VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Opinião do blog

Cobrança tardia (ou tudo igual na relação da mídia com os tucanos)


11/01/2011 - 09h36

Acima, o resultado da “crise ética” do governo Lula/Dilma

por Luiz Carlos Azenha

Passei o dia de ontem trabalhando na cobertura das enchentes de São Paulo. O mesmo filme de sempre: improvisação, improvisação, improvisação. Um governo incapaz de alertar os moradores da cidade — a não ser para gritar “não saiam de casa”. Um poder público irresponsável, que não arca com as consequências de sua incompetência. Tentativas de jogar a culpa exclusivamente em Deus ( “excesso de chuva”, imitando o “excesso de veículos” que congestiona as ruas, como se não houvesse relação entre congestionamento e governo/desgoverno) e na população (que joga lixo nas ruas). Falta de coleta? De varrição? Não é preciso andar muito por São Paulo para constatar que, além da população mal educada, o próprio poder público contribui com as enchentes ao abandonar as ruas da cidade ao Deus dará.

No meio da tarde, na rádio CBN, o locutor vocifera contra… a “farra dos passaportes”. Isso mesmo. O locutor da CBN, no dia em que São Paulo enfrentou uma das maiores enchentes dos últimos anos, prometia procurar o presidente da OAB para cobrar ação contra a “farra dos passaportes”. Este é o nível de indigência jornalística que permitiu que as coisas chegassem onde chegaram.

Registre-se que a Folha de S. Paulo passou os últimos dias muito ocupada com a “farra dos passaportes”, ou denunciando que o Exército gastou 6 mil reais com o ex-presidente Lula, com farta cobertura inclusive na primeira página.

Em 2009, em texto assinado por Conceição Lemes, o Viomundo denunciou que o governo Serra deixou de fazer a limpeza necessária na calha do rio Tietê, que atravessa a cidade e para a qual convergem outros rios e riachos que cortam a capital paulista. Agora, indiretamente, o governador Geraldo Alckmin admite que a Conceição tinha razão: “Há 2,1 milhões de metros cúbicos que precisam ser retirados do Tietê”, segundo Alckmin. O desassoreamento, afirma o governador, deve ser “eterno”. Tudo indica que o governo Serra negligenciou a manutenção da obra-vitrine do antecessor.

O que deu errado?, pergunta hoje a Folha na capa de um caderno.

É só olhar para o próprio caderno da Folha para entender: na contracapa do caderno dedicado às enchentes em São Paulo, aparece o artigo “O grande timoneiro”, no qual em tom de blague o articulista diz que “Lula só será realmente aclamado pelas massas se der ao Corinthians o Mundial, a Libertadores e um estádio”. A Folha, obcecada por Lula, enquanto São Paulo afunda…

As cobranças do jornal em relação aos governos paulistas são pontuais e não cobrem as questões realmente essenciais: o assoreamento do Tietê, a invasão das áreas de várzea, a presença física de uma central de abastecimento de frutas, verduras e legumes ao lado de um rio fétido que transborda, o (bom ou mau) gerenciamento das represas da Penha e do Cebolão, a falta de piscinões (são justificáveis do ponto-de-vista sanitário?), a obra de ampliação da marginal, a falta de transporte público, a falta de coordenação entre as prefeituras da região metropolitana e a submissão do planejamento da cidade aos interesses da especulação imobiliária (aquela, que anuncia maciçamente seus novos empreendimentos nos jornalões paulistas).

É de se estranhar que vá acontecer tudo de novo, igualzinho, no ano que vem?

Leia aqui a entrevista que a Conceição fez com o professor Júlio Cerqueira César Neto, um dos grandes especialistas em hidráulica e saneamento do Brasil.

Ouça aqui a entrevista que fiz com o professor, na qual ele deixa clara a importância de uma ação conjunta dos responsáveis pela bacia do Alto Tietê.

Veja como o governo de São Paulo joga o esgoto do Palácio dos Bandeirantes em um córrego, sem tratamento.

Leia uma crítica à ampliação das marginais, que levaram mais automóveis para as margens do rio que transborda!

Veja como a Globo encobriu a responsabilidade pública pela falta de limpeza no centro de São Paulo.

Veja como o gerenciamento de represas pode evitar/causar inundações.

Veja como a Sabesp tentou intimidar o ambientalista e economista José Arraes, por causa de uma entrevista que ele deu ao Viomundo.

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


101 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Cobrança tardia (ou tudo igual na relação da mídia com os tucanos) « Blog do EASON

13 de janeiro de 2011 às 17h04

[…] Vi O Mundo – Luiz Carlos Azenha […]

Responder

ruizaltino

13 de janeiro de 2011 às 14h49

Outra retratinho da claque (este povo não faz jornalismo, por isto não me refiro a eles como imprensa) tá no Instadão de hoje. Dando sequência ao descalabro iniciado com um título na capa que dava mais importância ao denunciante (o PT) no caso do mensalinho em Pinda comandado por um cunhado do Alckmin, na reportagem de hoje eles colocam um terço do espaço para a defesa de governador sobre as lambanças irmão de sua esposa e misturam, sem o menor pudor, a farra dos passaportes de Lula. Quando o PT aponta, também sem o menor pudor, que todo mundo faz mensalão na tentativa de se justificar pela farra comandada pelo Zé Dircer, a claque esperneia, com razão, mas agora, ela mesma, para defender seu darling do Palácio dos Bandeirantes, usa os mesmos pesos e medidas que tão veementemente condena. Cachorro cego de mudança em pleno tiroteio tem mas noção de espaço e do ridículo.

Responder

Gerson Carneiro

13 de janeiro de 2011 às 11h25

Mortos do Rio de Janeiro e Minas Gerais devem salvar da crítica a alma da desastrosa administração demotucana de São Paulo, (segundo os "não clientes do viomundo", Taques e klaus).

Responder

Rogério Chaves

13 de janeiro de 2011 às 00h42

Azenha, moro na zona Leste. Costumo pegar uma lotação de casa até a nova estação Tamanduateí do metrô. Vivo de colecionar o que ouço de passageiros, boa forma de saber o que pensa o povo sobre a atualidade.
Hoje ouvi dois comentários dignos de informação: um rapaz disse que trabalha num edifício próximo da Prefeitura de SP, no 16o., e acompanha a chegada do prefeito (?) Gilberto Kassab de helicóptero. Longe do trânsito, de munícipes que poderiam cobrá-lo e das ruas alagadas pelas chuvas previsíveis. Outro comentário interessante é sobre como a prefeitura remunera as lotações, pagando $1,25 por passageiro transportado, diferente de como se remunera os ônibus, por partida/viagem realizada a $3,00 por passageiro. Isso provoca atrasos e constante perseguição dos donos dos veículos de lotação sobre motoristas que cumprem horário. Na linha em que faço esse trajeto, há intervalo oficial entre as lotações de incríveis 8 (oito) minutos, que nunca são cumpridos. E a vida continua, abraços.

Responder

Paulo Marcel

13 de janeiro de 2011 às 00h36

Serra, o Noviço Rebelde.
Noviço Rebelde = Inexperiente e avesso à Educação.
Serra resolveu boicotar o ENEM (logo após o vazamento da prova do ENEM na gráfica da Folha) e com isso prejudicou o ingresso de muito pobre nordestino e até mesmo paulista, nas universidades de São Paulo.
O que aconteceu????
Os candidatos migraram para outras Universidades… As Federais!!!!!
O intuito do boicote era, mais uma vez, fragilizar o governo. Mas, todas as vezes, o tiro saía pela culatra. Esta foi apenas mais uma…
http://todeolhomalandragem.blogspot.com/2011/01/s

Responder

Janes Rodriguez

12 de janeiro de 2011 às 22h58

O Lula não é mais Presidente, mas para o PIG que não está interessado em discutir os problemas de São Paulo pois senão terá que denunciar a incompetência e o desprezo tucano pelo povo que sofre as enchentes, a culpa será sempre do Lula. Qualquer coisa que aconteça, a culpa será do Lula. O governo de São Paulo, enquanto forem os tucanos, não serão responsáveis por nada. A não ser que o PT volte a governar São Paulo os governos de lá não terão culpa de nada.

Responder

Ze D

12 de janeiro de 2011 às 22h41

Curioso de alguém que se diz jornalista repetir a mesma coisa do ano passado. Quem lê os blogs chapa branca pensa que só chove em SP, sendo que no RJ morreu muito mais gente. Mas claro que criticar o RJ não pode né, governo amigo do Lula….

Curioso que assistindo a tão criticada Globo é possível se informar que chove em outros lugares que não SP, enquanto que em sites em gente que pretende controlar a mídia ou se auto-intitula imparcial só mostra uma parte….

Responder

Sônia Bulhões

12 de janeiro de 2011 às 22h25

Já postei muitas vezes em todos os blogs que frequento: Querem ver a administração do nunKassab ? Vão dar uma conferida no Brás. A internauta acima falou da Barra Funda mas B Funda perde para o Brás que está mais ou menos em distância igual. É um horror. Alí parece que nunca passa coletor de lixo. Por favor, vão conferir.

Responder

Alceste Pinheiro

12 de janeiro de 2011 às 20h40

Como ano passado, morreram mais 200 pessoas no Rio em 2011 vítimas do descaso conjunto dos prefeitos e do Governo do Estado.
Passado um ano das tragédias do Bumba e de Angra dos Reis, os governos nada fizeram.
As tragédias do ano passado e as deste ano também se comparam em relação à cobertura. Os blogs favoráveis ao Governo nada falam porque o Serginho Cabralzinho é Lulista, é Dilmista e é quem estiver de plantão.
Em tempo: quantos morreram em São Paulo?

Responder

    Rogerio

    13 de janeiro de 2011 às 00h05

    A medição é essa então? Morreu mais lá do que aquí. Então onde morre menos pessoas os meios de comunicação devem ser mais favoráveis.
    Aqui em SP morreu 20, 30 ou 40 "apenas" porque não temos morros suficientes.
    Mas o Geraldo 16 anos Alckimin vai desassorear o Tietê, e se encher muito, despeja tudo em Franco da Rocha mesmo, lá só tem pobre mesmo. Não é mesmo?

    Ze Duarte

    13 de janeiro de 2011 às 11h06

    Lógico que a conta é essa. Matou mais gente é mais grave. Só mesmo petista pra não saber matemática básica… ainda mais se considerando que SP é bem mais populoso que o RJ. Logo, se espera maior mortalidade onde tem mais gente. Por que se for ajustar as contas proporcionalmente é que a coisa fica ainda mais feia.

    edv

    13 de janeiro de 2011 às 16h18

    O que se aborda aqui, eminentemente é a mídia tendenciosa.
    Quanto aos governos, é fato que TODOS são responsáveis em alguma medida, não?
    Entretanto, de que vc está falando? das cidades de SP e do Rio?
    As enchentes em Sampa, planalto, são tipicamente mais graves do que as do Rio, cidade montanhosa e com favelas em encostas. E ambas entre as maiores cidades do mundo…
    Basta um deslizamento no Rio para que o número de vítimas seja grande.
    Mas na sua matemática, NY é uma cidade que já sofreu muito mais com o terrorismo do que Belfast, já que morreram cerca de 3 mil nas torres (em um único evento). Lógica demotucana, némêz?
    Vc avalia mal o assunto, como torcida e competição de catástrofe, comparando as enchentes da metrópole com tragédias (todas de deslizamentos) em: uma pousada na Ilha Grande, ou uma favela em Angra**, ou uma encosta em Niterói*, ou em cidadezinhas encravadas nas montanhas como Teresópolis* e Nova Friburgo.*
    E ainda enche a boca!…

    (*) Já veio gente aqui responsabilizar o Eduardo Paes, prefeito do Rio, pelas cidades serranas…
    (**) Pelo destaque incomensurado e contínuo (no afã de abafar as enchente demotucanas) destruiu a economia de Angra (à época do reveillon), desnecessaria e irresponsavelmente, já que, a menos da pousada em OUTRO lugar e da encosta da favela, a cidade estava apta a receber seus turistas (o que infelizmente não era possível na aprazível, mas inundada e destruída Paraitinga).

Marat

12 de janeiro de 2011 às 19h52

É tragicômico termos de cobrar, todos os dias, que os "profissionais" da imprensa façam seu trabalho… Por que eles só trabalharam (até demais) nas gestões Erundina e Marta, e agora, com toda essa incompetência do Governo de SP e da Prefeitura de SP, vemos, por exemplo, na Rede Globo, matérias que mais parecem propaganda da Sabesp? Depois eles dizem que somos a favor da censura… Somos é a favor de que cada um trabalhe corretamente e eticamente!!!

Responder

    ana

    12 de janeiro de 2011 às 20h28

    Concordo, ainda mais ontem ao ver o Jornal da Globo. Faremos o quê?
    Estou de saco cheio!

    Marat

    12 de janeiro de 2011 às 22h54

    É trabalho de formiga, Ana. Eu me aproximo muito de pessoas que têm profissões humildes e converso com eles acerca de nossos problemas. Eles sãomuito pressionados pelos patrões a votar no PSDB. Além disso, são bombardeados pela Globo, pelos taxistas reacionários (uma parcela não é), pelos pequenos comerciantes arrivistas (uma parcela não é) e pelos que crêem no PIG… Já consegui trazer um pouco de idéias novas a muitos deles. O que eu acho legal é que certas pessoas vêm me dizer que na fernte de seus patrões, fingem que concordam, mas na hora H, votam contra o PSDB. Há solução ainda…

    dukrai

    12 de janeiro de 2011 às 22h58

    da gLobo não se pode esperar mais do que isto, Marat, vamos ver se o companheiro Azenha, o Marco Aurélio e sua trupe dão conta do recado. eu torço pra que dê certo, a Record está na cola e o jornalismo vai fazer diferença.

Lolita

12 de janeiro de 2011 às 19h44

É impressionante a falta com a verdade e a falta de senso de ridículo que acomentem muitos dos pseudo-jornalistas de direita.

Reinaldo Azedo, o Uncle King deu pra culpar o PT pelas enchentes em São Paulo além de santificar Alckmin e Kassado, diz que a grande imprensa é petista por dar atenção as enchentes paulistas.

Como se não bastasse essas mentiras espúrias vai além e acusa o excelente Marcio Pochmann de comunista malvado e Julian Assange de esquerdopata megalomaníaco.

É realmente nojento esse tipo de jornalismo! Nunca tinha visitado o blog do infeliz Azedo antes, mas me arrependi amargamente de tê-lo feito. Como um ser desses quer ter credibilidadade?

Responder

Klaus

12 de janeiro de 2011 às 19h38

A vocês que só se informam pela blogosfera independente, informo que chove também no Rio e em Minas, não só em São Paulo.

Responder

    Sebastião Medeiros

    12 de janeiro de 2011 às 22h34

    Uai,Minas Gerais também não é tucana?

    dukrai

    13 de janeiro de 2011 às 09h03

    caiu um toró em Fortaleza. Na região serrana do Rio vc deve ter visto pela gLobo.

Pedro

12 de janeiro de 2011 às 19h30

olá tenho 15 anos e sou fã dos blogs progressistas, perguntei pra um amigo de sp se ele estava sofrendo com as chuvas e ele disse que não morava na favela e que não tinha pena dos que moram, ainda disse isso "não mandei nascer pobre". é triste ver uma opinião velhaca e carregada de preconceito vindo de um jovem rs

abraços

Responder

maisquesaco

12 de janeiro de 2011 às 19h16

Pô Azenha, tá repetindo post?

E não adianta negar, pois vi essa mesmíssima história em 2010! E 2009! E 2008! E por aí vai…

.
.
.

Em 15/11/2012, durante o Engarrafamento do Juízo Final (previsto tanto pelos Maias quanto por Nostradamus), o PiG vai estar preocupado com o Grecin 2000 do Lula…

Responder

Marcelo de Matos

12 de janeiro de 2011 às 18h53

http://www.youtube.com/watch?v=XlvwySjTY98&fe… Não sei se eu linquei certo a música Alagados, dos Paralamas do Sucesso. As enchentes só terminarão no dia em que a administração pública não mais permitir loteamentos com os nomes de Bairro dos Alagados, dos Afogados, Jardim Pantanal, etc.

Responder

Marcia Costa

12 de janeiro de 2011 às 18h43

Respota à questão: " é que Narciso acha feio o que não é espelho" – esse é problema de São Paulo. "Pobre São Paulo; pobre paulista"

Responder

Carlos.

12 de janeiro de 2011 às 18h42

O pior não é um panfleto demo-tucano colocar a culpa da catátrofe paulista no lixo jogado nas ruas, porque cada pasquim pode escrever e publicar a asneira que quiser numa democracia; o pior é que tem gente que "compra" esta mentira sem se questionar se o lixo jogado pelas ruas seria suficiente para provocar tal calamidade.

Será que ninguém se dá conta de que a situação se deteriorou e chegou a este ponto em São Paulo ao longo do desgoverno serra? Ah, qué-isso, companheiro? Não foi mera coincidência a situação ter atingido este ponto justamente em 2010 e início de 2011. São Pedro, como se sabe, é petista e como diria aquela moça que acha o serra o máximo, está fazendo sabotagem.

Responder

Gerson Carneiro

12 de janeiro de 2011 às 18h42

Pois bem: para um Estado cujos governantes vivem a inflar o peito gabando-se de sua importância econômica, por vezes de forma arrogante denotando importância maior até do que a Federação, e em 20 anos de comando desses mesmos governantes não conseguir eliminar a ocorrência anual desse caos, é no mínimo vergonhoso o que periodicamente ocorre em São Paulo em relação às chuvas.

Isto desmascara a tão aludida “competência” do PSDB alegada pomposamente por Geraldo Alckmin e José Serra.

Solução existe. Falta humildade e sobra arrogância, como na intimidação da Sabesp ao ambientalista José Arraes.

Esse caos perpetuará porque eles não resolverão. Eles não tem competência e nem vontade para tal.

Responder

Marcelo de Matos

12 de janeiro de 2011 às 18h37

Está claro que entrou água no ninho tucano: eles foram omissos ou irresponsáveis em muitas questões, como o Azenha já comentou aqui: mau gerenciamento das represas, falta de limpeza do lixo, alargamento da marginal, etc. Mas, eu nem estou a fim de partidarizar o problema das enchentes. A omissão do Estado nesse particular parece ampla, geral e irrestrita. Constrói-se o que se quer, como se quer. Não se respeitam limites de áreas permeáveis obrigatórias, salvo em loteamentos fechados de bom padrão. O povão tem sua dose de culpa porque adora um cimentado: nada de grama ou plantas. Albert Camus dizia sobre Oran, a cidade em que, no outono, havia dilúvios de lama: “Como imaginar uma cidade sem pombos, sem árvores e sem jardins, onde não se encontra o rumor de asas, nem o sussurro de folhas?”. Está tudo errado, não só no Brasil. É preciso restaurar a racionalidade pública e privada, ou estaremos apressando o fim dos fins.

Responder

Marcus Vinícius

12 de janeiro de 2011 às 18h12

A Falha de São Paulo veio hoje atacando, com seus peculiares desvarios, o ex-presidente Lula, que (com todo respeito) já deveria estar em segundo plano para os interesses nacionais.

Ruy Castro, que reitero ser o que de melhor há no impresso, deslocou o foco das preocupações com as enchentes: atacou a negligência de Lula (durante seus mandatos) em não visitar locais onde há calamidade pública, devido a fenômenos naturais aliados à inação governamental.

A questão não é se Dilma ou quaisquer políticos paulistas devem relatar suas insatisfações quanto à escassez de prevenção (desassoreamento, construção de moradias destinadas à população residente em encostas, etc). A questão é, tão somente, agir. Aliar poder federal com estadual e municipal e criar um orgão que seja responsável por dirimir ou amenizar tais fenômenos comuns no verão.

Não é mais possível observar toda construção de uma vida, por meio do trabalho honesto, sendo submergida pela água; água esta que é presente por nossa falta de zelo e pela leniência das forças governamentais, que parecem desvencilhadas das forças de segurança.

Responder

    Guilherme

    12 de janeiro de 2011 às 19h05

    "Aliar poder federal com estadual e municipal e criar um orgão que seja responsável por dirimir ou amenizar tais fenômenos comuns no verão. "
    – Acho que a questão é justamente essa. Um dos agravantes, porém, é que, para que o problema seja resolvido de maneira eficaz, são necessárias medidas a longo prazo, que, geralmente, não tornam os governantes populares enquanto cumprer seus mandatos. Quais de nossos governantes estão dispostos a abrir mão de ações políticas que, de fato, só servem como atos cosméticos para alavancarem suas carreiras de "celebridades da política"?

    dukrai

    13 de janeiro de 2011 às 09h17

    véi, as enchentes anuais de São Paulo são um problema local e a receita para evitá-las já está mais do que martelada, desassoreamento do Tietê e construção de piscinões. Isto é responsabilidade exclusiva do município e do estado, do Çerra e do geraldinho opus dei, prefeito e governador e vice-versa ambos os dois conjuntamente mais o nunKassab.
    A União só entra se for chamada em casos excepcionais de intervenção em calamidades que exijam o seu suporte financeiro e de pessoal, o que é o caso da tragédia na região serrana do estado do Rio.

Go Oliveria

12 de janeiro de 2011 às 18h01

Tudo igual, Azenha.

Se as eleições ainda estivessem correndo, o PiG só iria mostrar imagens da Daslu, de Higienópolis (que nome apropriado, não?) e dos Jardins.

Alguém duvida?

Responder

Luis

12 de janeiro de 2011 às 17h46

Paulistas, verei vocês depois da enchente de 2012 votando de novo no PSDB/DEM para as prefeituras mais importantes desse estado. Vão lá!

Responder

desinformacaonao

12 de janeiro de 2011 às 17h35

Azenha

Permita-me observar. Ontem, assistindo ao Jornal da Globo, fiquei impressionado com a qualidade ética da cobertura. Enchente, um buraco abre-se sob um carro, a proprietária foge como pode enquanto o carro é dragado por um burado de 3m de profundidade por 4m de largura. O reporter diz, que as pessoas nem se assustam mais com isso….
http://globonews.globo.com/Jornalismo/GN/0,,MUL16…

Logo em seguida, vem Willian Patibular Waack dizer que a culpa disso tudo é no fundo do governo federal que investe menos prevenindo do que remediando.
http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2011/

Eu posso estar enganado, mas, a responsabilidade por obras de saneamento é das cidades e dos governos estaduais, certo? O governo federal por meio da Caixa fiancia as obras, mas, não as idealiza nem as executa, não é assim?

Se é assim, então o Jornal da Globo por meio da sua reportagem esta mentindo e leva aos telespectadores a crêr que o governo federal é que é o verdadeiro culpado por tudo, e não os governos locais. E em sendo assim, eles não estão fazendo mal uso de concessão pública?

Responder

Conceição Oliveira

12 de janeiro de 2011 às 17h20

Este texto é memorável Azenha, até postei com um comentário no Maria Frô porque se o mundo mudar de novo não o perderei :)
Escute, agora off topic: publiquei fotos, algumas primeiras impressões do evento de ontem no Sindicato dos Jornalistas, os links para os 3 volumes da publicação do IPEA lançado ontem no evento aqui: Nem o caos de Aquassab em Sampa nos impediu de discutir a comunicação que queremos no Brasil http://mariafro.com.br/wordpress/?p=22756
Abraços

Responder

ricardo silveira

12 de janeiro de 2011 às 17h20

Não é possível levar essa conivência da Folha, em particular, e dos demais meios da velha mídia, com os tucanos, que ocorre em detrimento da população, para a Justiça? O comportamento desse jornal em função de interesses privados e menores é uma coisa nojenta, sobretudo, porque se trata de acobertar os maus governantes e com isso enganar a população. A Folha fez isso ao longo dos últimos 8 anos de forma sistemática e continua fazendo sem que nenhuma punição legal lhe seja imposta. Essa parceria dos meios de comunicação com os tucanos em prejuízo da população brasileira precisa ter um basta. Para que servem as instituições da “sociedade civil organizada”?

Responder

ZePovinho

12 de janeiro de 2011 às 17h01

Os tucanos querem acabar com a TV CULTURA(a jóia do Estado de São Paulo).Aí o Marco Aurélio Mello(DoLadoDeLá) descobre essa pequena "vingança" dos artistas contra esse governo que só pensa em colocar o Estado a serviço dos mais ricos de São Paulo:

[youtube yGi5tI1-Ycg http://www.youtube.com/watch?v=yGi5tI1-Ycg youtube]

Responder

Rafael

12 de janeiro de 2011 às 16h23

A folha tá muito mais preocupada em desfazer a imagem que Lula. já pensando em 2014 ele voltar. Não tem outra explicação.E pior quem "alimenta" isso é o paulista.

Responder

Pedro Soto

12 de janeiro de 2011 às 16h23

Viva a Ana Paula Arósio!

Responder

Urbano

12 de janeiro de 2011 às 16h10

Estão perdendo latim, pois a maior parte da população de Sampa está adorando tudo isso, que só mesmo os iluminados do tucanato são capazes de proporcionar. Não é à toa que se encontram por dezesseis anos no desgoverno de lá, com direito a mais quatro, adquiridos no último pleito.

Responder

ana

12 de janeiro de 2011 às 16h09

Enchentes em São Paulo são colapsos do Deuses. No Rio de Janeiro são irresponsabilidades dos govrernos locais.
Ontem no Jornal da Globo, a culpa foi do Governo Federal!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Foi nojento!

Responder

Roberto Locatelli

12 de janeiro de 2011 às 16h07

A conclusão evidente é que o PIG, ou seja, os jornalecões e a Globo, fazem a cabeça dos paulistas, que não percebem o que realmente está acontecendo. É fundamental uma lei para proibir monopólio de comunicações.

Responder

Sebastião Medeiros

12 de janeiro de 2011 às 15h40

É bom saber que aqui em São Paulo o PARTIDO VERDE É ALIADO DOS TUCANOS DESDE QUE ESTES ASSUMIRAM O GOVERNO DO ESTADO EM 1994! O PV TAMBÉM ESTÁ PRESENTE NA PREFEITURA DE SÃO PAULO APOIANDO O PREFEITO KASSAB!
O que os membros locais e nacionais(Gabeira,Sirkis,Marina Silva,etc…) tem a dizer sobre este DESASTRE AMBIENTAL QUE É O CRESCIMENTO URBANO DESCONTROLADO DA CIDADE DE SÃO PAULO!
Qual é a proposta do PV para os danos ao meio ambiente causado pelo caos urbano de São Paulo e de muitas cidades de médio e grande porte do Brasil.

Responder

    Rafael

    12 de janeiro de 2011 às 16h29

    PV tá que nem um parasita sugando dinheiro público. É o partido mais falso que existe. PMDB é fisiológico, mas não defende nenhuma bandeira eficiência administrativa ou ecológica, ao contrário do PV que ilude, engana a juventude com "defesa ao meio ambiente" e discurso vazios que nem quando se manifestaram contra a usina de belo monte e quando marina chegou no debate já era outro discurso.

    ana

    12 de janeiro de 2011 às 17h29

    e é por isso que este Partido Verde só faz governo no infinito centro de coalisões no qual sempre será vice.

Guilherme Scalzilli

12 de janeiro de 2011 às 15h36

Águas passadas

A imprensa corporativa poderia ao menos poupar seu público dessa indignação hipócrita perante as inundações que assolam a capital. Até parece que o problema surgiu ontem à tarde, pegando todos de surpresa.
Onde estiveram esses defensores da cidadania nas últimas décadas? Garantindo a hegemonia da mesma súcia político-partidária que acaba de ganhar mais quatro anos no poder estadual, depois de passar gestões inteiras drenando o dinheiro do contribuinte para “obras” que solucionariam definitivamente essas tragédias medievais. Quem não se lembra dos outdoors na marginal que anunciavam o fim das enchentes?
Governadores, secretários e prefeitos do PSDB, do DEM e do PMDB, de todas as épocas, devem explicações à sociedade por tamanha incompetência administrativa (aliás, nada mal para um balanço do quercismo e de suas alianças de conveniência). A mídia afinada com aqueles interesses tem uma ótima oportunidade para resgatar sua utilidade pública, em vez de culpar a “maldita chuva”.
http://www.guilhermescalzilli.blogspot.com/

Responder

Luis

12 de janeiro de 2011 às 15h13

Eu discordo do Azenha: o raciocínio do Frias é muito interessante. E da Globo também. E da CBN…
Vejam só: o que entupiu bueiros e vias (plu e fluviais) em São Paulo são os passaportes! A farra era tão grande que os não renovados eram jogados em via pública.
Só pode ser.
Logo, a farra dos passaportes é a causa da enchente. Eis porque o jornalismo moderno também é científico. (A Cantanhêde é especialista em armamento francês). A correlação entre a causa e o efeito só pode ser encontrada mediante o jornalismo praticado pelos especialistas e pesquisadores da FSP e do Sistema Globo.
Ah, ainda tem uma venda de uma empresa pública de SP para o governo Federal. Ao invés de venderem para o "Consórcio do Buracão do Metro" esse estatista do Alckmin tá querendo fortalecer o estado-empresário da Dilma.
Viva o jornalismo independente…

Responder

    Nina

    12 de janeiro de 2011 às 17h00

    haahhahah excelente Luis! Não duvido que essa imprensa golpista diga que o motivo é esse !rssrrssrsrs

Luis Armidoro

12 de janeiro de 2011 às 15h08

Azenha e amigos do blog:

Atibaia também afundou – e, se não me engano, os problemas começaram depois que "o mais preparado" (o lider das Trevas na última eleição, Herr Serra) privatizou o gerenciamento dos reservatórios de Atibaia e região.

Responder

edv

12 de janeiro de 2011 às 15h02

O jeito PIG de informar sobre enchentes, deslizamentos (ambos padronizados como "chuvas").
Conforme previsto, agora o PIG já pôde ligar o mortômetro fluminense, com deslizamentos do (estado do) Rio (de cerca de 60 mortes, 55 em Teresópolis), e manchetes principais constantes e atualizadas minuto a minuto. O nome de Cabral está em destaque em todos (como deveria estar).
O G1, que sempre mantinha a menor contagem dos sites no mortômetro paulistano, agora é sempre o "líder", com a maior contagem. E já vem e virão as sonoras (devidas) críticas ao governo (mun., est. e fed.)
Agora sim, há assunto! "Other pape!" *

(*não venham anglochatos corrigir para "chat", p.fv.)

Responder

Com esta mídia paulista indigente paulistas preparem-se para as enchentes de 2010 | Maria Frô

12 de janeiro de 2011 às 14h55

[…] Por: Luiz Carlos Azenha em seu blog […]

Responder

ZePovinho

12 de janeiro de 2011 às 14h30

Demitiram o Prrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrates !!
http://cangarubim.blogspot.com/2011/01/luiz-carlo

terça-feira, 11 de janeiro de 2011
Luiz Carlos Prates demitido da RBS

Segundo informações recebidas pelo Cangablog a demissão do polêmico comentarista Luiz Carlos Prates foi decisão da direção da RBS em Porto Alegre. Prates voltava de férias e, imagino, não encontrou seu cartão ponto na parede da empresa. Ao perguntar para o porteiro pelo seu cartão deve ter sido aconselhado a passar no departamento pessoal. Bem ao estilo da empresa.
O motivo da demissão teria sido o comentário feito por Prates em sua participação no Jornal do Almoço quando desancou nos "pobres miseráveis" que hoje tem carro. Segundo Prates "esses miseráveis" seriam os culpados pelos acidentes de trânsito.
Conheço o Prates do tempo que trabalhei com ele no DC, anos 80. Afável, educado, era um bom colega de trabalho. Na TV, Prates virava um personagem. Se transformava em um radical da oratória desempenhando um papel para um público conservador. É um bom ator. Fala com vemência, aos gritos, condena, critica, gesticula com competência e…nada!
Jamais vi o Prates fazer uma denúncia de corrupção com nome e sobrenome. Sempre uma coisa genérica, etérea. O seu público adorava e dizia:
– Esse mete o pau! esse fala a verdade!
É de dar pena. Entravam no jogo do show em que se transformou a televisão brasileira. É apenas mais um personagem desempenhando o papel determinado pela empresa. Fala bem, é inteligente, bom de oratória. Prates foi vítima da sua própria atuação. Radicalizou tanto na fala que acabou perdendo a mão…e o emprego.

Responder

    Elton

    12 de janeiro de 2011 às 17h42

    Mas de modo geral o público catarinense é conservador. E por isso o que o Prates dizia encontrava eco e eu mesmo via em bares e lanchonetes as pessoas ao assistirem o tal "Jornal do almoço" da RBS local pararem tudo pra ouvi-lo falar. E elogiarem……..
    Aqui em SC uns 80% do eleitorado SEMPRE estará com o PSDB/DEM infelizmente, a classe dominante de Santa catarina faz o povo crer que o estado "não precisa do governo federal", que é uma mini-Europa dentro do Brasil. Trabalho como professor de cursos pré-vestibulares e recomendo aos que desejarem olhar nos arquivos da UFSC, UDESC e ACAFE como o ufanismo se reflete nas questões de Geografia e História. Vejo isso há quase 25 anos.

    ZePovinho

    12 de janeiro de 2011 às 20h42

    Você está certo,Elton.Esse complexo de sub-europeu é terrível.Só passa,um pouco,quando eles vão para a Europa e são tratados como latino-americanos por lá.Aí a bola baixa um pouco.

    Elton

    12 de janeiro de 2011 às 22h57

    A maioria não tem grana sobrando nem pra ir ao vizinho Paraguai……….come mortadela e arrota caviar.

@JanineRizzo

12 de janeiro de 2011 às 14h27

Azenha disse tudo. Só faltou dar nome aos Governadores dos últimos 10 anos em SP, não seriam Alckmin/Serra e agora Alckmin de novo? E a culpa da enchente é de quem? São Pedro que não fechou as torneiras? Faça-me o favor né Folha de São Paulo e demais meios de comunicação.

Responder

Ísis

12 de janeiro de 2011 às 14h18

Acompanhei tloda a cobertura do Azenha. por sinal excelente!
Hj fui obrigada ouvir uma entrevista do Kassab, em q ele dizia q a culpa das enchentes era devida ao lixo colocado nas ruas para ser recolhido, e pior, Kassab disse ainda q as pessoas deveriam ter o cuidado de colocar o lixo próximo ao horário de coleta do lixo.
Ou seja, ninguém trabalha em São paulo, se a coleta passa na minha rua as 14 horas, eu terei q pedir ao meu superior para não voltar da hora do almoço pois, como boa cidadã, terei q colocar o meu lixo na rua naquele horário, e com ctz serei atendida.
Qdo vejo estas coisas, a impressão q eu tenho é q o prefeito está chamando toda a população de idiota,

Responder

    Antônio Carlos

    12 de janeiro de 2011 às 15h12

    Ele não está chamando vocês de idiota, ele está chamando vocês é de imundos e mal educados!!!!!

    ana

    12 de janeiro de 2011 às 15h38

    e eu vou precisar ficar de plantão na madrugada porque em casa o horário da coleta é entre 1 e 3 da manhã.

    Sônia

    12 de janeiro de 2011 às 19h06

    O disparate – e desrespeito com população é tão grande, que uma doutora em não sei mais quê, receitava na globo, claro, (hoje12.1.11) que as pessoas deviam EVITAR ficar com o corpo na água. Deveriam tomar um banho quente ….etc…Por deus!
    Na Band- rádio, o Boechard só pau no gov. federal -Saúde- enquanto São Paulo submergia na água e na sujeira, e a tragédia das pessoas ao perder tudo pela segunda, terceira vez em dois anos estava ocorrendo!
    E em São Paulo, ele soube, a Sáude está bem administrada…blábláblá. Bom se fosse verdade.

Leda

12 de janeiro de 2011 às 14h11

AQUI ONDE MORO, BARRA FUNDA, É UM ABANDONO TOTAL…A REGIONAL DA SÉ TEM SOB SUA RESPONSABILIDADE UM NUMERO ENORME DE BAIRROS, MAS AQUI É TERRA DE NINGUÉM…MAS PASMEM…NÃO É PERIFERIA É NO CENTRO DE SAO PAULO… OS BAIRROS MAIS DISTANTES SEQUER DEVEM FAZER PARTE DO "MAPA" DA PÉSSIMA ADMINISTRAÇÃO…A NÃO SER EM ÉPOCA DE ELEIÇÃO..AI TODOS SE LEMBRAM DE TIRAR UMA FOTO COM AS CRIANCINHAS… QUANDO A MARTA COLOCOU A TAXA DO LIXO FOI CHAMADA DE MARTAXA..E AO SENHOR KASSAB QUE NOME PODEMOS DAR PARA TAL DESCASO???

Responder

    Nana

    12 de janeiro de 2011 às 18h12

    Muitas donas de casa ou empregadas que se preocupam em colocar o lixo próximo do horário da coleta ficam inconformadas com a empresa resposável, pois há falhas não só no horário como também deixam de passar em determinadas ruas. O prefeito deveria tomar vergonha na cara ao fazer uma solicitação desse tipo. Primeiro os governantes teriam que fazer a sua parte: não deixar cachorros nas ruas e mostrar competência em todos os setores da prefeitura. Se as empresas são terceirizadas deveriam controlar a eficiência das mesmas e não jogar a culpa na população.

    Jr.

    12 de janeiro de 2011 às 20h02

    Olha, não moro em SP capital, mas precisei ir ao Departamento de Perícias Médicas do Estado (sou funcionário público), que fica na região do Glicério, e fiquei estupefato com a quantidade de lixo aguardando recolhimento. Isso é "jestão" aquassab!

ZePovinho

12 de janeiro de 2011 às 14h09

Tão vendo???Segundo o Luiz Carlos Prrrrrrrrrrrrrrrrrrrates,se o pobre não tivesse automóvel não haveria acidentes.Logo,C.Q.D.,também não teríamos engarrafamentos e nem transtornos com as enchentes pois as ruas alagadas,mas sem muitos automóveis,seriam mais cômodas.Sentiram a lógica implacável???

[youtube uwh3_tE_VG4 http://www.youtube.com/watch?v=uwh3_tE_VG4 youtube]

Responder

    Luci

    12 de janeiro de 2011 às 14h37

    Boa lembrança Zé Povinho, o Luiz Carlos Prestes gritou tanto que sua análise atolou na insanidade da mediocridade e da intolerância. Eu assito este vídeo e dou gargalhadas porque o senhor arvorou-se especialista em tudo.

    Elton

    12 de janeiro de 2011 às 17h43

    É PRATES e não PRESTES, Luiz Carlos PRestes é meu ídolo fundador do PCB, o Caveleiro da Esperança……..não manchemos sua saudosa memória!!!!

Pedro Luiz Paredes

12 de janeiro de 2011 às 14h09

Eles não querem largar do Serra!
Se fosse ele o governador não se via uma linha.
Bom para o PT (depois que o PT pegar o estado de SP ninguém mais tira)

Responder

Bruno

12 de janeiro de 2011 às 14h08

Azenha, fale das catástrofes em Petrópolis e Teresópolis. Ah, esqueci, lugar administrado pelo PT não merece crítica. Melhor falar de São Paulo, Franco da Rocha e Caieiras, que são administradas por PSDB e DEM, né?

Responder

    Antônio Carlos

    12 de janeiro de 2011 às 15h16

    Bruno, o Azenha não precisa falar do Rio de Janeiro. Você acha pouco a Globo, Band, Folha de são Paulo e até a Revista Veja falando e fazendo parecer que no Rio a culpa são dos administradores e em São Paulo é de são Pedro. Parece que você quer toda a imprensa falando do PT e aliadas e nada e ninguém criticando a administração de São Paulo.

    Bruno

    12 de janeiro de 2011 às 17h49

    A Band dedica três horas por dia a falar (via de regra, mal) da administração de São Paulo na voz de José Luiz Datena, das quais quase duas são em rede nacional. O que eu espero é um mínimo de isonomia. Botar a culpa no partido X, quando o partido no qual você vota (ou no caso de muita gente aqui, é filiado) faz exatamente o mesmo, é ridículo, coisa que criança mimada.

    Luis Fernando

    12 de janeiro de 2011 às 16h00

    Amiguinho mal informado, nem petropolis nem teresopolis são admninstrados pelo pt, ok ?

    Procure se informar, antes de falar bobagem.

    Bruno

    12 de janeiro de 2011 às 17h47

    Sim, são, amiguinho mal informado e arrogante. Respectivamente por Paulo Mustrangi e Jorge Mario Sedlacek. E não precisa pedir desculpas pela mentira, eu sei que você não tem o nível mínimo para isso.

    ORRAIO

    12 de janeiro de 2011 às 16h08

    Esse o Kassab não precisa chamar de idiota!!!!!!!!!!

ZePovinho

12 de janeiro de 2011 às 14h06

"Isso é culpa desse governo espúrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrio que popularrrrrrrrrrrrrrrrrrrrizou o automóvel porrrrrrrrrr meio do crrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrédito fácil……….."(Luiz Carlos Prrrrrrrrrrrrrrrrrrrrates)

Responder

Paulo cavalcanti

12 de janeiro de 2011 às 13h59

Quem leu as MANCHETES da Folha e Estadão de hoje?

Estão lá:

01 – FOLHA: Enchentes – 4 mortos;
02 – ESTADÃO: Enchentes – 14 mortos.

Quem mente? Nenhum dos dois, só que a Dona Folha, cita somente os mortos da CAPITAL, e na matéria, cita os outros 10 no Estado, somando-se aí, o total de 14. Essa é a Folha de SP, e seus malabarismos para proteger os DEMO-Tucanos

Responder

    Bruno

    12 de janeiro de 2011 às 17h54

    Mais ou menos. A Folha tem uma ótima relação com o grupo do Serra, nem tanto com o do Alckmin. Não espere que ela seja paciente e condescendente com as falhas de Alckmin – embora seja bem mais honesta que quem já está metendo o pau em um governador que voltou ao cargo há onze dias e meio.

hélio

12 de janeiro de 2011 às 13h45

Pois é. Acabei de ler na folha que a prefeitura de SP investiu menos que o necessário e blá bla bla. Mas não escreveram que verba de piscinal foi destinada a viaduto e quando falaram sobre as obras dos últimos piscinões trataram da região metropolitana, pois se o foco fosse a capital seriam obrigados a afirmar que não foram construídos piscinões na gestão (?) serra/kassab. Isso é uso das palavras pra enganar….

quanto à CBN, não me espanta. naquele histórico dia do boato do toque de recolher, fruto das ações do PCC, fiquei duas horas no trânsito às 15:00, com o caos implantado na cidade e a CBN nada falou no rádio… pareciam estar em outro planeta….

Responder

André Ricardo Mazon

12 de janeiro de 2011 às 13h43

Grande Azenha, análise mais que perfeita da situação. Enquanto São Paulo afunda, o PIG segue a destilar o seu ódio contra o Lula. Sempre desviando o foco da questão.

Responder

Thiago

12 de janeiro de 2011 às 13h32

Azenha, se vc pudesse colocar essa entrevista de rádio no youtube podemos espalhá-los pelos blogs da blogspot.____Ótimo referencial para a situação de SP aqui no seu site.____Abraço.

Responder

Luci

12 de janeiro de 2011 às 13h24

Azenha o PIG está atolado na enchente, não tem capacidade para reportar além do que vê nas cenas dantescas. Eles não entendem nada de gestão aministrativa, políticas públicas e moradores das periferias com seus problemas. abandono, expulsão dos bairros centrais. A mídia espetaculariza.Os governantes atuais administram o "caos" em que vivem mergulhados os cidadãos pobres, e governam para os ricos. Mas a natureza vai cobrar de todos nós o consumo desenfreado e este aparteamento. Senhores governantes não se esqueçam das crianças, mulheres, idosos, famílias que morreram soterradas, lares desfeitos, cidadãos que pagam impostos (os pobres tem carga tributária mais elevada), com fome, com sede, sem ter para onde ir, sem ter onde descansar, chorando e desamparadas na terceira maior cidade do mundo, no estado mais rico da Federação.Mais uma vez a mesma tragédia e as mesmas vítimas, os mesmos rostos, lágrimas, desesperança, esquecidos e marginalizados, os mesmos de sempre há séculos.Não, não é a chuva a culpada pela tragédia do soterramento de tantos brasileiros pobres e excluídos.

Responder

ZePovinho

12 de janeiro de 2011 às 13h23

Estou desenvolvendo minha análise "psico-sociológica".A grande mídia é como o Arandir,do filme "O Beijo no Asfalto".Essa peça de Nelson Rodrigues analisa como Arandir sente atração por tipos como nós e o ex-presdidente Lula:feios,sujos e malvados:

[youtube 2UD1HnP8FIY http://www.youtube.com/watch?v=2UD1HnP8FIY youtube]

Responder

camilo

12 de janeiro de 2011 às 13h16

Essa imprensa é uma brincadeira , passo pelo marginal Tiete todos os dias pela pista expressa , não fizeram limpeza alguma da calha , as vezes tem um barca com uma retroescavadeira em cima , é impossivel retirar o volume que eles alegam com apenas esses equipamentos, basta investigar …

Responder

CLAUDIO LUIZ PESSUTI

12 de janeiro de 2011 às 13h07

Azenha, a Folha virou o jornal do deboche.O negocio dos caras e debochar Dilma e Lula.Tem um la, Josias de Souza, este cara para que "pirou na batatinha" como dizem as criancas.O cara agora nao da uma noticia , nem consegue fazer uma analise.O negocio do cara e debochar Dima , Lula e o PT.Ate o pastel do Lula ele debocha.Enquanto isso, Sao Paulo boia.

Responder

Uelitnom

12 de janeiro de 2011 às 13h03

Enquanto isso, Alexandre Garcia está preocupado com a incompetência do Governo Federal em lidar com a dengue em 2014…

Responder

ZePovinho

12 de janeiro de 2011 às 12h59

Eu acho que a grande mídia tem uma fixação anal freudiana com Lula.Aquele caso do menino do MEP,alardeado pelos grandes jornais,foi um forte indício.Será que os grandes donos de meios de comunicação do Brasil desejam ser sodomizados por um metalúrgico musculoso,sujo e malvado??????????????

Responder

    edv

    12 de janeiro de 2011 às 13h41

    Na verdade já foram "sodomizados" por ele em 3 eleições e em pesquisas de opinião.
    O quarto poder (eles pensam que vivem num "quarto DE poder") tomou de um operário analfa-monoglota…

Yacov

12 de janeiro de 2011 às 12h57

O papel ridículo a que se presta a Folha fica mais evidente a cada dia. O LULA já provou que é o nosso grande timoneiro. 87% a 96%, concordam com isso. A quem eles dirigem estas matérias abestadas, senão aos 4% que moram nos jardins, higien[ópolis e adjacências, que aliás, não alagam… Mas e os pobres nas enchentes?!?! Ah!!! Os pobres que se afoguem.

"O BRASIL PARA TODO não passa na glOBo – O que passa na gLoBO é um braZil para TOLOS"

Responder

Fernando

12 de janeiro de 2011 às 12h51

Seria bom ouvir os especialistas sobre a tragédia em Teresópolis.

Responder

José Ruiz

12 de janeiro de 2011 às 12h48

Azenha, seu texto chega a ser constrangedor, tamanha a eficiência em desnudar essa "pouca vergonha" que está acontecendo em São Paulo…

Responder

Marcilio

12 de janeiro de 2011 às 12h45

cadê o cansei?

sujoseempoeirados.blogspot.com

Responder

Paulo cavalcanti

12 de janeiro de 2011 às 12h45

Azenha,

Muito oportuna sua matéria. Agora vou (destilar um venenozinho):

Antes de mais nada (sou petista – fundador), mas cá entre nós:

01 – Que diabos tinham que fornecer esses passaportes (À mulher de Cesar, não basta ser honesta, tem que ser honesta);

02 – Que diabos Lula tinha que passar férias num quartel do exército (meu Deus!!!) – Lula agora como cidadão comum (que quer deixar transparecer) – como seu primeiro ato comum, deveria ter reservado um hotel na beira da praia, pago suas díarias como qualquer mortal – (mesmo) quardadas as peculiaridades que iriam provocar como ex-presidente, porém o efeito, SERIA OUTRO, lá isso seria.

Responder

    CLAUDIO LUIZ PESSUTI

    12 de janeiro de 2011 às 13h10

    Nossa, isto esta me lembrando algo:"voto nulo, pois vejam o PT, a Dilma , o Lula"; "assim nao da os politicos sao todos iguais, veja o PT, Lula e Dilma"; "nossa, os politicos sao todos ladroes, nao e possivel, vejam o PT, Dilma e Lula".

    Paulo cavalcanti

    12 de janeiro de 2011 às 13h56

    Prezado Luiz,

    É justamente por não ser (igual) – que Lula tem obrigação de fazer diferente!!!

    jose marcos

    12 de janeiro de 2011 às 13h35

    Caro Paulo, voce acha que com a popularidade que o Lula tem ele conseguiria relaxar em algum lugar publico???

    Paulo cavalcanti

    12 de janeiro de 2011 às 13h55

    Caro José Marcos,

    Claro que não!!! Agora os efeitos desse ato, seriam tremendamente positivos. Neste momento, Lula tem que tirar proveito das jogadas e imagem, de coerência, daqui há uns seis meses, já está podendo relaxar onde bem entender.

    abs

    Fernando José

    12 de janeiro de 2011 às 13h59

    Amigo Paulo com todo o respeito.
    No caso do Lula queria o que? Que ele seja visto diariamente de bernuda, camiseta cavada e chinelo de dedo comprando pão na padaria da esquina? No caso do PIG, isso é falta do que dizer, ou implicância pura e simples. Funciona mais ou menos assim: o desgoverno do Mais Preparado dos Brasileiros em São Paulo foi uma verdadeira bomba, como sempre. Mas em compensação o Lula estava hospedado em instalações militares…
    O FHC após entregado a faixa saiu de férias e foi visitar o apartamentozinho que tem em Paris e ninguém fez as contas para saber se ele com o salário de Presidente da Republica poderia comprar um imóvel desses. Agora o Lula, a Dilma e o PT….
    Façamos o favor…
    1 abraço.

    Paulo Cavalcanti

    12 de janeiro de 2011 às 15h53

    Prezado Fernando José (também com todo respeito),

    Nós da esquerda, precisamos parar com esse discurso comparativo, tipo: "O filho de FHC, tb tirou passaporte diplomático e ninguém falou nada, agora o filho do Lula não pode?" – Leio todo santo dia esse tipo de comentário e repito:

    "Á mulher de César, não basta parecer honesta, tem que ser honesta" – ponto final.

    Se o cara é um cidadão comum, repito: "Que diabos vai passar férias num forte exclusivo do exército?" Poderia sem (e deveria), ter ido para Porto de Galinhas, Sauipe, com o dinheiro dele sim, sem dever satisfações à ninguém, e não ficar pagando esse MICÃO. Se FHC fez, LULA não deve NUNCA fazer, esse é minha opinião (respeito a sua)

    Marcos

    12 de janeiro de 2011 às 15h55

    Paulo, o Lula não fez nada de errado.
    O problema é que qualquer coisa, veja bem, QUALQUER COISA que o Lula faça ou deixe de fazer é motivo de críticas e/ou chacotas por parte do PIG.
    Não podemos cair no jogo desses canalhas, cheios de ódio, inveja e despeito do Lula. Pouco importa o que eles acham ou deixam de achar. Para mim, essa gente está gravemente enferma moral e espiritualmente.
    Lula deu uma banana para eles, e fez o melhor governo que este país já teve.
    O Lula merece todo o nosso apoio, respeito e admiração. Jamais algum governante fez tanto pelo nosso país e pelo nosso povo, pois ele realmente ama o nosso país e o nosso povo, diferentemente dos canalhas do PIG e dos caciques do PSDB/DEM/PPS, traidores do nosso país e do nosso povo.
    Eu quero que se danem esses traíras, mercenários, fascistas e assemelhados!

    LuisCPPrudente

    12 de janeiro de 2011 às 20h16

    Antes de mais nada, não sou petista e nem fundador do PT!

    Mas cá, entre nós, esse Paulo Cavalcanti deve ser um tucano, que quer esconder que o atual governador Alckimin já era vice do Covas em 1995, quando o PSDB tomou o governo paulista para si. Covas e Alckimin foram reeleitos e Alckimin assumiu o governo com a morte de Covas em 2001, depois foi eleito governador e ficou no cargo até março de 2006!

    Ou seja, Alckimin esteve no governo de São Paulo de 1995 até 2006!!!! Ele nada sabia das enchentes? Ou não havia enchentes? Ou as enchentes só começaram quando Marta Suplicy passou a ser prefeita de São Paulo?

    Paulo Cavalcanti

    13 de janeiro de 2011 às 14h29

    Prezado Luis

    Sou fundador do PT, sou petista, que não "tem fé cega" – o PT para mim (não é um vaca sagrada) -ou seja, sei fazer auto-critica, assim como sei elogiar na hora certa.

    Não vou aqui, entrar na provocação de suas maledicências baratas.

Julio Cesar

12 de janeiro de 2011 às 12h38

Excelente post! Parabéns!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!