VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Gerson Carneiro: Eleitora de Aécio nos Jardins justifica o voto


06/10/2014 - 12h02

Captura de Tela 2014-10-06 às 11.05.25

Acima, imagem enviada pelo nosso leitor-editor Gerson Carneiro.

Abaixo, print de comentário deixado no Viomundo:

Captura de Tela 2014-10-06 às 09.57.27

Leia também:

Luciana Genro estuda apoio a Dilma no segundo turno 





34 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

adoniran

08 de outubro de 2014 às 07h40

O ódio ao PT é que o nordestino não precisa mais ir a São Paulo trabalhar por um prato de comida para os riquinhos, aqui nos temos emprego e dignidade para viver.

Responder

abolicionista

07 de outubro de 2014 às 16h14

Diálogo típico:

X: Ahh eu vou votar no Aécio.
Eu: Entendi, por quê?
X: Porque a Dilma afundou o Brasil! Olha essa inflação e esse desemprego.
Eu: A inflação média e a taxa de desemprego são as menores desde a redemocratização.
X: Mas olha o preço desses alimentos aqui!
Eu: A ingerência dos recursos hídricos do PSDB direcionou uma inflação de custos, especialmente pros produtos da agricultura.
X: E o Alckmin tem poder sobre a seca?
Eu: Não, mas desde 2003 a SABESP é avisada sobre estiagens fortes e nenhum investimento foi feito em infraestrutura. Países com períodos de seca muito maiores não tem corte de água.
X: Mas o Aécio não é o Alckmin.
Eu: A principal nascente do São Francisco em MG secou.
X: Tudo bem, mas olha a educação e a saúde desse país!
Eu: Saúde e educação são responsabilidades dos governadores estaduais. Enquanto governador, o Aécio reduziu os salários dos médicos e professores para os menores do país.
X: Mas olha a economia, as pessoas estão morrendo de fome!
Eu: Pela primeira vez, o Brasil não está no mapa de fome da ONU.
X: E essas políticas paternalistas? Chega disso!
Eu: Essas políticas salvaram a vida de milhões de brasileiros. E o Aécio quer aumentá-las, por que você está falando mal delas?
X: Enfim, o governo do PT é muito corrupto.
Eu: O maior escândalo do PT envolveu desvio de R$ 55 milhões. O Aécio sozinho é investigado por desvio de R$ 4,3 bilhões.
X: Mas olha a quantidade de notícias sobre o PT!!
Eu: É porque o PT é investigado. O Aécio e o Anastasia barraram mais de 70 CPIs em MG.
X: Mas o PSDB trouxe estabilidade!
Eu: É verdade, o PSDB reduziu a inflação. Pagando um preço alto: crescimento de 16% entre 94/98, metade da Argentina, na época do boom neoliberal; crescimento da dependência externa de 0,2% pra 5% do PIB e fim de 1,2 mil de empregos entre 1995 e 1996. Essa mesma receita neoliberal criou as crises que estamos enfrentando desde 2008.
X: O PT afundou a Petrobrás!
Eu: A Petrobrás foi de 15,4 bilhões de reais pra R$ 124 bilhões no governo do PT.
X: Mas olha MG, que estado rico.
Eu: MG tem um dos menores crescimentos do país e uma das maiores dívidas públicas.
X: Ai… FORA, PT!!
Eu: Fora você.

Responder

Hell Back

07 de outubro de 2014 às 11h52

Considerando a idade dessa senhora temos que dar um desconto prá ela. Ela é do tempo em que só os homens tinham direitos políticos e o lugar das mulheres era na cozinha.

Responder

Romanelli

07 de outubro de 2014 às 07h40

As vezes eu fico “assustado” com o grau de intolerância que vemos em alguns ao tratarem com quem deles pensa o contrário ..refiro-me aos que ofenderam a opinião desta sra

A coisa chega a um absurdo TÃO grande que recentemente tivemos ESQUERDINHA CAVIAR que fez passeata em Higienópolis pra pedir MAIS UMA estação de metrô (a oitava) por lá (tido pra “forçarem” uma invasão da periferia por lá) ..e com isso se esqueceram de que a prioridade deveria ser SEMPRE com os desassistidos das PERIFERIAS e dos rincões ..este que um certo prefeito agora quer que va de BICICLETA pros seus empregos.

ORAS bolas, esta sra teve lá sua experiencia e forma de ver o mundo ..ou será que aqui os “poetinhas” tb acham que os sexos são iguais e tem potencialidades idênticas, hein ?

oras vá !!! vejam a história da humanidade ..parem de se enganar e de se torturar ..admitam o que vocês mesmos observam na própria natureza a sua volta ..e JAMAIS se esqueçam de que somos animais tb

A propósito, alguém aqui duvida que DILMA aparente ODIAR o que faz ??!! ..mesmo pq, ao ter sido ministra, presidente do conselho e PRESIDENTE da Republica com N+1 órgãos de controle sob seu comando, ter deixado passar tanta BANDALHEIRA numa Petrobrás, não é lá coisa de quem “tem vocação” pra liderar e/ou comandar, não ??!!

Responder

    João Almeida

    07 de outubro de 2014 às 12h40

    Liberdade de pensamento, sim.
    Apoio a preconceitos, jamais!
    Uma pessoa como essa senhora não deve ser execrada, e sim esclarecida, porque está presa e não sabe.
    Presa na mente medieval que persiste em morar na cabeça da elite brasileira.
    Repare que, diferente dela, muitos comentadores estão debatendo o argumento dela e não a pessoa quem o proferiu.

    Gabriel Braga

    07 de outubro de 2014 às 14h46

    Existe uma grande diferença entre liberdade de expressão e propagação de preconceitos.

    abolicionista

    07 de outubro de 2014 às 16h15

    Liberdade de expressão não isenta ninguém de responsabilidade.

tiao

07 de outubro de 2014 às 07h32

Esta bruxa já morreu,só falta deitar.

Responder

Gerson Carneiro

07 de outubro de 2014 às 07h28

FHC acaba de dizer que os eleitores do PT são ignorantes.

Responder

    ma.rosa

    08 de outubro de 2014 às 08h00

    Gerson, aqui em Santa Catarina, tem um radialista que diz, em alto e em bom tom, que quem vota na Dilma, leia-se PT é “analfabeto funcional”!!! A direita é assim: preconceituosa e ignorante sempre.

Gerson Carneiro

07 de outubro de 2014 às 07h21

Heil Hitler!

Responder

Mauro Silva

07 de outubro de 2014 às 06h25

ela votou sozinha ou teve ‘supervisão’?
pois testemunhei uma ‘dona’, que não parecia filha ou neta, apertando as teclas da urna eletrônica, enquanto a senhorinha, sentada, observava-a. isso aconteceu em Santos/SP, zona 272, seção 85, por volta das 11:30hs.

Responder

Giordano

07 de outubro de 2014 às 00h29

Esquente não. Eles ainda que está faltando água é lá em São Paulo. Também pudera, eles só assistem a Globo e ela não publica nadica de nada.

Responder

FrancoAtirador

06 de outubro de 2014 às 23h53

.
.
Não ao machismo e ao preconceito no processo eleitoral!

O jornal Folha de S. Paulo publicou caderno especial
sobre as eleições no dia 06 de outubro.

Na página 16, entre vários depoimentos,
uma eleitora de Aécio Neves,
moradora nos Jardins, em São Paulo, declara:

“Votei no Aécio e no Alckmin.
Eu acho que a mulher serve para muita coisa,
mas os cargos de presidente e governador
têm que ser exercidos por homens”.

Chocada, li e reli essa declaração.

Estamos no século XXI, na principal cidade do país, uma das maiores do mundo e, no entanto, a pessoa que fez tal declaração nutre preconceito contra si mesma.

E, assim, o machismo sobrevive e pode se fortalecer neste processo eleitoral.

Nós, mulheres, temos valor. Ele não nos é outorgado pelos homens, nem pelo sistema político. Nossos direitos foram conquistados ao longo de décadas, séculos de lutas, vitórias e derrotas.

Somos maioria na sociedade brasileira. Podemos ser o que quisermos, de acordo com nossa vontade, nossas competências, nossa formação.
Hoje temos uma Presidenta da República legitimamente eleita pela vontade do povo.

Os cargos de Presidente da República, de Governador e qualquer outro não são privilégio de homens ou de mulheres, mas podem ser ocupados por qualquer cidadão ou cidadã desde que eleito e eleita democraticamente. Não existem profissões exclusivas de homens, nem funções destinadas apenas a mulheres.

A sociedade é plural e sua diversidade deve ser respeitada e defendida como um patrimônio da civilização e da evolução política, cultural e social do nosso povo.

Não apenas a infeliz declaração da eleitora evidencia o machismo arraigado na sociedade brasileira e paulista.

No decorrer da campanha, candidatos e apoiadores têm protagonizado seguidas e lamentáveis cenas de intolerância, chegando mesmo a incentivar, de forma quase explicita, atos de violência e homofobia, da mesma forma em que alguns candidatos não escondem seu inconformismo com o fato de nós, mulheres, estarmos conquistando espaços antes considerados privativos do sexo masculino.

Não podemos tolerar que se repitam as terríveis cenas que envolveram o candidato Levy Fidelix nos debates da Rede Record e da Rede Globo de Televisão.

Também não podemos aceitar a forma desrespeitosa e machista com que o candidato do PSDB, Aécio Neves, dirigiu-se à candidata do PSOL, Luciana Genro, dedo em riste, incomodado por ter sido questionado sobre o mau uso do dinheiro público para a construção de um aeroporto em MG para beneficiar a si e a sua família.

Em Alagoas, um candidato a Senador desferiu um tapa no rosto de uma mesária por ela ter tentado impedir que ele furasse a fila de votação.
Da mesma forma, não se pode aceitar que líderes políticos, de ambos os sexos, refiram-se à Presidenta Dilma Rousseff para criticar-lhe a forma física ou seu jeito de falar ou de gesticular.

Observações semelhantes não são dirigidas a homens que ocupam cargos públicos, demonstrando mais uma vez o machismo presente no processo político.

O caso é mais grave por tratar-se da autoridade máxima da nação que, de per si, merece todo o nosso respeito.

Como mulheres e como educadoras, temos que ser exemplo de luta pela dignidade feminina, não permitindo ou aceitando que quem quer que seja ofenda ou ameace uma candidata, uma autoridade, servidora pública, trabalhadora ou qualquer outra pessoa pelo fato de ser mulher.

Neste segundo turno da eleição presidencial, creio que também essa questão deve estar em pauta, não da forma enviesada como alguns querem evidenciá-la, mas como um dos pontos fundamentais da garantia da igualdade de gêneros e dos direitos básicos da cidadania a todos e a todas.

Na rede estadual e nas redes municipais de ensino de São Paulo nós, mulheres, somos maioria esmagadora.

Nós podemos fazer a diferença no segundo turno dessas eleições, atuando e votando para reafirmar o orgulho de sermos mulheres, trabalhadoras, detentoras de direitos e capacidade para governar e para decidir nossos destinos.

Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP

(http://apeoesp.wordpress.com)
.
.

Responder

    [email protected]!r [email protected]+e5

    07 de outubro de 2014 às 10h48

    Esperar o quê de uma turma que gritou “Dilma, vai…” em um evento transmitido para BILHÕES de pessoas no mundo?

francisco Gilton de Souza

06 de outubro de 2014 às 22h35

Lula desafiou os tucanos. “Disse vamos chamar o menino do aeroporto que o titio fica com a chave do portão” pra o debate sobre corrupção. Vamos comparar quem mais combateu corruptos e mandou pra cadeia: eles ou nós.Não tenho duvida Dilma será reeleita com certeza.

Responder

Marat

06 de outubro de 2014 às 22h01

Essa corja dos jardins (há honrosas exceções!!!) adora fazer a cabeça de seus empregados domésticos. Para isso, até utilizam de assédio moral… Em SP há mais pobres que ricos, porém, os pobres são muito manipulados pelos patrões!

Responder

Ruth M. Ferrari

06 de outubro de 2014 às 21h33

Um estado que se acha superior aos estados do norte/nordeste, e que se considera elite, elege como campeões de votos um Celso Russomano e um Tiririca, merecem mesmo um Picolé de xuxú pra ser governado! e olhe que eu sou paulista sim, mas com muita vergonha!!!

Responder

andre

06 de outubro de 2014 às 20h05

Dilma 13 – Coração valente!

Responder

Bampi

06 de outubro de 2014 às 18h38

Paulista sofre da Síndrome de Estocolmo. Precisa tratamento, sério.

Responder

    Marat

    06 de outubro de 2014 às 22h00

    Falou tudo…

Yacov

06 de outubro de 2014 às 18h34

O Pior não é essa vovozinha reaça votar no atraso TUCANALHA mas gente moça, que se diz informada como o tal ‘JOSE ROBERTO AZZOLINI’, que parece ter se feito sozinho na vida, sem a ajuda de nada nem de ninguém, muito menos dos governos progressistas do PT que criaram 14 novas universidades federais, 214 cursos técnicos, PRONATEC, PROUNI, ENEM, SISU, etc. Será que essa gente não vê que qualquer tapioca vira manchete, enquanto os TRENSALÔES e PRIVATARIAS do outro lado são vergonhosamente escamoteados !?! Esses papagaios do PiG que acham que se fizeram sozinhos é que são um PORRE !!

“O BRASIL PARA TODOS não passa no SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO – O que passa SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

Sérgio Pestana

06 de outubro de 2014 às 17h38

Esperar o que dessa “massa cheirosa” (Cantanhete)? Tenho asco deles todos. São fedorentos e não sabem. Vocês viram as declarações do Farol de Alexandria? Vai na mesma toada, desclassificando nosso povo e seus cidadãos de bem. Triste figura, esse ociólogo FHC.

Responder

    Natalia

    06 de outubro de 2014 às 21h59

    Sérgio, deixa ele falar. Ainda mais que não foi ato falho, ele pensa dessa forma mesmo. Fica mais fácil para a Dilma. Vamos lá, com muita garra, venceremos mais esta. Nunca foi fácil o PT vencer o PSDB. Eu mesma tive que esperar doze anos para ver o Lula chegar lá.

Sidnei Brito

06 de outubro de 2014 às 17h06

Pois é.
Engraçado, eu também votei num homem para governador de São Paulo: Alexandre Padilha!
A propósito, havia alguma mulher candidata a governadora de São Paulo?

Responder

Valmont

06 de outubro de 2014 às 16h34

Perplexidade total. A estupidez está em alta no Sul Maravilha!
Pior que isto, só a eleição de Pastor Feliciano e Bolsonaro como deputados mais votados em SP e RJ.
Trevas do atraso: não adianta rezar, tem que educar de verdade.

Responder

    Rafael Wuthrich

    06 de outubro de 2014 às 19h45

    Perfeito comentário.

    Gabro

    07 de outubro de 2014 às 08h56

    Muito feliz seu comentario. Parabéns.

    Agora, isso indica tb que o PT precisa fazer autocritica. Esta claro que um modelo fundado unicamente na inclusao economica e no consumo, embora tenha aspectos positivos, é insuficiente. E até perigoso.

    Num cenario como esse, o emergente da classe C de hoje pode facilmente vir a ser o fascista de amanha. Lembro que em todas as classes sociais, de ricos a pobres, ainda ha muita intolerancia, preconceitos morais e autoritarismos. Ter maior poder aquisitivo nao leva necessariamente o individuo a ter uma maior civilidade, e capacidade de discernimento e alargamento de sua visao o mundo (vide a mentalidade e o comportamento de faixas da classe média tradicional bem como de emergentes da classe C como os rolezinhos e os évangélicos).

    O recrudescimento do conservadorismo no preenchimento dos postos para o legislativo é ao que parece um acontecimento dessa ordem. Com especial destaque para RJ e SP, onde parece haver uma grande reaçao conservadora (como explicar?).

    A despeito dos avanços dos ultimos anos — que nao foram poucos e têm muitos méritos, visto os séculos de atraso em que nos encontravamos — ainda falta educaçao, cultura, informaçao, projeto de sociedade.

    Nao falo so de escolas técnicas e universidades que formam mao de obra pro mercado. Falo de educaçao de base para um projeto de sociedade republicana, um projeto de cidadania, que inclua a difusao da ideia de bem publico, bem comum, e a inserçao numa sociedade.

    A mentalidade dominante no Brasil ainda é em seu fundo, neoliberal (tao facilmente compativel com um pais de herança colonial), isto é, a do individualismo generalizado, a do cada um que se vire, da figura do consumidor em detrimento do cidadao ; o que vai em paralelol à precariedade das instituiçoes publicas sociais.

    As bolsas sao boas iniciativas, e deveriam ser até maiores. A titulo de comparaçao, na França, por exemplo, onde vivi por alguns anos, a soma de prestaçoes sociais (auxilio moradia, auxilio criança, renda minima, bolsas escolares e universitarias por criterio social, bolsas de reorientaçao profissional, poupança popular com juros mais altos) supera qualquer bolsa familia no Brasil.

    Porém falta mesmo é projeto de sociedade, com instituiçoes sociais fortes, sobretudo na educaçao e na construçao de uma ideia de bem comum.

    abs

    Gabro

    07 de outubro de 2014 às 09h06

    Completando e ao mesmo tempo resumindo: precisamos promover uma espécie de movimento “Renascentista” ou “Iluminista”, para acabar com os resquicios (serao apenas resquicios?) de obscurantismo medieval que ainda temos no Brasil, uma de nossas tantas heranças coloniais.

    A educaçao deve servir a mais do que formar mao de obra qualificada, deve servir a despertar consciências para que o crescimento econômico se traduza em efetiva qualidade de vida social.

    abs

    PS: falta ainda nao somente distribuir renda e dar bolsa a quem precisa, mas repartir também os meios de produçao. Mas isso, quem se atreve?

    Esquerdinha Caviar

    08 de outubro de 2014 às 10h22

    Acho graça do discurso da “direita libertária”, “ela tem o direito de discordar de vocês, por isso vocês não podem discordar dela” em suma o discurso é: os direitos são nossos, os deveres são seus.
    Direitos são coisas complementares e limitadas, ela tem o direito de se expressar sim e eu também, por isso eu digo que essa mulher falou besteira e tenho todo o direito de falar isso.

Lukas

06 de outubro de 2014 às 16h27

Não vão respeitar nem os idosos. Vai valer tudo…

E hoje é só o primeiro dia…

Responder

    FrancoAtirador

    07 de outubro de 2014 às 01h47

    .
    .
    Equivocados também envelhecem.

    Esse parece ser o teu destino.

    O passar da idade não corrigirá.
    .
    .

    abolicionista

    07 de outubro de 2014 às 21h23

    Pior do que a velhice do corpo Lukas, é a velhice do espírito.

    De resto, você já pode considerar-se um mestre em velhacarias….

Urbano

06 de outubro de 2014 às 13h36

Surpresa seria alguma coisa fora disso. Caliçou, ó… há muito.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Blogs & Colunas
Mais conteúdo especial para leitura