VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Requião se diz perplexo com uso do Exército e leilão sem debate


18/10/2013 - 16h18

Para Requião, leilão do Campo de Libra é um crime contra o Brasil

do site do senador Roberto Requião

“O que está acontecendo no Brasil? O Governo quer leiloar o campo petrolífero de Libra, que pode ter 15 bilhões de barris de petróleo, e não tem justificativa nenhuma para isso”, afirmou o senador Roberto Requião (PMDB/PR). “Estão entregando o petróleo brasileiro, mesmo depois do escândalo da espionagem da Petrobrás, do Ministério dos Transportes e até do telefone particular da presidente Dilma (Rousseff)”, completou.

Para Requião, o leilão do Campo de Libra, marcado para o próximo dia 21, “é um crime contra o Brasil. Um absurdo”. Ele comunicou que, junto com os senadores Pedro Simon (PMDB/RS) e Randolfe Rodrigues (Psol/AP), há mais de um mês entrou com um projeto de decreto legislativo para anular a licitação. No entanto, o projeto não tramitou no Senado.

“Se negaram a debater a questão. Sonegaram do Congresso o contraditório. Não é um parlamento mais. É um grande espaço de silêncio em troca de emendas e de favores. Eu estou profundamente indignado com isso tudo”, criticou. O senador ainda cita outro fato grave: o uso do Exército para fazer a segurança do local leilão.

“Isto está causando a indignação dos movimentos populares, dos setores mais esclarecidos do país. Mas a imprensa toda está a favor do entreguismo. Porque na verdade, hoje, PSDB e PSB estão todos nesta visão entreguista. Eles querem só derrubar o PT para fazer o mesmo, mas sem os programas sociais”, afirmou.

“Eu pergunto a você, que como eu votou e lutou pela Dilma: era isso que a gente esperava? E eu pergunto ao PT: foi isso que nós propusemos na campanha? E eu pergunto ao PMDB: foi por isso que nós apoiamos a presidente Dilma? Não. Não foi”.

Reservas – O Campo de Libra está localizado na camada de pré-sal na Bacia de Santos, em São Paulo, e deve produzir pelo menos um milhão de barris por dia, o equivalente à metade do que o país extrai atualmente. No projeto, espera-se instalar de 12 a 18 plataformas de grande porte.

Tratar-se de um campo já perfurado e testado. A Petrobras pagou à União pelo Campo. Pela cessão, deveria extrair 5 bilhões de barris, mas, depois das perfurações, encontrou reservas equivalentes a 24 bilhões de barris. Pela lei, a União deveria negociar um contrato de partilha com a empresa pelos 19 bilhões excedentes, mas, em vez disso, resolveu leiloar o campo.

Greve dos petroleiros continua e conta com novas adesões

da Federação Única dos Petroleiros (FUP), reprodução parcial

Continua forte a greve dos petroleiros iniciada quinta-feira, 17, em todo o Sistema Petrobrás. Apesar das ações antissindicais da empresa, que insiste em desrespeitar o direito de greve, ingressando com interditos proibitórios e mantendo trabalhadores em cárcere privado nas unidades, os petroleiros estão resistindo e seguem parados por tempo indeterminado.

Segundo informações dos sindicatos da FUP, a adesão dos petroleiros é de 90% a 100% nas unidades operacionais, com forte participação dos trabalhadores terceirizados e também do administrativo.

A operação está sendo mantida na maioria das regiões do país por equipes de contingência da Petrobrás, formadas por gerentes, supervisores e outros profissionais sem experiência nas tarefas de rotina das refinarias, plataformas e terminais, o que coloca em risco a segurança das equipes e das próprias unidades. Na Bacia de Campos, já foram registrados vazamentos nas plataformas PCE-1 e P-15.

Os trabalhadores do Sistema Petrobrás exigem a suspensão imediata do leilão do campo de Libra, marcado para o próximo dia 21, e por avanços na campanha reivindicatória. A categoria também exige a retirada de tramitação do Projeto de Lei 4330, que escancara a terceirização para as atividades-fim, acaba com a responsabilidade solidária das empresas contratantes e piora consideravelmente as condições de trabalho, atacando direitos históricos da classe trabalhadora.

Leia também:

O novo filme-denúncia em defesa do petróleo





88 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Requião se diz perplexo com uso do Exército e leilão sem debate

22 de outubro de 2013 às 02h12

[…] Fonte: Viomundo […]

Responder

francisco.latorre

21 de outubro de 2013 às 08h01

requião.

fanfarrão. bom de boca.

pergunta lá. como ele conseguiu eleger beto richa?..

e entregar a rapadura pro psdb.

o fracasso no paraná. subiu-lhe à cabeça?..

só pode.

..

pra quem gosta de blá. blablá.

..

na real.

burga ‘tipo esquerda’ adora/ama a aventura.

aposta alto. arrisca. nada tem a perder.

mas voluntarismo. irresponsável. tem preço.

quem paga?.. os de sempre. os que se ferram. a beirada.

os burguete.. vai de herói.

tipo o requião.

o paraná.. danou-se.

mas o bonitão.. fez bela figura.

..

atenção burgaiada. esquerdosa. vanguardosa.

que teima em subestimar o povo. e a juventude. e o brasil.

aceitem. a má notícia. seu protagonismo. acabou.

..

requião..s gosta de grandes gestos.

grandes. e inúteis gestos.

burguês romântico.

tinha graça. no século dezenove.

hoje tá mais pra ridículo.

..

Responder

M. Cruz

20 de outubro de 2013 às 21h20

42,4% do orçamento para pagamento de juros e amortizações de uma dívida histórica é realmente obsceno!
Então o governo deveria romper com esses pagamentos (como se o Brasil pudesse DE REPENTE, conforme suas conveniências, se desligar de um mundo dominado pelo capital rentista) a fim de injetar 400 bilhões (segundo a ANP, obrigado Franco!) numa empresa não totalmente estatal (PETROBRÁS = sociedade anônima de capital aberto) para explorar um ÚNICO campo de petróleo, correndo altos riscos? É isso???!!!
Visando beneficiar TODO o povo brasileiro, queria que a Petrobrás – ou outra estatal – fosse a única a explorar o Pré-Sal, mas isto é utopia. Por enquanto, pelo menos. E a riqueza do pré-sal não pode ficar esperando.

Responder

rui

20 de outubro de 2013 às 20h15

Só para esclarecer, voto no PT há 30 anos, me sinto totalmente recompensado pelo esforço das campanhas, onde não ganhávamos nada, mas não desistimos nunca, e hoje, após 10 anos de governo petista, ao ver os progressos conquistados, a redução das desigualdades, as oportunidades para que classes mais pobres possam disputar com um pouco mais de chances os desafios que virão, já que estão tendo acesso a escolaridade maior, o reconhecimento internacional de um estado, que não precisa tirar os sapatos para ser recebido, o salto no comércio exterior e a diversidade de parceiros, e muitos outros parâmetros que não daria para colocar tudo aqui, fico feliz de saber que estamos sendo conduzidos por pessoas bem intencionadas, ao contrário dos 503 anos anteriores. Claro que o PT tem problemas, não são poucos, e muitos são graves, mas de longe ainda é o melhor para o Brasil. PORTANTO QUERO REITERAR O MEU TOTAL APOIO AO PT E AO LEILÃO DE LIBRA. Não vivemos mais a era do Getúlio, onde o petróleo era a energia da vez, escasso, e um trunfo para quem detinha suas jazidas. Hoje o poder está na tecnologia, como acabamos de ver nas denúncias de espionagem, além disso o pré-sal pode ser um novo marco exploratório, que acrescentará muitos barris as reservas hoje existentes, e se hoje a Petrobras é líder nessa tecnologia, não deve ficar sentada em cima de uma mina de ouro sem dar prosseguimento as suas pesquisas, pois outras poderão passar sua frente, e no futuro ela terá que importar a tecnologia que não desenvolveu. São muitas as incógnitas para o futuro, novas fontes de energia, o preço que pode cair e não compensar mais uma exploração tão cara, novas áreas de prospecção da Petrobras, possibilidade da Petrobras ter uma supremacia nesta tecnologia dentro e fora do Brasil, e, principalmente, os recursos necessários para o Brasil dar um salto em educação, e consequentemente em tecnologia, que é a fonte do poder hoje. POR TUDO ISSO, REPITO, SOU A FAVOR DO LEILÃO E VOTAREI EM DILMA.

Responder

Ulisses

20 de outubro de 2013 às 13h57

A rapaziada paga pelo PSDB para encher o saco e generalizar que o PT é igual ao PSDB está toda alvoroçada. Chavões para idiota acreditar que “Não voto mais no PT” “O PT virou PSDB”, e outras merdas estão rolando soltas aqui. Aos desconfiados destes engana trouxas, esta discussão sobre Libra é apenas o campo de Libra, não Petrobrás, outros campos do pré-sal ou da bacia de Campos, nem os estaleiros que constroem as novas plataformas de petróleo e navios aqui no Brasil com alto índice de nacionalização (oposto a FHC que preferiu comprar plataforma na ásia e ver a P 36 afundar com 16 mortos dentro) nem as novas refinarias construídas no Brasil, três a serem entregues, coisa que não era feita desde 1980. Sei que se deveria discutir mais o tema, tem quem aprove como o Tijolaço e que não aprova como aqui. Agora aproveitar isto para dizer que a Dilma é uma merda, que o PT virou PSDB? Caracas, leiam o Principe da Privataria! É o melhor remédio para saber como realmente saqueou este país de forma calhorda e desumana com o povo brasileiro. Viva o PT, viva Dilma e 2014 estou com ela. PSDB? Nunca mais!

Responder

    rui

    20 de outubro de 2013 às 19h44

    É isso mesmo Ulisses, são tucanos ou imbecis falando em crime de lesa-pátria, porque querem o herdeiro do Menem brasileiro, o Zé Bolinha, ambos agentes da CIA que só conhecem uma pátria, os dólares que recebem para tirar os sapatos e ficar de joelho, ou seria de quatro?

Matheus

20 de outubro de 2013 às 12h58

Um crime de lesa-pátria garantido pelas Forças Armadas nacionais. Infelizmente, não é um cenário estranho à América Latina.

Responder

Bernardino

20 de outubro de 2013 às 11h32

LAFAIETE DE SOUZA ESPINOLA,concordo contigo em genero,numero e Grau!!
O X da questao? Quem vai OPERECIONALIZAR essas ideias?esse parlamento bandido que aí está?o povo despolitizado e omisso?

Só um procsseo politico e REVOLUCIONARIO pra executar tao brilhante sugestao feita por você e exequivel do ponto de vista Democratico.

Os Petralhas estao com os dias contados e o vencimento chegou.A D DILMA veio pra por fim as esquerdas e suas ideias como sugerem abaixo os colegas internautas:
O PT definitivamente rompe com as esquerdas autenticas e passa a se comportar como seu tutor o delinquente e famigerado PMDB”

Quem diria hein a Dilma recorrendo aqueles que a perseguiram.e o que é pior,para defender os interesses EXTERNOS aqui nas nossas BARBAS!!

Precisamos urgente da criaçao de um partido de oposiçao autentico.Agora a DDilma exarceba o ENTREGUISMO. Tambem quem vai fazer omelete na Ana Maria Braga e enfia Bilhoes na MIDIA conservadora,esperar o QUê?

Por onde andam a CUT,O MST E A UNE estao quetinhas e o sr LULA todos caladinhos.No governicho Tucano do FHC eles ganhavam as ruas e bradavam nao às PRIVATARIAS,agora SILENCIAM,Estao com os Bolsos Molhados!!

NAS eleiçoes passadas vi varios debates e a D DILMA na maior cara de pau falou para o SERRA:Voces tucanos vao Privatizar o nosso \pre-sal.Agora ela se iguala ao COLOR que dizia o Pt vai sequestrar a POUPANÇA e que ironia ele que a sequestrou!!A FHC de SAIAS nao nega suas intençoes.Nao passa de ex esquerdista arrependida como todos aqueles que participaram da luta armada.Hoje sao todos Capitalistas e querem tirar o atrasado pelo tempo perdido.Varios exemplos :FERNANDO PIMENTEL,Roberto FREIRE,FHC e ate o sr DIRCEU,pasmem,no livro que fala de sua biografia tornou-se um
burguesinho mascarado só bebendo vinho de oitocentos reais a garrafa!!

SO HAVERA MUNDAN~ÇAS COM PARTICIPAÇAO DO POVO NAS RUAS COM ENFRENTAMENTO SE POSSIVEL.pOIS A FERRUGEM COMPROMETEU A ENGRENAGEM DOS PODERES; OS TRÊS LEGISLATIVO,JUDICIARIO E EXECUTIVO

.
.

O JAIME VASCONCELOS DEFINIU O FUTURO DO PT E SUA CURRIOLA ABAIXO;

‘ Caso o governo Dilma consiga leiloar o campo de Libra, da jazida do Pré-sal, será o sepultamento do PT e de sua base aliada; o féretro será acompanhado pelos seus ex-futuros eleitores. A mais contundente das conclusões é que Dilma traiu o seu eleitorado, e que a esquerda, em grande, parte perdeu as esperanças, e viu transparecer um novo partido entreguista neoliberal, o PT. Triste Nação, Brasil, carente de representantes que defendam os direitos cidadãos de seu povo”

Responder

Responder

Antonio Victor

20 de outubro de 2013 às 02h36

Requião nessa aí está dando uma de demagogo barato. Apesar disto seria realmente importante um debate SÉRIO no congresso. A questão é: alguém no congresso quer um debate SÉRIO sobre o assunto ? Talvez uns dois ou três congressistas. No Brasil de hoje NINGUÉM está disposto a debater nada, cada um está efetivamente dedicado a defender o seu quadrado.

Mais do que nunca, Lacan está certo: “não existe diálogo, o que existe é justaposição de monólogos”.

Responder

Bene

20 de outubro de 2013 às 02h08

A Dilma sabe o que esta fazendo…confio nela…nesse negocio deve ter muito mais coisa que a gente possa imaginar….Deve ter esquema pesado aí, não deve ser o momento de peitar a mafia do mundo…Vai Dilma…

Responder

Pedro Cruz

19 de outubro de 2013 às 21h37

Não percam o editorial do Carta Maior, texto de Saul Leblon, defendendo o leilão do campo de libra. SENSACIONAL!!!!

Responder

Nelson

19 de outubro de 2013 às 20h24

Tudo leva a crer que, quando foi à ONU repreender o governo dos EUA por causa da espionagem, Dilma estava só “jogando para a arquibancada”.

A revogação das privatizações(*) dos portos, aeroportos, rodovias e ferrovias e a decretação do fim dos leilões do petróleo seriam as medidas efetivas que ela deveria ter tomado em represália à arrogância dos EUA.

Nada disso ela fez e ainda convocou as Forças Armadas para garantir a consecução do crime. FHC deve estar rindo à toa.

(*) Que me perdoem os petistas. Na pressa, acabei esquecendo de que são concessões.

Responder

João

19 de outubro de 2013 às 20h18

Se Dilma for cnadidata, se conseguir chegar ao 2º turno, não leva! Em breve, nas livarias: “A Coalizão da Privataria: como o PT, subordinado ao PMDB, aniquilou com a possibilidade de desenvolvimento econômico independente do nosso país”!

Responder

    Lagrange

    20 de outubro de 2013 às 23h49

    Não, ela não vai chegar ao 2º turno. Simplesmente porque não haverá 2º turno.

Nelson

19 de outubro de 2013 às 20h12

Diante de um absurdo como esse,vou usar um bordão famoso do narrador Sílvio Luiz: “O que é que eu vou dizer lá em casa”, Dilma?

Responder

Urbano

19 de outubro de 2013 às 18h57

E como é de conhecimento geral, a burrice só pode ser confirmada de fato e de direito, quando se insiste na mesma. E pelo visto, Prezado Senador Requião, só a intervenção Divina.

Responder

Lafaiete de Souza Spínola

19 de outubro de 2013 às 18h35

Aqui, passamos o tempo discutindo, exaustivamente, as mazelas e malfeitos que ficamos sabendo.

As decisões são tomadas dentro de um grupo reduzido de pessoas que não sentem a mínima necessidade de dar alguma satisfação, de esclarecer, com clareza, à sociedade.

Mas se nem senadores conseguem discutir! Onde está o erro?

Considero que o sistema político está caduco! Não funciona em benefício de todos. Não há representatividade!

Noto que muitos estão à espera de um milagre, de um salvador da pátria! Não somos parte desse todo com nosso comodismo? Estamos, sempre, passando um cheque em branco!

Atuar como black blocs é um ato de coragem que não leva a lugar nenhum!

As torcidas organizadas dos clubes de futebol, também, digladiam-se, apenas, por um prazer sem sentido. Muitos perdem a vida, por nada!

Está em fase final, no congresso, projeto que facilita a criação de, aproximadamente, 200 novos municípios. É mais um grande trem da alegria, visando as eleições! Você sabe que, atualmente, os cerca de 2600 municípios, com até 10000 habitantes, vivem, praticamente do FPM? Criam-se municípios para que toda verba do Fundo de Participação dos Municípios seja gasta com prefeito, vereadores e a máquina burocrática! Não sobra dinheiro para investir na educação! O dinheiro vai para essa máquina eleitoral! Esses municípios podem ter de 9 a 21 vereadores! Fazem de tudo para que os salários dos deputados estaduais aumentem, para aumentarem, também, os seus! E as leis, e os contratos que são feitos para benefícios particulares! Precisamos de um país unitário, com lei única, prevendo mandato único em todos os níveis! Precisamos investir na educação básica e acabar com essa grande festa com a verba pública! Deputados estaduais podem ter 200, porém, só para fiscalizar! Que haja muitos deputados, porém, sem salários, com mandato único, todos revezando na fiscalização. Nada de leis estaduais, que são feitas, quase sempre, para beneficiar grupos e reeleger os bem comportados! O mesmo é válido para os vereadores!

PRECISAMOS DE UM PARTIDO MUITO DIFERENTE DE TODOS!

Torna-se mais fácil construir uma casa nova, evitando as falhas da antiga que apresentou trincas na sua estrutura. Reparos, por melhores que sejam não oferecem a mesma credibilidade.

Faz algum tempo, no programa RODA VIVA, foi discutida a segurança. O tema principal foi o brusco aumento da criminalidade no Brasil e principalmente em São Paulo. Tudo girou em torno da polícia militar, polícia civil e presídios. Durante uma hora não se encontrou tempo para que se discutisse a origem de toda essa violência: A injustiça social que impera em nosso país. A nossa classe média não consegue desvendar o caminho da maior prioridade que se chama EDUCAÇÃO.

Os partidos que chegam ao poder prometem mudar o Brasil, porém terminam adotando soluções paliativas, como o bolsa família. Faltam convicção, coragem e determinação para um salto de qualidade. Resolvem governar com e para o sistema financeiro. Sinceramente, não sei se é um erro ou pura opção.

Votei no Lula sabendo que não se tratava, nem havia condições, de qualquer mudança mais radical. Votei na Dilma, no segundo turno, pois era a melhor opção. Mas estou totalmente insatisfeito com o tratamento dado à educação que, no Brasil, sofre de doença grave, portanto não pode continuar recebendo, apenas curativos. Toda nação está sendo corroída, principalmente, por essa doença.

Só vejo uma solução para as mazelas deste país: Um partido novo, diferente em tudo, que dê alta prioridade à educação. Um partido criado pelo povo; povo ator e não mero figurante manipulado. Muitos partidos possuem bons quadros, pessoas honestas que desejam o melhor para o Brasil. Na URRS, nos países do leste europeu, também, existiam dirigentes bem intencionados. Mas esses partidos por estarem longe do povo, por se tornarem um clube fechado, dirigidos eternamente pelos mesmos quadros, foram perdendo a legitimidade. Proclamavam-se, e muitos acreditavam, enfaticamente, no que declaravam: ser o governo dos oprimidos, do proletariado. Não se davam conta que os operários, o povo, os jovens; que na verdade não eram partícipes; estavam, cada dia, mais distantes, mais isolados. Verdadeiramente, as decisões eram tomadas por meia dúzia de pessoas.

Alerto que nos dias atuais, quando começamos a ingressar na INFOERA, a participação do povo nas decisões passa a ser muito mais necessária, muito mais exigida, que nessa história passada.

Discutir o projeto de um novo partido para os dias atuais é a grande lacuna dentro do nosso país. Um partido criado pelo povo: nada de poder só pelo poder que surge, quando nasce um partido só pelo partido.

Quem deseja permanecer no status quo, mesmo inconscientemente, diz logo: É muito utópico!

O tópico MOVIMENTO POR UM PARTIDO foi publicado em março de 2012. O âmago desse tópico continua plenamente válido!

Pertenço ao conjunto daqueles que desejam ver o ideal, a atuação, de todos que almejam um mundo melhor sendo a popa dessa nau, onde se encontram a hélice que possibilita singrar por esse mar de injustiças e o leme que conduz esse PARTIDO (a nau).

É um partido com programa muito bem definido e estatuto claro que não permita alterações oportunistas desse programa. O programa deve ser a base de sustentação desse partido!
A tripulação dessa nau deve estar atenta à carta de navegação, para evitar um naufrágio ou encalhe. Essa carta é o estatuto com regras de navegação rígidas e claras, com instrumental participativo.

O comandante não poderá, ao seu bel-prazer, alterar essa rota sem o aval da tripulação. No destino desse porto estarão esperando, de braços abertos: a EDUCAÇÃO, logo na frente, clamando por 15% do PIB para que as crianças tenham escolas descentes, em tempo integral, com café da manhã, com almoço, com esporte, com janta e com transporte.

A SAÚDE vem em seguida dizendo que apoia, integralmente, esse pleito; pois ela está ciente dos benefícios que terá com tantas crianças bem nutridas e com a certeza que os pais, também, menos estressados e melhor alimentados serão beneficiados, dispensando, inclusive o bolsa família que passa a ser um aporte a esse programa de salvação nacional.

O pequeno agricultor, com todo suporte da Embrapa, passando a ser o principal fornecedor dessas escolas, sentirá as grandes melhorias proporcionadas pela chegada dessa nau (PARTIDO). Tanto essa gente do campo como os marginalizados das cidades, acostumados aos efeitos devastadores das naus piratas ou assemelhadas, ficarão, por certo tempo, reticentes, descrentes, crendo ser, apenas, mais uma.

Como nesse longo périplo estão previstas tempestades; causadas por corruptos, por grandes traficantes, pelos lavadores de fortunas recebidas desses piratas e todos aqueles que vivem desse estado de coisas ou são coniventes ou, simplesmente, indiferentes; então, essa grande embarcação (O PARTIDO) deve ter projeto e estrutura para atravessar esse mar revolto.

A passividade facilita a atuação desses psicopatas. Já dizia Luter King: “O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética… O que me preocupa é o silêncio dos bons.” Ele, aqui, possivelmente, engloba os omissos!

Nessa nau todos estarão imbuídos pelo ideal do bem comum. A rigidez do projeto e montagem da sua estrutura não devem sofrer avarias de grande porte ao singrar mar com nuvens negras. O estatuto não permitirá desvios da rota traçada. Tudo deve ser elaborado de tal modo que não haja disputa de poder, só pelo poder; por mais ardilosa que seja. Outras naus existirão e possivelmente os tripulantes com ideais parecidas desejarão mudar de nau democraticamente, pacificamente, ou procurarão meios para adotar estrutura, montagem e estatuto dessas tripulações de modo semelhante. Os honestos, com certeza, notarão que não poderão continuar numa nau que, mesmo com disfarce, esteja sendo usada para a pilhagem. Muitos políticos, do baixo clero, descobrirão que se tornaram reféns do sistema.

Os tripulantes devem ter o conhecimento necessário; para não serem pegos de surpresa pelo discurso de eventuais corruptos, mafiosos e os lavadores de dinheiro proveniente dessa classe de psicopatas; pois há estudos que comprovam a existência dessa praga no meio da sociedade, numa percentagem de aproximadamente 3 a 5%. Eles passam a ter menos influência, quando as leis são devidamente aplicadas e começam a ser identificados. Essa percentagem faz parte de pesquisas internacionais, bem fundamentadas.

Num país de 200 milhões, esses 3% são 6 milhões atuando em todas as esferas da sociedade. Pense no efeito multiplicador, devido à enorme influência que esses bandidos exercem sobre aqueles menos informados. Eles, em geral, têm um nível de inteligência acima da média, são dissimulados e bastante ativos no meio em que convivem. Não medem esforços para alcançar o que desejam. Só um partido, como descrito, chegando ao poder, poderá colocar limites a essa escória, onde se encontram os corruptos, os traficantes e aqueles que lavam todo esse dinheiro. Essa gente convive melhor num ambiente de injustiça social. São contrários a um investimento maciço na educação. Eles e aqueles que são influenciados sempre irão dizer, procurar convencer, que investir 15% do PIB na EDUCAÇÃO é uma meta ambiciosa, porém inviável, que o país não tem recursos etc. Na verdade, em médio prazo, isso será prejudicial a todos esses mafiosos. Não interessa a eles um povo esclarecido.

Quem pode achar que pessoas com mentes sadias cometeriam: crimes tão horrendos como a corrupção deslavada, atividades mafiosas e a execrável lavagem de dinheiro? É tudo isso que denigre, embrutece, empobrece uma nação. Quando um país se torna rico através da espoliação de outros povos, pode-se identificar o perfil de seus dirigentes que não titubeiam em fomentar guerras, enganando e manipulando seus compatriotas mal informados.
O mesmo comportamento, ou similar, verifica-se, também, dentro do próprio país, quando tudo é feito para manter o status quo que privilegia grupos em detrimento de todo o povo, sonegando-lhe a educação, a saúde e tudo que represente bem estar social. O psicopata, como já disse, é inteligente, é dissimulado, não sente culpa, é um mentiroso, é manipulador, está sempre à procura de estímulos, adora ser líder. Como exímio chantagista, consegue manter os políticos corruptos no bolso.

Esse partido deve prever, em seu estatuto: mandato único em todos os níveis; fim do alto clero que tudo pode, tudo decide; país unitário (seria o ideal); lei única; câmara única; deputados estaduais e vereadores só para fiscalização, recebendo, apenas, ajuda de custo; financiamento público exclusivo, evitando que os eleitos se tornem reféns do poder econômico; revezamento constante em todos os níveis desse partido, desde os menores núcleos à toda direção; não haverá coligações; fim da profissão “político”, o deputado estadual, o vereador continuarão sendo o torneiro, o professor, o médico, o taxista, o comerciante etc.etc.

Deputados estaduais e vereadores, como fiscais, devem ter todos os meios para denunciar os malfeitos; o número poderá triplicar para que haja revezamento.

Esse partido, até que essas mudanças não sejam alcançadas, levará ao povo essas mensagens de mudanças. Pouco a pouco irá conseguir a adesão da maioria de nossa população.
Esse é o caminho para, pacificamente, transformar esse nosso Brasil.

Não será um partido tirado da manga de um ou meia dúzia de figurões. Será um partido criado e fiscalizado pelo povo para que não seja usurpado! É difícil, mas só assim teremos uma nação forte, em busca de justiça social.
Só que isso é uma heresia para muitos intelectuais e a maioria da classe média.

Não estou falando só das centenas de milhares daqueles que se sujeitaram a verdadeiros vexames para conseguir um carimbo de visto, com a finalidade de passar o fim de ano em NEW YORK (fica mais bacana a pronúncia), pois isso exige renúncias.

Esse é o partido que colocará o Brasil na rota da justiça social, transformando-o numa potência industrial, deixando de ser, apenas um exportador de matérias primas.

Um país assim sentir-se-á seguro e confiante no futuro!

PS: Você já imaginou, quanto estaríamos investindo na educação básica se aos minguados 3.8% do FHC, a partir de 2003 houvesse um acréscimo de 1% ao ano?

Que país teríamos,hoje?

Responder

FrancoAtirador

19 de outubro de 2013 às 18h14

.
.
Mais uma vez, a insensatez e a insensibilidade política

de integrantes do Governo Federal, com poder de mando,

deram chance ao impatriotismo e a má-fé de outros.

O MME foi, no mínimo, omisso ou mesmo até colaborador.

O comando gestor da Petrobrás cedeu à pressão externa.

A ANP do FHC prevaleceu sobre o interesse nacional.

E a Presidente da República arcará com o ônus maior,

caso esse leilão, que nada mais é do que um jogo de dados,

sabe-se lá se viciados, não resulte em benefício ao Brasil.

É só com isso que a Mídia Vendida e os Tucanalhas contam.

O problema se colocou pela forma de condução do processo,

mais do que pelo conteúdo, no caso, o Regime de Partilha.

Em vez de decidirem, a portas fechadas, no Windsor Barra Hotel,

por que não puseram em discussão abertamente e amplamente,

entre todos os setores da sociedade brasileira, o destino do País?

E a pergunta essencial que deveria ser posta ao Povo Brasileiro,

pois é dele o interesse maior que sempre se tratou desde o início,

se não por meio de Plebiscito ou Referendo, ao menos no Parlamento:

Ao firmar contratos de partilha com outras empresas petrolíferas,

como prevê a legislação vigente aprovada no Congresso Nacional,

a Petrobrás deverá produzir o petróleo do Pré-Sal em parceria direta

ou através de leilões aleatórios sem pré-definição dos parceiros?

Esta é a questão fundamental que se apresenta no momento.
.
.

Responder

Jayme Vasconcellos Soares

19 de outubro de 2013 às 17h15

Caso o governo Dilma consiga leiloar o campo de Libra, da jazida do Pré-sal, será o sepultamento do PT e de sua base aliada; o féretro será acompanhado pelos seus ex-futuros eleitores. A mais contundente das conclusões é que Dilma traiu o seu eleitorado, e que a esquerda, em grande, parte perdeu as esperanças, e viu transparecer um novo partido entreguista neoliberal, o PT. Triste Nação, Brasil, carente de representantes que defendam os direitos cidadãos de seu povo!!!

Responder

    Pedro Cruz

    20 de outubro de 2013 às 19h55

    Jaime, desde a fundação do PT, ouvimos essa conversa, esse desejo das elites, os “agripinos” sempre pregaram a morte da raça. Mas para infelicidade deles estamos aí vivinhos, vivinhos.

Pedro Cruz

19 de outubro de 2013 às 16h08

Pai, perdoai estas bestas metidas a nacionalistas, eles não sabem o que fazem. O Brasil precisa de grana, muita grana para investir em saúde, educação e infra-estrutura, é tão difícil entender isso. Peguem as bases dos contratos, vejam o quanto vai ficar com a Petrobras, comparem com os contratos da era entreguista do FHC, não ha diferença??? O pior cego é o que não quer enxergar. Vejam o que este governo está fazendo de infra-estrutura, vejam o que este governo está fazendo com educação, vejam o que este governo está fazendo com saúde, vejam as obras do PAC 2. Está fazendo o que nunca foi feito. A elite não está gostando, a classe média não está gostando, a pequena burguesia está fula, pu…, da vida. Mas o Brasil está, um dos poucos países do mundo a crescer, o Brasil enfrenta o império, no Brasil não existe desemprego, nunca se inaugurou tanta escola, nunca se construiu tanta casa, supermercados lotados, nunca o povo teve acesso à alimentação com agora, a distribuição de renda nunca foi feita como agora. Mas a elite chia, a pequena burguesia chia. Dá-lhes Dilma, em 2014 estaremos juntos, voce e o povo brasileiro.

Responder

Viktor

19 de outubro de 2013 às 15h26

Leilão é privatização
Um vídeo da campanha eleitoral de 2010, em que na época a candidata Dilma acusava o assessor do candidato Serra de querer privatizar o pré-sal. Observe atentamente que ela disse que o petróleo do pré-sal é uma riqueza do povo brasileiro, e que entregá-lo às empresas estrangeiras é grave.
Quem te viu, quem te vê agora…
A Sra. Dilma ganhou as eleições. Passou um tempo no governo e esqueceu tudo que havia dito há 3 anos atrás e vai fazer exatamente aquilo que ela condenou, ou seja, privatizar o campo de Libra do pré-sal no dia 21. Entregar a uma empresa estrangeira.
Assista ao vídeo abaixo. É de dar enjoo tamanha contradição.
http://www.youtube.com/watch?v=XRXTXknkcg0

Responder

José Eduardo

19 de outubro de 2013 às 14h36

Ou a Dilma é surda ou está muito mal informada? Pior, seria autoritarismo da parte dela?

Responder

    guilherme

    19 de outubro de 2013 às 23h24

    Mal informada jamais. Pode ser outro mal, menos informação.

M. Cruz

19 de outubro de 2013 às 11h26

Gostaria que o Viomundo dispusesse também de opiniões favoráveis (ou não tão contrárias) ao leilão de Libra para que pudéssemos ter uma visão mais plural sobre o assunto.
Aqui vão algumas perguntas que poderão ajudar:
– Aonde a Petrobrás vai encontrar recursos de R$ 15 bi para bancar a empreitada sozinha?
– Sobrará recursos para outros projetos como exploração do restante da bacia, para refinarias e até para exploração das novas jazidas descobertas recentemente como a da costa de Sergipe?
– Caso novos produtos substitutos do petróleo sejam descobertos que adiantará o pré-sal ficar adormecido em berço esplêndido até que a estatal tenha condições de explorá-lo?
– A educação e a saúde não precisam de recursos enormes para ontem?

Responder

    FrancoAtirador

    19 de outubro de 2013 às 20h10

    .
    .
    18/10/2013

    ANP age para evitar controle das empresas chinesas em Libra

    A participação das empresas chinesas no leilão tornou-se motivo de muita discussão, diante do risco de que se comprometa soberania nacional.

    Por Maurício Thuswohl, na Carta Maior

    Rio de Janeiro – Um fator que chamou a atenção do mercado na fase de habilitação dos participantes do leilão do Campo de Libra é a notável presença do setor petrolífero asiático, com três empresas chinesas, uma indiana e uma japonesa.

    A participação das empresas chinesas no leilão, no entanto, tornou-se motivo de muita discussão, dado o eventual perigo de que a força das estatais Sinopec, CNOOC e CNPC em Libra acabe por emparedar a Petrobras e a comprometer os objetivos de fortalecimento da soberania nacional brasileira que baseiam o regime de partilha adotado pelo governo federal.

    O papel das chinesas no leilão foi objeto de uma análise feita pela Comissão Especial de Licitação da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

    Esta, para evitar o perigo de uma super participação, determinou que CNOOC e CNPC somente poderão arrematar áreas de exploração em Libra se estiverem reunidas em um mesmo consórcio.

    Para embasar tal decisão, a ANP evocou a Lei do Petróleo (9.478), que determina que empresas pertencentes a um mesmo grupo controlador – no caso, o governo da China – não podem disputar entre si uma mesma área de exploração.

    O caso da Sinopec, no entanto, foi tratado de forma diferente, já que a empresa participará do leilão de Libra na condição de sócia minoritária em duas sociedades, ambas estabelecidas com empresas europeias.
    Uma delas com a espanhola Repsol, na qual a estatal chinesa detém 40% do capital.
    Outra com a portuguesa Petrogal, com 30% de capital da Sinopec.

    Em contrapartida à grande participação das estatais chinesas, pelo menos cinco das maiores empresas do setor petrolífero mundial, todas já instaladas no Brasil, estarão ausentes no leilão de Libra.
    As norte-americanas ExxonMobil e Chevron (as duas maiores do mundo), a norueguesa Statoil e as britânicas BP e BG, por alegadas diferentes razões, preferiram não participar do primeiro leilão de exploração do pré-sal brasileiro feito sob o regime de partilha.

    Entre as chamadas ‘majors’, apenas a holandesa Shell e a francesa Total figuram entre as habilitadas.

    Teste para novo modelo

    Primeiro a ser realizado sob a égide do regime de partilha para a exploração das reservas de petróleo e gás localizadas na camada pré-sal da Bacia de Santos, o leilão das áreas de produção no Campo de Libra, marcado para a próxima segunda-feira (21), será a primeira prova de fogo para o novo marco regulatório do setor, aprovado ainda no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

    Além da Petrobras, dez petrolíferas, com nítida predominância das empresas chinesas, se habilitaram a participar do leilão, que será realizado em um hotel no Rio de Janeiro.

    Em jogo, a possibilidade de exploração daquela que é hoje a maior área em oferta no mundo, com reservas estimadas entre oito e doze bilhões de barris de petróleo.

    O Campo de Libra tem 1.547 quilômetros quadrados de extensão e, segundo a previsão da Agência Nacional de Petróleo (ANP), exigirá investimentos de R$ 400 bilhões nos próximos 35 anos.

    O retorno no mesmo período promete ser excepcional.

    Em seu pico, prevê a ANP, a produção em Libra será de um milhão e quatrocentos mil barris de petróleo por dia, com a geração, segundo a agência reguladora, de pelo menos R$ 900 bilhões, sendo R$ 300 bilhões em royalties e R$ 600 bilhões provenientes da partilha do óleo produzido com a União, como prevê o novo regime.

    As empresas habilitadas a participar do leilão são: Petrobras (Brasil), Repsol/Sinopec (Espanha/China), CNOOC (China), CNPC (China), ONGC Videsh (Índia), Ecopetrol (Colômbia), Petrogal/Sinopec (Portugal/China), Mitsui (Japão), Petronas (Malásia), Total (França) e Shell (Holanda).

    No entanto, duas delas – a ANP não revelou quais são [!!!] – não apresentaram todas as garantias necessárias, e somente poderão participar do leilão se formarem consórcio com outras empresas habilitadas.

    A expectativa do governo, manifestada pelo ministro das Minas e Energia, Édison Lobão, é que as empresas venham a formar três ou quatro consórcios para arrematar as áreas de exploração em Libra.

    De acordo com as regras estabelecidas para o leilão, a Petrobras terá uma participação mínima obrigatória de 30% em cada aérea, ou seja, o consórcio vencedor terá no máximo 70% de participação no contrato de exploração.

    Segundo o edital, serão vencedoras as empresas que oferecerem à União o maior percentual de lucro em óleo, a partir do patamar mínimo estabelecido em 41,65%.
    Além disso, as empresas vencedoras terão de pagar um Bônus de Assinatura no valor de R$ 15 bilhões pela exploração das áreas arrematadas no leilão.

    As onze participantes tiveram também que depositar uma garantia no valor de R$ 156 milhões, além de pagar à ANP uma taxa de participação de R$ 2 milhões.

    Os interesses da União na exploração do Campo de Libra serão defendidos pela empresa Pré-Sal Petróleo S.A., estatal oficialmente criada em agosto.

    O edital estipula em quatro anos – período que, posteriormente, pode ser revisto – a fase de exploração, com o início da produção até o quinto ano posterior à assinatura do contrato.

    Os vencedores deverão também obrigatoriamente fazer um levantamento sísmico em 3D de todo o Campo de Libra.

    As regras de exploração trazem ainda uma exigência de utilização de conteúdo local mínimo nas diversas etapas da produção.

    Este conteúdo nacional deverá ser de 37% para a etapa de exploração e 55% para a etapa do desenvolvimento das áreas de produção, subindo para 59% após 2021.

    (http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/ANP-age-para-evitar-controle-das-empresas-chinesas-em-Libra/4/29237)
    .
    .

    Pedro Cruz

    20 de outubro de 2013 às 07h17

    Aqui, como no PIG, voce nunca lerá uma posição contrária. Saul Leblon, Paulo Nogueira, Fernando Brito, não existem.

    André Dantas

    20 de outubro de 2013 às 07h26

    O problema desse Governo não é de recursos para a Petrobrás e sim de prioridade. Esse discurso de que não há dinheiro para a Petrobrás é uma farsa.
    Observe a previsão do orçamento para 2014 e verá que para juros e amortização da dívida estão destinados mais de um trilhão de reais (http://www.auditoriacidada.org.br). Ora, os 15 bilhões alegados como não disponíveis para a Petrobrás são uma ninharia nessa montanha destinada a saciar os rentistas.
    A previsão de superavit primário estipulado para 2013 é superior a 150 bilhões de dólares, ou seja, dez vezes mais do que o que você alega faltar para a a Petrobrás. Para alcançar esse superavit o Governo Federal praticamente paralisou suas atividades, notadamente órgãos como Polícia Federal e CGU.
    A saúde e a educação realmente precisam de dinheiro para ontem, mas o problema não é a falta dele, mas sim falta de prioridade. Enquanto prevê gastar 42,4% do orçamento com juros e amortização da dívida, quer gastar apenas 3,9% com saúde e 3,4% com educação. É simplesmente impossível transformar a realidade com essas prioridades. Não tem dinheiro do pré-sal que dê jeito se a proporção continuar sendo essa. Olhe os orçamentos anteriores e verá que não é uma situação pontual, mas sim uma política de Governo.
    A gente precisa tirar essa venda dos olhos e parar de repetir os discursos do Governo como se ele trouxesse a verdade por si só. Olhe o orçamento, a execução do orçamento e verá o que realmente este Governo prioriza. Todas essas ações positivas (e são várias realmente) são feitas com migalhas, o gasto significativo está na manutenção do capitalismo rentista, em grande parte internacional, manutenção do jogo sujo do toma lá da cá dessa nefasta política de alianças com repasses gigantescos para Estados e Prefeituras e nessa horrenda terceirização do próprio Estado favorecendo as grandes empresas (notadamente empreiteiras) e bancos que são ambos os grandes financiadores das campanhas.
    A Petrobras e o campo de Libra constituem apenas mais um peão neste jogo que visa atender diversos interesses que não os do trabalhador brasileiro.

OZORIO

19 de outubro de 2013 às 09h59

a proxima geraçao de brasileiros e que vai sentir os efeitos DA COVARDIA NACIONAL. O ENTREGUISMO E O VENDER DE ALMAS.
AGORA VCS VEJAM O ABSURDO DA SITUAÇAO UM SENADOR(ALGUEM QUE ALIAS TEM UMA HISTORIA DE LUTAS, DIFERENTE DA PELEGADA QUE SO USA A CLASSE TRABALHADORA PARA CHEGAR LA) DO PMDB VEM A PUBLICO DENUNCIAR ESSE CRIME E O “PARTIDO DOS TRABALHADORES” NAO FALA EM PUBLICO “UMA UNICA LINHA EM TODA A IMPRENSA” VIVA O BRASIL.
OUTRA COISA QUANDO A CONVERSA É SÉRIA,ENVOLVENDO O MAIOR INTERESSE DA NAÇAO BRASILEIRA O QUARTETO DO MAL “JOSE SERRA, AECIO NEVES, MARINA SILVA, EDUARDO CAMPOS” NAO DAO UMA UNICA OPINIAO A RESPEITO.(PQ SE FOSSE ESSA TURMA QUE ESTIVESSE LA NEM 30% FICARIA COM A PETROBRAS. ALIAS O BRASIL SERIA VENDIDO COM PORTAS FECHADAS. E QUE SE DANEM OS BRASILEIROS.
E PRA TERMINAR. COM QUEM EU POSSO CONTAR AFINAL COM DEUS SOMENTE. ? TALVEZ SEJA ESSA A SOLUÇAO.
PQ NO FINAL DAS CONTAS O BRASILEIRO TA MAIS PREOCUPADO COM O BRASILEIRAO.

Responder

Gerson Carneiro

19 de outubro de 2013 às 09h52

Não estou entendendo esse post.

Esse blog VIOMUNDO não é chapa branca?

Não recebe dinheiro do governo federal para defendê-lo?

Responder

    Vlad

    19 de outubro de 2013 às 15h00

    Respostas:
    1 Sim;
    2.Não creio.

    Mas certamente também é um grande incentivador do folclore nacional.

    FrancoAtirador

    19 de outubro de 2013 às 16h51

    .
    .
    Por essas respostas, percebe-se que esse comentarista é um Latorraca:

    Não passa de um vampiro piadista, sem graça, representante da Rede Globo.
    .
    .

Hildermes José Medeiros

19 de outubro de 2013 às 09h49

O senador que me perdoe, mas preparar um cozido exige muitos ingredientes, e desejar prepará-lo e comê-lo sozinho demandará recursos e tempo. Não é prudente demorar em iniciar a preparar e servir o cozido. Há cobiça e desejo de no mínimo nos deixar impossibilitados de servir a todos que desejamos atender, que precisam alimentar-se e empregarem a si e a seus filhos nas inúmeras atividades que surgirão. Antes de posta a mesa, podemos inclusive vender alguns porções e obter recursos. Se a casa é nossa, os pratos, panelas e travessas e talheres ainda estão conosco, por que não partilhar com os convivas que também pagarão pelos ingredientes e contribuirão com conhecimentos para aprimorar a receita do prato? Não esquecer que sempre há ameaça de nos tomarem das mãos os apetrechos onde prepararemos e serviremos o cozido, e quem nos ameça está do lado de quem quer postergar o cozido por razões ideológicas, interesses econômicos e de partidos. É melhor aproveitarmos a oportunidade que se apresenta de não ser preciso contarmos com convivas inconvenientes. Os que se apresentaram para o ágape tem mais a ver conosco.Vamos ao cozido!

Responder

Gerson Carneiro

19 de outubro de 2013 às 09h48

Total razão a Roberto Requião.

E sabe quem está apoiando a presença do exército para defender o leilão e até elogiando dona Dilma?

Arnaldo Jabor e Reinaldo Azevedo.

Responder

    lukas

    19 de outubro de 2013 às 14h49

    Nao, eles estao apenas lembrando qur o PT esta fazendo a mesma coisa que condenava quando das privatizacoes tucanas.

    Se eles apoiavam naquela epoca, tambem apoiam agora.

    Quem e mesmo que munda de opiniao ao sabor dos fatos?

    FrancoAtirador

    19 de outubro de 2013 às 16h05

    https://www.youtube.com/watch?v=1eEODCD8o2Y

    FrancoAtirador

    19 de outubro de 2013 às 16h23

    .
    .
    “Celso de Mello manda um recado aos chicaneiros:
    a última palavra em matéria constitucional é do Supremo!”
    (Reinaldo Azevedo, 17/12/2012 às 16:06)

    “A decisão de Celso de Mello respeita a Constituição,
    o Código Penal e é, sim, coerente com seu voto de 1995.”
    (Reinaldo Azevedo, 17/12/2012 às 18:14)

    “Celso de Mello continua a esconjurar
    a irracionalidade do povo…”
    (Reinaldo Azevedo, 18/09/2013 às 15:02)

    “Ponhamos os pingos nos ‘is’:
    A Justiça como abrigo de malfeitores.
    Ou: Irracional, ministro Celso de Mello, é a impunidade”
    (Reinaldo Azevedo, 19/09/2013 às 6:45)

    “Agora chega!
    Celso de Mello passa da conta,
    confunde liberdade de crítica com pressão indevida
    e fala bobagem.
    Ou: No país em que é permitido marchar até em favor do crime,
    será proibido escrever em favor da lei?”
    (Reinaldo Azevedo, 26/09/2013 às 6:31)
    .
    .

Avelino

19 de outubro de 2013 às 09h29

O Brasil, não pode eternamente ficar no lema como país do futuro, partes do futuro, já está no governo, há que se continuar a investir, não se pode mais parar.Nem sempre as decisões são agradáveis, essa é uma delas.O Brasil precisa, tanto do suporte material, como do humano. Acredito que seja mais fácil o leilão, do que rever as dividas internas e externas.
Em ambos casos perdemos, a questão é: há que se perder, para continuar a avançar.Neste caso o leilão.
Sou favorável ao leilão.

Responder

    Nelson

    19 de outubro de 2013 às 20h09

    “Há que se continuar a investir, não se pode mais parar”.

    Que investimento é esse, Avelino, se, assim como fez FHC, a Dona Dilma está a privatizar nossos recursos para somente amortizar a tal dívida pública? Só se for um investimento no engordamento dos já imensuráveis ganhos daqueles que há muito tempo lucram com os títulos da dívida.

Fernandes

19 de outubro de 2013 às 09h18

Essa discussão está embaralhada.
Para mim as cartas não estão claras.
Sou fã do Requião. Já teve uns 5 ou 6 votos meu.
Mas tem gente boa na esquerda, também, que está a favor desses leilões.
A mídia também está confusa. Ela não está dando tanto apoio assim.
Se estivesse dando seria fácil eu me posicionar.
Enfim, se alguém mais versado na matéria que eu puder me ajudar?
Estou confuso.

Responder

lukas

19 de outubro de 2013 às 08h47

O petroleo so vale depois que sai la do fundo. A Petrobras tem dinheiro para tira-lo de la? Em quantos anos o petroleo deixara de ser tao importante e seu preco despencara?

Responder

Fred

19 de outubro de 2013 às 08h42

Libra não é só petróleo

Em todo mundo o discurso conservador subsiste em estado comatoso. O empenho é para injetar sobrevida ao defunto, resistir e desgastar o anseio de mudança.

por: Saul Leblon

http://www.cartamaior.com.br/?/Editorial/Libra-nao-e-so-petroleo/29234

Responder

Walter

19 de outubro de 2013 às 05h41

Eu pergunto a você, que como eu votou e lutou pela Dilma: era isso que a gente esperava? E eu pergunto ao PT: foi isso que nós propusemos na campanha?

PT chama o exército para garantir a privataria.Pt alivia imposto a pagar das multinacionais.PT alivia a sonegação da Rede Globo. O Pt nao vai rever a lei da anistia para os torturadores.Todo dia tem uma nova petezagem tucana.

O PT só não alivia com a classe média , que paga a conta do butim.Esse é o PT do Vacarezza, do Chinaglia, do Palocci, do Pimentel, da Belchior, da Rousseff.

Faço das suas palavras as minhas , Senador:
. Porque na verdade, hoje, PSDB e PSB estão todos nesta visão entreguista. Eles querem só derrubar o PT para fazer o mesmo, mas sem os programas sociais”

Responder

Geraldo Galvão

19 de outubro de 2013 às 00h47

Avisa pro Requião que não parte das atribuições do senador atrapalhar o Poder Executivo trabalhar.

Responder

    Malvina Cruela

    19 de outubro de 2013 às 11h41

    ahhhhhh não????????????????? é qual a atribuição do legislativo então??
    a mesma o PC URSS sob Stalin???

Darci

18 de outubro de 2013 às 23h35

A discussão que é bom, nada. O governo deve ter suas razões. E o uso da força se dar por razões óbvias e que todos conhecem. Independentemente de cada posição, sabemos que se deixar o campo livre os manifestantes invadirão e na força. Impedirão o leilão. Se a PM e o Exercito não estiver lá, eu estarei e ajudarei a invadir. Tambem quero saber as razoes. Querelavam o governo a insistir no leilão com tantas organizoes contrarias. Transparência. Já.

Responder

    Malvina Cruela

    19 de outubro de 2013 às 13h44

    dois comentários sobre “o governo deve ter suas razões”…
    1- tinha um colega na escola chamado Raimundo Governo tal era a admiração e reverencia que seu pai nutria pelo regime da ditadura militar, como um tipo de governo ideal e perfeito.
    2- vitimas do stalinismo, sabidamente inocentes, enviadas pra morrer no GULAG em trabalhos forçados, sob o gelo, doenças e torturas costumavam dizer o mesmo: o camarada stalin (governo) deve ter suas razões (para envia-lo para a morte).
    3- isso que é abdicar da capacidade pensar com a própria cabeça é ou não é?

Narr

18 de outubro de 2013 às 22h46

E se a Marina ou o Aécio se declararem contra o leilão? Vão ter espaço aqui para contribuir para a luta nacionalista?

Responder

Pedro Cruz

18 de outubro de 2013 às 22h01

A mim Dilma não traiu, não. Eu concordo e recomendo os artigos do insuspeito Fernando Brito, do Blog Tijolaço. Requião, do PMDB, o que este herói nacional faz neste Partido???^} Em época de campanha dê um microfone para o cara, incorpora o espírito do CHE. O petroleo para os brasileiros, dá-lhes Dilma, os brasileiros estão contigo, mostraremos isso em 2014.

Responder

    maria olimpia

    19 de outubro de 2013 às 13h45

    Pedro Cruz, concordo com você!

    Nelson

    19 de outubro de 2013 às 22h25

    Sou brasileiro, Pedro Cruz, e, depois de mais essa “barbeiragem” da Dilma, creio que não me restará outro caminho que o de tentar outro candidato em 2014 ou até mesmo o de anular o voto para presidente.

    Quanto ao Requião, que está longe de ser perfeito, meu caro Cruz, ele teve a coragem de fazer um governo (dois mandatos) mais à esquerda que o de Lula. Portanto, não é coisa só de palanque eleitoral, não.

J Souza

18 de outubro de 2013 às 21h44

Por onde andam mesmo a CUT, o MST, a UNE e a UBES?
Não era esse pessoal que se revoltava quando o PSDB ia fazer alguma privatização?

Responder

Fabio Passos

18 de outubro de 2013 às 21h18

A rapina das nossas riquezas parece não ter fim.
O pré-sal deveria ser investido integralmente no resgate social da maioria fubecada.
As forças armadas, que deveriam defender os interesses nacionais, são utilizadas para garantir o butim.

Não há debate porque o poder econômico das mega-corporações capitalistas não se submete a vontade popular.

O regime é uma ditadura.
Todo poder emana do capital… e em seu interesse será exercido.

Responder

Rossi

18 de outubro de 2013 às 21h17

Lula calado sôbre este “leilão”.Neste mato tem coelho.Vamos ver no que dá.Essa Petrobras mata até jornalista de coração.E as ações óh,continuam virando água.

Responder

Francisco

18 de outubro de 2013 às 19h41

A economia mundial deve retomar seu crescimento a qualquer minuto.

Libra precisa produzir agora para surfarmos “na onda” da retomada do crescimento da economia mundial.

Assim, precisamos de Libra operando o quanto antes.

A própria Libra, operando, subvencionaria a prospecção (só brasileira) de outras reservas de petroléo.

Temos grana?

Não, infelizmente, não.

A grana esta toda entalada no PAC (ferrovias, estradas, transposição, refinarias, expansão da educação, etc.).

A grana esta toda enpatada em infra-estrutura.

A tão demandada infra-estrutura…

É isso:

Aluga um quarto para reformar a casa.

Depois, aluga a casa para comprar outra. Tem que fazer “la plata”, meu rei!

Responder

    emerson57

    19 de outubro de 2013 às 11h04

    “Temos grana?”
    TEMOS!!!!!!
    o Brasil é o terceiro credor mundial dos estados unidos da américa.
    estamos cheios de dolar (moeda que pode virar pó!) até a tampa.
    mais,
    em janeiro de 2013 a falida OI telefonia “arranjou” 5,4 bilhões no bndes.
    mantidas as proporções, já entregamos antes. fegace no seu triste desgoverno abriu mão de parte da EMBRAER, empresa líder no segmento e que dava LUCRO! (agora vamos atrás de comprar aviões de guerra gringos!)
    mais:
    Não precisamos desse petróleo agora! enquanto o Brasil tiver o óleo no seu subsolo ele é pais RICO e tem crédito e respeito em qualquer mesa/banco. se entregarmos viramos pais “C-U-C-A-R-A-C-H-A”.
    a Petrobras é a empresa líder mundial na tecnologia de águas profundas.
    o fernando brito tem a opinião dele. respeito. Santayana, Requião, Azenha, Metri, Ildo Sauer, Aloysio Biondi, Getúlio Vargas, entre outros ilustres(e eu!) discordam.
    como se trata do futuro do Brasil TEM que ser discutido com o povo.
    (qual seria a opinião secreta de Lula sobre essa medida lesa pátria?)

    maria olimpia

    19 de outubro de 2013 às 13h48

    Exatamente, Francisco!

    claudia

    20 de outubro de 2013 às 04h26

    Valeu, francisco!
    é por aí mesmo. Concordo com vc!

emerson57

18 de outubro de 2013 às 19h21

falta saber se a presidenta vai assinar a ficha do psdb antes ou depois do leilão.

Responder

Pedro luiz

18 de outubro de 2013 às 19h20

Uma profunda mancha no currículo do governo de Dilma.Conceder aos estrangeiros que fiquem com nossa riqueza estratégica é não ser estratégico.O que diremos as futuras gerações desse país?, Porque nossos jovens não gostam de política?E o povão que certamente votará na Dilma ano que vem nem sabe o que está acontecendo.

Responder

pai

18 de outubro de 2013 às 18h56

Antes da verborragia ideológica, gostaria de entender o porquê do leilão e os termos do mesmo. As analises devem ser incementais. Azenha vc poderia explicar?

Responder

    Pedro Cruz

    19 de outubro de 2013 às 16h45

    Pai, o Blog Tijolaço do Fernando Brito defende o leilão. Fernando Brito é insuspeito, era muito ligado ao Brizola, tem grande Histórico em defesa da Petrobras, vale a pena uma visita neste Blog. Lá temos informação, detalhes, análise.

FrancoAtirador

18 de outubro de 2013 às 18h47

.
.
Pôrra! Parece até que querem confronto mesmo.

Resolveram fazer o tal leilão na terra do Cabral.

E ainda por cima no Hotel Windsor Barra, na Tijuca.

No quadro político atual, é muita falta de sensatez.

Tomara que não haja feridos nessa história toda.

Os urubus da Mídia Bandida estão babando por carniça.
.
.
Exército pode fechar trecho de praia da Barra da Tijuca durante leilão de Libra

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil/EBC

Rio de Janeiro – O Exército prevê a interdição de um trecho da Praia da Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade, durante a 1ª Rodada de Licitação do Pré-sal, na próxima segunda-feira (21).

O leilão será realizado no Hotel Windsor Barra, que fica em frente à praia, na Avenida Lúcio Costa.

Segundo nota divulgada pelo Comando Militar do Leste, o comando regional do Exército responsável pelo Rio de Janeiro, o trecho de praia próximo ao hotel poderá ser fechado a banhistas.

Os militares também orientam moradores da região a andar com o comprovante de residência, já que bloqueios serão realizados em algumas vias e o acesso só será permitido a pessoas cadastradas ou moradores que comprovem sua situação.

O esquema, que vai durar 48 horas, começa na madrugada de domingo (20) e se estende até o final da noite de segunda-feira, envolvendo homens do Exército, da Marinha, da Força Nacional de Segurança, Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal e outros agentes públicos.

Serão empregados 1.100 homens, em um perímetro de cerca de 5 quilômetros, englobando região entre as avenidas Lúcio Costa, Érico Veríssimo, Armando Lombardi, Canal de Marapendi e Afonso Arinos de Melo Franco (Alameda das Palmeiras).

De acordo com o Comando Militar do Leste, a participação das Forças Armadas será “em caráter episódico e temporário, em ações de garantia da lei e da ordem, para a preservação da ordem pública e incolumidade das pessoas e do patrimônio, em estreita coordenação com outros órgãos de segurança pública, atendendo à solicitação do Governador do Estado [do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral]”.

Edição: Juliana Andrade

(http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-18/exercito-pode-fechar-trecho-de-praia-da-barra-da-tijuca-durante-leilao-de-libra)
.
.

Responder

denis dias ferreira

18 de outubro de 2013 às 18h38

O PT definitivamente rompe com a esquerda autêntica ao aderir à prática do mais descarado e desavergonhadp entreguismo, que foi e é uma das marcas terríveis dos governos tucanalhas. Só me resta agora o caminho para a oposição. Mas uma oposição bem diferente e distante da oposição estilo tucanalha/psolista.

Responder

    Pedro Cruz

    19 de outubro de 2013 às 16h52

    Denis, a esquerda verdadeira sou eu e continuo apoiando Dilma, o PT e o leilão.

    guilherme

    19 de outubro de 2013 às 23h50

    Precisamos urgente criação de um partido de oposição verdadeiro. Isso é para ontem. Agora a Dona Dilma exacerba o entreguismo. Também quem vai fazer omelete na ana maria braga ou enfia bilhões na mídia conservadora, esperar o que?

maria madalena

18 de outubro de 2013 às 18h26

essa eleição se definirá nas redes socias e na internet onde o PT é muito fraco…..o PSDB tem uma militancia digital que atua com 5 mil pessoas falando mal da dilma nas redes sociais e nos comentarios dos principais jornais e revistas do Pais.ou seja é uma multidão de gente espalhando oodio ao PT e a DILMA,,,enquanto isso o PT só observa e acha que já ganhou as eleições pra presidente e para governador de SP….abra o olho PT monte uma MILITANCIA DIGITAL senão este salto alto pode quebrar,em 2014.

Responder

Julio Silveira

18 de outubro de 2013 às 18h09

A maior prova da forma capciosa e autoritária deste negocio está aí.
Definitivamente o PT já não é mais o mesmo, e está mudando para pior.

Responder

    guilherme

    19 de outubro de 2013 às 23h55

    Não estou vendo mais nenhuma diferença entre o governo tucano e o petista, os modus-operandis são os mesmos. Nós cidadãos de verdade que nos preocupamos com o futuro de nossos filhos não temos em quem votar mais.

Mário SF Alves

18 de outubro de 2013 às 17h41

Perplexo estou eu. E pior, encalacrado com a duvida: será que vou ter de me desculpar com o FHC? Aquele do estado mínimo, mínimo só pro povo; aquele que em nome de tal estado, jamais abriu um concurso público; unzinho sequer; aquele mesmo FHC cujo governo era integrado por um tal PGR que ficou conhecido como prevaricador geral da república.

Afinal, não foi ele quem, em plena vigência da Constituição de 88, inaugurou o exército nas ruas [e, ironia do destino (destino?)] justamente contra uma ação de protesto e reivindicação dos petroleiros?
_________________________________
Senão isso, quem ou o quê mudou? Eu ou o petróleo?

Responder

Matheus

18 de outubro de 2013 às 17h32

O saudoso Aloizio Biondi já denunciou na época de FHC o AUTORITARISMO dos processos de privatização, sem qualquer discussão ou participação popular, passando por cima de toda contestação. FHC também usou tropas do exército e espionagem militar durante o seu governo neoliberal, o que evidencia, no mínimo, uma faceta autocrática e militarista do seu governo, que agora se repete no governo Dilma e com vários governadores, entre os quais Sérgio Cabral, Anastasia, Eduardo Campos e Geraldo Alckmin. É isso o que deu venerar o Deus-Mercado e esconder os crimes de lesa-humanidade da ditadura e lesa-pátria do demotucanato. É o retorno do reprimido, como diria Freud. É tanta sujeira debaixo do tapete e esqueleto no armário que não conseguimos mais viver. Os mortos dominam os vivos.

Responder

    Roberta Ragi

    18 de outubro de 2013 às 21h46

    Concordo contigo, Matheus. Muito bem dito! A confirmação do Leilão de Libra e a solicitação do Exército, pela presidência, para viabilizar o ‘grande evento’, confirmam, de maneira inequívoca, o conservadorismo e o autoritarismo do PT no poder. Não fizemos a revisão devida dos crimes cometidos pelo PSDB; mantivemos intactos os descaminhos de uma mídia imoral; nem conseguimos, com Comparato e a OAB, em 2010, propor uma nova interpretação para a Lei da Anistia… Agora tudo isso volta a nos assombrar… Vc tem razão, Matheus: ‘os mortos dominam os vivos’. O Leilão de Libra virá, sem debates, sem pronunciamento claro da presidência em resposta àqueles que o questionam, com o apoio da desinformação e do Exército nas ruas… E sob a administração (quem diria?) do PT… PT irreconhecível, mais morto que vivo… Vivo a atento apenas (e sobremaneira) aos pleitos eleitorais.

    Matheus

    20 de outubro de 2013 às 13h14

    Sim, não revisamos nosso passado… O Terrorismo de Estado, depois a Privataria Tucana, tudo sob a égide do lema positivista que deveria ser extirpado da nossa bandeira. Ficamos assombrados pelos mortos: o colonialismo, a escravidão, os golpes de Estado, as ditaduras terroristas, as privatarias… tudo sempre selado por pactos de oligarquias.

lulipe

18 de outubro de 2013 às 17h24

Se até o Requião, queridinho dos “progressistas”, está criticando esse leilão é por que a coisa deve ser feia mesmo…E depois os governos de oposição é que são truculentos. Como assim utilizar o Exército???Quem diria…..

Responder

    Mário SF Alves

    18 de outubro de 2013 às 17h49

    E você, e por isso mesmo, mais feliz do que pinto no lixo, não, Lulipe?

    ______________________________
    Pelo visto, frigir dos ovos, somos todos iguais, né não?
    Tudo junto e misturado, burguês cheio de não me toque e nós. Todos de costas pra o Brasil. Será?

    lulipe

    18 de outubro de 2013 às 21h11

    Não fiquei feliz, caro Mário, até por que o PT e seus políticos nunca me enganaram…Só ingênuos ou alienados ainda caem nas promessas petistas!!

    guilherme

    20 de outubro de 2013 às 01h00

    O Requião sempre foi um feroz critico desse neo-liberalismo.

BACAMARTE

18 de outubro de 2013 às 16h43

Dilma traiu a todos nós!
Primeiro foi com a medida provisoria 579 que acabou com o sistema eletrico interligado. O sistema Eletrobras!
Agora quer acabar com a Petrobrás,nosso maior patrimônio, virando ás costas para o debate e usando os militares para calarem à força o povo organizado.
De que lado a Dilma está e a quem ele serve?

Responder

    Matheus

    18 de outubro de 2013 às 17h23

    Está um pouco óbvio, não acha?

    Rodrigo Barros

    18 de outubro de 2013 às 17h24

    E o Requião tem razão!

    Francisco

    18 de outubro de 2013 às 19h43

    Requião é um politico demarcando sua faixa eleitoral. Ele não esta errado por fazer isso.

    Mas não esta certo, por fazer aquilo…

    Luiz Rogerio

    18 de outubro de 2013 às 18h00

    Bacamarte,

    Acabar com a Petrobrás? Ela está leiloando o Campo de Libra e não a Petrobrás, tudo bem que o campo é o maior descoberto “até agora”. Quem ganhar o leilão vai ter que se submeter à Petrobrás, se quiser se aprofundar mais no assunto, sugiro que de uma paasadinha no Blog Tijolaco de um dos maiores defensores da Petrobrás de nosso País.

    emerson57

    19 de outubro de 2013 às 15h05

    porteira que passa um boi,
    passa uma boiada.

    renato

    18 de outubro de 2013 às 20h30

    Você votou em Dilma?
    Se não, vá lá no portão da Petrobras.
    Faz horas que ela e a Presidenta da Petrobras
    estão sabendo da coisa. Já discutiram um monte.
    Sabem o que estão fazendo.
    E toda a segurança é bem vinda, ou será que não
    sabemos com quem lidamos.
    Dilma me representa, e só vou acreditar em algo
    errado se LULA me disser.
    No mais é Berlinda.

    Mário SF Alves

    19 de outubro de 2013 às 04h54

    Tá. E com todo o merecido respeito, prezado Renato, ao considerar seu PdeV [ponto de vista], concluo que o que mudou foi o petróleo.
    __________________________
    Tá. tudo bem, mas, exército nas ruas… pqp!!! De novo e ainda isso?
    _______________
    Eu, hein.

    tiago carneiro

    20 de outubro de 2013 às 01h30

    Pois abra o olho, camarada, e passe e usar essa cabeça pra algo fora separar suas enormes orelhas.

    Governo da nossa amada presidenta é, na minha mui humilde opinião, uma continuação desastrosa do desastroso desgoverno do FHC.

    Isso tanto é verrdade que ela passará a campanha de 2014 enumerando os feitos do nunca dantes.

    LULA >>>>>>>>>> Dilma, uma sem atitude, que observa tudo em cima do muro.

    VOLTE, LULA!

    guilherme

    19 de outubro de 2013 às 23h44

    Quem diria hein? a Dilma recorrendo aqueles que um dia a perseguiram, e o que é pior, para defender os interesses externos aqui nas nossas barbas.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding