VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

EUA: Governo quer de empresas informações sobre internautas


27/04/2012 - 11h10

Sempre de olho em novas armas para espionar o mundo inteiro, os serviços de inteligência dos Estados Unidos marcaram mais um gol, ontem, no Congresso americano. Por 248 votos a favor e 168 contra, os deputados aprovaram, no fim da tarde desta quinta-feira, o projeto de lei conhecido pela sigla CISPA – Cyber Intelligence Sharing and Protection Act. A Casa Branca, que tem um projeto de lei próprio sobre a segurança cibernética, foi contra e ameaçou vetar a lei, se ela for aprovada, também, no Senado.

Com a declaração contrária, o governo conseguiu mudar o voto de muitos democratas, já que o projeto contava com uma ampla base de apoio. Os grupos de direitos civis e liberdades individuais fazem campanha contra mais essa invasão de privacidade e cerceamento da liberdade na internet. Free Press, American Civil Liberties Union, Avaaz.org, Deamand Progress e Eletronic Frontier Foundation apresentaram aos deputados um abaixo-assinado com mais de um milhão de assinaturas contra a CISPA.

A lei permite a troca de informações entre empresas e governo, com o objetivo de detectar e eliminar ameaças às redes de computadores americanas. Mas uma vez que a troca de informações entre as empresas que detêm informações pessoais de tanta gente é permitida, ninguém consegue estabelecer limites claros de atuação, tanto das empresas como do governo.

Por exemplo: Google e Facebook podem passar para a CIA ou para o FBI todas as informações que acumulam sobre os indivíduos que usam as duas redes. Muita gente acredita que isso, na prática, já acontece.

A mudança seria, apenas, legalizar esse troca-troca. Com a primeira batalha perdida, o diretor da Free Press, Matt Wood, resumiu: “A CISPA é uma lei perigosa. Não estabelece métodos de vigilância e responsabilidades para empresas e agências do governo que coletam quantidades massivas de informação pessoal. Ela pode cercear a liberdade da internet retirando proteções cruciais da privacidade, sem oferecer qualquer garantia de proteção da infraestrutura crítica”.

Leia também:



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


16 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Pitagoras

27 de abril de 2012 às 22h34

Todos os impérios cedo ou trade caíram. Quando é que o império militar-financeirizado, capitaneado pelos EUA, cairá?

Responder

Marat

27 de abril de 2012 às 19h54

Mas há fatores interessantes, nisso tudo: Dentro em breve os "terroristas" vão desenvolver aviões não-tripulados, de modo que muitos oficiais-sátrapas serão eliminados. Não podemos nos esquecer que aqueles que almejam um mundo pacífico, só o conseguirão com o enfraquecimento do império do IV Reich, e, pela informática, encontrarão atalhos.

Responder

Roberval

27 de abril de 2012 às 16h26

Hoje os EUA matam centenas de pessoas com aviões não tripulados no Afeganistão e, certamente, em outros países árabes, simplesmente porque usam os celulares em zonas que eles (EUA) definiram como áreas de presença de terroristas.
Dentro em breve, estaremos sendo rastreados pelo IP e receberemos umas rajadas de tiros disparadas por esses aviões simplesmente porque criticamos e nos mobilizamos contra as diversas atrocidades que os corruptos públicos e privados cometem em todo o mundo.

Responder

Regina Braga

27 de abril de 2012 às 15h36

E depois falam que fofoca é coisa de comadre…que país chinfrim.

Responder

Indio Tupi

27 de abril de 2012 às 14h34

Aqui no Alto Xingu, os índios sabem que isso já vem sendo feito há décadas. Basta a leitura dos livros publicados pelo autor do texto que se contém no "link" abaixo, publicado no último número da "Wired":
http://www.wired.com/threatlevel/2012/03/ff_nsada

Responder

ZePovinho

27 de abril de 2012 às 13h42

Os EUA já tem equipamento para monitorar 20 QUATRILHÕES de operações entre telefones comuns,celulares,computadores,etc.Vou procurar a fonte da informação.

Responder

    Marat

    27 de abril de 2012 às 15h19

    E no entanto, incompetentes e obtusos como são, não previram o ataque às torres gêmeas… Aquele hospício está cada vez mais recheado de loucos…

    Valdeci Elias

    27 de abril de 2012 às 16h26

    Na segunda Guerra, os americanos sabiam que a frota japonesa, tinha saido pra atacar os EUA. Só não sabiam aonde ia ser o ataque, por isso deixaram sua frota em Pearl Harbor esperando. O plano era esperar os japoneses declararem guerra e atacar alguma base americana no Pacifico, então a frota sairia de Pearl Harbor , e daria combate aos japoneses.

    Jotace

    27 de abril de 2012 às 19h49

    Caro Valdeci,
    Como sempre, e nesse caso ainda mais, a história é um tanto controversa. Pois há quem afirme que, por se encontrarem de posse dos códigos japoneses de comunicação, os Estados Unidos preferiram aguardar o ataque que sabiam se daria em Pearl Harbour. Uma das justificativas que é apresentada em favor de tal ponto de vista, é a de que os americanos retiraram o patrimônio valioso dos seus porta-aviões antes do ataque àquela base. Outro aspecto muito controvertido é a questão de quando exatamente teria sido feita a entrega do documento do corte das relações diplomáticas por parte do embaixador japonês. Por isto mesmo o filme ‘Tora, Tora, Tora’ teria tido duas versões, uma para o público doméstico e outra para o povo japonês. Cordial abraço, Jotace

    Marat

    27 de abril de 2012 às 19h51

    Eles são geniais – rsrsrsrs

    Pafuncio

    27 de abril de 2012 às 23h34

    Essa é a versão oficial deles, mas seria a verdade? Eu não acredito.

    Pitagoras

    27 de abril de 2012 às 22h32

    hehehe…

Mariac

27 de abril de 2012 às 13h38

Os ditadores/espiões de povos são até meio ingênuos às vezes. Eles acreditam que tudo é possível e que as pessos sempre aceitarão. Mas há limites. Concordo com o coment acima.

Responder

RicardaoCarioca

27 de abril de 2012 às 13h27

E vocês não caiam nessa de colocar os seus documentos pessoais 'nas nuvens', nas 'cloud computing' na Internet. Fiquem longe desses HD's online que até o Google e Microsoft estão oferecendo. Documentos pessoais foram feitos para ficarem em computadores pessoais, pendrives pessoais, CD's/DVD's pessoais.

Responder

    Marat

    27 de abril de 2012 às 15h19

    E ainda assim é perigoso (se bem que bem menos)… Os caras, na hora de atualizar o Rwindows ou o Office podem inserir spywares nas máquinas…

    Ingrid Mariana

    28 de abril de 2012 às 20h42

    Nossa! Eu acho que eles já fazem isso! Monitoram tudo, a institucionalização da prática é simplesmente a confirmação do método….


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!