VIOMUNDO

Diário da Resistência


Amaury Ribeiro Jr.: Globo usou doleiros para pagar direitos da Copa
Denúncias

Amaury Ribeiro Jr.: Globo usou doleiros para pagar direitos da Copa


09/07/2013 - 14h14

09/07/2013 06:41 – Atualizado em 09/07/2013 06:41

Processos contra a Globo podem reaparecer no Congresso

Amaury Ribeiro Jr. e Rodrigo Lopes – Hoje em Dia

Jurado de morte, um auditor aposentado promete entregar, nos próximos dias, ao Congresso Nacional, os mais de 10 mil volumes originais dos processos (criminal e civil) contra a Rede Globo por sonegação, lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro. Os processos sumiram dos prédios da Receita Federal às vésperas do segundo turno das eleições presidenciais de 2006.

Atentado

O desaparecimento do processo também foi confirmado por um auditor fiscal, que participou das investigações contra a Globo. Após tentar obter vantagem financeira com os processos, um auditor encarregado de fazer a operação limpeza, teria sofrido, meses depois, um atentado e passado a viver escondido. Agora aguarda de seu esconderijo o momento certo de finalizar a vingança contra TV Globo.

Manobra

Para abafar o sumiço do processo a cúpula da Receita, de acordo com a mesma fonte, teria montado às pressas outros dois processos clonados, com numeração diferente dos processos iniciais que receberam da receita a numeração 18.470011261/2006-14. Uma alta fonte da Receita garante que as cópias sumiram após o auditor fiscal Alberto Zile ter solicitado, além do civil, a abertura de um processo criminal contra os irmãos Marinho. A manobra tinha como principal objetivo a prescrição dos crimes, o que ocorre em cinco anos. Além do mais, o processo civil teria sido construído com inúmeras falhas, visando a nulidade processual.

Pânico

Ninguém na Receita sabe informar o destino desses processos que até hoje não foram encaminhados à Justiça. A mesma fonte dessa alta cúpula do Leão disse que os processos clonados não diminuem o pânico na Receita. Isso porque basta uma consulta ao site do Ministério da Fazenda – aberto para a consulta de qualquer cidadão – para se chegar à conclusão de que os processos originais deixaram suas digitais e mais: estão parados desde 2006 na Delegacia Fazendária do Rio. A Globo sequer chegou a recorrer ao Conselho Nacional de Contribuintes. Se tivesse recorrido, constaria nas consultas de processos (Comprot).

Paraísos Fiscais

A família Marinho tem mais um motivo para se preocupar. O processo também acaba revelando o submundo da emissora nos Paraísos Fiscais. Nesse processo, por exemplo, é acusada de utilizar empresas nas Ilhas Virgens Britânicas para pagar à Fifa pelos direitos de transmissão da Copa de 2002.

Doleiro

Em outras palavras, em vez de mandar legalmente a bolada por meio do Banco Central, a emissora recorreu a uma rede de doleiros comandada por Dario Messer, aquele mesmo que lavava o dinheiro de Rodrigo Silveirinha e líder da máfia dos fiscais do Rio de Janeiro que foi preso em 2003, depois de enviar milhões para o exterior.

Leia também:

Rodrigo Vianna: Processo da Globo pode ter “bomba atômica”

Leia os documentos revelados pelo Cafezinho e o livro Afundação Roberto Marinho

Parceiros da Globo preocupados com o ato do dia 11 em São Paulo

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



63 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Sartori: Globo não quer que PMDB investigue sonegação fiscal - Viomundo - O que você não vê na mídia

12 de agosto de 2013 às 14h48

[…] Amaury Ribeiro Jr.: Globo usou doleiros para pagar direitos da Copa […]

Responder

Pedro Delarue: Rico paga menos imposto; lanchas e jatinhos isentos - Viomundo - O que você não vê na mídia

26 de julho de 2013 às 19h37

[…] Amaury Ribeiro Jr.: Globo usou doleiros para pagar direitos da Copa […]

Responder

A prisão do Ninja por indícios de "incitar movimento" - Viomundo - O que você não vê na mídia

23 de julho de 2013 às 18h53

[…] Amaury Ribeiro Jr.: Globo usou doleiros para pagar direitos da Copa […]

Responder

Amaury Ribeiro Jr. e Rodrigo Lopes: Globo tem bens bloqueados - Viomundo - O que você não vê na mídia

23 de julho de 2013 às 18h46

[…] Amaury Ribeiro Jr.: Globo usou doleiros para pagar direitos da Copa […]

Responder

Remindo Sauim

23 de julho de 2013 às 14h31

A dívida de 615 milhões da Globo por sonegação fiscal daria para:
– construir 20 mil casas populares
– ou 615 creches para 120 alunos
– ou ainda pagar a aposentadoria de 1 salário mínimo por 30 anos para 2.380 pessoas

Responder

Ex-funcionária da Receita diz que não sabe que foi condenada - Viomundo - O que você não vê na mídia

23 de julho de 2013 às 13h10

[…] Amaury Ribeiro Jr.: Globo usou doleiros para pagar direitos da Copa […]

Responder

    Adriana

    05 de abril de 2015 às 21h34

    Essa funcionária disse que não foi presa? Então a Globo livrou a cara dessa vilã, pq ela teve duas condenações, uma de quatro anos, e outra,se não estou enganada de cinco anos.
    Como uma mulher de atestado entra na receita com sua bolsa normal e sai de lá com uma bolsa e uma sacola.
    O que a dita cuja fazia no local de trabalho com impedimento legal (ATM)
    Como alguém entra apenas com sua bolsa usual e sai de lá com sua bolsa usual e mais uma sacola. Esse processo está desmembrado em três pastas de plástico vermelha. Curiosamente o processo some e fica por isso mesmo? Eu sou fã dejornalista investigativo, li Privataria Tucana, e nada do que está no livro pode ser contestado, porque é muito bem documentado, e tem mais o jornalista investigativo Greg Palast,escreveu o Livro
    “A MELHOR DEMOCRACIA QUE O DINHEIRO PODE COMPRAR”. É um jornalista norte-amricano, vivendo em Londres por motivos óbvios, a verdade para o desonesto soa como uma ameaça, e num capitulo dedicado ao Brasil, ele conta como FHC ganhou a eleição e quem foi o presidente de fato. Essas jogadas, mais sonegação da informação da grande mídia é uma doença que não é somente verde/amarela, é o caso do norte-americano, que precisou morar em Londres.
    Considero Amaury Ribeiro Junior, um jornalista comprometido em exercer o verdadeiro papel de um jornalista sério, investigar até que a verdade seja apurada e divulgada entre os leitores. Parabenizo Amaury, Palast e outros jornalistas investigativos que estão a serviço de informar os fatos como eles aconteceram.

Brickell Street: Onde a grama é realmente bacana - Viomundo - O que você não vê na mídia

22 de julho de 2013 às 20h45

[…] Amaury Ribeiro Jr.: Globo usou doleiros para pagar direitos da Copa […]

Responder

Amaury Ribeiro Jr.: Documentos das Ilhas Virgens sobre Globo e Fifa comprovam que MPF prevaricou - Viomundo - O que você não vê na mídia

20 de julho de 2013 às 20h41

[…] Amaury Ribeiro Jr.: Globo usou doleiros para pagar direitos da Copa […]

Responder

Rodrigo Vianna: A quem interessava sumir com processo da Globo? | TV em Análise Críticas

11 de julho de 2013 às 11h59

[…] da Globo não é com o valor sonegado nem com a multa. Não. O problema é o conteúdo do processo. O incansável Amaury Ribeiro Jr revela que até doleiros utilizados por esquemas mafiosos no Rio estariam citados no processo. […]

Responder

A quem interessava sumir com processo da Globo? – Escrevinhador

10 de julho de 2013 às 21h33

[…] O círculo vai-se fechando. Fica cada vez mais claro que o problema da Globo não é com o valor sonegado nem com a multa. Não. O problema é o conteúdo do processo. O incansável Amaury Ribeiro Jr revela que até doleiros utilizados por esquemas mafiosos no Rio estariam citados ….  […]

Responder

milton

10 de julho de 2013 às 14h14

A partir das informações que se tornaram de conhecimento público, nenhuma dúvida resta de que autoridades brasileiras adotam excessiva cautela em tomar a posição que lhes incumbe. Inclusive ministros que se posicionam em atitudes flagrantemente contrárias aos interesses políticos da própria Presidente. Ela, por sua vez, deve alimentar sempre a consciência de que seus auxiliares, seja de que escalão for, atuam em nome da Chefe de Estado. Equívocos e omissões por eles praticados serão, necessariamente, levados à conta dela. O Brasil espera que a Presidente saiba tomar posição de coragem como ela o fez na sua juventude.

Responder

Rômulo Gondim – GloboLeaks: Por que mídia e Ministério Público abafam caso

10 de julho de 2013 às 11h27

[…] O círculo vai-se fechando. Fica cada vez mais claro que o problema da Globo não é com o valor sonegado nem com a multa. Não. O problema é o conteúdo do processo. O incansável Amaury Ribeiro Jr revela que até doleiros utilizados por esquemas mafiosos no Rio estariam citados …. […]

Responder

GloboLeaks: Por que mídia e Ministério Público abafam caso

10 de julho de 2013 às 11h00

[…] O círculo vai-se fechando. Fica cada vez mais claro que o problema da Globo não é com o valor sonegado nem com a multa. Não. O problema é o conteúdo do processo. O incansável Amaury Ribeiro Jr revela que até doleiros utilizados por esquemas mafiosos no Rio estariam citados …. […]

Responder

Porque esta notícia não sai nos telejornais? Hein? Hein? « Livre pensar é só pensar!

10 de julho de 2013 às 10h28

[…] Globo não é com o valor sonegado nem com a multa. Não. O problema é o conteúdo do processo. O incansável Amaury Ribeiro Jr revela que até doleiros utilizados por esquemas mafiosos no Rio estar…. Vinte anos atrás, durante o impeachment de Collor, a sequência de apuração foi outra: Pedro […]

Responder

A quem interessa sumir com o processo da Globo ? | Conversa Afiada

10 de julho de 2013 às 09h28

[…] Globo não é com o valor sonegado nem com a multa. Não. O problema é o conteúdo do processo. O incansável Amaury Ribeiro Jr revela que até doleiros utilizados por esquemas mafiosos no Rio estar…. Vinte anos atrás, durante o impeachment de Collor, a sequência de apuração foi outra: Pedro […]

Responder

Receita da Globo | Mídias [email protected]

10 de julho de 2013 às 08h44

[…] O círculo vai-se fechando. Fica cada vez mais claro que o problema da Globo não é com o valor sonegado nem com a multa. Não. O problema é o conteúdo do processo. O incansável Amaury Ribeiro Jr revela que até doleiros utilizados por esquemas mafiosos no Rio estariam citados …. […]

Responder

SONEGAÇÃO DE IMPOSTO DA GLOBO – IV | Martins Andrade e Você... Do Ceará Para o Mundo

10 de julho de 2013 às 07h28

[…] O círculo vai-se fechando. Fica cada vez mais claro que o problema da Globo não é com o valor sonegado nem com a multa. Não. O problema é o conteúdo do processo. O incansável Amaury Ribeiro Jr revela que até doleiros utilizados por esquemas mafiosos no Rio estariam citados …. […]

Responder

Sr.Indignado

09 de julho de 2013 às 23h26

Se a Globo tentar entrevistar alguém, basta perguntar antes se o repórter também tem conta nas Ilhas Virgens?
… ou se ele (ou ela) é virgem… isto é, tem conta nas Ilhas Virgens?
… ou se o pagamento vem de lá? kkkkk

Responder

Malú

09 de julho de 2013 às 22h56

Por acaso não seria 10 volumes? 10 mil volumes, a funcionária pública precisaria de um caminhão para carregar. Será que já não está prescrito? Essa Globo é esperta demais para dar alguma coisa para ela. Se estiver, vai ficar a desmoralização pública para ela, cadeia? Não acredito.

Responder

renato

09 de julho de 2013 às 22h51

Este auditor que esta sendo ameaçado de morte, me lembra um caras
que caiam de paraquedas e condenavam Ministros.
Mas como eu quero ver o circo ( GLOBO ), pegar fogo…
Estou só no aguardo…não assisto mais a Globo ( só a Seleção), mas
agora venho aqui para saber notícias auspiciosas sobre a dita cuja.

Responder

Abelardo

09 de julho de 2013 às 22h45

Cadeia para os Marinhos.

Responder

FrancoAtirador

09 de julho de 2013 às 21h49

.
.
e-ZERO – UFSC

Número 1 – Ano I – Edição fechada em 29 de Julho de 2002

Com a nova legislação que permite a posse de empresas de mídia por pessoas jurídicas, as Organizações Globo concentraram, no dia 20 de junho, todas as empresas e participações do grupo, na recém criada holding, Globo SA. A troca de razão social admite que o grupo negocie ações em bolsas de valores e amplie alternativas para capitalização.

O grupo foi o primeiro a investir na inovação. Se a sociedade anônima já existisse em 2001, teria um faturamento de R$ 6,7 bilhões, 20 mil funcionários e um endividamento de R$ 4 bilhões – 70% em moeda estrangeira.

A holding vai administrar os jornais do grupo, a TV Globo, Editora Globo, o Sistema Globo de Rádio, Sigla, a gráfica Globo-Cochrane, a gravadora Som Livre, além dos segmentos de telecomunicações – Globosat, Globo.com, Net Serviços de Comunicação (ex-Globo Cabo) e o sistema de satélite Net-Sat-Sky.

Roberto Irineu Marinho, presidente do conselho de administração, da agora Globo SA, diz que a idéia é abrir o capital para sócios tanto na holding como nas empresas do grupo.
Mas adianta que a venda de ações nas bolsas de valores só virá após fevereiro de 2003, quando poderá fazer oferta pública.

Outra revelação foi feita. A família pretende se desfazer de 27 concessões de televisão, agrupadas em 16 empresas. Em cada emissora, costuma deter participações que variam entre 40% e 50%. Pretende manter o controle apenas das cinco emissoras de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Recife, que integram a holding.

A criação da sociedade anônima traz alterações contábeis. O grupo deve transferir para a Infoglobo a participação no jornal Valor Econômico.
A incorporação visa retirar as dívidas dos resultados da empresa.
No primeiro trimestre deste ano, a Infoglobo registrou perda de R$ 83 milhões, depois de fechar 2001 com R$ 700 milhões no negativo.

Além disso, a Globopar, holding que controla os investimentos da família na mídia eletrônica, não inclui mais nos resultados, as dívidas das operações da NetCom, cujo prejuízo líquido foi de R$ 700 milhões em 2001.

A NetCom entregou à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) pedido de aumento de capital para R$ 1 bilhão, com participação de R$ 281 milhões do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES.

Com a reestruturação do grupo e o aumento do capital, a família também abre mão do controle acionário da rede de TVs a cabo, restringindo sua participação entre 35% e 38%.
A família Marinho quer manter o controle da nova holding.

Integram o Conselho: os herdeiros Roberto Irineu, presidente, João Roberto como vice e José Roberto Henri, além de Philippe Reichstul, presidente da nova holding, atual presidente da Globopar e ex-presidente da Petrobrás; Marluce Dias da Silva, diretora-geral da divisão Televisão e Entretenimento; Luiz Eduardo Vasconcellos, diretor-geral da divisão Mídia Impressa e Rádio; Jorge Nóbrega diretor de Estratégia Corporativa e Ronnie Moreira, diretor-financeiro.

Valéria Noleto

(http://www.bbc.co.uk/portuguese/economia/020508_kirchpaytvdb.shtml)

(http://news.bbc.co.uk/hi/spanish/business/newsid_1916000/1916628.stm)

(http://www.bbc.co.uk/portuguese/economia/020408_kirchro.shtml)

(http://www.record.xl.pt/arquivo/interior.aspx?content_id=140920)

(http://www.sportmarketing.com.br/2008/03/supremacia-blatter.html)

(http://www.apublica.org/2012/09/os-negocios-da-match-fornecedora-da-fifa-na-copa-da-africa-brasil)

Responder

Maria Rita

09 de julho de 2013 às 21h34

Pena que minha memória anda fraca. Mas essa história da Globo , especialmente a parte que fala sobre a rede de doleiros usada para pagar o pessoal da FIFA, dava para fazer uma retrospectiva e tanto sobre a especialidade da globo nesse campo. Utilizando aquelas matérias antigas globais sobre a operação que envolveu Collor de Mello e Luiz Estevão com doleiros, ou a que desvendou os crimes do Silveirinha, ou a de mandar buscar doleiro (delação premiada) preso em SP para denúncias no congresso durante a CPI, acho que do mensalão. É só seguir o método da Vênus Platinada que recompõe fácil, fácil, esse crime que encobre tantos outros.Bem se vê, quem aponta o dedo para o vizinho tem três apontados para si mesma…Corrupção?! Quem?! Acuma?!

Responder

FrancoAtirador

09 de julho de 2013 às 20h57

.
.
Publicado em quinta-feira, 17 de maio de 2001 às 18:49

Falência da ISL ameaça Mundial de Clubes da Fifa

Do Diário OnLine [DGABC]

A segunda edição do Mundial de Clubes da Fifa está seriamente ameaçada de não ocorrer.
A falência da empresa suíça ISSM/ISL, detentora dos direitos de marketing e transmissão da Fifa, e a desistência do grupo francês Vivendi em adquirir a ISL pode resultar no cancelamento do campeonato, marcado para os meses de julho e agosto deste ano, na Espanha.

A ISL, que patrocinava o Grêmio e Flamengo [!!!] no Brasil, teve sua falência decretada por um tribunal suíço em abril, mas ganhou prazo para negociar sua venda ao Canal Plus, emissora de TV paga que faz parte do grupo Vivendi.

Sem os franceses, a Fifa vai tentar vender os direitos de transmissão à alemã Kirch [!!!], detentora dos direitos sobre a Fórmula 1 [!!!].

Além do Mundial, a ISL/ISSM detinha os direitos de transmissão de TV da Copa do Mundo de 2002 para todo o planeta, exceção feita aos Estados Unidos e Europa.

(http://www.dgabc.com.br/Noticia/110816/falencia-da-isl-ameaca-mundial-de-clubes-da-fifa)

Responder

RicardãoCarioca

09 de julho de 2013 às 20h53

Enquanto isso a globo fica atacando (ainda que de leve, mas de forma totalmente contrária à sua natureza) o governo americano com os seus grampos.

Objetivo? No primeiro momento, interditar o noticiário com esse assunto, não deixando o assunto da sua sonegação ganhar corpo; Num segundo momento – que já está começando -, usar o assunto da espionagem americana para bater no governo.

Que os blogs não sejam pautados pela globo também.

E toda a pressão para cima das autoridades. Esse assunto não pode morrer.

São mais de 10 mensalões tucanos! Esse caso da globo, fácil, bateria “o maior escândalo de corrupção” da história do Brasil.

Responder

Luís Carlos

09 de julho de 2013 às 20h43

Vixe!!! Adeus Globo! O falso moralismo desmascarado. Globo, Mervais e Jaboures gritarão contra a impunidade ou esconderão a mão que deu o tapa??

Responder

Fabio Passos

09 de julho de 2013 às 20h40

Será que o jn vai entrevistar o pilantra do josé roberto marinho?
Ou vai fazer um editorial defendendo o sonegador corrupto?

O filhotinho da ditadura deve explicações a população que foi roubada pela globo.

A rede globo é, disparado, a mais nefasta organização criminosa atuando no Brasil.
E explora um bem público como se fosse sua propriedade.

Tá na hora de acabar com a mamata destes safados que são a desgraça do nosso país.

Responder

abolicionista

09 de julho de 2013 às 19h48

Cadeia para essa corja de mafiosos! Globo corrupta! Devolva o dinheiro do povo!

Responder

FrancoAtirador

09 de julho de 2013 às 19h44

.
.
SIGAM A KIRCH & O CREDIT SUISSE FIRST BOSTON

Batata quente

Após a falência da ISL, principal parceira da Fifa na Copa 2002, o grupo alemão Kirch tornou-se o grande “fiador” da Copa, agregando os direitos de transmissão da competição para todo o mundo aos já adquiridos direitos de transmissão para a Europa.

Pela exclusividade, [a Kirch] desembolsou a considerável quantia de US$ 1,8 bilhão, mas não foi fácil convencer o mercado de que era bom negócio.

No Brasil, a Rede Globo pagou US$ 220 milhões pelos direitos de transmissão quando o mercado ainda estava em alta, o que significa que, provavelmente, irá amargar prejuízos.

Mas a situação não é difícil só aqui.
“As renegociações em torno dos preços de direitos acontecem em toda a Europa”, afirma Marcelo de Campos Pinto, principal executivo da Globo Esportes, braço da emissora carioca para os negócios do esporte.

Um dos reflexos dessa “batata quente” que se tornou o mercado de direitos de transmissão dos jogos foi a quebra no setor esportivo.

Ninguém quer mais arriscar: nem as empresas, nem as redes de televisão.
O negócio do futebol já não significa retorno publicitário garantido e a Fifa planeja uma reação que coloque no mercado US$ 420 milhões por meio de uma operação financeira inédita.

Se dará certo, ainda é cedo para dizer, mas, depois de um acordo com o banco Credit Suisse First Boston, a Copa do Mundo tornou-se títulos no mercado financeiro – ou seja, é negociável na bolsa de valores -, o que significa um impulso para a reação pretendida pela Fifa.

(http://www.educacional.com.br/reportagens/copa/negocio.asp)
.
.
Detalhe:

“Para entender o caso

* A compra dos direitos da Copa de 2002 e 2006 pela Globo foi tensa. A emissora assinou contrato, em 1998, com a empresa ISL – a mesma que fez parceria com o Grêmio, na gestão de José Alberto Guerreiro – mas ela quebrou após ter recebido da Globo US$ 60 milhões.

* Em 2001 [!!!], as negociações foram retomadas com a alemã Kirch, sucessora da ISL que assumiu os US$ 60 milhões já pagos pela Globo.
Com o acordo, a rede brasileira aceitou pagar US$ 440 milhões pelas duas Copas.

* Em 2002 [!!!], com a alta do dólar – que se aproximou de R$ 4,00 – a Globo quis renegociar [!!!] por considerar o valor ‘impagável’.
Ameaçou romper o contrato e, no final, a exclusividade foi mantida [?!?].”

(http://www.espacovital.com.br/noticias-29779-fisco-multa-globo-em-r-274-milhoes)

Nas últimas linhas da fl. 002 (abaixo do item IV) é mencionado a que período se refere a dívida fiscal da GLOBO e, portanto, a(s) data(s) em que se consumou(aram) o(s) crime(s) contra a ordem tributária mediante simulação de negócio empresarial da TV GLOBO nas Ilhas Virgens Britânicas:

“Ano-Calendário 2001 e 2002” [Fato Gerador]

Responder

    FrancoAtirador

    09 de julho de 2013 às 19h58

    .
    .
    Fifa fecha acordo de US$ 420 mi com banco
    Quinta-feira, 22 Novembro de 2001, 11h50

    Zurique (Suíça) – A Federação Internacional de Futebol (Fifa) e o Credit Suisse First Boston (Grupo Credit Suisse) concluíram um importante acordo financeiro de 420 milhões de dólares para as duas próximas Copas do Mundo de futebol – 2002 e 2006-, informou a entidade nesta quinta-feira, em um comunicado.

    A entidade financeira reuniu este dinheiro entre investidores privados. Estes fundos estarão garantidos pelos lucros proporcionados pelo marketing durante os próximos dois mundiais.

    As condições financeiras do investimento, ou seja, os lucros previstos pelos investidores, não foram reveladas.

    “Trata-se de uma operação muito sofisticada; é a primeira vez que uma associação esportiva lança mão disso”, disse Jean de Skowronski, diretor-geral da CSFB.

    France Presse

    (http://www.terra.com.br/esportes/2001/11/22/047.htm)

    FrancoAtirador

    09 de julho de 2013 às 20h15

    .
    .
    21h00 – 22/11/2001

    Fifa fecha contrato milionário para as próximas copas

    Agência Folha, em São Paulo

    A Fifa securitizou a Copa do Mundo de 2002. Ou seja, transformou a competição, que será realizada no Japão e na Coréia do Sul, em títulos no mercado financeiro.

    A entidade anunciou a concretização de um acordo inédito com o banco Credit Suisse First Boston para receber US$ 420 milhões.

    Em troca do dinheiro, serão emitidos títulos lastreados nos rendimentos que a Fifa obtém com a venda dos direitos de marketing sobre o próximo Mundial.

    O adiantamento vai ajudar a entidade a reduzir os custos do levantamento de fundos para organizar a Copa do Mundo.

    Normalmente, a Fifa precisa operar em um processo de quatro anos no financiamento para os Mundiais. Esse ciclo começa e termina a cada edição do torneio.

    Com o novo procedimento adotado, a intenção da entidade é facilitar e encurtar o processo de financiamento das Copas.

    “A Fifa está satisfeita em concluir com sucesso o acordo de securitização, que é outra prova do valor inerente à nossa competição e aos direitos de marketing dela”, afirmou o presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter.

    O diretor para mercados de capital do Credit Suisse First Boston, Jean de Skowronski, também comemorou a concretização do negócio com a Fifa.

    “Nós temos muito prazer em anunciar esse acerto com a entidade dirigente do futebol mundial, que é o primeiro do mercado internacional de securitizações”, comemorou Skowronski.

    O banco e a Fifa não anunciaram muitos detalhes do acordo. Não foram informados, por exemplo, quais os compradores dos títulos, já que não houve uma oferta pública pelos papéis.

    O acerto chegou a enfrentar problemas após a falência da ISL, no primeiro semestre. A empresa era responsável pela comercialização dos direitos da Copa-2002.

    A agência estava encarregada de negociar para a Fifa os direitos de TV e publicitários por décadas.

    A ISL detinha os direitos de transmissão das Copas de 2002 e 2006 para todos os países, exceto EUA e Europa. Com sua falência, esses direitos foram repassados ao grupo Kirch, que tem encontrado dificuldade em negociá-los.

    O medo do terrorismo, após os ataques aos EUA no dia 11 de setembro, também trouxe crise à Fifa.
    A francesa Axa, que liderava o consórcio de seguradores do Mundial, rescindiu o contrato.

    Após 17 dias sem seguro, a Fifa conseguiu novo contrato, desta vez com a norte-americana National Indemnity Company.

    A falência da ISL também alterou as negociações de patrocínio da Fifa.
    Hoje, a entidade negocia os patrocínios dos Mundiais diretamente com as empresas, por meio de sua própria companhia, a Fifa Marketing AG.

    Segundo um profissional que participou da concretização do acordo entre a Fifa e o Credit Suisse First Boston e preferiu não se identificar, só a decisão da entidade esportiva de assumir a comercialização dos direitos de marketing não foi suficiente para reaver a confiança no negócio.

    De acordo com essa fonte, surgiram dificuldades para a emissão dos títulos, como a estabilidade dos recursos garantidores, que tiveram de ser solucionadas.

    Os papéis da Fifa estão lastreados apenas nos rendimentos provenientes da comercialização dos direitos sobre a venda de produtos associados ao Mundial.

    Não há relação [SIC], por exemplo, com os US$ 3,4 bilhões pagos à entidade pelo grupo alemão Kirch para poder vender os direitos de transmissão por TV das duas próximas Copas, em 2002 e 2006.

    (http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2001/11/22/ult59u46100.jhtm)

    FrancoAtirador

    09 de julho de 2013 às 20h30

    .
    .
    O Estado de S. Paulo – 24/03/2006

    Nomes provocam confusão

    Sonia Racy

    A ação da Polícia Federal no escritório de representação do Credit Suisse em São Paulo provocou uma confusão entre os não-participantes do mercado financeiro. Porém, o mercado sequer se mexeu ontem diante desse fato.
    Isso porque o imóvel invadido na terça-feira não tem ligação com o banco de investimentos Credit Suisse, presidido por Antônio Quintella, que há até bem pouco tempo se chamava Credit Suisse First Boston/Garantia.

    Já o que sofreu busca e apreensão está sob suspeita de lavagem de dinheiro e remessa ilegal de dólares é uma empresa que representa os interesses do banco suíço no Brasil, dirigida por Peter Schaffener, e não é autorizada a operar como banco, no Brasil, pelo Banco Central.
    Ela está ligada ao departamento de wealth management (administração de riquezas) do CS na Suíça, que administra recursos de pessoas físicas ricas pelo mundo.

    O banco suíço, no entanto, é dono dos dois estabelecimentos [!!!].
    Um é originário da compra do Banco Garantia pelo First Boston, depois adquirido pelo Credit Suisse.
    O outro é um escritório de representação. Aliás, há outro escritório desse tipo no Rio, cujo representante é Alex Hagler.

    Já o banco de investimento, o antigo First Boston CSFB/Garantia, é autorizado pelo BC a operar no Brasil. Pode captar recursos, promover fusões e operar no mercado de capitais.
    Foi, por exemplo, o responsável pela operação AmBev/Interbrew.

    Foi também do banco de investimentos que saiu Rodrigo Azevedo, atual diretor de Política Monetária do BC.

    O CSFB/Garantia resolveu mudar de nome em janeiro deste ano para Credit Suisse, por questões de marketing.
    Tanto assim que, a cada vez que a imprensa se esquecia da mudança de nome, vinham reclamações.
    Com o acontecimento desta semana, devem estar arrependidos.

    (http://www.fazenda.gov.br/resenhaeletronica/MostraMateria.asp?cod=276312)

    FrancoAtirador

    09 de julho de 2013 às 20h39

    .
    .
    Chope no bico

    Cervejaria doa milhões na campanha do Pará e governador tucano retribui perdoando dívidas e reduzindo ICMS em 95%

    Por Luiz Cláudio Cunha e Mino Pedrosa, na IstoÉ
    Colaboraram: Sônia Filgueiras e Weiller Diniz

    Vai entrar água no chope do governador do Pará, Simão Jatene (PSDB). Uma blitz em agosto passado sobre irregularidades trabalhistas na fábrica em Belém da Cervejaria Paraense S/A – Cerpasa, fabricante da cerveja Cerpa, acabou derramando provas de um caixa 2 clandestino no qual bebeu a campanha eleitoral do candidato tucano. Engarrafada pelo Ministério Público do Pará, a denúncia desceu redonda na mesa do procurador-geral da República em Brasília, Cláudio Fontelles, no dia 27 de outubro, e deve colocar Jatene numa situação política estupidamente gelada: denunciado agora por financiamento ilegal, o governador pode ser cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral, onde já flui uma encorpada denúncia do PDT de uso da máquina do governo tucano de Almir Gabriel na campanha de 2002 que elegeu Jatene seu sucessor.

    Quando o fiscal do Ministério Público do Trabalho, acompanhado de um procurador e dois delegados da Polícia Federal, chegou à sede da Cerpa, às margens da baía do Guajará, na manhã de 12 de agosto, pegou uma funcionária do departamento pessoal com a boca na botija: Ana Lúcia Santos separava os envelopes e contava R$ 300 mil em notas miúdas com que fazia o pagamento “por fora” dos funcionários, sem registro em carteira. Uma tonelada de documentos e quatro computadores apreendidos acabaram fazendo mais espuma do que se esperava: além da fraude trabalhista, os agentes recolheram relatórios explícitos da troca de favores entre a empresa e Jatene, com datas e valores revelados com a franqueza que só se vê e ouve em mesa de botequim. Num texto trôpego, o burocrata da Cerpa descreve a decisão de agosto de 2002, em plena campanha eleitoral: “Ajuda a campanha do Simão Jatene p/Governo, reunião feita com Dr. Sérgio Leão, Dr. Jorge, Sr. Seibel, a partir de 30/08/02 (toda Sexta-feira), R$ 500.000, totalizando seis parcelas no final.”

    Maracutaia – Seibel é o alemão Konrad Karl Seibel, fundador e dono da Cerpa. Leão é Francisco Sérgio Leão, hoje o poderoso secretário especial de Governo, uma espécie de José Dirceu local, que na época presidia a comissão estadual que avaliava a política de incentivos. E a Cerpa tomou um porre de incentivos. Em 2000, no governo Almir Gabriel, ganhou de presente o perdão da dívida de quase R$ 47 milhões de ICMS atrasado e uma dezena de autuações por fraude e sonegação. Uma caixa com 24 garrafas de cerveja, com valor de R$ 21, viajava com nota fiscal de R$ 3, segundo apuraram os promotores.

    Em contrapartida ao perdão, acusa a representação do INSS enviada ao procurador-chefe do Ministério Público do Pará, Ubiratan Cazeta, a Cerpa prometia contribuir com R$ 4 milhões para a campanha de Jatene, “além de se comprometer a efetuar outros pagamentos no montante de R$ 12,5 milhões”. Os primeiros R$ 3 milhões foram pagos em seis parcelas de R$ 500 mil – a última exatamente no dia da eleição, 3 de outubro. O troco de R$ 1 milhão foi pago 21 dias depois. O reforço de R$ 12,5 milhões, conforme os livros de contabilidade apreendidos na blitz, foi pago em módicas prestações diluídas durante do final do mandato de Gabriel e nos dois primeiros anos do governo do sucessor, em 2003 e 2004. A cota final de R$ 6 milhões foi parcelada em dez vezes – a última delas programada para agosto passado.

    Nenhum pagamento é contabilizado como doação de campanha. Nas fichas de lançamento da Cerpa, processadas pelo assessor da diretoria Pedro Valdo Saldanha Souza, a caixinha de Jatene é camuflada como “despesa de mesas e cadeiras para postos de venda” ou “compra de brindes de fim de ano”. Na maracutaia sobrou até para a santa: no final de agosto, poucas semanas antes das eleições, a Cerpa repassou R$ 202.050 para a campanha tucana, disfarçados de “patrocínio das festividades do Círio de Nazaré”, a maior festa católica da Amazônia. As ligações nada religiosas da Cerpa com Jatene se estreitaram com a vitória apertada do PMDB (51%) sobre o PT (48%). Nove meses depois da posse, Jatene assinou três decretos num único dia, 29 de setembro de 2003, concedendo à Cerpa um desconto de 95% no ICMS devido ao Estado e prorrogando seus benefícios fiscais por mais 12 anos, ao lado de outras 37 empresas. Os favores levaram a deputada estadual Araceli Lemos (PT) a entrar com ação popular na Justiça de Belém contra o governo do Estado por favorecimento ilícito à Cerpa. O caixinha da cervejaria é tão constrangedor para Jatene que ele nem é citado em sua prestação de contas oficial junto ao TSE. Existem apenas três doadores declarados por Jatene: o próprio PSDB, com R$ 2,5 milhões, e duas empresa pequenas, que doaram irrisórios R$ 32 mil. A Cerpa, que pelos documentos apreendidos doou um total de R$ 16,5 milhões, antes e depois da campanha, não foi sequer citada por Jatene. Nos gastos de campanha, o governador foi igualmente lacônico: cita 152 fornecedores, mas identifica apenas cinco com nome e CNPJ, como manda a lei eleitoral.

    Disfarce – O INSS e o Ministério Público descobriram nos arquivos apreendidos que a burocracia da Cerpa é uma barrica de irregularidades. As despesas normais são transcritas em recibos com motivos diversos. Um cheque do Bradesco no valor de R$ 9,5 mil foi pago a uma empresa de projetos, a Prestec, supostamente para “reformas no prédio administrativo”. Na verdade, pagou as grades e a pintura na casa do comandante do Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (Ciaba), em comprovante passado em documento da Marinha do Brasil. Um recibo de R$ 1 mil, dado por “doações e contribuições”, descreve surpreendentemente o que está escrito: corresponde a uma “doação mensal” que a Cerpa faz regularmente ao deputado estadual e radialista Luis Eduardo Anaice (PMDB), pupilo de Jader Barbalho e astro do programa policial Barra Pesada. O deputado ganha o mimo e ainda dá recibo: “Desde já agradeço”, assina seu chefe de gabinete, Fernando França.

    O dono da cervejaria, Karl Konrad Seibel, pode cair numa serpentina de confusões ainda maiores. Ele e sua mulher, Jutta, aparecem no banco de dados do MTB Bank movimentando US$ 3,7 milhões em quatro operações nos dias 7, 13, 24 e 28 de maio de 2002, três meses antes do primeiro pagamento à caixinha de Jatene.

    Seibel sacou o dinheiro de sua conta no Credit Suisse First Boston [!!!], nas cidades suíças de Interlaken e Zurique,
    e repassou os dólares para a conta da Agata International Holding, uma offshore baseada no paraíso fiscal de Tortola, capital das Ilhas Virgens Britânicas [!!!].
    A trajetória, segundo o Ministério Público, indica repatriação clandestina de dinheiro.

    A holding, que lavou cerca de US$ 5 bilhões em 12.670 operações suspeitas, é controlada pelos doleiros Ellie Frederick, João Paulo Karmann e Vicente Paulo Gragnano, radicados em São Paulo.

    Estes novos dados da cervejaria já circulam pelo Ministério Público e pela CPI do Banestado [!!!], ameaçando entortar ainda mais a cambaleante situação política do governador Simão Jatene.

    (http://www.istoe.com.br/reportagens/9158_CHOPE+NO+BICO)

Messias Franca de Macedo

09 de julho de 2013 às 19h28

DA LASTIMÁVEL SÉRIE “QUE MIMOSO, ‘O DOMÍNIO DO FATO’”! ENTENDA A LAMBANÇA “NO PAÍS MUDADO POR UM MENINO PAUPÉRRIMO (sic) CHAMADO JOAQUIM”! COITADO DO RUY BARBOSA!

#############

Ministro Joaquim Barbosa participa de surpresa para pai de Luciano Huck
09/07/2013 – 09h03
DE SÃO PAULO
Luciano Huck pediu a Joaquim Barbosa que participasse de uma surpresa para o pai do apresentador do “Caldeirão do Huck” (Globo).
Trata-se de um vídeo em que o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), entre outras pessoas, deseja feliz aniversário ao advogado Hermes Marcelo Huck.
Barbosa gravou o vídeo, que seria exibido ontem, no aniversário do pai do marido de Angélica.
Na semana passada, a Folha revelou que Luciano contratou o filho do ministro, Felipe Barbosa, como produtor de seu programa.
A informação é da coluna Outro Canal, assinada interinamente por Alberto Pereira Jr. e publicada na Folha desta terça-feira (9).

FONTE: http://f5.folha.uol.com.br/televisao/2013/07/1308035-ministro-joaquim-barbosa-participa-de-surpresa-para-pai-de-luciano-huck.shtml

… E que país é esse?! “É o ‘Brazil’(!) mudado por um menino paupérrimo (idem sic) chamado Joaquim!”

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    Jorge Santos

    09 de julho de 2013 às 21h19

    Essa aproximação de JB com a RG fede!!!!!!!!!

    Jorge Santos
    Recife-PE

Liz Almeida

09 de julho de 2013 às 19h20

Não há mentira que dure para sempre.

Que sonho essa bomba atômica sendo lançada sobre essa emissora destruidora do país.

Responder

Francisco

09 de julho de 2013 às 18h35

Com a palavra, o PT…

Responder

carmen silvia

09 de julho de 2013 às 17h43

Esse escandalo envolvendo a Rede Globo não é surpresa,uma vez que é conhecido até pelo reino mineral(Mino Carta)que essas práticas são usuais dentro do sistema econômico em todo mundo.Isso de fato não chega a ser nenhuma jaboticaba dada a sua universalidade.O que se aguarda agora são as atitudes dos responsáveis por elucidar o caso e tb se outros adptos dessas práticas serão mais criteriosamente monitorados.O discurso hipócrita de moralidade na política se esquece que a corrupção é uma via de mão dupla,quem se vende é comprado por alguém,isso de tão óbivio chega a ser ignorado.

Responder

von Narr

09 de julho de 2013 às 17h13

A resposta da Globo: petralhas atacam liberdade de imprensa e defendem cobrança abusiva de impostos.

Responder

    Abel

    09 de julho de 2013 às 19h22

    Bingo! Tudo pela “liberdade do mercado” :)

    lukas

    09 de julho de 2013 às 19h23

    Você não entendeu: foi a Receita Federsl comanda pelo PT que encobriu tudo. Globo e PT estão juntos nesta. Reitero que Ministério Público tá limpo nesta história já que aReceita não encaminhou a Representação fiscal a ele.

Mardones

09 de julho de 2013 às 16h41

Até as chamadas do Jornal Hoje – que vejo no restaurante onde almoço – parecem diferentes. Sem alarmismos contra o governo federal. Isso cheira a pizza.

Responder

    Luís CPPrudente

    09 de julho de 2013 às 17h06

    Temos que denunciar qualquer acordo para livrar os três porquinhos da famiglia Marinho da cadeia.

    O Governo Federal não pode prevaricar, pois isto é crime. A presidenta Dilma tem que, constitucionalmente e republicanamente, mandar a Polícia Federal investigar republicanamente (sem a pressão a favor da famiglia Marinho feita pelos Zé Cardozo e Paulo Bernardo) os crimes praticados pela famiglia Marinho.

    Luan

    10 de julho de 2013 às 04h11

    Se o Governo Dilma não se posicionar, de forma enfática neste caso, ficará a certeza da aliança da cúpula petista com a Globo.

    Abel

    09 de julho de 2013 às 19h25

    Por falar no jornal “Hoje” deste 09/07, alguém notou a hora em que um manifestante interrompeu um repórter que estava ao vivo, agitou uma bandeira do Brasil e falou alguma coisa (não deu para ouvir, eu estava num restaurante)? Cortaram o link praticamente no ato!

Edno Lima

09 de julho de 2013 às 16h34

Será que foram os mesmos que prestam serviços ao PT, quando dos pagamentos feitos ao Duda Mendonça no exterior???

Responder

    Luís CPPrudente

    09 de julho de 2013 às 17h09

    Se for os mesmos, isto não isenta o crime da famiglia Marinho.

    Se a famiglia Marinho usou o serviço dos doleiros, isto é crime e tem que ser condenado por isto. Então é mais um crime nas costas da famiglia Marinho.

    Edno Lima

    09 de julho de 2013 às 19h03

    1º Não é “se for os mesmos…”, é se forem os mesmos;
    2º Vc tem razão! Caso a “famiglia” Marinho tenha utilizado serviços de doleiros, não os isenta de crime o fato de a famiglia petista tê-los usado;
    3º Por falar nisso, vc sabe dizer qual foi a punição ao PT por ter utilizado doleiros e Marcos Valério por efetuar, clandestinamente, pagamentos no exterior por serviços de marketing prestados á campanha de Lula no Brasil? Sabe se o PT continua recebendo as polpudas quotas do fundo partidário?
    Que a Globo seja exemplarmente punida, como o PT o foi!

    Se for os mesmos, isto não isenta o crime da famiglia Marinho.

    Abel

    09 de julho de 2013 às 19h23

    PT, PSDB… quero ver isso dar é cadeia ;)

    Vitu

    09 de julho de 2013 às 19h30

    Pode até ser Edno. Mas o Didático ja respondeu á justiça por isto. Agora é a vez da Globo e olha que 600 milhões corrigidos pode chegar a ser um bilhão, vai dar pra contratar medico pra casset.

    Edno Lima

    09 de julho de 2013 às 20h10

    Pode até ser??? Qual foi a punição ao PT?(antigo arauto da moralidade).Continua recebendo dinheiro do fundo partidário, dinheiro do contribuinte? Continua exercendo atividade política,mesmo depois de burlare criminosamente as mesmas regras que seus integrantes , atavés de lei, ajudaram a criar? Mesmo depois de terem enganado as autoridades ficais do país? Mesmo depois de seus integrantes desviarem recursos públicos? Qual a punição para o partido???

psgd

09 de julho de 2013 às 16h18

Os fiscais da receita federal deveriam fazer morada nas organizações globo,pente fino na contabilidade do SBT, Band, Rádio Itatiaia/BH, Folha de São Paulo, Estadão, O Estado de Minas, Veja, Isto É e nos demais “puxadinhos” do PIG. Obedecendo, sempre, a instrução do Che, para evitar o suicidio coletivo dos seus membros, “HAY QUE SER DURO, PERO SI PERDER LA TERNURA, JAMÁS” ! ! !

Responder

trombeta

09 de julho de 2013 às 16h12

Desta vez, a rede globo abusou, urge uma CPI para aprofundar as investigações inclusive para averiguar o que parece um descalabro administrativo da receita federal.

Responder

Carlos Ribeiro

09 de julho de 2013 às 15h57

Tá começando a ficar bom!

Responder

filho

09 de julho de 2013 às 15h50

Agora vamos ver se o Gigante acordou mesmo?

Responder

Amaury, da Privataria: caso da Globo na Receita envolve até atentado | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

09 de julho de 2013 às 15h29

[…] do colega Rodrigo Lopes, publica matéria no jornal Hoje em Dia, de Minas – reproduzida pelo Viomundo –  com novas e sensacionais revelações sobre o caso Globo-Receita […]

Responder

Andreia

09 de julho de 2013 às 15h22

Será que era isso que tinha naquele cd do Daniel Dantas, que um ministro do STF disse que se aberto acabaria a Republica?

Responder

Igor

09 de julho de 2013 às 15h17

quero ver……..só acredito quando aparecer….e quero ver a reação dos congressistas e do MPF (Gurgel e companhia).

Responder

    Valdeci Elias

    09 de julho de 2013 às 16h04

    A Globo, já fez a parte dela na PEC. Agora é a vez do MP, fazer a parte dele. Uma mão lava a outra.

    andre i souza

    09 de julho de 2013 às 17h21

    É preciso purgar esse câncer, chamado Organizações Globo, do corpo deste país. Será que agora vai?


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!