VIOMUNDO

Diário da Resistência


Opinião do blog

O mito sobre a fragilidade do PT


18/09/2012 - 22h50

por Luiz Carlos Azenha

Prender José Dirceu e interditar Lula. Está clara a estratégia da direita brasileira, ou pelo menos daquela que se organiza em torno do PSDB e do — na feliz definição da Carta Maior — consórcio midiático. Sim, porque há a direita no poder, em coligação com o PT e beneficiária das políticas do PT, mesmo daquelas que ajudam direta ou indiretamente um grande número de brasileiros. O Prouni, sem dúvida, é também um grande negócio para os empresários da educação. A desoneração do setor automotivo preserva empregos e estimula a economia, mas permite às montadoras grandes remessas de lucros.

Em 2014 o PT completará 12 anos no Planalto. Tem governadores em estados importantes, como a Bahia e o Rio Grande do Sul. Controla centenas de prefeituras. Elege milhares de vereadores. Aparece consistentemente nas pesquisas como o partido da preferência de um grande número de brasileiros. Tem grandes bancadas na Câmara e no Senado. Controla bilhões de reais em orçamentos. Aliados do PT governam cidades e estados importantes.

A situação da oposição é, esta sim, desesperadora. Apesar da crise econômica, Dilma é favoritíssima para a reeleição. Lula, hoje, é imbatível. A perspectiva é de mais três mandatos petistas em Brasília. Como disse Álvaro Dias, no debate com o senador petista Jorge Viana, a oposição brasileira é menor que a da Venezuela. O tucano atribui isso ao “poder de convencimento” do PT, do qual o mensalão seria um exemplo.

Eu diria que o governismo é assim mesmo, especialmente em um Executivo com crescente poder de arrecadação e investimento. Os partidos gravitam em torno da caneta salvadora. Olhem o estado da oposição em São Paulo e vocês vão entender.

O desespero é justificável: apesar do julgamento do mensalão, os tucanos correm o sério risco de perder justamente sua maior arrecadação, na Prefeitura de São Paulo. Isso, no ninho tucano. Seria o equivalente ao PT perder de lavada as eleições no Nordeste com Lula candidato.

A derrota de José Serra em São Paulo — que, em minha opinião, nem de longe é certa — terá um impacto tão devastador no PSDB quanto a prisão do “núcleo político” do mensalão.

Vitimizar o Lula, mais adiante, não parece ser uma grande ideia.

Atacá-lo agora, sim, já que qualquer murmúrio da oposição é transformado em clamor pelo consórcio midiático. Tensionar o ambiente é importante para revigorar as tropas, convencer indecisos e ocupar espaços. É campanha eleitoral — esqueceram? — e PSDB e PT disputam o direito de ir ao segundo turno na eleição municipal mais importante desta temporada.

Leia também:

Rui Martins: Governo Dilma financia a direita

Requião: Não me arrependo de ter extinto a publicidade oficial

Maria Rita Kehl: Retórica de Alckmin é a da ditadura

Safatle: O conservadorismo filho bastardo do lulismo





36 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

A escola do DF que testa chip para monitorar alunos « Viomundo – O que você não vê na mídia

30 de outubro de 2012 às 17h51

[…] O mito sobre a fragilidade do PT, de 18.09.2012 […]

Responder

Para ganhar a próxima, Virgílio quer Aécio com Eduardo Campos « Viomundo – O que você não vê na mídia

30 de outubro de 2012 às 12h38

[…] O mito sobre a fragilidade do PT, de 18.09.2012 […]

Responder

Fernando Ferro: Verba publicitária e sadomasoquismo « Viomundo – O que você não vê na mídia

30 de outubro de 2012 às 11h50

[…] O mito sobre a fragilidade do PT, de 18.09.2012 […]

Responder

Magda Magalhães: Alguns dos muitos erros do PT « Viomundo – O que você não vê na mídia

30 de outubro de 2012 às 00h17

[…] O mito sobre a fragilidade do PT, de 18.09.2012 […]

Responder

A ação sobre o reajuste do Piso Nacional dos professores « Viomundo – O que você não vê na mídia

29 de outubro de 2012 às 23h02

[…] O mito sobre a fragilidade do PT, de 18.09.2012 […]

Responder

Kotscho: 2002, 2006, 2010, 2012… « Viomundo – O que você não vê na mídia

29 de outubro de 2012 às 22h55

[…] O mito sobre a fragilidade do PT, de 18.09.2012 […]

Responder

Jorge Viana: Prioridade do PT passa de inclusão a qualidade dos serviços públicos « Viomundo – O que você não vê na mídia

29 de outubro de 2012 às 18h36

[…] O mito sobre a fragilidade do PT, de 18.09.2012 […]

Responder

Leitor: Em governo trabalhista de Jaques Wagner, professor passou fome « Viomundo – O que você não vê na mídia

29 de outubro de 2012 às 16h56

[…] O mito sobre a fragilidade do PT, de 18.09.2012 […]

Responder

PT mantém cinturão vermelho em SP « Viomundo – O que você não vê na mídia

29 de outubro de 2012 às 13h28

[…] O mito sobre a fragilidade do PT, de 18.09.2012 […]

Responder

Apesar do julgamento do mensalão, PT avançou; tucanos vencem no Norte « Viomundo – O que você não vê na mídia

29 de outubro de 2012 às 13h20

[…] O mito sobre a fragilidade do PT, de 18.09.2012 […]

Responder

DebyeA

19 de setembro de 2012 às 22h47

Quero fazer uma comparação: há uma tese de que pode-se falir um banco todo poderoso com um simples boato. Portanto, tamanho não é documento. Eu acredito nessa tese, dependendo das circunstancia. Aí eu comparo com o PT: o partido dos trabalhadores é forte hoje, mas também possui adversários poderosos como o PIG que em determinadas circunstâncias, num cochilo do PT e do povão, pode virar a mesa das mais diversas formas imagináveis e inimagináveis. E uma dessas maneiras é o ataque a figuras importantes do partido como o Lula. E o PT não tem uma mídia influente capaz de reverter um quadro de disseminação de boatos. Uma simples queda de popularidade pode criar um ambiente propício a um golpe. Os governos populares, por menos que pareçam, sempre são frágeis, a história está aí pra testemunhar.

Responder

Willian

19 de setembro de 2012 às 15h08

Também está clara a estratégia da blogosfera progressista. Não pensem que não está. Há uma agenda a ser seguida.

Responder

    rodrigo

    19 de setembro de 2012 às 18h02

    Eu por exemplo! Minha “agenda” é conquistar o mundo através da internet…

Daniel

19 de setembro de 2012 às 14h01

“A derrota de José Serra em São Paulo — que, em minha opinião, nem de longe é certa ”

Achei isso de extrema importância. As pessoas tendem a subestimar a direita brasileira, da qual eu diria hoje, que Serra é o seu membro mais importante. Serra não é cachorro morto. Serra continua sendo um perigo

Responder

    Mariac

    19 de setembro de 2012 às 16h05

    Como ele é um perigo se nem no seu quintal o apoiam?

Hans Bintje

19 de setembro de 2012 às 11h49

Não entendi seu texto, Azenha.

O “consórcio midiático” ( eufemismo para o PIG do PHA ), mais do que atender aos seus convertidos, está provocando a militância petista.

Em que outra situação você leria o sensato Eduardo Guimarães escrever “Meu nome também é Lula” ( fonte: http://www.blogdacidadania.com.br/2012/09/meu-nome-tambem-e-lula/ ) ou este leitor – que nem sequer vota por aqui – se dispor a montar uma barraquinha para vender cerveja e usar a renda para apoiar os blogueiros sujos?

O PIG exagerou na dose. Nem precisava: era só montar uma boa operação midiática para louvar diariamente seu escolhido José Serra e transformar os demais candidados em não-personagens desta eleição.

O Eduardo teria que gastar tempo para elogiar o Haddad para uma plateia reduzida e pouco mobilizada e eu estaria feliz e contente da vida lá na colônia, curtindo o sucesso da ExpoFlora.

Novamente: eu não entendi nada!

Responder

tomás

19 de setembro de 2012 às 10h49

Como bem colocado, é eleição e, como em 2006 e 2010, a elite conservadora representada pelo consórcio midiático coloca seu arsenal nas ruas.
como se trata de uma eleição de carater municipal, nada melhor do que centrar fogo diretamente no partido e claro, em sua liderança maxima que, em 2010, elegeu quem aparecia ao seu lado.
A estratégia é bem clara.
A novidade fica por conta do protagonismo do STF em tal campanha, mostrando que o poder judiciário é realmente o mais conservador entre os três.

vamos nos preparar por um achincalhamento do revisor, se este mantiver sua linha de julgar de acordo com a prova dos autos.

Responder

Roberto Locatelli

19 de setembro de 2012 às 10h33

A estratégia da oposição tem três fases:
1- prender Zé Dirceu
2- interditar Lula
3- cassar o mandato de Dilma

As eleições são só uma efeméride. As oposições já perceberam que o espetáculo mídiático do mensalão não produziu tanto efeito eleitoral como desejado, e cada vez se convencem mais de que o poder só será recuperado com um golpe.

Responder

    Mariano S. Silva

    19 de setembro de 2012 às 17h25

    E novamente recuperado com o povo armado nas ruas…

Rasec

19 de setembro de 2012 às 10h18

Seu artigo se complementa com o de Marcos Coimbra “Revelações e Eleições”. Mas concordo com vc num ponto: acho que Serra com todo seu aparato ainda pode ganhar a eleição!

Responder

Rodrigo Leme

19 de setembro de 2012 às 09h21

Prender José Dirceu é uma estratégia do estado de direito e da justiça, não da direita. O que não quer dizer que a oposição deve ficar paralisada pelo assunto e esquecer de todo o resto.

Ficar polarizando, gritando “impeachment” e esquecendo de compor um projeto foi o que afastou o PT do poder por tantos anos. Deixe a justiça cumprir seu papel (sou cético quanto a Dirceu, mas vai, eu acredito que ele termina condenado) e trabalhe.

PS: “Consórcio midiático” inclui a Record? Ou ela se enquadra no consórcio midiático governista?

Responder

LEANDRO

19 de setembro de 2012 às 09h19

AHAHAHAH…..”Haddad diz que é degradante ser ligado a Dirceu e Delúbio.”

Responder

Ana Cruzzeli

19 de setembro de 2012 às 08h51

Azenha,
Esqueceu de Brasilia, ela é hoje de esquerda oh menino? Brasilia é , ou melhor, era o cruzamento mais importante para a direita no e do centro-oeste. Góias, Mato-Grosso faziam a festa com o dinheiro desviado por aqui.

Mas vamos a questão do seu texto. Quanto ao Serra, Azenha…

Ele está sim fora do jogo , o Serra de longe é carta fora do baralho isso por causa da Dilma. Quem foi manipulado como eu sabe o que foi a eleição dessa mulher.

As mentiras que meus colegas me enviam por e-mail aqui em Brasilia em 2010 eram de arrepiar e todas eram produzidas pela direita em SP. A população paulista foi feita de IDIOTA pelo consorcio mediático para eleger Serra presidente.

Eu em 2009 também critiquei o Lula por ter escolhido essa ILUSTRE desconhecida para sucedê-lo por conta daquela secretária doida, depois que fiquei sabendo da verdade me engajei na campanha para eleger essa INJUSTIÇADA, como nunca tinha feito antes. A RAIVA que eu sentia me dava forças para sair às 6 horas da manhã para panfletar.

Nunca me senti tão mal em analisar uma pessoas pelos OLHOS DA MÍDIA como foi o caso de Dilma.

Posso está enganada, mas muitos paulistas, muitos paulistanos tem esse mesmo sentimento. Quando nos sentimos assim damos o troco. Essa queda do Serra tem todos os efeitos do mundo, mas o principal foram as MENTIRAS contadas sobre o PERIGO que Dilma representava.

O Serra iria descer a rampa sim por causa do que Lula fez ao Brasil e o que o FHC não fez, mas queda livre como está VERDADEIRAMENTE acontecendo? Tem o fator Dilma.

O PT tem que usar e abusar da imagem do Lula em SP e em outros estados também, mas colar a imagem de Dilma a imagem de Lula, pois quem votou na direita em 2010 votou porque foi ENGANADO. Não há sentimento pior, o que mais causa corrosão que o da TRAIÇÃO.

Responder

Julio Silveira

19 de setembro de 2012 às 08h25

Minhas palavras vão para o Jairo Beraldo e o Alexandre Silva.
Caras como nós estão sem opção, sabem por que? por eles pensam que nós não temos cerebro. O que nos tiraria o senso critico. Agem com os mesmos pressupostos dos conservadores, ou seja, acreditam que não vamos notar, que somos idiotas. Trabalham com bordoes e panfletos, onde no papel cabe tudo, mas omitem o real interesse, o modus operandi, informações quando liberam é a tratada, manuseada para seus objetivos. Realmente Beraldo aqui em casa acho que vamos seguir este caminho, o do voto nulo, aqui tá virando um consenso.

Responder

Francisco

19 de setembro de 2012 às 05h12

Semore disse isso: o militante petista, perfeitamente socialista (inclusive dos blogs sujos) é, hoje, a oposição mais qualificada do país.

A militância começa a cobrar o “próximo salto” do PT no poder, algo perfeitamente natural. Já é tempo de um salto de qualidade institucional, com dez anos de poder.

Acabou o tempo de “alisar” o edificio instituional brasileiro. Há muito o que democratizar em todos os níveis. Há que cortar vigorosamente os cargos em comissão (dreno de qualquer esforço de politica pública decente) e esse tipo de coisa (reformas “mis”: tributária, politica, etc.), só vão acontecer com o povo via referendum e plebiscito.

Ganhando ou não ganhando em São Paulo!

Responder

    Mariac

    19 de setembro de 2012 às 16h11

    Resposta para Francisco:

    Sim. Sim, sim. amos votando e cobrando. Nos livramos de Serra. Viram o Vox Populi?
    Agora é ocupar os espaços com o PT e os militantes no calcanhar cobrando.

    Carlos N Mendes

    19 de setembro de 2012 às 17h33

    Tenho que concordar em quase com você. Nada melhorr do que autorcrítica, e mesmo sendo pouca, o PT sempre teve MUITO mais do que os tucanos, e isso faz diferença. Governança com qualidade – já estou vendo lampejos disso no governo Dilma, ela já está com muito mas autoconfiança e, espero, sem arrogância, a mãe de todas as derrotas. Vamos ver, tem tudo ara dar certo.

Alexandre Silva

19 de setembro de 2012 às 01h07

E lá vai o PT chamar as “massas” para defender o partido e lula. É sempre assim, na hora do vamos ver chama a militância, mas na hora das prévias, de impor candidatos, de escorraçar candidatos como João da costa, ai ninguém chama a militância. E o PT vai nessa.

Lula vive falando mais que o Haddad em Sp por exemplo, então ele que se explique sobre as denúncias, se tem ou não fundamentos, que mande a revista provar o que o Marcos Valério falou etc Agora daí a clamar por guerra política e que todas criticas contra o PT são tentativas de Golpe, já não dá mais para aceitar.

Felizmente assim como acorre com muitos fiéis das igrejas que não dão bola para diz padre ou pastor sobre eleições que tentam influenciar nos votos das pessoas. A sociedade esta bem madura para saber o que de fato ocorre e em quem acreditar. Haddad não irá perder porque ocorre o julgamento do mensalão e tão pouco serra irá perder porque renunciou a prefeitura em 2006 etc

é bem por ai…

Responder

    Ulisses

    19 de setembro de 2012 às 10h47

    E nos vamos mesmo, companheiro, é só o lula chamar. E por que você não pede também para o FHC calar a boca também? Tá falando muito mais do que o Serra! Apesar claro, de eu o PT acharmos ótimo. Vai falando FHC, quanto mais fala, mais Serra vai para o esgoto do Tietê!

    Wolf

    19 de setembro de 2012 às 17h47

    Quem sabe fazer contas sabe que o julgamento do mensalão é um golpe paraguaio. Não existe nada no processo que não seja extremamente velho e comum na política e sociedade brasileira, que é caixa dois para cobrir campanhas políticas. É golpe condenar parlamentares por receber dinheiro de campanha, cuja origem pública é extremamente questionável, visto que a visanete não é empresa pública e muito menos originada pela bonificação paga pela tv globo. Para não ser golpe teria que prender todo mundo. Além disso, seria impossível para qualquer um conhecer a origem do dinheiro, pois o STF, com todo o seu poder, não esclareceu devidamente quem teria bancado tudo, quem teria dado dinheiro para o PT comprar outros partidos para influir nas votações, que interesses essas pessoas tinham para comprar a liderança do PT e dos partidos aliados? Qual foi o prejuízo para a sociedade brasileira? Mas tenho fé que o troco está a caminho, que os novos ministros serão indicados e corrigirão esse absurdo. A história não perdoará os traidores do povo brasileiro, que recebendo o poder de julgar com equidade dos trabalhistas, preferiram servir de capangas da parte escravocrata de nossa elite.

    Sonia

    29 de setembro de 2012 às 03h40

    Concordo contigo. Este STF é a mão de gato para tirar as castanhas quentes da fogueira e dá-las a esta elite continuar a fazer a mesma coisa que agora condena. Estes idiotas do STF sequer se dão conta que estão sendo usados.

Glecio

19 de setembro de 2012 às 00h48

Azenha,
Assim voce tira o chão dos caras.
Eles apostaram todas as fichas no julgamento.

hahahahaha.

Responder

Jairo Beraldo

19 de setembro de 2012 às 00h47

Hoje, nas inserções do candidato petista, a quem ia votar pelo Iris Rezende, apareceu o dantesco Zé Caridozo pedindo votos. Esta inserção,na minha familia, já fez perder 56 votos, fora alguns amigos que me ligaram e disseram fazer o mesmo. Que traste este Zé! Agora vamos anular o voto!

Responder

Alexandro Rodrigues

19 de setembro de 2012 às 00h07

Um dos grandes erros em qualquer guerra é subestimar o inimigo!

Responder

FrancoAtirador

18 de setembro de 2012 às 23h36

.
.
FHC diz:

“Serra é capaz de demonstrar amor”

E como!

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/fhc-serra-e-capaz-de-demonstrar-amor

Responder

    Marcelo de Matos

    19 de setembro de 2012 às 10h55

    Muito boa Francoatirador: é o vampiro brasileiro com seus óio mortero!


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding