VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Jogo de poder: “Extraindo” todas as promessas de um candidato


27/04/2012 - 13h50

Fascinante trecho do depoimento de Rupert Murdoch à comissão Levenson, reproduzido pelo Telegraph, tratando de correspondência interna de um dos subordinados do barão da mídia:

Entrevistador: Isso se relaciona ao que aconteceu em 17 de março de 1997. [Lendo texto ]:  [Tony] Blair foi até o fim com Rupert, publicando um artigo no Sun [jornal de Murdoch], bem no início da campanha eleitoral. Blair balançou a bandeira britânica e escreveu em tons céticos sobre a União Europeia. Rupert ficou encantado. O sr. ficou encantado?

Murdoch: Não me lembro, mas eu ficaria encantado.”Balançou a bandeira britânica e escreveu em tons céticos sobre a União Europeia?” Sim.

Entrevistador: E então ele [Rupert] não viu mais razão para adiar o apoio ao Labor [partido de Blair], especialmente porque Blair liderava todas as pesquisas para ser primeiro-ministro. No dia seguinte saiu o apoio [dos jornais de Murdoch] a Blair. O apoio foi decisão sua, não?

Murdoch: Certamente dependeria de minha aprovação.

Entrevistador: Uma pessoa diria, lendo isso, que você tinha extraído todas as promessas políticas de Blair, ele tinha caminhado um bocado em sua direção, você avaliou que ele tinha mudado tudo o que podia mudar e então você deu o apoio. É isso?

Murdoch: Acho que sim. Eu não seguiria a mesma lógica mas… sim.

PS do Viomundo: O extraordinário disso é deixar absolutamente claro para o grande público como funcionam as relações de poder entre a mídia e os governos.

Leia também:





8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Esquerda sem medo de dizer seu nome : Blog Onhas

06 de maio de 2012 às 20h39

[…] Jogo de poder: “Extraindo” todas as promessas de um candidato […]

Responder

Renato

04 de maio de 2012 às 23h00

Vale dizer que os juros do BB caíram, mas as TARIFAS DE MANUTENÇÃO DE CONTA CORRENTE estão maiores. Os canalhas dos executivos do banco continuam tentando burlar as ORDENS DE DILMA!!!! De olho neles, gente…

Responder

Nelson Marcondes: Sobre a queda dos juros « Viomundo – O que você não vê na mídia

03 de maio de 2012 às 10h58

[…] Jogo de poder: “Extraindo” todas as promessas de um candidato […]

Responder

CLP

30 de abril de 2012 às 13h50

Pois e, foi a "Carta aos Ingleses"…

Responder

Francisco

27 de abril de 2012 às 20h17

Que tal gestor de órgão de imprensa ser cargo eletivo? Resolvia muita coisa…

Responder

mariazinha

27 de abril de 2012 às 18h07

Mas, o que deu-lhes ´poder' fomos nós mesmos; o povo apoiou e continua apoiando essa mídia tupiniquim torpe e alienígena; continua vendo seus programinhas obscenos, medíocres e violentos, seus ruques e angélicas alienados, seus artistas e jornalistas que mais parecem robôs. Eles, nos enganaram, direitinho, enquanto amealhavam dinheiro tirado do suor brasileiro. Agora, espremem o povo palestino até que não consigam mais respirar.

Responder

Roberval

27 de abril de 2012 às 16h17

Que nojo!!!
E a grande mídia brasileira ainda consegue ser muito pior que isso!!!
A única coisa que me preocupa de fato é saber que mesmo depois de tudo que está acontecendo envolvendo a corrupção e o descaramento da grande mídia, nem o Congresso Nacional, nem o Governo Federal deverão fazer absolutamente nada em relação a Lei das Comunicações. Infelizmente ainda teremos que trabalhar muito para mobilizar a sociedade para sairmos dessa barbárie que a histórica elite corrupta desse país, patrocinada com recursos internos e externos, nos colocou. Mas, enfim, estamos à caminho. Sigamos na luta!!!

Responder

Willian

27 de abril de 2012 às 15h51

Fato semelhante ocorreu com Lula e a família Marinho em sua primeira eleição. Palocci admitiu que leu em primeira mão a Carta ao Povo Brasileiro para um dos filhos dele, João Roberto Marinho, que deu sugestões sobre o teor que deveria ter. Se não serviu para que a família Marinho apoiasse Lula, serviu para que não atrapalhassem tanto.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding