VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Paulo Kliass: Kátia Abreu, mais uma “companheira” no Ministério Dilma?
Política

Paulo Kliass: Kátia Abreu, mais uma “companheira” no Ministério Dilma?


03/01/2013 - 11h06

A adesão dos parlamentares do PSD à base de apoio do governo Dilma pode implicar a entrega de uma pasta na esplanada brasiliense ao partido de Kassab. Um dos nomes mais bem cotados para tanto é o de Katia Abreu para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

por Paulo Kliass, em Carta Maior

Passados mais de 2 meses do encerramento das eleições municipais, só agora tomam corpo e ganham visibilidade as articulações em torno da nova correlação de forças, a partir da nova paisagem político-partidária implantada pelo País afora. Os novos prefeitos tomaram posse, as câmaras de Vereadores assumem a composição derivada das urnas e esses efeitos todos somados acabam por influenciar também a configuração política no plano federal.

Apesar de já anunciada ainda desde o ano passado, ao que tudo indica está em pleno andamento algum tipo de mudança na composição do Ministério da Presidenta Dilma. Ela deverá aproveitar a onda das mudanças na política nacional, proporcionadas pelas eleições municipais, para promover alterações em seu gabinete. Desde mudanças esperadas até a substituição de futuros candidatos nas eleições de 2014, são muitas as especulações a respeito do desenho exato da nova equipe.

Eleições municipais e reforma ministerial

As hipóteses são várias: desde a acomodação de novos partidos à já extensa sopa de letrinhas das agremiações que compõem a base de apoio ao governo no Congresso Nacional até a redistribuição das pastas em função do apetite e da força política dos mesmos. Porém, um dos problemas derivados de tal ampliação do leque de sustentação reside no aprofundamento do conservadorismo político do governo. Exemplo clássico desse tipo de constrangimento foi o chamado “abraço amigo” do representante maior do malufismo na capital paulistana em Lula e no prefeito (agora eleito) Fernando Haddad.

A novidade do momento também tem sua origem no complicado desenho do xadrez político de São Paulo. O antigo prefeito, Gilbeto Kassab, saiu do partido mais recente ao qual estava filiado em 2012 e conseguiu criar uma nova agremiação. Liderados pelo político que iniciou sua carreira política à sombra de Paulo Maluf, vários núcleos de dirigentes descontentes deixaram o Democratas (DEM) em todo o território nacional e ingressaram no recém-criado Partido Social Democrático (PSD).

O inusitado tem sido o desfecho desse movimento envolvendo políticos com história, trajetória e propostas de perfil absolutamente conservador em nossas terras. Seguindo a tradição arraigada do forte fisiologismo na forma das elites fazerem política em nosso País, esse partido de forte composição direitista em seus dirigentes resolveu aderir à base do governo Dilma. No entanto, verdade seja dita, não foram os primeiros a seguirem tal trajetória, desde a chegada do PT no poder no início de 2003. Afinal, figuras como Henrique Meirelles, Fernando Collor de Melo, José Sarney, Severino Cavalcanti, Paulo Maluf, Hélio Costa, Defim Netto e tantos outros já haviam aderido à base governista em Brasília há muitos e muitos anos.

Conservadores no governo do PT não é novidade

Como não existe apoio parlamentar ou acordo político de mão única, a história política recente tem demonstrado que os interesses dos grupos que esses personagens representam têm sido muito bem atendidos no que se refere à formulação de políticas públicas nos gabinetes ministeriais. Não se trata apenas de compor uma equipe ministerial de amplo espectro, mas principalmente de oferecer a representantes de fortes interesses econômicos a possibilidade de legislar em causa própria e de se apropriar de espaços na máquina federal para alavancar os seus negócios e dos setores em que atua.

Casos emblemáticos foram os que envolveram o sistema financeiro e o de comunicações. No primeiro exemplo, tivemos um representante explícito do financismo internacional que ficou por 8 anos à frente do Banco Central, com autonomia total para elaborar a política monetária e regulamentar o sistema financeiro. Henrique Meirelles havia retornado ao Brasil depois de uma longa trajetória nas instituições bancárias privadas, coroada com a presidência internacional do Bank of Boston. Eleito deputado federal pelo PSDB, abriu mão do mandato eleitoral pelos tucanos de Goiás para aceitar o convite de Lula.

No segundo exemplo, o Senador Hélio Costa, eleito pelo PMDB mineiro, ficou 5 anos (de 2005 a 2010) à frente do Ministério das Comunicações, sendo que é pública e notória a sua vinculação pessoal, profissional e política às Organizações Globo. São bastante ilustrativos e perigosos os casos de se oferecer áreas estratégicas da administração pública a agentes políticos que não escondem seus interesses.

Kassab e o PSD: Katia Abreu no Ministério?

A bola da vez é o PSD, cujo expoente máximo nacional atualmente ainda é Kassab, apesar de não mais ocupar o cargo de prefeito da maior cidade brasileira. E são cada vez mais fortes as suspeitas de que a adesão dos parlamentares do novo partido ao bloco de Dilma seja compensada com a entrega de uma pasta na esplanada brasiliense. Com isso, um dos nomes mais bem cotados para tanto é o de Katia Abreu para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Uma verdadeira loucura!

A Senadora de Tocantins, eleita pelo DEM, sempre representou o que existe de mais conservador e reacionário em nosso espectro político. Ela foi, e continua sendo, uma ardorosa defensora dos interesses do agronegócio dentro e fora do Congresso Nacional. Não por acaso tornou-se a presidenta da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) por seu histórico de lutas em defesa dos representantes do grande latifúndio e do capital vinculado às atividades agropecuárias.

Líder da bancada ruralista, sempre militou contra a reforma agrária e contra os interesses da agricultura familiar. O episódio político mais recente, em que ela se envolveu mais diretamente, foi a aprovação de um novo texto para o Código Florestal. A ação da congressista só contribuiu para piorar a imagem brasileira durante o evento do Rio+20 e para atrasar em muitas décadas os poucos avanços que se esperava, em termos de uma legislação mais conseqüente na defesa de um modelo de defesa sustentável do meio ambiente.

Incorporar esse tipo de interesse dentro da base de apoio no Congresso já se revelou um equívoco estratégico, gerando mais desgaste do que dividendos políticos para o governo. Porém, entregar o MAPA ao agronegócio é inaceitável para um governo que se pretende dirigido por um partido de trabalhadores. Na expressão popular, trata-se de “colocar a raposa para tomar conta do galinheiro”. Aliás, como já havia ocorrido antes com Henrique Meirelles no sistema financeiro e com Hélio Costa nas comunicações.

Os riscos de se colocar o agronegócio “dentro” do governo

E veja que não se trata apenas de que o dirigente ministerial vá defender os interesses econômicos imediatos desse ou daquele outro grupo ou setor da economia. Nomear personalidades como esses citados, ou a eventualidade desastrosa de Katia Abreu na Agricultura, tem o sentido de oferecer a possibilidade de que esses quadros – verdadeiros intelectuais orgânicos a serviço do capital – promovam uma estruturação da própria administração do Estado brasileiro e de suas políticas estratégicas para defesa de uma determinada visão de País e de mundo. E a necessária desconstrução desse estrago, quase seguro que virá, também demandará no futuro muito tempo, força e energia política por parte das forças progressistas. A passagem de uma presidente da CNA à frente do MAPA não será jamais incólume. Pelo contrário, ela certamente deixará sequelas graves para todos os setores que não estejam diretamente envolvidos com a defesa dos interesses do agronegócio. Na verdade, é como se colocasse o lobista para assinar os despachos sentado na cadeira do ministro.

A urgente opção pelo fortalecimento da agricultura familiar ficará ainda mais relegada a segundo plano na agenda de prioridades do governo. As políticas de ciência e tecnologia voltadas para a inovação e o conhecimento adaptados à nossa realidade serão também adiadas em nome do atendimento do modelo que privilegia as grandes corporações multinacionais fabricantes de fertilizantes, agrotóxicos e similares.

A inversão da pauta ambiental e ecológica também não verá avanços e o Brasil continuará a evitar o enfrentamento responsável e conseqüente de um modelo que seja econômica, social e ambientalmente sustentável. Os agentes envolvidos com as contradições e os conflitos entre as áreas de governo que se ocupam da grande propriedade e da reforma agrária terão, mais uma vez, recebido sinais mais do que evidentes a respeito do que o governo considera como sua prioridade. Instituições sólidas e estratégicas como a Embrapa também correm o sério risco de ter comprometida sua capacidade de pesquisa e de aplicação de resultados positivos para a autonomia e soberania nacionais.

Enfim, a nomeação de Katia Abreu seria “apenas” um enorme exagero simbólico. O problema de fundo continua sendo a opção pela ampliação da aliança política com setores expressivos do conservadorismo. Indicar outro representante do PSD não é paliativo, mas pelo menos não ficaria tão escandalosamente escancarada a presença do agronegócio no interior do governo. De qualquer modo, que tem a caneta na mão é Dilma Roussef.

Paulo Kliass é especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, carreira do governo federal e doutor em Economia pela Universidade de Paris 10.

Leia também

Paulo Kliass: Tirem as mãos da Embrapa!

Raul do Valle: Laranjais com agrotóxicos para “proteger” nascentes

Servidores denunciam “desmanche estrutural” do Incra e do Desenvolvimento Agrário

Igor Felippe: Kátia Abreu diz que nova classe média é da direita





79 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

duda

10 de abril de 2013 às 19h07

ela não faz aula de piano e nunca fez

Responder

Jorge Souto Maior: Assentamento Milton Santos, a antirreforma agrária « Viomundo – O que você não vê na mídia

30 de janeiro de 2013 às 19h31

[…] Paulo Kliass: Kátia Abreu, mais uma “companheira” no Ministério Dilma? […]

Responder

Omissões e assassinatos | Na Transversal do Tempo

30 de janeiro de 2013 às 19h03

[…] fingir não saber que a opção pelo agronegócio por parte do governo federal, que inclusive cogita nomear a senadora Katia…, o MST toma a esquerda e sua base por míopes. Em nome da opção pelo apoio e pela blindagem do […]

Responder

Andre Santos

08 de janeiro de 2013 às 03h43

O Mario SF Alves, sintetizou perfeitamente o que é a politica, e quem pode mudar essa situação, é o eleitor brasileiro, muitos dos eleitores que votaram para Dilma presidente, não votaram para deputados federais, e senadores do PT, e em partidos mais confiaveis, a exemplo do PC do B e PSB, fora destes tres partidos, até mesmo o Pmdb não é um partido confiavel, mas para conseguissemos eleger a presidenta Dilma, o presidente Lula foi obrigado a ceder a vaga de vice para o Pmdb, o culpado de a Dilma ser obrigada possivelmente a nomear a katia como ministra, é o eleitor brasileiro que ainda não aprendeu a votar corretamente, esquece que a linha “IDEOLOGICA” dos partidos é importantissima para a politica de valorização dos mais pobres, e os partidos de direita, extrema direita, tem “IDEOLOGIA OPOSTA”, a ideologia que os partidos de direita e extrema direita conhecem, “É TODAS AS RIQUEZAS” somente para eles, é por essa razão que 90% de todas as riquezas do Brasil, pertence apenas para uma minoria rica e poderosa, o presidente Lula resgatou milhões de brasileiros da extrema pobreza, mas, milhões de pobres ainda vota, nos acms, serras, katias da vida, até parece que gosta de ser escravo, a katia criticava o Lula por ajudar aos agricultores da agricultura familiar, mas essa mesma katia, recebia “CINCO VEZES MAIS” do dinheiro que o governo Lula financiava os mais pobres, porem com uma grande diferença, os agricultores pobres pagavam seus emprestimos, enquanto os grandes latifundiarios ricos, não pagavam os seus emprestimos, e ainda invadiam terras publicas e escravisavam os trabalhadores de suas fazendas.

Responder

Mário SF Alves

08 de janeiro de 2013 às 02h30

Meu Deus, a que ponto chegamos! A gente tá detonando a presidenta Dilma. Pelamordedeus! Crítica não circunstanciada não é crítica, é fofoca.
_______________________________________
Ou será que já esquecemos aquela jovem mulher, filha de um búlgaro culto, rica ao ponto de ter aulas domésticas de piano, neta de fazendeiros e que, não obstante tudo isso, foi capaz de enfrentar a ditadura militar.
Ainda hoje me pergunto como ela foi capaz disso. Será que suas aulas sobre o Brasil foram assim tão especiais? Será que aquele búlgaro culto, desiludido com o comunismo, em suas observações, teria feito a menina enxergar um Brasil que a maioria dos brasileiros ditos cultos conseguiam enxergar?
__________________________________________
Repetindo: crítica não circunstanciada não é crítica, é fofoca.

Responder

J Tavannes

07 de janeiro de 2013 às 19h12

Quando um partido como esse PSD do mostrengo Kassab, recém formado até com assinaturas falsas, com políticos oportunistas sem qualquer compromisso com quem quer que seja, consegue eleger, pasmem , 500 prefeitos se tornando a quarta maior força, a pergunta que não quer calar: Quem é mais SEM-VERGONHA, o político ou quem o elegeu?????????? Por isso não critico Dilma. Vai peitar quem????? É como diz aquela humorista: Ô COITADA!

Responder

O DOUTRINADOR

07 de janeiro de 2013 às 16h34

Em 2014 é Lula / Marina, Fora Katia Siqueira Campos Abreu e Dilma Temer Marinho Roussef.

Responder

Stedile: Dilma está cega e sendo enganada por puxa-sacos « Viomundo – O que você não vê na mídia

07 de janeiro de 2013 às 16h02

[…] Paulo Kliass: Kátia Abreu, mais uma “companheira” no Ministério Dilma? […]

Responder

Jotace

07 de janeiro de 2013 às 01h45

Caro Mario SF Alves,

Concordo com você quando conclue que o Brasil não é a Venezuela. Pois, de fato, só no passado tívemos um grande denominador comum: a mesma miséria provocada pelos governos de ambas as nações que, associados à bandidagem, empobreciam o povo. Continuamos os mesmos diferentes países, e até se diferenciaram ainda mais as realidades econômico-sociais de cada um, quando lá se cambiou a forma de governar e aqui não. No Brasil é a mesma dos antigamentes, dos tempos dos FHCs e dos Collors. Lá, pela ação do governo atual, que é aliado do povo, as riquezas do país passaram a servir a este último, de fato o seu único e verdadeiro proprietário. Lá é diferente, porque “privatizar”, roubando o que é do povo, é crime. Aqui não. Que o digam, as multinacionais estrangeiras beneficiárias (ainda mais) dos governos petistas, sem falar na mafiosa “prata da casa”…Respondendo à sua pergunta “Mas por que tem de ser assim?”. É fácil responder, sem que tenha havido nenhuma “retomada a velho vício ideológico imposto pela direita”: é só atentar para o caráter e o patriotismo dos que governam, legislam ou aplicam as leis naquela vizinha nação-irmã. Não é mesmo? Um cordial abraço do, Jotace

Responder

MST: Aliança do governo Dilma com agronegócio emperra reforma agrária « Viomundo – O que você não vê na mídia

06 de janeiro de 2013 às 20h29

[…] Paulo Kliass: Kátia Abreu, mais uma “companheira” no Ministério Dilma? […]

Responder

alício

06 de janeiro de 2013 às 20h23

Dilma está passando um tempo, garantindo o lugar de Lula.Em 2014: Lula lá!! outra vez, de braços dados com Franklin Martins para o bem do Brasil operário.

Responder

Marcos Coimbra: Ainda bem que a credibilidade da mídia é pequena « Viomundo – O que você não vê na mídia

06 de janeiro de 2013 às 11h05

[…] Paulo Kliass: Kátia Abreu, mais uma “companheira” no Ministério Dilma? […]

Responder

Contra a nomeação de Kátia Abreu para o ministério Dilma « Viomundo – O que você não vê na mídia

04 de janeiro de 2013 às 23h41

[…] Paulo Kliass: Kátia Abreu, mais uma “companheira” no Ministério Dilma? […]

Responder

Chomsky

04 de janeiro de 2013 às 18h56

Essa linearidade q vcs desejam não existe em política de gente grande. Só mesmo na cabeça da esquerda delirante: PSOL (nem tanto), PSTU, PCO. Lula dividiu a direita. Só é possível governar assim, junto com parte da direita. De outra forma, vc não dura 6 meses no governo. Ninguém dura. NINGUÉM. Vc não governa deixando grandes empresários e banqueiros de fora. Grude isso na cabeça de vcs pra não esquecerem. Portanto, é possivel sim q esse monstrinho seja ministra. A direita nunca irá apoiar um governo a troco de nada. Nunca. Tem q dar a parte deles.

Responder

Eudes Hermano Travassos

04 de janeiro de 2013 às 11h38

Traidora!!

Responder

Roberto Empresário

04 de janeiro de 2013 às 10h46

Se colocar essa grileira de terras como ministra seja do que for, preparem-se ela será mais um prato cheio para novos escandalos de corrupção. Mas no caso de Kátia Abreu que é mais suja que pau de galinheiro ( morei 10 anos no Tocantins pra garantir isso) será um bem para o combate aos corruptos. Pobre do governo Dilma que será taxado de corrupto por causa dessas indicações erradas. Se o domínio do fato pegar, se cuida Dilma.

Responder

Walter

04 de janeiro de 2013 às 00h35

Requiao para Presidente em 2014. Chega de sindicalistas deslumbrados!

Responder

    Julio Silveira

    04 de janeiro de 2013 às 12h43

    Sei lá, o Requião me parece outro Alvaro.

Maria Amaral

03 de janeiro de 2013 às 23h11

Hein??? Entregar de vez a Agricultura para a bancada ruralista??? Então a Dilma endireitou de vez!!! Nega-se a democratizar os meios de Comunicação e agora essa!?!?!? Ela está chegando a um ponto em que não vai dar mais para continuar apoiando o seu governo.

Responder

Jayme Vasconcellos Soares

03 de janeiro de 2013 às 22h27

Carlinhos Cachoeira e Policarpo Junior deverão ser os próximos Ministros escolhidos por Dilma, respectivamente dos Transportes e das Comunicações. Juntamente com Katia Abreu formarão o quadro de Ministros que o PIG gostaria para o governo da Dilma.

Responder

Elvio Rocha

03 de janeiro de 2013 às 21h30

Está na hora da Carta Capital elaborar uma boa e longa reportagem sobre a jornada política e latifundiária da senadora. Algo assim como um dossiê bem básico, mas suficiente para baixar o topete da presidenta Dilma. Kátia Abreu é o que há de pior na política brasileira.

Responder

    renato

    04 de janeiro de 2013 às 10h49

    Apoio!

Richard

03 de janeiro de 2013 às 20h45

Será que a Dilma vai virar uma rola bosta?

Responder

Alexandro Rodrigues

03 de janeiro de 2013 às 20h19

Estou à procura de um nome pra votar em 2014: Lula volte por favor, senão vou de Marina, Heloísa ou qualquer um que ouse enfrentar esse balaio de gatos sujos que se transformou a política partidária no Brasil!

Responder

Jotace

03 de janeiro de 2013 às 20h17

RECADO DE UM (RESPEITÁVEL) MINISTRO

O Ministro de Comunicações da Venezuela, Jornalista Ernesto Villegas, a propósito do “equívoco” cometido pela Vice-presidente da Globovisión, Sra. María Fernanda Flores ao identificar como “Presidente Encarregado” o Vice-presidente Nicolás Maduro, considerou a respeito em resposta que a ela encaminhou:

“Al respecto me permito recordarle que el único Presidente en ejercicio de la República Bolivariana de Venezuela es Hugo Chávez, ganador la elección del 7 de octubre, cuando fue reelecto con 8.191.132 votos para el período 2013-2019.

Es inaceptable que una empresa concesionaria de una señal televisiva, dedicada a la explotación comercial de una porción del espectro radioeléctrico propiedad del pueblo venezolano, se permita emitir una comunicación formal con tal desatino.

El hecho de que por razones médicas el Presidente de la República esté de permiso constitucional, aprobado en forma unánime por la Asamblea Nacional, y haya delegado algunas de sus atribuciones en el Vicepresidente, no autoriza a desconocerlo en la titularidad y ejercicio de su cargo.

A resposta do Ministro termina com um “convite’ especial:

“La invito a enviar una nueva comunicación con la corrección pertinente para poder entrar a considerar el planteamiento de su representada.”

Responder

    renato

    04 de janeiro de 2013 às 10h52

    Ponto Final!
    Assim que é!
    Assim que tem que ser!

    Mário SF Alves

    05 de janeiro de 2013 às 23h44

    Lá, sim. Mas, por que tem de ser assim aqui? Ou… será que de uma hora para outra retornamos ao velho vício ideológico imposto pela direita de fazer comparações tabula rasa entre realidades, as mais díspares.
    _______________________________________
    O Brasil não é a Venezuela, por mais que nos orgulhemos dela.

Maria A.

03 de janeiro de 2013 às 20h10

It´s the horror….the horror….

Responder

renato

03 de janeiro de 2013 às 20h09

Nada contra, mas quantas mulheres neste governo.
Quantos negros, ou negras.
Qual a representação desta mulher!!!!
ESTOU INCONFORMADO!
VOU SAIR DAQUI…

Responder

renato

03 de janeiro de 2013 às 20h06

NÃO GOSTEI!
Sou contra esta mulher no governo.
Isto não serve aos interesses do país.
Esta mulher falava mal do presidente Lula.
Direto! Esta mulher não quer o bem comum.
O que esta acontecendo neste país.
Parece que o voto não fala mais.
Parece que quando apresentam o PT, eu tenho
que entender PSDB…DIREITA..
Isto é uma lavagem cerebral…
Te enganam toda hora, até você não entender
mais nada.
Daí te largam, sem pai nem mãe..
Sem lei dos medio, Katia Abreu.
Agora os caras de direita, vão me zoar.
MST vai adorar…Isto, ou vai se calar.
Ou pior, vão acabar com o MST, ou qualquer
movimento em prol da nossa agricultura.
Transgênico. O pau vai quebrar este ano!!!
NÃO GOSTEI, ESTOU REVOLTADO!!!

Responder

damastor dagobé

03 de janeiro de 2013 às 19h26

o poder é como o violino: a gente pega com a esquerda e toca com a direita..ja dizia o velho Lula..

Responder

ademar

03 de janeiro de 2013 às 18h55

mais que ta dificil de saber quem é,situação ou oposiçao tanto federal,estadual e municipal,basta ver a cpi do cachoeira,pdt e pmdb superam tudo,em traição,até vice temer,se misturar tudo fique mais facil negociar,depois do fux e jb tudo é possivel

Responder

Magda Maria Magalhães

03 de janeiro de 2013 às 18h36

Só faltava isto…porquê não dar a ela o Ministério de Reforma Agrária?

Responder

    Jotace

    04 de janeiro de 2013 às 01h04

    Não precisa, prezada Magda. “Formiga sabe que roça come” e a direita mais reacionária e conservadora representada pela Sra.Kátia (ou por outro de seus integrantes), agirá por todas as áreas que interessem ao latifúndio e ao grande capital, particularmente o estrangeiro. Pois, pela sua própria natureza, o MAPA tem vinculações estreitas com a questão fundiária, a agricultura familiar, meio ambiente, biodiversidade, pesquisa científica, avanços tecnológicos, mercado, enfim todas as áreas às quais se relacionem os amplos e discutíveis interesses do agronegócio. As implicações do durante e do depois, como muito bem postas no quadro geral apresentado pelo Paulo Kliass, são muito sérias e afetam a própria soberania do país: justo como ele analisou, a direita jamais perderia a oportunidade de promover como que uma reestruturação do Estado e a imposição de linhas estratégicas que apenas interessem às grandes corporações internacionais, e por conseqüência aos países dos quais ela procedem. Nada justifica que a ambição desenfreada pelo poder leve figuras do PT, quaisquer que sejam elas, a uma decisão tão grave, como a outorga da soberania do país de maneira tão sinistra numa manobra bastarda e soturna de bastidores. Cordial abraço, Jotace

    Mário SF Alves

    09 de janeiro de 2013 às 22h32

    Seguindo sua “tese”, prezado Jotace; resta esclarecer:

    1) Se o PT se tornou assim tão inconfiável, tão à direita, o que move o PiG? Qual a razão de uma tal oposição assim tão violenta, tão desleal, tão tão antiética, tão inconstitucional e tão antidemocrática?

    2) Ainda seguindo a “tese”, e diante da sequência de sucessos eleitorais e econômicos dos governos do PT, o que ou que circunstância teriam levado este Partido a se tornar assim tão inconfiável?
    __________________________________
    Em tempo:
    Por sucessos eleitorais, entenda-se: dois mandatos presidenciais consecutivos do Lula e um mandato presidencial até agora popularmente muitíssimo bem avaliado da presidenta Dilma. E, talvez, o mais significativo, a eleição do Haddad para a capital do Estado de São Paulo em pleno fogo cerrado da oposição, inclusive, e especialmente, a midiática; fato que, associado ao “julgamento” e espetacularização da AP 470, vulgo mensalão, fez jogar por terra a tese [essa, sim, tese] do IV Poder da mídia empresarial corporativa e que desmoralizou todo o arcabouço de maldades do PiG e seus congêneres internacionais.
    ______________________________________________
    Cordiais saudações,
    Atenciosamente,

    MSFA

    Guilherme F.

    04 de janeiro de 2013 às 17h18

    Porque não existe mais Ministério da Reforma Agrária há mais de 15 anos. Existe, desde 1999, o Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Manoel

03 de janeiro de 2013 às 18h19

A Dilma devia dar para a Kátia Abreu o Ministério da Reforma Agrária.

Responder

    Guilherme F.

    04 de janeiro de 2013 às 17h19

    Não existe Ministério da Reforma Agrária.

José Eduardo

03 de janeiro de 2013 às 18h16

Votei na Dilma para a presidência e não para gerente do Brasil. Assim não dá!

Responder

Laurindo

03 de janeiro de 2013 às 17h34

Caso essa indicação se concretize, será necessário trazer a senadora na rédea curta, apesar que de rédea ela entende pra caramba. Se afrouxarem a rédea, é certeza de que a raposa comerá os ovos, as galinhas, a agricultura familiar, a floresta, as margens dos rios, os morros e trará de volta a prática fernandista de distribuir as verbas públicas a fundo perdido só para os latifundiáros.

Responder

Yacov

03 de janeiro de 2013 às 16h55

Por mais que eu odeie esses sacripantas conservadores e corruptos da direita reacionária, me pergunto se sem o “apoio” de alguns desses reacionários seria possível administrar o BRASIL??? Penso que isso só seria possível a partir do dia em que o campo progressista tiver maioria no congresso, o que só vai acontecer com o processo de inclusão social e educacional e com a politização do povo brasileiro, o que vem ocorrendo a partir de 2003, mas apesar de o BAGULHO SER BÃO, o processo é lento, e até que o processo se consolide, acho quer teremos de engolir alguns malas como Sarney, Maluf, Collor e outros bichos duros de engolir… A despeito disso, vejo o PT muito quieto apanhando calado da Mídia e agora da PGR e STF, e abrindo mão do grande apoio popular que tem,
e que, penso, deveria ser utilizado mais amiúde para pressionar por mudanças, como a LEI DE MIDIAS, p. ex. Abs. VIVA O BRASIL!!

NO PASSARÁN!! VIVA GENOÍNO!! VIVA ZÈ DIRCEU!! VIVA A LIBERDADE, A DEMOCRACIA E A LEGALIDADE!! VIVA LULA!! VIVA DILMA!! VIVA O PT!! VIVA O BRASIL!! ABAIXO A DITADURA DO STF E MÍDIA LACAIOS & SEUS ASSECLAS!! CPI DA PRIVATARIA TUCANA, JÁ!! LEI DE MÍDIAS, JÁ!! “O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo – O que passa na gloBO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

    Mário SF Alves

    05 de janeiro de 2013 às 23h54

    Yacov,
    Quer saber, gostei. Nem Lenin teria analisado melhor!
    ___________________________________
    E, detalhe, não nos iludamos: todos os Abreus sabem disso!

    _______________________________________
    Ah! Breu. Trevas e mais trevas; nuvens turbulentas, horizonte complicado. Pouco teto para um vôo mais arrojado.

Bernardino

03 de janeiro de 2013 às 16h28

MEUS CAROS INternautas essa Gerentona D Dilma já deu mostras dessde o inicio do governo de Cretinice e Frouxidao.Ela vem com o discurso de que nao tolera o mal feito pra enganar os trouxas.E o PT? há o PT hoje nao passa de um grupo de FROUXOS e Oportunistas.Parece que DDILMA será mais uma cagada do sr LULA pq mais uma pq ele fez CINCO no SUPREMO so salvou o LEWANDOWSKY.IMpressionante como um amigo acertou ao comentar comigo que o SEMI-Analfabeto tem baixa auto estima mesmo tendo dinheiro e poder(aso do LULA)ele se sente amputado no intelecto e sociallmente a ponto de baixar a guarda pra qualquer um.Como exemplo os picaretas Arthur Virgilio e Grampinho da Bahia falaram que lhe dariam uma surra,o ex do supremo aquele do bigodinho enfiou-lhe o dedo no nariz dentro do Planalto em audiencia
fossse o Color ou REquiao e ate Ciro iriam nas jugulares deles,aliás nem se atreveriamO SARAMAGO disse:as esquerdas da america latina sao as mais frouxas que ja vi.Eu façao exceçao ao Argentinos lutaram contra a ditadura e os MONtoneros atiravam na cara de militares na saida dos quarteis e eles mataram 15 mil argentinos,porem a Ditadura so durou 5Anos depois do picareta Menem,veio o Grande KICHNER arrumou o Pais e se vingou da Milicada,colocando todos nas prisoes!!Como marco de autoridade quebrou o retrato do VIDELA nos pes do COmandante do Exercito em Paloma,academia militar igual a nossa AMAN.Salve los Hermanos!!!!!

Responder

João Vargas

03 de janeiro de 2013 às 16h19

Aí é Dilmais!! vou me embora pra passárgada, lá sou amigo do Rei!

Responder

Marcos Sousa

03 de janeiro de 2013 às 15h57

Sou um Zé Ninguém, mas ela simplesmente, perderá meu apoio. E de Zé Ninguém em Zé Ninguém a presidenta vai ficar sem. E é por isso que Lula já começa as caravanas da cidadania 2013.

Responder

lulipe

03 de janeiro de 2013 às 15h39

Estão reclamando de quê?Pior foi o Lula que se aliou a Collor, Sarney, Renan, Maluf….A ingenuidade de alguns é comovente!!!!

Responder

Urbano

03 de janeiro de 2013 às 15h32

Assim é o estouro da boiada e pra vaca ralhar mesmo…

Responder

Yacov

03 de janeiro de 2013 às 15h30

Kátia ABreu no Governo?!? Só acredito vendo… Se isso acontecer é porque a DILMA NEO-LIBEROU GERAL!! Aí eu vou pedir: “Me tira o tubo”!!

NO PASSARÁN!! VIVA GENOÍNO!! VIVA ZÈ DIRCEU!! VIVA A LIBERDADE, A DEMOCRACIA E A LEGALIDADE!! VIVA LULA!! VIVA DILMA!! VIVA O PT!! VIVA O BRASIL!! ABAIXO A DITADURA DO STF E MÍDIA LACAIOS & SEUS ASSECLAS!! CPI DA PRIVATARIA TUCANA, JÁ!! LEI DE MÍDIAS, JÁ!! “O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo – O que passa na gloBO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

Fernando

03 de janeiro de 2013 às 15h08

Olha o PIG aí querendo causar confusão na blogosfera progressista.

Responder

    Julio Silveira

    04 de janeiro de 2013 às 12h40

    Será que é realmente invenção do PIG? Desmentir isso seria facil voce não acha? afinal foi publicado em um jornal da imprensa corporativa de bastante relevancia para os governos petistas que lhes adulam o tempo todo mesmo sob o (kkkkkkkkkkkkk) chicotinho, mas o mutismo recomenda cautela aos militantes céticos, sob pena de mais uma vez (como já disse alguem aqui), se ver abandonado na estrada. Aliás coisa que está ficando corriqueira para os esquerdistas do PT.

Ridalv

03 de janeiro de 2013 às 15h03

DESSE JEITO LULA TERÁ QUE SER CANDIDATO À PRESIDÊNCIA MESMO E DERROTAR DILMA.

Responder

    Jotace

    03 de janeiro de 2013 às 16h46

    Ha, ha, ha… Você escreve como se ignorasse que ele fez o mesmo nos seus governos e faría ainda piór… No artigo estão até citados dois nomes que atestam tal comportamento: Henrique Meirelles (Bank of Boston), a quem foi entregue o Banco Central que coordena toda a política financeira do Brasil, e Hélio Costa (Globo) para o Ministério de Comunicações. Viva os kátios do agronegócio! Pêsames para os sem-terra, para a agricultura brasileira, para o meio ambiente…Você descrê que o Brasil não vai pagar mais ainda)pelo simbolismo daquela foto com Maluf ? Jotace

    Mineirim

    03 de janeiro de 2013 às 18h40

    Será?… Rachou tudo! Bandou-se de vez. Como disse um comentário abaixo, neo-liberou-se… Sinto-me traído. Dessa forma, como proceder na próxima eleição? Votar em branco num eventual segundo turno, ou simplesmente deixar de votar (a multa é baixíssima)?

Fabio SP

03 de janeiro de 2013 às 14h36

Governo Frankstein…

Responder

Masan

03 de janeiro de 2013 às 14h16

A senadora entrando, a EMBRAPA será privatizada no dia seguinte.

Responder

Masan

03 de janeiro de 2013 às 14h15

Dilma está neo-liberando!

Responder

anac

03 de janeiro de 2013 às 14h09

Se se confirmar a ameaça, forçoso se concluir que os torturadoes do PiG foram mais eficientes que os torturadores milicos: dobraram Dilma.

Responder

Marcelo

03 de janeiro de 2013 às 13h17

Era só o que faltava. A sensação é de muita tristeza.

Responder

Vlad

03 de janeiro de 2013 às 13h17

Grande diferença.

Responder

    tiago carneiro

    03 de janeiro de 2013 às 16h32

    Concordo!

    DIlma vem se mostrando mais direitista que o Serra! O Governo dela privatizou, privatizou e privatizou. Ela só tá mostrando QUEM realmente é.

Pelika

03 de janeiro de 2013 às 13h03

A Presidenta Dilma Dando o almoço pra poder ter desconto na Janta? e Eu que sou Néscio?

Responder

LEANDRO

03 de janeiro de 2013 às 12h59

Daqui a pouco aparece por aqui um monte de petista defendendo a indicação da Kátia. Defenderam a aliança com Maluf, com Kassab…E por falar em contradição, e as privatizações que estão a todo vapor Brasil a fora?

Responder

    renato

    03 de janeiro de 2013 às 20h16

    lEANDRO, jURO QUE ISTO NÃO VOU ACEITAR DO pt.
    Vou condenar qualquer ato deste, a todo o momento!
    E neste momento estou com raiva da Dilma!
    Ela que chame a Geisy, que eu apoio ela!
    Que chame a Grethen, que eu apoio ela!
    Que chame a Marina, que eu apoio ela!
    MAS esta mulher…..Esta mulher é tudo
    aquilo que eu penso e sou contra…
    Fiquei no mato..
    Como dizia o Preto.Não se larga um amigo
    ferido no caminho!!!
    Agora eu entendo…

Hudson

03 de janeiro de 2013 às 12h53 Responder

    Mineirim

    03 de janeiro de 2013 às 18h42

    Chama o ex-deputado pelo Acre! Seria ele um potencial candidato a um ministério “Dilmista”?

sandro

03 de janeiro de 2013 às 12h44

É uma especulação ainda, galera anda com tanta má vontade com a Dilma
que já sai chutando o balde. As filieras do PSOL certamente vão engordar.

Responder

    renato

    03 de janeiro de 2013 às 20h17

    Se for ejaculação, já estamos colocando nossa opinião!!!
    Sandro… Ufa que alívio!!

Marcelo de Matos

03 de janeiro de 2013 às 12h43

O PSD é um partido que será cortejado tanto pela situação, quanto pela oposição. Isso porque tem uma bancada de 55 deputados na Câmara, maior que a do PSDB, só perdendo para PT e PMDB. Claro que será interessante para o PT que esse partido participe do governo. Se não participar, certamente irá para a oposição. Quem indica qual parlamentar poderá participar de ministério é o partido, não o governo. Nem seria ético o PT imiscuir-se em questão interna corporis desse partido. Claro que o PSD procurará indicar o seu representante mais expressivo politicamente e mais habilitado na área administrativa. Por que não a citada senadora? Há, de fato, certo simbolismo em torno de sua figura, vez que já pertenceu ao DEM e à bancada ruralista. Roberto Freire era líder do PCB e hoje compõe a bancada neo-udenista do PPS. Amanhã, depois de um banho no Rio Jordão, esse político pernambucano poderá vir a compor a base de um novo governo petista. Políticos são como dinheiro – não têm cheiro e devem ser usados quando necessário, da forma que melhor convir.

Responder

    Marcelo de Matos

    03 de janeiro de 2013 às 12h47

    ET: seria sensato, ao invés de trazer o PSD para o governo, dar guarida a algum nano-partido dos nossos 30 registrados no TSE?

ZABS

03 de janeiro de 2013 às 12h14

Vocês só esqueceram de citar a acusação de grilagem que pesa sobre a senadora no município de Campos Lindos no Tocantins, conforme denuncia da Carta Capital. Se isso se confirma teríamos uma ex guerrilheira na presidência e uma grileira como ministra do MAPA, contradição maior do que essa nem Freud explica.

Responder

    Caracol

    03 de janeiro de 2013 às 14h16

    ZABS, quem explica no Brasil não é FREUD, mas sim FRAUDE.

Lu Witovisk

03 de janeiro de 2013 às 12h10

SE este vaticínio confirma-se ACABOU.

Tô passada demais. Por uma picaretagem desta eu não esperava.

Fala serio, Dilma, Katia Abreu NUNCA!

Responder

    Lucas Cardoso

    03 de janeiro de 2013 às 13h12

    E pior, Kátia Abreu no ministério da agricultura. Se se confirmar, é o pior pesadelo de qualquer esquerdista.

    Sagarana

    03 de janeiro de 2013 às 17h12

    Mais uma pá de cal sobre o cadaver da esquerda…

Julio Silveira

03 de janeiro de 2013 às 11h48

Quero ver como ficarão aqueles petistas que falavam mal do PSol. Hehehehe, se ficar confirmado será o PT se abraçando com uma das piores partes da direita nacional, das mais retrogradas, que tem produzido atraso para o país. Essa que curte um latifundio mesmo os construidos a qualquer custo e preço. Hôôô preçinho alto para se manter (temporariamente) o poder .

Responder

    Jotace

    03 de janeiro de 2013 às 20h32

    É justamente desse “precinho”, tão a gosto da bandidagem, que os analistas governamentais muito esquisitamente se omitem de comentar…Jotace

    Mário SF Alves

    07 de janeiro de 2013 às 18h17

    PSOL?!! Eh! Júlio, que coisa, hein? Ainda que o PSOL tivesse igual representatividade política e tivesse igual representatividade e tivesse a história do PT – você realmente acredita que o PSOL iria poder fazer qualquer coisa. Quero dizer, qualquer coisa de diferente. O sistema é capitalista, meu velho. E pior, sui generis, é capitalista subdesenvolvimentista; caso único. O Lula pegou a direita de surpresa. Alguém mais teria essa chance? E mais, “ninguém” acreditava que ele fosse suportar tanto tempo. E suportou. “Ninguém” acreditava que ele bancaria o nome da Dilma e ele bancou. “Ninguém” acreditava que ele bancaria o nome do Haddad e ele bancou.

    _______________________________________________
    Circunstâncias, meu caro, circunstâncias… com ou sem Kátia Abreu. É a REALIDADE; fazer o quê? Ou lidamos com ela ou faremos sucumbir o modelo desenvolvimentista que tanta alegria nos tem dado. Mas, quem ganharia com isso? Hipótese I- Se radicalizássemos, claro, a coisa seria diferente. De pronto, nossos adversários e inimigos iriam tremer e, assustados, nos respeitariam; porém, não como políticos, mas igualmente como inimigos.
    Hipótese II – Só a consolidação da democracia pode abrir caminho para o aprofundamento do modelo de desenvolvimento adotado; só a consolidação da democracia pode aumentar o grau de liberdade do Governo ante as adversidades impostas pelo sistema econômico hegemônico.
    Moral da estória: Ou consolidamos a democracia ou vamos todos nadar, nadar e morrer na praia.
    __________________________________________
    A propósito, o Marcelo Matos, parece-me, tem uma boa explicação pra tudo isso.

Samuel

03 de janeiro de 2013 às 11h38

Lembro de um troll que dizia aqui que ainda veríamos Kátia Abreu num ministério da Dilma.

Responder

    Masan

    03 de janeiro de 2013 às 14h17

    Pensando bem, Troll não, profeta…


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding