VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Presidenta Dilma: “Erramos, vamos retirar a MP”


26/01/2012 - 20h12

por Conceição Lemes

Clair Castilhos, secretária-executiva da Rede Feminista de Saúde, nos enviou há poucos minutos o seguinte e-mail:

“Oi, pessoal,

Acabo de receber a informação de que a Presidenta Dilma, em uma reunião do Forum Social Mundial, em Porto Alegre, há poucas horas, foi questionada por uma integrante da reunião sobre a MP 577, e que teria dito: “Erramos, vamos retirar a MP”.

O pessoal pede para espalhar a notícia nas nossas listas e, que se alguém tiver algo gravado e/ou registrado essa afirmação da Presidenta que coloque na internet para garantir a palavra e confirmar a informação.

É isso! Estamos supercontentes e torcendo para que a MP seja retirada o mais rápido possível.

Saudações Feministas,

Clair”

A ambientalista CintiaBarenho @CintiaBarenho)  estava presente à reunião. Veja o que ela acaba de dizer no twitter:

Leia também:

Gerson Carneiro: O avesso do avesso do avesso do avesso

Rede Feminista de Saúde é contra a MP 557 por razões técnicas, éticas, políticas e conceituais

Sônia Correa: Em nome do “maternalismo”, toda invasão de privacidade é

Maria José Rosado: O que é isso, Presidenta?

Fátima Oliveira: Sem cuidar do aborto inseguro, combater morte materna é miragem

Beatriz Galli: A MP 557 é um absurdo; em vez de proteger gestantes, viola direitos humanos





73 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Nascituro na MP 557

30 de janeiro de 2012 às 15h26

[…] durante uma reunião com os movimentos sociais no Fórum Mundial Social, em Porto Alegre. A notícia nos chegou, primeiro, via farmacêutica Clair Castilhos, secretaria-executiva da Rede Fem… que, em e-mail a várias entidades e pessoas, comemorou, mas com cautela: “Vamos aguardar a […]

Responder

Nascituro: Ninguém assume a sua paternidade nem maternidade na MP 557 | Viomundo - O que você não vê na mídia

28 de janeiro de 2012 às 18h29

[…] durante uma reunião com os movimentos sociais no Fórum Mundial Social, em Porto Alegre. A notícia nos chegou, primeiro, via farmacêutica Clair Castilhos, secretaria-executiva da Rede Fem… que, em e-mail a várias entidades e pessoas, comemorou, mas com cautela: “Vamos aguardar a […]

Responder

Regina Braga

27 de janeiro de 2012 às 15h32

Muito bem,Presidenta!!! Na democracia, quando existe debate,quem ganha é o povo.Adorei que reconheceu o erro…de fundamentalista,já basta o governo do dei-dei.

Responder

claudio

27 de janeiro de 2012 às 14h16

A Dilma tem mais palavra e posição, do que todos os marmanjos juntos!!!

Responder

    Victor

    27 de janeiro de 2012 às 14h59

    rsrsrrrrrrrrrrrrrrrssssssssssrrrr realmente; ñ tem saco pra coçar. Brincadeirinha. No sério, ela, a presidenta, deu todas as dicas pro ministro Padilha resolver o babado do nascituro, desde autorizar a ministra Iriny a desmenti-lo, mas ele não quis entender e sua assessoria não percebeu também. Estão pagando o preço da distração.

@Waldezurbe

27 de janeiro de 2012 às 11h36

Parabéns à feminitas por essa vitória, conseguindo reverter a MP. um tímido parabéns a Dilma que admitiu o erro – mesmo que só depois da pressão. Agora falta ela admitir o erro em Belo Monte e no Plano Brasil Contra o Crack.

Responder

Dico Cruz

27 de janeiro de 2012 às 11h20

Feministas, parem de achincalhar o ministro à toa. Parem de acusá-lo daquilo de que não têm certeza. Eu não conheço o ministro, mas não me parece equilibrado apedrejá-lo dessa forma. É pequeno, é injusto, é mesquinho tentar denegrir a imagem de quem quer que seja, desconversar a sua história, invalidar os seus acertos por causa de um engano. Li muitos dos textos que tratavam da MP557. Suponho que tenha sido um caso de intransigência do governo durante um tempo. Agora, é hora de reivindicar o debate! POR OUTRO LADO, FOI DECEPCIONANTE O TOM DE MUITAS CRÍTICAS POR PARTE DAS FEMINISTAS. A SIMPATIA PELAS "FEMINISTAS" SE REDUZIU A QUASE ZERO.

Responder

    Kadu

    27 de janeiro de 2012 às 11h53

    Amigo Dico Cruz, menos meu amigo, menos; bem menos. O ministro errou e induziu a presidenta ao erro. Não é crime, foi um relaxo. E um relaxo grave porque disse que nem sabe que implantou o nascituro na MP! Não podemos esconder uma inconstitucionalidade assim. O ministro tem graves problemas com sua assessoria, que demonstrou não ser de confiança. Contra fatos não há argumentos. Não são acusações. Mas Padilha deve ficar ministro, mas precisa corrigir alguns desvios. Aliás, dos ministeriáveis da época, que eram 3, ele foi o único apoiado ostensivamente pelas feministas. Porque eu não sei. No twitter Fátima Oliveira mesmo escreveu várias vezes que o ministro não tinha defensores, mas coveiros e que na hora do vamos ver ele só contaria mesmo com as feministas. E parece que sim. Elas, as feministas, são coerentes, admiravelmente. No caso Padilha com certeza brigarão pela permanência dele porque os outros dois ministeriáveis que estão lá dentro do ministério da saúde, fritando o Padilha como podem, são bem conhecidos das feministas. E garanto, não merecem a confiança dela, pelo conjunto das obras passadas.

    Dico Cruz

    28 de janeiro de 2012 às 10h40

    Bem, se não houve achincalhamento desnecessário por muitos que postaram neste blog, então pecisamos rever os traços semânticos de muitas palavras. Kadu, não falo por você que fez um comentário consistente. Mas me contraponho às intervenções pequenas, eivadas de tom neurótico. Houve sim um "esperneamento" desnecessário. Muitas vezes, prevaleceu o tom imaturo dos centros acadêmicos. Parabéns àqueles que fizeram suas defesas em tom equilibrado, mas continuo com o pé atrás. Acrescento: não acho que tenha que ser menos, bem menos, amigo! Senão alguns ficam demais, além da conta…

    Dani

    27 de janeiro de 2012 às 12h23

    Prezado Dico, não há achincalhe ao ministro. Nem quando ela achincalhou as feministas, por conta de uma pergunta feita por leitores, e não pelas feministas, sobre a religião dele. Há somente avaliação dos fatos. A presidenta Dilma sabe o que faz, acompanhou os debates e bateu o martelo, dando razão a quem tem: ERRAMOS, VAMOS RETIRAR A MP. Precisa mais? Ela definiu: mandou o governo descer do salto.

Avel de Alencar

27 de janeiro de 2012 às 11h18

A ilegalidade do aborto, baseada em preconceitos religiosos e de dominação masculina só favorece quem faz do aborto um grande negócio, quem faz do aborto um dogma religioso, para dominar a massa ignorante e desinformada, quem faz do aborto proselitismo político. Emfim dizer qual deve ser o comportamento e quais atitudes o outro deve obedecer é prática de dominação política, de dominação autoritária, de fascismo pseudo-religioso.

Responder

    tony2011

    27 de janeiro de 2012 às 13h56

    Talvez se voce fosse um feto, com expectativa de nascer, de vida nao seria tao intolerante ao contrario do que escreve, contra a intolerancia religiosa, esqueça as religioões e pense numa vida que é covardimente ceifada sem direito de defesa.

    Varela

    27 de janeiro de 2012 às 17h57

    Então, meu caro, você é um ultralibertário e a menos que você creia que o Estado não deve interferir em nenhuma outra dimensão da vida dos seus cidadãos, você está sendo incoerente.

    (Infelizmente falam de censura no quintal alheio, mas esse comentário não foi publicado da primeira vez.

Angela Liuti

27 de janeiro de 2012 às 11h17

Ainda bem, dona presidenta, agiu igual a grandes estadistas que desde Kennedy, reconhecer erros é sinônimo de grandeza. O estado brasileiro é e sempre será laico. viva.

Responder

Kadu

27 de janeiro de 2012 às 09h16

DILMA, COM MUITA DIGNIDADE, FEZ O GOVERNO DESCER DO SALTO!
Fátima Oliveira, em Governo Dilma submete corpos das brasileiras ao Vaticano (468 comentários até 27.01.2012), perguntada qual a saída para a MP557, respondeu: “Esse governo tem de descer do salto. E chamar uma discussão ampla com os diferentes setores da sociedade, inclusive com o Itamaraty. O ministro Padilha é a simpatia em pessoa, ar de boa gente, mas tem se mostrado equivocado e autoritário quando o assunto é saúde da mulher. Um horror! Basta dizer que, quando do anúncio da Rede Cegonha, se pediu que ele abrisse um espaço de discussão amplo na sociedade. Ele não chamou para esse debate. Nós queremos um debate real e não virtual”. https://www.viomundo.com.br/denuncias/fatima-olive

Responder

Kadu

27 de janeiro de 2012 às 07h20

Dil+! Valeu presidenta! Um gesto de grandeza

Responder

Gerson Carneiro

27 de janeiro de 2012 às 03h45

O ataque que o VIOMUNDO sofreu aqui ao longo desse embate foi desleal. Inclusive por parte do próprio Alexandre Padilha que convidado não apareceu para debater mas sim para se passar por vítima.

Dom Luiz Gonzaga, bispo de Guarulhos-SP, o acusado de ter mandado confeccionar 2 milhões de panfletos contra Dilma durante a campanha, chegou chegou a comemorar a edição da MP 557 em seu blog.

Sofremos aqui no VIOMUNDO um ataque de negativação, sem argumentação, dos comentários de gente que veio aqui com o único objetivo de tentar nos desmoralizar.

A Dra. Fátima Oliveira também sofreu ataque por onde publicou seus textos combatendo a MP 557.

Conceição Lemes também sofreu ataque pessoal.

Ficou notório que o ataque desleal foi orquestrado, manipulado. Mas resistimos.

Parabéns à Dra. Fátima Oliveira, Conceição Lemes, ao VIOMUNDO, e a todos os comentaristas que seguraram a onda, pela resistência.

Em tempo: acho prudente aguardarmos a retirda efetiva da MP 557.

Responder

    J Fernando

    27 de janeiro de 2012 às 09h41

    Gerson, sou frequentador deste blog há anos. E sempre respeitei muito suas opiniões e comentários.
    O problema desta MP envolveu muitos fatores. Como outro comentarista acima bem disse; "nunca entendi direito os problemas dessa MP", mas o pior mesmo foi a utilização de diversas ironias religiosas, tirando as argumentações técnicas discordantes da MP.
    Portanto, embora eu, em nenhum momento tivesse atacado o Viomundo, NÃO concordei com a abordagem. Títulos com "Governo AJOELHOU….", "Governo rezou a CARTILHA DO VATICANO", atrapalharam e muito o debate. Era para satirizar a igreja ou era para apontar os erros da MP?
    Eu sei que é um problema TAMBÉM religioso, mas a partir do momento que preferem ironizar religiões e não explicar o que realmente está errado na MP, tornaram o debate religião x MP. Eu, que já me afastei da Igreja Católica devido ao problema relacionado à pedofilia, não achei legal o ataque sistemático aos religiosos. Tem muita gente ruim na igreja, mas também tem muita gente boa, que só deseja o bem das grávidas e dos seus filhos. Colocar todos no mesmo saco foi um erro na abordagem de quem é contra essa MP.

    Gerson Carneiro

    27 de janeiro de 2012 às 10h01

    Fomos específicos. Falávamos da comemoração do dom Luiz Gonzaga à edição da MP 557. Não colocamos todos os religiosos no mesmo saco não. Para mim é implícito que quando citamos os religiosos, estamos nos referindo unicamente aos radicais intransigentes costumeiros alardeadores de terror, que é de conhecimento público e notório quem são.

    Não se pode alegar que não houveram no VIOMUNDO textos técnicos tratando da questão da MP 557.

    Aline C Pavia

    27 de janeiro de 2012 às 10h12

    J Fernando você FALOU E DISSE.
    Não se muda a Constituição com uma MP e enquanto o "feminismo" pregar o direito irrestrito ao aborto como método contraceptivo, a pretexto de "pleno direito sobre o próprio corpo", o debate sobre o aborto no Brasil seguirá torto, enviesado, limitado, e com vícios na origem.
    O abortamento inseguro e mal-e-porcamente atendido é causa importante de mortalidade entre as mulheres? Sim. Mas o debate levado adiante prega que a mulher que aborta seja atendida e ponto final. Enquanto que eu vejo que a pregação mais importante deveria ser a PREVENÇÃO A GRAVIDEZES INDESEJADAS neste país.

    Aline C Pavia

    27 de janeiro de 2012 às 10h13

    Ou damos educação, informação, opções, acessos, meios, a milhões de mulheres que não têm, não sabem ou não podem fazer a prevenção (por inúmeras razões), ou continuaremos testemunhando um monte de mulheres informadas e esclarecidas pedindo apenas a retirada daquele artigo do Código Penal. Como se isso resolvesse todos os males.
    As mulheres continuarão sofrendo violência de gênero e sua vagina e útero continuarão sendo objeto da auditoria masculina (pai, marido, irmão, pastor, padre, advogado, juiz, enfermeiro, soldado da PM, motorista da ambulãncia etc.). Os closes ginecológicos continuarão ao vivo na TV todo Carnaval e todo feriado na praia.
    O direito de DECIDIR somente será pleno quando as mulheres puderem, de fato, decidir NÃO ENGRAVIDAR. E não DECIDIR SE LIVRAR daquele aglomerado de celulinhas, afinal, aquilo é quase um cisto, uma verruga, não é mesmo?

Julio_De_Bem

27 de janeiro de 2012 às 03h20

ÊÊÊ Viva o aborto!!! E as mulheres que escolham quem vive ou quem morre \o/ Atenção pais/homens se vc quiser ser pai peça com jeitinho ou daqui a poco vai ter de ouvir "Ou vc larga o futebol com os amigos ou eu aborto heim?!" Quem duvida É LOKO. Transa sem camisinha liberada galera, se engravidar aborta que não dá nada, o estado cobre. Aids? só homosexuais pegam!!! (sim isso foi ironia)

Responder

ricardo silveira

27 de janeiro de 2012 às 01h14

Parabéns às mulheres! Parabéns à sociedade brasileiras! Parabéns ao governo Dilma que teve dignidade de reconhecer um erro e voltar atrás!

Responder

Yarus

27 de janeiro de 2012 às 01h00

FALTAM 5 DIAS PRA FEVEREIRO CHEGAR…

Fórum Social quer CPI da Privataria, Já! Saiu na Carta Maior:

…Porto Alegre – O autor do livro “A privataria tucana”, Amaury Ribeiro Jr., e o deputado federal Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) pediram apoio da população e dos movimentos sociais para a instalação de uma CPI no Congresso com o objetivo de investigar o processo de privatização no governo FHC.

Ambos participaram de uma mesa sobre o assunto nesta quarta-feira (25), no Fórum Social Temático 2012.

“Não é questão de política, queremos apenas que a história seja contada. Cobrem seus deputados, os movimentos sociais também precisam pressionar”, disse Amaury, dirigindo-se à platéia que lotava o auditório do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre.

O livro, publicado pela Geração Editorial, tornou-se um dos maiores sucessos dos últimos anos, com mais de 100 mil exemplares vendidos, e está entre os líderes de vendas nas mais importantes livrarias do país.

O pedido de CPI foi protocolado em 22 de dezembro com 197 assinaturas, das quais 185 foram validadas pela Secretaria Geral da Mesa Diretora da Câmara.
Para que a proposta de CPI seja validada por completo, a secretaria ainda terá de examinar o pedido, que foi formulado pelo deputado Protógenes. Essa análise só deve ser feita só a partir de fevereiro, na volta das férias dos deputados… http://www.conversaafiada.com.br/pig/2012/01/26/f

Responder

Leo

27 de janeiro de 2012 às 00h19

Cadastro nacional e ajuda de custo geram expectativa entre gestantes
Kelly Campos da Silva, de 36 anos, está em sua quinta gravidez. Dos quatro filhos nascidos vivos, dois foram prematuros. Em um dos casos, ela sequer conseguiu fazer o pré-natal.

Kelly passou seis meses tentando “convencer” os atendentes do posto de saúde próximo à sua casa de que estava grávida e precisava de acompanhamento. Os exames de urina utilizados no local para identificar a gravidez davam sempre negativo, “sem explicação”, ela conta.

Só no dia em que pediu a uma enfermeira para tentar ouvir o coração do bebê com o estetoscópio é que ela conseguiu marcar uma consulta de pré-natal.

“Só assim ela acreditou em mim e marcou. Mas não deu tempo. O bebê nasceu antes”, conta.
Para Kelly, se as informações fossem integradas entre os postos de saúde, os médicos poderiam saber de seu histórico e ter evitado um novo parto prematuro. A primeira filha havia nascido de sete meses.

Kelly, que perdeu um bebê em 2010, aprovou a criação do Sistema Nacional de Cadastro, Vigilância e Acompanhamento da Gestante e Puérpera para Prevenção da Mortalidade Materna, anunciado no final do ano passado pelo Ministério da Saúde. Na opinião da operadora de caixa, informações centralizadas sobre seu histórico de saúde teriam poupado sofrimento.

“Tudo teria sido mais fácil para mim se esse cadastro já existisse”, lamenta.

O sistema não é exclusividade do Brasil. Na Índia, por exemplo, as 27 milhões de gestantes anuais também são cadastradas em um registro nacional. Os recém-nascidos também são registrados no sistema. A Grã-Bretanha também tem um sistema semelhante ao do Brasil.

Fonte :http://delas.ig.com.br/saudedamulher/cadastro-nacional-e-ajuda-de-custo-geram-expectativa-entre-gesta/n1597584656604.html

Espero que, sinceramente, esse seja mais uma manobra dos abortistas, que como se vê por aqui preferem usar a mentira (como em relação ao cadastro ser obrigatório pra todas as gestantes) do que a verdade. do contrário a Dilma terá que se explicar é com as Kellys da vida…

Responder

Carlos Pereira

27 de janeiro de 2012 às 00h15

Elas, as feministas, ensinaram ao Padilha com quantos paus se faz uma canoa. Seguraram o rojão por mais de um mês no debate intelectual e articularam bem com outros setores do movimento social. Parabérns mulheres. Mas também meus parabéns para o Vi o Mundo, Azenha e Conceição Lemes, que demonstraram uma compreensão política da questãoa cima da média.

Responder

    Morvan

    27 de janeiro de 2012 às 09h35

    Bom dia.

    Debate não, Carlos Pereira. Tentativa de achincalhamento por parte dos que não queriam, de jeito algum, o debate. O ministro (reiterando: M caixa baixa) Padilha não é digno do cargo, por não saber separar seus interesses paroquiais (sem trocadilho) da sua função (importantíssima) de ministro da Saúde.
    Como o Gerson Carneiro bem relevou, houve uma chuva de negativações e sem qualquer contra-argumento. Por isso que eu não considero debate, no sentido puro da palavra. Fátima Oliveira, ao escrever sobre outro tema (se não me falham alguns bits, sobre Lewis Carrol – Alice), foi insultada, todo mundo lembra.
    Acompanho os seus parabéns e os estendo a alguns verdadeiros "soldados" de suas ideias, como o caso de Mari, que, mesmo sendo hostilizada, nunca deixou de se manter no campo da argumentação.
    Ps.: concordo com o Gerson Craneiro: vamos esperar para comemorar quando – efetivamente – a MP do Vaticano for espanada de vez.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    Gerson Carneiro

    27 de janeiro de 2012 às 10h15

    Pois é, teve a hiena que não parava de dar risada; teve o googlezeiro especialista em cyotec que disse, após consulta rápida no google, que o cytotec foi banido no Brasil mas desconhece que o cytotec é utilizado em hospitais; e teve aquele que pretendeu duvidar da autoridade da Dra. Fátima Oliveira e eu, de curioso, perguntei a especialidade dele e ele não me respondeu.

    Gente que só veio aqui com o objetivo de achincalhar. De fato.

    Avel de Alencar

    27 de janeiro de 2012 às 11h09

    Citotec é comprado facilmente por 200,00 reais o comprimido. As clínicas fazem aborto a torto e direito, as garotas e mulheres estrupradas estão impedidas de decidir o que é melhor para elas, tudo isto com as bençãos dos hipócritas religiosos e seus seguidores governamentais e judiciais.

Edmar

27 de janeiro de 2012 às 00h03

Não ví nenhum texto alternativo à tal MP 'vaticana' aqui. Se apenas retirada, como ficam a mulheres do Pinheirinho q. além da moradia digna precisam de assistência integral quando engravidarem? Vão ser proibidas de engravidar? Ou vão ter q. ir ao pre-natal a pé? Como poderão receber dinheiro público, pro busão por exemplo, se não contarem de um cadastro pro Dr. Haje (CGU) conferir? Algo tá errado nessa briga contra a MP. A questão é só pq o Estado ficaria obrigado a garantir assistência médica ao "nacituro"? Acho q. talvez devessem proibir concurso público p/ contratação de obstetra! Achar q. cuidar do feto é condenar a mãe q. eventualmente abortar é muita Neura, desculpe Conceição!

Responder

    Dani

    27 de janeiro de 2012 às 13h17

    Edmar, veja bem no artigo abaixo porque a MP557 é totalmente desnecessária, pois TUDO, absolutamente TUDO o que ela propõe para combater a morte materna, pasme, já existe! Menos o NASCITURO da MP557, então a MP557 foi uma manobra para incluir o nascituro, uma burrice deles porque o nascituro não existe fora do corpo da mãe, pois mulher grávida implica a mulher e o concepto; logo pré-natal é cuidados com mulher grávida! Não há nascituro independente do corpod e quem o gesta, pois aí então já seria NASCIDO!
    Leia abiaxo, com detalhes tudo o que lhe falei. Espero que aumente a sua compreensão.
    Cfemea entrega ao ministro Padilha o kit anti-MP557 https://www.viomundo.com.br/politica/cfemea-entrega-ao-mi...

@CintiaBarenho

26 de janeiro de 2012 às 23h22

eu estava lá nessa reunião da sociedade civil com a presidenta dilma e posso confirmar a informação. No entanto, só acredito vendo!

Responder

Morvan

26 de janeiro de 2012 às 22h58

Boa noite.

Tristeza pelo ocorrido no Rio e em Pinheirinhos. Muita compaixão dos nossos irmãos que sofreram e sofrem por estas duas grandes tragédias sociais.

Alegria em ver a Presidente (enfim) recuar desta insanidade da "MP do Vaticano"; alegria também por saber que o "Suspeito de racismo é indiciado em São Paulo"
"Funcionário de pizzaria na zona sul teria expulsado um menino espanhol ao confundi-lo com um menino de rua".
Fonte: IG (Último Segundo) – http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/suspeito-de-racismo-e-indiciado-em-sao-paulo/n1597600491936.html

:-)

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

Francisco

26 de janeiro de 2012 às 22h43

Claudio Luis Pessuti,

Li hoje na BBC que obras recentes causaram desestabilização da Torre do Big Ben. Estudos indicam que Torre estaria ficando inclinada como a Torre de Piza.
http://www.bbc.co.uk/portuguese/videos_e_fotos/20

Alguma mídia internacional tem questionado se o desabamento de um prédio (construído em 1938) no centro histórico do Rio de Janeiro não seria indicio de que o país (com oito milhões e meio de quilometros quadrados) não estaria despreparado para a Copa.

Eu acho que Londres está totalmente despreparada para as Olimpiadas, cidade onde fica o Big Ben e atração turistica maior da cidade e que com certeza será visitada por milhões de pessoas.

Eu que não vou lá… (cá pra nós, que ridiculo, não?).

Responder

    Angela Liuti

    27 de janeiro de 2012 às 11h18

    Buáaaaaaaaaaaaaan,que assunto fora de pauta

Eudes H. Travassos

26 de janeiro de 2012 às 22h40

Que dia negro para os blogs "sujos", que vergonha!Falam do PIG, que o PIG noticia somente o que quer, ocorre uma tragedia no Rio e não dizem nada!Por quais motivos , posso imaginar, mas a credibilidade já era.Mais uma boa experiencia, que naufraga .

Senhor CLAUDIO LUIZ PESSUTI, até que sua denuncia é muitopertinente, mas porquê negro, não entendí essa comparação.

Responder

    Leider_Lincoln

    26 de janeiro de 2012 às 23h04

    Hã? Cara,o que você fumou?Isso aqui não é um portal [ainda] não!

    Fabio_Passos

    27 de janeiro de 2012 às 07h39

    Creio que o Eudes inicialmente apenas reproduziu o texto de um outro comentarista para questionar a razão de usar "negro" como algo pejorativo.

beattrice

26 de janeiro de 2012 às 22h39

Parabéns Conceição Lemes e Azenha.
Essa vitória também é de vcs que honradamente enfrentaram até mesmo
a omissão dos blogueiros progressistas que na sua maioria roeram a corda
e viraram de costas para os direitos reprodutivos das mulheres.

Fica o registro
Dilma não faz senão desfazer o que nunca deveria ter feito,
assinado a venda das cidadãs que nela votaram ou não
mas que ela preside no governo
para padres, pastores e afins.
Quanto ao Torquemada,
dias piores virão seu padilha.
Ainda há coisas inexplicadas como a internação compulsoria
e os convenios SUS com as comunidades terapeuticas evangelicas.

Responder

Eudes H. Travassos

26 de janeiro de 2012 às 22h37

Errar é humano , reconhecer o erro é humanamente inteligente e voltar atrás é democrático.
Tres princípios que norteiam os governos Lula e Dilma do PT.

Responder

Presidenta Dilma: “Erramos, vamos retirar a MP”

26 de janeiro de 2012 às 22h37

[…] por Conceição Lemes, do Viomundo. […]

Responder

trombeta

26 de janeiro de 2012 às 22h32

Governo que ouve a sociedade é outro departamento, parabéns presidenta.

Responder

Morvan

26 de janeiro de 2012 às 22h21

Boa noite.

Blog do Azenha (extensivo a toda a equipe), Fátima Oliveira, Mari, Bettrice, Gerson Carneiro, BeatriGalli1 e outros dos quais não me lembro ora, parabéns pela luta renhida e por fincarem trincheira. Venceu o debate, venceram os que não fugiram da discussão; a luta continua. Não baixemos a guarda jamais.

:-)

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

Sônia

26 de janeiro de 2012 às 22h12

Confesso, não tenho mais paciência nem estômago para coisas idiotas como o comentário desse Pessuti.

Responder

Jane

26 de janeiro de 2012 às 22h04

Ai,ai que vitória! Demonstra que lutar vale à pena

Responder

pedro cavalcante

26 de janeiro de 2012 às 22h01

foi confirmada a informação com a presidenta?
não!
então é balão.

Responder

Davi Lemos

26 de janeiro de 2012 às 21h50

Ótimo! Parabéns a todos que se mobilizaram na net e nas ruas! E uma coisa ficou clara: sem mobilização não há conquistas!

Responder

JULIO/Contagem-MG

26 de janeiro de 2012 às 21h41

a indu$$$$$tria do aborto agradece efusivamente.

Responder

    beattrice

    26 de janeiro de 2012 às 23h42

    E a indu$$$$$$$$$$$tria da fé vai ficar de joelhos arrependida?

    Gilberto

    27 de janeiro de 2012 às 06h12

    eu acho simplista essa discussão aborto versus religiosidade…. nunca entendi direito os problemas dessa MP, embora acredito que policiamento seja errado, não entendi como se daria o policiamento.
    O estado precisa avançar… é preciso chegar a uma forma que ao mesmo tempo garanta o pré-natal e qualidade de vida a gestante/criança, quanto garanta que nenhuma mulher será policiada…
    a questão do direito ao aborto é sempre tratada com hipocrisia… emancipação é minha palavra preferida… constrager uma pessoa é tirar sua emancipação… o direito da mulher sobre seu corpo não pode lhe cauar constrangimento, não podemos permitir que a emancipação feminina seja meia boca… não semi-emancipados

Geysa Guimarães

26 de janeiro de 2012 às 21h33

Não esperava outra outra coisa da Presidenta. Essa é a Dilmaravilha!

Responder

@Waldezurbe

26 de janeiro de 2012 às 21h26

Parabéns às feministas e suas entidades que conseguiram reverter essa MP. e um tímido paabéns a Dilma por admitir o erro – embora só depois de muito pressionada-; agora só falta admitir as bobagens que são Belo Monte e o Plano Brasil contra o Crack (seria um começo).

Responder

@deboravaz

26 de janeiro de 2012 às 21h13

Prefiro não cantar vitória ainda. Aguardo alguma prova concreta da declaração da Presidenta.

Responder

@Waldezurbe

26 de janeiro de 2012 às 21h13

Parabéns às feministas por terem com esforço revertido essa MP. e um tímido parabéns a Dilma por ter reconhecido o erro; mas ainda falta reconhecer a besteira que são Belo Monte e o Plano Brasil Contra o Crack.

Responder

Mauro A. Silva

26 de janeiro de 2012 às 20h56

Parabéns à mulheres e especialmente á feministas que se mobilizaram contra a MP557.

Responder

    Gerson Carneiro

    26 de janeiro de 2012 às 21h37

    As feministas sem aspas né, o sr. quis dizer.

Edna

26 de janeiro de 2012 às 20h47

Falando nisso, cadê o Padilha minha gente; quero aplaudi-lo se ele repetir as palavras da presidenta: ERRAMOS, VAMOS RETIRAR A MP. Um beijo grande presidenta Dilma

Responder

CLAUDIO LUIZ PESSUTI

26 de janeiro de 2012 às 20h46

Que dia negro para os blogs "sujos", que vergonha!Falam do PIG, que o PIG noticia somente o que quer, ocorre uma tragedia no Rio e não dizem nada!Por quais motivos , posso imaginar, mas a credibilidade já era.Mais uma boa experiencia, que naufraga .

Responder

    Marcos C. Campos

    26 de janeiro de 2012 às 22h05

    O rapá … nem os engenheiros sabem ainda o que aconteceu , como é que tu quer que já se condene alguém. Parece que estava em andamento uma obra sem Anotação de responsabilidade técnica junto ao CREA-RJ.

    herivelto canales

    26 de janeiro de 2012 às 22h36

    Meu caro, os jornalões estão lá se aproveitando da desgraça alheia em busca de ibope. apenas.
    Eles farão clipes a respeito disso. Farão um documentários, reviverão os causos anteriores, então porque aqui deveria ir atrás?

    Davi Lemos

    26 de janeiro de 2012 às 22h38

    Naufragou já? Assim, de repente, só porque vc quer? Então tá…

    Leider_Lincoln

    26 de janeiro de 2012 às 23h05

    Fumou o que, meu fii? Isso aqui por acaso é portal de notícias? Tá louco?

    Gerson Carneiro

    26 de janeiro de 2012 às 23h11

    Tu ainda "trabalha" pro "guverno" ou já pediu exoneração do TRT da 2ª região por não concordar com a sacanagem do Lalau? Coerência, meu caro.

    herivelto canales

    26 de janeiro de 2012 às 23h24

    Meu caro, os jornalões estão lá se aproveitando da desgraça alheia em busca de ibope. apenas.

    João Silva

    27 de janeiro de 2012 às 00h46

    Já estão politizando o desastre?

    juan

    27 de janeiro de 2012 às 04h13

    meu caro pra vc ter um idéia, A Globo pos camera em capacete de Bombeiro pra filmar a parada.

    Ivonio

    27 de janeiro de 2012 às 05h25

    As mulheres estão de parabéns pela pressão que fizeram em defesa dos seus direitos …

Mari

26 de janeiro de 2012 às 20h40

Estou chorando. Parabéns mulheres que enfrentaram a troupe padilhante. Parabéns Azenha e Conceição Lemes. Sem mais palavras

Responder

    Ivonio

    27 de janeiro de 2012 às 05h26

    Muito bem!

    Morvan

    27 de janeiro de 2012 às 10h35

    Bom dia.

    Mari, você é uma pessoa de luta. Parabéns pela sua militância e pelo seu engajamento. Gostei muito da maneira como você se portou durante a discussão desta famigerada MP.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

Marlene

26 de janeiro de 2012 às 20h38

A presidenta Dilma não quis o penico que Padilha pediu rsrsrsrsrsr ao Conselho nacional de Saúde. Resolveu de vez. Parabéns presidenta

Responder

    Ivonio

    27 de janeiro de 2012 às 05h27

    Muito melhor assim!

Alberto

26 de janeiro de 2012 às 20h35

É pra chorar de alegria! Uma aluta suada, ética e bonita, cuja vitória é muito também do VI O MUNDO que não transigiram em questões de princípiuos e apostaram nos argumentos feministas. Parabéns a todas e todos que se mobilizaram e um abraço dde muito afeto em Conceição Lemes e Azenha

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding