Gilson Caroni: O que está acontecendo na terra de Péricles não é acidental

Tempo de leitura: 3 min

por Gilson Caroni Filho

“Que querem dizer nas nossas fronteiras esses grupos de emigrados e esses exércitos que avançam para nos apertar em um círculo de ferro? Que fazem os nossos ministros? Por que os bens dos emigrados não são confiscados? E queimadas as suas casas? E postas a prêmio suas cabeças? Nas mãos de quem estão as armas? Na dos traidores. Quem comanda as vossas tropas? Traidores, traidores, traidores por toda a parte. Cuidado! Um grande golpe se prepara, prestes a rebentar. Se não tratarem de evitá-lo com um outro, súbito e mais terrível, adeus povo e adeus liberdade.”

O trecho acima foi escrito por Marat, revolucionário jacobino, há mais de dois séculos. Se vivo fosse e estivesse em Atenas, participando da reação contra a ofensiva da lógica financista, creio que o “Amigo do Povo” poderia repetir a advertência. Com algumas diferenças, tragicamente para pior. Os emigrados, em sua nova versão, já  estão dentro da fortaleza, como o Marquês de Lafayette no tempo de Luis XVI. O presidente da França, Nicolas Sarkozy, a chanceler alemã, Angela Merkel, e os presidentes do Conselho Europeu e da Comissão Europeia, Herman Van Rompuy e José Manuel Durão Barroso, ameaçam bloquear o sexto lance de ajuda internacional  à Grécia, cerca de 8 bilhões de euros, caso o primeiro-ministro George Papandreou não desista de convocar um referendo sobre o plano de resgate financeiro ao país.

O tacão do capital, sob a máscara da social-democracia, metodicamente se esmera em mostrar quais são os limites da esfera pública e da democracia dentro do capitalismo. Nos principais jornais europeus se podem ler informações que, de tão repetidas, se instituem em verdade: a economia grega está arruinada, e pode cair no precipício se permitir que a ação política soberana se manifeste. O povo, em toda a parte, é visto como um desvio indesejável, e como tal deve ser tratado, sob pena de se caminhar rapidamente para a hecatombe social.

O mais sensato é a submissão incondicional a um ajuste fiscal que estabilize a situação. E para estabilizar é necessária uma política fiscal austera, com cortes dos salários dos funcionários públicos, demissões, corte das contribuições sociais e reforma da previdência social. Mais ainda: o importante é enfraquecer o Estado, consolidando o poder de organismos multilaterais, das instituições financeiras e a capacidade de chantagem das agências classificadoras de risco.

Sem respeito aos mais elementares Direitos Humanos, o risco da operação é mínimo. Ela compreende a venda de um país livre de qualquer passivo, na medida em que os trabalhadores, destituídos de sua própria história, devem acreditar que fizeram parte desse plano de “recuperação” e concordaram com a venda. Nunca o capitalismo, como destacou Saul Leblon, foi tão transparente. A taxa de lucro é o critério de verdade.

Os Estados burgueses, mesmo os mais liberais, não permitem o exercício de qualquer tipo de poder que ponha em risco a aceleração de processos acumulativos. Não basta lutar pela ampliação dos direitos democráticos, pela liberdade para todos os poderes políticos, pelo sufrágio universal, apesar da importância que todos estes direitos têm. Ou aprofundamos o pensamento crítico, questionando os fundamentos que alicerçam uma racionalidade econômica estruturalmente falida, ou nossas conquistas oscilarão ao sabor das cotações do mercado.

O que está acontecendo na Grécia não é acidental,  um ponto fora da curva.  É bom retomar a crítica marxista que nos ensinou a localizar a “ilusão liberal”, na sua afirmação da independência da sociedade civil – como espaço do livre jogo dos egoísmos – face à ordem política. Não há mais como ignorar a crescente redução desta às articulações do grande capital, ao jogo da dominação e das coerções inevitáveis.

Marat foi apunhalado por  Charlotte Corday quando tomava banho. Os sinais que vêm da terra de Péricles são inequívocos. Os girondinos voltaram a encher a banheira.

Gilson Caroni Filho é professor de Sociologia das Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha), no Rio de Janeiro.

Leia também:

Wall Street: Rompendo 30 anos de controle sobre a imaginação humana

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Jason_Kay

Se a Grécia não aceitar o pacote ela só vai acelerar o fim da união européia e eu tenho certeza que no referendo o povo irá votar contra.

Esses "come-dorme" estão ha 60 anos recebendo assistencialismo e não vão aceitar que o capital lhes obrigue a trabalhar.

Sao uns vagabundos!

Sagarana

a "lógica financista", meu caro, foi quem financiou a festa na Grécia até então. Não existe "ilusão liberal", a realidade SEMPRE se impõe, com liberdade ou sem ela. E qual a realidade? A realidade é que esses gregos são bons de festa. E nada mais.

Cleverton_Silva

As "otoridade das oropas" tão com medinho de ouvirem do povo grego um sonoro "VÃO À M…". Se não houver plebiscito, o povo certamente vai responder ao plebiscito nas urnas, aposentando os seus governantes alinhados com o FMI e UE.

Urbano

Do que falou, se repetisse todos os dias até hoje, Marat estaria ainda atualizado. Sem fazer o que foi feito na França, ninguém tirará o pescoço da corda.

Roberto Locatelli

O primeiro-ministro grego amarelou e desistiu do plebiscito. Lamentável. Mas era de se esperar. Esse Papandreu é estafeta do FMI na Grécia.

    Mário SF Aives

    É… pode muito bem ter sido puro jogo de cena.
    Enquanto isso… o povo nunca esteve tão só, tão alijado e tão expropriado.

marcio gaúcho

A mamata do bem viver dos gregos está com os dias contados. A Grécia vive, basicamente, da exploração do turismo. Poucas indústrias e muita ajuda estatal aos habitantes. Não exite saco sem fundo. Um dia o fundo é percebido. Só não entendo de que forma os gregos pagarão a dívida agora contraída com a União Européia. Vão vender as terras? Exportar escravos? Os inteligentes aí de cima, me expliquem, por favor!

Pancho Villa

Os gregos estão sitiados, como sitiaram os teucros, tal nos conta Homero. O que resta saber é se eles aprenderam a lição de não aceitar presentes nestas situações.

Menelau, Nicolas Sarkozy? Agamêmnon, Angela Merkel? A primeira vez, tragédia; a segunda, farsa? É isso, Marx?

Lu_Witovisk

O problema dos economistas neoliberais é que os países são compostos por pessoas… mas já faz tempo que eles escancararam de vez: o índice de trabalho escravo está cada vez maior, agora EUA + países ricos não forjam mais nem julgamento de "ditadores" como fizeram com o Saddam, agora é na bala. Os ricos não tem mais pudor em vociferar o preconceito contra os pobres. A coisa tá feia, mas tb tá mais real, tudo escancarado!! Só não vê quem passa de bobice pela vida… mas essa bomba plantada por eles vai explodir e rapidinho, vai ver a 1ª grande explosão será lá mesmo com o povo grego.

José BSB

Não estabeleço ligações entre o caos que vivemos no segundo mandato de FHC, precedido por um escandaloso estelionato eleitoral, com o descalabro socio-economico que atormenta o povo grego. Com incomparável submissão, o principe antecipou-se aos ditames do FMI e o estado brasileiro virou xepa elevando-se absurdamente a divída pública. Talvez na imprescindível obra da dra. Leitão encontraremos as respostas para as duvidas que atormentam os europeus. E claro, não podemos ignorar as lições do Serra, notável economista patrio. Seu diploma foi tirado na mesma faculdade do Lula. Aonde ele o guarda, nem o pessoal do wikileaks ousa revelar.

José do ceará

Se o psdb estivesse no poder, estariamos em situação pior do que a Grécia.No periodo tucano(1995-2002) crises localizadas(Indonésia/méxico etc) e de intensidades bem menores que a atual levaram o Brasil à moratória e ao FMI. Todo o PIG estaria preconizando o fim dos Direitos trabalhistas(13 salário/férias remuneradas/fgts/pis/pasep /estabilidade no setor público etc) Haveria demissões em massa,baixo crescimento economico e aumento da desigualdade interregional.O neoliberalismo faliu no mundo inteiro,mas a lealdade do psdb à elite é maior que a inteligencia e bom senso deles.Governar para poucos é o lema deles e o resto(do povo)é um mero detalhe…

Yes we créu !!!

O que mais vejo por ai sao analistas que ficam em cima do muro diante da crise. Nao sei se por conveniencia ou se por precaucao, eles usam discursos muitas vezes sofisticados pra tentar justificar o salvamento do sistema falido. De todo modo, eu nao gosto de quem fica em cima do muro, pois esses, quando o muro ameaca cair, como eh o caso nos dias de hoje, sempre pulam pro outro lado.

FrancoAtirador

.
.
"Emparedada entre o imobilismo da esquerda e a supremacia das finanças desreguladas, a democracia viu-se reduzida a uma liberdade desprovida de conteúdo econômico e social.

O curto circuito causado pelo gesto de Papandreu ilustra – a exemplo do que tem demonstrado as ruas – a distância que precisa ser vencida para que a coação econômica não se sobreponha mais ao efetivo poder democrático."

(Saul Leblon, no Blog das Frases, na Carta Maior)

http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostra

Elias SP SP

E o referendo deve parafrasear Sócrates e dizer: Tudo que sei é que sei muita coisa. E o povo grego não tomará cicuta.

Pedro

Caroni, de qualquer maneira, sem a radicalização dos dominantes, e felizmente acho que não podem fazer outra coisa, o processo social de transformação fica adiado. Para quando? Para quando os dominantes radicalizarem até o ponto máximo. Para quando ser socialista deixar de ser uma questão de consciência política superior, mas uma necessidade.

    Mário SF Aives

    Brilhante, Pedro. E esse seu "Para quando ser socialista deixar de ser uma questão de consciência política superior, mas uma necessidade." está olímpico, titânico.

Jair de Souza

Agradeço a Gilson Caroni por mais este artigo e por ajudar-nos a entender que é importante distinguir a razão principal de suas sucedâneas. Conforme pude entender deste artigo, o problema de fundo é mesmo o sistema econômico vigente, ou seja o capitalismo. Em outras palavras, no capitalismo, a democracia e seus valores intrínsecos serão “sempre” respeitados, desde que não coloquem em risco a ordem e o sistema de apropriação de mais valia.

No momento em que comece a dificultar a evolução "natural" da taxa de lucro e sua "legítima" apropriação pelos capitalistas, a democracia passa a ser algo condenável, que deve ser eliminada para que, novamente, os senhores do capital possam conduzir livremente nossos destinos.

Como comprovação disto, basta analisar o que ocorreu com aqueles países antes citados como exemplos democráticos depois que forças anticapitalistas chegaram perto do poder. O Chile é um belo exemplo, embora apenas um dos muitos existentes.

Por muitas décadas, o Chile foi-nos apresentado como a comprovação das benesses do capitalismo e de sua democracia, até que Salvador Allende assumiu a presidência e os interesses da burguesia começaram a ser contrariados. Aí, então, os defensores da democracia capitalista rasgaram suas máscaras e deixaram claro que a democracia só tem mesmo sentido se servir para defender o capitalismo. Quando representar um entrave para o capitalismo, a democracia deverá ser extirpada pela raiz. Foi o que ocorreu no Chile, e em outros lugares onde o capital se sentiu ameaçado.

Para manter o capitalismo, às vezes, se fala em democracia, mas se, para o bem do primeiro, for necessário destruir a democracia, os capitalistas e seus agentes não vacilarão nunca em fazê-lo. A Grécia é o exemplo do momento.

Mateus Ferreira

Se o povo grego recusar a ajuda da UE,sairah da zona do euro.
Somente sobrarah a esse povo a sua rica historia!

    Roberto Locatelli

    Filhoh, seh oh povoh gregoh recusarh serh roubadoh, éh sinalh deh queh éh umh povoh inteligenteh.

    Porh favorh, pareh de usarh essah escritah irritanteh, substituindoh acentosh porh h.

    Lu_Witovisk

    Pois é Roberto! Parece coisa de "celebridade" que faz cabala e bota h no final do nome.. credo.

    Érico

    rsrs, boa, muito boa.

RicardãoCarioca

A Grécia vive sua era FHC. E pensar que tem muitos aqui no Brasil com saudade dos tucanos… tsc, tsc, tsc.

    EUNAOSABIA

    Tu manja prá caramba de economia né velho???

    Me diz só uma coisa, (EU QUERO COM O USO DA TEORIA), me diz só uma coisa.

    Qual a semelhança entre o que está ocorrendo na Grécia e outros países, com o que ocorreu no segundo mandato de Fernando Henrique??? posso saber???

    Tu manja o quê de economia mesmo??? vamos lá .. quero saber…

    Não vem com esse teu papo furado de ."vocês quebraram o país 500 vezes… e bla bla bla.."". aliás, quem diz isso são os mesmos que dizem que "o mensalão nunca existiu""…conheço vocês rapaz…

    Vamos lá rapaz…

    Faz o seguinte… se tu não souberes… pergunta pra quem sabe… já que deu pra sacar que não és essa coca toda em cultura… mas vamos lá… estou esperando…

    Tu tens a menor noção da origem do problema da Grécia para dizer que tem a ver com a crise do segundo mandato de FHC???

    Vamos lá rapaz… estou esperando…. com o uso da teoria… verborragia panfletária não adianta.

    Zazo

    A subordinacao incondicional ao programa de auseridade fiscal do FMI, rapaz.

    Scan

    Tá querendo saber muito pra quem tem um nick desses.
    Tem feito um monte de perguntas (esta em tela é apenas uma delas) na tentativa de conseguir alguém que te explique o óbvio, e claro, ninguém tem saco pra isso.
    Se quer mesmo saber, procure informações alhures, entre seus pares, tias velhas e afins.
    Não conte conosco para lhe ensinar nada: perderemos tempo, o custo é por demais alto e será pérola aos porcos.
    Dirija-se ao Reinaldinho Cabeção e seja feliz.
    Que babaca…

    EUNAOSABIA

    Esinar o quê velho??? eu é quem dou aulas pra vocês.

    Não manjam é bulhufas…. só gogó e muito bla bla bla.. não passam de auto enganados que repetem jargoes e frases feitas que lêem por aí…não têm um senso crítico…

    Vai estudar panflateiro.

    Vou te dar uma colher de pinga, o problema da Grécia e outros paíse como Portugal e Espanha foi a falta de uma Lei de Responsabilidade Fiscal, crise de dívida interna…gastaram mais do que produziam, isso gera déficit em conta corrente, entre outras coisas, conhece esta equação aqui:

    (G+T-Tr) + (S-I) = + ou – CC? o que se abateu no Brasil sob o governo FHC e 3/4 dos países do mundo foi crise de balanço de pagamentos, essas crises têm origens e efeitos diferentes.

    Vai estudar vai rapaz.

    Lembrando que Lula e o PT fizeram de tudo para derrubar a LRF… tem processo até hoje no STF contra… e este mesmo Lula… num ato de pura falácia e cinismo descarado, durante sua ""palestra"" após receber esse título de doutor em coisa alguma disse ao mundo (Lula sempre fala "ao mundo").. Lula disse: "Um país não pode gastar mais do que arrecada"""" (ele disse isso ou eu tô mentindo?). .. um falastrão e embusteiro sem tamanho… se gabou ele de que no Brasil existe uma Lei de Responsabilidade Fiscal….como se ele mesmo tivesse alguma coisa a ver com isso.

    Vocês não enganam é ninguém.

    valdeci Elias

    FHC conhece essa equação G+T-Tr) + (S-I) = + ou – CC. Mesmo assim quebrou o Brasil varias vezes.
    Lula não conhece essa equação . Mesmo assim o ele emprestou dinheiro ao FMI.

    Scan

    Ahahahahah!
    O sujeito manja tanto de economia quanto manja de mecânica quântica: a única coisa que conhece da segunda é a "dualidade onda-partícula" e da primeira a formuleta que ele trocou os termos pra ser criativo.
    Hahahahaha!
    Leu a orelha dum livro de auto ajuda padrão "New age" e se acha o bam-bam-bam.
    Que babaca…

    Cleverton_Silva

    Mais um ponto em política desastrada para thc (mardita mal fumada). Com LRF o cara quebrou o país com marolinhazinhas menores que esse colapso da economia que vemos desde 2008. thc liquidou o patrimônio público com as privatizações e aumentou a dívida. O thc é uma vergonha total, um dos maiores embustes da história do Brasil… um jênio que não se candidata (nem ganha) sequer a síndico do seu prédio em Higienópolis (era capaz de perder). EUNAOSABIA, amigão do nunkassab, tenha juízo nessa cabeça de planilha doida!!!

    Tiago

    Não entendo a verborragia de gente como vc bradando um susposto endimento de "economia", algo que nem sequer é uma ciência! Economia = ideologia! É inútil discutir teorias estúpidas como liberalismo, cumunismo …etc, que são fundamentadas em um planeta de recursos naturais infinitos. Desatualizados, todos eles.

    Se acalme e respire fundo.

    EUNAOSABIA

    Faz o seguinte velho, avisa pro MEC então, eles ainda não sabem disso… quem concluiu o curso de economia recebe o título de "Bacharel em CIÊNCIAS Econômicas". Passa mais tarde.

    Sem querer o senhor escreveu uma frase que é o motivo síntese da Ciência Economica: "recursos naturais infinitos."""… mas não só os naturais, todos.

    Leider_Lincoln

    Por falar em verborragia e papo furado, e as provas, "EUNAOSABIA"? Cadê as provas de que foram os palestinos e não os israelenses que bombardearam o Hospital da ONU durante o massacre de Gaza, seu flibisteiro mentiroso?

    EUNAOSABIA

    Tu ainda tá nessa rapaz???seja menos medíocre… isso na época foi amplamente divulgado… fala sério… o próprio Hamas admitiu que os caminhões da ONU e a própria informou que era o Hamas quem atacava esses caminhões com alimentos, a parte pior é que alguns motoristas morreram…. essa foi a pior parte… havia também uma bizarra técnica de por civis em alvos… mas eles não colocavam os civis expostos, já que expostos Israel não bombardeava… estes ficavam escondidos mesmo. o Hamas os ameaçava de morte caso saíssem… Israel divulgou isso também…. daí que as baixas civis foram altas… o Hamas os obrigava a isso… mas sem serem vistos ….isso foi cruel…

    Mais uma, tem um vídeo do Hamas onde eles metralham dezenas de terroristas do seu próprio grupo… já viu isso?? Umas 20 ou 30 pessoas deitadas e amarradas sendo metralhadas a esmo e sem precisão, digo, tiros por todo o corpo, custavam a morrer… isso tudo na frente de esposas, filhos, pais, irmãos… viu esse vídeo?? Esse é o Hamas…matavam deles mesmo…o senhor já atirou com o AK47?? Já viu o que um 7,62 produz num objeto qualquer?? O AK é 7,62×45… o nosso 7.62×51…cartucho e projétil maiores… mas o AK faz um estrago semelhante…bem mais que o 5,56 …sei do que falo…os tiros eram dados a esmo… custavam a morrer….

    Muito fraco você rapaz…pior de tudo que você é um cara legal…

    Mas vem cá, falando sério agora…… onde diabos fica essa suposta universidade "Keynesiana" onde o senhor fez um suposto "mestrado" na área??? era o senhor mesmo ou outro??? tu que é o goiano?? não és tu o cara de Goiás??? se for o goiano é você mesmo… aguardo… é você mesmo?..

    Vou te fazer uma pergunta…. aguardo…falo sério… vamos aguardar…

    Érico

    EUNAOSABIA, não sabia mesmo pelo jeito, fala de mensalão? E o caixa 2 dos tucanos? Já esqueceu?Ou EUNAOSABIA….

    Lu_Witovisk

    xiiiiiiiii vc é outro com diploma de economia e que adora falar isso como se fosse O SAPIENTISSIMO do mundo… ahh cara.. vai se informar vai.. vc dá até vergonha!

    Mário SF Aives

    É complexo de FHC, o sábio.

    Francisco

    Eu explicaria a relação entre a situação grega e a do Brasil durante FHC. Na verdade a correlação é fácil…

    O que eu quero em troca é que vosmessê me explique o Brasil atual a partir da "Teoria da Dependência".

    Com o uso da teoria "si vous plait"…

    Mariana

    Eu concorco plenamente com ele e os gregos devem pedir para sair da zona do euro. Não tem que aceitar ultimato franco-alemão. Eles levarão tempo, mas não terão sua soberania e integridades tão humilhados como querem impor.

    Saiam da zona do euro e busquem ajuda da Rússia e da China, os europeus vão ficar puto, mas é preciso que seja assim. Se é para depender, é melhor depender, o bom seria não depender de ninguém, mas já que não tem escolha, é melhor depender do Oriente neste momento, do que depender do Ocidente.

    Afinal, foi esta mesma Grécia que, no passado, quando sinalizava para o comunismo e, por medo de a Europa enveredar para este caminho, os americanos criaram o Plano Marshal.

    Mariana

    A China está às portas e a Rússia assiste para ver como isto irá terminar. A hábil diplomacia francesa deve estar agindo intensamente nos bastidores para que Papandreou ceda aos europeus, mas os gregos são os gregos, vão ao plebiscito. Mas vamos ver como esta pedra se moverá depois do plebiscito.

    Vamos ver se barram aChina e a Rússia ou se prevalecem a águia gigante do Norte e a filha do Oriente.

    Vlad

    Já capitularam.
    Não vai haver referendo.
    Foi só uma jogada do primeiro-ministro papandreous para não arcar com o custo político do arrocho.
    Blefou e perdeu.

    Mário SF Aives

    Exatamente. Senão, vejamos (siga os links): http://www.youtube.com/watch?v=MeAOen8vyiQ&fe
    ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: http://www.youtube.com/watch?v=Ig9pE6qwzxw&fe

eunice

Lúcido!
Assim como tem sido Santayana.

Marat

A grande diferença é que hoje há uma enorme profusão de Charlottes Cordays, totalmente amparadas por estados terroristas travestidos de democracias (democracias bem semelhantes à Ateniense). Tais sicárias são muito bem pagas e nem precisam agir à sorrelfa.
Os vis abutres girondinos perderam o medo e a pouca compostura que costumavam esconder bem.
A Grécia? O povo grego? Ora, para essa turma isso são apenas "detalhes".
Quero ver quando esses "detalhes" deixarem de ser exceção e passarem a ser regra: não haverá gás lacrimogêneo suficiente, e, creio, nem brioches para acalmar os ânimos de quem está sendo vilipendiado há muitos e muitos anos.
A multidão em fúria, quem sabe, fará esses líderes amestrados do ocidente perderem a cabeça…

    Roberto Locatelli

    Pois é, Marat. Capitalismo e gás lacrimogênio: tudo a ver.

    Marat

    Eles são complementares, nobre Locatelli. Par perfeito – rsrsrs

    Scan

    Correto, Marat.
    Mas não nos esqueçamos que para cada Charlotte existem vários Marat, e que Charlotte foi morta por sua vez.
    Se houver referendo (dado o recuo de hoje) acho que os Lafayette, Dumouriez e as carcaças girondinas quebrarão a cara.
    Que venha o plebiscito e que a Grécia se transforme numa Vendéia ao contrário!

Deixe seu comentário

Leia também