Os Estados Unidos, a caminho de nova recessão?

Tempo de leitura: 2 min

A política do repúdio à divida

Jogando a tinta vermelha na pia

by MIKE WHITNEY, no Counterpunch, em 01.09.2011

Reprodução parcial

A farra de gastos de uma década dos consumidores norte-americanos terminou, mas ainda existe um oceano de tinta vermelha para limpar. E com os preços dos imóveis em queda e o desemprego batendo em 9%, vai levar mais tempo para zerar a contabilidade do que muitos esperavam.

Tradicionalmente, o governo tem ajudado a reduzir a dor dessa limpeza com um estímulo fiscal para impulsionar a atividade econômica e reduzir o custo real da dívida. Mas o Congresso está agora nas mãos dos falcões do déficit, que torcem o nariz para esses remédios keynesianos; assim, os domicílios e os consumidores vão ter de se virar para pagar as dívidas como puderem ou declarar falência quando o pagamento não for mais possível. Isso é má notícia para uma economia que depende dos consumidores para gerar 71% do PIB. Sem um consumidor saudável, a economia vai enfrentar anos de lentidão e estagnação.

A dívida dos domicílios dos Estados Unidos como parcela da renda disponível anualmente está em 115%, abaixo do pico de 135% em 2008. Mas, enquanto os consumidores estão avançando em se livrar de suas dívidas, ainda há muito por fazer. Os economistas acreditam que o dado vai eventualmente voltar ao nível histórico de 75% [dívida de 75 centavos por dólar de renda], o que significa crescimento menor por vários anos, a não ser que algúem faça gastos que compensem a redução do consumo.

Mas qual setor é suficientemente grande para compensar as perdas? As empresas? O governo?

Os gastos de empresas ainda estão significativamente abaixo dos níveis de investimento pré-crise. Naturalmente, as empresas não vão contratar mais trabalhadores para produzir mais mercadorias com a demanda fraca. E a demanda vai continuar fraca se não houver uma retomada do consumo. Mas como pode o consumo ser retomado quando o consumidor está sob uma montanha de dívidas e fazendo tudo o que pode para aumentar a poupança? Certamente, se os salários estivessem crescendo, seria mais fácil pagar as dívidas e aumentar o consumo ao mesmo tempo. Mas os salários não estão crescendo; na verdade, estão caindo se considerarmos a inflação. Assim, o consumo pessoal — que tipicamente dá o impulso para a economia sair da recessão — vai continuar a decepcionar.

PS do Viomundo: Tudo indica que será cumprida a expectativa de uma dupla recessão nos Estados Unidos, o maior mercado mundial, país que não criou um emprego sequer em agosto de 2011. E o dinheiro dos investidores vai correr solto em direção à economia brasileira, com todas as consequências disso.

Leia também:

Nouriel Roubini: Danou-se, então, o capitalismo?

Naomi Klein: Preparem os canhões de água e as balas de borracha

Doutor Doom guarda dinheiro no colchão

Slavoj Zizek: Batedores de carteira, uni-vos!

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Mário SF Alves

É… pelo visto os ultra-liberais do Tea Party e Cia não vão mesmo facilitar as coisas para o "Barrako Bambo". Resumo da ópera: o bicho vai pegar! E, que vienga el toro!

Julio Silveira

Num mundo em que os States invariavelmente estejam falidos, ainda assim por força de suas mais de 2000 bombas atômicas, terão uma voz preponderante nos desígnios de nosso mundo.
Atrás de sua retorica de bem estar mundia estarão sempre presentes a destruição de Hiroshima e Nagasaki como sinais de sua pouca paciência com os povos que lhes fizerem oposição.
Hoje outros sinais são enviados para reforçar sua imposta presença, Iraque, Afeganistão, e até o Paquistão viraram objetivos de conversão e pacificação estratégicos, a base do porrete.

LUCAS

Gráficos ajudam a entender dimensão da dívida americana.
Absurdamente escandaloso… http://desatualidadescronicas.blogspot.com/2011/0

José Manoel

Olha, se quebrarem, não vou ficar nenhum pouco triste!!!!!! hahahahahahahahahahahahahahah

Fabio_Passos

Os eua e a europa seguem colhendo o fruto podre das políticas neoliberais.
E o Brasil vai seguir o mesmo caminho?

Paulo Kliass alerta:

"
Nelson Rodrigues falava do complexo de vira-lata e muitas vezes nos deixamos flagrar por uma conduta que se encaixa bem nessa expressão.

(…)

Pois bem, parece que as raízes da cordialidade e do servilismo são mais profundas do que se imaginava. A tradição continua firme e forte.

(…)

Dilma anunciou em alto e bom tom, para quem quisesse ouvir: o governo vai aumentar, ainda mais, a meta do superávit primário de 3% para 3,5% do PIB para o ano em curso! Uma loucura! Não bastasse a previsão de pagamento superior a R$ 200 bilhões de recursos públicos para pagamento de juros da dívida pública, a Presidenta anuncia que vai reservar ainda mais valores do Orçamento para essa destinação estéril do gasto público. E ainda tem a desfaçatez de chamar isso de “responsabilidade fiscal”!
"

Entre a cordialidade e o servilismo! http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMost

gilberto silva

Tem que taxar a grana dos caras que vão correr para cá . Tem que baixar mais ainda os juros. Tem que pegar o saldo final e investir na saude.
Abraços.

Fabio_Passos

<img src=http://1.bp.blogspot.com/-r1uV12jn4gY/TjTAsPH9BbI/AAAAAAAAJYM/V2l-HNKkRCU/s400/duke_capitaoamerica.jpg>

Fabio_Passos

Também no Brasil, devido aos irresponsáveis aumentos de juros, teremos menos crescimento do que deveríamos.

Precisamos romper com a idiotia neoliberal de uma vez.

eunice

O Desemprego nos States, já disse um jornalista dos éticos, que é mínimo 20% se considerarmos os presos de lá. Os desempregados brasileiros devem ser, nessa conta, 35%. Vamos mudando os conceitos para mudar a realidade deles e nossa.

Hans Bintje

O Viomundo caprichou no resumo do artigo de Mike Whitney e quem tiver a curiosidade e a paciência para checar os números que o autor apresenta na versão integral do texto vai ter uma belíssima aula de Economia.

E de Jornalismo também: junte os dados relevantes e construa uma narrativa com poucos adjetivos. O resultado é um artigo de impacto, que faz a gente pensar bastante depois de ter lido o texto.

ZePovinho

Eu ando com penas dos nossos liberais e neoliberais,Azenha.Acho que o governo vem fazendo muito pouca coisa por eles.Por esse motivo,decidi lançar a campanha

DILMA!!!!!!!VAMOS CRIAR A LIBERALBRÁS!!!

O que vocês acham????

    Elton

    Boa, muito boa!!! Uma estatal pra cuidar dos "interesses" deles……….aliás, a maioria já vive nas "tetas" do governo há décadas.

    ZePovinho

    A ideia foi essa.Eles vivem há decadas na teta do Estado.Nada mais justo que criar uma estatal para eles!!!!!!!!

    Antonio

    O que é essa empresa? É um xadrez confortável pra botar toda essa cambada?

Operante Livre

As guerras dão gastos e ao mesmo tempo abrem mercados, novos consumidores. Só que sabemos que isto tem prazo de validade. E não há grana para estendê-la. Guerras são as únicas alternativas de evitar o inevitável.
Mudam os cenários e os compulsivos por jogar nos cassinos não se curam, mesmo tomando quilos de antidepressivos. O Brasil não precisa ser um desses cassinos apoiados pelo Estado.

    EUNAOSABIA

    Tomara que invadam o Maranhão e fiquem com ele.

    cronopio

    Que sacanagem, o Maranhão é um lugar lindo. Não tem culpa de ser governado por uma elite escravocrata.

    EUNAOSABIA

    Essa elite escravocata está ao lado de quem hoje?… não se trata apenas de apoio a governabilidade, essa elite retrógrada e atrasada sobrevive hoje graças a quem??

    eunice

    Aos brasileiros ignorantes que não reivindicam o mínimo para sobreviver, ou seja, condução decente para caminhar até ao ponto cedido pelo feitor para este executar a tarefa sórdida. E comida sem agrotóxico, sem veneno, e água limpa.

    Elton

    Usou o caso do governo maranhense pra atacar quem? Espertinho de meia-pataca….

    Rafael

    Por que você sempre faz esse tipo de comentário?

    Vinicius

    Esse cara não fala coisa com coisa. Não sei como dão ouvidos a ele.

    Cadê que ele se manifesta sobre a liminar que derrubou a Lei da Dupla Porta no SUS?

    abrantes

    Além de não saber nada você também tem amnésia pois não se lembra de que lado eles ficaram durante os oito anos do "governo" tucano do FHC.

    Silvio I

    cronopio:
    A culpa não e do porco, si não de quem cosa seu lombo.

    Leider_Lincoln

    Uai troll, você não estava agora há pouco em outro post, gritando por respeito? Respeito a você, pelo seu sagrado direito de desrespeitar os maranhenses, não é mesmo, seu cretino hipócrita.

    ZePovinho

    Ele gosta tanto de levar um maranhão que enjoou,Leider.

    José Manoel

    Tomara que invadam a tua casa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Polengo

    Vai lá então se oferecer pra ajudar os EUA, leva um pedaço de pau na mão.
    Só não esqueça de tirar os sapatinhos antes, faz parte do uniforme daqueles com sua ideologia.

    Operante Livre

    Você está querendo dizer que o sul cheiroso deve invadir o norte que não te quer?
    Rapaz, tome tento; ou vai se integrar à nação OTAN.

    Operante Livre

    Você está querendo dizer que o sul deve invadir o norte? O Brasil é maior do que sul e maior do que o norte. Inclusive cabe você, mas sem essa de separação.
    Rapá, tome tento; ou vai acabar se integrando à OTAN; se é que já não se candidatou à membro da frente revolucionária de transição do Maranhão.

    ZePovinho

    Digite o texto aqui![youtube -8689NJir7o http://www.youtube.com/watch?v=-8689NJir7o youtube]

Fabricio

Terceira Guerra Mundial esta a caminho!! só não ve quem não quer…

    Vinícius

    Concordo contigo plenamente.. vai pipocar algum conflito bem grande já já…

    Marcos

    Se for pra "salvar" os EUA, teria que ser um conflito que *não* envolva os EUA, no qual os ianques poderiam vender armas.

    Acho improvável.

    Silvio I

    Marcos:
    Ele como sempre vai ser o fornecedor das armas porque ele vai entrar depois que está mais a menos decidida à coisa. Da mesma forma foi em a 14 aos 18 e a dos 39 aos 45. Que acreditas que e Israel, si não a ponta de lança?Depois vem a Inglaterra que está louquinha por fazer se de uma colônia, já que não tem mais, e está em uma pobreza feroz. A França também vai a essa, e Itália também. Alemanha muda de lado, e também vai. Agora por u outro lado tem a China e, Rússia, em esse campo. Temos o Paquistão, a Caxemira, a Índia, e não podemos de deixar de lado o Japão que não está muito conforme com os EUA desde a bomba atômica.E estes povos não esquecem também a Coréia,e Vietnam e não sabemos qual vai ser suas posições.Bom não sei si América do Sul escapa.Temos petróleo em Venezuela,Brasil idem.E América se está unindo.E sô esperar para ver como vai ficar.E de esperar que a nenhum irresponsável, de por usar a bomba atômica, porque ai, os que se salvem vão a começar na idade da pedra.

    Silvio I

    Fabricio:
    A historia se repete. As civilizações funcionam ciclicamente. Estão prontas as condições para repetir o ano 1930. Naquela época existiu o craque da bolsa, igual que agora, apenas muda o nome, porque sempre e o capital. Isso criou em alguns países o fascismo, Itália com Mussolini, Espanha com Franco, e em Alemanha o Hitler com o Nazismo. EUA esta praticamente fascista. Seu povo a partir de Bush perdeu uma quantidade de liberdades. A religião está da mesma forma que em Israel e Iran, primando sobre o pensamento livre. Muitos poucos, podemos dizer que são livres pensadores, como tinha antigamente. O pretexto já existe se chama Iran.O seja que em nome de Deus, vamos a guerra porque e um motivo santo.O seja o cristianismo contra os que não crêem em Jesus.A posição na Líbia e estratégica.Não e sô o petróleo.Os rebeldes Líbios não se revelarão da noite para o dia, isso vem sendo preparado quem sabe quanto tempo,pelos serviços de inteligência de Inglaterra, EUA e França,não se ate que ponto Itália.E a ONU e uma organização que está ao serviço das grandes potencias. Si observam as declarações dos rebeldes, não estão de acordo com o BRIC,todo porque não os apoiarão,será?

    José Manoel

    Fora de contexto, meu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Polengo

    É uma boa hipótese…
    O capitalismo "esconde" de certa forma muitas das podridões humanas: o teu chefe te rouba na tua cara e você quando desinformado ainda acha legal. Te ferram sorrindo.
    Talvez seja simbólico que as nações, sorrindo uma para a outra, saiam no tapa.

    O problema vai ser o FHC se alistar nos EUA. A gente tem que torcer muito (se isso acontecer) que chamem ele para o serviço de inteligência.

Deixe seu comentário

Leia também