 de junho de 2005, a CPI dos Correios acabou desembocando no mensalão.

* Já nessa época a Polícia Federal começou a investigar o caso.

*Ainda em julho de 2005, o STF abriu o inquérito 2245, o do mensalão. O ministro Joaquim Barbosa foi  sorteado como relator.

* A CPI dos Correios teve dois relatórios. O preliminar, divulgado em 20 de março de 2006, que indicou o indiciamento de 126 pessoas. O final, publicado em 6 de abril de 2006.

Estranhamente o procurador-geral não esperou que ficassem prontos o relatório final da CPI, assim como investigações da  Polícia Federal que estavam em andamento e eram mais amplas, pois envolviam muitas outras pessoas e empresas.

Em 30 de março, ele concluiu que 40 indiciados eram culpados – número provavelmente escolhido para associar o “mensalão” à  fábula de Ali Babá — , e denunciou-os ao STF.

* Em 9 outubro de 2006, Antônio Fernando pede a  Barbosa que “o procedimento [material de investigação da PF] que contém atos probatórios posteriores à denúncia [feita por ele em 30 de março de 2006 ao STF] seja autuado em separado e receba nova numeração”.

Antônio Fernando alega que colocar no mesmo inquérito, o 2245, documentos que embasaram a denúncia e aqueles resultantes da investigação que prosseguia, “a par de gerar confusão, pode motivar eventual questionamento quanto à validade dos atos investigatórios posteriores à denúncia”.

* No dia seguinte, 10 de outubro de 2006, Barbosa aceitou o pedido de Antônio Fernando.

Em português claro: o procurador pleiteou e o ministro-relator aceitou que as provas sobre o mensalão, produzidas após a denúncia ao STF, não deveriam ir para o inquérito 2245, mas para um novo.

Nascia aí o misterioso inquérito 2474. Em 6 de março de 2007, foi distribuído a Joaquim Barbosa, que passou a ser o seu relator e o inquérito até hoje permanece sob segredo de Justiça.

LAUDO DA PF REVELA QUE O GESTOR DO VISANET NÃO ERA PIZZOLATO

Até 31 de outubro de 2012, o inquérito 2474 era desconhecido até dos advogados dos acusados no mensalão.

Ele só veio a público em 31 de outubro de 2012, a partir de matéria dos repórteres Matheus Leitão e Flávio Ferreira, da Folha de S. Paulo, sobre o caso de Cláudio de Castro Vasconcelos, que foi gerente-executivo de Propaganda e Marketing do Banco do Brasil até 2005.

Cláudio, relembramos, é um dos quatro executivos do Banco do Brasil, que tiveram indicação de indiciamento solicitado pela CPI dos Correios.

O procurador-geral mandou o processo contra Cláudio para a primeira instância. O inquérito foi aberto em agosto de 2006, na 12ª Vara da Justiça Federal de Brasília, por iniciativa de Antônio Fernando. O procurador que atua no caso, segredo de justiça, é José Robalinho Cavalcanti.

Outros dois executivos do Banco do Brasil indicados pela CPI para indiciamento foram: Fernando Barbosa de Oliveira, diretor de Varejo, que  fazia parte do Conselho de Administração da Visanet; e Douglas Macedo, gerente-executivo da Diretoria de Varejo, que também integrava o Conselho da Visanet.  Não se tem notícia de qualquer procedimento tomado pelo procurador-geral  a respeito de ambos.

O quarto executivo do BB que teve indiciamento pedido pela CPI é  Henrique Pizzolato, diretor de marketing de 17 de fevereiro de 2003 a julho de 2005.

O procurador-geral denunciou-o ao STF, que o condenou.

Detalhe 1: A Polícia Federal, como dissemos um pouco atrás, começou a investigar o mensalão em julho de 2005. Em dezembro, a PF deu início às diligências na Visanet, que se negava a fornecer informações. Diante disso, o procurador-geral da República, em 14 de junho de 2006, solicitou a Joaquim Barbosa um mandado de busca e apreensão na empresa. O ministro deferiu o mandado.

Entre outras  medidas, os peritos da PF realizaram uma avaliação das relações comerciais e procedimentos contábeis envolvendo a DNA, o Fundo de Incentivos Visanet e o Banco do Brasil. E, aí, responderam dez perguntas do ministro-relator.

O laudo, feito pelo Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal e concluído em 20 de dezembro de 2006, recebeu o número 2828/2006. Ele tem 43 páginas e avalia de 2001 a 2005.

 Detalhe 2: Nas últimas páginas do laudo, os peritos responderam os dez quesitos de Joaquim Barbosa. O segundo era este:   A quem competia fazer o gerenciamento do Fundo de IncentivoVisanet, repassado à DNA?

Resposta dos peritos. De 1 de junho de 2001 a 19 de agosto de 2002, o gestor era Leandro José Machado. E de 19 de agosto de 2002 a 19 de abril de 2005, Léo Batista dos Santos, que era também funcionário da diretoria de Varejo do BB. Foi nomeado pelo diretor de Varejo do BB à época, Fernando Barbosa, para ser o gestor. Léo Batista sequer foi indiciado no relatório final da CPI dos Correios.

Ou seja, ao contrário do que diz a denúncia do procurador-geral da República ao MPF, Pizzolato, comprovadamente, nunca foi gestor do Fundo de Incentivo Visanet (Fundo de marketing).

Essa e outras provas colhidas após 30 de março de 2006, quando foi feita a denúncia ao STF, foram colocadas por Antônio Fernando e Joaquim Barbosa no inquérito paralelo, o 2474, revelou a jornalista Maria Inês Nassif, em reportagem publicada no GGN e em Carta Maior e que reproduzimos. “Pelo menos uma delas, o laudo de número 2828, do Instituto de Criminalística da Polícia Federal, teria o poder de inocentar Pizzolato”, observa Maria Inês.

– Se o laudo 2828 poderia absolver Pizzolato, o que aconteceu?

Na prática, Barbosa e Joaquim esconderam-no no secreto 2474, ao qual ninguém tinha acesso.

A cronologia dos fatos levanta indícios de que a operação-esconde pode ter sido proposital. Acompanhe:

* Em 20 de dezembro de 2006, como dissemos há pouco, a PF concluiu o laudo 2828/2006.

* Entre 22 e 28 de agosto de 2007, o STF julgou a aceitação da denúncia contra os 40 acusados.

* Em 9 de novembro de 2007, o acórdão foi publicado no  Diário Oficial da União.

* Em 12 de novembro de 2007, o inquérito 2245 foi convertido na Ação Penal 470.

* Em 14 de novembro 2007, curiosamente,  o laudo 2828/2006 foi juntado na AP 470, encaminhado por Antônio Fernando.

Ou seja:

1. O laudo 2828, que poderia provar a inocência de alguns réus, só apareceu dois dias após o acórdão do inquérito 2245 ter sido publicado e virado a Ação Penal 470. Aí, Inês era morta.

2.Se o laudo 2828 tivesse ido para o inquérito 2245, todos os advogados teriam acesso,  inclusive o de Pizzolato, para fazer a defesa com base em dados reais, e não em achismos. Na prática, acabou cerceando o direito de defesa de alguns condenados no julgamento da AP 470.

– Mas, afinal, onde esteve o laudo 2828 entre 20 de dezembro de 2006 e 12 de novembro de 2007?

No inquérito 2474, até hoje sob segredo de Justiça!!!

“Nós só descobrimos o paradeiro do laudo 2828 quando tivemos acesso ao processo de Cláudio Vasconcelos na 12ª Vara da Justiça Federal, em Brasília”, revela Marthius Sávio Lobato, advogado de Pizzolato. “Isso aconteceu apenas em 25 de abril de 2013!!!”

O delegado da Polícia Federal Eduardo de Melo Gama, que investigava Cláudio, solicitou ao procurador-geral da República o laudo sobre investigação do Fundo Visanet.

Em 10 de maio de 2007, Antônio Fernando requisitou-o a Joaquim Barbosa. Também pediu que o ministro encaminhasse uma cópia do laudo 2828 ao delegado da PF.

Em 15 de junho de 2007, o ministro deferiu as duas demandas.

Atente bem aos dois documentos acima. Eles dizem respeito ao sigiloso inquérito 2474 e demonstram que:

1. O mesmo laudo 2828/2006 foi usado tanto no processo de Cláudio Vasconcelos quanto na Ação Penal 470.

2. A solicitação do procurador-geral e a concordância do ministro-relator ocorreram antes da aceitação pelo STF da denúncia “dos 40 mensaleiros”, em agosto de 2007.

3.  Barbosa e Antônio Fernando já tinham conhecimento do laudo 2828/2006 antes de agosto de 2007.

4. O procurador-geral e o ministro-relator violaram o direito de ampla defesa dos réus relacionados com a Visanet.

Especificamente, no caso de Pizzolato, o laudo 2828 derrubava a acusação de que ele era responsável pelo gerenciamento do Fundo Visanet.

[Ajude a promover o jornalismo investigativo independente do dinheiro de governos ou fundações; assine o Viomundo]

ANTÔNIO FERNANDO E JOAQUIM BARBOSA FALTARAM COM A VERDADE?

Aliás, Henrique Pizzolato e Luiz Gushiken, que era secretário de Comunicação Social do 1º governo Lula, não são mencionados em nenhum momento no laudo 2828. Também não existe nenhum documento assinado enviado ou recebido por Pizzolato à Visanet.

Só que no apenso 142 da Ação Penal 470, Antônio Fernando, em documento a Joaquim Barbosa, diz o que o laudo 2828 não diz: que ele confirmava a denúncia de que Pizzolato e Gushiken beneficiaram a DNA. Gushiken acabou absolvido.

Em 2011, Breno Fischberg e Enivaldo Quadrado, também condenados na Ação Penal 470, pediram vistas ao inquérito 2474.

Joaquim Barbosa negou, alegando: “os dados constantes do presente inquérito (2474) não serão utilizados na análise dos fatos objeto da AP 470,… não havendo, portanto, qualquer cerceamento do direito de defesa nos autos daquela ação penal (470)”

Ao julgar essa demanda, o ministro Joaquim Barbosa deve ter sofrido “amnésia” transitória.  A prova cabal de que o inquérito 2474 tem a ver com a Ação Penal 470 é o laudo 2828/2006, da Polícia Federal.

Barbosa menciona-o no 2474, usa-o no julgamento da Ação Penal para condenar, por exemplo, Pizzolato e depois diz  na sua decisão que os fatos apurados são diversos daqueles narrados na AP 470?

Por que o procurador-geral, contrariando o laudo da Polícia Federal,  que não apontava nenhum relacionamento de Pizzolato com a Visanet, “escolheu-o” para acusar?

Por que o procurador-geral, assim como Joaquim Barbosa e outros ministros do STF, citaram trechos do laudo 2828, imputando a Pizzolato atos e procedimentos referentes ao período anterior ao dele como diretor de Marketing do Banco do Brasil?

A propósito, reitero mais uma vez ao ministro Joaquim Barbosa que responda ao Viomundo:

1. Por que o inquérito 2474 está desde março de 2007 em segredo de Justiça?

2. Por que mesmo o o senhor tendo dito na imprensa que nenhum inquérito ficaria em segredo de justiça no STF o 2474 continua em segredo de justiça?

3. O senhor negou a dois réus da AP 470 o acesso ao inquérito 2474, alegando que não tinha nada a ver com o mensalão. O laudo 2828/2006, da PF) ter ido para o inquérito 2474 e não para o 2245,  não é indício de que ele tem a ver também como o chamado mensalão?

4. Por que o 2828/2006 foi parar depois na AP 470 sem ter passado pelo inquérito 2245?

Considerando-se que o inquérito 2474 é tão cercado de mistérios, uma quinta pergunta me veio à cabeça agora.

Como não se tem notícia de qualquer procedimento tomado pelo procurador-geral da República  a respeito de Fernando Barbosa e Douglas Macedo, será que estariam sendo investigados no 2474?

Na época, além de serem, respectivamente, diretor e gerente-executivo da diretoria  de Varejo do Banco do Brasil, eram conselheiros do Fundo Visanet, assinaram as notas técnicas que condenaram Pizzolato. Fernando nomeou o gestor do Banco do Brasil no Fundo Visanet, Léo Batista dos Santos, que era subordinado a ele.  Douglas também assinava documentos de solicitação de pagamento da Visanet  para a DNA. Isso sem falar que o laudo 2828/2006, da Polícia Federal, menciona ambos.

Tudo isso o então procurador-geral da República não “viu”. Aliás, Antônio Fernando de Souza não “enxergou” os funcionários do BB mencionados no laudo 2828. Mas conseguiu “ver” duas pessoas que NÃO foram citadas no laudo 2828/2006: Pizzolato e Gushiken. Por quê?

Laudo 2828/2006, do Instituto Nacional de Crimanlística da PF by conceicaolemes

 Leia também:

Paulo Moreira Leite: Os ministros do STF vão se render ao medo?

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
nogueira
24 - jul 0

Souto Maior: Ministro diz que CLT precisa de “atualização”; leia-se aniquilação

Eufemismo para esconder a destruição dos direitos trabalhistas

Captura de Tela 2016-07-24 às 17.04.30
24 - jul 0

CartaCapital: Temer receia ter sido gravado por Eduardo Cunha

Próximo da guilhotina e da cassação

 

139 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

marco

11/11/2015 - 22h05

Hoje,11.11.15,o extinto Barbosa,declarou,em matéria do PIG-SONEGADOR DO SUL,a Z.H,que o Brasil vai ser humilhado,quando os E.U,país em que ele gostaria de ter nascido,fizer investigações sobre a Petrobras.O aludido senhor,não se da conta,que humilhação mesmo,é ele ter sido ministro do STF e o pior,ter sido até,seu presidente.Isto sim é que é humilhação Sr Barbosa.Por sorte,com aposentadoria,hoje extinto da vida pública brasileira.Esperemos que continue assim,meramente extinto.

Responder

Júlio César Ferreira Barbosa

22/03/2014 - 08h22

Nessa disputa insana pelo poder, sempre pagaremos alto preço para manter essa gente lá nos governando. Corruptos jugando corruptos, onde vamos para. A quem escutar. Triste fim…

Responder

Ernê Cavalcante

27/02/2014 - 23h37

Estou, simplesmente, horrorizada, pois vejo nas atitudes do Ministro e do Procurador-Geral a clara disposição de fazer um julgamento político. Será que esse povo se acha um ser eterno nestes seus cargos? Eu acredito numa Justiça supra-humana. Não vai restar pedra sobre pedra. Preparem-se os tiranos para o julgamento e o sofrimento.

Responder

Familiares negam categoricamente que Pizzolato tenha conta secreta na Suiça - Viomundo - O que você não vê na mídia

05/02/2014 - 22h39

[…] Memória: Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474 […]

Responder

Heitor

23/01/2014 - 23h00

Fls. 81: Visanet é uma empresa privada.

Responder

Abelardo

23/01/2014 - 22h50

Se não quiseres que ninguém saiba, não o faças. Então, quem o fez irá experimentar a desgraceira provocada pela sensação de saber que está com a moral enterrada na lama.

Responder

alexandre de melo martins

23/01/2014 - 21h41

por que um senador do pt não intima o barbosa a prestar esclarecimentos a cerca desta ação 2474,pois o senado tem o poder de interpelar o supremo e de até rever senrenças promulgadas pelo mesmo, falta ao pt coragem. mas nada se poderia esperar de um partido vendido.

Responder

    cesario paixao ribeiro

    04/01/2015 - 13h20

    Porque ele tem ampla proteção ,midia profissional , supostos intelectuais, a mesma rede que protege os crimes do PSDB

FrancoAtirador

23/01/2014 - 19h46

.
.
Com o conteúdo que o livro Operação Banqueiro trouxe a público,

as últimas peças do quebra-cabeças começam a se encaixar.

Uma das maiores Organizações Criminosas de todo o Planeta

sequëstrou a República do Brasil, pegou o dinheiro do resgate,

mas não devolveu a seqüestrada. E a chantagem continua…
.
.

Responder

Marcelo Gaúcho

03/12/2013 - 11h10

Objetivo de JB é prender petista pra ganhar apartamento em Miami. Constituição Brasileira que se lixe.

Responder

    antonio

    03/12/2013 - 15h59

    Disse tudo garoto.

2474: perguntinhas ao Mentor | Conversa Afiada

03/12/2013 - 09h07

[…] da AP 470, indico como esclarecedor a leitura da postagem do blog VIOMUNDO, conforme link a seguir http://www.viomundo.com.br/denuncias/joaquim-barbosa-e-antonio-fernando-de-souza-faltaram-com-a-verd…Sou proprietário do blog Megacidadania e tenho acesso a uma rede de diversos outros blog’s […]

Responder

Recuperar "desvios" do mensalão pode provocar reviravolta - Viomundo - O que você não vê na mídia

26/11/2013 - 18h03

[…] 2. Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474 […]

Responder

A Itália vai desmoralizar o mensalão. Cadê o 2474 ? | Conversa Afiada

19/11/2013 - 11h25

[…] Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474 […]

Responder

valmie legunde

14/11/2013 - 23h01

isto que esta aconteçendo, o stf deixou a nossa justiça desmorslizada, pobre do povo brasileiro.

Responder

    Apavorado com a cara-de-pau humana.

    23/01/2014 - 19h19

    Uma coisa é o Supremo, uma corte impessoal, outra é uma atitude de um juiz.

    Não é todo o tribunal de Minas que está comprometido com a prisão arbitrária do jornalista, mas a Maria Izabel Flek.

Eraldo

14/09/2013 - 15h04

Joaquim Barbosa tem coisa muito mais importante para fazer. Ajudar colocar esta quadrilha do mensalão na cadeia, que é o lugar que Zé Dirceu, José Genoino e seu bando devem estar. Inclusive Lula tem que ser indiciado. Como ele não sabia de nada?

Responder

    Luís Carlos

    23/01/2014 - 19h54

    Barbosa está fazendo “coisa mais importante”, compras na Europa com diárias pagas pelo,povo em período de férias. Lambe botas e defensor de déspota.

Azuir Ferreira Tavares Filho

05/09/2013 - 22h38

NÃO TEVE PROVAS PRA CONDENAR, ELAS FAZEM É DEFENDER.

Todas Provas estão ai, guardadas em um gavetão.
Só provas fazem decidir, pro julgar não ser Mentirão.
Provas são o legalizar, para a decisão poder Haver.
Não Teve Provas Pra Condenar, Elas Fazem É Defender.
.
Estava a Tudo contestando, e a um nada permitindo.
A Mídia o resultado contando, tão mentirosa mentindo.
Virou tirano a ameaçar, pra Pré-condenação estabelecer
Não Teve Provas Pra Condenar, Elas Fazem É Defender.
.
Ao Dinheiro uma conotação, a de pra perdição permitir
Público pra ter acusação, pra cada condenação atingir
Pra cada vida arrasar, e pra sem nenhuma chance ter.
Não Teve Provas Pra Condenar, Elas Fazem É Defender.
.
Gente que no erro ousa, que tem o dom da acusação.
Barbosa, Gurgel e Sousa, cada um com tudo na mão.
E a TV fazia insinuar, pra cada um voto o PT perder.
Não Teve Provas Pra Condenar, Elas Fazem É Defender.
.
O Banqueiro é que sabia. teve autorização pra ver.
Não teve vez a Cidadania, o pobre acusado ia perder.
Qualquer chance de amenizar, fazia o jogo interromper.
Não Teve Provas Pra Condenar, Elas Fazem É Defender.
.
Todas provas guardadas, agora vão ao sol reluzir.
As sortes estão lançadas, toda a falsa moral a ruir
Toda a Luz para clarear, com Lewandowski pra fazer.
Não Teve Provas Pra Condenar, Elas Fazem É Defender.
.
Surgiu a Luz Divinal, Justiça e Direito na Trajetória
Vai ser um mudar geral, vai marcar toda a História
Tudo baseava em insinuar, em evidências que dizia ter.
Não Teve Provas Pra Condenar, Elas Fazem É Defender.
.
O Brasil já estava sabendo, tudo estava delineado.
Mídia e Judiciário vendendo, a vil alma ao Diabo.
Não se podia verdade acessar, anular agora é o dever.
Não Teve Provas Pra Condenar, Elas Fazem É Defender.

Azuir Filho e Turmas de Amigos: do Social da Unicamp, Campinas, SP, Amigos de Rocha Miranda, Rio de Janeiro, RJ e Amigos de Mosqueiro, Belém do Pará.

Responder

STF – A LATRINA DE UM JULGAMENTO DE EXCEÇÃO | Martins Andrade e Você... Do Ceará Para o Mundo

05/09/2013 - 09h28

[…] Entre 5 e 14 de agosto solicitamos ao ministro, via chefia da assessoria de imprensa do STF, informações sobre o inquérito. Ele, que é atualmente presidente do STF, não nos respondeu. […]

Responder

"Segredo de Justiça do inquérito 2474 vai na contramão da Lei da Transparência" - Viomundo - O que você não vê na mídia

04/09/2013 - 19h14

[…] Entre 5 e 14 de agosto solicitamos ao ministro, via chefia da assessoria de imprensa do STF, informações sobre o inquérito. Ele, que é atualmente presidente do STF, não nos respondeu. […]

Responder

Marcus Vinicius

25/08/2013 - 09h14

Conheço isso. Quem tem a faca e queijo não responde.
Covardia e autoritarismo.
Pode ser que, o regime democrático-presidencia nos ajude a “ter resposta”. Fora desta esfera, difícil. A própria lei sugere ficar calado.

Responder

Lei da Mídia Democrática será lançada no Congresso nesta quinta - Viomundo - O que você não vê na mídia

21/08/2013 - 15h40

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão”  […]

Responder

Paulo Moreira Leite: Por que bonzinhos querem acabar logo com o show? via viomundo

20/08/2013 - 11h46

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão”  […]

Responder

Roberto Locatelli

20/08/2013 - 10h50

Joaquim Barbosa e Daniel Dantas: tudo a ver.

Responder

O esporte brasileiro, à imagem e semelhança da Globo - Viomundo - O que você não vê na mídia

20/08/2013 - 10h42

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão”  […]

Responder

FrancoAtirador

19/08/2013 - 22h50

.
.
PERÍCIA PROVA: VISANET NÃO É DINHEIRO PÚBLICO !

CartaCapital, via Conversa Afiada

Reportagem de Sergio Lírio desmonta um dos pilares
do julgamento do mensalão (o do PT):


(http://www.conversaafiada.com.br/economia/2013/08/19/carta-pericia-prova-visanet-nao-e-publico/#comment-1230152)

Responder

Messias Franca de Macedo

19/08/2013 - 21h48

O PERIGO RESIDE NOS DETALHES… DA TRAMA!

Durante um julgamento convencional, todos os jurados permanecem absolutamente incomunicáveis… Portanto, como aceitar que os *jurados da Ação Penal 470 fiquem assim expostos aos zumbidos do PIG?!… Ademais, numa suposta democracia, é legítimo que a mídia reivindique a intercessão ‘das vozes das ruas’ enquanto instrumento de pressão sobre os jurados de uma Corte dita suprema?! Qual é o notório saber jurídico das ‘vozes das ruas’ a justificar tal demanda?!…
*os ministros do STF

… O perigo reside nos detalhes: seja em termos de criação e/ou de omissão!… E, ao que parece, o PIG tem total ‘domínio desse fato’! Tênue!(?)…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Francisco

19/08/2013 - 20h47

“Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474″…

Ora, Barbosa não responde nem pelos seus atos…

Responder

Messias Franca de Macedo

19/08/2013 - 19h40

[JOAQUIM] BARBOSA 2014.
JÚLIO CESAR SABE …

Publicado em http://www.conversaafiada.com.br/politica/2013/08/19/barbosa-2014-julio-cesar-sabe/

19/08/2013

Se o Cerra não for, o Aécio também não será. E quem seria ?

LÁ VEM O MATUTO COM ‘O DIÁRIO DO MENSALÃO &$ DE OUTRAS MENTIRAS’ NAS MÃOS ‘SUJAS’!

… De um eleitor extasiado em prol da candidatura ‘Joaquim Coitado do Ruy Barbosa’!: ‘Joaquim, o caçador de mensaleiros – Lula nunca mais!’ Sugestão para slogan da campanha “vitoriosa”!… O povão vai adorar!…

E que país é esse, sô?! “É o ‘brazil’ radicalmente mudado por um menino paupérrimo – e humilde – chamado Joaquim!”

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Mariano

19/08/2013 - 19h25

Joaquim nos braços do Povo: o plano.
No Blog do PHA

O JB vai tomar uma sova com o julgamento dos infringentes e aí ele faz uma cena, diz que não pactua com a falta de ética e com criminosos, critica todo mundo, xinga seus pares, os advogados, os padres, os bispos, o poder legislativo, com algumas exceções, o executivo, os partidos políticos, com algumas exceções, e em seguida renuncia para descer as escadarias do STF nos braços do povo, é isso ????

Esta é uma das possibilidades.

Responder

Julio Silveira

19/08/2013 - 19h15

Enquanto aqueles em quem votamos, com base em teóricas afinidades e por que acreditamos no que dizem, (quando dizem nos representar politicamente) não assumirem sinceramente essa posição, ficaremos a mercê das estruturas de poder montadas para favorecer a elite exclusivista que temos, e acusando golpes no fígado. Já faz tempo é conhecido pela cidadania a falta de sinceridade dos grupos dominantes, esses que vem usando secularmente o estado como instrumento para salvaguardar interesses particulares, inclusive hereditários, em detrimento dos interesses da maioria da cidadania. Vemos muitos discursos de solidariedade e até de revolta, mas o que recebemos é um deserto de respostas em ações. A maioria da cidadania vem sendo culturalmente instruída a ser ver como o problema na história do país, que sem ela o Brasil seria uma maravilha com sua elite, como um país do primeiro mundo. Está na hora de entendermos como nos conduzem e saber que são eles que nos conduzem e que não somos eles, e quase sempre não nos representam, como eles dizem fazer.

Responder

Messias Franca de Macedo

19/08/2013 - 18h44

CARTA CAPITAL. PERÍCIA PROVA:
VISANET NÃO É $ PÚBLICO !
Reportagem de Sergio Lírio desmonta um dos pilares do julgamento do mensalão (o do PT).

Publicado em 19/08/2013

em http://www.conversaafiada.com.br/economia/2013/08/19/carta-pericia-prova-visanet-nao-e-publico/#comment-1230152

Responder

Pela primeira vez na história trabalhadores rurais chegam à USP - Viomundo - O que você não vê na mídia

19/08/2013 - 15h59

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão”  […]

Responder

Paulo Moreira Leite: Por que bonzinhos querem acabar logo com o show? - Viomundo - O que você não vê na mídia

19/08/2013 - 14h15

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão”  […]

Responder

Messias Franca de Macedo

19/08/2013 - 11h40

FORA DO EIXO

Por RICARDO NOBLAT

O GLOBO – 19/08

“Você me acusa de fazer chicana? Peço que se retrate imediatamente.”
Ricardo Lewandowski, do STF, para Joaquim Barbosa

Quem o ministro Joaquim Barbosa pensa que é? Que poderes acredita dispor só por estar sentado na cadeira de presidente do Supremo Tribunal Federal? Imagina que o país lhe será grato para sempre pelo modo como procedeu no caso do mensalão? Ora, se foi honesto e agiu orientado unicamente por sua consciência, nada mais fez do que deveria . A maioria dos brasileiros o admira por isso . Mas é só , ministro.
EM GERAL, admiração costuma ser um sentimento de vida curta. Apaga-se com a passagem do tempo. Mas, enquanto sobrevive, não autoriza ninguém a tratar mal seus semelhantes, a debochar deles, a humilhá-los, a agir como se a efêmera superioridade que o cargo lhe confere não fosse de fato efêmera. E não decorresse tão somente do cargo que se ocupa por obra e graça do sistema de revezamento.
JOAQUIM PRESIDE amais alta Corte de justiça do país porque chegara sua hora de presidi-la. Porque antes dele outros dos atuais ministros a presidiram. E porque depois dele outros tantos a presidirão. O mandato é de dois anos. No momento em que uma estrela do mundo jurídico é nomeada ministro de tribunal superior , passa a ter suas virtudes e conhecimentos exaltados para muito além da conta. Ou do razoável.
COMPREENSÍVEL, pois não. Quem podendo se aproximar de um juiz e conquistar-lhe a simpatia, prefere se distanciar dele? Por mais inocente que seja, quem não receia ser alvo um dia de uma falsa acusação? Ao fim e ao cabo, quem não teme o que emana da autoridade da toga? Joaquim faz questão de exercê-la na fronteira do autoritarismo. E, por causa disso, vez por outra derrapa e ultrapassa a fronteira, provocando barulho.

NÃO É UMA questão de maus modos. Ou da educação que o berço lhe negou – longe disso. No caso dele, tem a ver com o entendimento jurássico de que, para fazer justiça, não se pode fazer qualquer concessão à afabilidade. Para entender melhor Joaquim acrescente-se a cor – sua cor . Há negros que padecem do complexo de inferioridade. Outros assumem uma postura radicalmente oposta para reagir à discriminação.
JOAQUIM É ASSIM se lhe parece. Sua promoção a ministro do STF em nada serviu para suavizar-lhe a soberba. Pelo contrário. Joaquim foi descoberto por um caça talentos de Lula, incumbido de caçar um jurista talentoso e… negro. “Jurista é pessoa versada nas ciências jurídicas, com grande conhecimento de assuntos de Direito”, segundo o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.
FALTA A JOAQUIM “grande conhecimento de assuntos de Direito”, atesta a opinião quase unânime de juristas de primeira linha que preferem não se identificar . Mas ele é negro. Havia poucos negros que atendessem às exigências requeridas para vestir a toga de maior prestígio. E entre eles, disparado, Joaquim era o que tinha o melhor currículo. Não entrou no STF enganado. E não se incomodou por ter entrado como entrou.
QUANDO LULA bateu o martelo em torno do nome dele , falou meio de brincadeira, meio a sério: ” Não vá sair por aí dizendo que deve sua promoção aos seus vastos conhecimentos . Você deve à sua cor”. Joaquim não se sentiu ofendido. Orgulha-se de sua cor . E sentia- se apto a cumprir a nova função. Não faz um tipo ao se destacar por sua independência . É um ministro independente . Ninguém ousa cabalar-lhe o voto .
QUE NÃO PERCA a vida por excesso de elegância (Esse perigo ele não corre). Mas que também não ponha a perder tudo o que conseguiu até aqui. Julgue e deixe os outros julgarem.

Responder

    Bonifa

    19/08/2013 - 21h17

    “Ora, se foi honesto e agiu orientado unicamente por sua consciência, nada mais fez do que deveria . A maioria dos brasileiros o admira por isso . Mas é só…”. O Noblat está cada vez mais prodigioso. Consegue contrabandear esta pérola dentro de um suposto artigo de indignação com as atitudes nervosas de Joaquim Barbosa. Ora pois, se está exatamente em não haver tanta honestidade nem consciência no escandaloso julgamento, a razão pela qual se contorce o Ministro. É como se ele estivesse a tentar dirigir sem farol nem freio, na escuridão. Conseguirá chegar ao destino, ou seja, na exposição à mídia da prisão de Genoino e Dirceu, para dar por completa a grande obra de sua vida?

Rodrigo Feitosa

19/08/2013 - 11h36

Uma informação na página 12 do laudo me chamou a atenção.

No ano de 2002, último ano de FHC no poder, a DNA Propaganda de Marcos Valério recebeu 13% dos valores do Fundo de Incentivo Visanet gerenciados pelo Banco do Brasil (havia recebido 46% em 2001), enquanto a empresa Lowe Ltda recebeu 62% dos valores.

No ano seguinte, 2003, o primeiro ano do PT no poder, a DNA Propaganda recebeu 83% dos valores, enquanto a parcela recebida pela Lowe Ltda caiu para ZERO.

Em 2002, a Lowe Ltda recebeu 20 milhões de reais do Fundo de Incentivo Visanet, e em 2003 a Lowe Ltda não recebeu NADA, zero, nenhum centavo.

Isso deve ter irritado bastante os donos da Lowe Ltda.

Mas quem são os donos dessa Lowe?

A Wikipedia em inglês ajuda:

The Interpublic Group of Companies, Inc. (IPG) (NYSE: IPG) is one of the big four global advertising holding companies (the others being Omnicom, WPP and Publicis). It is headquartered in New York City and is the parent company of advertising and marketing services agencies around the world.

The company consists of three major networks: McCann Worldgroup, Lowe and Partners and Draftfcb.

https://en.wikipedia.org/wiki/Interpublic_Group_of_Companies

Ou seja, essa Lowe Ltda era a subsidiária brasileira da Lowe internacional, que é uma das três “marcas fantasias” utilizadas no mercado publicitário pelo grupo Interpublic, com sede em Nova York, um dos “quatro grandes” do mercado publicitário mundial.

Essa poderosa multinacional deve ter se sentido contrariada ao perder 20 milhões de reais do Fundo Visanet sob responsabilidade do BB, com a mudança de governo de 2002 para 2003.

Onde será que essa linha de investigação pode nos levar?

Responder

Mariano

19/08/2013 - 11h21

A hipótese do Jornalista Paulo Moreira Leite, o homem que escreveu O livro outro lado do mensalão, é de que o Barbosa vai renunciar ao cargo de Supremo do Supremo, ao vivo e a cores, porque ele não aguentaria tanta demora “numa decisão tão lógica”. Leiam a excelente matéria do Paulo Moreira em

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/08/19/quem-sao-os-bonzinhos-do-pml-querem-um-pedido-de-%e2%80%9cdesculpas%e2%80%9d/

Responder

Sr.Indignado

19/08/2013 - 11h01

Que fase essa do STF!! É a era da uruca. “Tem alguma uruca no reino do STF”
Sugiro ao Sr. Ministro que se declare impedido, alías que se demita, e que alguém o convide para a A”B”L, junto com o Merval e o FHC.
Eleições diretas para o STF JÁ!!

Responder

    Cego

    19/08/2013 - 16h30

    Eleições para o STF JÁ, porque para a ABL a coisa tá perdida.

João de Deus

19/08/2013 - 10h55

Conceição Lemes, eu lhe peço que você dê uma lida nesta matéria do Jornalista Paulo Moreira Leite, o homem que escreveu o livro O outro lado do mensalão. E, se você achar que vale a pena, publique-a no Vi o Mundo. Um abraço.

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/08/19/quem-sao-os-bonzinhos-do-pml-querem-um-pedido-de-%e2%80%9cdesculpas%e2%80%9d/

Responder

Messias Franca de Macedo

19/08/2013 - 10h39

O PERIGO RESIDE NOS DETALHES… DA TRAMA!

Durante um julgamento convencional, todos os jurados permanecem absolutamente incomunicáveis… Portanto, como aceitar que os *jurados da Ação Penal 470 fiquem assim expostos aos zumbidos do PIG?!… Ademais, numa suposta democracia, é legítimo que a mídia reivindique a intercessão ‘das vozes das ruas’ enquanto instrumento de pressão sobre os jurados de uma Corte dita suprema?! Qual é o notório saber jurídico das ‘vozes das ruas’ a justificar tal demanda?!…
*os ministros do STF
… O perigo reside nos detalhes: seja em termos de criação e/ou de omissão!… E, ao que parece, o PIG tem total ‘domínio desse fato’! Tênue!(?)…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Joselito

19/08/2013 - 10h32

Pergunta política:
Porque o partido do governo federal dos ultimos anos não colocou um chefe do MP tão “técnico” quanto o ministro Gilmar Mendes?

Responder

Messias Franca de Macedo

19/08/2013 - 09h52

IMPERADOR *ATAULFO
AMEDRONTA ROSA E CARMEN
Tijolaço descobre que o Ataulfo (*) tem um Supremo Polegar.
Publicado em 18/08/2013

*Merval Pereira “das organizações(!) globo”!…

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/08/18/imperador-ataulfo-amedronta-rosa-e-carmen/#comment-1229694

LÁ VEM O MATUTO COM ‘O DIÁRIO DO MENTIRÃO &$ DE OUTRAS MENTIRAS’ NAS MÃOS ‘SUJAS’!

POR FAVOR, mandem um recado para as ministras Carmen Lúcia e Rosa Weber: não deem ouvidos ao ‘Ataulfo’! Mesmo porque, dentre outras frases “célebres”, ele é autor da seguinte: “Quem tem a prerrogativa de, eventualmente, cassar parlamentares é o STF, e não o Parlamento!” Frase dita de maneira professoral (sic), compatível com ‘um jornalista pós-douto em Jornalismo Penal’ (idem sic)…

POR FAVOR, protejam as duas ministras – e a nossa subdemocracia de bananas!…

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Greve de professores do RJ: Paes debocha, secretário de Cabral ameaça e mídia manipula - Viomundo - O que você não vê na mídia

18/08/2013 - 18h43

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão”  […]

Responder

Saul Leblon: Quando o jornalismo promove assalto aos cofres públicos - Viomundo - O que você não vê na mídia

18/08/2013 - 18h36

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão”  […]

Responder

Mailson

18/08/2013 - 17h05

O DEVER DA PALAVRA

Também em alemão para que JB possa ler em sua língua predileta:

Zuerst holten sie die Kommunisten;
ich schwieg, denn ich war kein Kommunist.
Dann holten sie die Juden;
ich schwieg, denn ich war kein Jude.
Dann holten sie die Gewerkschaftsmitglieder unter den Arbeitern;
ich schwieg, denn ich war kein Gewerkschafter.
Danach holten sie die Katholiken;
ich schwieg, denn ich war Protestant.
Schließlich holten sie mich,
und da war keiner mehr, der für mich hätte sprechen können.

Martin Niemöller (1892-1984)

Primeiro vieram buscar os comunistas;
eu fiquei calado, pois eu não era comunista.
Depois vieram buscar os judeus;
eu fiquei calado, pois eu não era judeu.
Depois vieram buscar os sindicalistas;
eu fiquei calado, pois eu não era sindicalista.
Vieram então buscar os católicos;
eu fiquei calado, pois eu era protestante.
Finalmente vieram buscar-me a mim,
e já não havia ninguém que pudesse falar por mim.

Martin Niemöller (1892-1984)

Responder

Ercilia Rodrigues de Brito

18/08/2013 - 14h38

É preocupante que um dos três poderes esteja. Esteja em mãos de uma pessoa ,capaz de usar a justiça para castigar adversários poliíticos , embora sabendo-se , visivelmente que faltam provas e verdades , para sequer acusar estas pessoas ! O que falta ele fazer ? ! BRASIL ,cuidado é poder demasiado nas mãos de um homem desses !

Responder

Urbano

18/08/2013 - 13h29

Se a salvação de tarados e fraudadores fosse uma equipe de futebol, o gilmar dantas iria esquentar banco por muitas temporadas.

Responder

Luís Carlos

18/08/2013 - 12h43

Conçeição

Somente agora li essa matéria (estou colocando em dia a leitura do Viomundo nesse final de semana). Muito boa! Didática e esclarecedora demais.
Ministro Barbosa está absolutamente obrigado, a bem da verdade, de responder suas perguntas. Deixará margem a entendimentos muito ruins sobre o posicionamento dele se não responder. Mas lamentavelmente creio que ele não responderá. Percebe-se porque de tanto “destempero” do Ministro Barbosa, pis ao que parece, tem muito a esconder, em conluio com outras pessoas.

Responder

Jose Mario HRP

18/08/2013 - 09h42

Do portal UOL:

“Iniciado diante das câmeras da TV Justiça, o arranca-rabo entre os ministros Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski prosseguiu após o encerramento da sessão do STF, na última quinta-feira. O segundo round ocorreu na área reservada, contígua ao plenário. Apurado pelo repórter Robson Bonin, o destampatório foi veiculado por Veja. A troca de ofensas vai reproduzida abaixo:

— Vossa Excelência não vai esculhambar a minha presidência! — increpou Barbosa.

— O senhor quer as manchetes? Quer aparecer? Vá para as ruas! — devolveu Lewandowski.

— O senhor não vai ficar lendo textos de jornal em plenário para atrasar o julgamento!

— Está para nascer homem que mande no que devo fazer. O senhor acha que tenho voto de moleque?

— Acho sim, senhor.

Lewandowski insinuou que, noutro ambiente, reagiria com os punhos:

— Se não fosse o respeito que tenho por esta Casa, eu tomaria agora outra atitude.

Antes da intervenção da turma-do-deixa-disso, Barbosa ainda sapecou:

— O senhor envergonha esta Casa. O senhor não se dá ao respeito!

Em privado, Lewandowski disse aos colegas que seu retorno ao julgamento depende de uma retratação de Barbosa. Durante a sessão de quinta, depois de acusar Lewandowski de fazer “chicanas” protelatórias, Barbosa dissera: “Não vou me retratar, ministro.” O terceiro round está marcado para quarta-feira (21).”

Comentário meu:
Esse sujeito é louco?
Como pode ser aceito pelo Senado?
Se eu fosse o Lewandowiski dava um soco na fuça dele!

Responder

    Bonifa

    19/08/2013 - 21h30

    Não resta dúvida. Barbosa não é um tonto. Ele quer melar por qualquer meio aquilo que ele não pode evitar civilizadamente, como por exemplo a revisão da data errada que foi adotada para punição de alguns réus. Ele crivar o Ministro Lewandowski com frases incabíveis mostra bem isso. Por ele, o ministro realmente não voltaria ao colegiado neste julgamento, mas isso não será possível de acontecer. O próximo passo seu vai ser uma decisão arbitrária muito forte, completamente ilegal e fora de qualquer princípio ou regra de estatuto. Aí então será examinada a impossibilidade de cumprimento desta decisão e a própria permanência de Barbosa na presidência. Ainda veremos uma crise interna terrível no Supremo sob o comando do ministro Barbosa, disso não temos a menor dúvida.

Leandro Fortes: Perillo usa a Justiça de Goiás para calar a verdade - Viomundo - O que você não vê na mídia

18/08/2013 - 09h15

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão&#822… […]

Responder

Jose Mario HRP

18/08/2013 - 06h03

Lanço aqui a ideia de levar ao Senado abaixo assinado exigindo abertura de investigação ou incidente de sanidade mental quanto a Joaquim Barbosa!
Não é possivel que um sujeito fazer o que faz e ser normal!

Responder

Eurico

18/08/2013 - 01h19

Dilma acaba de indicar o Janot para ocupar a vaga do Gurgel. Venceu o corporativismo ou é fogo amigo mesmo? Já houve quem aventasse que o Mensalão é muito mais do que barbosa, pgr e stf. É ajuste de contas internas no PT. Era preciso afastar o Dirceu e isto foi feito. Será que o mensalão é parecido com os processos de moscou, usados por stalin para afastar toda a cúpula revolucionária da época de Lênin?

Responder

    Adma

    18/08/2013 - 11h14

    Se isso fosse verdade, Dilma seria um gênio do maquiavelismo, coisa que ela está muito longe de ser.

Izilda

17/08/2013 - 23h50

Gente, rasgou-se a constituição e onde estão MPF e a OAB dentro do gavetão?

Responder

Izilda

17/08/2013 - 23h47

Gente,rasga-se a constituição é a OAB e MPF onde estão dentro do gavetão?

Responder

Luiz

17/08/2013 - 21h42

Aqui tem mais informações sobre este processo:

Está nas páginas de 77 a 83 do relatório da Polícia Federal do inquérito 2474-1/140, sobre o inquérito policial 002/2007-FINIDCORIDOF, conduzido pelo delegado PF Zampronha, solicitado pelo ministro Joaquim Barbosa.

Pagamento suspeito a testemunha-chave ‘deveria’ causar reviravolta no mensalão
http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2012/11/pagamento-suspeito-a-testemunha-chave-pode-causar-reviravolta-no-mensalao

Responder

    Kleber

    18/08/2013 - 01h38

    Pois é… Poderiam perguntar para Roberto Messias sobre Danevita… Ele inclusive foi que demitiu-a. Será que Roberto Messias também está dentro deste inquérito “gavetão”?????

Maria Libia

17/08/2013 - 16h35

Conceição, obrigado pela matéria, porém condenar um inocente, sabendo de antemão, que é INOCENTE, me vira o estômago. Pelo andar da carruagem ele vai ser condenado. Imagino como devem estar sofrendo a sua família e ele mesmo, sabendo-se inocente e na expectativa de ser condenado. Não é possível que não se possa fazer nada contra essa ignominia. Ficaremos, como sempre, na geral, sem influir no resultado, como diria Plínio Marcos?

Responder

Maierovitch: "Atribuir a um juiz a chicana vira prevaricação, no mínimo" - Viomundo - O que você não vê na mídia

17/08/2013 - 12h27

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão”  […]

Responder

Jose Mario HRP

17/08/2013 - 09h11

Um país sendo envergonhado pelo ridículo de um mané!

Responder

FrancoAtirador

17/08/2013 - 00h02

.
.
Em um País Democrático,

esta ação seria anulada

em instância revisora.
.
.

Responder

    Azuir Ferreira Tavares Filho

    05/09/2013 - 22h44

    DEMÓSTENES E CACHOEIRA
    ASSIM FIZERAM O MENSALÃO.
    .
    Contra Dirceu uma vingança, e nisso puseram-se a agir.
    Tremenda lambança, e Ministério da Justiça conseguir.
    Uma Mina Verdadeira, dali conseguiriam a imensidão.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.
    .
    Demóstenes do DEM sairia, para bom cargo conseguir
    Para o PMDB ele entraria, na Justiça é melhor pra agir.
    Oportunista de Primeira, grande mestre na enganação.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.
    .
    Foi uma crise criada, e foi Policarpo quem publicou.
    Na Veja infâmia danada, que ao PT tanto prejudicou.
    Uma Quadrilha tranqueira, da calúnia e da insinuação.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.
    .
    Querem é faturamento, sem nenhuma responsabilidade.
    Ignoram espaço e tempo, perdem o tino na maldade.
    Ficam sem eira nem beira, e trocam o pé pela mão.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.
    .
    Contam que ninguém esta vendo, só pensam no lucrar.
    Mais o Povo esta aprendendo, sem a fome faz estudar.
    Realidade é coisa verdadeira, não é revista ou televisão.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.
    .
    O Brasil vive uma beleza, o mundo esta reconhecendo
    As cartas estão na mesa, e o povo esta tudo sabendo.
    Chegada a Hora derradeira, será mostrada na eleição.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.
    .
    Tem perna curta a mentira, e vai em frente a História.
    A Vida na verdade se inspira, o povo tem sua memória.
    Enganar é fazer besteira, sempre vem a hora da razão.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.
    .
    Não vai reescrever o passado, nem nosso Futuro mudar.
    O fato imundo desmoralizado, faz a essa Mídia condenar.
    Coisa de gente traiçoeira, à ocultar nossa transformação.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

    Azuir e Turmas: do Social da Unicamp, Campinas, SP, Amigos de Rocha Miranda,
    Rio de Janeiro, RJ e de Amigos de Mosqueiro, Belém , PA.

Luís CPPrudente

16/08/2013 - 23h55

Se o Barbosa liberar o inquérito 2474, ele estará se auto-incriminando.

Mas o Barbosa não vai poder dizer que, se ele responder as perguntas feitas estará produzindo provas contra sim mesmo!!!!!

O Barbosa deve, então ele esconde.

Responder

Terezinha

16/08/2013 - 22h47

Covardia ou compromisso com grupos?

Responder

Marcos AC Lopes

16/08/2013 - 22h42

A pergunta que não quer calar: e essa gente não vai ser condenada, depois de tanta manipulação e de acusar pessoas inocentes? Nós vamos ter que engolir tamanha falta de vergonha desses juízes e do MP?

Responder

Bonifa

16/08/2013 - 20h51

Isso confirma que o ministro tem mentalidade infantil, Piaget explica isso. Pessoas existem que se colocam em uma situação insustentável de pedir empréstimos e mais empréstimos, a tapar buracos sucessivamente para ficar a dever cada vez mais, sabendo, mas não completamente a ponto de gerar consciência e atitude, que a cada empréstimo se complica mais ainda. Sua família de nada sabe, pensa que tudo com suas finanças está indo em normalidade e prossegue endeusando-o como exemplar pai de família. Depois que tudo explode e ele vem abaixo, levando consigo a família, pessoas mais sensatas se ficam a perguntar como pôde um homem que parecia tão inteligente pensar que a verdade um breve dia não viesse à tona. Estas pessoas sofrem de um imediatismo que substitui o senso de previsão. Assim é o Joaquim Barbosa.

Responder

RONALD

16/08/2013 - 16h43

AZENHA.
Gostaria de sugerir que essas perguntas também fossem enviadas aos demais ministros do STF e que eles respondam o que acham dessas denuncias.

Responder

Bancários: Mídia esconde assunto por promover terceirização - Viomundo - O que você não vê na mídia

16/08/2013 - 15h17

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão” […]

Responder

Najla Passos: Barroso diz que mensalão foi apenas o mais investigado - Viomundo - O que você não vê na mídia

16/08/2013 - 14h15

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão” […]

Responder

RicardãoCarioca

16/08/2013 - 13h47

A presidência do JB no STF ficará marcada, além da truculência, pela primeira produção de presos políticos da história daquele tribunal.

Responder

Genivaldo Neiva: Você quer saber de onde nascem os bandidos? - Viomundo - O que você não vê na mídia

16/08/2013 - 12h38

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão” […]

Responder

Denise

16/08/2013 - 12h20

É tudo tão nojento que me causa asco!

Responder

Denise

16/08/2013 - 12h19

São esses atos nesse jogo de cartas marcadas que me fazem descrer no SFT!
Ainda bem que ainda existe juízes de verdade, que não se dobram ao poder oposicionista chamado mídia, nem se dobram ao partidarismo claro de ministro que por seus atos envergonham o STF.
Que se julguem e se condenem baseados em provas reais e não por partidarismo e para os holofotes da mídia .
Pra que todo aquele teatro do relator se ele como suprassumo já havia decidido condenar sem provas ?

Responder

Quando a Justiça joga para a “torcida”, o Direito vira um vale-tudo fascista | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

16/08/2013 - 11h36

[…] foi pago aos veículos de comunicação, a ocultação de um inquérito crucial – esta mostrada ontem por Conceição Lemes, no Viomundo e a troca de datas induzida pelo hoje presidente do STF, exposta num vídeo […]

Responder

Fábio

16/08/2013 - 10h56

Azenha,

Desde ontem tento efetuar minha assinatura (via cartão de crédito) e não consigo. A mensagem é sempre a mesma e mais ou menos assim: ‘meio de pagto indisponível no momento. Tente mais tarde.’
No blog “o cafezinho” problemas similares tbm impediram minha adesão até o momento.
Queremos apoiar, mas o site tem que facilitar…
O que está acontencendo?
Abs
Fábio

Responder

    Conceição Lemes

    16/08/2013 - 11h58

    Fábio, obrigada. Vamos tentar saber qual o problema. abs

    Euler

    16/08/2013 - 23h43

    Conceição e Azenha, há previsão de quando poderemos contribuir através de boleto bancário ou débito em conta corrente (principalmente através do Banco do Brasil)? Não tenho cartão de crédito e gostaria de contribuir modestamente com o site.

    Conceição Lemes

    17/08/2013 - 00h05

    Euler, ainda não. Esperamos que em breve. abs

Julio Cesar Montenegro

16/08/2013 - 10h03

família encaixada na cultura
da classe dominante
pra CHEGAR LÁ
e se enturmar na cúpula
é necessário arrumar pra família
dinheiro sonante

Responder

Mardones

16/08/2013 - 09h23

Infelizmente vai manchar ainda mais a imagem dos negros.

Responder

assuerum marcaccini

16/08/2013 - 09h07

Olha gente, sou branquelo, fui criado no meio dos negros, minha esposa é negra(mulatinha linda!), meus melhores amigos na infância e na juventude eram negros e me emocionei quando o Lula indicou o Joaquim Barbosa para ministro do STF. Aquilo foi um tampa na cara das elites brancas e judiciário racistas que temos. Mas diante das denuncias contra ele e de suas posturas sem ética(tô sendo bonzinho) no exercício de uma das mais nobres atividades do ser humano, confesso: estou decepcionado! E, mais, cheguei à conclusão de que para ser malandro ou picareta, ser brasileiro e estar em um dos 3 poderes da República é “prato cheio”. A cor da cútis não quer dizer nada.
Lamentável o fato do primeiro negro da suprema corte fazer o jogo dos branquelos de olhos azuis que mandam e desmandam aqui na terra tupiniquim.

Responder

    Edgar Rocha

    17/08/2013 - 16h05

    Faço coro à sua decepção, colega. Logo no início, quando o Barbosa assumiu, desconfiava da postura daqueles que o criticavam. De fato, achava prematura qualquer vinculação do JB com setores conservadores. Até porque, quem o indicou foi o Lula e eu julgava que “O Cara” não ia dar um tiro no pé só pra fazer média com a comunidade negra. E não é que deu? Não há mais dúvidas quanto aos vícios e vinculações deste juiz que o levariam ao suicídio, caso ele fosse japonês. ao contrário, aqui ele vai pra Miami esfriar a cabeça quando a coisa esquenta pro lado dele.

Nilson

16/08/2013 - 08h32

Se pedir para Joaquim Barbosa nos informar não adianta, porque não mandar e-mails para todos os ministros da corte, para que eles não aleguem falta de informação na hora da decisão, aí saberemos onde mora a justiça nesse país, ou seja como votam os Juízes.

Responder

Djijo

16/08/2013 - 08h12

Quem sabe vem mais um livro sobre o tema?

Responder

H.92

16/08/2013 - 03h20

http://pt.wikipedia.org/wiki/Capit%C3%A3o_do_mato

O capitão do mato era na origem um empregado público da última categoria encarregado de reprimir os pequenos delitos ocorridos no campo. Na sociedade escravocrata do Brasil, a tarefa principal ficou a de capturar os escravos fugitivos.

O termo capitão do mato passou a incluir aqueles que, moradores da cidade ou dos interiores das províncias, capturavam fugitivos para depois entrega-los aos seus amos mediante prêmio.

Os capitães do mato gozavam de pouquíssimo prestígio social, seja entre os cativos que tinham neles os seu inimigos naturais, seja na sociedade escravocrata, que os considerava inferiores até aos praças de polícia, e os suspeitava de sequestrar escravos apanhados ao acaso, esperando vê-los declarados em fuga para depois devolvê-los contra recompensa.

O artista alemão Rugendas, viajando no Brasil em 1822-1825, retratou um capitão do mato negro, montado a cavalo e puxando um cativo (também negro) com uma corda.

O autor Martins Pena, ao adaptar a figura ridícula de Pantaleone do teatro italiano para o cenário do Brasil, o colocou naquela profissão (“O Capitão do Mato”, 1855).

Nos últimos dias do regime da escravidão, em 1887-88, quando os escravos fugiam em massa das fazendas da Província de São Paulo, os chefes do Exército, ainda gozando do prestígio de combatantes da guerra do Paraguai, recusaram-se a assumir a desprezada função.

Responder

Euler

16/08/2013 - 00h43

Mais uma excelente reportagem, entre as muitas da dupla Conceição – Azenha. São conteúdos que não veremos na grande mídia. Uma outra pergunta que deveria ser respondida pelo STF: e o mensalão dos tucanos de Minas? Até quando o esquemão Mídia-Justiça – serviçal dos tucanos e das elites dominantes – vai abafar o caso?

Já não seria a hora de se enviar todo este material para um organismo internacional? Infelizmente, os 10 anos de governo federal do PT não conseguiram – nem houve tentativa, diga-se – eliminar com dois dos maiores problemas brasileiros: o mafioso monopólio da mídia e os privilégios imperiais da “justiça” brasileira.

Responder

Fernando Brito: Modo de agir de Barbosa não vai acabar bem - Viomundo - O que você não vê na mídia

15/08/2013 - 23h14

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão” […]

Responder

ricardo silveira

15/08/2013 - 23h04

A sujeira esmiuçada, acima, acrescenta mais malfeitos a tudo o que já se viu nesse julgamento. Como indica a análise, é de uma gravidade tal que a única coisa que salva os juízes e, em particular o relator, é provar que o que foi dito é mentira e que o que fizeram foi justiça, o que, ao que parece não é difícil, pois, além do total apoio da mídia golpista os juízes têm total domínio do fato.

Responder

O DOUTRINADOR

15/08/2013 - 22h38

Com toda certeza quem anda fazendo “CHICANA” nas Dependências do STF é e foi justamente o (quebra pedra) do J.B. Mais uma vez aparece as Maracutaias Jurídicas do Ministro: 1 – O Uso do Imóvel FUNCIONAL como endereço da Empresa. 2 – Exercer cargo de Gerenciamento em empresa PRIVADA.
3 – Ele só falou que os Recursos usados para comprar o Apartamento eram de Economias, MAS NÃO APRESENTOU PROVAS. 4 – Colocou o Proc. 2474 em Segredo de Justiça pq envolvendo o Filho dele, ele teria que se considerar SUSPEITO, não deveria nem VOTAR, qto mais RELATAR.5- Usar recursos públicos estando de licença. 6 – Viajar com recursos públicos para assistir jogo. E o mesmo continua sendo DESTEMPERADO e não tem o MENOR RESPEITO com SEUS PARES. O MESMO Não tem ESTRUTURA Emocional e nem o Caráter Digno que o CARGO REQUER. Mas par uma Casa que já teve um Gilmar como Presidente, o que é um Barbosa.

Responder

    RicardãoCarioca

    16/08/2013 - 07h28

    É mais ou menos assim: Defenda os interesses da Goebbels/PiG/demotucanos e ganhe um apartamento nos EUA.

Lafaiete de Souza Spínola

15/08/2013 - 22h33

“De tanto ver triunfar as nulidades;

de tanto ver prosperar a desonra,

de tanto ver crescer a injustiça.

De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus,

o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.”

“A palavra é o instrumento irresistível da conquista da liberdade.”
Rui Barbosa

Responder

Florival

15/08/2013 - 22h19

Sei não, mas esse Barbosa estáprecisando tirar uma licença médica para tratar da sáude MENTAL.

Responder

Wanderley Guilherme: O sorriso de Mona Lisa do Supremo Tribunal Federal - Viomundo - O que você não vê na mídia

15/08/2013 - 22h06

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão” […]

Responder

Jose Mario HRP

15/08/2013 - 22h03

Ladrões de MIAMI comemoram a chegada do JB!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
LADRÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Jose Mario HRP

15/08/2013 - 22h01

O FuXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
recebendo , sem trabalhar, como o JB, Sem trabalhar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

http://saraiva13.blogspot.com.br/2013/08/luiz-fux-mata-dinheiro-publico-no-peito.html

Responder

E. S. Fernandes

15/08/2013 - 21h57

Esse ministro é desqualificado. Estou a duvidar de sua capacidade emocional para estar no stf. Hoje (vi no pig-news) teve outro chilique. Parece uma criança mimada quando você deliga seu desenho animado. Qualquer um que não vote com ele torna-se seu inimigo: a criança chora; ele solta o adjetivo desqualificador de seu interlocutor. Pensa que o mundo gira em torno do seu umbigo. O Lula deve ter se arrependido amargamente. É a sua herança maldita. Será que o Supremo não teria um plano de saúde com cobertura para tratamento psicológico?

Responder

Mário Malerba

15/08/2013 - 21h07

Parabéns Conceição por mais um belíssimo trabalho, a não ser vocês nesse trabalho de formiguinha nos blogs progressistas, não sei quem poderá fazer justiça nesse caso, espero mesmo que os réus recorram a organismos internacionais e lutem para provar ainda em vida a tremenda injustiça que está sendo feita.

Responder

IZA

15/08/2013 - 21h04

Não há nada melhor do que o tempo!
Acho que ainda irei viver mais uns 20 anos se Deus quiser, só para ver a VERDADE do MENTIRÃO 470 ser desmascarada.
A Bastilha do povo brasileiro nunca foi o Congresso, muito menos o Executivo.
A Bastilha está do outro lado da Praça dos Três Poderes.
Está e sempre esteve no poder mais corrupto, mais canalha, mais bandido!
A Bastilha do povo brasileiro é a Suprema PIADA.

Já passou da hora do impeachment de Joaquim Barbosa.

Responder

Fabio Passos

15/08/2013 - 20h31

Inacreditável.
Lewandowski demonstrou que o stf cometeu um erro… e joaquim plim-plim perdeu completamente a compostura.

Diante de um fato que não consegue refutar… joaquim plim-plim dá piti.

Confiram o chilique do joaquim neurinha barbosa:
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-grosseria-imbecilizante-de-joaquim-barbosa

Responder

Fabio Passos

15/08/2013 - 19h44

Fala joaquim barbosa!
Por que você escondeu o inquérito 2474?

Quem não deve… não teme. rsrs

Responder

O JUIZ

15/08/2013 - 19h35

Com tudo isso aí, denunciado, ainda há Segredo de Justiça?
Ninguém vai jogar esse pacote na mesa do Barbosa?
Então voltamos ao tempo da inquisição.

Responder

oylas pereira

15/08/2013 - 19h24

O sentimento do povo está sendo alimentado por muita injustiça, que em breve se transformará em ódio indomável.
A queda desta “BASTILHA”(ninho das elites)não demora…quem viver verá…

Responder

Vieira- Recife

15/08/2013 - 19h11

O Joaquim Barbosa, não passa de um mau caráter, simplesmente digno de pena.

Responder

francisco pereira neto

15/08/2013 - 19h06

Em síntese, o material é farto, a indignação, isso sim senhor Barbosa, é chicana, de personalidades isentas que denunciam esse circo montado pela Globo, para vocês ministros atuarem como palhaços para divertir a direita sem voto. Exceção feita ao ministro Lewandowski.
Acabei de assistir a cena grotesca. O ingresso não vale um tostão furado.

Responder

Karl

15/08/2013 - 18h59

Sr. Quinzinho das Organizações, deixa de tentar agredir O Ricardinho, menino bom, e seu “amigo” de trabalho.
Sr. Quinzinho das Organizações, não tente ganhar tudo no grito. Violência não leva a nada. Só a mais violência.
Sr. Quinzinho das Organizações, abandone o ódio e RESPONDA ESSA PENDENGA da matéria. RÁPIDO. O POVO QUER SABER!

Responder

    Fabio Passos

    15/08/2013 - 19h50

    joaquim plim-plim barbosa não dá esclarecimentos a blogueiro sujo fazendo “politicagem” rsrs

    joaquim plim-plim só presta contas e obedece o patrão:

Messias Franca de Macedo

15/08/2013 - 18h39

… Esse ‘Joaquim Coitado do Ruy Barbosa’ “aposta as costas largas no PIG”! Esse senhor é um afronta à democracia e ao Estado de Direito!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

lulipe

15/08/2013 - 18h34

Hoje, o ministro Barbosa deu mais uma “traulitada” no Lewandowski, acusou-o de fazer chicana.O advogado de defesa, ops, ministro Lewandowski, desde o começo do julgamento tenta tumultuar e protelar o julgamento, imagino quando ele for o presidente do STF…Deus nos proteja!!!!

Responder

    Altemar

    15/08/2013 - 19h08

    A ficha ainda não caiu né?

    francisco pereira neto

    15/08/2013 - 19h10

    Deus te ouça. Quem sabe a tempo de julgar o Propinoduto tucano, lista de Furnas, Castelo de areia, Privataria Tucana, escândalos das ambulâncias…

JoãoP

15/08/2013 - 18h26

Hum…que tal mandar uma cópia dessa belíssima reportagem para cada ministro do STF?
Parabéns, Conceição. Estou muito feliz com o dinheirinho que eu enviei para o Viomundo!

Responder

    Conceição Lemes

    15/08/2013 - 19h07

    Muito obrigada, JoãoP, por nos apoiar. abs

    renato

    15/08/2013 - 19h22

    Obrigado Você.

João Vargas

15/08/2013 - 18h12

Cada vez me convenço mais que o verdadeiro alvo do ‘mensalão” era o Lula. A direita golpista queria mesmo era a derrubada do governo, só não conseguiu porque o Lula foi mais esperto e não se deixou apanhar. Porém, o prejuízo da esquerda depois deste episódio foi enorme, principalmente com a queda do Dirceu.

Responder

    Josef K.

    15/08/2013 - 20h51

    Não há necessidade de “se convencer mais”, o alvo do “mensalão” ERA o Lula. A direita golpista queria mesmo a derrubada do governo.
    Ainda bem que Lula é “esperto”… Safou o governo e “não se deixou apanhar”.
    Sobrou mesmo foi para os “companheiros”. Glórias para os comandantes, túmulos para os soldados! Ou, como dizem correligionários: “o fim justifica os meios”.
    O prejuízo da esquerda depois deste “episódio” (se é que se pode chamar um julgamento sumário que destrói a vida de pessoas de “episódio”), não será só com a “queda de Dirceu”.
    Este julgamento é emblemático… A direita e PIG “fizeram a festa”; o STF, “com a faca no pescoço”, abdicou da justiça; o PT, por sua vez, que deveria – ideologicamente – defender de fato e de direito a justiça, deixou os companheiros arderem na fogueira.
    O PT não lutou pela justiça! O PT não lutou pela verdade!
    O prejuízo para a esquerda, independe de números (nas urnas). O prejuízo, mesmo, é ter perdido o caráter de esquerda.

Liz Almeida

15/08/2013 - 17h53

Esse José Robalinho Cavalcanti, responsável pelo caso do Cláudio Vasconcelos, é o mesmo que está tentando aprontar pra cima do Amaury Ribeiro Jr.?

Olha só as coisas se encaixando…

Imagino o que o Amaury não deve ter contra esse procurador.

Responder

    Conceição Lemes

    15/08/2013 - 18h57

    Sim, Liz. abs

Urbano

15/08/2013 - 17h23

Nem dá para dizer o que a salvação de tarados e fraudadores, com tantos segredos e mistérios, me lembra… E nem é de pobre, é de rico.

Responder

renato

15/08/2013 - 16h45

Nossa, como eu sei pouco das coisas.
Eu preciso de me formar na faculdade.

Responder

Hélio Pereira

15/08/2013 - 16h44

Barbosa jogou este Processo no “Gavetão” e talvez não o tenha retirado porque em cima deste existem vários outros,envolvendo Bicudos de várias linhagens.
Barbosa o Juiz do Gavetão,perseque INOCENTES e encobre envolvidos em CORRUPÇÃO…

Responder

Ester Nolasco

15/08/2013 - 16h43

E nem vai responder, nunca!

Responder

G.A Almeida

15/08/2013 - 16h29

droga, agora ele desceu ao nivel de Genuinos e Dirceus

Responder

    Saulo

    15/08/2013 - 18h36

    Errou !!! Desceu ao nível dos demotucanos !!!

    wagner paulista de souza

    15/08/2013 - 21h29

    Errou duplamente: para se chegar ao nível de um Genoíno ou de um Dirceu, há que se ter um histórico de lutas em prol do povo brasileiro. Só para ficar numa comparação bastante eloquente: O Quinzão Barbosa trocaria seu apartamento em Miami pelo BNH do Genoíno ?

Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de “gavetão” – Viomundo – O que você não vê na mídia | O LADO ESCURO DA LUA

15/08/2013 - 15h52

[…] Joaquim Barbosa não responde a perguntas sobre o inquérito 2474, apelidado de "gavetão"…. Share this:Like this:Like Loading… Comments RSS feed […]

Responder

Luiz

15/08/2013 - 15h48

Ótimas perguntas para o menino pobre que, após mudar o Brasil, abriu empresa nos Estados Unidos contendo endereço em apartamento funcional de Brasilia DF.

Eu e milhões de brasileiros decentes e honestos gostaríamos de saber as respostas.

Responder

marco

15/08/2013 - 15h39

A expressão correta é,vaticinavam!

Responder

José Neto

15/08/2013 - 15h27

Chocante!!!! Conceição minha angústia é enorme, e sei que a sua deve ser maior ainda, pois está investigando os desmandos de pessoas com poder de decidir sobre a vida de outrem. Me lembrei daqueles casos, onde após 20 anos de prisão aparece uma prova por exame de DNA inocentando o réu, e porque não lembrar do emblemático caso do Irmãos Naves, um erro jurídico gravíssimo. Fico a me perguntar para ver se acho uma saída neste caso, será que algum dos juízes sabe disso? se sabem, terão coragem de enfrentar este absurdo? caso isso não ocorra, a quem poderá recorrer Pizzolato e os outros réus? Obrigado por trazer luz às trevas, e as perguntas que fez ao ministro, certamente jamais serão respondidas por ele, mas já estão registradas na história e será uma nódoa a acompanhá-lo pela eternidade. Parabéns!!!!

Responder

    Félix Gomes da Silva

    16/08/2013 - 14h47

    Gostei da sua eloquência Sr. José Neto. Português fino e clareza nas idéias. É isso aí irmão.

Rasec

15/08/2013 - 15h27

Xiiiiiii! Mais uma vez a Conceição dando um banho! Não tem pra onde fugir! Ele não te responde, Conceição, porque aí cairia por terra a “tese do mensalão”!

Responder

ricleo gutzeit borgmann

15/08/2013 - 15h22

Onde esteve Jesus dos 12 aos 30 anos?
Barbosa,a Globo vai te deixar na mão, acredite.

Responder

    killimanjaro

    15/08/2013 - 16h51

    Africa Mamãe.
    Mas Barbosão num é filho de Deus não.

João Antunes

15/08/2013 - 15h15

Acusado da chacina de Unaí, o ex-prefeito Antério Mânica irá se filiar ao PMDB de Unaí e será candidato a Deputado Estadual com dobradinha com o Deputado Federal Antônio Andrade, atual Ministro da Agricultura. O Aval para filiação de Antério foi dada ao PMDB de Unaí pelo então Ministro Antônio Andrade. Antônio Andrade fará dobradinha com Antério no Noroeste de Minas como candidatos. A filiação de Antério ocorrerá ainda esta semana em Unaí.
Absurso o Ministro Antônio Andrade se associar a um cara acusado de Chacina de Unaí cujo Crime já completa 10 anos mas será Julgado ainda este mês conforme matéria do Jornal Estado de Minas de hoje (15/08) link abaixo:

http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2013/08/15/interna_politica,435302/pistoleiros-acusados-pela-chacina-de-unai-vao-a-juri-10-anos-depois-em-bh.shtml

Absurdo isso. Temos que divulgar para ver se o povo cai na real

Responder

Deixe uma resposta