Francisco Luís: Governo Temer fez a mágica de transformar superávit em rombo

Tempo de leitura: 3 min

temer e meirelles 2

por Francisco Luís, especial para o Viomundo

O governo Temer fez alterações na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017 (LDO 2017), que remetem à PEC  241/2016. A PEC 241, por sua vez, traz perdas imensas para a área social.

Essa análise é corroborada pelo estudo do professor Daniel Arias Vazquez.

Assim, a comparação das propostas da presidenta Dilma Rousseff (PT) e do interino Michel Temer (PMDB) podem nos ajudar a ver com mais precisão as intenções governamentais.

Como a LDO 2017 apresenta informações também para  2018 e 2019 é possível verificar o impacto dessas medidas também para esses dois anos.

Vale destacar que, pelas previsões do chamado cenário  macroeconômico de referência (leva em conta o crescimento do PIB, inflação e câmbio em geral), o governo Temer pretende trazer mais rapidamente  a inflação para o centro da meta.

Apresenta, assim, uma visão mais pessimista da equipe econômica de Temer, especialmente  para 2018  e 2019,  com o crescimento econômico caindo de 2,9% para 2,5%, em 2018, ano ano das eleições.

Já a trajetória da dívida do setor tem uma evidente piora. Em 2017, aumento  de 73% (Dilma) para 76,6%(Temer) em relação ao PIB.

E o pior para tendência de alta no período. Nas previsões de Temer, pulam de 73% para 78,7%. Já nas previsões do governo Dilma, a dívida tinha tendência de queda de 73% para 71,8%.

Esta situação está em contradição com os objetivos da PEC 241, que seria de controlar o crescimento da dívida. Também aponta para o fracasso  das ações iniciais do governo Temer no sentido  de acalmar o mercado e passar confiança de que a situação está sobre controle.

O governo Temer conseguiu transfomar um superávit primário de 0,1% em um déficit de 2,11 para 2017.

tabela 1

Já os impactos da redução da despesa são bastante severos, pois a queda é de 4,56% do PIB.

Em valores, isso representa R$ 278 bilhões a menos na despesa. Portanto, bem mais que entre 1 a 1,5% anunciado pelo governo Temer. Ou, entre R$ 88 bilhões e 118 bilhões até 2019, tendo como referência o PIB de 2015, que alcançou R$ 5,9 trilhões.

Mesmo com esse esforço, há um crescimento da dívida fiscal líquida (dívida bruta menos recursos em caixa e outros) de 24,4% para 37%.  Mesmo nas projeções do governo interino, há um crescimento tanto da dívida quanto do resultado nominal.

tabela 2Os números da LDO 2017 de Temer apontam para um aperto maior da despesa e mostram que sua política fiscal não conseguirá em curto prazo reverter o crescimento da dívida.

Este cenário ainda pode ser pior com o agravamento da crise econômica mundial, que pode prolongar a recessão e, no máximo, apresentar um crescimento raquítico para os próximos anos.

Ainda destaco a retirada do texto da LDO 2017 de expressões  como distribuição de renda e outras que fariam referâncias a políticas sociais.

Isso por si só já mostra que vamos voltar a concentrar renda como tem sido nos Estados Unidos, onde o aumento da desigualdade social está levando à destruição de setores da classe média norte-americana, fenômeno que está por trás do crescimento das candidaturas de  Trump e Sanders.

O deputado federal (PT-BA) Jorge Solla  já entrou na justiça por causa  da LDO 2017 incorporar medida que sequer foi aprovada pelo Congresso, como a PEC 241/2016.

O mais interessante é que o esforço de setores da mídia para “dourar a pílula” e apresentar uma visão positiva da economia é desmentido pelos números da LDO 2017 e pelos fatos que vivemos.

Tal percepção é bem percebida por Amir Khair em texto recente, publicado no Estadão, onde ele pergunta: Há luz no fim do túnel?

Ele clama por uma redução das taxas de juros como condição para levar ao crescimento e constata que algumas análises que enxergam a luz no fim do túnel apontam que “o fiador dessa esperança é a propalada competência técnica da nova equipe econômica. Tenho dúvidas quanto a essa visão. Há uma interação forte e perigosa entre o front político e a realidade econômica”.

A crise política só se agrava e já se transforma em uma crise institucional, dificultando ainda mais o crescimento econômico.

Diante desse cenário, vale a máxima não observado pelos defensores do golpe: é fácil entrar numa crise, difícil é sair dela.

Em um país rachado, em que se solaparam as pontes entre setores econômicos e se acabou com a possibilidade de certa conciliação de classes em nome de um projeto nacional, caminhamos a passos largos para uma década perdida.

Leia também:

Entidades denunciam manobra golpista na LDO 2017 

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

RONALD

Temer é o Midas de Merda – tudo que toca vira uma grande merda, fedorenta, pútrida e tóxica !!!!!

Bacellar

Conversando com meu irmão economista que trabalha exatamente com consultoria para aplicação de grandes fundos de prev percebi o quanto a ideologia neoliberal (falsa até o caroço) invade até mesmo nossas próprias mentes esquerdopatas, hahaha.

Estava com muita dificuldade em entender como o mercado pode se entusiasmar com um golpe de estado. Como isso pode ser bom para o mercado financeiro? Como tanta instabilidade e a destruição dos mais básicos contratos sociais podem gerar expectativas positivas? Ele então me fez lembrar de algo que a esquerda jamais deve esquecer: O mercado financeiro está pouquíssimo se fudendo (ops) para contratos e regras que não o beneficiem amplamente e no curto prazo. O dinheiro que se faz aqui se aplica depois lá e o Brasil que se foda (opa, tá bom…Chega de palavrão), o que é bom para o mercado é bom para o mercado.

Mas não é engraçado como introjetamos esse tipo de ideia de que os caras são sérios e profissionais? Ou pelo menos minimamente sérios e profissionais? Rapina, pirataria, saque. Simples assim. Se não cuidaram da saúde sistêmica da economia dos EUA iriam pensar na do Brasil? Touché mon frère.

Julio Silveira

Não é mágica, é apenas caro comprar um golpe,

FrancoAtirador

.
.
46% dos Brasileiros Inadimplentes

Não Têm Como Pagar Dívidas (SPC)

https://twitter.com/jornalSul21/status/768449752652455936
.
.

FrancoAtirador

.
.
Polícia Federal Prende Presidente do PSDB de Goiás,

Berço do Ministro da Fazenda, Peão de Luxo da Friboi.
.
Governador Marconi Perillo disse que não vem ao caso.
.
.

    FrancoAtirador

    .
    .
    Curiosidade

    E quando é que vão Prender os Tesoureiros e o Presidente Nacional do PSDB?
    .
    .

    FrancoAtirador

    .
    .
    E os Troxinhas acreditaram
    que a Corrupção iria acabar
    com o PT fora do Governo

    https://twitter.com/Marcelotoler/status/768443791984431105
    .
    .

FrancoAtirador

.
.
Tudo está feito para que os Ricos não paguem Impostos

e recebam Juros da Dívida Pública e Isenções Tributárias.
.
.

Deixe seu comentário

Leia também