VIOMUNDO

Diário da Resistência


Jeferson Miola: Sumiço de Queiroz escancara conluio da Lava Jato com Bolsonaro e o hipócrita discurso de combate à corrupção
Reprodução de vídeo, redes, Roberto Jayme/Ascom/TSE e Wilson Dias/Agência Brasil
Denúncias

Jeferson Miola: Sumiço de Queiroz escancara conluio da Lava Jato com Bolsonaro e o hipócrita discurso de combate à corrupção


22/12/2018 - 14h23

Sumiço do Queiroz mostra conluio da Lava Jato com Bolsonaro

Jeferson Miola, em seu blog 

Não é preciso ser adivinho para presumir como a Lava Jato agiria se Fabrício Queiroz fosse petista ou outro inimigo do regime de exceção.

Assim como não é necessário grande esforço de raciocínio para concluir que a Lava Jato safou da cadeia o chefe do Queiroz, o deputado Flavio Bolsonaro, como também livrou Jair Bolsonaro de investigações sobre os [pelo menos] R$ 24 mil depositados na conta da esposa Michele e sobre a retenção de 99% do salário da Nathália Queiroz – contratada como “laranja” no gabinete em Brasília enquanto se desempenhava como personal trainer de celebridades nas praias cariocas.

Fabrício Queiroz é um ponto fora da curva; é uma peça que fugiu do controle da Lava Jato, que fez de tudo para escondê-lo e deixá-lo no anonimato para proteger Flavio Bolsonaro.

A Lava Jato abafou o quanto pôde a participação do Queiroz. Ele somente foi descoberto devido ao vazamento do COAF que a onipresente falange do Moro não conseguiu evitar.

Queiroz foi escondido pela Lava Jato desde sempre. É preciso recordar que a Operação Furna da Onça, da Lava Jato/RJ, deliberadamente excluiu Flavio Bolsonaro da investigação realizada nos gabinetes dos 10 deputados e 16 assessores que incorreram nos mesmos ilícitos e que, em vista disso, foram presos.

Por inexplicável coincidência, os Bolsonaro demitiram Queiroz e a filha Nathália dias antes da Furna de Onça ir a campo, numa espécie de “limpeza” da cena do crime.

Quando Queiroz foi descoberto, para surpresa geral o coordenador da Lava Jato e paladino da moralidade Deltan Dallagnol mostrou incrível inapetência em investigar ele e Bolsonaro, e então repassou a investigação ao MP estadual do Rio, ao passo que os demais denunciados continuam sendo investigados pela Lava Jato!

Em reportagem de André Barrocal, a Carta Capital traz interessante abordagem a respeito [ler aqui].

Queiroz é um incômodo para a Lava Jato; é um acidente de percurso. O sumiço dele, além de já fazer parte do folclore burlesco e do anedotário nacional que o candidata a marchinha de carnaval, serve para se fazer uma profunda autopsia do regime.

Está claríssimo que vivemos um momento obscuro, de arbítrio e de ruptura constitucional.

A cassação daquela liminar do Marco Aurélio de Mello que restaurava a Constituição mostra claramente 2 perspectivas.

A primeira, é que o regime de exceção mantém um padrão permanente de aprofundamento da ditadura jurídica. Qualquer brecha ou iniciativa política e legal que ameace a higidez do regime, tem como resposta mais arbítrio e mais violência contra a Constituição e as leis.

A segunda perspectiva, é que o regime tem hierarquia de mando. Alguém como Moro, Dallagnol, e Toffoli, por exemplo, que tem um general de estimação na inusitada assessoria militar da presidência do STF, se situa no topo da cadeia alimentar da ditadura – que, por enquanto, ainda não é militar.

A Lava Jato nunca foi uma genuína operação jurídico-policial. A vinculação partidária dos seus agentes incrustrados no judiciário, no MP e na PF está fartamente documentada.

A eleição do Bolsonaro empodera ainda mais os já empoderadíssimos agentes fascistas da Operação e inaugura a fase 2.0 da Lava Jato, que tem Sérgio Moro como piloto do Estado policial.

Por debaixo do discurso hipócrita de combate à corrupção se esconde uma ideologia ultraliberal e um projeto de poder que, para ser concretizado, requer o aniquilamento dos inimigos – Lula, PT, esquerda, progressistas e toda resistência democrática e popular.

Em razão disso, e a despeito dos robustos indícios de peculato, lavagem de dinheiro, organização criminosa e aumento patrimonial ilícito, Bolsonaro não foi e não será alvo de qualquer investigação, porque ele é o vetor desse projeto bárbaro que a burguesia quer impor no Brasil na base do arbítrio e atentando contra a Constituição.

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



28 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

A Era dos Debochados

26 de dezembro de 2018 às 21h09

O sujeito não tem tempo para comparecer na justisa, mas tem para aparecer na TV debochando de todos

Responder

Zé Maria

25 de dezembro de 2018 às 20h43

Manchetes da Semana

-Cabral diz que se dispõe a fazer Delação Premiada
e entregar membros da Cúpula do Judiciário do RJ

-Pelo menos um Ministro do STF fez Carreira no TJ-RJ…

Responder

Zé Maria

25 de dezembro de 2018 às 19h26

MitoMania Bolsonariana
Ao menos no dia de Natal, a Gangue do Bolsonaro
poderia e deveria dizer a Verdade à População…

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/vendida-como-novidade-por-bolsonaro-dessalinizacao-da-agua-ja-e-usada-em-nove-estados-no-brasil/
.
.
07/09/2014
Folha de S.Paulo
Reportagem: Artur Rodrigues e Heloisa Brenha

“A Dessalinização é Alternativa já Adotada
ou em fase de implantação em pelo menos
Nove Estados Brasileiros”

https://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/184501-dessalinizacao-e-alternativa-para-abastecer-9-estados.shtml
.
G1.Globo
11/09/2014 09h26
Bom Dia Brasil
Edição do dia 11/09/2014
Reportagem: Alessandro Torres

“Sistema de Dessalinização da Água
Já é Usado em Nove Estados no Brasil”

http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2014/09/sistema-de-dessalinizacao-da-agua-ja-e-usado-em-nove-estados-no-brasil.html
.
18 outubro 2015
BBC News
Reportagem: Padraig Belton|

“A Técnica [da Dessalinização] já é Usada
na Região Semiárida do Brasil”
e em outros 150 países.

https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/10/151018_tecnologia_dessalinizacao_agua_rm
.

Responder

Zé Maria

25 de dezembro de 2018 às 17h27

https://s2.glbimg.com/NqOezP0A38Oj7GJ4ve3HklfVrUE=/0x0:1700×1065/1200×0/smart/filters:strip_icc()/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2016/01/15/sigmaringa.jpg

Em nota, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) manifestou profundo pesar pela morte do advogado e ex-deputado federal Luiz Carlos Sigmaringa Seixas, afirmando que Seixas teve atuação “memorável tanto na defesa dos Direitos Humanos como também na dedicação a advocacia”.

Fato que não se pode atribuir ao atual Presidente da OAB…

Responder

Assim Falou Golbery

24 de dezembro de 2018 às 21h07

o mais nojento é depois de mais de 500 anos de ¨judiciário¨ safado alguém fazer discurso esperando haver nisso o mínimo de dignidade

Responder

Zé Maria

24 de dezembro de 2018 às 19h57

Antes de viajar para a Alemanha, o professor e escritor Jessé de Souza escreveu uma carta ao ex-Presidente Lula.

O sociólogo, que é um estudioso da desigualdade social no Brasil
– autor de livros como “A Elite do Atraso”, “A Ralé Brasileira”, “A Tolice da Inteligência Brasileira” e “A Classe Média no Espelho” –
reconhece o legado do ex-presidente no combate à miséria
e na busca por uma distribuição de renda mais igualitária.

“O senhor é o líder popular mais importante dos 500 anos
de história deste país e o único que se preocupou
com os mais pobres e os mais marginalizados”, escreveu;

“A força moral do inimigo construída por mentiras já está caindo.
A farsa de Sérgio Moro está cada vez mais evidente.
Só um tolo não percebe isso”, afirmou Jessé a Lula.

Íntegra da Carta de Jessé de Souza ao Presidente Lula:
https://lula.com.br/wp-content/uploads/2018/12/carta-ao-Presidente-Lula.pdf

https://t.co/nuAH27t91O
https://twitter.com/LulaOficial/status/1076929009139793926
https://lula.com.br/jesse-de-souza-a-farsa-de-moro-esta-cada-vez-mais-evidente-so-os-tolos-nao-percebem/

Responder

Zé Maria

23 de dezembro de 2018 às 22h10

Doença Oftalmológica que atingiu a maioria
dos Eleitores e Cabos Eleitorais do Bolsonaro

Por Duke: https://pbs.twimg.com/media/DvBimtLWkAE3iZz.jpg

Responder

Yago

23 de dezembro de 2018 às 14h41

O projeto de poder é aniquilar a ascençao social dos pobres à classe média. O projeto é destruir o estado de bem estar social para governar com maos de ferro.
Quanto mais pobre e pobres melhor é para quem governa e quer se manter no poder para sempre.
Esse picareta de Curitiba é um falso mais falso que nota de 3.
Vivemos uma ditadura judicial onde os unicos que ganham sao os altos escaloes do funcionalismo publico, os megaempresarios e os politicos da direita. O povo so leva ferro.
Sem a inclusão do povo dificilmente iremos superar a crise economica rapido em 2 ou 3 anos, sem a inclusao do povo essa crise irá perdurar pelo menos uma década ou mais. Nao tem soluçao se nao houver consumo em massa e sobretudo investimento do governo federal.
Esse juiz vai causar um estrago maior ainda na economia brasileira, ele só pensa no proprio Umbigo. Ve-se claramente que é uma pessoa tendenciosa e que so esta preocupado em combater corrupçao na esquerda. Duvido que ele mande para o carcere o filho do Bolsonaro.

Responder

Julio Silveira

23 de dezembro de 2018 às 12h42

Lava a Jato, rsrsrs. Neste Brasil devemos sempre desconfiar de teemos e nomes vindas do poder publico para causar impacto na plebe rude.
Por exemplo, lava a jato, a gente sempre presume, baseado em nossos principios de hiegiene, que se trata de pressão a base dágua para higienização e limpeza de algo que se deseje limpar. Mas em se tratando de nossas instituições, produto de sacanagens, sujeiras, traições e principios culturais anti populares, lava a jato pode significar encardir, lavar a lama, emporcalhar. Por que é assim que por principios as instituições do Brasil, indistintamente, costumam operar, sem pudor.
Ingenuos somos nós, manipulados somos nós, por termos tido uma formação cultural tão irrealista, baseada em principios, que não se traduzem na nossa realidade de país.

Responder

Julio Silveira

23 de dezembro de 2018 às 12h40

Lava a Jato, rsrsrs. Neste Brasil devemos sempre desconfiar de teemos e nomes vindas do poder publico para causar impacto na plebe rude.
Por exemplo, lava a jato, a gente sempre presume, baseado em nossos principios de hiegiene, que se trata de pressão a base dágua para higienização e limpeza de algo que se deseje limpar. Mas em se tratando de nossas instituições, produto de sacanagens, sujeiras, traições e principios culturais anti populares, lava a jato deve significar encardir, lavar a lama, emporcalhar. Por que é assim que porrincipios as instituições do Brasil, indistintamente, costumam operar, sem pudor.
Ingenuos somos nós, manipulados somo nós, por termos tido uma formação cultural tão irrealista, baseada em principios que não se traduzem na nossa realidade de país.

Responder

maria do carmo

23 de dezembro de 2018 às 09h47

Ministerio do presidente eleitoe diplomado Bolsonaro bronco so tem maluco e inacreditavel, nao tem um equilibrado que loucura!!!

Responder

Adriano

23 de dezembro de 2018 às 08h50

A esquerda chora no desespero de ligar Bolsonaro a qualquer coisa kkkk mas isso é bom, gera quantias enorme de meme para as pessoas rirem, e esse jornalismo barato desse site, sem mostrar os fatos reais, somente dando opinião ridículo, que a maior parte do povo brasileiro tá nem aí kkkk

Responder

Zé Maria

23 de dezembro de 2018 às 02h51 Responder

Zé Maria

23 de dezembro de 2018 às 02h38

Por Lei, a Condução Coercitiva é cabível, precisamente
quando o intimado não comparece a prestar depoimento.

Exatamente, quando é legal, a Polícia e o MP não a fazem.

Responder

Jardel

23 de dezembro de 2018 às 00h06

Hoje milhões de bolsonaristas estão vestindo voluntariamente um cabresto psicológico. Este providencial cabresto psicológico reduz a visão periférica do sujeito ao mesmo nível de visão de um asno.
Fingem que o “mito” que ia acabar com a corrupção não tem um laranjal em seu gabinete de funcionários fantasmas.
Pensam assim colaborar com o combate à corrupção? Putz!

Responder

Luis Alberto Fagundes

22 de dezembro de 2018 às 22h57

24 mil reais?é isso nem foi julgado a investigações estão em andamento,e vocês petralhas defende oque mesmo se vocês defendem tanto o Lula que roubou milhões e querem acusar uma coisa que ainda está sendo investigado,vocês não sabem nem se explicar defendem ladrão seria melhor defender outros ladrões de outros partidos e se estes 24 mil não tiver procedência tem que defender estes também pois vocês ápoiam a ladroagem

Responder

    Nelson

    23 de dezembro de 2018 às 23h55

    Não te faças de tanso, meu chapa. Tu sabes muito bem que a coisa não se resume a R$ 24 mil que não teria sido ainda “julgado” e cujas “investigações estão em andamento”.

    O Boçal se colocou como o cidadão acima de qualquer suspeita e, em assim sendo, tão logo saíram as denúncias, já deveria ter oferecido uma explicação plausível a seus eleitores, pelo menos. A mim e a tantos outros que sabemos quem ele é, não deve explicações, pois já conhecemos seu telhado de vidro.

    De outra parte, agentes da PF, procuradores do MP e juízes, habilidosíssimos e inteligentíssimos – na visão deles, é claro – passaram anos e anos furungando tudo o que puderam da vida do “Barbudo”, para, no final, serem obrigados a condená-lo e prendê-lo sem provas, apenas com base em delação premiada.

    Sabe-se que, na delação premiada, o sujeito, para se safar de uma pena muito grande, é capaz de “entregar até a mãe”. Algo em certa medida parecido com o que acontece na tortura, quando o torturado acaba “cantando” – não raro mentindo – para ter seu corpo poupado da violência terrorista.

    Para terminar, meu chapa, que lambança é essa em teu comentário? Coloquei no contador de palavras do Word e deu …. 70 palavras em uma frase cuja pontuação é uma fiasqueira só.

    Jardel

    25 de dezembro de 2018 às 03h49

    Continue vestindo voluntariamente o seu cabresto psicológico que reduz a sua visão à visão limitada de um asno.
    Os gabinetes da família Bozo são um verdadeiro laranjal e o idiota não vê isso…
    Parabéns! “Lula na cadeia e Boçalnaro no céu!!”
    O ódio cega e, o pior cego é aquele que não quer ver.

Zé Maria

22 de dezembro de 2018 às 17h32

https://theintercept.imgix.net/wp-uploads/sites/1/2018/12/21-12-2018-joice-1545419205.gif

JuZtiSSa ImparSSial

Joicinha e Gebran, um Parzinho no Baile de Gala

https://twitter.com/luisnassif/status/1076541495975514112
https://theintercept.com/wp-uploads/sites/1/2018/12/WhatsApp-Image-2018-12-20-at-16.29.072-1545421851.jpeg

Jornal GGN – A ex-jornalista eleita deputada federal pelo PSL, Joice Hasselmann,
foi fotografada em roupa de gala, com vestido preto, saltos e produzida para um evento.
Nada fora do comum, não fosse o fato de que estava acompanhada do juiz
[Desembargador] do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, João Pedro Gebran Neto,
o relator da Lava Jato e [do Processo] de Lula na segunda instância.

https://jornalggn.com.br/noticia/joice-hasselmann-e-fotografada-com-gebran-neto-da-lava-jato-do-trf-4

Responder

Zé Maria

22 de dezembro de 2018 às 17h07

Polícia Federal, MPF e toda a Direitalha
tb têm de responder: -Cadê a Nathália?

Os problemas da família Bolsonaro não terminam com Queiroz.

A filha dele, Nathalia, que também foi lotada no gabinete de Flávio e de Jair, teria atuado como personal trainer em período integral enquanto recebia salário como servidora [da Câmara Federal].

A suspeita é que ela fosse funcionária fantasma, assim como Walderice Santos da Conceição, que ganhou o apelido de Wal do Açaí depois que a Folha de S.Paulo revelou em agosto que mesmo sendo funcionária do gabinete de Jair Bolsonaro ela cuidava de uma barrada de açaí e da casa de veraneio do então deputado em Angra dos Reis. Ela pediu desligamento da Câmara depois que o caso veio à tona.

El País BR
https://brasil.elpais.com/brasil/2018/12/19/politica/1545226213_036750.html

Responder

Zé Maria

22 de dezembro de 2018 às 16h56

Nathalia Queiroz transferiu R$ 84 mil para a conta
do pai – o motorista Fabrício, amigo da Família Bolsonaro –
era Personal Trainer de Celebridades no Rio de Janeiro.

https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2018/12/14/assessora-de-bolsonaro-era-personal-trainer-no-horario-de-expediente.ghtml

Responder

Zé Maria

22 de dezembro de 2018 às 16h41

E o Caso da Nathalia ’40 Horas’ Queiroz, que depositou
quase todo o salário dela – recebido como Assessora
do Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados –
na conta-ônibus do pai, Fabrício, é Federal.

Por conseguinte, a Investigação é da competência
da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

Responder

Zé Maria

22 de dezembro de 2018 às 14h38

A Força-Tarefa da Lava-jato em Curitiba
só não se desfez ainda, porque precisam
manter o Lula em Prisão Perpétua.
O Resto é Figuração do DD no Twitter.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!